site da FAPESP
 

Refine sua pesquisa

Pesquisa
  • Uma ou mais palavras adicionais
Publicações científicas
Auxílios à Pesquisa
Bolsas
Programas de Infraestrutura de Pesquisa
Área do conhecimento
Situação
Ano de início
Página 3 de 124 resultado(s)
|

Papel da leptina na regulação da inflamação sistêmica

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Alexandre Alarcon Steiner
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Imunologia
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Processo:14/03719-9
Vigência: 01 de maio de 2014 - 30 de abril de 2016
Convênio/Acordo de cooperação com a FAPESP: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Resumo
Não há dúvidas de que a obesidade está associada com o risco de inflamação sistêmica e síndromes relacionadas (sepse). É possível que a leptina, um hormônio produzido pelo tecido adiposo, seja um elo importante entre obesidade e inflamação, mas a existência de dados contraditórios e apresença de múltiplas co-morbidades em animais deficientes de leptina (ou de seu receptor) têmimpedido a compreensão do real papel da leptina na inflamação sistêmica. Nossa proposta é esclarecer os papéis da leptina na inflamação sistêmica empregando estratégias de silenciamento esuperexpressão agudos do receptor de leptina, modelos em que os papéis da leptina poderão serdeterminados antes do aparecimento de co-morbidades. Nossa estratégia experimental permitirá avaliarmos se a leptina em concentrações fisiológicas (indivíduos não obesos) é capaz de conter a sepse por exercer efeitos anti-inflamatórios pelo predomínio de mecanismos centrais, uma vez que ratos Wistar terão o receptor de leptina b (RLb) silenciados agudamente pelo uso de RNA de interferência antes de serem induzidos a endotoxemia. Avaliaremos o requerimento do eixo HPA e/oudo nervo vago anti-inflamatório, via receptores RLb expressos no SNC na contenção da inflamaçãosistêmica pela superexpressão de RLb no SNC de ratos adrenalectomizados ou submetidos a vagotomia subdiafragmática, respectivamente. E ao contrário, propomos que a leptina em concentrações suprafisiológicas associadas à obesidade perca o predomínio de ação no SNC pela resistência aos efeitos anti-inflamatórios da leptina gerado, e passe então a contribuir para o desenvolvimento da sepse pela predominância de ação de mecanismos periféricos, pela ação em macrófagos. Para isto,ratos Lewis isogênicos obesos ou injetados com concentrações suprafisiológicas de leptina serão depletados de macrófagos pelo uso de lipossomas. Estes animais serão repopulados com monócitos que apresentam deficiência ou superexpressão do RLb antes da indução à endotoxemia. Portanto, este projeto pelo uso de metodologias inovadoras visa testar dois mecanismos (um central e um periférico)pelos quais a leptina possa regular a inflamação sistêmica. (AU)

Projeto de saúde de Pindamonhangaba: PROSAPIN-II

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Saúde Pública (FSP). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:José Mendes Aldrighi
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Saúde Materno-infantil
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Processo:13/00302-7
Vigência: 01 de maio de 2014 - 30 de abril de 2016
Assunto(s):Saúde públicaSaúde da mulherClimatérioMenopausaMorbidadePindamonhangaba (SP)
Resumo
O climatério, período dos 35 aos 65 anos, caracteriza-se por alterações hormonais que acarretam agravos à saúde. Em 2008, nós realizamos o projeto "PROSAPIN-I" com mulheres no climatério em Pindamonhangaba-SP, que mostrou altas prevalências de: síndrome metabólica (43%), hipertensão arterial sistêmica (41%), obesidade e sobrepeso (32% e 37%), ansiedade (50%), depressão (34%), distúrbios do sono (45%), disfunção sexual (60%), incontinência urinária-IU (17%), síndrome dos ovários policísticos (18%), tabagismo (36%) e uso de bebida alcoólica (22%). Propomos agora a realização do "PROSAPIN-II" com os objetivos de: 1) Estimar a prevalência e a incidência das condições clínicas e hábitos de vida de mulheres no climatério; 2) Estudar a tendência destas condições no período 2008-2013; 3) Validar o Questionário de Berlin, que é usado para levantar a suspeita de Síndrome da Apneia Obstrutiva do Sono para mulheres no climatério; 4) Identificar os fatores associados e os fatores de risco para as condições clínicas das mulheres no climatério; 5) Estimar o impacto da Reeducação Urofuncional e da Terapia do Sono na atenção básica. Será conduzido um estudo transversal seguido por intervenção. O primeiro incluirá mulheres de 35-65 anos inscritas na Estratégia Saúde da Família de Pindamonhangaba-SP, selecionadas probabilisticamente. Esta amostra será composta pelas mulheres estudadas em 2008 mais outras sorteadas em 2013, completando 1.200. Serão levantadas informações sócio-demográficas, ginecológicas, morbidades, hábitos de vida e uso medicamentos. As mulheres que apresentarem IU e problemas de sono serão convidadas a participar das intervenções de Reeducação Urofuncional e de Terapia do Sono durante 3 meses com reavaliação posterior. As análises estatísticas serão descritivas, bivariadas e multivariadas. (AU)

