site da FAPESP
 

Refine sua pesquisa

Pesquisa
  • Uma ou mais palavras adicionais
Publicações científicas
Auxílios à Pesquisa
Bolsas
Programas de Pesquisa direcionados a Aplicações
Programas de Infraestrutura de Pesquisa
Área do conhecimento
Situação
Ano de início
52 resultado(s)
|

Influência do plasma seminal oriundo da fração rica do ejaculado sobre a capacitação e hiperativação espermática em sêmen suíno conservado sob refrigeração à 17°C por 72 horas

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:André Furugen Cesar de Andrade
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Reprodução Animal
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Processo:16/02186-2
Vigência: 01 de maio de 2016 - 30 de abril de 2018
Assunto(s):Sêmen animalCapacitação espermáticaSuínos
Resumo
O presente trabalho tem como objetivo avaliar os efeitos do plasma seminal, oriundo da fração rica do ejaculado, sobre a capacitação e hiperativação espermática do sêmen suíno conservado sob refrigeração à 17ºC por 72 horas. Serão obtidos 6 ejaculados de 6 cachaços pelo método da mão enluvada. Em seguida o sêmen in natura será avaliado quanto às características da motilidade pelo sistema computadorizado de análise do sêmen (CASA), morfologia espermática por contraste de interferência diferencial e concentração espermática. Após essa primeira avaliação, os ejaculados serão acondicionados em tubos cônicos de 50 mL para serem divididos em três tratamentos, a saber: não centrifugado (NC), centrifugado e com o plasma seminal retirado pós-centrifugação (CS) e centrifugado resuspendido (CR). A força de centrifugação utilizada será de 500xg por 10 minutos. Todos os tratamentos serão submetidos à diluição em meio BTS para que se obtenha uma concentração de 30 x 106 espermatozoides/mL atingindo um volume final da DI de 50 ml. Em seguida, as amostras permanecerão por 90 minutos em temperatura ambiente e protegidas da luz antes de serem armazenadas. As doses com os diferentes tratamentos serão acondicionadas à temperatura de 17°C por 72 horas e após tal período, terão suas amostras transferidas para um meio capacitante seguido de acondicionamento em incubadora a 38°C com 5% de CO2. As mesmas serão avaliadas nos intervalos de 0, 2 e 4 horas, para os seguintes parâmetros: fluidez da membrana plasmática (capacitação), presença da fosforilação do aminoácido tirosina, integridade acrossomal (reação acrossômica), hiperativação e peroxidação da membrana plasmática e do citoplasma. Os resultados serão submetidos à análise de variância (PROC GLM), empregando-se o programa SAS (1998). Quando o principal efeito for significativo, as médias serão comparadas pelo teste de Tukey. (AU)

Influência do plasma seminal oriundo da fração rica do ejaculado sobre as características estruturais e cinéticas, bem como na capacitação e na fertilidade do espermatozóide suíno conservado sob refrigeração à 17°C por 72 horas

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:André Furugen Cesar de Andrade
Pesquisadores associados: Simone Maria Massami Kitamura Martins; Anibal de Sant'Anna Moretti;
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Reprodução Animal
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Processo:15/14258-5
Vigência: 01 de dezembro de 2015 - 30 de novembro de 2017
Assunto(s):FertilidadeCitometria de fluxo
Resumo
O plasma seminal é um componente ambíguo do ejaculado suíno, possuindo componentes que podem gerar reações diversas, desde benéficas, minimizando o estresse oxidativo, até prejudiciais induzindo a capacitação espermática precoce. Nesse contexto, o presente trabalho visa verificar o efeito da ausência de plasma seminal nas doses inseminantes de suínos preservadas a 17°C por 72 horas. Para tanto, serão realizados três experimentos nos quais serão testados os diferentes tratamentos, a saber: não centrifugado (NC), centrifugado e com o plasma seminal retirado pós-centrifugação (CS) e centrifugado ressuspendido (CR). Serão avaliadas as consequências da retirada do plasma seminal sob a motilidade e viabilidade espermática, sob as alterações correlacionadas a capacitação espermática e também sob a fertilidade. Para os experimentos in vitro, as análises serão realizadas por sistema computadorizado de análise seminal (CASA) e citometria de fluxo a cada 24 horas. As taxas de fertilidade e prenhez serão avaliadas através de coleta de embriões cinco dias após a inseminação artificial em tempo fixo das fêmeas suínas. Os dados serão submetidos à análise de variância (PROC GLM), empregando-se o programa SAS (1998). As variáveis continuas serão comparadas pelo teste de Tukey, já a taxa de fertilidade e a taxa de parto serão analisadas pelo teste não-paramétrico de frequência Qui-Quadrado, ambos analisados ao nível de 5% de significância. (AU)

