site da FAPESP
 

Refine sua pesquisa

Pesquisa
  • Uma ou mais palavras adicionais
Publicações científicas
Auxílios à Pesquisa
Bolsas
Programas de Pesquisa direcionados à Aplicação
Programas de Infraestrutura de Pesquisa
Área do conhecimento
Situação
Ano de início
Página 22 de 891 resultado(s)
|

Contribuição do SISCOM e do SPM na investigação do Blurring do pólo temporal em pacientes com a síndrome da epilepsia mesial do lobo temporal: um Estudo com SPECT cerebral

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Lauro Wichert Ana
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Radiologia Médica
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Processo:13/05736-5
Vigência: 01 de julho de 2013 - 30 de junho de 2015
Assunto(s):EpilepsiaMedicina nuclearTomografia computadorizada por emissão de fóton único
Resumo
RACIONAL: O blurring é uma alteração visual do pólo temporal em imagens de RM, encontrada ipsilateralmente à Zona Epileptogênica (ZE) em 32 a 66% dos casos de Síndrome da Epilepsia Mesial do Lobo Temporal (EMLT) associada a esclerose hipocampal. Não há consenso científico sobre as possíveis causas para o blurring, o que incita os pesquisadores a continuar investigando as implicações clínicas e fisiopatológicas desta alteração. OBJETIVOS: (a) Comparar os achados dos SPECTs crítico e intercrítico em pacientes com e sem blurring do lobo temporal e (b) Avaliar, através da subtração das imagens de SPECT crítico e intercrítico (SISCOM), se há o maior hiperperfusão do pólo temporal com blurring, comparado ao lobo temporal contralateral (sem blurring). PACIENTES E MÉTODOS: Estudo retrospectivo de 40 pacientes operados com a EMLT, nos quais realizaremos a subtração entre os SPECTs crítico e intercrítico e o seu alinhamento com a RM (SISCOM), para avaliar o envolvimento ou não do pólo temporal nas crises epilépticas. Todos pacientes foram submetidos à avaliação pré-cirúrgica, à monitorização de Vídeo-EEG, e aos SPECTs crítico e intercrítico, os quais serão alinhados com a RM. RESULTADOS ESPERADOS: Esclarecimento quanto ao envolvimento do pólo temporal nas crises da EMLT e possível avaliação do valor preditivo positivo do SISCOM em predizer bom o mau resultados cirúrgicos. (AU)

Tomografia por Biosusceptometria de Corrente Alternada (TBAC): novas instrumentações e caracterizações

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Instituto de Biociências (IBB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu, SP, Brasil
Pesquisador responsável:José Ricardo de Arruda Miranda
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Biofísica - Biofísica de Processos e Sistemas
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Processo:13/03639-2
Vigência: 01 de julho de 2013 - 30 de junho de 2015
Assunto(s):TomografiaFísica médica
Resumo
Nos últimos anos tem-se buscado o desenvolvimento de técnicas que sejam livres de radiação ionizante, como as técnicas biomagnéticas. Destas, destacam-se a biosusceptometria de corrente alternada (BAC), que é uma técnica bastante simples, baixo custo e versátil que possui grande aplicação em pesquisas relacionadas ao trato gastrintestinal humano e recentemente foi aprimorada para que pudesse gerar imagens de marcadores ferromagnéticos tanto in vitro quanto in vivo, a partir disso foi proposta uma nova instrumentações para a realização de imagens tomográficas. Este projeto propõe o desenvolvimento de novas instrumentações e de caracterizações computacionais de recursos que possibilitem a aplicação da BAC para produzir imagens tomográficas de fantomas in vitro. Para tanto, será construído novos sistemas de aquisição de imagens com amostras e sensores girantes e aplicação de algoritmo de reconstrução (método de retroprojeção) para obter imagens tomográficas de diferentes fantomas por biosusceptometria de corrente alternada. Pretende-se melhorar a sensibilidade e resolução espacial e diminuir o tempo de aquisição dos sinais, além de realizar quantificações sobre as imagens de maneira objetiva, aprimorando de forma significativa o que já foi desenvolvido durante a fase de iniciação científica, e a partir destas melhorias realizarem futuras medidas in vivo. (AU)