Avaliação dos marcadores de risco cardiovascular em adolescentes obesos

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo (FCMSCSP). Fundação Arnaldo Vieira de Carvalho. São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Cristiane Kochi
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Processo:13/23539-2
Vigência: 01 de abril de 2014 - 31 de março de 2016
Assunto(s):Endocrinologia pediátricaObesidadeAdolescentesFatores de riscoDoenças cardiovascularesAterosclerose
Resumo
Atualmente, a obesidade é um problema de saúde pública no mundo inteiro. Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística de 2010 mostraram que entre os adolescentes, 21,7% dos meninos e 19,4% das meninas estão acima do peso. Além disso, 5,9% dos adolescentes do sexo masculino são obesos, contra 4% das meninas. A obesidade é um distúrbio crônico metabólico que está associado à futura doença aterosclerótica, com índices de morbidade e mortalidade aumentados, cujo processo inflamatório não só causa disfunção endotelial, mas também desencadeia a proliferação e migração celulares, estresse oxidativo, apoptose, trombose e necrose celular. Serão investigados os fatores de risco para as complicações relacionadas à obesidade em adolescentes com excesso de peso, púberes, de ambos os sexos, através da medição do perfil lipídico, teste de tolerância oral à glicose, PCR ultra-sensível, quantificação da espessura da íntima-média carotídea, avaliação da gordura intramiocelular por ressonância magnética, dosagem da relação cortisol/cortisona pela cromatografia líquida de alta performance e de ICAM-1 por ELISA. Para análise entre grupos distintos e independentes será utilizado o teste t de Student. Para determinar o grau de associação entre duas variáveis será utilizado o Spearman Rank Correlation test. A partir da detecção precoce do risco de doença aterosclerótica será possível uma orientação e intervenção maior quanto à prática alimentar e promoção de atividade física rotineira para prevenção e diminuição dos riscos para doença cardiovascular, diminuindo a morbi-mortalidade na vida adulta. (AU)

Laboratório de Biologia Celular e Molecular Multiusuários sediado no Instituto de Biologia da UNICAMP

