site da FAPESP
 

Refine sua pesquisa

Pesquisa
  • Uma ou mais palavras adicionais
Publicações científicas
Auxílios à Pesquisa
Bolsas
Programas voltados a Temas Específicos
Programas de Pesquisa direcionados à Aplicação
Programas de Infraestrutura de Pesquisa
Área do conhecimento
Situação
Ano de início
Página 9 de 3.213 resultado(s)
|

O co-ativador de transcrição gênica PGC-1 em modelo experimental de sepse

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Heraldo Possolo de Souza
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Processo:10/10552-2
Vigência: 01 de agosto de 2010 - 31 de julho de 2011
Assunto(s):PulmãoMortalidade
Resumo
A incidência de sepse e choque séptico vem aumentando nas últimas décadas. O tratamento do choque séptico se baseia em três vertentes principais: (1) erradicação da infecção com antimicrobianos e/ou drenagem cirúrgica; (2) monitoramento e correção, em UTI, de alterações fisiológicas como ritmo cardíaco, pressão arterial, fornecimento de oxigênio e desarranjos metabólicos; (3) inibição ou modulação dos mediadores tóxicos da sepse. Contudo, todos esses esforços terapêuticos se mostram relativamente ineficazes, tendo em vista as altas taxas de letalidade associadas à sepse. Algumas das alterações mais relevantes nos quadros sépticos incluem distúrbios no metabolismo energético, cujo controle vem sendo, recentemente, relacionado a alguns grupos de coativadores transcricionais, como o PGC-1.Em estudos prévios de nosso laboratório, demonstramos que ocorre aumento da expressão de PGC-1 durante a resposta à inoculação de bactérias na cavidade peritoneal. No entanto, esses estudos iniciais não exploraram a existência de uma relação causal entre esses dois fenômenos. Assim, nossa hipótese é que o aumento da expressão de PGC-1 seja necessária para uma adequada resposta inflamatória à agressão bacteriana e que na sua ausência, essa resposta é deficiente. Para tanto, iremos determinar a relação entre a expressão de PGC-1 e o desenvolvimento da resposta inflamatória em um modelo experimental de sepse. Serão avaliadas a mortalidade e a resposta inflamatória em camundongos submetidos à punção e ligadura cecal onde a expressão de PGC-1 será diminuído através do uso de antissenso específico. (AU)

Efeito da herbivoria e distância de co-específicos na regeneração de duas espécies (Calophyllum brasiliense e Tapirira gulanensis) de restinga alta da Ilha do Cardoso, Cananéia-SP

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Instituto de Biociências (IB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Alexandre Adalardo de Oliveira
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Ecologia - Ecologia de Ecossistemas
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Processo:05/57633-9
Vigência: 01 de março de 2006 - 29 de fevereiro de 2008
Resumo
Efeitos dependentes da densidade têm sido apontados como fatores importantes na manutenção da alta alfa-diversidade de florestas tropicais, pois diminuem o recrutamento de plântulas próximo a adultos coespecíficos, levando a uma distribuição menos agregada dessas espécies. A maioria dos trabalhos que testam a hipótese Janzen-Connell, prioriza a investigação da mortalidade apenas relacionada à patogenia e, principalmente, em sementes. A importância desses efeitos, ainda, é uma incógnita para árvores individuais e sua influência na coexistência e distribuição espacial de plantas permanece pouco explorada e controversa. Este trabalho propõe uma avaliação experimental da hipótese Janzen-Connell para duas espécies comuns da Floresta de restinga alta no Parque Estadual da Ilha do Cardoso: Calophyllum brasiliense e Tapirira guianensis. A partir do controle de algumas variáveis, como densidade coespecífica e fatores edáficos, pretende-se avaliar a mortalidade e o desenvolvimento das plântulas a diferentes distâncias do adulto coespecifico e a correlação entre as taxas de herbivoria e esses dois aspectos. Para analisar a sobrevivência, o desenvolvimento e a herbivoria relativos a essas espécies, serão escolhidos 10 indivíduos de cada espécie, sob cujas copas serão estruturadas parcelas com e sem isolamento contra herbivoria, nas quais serão introduzidas plântulas com tamanho, idade e densidade pré-estabelecidos. Conhecer os processos relacionados à regeneração das plantas, principalmente nos primeiros estágios de... (AU)

Caracterização molecular e antigênica de amostras de coronavírus de perus (TCoV) detectadas no Brasil: análise das regiões 3UTR e sequenciamento do gene da proteína S

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:José Antonio Jerez
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Medicina Veterinária Preventiva
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Processo:07/55932-4
Vigência: 01 de novembro de 2007 - 31 de maio de 2009
Assunto(s):CoronavirusPerus (aves)Proteína S
Resumo
A infecção por coronavírus dos perus (TCoV) era desconhecida no Brasil, até a sua primeira detecção em 2007. O TCoV, além de ocasionar uma enterite aguda e altamente contagiosa e com impacto econômico, pode, também, estar associado à etiologia da síndrome da enterite e mortalidade dos perus (PEMS), caracterizada por alta mortalidade, severo atraso no crescimento e imunodisfunção, como resultado da atrofia de órgãos linfóides, tais como o timo, a bursa de Fabricius e o baço, acarretando, como consequência, a redução na resposta imune. O diagnóstico laboratorial do TCoV é fundamental para a prevenção da infecção e medidas de biossegurança, principalmente no aspecto de comercialização internacional, uma vez que o Brasil já se consolidou como o segundo produtor mundial de perus. Diante da escassez de informações acerca do TCoV em nosso país, decidimos empreender a presente investigação científica, voltada à caracterização molecular e antigênica de amostras de TCoV provenientes de perus com suspeita de PEMS. Serão padronizadas e avaliadas metodologias de RT-PCR para a amplificação da região 3'UTR e o sequenciamento do gene da proteína S, visando à comparação e análise filogenética das amostras detectadas. Além disso, serão analisados os efeitos da apoptose celular, através da localização de antígenos virais pela técnicas de imunohistoquímica e TÚNEL, em embriões de perus experimentalmente inoculados com as amostras de campo. (AU)

Papel do estresse oxidativo e do controle autonômico da circulação na resistência do miocárdio a injúria isquêmica no diabete experimental

