site da FAPESP
 

Refine sua pesquisa

Pesquisa
  • Uma ou mais palavras adicionais
Publicações científicas
Auxílios à Pesquisa
Bolsas
Programas voltados a Temas Específicos
Programas de Pesquisa direcionados a Aplicações
Programas de Infraestrutura de Pesquisa
Área do conhecimento
Situação
Ano de início
329 resultado(s)
|

Monitoramento da qualidade do ar no continuum cantareira-mantiqueira utilizando abelhas e amostragem passiva

Processo:16/14737-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência: 01 de dezembro de 2016 - 30 de novembro de 2017
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Farmácia - Análise Toxicológica
Pesquisador responsável:Maria Fernanda Hornos Carneiro
Beneficiário:
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto (FCFRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto, SP, Brasil
Assunto(s):Poluição atmosféricaOzônioToxicologia ambientalMonitoramento biológicoDióxido de nitrogênio
Resumo
A região entre as Serras da Cantareira e Mantiqueira, área de grande importância na conservação da Mata Atlântica no Estado de São Paulo, está localizada próxima à grande São Paulo, que sabidamente tem concentrações altas de poluentes atmosféricos. Tal proximidade e as condições climáticas podem estar influenciando a qualidade do ar do Contínuo Cantareira-Mantiqueira, causando impactos à fauna e à flora. O estudo com bioindicadores é um método barato, simples e que traz respostas sobre o risco de exposição. Esse projeto tem como objetivo avaliar a viabilidade de se utilizar abelhas Jataí (Tetragonisca angustula) como bioindicadores da qualidade do ar em 10 pontos de monitoramento situados ao longo do Contínuo Cantareira-Mantiqueira, através da determinação da concentração de metais e elementos químicos (como o chumbo, por exemplo) nos tecidos. Além disso, o projeto também propõe avaliar a concentração de dióxido de nitrogênio e ozônio por amostragem passiva. Este estudo será relevante para o conhecimento do risco inerente à qualidade do ar da região, seu impacto e relação com aspectos ecológicos de paisagem no contínuo Cantareira-Mantiqueira. (AU)

Estudo do clima urbano na região do ABC paulista

Processo:16/14563-5
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Programa de Pesquisa sobre Mudanças Climáticas Globais - Regular
Vigência: 01 de outubro de 2016 - 30 de setembro de 2018
Área do conhecimento:Interdisciplinar
Pesquisador responsável:María Cleofé Valverde Brambila
Beneficiário:
Instituição-sede: Centro de Engenharia, Modelagem e Ciências Sociais Aplicadas (CECS). Universidade Federal do ABC (UFABC). Santo André, SP, Brasil
Pesq. associados:

Cláudia Boian ; Lucia Helena Gomes Coelho ; Andréa de Oliveira Cardoso ; Humberto de Paiva Junior

Assunto(s):Poluição atmosféricaChuva ácidaMicroclima urbano
Resumo
O presente projeto tem como objetivo principal estudar o clima urbano na região do ABC Paulista, analisando as influências mútuas entre as características da atmosfera local no espaço urbano e os poluentes atmosféricos gerados por atividades antrópicas. O ABC Paulista se localiza no setor sudeste da Região Metropolitana de São Paulo, e é considerada uma das regiões mais importantes do estado de São Paulo, pelo seu perfil industrial e dinamismo econômico. Para alcançar o objetivo deste estudo, inicialmente serão aplicadas metodologias para identificar os principais fenômenos atmosféricos caraterísticos de uma área urbana, estes são: ilhas de calor, circulação do vento local e penetração de brisas marítimas, eventos extremos de chuva, e conforto térmico. Posteriormente, se realizará um levantamento da qualidade do ar, no que se refere aos poluentes atmosféricos, tendo como base as estações fixas da CETESB, e ainda se avaliará a qualidade de água da chuva para determinar possíveis eventos de chuva ácida. Finalmente serão identificadas as associações e relações mútuas entre as áreas que apresentem altos graus de alterações atmosféricas como núcleos de ilhas de calor e desconforto térmico e as áreas de maior concentração de poluentes, assim como a circulação local e sua contribuição para a dispersão dos poluentes. Os resultados desta pesquisa serão apresentados em mapas temáticos e devem caracterizar na sua forma inicial o clima urbano da região de estudo. Esta informação deve fornecer subsídios para os planejadores urbanos, cientistas e público em geral, interessados em conhecer as áreas mais críticas do ambiente urbano, onde a qualidade de vida da população possa estar comprometida. (AU)

