site da FAPESP
 

Refine sua pesquisa

Pesquisa
  • Uma ou mais palavras adicionais
Publicações científicas
Auxílios à Pesquisa
Bolsas
Programas de Pesquisa direcionados a Aplicações
Programas de Infraestrutura de Pesquisa
Área do conhecimento
Situação
Ano de início
Página 22 de 1.012 resultado(s)
|

Processamento de imagens médicas

Processo:92/00310-1
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Pesquisa
Vigência: 01 de setembro de 1992 - 31 de julho de 1994
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Biomédica - Bioengenharia
Pesquisador responsável:Sergio Shiguemi Furuie
Beneficiário:
Anfitrião: Gabor Herman
Instituição-sede: Instituto do Coração Professor Euryclides de Jesus Zerbini (INCOR). Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (HCFMUSP). Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo, SP, Brasil
Local de pesquisa: University of Pennsylvania (Estados Unidos)
Assunto(s):Processamento de imagensTomografia
Resumo
Pretendo me concentrar, essencialmente, em 3 aspectos envolvendo pesquisa em processamento de imagens médicas: a) Métodos rápidos para reconstrução tomográfica: Pesquisa em métodos e algoritmos para reconstrução rápida, visando viabilizar a reconstrução adequada de estruturas dinâmicas como o coração. A tomografia rápida é ainda um desafio em diversas frentes: fonte de informações, geometria do sistema de aquisição, arquitetura de hardware, algoritmos, software, e correção; b) Gerência de informações médicas (texto, sinais e imagens) e visualização (inclusive 3-D): Pesquisa e desenvolvimento em diversas áreas como: gerência de informações, compressão de dados, e PACS (Picture Archiving and Communication Systems); c) Reconhecimento de padrões: Pesquisa em reconhecimento de padrões em medicina com aplicações em Anatomia Patológica, cine-angio-cardiografia, Medicina Nuclear e outros. As técnicas de reconhecimento de padrões devem levar em conta a variabilidade das estruturas e do seu posicionamento (efeito do formato, escala, rotação e translação). (AU)

Estudo tomográfico do colapso alveolar durante a aplicação de PEEP e posição prona na síndrome do desconforto respiratório agudo

Processo:98/06771-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência: 01 de agosto de 1998 - 31 de julho de 2002
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Marcelo Britto Passos Amato
Beneficiário:
Instituição-sede: Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (HCFMUSP). Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo, SP, Brasil
Resumo
Dados experimentais e clínicos indicam que a ventilação mecânica na SDRA deve utilizar pressões não muito altas durante a inspiração e pressões não muito baixas durante a expiração. A titulação da PEEP para respeitar este compromisso necessita de melhores estudos sobre os seus efeitos regionais. A posição prona pode ter um efeito benéfico aditivo à PEEP na identificação dessa janela segura de pressões. O objetivo deste estudo é correlacionar medidas de mecânica pulmonar, oxigenação e avaliações tomográficas em pacientes com SDRA, buscando-se a identificação da pressão mínima expiratória a partir da qual começa a ocorrer colapso pulmonar, e sua modulação pela mudança de postura. Após uma manobra de homogeneização da história pulmonar, será feita uma curva pressão-volume do sistema respiratório obtida pela técnica do fluxo contínuo. Em seguida, será realizada uma curva PEEP-complacência, durante a qual será realizada a aquisição de imagens tomográficas, nas posições supina e prona. (AU)

Avaliação comparativa entre enxertos alógenos e autógenos "onlay". estudo histológico, imunihistoquimico e tomográfico em coelhos