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Instituto do Coração Professor Euryclides de Jesus Zerbini (INCOR). Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (HCFMUSP). Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Maria Claudia Costa Irigoyen
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia de Órgãos e Sistemas
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Processo:07/52419-4
Vigência: 01 de setembro de 2007 - 31 de agosto de 2009
Assunto(s):Infarto do miocárdioEstresse oxidativoResposta inflamatória
Resumo
Recentemente, foi testada em nosso laboratório, a hipótese de que o coração diabético seria mais resistente à injúria isquêmica. Os resultados mostraram que dentre os grupos infartados, os diabéticos apresentaram mortalidade menor, em 15 e 30 dias, indicando que o estado diabético realmente pode estar associado a uma cardioproteção, nesse período de tempo. Não se conhece, entretanto, quais mecanismos poderiam estar envolvidos nessa cardioproteção e que poderiam fazer desse período uma janela de oportunidade para intervenções capazes de mudar a evolução natural da doença, pois como vimos, a mortalidade se equivale aos 90 dias de IM em diabéticos e não diabéticos. Sabidamente existe aumento do estresse oxidativo em animais dibéticos, que provoca respostas de ajuste dos sistemas antioxidantes dependendo do tempo e da gravidade da doença. Não seria surpreendente, portanto, que a resposta do coração diabético à isquemia provocada pela oclusão coronariana, fosse diferente, levando a respostas inflamatórias e lesões diversas, quando comparados a animais não diabéticos, o que poderia também repercutir no controle autonômico da circulação. Dessa forma, e considerando a vantagem do uso de um modelo experimental em que controlamos o tempo de diabetes e de IM, nesse trabalho testaremos a hipótese de que a cardioproteção do diabético à injúria isquêmica está associada a diferenças no estresse oxidativo e nitrosativo cardíaco, na resposta inflamatória e na modulação autonômica da PA e da FC. (AU)

Prevalência de diabetes mellitus, tolerância a glicose diminuída e síndrome metabólica na população urbana de 30 a 79 anos da Cidade de São Carlos (SP)

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Ângela Merice de Oliveira Leal
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fisioterapia e Terapia Ocupacional
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Processo:07/53597-3
Vigência: 01 de março de 2008 - 28 de fevereiro de 2009
Assunto(s):Diabetes mellitusEpidemiologiaSíndrome metabólica
Resumo
A resistência insulínica, um dos principais fatores patogênicos do DM tipo 2, refere-se à resistência às ações da insulina, e associada a outros fatores de risco cardiovascular, como hipertensão, obesidade e dislipidemia, compõe a chamada Síndrome Metabólica (SM). O aumento progressivo da incidência e prevalência da SM, e as complicações associadas ao DM têm incorrido em elevado custo social e econômico. Na cidade de São Carlos (São Paulo), em particular, as doenças cerebrovasculares e o infarto agudo do miocárdio são as duas principais causas de mortalidade e DM a 5ª causa mais freqüente. A identificação dos fatores de risco cardiovascular, em especial, os distúrbios metabólicos, é estratégica na prevenção da morbi-mortalidade por doenças cardiovasculares e os estudos epidemiológicos podem propiciar o melhor planejamento de cuidados e recursos destinados à implantação de projetos e medidas que visem à prevenção e ao diagnóstico precoce. Este projeto tem como objetivo a determinação da prevalência de diabetes mellitus, tolerância à glicose diminuída e síndrome metabólica na população urbana de 30 a 79 anos, na cidade de São Carlos. (AU)

Contribuição da via de sinalização Akt/mTOR na atrofia muscular desencadeada pela insuficiência cardíaca por excesso de catecolaminas: influência do treinamento físico aeróbico

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Escola de Educação Física e Esporte (EEFE). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Edilamar Menezes de Oliveira
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia do Esforço
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Processo:08/50777-3
Vigência: 01 de julho de 2008 - 30 de abril de 2013
Vinculado ao auxílio:06/61523-7 - Aspectos celulares e moleculares da plasticidade muscular, AP.TEM
Assunto(s):Atrofia muscularTreinamento físicoInsuficiência cardíaca
Resumo
A IC é a via final comum da maioria das cardiomiopatias e outras doenças do aparelho circulatório. Representa um importante problema de saúde pública, considerando-se a prevalência crescente e a morbi-mortalidade associada. Em quadros mais avançados de IC, além do comprometimento funcional desses indivíduos, a excessiva perda de massa muscular pode culminar em caquexia, a qual contribui para o mau prognóstico desses indivíduos e para o aumento da mortalidade. O quadro de caquexia ocorre pelo desequilíbrio entre as vias de síntese e degradação protéica. Vale ressaltar a importância de vias intracelulares envolvidas na regulação da síntese protéica, como a via das cinases AKT e mTOR (mammalian target of rapamycin) e fatores de crescimento (insulina, IGF1 e MGF) que promovem ganho de massa muscular quando ativados, e em doenças sistêmicas como o câncer e AIDS, encontram-se drasticamente reduzidos e associados à atrofia muscular. Em contrapartida, pouco se sabe sobre a contribuição dos diferentes componentes da via de sinalização IGF1/AKT/mTOR na atrofia muscular associada à IC. Portanto, será objetivo do presente projeto de pesquisa avaliar a contribuição da via de sinalização IGF-1/AKT/mTOR, na atrofia muscular desencadeada pela IC em modelo genético de cardiomiopatia induzida por hiperatividade simpática, e o efeito de diferentes terapias como, o treinamento físico aeróbio (sobrecarga mecânica) e a sobrecarga de leucina (estimuladores dessa via), sobre estas variáveis. (AU)

Estudo de proteínas envolvidas no processo de calcificação óssea em ratos urêmicos paratireoidectomizados, submetidos a dieta rica e pobre em fósforo associada a infusão fixa de paratormônio

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Irene de Lourdes Noronha
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado Direto
Processo:04/10702-3
Vigência: 01 de novembro de 2004 - 28 de fevereiro de 2007
Resumo
A Insuficiência Renal Crônica(IRC) associa-se a elevada morbidade e mortalidade cardiovascular, sendo responsável por cerca de 50% dos óbitos em pacientes sob tratamento dialítico. Outra complicação freqüente presente na IRC é a Osteodistrofia Renal(OR), especialmente o Hiperparatireoidismo secundário(HPTH). Para controlar a OR, preconiza-se a manutenção de fósforo sérico menor que 5,5mg/dL, produto cálcio x fósforo menor que 55mg/dL e valores de paratormônio(PTH) entre 2 a 3x o valor normal. Trabalhos recentes têm questionado se esses valores de PTH não seriam deletérios para o aparelho cardiovascular, contribuindo assim para manter a elevada mortalidade desses pacientes. Este estudo se propõe a elucidar um pouco mais alguns pontos, através da correlação dos achados de imuno-histoquímica e biologia molecular(Northern Blot) no tecido ósseo e cardiovascular, em diferentes valores de infusão de PTH e dieta rica e pobre em fósforo utilizando modelo experimental de uremia crônica em ratos paratireoidectomizados. (AU)

Hérnias de parede abdominal em pacientes cirróticos: qual o melhor tratamento?

