site da FAPESP
 

Refine sua pesquisa

Pesquisa
  • Uma ou mais palavras adicionais
Auxílios à Pesquisa
Bolsas
Programas voltados a Temas Específicos
Programas de Pesquisa direcionados à Aplicação
Programas de Infraestrutura de Pesquisa
Área do conhecimento
Situação
Ano de início
5.344 resultado(s)
|

Tratamento de dependência do álcool de acordo com a opção terapêutica escolhida pelo próprio paciente

Beneficiário:
Instituição: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Elisaldo Luiz de Araujo Carlini
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Psiquiatria
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Processo:06/59323-0
Vigência: 01 de abril de 2008 - 30 de abril de 2011
Assunto(s):Alcoolismo
Resumo
Autores tem estudado a efetividade do tratamento a partir da motivação do paciente, mas não baseada na livre escolha pelo mesmo da terapêutica a ser utilizada. As abordagens terapêuticas que detém evidências científicas comprovadas de efetividade é modesta em avaliar o desejo do paciente como fonte de incremento nos resultados do tratamento. Avaliar a efetividade dos tratamentos em nosso país é escassa e praticamente limita-se às pesquisas universitárias, não permitindo um estudo de seguimento de longa duração.O presente projeto tem por finalidade avaliar a hipótese de que a efetividade do tratamento possa estar associada à escolha do tipo de terapêutica peio próprio paciente. Visa avaliar os resultados do tratamento para indivíduos portadores de transtornos por uso de álcool a partir da escolha terapêutica formulada pelo próprio paciente em comparação com indivíduos cuja terapêutica foi indicada por um profissional. (AU)

Imagens mentais e psicoterapia: os efeitos da habilidade de formar imagens e controlá-los no processo terapêutico

Beneficiário:
Instituição: Instituto de Psicologia (IP). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Nilce Pinheiro Mejias
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Psicologia - Tratamento e Prevenção Psicológica
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Processo:92/02749-0
Vigência: 01 de outubro de 1992 - 30 de setembro de 1993
Assunto(s):Psicoterapia
Resumo
Pretende-se verificar neste projeta a existência de associações entre a habilidade de formar o controlar imagens mentais e o sucesso terapêutico obtido com determinados procedimentos terapêuticos. Além disso, pretende-se investigar como as imagens influenciam o processo terapêutico. Para tanto, serão atendidos estudantes universitários mostram ansiedade excessiva ao realizar provas e exames. O atendimento será feito através de grupos de vivência, com o emprego de imagens mentais. Serão aplicados testes e escalas para avaliar a capacidade dos estudantes de formar e controlar imagens, bem como o decréscimo de sua ansiedade após o processo terapêutico, para verificar se tal capacidade está associada a esse decréscimo. Será feita ainda uma análise do conteúdo filmado das sessões para investigar como as imagens influem no referido processo. (AU)

Software de apoio a equipe multidisciplinar no planejamento terapêutico de tumores cerebrais

Beneficiário:
Pesquisador responsável:Ricardo da Silva Santos
Empresa:Compumédica Informática Ltda
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Ciência da Computação - Sistemas de Computação
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas - PIPE
Processo:12/50394-2
Vigência: 01 de abril de 2013 - 31 de março de 2015
Assunto(s):Mineração de dadosOntologiaNeoplasiasSoftwares
Resumo
Tumores cerebrais malignos estão entre os mais devastadores tipos de câncer e as decisões terapêuticas são particularmente complexas e dispendiosas. A abordagem multidisciplinar para o planejamento terapêutico dos tumores, em especial dos tumores cerebrais, é uma prática cada vez mais utilizada mundialmente. Do ponto de vista prático, essa abordagem é concretizada por meio das reuniões multidisciplinares para discussão dos casos, conhecida pelo acrônimo MDTM (Multidisciplinary Team Meetings). Nessas reuniões, neuro-oncologistas, neurocirurgiões, radiologistas, patologistas, clínicos gerais, enfermeiros e outros profissionais envolvidos discutem o caso e decidem conjuntamente o plano terapêutico para o paciente. Não obstante a existência de estudos ressaltando a importância da abordagem multidisciplinar, alguns trabalhos apresentam algumas barreiras que dificultam a maximização da eficiência do MDTM, dentre elas duas se destacam: a insuficiência de informações sobre o caso e a apresentação inadequada dos dados disponíveis aos membros da equipe. As dificuldades citadas constituem a motivação deste projeto de pesquisa, cujo objetivo principal é o desenvolvimento de um sistema computacional capaz de suprir a equipe multidisciplinar de informação relevante ao planejamento terapêutico de tumores cerebrais. A premissa do sistema é a integração dos diversos dados do paciente e, por meio de técnicas computacionais sofisticadas, a identificação automática das informações essenciais, ou seja, aquelas que podem influenciar o plano terapêutico e a adequada apresentação das mesmas aos membros da equipe. O principal benefício é evitar que algum detalhe importante seja desconsiderado no momento do planejamento terapêutico, contribuindo, conseqüentemente, para a elaboração do melhor plano de tratamento para o paciente. Do ponto de vista empresarial, além da lucratividade, a empresa proponente pretende, com esse produto, se consolidar no desenvolvimento de soluções de mineração de dados para o segmento médico-hospitalar. (AU)

O processo terapêutico de crianças deficientes auditivas: princípios e métodos em movimento

Beneficiário:
Instituição: Programa de Estudos Pós-Graduados em Fonoaudiologia. Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Beatriz Cavalcanti de Albuquerque Caiuby Novaes
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fonoaudiologia
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Processo:98/03748-4
Vigência: 01 de junho de 1998 - 31 de maio de 2000
Resumo
Este projeto propõe uma reflexão sobre o método clínico-terapêutico e tem como objetivo: o registro e análise do processo terapêutico de crianças deficientes auditivas numa abordagem oral, explicitando e discutindo aspectos do trabalho que envolvem a percepção auditiva através do uso do aparelho de amplificação sonora, articulando fundamentos de disciplinas envolvidas nas dimensões de corpo, da linguagem e da subjetividade. (AU)

O impacto da aliança terapêutica em psicoterapia psicodinâmica breve

Beneficiário:
Instituição: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Sergio Luís Blay
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Psiquiatria
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Processo:99/05517-2
Vigência: 01 de dezembro de 1999 - 30 de novembro de 2001
Assunto(s):PsicodinâmicaPsicoterapiaPsicoterapia breve
Resumo
A aliança terapêutica tem sido considerada a variável mais essencial do processo psicoterápico, independente das especificações das diferentes escolas de pensamento. Para a realização deste estudo será usada a Escala de Aliança Psicoterápica da Califórnia CALPAS, versão do paciente, que avaliar a partir das respostas dadas pelo paciente, o grau em que está havendo aliança terapêutica, de trabalho, compreensão e envolvimento do terapeuta e acordo do paciente e do terapeuta em relação aos objetivos e estratégias da psicoterapia. O objetivo desta pesquisa é avaliar o impacto inicial da aliança terapêutica nos resultados de um programa de psicoterapia breve psicodinâmica. (AU)