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Instituto de Biologia (IB). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Helena Coutinho Franco de Oliveira
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Morfologia - Citologia e Biologia Celular
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Processo:13/50615-1
Vigência: 01 de abril de 2014 - 31 de março de 2016
Convênio/Acordo de cooperação com a FAPESP: FINEP - CT - Infra
Assunto(s):Aquisição de materiaisEquipamentos de laboratórioAteroscleroseBioenergéticaHipertensãoMetabolismoObesidade
Resumo
Esta é uma proposta para aquisição de vários equipamentos para criação do Laboratório Multiusuários sediado no IB-Unicamp, os quais permitirão captura de imagens associados a quantificação de fenômenos biológicos in situ, em larga escala, em tempo real, de modo automatizado e com alta capacidade de processamento de dados. Trata-se de edital conjunto com a FINEP, para qual está sendo solicitado um ImageXpress Micro Widefield High Content Screening System, e Fapesp, para a qual solicita-se a aquisição de acessórios do ImageXpress, 1 Sistema de detecção Multi-modal e acessórios, 1 Lavadora de microplacas, uma estação trabalho automatizada (robô), 1 Extrator automatizado de DNA, RNA e proteínas, 1 Digitalizador de imagens e 1 granulômetro. Os objetivos gerais são estimular praticamente todas as linhas de pesquisa dos docentes do IB e de outras Unidades da área biológica da Unicamp, bem como um enorme contingente de alunos de PG, que em algum momento de suas pesquisas necessitem de uma avaliação dinâmica microscópica de células, tecidos ou microorganismos. O OBJETIVO ESPECÍFICO da proposta é ampliar a infra-estrutura de pesquisa com caráter multiusuários que vem sendo financiada por diferentes agências de fomento à pesquisa ao longo dos anos, por iniciativa de pesquisadores das unidades IB e FCM da Unicamp, os quais interagem em torno dos temas Diabetes e Obesidade. De 2005 2008 obtivemos verbas da Finep e da Reitoria da Unicamp para construção de um prédio de 3 andares de cerca de 1200 m2 que encontra-se em fase final de construção, denominado Laboratório de Diabetes e Obesidade. Seguindo a forte tradição de interação, estes pesquisadores constituíram um INCT-Diabetes e Obesidade (MCT/CNPq/Fapesp 2009-2013) é um CEPID (Fapesp 2013-2017). Os objetivos científicos destes grupos são produzir conhecimento básico em fisiopatologia da obesidade e co-morbidades (resistência à insulina, diabetes, hipertensão, aterosclerose, câncer, e complicações renais), identificar potenciais alvos terapêuticos e fármacos com potencial de se traduzir em benefícios para sociedade na forma de tratamentos, prevenção e programas educacionais. Em resumo, com esta proposta pretende-se (1) complementar a infra- j estrutura do Laboratório de Diabetes e Obesidade do IB-Unicamp, (2) ampliar os horizontes de investigação em biologia celular e molecular usando metodologias de ponta, (3) disponibilizar esta infra-estrutura para outros usuários da Unicamp, de Universidades públicas, de instituições ou empresas públicas e privadas, conforme normas de funcionamento estabelecidas, (4) prover suporte conceituai e técnico e (5) facilitar a pesquisa multidisciplinar. (AU)

A influência do treinamento físico aeróbio crônico e do destreinamento físico sobre a adiposidade nos coxins subcutâneo e retroperitoneal de ratos: caracterização dos processos de apoptose e adipogênese

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Fabio Bessa Lima
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia de Órgãos e Sistemas
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Processo:13/13601-2
Vigência: 01 de março de 2014 - 29 de fevereiro de 2016
Assunto(s):MetabolismoExercício físicoApoptoseObesidade
Resumo
A obesidade atualmente é tida como um problema de saúde pública que afeta a todas as sociedades mundiais. O excesso de tecido adiposo branco (TAB) correlaciona-se positivamente com a elevação da morbidade e mortalidade, sobretudo por aumentar fatores de risco para doenças cardiovasculares e metabólicas. O exercício físico, que pressupõe a construção de um hábito, é ferramenta não farmacológica importante e muito usada no combate à obesidade, além de constituir um modelo interessante para a investigação científica das adaptações metabólicas e celulares do TAB. Entretanto, os estudos científicos se atêm, em sua imensa maioria, às adaptações metabólicas deste tecido frente ao exercício, sendo escassos os trabalhos que verifiquem a influência do destreinamento físico sobre elas. Menos ainda são estudadas as adaptações celulares que ocorrem neste tecido durante o treinamento/destreinamento físico. Assim, este trabalho objetiva desenvolver uma visão detalhada sobre a adiposidade nos coxins de gordura subcutânea e retroperitoneal (gordura visceral), particularmente estabelecendo uma correlação com o turnover celular, estimulado ou não pelo exercício/destreinamento físico. Para isso serão avaliados os processos de Adipogênese e Apoptose, tanto em termos celulares como moleculares (por expressão gênica e protéica), além do estudo dos fenômenos de lipólise e lipogênese. Esperamos com isso compreender, de forma um pouco mais detalhada, os reais efeitos do exercício físico sobre a adiposidade do TAB e as repercussões de sua interrupção. (AU)

