site da FAPESP
 

Refine sua pesquisa

Pesquisa
  • Uma ou mais palavras adicionais
Publicações científicas
Auxílios à Pesquisa
Bolsas
Programas voltados a Temas Específicos
Programas de Pesquisa direcionados à Aplicação
Programas de Infraestrutura de Pesquisa
Área do conhecimento
Situação
Ano de início
Página 9 de 3.283 resultado(s)
|

Efeito da associação do carbonato de magnésio com acetato de cálcio (osvaren) no controle do fósforo, no hiperparatiroidismo secundário e no remodelamento ósseo em ratos urêmicos

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Rosa Maria Affonso Moysés
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Processo:09/52608-7
Vigência: 01 de setembro de 2009 - 31 de agosto de 2010
Assunto(s):ParatormônioInsuficiência renal crônicaHiperfosfatemiaCalcificação vascularQuelantes
Resumo
A híperfosfatemia é uma das conseqüências da Doença Renal Crônica (DRC) e está associada a maior mortalidade nesta população. Provavelmente, um dos mecanismos pelos quais a hiperfosfatemia aumenta a mortalidade é através da calcificação vascular, a qual está diretamente relacionada aos níveis de cálcio (Ca) e fósforo (P). Portanto, o tratamento da hiperfosfatemia é imprescindível. A restrição dietética de P, a diálise, o controle do PTH e uso de quelantes de P são as opções atualmente disponíveis para o tratamento da hiperfosfatemia. Os quelantes disponíveis são os sais de alumínio, os sais de Ca, o hidrocloreto de sevelamer e o carbonato de lantânio. O OsvaRen® é um novo quelante de P que constitui-se em uma associação de acetato de Ca com carbonato de magnésio. A vantagem desta associação seria potencializar o efeito quelante e diminuir os efeitos indesejáveis decorrentes da administração de cada uma destas substâncias separadamente. Porém, nenhum estudo avaliou de maneira significativa o efeito do OsvaRen® diretamente sobre a remodelação óssea ou procurou avaliar qual seria o mecanismo relacionado à maior supressão do PTH. Portanto, mesmo diante de várias opções, ainda há dúvidas se este poderia ser mais uma opção de quelante de fósforo ou se há efeitos colaterais que necessitam ser estudados mais cuidadosamente. O presente estudo avaliará o efeito do OsvaRen® no controle do Ca, P, PTH e magnésio séricos, na remodelação óssea e na proliferação celular das paratireóides de ratos urêmicos. (AU)

Análise espacial dos óbitos neonatais com foco no parto prematuro, Taubaté, SP

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Instituto Básico de Biociências (IBB). Universidade de Taubaté (UNITAU). Taubaté, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Luiz Fernando Costa Nascimento
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Saúde Coletiva - Epidemiologia
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Processo:08/11305-9
Vigência: 01 de abril de 2009 - 31 de março de 2010
Assunto(s):Mortalidade neonatalSaúde materno-infantilGeoprocessamento
Resumo
O presente projeto tem por objetivo identificar padrões espaciais para a mortalidade neonatal e para partos prematuros na cidade de Taubaté, SP, nos anos de 2003 e 2004. A análise espacial vem se mostrando como ferramenta útil para identificação de padrões em setores da Saúde Pública. Recentemente, a revista Cadernos de Saúde Pública destinou um volume exclusivo neste assunto (ano 2001, volume 17, número 5. Espera-se identificar área com maior concentração de óbitos e área de partos prematuros. A análise espacial usará técnicas de área e de pontos. Este projeto se justifica pela inexistência de estudos abordando este tema no Estado de São Paulo em geral e no Vale do Paraíba em particular. Os resultados poderão orientar medidas de intervenção por parte dos Serviços de Saúde local e estadual. (AU)

Níveis plasmáticos de interleucina-6,interleucina-10,procalcitonina, Proteína C Reativa em crianças com diagnóstico clínico de sepse e choque séptico

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Medicina (FMB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu, SP, Brasil
Pesquisador responsável:José Roberto Fioretto
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Saúde Materno-infantil
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Processo:04/09783-9
Vigência: 01 de novembro de 2004 - 30 de abril de 2006
Assunto(s):Choque sépticoPediatriaSepseInterleucinas
Resumo
A sepse e o choque séptico constituem-se em desafio para a medicina intensiva. A incidência tem aumentado e a taxa de mortalidade permanece elevada, variando de 40% a 80%. A definição clínica de sepse vem sendo motivo de controvérsia, pois os critérios adotados em 1991 foram considerados muito amplos e não específicos por levarem em conta apenas dados clínicos. Novas definições publicadas em 2001 incluíram a dosagem de marcadores bioquímicos entre as variáveis para diagnosticar sepse em adultos. Como em Pediatria ainda não está estabelecido a utilização de marcadores bioquímicos como critérios diagnósticos de SRIS e sepse, os objetivos deste estudo são: 1) estudar os níveis plasmáticos de IL-6, IL-10, PCR e PCT no plasma e sobrenadante de cultura de células mononucleares de crianças com diagnóstico clínico de sepse e choque séptico; 2) determinar a correlação entre o critério diagnóstico clínico de sepse e as concentrações plasmáticas destes marcadores; 3) investigar a relação entre estes marcadores e a mortalidade. (AU)

Estudo comparativo da fisiopatologia de pulmões submetidos a perfusão com diferentes soluções, após isquemia: modelo experimental em ratos

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Paulo Manuel Pêgo Fernandes
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Cirurgia
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Processo:09/51624-9
Vigência: 01 de agosto de 2009 - 31 de julho de 2010
Assunto(s):Transplante de pulmão
Resumo
Atualmente, a média anual de transplantes realizados no mundo ultrapassa 1.500 casos. Entretanto, a mortalidade relacionada ao transplante pulmonar continua sendo significativa. A disfunção do enxerto é considerada a maior causa de mortalidade precoce e tem sua etiopatogenia na lesão de isquemia/reperfusão. A lesão de isquemia-reperfusão é uma condição que ocorre tipicamente nas primeiras 72 horas após transplante e se caracteriza por lesão alveolar inespecífica, edema pulmonar e hipoxemia. A presença e gravidade da lesão de isquemia-reperfusão são influenciadas por vários fatores concernentes ao doador e às técnicas de preservação. Assim, o objetivo do presente trabalho é utilizar um modelo experimental de pulmões perfundidos com três diferentes soluções (soro fisiológico, LPD-glicose ou Celsior), submetidos a 6 horas de isquemia a fim de estudarmos as análises fisiopatológicas nos diferentes grupos. Para tanto, serão utilizados 30 ratos machos Wistar-f urth, divididos em 3 grupos de acordo com a solução utilizada: Grupo 1 (soro fisiológico), Grupo 2 (LPD-glicose), Grupo 3 (Celsior) Após o sacrifício, o bloco coração-pulmão será extraído e conectado ao aparelho Havard apparatus para perfusão com solução / isquemia / reperfusão com sangue heterólogo. Serão coletadas as medidas de mecânica ventilatória (complacência, resistência e volume corrente), assim como medidas da capacidade de oxigenação (pO2, pCO2 e pH). (AU)