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Wellington Andraus
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Cirurgia
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Processo:09/53043-3
Vigência: 01 de abril de 2010 - 31 de março de 2011
Assunto(s):Cirrose hepáticaHérnia abdominalAscite
Resumo
Hérnias de Parede Abdominal em pacientes cirróticos configuram um grande desafio. O tratamento cirúrgico era considerado uma exceção, com altas taxas de morbidade e de mortalidade. Contudo seguimentos recentes ac/vogam em favor do tratamento cirúrgico anteriores às possíveis complicações, com menores taxas de mortalidade. Nosso elevado número de pacientes em lista de espera leva-nos, freqüentemente, ao confronto com essa questão. O projeto tem por objetivo comparar o tratamento cirúrgico com tratamento conservador de hérnias de parede abdominal em pacientes cirróticos. Trata-se de um trabalho prospectivo, analítico, ramdomizado, baseado no seguimento de pacientes cirróticos com hérnia de parede abdominal que estão em acompanhamento no Ambulatório de Transplante Hepático do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo. Esses pacientes, após assinatura do termo de consentimento livre e esclarecido, serão ramdomizados em dois grupos, sendo um composto de pacientes que serão submetidos à cirurgia eletiva para correção da hérnia de parede abdominal segundo técnica padronizada e o outro composto por pacientes que manterão acompanhamento clínico ambulatorial, sendo submetidos a tratamento cirúrgico de sua hérnia somente no caso de indicação de cirurgia de urgência. Ambos os grupos serão acompanhados pelo período mínimo de 12 meses. (AU)

Dinâmica da comunidade arbórea de Floresta Ombrófila Densa de terras baixas e de restinga no Parque Estadual da Serra do Mar, SP

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Centro de Energia Nuclear na Agricultura (CENA). Universidade de São Paulo (USP). Piracicaba, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Plínio Barbosa de Camargo
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Ecologia - Ecologia de Ecossistemas
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Processo:07/06821-5
Vigência: 01 de março de 2008 - 28 de fevereiro de 2009
Assunto(s):Dinâmica de comunidadesFlorestas tropicaisÁrvores florestais
Resumo
A floresta tropical é a mais diversa em termos de espécies de plantas, mas pouco se sabe sobre a dinâmica desse complexo ecossistema. A Floresta Atlântica, considerada um "Hotspot" por diversos autores, sofreu intensa intervenção antrópica nos últimos anos tendo sua área total reduzida a menos de 8 %. Os processos que regem a dinâmica de uma floresta são conhecidos como recrutamento, crescimento e mortalidade, e tem grande importância, visto que o estudo destes parâmetros podem indicar as mudanças ocorridas em sua composição e estrutura assim como nos estoques de nutrientes destas florestas . Assim sendo, o objetivo do presente estudo será avaliar a dinâmica da comunidade arbórea de Floresta Ombrófila Densa de Terras Baixas e de Restinga, localizado no Parque Estadual da Serra do Mar, São Paulo. Para isso, parcelas permanentes foram instaladas e os indivíduos com o diâmetro a altura do peito (DAP) maior que 4,8 cm (perímetro acima do peito PAP > 15 cm) foram inventariados (DAP, altura, altura do fuste, luminosidade da copa) e marcados para o segundo inventário em um intervalo de dois anos, caracterizando a metodologia do inventário florestal contínuo. Parâmetros de dinâmica (mortalidade, recrutamento e crescimento) da comunidade arbórea serão determinados e avaliados em ambas as áreas de estudo. Tal estudo, contribuirá com informações importantes para o entendimento do funcionamento deste importante bioma junto ao projeto temático "Gradiente Funcional", no qual está inserido. (AU)

Desenvolvimento do método de microdiálise in vivo para estudo do microambiente uterino: efeitos na duração do ciclo estral e na manutenção da prenhez inicial em bovinos

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Mario Binelli
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Reprodução Animal
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Processo:03/10128-2
Vigência: 01 de março de 2004 - 28 de fevereiro de 2006
Vinculado ao auxílio:02/00233-0 - Reprodução e produção animal: o dialogo materno-fetal em ruminantes e seus reflexos na economia agropecuária brasileira, AP.TEM
Assunto(s):MicrodiáliseProteínasBovinos
Resumo
Nos bovinos o estabelecimento da gestação entre os dias 15 e 17 do ciclo estral é definido como "período critico", sendo que nesta fase ainda ocorrem cerca de 30% de mortalidade embrionária. A mudança de estado reprodutivo cíclico para o prenhe depende de um mecanismo efetivo de bloqueio da luteólise. Este bloqueio, por sua vez é conseqüência de um diálogo bioquímico materno-fetal, onde o concepto em desenvolvimento secreta no lúmen uterino algumas proteínas, dentre as quais, o interferon-tau, que atua sobre receptores endometriais inibindo a liberação de prostaglandina pelo útero. Porém essa comunicação materno-fetal freqüentemente não é bem sucedida resultando em mortalidade embrionária e conseqüentemente repercutindo negativamente na lucratividade da pecuária. Com o objetivo de diminuir essas perdas embrionárias torna-se essencial compreender o diálogo materno-fetal durante o período crítico. O presente projeto tem como objetivo desenvolver a técnica de microdiálise intrauterina para monitoração deste microambiente na vaca tomando possível no futuro coletar e investigar proteínas candidatas a estarem participando do diálogo bioquímico materno-fetal. (AU)

Síndrome ascítica em frangos de corte machos de 7 linhagens comerciais: desempenho pela mortalidade e níveis plasmáticos de hormônios

