Busca avançada

X

Criar um alerta por e-mail


Novos resultados para a sua pesquisa em seu e-mail, semanalmente.

Seu e-mail:

Tamanho do e-mail:



Seu endereço de e-mail não será divulgado.

Refine sua pesquisa

Pesquisa
  • Uma ou mais palavras adicionais
Publicações científicas
Publicações acadêmicas
  • Auxílios à Pesquisa
  • Bolsas
  • Programas voltados a Temas Específicos
  • Programas de Pesquisa direcionados a Aplicações
  • Programas de Infraestrutura de Pesquisa
  • Área do conhecimento
  • Situação
  • Ano de início
Excel (CSV)Alerta por e-mail   RSS
349 resultado(s)
|

III Simpósio Internacional de Imunologia no Esporte

Processo:17/07648-7
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Organização de Reunião Científica
Vigência: 21 de agosto de 2017 - 23 de agosto de 2017
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Educação Física
Pesquisador responsável:Rodolfo de Paula Vieira
Beneficiário:
Instituição-sede: ASSOC BRASILEIRA IMUNOLOGIA EXERCICIO/ABIE
Assunto(s):ImunologiaTreinamento físicoFisiologia do exercício
Resumo

21/08/2017Fundamentos genéticos aplicado à imunologia do exercício físicoFundamentos de imunologia aplicada à imunologia do exercício físicoFundamentos neuro-imunes do exercício físicoBenefícios do treinamento físico na modulação da resposta vascular: papel do estresse oxidativo e da inflamaçãoPhysical exercise as stressor stimulus: friend or foeBenefícios do treinamento físico na modulação cardiovascular em portadores de insuficiência cardíacaComo deve ser o treinamento físico de pacientes com lúpus eritematoso? Benefícios sobre a saúde, qualidade de vida e resposta imuneBenefícios do treinamento físico nos marcadores inflamatórios e de risco cardiovascular em adultos obesosTreinamento físico, diabetes e inflamação: o que devemos saberPapel da inflamação na hipertrofia muscularTerapia com laser de baixa potência: efeitos sobre o processo inflamatório e sobre a recuperação muscularCaquexia muscular, exercício físico e resposta imune22/08/17Successful program in health aging: what to do and what not to doA importância de programas de exercícios físicos para idososBenefícios do exercício físico sobre a resposta imune de idososTreinamento físico e poluição atmosférica: estado da arteProbióticos: Lactobacillus casei Shirota e saúdeTreinamento físico e câncer: o que o sistema imune pode nos ensinarEfeitos do treinamento físico na função e metabolismo de neutrófilosExercício físico, metabolismo e resposta imuneSuplementação proteica e performanceCan Nutrition Supplements Affect Exercise-induced Immunodepression23/08/17Exploring the role of exercise rehabilitation in regenerating skeletal muscle in COPDEfeitos do treinamento físico no controle da inflamação pulmonar e sistêmica em asmáticos obesosBenefícios do treinamento físico na disfunção miocárdica: envolvimento da resposta anti-inflamatória induzida pelo treinamentoTransferência de lipides a HDL em indivíduos diabéticos, com doenças cardiovasculares e em pratican (AU)

Resumo

Reconhece-se cada vez mais que as estratégias para reduzir as emissões de gases com efeito de estufa (GEE) afetarão também numerosos fatores relacionados com a saúde pública. De todos os co-benefícios resultantes da mitigação de GEE, a redução da poluição do ar é de particular interesse, pois está relacionada com o aumento da taxa de mortalidade por causas cardiovasculares e respiratórias. Dentro desta abordagem, os transportes representam uma fonte importante de poluição do ar em áreas urbanas. Em São Paulo, a área de estudo deste projeto, o trânsito é a principal fonte de material particulado. A quantificação econômica decorrente da melhoria da saúde e consequente diminuição dos custos dos tratamentos médicos é fundamental para a formulação de políticas públicas.Baseando-se numa cooperação interdisciplinar nos domínios da poluição atmosférica (exposição às partículas), epidemiologia (impactos em saúde) e economia (determinação dos custos diretos e indiretos), este projeto visa quantificar economicamente os impactos em saúde (morbidade e mortalidade) provocados por diferentes cenários de emissão veicular por transporte de passageiros na cidade de São Paulo, bem como quantificar, nos mesmos cenários, a emissão de GEE. Para tal, adota como poluente de referência o PM2.5 e as principais doenças associadas à exposição a estas partículas. Os diferentes cenários de emissão veicular são obtidos através de modelagem com escala temporal entre 2010 e 2050, adotando-se como parâmetros variáveis as mudanças comportamentais nos condutores e mudanças na participação de mercado de cada tipo de combustível. Espera-se que os resultados sirvam de referência para o planejamento de políticas públicas que visam reduzir a poluição devida ao transporte de passageiros na cidade de São Paulo. (AU)