Estudo do remodelamento pulmonar na endotoxemia induzida por lipopolissacarídeo

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Francisco Garcia Soriano
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Processo:07/07375-9
Vigência: 01 de maio de 2008 - 31 de dezembro de 2008
Assunto(s):Terapia intensivaFibrosePulmãoSepseColágeno
Resumo
Os gastos no Brasil com pacientes de UTI no ano de 2003 somaram R$ 17,34 bilhões, o que representa aproximadamente entre 30 a 35% dos gastos globais com a área de saúde. No Brasil dados do estudo BASES mostraram que sepse é a principal geradora de custos nos setores público e privado (1). As bactérias Gram-positivas e Gram-negativas são as responsáveis pela maioria dos casos da sepse (36% e 35%, respectivamente) (2). A sepse grave e o choque séptico estão associados a taxas de mortalidade de 40 a 60%. A mortalidade não tem se modificado nas últimas duas décadas apesar do desenvolvimento de novos antibióticos e aprimoramento de medidas de tratamento intensivo (3).O pulmão esta entre os primeiros órgãos a serem atingidos durante a sepse. A falência respiratória está entre as mais freqüentes complicações da sepse severa, ocorrendo em quase 85% dos casos (26-31). A sepse causa uma lesão do endotélio vascular pulmonar, acarretando um desequilíbrio entre a ventilação e a perfusão pulmonar.(32) Cerca de 40% dos pacientes com sepse desenvolvem a SARA a qual é caracterizada principalmente pela alteração da função respiratória, surgimento de edema intersticial pulmonar e deposição de fibronectina e colágeno nos pulmões. A caracterização da deposição de colágeno e a possível relação com a diminuição da capacidade respiratória em pacientes com sepse é fundamental para o entendimento dos mecanismos fisiopatológicos envolvidos nessa doença. (AU)

Perfil das malformações congênitas no berçário anexo à maternidade do Hospital das Clínicas da Universidade de São Paulo

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (HCFMUSP). Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Vera Lúcia Jornada Krebs
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Saúde Materno-infantil
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Processo:08/53549-1
Vigência: 01 de agosto de 2008 - 31 de julho de 2009
Assunto(s):Anormalidades congênitasRecém-nascidoBerçários
Resumo
INTRODUÇÃO: As malformações congênitas acometem de 3 a 4% dos recém-nascidos vivos e representam a segunda causa de óbitos em menores de 1 ano. O diagnóstico precoce é de grande importância para o suporte integral das crianças afetadas. HIPÓTESE: A elevada incidência dos vários tipos de malformações entre os recém-nascidos vivos no Berçário Anexo à Maternidade resulta em prolongamento no tempo de permanência hospitalar destes, assim como maior custo e complexidade de medidas terapêuticas e surgimento de dilemas éticos. OBJETIVO GERAL: Descrever a incidência de malformações congênitas e a mortalidade hospitalar de recém-nascidos malformados admitidos em berçário de alta complexidade, assim como sua evolução clínica e as medidas terapêuticas utilizadas no período de um ano. MÉTODOS: O berçário constitui centro de referência terciário, com capacidade para 63 leitos, recebendo em média 200 recém-nascidos/mês. Serão incluídos no estudo todos os recém-nascidos vivos portadores de defeitos congênitos detectados ao nascimento. O diagnóstico das malformações se dará através do exame físico e por achados de necropsia, sendo estas classificadas em maiores ou menores, isoladas ou múltiplas. Para a descrição dos resultados serão utilizada as freqüências relativas e absolutas de cada variável. A associação entre a taxa de malformações e a mortalidade será analisada pelo teste exato de Fischer, considerando-se significativo o valor de p<0,05. (AU)

Impacto do tratamento odontológico sobre a incidência de infecções respiratórias nosocomiais em terapia intensiva

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Roberto Martinez
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Processo:10/51063-4
Vigência: 01 de setembro de 2010 - 31 de dezembro de 2013
Assunto(s):PneumoniaTratamento odontológicoClorexidinaTerapia intensivaRespiração artificial
Resumo
As infecções do trato respiratório são as infecções nosocomiais mais comuns que acometem pacientes sob terapia intensiva em todo o mundo. Elas prolongam a internação, elevam a mortalidade intra-hospitalar e acarretam grande impacto financeiro. Sendo a aspiração de microorganismos da orofaringe a principal via de aquisição de infecções respiratórias por estes pacientes, a limpeza e a anti-sepsia da cavidade oral tem sido proposta como forma de se prevenir esta complicação hospitalar. Entretanto, os resultados da literatura são inconsistentes sobre a efetividade dessas medidas. Até onde pudemos apurar, não há estudos avaliando o efeito do tratamento odontológico em pacientes de UTI com o intuito de se prevenir infecções respiratórias, motivo pelo qual esta pesquisa se justifica. Objetivos: avaliar o impacto do tratamento odontológico em pacientes de UTI sobre a incidência de infecções respiratórias nosocomiais e a mortalidade global e atribuível às infecções respiratórias na UTI. Casuística, Material e Métodos: a população de estudo será constituída por pacientes admitidos para internação na UTI do HC FMRP-USP. A metodologia será experimental, randomizada e cega. O grupo experimental será constituído por pacientes atendidos por cirurgião-dentista que promoverá a limpeza da cavidade oral, controle de focos de infecção oral e aplicação de clorexidina a 2%. O grupo controle receberá apenas os cuidados rotineiros de higiene oral prestados pela equipe de enfermagem e a aplicação do mesmo anti-séptico. Será criado um banco de dados no programa Excel. Para a análise estatística será utilizado o programa Stata e aplicados os testes Qui-quadrado, Exato de Fisher, de Wilcoxon e de regressão binomial. (AU)

Existem diferenças entre os gêneros com relação à hora de admissão, à gravidade da doença e ao tratamento na Unidade de Emergência para síndromes coronárias agudas?

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (HCFMUSP). Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Antonio de Padua Mansur
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia de Órgãos e Sistemas
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Processo:06/52367-1
Vigência: 01 de dezembro de 2006 - 30 de novembro de 2007
Assunto(s):AteroscleroseSíndrome coronariana agudaFatores de risco
Resumo
Introdução: estudos mostram controvérsias em relação à hora de admissão à unidade clínica de emergência em mulheres e homens com síndromes coronárias agudas (SCA) e também em relação ao tratamento usado. Sabe-se que as mulheres são tratadas mais tarde e inadequadamente, o que explica maior mortalidade por infarto agudo do miocárdio no sexo feminino. O objetivo desse estudo é analisar a diferença entre homens e mulheres com relação à hora de admissão na unidade de emergência e ao tratamento utilizado, em uma população de pacientes admitidos ao Instituto do Coração em São Paulo, com SCA. Métodos: nós analisaremos a hora de admissão, características clínicas, achados laboratoriais e angiográficos e mortalidade intra-hospitalar em 1000 pacientes com SCA admitidos numa unidade de emergência a partir de janeiro de 2004. A hora de admissão será categorizada em quatro períodos diários, cada um de seis horas. Serão analisados os fatores de risco tradicionais para doença coronariana. A gravidade da aterosclerose será baseada no número de coronárias acometidas com mais de 50% de redução da luz, evidenciada pela angiografia. O tratamento utilizado será classificado em clínico, angioplastia com colocação de stent e cirurgia de revascularização miocárdica. Serão realizadas análises estatísticas uni e multi variadas. (AU)

