Busca avançada

(Referência obtida automaticamente do Web of Science, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores.)

An evolutionary comparative analysis of the medusozoan (Cnidaria) exoskeleton

Texto completo
Autor(es):
Mendoza-Becerril, Maria A. ; Maronna, Maximiliano M. ; Pacheco, Mirian L. A. F. ; Simoes, Marcello G. ; Leme, Juliana M. ; Miranda, Lucilia S. ; Morandini, Andre C. ; Marques, Antonio C.
Número total de Autores: 8
Tipo de documento: Artigo Científico
Fonte: Zoological Journal of the Linnean Society; v. 178, n. 2, p. 206-225, OCT 2016.
Citações Web of Science: 2
Resumo

The benthic polyp phase of Medusozoa (Staurozoa, Cubozoa, Scyphozoa, and Hydrozoa) has endoskeletal or exoskeletal support systems, but their composition, development, and evolution is poorly known. In this contribution the variation in synthesis, structure, and function of the medusozoan exoskeleton was examined. In addition, an evolutionary hypothesis for its origin and diversification is proposed for both extinct and extant medusozoans. We also critically reviewed the literature and included data from our own histological and microstructural analyses of some groups. Chitin is a characteristic component of exoskeleton in Medusozoa, functioning as support, protection, and a reserve for various ions and inorganic and organic molecules, which may persuade biomineralization, resulting in rigid biomineralized exoskeletons. Skeletogenesis in Medusozoa dates back to the Ediacaran, when potentially synergetic biotic, abiotic, and physiological processes resulted in development of rigid structures that became the exoskeleton. Of the many types of exoskeletons that evolved, the corneous (chitin-protein) exoskeleton predominates today in polyps of medusozoans, with its greatest variation and complexity in the polyps of Hydroidolina. A new type of bilayered exoskeleton in which there is an exosarc complementing the perisarc construction is here described. (AU)

Processo FAPESP: 10/50174-7 - Sistemática, ciclo de vida e padrões reprodutivos de medusas (Cnidaria: Medusozoa: Cubozoa e Scyphozoa) na Baixada Santista (São Paulo, Brasil): biodiversidade marinha
Beneficiário:André Carrara Morandini
Linha de fomento: Auxílio à Pesquisa - Programa BIOTA - Regular
Processo FAPESP: 06/58226-0 - Taxonomia e distribuição geográfica de hidroides (Cnidari, Hydrozoa) da costa Sudeste e Sul do Brasil
Beneficiário:Thaís Pires Miranda
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Mestrado
Processo FAPESP: 10/06927-0 - Biodiversidade e áreas de endemismo de hidroides bentônicos (Cnidaria, Hydrozoa) da costa austral da América do Sul e Antártica
Beneficiário:Thaís Pires Miranda
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Doutorado
Processo FAPESP: 13/50484-4 - Biodiversity and distribution patterns of the Medusozoa form the South-Western Atlantic
Beneficiário:Antonio Carlos Marques
Linha de fomento: Auxílio à Pesquisa - Regular
Processo FAPESP: 09/02312-4 - Reconstituição morfológica e análise sistemática de Corumbella werneri Hahn et al. 1982 (Formação Tamengo, Ediacarano, Grupo Corumbá), Mato Grosso do Sul, Brasil: implicações paleoecológicas e tafonômicas.
Beneficiário:Mírian Liza Alves Forancelli Pacheco
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Doutorado
Processo FAPESP: 11/50242-5 - Dimensões da vida marinha: padrões e processos de diversificação em cnidários planctônicos e bentônicos
Beneficiário:Antonio Carlos Marques
Linha de fomento: Auxílio à Pesquisa - Programa BIOTA - Temático
Processo FAPESP: 10/52324-6 - Síntese e lacunas do conhecimento sobre os organismos da zona costeiro-marinha brasileira
Beneficiário:Antonio Carlos Marques
Linha de fomento: Auxílio à Pesquisa - Programa BIOTA - Regular
Processo FAPESP: 04/09961-4 - Biodiversidade, evolução, endemismo e conservação dos Medusozoa do Atlântico sul-ocidental
Beneficiário:Antonio Carlos Marques
Linha de fomento: Auxílio à Pesquisa - Temático