site da FAPESP
 

Refine sua pesquisa

Pesquisa
  • Uma ou mais palavras adicionais
Publicações científicas
Auxílios à Pesquisa
Bolsas
Programas de Pesquisa direcionados a Aplicações
Programas de Infraestrutura de Pesquisa
Área do conhecimento
Situação
Ano de início
Página 22 de 1.025 resultado(s)
|

Hamartoma hipotalâmico e epilepsia: aspectos clínicos, videoeletroencefalograficos e de neuroimagem em uma série de casos

Processo:03/12920-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência: 01 de março de 2004 - 30 de junho de 2005
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina
Pesquisador responsável:Luiz Henrique Martins Castro
Beneficiário:
Instituição-sede: Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (HCFMUSP). Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo, SP, Brasil
Assunto(s):HipotálamoEpilepsiaRessonância magnéticaTomografia computadorizada por emissão de fóton únicoHamartoma
Resumo
Hamartoma hipotalâmico (HH) é uma rara má formação congênita que pode cursar com puberdade precoce e/ou epilepsia de difícil controle (mais particularmente, crises gelásticas), além de alterações cognitivas e comportamentais (frequentemente agressividade). Os traçados de EEG não têm padrão definido. A ressonância magnética (RM) é o exame de escolha para o diagnóstico, permitindo definir sua localização, tipo de ligação ao hipotálamo e tamanho. Alguns estudos com SPECT sugerem o HH como foco epiléptico. A literatura carece de relatos de casos com longo curso clínico e há poucos estudos a respeito dos aspectos vídeo eletroencefalográficos de crises não gelásticas. Neste trabalho serão descritos seis casos de pacientes adultos com HH e epilepsia, caracterizando os aspectos clínicos, eletroencefalográficos e de monitorização por vídeo-EEG, além de correlacioná-los com os achados exames de neuroimagem estrutural e funcional (RM e SPECT). (AU)

Monitorização da densidade mineral óssea e trofismo muscular por técnicas de Ressonância Magnética e Tomografia computadorizada Duran te o treinamento de marcha induzida por estimulação elétrica..

Processo:05/53530-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência: 01 de fevereiro de 2006 - 07 de dezembro de 2006
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Radiologia Médica
Pesquisador responsável:Fernando Cendes
Beneficiário:
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Médicas (FCM). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas, SP, Brasil
Assunto(s):Traumatismos da medula espinalRessonância magnéticaTomografia computadorizada
Resumo
Atrofia muscular e osteoporose são complicações comuns associadas à lesão medular, devido ao desuso. Nosso estudo anterior mostrou que o tratamento de marcha com estimulação elétrica neuromuscular (EENM) aumenta a taxa de formação óssea (avaliada através dos marcadores ósseos). Entretanto, a densitometria óssea não foi um método preciso. Este estudo tem o objetivo de investigar novas formas de monitoração da densidade mineral óssea (DMO), em indivíduos com lesão medular, além de avaliar as alterações musculares ocorridas após o treinamento. Será realizado um treinamento de marcha cem EENM, em tetraplégicos, para avaliar as alterações na massa óssea, através da tomografia computadoriza (TC) e ressonância magnética (RM), utilizando a análise de textura e volumetria. As alterações do músculo quadríceps serão analisadas através da RM. Os exames serão realizados no início, após 6 e 12 meses de treinamento. No primeiro grupo (n=10) será realizado um treinamento de marcha induzida pela EENM, com descarga de 60-70% do peso corpóreo, durante 12 meses consecutivos, 2 vezes por semana, por 20 minutos. No segundo grupo (n=10), os pacientes realizarão a marcha sem EENM. Espera-se que a técnica de textura seja eficaz para detectar alterações na DMO, e que a volumetria por RM possa quantificar aumento na massa óssea e muscular no grupo de marcha com EENM. (AU)

Exploração de modos funcionais na tomografia de impedância elétrica (TIE): diagnóstico de atelectasia e vasoconstrição hipóxica