O co-ativador de transcrição gênica PGC-1 em modelo experimental de sepse

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Heraldo Possolo de Souza
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Processo:10/10552-2
Vigência: 01 de agosto de 2010 - 31 de julho de 2011
Assunto(s):PulmãoMortalidade
Resumo
A incidência de sepse e choque séptico vem aumentando nas últimas décadas. O tratamento do choque séptico se baseia em três vertentes principais: (1) erradicação da infecção com antimicrobianos e/ou drenagem cirúrgica; (2) monitoramento e correção, em UTI, de alterações fisiológicas como ritmo cardíaco, pressão arterial, fornecimento de oxigênio e desarranjos metabólicos; (3) inibição ou modulação dos mediadores tóxicos da sepse. Contudo, todos esses esforços terapêuticos se mostram relativamente ineficazes, tendo em vista as altas taxas de letalidade associadas à sepse. Algumas das alterações mais relevantes nos quadros sépticos incluem distúrbios no metabolismo energético, cujo controle vem sendo, recentemente, relacionado a alguns grupos de coativadores transcricionais, como o PGC-1.Em estudos prévios de nosso laboratório, demonstramos que ocorre aumento da expressão de PGC-1 durante a resposta à inoculação de bactérias na cavidade peritoneal. No entanto, esses estudos iniciais não exploraram a existência de uma relação causal entre esses dois fenômenos. Assim, nossa hipótese é que o aumento da expressão de PGC-1 seja necessária para uma adequada resposta inflamatória à agressão bacteriana e que na sua ausência, essa resposta é deficiente. Para tanto, iremos determinar a relação entre a expressão de PGC-1 e o desenvolvimento da resposta inflamatória em um modelo experimental de sepse. Serão avaliadas a mortalidade e a resposta inflamatória em camundongos submetidos à punção e ligadura cecal onde a expressão de PGC-1 será diminuído através do uso de antissenso específico. (AU)

Soroprevalência da pneumonia progressiva ovina (Maedi-Visna) em ovinos na região de Araçatuba - SP - Brasil

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Odontologia (FOA). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araçatuba. Araçatuba, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Luiz Claudio Nogueira Mendes
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Clínica e Cirurgia Animal
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Processo:06/51374-4
Vigência: 01 de julho de 2006 - 30 de junho de 2007
Assunto(s):Ovinos
Resumo
A pneumonia progressiva ovina (Maedl-Visna) é uma enfermidade multisistêmica de caráter crônica que não possui tratamento ou vacina e cuja prevalência esta relacionada ao sistema de produção e pode causar perdas econômicas significantes pois leva à queda de produtividade sendo forte limitador do comércio internacional por tratar-se de barreira sanitária. O potencial impacto econômico é a mortalidade de 10 a 20% de adultos após o desenvolvimento de sinais clínicos; mortalidade de cordeiros e crescimento reduzido pela falta de colostro/leite, aumento na taxa de matança, incidência de artrite, parto prematuro e diminuição na taxa de crescimento. Este projeto tem como objetivos determinar a soroprevalência da Maedl-Visna na região da Araçatuba - SP, a presença de animais sintomáticos nesta e correlacionar o sistema de produção com os resultados obtidos. Serão coletadas no mínimo 385 amostras de sangue de ovinos adultos com mais de dois anos de idade em propriedades da região. Todos animais serão submetidos a exames físico completo no qual será procurado sintomatologia clínica da doença, sendo os dados obtidos anotados em fichas individuais apropriadas. Para a sorologia será realizada a prova padrão recomendada pela OIE que é a imunodifusão em gel de agar (IGDA) sendo utilizado o kit para diagnóstico de CAE (IDGA) produzido pelo Biovetech - Pernambuco - Brasil. A análise estatística objetivando-se verificar a existência de diferenças significativas entre os resultados obtidos por tipo de manejo, propriedade. (AU)

Efeitos da aplicação Alternaria cassiae via solo sobre a emergência, mortalidade e crescimento inicial de plântulas de "Senna obtusifolia"

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias (FCAV). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Jaboticabal. Jaboticabal, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Robinson Antonio Pitelli
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Fitossanidade
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Processo:01/00559-0
Vigência: 01 de junho de 2001 - 31 de maio de 2002
Assunto(s):BiotecnologiaControle biológico
Resumo
O presente projeto irá estudar a hipótese de que conídios de Alternaria cassiae incorporados ao solo possam infectar plântulas de Senna obtusifolia e promover a mortalidade ou redução da capacidade competitiva. As variáveis estudadas serão: (i) a dose de esporos para unia infecção que resulte em controle da planta daninha, (ii) o tempo de sobrevivência do inóculo infectivo no solo e (iii) a umidade do solo ideal para a infecção e controle do fedegoso. Estas variáveis serão estudadas duas a duas, a saber Experimento 1: dose de esporos x tempo de incorporação e Experimento 2: dose de esporos x umidade do solo. Num terceiro experimento, será realizado um fatorial triplo com duas doses de inóculo, dois tempos de incorporação e duas umidades do solo, visando inferir sobre as condições ideais para ocorrência da doença e as condições em que esta modalidade de controle é limitada. (AU)

Efeitos da poluição do ar de São Paulo sobre o epitélio ciliado da rã - Subprojeto 2: efeitos do material particulado (PM10) sobre o batimento ciliar

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Paulo Hilário Nascimento Saldiva
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia de Órgãos e Sistemas
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Processo:96/12518-7
Vigência: 01 de abril de 1997 - 31 de março de 1999
Assunto(s):Fisiologia respiratória e circulatóriaDoenças respiratóriasDepuração mucociliarMaterial particuladoPoluição atmosféricaMortalidade
Resumo
Diversos estudos epidemiológicos têm mostrado grande associação entre poluição atmosférica e doenças respiratórias, tanto em termos de mortalidade, quanto de morbidade. Assim, o presente projeto visa dar plausibilidade biológica a estes dados epidemiológicos através de 4 subprojetos. Subprojeto 2: Este subprojeto pretende verificar em que medida a frequência de batimento ciliar (que remove partículas que entram no aparelho respiratório) é prejudicada frente a concentração crescentes de material particulado da poluição (PM10). (AU)

Efeitos da poluição do ar de São Paulo sobre o epitélio ciliado da rã - Subprojeto 3: efeitos do pH e potencial oxidante do PM10 na velociadade de transporte mucociliar

