site da FAPESP
 

Refine sua pesquisa

Pesquisa
  • Uma ou mais palavras adicionais
Publicações científicas
Auxílios à Pesquisa
Bolsas
Programas voltados a Temas Específicos
Programas de Pesquisa direcionados à Aplicação
Programas de Infraestrutura de Pesquisa
Área do conhecimento
Situação
Ano de início
Página 11 de 294 resultado(s)
|

Metodologia de mapeamento para distinguir a cultura do milho da cultura da soja, utilizando sensoriamento remoto, equações polinomiais e logarítmicas

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Núcleo Interdisciplinar de Planejamento Energético (NIPE). Coordenadoria de Centros e Núcleos Disciplinares (COCEN). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Rubens Augusto Camargo Lamparelli
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Engenharia Agrícola
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Processo:11/13748-8
Vigência: 01 de dezembro de 2011 - 30 de novembro de 2012
Assunto(s):Produção agrícolaSensoriamento remotoCultivos agrícolasSojaMilhoEquaçõesPolinômios
Resumo
Técnicas de sensoriamento remoto são úteis na determinação de áreas cultivadas, principalmente das commodities milho e soja (culturas de verão). O uso de índices como o NDVI (Normalized Difference Vegetation Index) e EVI (Enhanced Vegetation Index) vêem sendo empregados para mapear áreas agrícolas, por possuir baixo custo. Nem sempre as áreas mapeadas por sensoriamento remoto condiz com a realidade, devido a ocorrência de confusão espectral, fato que ocorre entre alvos com características semelhantes, o que torna difícil a sua separação. A confusão espectral entre alvos pode superestimar ou subestimar as áreas cultivadas, o que pode tornar impreciso as estimativas de produtividade, visto que um dos parâmetros envolvidos neste cálculo é a quantificação das áreas produtoras. Portanto o presente trabalho objetiva desenvolver uma metodologia inovadora capaz de separar, por análise de imagens, as culturas de soja e milho, no Município de Cascavel, sendo que a metodologia é fundamentada em equações polinomiais de segunda ordem e logarítmicas. Este procedimento tornará possível melhorar as estimativas de área de soja e milho, no Estado do Paraná quando da utilização de sensoriamento remoto. (AU)

Mecanismo de adaptação morfológica do sistema radicular de cultivares de café sob deficiência de fósforo

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ). Universidade de São Paulo (USP). Piracicaba, SP, Brasil
Pesquisador responsável:José Laércio Favarin
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Fitotecnia
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Processo:11/20348-6
Vigência: 01 de dezembro de 2011 - 31 de julho de 2012
Assunto(s):MudasCafeicultura
Resumo
O fósforo (P) é um nutriente essencial à produção agrícola brasileira, finito e insubstituível em suas funções no metabolismo vegetal. A pequena disponibilidade do P nos solos tropicais está relacionada à sua forte interação com os colóides e íons na solução do solo, por meio da adsorção e precipitação, que reduzem a fração solúvel. As plantas dispõem de mecanismos adaptativos às condições de baixa disponibilidade dos nutrientes. A presença de um sistema radicular bem desenvolvido é condição essencial para uma maior absorção de P pelas plantas, em virtude da baixa mobilidade desse elemento no solo. As espécies e cultivares de cafeeiro, por apresentar padrões de crescimento e desenvolvimento variáveis, podem possuir diferentes mecanismos de aquisição de fósforo. Uma maior compreensão desses mecanismos pode contribuir para uma maior eficiência no uso de fósforo. Esta pesquisa será realizada com o objetivo de avaliar as características morfológicas das raízes de várias espécies e cultivares de cafeeiro em função da dose de fósforo, com a finalidade de compreender o mecanismo morfológico relacionado à adaptação das raízes à baixa disponibilidade de P. (AU)

Avaliação de rizobactérias como agentes de controle biológico dos nematóides da cultura da soja Meloidogyne javanica, m. incógnita, Pratylenchus brachyurus, Heterodera glycines, Rotylenchulus e reniformis in vitro e em vasos