Processo:03/07228-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência: 01 de outubro de 2003 - 31 de março de 2005
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina
Pesquisador responsável:Marcelo Britto Passos Amato
Beneficiário:
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:01/05303-4 - Novas estratégias em ventilação artificial: diagnóstico e prevenção do barotrauma/biotrauma através da tomografia de impedância elétrica (TIE), AP.TEM
Assunto(s):Atelectasia pulmonarRespiração artificialMecânica respiratória
Resumo
O projeto de pesquisa tem como meta estudar a aplicação da tomografia de impedância elétrica (TIE) no diagnóstico de atelectasia e vasoconstricção hipóxica pulmonar. Os objetivos do projeto são: 1. Avaliar qual a sensibilidade da imagem estática e dinâmica em detectara presença de atelectasia pulmonares; 2. Avaliar o processo de vasoconstricção hipóxica em um pulmão normal e um com inflamação. A importância desse estudo reside no fato de que essa nova ferramenta diagnóstica permite diagnósticos a beira do leito, aumentando assim a segurança do paciente, e protegendo o paciente dos riscos relacionados a ventilação mecânica, em especial o colapso alveolar (Atelecasia), e distúrbios de ventilação/perfusão (alteração do mecanismo de vacoconstricção hipóxica). O estudo será realizado com porcos que serão submetidos às condições supracitadas, e em seguida serão coletadas imagens dinâmicas (oscilações respiratórias e circulatórias) e imagens estáticas pela tomografia de impedância elétrica, a partir das quais esperamos fazer o diagnóstico de tais condições. (AU)

Exploração de modos funcionais na tomografia de impedância elétrica (TIE): diagnóstico de embolia pulmonar

Processo:03/07226-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência: 01 de outubro de 2003 - 31 de março de 2005
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina
Pesquisador responsável:Marcelo Britto Passos Amato
Beneficiário:
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:01/05303-4 - Novas estratégias em ventilação artificial: diagnóstico e prevenção do barotrauma/biotrauma através da tomografia de impedância elétrica (TIE), AP.TEM
Assunto(s):TomografiaEmbolia pulmonar
Resumo
Considerando-se uma estimativa de 160.000 a 270.000 pacientes/ano necessitando de ventilação artificial prolongada apenas no Brasil 6, dos quais aproximadamente 15% desenvolvem trombose venosa profunda com tromboembolismo pulmonar, chega-se à conclusão de que a possibilidade de um diagnóstico mais precoce de tromboembolismo pulmonar seria de grande importância clínica, principalmente se pudesse ser realizado dentro da terapia intensiva e a um baixo custo. O objetivo deste projeto é estudar a sensibilidade e especificidade da TIE no diagnóstico de Embolia Pulmonar, no contexto do diagnóstico diferencial com atelectasias pulmonares. Pretendemos também correlacionar alterações de pressão de artéria pulmonar, resistência pulmonar e índice cardíaco com alterações na TIE. Após anestesia e intubação; será induzida, no porco, uma embolia através do cateter de swan-ganz, que deverá causar uma alteração (aumento) na impedância elétrica regional, além de causar sérias perturbações nas imagens dinâmicas e funcionais. Esperamos também estimar a quantidade mínima de oclusão vascular necessária para que se observe uma variação nas imagens. Através da técnica de superposição de imagens, esperamos estabelecer o padrão de imagens na tomografia de impedância elétrica que melhor define um quadro de tromboembolismo pulmonar. (AU)

Estabilidade após multissegmentação maxilar e influência da amplitude dos deslocamentos cirúrgicos tridimensionais