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Elisabeth Gonzales
Anfitrião: Eddy Decuypere
Local de pesquisa: Katholieke Universiteit Leuven (Bélgica)
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Zootecnia
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Pesquisa
Processo:96/01366-1
Vigência: 01 de julho de 1996 - 31 de agosto de 1997
Assunto(s):Frango de corteDoenças metabólicas
Resumo
As doenças metabólicas (síndromes da morte súbita - SMS e ascítica - SA) têm determinado perdas econômicas significativas em lotes de frangos de corte machos criados sob condições de manejo e sanidade bem controladas. Existem evidências suficientes para se supor que a SMS e SA tem como origem um problema metabólico decorrente de um programa de seleção dos frangos de corte, com prioridade para incremento do ganho de peso e melhor conversão alimentar, o que determinaria diferente suscetibilidade à SMS e SA entre as linhagens de frangos de corte. O objetivo do estudo é caracterizar as doenças metabólicas (SMS e SA) em frangos de corte machos de sete linhagens comerciais (Arbor Acres, Avian Farm, Cobb-500, Hubbard-Peterson, ISA-Vedette, Label Rouge e Ross), determinando-se, além do desempenho, incidência de mortalidade (total, SMS e SA) e Índice de hipertrofia cardíaca, os níveis plasmáticos dos hormônios da tireóide (T3 e T4), hormônio de crescimento, IGF-1 e insulina. (AU)

Efeitos da estrogenioterapia sobre a microalbuminúria em mulheres na pós-menopausa

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Medicina de Jundiaí (FMJ). Prefeitura Municipal de Jundiaí. Jundiaí, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Rogério Bonassi Machado
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Processo:04/10559-6
Vigência: 01 de março de 2005 - 31 de dezembro de 2005
Assunto(s):MenopausaClimatérioEstrógenos
Resumo
Entre os novos marcadores para a doença cardiovascular, a microalbuminúria vem ocupando lugar de destaque na atualidade, em decorrência de sua associação com o aumento na morbi-mortalidade pelas doenças cardiovasculares. A presença de microalbuminúria em mulheres na pós-menopausa correlaciona-se com aumento na mortalidade pela doença cardiovascular. A terapêutica estrogênica na pós menopausa vem sendo há tempos estudada, observando-se benefícios ao se avaliarem diferentes marcadores de risco para a doença cardiovascular. No entanto, não é conhecida a influência da terapêutica estrogênica sobre a microalbuminúria. Dessa forma, o presente estudo visa avaliar o impacto da estrogenioterapia sobre os níveis da microalbuminúria, em mulheres saudáveis após a menopausa. Para tanto, será realizado ensaio clínico randomizado, duplo-cego e controlado por placebo, com 60 mulheres após a menopausa, separadas aleatoriamente em dois grupos de trinta pacientes, que utilizarão estrogênios (estradiol na dose de 1mg ao dia por via oral) ou placebo, durante seis meses consecutivos. Os níveis de microalbuminúria serão aferidos antes e após os seis meses de investigação, obtidos por amostra de urina de 12 horas. Secundariamente, serão avaliados o perfil lipídico - colesterol total, HDL, LDL e triglicerídeos - e dos carboidratos, para possíveis correlações. Os resultados esperados devem refletir a ação vascular dos estrogênios, com possível melhora sobre os níveis de microalbuminúria, quando presente. (AU)

Efeitos de extratos de Piperaceae em Biomphalaria glabrata (Mollusca: Planorbidae)

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Instituto Butantan. Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Toshie Kawano
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Parasitologia - Entomologia e Malacologia de Parasitos e Vetores
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Processo:09/00211-6
Vigência: 01 de setembro de 2008 - 31 de dezembro de 2008
Vinculado ao auxílio:06/56216-8 - Effect of plant extracts on Biomphalaria glabrata, vector of schistosomiasis, and on Schistosoma mansoni, AP.R
Assunto(s):MalacologiaMortalidadePiperaceae
Resumo
A esquistossomose é uma doença grave e de evolução crônica, com importante papel sócio-econômico. Estima-se que cerca de 600 milhões de pessoas correm risco de infecção e 200 milhões de pessoas são infectadas em 74 países na África, Ásia, América do Sul e algumas ilhas do Caribe. No Brasil, onde o Schistosoma mansoni é prevalente, cerca de 6 a 7 milhões de pessoas possuem esquistossomose mansônica e 26 milhões de pessoas correm o risco de infecção. O trabalho tem como objetivo avaliar o efeito de extratos de plantas em adultos de Biomphalaria glabrata. Os moluscos B. glabrata descendem de espécimens de Belo Horizonte, MG. I. RESUMO DAS ATIVIDADESEstudos preliminares estão sendo realizados mediante exposição de indivíduos adultos de Biomphalaria glabrata em diluições específicas de princípios ativos isolados de plantas da família das Piperaceae e outros extratos brutos obtidos de diferentes partes dessas plantas como folhas e inflorescência. Concentrações ideais serão escolhidas após esta seleção preliminar e avaliação abrangente, conforme resultados obtidos para se determinar quais substâncias apresentam melhor freqüência de mortalidade após as 24 horas de exposição e ao longo de 10 dias de observação para cada concentração e extrato. (AU)

Termoretificação de madeiras de eucalipto como barreira ao ataque do cupim Cryptotermes brevis

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ). Universidade de São Paulo (USP). Piracicaba, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Evoneo Berti Filho
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Recursos Florestais e Engenharia Florestal - Tecnologia e Utilização de Produtos Florestais
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Processo:00/07039-0
Vigência: 01 de outubro de 2000 - 30 de setembro de 2002
Resumo
Os danos causados pelo cupim Cryptotermes brevis aos produtos de madeira são consideráveis. Para o controle destes insetos são usados tratamentos à base de produtos químicos. A termorretificação é uma forma de tratamento térmico de madeiras podendo ser uma barreira ao ataque destes insetos. O objetivo do presente trabalho é verificar as possibilidades deste processo para a madeira de Eucalyptus grandis submetidas ao ataque de C. brevis. Serão realizados 5 tratamentos: T1-madeira não termorretificada (Testemunha, madeira seca ao ar); T2 - madeira termorretificada a 120oC; T3 - madeira termorretificada a 140oC; T4 - madeira termorretificada a 160oC; T5 - madeira termorretificada a 180oC; com três repetições por tratamento. Para cada termorretificação será determinada a densidade das ladeiras antes e após as termorretificações. Para cada tratamento com cupins serão realizados 15 repetições, sendo 40 cupins / repetição, atribuindo-se notas para o desgaste ocasionado pelos cupins, além de avaliação da mortalidade destes insetos. Os resultados de desgaste serão analisados segundo a metodologia de análise categórica ordinal, através da obtenção de tabelas de contingência e ajuste de modelos de regressão logística. A mortalidade dos cupins será analisada estatisticamente, ao nível de significância 5% e as diferenças entre as médias obtidas serão avaliadas a partir do teste Tukey. (AU)