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias (FCAV). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Jaboticabal. Jaboticabal, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Pedro Luiz Martins Soares
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Fitossanidade
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Processo:11/19764-5
Vigência: 01 de dezembro de 2011 - 30 de novembro de 2012
Assunto(s):Controle biológico
Resumo
Os nematoides parasitos de plantas são responsáveis por perdas anuais importantes na produção agrícola mundial. Entre os várias métodos utilizados para o controle desses patógenos o controle biológico de nematoides é uma opção ecológica e viável aos métodos tradicionais de controle. Dentre os agentes de controle biológico as rizobactérias são consideradas promissoras por vários autores. Portanto o presente trabalho tem como objetivo avaliar o potencial de controle biológico de 10 isolados de rizobactérias, do Laboratório de Nematologia do Departamento de Fitossanidade da UNESP/FCAV, Campus de Jaboticabal, aos nematoides importantes para a cultura da soja no Brasil: Meloidogyne javanica, M. incognita, Pratylenchus brachyurus, Heterodera glycines e Rotylenchulus reniformis in vitro, avaliando a ação ovicida e mortalidade das formas ativas dos nematoides por suspensões bacterianas ajustadas para a densidade óptica (OD540) de 0,5 em delineamento inteiramente casualizado com 4 repetições, sendo os resultados posteriormente submetidos à análise de variância pelo teste F, que sendo significativo, as médias dos tratamentos serão comparadas pelo teste de Tukey a 5% de probabilidade. Após a seleção dos isolados promissores serão utilizados para o tratamento de sementes (TS) de uma cultivar de soja hospedeira às espécies de nematoides a qual também será tratada com inoculante a base de Bradyrrhizbium japonicum, distribuídos em delineamento inteiramente casualizado com 5 repetições, sendo cada repetição constituída por um vaso. Posteriormente serão avaliados, porcentagem de germinação, altura de plantas, massa fresca da parte aérea, massa fresca de raízes, número de vagens, número de nódulos, número de galhas e número de nematoides nas raízes e número de nematoides por 100 cm3 de solo. Essas variáveis serão então submetidas à análise de variância pelo teste F e sendo significativa, serão comparadas as médias dos tratamentos pelo teste de Tukey a 5% de probabilidade. (AU)

Capitalismo cognitivo e a dinâmica da pequena produção agrícola "alternativa" no contexto "local" de Araraquara - o caso do SAI - Sistema Agroindustrial Integrado do SEBRAE/SP

