site da FAPESP
 

Refine sua pesquisa

Pesquisa
  • Uma ou mais palavras adicionais
Bolsas
Área do conhecimento
Situação
Ano de início
1 resultado(s)
|

Avaliação comparativa da resposta tecidual de ratos diabéticos ao MTA cinza e MTA branco

Processo:13/06641-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência: 01 de julho de 2013 - 28 de fevereiro de 2017
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Endodontia
Pesquisador responsável:João Eduardo Gomes Filho
Beneficiário:
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia (FOA). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araçatuba. Araçatuba, SP, Brasil
Assunto(s):Diabetes mellitusMineralização dentináriaAgregado trióxido mineral
Resumo
O objetivo desse estudo será de avaliar a relação entre diabetes mellitus, resposta tecidual e a capacidade de mineralização dos cimentos MTA Angelus Cinza®, MTA Angelus Branco®. O Óxido de Zinco e Eugenol® será utilizado como um parâmetro de cimento menos biocompatível. Serão utilizados 24 ratos, divididos em 02 grupos de 12 animais: grupo I: ratos normais e grupo II: ratos com diabetes induzida por Aloxano. Todos os animais receberão quatro implantes de tubos de polietileno, três contendo os cimentos a serem testados e um tubo vazio para controle. Aos 7, 14 e 21 dias serão realizadas injeções de fluorocromos (Calceína, Alizarina e Oxitetraciclina). Os períodos de avaliação serão de 07 e 30 dias. Após cada período pós-operatório, seis animais de cada grupo serão sacrificados e os tubos de polietileno juntamente com o tecido que o circunda serão removidos e fixados. Os tubos serão seccionados ao meio e uma parte será processada e incluída em glicol metacrilato, onde serão observadas em coloração por HE, Von Kossa e sem coloração para análise com luz polarizada e fluorescência. O critério de avaliação será de 0: nenhuma ou poucas células e nenhuma reação; 1: menos de 25 células e reação leve; 2: entre 25 e 125 células e reação moderada; 3: 125 ou mais células e severa reação. Cápsula fibrosa será considerada fina quando <150µm e espessa quando >150µm. Presença de mineralização será registrada como presente ou ausente. A outra metade dos tubos será incluída em parafina para análise imunoistoquímica para a presença de Osteocalcina, Osteopontina e Runx-2. O critério de avaliação da imunomarcação será: alto (aprox. 3/4 das células imunorreativas (IR) por campo microscópico); moderado (aprox. 1/2 das células IR); baixo (aprox.1/4 das células IR) e nulo (ausência de células IR). Os resultados serão analisados pelos testes de ANOVA e Kruskal Wallis (±=0.05). (AU)
1 resultado(s)
|
Exportar 0 registro(s) selecionado(s) | Limpar seleção
CDi/FAPESP - Centro de Documentação e Informação da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo

R. Pio XI, 1500 - Alto da Lapa - CEP 05468-901 - São Paulo/SP - Brasil
cdi@fapesp.br - Converse com a FAPESP