Criar ao peito - permanências e mudanças no ato de amamentar, São Paulo - 1899-1930

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Ciências Sociais. Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Maria Izilda Santos de Matos
Área do conhecimento:Ciências Humanas - História - História do Brasil
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Processo:01/09466-5
Vigência: 01 de dezembro de 2001 - 31 de maio de 2005
Assunto(s):FemininoMortalidade infantil
Resumo
O índice crescente e assustador da mortalidade infantil constatados pelos médicos no final do século XIX e início do XX, apresentava-se como um grave problema que necessitava de soluções. A amostra destes dados estatísticos foi um dos argumentos utilizados pelos médicos para construir modelos e ao mesmo tempo condenar outros. Como ponto de partida para o trabalho, tomaremos o momento em que o discurso médico se insere no seu campo de referências sobre a, tradicional prática do aleitamento remunerado. Contudo, no início do século XX, as amas passam a ser encaradas pelo olhar médico como um dos principais agentes transmissores de doenças relacionada à morte dos recém-nascidos, e a partir de então passam a ser alvo de um enquadramento legal- promovido por várias instituições- que visou estabelecer regras muito bem delimitadas par o exercício da profissão. Um das conseqüências dessa refiguração das representações associadas ao aleitamento diz respeito às fortes articulações que foi se forjando, desde então, a respeito do "papel" a ser desenvolvido pela mãe com relação à criança. Com isso; a "condição feminina" ganha o investimento de um novo dispositivo de poder, sendo modelada por uma trama discursiva que reserva ao feminino o papel preponderante de ser mãe, com todas as implicações políticas e sociais que esse fato pôde acarretar para as mulheres. (AU)

Diagnóstico rápido de vírus respiratórios humanos em amostras clínicas pela técnica de multiplex-RT-PCR quantitativo

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Edison Luiz Durigon
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Microbiologia - Microbiologia Aplicada
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Processo:01/11747-2
Vigência: 01 de abril de 2002 - 31 de março de 2004
Assunto(s):Doenças respiratóriasVírusMortalidade infantil
Resumo
Doenças respiratórias agudas (DRAs) são as causas mais comuns de morbidez e mortalidade infantil mundial. A fim de se detectar e avaliar a quantidade de Vírus Respiratórios associada às infecções agudas do trato respiratório humano, pretendemos utilizar um protocolo de m-RT-PCR (Multiplex-RT-PCR) Semi-Quantitativo que nos permita a detecção simultânea, em um único dia útil, de patógenos respiratórios incluindo vírus de RNA (vírus influenza A e B, parainfluenzavirus tipo 1 [PIV-1] e 3 [PIV-3], e RSV) e virus de DNA (adenovirus). Amplificando segmentos do genoma viral presentes em amostras clinicas colhidas nos diferentes setores (enfermaria e a UTI [Unidade de Terapia Intensiva]) do Hospital Universitário da USP (HU), com participação efetiva de pediatras, durante surtos de 2002 e 2003. A quantificação das amostras será obtida através da técnica de detecção de fragmentos, utilizando o Analisador Automático de DNA ABI Prisma modelo 310 e o programa Genescan para quantificação e análise de fragmento de DNA. (AU)

Avaliação da resposta a vacinação contra sarampo em pacientes transplantados de medula óssea e a correlação entre a avidez de anticorpos IgG, e persistência da imunidade

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Instituto de Medicina Tropical de São Paulo (IMT). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Vanda Akico Ueda Fick de Souza
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Microbiologia - Microbiologia Aplicada
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Processo:98/00189-4
Vigência: 01 de junho de 1998 - 31 de agosto de 2000
Resumo
O sarampo, importante infecção viral de alta prevalência, morbidade e mortalidade no passado, e habitualmente prevenido pelo uso de vacina viva atenuada, com boa resposta em imunocompetentes. Em grupos selecionados de pacientes, com deficiências imunes adquiridas ou induzidas, como transplantados, apresenta alta mortalidade. Em pacientes transplantados de medula óssea, existe controvérsia quanto à vacinação e quanto a possíveis esquemas de vacinação. A vacinação contra o sarampo e avaliada pela produção de anticorpos específicos, que evoluem para anticorpos de alta avidez, o que não foi verificado em transplantados. No presente projeto, pretendemos estudar a formação de anticorpos em transplantados de medula óssea vacinados contra o sarampo, baseando-se na presença e eficiência da imunidade humoral. Esta imunidade será estudada através da detecção de anticorpos IgG específicos e sua avidez, em amostras colhidas antes do transplante, antes da vacinação e em períodos subseqüentes da vacinação, visando a definição da evolução da avidez destes anticorpos e sua possível correlação com a manutenção de imunidade anti-sarampo neste grupo de pacientes. (AU)

Emprego de gonadotrofinas na indução da puberdade em fêmeas suínas e seus efeitos na eficiência reprodutiva

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Anibal de Sant'Anna Moretti
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Zootecnia - Produção Animal
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Processo:99/08240-1
Vigência: 01 de novembro de 1999 - 31 de outubro de 2001
Resumo
O experimento visa estudar os efeitos da utilização de gonadotrofinas na indução da puberdade em marrãs pré-púberes, acompanhamento da dinâmica folicular através da ultra-sonografia e averiguação da fertilidade da fêmea pela taxa de ovulação, mortalidade embrionária, tamanho da leitegada ao nascimento. Serão empregados no experimento 90 fêmeas, num delineamento em blocos casualizados, caracterizando 10 grupos homogêneos de 9 fêmeas cada, distribuídas em 3 tratamentos: emprego de PMSG e HCG em uma única aplicação: PMSG e, 72 h após, HCG e grupo controle com solução salina. As fêmeas serão observadas a partir dos 120d. de idade, com período de adaptação prévio, determinando-se até os 154d. o peso, consumo de ração e espessura de toucinho. A partir da indução de cio com gonadotrofinas, aos 154d., será utilizada a ultra-sonografia, visando a observação da dinâmica folicular até o momento da ovulação, com acompanhamento do diagnóstico de estro e inseminação artificial. Um grupo de fêmeas, aos 35d. de gestação será abatido para a determinação das taxas de ovulação, contagem de embriões e mortalidade embrionária. O grupo restante levará a gestação a termo, para a avaliação do tamanho da leitegada ao nascimento. O estudo realizar-se-á no Laboratório de Pesquisa em ... (AU)