Qualidade do ar e água para COV na área de influência do Pólo Petroquímico de Capuava, região do Grande ABC

Processo:15/26981-3
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Programa de Pesquisa sobre Mudanças Climáticas Globais - Regular
Vigência: 01 de outubro de 2016 - 30 de setembro de 2018
Área do conhecimento:Interdisciplinar
Pesquisador responsável:Cláudia Boian
Beneficiário:
Instituição-sede: Centro de Engenharia, Modelagem e Ciências Sociais Aplicadas (CECS). Universidade Federal do ABC (UFABC). Santo André, SP, Brasil
Pesq. associados:

Thiago Nogueira ; Giulliana Mondelli ; María Cleofé Valverde Brambila ; Adalgiza Fornaro ; Andréa de Oliveira Cardoso

Assunto(s):Poluição atmosféricaMicroclima urbano
Resumo
A Região do Grande ABC situa-se em uma área estratégica para o desenvolvimento de estudos de poluição e clima, devido a vários aspectos como, por exemplo, seu alto grau de industrialização e urbanização, com a presença do Polo Petroquímico de Capuava. Neste contexto, este projeto tem por objetivo geral caracterizar qualitativamente e quantitativamente os COV no ar e nas águas superficial e subterrânea da região de influência do Polo Petroquímico de Capuava. Para este estudo serão feitas medidas de COV em diferentes épocas do ano; simulações com os modelos: (i) Gaussiano AERMOD View; (ii) fotoquímico de qualidade do ar CIT - Caltech Institute Technology; avaliações climatológicas para estudar as inter-relações clima e poluição atmosférica e vice versa; (iii) desenvolver uma base de dados sobre as áreas contaminadas da área e relacioná-las com a incidência de tireoidismo autoimune crônico. Esperamos com este trabalho: (i) fornecer uma caracterização do impacto do polo petroquímico nas regiões urbanas adjacentes e das peculiaridades da circulação meteorológica local que contribuem para a dispersão ou acúmulo de poluentes na região; (ii) dados para estudos posteriores de correlação da qualidade do ar e da água com a saúde; (iii) correlacionar as alterações do clima urbano com o acúmulo de poluentes atmosféricos na Região do Grande ABC; (iv) fomentar a participação dos alunos de graduação e pós-graduação em projetos de pesquisa na referida área; (v) Apresentar um diagnóstico sobre a qualidade das águas na área de influência do Polo. (AU)

Avaliação da função respiratória de crianças em áreas urbanas do Estado de São Paulo e sua correlação com a qualidade do ar

Processo:16/07533-2
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de outubro de 2016 - 30 de setembro de 2018
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Saúde Coletiva - Epidemiologia
Pesquisador responsável:Alfésio Luís Ferreira Braga
Beneficiário:
Instituição-sede: Centro de Ciências Sociais Aplicadas. Universidade Católica de Santos (UNISANTOS). Santos, SP, Brasil
Pesq. associados:

Luiz Alberto Amador Pereira ; Lourdes Conceição Martins ; Beatriz Berenchtein Bento de Oliveira ; Paula Roberta da Silva Pestana

Assunto(s):CriançasAsmaPoluição do ar
Resumo
Efeitos deletérios da poluição do ar sobre a saúde humana têm sido observados, incluindo aumentos em sintomas respiratórios e diminuições na função pulmonar. Poucos estudos no Brasil investigaram esta associação na população de crianças asmáticas e não há estudos nestas regiões. Objetivo: avaliar a influência da poluição atmosférica na função respiratória de crianças. Método: Estudo de painel, com avaliação longitudinal por 12 meses da exposição aos poluentes do ar e seus efeitos sobre a função respiratória de crianças e adolescentes, com idade superior a 6 anos e inferior a 12 anos, residentes em Santos, Cubatão e Presidente Prudente. Em cada localidade serão selecionadas 53 crianças asmáticas e 53 crianças sem a doença. Os dados serão obtidos através da realização mensal de espirometria, registro domiciliar de duas medidas diárias de pico de fluxo expiratório e avaliação nutricional, questionário auto-aplicável do International Study of Asthma and Allergies in Childhood (ISAAC) e do questionário de controle da Asma - Childhood Asthma Control Test (c-ACT). As informações sobre a qualidade do ar serão obtidas por meio de dados da CETESB. Modelos de equações para estimativas generalizadas e modelos de regressão de efeitos mistos serão adotados para a análise dos efeitos da variação da exposição à poluição atmosférica sobre a função respiratória, controlados para temperatura, umidade e estado nutricional. (AU)

