Pesquisa avançada

X

Criar um alerta por e-mail


Novos resultados para a sua pesquisa em seu e-mail, semanalmente.

Seu e-mail:

Tamanho do e-mail:



Seu endereço de e-mail não será divulgado.

Refine sua pesquisa

Pesquisa
  • Uma ou mais palavras adicionais
Publicações científicas
URL curtoExcel (CSV)Alerta por e-mail   RSS
15 resultado(s)
|
Resumo

Em dentes permanentes jovens que sofreram danos irreversíveis devido à infecção ou trauma local antes do fechamento fisiológico normal do ápice radicular, além de tratar a infecção, há também a necessidade do fechamento do ápice e remineralização da lesão periapical, representando um verdadeiro desafio clínico. Mesmo após o tratamento endodôntico, tanto em dentes com ápice aberto ou não, infecções refratárias podem se desenvolver devido à persistência ou invasão de novos microrganismos patogênicos. Os materiais sintéticos mais indicados para o tratamento de dentes decíduos e permanentes com comprometimento pulpar/periapical são o hidróxido de cálcio (HC) e agregado de trióxido mineral (MTA). Entretanto, atualmente tem se estudado materiais biológicos que possam estimular a regeneração tecidual natural preservando a bainha epitelial de Hertwig, a fim de estimular a diferenciação de células da papila apical em odontoblastos. Muitos autores têm explorado o uso de fitoterápicos, visando obter novos compostos que apresentem propriedades terapêuticas. Dentre esses, estão os flavonoides, compostos fenólicos naturais que estão presentes em frutas e vegetais e apresentam diversas propriedades, como antimicrobiana, antioxidante, osteogênica e antiosteoclastogênica. Sendo assim o objetivo de presente estudo é analisar a atividade antimicrobiana dos flavonoides Taxifolina, Pinocembrin, Galangin e Chrysin contra Enterococcus faecalis, Pseudomonas aeruginosa, Actinomyces israelii e Candida albicans em cultura planctônica e em biofilme; e determinar o efeito desses flavonoides sobre a expressão de genes relacionados com o processo de mineralização óssea e dentinária. (AU)

Resumo

O projeto pretende estudar a viabilidade econômica do siri-mole no Complexo Estuarino-lagunar de Iguape, Ilha Comprida e Cananéia, através do confinamento dos animais após coleta em campo. Para isso, serão feitos estudos sobre o manejo em cativeiro, desenvolvimento de dieta peletizada que possa atrair os animais para seu consumo e também o desenvolvimento de métodos de manutenção dos animais por maior tempo como siri-mole. A metodologia consiste em manter os animais em tanques, com controle de todos os parâmetros da água e alimentá-los com dietas peletizadas e manipuladas para que sejam consumidas em quantidades que promovam a manutenção dos animais trazidos de campo. Além disso, modificações na quantidade de cálcio da água dos animais que sofreram ecdise será monitorada para manutenção dos animais como siri-mole por um tempo maior para posterior comercialização "in natura". Espera-se conseguir animais em ecdise por volta de 2-3 semanas em confinamento para que possam ser vendidos como siri-mole. A comercialização de siri-mole é uma iguaria que apresenta um potencial enorme para ser vendido como um produto diferenciado no mercado de pescado. (AU)

Resumo

Este estudo terá como objetivo avaliar, em ratas, o efeito da terapia com bifosfonato sobre o processo de reparação e mineralização óssea ao redor de implantes. Para isso, 180 ratas serão distribuídas aleatoriamente em 2 grupos: grupo teste, no qual os animais receberão administração subcutânea de alendronato uma vez por semana, e grupo controle, no qual os animais receberão semanalmente a administração de placebo, durante todo o período experimental. Após 120 dias do início do tratamento, será instalado um implante de titânio na metáfise tibial, de ambos os lados. Dez animais de cada grupo serão sacrificados nos dias 5, 10, 15, 20, 25, 30, 45, 60 pós-cirurgia, sendo retirados o fêmur esquerdo, as vértebras lombares e as tíbias, direita e esquerda. Cinco animais/grupo receberão injeção subcutânea de marcadores fluorocrômicos para marcação das bandas de neoformação óssea, a intervalos de 7 dias, e serão sacrificados nos períodos de 30 e 60 dias. Serão coletadas amostras de sangue e urina no dia do sacrifício para avaliação de marcadores de formação e reabsorção óssea. O fêmur e as vértebras lombares serão analisados para a determinação da densidade mineral óssea. Os espécimes relativos às tíbias serão submetidos à análise de parâmetros histológicos e histométricos, parâmetros dinâmicos de formação óssea e imunoistoquímica para avaliação das implicações do tratamento com bifosfonato sobre a reparação do tecido ósseo. (AU)

