Busca avançada
Ano de início
Entree
X

Criar um alerta por e-mail


Novos resultados para a sua pesquisa em seu e-mail, semanalmente.

Seu e-mail:

Tamanho do e-mail:



Seu endereço de e-mail não será divulgado.
Refine sua pesquisa
Pesquisa
  • Uma ou mais palavras adicionais
Publicações científicas
Publicações acadêmicas
  • Auxílios à Pesquisa
  • Bolsas
  • Programas voltados a Temas Específicos
  • Programas de Pesquisa direcionados a Aplicações
  • Programas de Infraestrutura de Pesquisa
  • Área do conhecimento
  • Situação
  • Ano de início
Excel (CSV)Alerta por e-mail   RSS
Página 11 de 405 resultado(s)
|
Resumo

Este projeto propõe a estimar dois modelos heterogêneos de fronteira escolástica de produção, os quais consideram que os produtores podem selecionar diferentes tecnologias. Um modelo heterogêneo discreto será estimado para todo o conjunto de agricultores dos biomas, enquanto um modelo de heterogeneidade contínua será aplicado a cada um dos biomas (seis biomas com particular interesse nos extremos Cerrado e Caatinga). Os modelos serão estimados com dados dos Censos de 1985, 1995 e 2006, agregados em nível municipal, em "estabelecimentos representativos". Estes são classificados por município (mais de 5000), por tamanho do estabelecimento (5 estratos de área), e biomas (6 biomas). O conjunto de dados pode chegar a 150 mil observações, embora na prática muitas valores podem encontrar-se vazios. Além de uma grande variedade de estatísticas descritivas que serão geradas com os dados brutos, a saída dos modelos permitirá a decomposição da ineficiência em um componente atribuível às características fixas, tais como precipitação média local, um componente devido a variáveis de políticas públicas, e um componente idiossincrático. Serão avaliadas as relações entre esses componentes de ineficiência e cada variável de estado individual. (AU)

Resumo

O objetivo do projeto de pesquisa é analisar como o uso do território brasileiro e argentino pelos grandes grupos financeiros, por meio da apropriação de terras e da produção agrícola moderna, constituem-se como renovadas formas de acumulação por espoliação, levando à expropriação de outros modos de produção e reprodução social e à consequente especialização territorial produtiva. Por serem os maiores produtores e exportadores agrícolas do Hemisfério Sul e possuem grande disponibilidade de terras agriculturáveis, a análise das formações sócio-espaciais brasileira e argentina permitirá verificar as similaridades e particularidades do fenômeno mundial de expropriação de terras e produção agrícola pelo capital financeiro, em parceria com empresas nacionais, transnacionais e Estados. (AU)

Resumo

As abelhas são os polinizadores mais efetivos de diversas culturas e plantas nativas, sendo importantes tanto para o ambiente como para a economia. Nas monoculturas mundiais a espécie mais utilizada é a Apis mellifera. Devido ao declínio destes polinizadores que estão sendo relatados desde 2006, as abelhas vem sendo motivos de estudos em diversas áreas. Dentre os vários fatores para este declínio, o uso indiscriminado de agrotóxicos é apontado como o mais danoso. Por forragearem nas áreas agrícolas contaminadas, as abelhas, tanto as adultas quanto as larvas, ficam altamente vulneráveis à contaminação. Diante da utilização do inseticida dimetoato (inseticida proposto como modelo em testes larvais padronizados pela OECD) principalmente em culturas de citros, trigo, algodão, tomate e maça, o presente trabalho pretende avaliar o efeito histopatológico de baixas doses deste inseticida em bioensaios de exposição aguda por contato. A avaliação histopatológica será realizada no tegumento, no corpo gorduroso parietal (trofócitos e enócitos) e nos túbulos de Malpighi de pré-pupas A. mellifera africanizada por serem os tecidos expostos inicialmente na contaminação por contato. As análises morfológicas e imunocitoquímicas identificarão biomarcadores de exposição e/ou citotoxicidade, e podem fornecer dados para a compreensão sobre a eventual queda de produtividade nas colônias localizadas no entorno de áreas agrícolas, visando melhorar o manejo dessas áreas de forma a atender tanto à necessidade dos apicultores quanto melhorar a produção agrícola potencializada pela polinização apícola.Palavras-chave: abelhas, tegumento, corpo gorduroso parietal, túbulos de Malpighi, histopatologia, morte celular. (AU)