Variantes genéticas da n-acetiltransferase:relacao com a respsota terapêutica e isoniazida em pacientes com tuberculose

Beneficiário:
Instituição: Faculdade de Ciências Farmacêuticas (FCF). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Rosario Dominguez Crespo Hirata
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Farmácia
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Processo:04/08406-7
Vigência: 01 de novembro de 2004 - 31 de outubro de 2007
Resumo
Diferenças no perfil de metabolização de drogas, como a isoniazida, têm sido observadas em portadores de variantes da enzima N-acetiltransferase 2 (NAT2). Com a finalidade de avaliar a relação entre variantes do gene NAT2 e o perfil de resposta terapêutica à isoniazida, serão estudados 80 pacientes com tuberculose tratados com o esquema terapêutico (Ministério da Saúde). A resposta terapêutica será avaliada pela negativação da baciloscopia e da cultura de M. tuberculosis durante o tratamento. As variantes genéticas da NAT2 serão analisadas por PCR-RFLP, SSCP e seqüenciamento de DNA. Também serão avaliados o fenótipo de acetilação, a taxa de abandono da terapia e o aparecimento das cepas de M. tuberculosis resistentes. Os resultados deste estudo contribuirão para o conhecimento do perfil de acetiladores da isoniazida na nossa população, que poderá ser útil para adequação da terapia com isoniazida e para a redução das taxas de efeitos adversos e de cepas resistentes. (AU)

O toque terapêutico como intervenção redutora da ansiedade em estudantes

Beneficiário:
Instituição: Escola de Enfermagem (EE). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Maria Julia Paes da Silva
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Enfermagem - Enfermagem Médico-cirúrgica
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Processo:06/50185-3
Vigência: 01 de maio de 2006 - 31 de dezembro de 2007
Assunto(s):AnsiedadeToque terapêutico

Mudança em psicoterapias breves: características de personalidade, conflito interpessoal e estratégia terapêutica

Beneficiário:
Instituição: Faculdade de Psicologia. Pontifícia Universidade Católica de Campinas (PUC-CAMP). Campinas, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Elisa Medici Pizão Yoshida
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Psicologia - Tratamento e Prevenção Psicológica
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Processo:05/50715-0
Vigência: 01 de julho de 2005 - 31 de dezembro de 2006
Assunto(s):DepressãoEstratégias terapêuticasMecanismos de defesa

Efeito de células-tronco mesequimais provenientes de cordão umbilical humano na regeneração do miocárdio após infarto

Beneficiário:
Instituição: Hospital Israelita Albert Einstein. Sociedade Beneficente Israelita Brasileira Albert Einstein (SBIBAE). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Daniela Mara de Oliveira
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Morfologia - Citologia e Biologia Celular
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Apoio a Jovens Pesquisadores
Processo:07/56125-5
Vigência: 01 de novembro de 2007 - 28 de fevereiro de 2009
Assunto(s):Cardiologia
Resumo
O infarto do miocárdio causa perda irreversível de cardiomiócitos e tecido vascular, causando comprometimento da função cardíaca. O miocárdio não possui capacidade intrínseca de reparo fisiologicamente significante e mesmo com o arsenal terapêutico disponível, a morbidade e a mortalidade da insuficiência cardíaca resultante ainda representam problema sério de saúde pública. Dessa forma, o transplante de células-tronco ou progenitoras é uma modalidade terapêutica com potencial para uso em pacientes com disfunção cardíaca. Estudos mostram que células-tronco mesenquimais (CTMs) provenientes de medula óssea quando transplantadas em corações que sofreram infarto promovem melhora da função da cardíaca. As vantagens teóricas do uso terapêutico de CTMs provenientes de sangue de cordão umbilical (SCU) humano são a imaturidade celular e o aumento da disponibilidade de doadores compatíveis. Utilizando um modelo pré-clinico de infarto do miocárdio em suínos, investigaremos: a) o potencial terapêutico do uso de CTMs de SCU humano na regeneração cardíaca; b) a capacidade de implantação de CTMs de SCU humano no miocárdio infartado, c) se a pré-diferenciação cardiomiogênica e endotelial in vitro dessas células melhora a ação terapêutica. Adicionalmente, testaremos diferentes parâmetros para o transplante celular e manipularemos células a serem transplantadas visando à otimização do uso terapêutico de CTMs de SCU humano (AU)

Potencial terapêutico da administração de inibidor de DPP-4 e de células mesenquimais estromais no diabetes mellitus tipo 1 experimental induzido por estreptozotocina

Beneficiário:
Instituição: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Júlio César Voltarelli
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Imunologia - Imunologia Celular
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Processo:10/02074-3
Vigência: 01 de agosto de 2010 - 31 de janeiro de 2012
Assunto(s):Células mesenquimais estromaisDiabetes mellitus tipo 1EstreptozotocinaTerapia tissular
Resumo
O diabetes mellitus do tipo 1 (DM1) é uma doença autoimune caracterizada pela destruição seletiva de células ² pancreáticas produtoras de insulina. Existem diversas formas de tratamento do DM1, tais como administração de insulina, imunossupressores, transplantes de pâncreas ou ilhotas pancreáticas, porém todos se mostram ineficientes em algum aspecto. Esse cenário estimula novas pesquisas acerca de alternativas terapêuticas para o tratamento do DM1, tais como a diferenciação in vitro de células-tronco humanas em células ² pancreáticas para transplante e tratamento do DM1 com células-tronco adultas. Nesse contexto, as células estromais mesenquimais (MSCs) representam uma fonte de células-tronco adultas ideal para terapia celular em virtude de seu fácil isolamento, expansão in vitro e capacidade imunossupressora, imunomoduladora e regenerativa. Trabalhos recentes demonstraram um efeito terapêutico satisfatório após infusões de MSCs em modelos animais de DM1, embora os mecanismos de ação das MSCs ainda não sejam completamente esclarecidos. Recentemente, uma nova classe de medicamentos, os inibidores da enzima dipeptidil peptidase 4 (DPP-4), demonstrou eficiência terapêutica e segurança no tratamento de pacientes com diabetes mellitus do tipo 2 por via oral. Além disso, o uso de inibidores de DPP-4 em modelos experimentais de DM1 tem demonstrado proteção das células pancreáticas contra apoptose, estimulação de neogênese de ilhotas pancreáticas e melhora do controle homeostático da glicose. Nossa hipótese é que o uso concomitante de inibidores de DPP-4 e infusões de MSCs no tratamento do DM1 experimental tenha um efeito terapêutico sinérgico na evolução clínica do DM1, se comparado ao uso individual de inibidores de DPP-4 ou de MSCs. O inibidor de DPP-4 seria responsável pelo restabelecimento do equilíbrio metabólico no microambiente pancreático, enquanto as MSCs atuariam na restauração da autotolerância através da supressão das células T autorreativas e possivelmente pela indução de células T reguladoras, bem como promover a regeneração de células beta. Esse presente projeto tem como objetivo avaliar se a administração de inibidor de DPP-4 pode potencializar o efeito das células estromais mesenquimais multipotentes (MSCs) no tratamento de DM1 experimental quimicamente induzido em camundongos C57BL/6 pela administração de estreptozotocina. Avaliaremos grupos de animais tratados somente com inibidor de DPP-4, tratados somente com MSCs e grupos de animais tratados com inibidor de DPP-4 e infusão das células. Neste trabalho estudaremos a resposta terapêutica clínica bem como os mecanismos imunológicos e regenerativos envolvidos na resposta terapêutica do DM1 à administração de inibidor de DPP-4 e MSCs na fase inicial da doença. Os resultados obtidos neste projeto contribuirão para avaliação da eficácia terapêutica da administração de inibidor de DPP-4 e MSCs no tratamento do diabetes experimental, bem como os mecanismos imunológicos e regenerativos envolvidos. Se demonstrada uma boa eficácia terapêutica, sem a ocorrência de efeitos tóxicos relevantes, o uso de inibidores de DPP-4 visando potencializar a terapia regenerativa e imunomoduladora com MSCs pode se tornar uma alternativa terapêutica para o tratamento do DM1 em humanos, que constitui uma doença associada à baixa qualidade de vida em longo prazo e necessidade de tratamento crônico de alto custo. (AU)

