Busca avançada
Ano de início
Entree
X

Criar um alerta por e-mail


Novos resultados para a sua pesquisa em seu e-mail, semanalmente.

Seu e-mail:

Tamanho do e-mail:



Seu endereço de e-mail não será divulgado.
Refine sua pesquisa
Pesquisa
  • Uma ou mais palavras adicionais
Publicações científicas
Excel (CSV)Alerta por e-mail   RSS
5 resultado(s)
|
Resumo

Esta proposta pretende em uma primeira etapa preparar nanoestruturas de óxido de zinco (ZnO) sem ou com superfície modificada com metal, bem como nanocompósitos de celulose /ZnO sendo o ZnO cristalizado dentro ou na superfície do filme de celulose por síntese hidrotérmica convencional e assistida por microondas. Serão estudadas as condições físicas e químicas dos processos de sínteses. O acompanhamento da síntese deverá ser feito basicamente por difração de raios X (DRX), microscopia eletrônica de varredura por emissão de campo (EC-MEV) e microscopia eletrônica de transmissão (MET) e difração de elétrons para identificar crescimento anisotrópico do ZnO. A segunda etapa do projeto consiste na preparação de filmes texturizados a partir da deposição das nanoestruturas ou nanoclusters utilizando eletroforese. Neste caso, as nanoestruturas obtidas serão utilizadas para preparar suspensões coloidais estabilizadas com a adição de diferentes surfactantes. Para garantir uma dispersão homogênea das nanoestruturas será feito um estudo para determinar a melhor razão molar de nanoestruturas:surfactantes. As suspensões serão caracterizadas quanto à morfologia da partícula/cluster, distribuição de tamanho de partículas, funcionalidade da superfície catiônica e potencial zeta. Os filmes das nanoestruturas sem ou com superfície modificada serão formados sobre diferentes substratos por deposição eletroforética. Nesta etapa, será analisada a influência de fatores como tensão e tempo de deposição, concentração das suspensões nas dimensões das nanoestruturas e dos arranjos para a obtenção de filmes texturizados para aplicações em nanopiezoeletricos. A cristalinidade e a composição dos filmes serão examinadas por difração de raios X (DRX). O tamanho das partículas, morfologia e espessura dos filmes serão determinados com o uso das técnicas de microscopia eletrônica de varredura (MEV) e microscopia de força atômica (AFM). As propriedades piezelétricas dos arranjos das nanoestruturas de ZnO serão obtidas pela técnica Piezoresponse Force Microscopy (PFM). Estas medidas serão realizadas em colaboração com o grupo da universidade de AVEIRO Portugal. O grupo brasileiro possui um equipamento de AFM e adquiriu os complementos visando caracterização de materiais nanometricos ou não com propriedades piezoeletricas. Esta técnica e a única maneira de se caracterizar nano ou meso estruturas quanto as suas propriedades elétricas. E importante ressaltar que não existe, nos dias de hoje, outra ferramenta que possa medir de maneira simples a resposta eletromecânica de nanofios ou nanocintas de ZnO. Portanto, temos também como finalidade a capacitação do grupo brasileiro para uso da técnica PFM e interpretação dos dados. (AU)

Resumo

A proposta deste projeto é continuar as pesquisas de caráter multidisciplinar em materiais cerâmicos com características ferroelétricas, que vem sendo desenvolvido no projeto temático FAPESP 00/01991-0, pelos pesquisadores do Laboratório Interdisciplinar de Cerâmica (LIEC). O objetivo principal é dar um salto substancial de qualidade no entendimento desses filmes e cerâmicas, quando comparado com as pesquisas anteriores do grupo e os resultados da literatura. Será objeto central neste projeto, avaliar o efeito da disposição e orientação dos domínios ferroelétricos bem como da texturização, nas propriedades elétricas de filmes e cerâmicas ferroelétricas. Propriedades dielétricas, piezelétricas, relaxoras e eletrostrictivas serão avaliadas e correlacionadas com as características cristalográficas, microestruturais e estequiométricas (composição química) dos materiais, procurando estabelecer qual a influência desses parâmetros sobre fadiga, retenção e "imprint". Para isso serão processados filmes finos e cerâmicas ferroelétricas, em sua forma amorfa ou cristalina, utilizando processos químicos (Método dos Precursores Poliméricos) e físico ("RF-Magnetron sputtering") visando obter propriedades iguais ou superiores às obtidas pelos métodos reportados na literatura. As propriedades das cerâmicas ferroelétricas serão otimizadas por intermédio do controle do processamento para obter cerâmicas quimicamente e microestruturalmente homogêneas. Serão utilizados nanocristais anisotrópicos como templates visando melhorar as propriedades dos filmes e cerâmicas. Os filmes finos serão depositados em substratos adequados controlando-se a homogeneidade química, a microestrutura e a interação filme-eletrodo. O tratamento térmico, parte essencial no processamento de filmes e cerâmicas, será cuidadosamente otimizado utilizando-se de formas alternativas como o microondas que evita reações interfaciais e permite alcançar melhor densificação das cerâmicas em tempos e temperaturas menores, resultando em eficiência e economia. Portanto, controlando se a síntese, a cristalização de fases e a sinterização espera-se processar filmes e cerâmicas com propriedades ferroelétricas, dielétricas e piezoelétricas adequadas à aplicações em dispositivos microeletrônicos, tais como capacitores, atuadores, elementos de memória FeRAMs e DRAM, "displays", moduladores, sensores. (AU)

5 resultado(s)
|
Exportar 0 registro(s) selecionado(s)
Marcar todos desta pagina | Limpar seleção