Resumo

A cigarra-do-cafeeiro Quesada gigas (Olivier, 1790) (Hemiptera: Cicadidae) é considerada praga-chave na cultura do café. Os prejuízos causados por Q. gigas variam de acordo com o estádio de desenvolvimento das ninfas móveis que ocorrem no cafezal e com o nível de infestação, podendo resultar em prejuízos totais às lavouras infestadas. Os danos à produção do cafeeiro ocorrem devido à sucção contínua de grande quantidade de seiva da planta, resultando no definhamento da parte aérea e clorose e queda das folhas apicais dos ramos da planta atacada. Apesar de sua importância como praga na cultura do café, aspectos biológicos da espécie, como desenvolvimento embrionário e distribuição espacial ainda são desconhecidos. Desse modo, os objetivos deste trabalho serão descrever o desenvolvimento embrionário, avaliar a viabilidade de ovos, determinar a distribuição espacial da praga na cultura do café com o uso da geoestatística e avaliar novas estratégias que possibilitem a criação de ninfas de Q. gigas em condições de laboratório. As coletas de dados serão realizadas na área da Estação Experimental da Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais - EPAMIG, e em fazendas de produção agrícola de café, todas localizadas no município de São Sebastião do Paraíso - MG. As análises dos parâmetros biológicos propostos serão desenvolvidas em Laboratórios da Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho", Câmpus de Jaboticabal-SP (UNESP/FCAV). Espera-se com este trabalho obter conhecimentos sobre aspectos biológicos de Q. gigas que poderão posteriormente orientar pesquisas aplicadas que visem ao manejo desta praga.Palavras-chave: cigarra-do-cafeeiro, aspectos biológicos, cultura do café. (AU)

Resumo

Na América Portuguesa, a partir da segunda metade do século XVIII, foi marcante o esforço da política metropolitana por maior centralização administrativa a fim de manter, expandir e desenvolver os domínios coloniais. As medidas adotadas a partir do reinado de D. José I e do ministério do marquês de Pombal não cessaram com a ascensão de D. Maria I, em 1777, nem com a regência do príncipe D. João, a partir de 1792. Pode-se dizer que com os secretários de Estado sucessores, Martinho de Mello e Castro e D. Rodrigo de Souza Coutinho, ocorreu, no plano colonial, certa aceleração do processo iniciado por Sebastião José de Carvalho e Mello. Caso exemplar das diretrizes adotadas no período foi a restauração de São Paulo enquanto capitania-geral, em 1765, visando não só as necessidades de conquista territorial e defesa das fronteiras mas, igualmente, o estímulo e desenvolvimento econômico da capitania. Na tarefa de incrementar a agricultura exportadora, a Coroa portuguesa dependeu da elite colonial paulista, possuidora de riqueza anteriormente acumulada. O trabalho ora apresentado visa estudar a relação entre essa elite colonial e os diferentes governadores e capitães-generais da capitania de São Paulo, enquanto agentes das decisões e do poder régio, durante o período de formação e consolidação da produção agrícola paulista voltada para o mercado externo. (AU)