Efeito de células-tronco mesenquimais provenientes do cordão umbilical humano na regeneração do miocárdio após infarto

Beneficiário:
Instituição: Hospital Israelita Albert Einstein. Sociedade Beneficente Israelita Brasileira Albert Einstein (SBIBAE). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Daniela Mara de Oliveira
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Morfologia - Citologia e Biologia Celular
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Apoio a Jovens Pesquisadores
Processo:06/59063-8
Vigência: 01 de novembro de 2007 - 28 de fevereiro de 2009
Publicação FAPESP sobre o auxílio:http://media.fapesp.br/bv/uploads/pdfs/Investindo...pesquisadores_182_152_153.pdf
Assunto(s):Células-troncoTerapia tissularDiferenciação celularCardiologiaSangue fetalMiocárdio
Resumo
O infarto do miocárdio causa perda irreversível de cardiomiócitos e tecido vascular, causando comprometimento da função cardíaca. O miocárdio não possui capacidade intrínseca de reparo fisiologicamente significante e mesmo com o arsenal terapêutico disponível, a morbidade e a mortalidade da insuficiência cardíaca resultante ainda representam problema sério de saúde pública. Dessa forma, o transplante de células-tronco ou progenitoras é uma modalidade terapêutica com potencial para uso em pacientes com disfunção cardíaca não controlável inteiramente por métodos tradicionais. Células-tronco mesenquimais (CTMs) expandem-se facilmente ex vivo e têm capacidade de diferenciação em células endoteliais e cardiomiócitos in vitro. O uso de CTMs na recuperação cardíaca vem sendo investigado em estudos experimentais e clínicos. A maioria desses estudos mostra que CTMs provenientes de medula óssea quando transplantadas em corações que sofreram infarto promovem melhora da função cardíaca. No entanto, os mecanismos envolvidos nesse fenômeno ainda não foram esclarecidos. As vantagens teóricas do uso terapêutico de CTMs provenientes de sangue de cordão umbilical (SCU) humano são a imaturidade celular, que contribui para a diminuição na incidência da doença do enxerto versus hospedeiro, e o aumento da disponibilidade de doadores compatíveis, devido à existência de bancos públicos de SCU para transplantes alogênicos. Utilizando um modelo pré-clinico de infarto do miocárdio em suínos, investigaremos: a) o potencial terapêutico do uso de CTMs de SCU humano na regeneração cardíaca; b) capacidade de implantação de CTMs de SCU humano no miocárdio infartado; c) se a pré-diferenciação cardiomiogênica e/ou endotelial in vitro dessas células melhora a ação terapêutica. Adicionalmente, testaremos diferentes parâmetros para o transplante celular (tempo pós-infarto e quantidade celular) e manipularemos células a serem transplantadas visando a otimização do uso terapêutico de CTMs de SCU humano. Ao final desse trabalho, teremos avaliado o potencial terapêutico de CTMs de SCU humano na recuperação cardíaca pós-infarto do miocárdio em um modelo pré-clínico. (AU)

Novos alvos terapêuticos no câncer de pulmão associado a mutações no oncogênese K-Ras

Beneficiário:
Instituição: Instituto de Química (IQ). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Daniela Sanchez Bassères
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Biologia Molecular
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Apoio a Jovens Pesquisadores
Processo:10/52685-9
Vigência: 01 de outubro de 2011 - 30 de setembro de 2015
Assunto(s):Neoplasias pulmonares
Resumo
As alterações genéticas mais frequentes em tumores de pulmão são mutações pontuais que ativam o oncogene K-Ras. Apesar destas mutações estarem causalmente ligadas à oncogênese, diferentes abordagens para inibir as proteinas Ras diretamente fracassaram na clínica. Portanto, para que melhores alvos terapêuticos para o câncer de pulmão se tornem disponíveis, será necessário identificar as vias sinalizadoras ativadas pela proteína K-Ras, que são críticas para a oncogênese. Uma destas vias culmina com a ativação do fator de transcrição NF-KB. Todavia, existe uma lacuna fundamental no nosso conhecimento sobre (1) como a ativação do NF-KB contribui para a transformação maligna pela K-Ras e (2) como a K-Ras ativa o NF-KB no pulmão. A falta deste conhecimento impossibilita a identificação de alvos terapêuticos potenciais nesta via, impedindo avanços no desenvolvimento de novas terapias para pacientes com câncer de pulmão. O objetivo deste projeto é identificar novos alvos terapêuticos relacionados ao NF-KB na oncogênese pulmonar induzida pela K-Ras. A hipótese deste projeto é que (1) o NF-KB, através de sua subunidade p65, regula a expressão de alvos terapêuticos potenciais no pulmão e (2) a ativação do NF-KB pela K-Ras envolve um alvo terapêutico promissor: a quinase IKKJ3. Esta hipótese foi formulada com base em estudos anteriores mostrando que a perda da subunidade p65 em um modelo animal reduz a formação de tumores pulmonates induzidos pela K-Ras e ainda, estudos mostrando que a quinase IKKJ3 não só ativa o NF-KB, mas funciona como um oncogene importante em tumores com alta atividade de Ras. A justificativa que rege o programa de pesquisa aqui proposto é que espera-se que ele contribuirá para um melhor entendimento dos mecanismos moleculares acionados pela K-Ras no câncer de pulmão, enquanto que, ao mesmo tempo, espera-se que este projeto permita validar uma nova estratégia terapêutica. (AU)