Sperm oxidative stress is detrimental to embryo development: a dose-dependent study model and a new and more sensitive oxidative status evaluation

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Mayra Elena Ortiz D' Avila Assumpcao
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Reprodução Animal
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Publicações científicas - Artigo
Processo:15/18657-1
Vigência: 01 de outubro de 2015 - 31 de março de 2016
Assunto(s):Biotecnologia da reprodução
Resumo
O status oxidativo do espermatozoide atua sobre ele de diferentes formas, desde a capacitação até a fecundação do oócito. No entanto, as espécies reativas de oxigênio (EROs) podem ser benéficas ou prejudiciais dependendo do contexto celular. Tendo em vista a baixa proteção antioxidante do sêmen criopreservado, associado às sucessivas manipulações que antecedem a fecundação in vitro, entender como esta célula se comporta em um ambiente oxidante e os impactos deste sobre o embrião é de suma importância. Com isto, o objetivo deste trabalho foi propor um modelo dose-dependente para o estudo do estresse oxidativo sobre o espermatozoide e possível impacto no desenvolvimento embrionário. Para isto, no experimento 1, palhetas de sêmen criopreservado de touros (n=5) da raça Nelore foram submetidas à incubação por 1 hora a 38,5 oC e 5% CO2, com doses crescentes de peróxido de hidrogênio (0; 12,5; 25; e 50 µM). Ao final da incubação, os parâmetros de motilidade foram avaliados pelo sistema Computer Assisted System Analysis (CASA). No experimento 2, foram escolhidas duas doses de peróxido de hidrogênio com base nos resultados do experimento 1: alta (50 µM), baixa (12,5 µM) e também um controle (0 µM). Os espermatozoides foram incubados com as respectivas doses de peróxido de hidrogênio por 1 hora, e ao final da incubação foram utilizados para a fecundação in vitro (D=0). Neste experimento, além das análises do CASA, foram feitas avaliações do status oxidativo (CellROX® green e 2'-7'diacetato de diclorofluoresceína - DCFH), do potencial mitocondrial (JC-1), da cromatina (LA) e da capacitação espermática (clortetraciclina). Os embriões foram avaliados com relação à taxa de clivagem rápida (30 horas pós-inseminação), taxa de clivagem (D=3), taxa de desenvolvimento (D=5) e taxa de blastocisto (D=8). Para análise estatística foi utilizado o modelo de regressão polinomial, considerando pd0,05. Tanto no experimento 1 quanto no experimento 2 houve detrimento dose-dependente do peróxido de hidrogênio sobre o padrão de movimento e de porcentagem de células móveis. Houve aumento dose-dependente da porcentagem de células positivas para CellROX®, células capacitadas e positivas para o LA. Com relação às taxas de clivagem e de blastocisto, houve diminuição da porcentagem de embriões clivados e de blastocistos, conforme a dose de peróxido de hidrogênio foi aumentada. Referente à taxa de desenvolvimento embrionário, houve bloqueio das estruturas em 2-4 células. Nestas condições, o espermatozoide quando exposto a um ambiente oxidante, apresenta alterações no padrão de motilidade, no status oxidativo e na capacitação, sendo que estas interferem de forma negativa no desenvolvimento embrionário, desde o início da clivagem até a formação do blastocisto. (AU)

Prospecção de atividade de lipídios e carreadores lipídicos em soluções crioprotetoras e desenvolvimento de kits para uso em tecnologia da reprodução assistida