Resumo

A poluição tem se mostrado atualmente um grande problema para os moradores das grandes cidades, vários índices, como os da CETESB de São Paulo e a OMS, demonstram que a qualidade do ar tem diminuído drasticamente a qualidade de vida de milhões de pessoas sujeitas a tal situação e que um dos vetores que muito tem contribuído para emissão destes poluente tóxicos são os veículos automotores, principalmente aqueles movidos a diesel, capazes de emitir um número muito maior de poluentes. Acredita-se que os compostos orgânicos presentes na poluição do ar desempenham importantes papéis como disruptores endócrinos, interferindo no funcionamento normal do sistema endócrino imitando e/ou antagonizando hormônios, via interação com receptores para os hormônios esteróides. Verifica-se assim que estudos dos receptores ER e AhR e suas interconexões recíprocas elucidarão os efeitos nocivos dos poluentes atmosféricos, bem como esclarecerá também como funciona suas vias de transdução de sinal dentro das células e suas implicações. Frente a estes dados o presente projeto visa estudar o comportamento dos receptores de estrógeno e aril hidrocarbono, ocorridas nas células epiteliais das vias respiratórias de humanos, expostas a concentrações crescentes de estrogêno e testosterona e ao material particulado do diesel (DEP). (AU)

Resumo

A poluição do ar é resultado de complexas interações que envolvem emissões de poluentes atmosféricos e que sabidamente causam consequências negativas para a saúde humana. De acordo com alguns estudos, a exposição à poluição, durante a gestação, pode afetar o peso ao nascimento, contudo, não há ainda conhecimento sedimentado sobre as janelas críticas de exposição à poluição durante a gestação. Visando investigar, mais profundamente, o impacto da poluição na gestação e no feto, o objetivo deste projeto é avaliar a influência da exposição à poluição durante a gestação nos desfechos do parto e no crescimento do polo cefálico. Um estudo prospectivo com 386 gestantes, intitulado ProcriAR, está sendo realizado na cidade de São Paulo. Os poluentes dióxido de nitrogênio (NO2) e ozônio (O3) são medidos durante cada trimestre da gestação por meio da utilização de amostradores passivos individuais (APIs). Simultaneamente, será realizada a análise dos poluentes monóxido de carbono (CO), NO2 e material particulado menor que 10 (MP10), medidos pela estação fixa de monitoramento Taboão da Serra da Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (CETESB), que é a mais próxima do região onde residem as gestantes. Desta forma, o presente projeto propõe: avaliar quais são as janelas críticas de exposição à poluição na gestação e os efeitos causados por esta nos desfechos do parto. A partir disso, ter resultados consistentes para poder influenciar o surgimento tanto de políticas públicas quanto privadas mais efetivas do controle da poluição atmosférica. (AU)

Resumo

A Poluição atmosférica é determinada por fontes fixas e móveis, sendo essa última caracterizada como a principal fonte poluente. Os veículos automotores, são fontes móveis poluentes, e o estado de São Paulo detém 40% da frota automotiva do país. Dentre os principais poluentes relacionados ao processo de combustão, estão as partículas inaláveis Finas (MP2,5) e Partículas Inaláveis (MP10). O material particulado é uma mistura complexa de sólidos com diâmetro reduzido, cujos componentes apresentam características físicas e químicas diversas. O biomonitoramento ocorre quando se utiliza de organismos vivos para a obtenção de informações sobre características presentes na biosfera. A técnica de biomonitoramento utilizando cascas de árvores permite criar uma distribuição espacial dos poluentes. As espécies escolhidas para o desenvolvimento do projeto foram a Tipuana tipu e Poincianella pluviosa (former Caesalpinia pluviosa) por apresentarem ampla distribuição na Região Metropolitana de São Paulo. O objetivo deste trabalho é verificar se as áreas verdes exercem função de filtro de poluentes atmosféricos de origem veicular e se existe relação entre o tipo de vegetação e a quantidade de elementos químicos encontrados na casca de árvores. (AU)