Processo:14/09152-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência: 01 de agosto de 2014 - 30 de abril de 2016
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Ortodontia
Pesquisador responsável:João Roberto Gonçalves
Beneficiário:
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia (FOAr). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araraquara. Araraquara, SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:13/05831-8 - Estabilidade após multissegmentação maxilar e influência da amplitude dos deslocamentos cirúrgicos tridimensionais, AP.R
Assunto(s):OsteotomiaMaxilaTomografia
Resumo
Entre os benefícios da multissegmentação maxilar está a possibilidade de correção transversal numa única cirurgia ao contrário do que acontece quando se utiliza disjunção maxilar cirurgicamente assistida para tratamento de pacientes adultos com deformidades associadas (transversal, vertical e sagital). O presente estudo será realizado para colaborar com o conhecimento atual sobre a estabilidade da multisegmentação maxilar que se apresenta na literatura de maneira controversa. Alterações tridimensionais pós-cirúrgicas da maxila de pacientes submetidos à osteotomia LeFort I serão estudadas com tomografias computadorizadas de feixe cônico (TCFC) de 90 indivíduos incluídos em 3 Grupos comparativos (30 indivíduos em cada) de acordo com o aumento transversal esquelético obtido na região dos primeiros molares (AT) imediatamente após a cirurgia. Grupo 1 (AT e 2 mm) Grupo 2 (AT < 2 mm.) e Grupo 3 (Controle/LeFort I em um único segmento). Três volumes tomográficos de cada indivíduo (T1-pré-cirurgico; T2-pós-cirurgico imediato e T3-mínimo de um ano pós-cirurgia) serão construídos e superpostos usando um método automático de registro por equivalência de voxels. Análise quantitativa da estabilidade será realizada por regiões correspondentes nos diferentes tempos mencionados, através do programa Spharm-PDM que se baseia no principio do harmônico esférico e inclui pacote estatístico específico baseado em análise de regressão múltipla e modelos lineares generalizados para avaliar possíveis associações com variáveis dependentes a serem testadas. (AU)

Aumento de maxilas atróficas com enxertos alógenos para a reabilitação com implantes. estudo tomográfico, histométrico e imunoistoquímico comparativo com osso autógeno

Processo:07/05754-2
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de janeiro de 2008 - 31 de dezembro de 2009
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Cirurgia Buco-maxilo-facial
Pesquisador responsável:Luiz Antonio Salata
Beneficiário:
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia (FOA). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araçatuba. Araçatuba, SP, Brasil
Resumo
A reconstrução de maxilas atróficas ainda representa um desafio dentro da odontologia. Após a perda dos dentes, a reabsorção do processo alveolar é contínua e progressiva, podendo chegar a um grau severo de atrofia. Nesses casos se impõe a necessidade da reconstrução do rebordo alveolar, especialmente com o uso de enxertos autógeno, alógeno, xenógeno e aloplástico. O presente trabalho tem o objetivo de realizar um estudo tomográfico, histométrico e imunoistoquímico comparativo entre o uso de enxerto autógeno e alógeno na reconstrução em espessura de rebordos maxilares edêntulos. Para tal, serão selecionados 20 pacientes com defeitos em espessura de maxila, que exigem a reconstrução com enxertos em bloco do tipo "onlay", sendo osso autógeno em um lado e osso alógeno no outro lado. Os pacientes serão controlados através de tomografia computadorizada nos momentos pré-operatório, pós-operatório imediato à cirurgia de enxerto e pós-operatório de 6 meses, logo após a instalação dos implantes. Os sitios enxertados serão biopsiados com trefina nos dois momentos cirúrgicos. Nos especimes removidos serão realizadas a análise histométrica e imunoistoquímica com anticorpos anti RANK, RANK-L e Osteoprotegerina, estes últimos com o objetivo de estudar as variações moleculares referentes à reabsorção óssea nos enxertos. Os dados numéricos obtidos serão tratados estatisticamente com ANOVA para observação da diferença de reabsorção de cada tipo de enxerto, realizando uma análise comparativa. Todos os pacientes terão sua reabilitação completa com próteses após 6 meses da cirurgia de instalação dos implantes. (AU)

Detecção de doença coronária significativa pela tomografia computadorizada com múltiplos detectores em pacientes com insuficiência renal crônica pré-transplante

