site da FAPESP
 

Refine sua pesquisa

Pesquisa
  • Uma ou mais palavras adicionais
Publicações científicas
Auxílios à Pesquisa
Bolsas
Programas voltados a Temas Específicos
Programas de Infraestrutura de Pesquisa
Área do conhecimento
Situação
Ano de início
402 resultado(s)
|

Mecanismos e efeitos do imunomodulador P-MAPA no tratamento dos cânceres de próstata e não-músculo invasivo da bexiga urinária: interfaces entre metabolismo energético, balanço oxidativo, angiogênese e via de sinalização dos receptores toll-like

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Instituto de Biologia (IB). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Wagner José Fávaro
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Cirurgia
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Processo:14/12047-4
Vigência: 01 de abril de 2015 - 31 de março de 2017
Assunto(s):UrologiaImunoterapiaImunomodulaçãoNeoplasias da próstataEstresse oxidativoMetabolismo energéticoAngiogêneseReceptores toll like
Resumo
O entendimento de como as células neoplásicas são capazes de assegurar um balanço energético positivo e associá-lo a processos anabólicos é vital para o desenvolvimento de terapias eficazes no combate ao câncer. As células neoplásicas enfrentam dois grandes desafios: atender as demandas bioenergéticas e biossintéticas do crescimento e proliferação celulares aumentados, e empreender estratégias de adaptação metabólica para sobreviver a flutuações ambientais de disponibilidade de nutrientes e oxigênio quando o crescimento tumoral ultrapassa a capacidade de abastecimento da vascularização existente. Ainda, o consumo de oxigênio pelas células tumorais pode estar relacionado diretamente com a geração de espécies reativas de oxigênio (EROs), uma vez que essas são produzidos normalmente em doses baixas durante o processo de respiração celular. Esses fatos tornam o estudo da associação dos cânceres de próstata (CaP) e bexiga urinária não-músculo invasivo (CBNMI) com as EROs, angiogênese e metabolismo energético de especial relevância e capazes de gerar importante avanços para o entendimento destes tumores, principalmente quando relacionam-se e comparam-se esses eventos com as condições basais e normais de uma célula. Outro ponto relevante é o estudo da interação das diferentes modalidades terapêuticas com a modulação do sistema imune através das vias de sinalização dos receptores toll-like (TLRs) 2 e 4. Assim, compostos que são capazes de agir como agonistas dos TLRs podem representar candidatos promissores a serem desenvolvidos como medicamentos contra o câncer. Diante desse cenário destaca-se o imunomodulador P-MAPA, que por sua grande versatilidade e mínima citotoxicidade, reveladas através de estudos in vivo e in vitro, abre uma nova perspectiva para o combate de alguns tipos de cânceres, incluindo os CaP e CBNMI. Os estudos do nosso grupo (Laboratório de Carcinogênese Urogenital e Imunoterapia/UNICAMP) demonstraram que no tratamento in vivo dos CBNMI e CaP com P-MAPA houve regressão significativa do tumor, indicando um importante efeito antitumoral deste imunomodulador. A natureza multifacetada do processo de angiogênese em neoplasias malignas sugere que a combinação de fármacos antiangiogênicos com agentes que modulem o sistema imune, o metabolismo energético celular, bem como as espécies pró e antioxidantes pode ser mais eficaz do que as terapias envolvendo apenas um único agente. Portanto, a associação entre o imunomodulador P-MAPA e o bloqueador da angiogênese TNP-470 nos casos de CaP e CBNMI pode ser considerada uma promissora combinação terapêutica. Assim, os objetivos deste projeto serão caracterizar e comparar os efeitos imunológicos, histopatológicos, moleculares e bioquímicos da terapia antiangiogênica (TNP-470) associada à imunoterapia com P-MAPA no tratamento dos CaP e CBNMI induzidos quimicamente em modelos animais (ratos), bem como estabelecer possíveis mecanismos de ação dessas terapias envolvendo o metabolismo energético celular, o balanço oxidativo, a angiogênese e as vias de sinalização dos TLRs. Além disso, pretende-se verificar a ocorrência de mecanismos comuns na carcinogênese da próstata e bexiga urinária. (AU)

