site da FAPESP
 

Refine sua pesquisa

Pesquisa
  • Uma ou mais palavras adicionais
Publicações científicas
Auxílios à Pesquisa
Bolsas
Programas voltados a Temas Específicos
Programas de Pesquisa direcionados à Aplicação
Programas de Infraestrutura de Pesquisa
Área do conhecimento
Situação
Ano de início
Página 22 de 770 resultado(s)
|

Projeto de pesquisa em políticas públicas - Fase II - avaliação de áreas verdes e arborização urbana utilizando videografia aérea multiespectral e tomografia

Beneficiário:
Instituição: Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ). Universidade de São Paulo (USP). Piracicaba, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Hilton Thadeu Zarate do Couto
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Floricultura, Parques e Jardins
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Processo:06/57018-5
Vigência: 01 de outubro de 2006 - 30 de setembro de 2007

Estimação não linear de estado através do Unscented Kalman Filter na Tomografia por Impedância Elétrica

Beneficiário:
Instituição: Escola Politécnica (EP). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Raul Gonzalez Lima
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Biomédica - Engenharia Médica
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado Direto
Processo:08/07150-0
Vigência: 01 de novembro de 2008 - 31 de outubro de 2012
Assunto(s):Tomografia
Resumo
A Tomografia por Impedância Elétrica (TIE) é um método que tenta suprir a necessidade de observação da distribuição de impedância de um domínio. Uma de suas aplicações é o monitoramento das condições pulmonares através da sua relação com as propriedades elétricas dos tecidos e gases presentes no ar atmosférico. Entre vários algoritmos, destacam-se os filtros de Kalman que abordam o problema de estimação dos parâmetros de um modelo adotado para o sistema sob o ponto de vista probabilístico através do método de mínima variância do erro de estimação. Para que estes filtros possam ser utilizados, é necessário um modelo de evolução temporal do sistema. Devido a complexidade da dinâmica pulmonar, até hoje o único modelo utilizado é o passeio aleatório. Esta pesquisa tem como objetivo propor modelos temporais para os principais órgãos envolvidos no ciclo respiratório e usá-los no Unscented Kalman Filter (UKF), uma extensão não linear do filtro de Kalman, ainda não explorado na tomografia por impedância elétrica. Os modelos serão ajustados em tempo real através do aumento do estado do sistema, incluindo os parâmetros dos modelos na estimação. Para a tomada de decisão sobre qual modelo adotar nas diferentes regiões do tórax, um algoritmo de segmentação será feito. Os testes serão realizados através de simulações numéricas do comportamento temporal de um domínio em estudo e dados já coletados de animais. (AU)

Avaliação do colapso e da hiperdistensão pulmonar durante a posição prona e supina através da tomografia de impedância elétrica e da tomografia computadorizada multislice

Beneficiário:
Instituição: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Marcelo Britto Passos Amato
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado Direto
Processo:07/06677-1
Vigência: 01 de dezembro de 2007 - 30 de novembro de 2011
Assunto(s):Lesão pulmonar agudaTerapia intensiva
Resumo
A utilização da posição prona tem proporcionado uma melhora das trocas gasosas em pacientes com lesão pulmonar aguda (LPA) e síndrome do desconforto respiratório agudo (SDRA). No entanto, os seus mecanismos continuam desconhecidos. Objetivos: investigar os efeitos da posição prona no colapso e na hiperdistensão pulmonar, bem como nas trocas gasosas e nas pressões de abertura e fechamento pulmonar, medidos pela tomografia de impedância elétrica (TIE) e pela tomografia computadorizada multislice (MSCT). Métodos: 20 suínos da raça landrace serão submetidos à lesão pulmonar aguda através da depleção de surfactante pulmonar (lavagem pulmonar), seguida por 120 minutos de ventilação lesiva. Após a instalação da lesão, os animais serão alocados em supino (n=10) e em prona (n=10) e logo em seguida será realizada uma manobra de recrutamento alveolar utilizando valores crescentes de PEEP por 2 minutos, em passos de 5 cmH2O, de 25 a 45 cmH2O com uma ΔP fixa de 15 cmH2O. Após o recrutamento máximo, definido pela presença de uma PaO2 a 400 mmHg ou após o uso de PEEP = 45 cmH2O, a PEEP será titulada de 2 em 2 cmH2O em passos de 4 minutos, onde ao final de cada passo, iremos obter os dados de trocas gasosas, bem como da quantidade de tecido pulmonar colapsado e hiperdistendido através da TIE e da MSCT. (AU)