Poluição atmosférica e DPOC: mediação por mecanismos epigenéticos na coorte de estudo LifeLines

Processo:16/13384-0
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Pesquisa
Vigência: 01 de outubro de 2016 - 30 de setembro de 2017
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina
Pesquisador responsável:Ana Julia de Faria Coimbra Lichtenfels
Beneficiário:
Anfitrião: Marike Boezen
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Local de pesquisa: University Medical Center Groningen (UMCG) (Holanda)
Assunto(s):Epidemiologia
Resumo
A doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC) é caracterizada por uma progressiva obstrução das vias aéreas e declínio da função pulmonar. Investigação sobre a sua origem tem sido realizada quase que exclusivamente sobre o hábito de fumar, e consequentemente, os estudos sobre a genética da DPOC têm sido focados principalmente em fumantes. Embora o tabagismo seja considerado o principal fator de risco para o desenvolvimento da DPOC, outros fatores ambientais incluindo a poluição atmosférica, podem também contribuir para a etiologia da DPOC. A poluição atmosférica é uma grande preocupação em termos de saúde pública. Exposição de curto e longo prazo à poluição tem sido consistentemente associada a um maior risco de exacerbações de doenças do aparelho respiratório bem como ao declínio da função pulmonar, mesmo em níveis de poluentes abaixo das atuais diretrizes de qualidade do ar. Embora haja clara evidência sobre o papel da genética sobre o desenvolvimento da DPOC, dados inconsistentes de estudos de coorte de base populacional sugerem que, além de específicas variantes genéticas, interações gene-ambiente podem também desempenhar um papel sobre o desenvolvimento da DPOC. Mecanismos epigenéticos incluindo a metilação do DNA, são agora reconhecidos como um importante elo entre exposições ambientais e doenças. Associação entre exposição à poluição atmosférica e de-regulação do perfil de metilação global do DNA e de genes candidatos têm sido previamente descrito, e dentre os principais CpGs identificados, destacam-se estes mapiando genes associados a vias inflamatórias, metabolismo de detoxicação e câncer de pulmão. No entanto até o presente momento, nenhum estudo examinando o potencial efeito de mediação da metilação na associação entre poluição atmosférica e risco para o desenvolvimento da DPOC tem sido descrito na literatura. A rápida expansão das tecnologias designadas "omics", incluindo os estudos de associação ampla do epigenoma (EWAS), tem sido útil na avaliação da metilação do DNA em nível do genoma. Portanto, estudar a associação entre poluição atmosférica, metilação do DNA e DPOC/função pulmonar na coorte de estudo LifeLines pode fornecer "insights" sobre os individuais "loci" epigenéticos associados com a DPOC. (AU)

Caracterização do aerossol biogênico primário na atmosfera da Região Metropolitana de São Paulo

Processo:16/10594-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência: 01 de setembro de 2016 - 30 de junho de 2019
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Geociências - Meteorologia
Pesquisador responsável:Maria de Fátima Andrade
Beneficiário:
Instituição-sede: Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas (IAG). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:15/50128-9 - Astrid - accessibility, social justice and transport emission impacts of transit-oriented development strategies, AP.TEM
Assunto(s):BiomarcadoresPoluição atmosférica
Resumo
A composição do material particulado tem sido muito estudada em São Paulo, com a identificação dos compostos inorgânicos e de carbono orgânico e elementar, contudo há ainda uma grande lacuna na descrição do papel dos componentes biológicos para a composição orgânica deste material particulado na atmosfera paulistana. Os componentes biológicos, também chamados de bioaerossóis podem ser originários de plantas (pólens), animais (insetos) e microorganismos (fungos e bactérias) incluindo organismos vivos e mortos e seus subprodutos e são de elevada importância, mostrando relação com deflagração de doenças respiratórias e interferindo em processos climáticos, como no caso da formação de núcleos da formação de gelo em nuvens. Dentre os aerossóis que são responsáveis pela formação dos núcleos de gelo, as partículas carbonáceas, principalmente as de origem biológica, são os principais componentes que conseguem formar esses núcleos em temperaturas mais quentes que -10oC. Pouco se sabe sobre o papel destes nucleadores de gelo de origem biológica no mundo, e menos ainda em SP. Esse trabalho tem como tema a determinação do número, massa e composição dos componentes biológicos (fungos e bactérias) presentes na atmosfera da região metropolitana de São Paulo e alguns dos seus impactos nos processos atmosféricos (em especial o papel destes como núcleos de gelo). Para a coleta de amostras serão utilizados três amostradores de ar: o "Burkard 7-day Recording Sampler" para coleta de bioaerossóis, o "Airmetrics MiniVol portable sampler" e "Airmetrics high-volume sampler (Hivol)" para coleta de material particulado. As amostras serão coletadas na Cidade Universitária Campus Butantã da Universidade de São Paulo (USP). Serão analisados os compostos inorgânicos com Fluorescência de Raio-X, os totais de carbono orgânico e carbono elementar com o SUNSEt, e diversos traçadores de material biogênico com o cromatógrafo de troca aniônica HPAEC-PAD e o cromatógrafo acoplado com espectrômetro de massa (GC-MS). Com o conjunto de dados será possível determinar as propriedades e fontes do bioaerossol e suas características de composição químicas. Utilizando-se biomarcadores, será estimada a concentração em massa dos esporos fúngicos, das bactérias gram-negativas e das endotoxinas. Adicionalmente, será elaborado um fator de conversão especifico para a conversão da concentração em massa de arabitol e manitol para a concentração em número de esporos fúngicos na cidade de São Paulo. Além disso, será obtida a concentração de pólens em número de partículas. Após essa caracterização e quantificação dos bioaerossóis, também será determinada a atividade de alguns grupos fúngicos como núcleo de gelo. Espera-se com esse trabalho preencher algumas lacunas no conhecimento em relação aos componentes biológicos do material particulado na atmosfera paulistana: como composição e participação em massa; e a compreensão de alguns dos seus impactos na atmosfera. (AU)