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: INVITRA - Tecnologia da Reprodução Assistida Ltda
Pesquisador responsável:Alessandra Aparecida Vireque
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Reprodução Animal
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Processo:14/26820-7
Vigência: 01 de fevereiro de 2015 - 30 de junho de 2015
Vinculado ao auxílio:13/50881-3 - Prospecção de atividade de lipídios e carreadores lipídicos em soluções crioprotetoras e desenvolvimento de kits para uso em tecnologia da reprodução assistida, AP.PIPE
Assunto(s):NanotecnologiaLipidômicaBiotecnologia da reproduçãoTécnicas reprodutivas assistidasCriopreservação
Resumo
A técnica de vitrificação de oócitos é de fácil execução, porém resultados satisfatórios exigem conhecimento teórico-prático e habilidade com os procedimentos. São etapas críticas o preparo dos meios crioprotetores e a execução das etapas de vitrificação e desvitrificação dos oócitos dentro dos tempos preconizados no protocolo experimental. As técnicas de produção in vitro de embriões são complexas e requerem um alto nível de organização da rotina laboratorial, desde o adequado preparo de material para a pesquisa e meios de cultura, envolvendo um rigoroso controle de qualidade, até a habilidade para a execução dos procedimentos de maturação, fertilização in vitro, capacitação espermática e cultivo embrionário. O bolsista designado para esta atividade deve apresentar conhecimento teórico e habilidade com as técnicas descritas, bem como perfil para a pesquisa científica e interface com outras áreas do conhecimento como a Química e Física.Objetivos1-Realizar os procedimentos de aspiração folicular de ovários bovinos;2-Realizar a técnica de maturação in vitro de oócitos bovinos e procedimentos correlatos;3-Executar a técnica de vitrificação de oócitos bovinos e os procedimentos de desvitrificação, análise morfológica (teste de sobrevivência) e preparo de oócitos para a fecundação in vitro (FIV);4-Executar as técnicas de produção in vitro de embriões;5-Responsabilizar-se por todos os procedimentos laboratoriais e checagem de materiais necessários para a criopreservação e produção in vitro de embriões; 6-Registrar os dados referentes aos experimentos em planilhas específicas.7-Preparar as soluções necessárias para a fixação e transporte de oócitos para análise de perfil lipídico;8-Preparar oócitos para a realização da técnica de espectrometria de massas (MALDI-MS) (AU)

Efeito do sistema de refrigeração na criopreservação de sêmen bovino

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Instituto de Zootecnia. Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA). Secretaria de Agricultura e Abastecimento (São Paulo - Estado). Nova Odessa, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Fabio Morato Monteiro
Pesquisadores associados: Frederico Ozanam Papa; Camila de Paula Freitas; Maria Eugênia Zerlotti Mercadante; José Antonio Dell Aqua Junior;
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Reprodução Animal
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Processo:14/11304-3
Vigência: 01 de outubro de 2014 - 30 de setembro de 2016
Assunto(s):Andrologia veterináriaCriopreservação animalSêmen animalCapacitação espermáticaBovinosGado Nelore
Resumo
Umas das principais etapas no processo de criopreservação do sêmen é a curva de refrigeração. O ritmo de refrigeração pode diminuir o choque térmico e seus danos as células espermáticas, com isso melhores resultados na criopreservação poderiam ser melhorados utilizando-se curvas de refrigeração mais lentas e homogêneas, mas em alguns sistemas de refrigeração, como refrigeradores domésticos, isso não acontece. Com isso, o objetivo do trabalho é confrontar simultaneamente diferentes sistemas de refrigeração e criopreservação de sêmen bovino, e seus efeitos na qualidade do sêmen criopreservado. O delineamento experimental utilizado será inteiramente casualizado, em esquema fatorial 5x2, com 5 sistemas de refrigeração e 2 sistemas de criopreservação de sêmen, totalizando 10 tratamentos. Serão utilizados 2 ejaculados de 15 touros da raça Nelore, totalizando 30 ejaculados, sendo colhidos por meio de eletroejaculador. Os ejaculados serão diluídos em meio de fração única (BotuBov®) para concentração final de 60x106 spz/ml, após a diluição serão refrigerados por 5 horas em 5 sistemas diferentes de refrigeração (TK 4000® com curva de resfriamento de 0,25ºC/minuto; TK 4000® com curva de resfriamento de 0,5ºC/minuto, refrigerador Minitüb® 518C, BotuTainer® e refrigerador doméstico comum) e 2 de criopreservação (TK 4000® e isopor com nitrogênio líquido). A cinética espermática será realizada pelo aparelho IVOS (Versão 14, Hamilton-Thorne Bioscience) em três momentos: após 5 horas de refrigeração (antes da criopreservação), após a criopreservação e após o teste de termoresistencia rápida (TTR). Além disso, será realizada a avaliação da integridade de membrana plasmática, acrossomal e mitocondrial utilizando associação de sondas fluorescentes. As análises dos dados gerados ajudarão a elucidar qual melhor sistema de refrigeração e criopreservação que poderá beneficiar os técnicos que atuam no campo. (AU)

