Busca avançada
X

Criar um alerta por e-mail


Novos resultados para a sua pesquisa em seu e-mail, semanalmente.

Seu e-mail:

Tamanho do e-mail:



Seu endereço de e-mail não será divulgado.
Refine sua pesquisa
Pesquisa
  • Uma ou mais palavras adicionais
Publicações científicas
Publicações acadêmicas
  • Auxílios à Pesquisa
  • Bolsas
  • Programas voltados a Temas Específicos
  • Programas de Pesquisa direcionados a Aplicações
  • Programas de Percepção Pública da Ciência
  • Programas de Infraestrutura de Pesquisa
  • Área do conhecimento
  • Situação
  • Ano de início
Excel (CSV)Alerta por e-mail   RSS
Página 9 de 3.667 resultado(s)
|
Resumo

Entre todos os tipos de neoplasias que acometem as mulheres, o carcinoma mamário apresenta um papel de destaque uma vez que representa a segunda causa de mortalidade por câncer neste sexo, sendo o carcinoma de pulmão a primeira. Com base neste aspecto, vários estudos estão sendo realizados na tentativa de elucidar a etiopatogenia e de estabelecer o diagnóstico precoce deste tipo de câncer, permitindo uma conduta terapêutica mais adequada e eficiente para cada mulher acometida. A associação entre os fatores prognósticos utilizados para o carcinoma mamário, como por exemplo, o grau histológico, o estadiamento TNM e o status hormonal, com a expressão dos receptores hormonais de estrógeno e progesterona, oferece parâmetros relacionados com à morbi-mortalidade e que permitem orientar o tratamento para cada caso. Sabemos que à presença de receptores de estrógeno e progesterona está relacionada com baixo risco para tumor e, portanto, é um excelente marcador de diferenciação dos carcinomas mamários. Este trabalho visa comparar, em 100 pacientes, os fatores prognósticos clínicos-patológicos clássicos como a idade, o tamanho do tumor, o grau histológico e a presença de metástases com a expressão imunohistoqutmica dos receptores de estrógeno e progesterona. (AU)

Resumo

A híperfosfatemia é uma das conseqüências da Doença Renal Crônica (DRC) e está associada a maior mortalidade nesta população. Provavelmente, um dos mecanismos pelos quais a hiperfosfatemia aumenta a mortalidade é através da calcificação vascular, a qual está diretamente relacionada aos níveis de cálcio (Ca) e fósforo (P). Portanto, o tratamento da hiperfosfatemia é imprescindível. A restrição dietética de P, a diálise, o controle do PTH e uso de quelantes de P são as opções atualmente disponíveis para o tratamento da hiperfosfatemia. Os quelantes disponíveis são os sais de alumínio, os sais de Ca, o hidrocloreto de sevelamer e o carbonato de lantânio. O OsvaRen® é um novo quelante de P que constitui-se em uma associação de acetato de Ca com carbonato de magnésio. A vantagem desta associação seria potencializar o efeito quelante e diminuir os efeitos indesejáveis decorrentes da administração de cada uma destas substâncias separadamente. Porém, nenhum estudo avaliou de maneira significativa o efeito do OsvaRen® diretamente sobre a remodelação óssea ou procurou avaliar qual seria o mecanismo relacionado à maior supressão do PTH. Portanto, mesmo diante de várias opções, ainda há dúvidas se este poderia ser mais uma opção de quelante de fósforo ou se há efeitos colaterais que necessitam ser estudados mais cuidadosamente. O presente estudo avaliará o efeito do OsvaRen® no controle do Ca, P, PTH e magnésio séricos, na remodelação óssea e na proliferação celular das paratireóides de ratos urêmicos. (AU)