Processo:08/51358-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência: 01 de agosto de 2008 - 31 de julho de 2010
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Cirurgia Buco-maxilo-facial
Pesquisador responsável:Luiz Antonio Salata
Beneficiário:
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia de Ribeirão Preto (FORP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto, SP, Brasil
Resumo
A reconstrução dos maxilares em implantodontia através de métodos de enxertia óssea constitui o procedimento cirúrgico mais utilizado frente à perda fisiológica ou traumática a que estes ossos estão sujeitos. O emprego de enxertos autógenos mostra vantagens em relação às demais técnicas de reconstrução no que se refere ao potencial regenerador ósseo. Estes são considerados padrão "gold standard" por suas características de osteocondução, osteoindução e osteogênese. Entretanto a sua remoção para reconstrução de maxilares atróficos implica obrigatoriamente na necessidade de áreas doadoras como enxertos intra-orais, crista do osso ilíaco ou calota craniana, entre outros. Uma opção em que a literatura tem mostrado ser de grande potencial reabilitador são os enxertos alógenos de banco de tecidos músculo-esquelético (BTME), onde o tecido ósseo é um dos tipos que podem ser utilizados, caracterizado como doação de órgãos. O propósito do estudo é avaliar o comportamento dos enxertos alógenos comparado aos autógenos, frente aos eventos observados em imunohistoquímica, histologia e análise tomográfica. Trinta coelhos, subdivididos em dois grupos, serão submetidos a cirurgias para enxertia de osso autógeno e alógeno em lados diferentes da mandíbula e receberão de maneira padronizada o tratamento de reconstrução (Grupo I - enxerto autógeno/controle; Grupo II - enxerto alógeno). Os animais serão sacrificados aos 5, 7, 10, 20 e 60 dias após as cirurgias para avaliações histológicas, imunoistoquímicas e tomográfica. Os resultados numéricos serão submetidos à análise estatística pela análise de variância (ANOVA). (AU)

Detecção de injúrias mecânicas em abacates Hass e Prince usando-se tomografia de ressonância magnética e efeitos fisiológicos destas injúrias

Processo:02/08828-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência: 01 de abril de 2003 - 17 de março de 2005
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Ciência e Tecnologia de Alimentos - Tecnologia de Alimentos
Pesquisador responsável:José Fernando Durigan
Beneficiário:
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias (FCAV). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Jaboticabal. Jaboticabal, SP, Brasil
Assunto(s):AbacateQualidade dos alimentosPós-colheita
Resumo
Este trabalho tem como objetivo avaliar os efeitos das injúrias mecânicas, por impacto, compressão e corte, na fisiologia de abacates 'Hass' e 'Prince', através de análises físico-químicas, bioquímicas e sensoriais, assim como testar a detecção das mesmas, usando-se a tomografia de ressonância magnética. O trabalho será dividido em três experimentos. A) Desenvolvimento de metodologia para o estabelecimento controlado das injúrias por impacto, compressão e corte; B) Avaliação dos efeitos destas injúrias através de análises físico-químicas, bioquímicas e sensoriais (massa fresca, coloração da casca e da polpa, aparência, textura, acidez total titulável, pH, atividade da peroxidase, polifenoloxidase, pectinametilesterase e poligalacturonase, teores de pectina total e solúvel, atividade respiratória e avaliação sensorial; C) Avaliação das injúrias mecânicas através de tomografia de ressonância magnética, com formação de imagens (MRI). Serão avaliadas amostras para cada tratamento (impacto, compressão e corte). De cada fruto serão obtidos 9 tomogramas simétricos, a partir do centro do fruto, em cortes sagitais. Serão realizadas imagens do tipo coronal, para as injúrias por impacto e por compressão e sagital para as injúrias por corte. Para analisar os resultados obtidos com a avaliação das variáveis físico-químicas, bioquímicas e sensoriais e suas variações, ao longo do tempo de armazenamento, utilizar-se-á a análise estatística multivariada. (AU)

Desenvolvimento da técnica de tomografia por coerência óptica de autocorrelação para aplicações biomédicas