Avaliação dos custos de saúde devido a poluição atmosférica no município de São Paulo

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Gyorgy Miklos Bohm
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Saúde Coletiva - Epidemiologia
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Processo:98/15617-1
Vigência: 01 de março de 1999 - 31 de agosto de 2002
Assunto(s):Saúde públicaPoluição do arPoluição atmosféricaImpactos na saúdeAnálise de custosSão Paulo (SP)
Resumo
Os efeitos da poluição do ar na saúde têm sido relatados através de estudos que demonstram a associação entre poluição do ar e morbidade e mortalidade. Um aspecto importante a fim de avaliar os efeitos da poluição na saúde é a sua quantificação monetária. Uma vez que diversos estudos relacionando os efeitos da poluição na saúde foram desenvolvidos para o município de São Paulo, seria interessante conhecer o montante que esse impacto representa para os cofres públicos. Este trabalho envolverá a análise de estudos que relacionam poluição atmosférica à saúde pública (Saldiva e cols, 1994; Braga, 1998; Pereira e cols, 1998; El Khouri Miraglia e cols, 1997) e a quantificação de seus respectivos custos em termos de morbidade e mortalidade, ampliando uma primeira tentativa na avaliação desse impacto monetário (El Khouri Miraglia e cols, 1998). (AU)

Avaliação da atividade física da população urbana de 30 a 79 anos da Cidade de São Carlos (São Paulo)

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Ângela Merice de Oliveira Leal
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Processo:07/55914-6
Vigência: 01 de fevereiro de 2008 - 31 de janeiro de 2009
Assunto(s):PopulaçãoAtividade física
Resumo
O sedentarismo está associado a diversas doenças como obesidade, síndrome metabólica, diabetes mellitus (DM) e doenças cardiovasculares. O aumento progressivo da incidência e prevalência dessas doenças tem incorrido em elevado custo social e econômico e a atividade física e o exercício têm sido prescritos como potentes medidas terapêuticas e preventivas e estimulados em larga escala. Na cidade de São Carlos (São Paulo), em particular, as doenças cerebrovasculares e o infarto agudo do miocárdio são as duas principais causas de mortalidade e DM é a 5ª causa mais freqüente. A identificação da magnitude de fatores de risco é estratégica na prevenção da morbi-mortalidade por doenças cardiovasculares e nesse sentido, os estudos epidemiológicos são um instrumento potente, cujos resultados podem propiciar o melhor planejamento de cuidados e recursos destinados à implantação de projetos e medidas que visem à prevenção dessas doenças e à promoção de saúde. Este projeto tem como objetivo a avaliação de atividade física da população urbana de 30 a 79 anos, na cidade de São Carlos (São Paulo) através de questionário individual. (AU)

Vmcp: um novo índice preditor de morbi-mortalidade em pacientes valvopatas

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Instituto do Coração Professor Euryclides de Jesus Zerbini (INCOR). Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (HCFMUSP). Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Guilherme Sobreira Spina
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Processo:04/09811-2
Vigência: 01 de março de 2005 - 30 de novembro de 2007
Resumo
Introdução: Existem poucos índices prognósticos aplicáveis a pacientes valvopatas além dos parâmetros ecocardiográficos. Foi criado, então, um novo índice e escore prognóstico (índice VMCP), clínico e laboratorial. Objetivos: Correlacionar o índice VMCP com morbi-mortalidade em pacientes valvopatas submetidos a procedimento cirúrgico e, em segunda instância, construir um instrumento para a padronização do acompanhamento de portadores de valvopatia. Casuística e Métodos: O índice VMCP é constituído por quatro parâmetros, cada um destes subdividido em quatro categorias: V (lesão valvar), M (função miocárdica), C (presença de coronariopatia) e P (pressão da artéria pulmonar). O índice será aplicado a pacientes valvopatas submetidos a cirurgia valvar no Instituto do Coração do HCFMUSP. Para a análise, o índice VMCP será dicotomizado em 2 grupos: A - VMCP ? 8 e B - VMCP > 8. (AU)

Evolução clínica e neuromotora de pacientes com acidente vascular cerebral hemorrágico: um estudo prospectivo brasileiro

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto, SP, Brasil
Pesquisador responsável:João Pereira Leite
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Processo:05/56410-6
Vigência: 01 de dezembro de 2005 - 30 de novembro de 2006
Assunto(s):EpidemiologiaEvolução clínica
Resumo
As doenças cerebrovasculares são a segunda causa de mortalidade e a principal causa de invalidez nos adultos em todo o mundo. No Brasil, acidente vascular cerebral (AVC) é a principal causa de morte e um grande problema de saúde pública. A hemorragia intracraniana primária ou acidente vascular cerebral hemorrágico (AVCH) é responsável por 10 a 25% dos casos de AVC e está associada a uma alta mortalidade. Existem poucos estudos nacionais sobre AVCh, e escalas utilizadas para avaliação dos déficits e da incapacidade carecem de validação para hemorragia intra-cerebral no Brasil. Elaboramos um protocolo prospectivo de registro de dados de pacientes com AVCh atendidos na unidade de emergência de um hospital terciário brasileiro de referência para doenças cerebrovasculares, agudas. Objetivamos traçar perfil clinico e epidemiológico dos pacientes com AVCh, aspectos preditivos de sua evolução, comparando pontuações em diferentes escalas de avaliação neurológicas padronizadas. Avaliaremos prospectivamente todos os pacientes adultos consecutivos com o primeiro e único AVC hemorrágico admitidos no HCFMRP-USP, durante um período de 6 meses. Pacientes com AVCh hipertensivo serão acompanhados pela utilização de escalas clínicas de déficit neurológico na fase aguda e subaguda (Escala de coma de Glasgow, NIHSS, ICH Score) e escalas de incapacidade na fase subaguda e crônica (Barthel e Rankin), aplicadas na admissão e 1. 3 e... (AU)

Esperança de vida livre de incapacidade em áreas cobertas pelo Programa Saúde da Família em Sorocaba