Resumo

O titânio é um metal amplamente usado para substituição de estruturas anatômicas, sendo que na Odontologia, é considerado o principal material a ser empregado em casos de implantes ósseointegráveis. A osseointegração, requisito indispensável para a boa funcionalidade dos implantes, é um processo lento, caracterizado sequencialmente pelas etapas de adesão, proliferação e diferenciação celular, bem como pela aposição e mineralização da matriz óssea pelos osteoblastos. Assim como a técnica de aplicação dos implantes, a qualidade óssea e o tratamento da superfície do titânio influenciam diretamente no processo de osseointegração. Desta maneira, o objetivo do presente estudo é avaliar, in vitro, a influência do tratamento de superfícies de titânio com laser de alta potência nos processos biológicos de adesão, proliferação e diferenciação de pré-osteoblatos obtidos de calvária de camundongos. Para isto, será analisado o metabolismo das células primárias em cultura (ensaio de MTT), a expressão de genes envolvidos na proliferação celular e das marcas fenotípicas de osteoblastos por PCR em tempo real (qPCR), bem como a atividade enzimática da fosfatase alcalina, formação de nódulos de mineralização (vermelho de Alizarina), morfologia celular e adesão focal por microscopia confocal. Os valores numéricos obtidos com o desenvolvimento dos protocolos de pesquisa serão submetidos a análise estatística de acordo as características de cada conjunto de dados. Os dados científicos a serem obtidos com o desenvolvimento deste estudo certamente serão relevantes para a área do conhecimento no qual se enquadra o projeto, visto que acelerar o processo de formação de osso peri-implantar, significa reduzir o tempo de espera para a aplicação segura de uma carga funcional sobre implantes de titânio. (AU)

Resumo

O objetivo desse estudo será avaliar a relação entre o diabetes mellitus e a resposta tecidual e a capacidade de mineralização dos cimentos endodônticos Sealapex®, MTA Fillapex® e Ângelus MTA®. Serão utilizados 24 ratos, divididos em 02 grupos de 12 animais: grupo I: ratos normais e grupo II: ratos diabéticos induzidos com aloxano. Todos os animais receberão individualmente quatro implantes de tubos de polietileno, sendo três contendo os cimentos a serem testados e mais um tubo vazio como controle. Aos 7, 14 e 21 dias serão realizadas injeções de fluorocromos (calceína, alizarina e oxitetraciclina). Os períodos de avaliação serão de 07 e 30 dias. Após cada período pós-operatório, seis animais de cada grupo serão sacrificados e os tubos de polietileno juntamente com o tecido que o circunda serão removidos, fixados em glicol metacrilato e processados para análise microscopia, com inclusão em glicol metacrilato e coloração por HE, Von Kossa e sem coloração para análise com luz polarizada e fluorescência. O critério de avaliação será de 0: nenhuma ou poucas células e nenhuma reação; 1: menos de 25 células e reação leve; 2: entre 25 e 125 células e reação moderada; 3: 125 ou mais células e severa reação. Cápsula fibrosa será considerada fina quando < 150µm e espessa quando > 150µm. Presença de mineralização será registrada como presente ou ausente. Os resultados serão analisados estatisticamente pelos testes de ANOVA e Kruskal Wallis. (AU)