Effects of extreme seasonality on metabolism and immunity of amphibians in a tropical semi-arid zone (sprint 2014)

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Instituto de Biociências (IB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Fernando Ribeiro Gomes
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia Comparada
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Processo:14/50643-8
Vigência: 01 de abril de 2015 - 31 de março de 2017
Assunto(s):Fisiologia animalAnfíbiosMetabolismo animalRegulação metabólicaZonas semi-áridasSazonalidadeTemperatura alta
Resumo
Neste estudo, determinaremos os efeitos da sazonalidade e de temperaturas elevadas na regulação metabólica, reprodução e imunocompetência de três espécies de anfíbios (Pleurodema diplolister, Rhinella granulosa e R. jimi) na região semi-árida da Caatinga. Testaremos as seguintes hipóteses: 1) temperatura elevada e baixa umidade durante a estação seca afetam negativamente o metabolismo energético e a imunocompetência de anfíbios; 2) padrões sazonais de regulação metabólica e imunomodulação são mais pronunciados na espécie estivadora P. diplolister, quando comparados aos de R. granulosa e R. jimi, que não estivam durante a seca. Coletaremos machos em três períodos: A) estação seca; B) durante as chuvas, durante a atividade vocal; e C) no intervalo entre chuvas, quando os animais permanecem forrageando dentro do período reprodutivo; para analisarmos parâmetros-chave da regulação metabólica, níveis plasmáticos de andrógenos e glicocorticoides, e imunocompetência. Este estudo, associado aos resultados prévios dos pesquisadores brasileiros neste mesmo sistema, servirão como base para uma proposta conjunta ao programa IOS-IEP da National Science Foundation a ser submetida em janeiro de 2016, além de projetos em colaboração na FAPESP. (AU)

Estudo da regulação da poliadenilação alternativa dos precursores do RNA mensageiro pelo metabolismo energético e envelhecimento em Saccharomyces cerevisiae

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Mario Henrique de Barros
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Metabolismo e Bioenergética
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Processo:14/26774-5
Vigência: 01 de abril de 2015 - 31 de março de 2017
Convênio/Acordo de cooperação com a FAPESP: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Assunto(s):EnvelhecimentoMetabolismo energéticoSaccharomyces cerevisiaeRna mensageiroPoliadenilação
Resumo
Em eucariotos, a RNA polimerase II é responsável pela transcrição dos precursores do RNA mensageiro, os quais são submetidos a um extensivo processamento em suas extremidades 5' e 3' cujo resultado final é a sua maturação. Exceção feita aos transcritos dos genes de histonas, os precursores dos demais RNA mensageiros eucarióticos apresentam clivagem endonucleolítica e adição de uma cauda de poliadenina à sua extremidade 3'. De forma notável, a clivagem/poliadenilação pode ocorrer em diferentes sítios de um dado precursor do RNA mensageiro, havendo, desta forma, a possibilidade da formação de RNAs mensageiros que possuem extremidades 5' em comum, mas que definitivamente diferem em suas extremidades 3'; à este fenômeno dá-se o nome de poliadenilação alternativa. Uma vez que, em determinados precursores, os sítios de clivagem/poliadenilação podem ser ainda localizados dentro da sua sequência codificante, a poliadenilação alternativa é também capaz de dar origem a RNAs mensageiros desprovidos de códons de terminação. Embora seja sabido que o processo de poliadenilação alternativa possui a sua regulação promovida pelo metabolismo energético e por determinadas condições de estresse, os mecanismos moleculares pelos quais a maquinaria de clivagem/poliadenilação é seletivamente dirigida a apenas um dentre os diversos sítios potencialmente disponíveis para a execução de sua atividade em determinadas condições metabólicas ainda hoje não são completamente entendidos. Além disso, o impacto da formação de RNA mensageiro desprovido de códon de terminação pela poliadenilação alternativa na manutenção dos processos de controle de qualidade de síntese de proteína ao longo do envelhecimento de S. cerevisiae também não é conhecido. Desta forma, este projeto pretende contribuir para o entendimento de como a modulação da poliadenilação alternativa (i) é conduzida durante a história metabólica de S. cerevisiae; (ii) qual é a sua correlação com o metabolismo das proteínas defeituosas sintetizadas a partir da RNA mensageiros desprovidos de códons de terminação; e (iii) qual é a sua influência na determinação do tempo de vida desse organismo. (AU)