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Ciências e Letras (FCL). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araraquara. Araraquara, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Ricardo Luiz Sapia de Campos
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Sociologia - Sociologia Rural
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Processo:11/20004-5
Vigência: 01 de novembro de 2011 - 31 de outubro de 2012
Assunto(s):Agricultura alternativaDesenvolvimento regionalSociologia do conhecimento
Resumo
Plano de Atividades para Bolsa de TT - Treinamento TécnicoCapitalismo cognitivo e a dinâmica da pequena produção agrícola "alternativa" no contexto "local" de Araraquara - o caso do SAI - Sistema Agroindustrial Integrado do SEBRAE/SP.Os bolsistas acompanharam todas as fases de desenvolvimento do projeto de pesquisa, participando ativamente no grupo de estudos e discussões ainda que responsáveis e com a incumbência da realização de entrevistas, e preparação destas, bem como eventuais transcrições etc., e principalmente na aplicação de questionários de pesquisa. Os objetivos e resultados esperados com o desenvolvimento do trabalho dos bolsistas visam por um lado à produção de material, banco de dados e informações e indicadores de produção realizados por meio de trabalho e levantamento estatístico e informações em geral que serviram para a realização do projeto maior em que estarão envolvidos vários pesquisadores de diferentes níveis e formação; por outro, formar, ou então contribuir com a formação técnica e acadêmica dos bolsistas. Proporemos primeiramente trabalho a ser realizado dentro do grupo de estudo, quando passaremos a orientar os bolsistas (também aqueles de IC) para o mapeamento do "território" (local - campo) a ser investigado. Esta primeira imersão "prática" por parte dos bolsistas visa facilitar ou provocar o rápido conhecimento do local (meio social) com o qual trabalharão. Pensamos ser importante este primeiro contato, pois a experiência tem demonstrado que alunos ou bolsistas de lugares ou origem social muito diferente daquela que envolve a pesquisa, algumas vezes tem passado por dificuldades de adaptação, que prejudicam o bom desempenho de seus trabalhos e que são facilmente evitadas. Após este primeiro contato e concomitante as discussões propostas no interior do grupo de estudo elaboraremos (com a participação dos bolsistas) questionário a ser aplicado, e que contemplará questões fechadas e abertas. Elaborados e testados, são os bolsistas, ainda que evidentemente orientados, que aplicaram estes questionários. Esta prática de transferência "vigiada" de responsabilidade e exigência de trabalho tem dado bons resultados em outras pesquisas que realizamos. Portanto, em termos de planejamento do trabalho a ser realizado pelos bolsistas pode-se considerar três períodos: um primeiro deles mais voltado para a preparação dos pesquisadores e do questionário; um segundo período da aplicação dos questionários e coleta de material e informações; e um terceiro e último período de finalização dos resultados obtidos para o projeto maior, e que também os bolsistas considerados individualmente apresentaram seus relatórios, que demonstraram os resultados que seguramente avaliaram os seus trabalhos. É tanto importante quanto imprescindível as bolsas solicitadas uma vez que o projeto, tal qual exigência do nosso cronograma e metodologia de trabalho, exigem um amplo e completo levantamento de dados extraídos principalmente por meio da aplicação de questionário, que demandará trabalho que é técnico - aplicação dos questionários - e ao mesmo tempo acadêmico exigindo envolvimento interpretativo de dados e informações. O nível I de TT solicitada, pensamos, envolve e contempla este perfil de aluno-bolsista que está completando sua formação teórica, por isso de alguma maneira ávido pela inserção prática no ambiente profissional do qual ainda não possui experiência. Sendo assim, pensamos ser um perfil que disposto ao trabalho de investigação e pesquisa, ainda não possui formação, e também por isso tem o interesse e curiosidade cientifica necessários ao nosso trabalho de pesquisa. Seguramente, o trabalho, desenhado para os bolsistas realizarem, contribuíram decisivamente com a formação profissional destes. (AU)

Estudo químico e espectroscópico da dinâmica da vermicompostagem de resíduos agroindustriais para manejo sustentável e avaliação da influência da auxina no sistema solo-planta

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Instituto de Química de São Carlos (IQSC). Universidade de São Paulo (USP). São Carlos, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Maria Olimpia de Oliveira Rezende
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Química
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Processo:11/13918-0
Vigência: 01 de novembro de 2011 - 30 de abril de 2014
Assunto(s):Química ambientalQuímica do soloResíduos orgânicosFertilizantes orgânicosCrescimento vegetal
Resumo
O uso de alguns resíduos já é contemplado na legislação, como é o caso do lodo de esgoto tratado. No entanto, são, ainda, raros os estudos que avaliam o solo após a adição dos resíduos. Para que se tenha segurança agronômica quando da utilização de resíduos é necessário que se conheçam os mecanismos de incorporação, mineralização e liberação de nutrientes, ou seja, a dinâmica da matéria orgânica no solo. Neste projeto serão utilizados os resíduos agroindustriais bagaço de laranja e torta de filtro misturados a esterco bovino. Para avaliação das propriedades fertilizantes desses resíduos após estabilização será estudado o sistema solo-planta. Para tanto o crescimento de Ocimum basilicum L. será acompanhado em solo arenoso. Há necessidade de se estabelecer uma norma regulamentar específica para as condições de clima e solos do Brasil, visando a garantir que o uso dos resíduos orgânicos seja realmente benéfico e ambientalmente seguro, pois o uso de resíduos orgânicos nos solos com fim de produção agrícola de forma não criteriosa pode acarretar prejuízos ao sistema solo-planta-atmosfera. Com os resultados obtidos ao longo do desenvolvimento deste projeto, espera-se fornecer subsídios para as legislações de fertilizantes orgânicos, acerca da normatização do uso agrícola de resíduos agroindustriais, nas condições de solo e clima do Brasil. Em adição, avaliar a influência dos vermicompostos na planta cultivada (Ocimum basilicum L.) quanto ao crescimento, teor de macro e micronutrientes no tecido vegetal e produção de óleo essencial, ou seja, estudar o sistema solo-planta após adição dos resíduos estabilizados. (AU)