Tomografia computadorizada de emissão estimulada por nêutrons: experimentos para validação e simulações Monte Carlo

Beneficiário:
Instituição: Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares (IPEN). Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia (São Paulo - Estado). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Adimir dos Santos
Local de pesquisa: Duke University (Estados Unidos)
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Nuclear
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Processo:12/01564-2
Vigência: 01 de junho de 2012 - 31 de maio de 2013
Assunto(s):DosimetriaNêutronsTomografia
Resumo
O desenvolvimento de algumas patologias são acompanhadas por alterações na composição química do tecido afetado. Assumindo que estas mudanças na composição isotópica são precedentes às alterações morfológicas nos tecidos afetados, a quantificação desses elementos pode fornecer um diagnóstico precoce in vivo das patologias. A tomografia de emissão estimulada por nêutrons é uma técnica espectrométrica para se obter informações quantitativas acerca da distribuição dos elementos químicos presentes em uma amostra. Baseado nos princípios físicos desta técnica, para a realização do procedimento experimental é necessário o emprego de uma fonte monoenergética de nêutrons rápidos com características específicas. Entretanto, este tipo de fonte não é disponível no departamento onde o projeto regular de doutorado é conduzido atualmente. Com o objetivo de realizar a validação dos resultados obtidos baseados no método Monte Carlo, é necessário o estabelecimento de uma cooperação internacional com um centro de pesquisa que detenha os recursos para a realização dos experimentos. Considerando esta necessidade para o projeto de doutorado já em andamento, foi firmado um apoio internacional com o grupo de pesquisa norte-americano pioneiro na técnica tomográfica estudada, sendo oferecido ao candidato um estágio de doze meses para que o mesmo possa participar ativamente nas pesquisas em andamento e validar os resultados referentes ao seu projeto de doutorado regular. (AU)

Distúrbios regionais da perfusão pulmonar. validando medidas à beira leito através da tomografia de impedância elétrica

Beneficiário:
Instituição: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Marcelo Britto Passos Amato
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Processo:12/07221-0
Vigência: 01 de agosto de 2012 - 31 de julho de 2015
Assunto(s):Estudos de validaçãoImpedância elétricaTomografia computadorizada por raios xPerfusãoTerapia intensiva
Resumo
Os distúrbios perfusionais pulmonares são responsáveis por 300 mil mortes/ano nos EUA. No entanto, o seus diagnostico muitas das vezes é um desafio devido a sua apresentação inespecífica e a falta de ferramentas clínicas disponíveis. O desenvolvimento e aprimoramento da tomografia de impedância elétrica, tecnologia não invasiva, capaz de monitorizar continuamente e à beira leito da função pulmonar (perfusão e ventilação) é de grande relevância clínica e tecnológica neste campo. O desafio deste projeto é aprimorar e validar as medidas de perfusão pulmonar obtidas através da TIE com as medidas obtidas pela tomografia computadorizada (TC) de alta resolução em três situações clinicas especificas reproduzidas em modelo experimental suíno; 1) pulmão normal e posição supina / prona: para observar os efeitos gravitacionais sobre a perfusão pulmonar regional; 2) pulmão lesado e posição supina: para observar os efeitos da hipoxemia e do colapso pulmonar sobre a perfusão pulmonar regional; 3) pulmão embolizado - cateter de artéria pulmonar encunhado: para observar os defeitos regionais de perfusão pulmonar. A validação destes dados será de grande importância para o desenvolvimento TIE permitindo avançar significativamente no diagnostico, acompanhamento e tratamento de inúmeras patologia pulmonares (AU)

Análise tomográfica, histológica, histométrica e imunoistoquímica do beta tricálcio fosfato com osso autógeno em aumento do soalho de seio maxilar