Resumo

Os gastos no Brasil com pacientes de UTI no ano de 2003 somaram R$ 17,34 bilhões, o que representa aproximadamente entre 30 a 35% dos gastos globais com a área de saúde. No Brasil dados do estudo BASES mostraram que sepse é a principal geradora de custos nos setores público e privado (1). As bactérias Gram-positivas e Gram-negativas são as responsáveis pela maioria dos casos da sepse (36% e 35%, respectivamente) (2). A sepse grave e o choque séptico estão associados a taxas de mortalidade de 40 a 60%. A mortalidade não tem se modificado nas últimas duas décadas apesar do desenvolvimento de novos antibióticos e aprimoramento de medidas de tratamento intensivo (3).O pulmão esta entre os primeiros órgãos a serem atingidos durante a sepse. A falência respiratória está entre as mais freqüentes complicações da sepse severa, ocorrendo em quase 85% dos casos (26-31). A sepse causa uma lesão do endotélio vascular pulmonar, acarretando um desequilíbrio entre a ventilação e a perfusão pulmonar.(32) Cerca de 40% dos pacientes com sepse desenvolvem a SARA a qual é caracterizada principalmente pela alteração da função respiratória, surgimento de edema intersticial pulmonar e deposição de fibronectina e colágeno nos pulmões. A caracterização da deposição de colágeno e a possível relação com a diminuição da capacidade respiratória em pacientes com sepse é fundamental para o entendimento dos mecanismos fisiopatológicos envolvidos nessa doença. (AU)

Resumo

Introdução: Existem poucos índices prognósticos aplicáveis a pacientes valvopatas além dos parâmetros ecocardiográficos. Foi criado, então, um novo índice e escore prognóstico (índice VMCP), clínico e laboratorial. Objetivos: Correlacionar o índice VMCP com morbi-mortalidade em pacientes valvopatas submetidos a procedimento cirúrgico e, em segunda instância, construir um instrumento para a padronização do acompanhamento de portadores de valvopatia. Casuística e Métodos: O índice VMCP é constituído por quatro parâmetros, cada um destes subdividido em quatro categorias: V (lesão valvar), M (função miocárdica), C (presença de coronariopatia) e P (pressão da artéria pulmonar). O índice será aplicado a pacientes valvopatas submetidos a cirurgia valvar no Instituto do Coração do HCFMUSP. Para a análise, o índice VMCP será dicotomizado em 2 grupos: A - VMCP ? 8 e B - VMCP > 8. (AU)

Resumo

As doenças cerebrovasculares são a segunda causa de mortalidade e a principal causa de invalidez nos adultos em todo o mundo. No Brasil, acidente vascular cerebral (AVC) é a principal causa de morte e um grande problema de saúde pública. A hemorragia intracraniana primária ou acidente vascular cerebral hemorrágico (AVCH) é responsável por 10 a 25% dos casos de AVC e está associada a uma alta mortalidade. Existem poucos estudos nacionais sobre AVCh, e escalas utilizadas para avaliação dos déficits e da incapacidade carecem de validação para hemorragia intra-cerebral no Brasil. Elaboramos um protocolo prospectivo de registro de dados de pacientes com AVCh atendidos na unidade de emergência de um hospital terciário brasileiro de referência para doenças cerebrovasculares, agudas. Objetivamos traçar perfil clinico e epidemiológico dos pacientes com AVCh, aspectos preditivos de sua evolução, comparando pontuações em diferentes escalas de avaliação neurológicas padronizadas. Avaliaremos prospectivamente todos os pacientes adultos consecutivos com o primeiro e único AVC hemorrágico admitidos no HCFMRP-USP, durante um período de 6 meses. Pacientes com AVCh hipertensivo serão acompanhados pela utilização de escalas clínicas de déficit neurológico na fase aguda e subaguda (Escala de coma de Glasgow, NIHSS, ICH Score) e escalas de incapacidade na fase subaguda e crônica (Barthel e Rankin), aplicadas na admissão e 1. 3 e... (AU)

Resumo

O sedentarismo está associado a diversas doenças como obesidade, síndrome metabólica, diabetes mellitus (DM) e doenças cardiovasculares. O aumento progressivo da incidência e prevalência dessas doenças tem incorrido em elevado custo social e econômico e a atividade física e o exercício têm sido prescritos como potentes medidas terapêuticas e preventivas e estimulados em larga escala. Na cidade de São Carlos (São Paulo), em particular, as doenças cerebrovasculares e o infarto agudo do miocárdio são as duas principais causas de mortalidade e DM é a 5ª causa mais freqüente. A identificação da magnitude de fatores de risco é estratégica na prevenção da morbi-mortalidade por doenças cardiovasculares e nesse sentido, os estudos epidemiológicos são um instrumento potente, cujos resultados podem propiciar o melhor planejamento de cuidados e recursos destinados à implantação de projetos e medidas que visem à prevenção dessas doenças e à promoção de saúde. Este projeto tem como objetivo a avaliação de atividade física da população urbana de 30 a 79 anos, na cidade de São Carlos (São Paulo) através de questionário individual. (AU)