Aspectos fisiológicos e genéticos interrelacionados à ação da Vitamina D no contexto da obesidade osteosarcopênica: inquérito de saúde de base populacional no Município de São Paulo - ISA capital

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Saúde Pública (FSP). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Lígia Araújo Martini
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Nutrição - Análise Nutricional de População
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Processo:14/26787-0
Vigência: 01 de abril de 2015 - 31 de março de 2018
Convênio/Acordo de cooperação com a FAPESP: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Assunto(s):SarcopeniaMetabolismo energéticoObesidadeOsteoporoseVitamina d
Resumo
Introdução: a obesidade osteosarcopênica é caracterizada pela presença simultânea do excesso de adiposidade corporal, da reduzida quantidade e qualidade muscular e de uma menor massa óssea (osteopenia ou osteoporose), e é associada a um aumento no estado inflamatório geral, maior resistência à insulina, menor prática de exercícios físicos e consequente menor gasto energético, culminando em um ciclo vicioso e sinergicamente deletério, com impacto sobre a funcionalidade e mortalidade do indivíduo. A vitamina D apresenta papel bem estabelecido em relação à saúde óssea, entretanto estudos tem apontado para benefícios extra esqueléticos, uma vez que apresenta receptores em quase todos os tecidos do organismo, além de apresentar propriedades anti-inflamatórias. Dessa forma, a vitamina D emerge como um possível fator chave envolvido na obesidade osteosarcopênica, com a hipótese de uma influência de âmbito genético. Objetivo: Investigar os possíveis mecanismos fisiológicos e genéticos interrelacionados à ação da vitamina D na obesidade osteosarcopênica em amostra de base populacional de adultos e idosos residentes do município de São Paulo. Metodologia: serão incluídos adultos e idosos, de ambos os sexos, participantes do inquérito ISA - Capital 2013 (estudo transversal por meio de inquérito domiciliar de base populacional), aleatoriamente selecionados para coleta de sangue, com amostragem estimada em 600 indivíduos (300 adultos e 300 idosos). O estudo será dividido em 4 fases, sendo as duas primeiras de responsabilidade do inquérito ISA-Capital 2013, e as duas últimas serão conduzidas durante o presente projeto de pesquisa: 1) Aplicação de questionários comtemplando: sexo, idade, cor da pele auto referida, exposição solar, estado socioeconômico, peso e estatura referidos, história clínica e ingestão alimentar (recordatório alimentar de 24 horas); 2) Aplicação de segundo R24h e coleta de sangue; 3) Mensuração do peso e da estatura; realização do exame de densitometria - DXA (avaliação óssea e da composição corporal), realização do teste de preensão manual (dinamometria) e do teste de velocidade de marcha; 4) 51 idosos que apresentaram diagnóstico de obesidade, sarcopenia, obesidade sarcopênica ou obesidade osteosarcopênica serão aleatoriamente selecionados para ter seu gasto energético avaliado pela técnica de água duplamente marcada. A avaliação da vitamina D sérica será realizada por meio da análise do sangue coletado, composterior avaliação da genotipagem do gene receptor de vitamina D, da proteína ligante de vitamina D e do precursor de vitamina D cutânea. A distribuição das variáveis será avaliada para posterior análise descritiva. Será aplicado teste de correlação entre a vitamina D sérica e as variáveis de diagnóstico. Será utilizado o programa computacional SPSS 20.0 (SPSS Inc, Chicago IL, USA) e o nível de significância adotado será de 5%. (AU)

