site da FAPESP
 

Refine sua pesquisa

Pesquisa
  • Uma ou mais palavras adicionais
Publicações científicas
Auxílios à Pesquisa
Bolsas
Programas voltados a Temas Específicos
Programas de Pesquisa direcionados à Aplicação
Programas de Infraestrutura de Pesquisa
Área do conhecimento
Situação
Ano de início
317 resultado(s)
|

Estudo do papel dos macrófagos M1 e M2 na progressão do enfisema em animais expostos à partículas finas (PM 2,5) provenientes da exaustão do combustível diesel

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Fernanda Degobbi Tenorio Quirino dos Santos Lopes
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Processo:15/19751-1
Vigência: 01 de março de 2016 - 28 de fevereiro de 2018
Assunto(s):Poluição atmosféricaEnfisema pulmonarPneumologia
Resumo
Os macrófagos são tipos celulares envolvidos na progressão do enfisema pulmonar e podem assumir funções diferentes, dependendo dos estímulos que recebem e do microambiente. Na presença de Interferon-³ (IFN- ³) ocorre a ativação de macrófagos M1, reconhecidos como pró-inflamatórios. Entretanto em presença de interleucinas-4 (IL-4) e -13 (IL-13) ocorre a ativação alternativa de macrófagos do tipo M2, reconhecidos por exercerem ação anti-inflamatória e com boa ação fagocítica para microrganismos e células apoptóticas (eferocitose).Considerando que a progressão do enfisema está associada à redução da atividade da eferocitose e que a resposta pulmonar na presença de poluentes, depende da ação efetiva dos macrófagos para eliminação destas partículas, torna-se importante verificar a participação dos diferentes fenótipos de macrófagos envolvidos no processo de desenvolvimento do enfisema em camundongos submetidos a poluentes. Para tanto camundongos receberão instilação intranasal de elastase para indução de enfisema e os grupos controles receberão salina e serão expostos ao ar poluído ou filtrado de acordo com a separação dos grupos. Avaliaremos mecânica respiratória, parâmetros hemodinâmicos, perfil inflamatório no BAL, avaliação do intercepto linear médio e das proporções de fibras elásticas e colágenas no parênquima. Avaliaremos a expressão de citocinas IL-12, IFN-³, IL-4, IL-10 e IL-13 pela técnica de ELISA em homogenato de pulmão. (AU)

Reconstrução do clima e da poluição baseada nos registros de anéis de crescimento de árvores urbanas

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Paulo Hilário Nascimento Saldiva
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Botânica
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Processo:15/25511-3
Vigência: 01 de fevereiro de 2016 - 31 de janeiro de 2018
Vinculado ao auxílio:13/21728-2 - Uso de modernas técnicas de autópsia na investigação de doenças humanas (MODAU), AP.TEM
Assunto(s):ClimaPoluiçãoSaúdeDendrocronologia
Resumo
Os anéis de crescimento consistem num dos registros naturais mais precisos, com resolução anual das reconstruções. Esta abordagem foi amplamente utilizada para a reconstrução de dados pré-instrumentais de clima e poluição, tanto em regiões temperadas como em regiões tropicais. O objetivo deste estudo é realizar reconstruções de clima e poluição atmosférica em cinco regiões do São Paulo, Norte, Leste, Sul, Oeste e Centro. Para isso, serão coletadas amostras de Tipuana tipu (Leguminosae), uma árvore amplamente utilizada na arborização do município de São Paulo. Serão utilizados dois métodos, um destrutivo com o reaproveitamento de árvores caídas no município, e um não destrutivo com o uso de trados motorizados. As amostras serão polidas para a posterior identificação dos anéis de crescimento. Em seguida os anéis de crescimento serão medidos e datados, e a cronologia resultante será utilizada para a reconstrução do clima baseada em modelos clima/crescimento. Os mesmo anéis de crescimento datados serão utilizados na análise de poluentes atmosféricos, com o uso de Espectroscopia de Fluorescência de Raio X. (AU)

Efeitos do treinamento físico aeróbio nas alterações pulmonares induzidas por diferentes produtos da poluição atmosférica