Processo:09/13764-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência: 01 de fevereiro de 2010 - 30 de novembro de 2010
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Biomédica
Pesquisador responsável:Anderson Zanardi de Freitas
Beneficiário:
Instituição-sede: Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares (IPEN). Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia (São Paulo - Estado). São Paulo, SP, Brasil
Assunto(s):TomografiaÓptica
Resumo
Tomografia por Coerência Óptica OCT (Optical Coherence Tomography), é uma técnica para geração de imagens de seções transversais de meios espalhadores, baseada em interferometria, a qual se assemelha às imagens geradas em exames histológicos, com a vantagem de ser não invasiva, indolor e não utiliza radiação ionizante. A OCT já é amplamente utilizada em diagnósticos oftalmológicos e sua utilização vem crescendo em várias áreas, entre elas a área odontológica. Imagens OCT de dentes permitem identificar precocemente lesões de cáries e eventuais falhas em restaurações. O trabalho aqui proposto refere-se ao estudo de sinais interferométricos de autocorrelação, que na maioria das vezes não é aproveitado nas técnicas de OCT convencionais. Uma análise mais profunda da teoria de interferometria, juntamente com alguns estudos, demonstra a possibilidade de gerar imagens utilizando o sinal de autocorrelação, com a vantagem de utilizar um arranjo óptico mais simples e de menor custo do que as técnicas de OCT, o que potencialmente, pode tornar os benefícios da técnica de OCT mais acessível à sociedade. (AU)

Estudo do canal incisivo por meio de tomografia volumétrica

Processo:09/03758-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência: 01 de setembro de 2009 - 31 de maio de 2011
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Clínica Odontológica
Pesquisador responsável:Izabel Regina Fischer Rubira Bullen
Beneficiário:
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia de Bauru (FOB). Universidade de São Paulo (USP). Bauru, SP, Brasil
Assunto(s):EstomatologiaImplante dentário
Resumo
A região anterior da mandíbula abriga muitas intervenções cirúrgicas e o canal incisivo é um reparo anatômico muitas vezes negligenciado, mesmo que a sua lesão possa causar insucesso ou sensibilidade e hemorragias pós-operatórios. Sua visualização nos métodos de radiografia convencionais é insatisfatória e ela é pouco estudada sob o ponto de vista radiográfico que ofereça a terceira dimensão que daria mais detalhes a imagem. Este projeto tem como objetivo estudar o canal incisivo presente na região anterior da mandíbula por meio da tomografia computadorizada volumétrica ou feixe cônico (TCFC). A TCFC oferece a obtenção da imagem do canal incisivo em três dimensões permitindo um completo estudo do seu trajeto e morfologia. O grupo de estudo consistirá em 100 exames de mandíbula de pacientes adultos realizados por meio de tomografia volumétrica (equipamento i-CAT) obtidos dos arquivos de imagem do Departamento de Estomatologia de Bauru. Essa análise compreenderá reconstruções parasagitais e panorâmicas para analisar a presença, a localização e o diâmetro dos canais incisivos bilateralmente a partir dos forames mentuais até a linha média mandibular. Os resultados serão analisados estatisticamente usando o Teste de Mann-Whitney, p<0.05 (lado direito x lado esquerdo do mesmo paciente) para os índices positivo e negativo. O estudo do comprimento do canal incisivo será usado Teste T-pareado, p<0.05 (lado direito x esquerdo do mesmo paciente). Relação dos resultados com idade e sexo, serão submetidos a ANOVA/Tukey p<0.05. (AU)