Interferência do TSPO sobre as vias de ativação de adipócitos da linhagem 3T3-L1

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Ciências Farmacêuticas (FCF). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Sandra Helena Poliselli Farsky
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Farmácia - Análise Toxicológica
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Processo:13/11027-7
Vigência: 01 de março de 2014 - 30 de junho de 2016
Assunto(s):FarmacologiaInflamaçãoObesidade
Resumo
A obesidade é associada a uma inflamação crônica de baixa intensidade e representa um dos fatores de risco para o desenvolvimento de uma série de co-morbidades, tais como a resistência à insulina e o desenvolvimento do diabetes mellitus do tipo 2. O receptor TSPO (translocator protein 18kDa) está envolvido em inúmeras funções celulares, incluindo biossíntese e transporte de esteróides, transporte de porfirinas, apoptose, biossíntese do heme, transporte de íons, respiração celular, processos oxidativos e imunomodulação. No entanto, a presença e função do TSPO no tecido adiposo e na obesidade ainda não está bem estabelecida. Nosso grupo de pesquisa vem desenvolvendo trabalhos com o objetivo de esclarecer o papel imunomodulador do receptor TSPO e, desta forma, no presente projeto, propomos avaliar a expressão e função do TSPO em células adiposas da linhagem 3T3-L1, bem como a ação do TSPO na polarização de macrófagos Raw 264.7. Para tanto, as células 3T3-L1 e Raw 264.7 serão tratadas ou não com os agonistas Diazepam e/ou Ro5-4864 e/ou o antagonista PK11195 e, ainda, estimuladas ou não com LPS. Será investigado a expressão gênica de TSPO na linhagem Raw 264.7 e no processo de diferenciação da linhagem 3T3-L1 por RT-PCR em tempo real, bem como o metabolismo da glicose e, a expressão protéica de GLUT-4 e TSPO na linhagem 3T3-L1 por Western blot. A viabilidade, proliferação, fragmentação de DNA e ciclo celular de pré-adipócitos 3T3-L1 e a capacidade dos ligantes de TSPO induzirem a polarização de macrófagos da linhagem Raw 264.7 em co-cultura de adipócitos serão analisados por citometria de fluxo. A secreção de mediadores inflamatórios (TNF, MCP-1, adiponectina, resistina, leptina, IL-6, IL-10 e IL-12) será quantificada no sobrenadante das culturas e co-culturas por ensaios imunoenzimáticos; a atividade metabólica das células 3T3-L1 será analisada por MTT e, a lipólise e o acúmulo de triacilglicerol serão analisados por ensaios colorimétricos. Desta forma, poder-se-á caracterizar e melhor compreender a participação do receptor TSPO nas vias inflamatórios e metabólicas do tecido adiposo e no processo de polarização de macrófagos, além da própria ação de macrófagos sobre os mecanismos inflamatórios e metabólicos do tecido adiposo. (AU)

Avaliação dos marcadores de risco cardiovascular em adolescentes obesos

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo (FCMSCSP). Fundação Arnaldo Vieira de Carvalho. São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Cristiane Kochi
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Processo:13/15758-6
Vigência: 01 de março de 2014 - 28 de fevereiro de 2015
Assunto(s):FisiologiaAdolescentesObesidade
Resumo
Atualmente, a obesidade é um problema de saúde pública no mundo inteiro. Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística de 2010 mostraram que entre os adolescentes, 21,7% dos meninos e 19,4% das meninas estão acima do peso. Além disso, 5,9% dos adolescentes do sexo masculino são obesos, contra 4% das meninas.A obesidade é um distúrbio crônico metabólico que está associado à futura doença aterosclerótica, com índices de morbidade e mortalidade aumentados, cujo processo inflamatório não só causa disfunção endotelial, mas também desencadeia a proliferação e migração celulares, estresse oxidativo, apoptose, trombose e necrose celular. Serão investigados os fatores de risco para as complicações relacionadas à obesidade em adolescentes com excesso de peso, púberes, de ambos os sexos, através da medição do perfil lipídico, teste de tolerância oral à glicose, PCR ultra-sensível, quantificação da espessura da íntima-média carotídea, avaliação da gordura intramiocelular por ressonância magnética, dosagem da relação cortisol/cortisona pela cromatografia líquida de alta performance e de ICAM-1 por ELISA.Para análise entre grupos distintos e independentes será utilizado o teste t de Student. Para determinar o grau de associação entre duas variáveis será utilizado o Spearman Rank Correlation test. A partir da detecção precoce do risco de doença aterosclerótica será possível uma orientação e intervenção maior quanto à prática alimentar e promoção de atividade física rotineira para prevenção e diminuição dos riscos para doença cardiovascular, diminuindo a morbi-mortalidade na vida adulta. (AU)

