Busca avançada
X

Criar um alerta por e-mail


Novos resultados para a sua pesquisa em seu e-mail, semanalmente.

Seu e-mail:

Tamanho do e-mail:



Seu endereço de e-mail não será divulgado.
Refine sua pesquisa
Pesquisa
  • Uma ou mais palavras adicionais
Publicações científicas
Publicações acadêmicas
  • Auxílios à Pesquisa
  • Bolsas
  • Programas voltados a Temas Específicos
  • Programas de Pesquisa direcionados a Aplicações
  • Programas de Infraestrutura de Pesquisa
  • Área do conhecimento
  • Situação
  • Ano de início
Excel (CSV)Alerta por e-mail   RSS
Página 22 de 1.092 resultado(s)
|
Resumo

O Hiperadrenocorticismo, síndrome caracterizada pelo aumento sérico dos níveis de cortisol,se constitui em quadro sindrômico, bastante comum. O cortisol é produzido pelas adrenais em resposta a um estímulo hipofisário através do ACTH: As adrenais, são divididas em duas porções, a medular e a cortical. A cortical é subdividida em zona glomerular (produtora de mineralocorticóide), zona-fasciculada (produz glicocorticóide) e zona reticular (produtora de hormônios sexuais masculinos e femininos). O ACTH nas adrenais estimula a produção de glicocorticóide, porém existem indícios que este hormônio estimule também a produção dos esteróides sexuais. A Tomografia Computadorizada é um método bem eficaz para avaliar tumores em adrenais e microadenomas na hipófise. O objetivo deste trabalho é verificar a concentração sérica de esteróides sexuais em cães com HAC; correlacionando as manifestações clínicas e tegumentares, e determinar a exeqüibilidade e a eficiência da tomografia computadorizada abdominal e cefálica como exame complementar para o diagnóstico do HAC canino. (AU)

Resumo

Neste estudo utilizaremos 12 cães pesando entre 20 a 30 Kg nos quais criaremos aneurisma de aorta abdominal através de dilatação por balão e colocação de endoprótese fazendo com que as respectivas aortas dilatem para o dobro do tamanho original. A seguir colocaremos endopróteses no interior destes aneurismas contendo um furo em sua parede a fim de simular um vazamento ou escape da endoprótese para o interior do saco aneurismático previamente excluído. Tomografias e angiografias serão realizadas para confirmar a presença do vazamento. Uma semana após, iremos cateterizar este furo da endoprótese a fim de injetar um novo agente embolizante para fechar o vazamento. Será realizado tomografia e angiografia no intuito de observar a oclusão do vazamento, uma semana após. Na quinta semana do início do estudo os animais serão submetidos à nova tomografia e angiografia para depois serem sacrificados e suas aortas removidas e enviadas para estudo anátomo-patológico. (AU)

Resumo

Dados experimentais e clínicos indicam que a ventilação mecânica na SDRA deve utilizar pressões não muito altas durante a inspiração e pressões não muito baixas durante a expiração. A titulação da PEEP para respeitar este compromisso necessita de melhores estudos sobre os seus efeitos regionais. A posição prona pode ter um efeito benéfico aditivo à PEEP na identificação dessa janela segura de pressões. O objetivo deste estudo é correlacionar medidas de mecânica pulmonar, oxigenação e avaliações tomográficas em pacientes com SDRA, buscando-se a identificação da pressão mínima expiratória a partir da qual começa a ocorrer colapso pulmonar, e sua modulação pela mudança de postura. Após uma manobra de homogeneização da história pulmonar, será feita uma curva pressão-volume do sistema respiratório obtida pela técnica do fluxo contínuo. Em seguida, será realizada uma curva PEEP-complacência, durante a qual será realizada a aquisição de imagens tomográficas, nas posições supina e prona. (AU)

Resumo

A tomografia de emissão estimulada por nêutrons é uma técnica espectrométrica para se obter informações quantitativas acerca da distribuição dos elementos químicos no corpo humano. Um feixe de nêutrons rápidos é utilizado para estimular o núcleo dos isótopos estáveis, ocasionando a emissão de raios gama característicos, que são coletados por detectores apropriados. Esta técnica utiliza uma abordagem espectrométrica para analisar as variações de concentração de elementos químicos em órgãos de interesse. A análise é realizada através da obtenção do espectro de emissão proveniente das interações nucleares de espalhamento inelástico, o que posteriormente é utilizada para a identificação dos elementos químicos emissores, bem como, suas concentrações e localizações. Considerando o uso de várias projeções dos espectros de emissão, é possível realizar a reconstrução do mapa qualitativo da distribuição espacial dos nuclídeos que são estimulados à emissão dos raios gama característicos. (AU)