Estrutura de populações e inoculações recíprocas de Xylella fastidiosa subsp. pauca com ocorrência em cultivos vizinhos de Citrus sinensis e Coffea arabica sob condições do estado de São Paulo

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Instituto Agronômico (IAC). Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA). Secretaria de Agricultura e Abastecimento (São Paulo - Estado). Campinas, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Helvecio Della Coletta Filho
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Fitossanidade
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Processo:11/13803-9
Vigência: 01 de novembro de 2011 - 31 de outubro de 2013
Assunto(s):Ecologia molecularXylella fastidiosaDiversidade genéticaInoculaçãoCitriculturaCafeicultura
Resumo
A pouco mais de uma década a bactéria X. fastidiosa passou de um organismo pouco conhecido a uns dos mais conhecidos, ao menos em termos de genômica. Muito tem-se avançado no conhecimento molecular desta bactéria. Por outro lado o acúmulo de conhecimento sobre a ecologia desta bactéria multihospedeira cuja disseminação se da por um vetor polífago tem sido limitado. No Brasil esta bactéria afeta culturas de importância econômica como citros onde causa a clorose variegada dos citros (CVC) e café (causando a atrofia do ramo do cafeeiro ou escaldadura da folha - EFC), alem de ameixeiras. A citricultura ocupa expressiva área em São Paulo (H 600.000 ha) com uma taxa de ocorrência de CVC ao redor de 35% dos talhões. Por outro lado, embora a cafeicultura ocupe uma área menor (H 200.000 ha), esta atividade ainda permanece importante em inúmeras unidades de produção agrícola (UPA) nas regiões Central, Leste e Oeste do Estado, compartilhando áreas com a cultura de laranja dentro das UPAs. Como ambas as culturas são afetadas subsp. pauca de X. fastidiosa, ainda é incerta as informações se o isolado que causa a CVC pode colonizar café e causar doença. O inverso também é válido. A principal razão para estas incertezas, segundo apontado pelos trabalhos já publicados, foi o baixo número de isolados utilizados nos ensaios, assim como as discrepâncias na concentração dos inóculos utilizados naqueles trabalhos. A ocorrência de inoculações recíprocas, sob condições naturais, entre plantas de laranja doce e de café cultivadas proximamente é a hipótese Ho que será testada neste projeto. A hipótese alternativa, H1, é que inoculações recíprocas destes isolados nos hospedeiros teste terão sucesso, em condições controladas, somente quando soluções com altas concentração bacteriana (>109 UFC/mL) forem usadas nos experimentos. Coleções de isolados de X. fastidiosa com ocorrência em cultivos próximos de citros e café nas regiões Central, Leste e Oeste do Estado serão estabelecidas em meio axênico. Após analisadas por meio de marcadores moleculares para determinação de clusters genéticos, estirpes representantes destes clusters serão usadas em ensaios de inoculações artificiais, em condições de casa-de-vegetação. (AU)

Estudos fitoquímicos de plantas do cerrado e seu potencial no controle de micro-organismos simbiótico de insetos praga