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Universidade Nove de Julho (UNINOVE). Campus Vergueiro. São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Gustavo Silveira Graudenz
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Processo:15/18821-6
Vigência: 01 de fevereiro de 2016 - 31 de janeiro de 2017
Vinculado ao auxílio:12/15165-2 - Papel da sinalização purinérgica e da sinalização SOCS-JAK-STAT nos efeitos antiinflamatórios do treinamento aeróbio em modelos experimentais de asma e em indivíduos asmáticos, AP.JP
Assunto(s):CitocinasPneumologiaExercício físicoMaterial particuladoRemodelação das vias aéreas
Resumo
A atividade física é capaz de modular a resposta inflamatória mostrando efeitos protetores tanto em estudos em modelos animais quanto em estudos clínicos com humanos. A exposição crônica ao material particulado atmosférico é capaz de gerar respostas inflamatórias agudas e crônicas resultando em liberação de citocinas e hormônios capazes de recrutar células inflamatórias na fase aguda e induzir ao remodelamento da árvore respiratória na fase crônica. Pouco se sabe sobre a capacidade da atividade física regular de atenuar o processo inflamatório agudo no sistema respiratório e menos sobre sua interferência na inflamação pulmonar crônica levando ao remodelamento da árvore respiratória. Objetivo: Verificar a interferência da atividade física regular na inflamação pulmonar crônica induzida por instilação de material particulado em modelos animais. Métodos: camundongos machos serão submetidos a cinco semanas de treinamento aeróbio em esteira, acompanhado de inalação semanal de material particulado (MP) de dois diâmetros diferentes (MP2,5 e MP10) comparados à controles somente com treinamento ou somente com instilação de material particulado. Serão realizadas comparações de citocinas inflamatórias pulmonares e séricas e alterações histológicas em todos os grupos. Resultados esperados: Espera-se com este estudo identificar se a atividade física regular é capaz de modular as alterações decorrentes da exposição crônica ao material particulado atmosférico. Esperamos ainda identificar quais as citocinas inflamatórias envolvidas no processo, bem como verificar a interferência no processo de remodelamento brônquico decorrente da exposição a diferentes tamanhos de material particulado. (AU)

"influência da poluição atmosférica em pacientes com esclerose múltipla"

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Ciências (FC). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Bauru. Bauru, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Marina Piacenti da Silva
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Geociências - Meteorologia
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Processo:15/18613-4
Vigência: 01 de janeiro de 2016 - 31 de dezembro de 2016
Assunto(s):Esclerose múltiplaBiometeorologiaPoluição atmosféricaMaterial particulado
Resumo
O estudo do material particulado presente na poluição atmosférica tem sido uma questão importante na pesquisa de qualidade do ar, pois esses componentes podem causar sérios problemas ao meio ambiente e ao ser humano. Dentre as inúmeras doenças que podem ser associadas à poluição, bem como às condições climáticas, está a Esclerose Múltipla (EM), que consiste em uma doença autoimune que atinge o sistema nervoso central, provocando uma desmielinização nas células neuronais. Neste trabalho, será avaliada a correlação entre variáveis meteorológicas, concentrações de material particulado no ar da cidade de São Paulo e a incidência e condições clínicas de pacientes acometidos com EM entre 2000 e 2014. Com o apoio da Associação Brasileira de Esclerose Múltipla (ABEM), serão aplicados questionários em pacientes com EM para obtenção de prognósticos e dados clínicos. Além disso, dados da qualidade do ar e concentração de material particulado serão obtidos a partir de relatórios de qualidade de ar da Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (CETESB). Espera-se com os resultados deste estudo entender se o material particulado é especificamente o tipo de poluente atmosférico que afeta pacientes com doenças autoimunes como a esclerose múltipla. Além disso, os resultados deste trabalho podem auxiliar a correlacionar a exposição crônica à poluição com o quadro clínico de pacientes com EM. Uma vez que forem estabelecidas correlações entre aspectos clínicos dos pacientes com as variáveis meteorológicas e níveis de MP, políticas de contenção e manejo da poluição podem beneficiar e melhorar a qualidade de vida de pacientes que sofrem com a poluição. (AU)

Impacto da exposição à queima de biomassa sobre a taxa de prevalência em doenças respiratórias e cardiovasculares