Resumo

Tomografia de Coerência Óptica ou OCT (do inglês "Optical Coherence Tomography") representa um dos mais importantes avanços em diagnóstico, auxílio ao tratamento e monitoração de doenças oculares dos últimos anos. É um exame não invasivo, de alta resolução e não contato, que utiliza luz próxima ao infravermelho, em um sistema de interferometria, sendo capaz de avaliar a retina em perfil, com resolução microscópica. A luz, ao atingir uma determinada interface ou estrutura anatômica, pode ser reabsorvida, transmitida ou refletida. A luz refletida pelos tecidos é captada pelo aparelho e a informação processada por um sistema computadorizado, gerando uma imagem que será analisada considerando-se a localização, forma, refletividade e correlação histológica da estrutura. Na medicina veterinária, o emprego desta técnica é pouco difundido, não havendo ainda estudos no Brasil, apesar da alta incidência de oftalmopatias que poderiam ser avaliadas. Assim, concebeu-se implementar o uso da OCT, na espécie canina, e avaliar a retina de pacientes isentos de retinopatias e, também, de portadores de diabete melito, descolamento de retina, atrofia progressiva da retina e síndrome da degeneração retiniana adquirida subitamente, padronizando sua utilização. (AU)

Resumo

Tomografia por Coerência Óptica OCT (Optical Coherence Tomography), é uma técnica para geração de imagens de seções transversais de meios espalhadores, baseada em interferometria, a qual se assemelha às imagens geradas em exames histológicos, com a vantagem de ser não invasiva, indolor e não utiliza radiação ionizante. A OCT já é amplamente utilizada em diagnósticos oftalmológicos e sua utilização vem crescendo em várias áreas, entre elas a área odontológica. Imagens OCT de dentes permitem identificar precocemente lesões de cáries e eventuais falhas em restaurações. O trabalho aqui proposto refere-se ao estudo de sinais interferométricos de autocorrelação, que na maioria das vezes não é aproveitado nas técnicas de OCT convencionais. Uma análise mais profunda da teoria de interferometria, juntamente com alguns estudos, demonstra a possibilidade de gerar imagens utilizando o sinal de autocorrelação, com a vantagem de utilizar um arranjo óptico mais simples e de menor custo do que as técnicas de OCT, o que potencialmente, pode tornar os benefícios da técnica de OCT mais acessível à sociedade. (AU)

Resumo

A Tomografia Computadorizada é, juntamente com a Ressonância Magnética, um dos métodos mais completos e indicados para avaliação do Sistema Nervoso Central, incluindo o parênquima cerebral, cerebelo e a medula. Serão analisados nesse trabalho os valores de atenuação de diversas áreas do parênquima cerebral através de uma análise quantitativa que incluirá regiões cerebrais e cerebelares, além da determinação das dimensões ventriculares e prevalência de alterações estruturais fisiológicas entre indivíduos da mesma raça, uma vez que esse fato já foi descrito na literatura em outras raças e pode resultar em diagnósticos errôneos.Os valores encontrados serão avaliados comparativamente entre três grupos de cães de diferentes conformações cranianas, são eles, dolicocefálicos, representados aqui por cães pastores alemães, mesaticefálicos, serão aqui utilizados cães da raça Rottweiler e braquicefálicos, onde serão estudados cães da raça Boxer. Os animais para serem incluídos no projeto deverão ter de 2 a 5 anos e não apresentar qualquer sintoma neurológico no momento do estudo e anteriormente à este.Espera-se encontrar diferenças significativas entre esses e também variações dentro de cada grupo, temos o objetivo de padronizar a avaliação do sistema nervoso central (com exceção da medula) para conseguirmos um estudo mais objetivo e completo, facilitando assim a identificação das lesões, sejam essas de causas tumorais, inflamatórias, infecciosas ou traumáticas. Aumentando assim a possibilidade de se chegar a um diagnóstico mais preciso e desenvolver tratamentos, testes e exames complementares a fim de atender a demanda não só veterinária, mas humana, no estudo do encéfalo e demais estruturas cerebrais. (AU)