Exposição pré-puberal a baixas doses de metilmercúrio e aroclor associados: avaliação de parâmetros reprodutivos e endócrinos de ratos púberes e adultos

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Instituto de Saúde e Sociedade (ISS). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus Baixada Santista. Santos, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Juliana Elaine Perobelli
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Morfologia - Histologia
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Processo:13/14477-3
Vigência: 01 de outubro de 2013 - 31 de março de 2016
Assunto(s):Toxicologia reprodutivaCapacitação espermáticaCompostos de metilmercúrioBisfenol policloradoPuberdade
Resumo
O metilmercúrio (MeHg) e os bisfenois policlorinados (PCBs) são agentes tóxicos persistentes no ambiente e que sofrem biomagnificação ao longo da cadeia trófica. A principal fonte de exposição da população a estes compostos se dá através do consumo de peixes e frutos do mar contaminados. Muitos estudos epidemiológicos e experimentais tem mostrado que isoladamente estes químicos são neurotóxicos e podem causar efeitos adversos sobre parâmetros reprodutivos e sistema endócrino. No entanto, observa-se uma escassez de estudos que investiguem aspectos reprodutivos e endócrinos após exposição ao MeHg e PCBs associados, principalmente em modelos de exposição durante a pré e peri-puberdade. A exposição durante a infância/pré-puberdade merece atenção especial, pois nesta fase o indivíduo está pela primeira vez em contato direto com os contaminantes ambientais, sem o intermédio do metabolismo materno como acontece durante a gestação e lactação. Frente a isso, o presente estudo propõe investigar se a exposição ao MeHg e Aroclor (mistura comercial de PCBs) associados e em baixas doses durante a fase pré-puberal interfere em parâmetros reprodutivos e endócrinos do rato macho. Serão analisados os testículos, epidídimos e tireoide de ratos machos na puberdade (avaliação imediata) e na idade adulta (avaliação tardia), após 62 dias sem exposição aos químicos. Com os resultados do presente estudo espera-se obter informações mais esclarecedoras sobre as consequências da exposição pré-puberal ao MeHg e Aroclor associados, com foco sobre a saúde reprodutiva, endócrina e qualidade espermática dos animais. (AU)

Avaliação das subpopulações espermáticas no ejaculado de cães, visando a análise de fertilidade e criopreservação