Beneficiário:
Instituição: Faculdade de Odontologia (FOA). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araçatuba. Araçatuba, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Eduardo Hochuli Vieira
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Cirurgia Buco-maxilo-facial
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Processo:12/08455-4
Vigência: 01 de novembro de 2012 - 28 de fevereiro de 2014
Assunto(s):Levantamento do assoalho do seio maxilarSeio maxilarSubstitutos ósseosImplantodontia
Resumo
A inadequada altura óssea na região posterior da maxila impossibilita sua reabilitação com implantes osseointegrados. A literatura considera como padrão ouro o osso autógeno nas reconstruções maxilofaciais. Contudo, isto pode ser visto negativamente pelo paciente pois necessita de uma segunda área cirúrgica e em alguns casos de anestesia geral.Devido às conhecidas desvantagens dos enxertos autógenos, como morbidade do sitio doador, reabsorção imprevisível entre outras, levam ao uso de substitutos ósseos nas reconstruções maxilares posteriores. Esses substitutos podem ser os aloenxertos, xenoenxertos e os materiais aloplásticos. Dentre estes materiais pode-se destacar o beta tricálcio fosfato (²-TCP), um material aloplástico utilizado como substituto ósseo desde a década de 70.Este estudo visa avaliar a resposta tecidual do enxerto ósseo autógeno misturado com ²-TCP (ChronOs - Synthes ® - Rio Claro/SP) em seios maxilares de humanos por meio de análise tomográfica, histométrica, imunoistoquímica e histológica. O osso autógeno será coletado através de broca trefina com 10mm de diâmetro em região de trígono retromolar e triturado sendo, posteriormente, adicionado na proporção de 1:1 com o ²-TCP. Os seios maxilares serão abordados através da parede lateral preconizado por Tatum. Após um período de 6 meses de cicatrização, será realizado perfurações com broca trefina de 2,5mm (Neodent ® - Curitiba/PR) para instalação dos implantes e coleta do material para biópsia. (AU)

Trauma contuso de jejuno e íleo: o que mudou com o avanço no diagnóstico com tomografia computadorizada multislice?

Beneficiário:
Instituição: Faculdade de Ciências Médicas (FCM). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Gustavo Pereira Fraga
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Cirurgia
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Processo:12/17953-8
Vigência: 01 de novembro de 2012 - 31 de outubro de 2013
Assunto(s):Tomografia computadorizadaIntestino delgado
Resumo
O intestino delgado ocupa a cavidade peritoneal e é a víscera mais afetada em traumas penetrantes abdominais, podendo também ser lesado em traumas contusos, sendo nesse caso a terceira víscera mais acometida. Nestas situações o diagnóstico da lesão é mais difícil, uma vez que o paciente pode estar com alteração do nível de consciência ou sob o efeito de drogas que afetam sua sensibilidade a dor, tornando o exame físico não confiável. Assim, recorre-se a exames complementares como ultrassom, tomografia computadorizada, lavagem peritoneal diagnóstica e laparoscopia diagnóstica. Mesmo com várias possibilidades de exames, o diagnóstico ainda é complicado, pois nem todos têm precisão e sensibilidade adequada para lesões de vísceras ocas. Posto isto, este estudo tem como objetivo analisar o perfil dos pacientes vítimas de trauma abdominal contuso com lesão de intestino delgado, avaliando achados da tomografia computadorizada e a morbimortalidade dos mesmos. Será realizado um estudo retrospectivo, descritivo, de casos atendidos no Hospital de Clínicas da Unicamp, pela equipe de Cirurgia do Trauma, no período de 1994 a 2012. (AU)

Avaliação de custos e efeitos incrementais da angiotomografia coronariana não invasiva usando tomografia computadorizada de 320-detectores (MDCT320)

Beneficiário:
Instituição: Instituto do Coração Professor Euryclides de Jesus Zerbini (INCOR). Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (HCFMUSP). Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Carlos Eduardo Rochitte
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Radiologia Médica
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Pesquisa em Políticas Públicas para o SUS
Processo:09/53100-7
Vigência: 01 de julho de 2010 - 30 de abril de 2013
Convênio/Acordo de cooperação com a FAPESP: CNPq - PPSUS
Publicação FAPESP sobre o auxílio:http://media.fapesp.br/bv/uploads/pdfs/Pesquisa...publicas_223_170_170.pdf
Assunto(s):TomografiaAngiografiaDoença da artéria coronariana
Resumo
Devido aos rápidos avanços de software e hardware dos computadores, o InCor-HC/FMUSP incorporou o primeiro tomógrafo computadorizado com 320 camadas de detectores (MDCT320) do Brasil. A avaliação precoce pode permitir modular sua incorporação no sistema de saúde. Estudo de custos e efeitos da MDCT320 comparativo com a angiografia coronariana convencional, para verificar, se existe ou não estenose luminal coronariana ≥ 50% e/ou um defeito na perfusão do miocárdio em pacientes com dor torácica similar à angina, relativamente aos resultados do estudo anterior com o MDCT64. (AU)

Síndrome de Apert - correlação entre as alterações cranianas e encefálicas, avaliação neuropsicológica e momento cirúrgico