Resumo

O plano de trabalho da visita da professora Martine Guibert tem como objetivo contribuir para o desenvolvimento dos seguintes projetos de pesquisa: Auxílio Regular à Pesquisa FAPESP Nº 2013/09143-9, intitulado "Território Usado e Acumulação por Espoliação: expropriação de terras e produção agrícola moderna no Brasil e Argentina"; Projeto CNPq 470751/2013-4 (Edital Universal), intitulado "Capital financeiro e recursos territoriais: novos agentes na agricultura científica e no agronegócio globalizado brasileiro e argentino", ambos coordenados pelo prof. Dr. Samuel Frederico; Projeto Capes Cofecub, "Capital financeiro, expropriação de terras e produção agrícola moderna", coordenado pelo prof. Ricardo Castillo (UNICAMP) e o Projeto "Mudanças no paradigma sucroenergético: o movimento de reestruturação produtiva e as novas territorialidades" (Auxílio CNPq) coordenado pela profa. Dra. Júlia Adão Bernardes (UFRJ). A visita visa também fortalecer a recém-criada Rede de Pesquisas sobre Regiões Agrícolas - REAGRI (www.ige.unicamp.br/geoplan/reagri/), da qual fazem parte os pesquisadores supramencionados, além de outros pesquisadores brasileiros e franceses. Dentre as atividades planejadas estão um trabalho de campo na fronteira agrícola moderna brasileira, a participação em reuniões de pesquisa e ministrar palestras na UNESP (Rio Claro) e UNICAMP e o oferecimento de uma disciplina concentrada no Programa de Pós-Graduação em Geografia da UNESP Rio Claro. O trabalho de campo no estado do Mato Grosso tem como objetivo principal analisar as formas de articulação entre os principais agentes do campo moderno mato-grossense e a dinâmica de expansão da fronteira agrícola, em especial ao longo do eixo da BR-163. Esta região consiste no estado da arte da produção agrícola moderna no Brasil. Na oportunidade, a Pesquisadora Visitante poderá analisar as diferenças e similitudes entre a dinâmica de organização e expansão da fronteira agrícola moderna brasileira e argentina. O convívio diário e as reuniões durante o trabalho de campo serão importantes para a troca de experiências e impressões sobre a realidade investigada, e permitirá aprofundar algumas discussões teóricas na tentativa de operacionalização de alguns conceitos e noções como: agricultura científica e agronegócio globalizado, agricultura empresarial, redes agroindustriais, filiére, cadeia de valor, circuito espacial produtivo, fronteira agrícola e logística agroindustrial. Serão realizadas também três reuniões de pesquisa, duas na UNESP Rio Claro e uma na UNICAMP. A primeira reunião na UNESP Rio Claro (Lab. Geomundi) visa debater as impressões sobre o trabalho de campo no Mato Grosso. A segunda também na UNESP Rio Claro (Lab. Geomundi) tem como objetivo apresentar e discutir os principais aportes teóricos e metodologias de pesquisa desenvolvidas nos projetos. Na terceira reunião, a ser realizada na UNICAMP (Lab. Geoplan), o objetivo principal é tratar de encaminhamentos prático-operacionais para a consolidação da parceria entre a equipe francesa e brasileira: desenvolvimento de novos projetos de pesquisa; propostas de publicações em periódicos e organização de livros; fortalecimento da REAGRI, com a organização de um calendário de eventos e reuniões; planejamento das missões de trabalho brasileiras e francesas previstas no projeto Capes Cofecub; possibilidades de orientação de teses de doutorado em cotutela e participação conjunta em eventos científicos nacionais e internacionais. A Pesquisadora Visitante realizará também uma palestra na UNESP - Rio Claro e outra na UNICAMP, sobre "Globalização e Agricultura Empresarial na Argentina". O contato mais sistemático com os alunos de pós-graduação ocorrerá principalmente pelo oferecimento de uma disciplina concentrada no Programa de Pós-Graduação em Geografia, da UNESP Rio Claro, com duração de dois dias. (AU)

Resumo

Os derivados do tabaco são utilizados intensivamente em todo o mundo sendo entre todos eles os mais consumidos o cigarro, o charuto e o narguile. Os efeitos danosos que estes produtos causam à saúde humana são mundialmente estudados e muitas pesquisas são realizadas com o objetivo de relacionar o uso destes produtos com diversas doenças. O Brasil é o segundo produtor e o maior exportador mundial de tabaco, segundo dados da produção da safra de 2009/2010, com produção agrícola concentrada em 95% na região sul brasileira. A planta tabaco (Nicotiana tabacum L.) é utilizada na fabricação de todos os produtos derivados e a composição química resultante do fumo varia conforme o tipo de folhas de tabaco, como são cultivadas, a região de origem, as características de preparação dos produtos derivados (compactação, filtro e papel) e as variações de temperatura resultantes da combustão incompleta do tabaco. A literatura internacional e nacional existente sobre a caracterização radiológica e química do cigarro é muito vasta, porém escassa quanto a esta mesma caracterização das plantas da Nicotiana tabacum L. cultivadas ao redor do mundo e principalmente nas variedades cultivadas no Brasil. O objetivo deste projeto é determinar a concentração dos radionuclídeos naturais Pb-210 e Po-210 na variedade Virginia cultivada na região Sul do Brasil. (AU)