Eficácia terapêutica e pós expositiva de RNAs de interferência (siRNAs)e ribavirina em camundongos infectados com o vírus rábico de origem canina e de morcegos

Beneficiário:
Instituição: Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Jane Megid
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Medicina Veterinária Preventiva
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Processo:09/17520-1
Vigência: 01 de março de 2010 - 30 de setembro de 2010
Assunto(s):RaivaRibavirinaAntiviraisExpressão gênica
Resumo
A Raiva é uma das zoonoses de maior incidência no mundo, sendo ela encontrada em todos os continentes, fazendo-se exceção a Oceania. No entanto, a sua presença vem sendo detectada em áreas anteriormente consideradas livres, demonstrando uma ampla distribuição e risco à saúde humana e animal. O aumento do número de casos de raiva humana é observado em países em desenvolvimento como o Brasil. A enfermidade é de caráter letal, sendo o tratamento pós-expositivo a principal medida para evitar o desenvolvimento da doença, o qual se baseia na aplicação da vacina antirábica associada ou não ao soro antirábico, em número de doses variáveis de acordo com o tipo de exposição. Em função da necessidade de doses vacinais repetidas é muito comum o abandono terapêutico, o que representa risco elevado de desenvolvimento da enfermidade, uma vez que não existe tratamento específico após o início da apresentação dos sinais clínicos. Protocolos terapêuticos utilizando coma e drogas antivirais vem sendo aplicados em seres humanos com resultados positivos e negativos, gerando duvidas quanto à eficácia frente ao protocolo e origem do vírus rábico infectante. A possibilidade de utilização de RNA de interferência ( siRNA) e drogas antivirais (Ribavirina) associadas ou não ao Dimetilsulfóxido no tratamento pós expositivo ou sintomático da raiva experimental em camundongos, proposta neste projeto, representa nova perspectiva no tratamento pós expositivo e terapêutico da raiva e permite responder questões adicionais relativas à eficácia pós expositiva ou terapêutica frente a amostras de origem canina e de morcego. Pretende-se avaliar a eficácia terapêutica e pós expositiva de Short-Interfering RNAs (siRNAs), Ribavirina, em camundongos infectados com o vírus rábico de origem canina frente a origem de morcegos. O presente projeto se constituirá em tese de doutorado da Camila Michele Appolinario, desenvolvimento do projeto de Iniciação Cientifica do Horácio Motta Iungano ( bolsista IC FAPESP) , permitirá a participação de 2 doutorandos, 2 mestrandos , 2 bolsistas de Iniciação Científica, publicação em periódicos internacionais e apresentação em congressos internacionais.Os resultados fornecerão, adicionalmente, subsídios para o protocolo terapeutico da raiva que presente ser instituido pelo Ministério da Saúde de acordo com Nota Técnica, 2008. (AU)

Eficácia terapêutica e pós expositiva de RNAs de interferência (siRNAs)e ribavirina em camundongos infectados com o vírus rábico de origem canina e de morcegos

Beneficiário:
Instituição: Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Jane Megid
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Medicina Veterinária Preventiva
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Processo:09/08714-7
Vigência: 01 de junho de 2009 - 30 de novembro de 2009
Assunto(s):RaivaRibavirinaAntiviraisExpressão gênica
Resumo
A Raiva é uma das zoonoses de maior incidência no mundo, sendo ela encontrada em todos os continentes, fazendo-se exceção a Oceania. No entanto, a sua presença vem sendo detectada em áreas anteriormente consideradas livres, demonstrando uma ampla distribuição e risco à saúde humana e animal. O aumento do número de casos de raiva humana é observado em países em desenvolvimento como o Brasil. A enfermidade é de caráter letal, sendo o tratamento pós-expositivo a principal medida para evitar o desenvolvimento da doença, o qual se baseia na aplicação da vacina antirábica associada ou não ao soro antirábico, em número de doses variáveis de acordo com o tipo de exposição. Em função da necessidade de doses vacinais repetidas é muito comum o abandono terapêutico, o que representa risco elevado de desenvolvimento da enfermidade, uma vez que não existe tratamento específico após o início da apresentação dos sinais clínicos. Protocolos terapêuticos utilizando coma e drogas antivirais vem sendo aplicados em seres humanos com resultados positivos e negativos, gerando duvidas quanto à eficácia frente ao protocolo e origem do vírus rábico infectante. A possibilidade de utilização de RNA de interferência ( siRNA) e drogas antivirais (Ribavirina) associadas ou não ao Dimetilsulfóxido no tratamento pós expositivo ou sintomático da raiva experimental em camundongos, proposta neste projeto, representa nova perspectiva no tratamento pós expositivo e terapêutico da raiva e permite responder questões adicionais relativas à eficácia pós expositiva ou terapêutica frente a amostras de origem canina e de morcego. Pretende-se avaliar a eficácia terapêutica e pós expositiva de Short-Interfering RNAs (siRNAs), Ribavirina, em camundongos infectados com o vírus rábico de origem canina frente a origem de morcegos. O presente projeto se constituirá em tese de doutorado da Camila Michele Appolinario, desenvolvimento do projeto de Iniciação Cientifica do Horácio Motta Iungano ( bolsista IC FAPESP) , permitirá a participação de 2 doutorandos, 2 mestrandos , 2 bolsistas de Iniciação Científica, publicação em periódicos internacionais e apresentação em congressos internacionais.Os resultados fornecerão, adicionalmente, subsídios para o protocolo terapeutico da raiva que presente ser instituido pelo Ministério da Saúde de acordo com Nota Técnica, 2008. (AU)

Novos alvos terapêuticos no câncer de pulmão associado a mutações no oncogene K-Ras