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Maria Denise Lopes
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Reprodução Animal
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Processo:13/02050-5
Vigência: 01 de junho de 2013 - 31 de julho de 2016
Assunto(s):CriopreservaçãoSêmen animalFertilidadeCães
Resumo
Este estudo tem como objetivo identificar animais de maior e menor fertilidade e testar seu comportamento frente aos procedimentos de criopreservação através da análise de agrupamentos das subpopulações espermáticas (SE) e de fertilidade. O sêmen será avaliado para a determinação e avaliação de SE através da análise computadorizada da cinética espermática (CASA), da integridade da membrana plasmática, da quantificação de apoptose espermática e pela avaliação da capacitação espermática e reação acrossomal, durante o processo de criopreservação. Serão realizados dois experimentos: no Experimento 1, serão determinadas as SE, durante o processo de criopreservação do sêmen de 5 cães, utilizando quatro ejaculados de cada animal; as análises serão realizadas nos momentos de pós-coleta, pós-refrigeração e pós-descongelação. As avaliações da cinética espermática serão realizadas pelo CASA e a integridade das membranas espermáticas por citometria de fluxo usando uma combinação dos fluorocromos: iodeto de propídio (IP) e aglutinina de Pisum sativum conjugada ao isotiocionato de fluoresceína (FITC-PSA). A apoptose será avaliada pela Anexina-V e a capacitação espermática pela combinação dos fluocromos merocianina-540 (M540) e Yo-Pro 1. Com a análise dos resultados os machos serão separados como os de maior e menor fertilidade (HIF e LOF). Dentre os 5 cães serão escolhidos um (1) HIF e um (1) LOF serão utilizados no Experimento 2. No Experimento 2, as subpopulações de maior potencial fertilizante serão identificadas nos dois cães selecionados no experimento I e avaliadas in vivo por meio da Inseminação Artificial. Para isso o método de separação espermática a ser utilizado será o Gradiente PureSperm® com densidades de 80 e 40 (DOURADO et al. 2011). A inseminação artificial será realizada em um grupo de 20 cadelas para comparação quanto aos resultados de fertilização entre os cães de maior fertilidade (HIFS, n = 10) e o de menor fertilidade (LOFS, n = 10). A inseminação artificial transcervical será realizada com o auxílio de endoscópio rígido para visualização do anel cervical e cateterização. Decorridos 10/12 dias após a ovulação a ováriosalpingohisterectomia (OSH) destas cadelas será feita para a identificação, contagem e avaliação dos embriões. (AU)

Efeito do estresse oxidativo no espermatozóide e relação com o desenvolvimento embrionário

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Mayra Elena Ortiz D' Avila Assumpcao
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Reprodução Animal
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Processo:12/22915-8
Vigência: 01 de abril de 2013 - 30 de novembro de 2014
Assunto(s):EmbriogêneseEstresse oxidativoBiotecnologia da reproduçãoBovinos
Resumo
Tendo em vista a importância do espermatozoide no momento da fecundação e o desenvolvimento embrionário inicial, conhecer o efeito de alterações decorrentes da criopreservação, como a produção das espécies reativas de oxigênio (EROs) e respectivos efeitos nesta célula é fundamental para o aprimoramento de biotécnicas como a produção in vitro de embriões (PIV). Este estudo tem como objetivos avaliar o impacto de diferentes concentrações de agentes indutores de estresse oxidativo sobre o espermatozoide e o efeito deste estresse oxidativo nos estágios iniciais do desenvolvimento de embriões PIV. Em uma primeira fase, espermatozoides tratados e controle serão corados com sondas fluorescentes e avaliados por citometria de fluxo capilar. Variáveis espermáticas relacionadas à estrutura da cromatina (laranja de acridina), potencial mitocondrial (JC-1), integridade de membranas (FITC-PI) e capacitação espermática (clortetraticlina), além dos relacionados ao estresse oxidativo (diacetato de diclorfluoresceína, CellROX®, e C11-BODIPY) serão analisadas nesta fase. Além da citometria de fluxo microcapilar, parte do sedimento será separada para realização do ensaio de substâncias reativas ao ácido tiobarbitúrico (TBARs). Em uma segunda fase, os grupos de espermatozoides tratados com agentes indutores de estresse oxidativo e controle serão utilizados na produção in vitro de embriões buscando verificar o impacto de diferentes níveis de estresse oxidativo na fecundação in vitro e no desenvolvimento inicial do embrião. Para isto, os embriões serão avaliados com relação à velocidade de clivagem e formação de pró-núcleo. (AU)

Análise da capacidade de ligação de células espermáticas provenientes do epidídimo às células do oviduto cultivadas in vitro na espécie equina