Aplicabilidade da tomografia de coerência óptica nas retinopatias em cães

Processo:12/11489-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência: 01 de julho de 2012 - 31 de outubro de 2012
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Clínica e Cirurgia Animal
Pesquisador responsável:Angélica de Mendonça Vaz Safatle
Beneficiário:
Instituição-sede: Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:11/24039-8 - Aplicabilidade da tomografia de coerência óptica nas retinopatias em cães, AP.R
Assunto(s):Tomografia de coerência ópticaOftalmologiaRetinopatia diabéticaCães
Resumo
Tomografia de Coerência Óptica ou OCT (do inglês "Optical Coherence Tomography") representa um dos mais importantes avanços em diagnóstico, auxílio ao tratamento e monitoração de doenças oculares dos últimos anos. É um exame não invasivo, de alta resolução e não contato, que utiliza luz próxima ao infravermelho, em um sistema de interferometria, sendo capaz de avaliar a retina em perfil, com resolução microscópica. A luz, ao atingir uma determinada interface ou estrutura anatômica, pode ser reabsorvida, transmitida ou refletida. A luz refletida pelos tecidos é captada pelo aparelho e a informação processada por um sistema computadorizado, gerando uma imagem que será analisada considerando-se a localização, forma, refletividade e correlação histológica da estrutura. Na medicina veterinária, o emprego desta técnica é pouco difundido, não havendo ainda estudos no Brasil, apesar da alta incidência de oftalmopatias que poderiam ser avaliadas. Assim, concebeu-se implementar o uso da OCT, na espécie canina, e avaliar a retina de pacientes isentos de retinopatias e, também, de portadores de diabete melito, descolamento de retina, atrofia progressiva da retina e síndrome da degeneração retiniana adquirida subitamente, padronizando sua utilização. (AU)

Estabilidade após multissegmentação maxilar e influência da amplitude dos deslocamentos cirúrgicos tridimensionais

Processo:14/09152-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência: 01 de agosto de 2014 - 30 de abril de 2016
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Ortodontia
Pesquisador responsável:João Roberto Gonçalves
Beneficiário:
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia (FOAr). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araraquara. Araraquara, SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:13/05831-8 - Estabilidade após multissegmentação maxilar e influência da amplitude dos deslocamentos cirúrgicos tridimensionais, AP.R
Assunto(s):OsteotomiaMaxilaTomografia
Resumo
Entre os benefícios da multissegmentação maxilar está a possibilidade de correção transversal numa única cirurgia ao contrário do que acontece quando se utiliza disjunção maxilar cirurgicamente assistida para tratamento de pacientes adultos com deformidades associadas (transversal, vertical e sagital). O presente estudo será realizado para colaborar com o conhecimento atual sobre a estabilidade da multisegmentação maxilar que se apresenta na literatura de maneira controversa. Alterações tridimensionais pós-cirúrgicas da maxila de pacientes submetidos à osteotomia LeFort I serão estudadas com tomografias computadorizadas de feixe cônico (TCFC) de 90 indivíduos incluídos em 3 Grupos comparativos (30 indivíduos em cada) de acordo com o aumento transversal esquelético obtido na região dos primeiros molares (AT) imediatamente após a cirurgia. Grupo 1 (AT e 2 mm) Grupo 2 (AT < 2 mm.) e Grupo 3 (Controle/LeFort I em um único segmento). Três volumes tomográficos de cada indivíduo (T1-pré-cirurgico; T2-pós-cirurgico imediato e T3-mínimo de um ano pós-cirurgia) serão construídos e superpostos usando um método automático de registro por equivalência de voxels. Análise quantitativa da estabilidade será realizada por regiões correspondentes nos diferentes tempos mencionados, através do programa Spharm-PDM que se baseia no principio do harmônico esférico e inclui pacote estatístico específico baseado em análise de regressão múltipla e modelos lineares generalizados para avaliar possíveis associações com variáveis dependentes a serem testadas. (AU)

Avaliação da perfusão miocárdica por tomografia computadorizada com múltiplas colunas de detectores e estresse com dipiridamol