Processo:04/08363-6
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de abril de 2005 - 31 de agosto de 2007
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Carlos Eduardo Rochitte
Beneficiário:
Instituição-sede: Instituto do Coração Professor Euryclides de Jesus Zerbini (INCOR). Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (HCFMUSP). Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo, SP, Brasil
Assunto(s):CardiologiaDoença das coronáriasInsuficiência renal crônicaTomografia computadorizada
Resumo
Pacientes com insuficiência renal crônica (IRC) candidatos a transplante renal apresentam prevalência de doença arterial coronária (DAC) de cerca de 40%, muito superior a população geral, e é uma causa comum de óbito neste grupo. As técnicas habituais não invasivas para detecção de DAC, como a ecocardiografia e medicina nuclear com estresse farmacológico, apresentam baixa sensibilidade e especificidade em pacientes com IRC pré-transplante. Assim, a angiografia coronária invasiva convencional é realizado de rotina na como a técnica de escolha para a detecção da DAC, o que implica em riscos ao paciente e alto custo para o sistema de saúde. Técnicas recentes de Tomografia Computadorizada com Múltiplos Detectores (TCMD) tem demonstrado alto valor preditivo negativo na população geral e não foram, até o momento, estudadas em pacientes com IRC. Assim, nosso objetivo é investigar o uso deste método como screening não invasivo na detecção e quantificação da extensão da DAC e comparar com a angiografia não invasiva neste grupo de pacientes. (AU)

Avaliação comparativa entre enxertos alógenos e autógenos "onlay". estudo histológico, imunohistoquímico e tomográfico em coelhos

Processo:08/01382-6
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de julho de 2008 - 30 de junho de 2010
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Cirurgia Buco-maxilo-facial
Pesquisador responsável:Luiz Antonio Salata
Beneficiário:
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia de Ribeirão Preto (FORP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto, SP, Brasil
Assunto(s):Reparo ósseo
Resumo
A reconstrução dos maxilares em implantodontia através de métodos de enxertia óssea constitui o procedimento cirúrgico mais utilizado frente à perda fisiológica ou traumática a que estes ossos estão sujeitos. O emprego de enxertos autógenos mostra vantagens em relação às demais técnicas de reconstrução no que se refere ao potencial regenerador ósseo. Estes são considerados padrão "gold standard" por suas características de osteocondução, osteoindução e osteogênese. Entretanto a sua remoção para reconstrução de maxilares atróficos implica obrigatoriamente na necessidade de áreas doadoras como enxertos intra-orais, crista do osso ilíaco ou calota craniana, entre outros. Uma opção em que a literatura tem mostrado ser de grande potencial reabilitador são os enxertos alógenos de bancos de tecidos músculo-esqueléticos (BTME), onde o tecido ósseo é um dos tipos que podem ser utilizados, caracterizado como doação de órgãos. O propósito do estudo é avaliar o comportamento dos enxertos alógenos comparado aos autógenos, frente aos eventos observados em imunohistoquímica, histologia e análise tomográfica. Trinta coelhos, subdivididos em dois grupos, serão submetidos a cirurgias para enxertia de osso autógeno e alógeno em lados diferentes da mandíbula e receberão de maneira padronizada o tratamento de reconstrução (Grupo I - enxerto autógeno/controle; Grupo II - enxerto alógeno). Os animais serão sacrificados aos 5, 7, 10, 20 e 60 dias após as cirurgias para avaliações histológicas, imunoistoquímicas e tomográfica. Os resultados numéricos serão submetidos à análise estatística pela análise de variância (ANOVA). (AU)

Avaliação da perfusão miocárdica por tomografia computadorizada com múltiplas colunas de detectores e estresse com dipiridamol