Beneficiário:
Instituição: Instituto de Química (IQ). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Daniela Sanchez Bassères
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Biologia Molecular
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Processo:12/16487-3
Vigência: 01 de setembro de 2012 - 31 de julho de 2013
Assunto(s):Modelos animaisTransformação celular neoplásica
Resumo
As alterações genéticas mais frequentes em tumores de pulmão são mutações pontuais que ativam o oncogene K-Ras. Apesar destas mutações estarem causalmente ligadas à oncogênese, diferentes abordagens para inibir as proteínas Ras diretamente fracassaram na clínica. Portanto, para que melhores alvos terapêuticos para o câncer de pulmão se tornem disponíveis, será necessário identificar as vias sinalizadoras ativadas pela proteína K-Ras, que são críticas para a oncogênese. Uma destas vias culmina com a ativação do fator de transcrição NF-ºB. Todavia, existe uma lacuna fundamental no nosso conhecimento sobre (1) como a ativação do NF-kB contribui para a transformação maligna pela K-Ras e (2) como a K-Ras ativa o NF-kB no pulmão. A falta deste conhecimento impossibilita a identificação de alvos terapêuticos potenciais nesta via, impedindo avanços no desenvolvimento de novas terapias para pacientes com câncer de pulmão. O objetivo deste projeto é identificar novos alvos terapêuticos relacionados ao NF-ºB na oncogênese pulmonar induzida pela K-Ras. A hipótese deste projeto é que (1) o NF-ºB, através de sua subunidade p65, regula a expressão de alvos terapêuticos potenciais no pulmão e (2) a ativação do NF-ºB pela K-Ras envolve um alvo terapêutico promissor: a quinase IKK². Esta hipótese foi formulada com base em estudos anteriores mostrando que a perda da subunidade p65 em um modelo animal reduz a formação de tumores pulmonares induzidos pela K-Ras e ainda, estudos mostrando que a quinase IKK² não só ativa o NF-ºB, mas funciona como um oncogene importante em tumores com alta atividade de Ras. A justificativa que rege o programa de pesquisa aqui proposto é que espera-se que ele contribuirá para um melhor entendimento dos mecanismos moleculares acionados pela K-Ras no câncer de pulmão, enquanto que, ao mesmo tempo, espera-se que este projeto permita validar uma nova estratégia terapêutica. (AU)

A criação do enquadre no acompanhamento terapêutico e suas repercussões na transferência com o paciente psicótico

Beneficiário:
Instituição: Pró-Reitoria de Pós-Graduação (PRPG). Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Manoel Tosta Berlinck
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Psicologia - Tratamento e Prevenção Psicológica
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Processo:09/06426-4
Vigência: 01 de março de 2010 - 31 de outubro de 2011
Assunto(s):PsicanáliseSettingPsicologia clínica
Resumo
Esta pesquisa surge de indagações ocorridas a partir de uma experiência clinica em acompanhamento terapêutico e de um desejo de aprofundar questões já trabalhadas teoricamente em trabalho de conclusão de curso. Trata de levantar hipóteses sobre a questão da transferência na psicose e de sua articulação com o setting (enquadre) no AT, partindo de um estudo em relação ao método clínico empregado pela psicanálise para delimitar um método que norteie a pratica do AT. Com relação à transferência, propõe-se percorrer o caminho de Freud até se chegar ao limite com o qual se deparou: o da impossibilidade de transferência quando se trata de pacientes psicóticos. Psicanalistas como Ferenczi e pós-freudianos como Fédida, Searles, Zygouris trazem uma nova concepção do tratamento das psicoses, transpassando os limites estabelecidos por Freud e criando uma nova maneira de conceber a transferência nestes casos. Desta forma, o presente trabalho pretende articular a noção de transferência para os respectivos autores com a noção de setting na situação particular de acompanhamento terapêutico. Setting é aqui entendido como o conjunto de normas e condutas que funcionam como invariantes na situação analítica. Leva-se em conta que é necessário aprofundar-se na definição do setting na clínica do acompanhamento terapêutico, já que esta clínica se caracteriza, prioritariamente, pelo movimento e pelo ato. Para isto, propõe-se que se faça um levantamento bibliográfico sobre a técnica da psicanálise. Rever a técnica nos abre questionamentos em relação à posição que o terapeuta ocupa frente ao paciente na transferência, a como se estabelece um setting próprio ao trabalho terapêutico, às interdições que funcionem para tornar possível que uma relação interpessoal seja uma relação analítica. Tomando o acompanhamento terapêutico como clinica vista a partir de um lugar da Psicanálise, propõe-se questionar: desdobram-se na clínica do AT vínculos não transferenciais? (pressupondo-se que a transferência seja pensada como a reatualização de uma experiência já vivida em outro tempo) O não-transferencial, proposto por Zygouris (2003) sob o nome de vínculo, será aqui abordado, em parte, como a contratransferência. Supõe-se aqui, com base em vivências clínicas e no estudo de autores que abordam o tema, que as experiências afetivas que o paciente causa no terapeuta podem ser tidas como sua técnica, e no caso da psicose, as experienciais contratransferenciais do acompanhante na cena do AT podem viabilizar uma comunicação dele com os aspectos mais fragmentados do paciente e podem ser tidas como fonte confiável de dados que ele terá do funcionamento psíquico de seu paciente. Daí pode-se utilizar desta potência para tratar, articulá-la ao chamado "setting em movimento" e criar um método clínico que norteie a prática do acompanhamento terapêutico. (AU)

Eficácia terapêutica e pós expositiva de RNAs de interferência (siRNAs)e ribavirina em camundongos infectados com o vírus rábico de origem canina e de morcegos

Beneficiário:
Instituição: Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Jane Megid
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Medicina Veterinária Preventiva
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Processo:08/11446-1
Vigência: 01 de junho de 2009 - 30 de novembro de 2011
Assunto(s):RaivaRibavirinaAntiviraisExpressão gênica
Resumo
A Raiva é uma das zoonoses de maior incidência no mundo, sendo ela encontrada em todos os continentes, fazendo-se exceção a Oceania. No entanto, a sua presença vem sendo detectada em áreas anteriormente consideradas livres, demonstrando uma ampla distribuição e risco à saúde humana e animal. O aumento do número de casos de raiva humana é observado em países em desenvolvimento como o Brasil. A enfermidade é de caráter letal, sendo o tratamento pós-expositivo a principal medida para evitar o desenvolvimento da doença, o qual se baseia na aplicação da vacina antirábica associada ou não ao soro antirábico, em número de doses variáveis de acordo com o tipo de exposição. Em função da necessidade de doses vacinais repetidas é muito comum o abandono terapêutico, o que representa risco elevado de desenvolvimento da enfermidade, uma vez que não existe tratamento específico após o início da apresentação dos sinais clínicos. Protocolos terapêuticos utilizando coma e drogas antivirais vem sendo aplicados em seres humanos com resultados positivos e negativos, gerando duvidas quanto à eficácia frente ao protocolo e origem do vírus rábico infectante. A possibilidade de utilização de RNA de interferência ( siRNA) e drogas antivirais (Ribavirina) associadas ou não ao Dimetilsulfóxido no tratamento pós expositivo ou sintomático da raiva experimental em camundongos, proposta neste projeto, representa nova perspectiva no tratamento pós expositivo e terapêutico da raiva e permite responder questões adicionais relativas à eficácia pós expositiva ou terapêutica frente a amostras de origem canina e de morcego. (AU)