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Ciências e Tecnologia (FCT). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Presidente Prudente. Presidente Prudente, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Dionei Ramos
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fisioterapia e Terapia Ocupacional
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Processo:15/14648-8
Vigência: 01 de outubro de 2015 - 31 de março de 2017
Assunto(s):Poluição atmosféricaSaúde públicaDoenças respiratóriasDoenças cardiovascularesAnálise espacial
Resumo
INTRODUÇÃO: A poluição atmosférica se tornou um importante problema de saúde pública a nível mundial (OMS) segundo autores1 e, tem sido apontada como causa de impactos negativos na saúde humana. Esse impacto inclui aumento de mortalidade, de admissões hospitalares, de visitas à emergência e de utilização de medicamentos, devidas a doenças respiratórias e cardiovasculares, além de diminuição da função pulmonar. OBJETIVO: Analisar a prevalência de doenças respiratórias e cardiovasculares na população de uma cidade do sudoeste do estado de São Paulo expostos a poluição atmosférica causada pelas queimadas da palha da cana-de-açúcar. METODOS: O estudo será do tipo transversal, de base populacional, utilizando-se de dados por meio de um Inquérito de Saúde e será aplicado diretamente à pessoa ou ao responsável para os menores de 12 anos. Serão utilizados os blocos temáticos de doenças respiratórias e cardiovasculares. Para assegurar a qualidade na coleta dos dados, serão realizadas entrevistas diretamente no domicílio. Para análise sanguínea será analisado níveis de triglicerídeos, colesterol lipoproteína de alta intensidade, lipoproteína de baixa intensidade e glicemia, além do hemograma completo de maneira que, sejam analisados níveis anormais para possível detecção de fatores de risco cardiovasculares. Por conseguinte, será realizado prova de função pulmonar através da espirometria para confirmar o diagnóstico de doença pulmonar. Por fim, para detectar focos de incêndio e calor, será realizada análise espacial por imagens de satélite para mapeamento e localização dos focos. ANÁLISE ESTATÍSTICA: Para normalidade dos dados será avaliada por meio do teste de Shapiro-wilk e a descrição dos resultados será realizada por valores de média e desvio-padrão. A associação entre as variáveis categóricas será verificada pelo teste qui-quadrado (a correção de Yates será empregada em tabelas de contingência 2x2). Para análise multivariada será utilizada a Regressão de Poisson com ajuste robusto de variância. Em todas as análises será adotada uma significância estatística (p-valor) inferior a 5% e todas as análises serão realizadas no programa estatístico Statistical Package for the Social Sciences (SPSS), versão 22.0. (AU)

Estudo da concentração de metais em poeira sedimentável na região de Bauru

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Ciências (FC). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Bauru. Bauru, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Marina Piacenti da Silva
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Geociências - Meteorologia
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Processo:15/14654-8
Vigência: 01 de outubro de 2015 - 30 de setembro de 2016
Assunto(s):MetaisPoluição atmosféricaPoluição
Resumo
A poluição atmosférica por metais tem sido uma questão importante na pesquisa de qualidade do ar, pois essas partículas podem causar sérios problemas ao meio ambiente e ao ser humano. Dada a grande circulação atmosférica, sabe-se que metais presentes no material particulado, proveniente de diversas fontes como a queima de biomassa, automóveis, indústria, entre outros, podem se locomover a grandes distâncias do seu ponto de emissão. Neste trabalho, será avaliada a presença de diferentes metais, bem como suas concentrações, na poeira sedimentável da atmosfera de Bauru, através de um sistema de jarros coletores. Os jarros serão posicionados em diferentes pontos da cidade, visando avaliar a variabilidade espacial de deposição. A concentração dos metais presentes na poeira sedimentável será determinada através da técnica de Espectroscopia de Emissão Atômica por Plasma Acoplado Indutivamente (ICP-OES). A concentração dos elementos será correlacionada com variáveis meteorológicas e trajetórias de massas de ar, com o objetivo de avaliar a fonte de emissão destes metais, bem como seu transporte e dispersão na atmosfera. (AU)