Resumo

Durante muito tempo a osteoporose e a aterosclerose foram consideradas doenças distintas, cuja característica comum era o aumento da incidência com a idade. Atualmente há evidências crescentes da correlação entre doença cardiovascular e osteoporose, independente da idade. Alguns trabalhos mostram uma relação direta e individual dessas duas patologias e um aumento nas taxas de mortalidade. A osteoporose e a aterosclerose são doenças crônico-degenerativas com alta incidência na população geral, sendo considerados os dois maiores problemas em saúde pública. Após a descoberta da molécula de osteoprotegerina (OPG), proteína pertencente à família de receptores do fator de necrose tumoral (TNF), a associação entre osteoporose e calcificação vascular ficou cada vez mais evidente. A osteoprotegerina é uma citocina solúvel produzida por células estromais da medula óssea, osteoblastos, células do sistema imunológico, células musculares lisas dos vasos e endotélio. Camundongos knockout para o gene da OPG apresentam osteoporose e calcificação da parede vascular da aorta e das artérias renais. Essas alterações podem regredir com a restauração transgênica da osteoprotegerina, enquanto a administração intravenosa de OPG reverte apenas o fenótipo osteoporótico. Estudo recente realizado em mulheres com osteoporose mostrou uma correlação significativa entre níveis séricos aumentados de OPG, diabetes mellitus, acidente vascular cerebral e mortalidade por doença cardiovascular. Alguns estudos têm mostrado que polimorfismos no gene da osteoprotegerina estão associados com baixa densidade mineral óssea, fraturas osteoporóticas e calcificação vascular. O objetivo deste projeto é estudar a presença dos polimorfismos do gene da osteoprotegerina e sua correlação com osteoporose e calcificação vascular em indivíduos com 65 anos ou mais, provenientes de uma região do Butantã. (AU)

Resumo

Com o crescimento da população de idosos, o número de doenças crônicas degenerativas aumentará muito nas próximas décadas, bem como, as seqüelas e despesas de tratamentos ambulatoriais, intra-hospitalares e seguros sociais. Entre estas doenças, a osteoporose destaca-se devido a sua elevada prevalência, bem como pela presença das fraturas traumáticas, responsáveis pela morbidade e mortalidade associada a esta síndrome. Metade de todas as mulheres após a menopausa irá ter fratura relacionada à osteoporose durante suas vidas, incluindo um quarto que irão desenvolver deformidade vertebral. As fraturas estão associadas com alta taxa de mortalidade e perda da independência. Poucos são os estudos que avaliaram a prevalência de osteoporose e fraturas vertebrais secundárias a esta patologia no Brasil e na população acima de 64 anos estes estudos são ainda mais escassos. O objetivo principal deste estudo é estimar a prevalência de osteoporose, fraturas vertebrais em uma população de idosos residentes na área do Butantã. Para isto iremos analisar a massa óssea e as fraturas vertebrais (VFA) pela densitometria óssea. Os objetivos secundários são correlacionar os valores de vitamina D e PTH com a prevalência de OP e fraturas vertebrais. (AU)

Resumo

O experimento visa estudar os efeitos da utilização de gonadotrofinas na indução da puberdade em marrãs pré-púberes, acompanhamento da dinâmica folicular através da ultra-sonografia e averiguação da fertilidade da fêmea pela taxa de ovulação, mortalidade embrionária, tamanho da leitegada ao nascimento. Serão empregadas no experimento 90 fêmeas, num delineamento em blocos casualizados, caracterizando 10 grupos homogêneos de 9 fêmeas cada, distribuídas em 3 tratamentos: emprego de PMSG e HCG em uma única aplicação; PMSG e 72h após, HCG e grupo controle com solução salina. As fêmeas serão observadas a partir dos 120 d. de idade, com período de adaptação prévio, determinando-se até os 154d. o peso, consumo de ração e espessura de toucinho. A partir da indução de cio com gonadotrofinas aos 154d., será utilizada a ultra-sonografia, visando a observação da dinâmica folicular até o momento da ovulação, com acompanhamento do diagnóstico de estro e inseminação artificial. Um grupo de fêmeas aos 35d. de gestação será abatido para a determinação das taxas de ovulação, contagem de embriões e mortalidade embrionária. O grupo restante levará a gestação a termo, para avaliação do tamanho da leitegada ao nascimento. O estudo será realizar-se-á no Laboratório de Pesquisa em Suínos -Campus- USP. (AU)