Eficácia terapêutica e pós expositiva de RNAs de interferência (siRNAs)e ribavirina em camundongos infectados com o vírus rábico de origem canina e de morcegos

Beneficiário:
Instituição: Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Jane Megid
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Medicina Veterinária Preventiva
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Processo:11/06005-9
Vigência: 01 de abril de 2011 - 30 de novembro de 2011
Assunto(s):RaivaRibavirinaAntiviraisExpressão gênica
Resumo
A Raiva é uma das zoonoses de maior incidência no mundo, sendo ela encontrada em todos os continentes, fazendo-se exceção a Oceania. No entanto, a sua presença vem sendo detectada em áreas anteriormente consideradas livres, demonstrando uma ampla distribuição e risco à saúde humana e animal. O aumento do número de casos de raiva humana é observado em países em desenvolvimento como o Brasil. A enfermidade é de caráter letal, sendo o tratamento pós-expositivo a principal medida para evitar o desenvolvimento da doença, o qual se baseia na aplicação da vacina antirábica associada ou não ao soro antirábico, em número de doses variáveis de acordo com o tipo de exposição. Em função da necessidade de doses vacinais repetidas é muito comum o abandono terapêutico, o que representa risco elevado de desenvolvimento da enfermidade, uma vez que não existe tratamento específico após o início da apresentação dos sinais clínicos. Protocolos terapêuticos utilizando coma e drogas antivirais vem sendo aplicados em seres humanos com resultados positivos e negativos, gerando duvidas quanto à eficácia frente ao protocolo e origem do vírus rábico infectante. A possibilidade de utilização de RNA de interferência ( siRNA) e drogas antivirais (Ribavirina) associadas ou não ao Dimetilsulfóxido no tratamento pós expositivo ou sintomático da raiva experimental em camundongos, proposta neste projeto, representa nova perspectiva no tratamento pós expositivo e terapêutico da raiva e permite responder questões adicionais relativas à eficácia pós expositiva ou terapêutica frente a amostras de origem canina e de morcego. (AU)

Proposição de estratégias para controle profilático e terapêutico da encefalite autoimune experimental baseadas no efeito imunorregulador da hsp65

Beneficiário:
Instituição: Instituto de Biociências (IBB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Alexandrina Sartori
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Imunologia - Imunologia Celular
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Processo:08/58218-3
Vigência: 01 de março de 2009 - 28 de fevereiro de 2013
Assunto(s):Auto-imunidadeImunorregulação
Resumo
A hipótese deste projeto de doutorado baseia-se na possibilidade de que a vacina DNAhsp65 sozinha ou associada à proteína hsp65 recombinante induza células T reguladoras (Tregs) e que desta forma possa ser utilizada como estratégia profilática ou terapêutica na esclerose múltipla. Esta pressuposição é baseada em dados clássicos da literatura que mostram de forma evidente o potencial antiinflamatório da hsp65 e em dados mais recentes que indicam que a inoculação simultânea de vacina de DNA e proteína recombinante também determina indução de células T com potencial regulador (Tregs). Neste contexto, o objetivo geral desta investigação é avaliar o efeito profilático e/ou terapêutico da DNAhsp65 ou da co-inoculação DNAhsp65/rhsp65 no desenvolvimento encefalite auto-imune experimental (EAE) induzida por MOG em camundongos fêmeas C57BL/6, que reproduz a cronicidade da esclerose múltipla humana. Os objetivos do projeto são: caracterizar a resposta imune específica, humoral e celular, desencadeada pela vacina gênica para tuberculose (DNAhsp65) em camundongos C57BL/6; avaliar o efeito profilático e terapêutico do protocolo clássico de imunização com DNAhsp65 (3 doses /100 µg / via im) e da co-inoculação DNA/proteína nas características clinicas, imunológicas e histológicas da EAE e esclarecer o possível mecanismo imunológico envolvido nos protocolos profilático e terapêutico mais eficazes através da análise histológica do SNC e caracterização de células T reguladoras no SNC e linfonodos regionais. (AU)

Proposição de estratégias para controle profilático e terapêutico da encefalite autoimune experimental baseadas no efeito imunorregulador da hsp65

Beneficiário:
Instituição: Instituto de Biociências (IBB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Alexandrina Sartori
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Imunologia - Imunologia Celular
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Processo:12/16788-3
Vigência: 01 de setembro de 2012 - 28 de fevereiro de 2013
Assunto(s):Linfócitos t reguladoresImunomodulaçãoAuto-imunidade
Resumo
A hipótese de trabalho deste projeto baseia-se na possibilidade de que a vacina DNAhsp65 sozinha ou associada à proteína hsp65 recombinante induza células T reguladoras (Tregs) e que desta forma possa ser utilizada como estratégia profilática ou terapêutica na esclerose múltipla. Esta pressuposição é baseada em dados clássicos da literatura que mostram de forma evidente o potencial antiinflamatório da hsp65 e em dados mais recentes que indicam que a inoculação simultânea de vacina de DNA e proteína recombinante também determina indução de células T com potencial regulador (Tregs). Neste contexto, o objetivo geral desta investigação é avaliar o efeito profilático e/ou terapêutico da DNAhsp65 ou da co-inoculação DNAhsp65/rhsp65 no desenvolvimento encefalite autoimune experimental (EAE) induzida por MOG em camundongos fêmeas C57BL/6. Os objetivos específicos do projeto são: caracterizar a resposta imune específica, humoral e celular, desencadeada pela vacina gênica para tuberculose (DNAhsp65) em camundongos C57BL/6; avaliar o efeito profilático e terapêutico do protocolo clássico de imunização com DNAhsp65 (3 doses / 100 µg / via im) e da co-inoculação DNA/proteína nas características clínicas, imunológicas e histológicas da EAE e esclarecer o possível mecanismo imunológico envolvido nos protocolos profilático e terapêutico mais eficazes através da análise histológica do SNC e caracterização de células T reguladoras no SNC e linfonodos regionais. (AU)

Identificação de potenciais marcadores de resposta terapêutica para o tumor de wilms através do microarray usando plataforma de cDNA contendo genes pertencentes a via do ácido retinóico