Modelagem física em centrífuga de fundações para torres eólicas

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Escola Politécnica (EP). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Marcos Massao Futai
Anfitrião: Stuart Kenneth Haigh
Local de pesquisa: University of Cambridge (Inglaterra)
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Civil - Geotécnica
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Pesquisa
Processo:15/10223-2
Vigência: 14 de setembro de 2015 - 13 de setembro de 2016
Assunto(s):GeotecniaAerogeradorEnergia eólica
Resumo
Atualmente a produção brasileira de energia elétrica depende das hidroelétricas. Quando ocorre seca, são acionadas as termoelétricas, que além de caras, contribuem para poluição atmosférica. É preciso diversificar as fontes de energia e por isso, o uso da energia de origem eólica é fundamental para a matriz energética brasileira. O uso de energia eólica com os modernos aerogeradores é recente no Brasil. Pouco se sabe sobre o desempenho a longo prazo. Devido a elevada altura, que pode ultrapassar 100m, seu peso próprio não é o carregamento mais importante. É preciso considerar o carregamento decorrente do vento. As fundações serão solicitadas por um carregamento vertical, outro horizontal e mais o momento fletor. Sendo que o carregamento é cíclico. Pouco se sabe sobre os efeitos do carregamento cíclico em fundações assentes nos solos brasileiros e por isso, normalmente não levam em conta os carregamentos cíclicos nos projetos. As pesquisas internacionais demonstraram que carregamentos cíclicos em areia causam degradação do atrito lateral e redução de rigidez das estacas assentes em areias. Essa perda de resistência e aumento de deformabilidade pode gerar acúmulo de deformações irreversíveis que podem causar ruptura a longo prazo. A pesquisa que se pretende realizar na Universidade de Cambridge trata de uso de modelos físicos em centrífuga aplicados a fundações de torres eólicas. As centrífugas permitem que sejam ensaiados modelos aumentados N vezes a gravidade. Assim, modelos em escala 1:100 podem ser ensaiados em dimensões reais quando acelerados 100 vezes a gravidade da Terra. O objetivo do projeto será realizar ensaios que contemplem a interação solo-fundação-torre sobre carregamentos cíclicos combinados. Ao final da pesquisa pretende-se dar uma contribuição acadêmica através de resultados de ensaios pioneiros, além de fornecer subsídios para melhoria da prática da engenharia de fundações aplicadas a torres eólicas. Reduzindo assim, o empirismo que muitas vezes ocorre na prática na referida área. (AU)

Achieving sustainable food production and irrigation in São Paulo and Melbourne

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Thais Mauad
Pesquisador responsável no exterior: Adrian Hearn
Instituição no exterior: University of Melbourne. (Austrália)
Área do conhecimento:Interdisciplinar
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Processo:15/50081-2
Vigência: 01 de setembro de 2015 - 31 de agosto de 2017
Convênio/Acordo de cooperação com a FAPESP: University of Melbourne
Assunto(s):Agricultura urbanaIrrigação agrícolaManejo ambientalUso eficiente da águaCrise hídricaSustentabilidadeProjetos SPRINT
Resumo
Este projeto pretende aumentar o conhecimento e a capacidade par aumentar a resiliência dos sistemas de produção urbana de alimentos. Dois tópicos principais serão foco de estudo (1) entender e aumentar a governança de agricultura urbana nas duas cidades (2) aumentar a capacidade técnica para melhorar ás práticas de irrigação, melhorara captação de água e otimizar a seleção de plantas comestíveis apropriadas para os dois ambientes. O grupo da Univ. de Melbourne será conduzido pelo Prof. Associado Adrian Heam, antropologista de formação que pesquisa a governança da produção de alimentos e sustentabilidade urbana na China, América Latina e Austrália. O time da USP será liderado pela Profa. Associada Thais Mauad e Prof. Paulo Saldiva, coordenadores do Lab. De Poluição Atmosférica da USP, coordenadores do INCT INAIRA (www.inaira.org) e vice-presidente do IEA-USP. Esta chamada SPRINT consistirá de visitas e seminários para trocar conhecimento em técnicas de permacultura e irrigação, no contexto urbano. Vai incluir seminários com autoridades do governo local (em SP, um seminário está previsto na Câmara Municipal em 2016), cujo objetivo é ajudar o avanço de políticas públicas locais para produção sustentável de comida nas cidades e técnicas de manejo de água em tempos de crise hídrica. O grupo espera gerar 4 artigos acadêmicos para jornais internacionais. Duas cartas de políticas públicas e um posterior projeto de pesquisa. Os artigos; de autoria conjunta dos dois grupos, irão abordar os tópicos de sustentabilidade urbana seguindo o C-40 em tópicos de agricultura urbana e manejo de água para agricultura nas cidades. (AU)

Medição da eficiência fotocatalítica entre Nanopartículas de ZnO e TiO2 para aplicação em tintas de base cimentícia