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Centro de Ciências Médicas e Biológicas de Sorocaba (CCMB). Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP). Sorocaba, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Reinaldo José Gianini
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Processo:05/54354-1
Vigência: 01 de outubro de 2005 - 30 de setembro de 2006
Assunto(s):EquidadeMorbidadeEsperança de vidaMortalidade
Resumo
A Esperança de Vida como indicador isolado vem perdendo relevância na política de saúde, pois este indicador não leva em conta o aumento de doenças não-letais e crônico-degenerativas entre as pessoas que tiveram suas mortes evitadas. Esperança de Saúde (Health Expectancy) é relativamente um novo indicador que une tanto os números de mortalidade quanto de morbidade, além de mostrar uma melhor visão do estado de saúde de uma população. Um dos indicadores da esperança de saúde é a Esperança de Vida Livre de Incapacidades (DFLE - Disability-free Life Expectancy) - que mostra o tempo esperado de tempo de vida sem limitações ou incapacidades (deficiências), ou seja, a média de anos vividos sem limitações por uma pessoa. O DFLE é obtido pelo método de Sullivan, através de dados censitáries ou inquéritos realizados junto à população. Entretanto, existe a possibilidade de estimar o DFLE a partir de dados rotineiramente coletados pelo Programa Saúde de Família (PSF) onde este se encontra implantado. No município de Sorocaba o PSF está implantado nas áreas do Aparecidinha, Habiteto, Vila Sabiá e Vitória Régia. Vislumbra-se, portanto, uma excelente oportunidade de realizar uma estimativa do DFLE nestas áreas. Além disso, pode-se compará-lo com a Esperança de Vida e analisar suas possíveis diferenças segundo sexo e condições sócio-econômicas. (AU)

Efeitos da aplicação Alternaria cassiae via solo sobre a emergência, mortalidade e crescimento inicial de plântulas de "Senna obtusifolia"

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias (FCAV). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Jaboticabal. Jaboticabal, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Robinson Antonio Pitelli
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Fitossanidade
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Processo:01/00559-0
Vigência: 01 de junho de 2001 - 31 de maio de 2002
Assunto(s):BiotecnologiaControle biológico
Resumo
O presente projeto irá estudar a hipótese de que conídios de Alternaria cassiae incorporados ao solo possam infectar plântulas de Senna obtusifolia e promover a mortalidade ou redução da capacidade competitiva. As variáveis estudadas serão: (i) a dose de esporos para unia infecção que resulte em controle da planta daninha, (ii) o tempo de sobrevivência do inóculo infectivo no solo e (iii) a umidade do solo ideal para a infecção e controle do fedegoso. Estas variáveis serão estudadas duas a duas, a saber Experimento 1: dose de esporos x tempo de incorporação e Experimento 2: dose de esporos x umidade do solo. Num terceiro experimento, será realizado um fatorial triplo com duas doses de inóculo, dois tempos de incorporação e duas umidades do solo, visando inferir sobre as condições ideais para ocorrência da doença e as condições em que esta modalidade de controle é limitada. (AU)

Transtornos psiquiátricos e comorbidades associadas em pacientes internados no Hospital das Clínicas da Universidade Estadual de Campinas

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Ciências Médicas (FCM). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Neury José Botega
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Psiquiatria
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Processo:08/57219-6
Vigência: 01 de janeiro de 2009 - 31 de dezembro de 2009
Assunto(s):Transtornos relacionados ao uso de substânciasDepressãoTranstornos mentais
Resumo
Os transtornos psiquiátricos mais predominantes no hospital geral são a depressão, a ansiedade, os estados confussionais, o abuso de álcool, o tabagismo e o risco de suicídio. A depressão leva a prejuízos nas esferas pessoal e familiar, é o transtorno psiquiátrico mais comum em idosos e aumenta o tempo de internação no hospital. O abuso de álcool é um dos principais problemas de nossa sociedade e é responsável por mais de 90% das internações hospitalares por dependência. O tabagismo é a principal causa evitável de mortalidade e morbidade no mundo e se relaciona a diversas patologias, como câncer e doenças cardiovasculares e respiratórias. Nos últimos 45 anos, a mortalidade por suicídio aumentou 60% e o risco de suicídio é maior nos pacientes com doença física em relação à população geral. Entretanto, há uma escassez de estudos que associem distúrbios psiquiátricos, faixas etárias, sexo e comorbidades em pacientes de hospitais gerais no Brasil. O objetivo deste estudo comparativo será determinar as faixas etárias e as comorbidades mais prevalentes por sexo entre pacientes de diferentes enfermarias do Hospital de Clínicas da UNICAMP detectados com um ou mais desses transtornos psiquiátricos. O presente trabalho utilizará dados de um estudo maior, apoiado pela FAPESP (processo nº 06/61885), denominado Estudos de Intervenção Breve Oportuna - EIBO, o qual promove um pleno rastreamento de pacientes adultos internados no hospital supracitado. (AU)

Análise da estrutura organizacional e gerencial de empresas construtoras e subempreiteiras

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Centro de Ciências Exatas e de Tecnologia (CCET). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Sheyla Mara Baptista Serra
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Civil - Construção Civil
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Processo:01/09531-1
Vigência: 01 de dezembro de 2001 - 30 de novembro de 2002
Assunto(s):Estrutura organizacionalAdministração de empresas
Resumo
O setor da construção civil caracteriza-se por sua capacidade geradora de empregos, pela sua significativa porcentagem na formação do PIB (Produto Interno Bruto), e pelo recebimento de investimentos anuais de grande monta de diversos setores industriais. Nesse contexto, as empresas construtoras e subempreiteiras têm fundamental importância no cenário econômico e social brasileiro, pois representam uma parcela considerável do setor. Entretanto, contrapondo-se à expectativa de desenvolvimento setorial, existem diversas empresas que encontram-se com deficientes estruturas organizacionais e gerenciais, desprovidas de estratégias competitivas e com planejamento do processo de produção ineficaz. Tais fatores são considerados como aqueles que mais contribuem para o alto índice de mortalidade das empresas em geral, pois mais da metade das empresas fecham as portas antes de completarem o terceiro ano de atividade. Sendo assim, constata-se a necessidade de estudar mais detalhadamente a estrutura organizacional e gerencial das empresas construtoras e subempreiteiras, para que se possa compreender melhor suas deficiências, no intuito de minimizar sua mortalidade e proporcionar o desenvolvimento do setor. (AU)