Processo:07/56214-8
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de dezembro de 2007 - 31 de janeiro de 2010
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina
Pesquisador responsável:Carlos Eduardo Rochitte
Beneficiário:
Instituição-sede: Instituto do Coração Professor Euryclides de Jesus Zerbini (INCOR). Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (HCFMUSP). Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo, SP, Brasil
Assunto(s):Doença da artéria coronarianaDiagnóstico precoceTomografia computadorizada multidetectoresImagem de perfusão do miocárdioDipiridamol
Resumo
As doenças cardiovasculares permanecem como a principal causa de mortalidade no Brasil e no mundo segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), sendo a doença arterial coronária (DAC) a principal causa de mortalidade. O diagnóstico precoce é de fundamental importância, e atualmente é realizado através da avaliação clínica, dos fatores de risco e do uso de métodos de estresse não invasivos (funcionais). Recentemente, a tomografia computadorizada de múltiplas colunas de detectores (TCMD) demonstrou ter capacidade de visualizar as artérias coronárias e desta forma também diagnosticar precocemente a DAC. Porém, já nos primeiros ensaios clínicos notou-se a limitação da TCMD para a avaliação de lesões intermediárias, comum ao métodos anatômicos. Assim, em estudo experimental a perfusão miocárdica por TCMD foi demonstrada por George et al-2006, e estudos em humanos estão em andamento nos EUA. O objetivo principal deste projeto é testar a capacidade da TCMD de detectar defeitos perfusionais em pacientes com estenose coronária >70%. No nosso estudo incluiremos 30 pacientes com cintilografia miocárdica sugestiva de isquemia miocárdica, em programação de cateterismo, para a realização de TCMD durante estresse com dipiridamol, para avaliarmos a presença de doença coronariana obstrutiva e ao mesmo tempo a presença de isquemia miocárdica através da análise do déficit de perfusão miocárdica durante estresse com dipiridamol na TCMD. Desta maneira poderemos correlacionar a quantificação da obstrução coronária pela TCMD com o cateterismo e a análise da perfusão miocárdica da TCMD com a cintilografia miocárdica. Assim a realização deste trabalho, poderá permitir em um único exame não invasivo a avaliação e quantificação da doença coronária obstrutiva tanto do ponto de vista-anatômico, como funcional pela associação do estresse com dipiridamol. (AU)

Perfil dos esteróides sexuais em cães com hiperadrenocorticismo aspectos de diagnóstico e correlações clínicas

Processo:04/14714-6
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de abril de 2005 - 30 de abril de 2007
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Clínica e Cirurgia Animal
Pesquisador responsável:Carlos Eduardo Larsson
Beneficiário:
Instituição-sede: Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Assunto(s):Tomografia computadorizadaHormônios esteroides gonadaisCães
Resumo
O Hiperadrenocorticismo, síndrome caracterizada pelo aumento sérico dos níveis de cortisol,se constitui em quadro sindrômico, bastante comum. O cortisol é produzido pelas adrenais em resposta a um estímulo hipofisário através do ACTH: As adrenais, são divididas em duas porções, a medular e a cortical. A cortical é subdividida em zona glomerular (produtora de mineralocorticóide), zona-fasciculada (produz glicocorticóide) e zona reticular (produtora de hormônios sexuais masculinos e femininos). O ACTH nas adrenais estimula a produção de glicocorticóide, porém existem indícios que este hormônio estimule também a produção dos esteróides sexuais. A Tomografia Computadorizada é um método bem eficaz para avaliar tumores em adrenais e microadenomas na hipófise. O objetivo deste trabalho é verificar a concentração sérica de esteróides sexuais em cães com HAC; correlacionando as manifestações clínicas e tegumentares, e determinar a exeqüibilidade e a eficiência da tomografia computadorizada abdominal e cefálica como exame complementar para o diagnóstico do HAC canino. (AU)
Página 22 de 1.025 resultado(s)
|
Exportar 0 registro(s) selecionado(s) | Limpar seleção
CDi/FAPESP - Centro de Documentação e Informação da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo

R. Pio XI, 1500 - Alto da Lapa - CEP 05468-901 - São Paulo/SP - Brasil
cdi@fapesp.br - Converse com a FAPESP