Beneficiário:
Instituição: Hospital A C Camargo. Fundação Antonio Prudente (FAP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Dirce Maria Carraro
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Genética - Genética Humana e Médica
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Processo:05/05184-6
Vigência: 01 de julho de 2006 - 30 de junho de 2009
Assunto(s):Expressão gênicaTumor de wilmsOncologia
Resumo
O tumor de Wilms (TW) é a neoplasia renal maligna mais freqüente na população pediátrica e apresenta atualmente, altos índices de cura mesmo para os casos de doença metastática, mostrando que os TW são, na maioria das vezes, sensíveis ao tratamento. No entanto, cerca de 20% dos pacientes são refratários aos esquemas terapêuticos disponíveis e acabam por sucumbir à doença, sendo a resistência quimioterápica a principal responsável pelas falhas terapêuticas. Neste contexto, a identificação de pacientes potencialmente bons e maus respondedores ao tratamento quimioterápico torna-se de extrema importância por permitir uma estratificação destes indivíduos em grupos de risco de falha terapêutica e com isso, um tratamento mais individualizado. Dentre os tipos histológicos que compõem o TW, o componente blastematoso é o que melhor se aplica ao estudo da resposta terapêutica uma vez que tem um alto potencial invasivo e pode ser tanto sensível quanto resistente à QT. Buscando analisar o perfil de expressão gênica dos TW de componente blastematoso, identificamos, através de um estudo anterior, 14 genes diferencialmente expressos entre variantes sensíveis e resistentes à quimioterapia, envolvidos em processos biológicos que puderam ser relacionados, à resposta quimioterápica. Frente a estes achados, este atual estudo tem como objetivo principal validar a expressão diferencial dos genes selecionados no estudo anterior e verificar se esta expressão gênica diferencial está realmente relacionada à resposta quimioterápica nestes tumores. (AU)

Avaliação de duas propostas de monitorização domiciliar da glicemia como estratégia de intensificação da terapêutica em pacientes com diabetes mellitus do tipo 1

Beneficiário:
Instituição: Escola de Enfermagem (EE). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Sonia Aurora Alves Grossi
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Enfermagem - Enfermagem Médico-cirúrgica
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Processo:01/08816-2
Vigência: 01 de setembro de 2002 - 31 de agosto de 2004
Resumo
O estudo tem como objetivo avaliar duas propostas de monitorização domiciliar da glicemia como estratégia de intensificação da terapêutica em pacientes com diabetes mellitus do tipo 1. Os constituintes da amostra serão divididos em dois grupos A e B, os quais, pelo período de 12 meses, realizarão dois diferentes esquemas de monitorização (esquemas 1 e 2). No esquema 1 a monitorização glicêmica será realizada nos horários pré-prandiais e no esquema 2 nos horários pré e pós prandiais. Ao longo dos 12 meses, os grupos participarão, separadamente, de encontros educativos mensais que terão como objetivos fornecer informações sobre aspectos importantes no manejo do diabetes, esclarecer as dúvidas emergentes do grupo e proceder aos ajustes terapêuticos baseados na análise dos perfis glicêmicos viabilizados pelos esquemas propostos. A efetividade dos esquemas será avaliada por meio dos níveis de hemoglobina glicosilada. (AU)

Caracterização bioquímica de uma fração derivada da Crotalus durissis terrificus e seu possível efeito terapêutico nas doenças desmielinizantes do sistema nervoso: encefalomielite experimental..

Beneficiário:
Instituição: Instituto de Biologia (IB). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Leonilda Maria Barbosa dos Santos
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Imunologia - Imunologia Aplicada
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Processo:01/13155-5
Vigência: 01 de maio de 2002 - 31 de dezembro de 2004
Assunto(s):Ativação linfocitáriaCitocinasImunossupressão
Resumo
O possível efeito terapêutico de sub frações de peçonha de serpentes, tem sido pensado desde o começo do século passado, sendo que algumas situações clínicas, com muito sucesso, como é o caso de alguns hipotensores. Estamos propondo estudar o efeito terapêutico da crotapotina nas doenças desmielinizantes do sistema nervoso central, a encefalomielite experimental auto-imune (EAE) e do sistema nervoso periférico, a neurite experimental auto-imune. Nossa proposta se baseia no efeito antiinflamatório já descrito para essa fração (AU)

Avaliação e padronização de métodos de alta resolução na determinação de anticonvulsivantes em amostras de plasma

Beneficiário:
Instituição: Centro de Saúde. Universidade de Ribeirão Preto (UNAERP). Ribeirão Preto, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Maria Eugênia Costa Queiroz
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Química - Química Analítica
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Processo:99/04219-8
Vigência: 01 de agosto de 1999 - 31 de julho de 2001
Assunto(s):AnticonvulsivantesCromatografia a gásCromatografia líquida
Resumo
A monitorização terapêutica dos níveis plasmáticos de anticonvulsivantes vem sendo utilizada para avaliar eficiência terapêutico, estudos farmacocinéticos, anuência dos pacientes e possíveis efeitos adversos relacionados aos fármacos ou associação destes. Este projeto têm como objetivo avaliar e padronizar metodologias de alta resolução (HPLC-UV, GC-TSD/FID, μ LC-UV, MECC-UV) na determinação dos anticonvulsivantes lamotrigina, fenobarbital, fenitoína, carbamazepina, primidona e seus principais metabólitos ativos em plasma. As diferentes técnicas analíticas serão comparadas quanto às concentrações plasmáticas e aos parâmetros de validação analítica (limite de quantificação, exatidão, precisão, linearidade e especificidade), estabelecendo técnicas, as quais justificam o seu pleno uso para fins de monitorização terapêutica. (AU)

Monitorização terapêutica de fármacos antidepressivos em pacientes asilados em abrigos filantrópicos

Beneficiário:
Instituição: Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto (FCFRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Regina Helena Costa Queiroz
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia - Farmacologia Clínica
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Processo:00/07694-8
Vigência: 01 de janeiro de 2001 - 31 de maio de 2003
Assunto(s):AntidepressivosCromatografia líquida de alta eficiênciaIdosos
Resumo
O estudo se relaciona à monitorização terapêutica e avaliação da hepatoxicidade de fármacos antidepressivos em idosos. Serão incluídos na investigação pacientes com idade superior a 60 anos, de ambos os sexos, que fazem uso de imipramina, desipramina, clormipramina, amitriptilina, paroxetina, fluoxetina, norfluoxetina ou moclobemida. Serão coletados amostras de sangue com o paciente em jejum, com periodicidade de 3 meses em média. A monitorização terapêutica dos fármacos envolvidos será por cromatografia líquida de alta eficiência. As concentrações plasmáticas obtidas serão correlacionadas com a avaliação hepática realizada através das transaminases, gama glumamiltransferase, bilirrubinas, proteínas totais, albumina e tempo de protrombina. (AU)

Patógenos oportunistas emergentes e reemergentes, um novo desafio. relevância do gênero Trichosporon