Avaliação dos marcadores de risco cardiovascular em adolescentes obesos

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo (FCMSCSP). Fundação Arnaldo Vieira de Carvalho. São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Cristiane Kochi
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Processo:13/15759-2
Vigência: 01 de março de 2014 - 28 de fevereiro de 2015
Assunto(s):FisiologiaAdolescentesObesidade
Resumo
Atualmente, a obesidade é um problema de saúde pública no mundo inteiro. Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística de 2010 mostraram que entre os adolescentes, 21,7% dos meninos e 19,4% das meninas estão acima do peso. Além disso, 5,9% dos adolescentes do sexo masculino são obesos, contra 4% das meninas.A obesidade é um distúrbio crônico metabólico que está associado à futura doença aterosclerótica, com índices de morbidade e mortalidade aumentados, cujo processo inflamatório não só causa disfunção endotelial, mas também desencadeia a proliferação e migração celulares, estresse oxidativo, apoptose, trombose e necrose celular. Serão investigados os fatores de risco para as complicações relacionadas à obesidade em adolescentes com excesso de peso, púberes, de ambos os sexos, através da medição do perfil lipídico, teste de tolerância oral à glicose, PCR ultra-sensível, quantificação da espessura da íntima-média carotídea, avaliação da gordura intramiocelular por ressonância magnética, dosagem da relação cortisol/cortisona pela cromatografia líquida de alta performance e de ICAM-1 por ELISA.Para análise entre grupos distintos e independentes será utilizado o teste t de Student. Para determinar o grau de associação entre duas variáveis será utilizado o Spearman Rank Correlation test. A partir da detecção precoce do risco de doença aterosclerótica será possível uma orientação e intervenção maior quanto à prática alimentar e promoção de atividade física rotineira para prevenção e diminuição dos riscos para doença cardiovascular, diminuindo a morbi-mortalidade na vida adulta. (AU)

Validação de métodos substitutivos, laboratoriais e antropométricos, como indicadores de resistência à insulina estudada pelo clamp hiperglicêmico em adolescentes. Brazilian metabolic syndrome study (BRAMS)

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Ciências Médicas (FCM). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Bruno Geloneze Neto
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Processo:13/21476-3
Vigência: 01 de fevereiro de 2014 - 31 de outubro de 2016
Assunto(s):Resistência à insulinaPediatriaAdolescentesSíndrome metabólica
Resumo
Fundamentação: Em paralelo com a epidemia mundial da obesidade, há um aumento alarmante da prevalência de resistência à insulina (RI) e de síndrome metabólica entre crianças e adolescentes, que constituem estados de doenças de grande e crescente importância em termos de morbidade e mortalidade. Portanto, torna-se importante identificar métodos práticos, acurados e aplicáveis em estudos populacionais e na prática clínica para predição da RI em adolescentes, pois sua detecção precoce proporciona aos profissionais de saúde a possibilidade de adotar medidas profiláticas e terapêuticas. Objetivo: Validar métodos substitutivos, laboratoriais e antropométricos, como indicadores de resistência à insulina estudada pelo clamp hiperglicêmico em adolescentes com diferentes níveis de adiposidade e estadios puberais.Métodos: Estudo transversal multicêntrico com 800 adolescentes (10 e 19 anos). Será avaliado: estadio puberal, pressão arterial, circunferências da cintura e do pescoço (CP), diâmetro abdominal sagital (DAS), escore z de IMC, glicemia, insulina, colesterol total e frações, ácido úrico, enzimas hepáticas e massa magra. A RI será avaliada pelo Homeostasis Model Assessment-adiponectin (HOMA-AD) e pelo clamp hiperglicêmico. A correlação entre duas variáveis será avaliada pelo coeficiente de correlação parcial com ajuste para o estadio puberal. A associação entre o DAS, a CP e o HOMA-AD com o clamp será avaliada pelo teste Qui-Quadrado. O grau de concordância entre o DAS, a CP e o HOMA-AD e o clamp será avaliado pelo coeficiente Kappa. Para avaliar o desempenho da CP, do DAS e do HOMA-AD para identificar RI avaliada pelo clamp serão construídas curvas ROC e calculadas as áreas abaixo das curvas e seus respectivos IC de 95%. Para determinar o ponto de corte da CP, do DAS e do HOMA-AD para identificar RI será considerado o percentil 90 do subgrupo saudável. O nível de significância adotado será de p<0,05.Perspectivas: Os resultados deste estudo deverão contribuir para disponibilizar ferramentas diagnósticas da resistência à insulina aplicáveis em estudos populacionais e na prática clínica. (AU)