Resumo

A tomografia computadorizada de feixe cônico esta sendo cada vez mais um exame de escolha para a odontologia, dessa forma as calcificações de tecidos moles localizados na região de cabeça e pescoço são achados incidentais comumente encontrados nessas imagens. Apesar de ser tridimensional, algumas das calcificações são dificilmente diagnosticadas com precisão, já que a justificativa e finalidade para a realização dele não é para esse propósito. Portanto é necessário estudar algumas dessas calcificações que a literatura mostra entrar no diagnóstico diferencial dos ateromas calcificados de artéria carótida que são: ossificação do ligamento tireohióideo lateral, calcificação da cartilagem tritícea e ossificação do corno superior da cartilagem tireóidea, todas essas são calcificações localizadas na região sub-hióidea, são cartilagens da laringe e são muitas vezes confundidas umas com as outras, devido a sua localização e anatomia serem pouco estudadas pelos cirurgiões-dentistas. A diferenciação entre essas calcificações é importante pois se o diagnostico presuntivo do exame de imagem for de ateroma o paciente deve ser encaminhado para o médico especialista para que se evite a possibilidade de um acidente vascular cerebral, muito comum em pacientes com calcificações em artérias localizadas na região de pescoço. (AU)

Resumo

Em virtude do uso indiscriminado de antimicrobianos, a resistência de microorganismos patogênicos a diversas drogas tem aumentado nos últimos anos. Essa situação tem forçado pesquisadores a procurarem por novas drogas. Uma alternativa são os medicamentos fitoterápicos que são preparações farmacêuticas (extratos, tinturas, pomadas e cápsulas) de ervas medicinais, utilizadas para o tratamento de inúmeras doenças. O avanço está entre as plantas com atividade antimicrobiana e antifúngica. Uma das espécies brasileiras do cerrado que tem mostrado o interesse de várias áreas é a aroeira, por apresentar ação antiinflamatória. Os osteoblastos são células jovens com intensa atividade metabólica e responsáveis pela produção da parte orgânica da matriz. A atividade de osteoblastos depende da ação de alguns moduladores como: fatores de crescimento como as Proteínas Morfogenéticas Ósseas (BMPs), citocinas, Metaloproteinases da Matriz (MMPs), fosfatases alcalina e fosfatase ácida resistente ao tartarato (TRAP), entre outros. O objetivo deste trabalho será de avaliar o efeito do extrato de aroeira na proliferação e mineralização de osteoblastos humanos e se existe alguma relação do efeito do extrato com a expressão de MMP-2 e -9; Osteopontina (OPN); Sialoproteina Óssea (BSP); BMP-2 e -7; e Anquilose Humana (ANKH) produzidas por essas células. Para o experimento será feita a coleta da aroeira dentro do Campus da UNESP, após isso, será feita a extração do extrato hidroalcoólico de aroeira. Em seguida, será feito o cultivo de osteoblastos humanos em meio ±- MEM adicionado de 10% SFB (Soro Fetal Bovino). Os grupos experimentais serão divididos em diferentes concentrações do extrato de aroeira hidroalcoólico (extrato puro; 1: 10; 1:100; 1:1000; 1:10000). A análise da viabilidade celular será feita pela Captação do Vermelho Neutro, Redução do MTT e Cristal Violeta, para a análise da expressão de MMP-2 e -9, OPN, BSP, BMP-2 e -7, e ANKH será feito RT-PCR e Western Blot. As análises estatísticas serão feitas através do teste estatístico one-way ANOVA complementado pelo teste de Tukey, teste de Kruskal-Wallis complementado pelo teste de Dunn e pelo teste "t", de acordo com sua indicação (p<0,05). Palavras-chave: Osteoblastos, Cultura Celular, Extrato de Aroeira, Mineralização óssea. (AU)

Resumo

O gene PHEX (phosphate-regulating gene with homologies to endopeptidase on the X chromosome), foi inicialmente identificado como sendo o gene mutado em pacientes com uma forma prevalente (1:20.000) de raquitismo humano hereditário, denominada Hipofosfatemia Ligada ao Cromossomo X (X-linked hypophosphataemia - XLH) e resulta em uma rnetalo-peptidase de membrana com alta homologia a neprilisina (NEP)- A XLH é caracterizada por defeitos na reabsorção do fosfato e metabolismo da vitamina O e pacientes com esta desordem tipicamente apresentam retardo no crescimento, raquitismo, abscesso dental, osteomalácia e defeitos na mineralização óssea. Entretanto, ainda permanece a incógnita de como a PHEX/PHEX (gene/proteína) pode gerar as características clínicas e bioquímicas nos pacientes com XLH e em "Hyp mouse". A proposta deste projeto é, portanto, avançar efetivamente na caracterização e função da proteína PHEX. Considerando alguns dados preliminares obtidos em nosso laboratório, focaremos na identificação de seus substratos naturais, na investigação de seu possível envolvimento na proliferação tumoral, bem como, no envolvimento da PHEX no processo de diferenciação e mineralização de osteoblastos. Propomos ainda, uma efetica caracterização bioquímica, o desenvolvimento de substratos e inibidores seletivos para PHEX. (AU)

