Busca avançada
X

Criar um alerta por e-mail


Novos resultados para a sua pesquisa em seu e-mail, semanalmente.

Seu e-mail:

Tamanho do e-mail:



Seu endereço de e-mail não será divulgado.
Refine sua pesquisa
Pesquisa
  • Uma ou mais palavras adicionais
Excel (CSV)Alerta por e-mail   RSS
2 resultado(s)
|
Resumo

Este projeto é parte do projeto temático "Consumo de alimentos ultraprocessados, perfil nutricional da dieta e obesidade em sete países." Seu objetivo é o de caracterizar o padrão de consumo de alimentos ultraprocessados na Austrália e analisar sua influência sobre indicadores da qualidade nutricional da dieta e sobre a ocorrência de obesidade. A fonte de dados é a pesquisa National Nutrition and Physical Activity Survey (NNPAS) realizada em 2011-12. Esta pesquisa estudou uma amostra probabilística da população australiana com dois ou mais anos de idade (n=12.153) obtida empregando-se amostragem complexa por conglomerados, com estratificação e múltiplos estágios de sorteio de setores censitários, domicílios e pessoas dentro dos domicílios. O consumo alimentar dos indivíduos incluídos na amostra foi avaliado por meio de dois recordatórios alimentares de 24 horas. Serão classificados como alimentos ultraprocessados itens de consumo que correspondam a formulações industriais que contenham ingredientes não utilizados em preparações culinárias. O consumo de alimentos ultraprocessados será caracterizado com base na participação média desses alimentos no total de energia da dieta do conjunto da população australiana e em estratos sociodemográficos definidos por sexo, faixa etária, nível de escolaridade, etnia/descendência, renda familiar, região e situação urbana ou rural do domicílio. Modelos lineares generalizados ajustados para variáveis sociodemográficas serão utilizados para se estudar o impacto da participação de alimentos ultraprocessados sobre indicadores da qualidade nutricional da dieta. Esses indicadores incluirão o teor da dieta em macro e micronutrientes considerados críticos na dieta australiana e padrões dietéticos construídos com base na análise de componentes principais informada pelo teor da dieta destes macro e micronutrientes. Dados de peso e altura, obtidos por mensuração direta dos moradores dos domicílios estudados, serão utilizados para cálculo do Índice de Massa Corporal e para o diagnóstico da obesidade (IMC >= 30 kg/m2). Modelos lineares generalizados serão também utilizados para se estudar a associação entre o padrão de consumo de alimentos ultraprocessados e a ocorrência da obesidade. Esses modelos serão ajustados para variáveis sociodemográficas e para outras potenciais variáveis de confundimento, como o nível de atividade física, e levarão em conta, ainda, o efeito de variáveis de mediação relacionadas ao perfil nutricional da dieta. (AU)

Resumo

O plano de atividades desta bolsa está relacionado ao estudo da associação entre consumo de alimentos ultraprocessados e qualidade da dieta na população do Chile. O plano contempla três atividades centrais: 1) participação nas análises do módulo chileno do projeto temático relativas à associação do consumo de alimentos ultraprocessados com indicadores do perfil nutricional da dieta relacionados à obesidade; 2) realização de análises no mesmo módulo relativas à associação do consumo de alimentos ultraprocessados com características da dieta relacionadas a um amplo conjunto de doenças crônicas não transmissíveis e a deficiências nutricionais; e 3) discussão, à luz dos resultados obtidos, da adequação ou necessidade de revisão das atuais guias alimentares chilenas. (AU)

2 resultado(s)
|
Exportar 0 registro(s) selecionado(s)
Marcar todos desta pagina | Limpar seleção