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Centro de Ciências Exatas e de Tecnologia (CCET). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Moacir Rossi Forim
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Química - Química Orgânica
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Processo:11/11860-5
Vigência: 01 de novembro de 2011 - 31 de outubro de 2013
Assunto(s):Extratos vegetaisDiabrotica speciosaInseticidas biológicos
Resumo
A natureza abunda de compostos orgânicos de quase todas as classes concebíveis de estruturas químicas. Somente no bioma do cerrado brasileiro são estimadas aproximadamente 160.000 espécies de plantas, animais e fungos que, por intermédio da sua história tem sido exposto a complexas interações. Estas interações criaram um complexo sistema de comunicação química intra e inter-espécies, constituindo uma fascinante e fértil área de investigação científica. O campus da UFSCar ocupa uma área física total de 643,08 ha sendo que 83% da extensão de sua área de Reserva Legal compreendem de vegetação nativa de cerrado disponível para estudos. Cada planta deste micro bioma é uma importante "fabrica" de extratos e moléculas, quais podem ser utilizados como modelos para o desenvolvimento de novos inseticidas, colaborando deste modo, com aumento nos índices de produção agrícola e, ao mesmo tempo, minimizando problemas de repercussão social e ambiental. Assim, o presente projeto tem como objetivo principal o estudo fitoquímico de espécies do cerrado, introduzindo uma nova linha de pesquisa e trabalhos de conscientização para conservação, do micro bioma da UFSCar. Os extratos, frações e substâncias isoladas e identificadas, serão submetidos a ensaios biológicos para controle da Diabrotica speciosa, uma importante praga de solo. Será avaliada a atividade na fase larval e adulta. Uma nova e importante inovação deste projeto será a avaliação da atividade destes extratos, frações e substâncias também contra micro-organismos simbioticos isolados do trato digestivo deste inseto praga, propondo um novo campo de pesquisa para produtos naturais no controle de insetos. (AU)

Estudos biomonitorados de Spondia dulcis (Anacardiaceae), Annona montana e Rollinia mucosa (Annonaceae) sobre Atta sexdens rubropilosa, Leucoagaricus gongylophorus e Sitophilus zeamais e desenvolvimento de processos de nanoencapsulação

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Centro de Ciências Exatas e de Tecnologia (CCET). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos, SP, Brasil
Pesquisador responsável:João Batista Fernandes
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Química - Química Orgânica
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Processo:10/18832-4
Vigência: 01 de novembro de 2011 - 31 de janeiro de 2016
Assunto(s):AnnonaceaeFormigas cortadeirasAnacardiaceaeProdutos naturais
Resumo
O setor agropecuário é o grande impulsionador da economia brasileia, sendo responsável por grande parte do PIB nacional e o Brasil conta com grande potencial para crescimento de sua produção agrícola. No entanto, a ocorrência de diversas pragas no campo e no armazenamento compromete a produção em diversas culturas. Para se ter um maior ganho de produtividade é necessário desenvolver técnicas de controle de pragas como as formigas cortadeiras e o gorgulho do milho que vêm causando sérios prejuízos à produção nacional. Nesse contexto surge a necessidade de se buscar compostos com propriedades inseticidas que contribuam para o desenvolvimento dos inseticidas comerciais a serem aplicados no campo. Uma vertente que vem crescendo significativamente baseia-se na busca de compostos com essas propriedades na natureza. Nessa perspectiva, o presente trabalho propõe o estudo fitoquímico de plantas das famílias Anacardiaceae (Spondia dulcis) e Annonaceae (Annona montana e Rollinia mucosa) associado ao controle das formigas cortadeiras e do gorgulho do milho, uma vez que há muitos relatos em literatura sobre a atividade inseticida de plantas dessas famílias. Além disso, este projeto propõe o desenvolvimento de processos de nanoencapsulação que melhorem a eficácia residual dos inseticidas e promovam a estabilidade dos princípios ativos contra a degradação no meio ambiente, aumentando assim, o efeito inseticida dessas substâncias. (AU)

Estudo químico e espectroscópico da dinâmica da vermicompostagem de resíduos agroindustriais para manejo sustentável em agricultura orgânica