Avaliação da perda dentária em pacientes obesos mórbidos: influência da síndrome metabólica no edentulismo

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Odontologia de Bauru (FOB). Universidade de São Paulo (USP). Bauru, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Silvia Helena de Carvalho Sales Peres
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Odontologia Social e Preventiva
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Processo:13/19691-3
Vigência: 01 de janeiro de 2014 - 31 de dezembro de 2014
Assunto(s):Obesidade mórbidaSíndrome metabólicaOdontologia em saúde coletivaPerda de dente
Resumo
O progresso social levou a uma melhoria nos transportes, alimentação prontamente disponível e novos dispositivos, que permitiram a população maior agilidade. Entretanto, proporcionou consumo de uma dieta mais calórica e menor gasto de energia. Este desequilíbrio entre ingestão e gasto energético tem levado ao aumento na prevalência da obesidade e, como consequência, o desenvolvimento da síndrome metabólica (SM). Síndrome Metabólica (SM) consiste no envolvimento de pelo menos 3 das 5 características: I. obesidade abdominal; II. Níveis de Triglicerídeos elevados; III. Os níveis de colesterol de lipoproteína de alta densidade (HDL-C) reduzido; IV. Hipertensão; V. Glicemia em Jejum alterada. O IBGE divulgou dados sobre a prevalência de excesso de peso e obesidade na população brasileira, sendo que entre os homens a prevalência foi de 50,1% 12,4% para sobrepesos e obesidade, respectivamente. Já entre as mulheres, a proporção de excesso de peso foi de 48% e de obesidade 16,9%. Mais da metade da população possui perdas dentárias que indiquem uso de prótese dentária, seja prótese total ou parcial. Desta forma, o objetivo deste trabalho é avaliar os pacientes com características clínicas de síndrome metabólica (SM) na fase pré cirurgia barátrica e sua correlação com perdas de elementos dentários. A amostra será constituida por 60 pacientes atendidos no ambulatório de Cirurgia Bariátrica do Hospital Amaral Carvalho e que estejam em tratamento clínico, na fase pré cirurgia bariátrica. Os dados gerais serão coletados dos prontuarios e os exame bucal será realizado durante o atendimento clínico. Serão anotadas a presença e ausência de elementos dentários e a necessidade de próteses. Os dados serão coletados através de uma ficha devidamente confeccionada para a pesquisa, onde o anotador irá transcrever dados dos prontuários referente ao universo da pesquisa. Os dados coletados e anotados serão organizados com dupla entrada, em arquivos do programa Excel for Mac 2011. A apresentação dos resultados será constituída de uma parte descritiva, sob a forma de tabelas e gráficos, na qual os dados (variáveis) serão apresentados na forma de média e desvio- padrão. Na análise estatística será inicialmente aplicado o teste de normalidade e homogeneidade dos dados, sendo então empregado o teste estatístico apropriado. (AU)
Página 3 de 124 resultado(s)
|
Exportar 0 registro(s) selecionado(s) | Limpar seleção
CDi/FAPESP - Centro de Documentação e Informação da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo

R. Pio XI, 1500 - Alto da Lapa - CEP 05468-901 - São Paulo/SP - Brasil
cdi@fapesp.br - Converse com a FAPESP