Ingestão aguda de lipídeos e alteração da perfusão cerebral de pacientes obesos

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Julio Sérgio Marchini
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Processo:12/03485-2
Vigência: 01 de maio de 2012 - 31 de agosto de 2014
Assunto(s):NutrologiaObesidadeNeurofisiologiaSistema nervoso centralLipídeosTomografia computadorizada por emissão de fóton único
Resumo
A obesidade e as doenças a ela relacionadas emergem como problema de saúde pública mundial desde meados da década de 80. Caracterizada pelo acúmulo de gordura corporal, sua fisiopatologia não pode ser tão somente explicada por um desequilíbrio entre ingestão e consumo energético. Há uma série de fatores genéticos, humorais, ambientais e comportamentais interligados, porém não completamente elucidados, contribuindo para o balanço energético positivo e consequente ganho ponderal. Pouco ainda se conhece sobre a interação entre ingestão de nutrientes e modificações físicas do sistema nervoso central. Objetivo: Identificar, por meio de Single-photon Emission Tomography (SPECT), após estímulo de água e de solução lipídica, quais são as estruturas anatômicas cerebrais envolvidas com a ingestão de lipídeos. Comparar a perfusão cerebral de voluntários obesos com a de seus controles não obesos. E por fim, aprofundar os conhecimentos a respeito da influência aguda de macronutrientes isolados, no caso o lipídeo, na neurofisiopatologia da obesidade. Metodologia: Estudo caso controle cruzado, onde dez voluntários obesos e dez não obesos serão avaliados por exame clínico, submetidos à calorimetria indireta (CI), à bioimpedância elétrica (BIA), exames laboratoriais (dosagens de glicose, insulina, leptina e triglicérides) e SPECT cerebral após estímulo de água e de solução lipídica. Os resultados obtidos serão confrontados com os existentes na literatura a fim de melhor esclarecer como um macronutriente isolado, no caso o lipídeo, contribui para a neurofisiopatologia da obesidade. (AU)

Estudos de aterosclerose experimental utilizando tomografia por emissão de pósitrons (PET-SCAN)

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Ciências Farmacêuticas (FCF). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Dulcineia Saes Parra Abdalla
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Farmácia
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Processo:13/02353-8
Vigência: 01 de agosto de 2013 - 06 de dezembro de 2016
Assunto(s):AteroscleroseTomografia por emissão de pósitrons
Resumo
A aterosclerose é uma das principais causas globais de morbidade e mortalidade, progredindo silenciosamente ao longo de décadas antes de se manifestar clinicamente. É caracterizada como uma doença imune-inflamatória crônica das artérias devido ao grande acúmulo de lipídios na íntima. Um dos fatores envolvidos na progressão da aterosclerose é a presença de uma subfração de partículas de lipoproteínas de baixa densidade (LDL) com um grau mínimo de modificação, denominada LDL eletronegativa [LDL (-)], que possui propriedades pró-inflamatórias, apresenta maior retenção na íntima das artérias e maior tempo de permanência na circulação sanguínea, gerando respostas imuno-inflamatórias. O grupo da Profa. Dra. Dulcineia S. P. Abdalla mapeou epitopos de anticorpos monoclonais importantes no reconhecimento das partículas de LDL (-), gerando peptídeos mimotopos com potencial para acompanhamento da progressão da aterosclerose. Inicialmente, alguns radiofármacos, que foram previamente estudados na aterosclerose como o 18F-Galacto-RGD na angiogênese e 18F-Fluoromisonidazole na hipóxia, serão utilizados como ferramentas no estabelecimento de métodos de imagens de lesões por tomografia por emissão de pósitrons (PET-SCAN). O uso integrado e racional de equipamentos como Tomografia Computadorizada (CT), Ressonância Magnética (RM), Tomografia por Emissão de Pósitrons (PET), Tomografia por Emissão de Pósitrons associado à Tomografia Computadorizada (PET-CT), entre outros, têm sido empregados com sucesso no diagnóstico por imagem. O PET é uma técnica de imagem nuclear que consiste na injeção de uma substância radioativa emissora de raios ³ (radioisótopos) para obtenção das imagens de sua distribuição com sensibilidade suficiente para detectar concentrações da ordem de 10-12 M. Diante disso, o objetivo deste projeto é estabelecer protocolos de monitoramento de lesões ateroscleróticas em camundongos knockout LDLr-/- para posteriormente identificá-las a fim de se avaliar o potencial uso de peptídeos mimotopos de LDL(-) como agentes de mapeamento das lesões ateroscleróticas com maior grau de inflamação que poderiam auxiliar na determinação da instabilidade da placa e/ou para acompanhar o tratamento da doença aterosclerótica. (AU)