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Instituto de Química de São Carlos (IQSC). Universidade de São Paulo (USP). São Carlos, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Maria Olimpia de Oliveira Rezende
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Química - Química Analítica
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Processo:11/13294-7
Vigência: 01 de outubro de 2011 - 31 de janeiro de 2016
Assunto(s):SustentabilidadeVermicompostagem
Resumo
O uso de alguns resíduos já é contemplado na legislação, como é o caso do lodo de esgoto tratado. No entanto, são, ainda, raros os estudos que avaliam o solo após a adição dos resíduos. Para que se tenha segurança agronômica quando da utilização de resíduos é necessário que se conheçam os mecanismos de incorporação, mineralização e liberação de nutrientes, ou seja, a dinâmica da matéria orgânica no solo. Neste projeto serão utilizados os resíduos agroindustriais bagaço de laranja e torta de filtro misturados a esterco bovino. Para avaliação das propriedades fertilizantes desses resíduos após estabilização será estudado o sistema solo-planta. Para tanto o crescimento de Ocimum basilicum L. será acompanhado em solo arenoso. Há necessidade de se estabelecer uma norma regulamentar específica para as condições de clima e solos do Brasil, visando a garantir que o uso dos resíduos orgânicos seja realmente benéfico e ambientalmente seguro, pois o uso de resíduos orgânicos nos solos com fim de produção agrícola de forma não criteriosa pode acarretar prejuízos ao sistema solo-planta-atmosfera. Com os resultados obtidos ao longo do desenvolvimento deste projeto, espera-se fornecer subsídios para as legislações de fertilizantes orgânicos, acerca da normatização do uso agrícola de resíduos agroindustriais, nas condições de solo e clima do Brasil. Em adição, avaliar a influência dos vermicompostos na planta cultivada (Ocimum basilicum L.) quanto ao crescimento, teor de macro e micronutrientes no tecido vegetal e produção de óleo essencial, ou seja, estudar o sistema solo-planta após adição dos resíduos estabilizados. (AU)

Capitalismo cognitivo e a dinâmica da pequena produção agrícola "alternativa" no contexto "local" de Araraquara - o caso do SAI - Sistema Agroindustrial Integrado do SEBRAE/SP

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Ciências e Letras (FCL). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araraquara. Araraquara, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Ricardo Luiz Sapia de Campos
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Sociologia - Sociologia Rural
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Processo:11/18825-0
Vigência: 01 de outubro de 2011 - 30 de setembro de 2012
Assunto(s):Agricultura alternativaDesenvolvimento regionalSociologia do conhecimento
Resumo
Plano de Atividades para Bolsa de TT - Treinamento TécnicoOs bolsistas acompanharam todas as fases de desenvolvimento do projeto de pesquisa, participando ativamente no grupo de estudos e discussões ainda que responsáveis e com a incumbência da realização de entrevistas, e preparação destas, bem como eventuais transcrições etc., e principalmente na aplicação de questionários de pesquisa.Os objetivos e resultados esperados com o desenvolvimento do trabalho dos bolsistas visam por um lado à produção de material, banco de dados, informações e indicadores de produção. Todo resultado deverá ser produzido tendo em vista o levantamento estatístico e as informações em geral que servirão à realização do projeto maior em que estarão envolvidos os vários pesquisadores de diferentes níveis e formação. Deve também, contribuir com a formação técnica e acadêmica dos bolsistas. Proporemos primeiramente trabalho a ser realizado dentro do grupo de estudo, quando passaremos a orientar os bolsistas (também aqueles de IC) para o mapeamento do "território" (local - campo) a ser investigado. Esta primeira imersão "prática" por parte dos bolsistas visa facilitar ou provocar o rápido conhecimento do local (meio social) com o qual trabalharão.Após este primeiro contato, e concomitante as discussões propostas no interior do grupo de estudo, elaboraremos (com a participação dos bolsistas) questionário a ser aplicado, e que contemplará questões fechadas e abertas.Portanto, em termos de planejamento do trabalho a ser realizado pelos bolsistas pode-se considerar três períodos: um primeiro deles mais voltado para a preparação dos pesquisadores e do questionário; um segundo período da aplicação dos questionários e coleta de material e informações; e um terceiro e último período de finalização dos resultados obtidos para o projeto maior, e que também os bolsistas considerados individualmente apresentaram seus relatórios, que demonstraram os resultados que seguramente avaliaram os seus trabalhos.As bolsas são importantes e imprescindíveis uma vez que o projeto exige um amplo e completo levantamento de dados extraídos principalmente por meio da aplicação de questionário, que demandará trabalho que é técnico - aplicação dos questionários - e ao mesmo tempo acadêmico exigindo envolvimento interpretativo de dados e informações. (AU)
Página 11 de 294 resultado(s)
|
Exportar 0 registro(s) selecionado(s) | Limpar seleção
CDi/FAPESP - Centro de Documentação e Informação da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo

R. Pio XI, 1500 - Alto da Lapa - CEP 05468-901 - São Paulo/SP - Brasil
cdi@fapesp.br - Converse com a FAPESP