Resumo

Introdução: estudos mostram controvérsias em relação à hora de admissão à unidade clínica de emergência em mulheres e homens com síndromes coronárias agudas (SCA) e também em relação ao tratamento usado. Sabe-se que as mulheres são tratadas mais tarde e inadequadamente, o que explica maior mortalidade por infarto agudo do miocárdio no sexo feminino. O objetivo desse estudo é analisar a diferença entre homens e mulheres com relação à hora de admissão na unidade de emergência e ao tratamento utilizado, em uma população de pacientes admitidos ao Instituto do Coração em São Paulo, com SCA. Métodos: nós analisaremos a hora de admissão, características clínicas, achados laboratoriais e angiográficos e mortalidade intra-hospitalar em 1000 pacientes com SCA admitidos numa unidade de emergência a partir de janeiro de 2004. A hora de admissão será categorizada em quatro períodos diários, cada um de seis horas. Serão analisados os fatores de risco tradicionais para doença coronariana. A gravidade da aterosclerose será baseada no número de coronárias acometidas com mais de 50% de redução da luz, evidenciada pela angiografia. O tratamento utilizado será classificado em clínico, angioplastia com colocação de stent e cirurgia de revascularização miocárdica. Serão realizadas análises estatísticas uni e multi variadas. (AU)

Resumo

Maurolicus stehmanni é uma espécie de peixes mesopelágica que forma grandes cardumes, apresentando elevada biomassa na Zona Econômica Exclusiva sudeste/sul brasileira. São encontrados normalmente entre as isóbatas de 150m e 300m e realizam migração vertical diária; Possui grande importância como elo de transferência de biomassa entre os níveis inferiores e superiores da trama trófica pelágica, alimentando-se de zooplâncton e servindo de presa para grandes peixes pelágicos como atuns e afins. Utilizando-se de materiais provenientes de três cruzeiros oceanográficos realizados em fevereiro e julho de 2001 e janeiro de 2002, durante o projeto "Dinâmica do Ecossistema de Plataforma da Região Oeste do Atlântico Sul" (DEPROAS), entre Cabo São Tomé (RJ) e São Sebastião (SP), o presente trabalho tem como objetivo realizar um estudo da mortalidade na fase larval desta espécie, além de complementar o conhecimento sobre distribuição e abundância de M. stehmanni na costa sudeste brasileira. (AU)

Resumo

Atualmente, a média anual de transplantes realizados no mundo ultrapassa 1.500 casos. Entretanto, a mortalidade relacionada ao transplante pulmonar continua sendo significativa. A disfunção do enxerto é considerada a maior causa de mortalidade precoce e tem sua etiopatogenia na lesão de isquemia/reperfusão. A lesão de isquemia-reperfusão é uma condição que ocorre tipicamente nas primeiras 72 horas após transplante e se caracteriza por lesão alveolar inespecífica, edema pulmonar e hipoxemia. A presença e gravidade da lesão de isquemia-reperfusão são influenciadas por vários fatores concernentes ao doador e às técnicas de preservação. Assim, o objetivo do presente trabalho é utilizar um modelo experimental de pulmões perfundidos com três diferentes soluções (soro fisiológico, LPD-glicose ou Celsior), submetidos a 6 horas de isquemia a fim de estudarmos as análises fisiopatológicas nos diferentes grupos. Para tanto, serão utilizados 30 ratos machos Wistar-f urth, divididos em 3 grupos de acordo com a solução utilizada: Grupo 1 (soro fisiológico), Grupo 2 (LPD-glicose), Grupo 3 (Celsior) Após o sacrifício, o bloco coração-pulmão será extraído e conectado ao aparelho Havard apparatus para perfusão com solução / isquemia / reperfusão com sangue heterólogo. Serão coletadas as medidas de mecânica ventilatória (complacência, resistência e volume corrente), assim como medidas da capacidade de oxigenação (pO2, pCO2 e pH). (AU)