Resumo

Uma das principais preocupações da produção de biomassa para bioenergia é o potencial "feedback" positivo da produção agrícola às mudanças globais, particularmente na forma de emissões de gases de efeito estufa (CH4, CO2, N2O - GEE). O óxido nitroso (N2O) é um importante subproduto da intensificação agrícola, principalmente devido à aplicação e transformação de nitrogênio inorgânico (N) fertilizantes. Em nossos estudos anteriores e em curso com a cultura da cana, temos observado que não só fertilizantes de nitrogênio no solo aumenta as emissões de N2O, mas também a combinação de N e de vinhaça (subproduto do etanol). Microrganismos do solo são fundamentais para essas transformações e, assim, regular a perda ou retenção de N inorgânico, incluindo N2O. Emissões de N2O biológicos são controlados principalmente por dois processos microbianos: nitrificação e desnitrificação. No entanto, temos a compreensão de como esses processos são regulados em sistemas complexos, tais como solos sob cultivos para bioenergia limitado. Trabalhos anteriores muitas vezes focados em espécies microbianas individuais que contribuem para cada processo e em parâmetros de escala do ecossistema, tais como conteúdo de matéria orgânica, textura do solo, pH, estado N do solo e precipitação. O que falta é uma abordagem que combina escala fina de detalhes mecanicistas sobre a fisiologia dos grupos funcionais da comunidade ciclismo N microbiano e sua interação com o meio ambiente e entre si. Nosso objetivo é combinar tecnologias avançadas ECONÓMICAS (meta- genômica, transcriptômica - and- proteômica) para determinar os principais intervenientes no ciclo biogeoquímico de N, com um foco especifico sobre os organismos envolvidos na desnitrificação em um modelo de sistema de produção de biomassa da cana sustentável. (AU)

Resumo

As microalgas apresentam considerável potencial biotecnológico e sua biomassa pode ser usada na produção de alimentos, rações, compostos bioativos, biocombustíveis, biorremediação, cosméticos e como biofertilizantes. Atualmente o cultivo comercial desses organismos é conhecido pela produção de alimentos e compostos naturais com alto valor de mercado. Dentre os produtos extraídos das algas com potencial de exploração comercial destacam-se os compostos bioativos naturais, tais como os ácidos graxos poli-insaturados, carotenóides, ficobilinas, proteínas, e esteróis, sendo vários deles antioxidantes e redutores de colesterol. Dentre as vantagens que podem ser atribuídas ao uso da biomassa algal para fins econômicos, destacam-se o alto valor agregado, a possibilidade de uso de terras inadequadas à produção agrícola e a alta eficiência na fixação de CO2 através da fotossíntese. O gênero Chlorella é robusto às oscilações ambientais e apresenta rápido crescimento e, Chlorella sorokiniana é conhecida pela produção de luteína, carotenóide com propriedades antioxidantes, enquanto Chlorella vulgaris pelo elevado conteúdo proteico do peso seco O presente estudo tem por objetivo a produção do carotenóide primário luteína e proteínas, a partir de C. sorokiniana e C. vulgaris, avaliando qual das duas espécies apresenta melhor custo-benefício para a produção de ambos os compostos. Após a seleção da melhor espécie, propõe-se o cultivo da microalga em fotobiorreatores híbridos com 1000 L de capacidade para extração e purificação das biomoléculas luteína e proteínas, e finalmente a comercialização desses produtos. (AU)

Resumo

O clima é fator imprescindível para a agricultura. Frente às mudanças climáticas situações extremas relacionando água e temperatura são determinantes para a produção agrícola. A produção de alimentos, como o feijão, estará ameaçada desde que não se desenvolva cultivares para maior tolerância à seca e alta temperatura para ambientes produtores já estabelecidos e importantes para a população brasileira. Banco de dados fenotípicos e genotípicos gerados na área de recursos genéticos auxilia na escolha de genitores com características desejáveis, que possuam variabilidade alélica e produzam populações segregantes promissoras. No acervo de germoplasma de feijão comum do Banco Ativo de Germoplasma da Embrapa Arroz e Feijão existem 745 acessos de feijão do grupo comercial mulatinho, grupo importante, tanto pelo cultivo como, pela possibilidade de seleção de características interessantes às extremidades climáticas, devido ao ambiente de cultivo onde predominam solos de baixa fertilidade e clima seco e quente, como o norte de Minas Gerais e região Nordeste do país. Será realizado screening inicial, em que serão selecionados 100 acessos mais pertinentes às características buscadas para cultivares com este tipo de grão. Os acessos selecionados, sendo 90 tolerantes e dez suscetíveis, serão submetidos a testes mais minuciosos com relação a cada característica buscada. Dos 100 acessos testados e analisados, serão selecionados os 30 melhores, ou seja, os 30 acessos que mais se destacarem em cada característica buscada e seus respectivos contrastantes. Essas coleções temáticas com os respectivos contrastantes serão avaliadas e caracterizadas bioquimicamente, fisiologicamente e agronomicamente com mais detalhamento, inerente a cada característica buscada, tanto em lavouras de pequenos produtores e agricultores de base familiar como em lavouras empresariais. (AU)

Página 11 de 405 resultado(s)
|
Exportar 0 registro(s) selecionado(s)
Marcar todos desta pagina | Limpar seleção