Participação de STAT3 e ERK em neurônios SF1 do hipotálamo sobre os efeitos do estradiol e da leptina na homeostase energética

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Lucila Leico Kagohara Elias
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia de Órgãos e Sistemas
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Processo:14/17248-8
Vigência: 01 de março de 2015 - 28 de fevereiro de 2017
Assunto(s):Fisiologia endocrinaHomeostaseMetabolismo energéticoLeptinaEstradiol
Resumo
A ingestão alimentar e o peso corporal são controlados por diversos fatores cuja integração contribui para a homeostase energética. O hipotálamo é um importante centro de convergência e integração dos sinais relacionados ao estado energético, ele contém vários núcleos envolvidos no controle da ingestão alimentar, incluindo o núcleo arqueado (ARC), o núcleo hipotalâmico ventromedial (VMH), a área hipotalâmica lateral (LHA), o núcleo paraventricular (PVN) e o núcleo dorsomedial (DMH). O VMH é um sítio importante de regulação do peso corporal e homeostase energética. Um dos genes expressos no VMH é o fator esteroidogênico 1 (SF1) que participa da homeostase energética principalmente por modular o gasto energético. Alguns trabalhos sugerem que a sinalização da leptina no VMH desempenha um papel importante na mediação do tônus simpático do VMH para tecidos periféricos. A leptina é um hormônio derivado de adipócitos que age no sistema nervoso central inibindo a ingestão alimentar e aumentando o gasto energético. Os receptores de leptina no hipotálamo são conhecidos por sinalizarem via mecanismos distintos, incluindo o transdutor de sinal e ativador de transcrição-3 (STAT3) e quinase regulada por sinalização extracelular (ERK). A STAT3 tem um papel crucial no controle da ingestão alimentar e do gasto energético. A via SHP-2/ERK também é importante para mediar os efeitos da leptina. Os hormônios gonadais também participam na regulação da ingestão alimentar e do peso corporal. O estradiol (E2) exerce suas ações no balanço energético por meio da ativação de vias de sinalização, como as vias da PI3K, ERK e STAT3. Sabe-se que os neurônios do VMH expressam altos níveis de Er±, sendo esta região considerada um locus crítico da ação do estradiol na regulação do balanço energético, assim como da ação da leptina. Porém pouco é conhecido sobre as vias de sinalização ativadas por esses hormônios nos neurônios do VMH para exercer suas ações no controle energético. Assim, o presente trabalho busca investigar a importância da via de sinalização da STAT3 e da ERK em neurônios SF-1 do VMH, no metabolismo energético, mediados pelos hormônios leptina e estradiol. Avaliaremos também a sensibilidade à leptina e seus efeitos sobre o peso corporal e ingestão alimentar após infusão crônica de leptina. (AU)

Contribuição da atividade física aeróbia voluntária sobre os mediadores da caquexia induzida pelo câncer em camundongos

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Escola de Educação Física e Esporte (EEFE). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Patricia Chakur Brum
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Educação Física
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Processo:14/25830-9
Vigência: 01 de março de 2015 - 28 de fevereiro de 2017
Convênio/Acordo de cooperação com a FAPESP: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Assunto(s):CaquexiaNeoplasiasFisiologia do exercício
Resumo
Diante do impacto da caquexia na qualidade e na expectativa de vida de pacientes com câncer, estratégias capazes de atenuar a atrofia e a disfunção do metabolismo energético no músculo esquelético permanecem como um grande desafio. No presente projeto de pesquisa, conduziremos um estudo experimental para investigar especificamente a contribuição do metabolismo aeróbio na possível atenuação dos mediadores séricos da atrofia muscular induzida pelo câncer. Para isso, este projeto será dividido em três estudos. O primeiro pretende responder às seguintes perguntas:a) a exposição diária dos camundongos em ambiente contendo roda de atividade física é um bom modelo para aumentar o VO2 máx? b) Qual o tempo necessário para se atingir um efeito plateau no VO2 máx? O segundo tem como objetivo responder à questão: camundongos com maior VO2 máx apresentam respostas protetoras na musculatura esquelética frente à inoculação de células tumorais Lewis e/ou B16? Por fim, o terceiro estudo tem como objetivo resolver a indagação: os efeitos protetores do metabolismo aeróbio na musculatura esquelética estão associados a uma redução de mediadores séricos da caquexia induzida pelo câncer? (AU)