Resumo

Os avanços científicos e tecnológicos aumentaram a expectativa de vida diminuindo a mortalidade de pacientes com doenças com alta mortalidade, aumentando o número de idosos que necessitam de cuidados especiais. As observações clínicas e diagnósticas, principalmente no que tange a esta população, requerem um esforço não apenas de caráter preventivo, como também nas intervenções cirúrgicas que necessitam manter o paciente sob ventilação mecânica. Este projeto pretende avaliar a infiltração celular, o volume, superfície e diâmetro dos alvéolos pulmonares de ratos adultos e idosos, uma vez que estes parâmetros devem ser diferenciados entre estes dois grupos submetidos ou não a ventilação mecânica com baixo volume corrente. O estudo será desenvolvido em conjunto com a Disciplina de Morfologia e Biologia Estrutural da Universidade Federal de São Paulo que tem sólida experiência na área de morfometria. Utilizaremos ratos Wistar (EPM-1), machos (n=30) e os mesmos serão divididos em dois grupos principais, sendo os adultos (n=15; com 12 semanas de idade) e idosos (n=15; com 24 meses de idade). Estes animais serão subdivididos em 6 grupos (n=5 por grupo), sendo: G1 - adulto controle não ventilado; G2: adulto ventilado por 3 horas; G3: idoso controle não ventilado; G4: idoso ventilado por 3 horas; G5: adulto ventilado por 6 horas; e G6: idoso ventilado por 6 horas Os animais, dos grupos ventilados,-receberão a mesma estratégia ventilatória. As repercussões na estrutura pulmonar serão avaliadas por parâmetros gravimétricos e histomorfológicos. (AU)

Resumo

A sepse e o choque séptico constituem-se em desafio para a medicina intensiva. A incidência tem aumentado e a taxa de mortalidade permanece elevada, variando de 40% a 80%. A definição clínica de sepse vem sendo motivo de controvérsia, pois os critérios adotados em 1991 foram considerados muito amplos e não específicos por levarem em conta apenas dados clínicos. Novas definições publicadas em 2001 incluíram a dosagem de marcadores bioquímicos entre as variáveis para diagnosticar sepse em adultos. Como em Pediatria ainda não está estabelecido a utilização de marcadores bioquímicos como critérios diagnósticos de SRIS e sepse, os objetivos deste estudo são: 1) estudar os níveis plasmáticos de IL-6, IL-10, PCR e PCT no plasma e sobrenadante de cultura de células mononucleares de crianças com diagnóstico clínico de sepse e choque séptico; 2) determinar a correlação entre o critério diagnóstico clínico de sepse e as concentrações plasmáticas destes marcadores; 3) investigar a relação entre estes marcadores e a mortalidade. (AU)

Resumo

Diversos estudos epidemiológicos têm mostrado grande associação entre poluição atmosférica e doenças respiratórias, tanto em termos de mortalidade, quanto de morbidade. Assim, o presente projeto visa dar plausibilidade biológica a estes dados epidemiológicos através de 4 subprojetos. Subprojeto 2: Este subprojeto pretende verificar em que medida a frequência de batimento ciliar (que remove partículas que entram no aparelho respiratório) é prejudicada frente a concentração crescentes de material particulado da poluição (PM10). (AU)

Resumo

O presente projeto tem por objetivo identificar padrões espaciais para a mortalidade neonatal e para partos prematuros na cidade de Taubaté, SP, nos anos de 2003 e 2004. A análise espacial vem se mostrando como ferramenta útil para identificação de padrões em setores da Saúde Pública. Recentemente, a revista Cadernos de Saúde Pública destinou um volume exclusivo neste assunto (ano 2001, volume 17, número 5. Espera-se identificar área com maior concentração de óbitos e área de partos prematuros. A análise espacial usará técnicas de área e de pontos. Este projeto se justifica pela inexistência de estudos abordando este tema no Estado de São Paulo em geral e no Vale do Paraíba em particular. Os resultados poderão orientar medidas de intervenção por parte dos Serviços de Saúde local e estadual. (AU)

