site da FAPESP
URL curto
Foto do(a) Renato Perim Colistete
Fonte: Currículo Lattes

Renato Perim Colistete

Universidade de São Paulo (USP). Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade (FEA)  (Instituição-sede da última proposta de pesquisa)
País de origem: Brasil
Apoio FAPESP em números
1Auxílio à pesquisa em andamento 
1Auxílio à pesquisa concluído 
12Bolsas no país concluídas 
1Bolsa no exterior concluída 
15 Todos os Auxílios e Bolsas
*Quantidades atualizadas em 22/04/2017

Contate o Pesquisador

Professor livre-docente do Departamento de Economia, FEA-USP, doutor em História Moderna (área de História Econômica) pela Universidade de Oxford, mestre em História pela Universidade de Oxford, mestre em Economia pela Universidade Estadual de Campinas e graduado em Economia pela Universidade Federal do Espírito Santo. Tem experiência de pesquisa na área de História Econômica, com ênfase nos seguintes temas: instituições e desigualdade no longo prazo; educação primária; distribuição de riqueza e de renda; atividade inventiva e tecnologia; mercado de trabalho e salários; grupos de interesse e política econômica nos séculos XIX e XX. (Fonte: Currículo Lattes)

Auxílio à pesquisa em andamento (mais recentes)

  • Origens e evolução da indústria de máquinas e equipamentos em São Paulo, 1870-1960, PUB.LVR.BR

    Resumo

    Esta tese trata das origens e evolução da indústria de máquinas e equipamentos em São Paulo entre 1870 e 1960. As motivações para a pesquisa foram as lacunas na historiografia da industrialização brasileira sobre as origens e evolução da indústria de bens de capital produtora de máquinas e equipamentos. As questões geralmente investigadas pela literatura foram a dependência da importaç...

Bolsas no país concluídas (mais recentes)

Ver todas as Bolsas no país concluídas

Bolsa no exterior concluída (mais recentes)

  • Algodão e o comércio internacional do Brasil durante a Revolução Industrial, BE.EP.DR

    Resumo

    Um fator fundamental para o crescimento econômico dos Estados Unidos durante o século XIX foi seu mercado exportador de algodão, principal insumo da Revolução Industrial. No entanto, antes do aumento do comércio norte-americano, entre 1760 e 1820, o nordeste brasileiro exportou quantidades crescentes de algodão, mantendo-se como o terceiro maior fornecedor da Inglaterra até a década de...

Por favor, reporte erros na informação da página do pesquisador escrevendo para: cdi@fapesp.br.
X

Reporte um problema na página


Detalhes do problema: