site da FAPESP
 

Refine sua pesquisa

Pesquisa
  • Uma ou mais palavras adicionais
Publicações científicas
Auxílios à Pesquisa
Bolsas
Programas de Infraestrutura de Pesquisa
Área do conhecimento
Situação
Ano de início
45 resultado(s)
|

Eficácia de um programa de atividade motora no perfil psicomotor de alunos com transtorno de aprendizagem

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Filosofia e Ciências (FFC). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Marília. Marília, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Ligia Maria Presumido Braccialli
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Educação
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Processo:15/04034-2
Vigência: 01 de junho de 2015 - 31 de dezembro de 2015
Assunto(s):PsicomotricidadeEducação especial
Resumo
Introdução: Transtorno de aprendizagem (T.A) é um diagnóstico diferencial da dislexia do desenvolvimento e da dificuldade de aprendizagem. De acordo com a literatura, 50% das crianças com problemas de aprendizagem apresentam déficits no desenvolvimento da coordenação motora, levando a alterações no desenvolvimento psicomotor. Diante do exposto, será que um programa de atividades poderia melhorar as habilidades psicomotoras de crianças com transtorno de aprendizagem? Objetivo: Verificar a eficácia de um programa de atividades para o desenvolvimento de habilidades psicomotoras em crianças com transtorno de aprendizagem. Método: Participarão da pesquisa 15 crianças com idade entre 6 e 10 anos com diagnóstico de transtorno de aprendizagem e que apresentem déficit nas habilidades psicomotoras. Os dados serão coletados por meio de avaliação psicomotora com utilização da Escala de Desenvolvimento Motor (Rosa Neto, 2002). As avaliações serão realizadas antes de iniciar o programa de intervenção e no encerramento do programa de intervenção. O programa de intervenção consistirá de atividades lúdicas para o desenvolvimento de motricidade fina, motricidade global, equilíbrio, esquema corporal, imagem corporal, ritmo, lateralidade e organização espaço-temporal, realizadas uma vez por semana por 30 minutos durante 16 sessões. Será realizada análise estatística descritiva para caracterização dos participantes do estudo. A verificação da normalidade dos dados será realizada por meio do teste de Shapiro-Wilk. Serão realizados testes estatísticos específicos para comparar a pontuação obtida antes e após a intervenção, adotando para todos os testes, o nível de significância de 5% de probabilidade para a rejeição da hipótese de nulidade. (AU)

Escuta dicótica verbal em indivíduos com gagueira: efeito do tipo de tarefa, tipo de estímulo e demanda cognitiva

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Cristina Ferraz Borges Murphy
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fonoaudiologia
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Processo:14/09816-6
Vigência: 01 de setembro de 2014 - 31 de agosto de 2015
Assunto(s):Processamento auditivoAudiologia
Resumo
Pesquisas têm estudado o desempenho de indivíduos com gagueira em testes de escuta dicótica verbal com o intuito de investigar alterações relacionadas à dominância hemisférica para linguagem. Os resultados são controversos; alguns estudos demonstraram ausência de vantagem da orelha direita na situação de atenção livre, enquanto outros não encontraram diferenças entre o padrão de lateralização para este grupo e grupo controle. Diferenças metodológicas entre os estudos como parâmetros dos estímulos utilizados, tipo de tarefa e perfil dos participantes são citadas como justificativas para os resultados contraditórios. Baseados nesta diferenças, a presente pesquisa focará na investigação sobre de que forma diferentes parâmetros relacionados ao teste podem influenciar no desempenho de indivíduos com gagueira. Sendo assim, o objetivo da presente pesquisa é investigar o desempenho de indivíduos com gagueira e grupo controle em testes de escuta dicótica verbal, a partir de diferentes paradigmas: "tipo de estímulo (dígitos x sílabas)", "tipo de tarefa (atenção livre x direcionada)" e "demanda cognitiva (número de pares apresentados)". Espera-se que grupo de indivíduos com gagueira apresente desempenho diferente de grupo controle, em termos de lateralidade, e que estas diferenças sejam mais acentuadas para determinadas situações como as de maior demanda cognitiva ou atenção direcionada. (AU)

Quimioterapia intravenosa versus intra-arterial como tratamento primário para retinoblastoma

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Rodrigo Jorge
Anfitrião: Carol Lally Shields
Supervisor no exterior: Carol Lally Shields
Local de pesquisa: Thomas Jefferson University (TJU) (Estados Unidos)
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Cirurgia
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Pesquisa
Processo:14/03738-3
Vigência: 11 de agosto de 2014 - 10 de agosto de 2015
Assunto(s):OftalmologiaRetinaQuimioterapiaRetinoblastoma
Resumo
Objetivo: Comparar a taxa de regressão tumoral associada a quimioterapia endovenosa (IVC) versus intra-arterial (IAC) como tratamento primário para pacientes com retinoblastoma virgens de tratamentoDesenho do estudo: estudo retrospectivo comparativoMétodos: Estudo retrospectivo comparativo no qual os autores analisarão os prontuários médicos de pacientes com retinoblastoma graus A, B, C, D e E que foram submetidos a quimioterapia endovenosa e intra-arterial e que foram seguidos por pelo menos 1 ano. Pacientes serão divididos em 2 grupos de acordo com a modalidade da quimioterapia: grupo de quimioterapia endovenosa (IVC) e grupo de quimioterapia intra-arterial (IAC). Os dados serão colhidos de maneira retrospectiva e incluirão idade ao diagnóstico, raça, sexo e padrão de hereditariedade (esporádico ou familiar). O olho será analisado com relação a lateralidade (uni ou bilateral), número de tumores por olho, e classificado de acordo com a classificação internacional de retinoblastoma. A principal variável a ser analisada será a taxa de regressão de tumor após 1 ano de seguimento, além de outras variáveis: 1) taxa de recorrência, definida como qualquer tipo de nova massa tumoral, ou fluido subretiniano, ou presença de sementes vítreas ou subretinianas; 2) Taxa de preservação do globo ocular, definida como manutenção do globo ocular, mesmo que em processo de atrofia; 3) Taxa de sobrevivência após 1 ano de seguimento (AU)

Análise da força de mordida, mobilidade mandibular e EMG comparativa entre fratura de ângulo mandibular e complexo zigomático-orbitário após o tratamento cirúrgico na função do sistema mastigatório

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Odontologia de Ribeirão Preto (FORP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Alexandre Elias Trivellato
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Cirurgia Buco-maxilo-facial
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Processo:13/20664-0
Vigência: 01 de abril de 2014 - 30 de novembro de 2015
Assunto(s):EletromiografiaForça de mordida
Resumo
Esta pesquisa visa analisar a diferença da atividade eletromiográfica dos músculos mastigatórios, força de mordidade e mobilidade mandibular de indivíduos que sofreram fratura de ângulo mandibular e fratura do complexo zigomático-orbitário em 1, 2 , 3 e 4 semanas após o tratamento cirúrgico reabilitador. Será realizada a captação dos registros eletromiográficos obtidos a partir dos músculos masseteres e temporais em repouso e condições excursivas mandibulares: abertura e fechamento da boca, lateralidade direita e esquerda, protrusão, apertamento dental com parafilme e contração voluntária máxima em máxima intercuspidação habitual. A força de mordida será registrada por meio de gnatodinamômetro na região dos molares do lado da fratura e contra-lateral e entre os incisivos centrais. A mobilidade mandibular será avaliada com paquímetro digital, com abertura bucal, lateralidade direita e esquerda, e protrusão mandibular, todos em amplitude máxima. Serão formados três grupos: GI - controle (n=10) com indivíduos saudáveis; GII - indivíduos com fratura de ângulo mandibular (n=10) e GIII - indivíduos com fratura do complexo zigomático-orbitário (n=10). Para todas as comparações será utilizado o SPSS versão 19.0 (SPSS Inc.; Chicago, IL, USA) e as diferenças serão consideradas significantes quando p d 0,05. Será realizada a análise pelo teste de Medidas Repetidas realizado ao longo do tempo e pelo teste t de Student. Os resultados desta pesquisa poderão contribuir para um tratamento cirúrgico mais adequado a uma diminuição do período da recuperação funcional. (AU)

Avaliação da função coclear em indivíduos adultos com hipoglicemia

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Marisa Frasson de Azevedo
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fonoaudiologia
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Processo:13/21298-8
Vigência: 01 de fevereiro de 2014 - 31 de dezembro de 2014
Assunto(s):AudiologiaTestes auditivosHipoglicemia
Resumo
Introdução: A hipoglicemia está associada a um baixo nível de glicose no sangue. O conjunto de sintomas da alteração do metabolismo da glicose se caracteriza por manifestações cocleares e/ou vestibulares, sendo os sintomas auditivos mais comuns a hipersensibilidade a sons intensos, a ocorrência de zumbido, a perda auditiva de diversos graus e a plenitude auricular. Estudos indicam que durante o quadro de hipoglicemia ocorre variação negativa na amplitude das emissões otoacústicas - produto de distorção. Objetivo: O presente estudo tem por objetivo investigar a função coclear em indivíduos adultos com e sem hipoglicemia. Método: 40 adultos com idade entre 18 e 55 anos com e sem diagnóstico de hipoglicemia. Grupo estudo: 20 indivíduos, de ambos os sexos com diagnóstico de hipoglicemia. Grupo controle: 20 indivíduos, pareados por idade e sexo ao grupo estudo, sem hipoglicemia. Todos serão submetidos à avaliação audiológica utilizando-se um audiômetro clínico (marca Maico, modelo MA 41) e um imitanciômetro (marca Interacoustics, modelo AZ7). A acufenometria será realizada em pacientes que referirem zumbido, para investigação da lateralidade, identificação do pitch (sensação de frequência sonora) e loudness (sensação de intensidade) do zumbido. A pesquisa do nível de desconforto será realizada em todos os pacientes, a fim de se determinar o limite de tolerância ao som em cada frequência. A pesquisa das emissões otoacústicas evocadas por estímulo transiente e produto de distorção será realizada utilizando-se o programa ILO-V6 (marca Otodynamics), acoplado a um microcomputador, sendo o exame realizado em cabina acústica. (AU)

Confiabilidade e validade de um dispositivo de célula de carga para análise da força de preensão palmar

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Marisa de Cássia Registro Fonseca
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fisioterapia e Terapia Ocupacional
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Processo:12/08531-2
Vigência: 01 de fevereiro de 2014 - 31 de dezembro de 2014
Assunto(s):Força da mão
Resumo
A força de preensão palmar é uma medida complexa influenciada por diversos fatores como sexo, idade, motivação, treinamento muscular, lateralidade, altura, peso, variáveis socioeconômicas e participação em esportes específicos ou profissões. Pode ser mensurado por meio da dinamometria, padrão - ouro de medição, ou por meio de medidores de tensão como as células de carga (strain gauges). Visto que a confiabilidade é um dos critérios de instrumentação fundamentais para a consistência da medida e habilidade do instrumento para mensurar o que lhe é designado. Deste modo, o objetivo deste estudo será o de avaliar a confiabilidade intra-examinador (teste-reteste) e inter-instrumento de uma célula de carga para medida da força de preensão palmar isométrica de dedos em indivíduos saudáveis e portadores de patologias da mão. Serão utilizados métodos padronizados e aleatorização da ordem das coletas. (AU)

Estudo neuroanatômico dos circuitos cerebrais olfatórios em função do nível de organização social de certas espécies de abelhas (Hymenoptera, Apidae: Meliponini, Augochlorini, Bombini)

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Instituto de Biociências (IB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Rio Claro. Rio Claro, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Carminda da Cruz-Landim
Supervisor no exterior: Jean-Christophe Sandoz
Local de pesquisa: Evolution Genomes Comportement Ecologie (EGCE) (França)
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Zoologia - Morfologia dos Grupos Recentes
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Pós-Doutorado
Processo:12/10630-9
Vigência: 01 de setembro de 2012 - 31 de agosto de 2013
Assunto(s):NeuroanatomiaLateralidadeCaracteres sexuaisEspecialização
Resumo
Considerando a neuroanatomia uma ferramenta fundamental para a compreensão dos mecanismos de percepção dos parâmetros que definem o ambiente e, pela possibilidade de estabelecer comparações entre diferentes grupos de animais e suas estratégias bioecológicas, a análise de registros neuro-histológicos dos lobos antenais de abelhas, tem no nível de socialidade o critério usado para a escolha destes sujeitos no presente estudo, sendo Meliponini - eusocial; Augochlorini - socialidade facultativa e, Bombini - socialidade primitiva. Além da elaboração da descrição anatômica do sistema olfatório, o projeto pretende apontar as diferenças e possíveis especializações em de cada grupo, avaliado através de estudos volumétricos, espaciais (arranjo glomerular), morfológicos e citológicos (células da glia), e finalmente, sob o prisma da evolução do comportamento discutir a alta capacidade adaptativa destes organismos no ambiente. (AU)

Avaliação de linguagem em epilepsia de lobo temporal mesial: correlações com neuroimagem estrutural e funcional

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Ciências Médicas (FCM). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Fernando Cendes
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Processo:12/05364-8
Vigência: 01 de agosto de 2012 - 31 de janeiro de 2016
Assunto(s):NeurociênciasNeuroimagemLinguagem
Resumo
Pacientes com epilepsia de lobo temporal mesial (ELTM) apresentam esclerose hipocampal com consequente déficit em memória episódica e também dificuldades relacionadas à linguagem, principalmente nomeação e lateralização atípica para linguagem sugerindo a participação do lobo temporal mesial nessa função cognitiva. Porém, os mecanismos associados a esse déficit são pouco conhecidos, já que a região mesial temporal está anatomicamente distante de áreas responsáveis pela linguagem. Portanto, o objetivo do presente estudo será investigar a linguagem, além de memória episódica e função executiva em pacientes com ELTM, correlacionando esses dados com neuroimagem estrutural e funcional. Serão incluídos 20 indivíduos em cada grupo: com atrofia hipocampal unilateral (direita ou esquerda) e bilateral; sem atrofia hipocampal; refratários ao tratamento medicamentoso; com boa resposta ao tratamento medicamentoso e indivíduos controle. Todos se submeterão a avaliação cognitiva, por meio dos testes de lateralidade de Edinburgh, testes de nomeação de Boston, teste de fluência verbal fonêmica e categórica, pares verbais e visuais associados da escala de memória Wechsler -revisada, Rey auditory verbal learning test, trail making- A e B e teste de Stroop e também passarão por exame de ressonância magnética para aquisição de imagem estrutural e funcional. Os dados serão analisados por meio dos softwares estatísticos SYSTAT 9 e statistical parametric mapping (SPM 8) dependendo do tipo de variável para comparações de desempenho cognitivo ou de neuroimagem entre grupos, e correlações entre aspectos cognitivos e de neuroimagem usando testes estatísticos apropriados para cada análise. (AU)