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu, SP, Brasil
Pesquisador responsável:José Antonio Dell Aqua Junior
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Reprodução Animal
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Processo:12/17320-5
Vigência: 01 de novembro de 2012 - 31 de outubro de 2014
Assunto(s):Biotecnologia da reproduçãoEspermatozoides animalProteínas secretadas pelo epidídimoCapacitação espermáticaFertilização in vitro animalEquinos
Resumo
Muitas biotecnologias estão sendo desenvolvidas visando a conservação do material genético de garanhões de alto valor zootécnico, dentre elas podemos destacar a colheita de espermatozóides do epidídimo de animais que sofreram algum trauma ou enfermidade que impossibilitem a colheita do sêmen, óbito ou eutanásia. Porém essas células espermáticas não entram em contato com o plasma seminal, importante por conter proteínas que participam de processos relacionados à proteção e fixação dos espermatozóides nos sítios de ligação dos reservatórios espermáticos na tuba uterina. A colonização dos reservatórios espermáticos no oviduto é um importante fenômeno responsável pela redução do risco de poliespermia por liberar uma quantidade pequena e suficiente de espermatozóides para a fecundação no momento da ovulação e previne a capacitação espermática precoce mantendo em nível basal a concentração intracelular de cálcio. O presente trabalho tem por objetivo avaliar a capacidade de ligação de células espermáticas provenientes da cauda do epidídimo às células do oviduto cultivadas in vitro na espécie equina. Para isso, serão comparados os parâmetros espermáticos entre espermatozóides in natura e congelados obtidos do ejaculado e da cauda do epidídimo de dez garanhões, os quais serão incubados com células do istimo de éguas cultivadas in vitro. Após o período de incubação, os explantes serão retirados das gotas com o mínimo possível de meio, o volume restante das gotas será aspirado e a concentração de espermatozoides remanescentes será contada. O número de espermatozoides que se ligou será estimado pela subtração do número de espermatozoides após o período de incubação da concentração inicial de espermatozoides. (AU)

Análise da capacidade de ligação de células espermáticas provenientes do epidídimo às células do oviduto cultivadas in vitro na espécie equina

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu, SP, Brasil
Pesquisador responsável:José Antonio Dell Aqua Junior
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Reprodução Animal
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Processo:12/12526-4
Vigência: 01 de outubro de 2012 - 30 de junho de 2014
Resumo
Muitas biotecnologias estão sendo desenvolvidas visando a conservação do material genético de garanhões de alto valor zootécnico, dentre elas podemos destacar a colheita de espermatozóides do epidídimo de animais que sofreram algum trauma ou enfermidade que impossibilitem a colheita do sêmen, óbito ou eutanásia. Porém essas células espermáticas não entram em contato com o plasma seminal, importante por conter proteínas que participam de processos relacionados à proteção e fixação dos espermatozóides nos sítios de ligação dos reservatórios espermáticos na tuba uterina. A colonização dos reservatórios espermáticos no oviduto é um importante fenômeno responsável pela redução do risco de poliespermia por liberar uma quantidade pequena e suficiente de espermatozóides para a fecundação no momento da ovulação e previne a capacitação espermática precoce mantendo em nível basal a concentração intracelular de cálcio. O presente trabalho tem por objetivo avaliar a capacidade de ligação de células espermáticas provenientes da cauda do epidídimo às células do oviduto cultivadas in vitro na espécie equina. Para isso, serão comparados os parâmetros espermáticos entre espermatozóides congelados obitidos do ejaculado e da cauda do epidídimo de dez garanhões, os quais serão incubados com células do istimo de éguas cultivadas in vitro. Após o período de incubação, os explantes serão retirados das gotas com o mínimo possível de meio, o volume restante das gotas será aspirado e a concentração de espermatozoides remanescentes será contada. O número de espermatozoides que se ligou será estimado pela subtração do número de espermatozoides após o período de incubação da concentração inicial de espermatozoides. (AU)
52 resultado(s)
|
Exportar 0 registro(s) selecionado(s) | Limpar seleção
CDi/FAPESP - Centro de Documentação e Informação da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo

R. Pio XI, 1500 - Alto da Lapa - CEP 05468-901 - São Paulo/SP - Brasil
cdi@fapesp.br - Converse com a FAPESP