Beneficiário:
Instituição: Hospital de Reabilitação de Anomalias Craniofaciais (HRAC). Universidade de São Paulo (USP). Bauru, SP, Brasil
Pesquisador responsável:José Pindaro Pereira Plese
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Cirurgia
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Processo:00/08080-3
Vigência: 01 de setembro de 2001 - 31 de agosto de 2003
Assunto(s):NeuropsicologiaRessonância magnética
Resumo
Objetivo: Sistematizar as alterações encefálicas (evidenciadas à Ressonância Magnética) e cranianas (evidenciadas à Tomografia Helicoidal) observadas nos pacientes com Síndrome de Apert, correlacionando-as aos achados de exame neurológico e neuropsicológico. Tal correlação objetiva também definir qual é o melhor momento para a indicação do tratamento cirúrgico e qual a tática cirúrgica a ser instituída. Metodologia: A casuística reúne 21 casos de pacientes com diagnóstico de Síndrome de Apert, 6 do sexo masculino e 15 do sexo feminino, com idade variando de 20 meses a 24 anos. A avaliação dos pacientes é realizada por uma equipe multidisciplinar que compreende especialistas nas áreas de pediatria, neurologia, neurocirurgia, otorrinolaringologia, genética, cirurgia plástica, cirurgia craniofacial, fonoaudiologia, psicologia, neuropsicologia, odontologia e radiologia. O estudo por imagem inclui tomografia helicoidal (TH) com reconstrução tridimensional (3D) do crânio e ressonância magnética (RM) nas diversas seqüências (T1, T2 e IR) e nos diferentes planos. (AU)

Tomografia computadorizada com múltiplos detectores e ressonância magnética na estratificação de risco da cardiomiopatia hipertrófica

Beneficiário:
Instituição: Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (HCFMUSP). Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Carlos Eduardo Rochitte
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Processo:07/58876-8
Vigência: 01 de abril de 2008 - 31 de maio de 2010
Assunto(s):Cardiomiopatia Hipertrófica
Resumo
A cardiomiopatia hipertrófica (CMH) é a doença cardíaca genética de maior causa de morte súbita em jovens, possivelmente secundária a arritmias malignas. O caráter poligênico da doença com mais de 200 mutações, leva a uma expressão fenotípica extremamente variável, desde assintomáticos a morte súbita tomo primeira apresentação da doença. Os fatores de risco de pior prognóstico são limitados e falham na estratificação dos pacientes com maior risco. Desta forma muitos pacientes são submetidos ao implante de Cardiodesfibrilador Implantável (CDI) para prevenção da morte súbita, entretanto devido aos seus custos, não há CDIs suficiente para todos e pacientes assintomáticos, jovens esportistas, continuam constantemente morrendo. Assim, a aplicação de novos métodos diagnósticos, com poder prognóstico de identificar quais são os pacientes com maior risco de morte súbita são fundamentais. Estudos anatomopatológicos demonstraram que os portadores de CMH com morte súbita apresentavam grande quantidade de fibrose miocárdica. A Ressonância Magnética Cardíaca (RMC) permite a avaliação da fibrose miocárdica encontrada em até 80% dos portadores desta doença, possibilitando uma correlação entre a fibrose e os fatores de risco, porém não permite o acompanhamento dos pacientes com CMH que implantaram CDI, sendo contra-indicação absoluta a realização da RMC. Recentemente, a Tomografia Computadorizada com Múltiplos Detectores (TCMD) permitiu a análise da fibrose miocárdica em pacientes com infarto do miocárdio analogamente a RMC. Assim, vislumbrou-se a hipótese de que a fibrose da CMH também pudesse ser vista pela TCMD. Consequentemente, permitiria o estudo da fibrose na CMH mesmo após ao implante do CDI. O presente estudo tem como objetivo correlacionar a fibrose miocárdica adquirida pela TCMD com os registros das arritmias malinas gravadas nos CDIs. A concretização deste trabalho permitiria uma indicação mais precisa dos CDIs, evitando muitas das mortes secundárias a doença cardíaca genética mais prevalente da população. (AU)
Página 22 de 770 resultado(s)
|
Exportar 0 registro(s) selecionado(s) | Limpar seleção
CDi/FAPESP - Centro de Documentação e Informação da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo

R. Pio XI, 1500 - Alto da Lapa - CEP 05468-901 - São Paulo/SP - Brasil
cdi@fapesp.br - Converse com a FAPESP