Eficiência mastigatória e força muscular em indivíduos com oclusão normal

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Max Domingues Pereira
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Cirurgia
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Processo:11/19577-0
Vigência: 01 de fevereiro de 2012 - 31 de janeiro de 2014
Assunto(s):Cirurgia plásticaForça de mordidaAparelho ortodôntico fixo
Resumo
Serão avaliados sessenta indivíduos com oclusão normal, ambos os gêneros e idade entre 18 a 45 anos. Todos os indivíduos serão provenientes do ambulatório de Cirurgia Plástica da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Os indivíduos serão divididos em 2 grupos: Grupo 1 - 30 indivíduos com oclusão normal do gênero masculino e Grupo 2 - 30 indivíduos com oclusão normal do gênero feminino. Serão selecionados indivíduos com no mínimo 14 dentes em cada arcada. Serão realizadas fotografias da face em norma frontal e perfil direito e esquerdo, assim como fotos intra orais em norma frontal, lateral direita e esquerda e oclusal superior e inferior; bem como lateralidade direita e esquerda e protrusão. As fotos obtidas serão analisadas por um ortodontista especialista, de forma a evidenciar a oclusão normal. Todos os pacientes deverão ter os primeiros molares em relação de Classe I e pelo menos quatro das seis chaves de Andrews. Serão excluídos os pacientes que apresentarem dor, alteração da abertura oral, estalidos ou crepitações da articulação têmporo mandibular (ATM), bem como bruxismo e restaurações dentárias que alterem a oclusão. Indivíduos com aparelho ortodôntico, ou que tenham utilizado aparelho ortodôntico há menos de três anos da avaliação, também serão excuídos. A avaliação da eficiência mastigatória será realizada com a mastigação de 4 cápsulas com grânulos de fucsina em seu interior com intervalo de 3 minutos entre a mastigação de cada cápsula. O corante extraído será quantificado por espectrofotometria. A concentração de fucsina permitirá a determinação da eficiência mastigatória. As análises serão realizadas no Laboratório de Farmacocinética da Faculdade de Ciências Farmacêuticas da USP de Ribeirão Preto. Os indivíduos dos grupos I e II serão submetidos a medida de força muscular através de um dinamômetro digital modelo IDDK (KRATOS-Equipamentos Industriais LTDA, Cotia, São Paulo, Brasil), com capacidade de 100Kgf, adaptado para condição bucal. As medidas de força serão dadas em Newtons (N), e serão realizadas três medidas nos molares esquerdos, três nos molares direitos e três nos incisivos centrais. Em cada uma das regiões será calculada a média aritmética. Os resultados da eficiência mastigatória e da força muscular serão correlacionados e avaliados estatisticamente. (AU)

Componentes genéticos da dominância manual e lateralidade cerebral em idosos saudáveis

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Instituto de Biociências (IB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Mayana Zatz
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Genética - Genética Humana e Médica
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado Direto
Processo:11/17428-8
Vigência: 01 de dezembro de 2011 - 28 de fevereiro de 2015
Assunto(s):EnvelhecimentoDominância manualNeurociências
Resumo
A dominância manual corresponde à habilidade e à destreza diferencial de uma mão em relação à outra. Em humanos estima-se que 90% dos indivíduos apresentem dominância da mão direita, enquanto em outros animais esta proporção é de 1:1. A porção cortical do cérebro controla esta característica de forma lateralizada ou assimétrica. Encontra-se, em nível populacional, variabilidade em torno da dominância manual e da lateralidade funcional do córtex cerebral e sugere-se que, durante o envelhecimento e em alguns distúrbios neuropsicológicos, esta assimetria é gradualmente perdida ou revertida. Os componentes genéticos e vias moleculares associados ao desenvolvimento e à manutenção dessa assimetria são pouco conhecidos. A proposta deste estudo é investigar a dominância manual e lateralidade cerebral sob o foco da genética em nível populacional. Uma amostra de cerca de 1000 indivíduos idosos (idade e 60 anos), cognitivamente saudáveis (MMSE e 26) do município de São Paulo será recrutada para coleta de dados demográficos e clínicos, coleta de DNA e aquisição de dados de neuroimagem por ressonância magnética. Em seguida, será realizada a genotipagem de marcadores distribuídos ao longo de todo genoma para estudo de associação estatística com os dados demográficos, clínicos e de ressonância em busca dos componentes genéticos associados à dominância manual e à lateralidade cerebral. Desta forma, o estudo poderá aumentar nossa compreensão acerca dos mecanismos associados à dominância manual e o envelhecimento saudável, ao buscar fatores genéticos potencialmente associados à manutenção da assimetria cerebral em idosos com capacidade cognitiva preservada. (AU)
45 resultado(s)
|
Exportar 0 registro(s) selecionado(s) | Limpar seleção
CDi/FAPESP - Centro de Documentação e Informação da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo

R. Pio XI, 1500 - Alto da Lapa - CEP 05468-901 - São Paulo/SP - Brasil
cdi@fapesp.br - Converse com a FAPESP