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Escola Politécnica (EP). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Kai Loh
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Civil - Construção Civil
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Processo:15/10716-9
Vigência: 01 de agosto de 2015 - 31 de julho de 2016
Assunto(s):Materiais de construçãoEficiênciaFotocatálise
Resumo
O projeto proposto tem como objetivo dar continuidade ao projeto de pesquisa FAPESP/Processo 2013/06822-2 intitulado "Estudo da atividade fotocatalítica de nanopartículas (NPs) de ZnO comparativamente ao TiO2 aplicada em superfícies externas de base cimentícia de edificações". Partículas de TiO2 são reconhecidamente eficientes para fins auto-limpantes de superfícies externas de edifícios pela simples incidência de radiação ultravioleta. Esse processo se dá pela ação fotocatalítica dessas partículas que degrada microrganismos e poluentes impregnados na superfície de edifícios. No projeto serão realizados ensaios de caracterização de nanopartículas de ZnO e TiO2 a fim de observar as diferenças na nanoestrutura, composição química e mineralógica destes dois óxidos. A atividade fotocatalítica destas NPs será avaliada pela degradação de corantes, como o azul de metileno, o alaranjado de metila e/ou vermelho de metila, mediante a exposição de soluções contendo estes óxidos, em câmara sob a ação de radiação ultravioleta (UV). A eficiência também será verificada de modo acelerado pela exposição em câmara com radiação UVA e UVB em superfícies de corpos-de-prova pintadas e tratadas com sujeira artificial com composição semelhante à poluição atmosférica de cidades semi-industriais. Os resultados de exposição em ambiente natural, do Processo 2013/06822-2 em andamento, serão correlacionados com as amostras preparadas em laboratório para observar se a adição de ZnO poderá substituir o TiO2 na ação auto-limpante quando aplicados em fachadas de edifícios (AU)

Análise do remodelamento miocárdico em camundongos expostos à poluição atmosférica durante e após o seu período gestacional

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Paulo Hilário Nascimento Saldiva
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Anatomia Patológica e Patologia Clínica
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Processo:15/04103-4
Vigência: 01 de agosto de 2015 - 31 de julho de 2017
Convênio/Acordo de cooperação com a FAPESP: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Assunto(s):Poluição atmosféricaFibroseGestação
Resumo
De acordo com a Organização Mundial da Saúde, em 2012 ocorreram em torno de 3,7 milhões de mortes globais associadas à exposição ao material particulado ambiente. A poluição atmosférica é uma questão ambiental relevante em grandes centros urbanos com alto adensamento populacional. As emissões veiculares e industriais destacam-se entre as principais responsáveis pelos altos níveis de poluentes atmosféricos. De fato, existe uma relação direta do aumento da poluição com o alto índice de mortalidade e morbidade, ocasionando um crescimento nas admissões hospitalares relacionadas a problemas cardiovasculares e pulmonares. Inúmeros trabalhos na literatura mostraram que o tamanho do material particulado e sua área de superfície são determinantes para causar injúrias inflamatórias, danos oxidativos e outros efeitos biológicos. Esses danos são ocasionados principalmente pela exposição às partículas finas e ultrafinas que apresentam um maior potencial de penetrar no trato respiratório e alcançar os alvéolos pulmonar. A composição do material particulado (MP) possui uma grande variedade de tamanho e componentes e depende de inúmeros fatores. Dentre os componentes do MP pode-se destacar: metais de transição, íons (sulfato e nitrato), compostos orgânicos, radicais quinoides estáveis de material carbonífero, minerais, gases reativos e materiais de origem biológica. Resultados de pesquisas toxicológicas mostraram que o MP tem inúmeros mecanismos para a célula tais como a citotoxidade, estresse oxidativo, danos oxidativos ao DNA, mutagenicidade e estimulação de fatores pro inflamatórios. O objetivo desse trabalho é avaliar o remodelamento estrutural e geométrico do coração em camundongos selvagens C57 após a exposição ao MP2,5 provenientes da região metropolitana de São Paulo durante e após o seu período gestacional. Através da análise morfométrica e ecocardiograma serão observados o remodelamento estrutural do miocárdio e os seus efeitos na função miocárdica. Além disso, também serão avaliados a deposição de colágeno e apoptose através da técnica de imunohistoquímica e a confirmação da expressão gênica através da técnica PCR Real Time. Com a realização desse trabalho, será possível analisar se a exposição ao MP2,5 urbano durante e após o período gestacional age no remodelamento cardíaco. (AU)
317 resultado(s)
|
Exportar 0 registro(s) selecionado(s) | Limpar seleção
CDi/FAPESP - Centro de Documentação e Informação da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo

R. Pio XI, 1500 - Alto da Lapa - CEP 05468-901 - São Paulo/SP - Brasil
cdi@fapesp.br - Converse com a FAPESP