Resumo

As infecções do trato respiratório são as infecções nosocomiais mais comuns que acometem pacientes sob terapia intensiva em todo o mundo. Elas prolongam a internação, elevam a mortalidade intra-hospitalar e acarretam grande impacto financeiro. Sendo a aspiração de microorganismos da orofaringe a principal via de aquisição de infecções respiratórias por estes pacientes, a limpeza e a anti-sepsia da cavidade oral tem sido proposta como forma de se prevenir esta complicação hospitalar. Entretanto, os resultados da literatura são inconsistentes sobre a efetividade dessas medidas. Até onde pudemos apurar, não há estudos avaliando o efeito do tratamento odontológico em pacientes de UTI com o intuito de se prevenir infecções respiratórias, motivo pelo qual esta pesquisa se justifica. Objetivos: avaliar o impacto do tratamento odontológico em pacientes de UTI sobre a incidência de infecções respiratórias nosocomiais e a mortalidade global e atribuível às infecções respiratórias na UTI. Casuística, Material e Métodos: a população de estudo será constituída por pacientes admitidos para internação na UTI do HC FMRP-USP. A metodologia será experimental, randomizada e cega. O grupo experimental será constituído por pacientes atendidos por cirurgião-dentista que promoverá a limpeza da cavidade oral, controle de focos de infecção oral e aplicação de clorexidina a 2%. O grupo controle receberá apenas os cuidados rotineiros de higiene oral prestados pela equipe de enfermagem e a aplicação do mesmo anti-séptico. Será criado um banco de dados no programa Excel. Para a análise estatística será utilizado o programa Stata e aplicados os testes Qui-quadrado, Exato de Fisher, de Wilcoxon e de regressão binomial. (AU)

Resumo

O setor da construção civil caracteriza-se por sua capacidade geradora de empregos, pela sua significativa porcentagem na formação do PIB (Produto Interno Bruto), e pelo recebimento de investimentos anuais de grande monta de diversos setores industriais. Nesse contexto, as empresas construtoras e subempreiteiras têm fundamental importância no cenário econômico e social brasileiro, pois representam uma parcela considerável do setor. Entretanto, contrapondo-se à expectativa de desenvolvimento setorial, existem diversas empresas que encontram-se com deficientes estruturas organizacionais e gerenciais, desprovidas de estratégias competitivas e com planejamento do processo de produção ineficaz. Tais fatores são considerados como aqueles que mais contribuem para o alto índice de mortalidade das empresas em geral, pois mais da metade das empresas fecham as portas antes de completarem o terceiro ano de atividade. Sendo assim, constata-se a necessidade de estudar mais detalhadamente a estrutura organizacional e gerencial das empresas construtoras e subempreiteiras, para que se possa compreender melhor suas deficiências, no intuito de minimizar sua mortalidade e proporcionar o desenvolvimento do setor. (AU)

Resumo

O número de indivíduos afetados pelo câncer tem aumentado a cada ano; atualmente as neoplasias são a segunda causa de morte na população adulta. Dentre as principais neoplasias destaca-se o câncer colorretal pela sua alta incidência e mortalidade. Um dos fatores responsáveis pela mortalidade e recidiva local dos tumores colorretais é o implante de células tumorais livres no momento da realização da anastomose. Neste sentido diversos autores já demostraram a presença destas células tumorais livres na luz colônica como sendo responsáveis por este implante. Estes autores tem estudado medidas profiláticas visando a evitar este implante; dentre elas destaca-se a lavagem intestinal com diversas soluções como a fisiológica, de iodo e daquim. A solução bicarbonatada de ácido acetil salicilico já foi estudada por nós em trabalhos anteriores (mestrado e doutorado) quando pudemos comprovar o seu efeito anti tumoral e citolitico; desta forma, como está solução tem este efeito destruidor sobre células tumorais, achamos oportuno saber se esta solução poderia ser usada no preparo intestinal nas cirurgias oncológicas colorretal, para isso objetivamos estudar no presente trabalho os seus efeito sobre a mucosa colonica normal em animais de experimentação, e a partir destes resultado embasar eventual aplicação clínica em seres humanos. (AU)