As vias aéreas superiores nos pacientes com fissura labiopalatina: análise tridimensional por tomografia computadorizada de feixe cônico

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Hospital de Reabilitação de Anomalias Craniofaciais (HRAC). Universidade de São Paulo (USP). Bauru, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Ivy Kiemle Trindade Suedam
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Processo:14/13501-0
Vigência: 01 de outubro de 2014 - 30 de setembro de 2016
Assunto(s):Fisiologia oralFissura palatinaFaringeImagem tridimensionalTomografia computadorizada de feixe cônico
Resumo
As fissuras labiopalatinas (FLP) constituem a malformação congênita de maior prevalência na espécie humana. O fechamento cirúrgico do lábio e do palato, que visa restaurar a forma e a função, paradoxalmente impacta negativamente sobre o crescimento maxilar e, consequentemente, sobre a morfofisiologia nasal, levando à deformidades como desvio de septo e hipertrofia das conchas nasais. Estas alterações reduzem as dimensões internas da cavidade nasal e aumentam a resistência ao fluxo aéreo respiratório. Partindo do pressuposto que, à semelhança da cavidade nasal, o volume faríngeo desta população encontra-se provavelmente reduzido, é objetivo do presente estudo avaliar tridimensionalmente o espaço aéreo faríngeo dos pacientes com FLP por meio de tomografia computadorizada de feixe cônico. Para tanto, serão avaliados dois grupos, divididos em 3 subgrupos cada um: 1) Grupo Controle: 60 tomografias de pacientes sem FLP (20 com oclusão do tipo classe I de Angle, 20 com discrepância maxilomandibular do tipo classe II e 20 do tipo classe III), e, 2) Grupo Fissura: 60 tomografias de pacientes com FLP unilateral (20 com oclusão do tipo classe I de Angle, 20 com discrepância maxilomandibular do tipo classe II e 20 do tipo classe III). As tomografias serão obtidas no banco de dados do HRAC, de uma clínica de cirurgia bucomaxilofacial da cidade de Bauru e do Craniofacial Center/UNC, e serão avaliadas retrospectivamente, por meio do software Dolphin Imaging 11.0 e por meio do software MIMICS, os quais, a partir da demarcação de pontos anatômicos que delimitam a região faríngea, são capazes de reformatar o volume (mm3) e determinar a área de maior constricção da faringe (mm2). Desta forma, espera-se encontrar como resultados valores de volume e aérea faríngeos reduzidos para o paciente FLP, em relação aos pacientes sem fissura. Também, é hipótese deste estudo que indivíduos com discrepâncias esqueléticas maxilomandibulares apresentem o espaço faríngeo reduzido em relação aos indivíduos com oclusão normal. (AU)

Influência do verapamil na farmacocinética da oxcarbazepina e dos enantiômeros da 10-hidroxicarbazepina e suas relações com a perfusão cerebral em voluntários sadios

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto (FCFRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Vera Lúcia Lanchote
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia - Farmacologia Clínica
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Processo:12/07878-9
Vigência: 01 de agosto de 2012 - 31 de julho de 2014
Assunto(s):FarmacocinéticaEpilepsiaOxcarbazepinaVerapamilInteração de medicamentosTomografia computadorizada por emissão de fóton único
Resumo
A oxcarbazepina (OXC) é um fármaco indicado no tratamento de crises epilépticas parciais ou crises tônico-clônicas generalizadas em adultos e crianças. O metabólito 10,11-dihidroxi-10-hidroxi-carbazepina (MHD) apresenta atividade farmacológica, possui um centro quiral na posição 10, tendo como enantiômeros o (S)-(+)- e o R-(-)-MHD. O MHD é substrato da glicoproteína-P (Pgp), um transportador de efluxo presente na barreira hematoencefálica. O verapamil é um fármaco inibidor da Pgp em vários tecidos incluindo o cérebro. O presente estudo pretende avaliar a influência do verapamil na farmacocinética da oxcarbazepina e dos enantiômeros do metabólito MHD e suas relações com a perfusão cerebral em voluntários sadios. O estudo cruzado será realizado em três fases e incluirá 08 voluntários sadios, os quais receberão uma dose do radiofármaco etilenodicisteína marcado com Tecnécio-99m (99mTc) por via endovenosa e serão submetidos ao SPECT cerebral. Na segunda fase farão um tratamento de cinco dias, com 300 mg/12h de oxcarbazepina e no quinto dia serão adquiridos os SPECTs 4, 6 ou 12 h após a administração do fármaco e as amostras seriadas de sangue serão coletadas no intervalo de dose de 12h da administração da oxcarbazepina. Na terceira fase, os voluntários sadios farão um tratamento de cinco dias, com 300 mg/12h de oxcarbazepina e 80 mg/8h de verapamil. Os SPECTs serão adquiridos 4, 6 ou 12 h após a administração do fármaco e as amostras seriadas de sangue serão coletadas no intervalo de dose de 12h da administração da oxcarbazepina. As concentrações plasmáticas da OXC e dos enantiômeros do MHD serão avaliadas por LC-MS/MS acoplado a coluna de fase estacionária quiral. A análise farmacocinética será realizada empregando o programa WinNonlin e os testes estatísticos serão realizados com o auxílio do software GraphPad Instat, sendo a significância fixada em p<0,05. A análise populacional dos parâmetros farmacocinéticos e a correlação entre a concentração plasmática da OXC e dos enantiômeros do MHD e o sinal do SPECT serão realizadas com auxílio do programa NONMEM (Non-linear mixed effect model). (AU)

