Busca avançada

X

Criar um alerta por e-mail


Novos resultados para a sua pesquisa em seu e-mail, semanalmente.

Seu e-mail:

Tamanho do e-mail:



Seu endereço de e-mail não será divulgado.

Refine sua pesquisa

Pesquisa
  • Uma ou mais palavras adicionais
Publicações científicas
Publicações acadêmicas
  • Auxílios à Pesquisa
  • Bolsas
  • Programas de Infraestrutura de Pesquisa
  • Área do conhecimento
  • Situação
  • Ano de início
Excel (CSV)Alerta por e-mail   RSS
34 resultado(s)
|
Resumo

A leishmaniose é uma doença cosmopolita, de potencial zoonótico, que afeta os seres humanos e uma variedade de animais domésticos e selvagens, com diferentes apresentações clínicas. Causada por um protozoário do gênero Leishmania spp., e tem no Brasil como agente etiológico a Leishmania (Leishmania) chagasi. Na federação brasileira, a importância da leishmaniose visceral, reside na sua elevada incidência e ampla distribuição geográfica. O que torna no ambiente doméstico, os cães importantes hospedeiros e fontes de infecções para os vetores pela alta infectividade. Caninos infectados são epidemiologicamente considerados mais importantes que a doença em humanos por razões diversas: alta prevalência, ocorrência enzoótica primária e grande contigente de parasitismo em pele. O diagnóstico clínico ainda é um desafio para os profissinais de saúde, devido à grande variedade de sinais e sintomas, bem como a alta porcentagem de animais assintomáticos. Contudo, os animais acometidos geralmente desenvolvem uma enfermidade sistêmica crônica, podendo apresentar quadro clínico inespecífico e variado. A análise imaginológica associada (ultrassonografia, radiográfia digital e tomografia computadorizada) de cães com leishmaniose visceral auxilia na investigação da doença, no entanto, os relatos são escassos na literatura e muitas vezes controversos. Diante da importância da leishmaniose visceral em saúde pública e pelo fato da doença ter se tornado emergente no estado de São Paulo, o presente projeto tem como objetivo avaliar, a contribuição de diferentes meios de diagnóstico por imagem, de cães naturalmente acometidos por leishmaniose visceral. A análise radiográfica digital e tomográfica do esqueleto apendicular será comparativa e representa a continuidade da linha de pesquisa desenvolvido no mestrado do Bolsista, de forma a pesquisar a detecção de lesões da doença de forma precoce. Relatar as possíveis alterações ultrassonográficas abdominais encontradas nesses animais como forma de contribuição diagnóstica, pois não se encontra até o momento citações na literatura Veterinária. O estudo pretende fornecer subsídios para o diagnóstico da enfermidade para clínicos veterinários que atuam em áreas endêmicas para a doença em cães e humanos. Para tanto, serão utilizados 50 cães, naturalmente infectados, com diagnóstico sorológico ou parasitológico positivo para Leishmania spp., encaminhados ao Hospital Veterinário da Universidade Paulista, do município de Bauru, São Paulo, durante o período entre março de 2012 a março de 2013. (AU)

Resumo

Os parasitos de peixes têm atraído o interesse de ecologistas do parasitismo como potencial bioindicador da integridade ecossistêmica, devido a uma variedade de formas na qual respondem a poluição antropogênica. Além dos parasitos, os biomarcadores de exposição em peixes também tem se tornado ferramentas importantes nos estudos ecotoxicológicos. Recentemente os estudos de ecotoxicologia e a parasitologia ambiental têm integrado informações sobre parasitismo e biomarcadores, buscando compreender o efeito da poluição aquática em vários níveis de organização biológica, desde o efeito sobre o mecanismo enzimático nos peixes até sobre as comunidades de parasitos. O presente estudo tem como escopo avaliar as comunidades de parasitos e biomarcadores de duas espécies de peixes (Steindachnerina insculpta e Geophagus brasiliensis) como bioindicadores da poluição ambiental nos rios e represas da bacia do Rio Tietê (trecho médio/baixo Tietê). Os peixes serão coletados em três represas com graus de poluição variados (alta=Bariri, intermediária=Barra Bonita e baixa=Promissão), durante as quatro estações do ano. Os pontos de coleta estão distribuídos nos rios tributários (n=3) e canal principal (n=3) de cada represa, totalizando 18 pontos de coleta. Após coletados com redes os peixes serão mantidos vivos até o momento das necropsias, onde será retirado o fígado, embrulhado em papel alumínio devidamente identificado e acondicionado em um galão portátil de nitrogênio líquido (-196>C) para a determinação da atividade enzimática da CYP1A no laboratório. Após a retirada do fígado, os peixes serão individualizados em sacos plásticos e congelados para as análises parasitológicas no Laboratório de Parasitologia de Animais Silvestres (LAPAS), Departamento de Parasitologia, UNESP. Desse modo, o projeto busca compreender a relação poluição/parasitismo/biomarcadores e também estabelecer um protocolo com estas espécies de peixes para a elaboração de futuros programas de monitoramento da qualidade ambiental na bacia hidrográficas do Rio Tietê, Estado de São Paulo. (AU)