Consórcio internacional de obesidade estudo piloto transversal de preditores de índice de massa corporal

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Julio Sérgio Marchini
Supervisor no exterior: Sai Krupa Das
Local de pesquisa: Tufts Medical Center (Estados Unidos)
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Nutrição - Análise Nutricional de População
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Processo:14/14217-4
Vigência: 02 de fevereiro de 2015 - 01 de setembro de 2015
Assunto(s):Metabolismo energéticoIsótopos estáveisObesidade
Resumo
A obesidade é um problema de saúde crescente em todo o mundo e trouxe consigo o aumento das taxas de doenças crônicas. Atualmente, não existem estudos multicêntricos dedicados a analisar os fatores únicos e comuns específicos que são barreiras para o controle de peso bem sucedido, e este estudo piloto será o primeiro desse tipo. Uma vez que a colaboração é estabelecida e documentada através deste estudo piloto, o consórcio vai procurar financiamento para estudos maiores adequadamente fundamentados na área de regulação energética e controle de peso.O objetivo deste estudo de viabilidade é a realização de um estudo piloto transversal de preditores do consumo e do gasto de energia, e determinar as barreiras para um controle de peso bem sucedido em cinco países (Brasil, China, Finlândia, Índia, Kuwait), com altas taxas de obesidade. Como parte deste trabalho, vamos utilizar uma metodologia comum em todos os locais e conduzir estudos-piloto relativos à validação de metodologia para medir a ingestão e o gasto energético. A hipótese central deste estudo é que será possível identificar fatores alimentares, comportamentais e de estilo de vida significativos em países que predizem a ingestão e o gasto energético. Fatores a serem avaliados que podem predizer a ingestão dietética incluem macronutrientes e variedade da dieta, a fome, padrões e comportamentos alimentares, o ambiente alimentar, e a frequência de comer fora. O gasto energético será avaliado por monitores de atividade física e os níveis de atividade auto-relatados, bem como pelo método de água duplamente marcada. Como parte deste trabalho, vamos utilizar uma metodologia comum em cinco países e conduzir estudos-piloto relativos à validação de metodologia para medir a ingestão e o gasto energético. (AU)

Mecanismos e efeitos do imunomodulador P-MAPA no tratamento dos cânceres de próstata e não-músculo invasivo da bexiga urinária: interfaces entre metabolismo energético, balanço oxidativo, angiogênese e via de sinalização dos receptores toll-like