Radiografia panorâmica e tomografia computadorizada de feixe cônico no planejamento de implantes anteriores ao forame mentual

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Odontologia de Piracicaba (FOP). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Piracicaba, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Christiano de Oliveira Santos
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Radiologia Odontológica
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Processo:12/19331-4
Vigência: 01 de março de 2013 - 28 de fevereiro de 2014
Assunto(s):Tomografia computadorizada de feixe cônicoRadiografia panorâmica
Resumo
A identificação de variações anatômicas neurovasculares como a alça anterior do nervo mentual (loop anterior) e o canal incisivo é de fundamental importância no planejamento de cirurgias para instalação de implantes dentários na região interforaminal em mandíbula, pois danos a nervos e/ou vasos podem causar complicações pós e transcirúrgicas, como danos sensitivos e hemorragias respectivamente. A radiografia panorâmica ainda é o exame mais comumente realizado para o planejamento de colocação de implantes, embora apresente grandes limitações em relação à localização de estruturas neurovasculares. Dessa forma este estudo visa avaliar a apresentação de variações anatômicas neurovasculares anteriores ao forame mentual em radiografias panorâmicas e tomografia computadorizada de eixe cônico. A amostra será composta de 120 pacientes que tenham realizado radiografia panorâmica e tomografia computadorizada por feixe cônico, que demonstrem em totalidade a região anterior da mandíbula entre os forames mentuais. As imagens serão oriundas de um banco de imagens da Faculdade de Odontologia de Piracicaba/ Unicamp, e incluirá pacientes que realizaram os exames de imagem para colocação de implantes e para cirurgia de remoção de terceiros molares inclusos. Dois cirurgiões-dentistas especialistas em radiologia odontológica avaliarão as radiografias panorâmicas e os cortes tomográficos (axial, coronal, sagital, panorâmico e parassagital) para identificar a presença de alça anterior (loop) do nervo mentual, presença de canal incisivo mandibular e a distância segura anterior aos forames metuais para instalação de implantes. A concordância interobservador e intra-observador será submetida à análise estatística de coeficiente de correlação interclasse (Intraclass Correlation Coefficient - ICC). Os avaliadores observarão a presença ou ausência da alça anterior ao nervo mentual e do canal incisivo nos dois exames radiográficos realizados, em seguida será aplicado o teste de Mc Namer. O teste t pareado será empregado para avaliar a discrepância entre radiografia panorâmica e tomografia computadorizada por feixe cônico para estimar distâncias relativas à localização das estruturas estudadas. (AU)

Alterações na perfusão cerebral de obesos após administração de 75 gramas de glicose: estudo com SPECT, controlado, cego e aleatorizado