Resumo

O sistema de cultura de células tem sido usado rotineiramente em estudos detalhados da formação óssea em ambientes controlados, em que é possível analisar minuciosamente eventos celulares e da MEC. Além das linhagens osteoblásticas, outro sistema in vitro comumente usado é a cultura de células osteogênicas primárias - derivadas de calvárias de rato. Em estudo anterior realizado no nosso laboratório foram testados a dexametasona -Dex (10-7 M) e o TGF-²1 (5 ng/mL), separadamente e simultaneamente, em células osteogênicas derivadas de calvárias de rato e, em todos os tratamentos, houve a expressão das proteínas OPN, BSP e FN. As células tratadas apenas com a Dex formaram nódulos de mineral, mas esses, na maioria das vezes, estavam entre poucas fibrilas de colágeno e/ou depositados sobre o substrato, sugerindo que teria ocorrido uma nucleação espontânea desse mineral. Já quando tratadas com o TGF-²1, foram observadas alterações na morfologia das células, bem como a ausência de componentes da MEC. Por outro lado, quando tratadas com as duas moléculas simultaneamente, a morfologia apresentou-se igual à encontrada nas células tratadas apenas com o TGF-b1; porém, foram observados alguns focos de fibrilas de colágeno. O presente projeto propõe investigar os efeitos moleculares do TGF-b1 e da Dex, bloqueando seus receptores e estudando alguns elementos das respectivas vias de sinalização, bem como a atuação dessas na habilidade de diferenciação das células osteogênicas em diferentes estágios correspondentes à biomineralização, efetuando estudos bioquímicos - atividade de fosfatase alcalina, marcação de nódulos de mineral pelo método de histoquímica; a expressão de proteínas não colágenas como: OPN, BSP, OC e ON, envolvidas nesse processo, através de imunofluorescência com microscopia de confocal, e também a quantificação por Western-blot e RT-PCR. (AU)

Resumo

MicroRNAs (miRs) são pequenos RNAs funcionais, com aproximadamente 22 nucleotídeos, que não codificam proteínas e estão envolvidos em diversos processos biológicos, incluindo a diferenciação osteoblástica in vitro e a formação óssea in vivo, eventos diretamente relacionados ao processo de osseointegração de implantes de titânio (Ti). Sabe-se que superfícies de Ti com nanotopografia favorecem a mineralização da matriz extracelular; no entanto, os mecanismos celulares envolvidos não são completamente entendidos. Nesse sentido, é possível especular que miRs fazem parte da maquinaria celular que regula a interação entre osteoblastos e superfícies de Ti. O objetivo do presente projeto é analisar a expressão em larga escala de miRs em células osteoblásticas crescidas sobre superfícies de Ti com nanotopografia. Células osteoblásticas diferenciadas a partir de células mesenquimais derivadas de medula óssea de humanos serão cultivadas sobre discos de Ti com e sem nanotopografia e serão avaliados os seguintes parâmetros: proliferação e viabilidade celulares; expressão gênica (RNA mensageiro - RNAm), por Real-time PCR, e proteica, por Western blot, de Runx2, fator de transcrição essencial para o estabelecimento do fenótipo osteoblástico; formação de matriz mineralizada e expressão de miRs por Microarray. Por fim, miRs que apresentarem alterações significativas de expressão na análise por Microarray, redução ou aumento de cinco vezes, quando comparadas as superfícies de Ti com e sem nanotopografia, serão submetidos à análise por Real-time PCR para a validação dos dados. (AU)

15 resultado(s)
|
Exportar 0 registro(s) selecionado(s) | Limpar seleção