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Instituto de Biologia (IB). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Wagner José Fávaro
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Cirurgia
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Processo:14/11866-1
Vigência: 01 de fevereiro de 2015 - 31 de janeiro de 2017
Convênio/Acordo de cooperação com a FAPESP: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Assunto(s):Neoplasias da próstataP-mapaAngiogêneseMetabolismoReceptores toll-likeUrologia
Resumo
As células neoplásicas enfrentam dois grandes desafios: atender as demandas bioenergéticas e biossintéticas do crescimento e proliferação celulares aumentados, e empreender estratégias de adaptação metabólica para sobreviver a flutuações ambientais de disponibilidade de nutrientes e oxigênio quando o crescimento tumoral ultrapassa a capacidade de abastecimento da vascularização existente. Ainda, o consumo de oxigênio pelas células neoplásicas pode estar relacionado diretamente com a geração de espécies reativas de oxigênio (EROs), uma vez que essas são produzidas normalmente em doses baixas durante o processo de respiração celular. Esses fatos tornam o estudo da associação dos cânceres de próstata (CaP) e bexiga urinária não-músculo invasivo (CBNMI) com as EROs, angiogênese e metabolismo energético de especial relevância e capazes de gerar importantes avanços para o entendimento destes tumores, principalmente quando relaciona-se e compara-se esses eventos com as condições basais e normais de uma célula. Outro ponto relevante é o estudo da interação das diferentes modalidades terapêuticas com a modulação do sistema imune através das vias de sinalização dos receptores toll-like (TLRs) 2 e 4. Assim, compostos que são capazes de agir como agonistas dos TLRs podem representar candidatos promissores a serem desenvolvidos como medicamentos contra o câncer. Diante desse cenário destaca-se o imunomodulador P-MAPA, que por sua grande versatilidade e mínima citotoxicidade, reveladas através de estudos in vivo e in vitro, abre uma nova perspectiva para o combate de alguns tipos de cânceres, incluindo os CaP e CBNMI. A natureza multifacetada do processo de angiogênese em neoplasias malignas sugere que a combinação de fármacos antiangiogênicos com agentes que modulem o sistema imune, o metabolismo energético celular, bem como as espécies pró e antioxidantes pode ser mais eficaz do que as terapias envolvendo apenas um único agente. Portanto, a associação entre o imunomodulador P-MAPA e o bloqueador da angiogênese TNP-470 nos casos de CaP e CBNMI pode ser considerada uma promissora combinação terapêutica. A necessidade de desenvolvimento de novos fármacos e/ou combinações terapêuticas se relaciona com a alta frequência de recorrência dos CaP e CBNMI. Dessa forma, pode-se considerar como de especial relevância o estudo e desenvolvimento de novas terapias e/ou associações terapêuticas para os CaP e CBNMI, que sejam mais eficazes, apresentem menores efeitos adversos e sejam originários de tecnologias produzidas localmente e consequentemente com menores custos para os usuários finais, permitindo sua viabilização como alternativas terapêuticas no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS). Ainda, diferentes estudos demonstraram um risco aumentado para ocorrência concomitante de CaP e CBNMI. Muitos desses estudos têm demonstrado uma possível associação molecular entre esses tumores, de modo que as implicações clínicas dessa associação são potencialmente significativas. Assim, os objetivos deste projeto serão caracterizar e comparar os efeitos imunológicos, histopatológicos, moleculares e bioquímicos da terapia antiangiogênica (TNP-470) associada à imunoterapia com P-MAPA no tratamento dos CaP e CBNMI induzidos quimicamente em modelos animais (ratos), bem como estabelecer possíveis mecanismos de ação dessas terapias envolvendo o metabolismo energético celular, o balanço oxidativo, a angiogênese e as vias de sinalização dos TLRs. Além disso, pretende-se verificar a ocorrência de mecanismos comuns na carcinogênese da próstata e bexiga urinária. Em síntese, a avaliação dos mecanismos da carcinogênese urogenital e os efeitos do P-MAPA e de outros fármacos em dois modelos experimentais distintos para o estudo de câncer, comparados com as mesmas técnicas de análise, permitirá construir uma visão detalhada dos mecanismos envolvidos na carcinogênese e, ainda, aprofundar o entendimento dos notáveis efeitos in vivo do P-MAPA. (AU)

Influência da perda de peso na composição corporal, gasto energético e mudanças de oxidação de carboidratos e lipídeos de mulheres obesas submetidas à cirurgia bariátrica