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Julio Sérgio Marchini
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado Direto
Processo:12/21579-4
Vigência: 01 de março de 2013 - 31 de março de 2015
Assunto(s):ObesidadePerfusãoGlicose
Resumo
A fisiopatologia da obesidade envolve uma complexa trama entre sinalizadores periféricos e o metabolismo cerebral. Esse estudo tem por hipótese que os estímulos eliciados por nutrientes ingeridos resultam em alterações de perfusão cerebral, relacionadas ao excesso de tecido adiposo. Objetivo: medir alterações de perfusão cerebral, com SPECT (Single-photon Emission Tomography), após estímulo com 75 gramas de glicose, analisados por meio dos softwares Statistical Parametric Mapping® (SPM) e SISCOM (ANALIZE 10.0®). Também serão determinados os níveis séricos de glicemia, insulina e leptina, a taxa metabólica basal por meio de calorimetria indireta (CI) e a composição corporal com bioimpedância elétrica (BIA). Por fim, correlacionar as alterações de perfusão cerebral e dos demais dados obtidos com a fisiopatologia da obesidade. Metodologia: estudo cego, aleatorizado, controlado e dois grupos de pessoas, sendo o sujeito do experimento controle de si mesmo. Um grupo O com dez obesos (18 a 40 anos, IMC entre 30 e 40 kg/m2) e um grupo NO com dez voluntários não obesos (mesmo grupo etário, IMC entre 18,5 e 24,9 kg/m2, vivendo em condições semelhantes aos obesos), sem outras morbidezes. Os pacientes de ambos os grupos serão submetidos à avaliação do estado nutricional, CI, BIA, bem como, para análise dos SPECTs com o SISCOM, à Ressonância Nuclear Magnética encefálica. Posteriormente serão aleatorizados em subgrupos. O-1 e NO-1 (casos) recebendo solução via oral com 75 gramas de glicose após 12 horas de jejum e O-2 e NO-2 (controles) recebendo o mesmo volume em água nas mesmas condições. Todos avaliados com SPECT cerebral e com dosagens séricas de glicemia, insulina e leptina, antes e após estímulo. (AU)

Avaliação do transportador dopaminérgico no transtorno obsessivo compulsivo através de imagens de SPECT com 99mTc - TRODAT-1

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Rodrigo Affonseca Bressan
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Psiquiatria
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado Direto
Processo:05/04206-6
Vigência: 01 de abril de 2006 - 31 de outubro de 2010
Resumo
Este projeto é um braço do Projeto Temático submetido a FAPESP em julho de 2005 (05/55628-8) intitulado "CARACTERIZAÇÃO FENOTÍPICA, GENÉTICA, IMUNOLÓGICA E NEUROBIOLÓGICA DO TRANSTORNO OBSESSIVO-COMPULSIVO (TOC) E SUAS IMPLICAÇÕES PARA O TRATAMENTO". Apesar de ser classificado pelos manuais como entidade nosológica única, diversas pesquisas indicam que o TOC é um transtorno heterogêneo. As diferentes taxas de resposta ao tratamento, os diferentes cursos evolutivos, as diversas formas de apresentação da síndrome sugerem a existência de diversos subtipos com possíveis bases fisiopatológicas específicas. No intuito de estudar subgrupos de pacientes com TOC, a caracterização de fenótipos clínicos mais precisos torna-se crucial e estudos de neuroimagem podem corroborar para essa discriminação. No presente estudo, enfatizam-se subgrupos delimitados de acordo com o predomínio de determinadas obsessões/compulsões (abordagem dimensional) e de acordo com presença de experiências subjetivas de desconforto ou mal-estar que precedem ou acompanham comportamentos repetitivos descritas como fenômenos sensoriais. Estudos de neuroimagem molecular têm evidenciado a participação do sistema dopaminérgico na fisiopatologia do TOC. A avaliação com tomografia por emissão de fóton único (SPECT) com traçador de transportador de dopamina (DAT) in vivo podem auxiliar na caracterização desses subgrupos de pacientes com TOC, refinando estudos clínicos, genéticos, neurobiológicos, neuropsicológicos e que envolvam resposta terapêutica. OBJETIVOS:1) Avaliar a densidade de DAT em pacientes com TOC utilizando-se [99mTc]-TRODAT-1 e SPECT.2) Correlacionar alterações de DAT estriatal com resposta ao tratamento.3) Correlacionar alterações de DAT estriatal com subgrupos de pacientes com TOC, de acordo com a presença de determinadas obsessões/compulsões e de acordo com a presença de fenômenos sensoriais. Hipóteses: 1) Pacientes com TOC apresentam aumento de DAT nos núcleos da base comparados a controles saudáveis. 2) Quanto maior a densidade de DAT nos núcleos da base, pior é a resposta ao tratamento.3) Os pacientes com predomínio de sintomas da dimensão "obsessões de simetria e ordenação e compulsões de contagem e ordenação/arranjo" apresentam aumento de DAT nos núcleos da base quando comparados aos pacientes com predomínio da dimensão "obsessões de contaminação e compulsões de limpeza e lavagem". 4) Quanto maior a presença de fenômenos sensoriais, maior é o aumento de DAT nos núcleos da base de pacientes com TOC. Os métodos adotados foram: 20 pacientes com predomínio de obsessões e compulsões de simetria, ordem, contagem e arranjo, 20 pacientes com predomínio de obsessões de contaminação e compulsões de limpeza e 20 voluntários sadios serão submetidos a exames de neuroimagem com 99mTc-TRODAT-1 e SPECT.Etapa A: pacientes serão submetidos a avaliações clínicas, antes e depois do tratamento com inibidor de serotonina, utilizando-se a escala Dimensional de Sintomas Obsessivo-Compulsivos Yale-Brown (DYBOCS), a escala de gravidade do YBOCS e a escala para fenômenos sensoriais (USP-SPS).Etapa B: todos os sujeitos realizarão exame de SPECT com [99mTc]TRODAT-1.Análise de dados: A quantificação de DAT através de SPECT com [99mTc]TRODAT-1 será calculada através do potencial de ligação (PL), PL=[STR-OCC]/OCC, onde STR representa a concentração de traçador no corpo estriado e OCC a região no lobo occipital de ligação não específica de DAT. Correlações entre o PL do DAT no corpo estriado e as escalas de sintomas serão realizadas. Os resultados esperados: 1) Evidenciar alterações na densidade de DAT e discriminar subgrupos. 2) Estabelecer relações entre a densidade de DAT e resposta a tratamento. 3) Criar um banco de dados com quantificação de DAT em voluntários normais. 4) Propiciar colaborações paralelas junto aos outros módulos de pesquisa inseridos no Projeto Temático submetido a FAPESP. 5) Publicação em revistas indexadas. (AU)