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Paulo Hilário Nascimento Saldiva
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia de Órgãos e Sistemas
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Processo:96/12516-4
Vigência: 01 de julho de 1997 - 30 de junho de 1999
Assunto(s):Fisiologia respiratória e circulatóriaDoenças respiratóriasDepuração mucociliarMaterial particuladoPoluição atmosféricaMortalidade
Resumo
Diversos estudos epidemiológicos têm mostrado grande associação entre poluição atmosférica e doenças respiratórias, tanto em termos de mortalidade, quanto de morbidade. Assim, o presente projeto visa dar plausibilidade biológica a estes dados epidemiológicos através de 4 subprojetos. Este subprojeto (3) visa determinar as alterações de velocidade de transporte mucociliar sob o efeito oxidante e pH do PM10 (material particulado) e após a sua neutralização. (AU)

Efeitos da poluição do ar de São Paulo sobre o epitélio ciliado da rã - Subprojeto 1: estudo da influência do material particulado (PM10) no transporte mucociliar e na diferença de potencial transepitelial

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Paulo Hilário Nascimento Saldiva
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia de Órgãos e Sistemas
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Processo:96/12519-3
Vigência: 01 de abril de 1997 - 31 de março de 1999
Assunto(s):Fisiologia respiratória e circulatóriaDoenças respiratóriasDepuração mucociliarMortalidadeMaterial particuladoPoluição atmosférica
Resumo
Diversos estudos epidemiológicos têm mostrado grande associação entre a poluição atmosférica e doenças respiratórias, tanto em termos de morbidade, quanto de mortalidade. Assim, o presente projeto visa dar plausibilidade biológica a estes dados epidemiológicos através de 4 subprojetos: O primeiro subprojeto estudará a influência do material particulado atmosférico na velocidade de transporte mucociliar e diferença de potencial transepitelial do epitélio ciliado, usando a preparação isolada do palato de rã, que apresenta um epitélio muito semelhante ao da árvore respiratória humana. (AU)

Avaliação da osteoporose, calcificação vascular e polimorfismo do gene da osteoprotegerina em uma população de indivíduos com 65 anos ou mais

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Rosa Maria Rodrigues Pereira
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Processo:08/50084-8
Vigência: 01 de abril de 2008 - 31 de março de 2010
Assunto(s):OsteoprotegerinaPolimorfismoCalcificação vascularOsteoporose
Resumo
Durante muito tempo a osteoporose e a aterosclerose foram consideradas doenças distintas, cuja característica comum era o aumento da incidência com a idade. Atualmente há evidências crescentes da correlação entre doença cardiovascular e osteoporose, independente da idade. Alguns trabalhos mostram uma relação direta e individual dessas duas patologias e um aumento nas taxas de mortalidade. A osteoporose e a aterosclerose são doenças crônico-degenerativas com alta incidência na população geral, sendo considerados os dois maiores problemas em saúde pública. Após a descoberta da molécula de osteoprotegerina (OPG), proteína pertencente à família de receptores do fator de necrose tumoral (TNF), a associação entre osteoporose e calcificação vascular ficou cada vez mais evidente. A osteoprotegerina é uma citocina solúvel produzida por células estromais da medula óssea, osteoblastos, células do sistema imunológico, células musculares lisas dos vasos e endotélio. Camundongos knockout para o gene da OPG apresentam osteoporose e calcificação da parede vascular da aorta e das artérias renais. Essas alterações podem regredir com a restauração transgênica da osteoprotegerina, enquanto a administração intravenosa de OPG reverte apenas o fenótipo osteoporótico. Estudo recente realizado em mulheres com osteoporose mostrou uma correlação significativa entre níveis séricos aumentados de OPG, diabetes mellitus, acidente vascular cerebral e mortalidade por doença cardiovascular. Alguns estudos têm mostrado que polimorfismos no gene da osteoprotegerina estão associados com baixa densidade mineral óssea, fraturas osteoporóticas e calcificação vascular. O objetivo deste projeto é estudar a presença dos polimorfismos do gene da osteoprotegerina e sua correlação com osteoporose e calcificação vascular em indivíduos com 65 anos ou mais, provenientes de uma região do Butantã. (AU)

Prevalência de osteoporose, fraturas vertebrais e não vertebrais em população de indivíduos com 65 anos ou mais na área do Butantã

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Rosa Maria Rodrigues Pereira
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Processo:07/50518-5
Vigência: 01 de maio de 2007 - 30 de abril de 2008
Assunto(s):EpidemiologiaDensidade ósseaOsteoporoseIdosos
Resumo
Com o crescimento da população de idosos, o número de doenças crônicas degenerativas aumentará muito nas próximas décadas, bem como, as seqüelas e despesas de tratamentos ambulatoriais, intra-hospitalares e seguros sociais. Entre estas doenças, a osteoporose destaca-se devido a sua elevada prevalência, bem como pela presença das fraturas traumáticas, responsáveis pela morbidade e mortalidade associada a esta síndrome. Metade de todas as mulheres após a menopausa irá ter fratura relacionada à osteoporose durante suas vidas, incluindo um quarto que irão desenvolver deformidade vertebral. As fraturas estão associadas com alta taxa de mortalidade e perda da independência. Poucos são os estudos que avaliaram a prevalência de osteoporose e fraturas vertebrais secundárias a esta patologia no Brasil e na população acima de 64 anos estes estudos são ainda mais escassos. O objetivo principal deste estudo é estimar a prevalência de osteoporose, fraturas vertebrais em uma população de idosos residentes na área do Butantã. Para isto iremos analisar a massa óssea e as fraturas vertebrais (VFA) pela densitometria óssea. Os objetivos secundários são correlacionar os valores de vitamina D e PTH com a prevalência de OP e fraturas vertebrais. (AU)

Avaliação da produtividade de fêmeas Nelore sexualmente precoces nas diferentes fases da vida

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias (FCAV). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Jaboticabal. Jaboticabal, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Lucia Galvão de Albuquerque
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Zootecnia - Genética e Melhoramento dos Animais Domésticos
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Processo:07/55966-6
Vigência: 01 de novembro de 2007 - 31 de outubro de 2008
Resumo
O objetivo do projeto é verificar a existência de diferenças no decorrer da vida produtiva entre as fêmeas sexualmente precoces e não precoces por meio das taxas de mortalidade neo e pós-natal, pesos e alturas em diferentes idades e habilidade de permanência no rebanho. Os dados são provenientes de fêmeas pertencentes a Agropecuária Jacarezinho Ltda., fazenda localizada em Valparaiso, São Paulo, que utiliza como critério de seleção características de crescimento, precocidade sexual e de terminação. As análises para pesos e altura do posterior serão conduzidas utilizando-se a metodologia REML, utilizando programas computacionais disponíveis gratuitamente. Sendo utilizado o efeito de ser ou não precoce sexualmente em conjunto com o procedimento de contrastes dentro do programa. Desta forma, pode ser verificado a existência do efeito significativo ou não desta variável sobre os pesos e a altura do posterior, com obtenção do erro da estimativa, pelo Teste T. A análise estatística da taxa de mortalidade será realizada no programa SAS, utilizando o procedimento GLM, com o intuito de verificar o efeito classificatório da fêmea ser ou não sexualmente precoce (concebeu na estação de monta antecipada). Para o estudo da produtividade da fêmea em termos de vida útil (habilidade de permanência), a análise estatística será realizada no programa SAS, utilizando o procedimento CATMOD, que analisa características categóricas por meio de regressão múltipla e distribuição não normal. (AU)