Beneficiário:
Instituição: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Olga Fischman Gompertz
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Microbiologia - Biologia e Fisiologia dos Microorganismos
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Processo:05/51588-1
Vigência: 01 de fevereiro de 2006 - 28 de fevereiro de 2009
Assunto(s):Tricosporonose
Resumo
A incidência de micoses oportunísticas em pacientes imunocomprometidos, tais como leucêmicos, transplantados, diabéticos, doentes em uso de quimioterapia e com síndrome da imunodeficiência adquirida (Aids), tem aumentado substancialmente nos últimos anos. Avanços no regime terapêutico são necessários, especialmente para população mais susceptível. Micoses oportunísticas, como tricosporonoses, fusarioses e scedosporíose, têm se revelado altamente resistentes aos regimes terapêuticos com antifúngicos convencionais e apresentam elevado índice de morbidade e mortalidade. Entender a ecologia, epidemiologia e os mecanismos de patogênese dos fungos oportunistas, através da caracterização microbiológica, polimorfismo fenotípico e genético, resistência aos antifúngicos e fatores associados ã virulência, constitui uma importante ferramenta para o desenvolvimento de medidas de controle e promissores, com citocinas, associadas ou não, a antígenos ou antifúngicos serão utilizadas na terapêutica da tricosporonose merina experimental. Essas abordagens possibilitarão melhor conhecimento das relações entre microrganismos oportunistas e o hospedeiro, e poderão servir como modelo para outras micoses oportunísticas. (AU)

Avaliação terapêutica na criptococose experimental com Anfotericina B, fluconazol e associação: correlação com a sensibilidade "in vitro"

Beneficiário:
Instituição: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Claudete Rodrigues Paula
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Microbiologia
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Processo:05/60363-3
Vigência: 01 de junho de 2006 - 31 de maio de 2008
Resumo
Isolados de C. neoformans var. grubii (sorotipo A) de origem clínica e ambiental, serão pesquisadas quanto a sensibilidade a Anfotericina B e ao Fluconazol "in vitro". As amostras com resultados mais sensível e as mais resistentes a Anfotericina B e ao Fluconazol verificados através do estudo e a amostra padrão ATCC 90112 serão inoculadas em camundongos BALB/c; e após 24hs (vinte e quatro horas) da inoculação começarão a ser tratados por via intraperitonial com Anfotericina B e fluconazol e a eficácia terapêutica será verificada durante 10 (dez) dias. Os animais que forem a óbito e os sobreviventes após 30 dias da inoculação serão necropsiados e os órgãos: pulmão cérebro, rins, baço e fígado serão removidos onde faremos estudo histopatológico destes órgãos. Será determinado o número de UFCs/órgão(pulmão e cérebro) para contagem de colônias de C. neoformans nesses órgãos. Em seguida iremos comparar os resultados encontrados "in vitro" com os resultados verificados através da eficácia terapêutica. (AU)

Caracterização molecular dos neuroblastomas através da amplificação dos genes mycn,ddx1 e nag e da expressão em nível de RNA de mycn, trk-a e ddx1. estudo retrospectivo de amostras provenientes de ..

Beneficiário:
Instituição: Hemocentro de São Paulo. Fundação Pró-Sangue. Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Israel Bendit
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Processo:03/09696-6
Vigência: 01 de julho de 2004 - 31 de dezembro de 2006
Resumo
O neuroblastoma é um tumor originário da medula adrenal e do sistema nervoso simpático, mais comum da infância. Apesar dos avanços terapêuticos e diagnósticos, este tumor ainda é um grande desafio quanto à sua biologia. Apesar de existirem marcadores prognósticos bem definidos coma a idade, estádio e a presença de amplificação de MYCN, alguns subtipos de pacientes experimentam o insucesso terapêutico. Baseado nessa premissa, estamos propondo o estudo de outros marcadores biológicos como o estudo da amplificação de NAG e DDX1 e a expressão dos genes MYCN, TRK-A, DDX1, REPP86 com o objetivo de caracterizar subgrupos diferentes quanto ao prognóstico. Dessa forma, em proposições futuras quanto a melhor terapêutica a ser empregada poderemos utilizar esta nova classificação biológica. (AU)

Erradiação da infecção pelo Helicobacter pylori com esquema terapêutico de baixo custo: sua eficácia e importância na melhora clinica,endoscopica e histológica de pacientes portadores de úlcera..

Beneficiário:
Instituição: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Angelo Paulo Ferrari Junior
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Processo:95/03685-4
Vigência: 01 de novembro de 1995 - 31 de outubro de 1997
Assunto(s):Úlcera duodenal
Resumo
A infecção pelo Helicobacter pylori (HP) é sabidamente o fator etiológico mais importante na gênese da úlcera duodenal e discute-se seu papel na dispepsia não ulcerosa. A terapêutica para erradicação do HP é baseada em esquemas tríplice (bismuto, amoxacilina e metronidazol) ou duplo (omeprazol e amoxacilina), ambos difíceis de serem seguidos por populações de baixo poder aquisitivo. Em anos anteriores, demonstramos a eficácia em curto prazo de um esquema com ranitidina e ampicilina. O objetivo do projeto é avaliar: 1) a eficácia de um esquema terapêutico duplo, de baixo custo (nizatidina associada com amoxacilina) na erradicação da infecção pelo HP e sua influência na cicatrização e recidiva da úlcera duodenal, quando comparado ao esquema usual para tratamento da infecção e para tratamento da úlcera; 2) avaliar a eficácia do mesmo esquema na erradicação do HP e melhora sintomática de pacientes portadores de dispepsia não ulcerosa. (AU)

Situações reveladas no brinquedo terapêutico por crianças portadoras de doença crônica

Beneficiário:
Instituição: Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Monika Wernet
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Enfermagem - Enfermagem Pediátrica
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Processo:10/19723-4
Vigência: 01 de março de 2011 - 29 de fevereiro de 2012
Assunto(s):Doença crônicaEnfermagemCrianças
Resumo
A criança que convive com a doença crônica tende a ter sua vida marcada por rotinas cuidativas regradas por horários, contato com diversos profissionais, vivência de manipulações e privações que de alguma forma impactam sua infância. Conhecer o que marca o cotidiano destas crianças é foco do presente estudo, cujo objetivo é o de identificar e caracterizar as revelações manifestas por crianças portadoras de doenças crônicas sem comprometimento cognitivo em sessões de brinquedo terapêutico. Trata-se de uma pesquisa qualitativa, norteada pelos referencias teórico do Interacionismo Simbólico e pelo referencial metodológico da análise de conteúdo temática de Bardin. A coleta dos dados será desenvolvida com crianças pré-escolares que convivem com a doença crônica, por meio do brinquedo terapêutico e da observação não participante (AU)
5.344 resultado(s)
|
Exportar 0 registro(s) selecionado(s) | Limpar seleção
CDi/FAPESP - Centro de Documentação e Informação da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo

R. Pio XI, 1500 - Alto da Lapa - CEP 05468-901 - São Paulo/SP - Brasil
cdi@fapesp.br - Converse com a FAPESP