Obtenção de nanocristais de celulose utilizando resíduos de madeira por métodos enzimáticos

Processo:16/12700-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência: 01 de setembro de 2016 - 31 de agosto de 2017
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia de Materiais e Metalúrgica - Materiais Não-metálicos
Pesquisador responsável:Derval dos Santos Rosa
Beneficiário:
Instituição-sede: Centro de Engenharia, Modelagem e Ciências Sociais Aplicadas (CECS). Universidade Federal do ABC (UFABC). Santo André, SP, Brasil
Assunto(s):Fibras lignocelulósicasPolímeros (materiais)Hidrólise enzimáticaResíduos biodegradáveisNanocristaisCelulose
Resumo
Nanocelulose e sua aplicação na produção de materiais biodegradáveis como elemento de reforço têm sido alvos de estudos recentes. Sua extração a partir de fibras lignocelulósicas é conveniente, não só pela abundância do material, mas porque essas podem ser obtidas de resíduos, como madeira de reflorestamento descartados da indústria. Esse uso pode evitar desperdícios e geração de impactos ambientais, uma vez que a reutilização desse material evita a poluição atmosférica, já que o destino desses resíduos seria a queima como biomassa, a qual libera gás carbônico para a atmosfera. Este projeto propõe a obtenção de nanocristais de celulose a partir do processo de mercerização, branqueamento e da ação da enzima 1-4-²-D-endoglucanase (etapa menos agressiva ao meio ambiente), ao invés da hidrolise ácida. Pretende-se utilizar a serragem de madeira "mole" (pinus) como resíduo industrial com os quais serão avaliados os diferentes tempos de exposição do resíduo na solução enzimática. Os resíduos e os nanocristais de celulose serão caracterizados por espectroscopia na região do infravermelho com transformada de Fourier (FTIR), microscopia eletrônica de varredura (MEV) e por análise termogravimétrica (TGA). O tamanho das partículas será determinado pela técnica de espalhamento dinâmico de luz. Os nanocristais de celulose serão utilizados em trabalhos no grupo de pesquisa da UFABC, buscando a sua incorporação em matrizes poliméricas biodegradáveis a fim de produzir nanocompósitos completamente biodegradáveis. (AU)

Prevalência de doenças respiratórias em crianças e adolescentes que vivem expostas à queima de biomassa