Transtornos psiquiátricos e comorbidades associadas em pacientes internados no Hospital das Clínicas da Universidade Estadual de Campinas

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Ciências Médicas (FCM). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Neury José Botega
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Psiquiatria
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Processo:08/57219-6
Vigência: 01 de janeiro de 2009 - 31 de dezembro de 2009
Assunto(s):Transtornos relacionados ao uso de substânciasDepressãoTranstornos mentais
Resumo
Os transtornos psiquiátricos mais predominantes no hospital geral são a depressão, a ansiedade, os estados confussionais, o abuso de álcool, o tabagismo e o risco de suicídio. A depressão leva a prejuízos nas esferas pessoal e familiar, é o transtorno psiquiátrico mais comum em idosos e aumenta o tempo de internação no hospital. O abuso de álcool é um dos principais problemas de nossa sociedade e é responsável por mais de 90% das internações hospitalares por dependência. O tabagismo é a principal causa evitável de mortalidade e morbidade no mundo e se relaciona a diversas patologias, como câncer e doenças cardiovasculares e respiratórias. Nos últimos 45 anos, a mortalidade por suicídio aumentou 60% e o risco de suicídio é maior nos pacientes com doença física em relação à população geral. Entretanto, há uma escassez de estudos que associem distúrbios psiquiátricos, faixas etárias, sexo e comorbidades em pacientes de hospitais gerais no Brasil. O objetivo deste estudo comparativo será determinar as faixas etárias e as comorbidades mais prevalentes por sexo entre pacientes de diferentes enfermarias do Hospital de Clínicas da UNICAMP detectados com um ou mais desses transtornos psiquiátricos. O presente trabalho utilizará dados de um estudo maior, apoiado pela FAPESP (processo nº 06/61885), denominado Estudos de Intervenção Breve Oportuna - EIBO, o qual promove um pleno rastreamento de pacientes adultos internados no hospital supracitado. (AU)

Cardiovascular complications of surgery for musculoskeletal conditions

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Medicina (FMB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Lais Helena Navarro e Lima
Pesquisador responsável no exterior: Manuela Ferreira
Instituição no exterior: University of Sydney. (Austrália)
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Cirurgia
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Processo:14/50674-0
Vigência: 01 de maio de 2015 - 30 de abril de 2017
Vinculado ao auxílio:12/18870-9 - Comparação entre duas estratégias para reposição volêmica perioperatória em cirurgias abdominais: infusão contínua versus bolus, AP.R
Convênio/Acordo de cooperação com a FAPESP:
Assunto(s):Doenças cardiovascularesProjetos SPRINT
Resumo
Cirurgias para doenças musculoesqueléticas estão entre os procedimentos que mais crescem em incidência no mundo e pacientes submetidos a estes procedimentos apresentam maior risco de complicações cardiovasculares (CV) perioperatórias. Porém, há escassez de dados relacionados às complicações CV em pacientes submetidos a estas cirurgias. Objetivos: Estudar os eventos adversos associados aos procedimentos cirúrgicos para doenças musculoesqueléticas, com foco particular nas complicações CV e nas causas de mortalidade pós-operatória. Métodos: Pacientes adultos, com idade £ 45 anos, submetidos a cirurgias de quadril, joelho ou coluna serão incluídos no estudo. Os pacientes serão avaliados por meio de questionário (45 and Up Study) no momento da internação no The George Institute for Global Health (Austrália) e por meio de dados coletados de bancos de dados australianos para informações referentes à internação e à mortalidade (Admitted Patients'Data Collection e NSW Register of Births Deaths and Marriages). No Hospital das Clinicas de Botucatu, questionário adaptado do 45 and Up Study será aplicado aos pacientes e dados do prontuário eletrônico serão avaliados. O desenvolvimento de doenças CV será também avaliado por 2 anos pós procedimento cirúrgico. Análise estatística: Dados provenientes dos questionários serão analisados pelo modelo proporcional de risco Cox. Comparações entre os procedimentos cirúrgicos serão realizados por meio de testes t. Modelos de regressão uni e multivariadas serão utilizados para quantificar o risco de complicações pós-cirúrgicas. (AU)

Estudo de proteínas envolvidas no processo de calcificação óssea em ratos urêmicos paratireoidectomizados, submetidos a dieta rica e pobre em fósforo associada a infusão fixa de paratormônio

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Irene de Lourdes Noronha
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado Direto
Processo:04/10702-3
Vigência: 01 de novembro de 2004 - 28 de fevereiro de 2007
Assunto(s):Biologia molecularCalcificação vascularModelos animaisOsteoprotegerinaFósforoInsuficiência renal crônica
Resumo
A Insuficiência Renal Crônica (IRC) associa-se a elevada morbidade e mortalidade cardiovascular, sendo responsável por cerca de 50% dos óbitos em pacientes sob tratamento dialítico. Outra complicação freqüente presente na IRC é a Osteodistrofia Renal (OR), especialmente o Hiperparatireoidismo secundário (HPTH). Para controlar a OR, preconiza-se a manutenção de fósforo sérico menor que 5,5mg/dL, produto cálcio x fósforo menor que 55mg/dL e valores de paratormônio (PTH) entre 2 a 3x o valor normal. Trabalhos recentes têm questionado se esses valores de PTH não seriam deletérios para o aparelho cardiovascular, contribuindo assim para manter a elevada mortalidade desses pacientes. Este estudo se propõe a elucidar um pouco mais alguns pontos, através da correlação dos achados de imuno-histoquímica e biologia molecular (Northern Blot) no tecido ósseo e cardiovascular, em diferentes valores de infusão de PTH e dieta rica e pobre em fósforo utilizando modelo experimental de uremia crônica em ratos paratireoidectomizados. (AU)

Relação de fatores nutricionais e reprodutivos na puberdade e eficiência reprodutiva em fêmeas suínas

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Anibal de Sant'Anna Moretti
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Reprodução Animal
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Processo:98/10451-8
Vigência: 01 de setembro de 1998 - 29 de fevereiro de 2000
Resumo
O experimento objetiva estudar os efeitos do manejo alimentar na fase pré-pubere e pós-pubere em marrãs, empregando dois níveis de alimentação, à vontade e restrita durante o período de 70 dias de idade das fêmeas à puberdade e outros dois níveis no primeiro ciclo estral, com ou sem aplicação do flushing. Os parâmetros de avaliação serão: ganho de peso, conversão alimentar, condição corporal e espessura de toucinho, níveis de progesterona e estrógeno, além do peso à puberdade e entrada na reprodução, bem como taxa de ovulação e mortalidade embrionária. Num primeiro estágio farão parte do estudo 128 fêmeas, num delineamento inteiramente casualizado com arranjo fatorial 2X2, sendo à vontade e outro restrito, ambos com ou sem emprego do flushing. Num segundo estágio, aos 30 dias de gestação, metade das fêmeas será abatida para avaliação da taxa de ovulação e mortalidade embrionária. A pesquisa desenvolver-se-á no Laboratório de Pesquisa em Suínos, pertencente à Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da Universidade de São Paulo, no Campus em Pirassununga. (AU)