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Carla Barbosa Nonino
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Nutrição
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Processo:14/11455-1
Vigência: 01 de fevereiro de 2015 - 31 de janeiro de 2016
Assunto(s):Calorimetria indiretaCirurgia bariátricaMetabolismo energéticoObesidade
Resumo
A obesidade hoje é tida como uma epidemia mundial e afeta todos os grupos de renda no Brasil. A cirurgia bariátrica consiste em uma alternativa terapêutica para o tratamento da obesidade, podendo resultar em melhora ou resolução de desordens metabólicas, melhoria da saúde psicológica e, consequentemente, da qualidade de vida desses indivíduos. A eficácia da cirurgia bariátrica é amplamente discutida, sendo a perda de peso o benefício citado como mais relevante. Porém, a perda de peso ponderal está ligada a uma perda da massa muscular esquelética em conjunto com tecido adiposo, contribuindo para diminuir a taxa metabólica de repouso e gerando a possibilidade de reganho de peso no período pós-cirúrgico em pacientes. Além disso, a cirurgia bariátrica ao diminuir o peso corporal dos indivíduos poderia influenciar na oxidação de macronutrientes, e dificultar a manutenção da perda de peso. Assim, este estudo tem como objetivo é verificar se há mudanças na taxa metabólica de repouso e na oxidação de macronutrientes a longo prazo em indivíduos que se submetem a cirurgia bariátrica. (AU)

Função dos neurônios hipotalâmicos AgRP/NPY no controle do eixo hipotálamo-hipófise-tireoide em camundongos alimentados e jejuados

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Lucila Leico Kagohara Elias
Supervisor no exterior: Anthony Neil Hollenberg
Local de pesquisa: Harvard University, Boston (Estados Unidos)
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia de Órgãos e Sistemas
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Pós-Doutorado
Processo:14/20704-5
Vigência: 01 de janeiro de 2015 - 31 de dezembro de 2015
Assunto(s):Neuroendocrinologia
Resumo
De acordo com a Organização Mundial de Saúde a obesidade se tornou uma epidemia global e o número de indivíduos obesos continua crescendo. Portanto, a elucidação das vias cerebrais que regulam a ingestão de alimento e o gasto energético torna-se crucial para estabelecimento de tratamentos e terapias eficazes contra a obesidade. O eixo hipotálamo-hipófise-tireoide (HHT), composto por neurônios do núcleo paraventricular (PVN) que produzem e secretam o hormônio liberador de tireotrofina (TRH), que modulam a produção hipofisária do hormônio estimulante da tireoide (TSH), que por sua vez regula os níveis circulantes do hormônio tireoidiano (TH), é um componente-chave na regulação do metabolismo basal, do gasto energético e da temperatura corporal. Sabe-se que o estresse nutricional, como a restrição calórica por longo prazo, modula o eixo HHT, levando a uma queda nos níveis de TH, secundária a uma queda nos níveis de leptina. Em um estudo recente, utilizando camundongos com deleção seletiva da expressão do gene que codifica o neuropeptídeo (NPY) e o receptor da melanocortina do tipo 4 (MC4R), o grupo do Dr. Hollenberg demonstrou que a redução dos níveis circulantes de TH induzida pelo jejum é controlada por ambos, NPY e MC4R, via supressão central do eixo HHT e via metabolismo do HT através do fígado. O núcleo arqueado (ARC) do hipotálamo contém neurónios que expressam tanto NPY/Proteína relacionada ao Agouti (AgRP; antagonista do MC4R) como a proopiomelanocortina (POMC), o precursor do hormônio estimulante de melanócito alfa (±MSH; agonista do MC4R). No presente estudo nós pretendemos investigar se neuropeptídios AgRP/NPY do ARC são o subconjunto de neurônios necessários para a supressão do eixo HHT induzida pelo jejum. (AU)
402 resultado(s)
|
Exportar 0 registro(s) selecionado(s) | Limpar seleção
CDi/FAPESP - Centro de Documentação e Informação da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo

R. Pio XI, 1500 - Alto da Lapa - CEP 05468-901 - São Paulo/SP - Brasil
cdi@fapesp.br - Converse com a FAPESP