Avaliação de estenoses coronarianas através da dinâmica computacional de fluidos e sua relação com a perfusão miocárdica sob estresse com adenosina pela tomografia computadorizada de 320 detectores

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Instituto do Coração Professor Euryclides de Jesus Zerbini (INCOR). Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (HCFMUSP). Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Tiago Augusto Magalhães
Local de pesquisa: Johns Hopkins University (JHU) (Estados Unidos)
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Radiologia Médica
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Pesquisa
Processo:12/03297-1
Vigência: 01 de outubro de 2012 - 14 de setembro de 2013
Assunto(s):Isquemia miocárdicaDoença da artéria coronariana
Resumo
A Dinâmica Computacional de Fluídos (DCF) é a ciência que estuda que estuda o comportamento de fluídos e fenômenos relacionados utilizando equações matemáticas e simulações que governam estes processos. Recentemente, tornou-se possível a aplicação deste método no estudo da doença arterial coronariana (DAC) observada pela angiotomografia de coronárias (ACTC). Esta técnica vem sendo chamada de "FFR-CT", em referência ao método invasivo habitualmente utilizado durante o cateterismo cardíaco (CATE) para a avaliação de estenoses coronarianas (FFR - Fluxo Fracionado de Reserva). Objetivos: 1) Avaliar a performance diagnóstica do FFR-CT em comparação aos métodos já consagrados de avaliação da doença coronariana (CATE e cintilografia miocárdica - SPECT) através de uma análise combinada de estenose coronariana associada a defeito de perfusão miocárdica; 2) Correlacionar os resultados do FFR-CT com os achados da perfusão miocárdica pela tomografia computadorizada (PMTC). Métodos: 100 exames de ACTC e PMTC do estudo multicêntrico CORE 320 serão selecionados para realização da DCF e quantificação do FFR-CT, através de algoritmos computacionais dedicados. Vinte estudos serão comparados com o FFR tradicional (invasivo) para validação. Serão realizadas análises por vaso e por paciente, tendo como referência a combinação dos resultados do CATE e do SPECT, sendo que uma estenose >50% relacionada a um defeito perfusional em um mesmo território definem positividade para doença. Os valores do FFR-CT que definirão DAC obstrutiva serão considerados < 0,80. (AU)
Página 22 de 891 resultado(s)
|
Exportar 0 registro(s) selecionado(s) | Limpar seleção
CDi/FAPESP - Centro de Documentação e Informação da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo

R. Pio XI, 1500 - Alto da Lapa - CEP 05468-901 - São Paulo/SP - Brasil
cdi@fapesp.br - Converse com a FAPESP