Processo:07/56214-8
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de dezembro de 2007 - 31 de janeiro de 2010
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina
Pesquisador responsável:Carlos Eduardo Rochitte
Beneficiário:
Instituição-sede: Instituto do Coração Professor Euryclides de Jesus Zerbini (INCOR). Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (HCFMUSP). Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo, SP, Brasil
Assunto(s):Doença da artéria coronarianaDiagnóstico precoceTomografia computadorizada multidetectoresImagem de perfusão do miocárdioDipiridamol
Resumo
As doenças cardiovasculares permanecem como a principal causa de mortalidade no Brasil e no mundo segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), sendo a doença arterial coronária (DAC) a principal causa de mortalidade. O diagnóstico precoce é de fundamental importância, e atualmente é realizado através da avaliação clínica, dos fatores de risco e do uso de métodos de estresse não invasivos (funcionais). Recentemente, a tomografia computadorizada de múltiplas colunas de detectores (TCMD) demonstrou ter capacidade de visualizar as artérias coronárias e desta forma também diagnosticar precocemente a DAC. Porém, já nos primeiros ensaios clínicos notou-se a limitação da TCMD para a avaliação de lesões intermediárias, comum ao métodos anatômicos. Assim, em estudo experimental a perfusão miocárdica por TCMD foi demonstrada por George et al-2006, e estudos em humanos estão em andamento nos EUA. O objetivo principal deste projeto é testar a capacidade da TCMD de detectar defeitos perfusionais em pacientes com estenose coronária >70%. No nosso estudo incluiremos 30 pacientes com cintilografia miocárdica sugestiva de isquemia miocárdica, em programação de cateterismo, para a realização de TCMD durante estresse com dipiridamol, para avaliarmos a presença de doença coronariana obstrutiva e ao mesmo tempo a presença de isquemia miocárdica através da análise do déficit de perfusão miocárdica durante estresse com dipiridamol na TCMD. Desta maneira poderemos correlacionar a quantificação da obstrução coronária pela TCMD com o cateterismo e a análise da perfusão miocárdica da TCMD com a cintilografia miocárdica. Assim a realização deste trabalho, poderá permitir em um único exame não invasivo a avaliação e quantificação da doença coronária obstrutiva tanto do ponto de vista-anatômico, como funcional pela associação do estresse com dipiridamol. (AU)

Avaliação comparativa entre enxertos alógenos e autógenos "onlay". estudo histológico, imunohistoquímico e tomográfico em coelhos

Processo:08/01382-6
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de julho de 2008 - 30 de junho de 2010
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Cirurgia Buco-maxilo-facial
Pesquisador responsável:Luiz Antonio Salata
Beneficiário:
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia de Ribeirão Preto (FORP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto, SP, Brasil
Assunto(s):Reparo ósseo
Resumo
A reconstrução dos maxilares em implantodontia através de métodos de enxertia óssea constitui o procedimento cirúrgico mais utilizado frente à perda fisiológica ou traumática a que estes ossos estão sujeitos. O emprego de enxertos autógenos mostra vantagens em relação às demais técnicas de reconstrução no que se refere ao potencial regenerador ósseo. Estes são considerados padrão "gold standard" por suas características de osteocondução, osteoindução e osteogênese. Entretanto a sua remoção para reconstrução de maxilares atróficos implica obrigatoriamente na necessidade de áreas doadoras como enxertos intra-orais, crista do osso ilíaco ou calota craniana, entre outros. Uma opção em que a literatura tem mostrado ser de grande potencial reabilitador são os enxertos alógenos de bancos de tecidos músculo-esqueléticos (BTME), onde o tecido ósseo é um dos tipos que podem ser utilizados, caracterizado como doação de órgãos. O propósito do estudo é avaliar o comportamento dos enxertos alógenos comparado aos autógenos, frente aos eventos observados em imunohistoquímica, histologia e análise tomográfica. Trinta coelhos, subdivididos em dois grupos, serão submetidos a cirurgias para enxertia de osso autógeno e alógeno em lados diferentes da mandíbula e receberão de maneira padronizada o tratamento de reconstrução (Grupo I - enxerto autógeno/controle; Grupo II - enxerto alógeno). Os animais serão sacrificados aos 5, 7, 10, 20 e 60 dias após as cirurgias para avaliações histológicas, imunoistoquímicas e tomográfica. Os resultados numéricos serão submetidos à análise estatística pela análise de variância (ANOVA). (AU)
Página 22 de 1.012 resultado(s)
|
Exportar 0 registro(s) selecionado(s) | Limpar seleção
CDi/FAPESP - Centro de Documentação e Informação da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo

R. Pio XI, 1500 - Alto da Lapa - CEP 05468-901 - São Paulo/SP - Brasil
cdi@fapesp.br - Converse com a FAPESP