Resumo

Os elementos químicos, especialmente os metais, causam efeitos genotóxicos, indução de neoplasia, danos nos sistemas imunes e neurológicos. Os principais poluentes relacionados ao processo de combustão são: Partículas Inaláveis Finas (MP2,5); Partículas Inaláveis grossas (MP10); Partículas Totais em Suspensão (PTS); Dióxido de Enxofre (SO2); Dióxido de Nitrogênio (NO2); Monóxido de Carbono (CO); Ozônio (O3). O material particulado é definido como uma mistura complexa de sólidos com diâmetro reduzido, cujos componentes apresentam características físicas e químicas diversas. O MP está relacionado com diversos problemas do trato respiratório e cardiovascular. O biomonitoramento ocorre quando se utiliza de organismos vivos para a obtenção de informações sobre características presentes na biosfera. A técnica de biomonitoramento utilizando cascas de árvores permite obter uma distribuição espacial dos poluentes. As espécies escolhidas para o projeto são Poincianella Pluviosa (former Caesalpinia pluviosa), Tipuana tipu, por apresentarem ampla distribuição na área e ter apresentado viabilidade para estudos de biomonitoramento. A análise química ocorrerá pela análise utilizando o EDXRF, podendo assim, determinar concentrações dos elementos químicos de acordo com o comprimento de onda detectado. A calibração será feita pelo método de calibração dos parâmetros fundamentais (PF). O objetivo deste trabalho é descrever a associação das concentrações dos elementos químicos na casca de árvores com as concentrações de material particulado medido em estações de monitoramento da CETESB e determinar o período o qual os elementos absorvidos pelas cascas de árvores são representativos. (AU)

Resumo

A detecção de gases nocivos é um requisito importante para o controle da poluição atmosférica e ambiental, e as emissões dos veículos. Tal detecção tem sido feita principalmente com sensores de gás de óxidos metálicos nanoestruturados, cuja temperatura de operação otimizada é alta (200 ~ 350oC). Uma outra desvantagem destes sensores de gás é a falta de seletividade. A concepção e fabrico de sensores de gás com alta sensibilidade, seletivos e operando em temperatura ambiente tem sido pesquisada, inclusive com heteroestruturas de ZnO-NiO. Neste projeto, propomos a fabricação de heteroestruturas semelhantes através de síntese de química verde. Além de caracterizar esses nanomateriais com difração de raios X, microscopia eletrônica de varredura e espectroscopia de fotoelétrons de raios X (XPS), realizaremos medições de sensores de gás usando gases oxidantes e redutores (H2S, NH3, CO, Cl2 e NO2). A fabricação de dispositivos basear-se-á em sistemas microeletromecânicos (MEMS), aproveitando ao máximo os conhecimentos do grupo do Prof. Liwei Lin, Universidade da Califórnia, Berkeley, EUA.Palavras-chave: Nanomaterial, ZnO-NiO, Heteroestruturas, Desempenho de sensores de gás. (AU)

Resumo

A exposição crônica à poluição impacta dramaticamente a expectativa de vida da população em grandes centros urbanos. Além disso, evidências recentes indicam que a poluição atmosférica parece acelerar algumas modificações celulares que ocorrem no processo natural de senescência, o que pode originar ou exacerbar várias doenças, as quais não são limitadas apenas às que atingem o sistema respiratório, mas estendem-se ao sistema cardiovascular e outros órgãos e tecidos. Vários estudos já demonstraram o maior número de admissões hospitalares e mortalidade por causas cardiovasculares, associados com o aumento dos níveis da poluição do ar. No entanto, não foi demonstrada a influência da poluição atmosférica sobre mecanismos característicos do envelhecimento do miocárdio. Neste sentido, o presente estudo tem como objetivo determinar a possível associação entre a exposição crônica à poluição, estimada pela quantificação de partículas retidas no pulmão (antracose) e o envelhecimento do miocárdio de indivíduos que residiram em São Paulo. A abordagem clínico-patológica obtida pela autópsia de indivíduos que viveram neste grande centro urbano contribuirá na obtenção de informações sobre a relação entre o ambiente e os mecanismos relacionados às doenças cardiovasculares. (AU)