Processo:16/07622-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência: 01 de agosto de 2016 - 31 de julho de 2017
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fisioterapia e Terapia Ocupacional
Pesquisador responsável:Dionei Ramos
Beneficiário:
Instituição-sede: Faculdade de Ciências e Tecnologia (FCT). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Presidente Prudente. Presidente Prudente, SP, Brasil
Assunto(s):CriançasDoenças respiratóriasPoluição atmosféricaPneumologiaAdolescentes
Resumo
INTRODUÇÃO: A poluição atmosférica advinda da queima noturna da cana-de-açúcar tem sido abordada devido aos seus efeitos nocivos à saúde humana, sendo responsável pelo aumento dos sintomas e internações hospitalares por doenças respiratórias em crianças e adultos. Cerca de 50% do cultivo da cana-de-açúcar no Brasil concentra-se no estado de São Paulo, e diante disso, a região de Presidente Prudente/SP está entre as áreas que congrega usinas sucroalcooleiras que utilizam da técnica da queima noturna da cana-de-açúcar. OBJETIVO: Investigar a prevalência de doenças respiratórias em crianças e adolescentes que vivem expostas à poluição atmosférica causada pela queima noturna da palha da cana-de-açúcar. MÉTODOS: O estudo será do tipo transversal, de base populacional, utilizando-se de dados por meio de um questionário ISAAC- International Study of Asthma and Allergies in Childhood que será aplicado diretamente ao adolescente ou ao responsável legal para os menores de 12 anos. ANÁLISE ESTÁSTICA: Para normalidade dos dados será avaliada por meio do teste de Kolmogorov-Smirnov e a descrição dos resultados será realizada por valores de média e desvio-padrão. A associação entre as variáveis categóricas será verificada pelo teste qui-quadrado (a correção de Yates será empregada em tabelas de contingência 2x2). Para análise multivariada será utilizada a Regressão de Poisson com ajuste robusto de variância. Todas as análises serão realizadas no programa estatístico Statistical Package for the Social Sciences (SPSS), versão 22.0 e será adotada uma significância estatística (p-valor) inferior a 5%. (AU)

Aplicação de técnicas de sensoriamento remoto para monitoração de emissões atmosféricas de aerossóis e gases fugitivos

Processo:15/18984-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência: 01 de maio de 2016 - 30 de abril de 2018
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Química - Processos Industriais de Engenharia Química
Pesquisador responsável:Roberto Guardani
Beneficiário:
Instituição-sede: Escola Politécnica (EP). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Assunto(s):Sensoriamento remotoPoluição atmosféricaLIDAR
Resumo
Este projeto de pesquisa concentra-se na aplicação de técnicas de sensoriamento remoto tais como o LIDAR, light detection and ranging, para medir as emissões atmosferas fugitivas associadas a atividades industriais. O estudo envolve as seguintes atividades principais:- Execução de uma série de campanhas de monitoração em instalações industriais, visando a aquisição de dados relativos às emissões atmosféricas de diferentes processos.- Desenvolvimento de algoritmos de processamento de dados com base em modelos ópticos e análise multivariada, para a estimativa da concentração de espécies químicas importantes contidas nas emissões (aerossóis, SO2, NOx e compostos orgânicos voláteis).- Validação da metodologia com base na aplicação dos algoritmos à medição de emissões fugitivas em casos de interesse. (AU)

Aplicação de amostradores passivos para o estudo das fontes de material particulado na poluição atmosférica em Bauru

Processo:16/02227-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência: 01 de maio de 2016 - 30 de abril de 2017
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Geociências - Meteorologia
Pesquisador responsável:Marina Piacenti da Silva
Beneficiário:
Instituição-sede: Faculdade de Ciências (FC). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Bauru. Bauru, SP, Brasil
Assunto(s):Poluição ambientalMicroscopia eletrônicaMaterial particulado
Resumo
A presença de material particulado na atmosfera sempre foi uma questão importante na pesquisa de qualidade do ar, pois essas partículas podem causar sérios problemas ao meio ambiente e ao ser humano. Dada a grande circulação atmosférica, sabe-se que o material particulado (MP) na atmosfera proveniente de diversas fontes como a queima de biomassa, automóveis, indústria, entre outros, podem se locomover a grandes distâncias do seu ponto de emissão. Neste trabalho, o material particulado da atmosfera de Bauru será caracterizado, utilizando para sua coleta um sistema de amostrador passivo de baixo custo. Os amostradores serão posicionados em diferentes pontos da cidade, visando avaliar a variabilidade espacial de deposição do MP. A caracterização das partículas será feita através da técnica de Microscopia Eletrônica de Varredura (MEV), e a análise química por espectroscopia de energia dispersiva (Energy Dispersive Spectroscopy - EDS). Por fim, será feita uma análise de agrupamento para melhor entender a relação entre a atividade antropogênica de emissão de poluentes e a presença de MP na atmosfera. (AU)
329 resultado(s)
|
Exportar 0 registro(s) selecionado(s) | Limpar seleção
CDi/FAPESP - Centro de Documentação e Informação da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo

R. Pio XI, 1500 - Alto da Lapa - CEP 05468-901 - São Paulo/SP - Brasil
cdi@fapesp.br - Converse com a FAPESP