Avaliação da resposta a vacinação contra sarampo em pacientes transplantados de medula óssea e a correlação entre a avidez de anticorpos IgG, e persistência da imunidade

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Instituto de Medicina Tropical de São Paulo (IMT). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Vanda Akico Ueda Fick de Souza
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Microbiologia - Microbiologia Aplicada
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Processo:98/00189-4
Vigência: 01 de junho de 1998 - 31 de agosto de 2000
Resumo
O sarampo, importante infecção viral de alta prevalência, morbidade e mortalidade no passado, e habitualmente prevenido pelo uso de vacina viva atenuada, com boa resposta em imunocompetentes. Em grupos selecionados de pacientes, com deficiências imunes adquiridas ou induzidas, como transplantados, apresenta alta mortalidade. Em pacientes transplantados de medula óssea, existe controvérsia quanto à vacinação e quanto a possíveis esquemas de vacinação. A vacinação contra o sarampo e avaliada pela produção de anticorpos específicos, que evoluem para anticorpos de alta avidez, o que não foi verificado em transplantados. No presente projeto, pretendemos estudar a formação de anticorpos em transplantados de medula óssea vacinados contra o sarampo, baseando-se na presença e eficiência da imunidade humoral. Esta imunidade será estudada através da detecção de anticorpos IgG específicos e sua avidez, em amostras colhidas antes do transplante, antes da vacinação e em períodos subseqüentes da vacinação, visando a definição da evolução da avidez destes anticorpos e sua possível correlação com a manutenção de imunidade anti-sarampo neste grupo de pacientes. (AU)

Análise da participação da proteína de transferência de colesterol esterificado (CETP) na resposta inflamatória em modelo experimental de sepse polimicrobiana

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Patricia Miralda Cazita
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Processo:09/53349-5
Vigência: 01 de dezembro de 2009 - 31 de agosto de 2010
Assunto(s):InflamaçãoLipoproteínas
Resumo
A proteína de transferência de colesterol esterificado (CETP) é uma glicoproteína secretada por vários órgãos e encontra-se associada à HDL na circulação sangüínea. A atividade plasmática da CETP é inversamente correlacionada com a concentração plasmática de HDL-colesterol e apesar de inúmeros estudos o seu papel no processo aterosclerótico permanece controverso. Estudos recentes do nosso laboratório apontam pela primeira vez que a CETP está envolvida na - resposta inflamatória. Os resultados foram decorrentes da redução da mortalidade e das concentrações plasmáticas de citocinas (TNF-alfa e IL-6) após dose letal de lipopolissacarídeo (LPS) bacteriano em camundongos transgênicos para CETP humana. Esta hipótese foi levantada devido à homologia estrutural entre a CETP e a LBP (lipopolysaccharide binding Protein) proteína transportadora de LPS que atua na resposta imune inata. O objetivo atual é avaliar a participação da CETP na sepse polimicrobiana. Isto permitirá demonstrar se a sobrevida dos animais transgênicos para CETP observada no estudo anterior é específica para o LPS, considerado um agonista lipídico de TLR4, ou comum à sepse. Utilizaremos camundongos C57BL6/J que expressam ou não o gene da CETP humana submetidos a sepse polimicrobiana por ligadura e perfuração do ceco (CLP) onde avaliaremos: a mortalidade, liberação de mediadores inflamatórios, perfil de LP, e migração de leucócitos para a cavidade peritoneal e a análise da expressão dos receptores TLR4 e scavengers SR-B1 em macrófagos. Considerando-se ainda a deficiência dos esquemas terapêuticos no adequado controle da sepse, a importância de se compreender esta interface entre infecção/inflamação e LP e a interação entre estas e a proteína de transferência de colesterol esterificado (CETP) poderá contribuir para estabelecer novas perspectivas de tratamento da sepse polimicrobiana. (AU)

Avaliação do potencial terapêutico do bloqueio simpático esplâncnico combinado a hiper-hidratação na sepse grave

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Ivan Hong Jun Koh
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Processo:12/20841-7
Vigência: 01 de novembro de 2012 - 31 de outubro de 2014
Vinculado ao auxílio:11/20401-4 - Sepse: integrando a pesquisa básica e a investigação clínica II, AP.TEM
Assunto(s):Translocação bacterianaMicrocirculaçãoMicrobioma gastrointestinalSepse
Resumo
A complexa manifestação clínica da resposta inflamatória do hospedeiro ao microrganismo na sepse grave abrange alterações dos sistemas neuro-imuno-endócrino no desencadeamento da disfunção hemodinâmica, falência de órgãos e óbito. Neste sentido, a exacerbação da inflamação sistêmica tem sido correlacionada a hipóxia citopática, hipoperfusão esplâncnica, disrrupção da barreira vascular e intestinal, translocação bacteriana, ativação da imunidade intestinal e sistêmica, predomínio adrenérgico sobre parede dos microvasos e macrófagos do baço, e múltiplos outros estímulos conhecidos e desconhecidos. O efeito resultante desencadeia, de forma progressiva, a disfunção microcirculatória de órgãos e estes eventos antecedem às alterações da macrocirculação, mostrando a importância de monitoramento da microcirculação nos processos terapêuticos da sepse. Em experimentos anteriores e em progresso, a fluidoterapia agressiva e precoce determinou melhora de 20% na sobrevida de animais submetidos à sepse semi-letal e de 100% quando associada ao bloqueio da aferência simpática do território esplâncnico, por meio de analgesia epidural. Esta associação também minimizou o sobrecrescimento microbiano de Gram negativos em todo o intestino e a subsequente translocação bacteriana. Considerando que esta combinação terapêutica aplicada na fase precoce de uma sepse grave preveniu a ocorrência de falência de órgãos e subsequente mortalidade, decidimos testar o seu potencial terapêutico mesmo em fase tardia de uma sepse grave, onde as disfunções vásculo-teciduais já estão instaladas em maior proporção como no choque séptico. Desta forma, ao modular a cinética temporal da disfunção micro-hemodinâmica que ocorre proporcional à gravidade da sepe, espera-se minimizar o processo de exacerbação da resposta inflamatória e subsequente falência de órgãos, reduzindo a elevada mortalidade da sepse. (AU)

Avaliação da viabilidade neonatal e prognóstico de sobrevivência em filhotes de cães nascidos de cesariana