Alterações induzidas pela dieta na toxicidade do metotrexato

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Lewis Joel Greene
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Nutrição - Bioquímica da Nutrição
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Processo:98/00610-1
Vigência: 01 de maio de 1998 - 30 de abril de 2000
Assunto(s):GlutaminaMetotrexatoAsparaginaQuimioterapiaEnterocolite
Resumo
A administração de dose única de 20 mg/kg de peso corporal de metotrexato por via intraperitonial em ratos adultos, alimentados com dieta elementar (mistura de aminoácidos), induz enterocolite difusa aguda e sepsis, com 100% de mortalidade em ate 5 dias. Este modelo experimental será utilizado na avaliação do efeito da forma de apresentação dos nutrientes e de suplementos nutricionais específicos, na toxicidade do metotrexato. Mais especificamente, iremos avaliar o efeito da forma de apresentação da proteína caseína (mistura de aminoácidos, hidrolisado ou proteína intacta) e da suplementação de nutrientes do tipo Gln, Gly, Asn, Asp e alfa-cetoglutarato na enterocolite induzida pelo metotrexato. A dieta experimental em teste será ministrada durante todo o período de estudo (pré e pós-metotrexato). A avaliação do efeito das alterações dietéticas será feita através de cultura sangüínea para identificação de bacteremia, da medida da permeabilidade intestinal ao 51Cr-EDTA e da taxa de mortalidade. (AU)

Incremento do potencial energético com suplementação de enzimas em rações de galinhas poedeiras expostas a estresse calórico

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias (FCAV). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Jaboticabal. Jaboticabal, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Joji Ariki
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Zootecnia
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Processo:99/00312-3
Vigência: 01 de maio de 1999 - 31 de março de 2001
Resumo
O trabalho objetivará estudar a possibilidade de aumentar a disponibilidade de energia em rações para aves de postura em condições de estresse calórico com suplementação de enzimas. Serão realizados 2 experimentos. O experimento 1 será conduzido com aves na fase inicial de crescimento (1 a 28 dias) para verificar se a resposta aos tratamentos é semelhante ao das aves adultas. Serão controlados semanalmente os, dados de peso corporal, consumo de ração, conversão alimentar, mortalidade e umidade da excreta. O experimento 2 será realizado com galinhas de postura com duração de 3 ciclos de 28 dias. Serão controlados os dados de peso corporal, consumo de ração, conversão alimentar, mortalidade, produção e peso dos ovos, porcentagem de casca, unidade Haugh, coloração da gema e umidade das fezes. O delineamento experimental será em blocos casualizados em esquema fatorial 2x2 x 2 (temperatura, energia e enzimas) nos dois ensaios. A temperatura será de 20 a 25ºC para condição termoneutra e de 28 a 33ºC para estresse calórico. Os 2 níveis de energia das rações serão do NRC e com 10% a menos. (AU)

Relação de fatores nutricionais e reprodutivos na puberdade e eficiência reprodutiva em fêmeas suínas

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Anibal de Sant'Anna Moretti
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Reprodução Animal
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Processo:98/10451-8
Vigência: 01 de setembro de 1998 - 29 de fevereiro de 2000
Resumo
O experimento objetiva estudar os efeitos do manejo alimentar na fase pré-pubere e pós-pubere em marrãs, empregando dois níveis de alimentação, à vontade e restrita durante o período de 70 dias de idade das fêmeas à puberdade e outros dois níveis no primeiro ciclo estral, com ou sem aplicação do flushing. Os parâmetros de avaliação serão: ganho de peso, conversão alimentar, condição corporal e espessura de toucinho, níveis de progesterona e estrógeno, além do peso à puberdade e entrada na reprodução, bem como taxa de ovulação e mortalidade embrionária. Num primeiro estágio farão parte do estudo 128 fêmeas, num delineamento inteiramente casualizado com arranjo fatorial 2X2, sendo à vontade e outro restrito, ambos com ou sem emprego do flushing. Num segundo estágio, aos 30 dias de gestação, metade das fêmeas será abatida para avaliação da taxa de ovulação e mortalidade embrionária. A pesquisa desenvolver-se-á no Laboratório de Pesquisa em Suínos, pertencente à Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da Universidade de São Paulo, no Campus em Pirassununga. (AU)

Estudo histomorfométrico do pulmão de ratos adultos e idosos submetidos a ventilação mecânica

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Itamar Souza de Oliveira-Júnior
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Processo:08/51508-6
Vigência: 01 de julho de 2008 - 31 de dezembro de 2008
Assunto(s):MorfometriaRespiração artificial
Resumo
Os avanços científicos e tecnológicos aumentaram a expectativa de vida diminuindo a mortalidade de pacientes com doenças com alta mortalidade, aumentando o número de idosos que necessitam de cuidados especiais. As observações clínicas e diagnósticas, principalmente no que tange a esta população, requerem um esforço não apenas de caráter preventivo, como também nas intervenções cirúrgicas que necessitam manter o paciente sob ventilação mecânica. Este projeto pretende avaliar a infiltração celular, o volume, superfície e diâmetro dos alvéolos pulmonares de ratos adultos e idosos, uma vez que estes parâmetros devem ser diferenciados entre estes dois grupos submetidos ou não a ventilação mecânica com baixo volume corrente. O estudo será desenvolvido em conjunto com a Disciplina de Morfologia e Biologia Estrutural da Universidade Federal de São Paulo que tem sólida experiência na área de morfometria. Utilizaremos ratos Wistar (EPM-1), machos (n=30) e os mesmos serão divididos em dois grupos principais, sendo os adultos (n=15; com 12 semanas de idade) e idosos (n=15; com 24 meses de idade). Estes animais serão subdivididos em 6 grupos (n=5 por grupo), sendo: G1 - adulto controle não ventilado; G2: adulto ventilado por 3 horas; G3: idoso controle não ventilado; G4: idoso ventilado por 3 horas; G5: adulto ventilado por 6 horas; e G6: idoso ventilado por 6 horas Os animais, dos grupos ventilados,-receberão a mesma estratégia ventilatória. As repercussões na estrutura pulmonar serão avaliadas por parâmetros gravimétricos e histomorfológicos. (AU)
Página 9 de 3.213 resultado(s)
|
Exportar 0 registro(s) selecionado(s) | Limpar seleção
CDi/FAPESP - Centro de Documentação e Informação da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo

R. Pio XI, 1500 - Alto da Lapa - CEP 05468-901 - São Paulo/SP - Brasil
cdi@fapesp.br - Converse com a FAPESP