Resumo

A poluição ambiental é uma das grandes preocupações em nível mundial, especificamente, a poluição atmosférica por material particulado (MP) que tem sido associada ao desenvolvimento de inúmeras afecções, dentre elas a Dermatite Atópica (DA). A DA é caracterizada por inflamação crônica da pele, consequentemente comprometendo a qualidade de vida dos pacientes. Quando exposta a MP a pele sofre alterações estruturais e funcionais da barreira epidérmica nos locais de contato ou por vias indiretas, mecanismo responsável em parte pela fisiopatologia desta doença. Embora os mecanismos da DA sejam bastante estudados, a literatura científica carece de informações sobre os mecanismos de desenvolvimento de DA pela exposição ao MP. Além disto, nada se sabe sobre a ação do MP na exacerbação da DA induzida por outros agentes causais. A exposição a MP tem sido associada a doenças cardíacas e pulmonares incluindo o câncer de pulmão. As substâncias presentes no MP são sabidamente genotóxicas tendo o IARC classificado o MP como carcinogênico para o homem. Entretanto, pouco se sabe sobre as possiveis alterações genotóxicas que o MP possa induzir sobre a pele. O desenvolvimento de modelos in vitro que reproduzam de um lado a epiderme normal e de outro a DA são de grande valia para estudar processos fisiopatológicos da pele e em particular aqueles associados a alterações da epiderme. Estes modelos tem a vantagem de ao reconstruir a epiderme humana a partir de células primárias, possibilitar um estudo mais dirigido à patologia humana do que aqueles desenvolvidos com o emprego de modelos animais ou de culturas celulares em monocamadas. O objetivo do presente trabalho é o de avaliar a participação do material particulado do ar no desenvolvimento e modulação da dermatite atópica em modelos de epiderme humana reconstruída (RHE, reconstructed human epiderm), a fim de investigar as alterações moleculares e morfológicas causadas pela exposição da pele a estes xenobióticos. Em paralelo serão avaliadas as alterações genotóxicas da epiderme exposta ao MP. Para abordar estes problemas RHE normal e DA induzida serão produzidas no laboratório a partir de protocolos já estabelecidos. Serão realizadas avaliações histológicas e imunohistoquímicas, expressão dos genes de interesse associados a DA por RT-qPCR e validação por western blotting e observação de micronúcelo como método de estudo de genotoxicidade. Os resultados devem contribuir não apenas ao conhecimento da participação do MP no desenvolvimento e modulação da DA, mas igualmente na identificação de marcadores visando a busca de terapias mais eficazes para esta doença. (AU)

Resumo

O estudo da composição elementar do ar atmosférico próximo da superfície por métodos analíticos tem aumentado nos últimos anos, devido principalmente ao aumento da emissão de poluentes e a influência dessa poluição no meio ambiente e na saúde da população. Elementos-traço como alumínio, chumbo, mercúrio, entre outros, representam uma fração importante da poluição atmosférica, sendo suas fontes de emissão altamente caracterizadas pela ação antropogênica. Este projeto tem como objetivo avaliar e caracterizar o material particulado presente na atmosfera, bem como quantificar metais presentes em diferentes amostras, avaliando suas fontes de emissão e seu impacto no ambiente. Serão avaliados diversos tipos de amostras incluindo material particulado atmosférico, águas residuais e tratadas, água da chuva e amostras biológicas (plantas). A espectroscopia de absorção atômica por plasma indutivamente acoplado (ICP-OES) será utilizada como principal método de análise para a determinação qualitativa e quantitativa de elementos em uma ampla variedade de amostras, através de procedimentos simples e rápidos de análise. Como os elementos-traço presentes no ar e meio ambiente em geral, bem como suas fontes de emissão têm peculiaridades regionais, torna-se evidente a necessidade da pesquisa na região de Bauru. (AU)

349 resultado(s)
|
Exportar 0 registro(s) selecionado(s)
Marcar todos desta pagina | Limpar seleção