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Maria Lucia Gomes Lourenço
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Clínica e Cirurgia Animal
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Processo:12/10689-3
Vigência: 01 de julho de 2012 - 31 de maio de 2013
Vinculado ao auxílio:12/03234-0 - Avaliação da viabilidade neonatal e prognóstico de sobrevivência em filhotes de cães nascidos por cesariana, AP.R
Assunto(s):Neonatologia veterináriaNeonatologiaCães
Resumo
Alta mortalidade neonatal em cães é reportada tanto nos partos eutócicos como nas distocias. A avaliação da viabilidade do cão recém-nascido e a detecção precoce do sofrimento fetal contribuem para a redução da mortalidade ao nascimento na espécie canina. Os achados clínicos e os resultados dos exames laboratoriais no momento do nascimento refletem os eventos fisiológicos mais recentes da transição fetal-neonatal, além de possibilitarem à identificação dos recém-nascidos que necessitam de intervenção médica rápida. Baseado nisso, as alterações desses parâmetros, clínicos e laboratoriais, ao nascimento, bem como nas horas seguintes ao parto podem ser utilizados para estabelecer a probabilidade do risco do óbito neonatal. O presente projeto tem como objetivos: 1) avaliar a viabilidade neonatal em cães recém-nascidos (escore de Apgar modificado, hemogasometria, glicemia, lactato e peso corporal) oriundos de eutocia (Grupo 1 - três cadelas em eutocia) e de cesariana (Grupo 2 - sete cadelas submetidas à cesariana), ao nascimento e uma hora após; 2) estabelecer o prognóstico de sobrevivência dos filhotes nascidos por eutocia e por cesariana em curto prazo (até duas horas; acima de duas horas; até 24 horas após o parto). (AU)

Avaliação farmacogenética e metabolômica para fármacos anti-hipertensivos

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Instituto do Coração Professor Euryclides de Jesus Zerbini (INCOR). Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (HCFMUSP). Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Paulo Caleb Júnior de Lima Santos
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Processo:14/10984-0
Vigência: 01 de julho de 2014 - 31 de março de 2015
Vinculado ao auxílio:13/09295-3 - Avaliação farmacogenética para fármacos do sistema cardiovascular com foco na implementação, AP.JP
Assunto(s):FarmacogenéticaCardiologia
Resumo
As doenças cardiovasculares continuam sendo as principais causas de morte no mundo e a aplicação farmacológica é uma das bases do tratamento, que nas últimas décadas foi uma das grandes responsáveis pelas reduções na morbidade e mortalidade. Neste projeto, além do estudo farmacogenético em uma instituição com tradição, será abordado o novíssimo campo de pesquisa chamado farmacometabolômica. Assim, os objetivos do TT são: executar e participar das análises pela tecnologia Openarray e pela análise metabolômica. Identificar polimorfismos ou alterações metabolômicas associados à efetividade no tratamento da hipertensão, aos efeitos adversos medicamentosos ou à resistência ao tratamento em pacientes tratados com anti-hipertensivos. Serão avaliados 1500 pacientes com hipertensão arterial, os quais foram acompanhados por um período de 24 semanas. Nosso desenho de estudo apresenta poder estatístico pelo número de pacientes envolvidos e considerável número de marcadores genéticos e metaboloma testados. Assim, a possibilidade do tratamento personalizado e da identificação de hipertensos resistentes resultaria, no cenário clínico e epidemiológico, na redução de complicações decorrentes da hipertensão e da mortalidade cardiovascular. Além disso, a abordagem do recente campo de pesquisa chamado farmacometabolômica é um aspecto bastante relevante, pois seus resultados poderão esclarecer mecanismos para variações às respostas ao tratamento, ou ainda, entender como as alterações genéticas influenciam nas respostas. (AU)

Implantação de Registro de Trauma (RT) como ferramenta para identificação de problemas e melhora da qualidade no atendimento a traumatizados

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Hospital Central. Santa Casa de Misericórdia de São Paulo. Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo (ISCMSP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:José Gustavo Parreira
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Cirurgia
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Processo:14/22738-4
Vigência: 01 de dezembro de 2014 - 30 de novembro de 2015
Vinculado ao auxílio:12/51281-7 - Implantação de registro de trauma (RT) como ferramenta para identificação de problemas e melhora da qualidade no atendimento a traumatizados, AP.PP.SUS
Convênio/Acordo de cooperação com a FAPESP:
Assunto(s):Causas externasControle da qualidadeAcidentes por quedas
Resumo
Estima-se que, no mundo, cinco milhões de pessoas morrem anualmente em decorrência do trauma. Para cada morte, há dúzias de hospitalizações, centenas de avaliações em serviços de emergência e milhares de avaliações médicas. O controle de qualidade no atendimento ao traumatizado se tornou um ponto fundamental para diminuição da mortalidade, da morbidade, dos custos e até para reconhecimento de medidas com objetivo de prevenção. Dentre as medidas propostas para melhora da qualidade está o desenvolvimento de um Registro de Trauma, que poderia ser descrito como um banco de dados alimentado com informações coletadas "em tempo real" do atendimento ao traumatizado. A gravidade fisiológica e a anatômica do trauma podem ser estratificadas por escores (índices de trauma), bem como a probabilidade de sobrevivência. Os resultados e mortalidade observados podem ser comparados com os estimados pelos índices de trauma para a avaliação da qualidade. Contudo, no Brasil, não dispomos de um Registro de Trauma. Há alguns problemas previsíveis para a implantação do Registro de Trauma em hospitais brasileiros. Não há verba direcionada para este fim e questiona-se a real utilidade desta ferramenta em um sistema como o nosso, pois há outras prioridades de investimento. Desta forma, propomos este estudo, no qual será realizada a implantação de um Registro de Trauma no Pronto Socorro Central do Hospital Central da Santa Casa de São Paulo. O projeto será desenvolvido em sete fases em um período de dois anos, avaliando a busca de recursos, a preparação e treinamento da equipe, a coleta de dados, a avaliação dos resultados encontrados, a proposta de medidas para a melhoria de qualidade e a reavaliação do processo. Acreditamos que, com os resultados encontrados, haja dados para propor a implantação definitiva do Registro de Trauma e de outras ferramentas para a melhora de atendimento ao traumatizado não apenas no nosso Hospital mas em todo o país. (AU)

Implantação de Registro de Trauma (RT) com ferramenta para identificação de problemas e melhora da qualidade no atendimento a traumatizados