Resumo

A região anterior da mandíbula abriga muitas intervenções cirúrgicas e o canal incisivo é um reparo anatômico muitas vezes negligenciado, mesmo que a sua lesão possa causar insucesso ou sensibilidade e hemorragias pós-operatórios. Sua visualização nos métodos de radiografia convencionais é insatisfatória e ela é pouco estudada sob o ponto de vista radiográfico que ofereça a terceira dimensão que daria mais detalhes a imagem. Este projeto tem como objetivo estudar o canal incisivo presente na região anterior da mandíbula por meio da tomografia computadorizada volumétrica ou feixe cônico (TCFC). A TCFC oferece a obtenção da imagem do canal incisivo em três dimensões permitindo um completo estudo do seu trajeto e morfologia. O grupo de estudo consistirá em 100 exames de mandíbula de pacientes adultos realizados por meio de tomografia volumétrica (equipamento i-CAT) obtidos dos arquivos de imagem do Departamento de Estomatologia de Bauru. Essa análise compreenderá reconstruções parasagitais e panorâmicas para analisar a presença, a localização e o diâmetro dos canais incisivos bilateralmente a partir dos forames mentuais até a linha média mandibular. Os resultados serão analisados estatisticamente usando o Teste de Mann-Whitney, p<0.05 (lado direito x lado esquerdo do mesmo paciente) para os índices positivo e negativo. O estudo do comprimento do canal incisivo será usado Teste T-pareado, p<0.05 (lado direito x esquerdo do mesmo paciente). Relação dos resultados com idade e sexo, serão submetidos a ANOVA/Tukey p<0.05. (AU)

Resumo

Entre os benefícios da multissegmentação maxilar está a possibilidade de correção transversal numa única cirurgia ao contrário do que acontece quando se utiliza disjunção maxilar cirurgicamente assistida para tratamento de pacientes adultos com deformidades associadas (transversal, vertical e sagital). O presente estudo será realizado para colaborar com o conhecimento atual sobre a estabilidade da multisegmentação maxilar que se apresenta na literatura de maneira controversa. Alterações tridimensionais pós-cirúrgicas da maxila de pacientes submetidos à osteotomia LeFort I serão estudadas com tomografias computadorizadas de feixe cônico (TCFC) de 90 indivíduos incluídos em 3 Grupos comparativos (30 indivíduos em cada) de acordo com o aumento transversal esquelético obtido na região dos primeiros molares (AT) imediatamente após a cirurgia. Grupo 1 (AT e 2 mm) Grupo 2 (AT < 2 mm.) e Grupo 3 (Controle/LeFort I em um único segmento). Três volumes tomográficos de cada indivíduo (T1-pré-cirurgico; T2-pós-cirurgico imediato e T3-mínimo de um ano pós-cirurgia) serão construídos e superpostos usando um método automático de registro por equivalência de voxels. Análise quantitativa da estabilidade será realizada por regiões correspondentes nos diferentes tempos mencionados, através do programa Spharm-PDM que se baseia no principio do harmônico esférico e inclui pacote estatístico específico baseado em análise de regressão múltipla e modelos lineares generalizados para avaliar possíveis associações com variáveis dependentes a serem testadas. (AU)

Resumo

As afecções da medula espinhal são freqüentes em cães podendo comprometer a medula espinhal ou as raízes nervosas em variados graus e causar sinais neurológicos diferentes. Distúrbios que acometam qualquer das regiões da medula espinhal resultam numa combinação de sinais neurológicos específicos para a região envolvida caracterizando as síndromes neurológicas. Os métodos de Diagnóstico por Imagem têm grande relevância por contribuírem para o estabelecimento do diagnóstico definitivo, excluírem suspeitas diagnosticas e direcionar o médico veterinário no planejamento clínico-cirúrgico. Pela freqüência das doenças da coluna vertebral e de seus reflexos na qualidade de vida dos pacientes, são necessários estudos que correlacionem às alterações observadas aos exames de diagnóstico por imagem com as síndromes neurológicas. O presente trabalho tem o objetivo de estudar os aspectos e as freqüências das alterações observadas aos exames radiográficos simples e contrastado e à tomografia computadorizada de portadores de síndromes neurológicas cervical ou cervicotoracica. Por um ano, serão analisados os exames de cães encaminhados ao Serviço de Diagnóstico por Imagem do Hospital Veterinário da FMVZ-USP que sejam classificados como portadores dessas síndromes segundo avaliação clínica e neurológica prévias. Também será realizado um estudo retrospectivo, do período de 2002-2004, junto ao arquivo do Serviço de Diagnóstico por Imagem para compilação e análise dos exames desses pacientes. (AU)

Página 22 de 1.092 resultado(s)
|
Exportar 0 registro(s) selecionado(s)
Marcar todos desta pagina | Limpar seleção