Resumo

É fato comprovado que as pisciculturas enfrentam atualmente diversos problemas relacionados à sanidade dos animais em cativeiro, o que tem gerado perdas significativas na produção. Por outro lado, é de extrema importância avaliar a qualidade do produto oriundo das pisciculturas e que é destinado ao consumo humano, haja vista a possibilidade de contaminação por praguicidas e agentes microbiológicos. O objetivo da presente proposta é avaliar a sanidade do pescado (Oreochromis niloticus) criados em sistema de tanques-rede, desde a fase de alevinagem até a despesca, no reservatório de Chavantes (médio rio Paranapanema, SP/PR), bem como aspectos de segurança alimentar envolvendo a produção nesse sistema. Especificamente, pretende-se determinar a freqüência, intensidade de infecção e abundância dos principais ectoparasitas em piscicultura: trematódeos monogenéticos, protozoários ciliados do gênero Trichodina, Ichthyophthirius multifilis e de mixosporideos do gênero Henneguya; avaliar a presença de bactérias patogênicas em peixes desse sistema de cultivo; avaliar os níveis de praguicidas e metais potencialmente tóxicos em tecidos dos peixes em cultivo; avaliar aspectos bacteriológicos e toxicológicos em amostras de água e ração do sistema de produção; mensurar variáveis abióticas (fatores físico-químicos) e hidrológicas, tais como: oxigênio dissolvido; temperatura da água; pH; condutividade elétrica, transparência da água; precipitação mensal acumulada e nível fluviométrico, correlacionando-os com os níveis de parasitismo e bacteriológicos; e monitorar algumas variáveis zootécnicas, como ganho de peso, taxa de conversão alimentar, mortalidade e produção do pescado. Desta forma, espera-se com o presente estudo possa dar subsídios para ordenamento dessa importante atividade do agro-negócio no contexto da sanidade, segurança alimentar e sustentabilidade ambiental desse processo produtivo. (AU)

Resumo

Propõe-se como objetivo deste projeto, avaliar a relação entre parasitismo por helmintos e comportamento vocal de Hypsiboas prasinus procedentes da Serra do Japi, Jundiaí, Interior de São Paulo. Serão incluídos no projeto animais capturados no local de estudo, após observação do comportamento de vocalização. Machos em vocalização serão localizados e observados durante 30 minutos para quantificar o comportamento vocal. A intensidade do som produzido será medida com decibelímetro, posicionado sempre a partir da parte frontal do indivíduo observado, a um metro de distância. Também tomar-se-á nota do substrato utilizado na vocalização, altura em relação ao solo e distância da água. Para cada individuo será obtida a média estimada do índice de vocalização (número de chamados por hora). Os indivíduos serão capturados e transportados para o Laboratório de Parasitologia de Animais Silvestres do Departamento de Parasitologia do Instituto de Biociências, Unesp, Campus de Botucatu, onde serão realizadas as necropsias para exame de presença de trematódeos, nematódeos, cestódeos e outros helmintos que serão processados laboratorialmente seguindo as metodologias clássicas de parasitologia. Será elaborada uma correlação entre o índice de vocalizações e a intensidade parasitária, de acordo com bibliografia específica. Além disso, serão identificadas e fotodocumentadas todas as espécies de helmintos, sendo mantidos posteriormente na coleção helmintológica do Departamento de Parasitologia. (AU)

Resumo

Com este projeto nos propomos ao estudo das estruturas glandulares de Cróton glandulosus L. e do papel das secreções glandulares na dinâmica das espécies de insetos visitantes e as implicações destes na forma e intensidade de predação das sementes. Dados preliminares sobre aspectos morfofisiológicos e comportamentais das espécies envolvidas nessa interação tritrófica planta-predador-parasitóides indicam-nos a existência de um sistema complexo e sofisticado, que exige estudos interdisciplinares para que possa ser adequadamente compreendido. Sendo assim, propomo-nos a realizar um estudo dessa natureza, para o qual estabelecemos duas linhas básicas de investigação, a saber: componente vegetal - Anatomia, histoquímica e ultra-estrutura glandular, características químicas do exudado e dinâmica da produção da secreção, reservas das sementes precoces e tardias; componente animal - Reconhecimento das espécies visitantes e consumidoras de néctar e/ou pólen; freqüência de ataque (Apion x himenóptero) às sementes (precoces x tardias) e respectivos graus de parasitismo em condições de variáveis controladas (presença/ausência de néctar e de formigas forrageadoras). Aliado a essas investigações científicas há um aspecto complementar e de fundamental importância que é a divulgação do conhecimento para além dos círculos acadêmicos de pesquisadores, como forma de contribuir para o letramento científico da população brasileira, em especial alunos do ensino fundamental, médio e superior. (AU)

Resumo

Devido ao aumento da população ovina no Estado de São Paulo e devido ao registro cada vez mais freqüente de ovinos com sintomatologia clínica de oestrose, realizar-se-á este trabalho que terá por objetivos avaliar a variação sazonal das infestações por Oestrus ovis em ovinos, bem como avaliar a influência da raça ovina no parasitismo e a interação entre a oestrose e as nematodioses em animais expostos, respectivamente, a infestações e infecções naturais pelos referidos parasitas. Para isso, serão realizados dois experimentos: no Experimento I, mensalmente, de abril de 2008 a março de 2011, dois ovinos livres de infestações serão mantidos em pastagem por 28 dias junto com um rebanho ovino, e logo após esse período os animais serão abatidos para recuperação dos diferentes instares das larvas de O. ovis, os quais serão quantificados. No Experimento II será avaliada comparativamente a resistência de cordeiros de duas raças ovinas (Ile de France e Santa Inês) contra infestações naturais por O. ovis, bem como será determinada a associação entre a ocorrência deste parasita com as infecções naturais por nematódeos gastrintestinais. Para isso, exames parasitológicos, coproparasitológicos, histológicos e imunológicos serão realizados. Todas as análises estatísticas serão realizadas com a utilização do programa MiniTab, versão 11. A comparação entre as raças será feita por análise de variância com os dados transformados (log (x+1)). A associação da infestação por O. ovis e a carga helmíntica será realizada através da correlação de Spearman. (AU)

34 resultado(s)
|
Exportar 0 registro(s) selecionado(s)
Marcar todos desta pagina | Limpar seleção