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Hospital Central. Santa Casa de Misericórdia de São Paulo. Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo (ISCMSP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:José Gustavo Parreira
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Cirurgia
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Processo:14/22728-9
Vigência: 01 de dezembro de 2014 - 30 de novembro de 2015
Vinculado ao auxílio:12/51281-7 - Implantação de registro de trauma (RT) como ferramenta para identificação de problemas e melhora da qualidade no atendimento a traumatizados, AP.PP.SUS
Convênio/Acordo de cooperação com a FAPESP:
Assunto(s):Causas externasControle da qualidadeAcidentes por quedas
Resumo
Estima-se que, no mundo, cinco milhões de pessoas morrem anualmente em decorrência do trauma. Para cada morte, há dúzias de hospitalizações, centenas de avaliações em serviços de emergência e milhares de avaliações médicas. O controle de qualidade no atendimento ao traumatizado se tornou um ponto fundamental para diminuição da mortalidade, da morbidade, dos custos e até para reconhecimento de medidas com objetivo de prevenção. Dentre as medidas propostas para melhora da qualidade está o desenvolvimento de um Registro de Trauma, que poderia ser descrito como um banco de dados alimentado com informações coletadas "em tempo real" do atendimento ao traumatizado. A gravidade fisiológica e a anatômica do trauma podem ser estratificadas por escores (índices de trauma), bem como a probabilidade de sobrevivência. Os resultados e mortalidade observados podem ser comparados com os estimados pelos índices de trauma para a avaliação da qualidade. Contudo, no Brasil, não dispomos de um Registro de Trauma. Há alguns problemas previsíveis para a implantação do Registro de Trauma em hospitais brasileiros. Não há verba direcionada para este fim e quetiona-se a real utilidade desta ferramenta em um sistema como o nosso, pois há outras prioridades de investimento. Desta forma, propomos este estudo, no qual será realizada a implantação de um Registro de Trauma no Pronto Socorro Central do Hospital Central da Santa Casa de São Paulo. O projeto será desenvolvido em sete fases em um périodo de dois anos, avaliando a busca de recursos, a preparação e treinamento da equipe, a coleta de dados, a avaliação dos resultados encontrados, a proposta de medidas para a melhora de qualidade e a reavaliação do processo. Acreditamos que, com os resultados encontrados, haja dados para propor a implantação definitiva do Registro de Trauma e de outras ferramentas para a melhora de atendimento ao traumatizado não apenas no nosso Hospital mas em todo o país. (AU)

Implantação de Registro de Trauma (RT) como ferramenta para identificação de problemas e melhora da qualidade no atendimento a traumatizados

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Hospital Central. Santa Casa de Misericórdia de São Paulo. Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo (ISCMSP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:José Gustavo Parreira
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Cirurgia
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Processo:14/22645-6
Vigência: 01 de dezembro de 2014 - 30 de novembro de 2015
Vinculado ao auxílio:12/51281-7 - Implantação de registro de trauma (RT) como ferramenta para identificação de problemas e melhora da qualidade no atendimento a traumatizados, AP.PP.SUS
Convênio/Acordo de cooperação com a FAPESP:
Assunto(s):Causas externasControle da qualidadeAcidentes por quedas
Resumo
Estima-se que, no mundo, cinco milhões de pessoas morrem anualmente em decorrência do trauma. Para cada morte, há dúzias de hospitalizações, centenas de avaliações em serviços de emergência e milhares de avaliações médicas. O controle de qualidade no atendimento ao traumatizado se tornou um ponto fundamental para diminuição da mortalidade, da morbidade, dos custos e até para reconhecimento de medidas com objetivo de prevenção. Dentre as medidas propostas para melhora da qualidade está o desenvolvimento de um Registro de Trauma, que poderia ser descrito como um banco de dados alimentado com informações coletadas "em tempo real" do atendimento ao traumatizado. A gravidade fisiológica e a anatômica do trauma podem ser estratificadas por escores (índices de trauma), bem como a probabilidade de sobrevivência. Os resultados e mortalidade observados podem ser comparados com os estimados pelos índices de trauma para a avaliação da qualidade. Contudo, no Brasil, não dispomos de um Registro de Trauma. Há alguns problemas previsíveis para a implantação do Registro de Trauma em hospitais brasileiros. Não há verba direcionada para este fim e questiona-se a real utilidade desta ferramenta em um sistema como o nosso, pois há outras prioridades de investimento. Desta forma, propomos este estudo, no qual será realizada a implantação de um Registro de Trauma no Pronto Socorro Central do Hospital Central da Santa Casa de São Paulo. O projeto será desenvolvido em sete fases em um período de dois anos, avaliando a busca de recursos, a preparação e treinamento da equipe, a coleta de dados, a avaliação dos resultados encontrados, a proposta de medidas para a melhoria de qualidade e a reavaliação do processo. Acreditamos que, com os resultados encontrados, haja dados para propor a implantação definitiva do Registro de Trauma e de outras ferramentas para a melhora de atendimento ao traumatizado não apenas no nosso Hospital mas em todo o país. (AU)

Implantação de Registro de Trauma (RT) como ferramenta para identificação de problemas e melhora da qualidade no atendimento a traumatizados

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Hospital Central. Santa Casa de Misericórdia de São Paulo. Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo (ISCMSP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:José Gustavo Parreira
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Cirurgia
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Processo:14/22638-0
Vigência: 01 de dezembro de 2014 - 30 de novembro de 2015
Vinculado ao auxílio:12/51281-7 - Implantação de registro de trauma (RT) como ferramenta para identificação de problemas e melhora da qualidade no atendimento a traumatizados, AP.PP.SUS
Convênio/Acordo de cooperação com a FAPESP:
Assunto(s):Causas externasControle da qualidadeAcidentes por quedas
Resumo
Estima-se que, no mundo, cinco milhões de pessoas morrem anualmente em decorrência do trauma. Para cada morte, há dúzias de hospitalizações, centenas de avaliações em serviços de emergência e milhares de avaliações médicas. O controle de qualidade no atendimento ao traumatizado se tornou um ponto fundamental para diminuição da mortalidade, da morbidade, dos custos e até para reconhecimento de medidas com objetivo de prevenção. Dentre as medidas propostas para melhora da qualidade está o desenvolvimento de um Registro de Trauma, que poderia ser descrito como um banco de dados alimentado com informações coletadas "em tempo real" do atendimento ao traumatizado. A gravidade fisiológica e a anatômica do trauma podem ser estratificadas por escores (índices de trauma), bem como a probabilidade de sobrevivência. Os resultados e mortalidade observados podem ser comparados com os estimados pelos índices de trauma para a avaliação da qualidade. Contudo, no Brasil, não dispomos de um Registro de Trauma. Há alguns problemas previsíveis para a implantação do Registro de Trauma em hospitais brasileiros. Não há verba direcionada para este fim e questiona-se a real utilidade desta ferramenta em um sistema como o nosso, pois há outras prioridades de investimento. Desta forma, propomos este estudo, no qual será realizada a implantação de um Registro de Trauma no Pronto Socorro Central do Hospital Central da Santa Casa de São Paulo. O projeto será desenvolvido em sete fases em um período de dois anos, avaliando a busca de recursos, a preparação e treinamento da equipe, a coleta de dados, a avaliação dos resultados encontrados, a proposta de medidas para a melhoria de qualidade e a reavaliação do processo. Acreditamos que, com os resultados encontrados, haja dados para propor a implantação definitiva do Registro de Trauma e de outras ferramentas para a melhora de atendimento ao traumatizado não apenas no nosso Hospital mas em todo o país. (AU)
Página 9 de 3.283 resultado(s)
|
Exportar 0 registro(s) selecionado(s) | Limpar seleção
CDi/FAPESP - Centro de Documentação e Informação da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo

R. Pio XI, 1500 - Alto da Lapa - CEP 05468-901 - São Paulo/SP - Brasil
cdi@fapesp.br - Converse com a FAPESP