Resumo

O objetivo do estudo é identificar variáveis para predizer o resultado de gestantes e mulheres no pós-parto criticamente doentes. Antecedentes: A mortalidade materna é uma ocorrência rara no mundo desenvolvido, com uma razão de mortalidade materna ajustada de 12-24 por 100.000 NV na América do Norte. Contudo, no mundo, aproximadamente 350.000 mulheres morrem cada ano por complicações relacionadas à gravidez1. As admissões maternas em Unidades de Terapia Intensiva (UTI) seguem ambas, as complicações obstétricas e não obstétricas na gestação. 0.25-1.5% das internações hospitalares durante a gestação requerem admissão em UTI. Cerca de dois terços destas admissões são devidas a causas obstétricas (e.g. hemorragia e pré-eclâmpsia) e um terço é devido a complicações maternas médicas ou cirúrgicas. Gestantes com condições médicas subjacentes estão super-representadas em estatísticas de mortalidade materna morbidade materna grave.Existe um grande número de modelos de predição de resultados do cuidado crítico em UTI para predizer a mortalidade hospitalar, pela incorporação de medidas de desarranjo fisiológico e co-morbidades. Os modelos mais comumente usados são o Acute Physiology and Chronic Health Evaluation (APACHE) e o Simplied Acute Physiology Score (SAPS). Seu uso em populações obstétricas admitidas em UTI por razões obstétricas para predizer a mortalidade hospitalar tem a tendência de superestimar a mortalidade.A gestação e o estado puerperal tem uma fisiologia única. O trabalho cardíaco materno, a frequência respiratória e cardíaca aumentam na gravidez11. Da mesma forma, os valores sanguíneos maternos "normais" estão alterados na gravidez, com menores níveis de creatinina, hematócrito e ureia sanguínea. Nenhum modelo de predição de resultado foi desenhado especificamente para uso em pacientes obstétricas. A identificação de variáveis que predizem o resultado de mulheres grávidas ou puérperas admitidas em UTI é o primeiro passo para o desenvolvimento de um novo modelo de predição clínica para pacientes obstétricas em UTI. Tal ferramenta ajudará na provisão de um manejo mais agressivo para aquelas que mais o necessitam. MÉTODO: Trata-se de um estudo multicêntrico internacional envolvendo 15 hospitais terciários com unidades de terapia intensiva para o tratamento de complicações obstétricas em 10 países. Será desenvolvido um modelo de predição de mortalidade materna e morbidade materna grave com dados retrospectivamente coletados de todas as mulheres que foram admitidas nas UTI dos centros participantes no período de 2001 a 2010 com alguma complicação associada à gestação. Estima-se que o modelo será desenvolvido com informações referentes a 15.000 pacientes, prevendo-se a disponibilidade de informações de 100 pacientes por ano por centro participante do estudo, com um total aproximado de 1400 casos no centro brasileiro. Variáveis sócio demográficas, clínicas e laboratoriais rotineiramente coletadas para essas mulheres em UTI serão incluídas em um modelo de regressão stepwise backward para a predição de resultados maternos adversos. A performance deste modelo será avaliada usando a área sob a curva (AUC) da receiver operating characteristic (ROC). Técnicas de bootstrapping padronizadas serão usadas para avaliar potential overfitting. (AU)

Resumo

As perdas dentárias ainda constituem um agravo à saúde bucal de adultos, sendo assim, é um assunto de grande relevância na Odontologia. Objetivo: A proposta deste estudo será mensurar a perda dentária através da aplicação de índices específicos de perda dentária, e assim verificar os fatores associados a esta condição, enfatizando o impacto na qualidade de vida em adultos. Metodologia: O estudo transversal aplicará o índice de mortalidade dentária, e o índice de mortalidade dentária modificado em duas etapas. As condições avaliadas na amostra serão a experiência de cárie dentária, necessidades de tratamento, condição periodontal (OMS), questões socioeconômicas, de autopercepção, de uso de serviços de saúde e de qualidade de vida (OHIP 14). A etapa 1 utilizará para a aplicação dos índices, dados que foram obtidos de 386 adultos, de 20 a 64 anos, inseridos no mercado de trabalho. A etapa 2, aplicará os índices, após realizar uma nova coleta de dados domiciliar, conforme foi realizado na etapa1, em adultos da mesma faixa etária, residentes de Piracicaba. A variável de desfecho será a perda dentária a partir dos valores obtidos nos índices, a ser analisada como variável discreta e em classes, sendo os demais fatores as variáveis independentes. Será construído um modelo conceitual teórico para as perdas dentárias. Para as análises serão utilizados modelos de regressão, segundo o modelo teórico hierárquico e log binomial, através do programa SPSS. Resultados esperados: Espera-se avaliar o impacto da perda dentária na qualidade de vida, através da aplicação dos índices, em adultos com diferentes níveis socioeconômicos e uso de serviços, e identificar os fatores associados à mesma. (AU)

Resumo

A desnutrição hospitalar está associada à maiores taxas de morbi-mortalidade. A detecção prévia da desnutrição, obtida através de ferramenta ou método de rastreamento do risco nutricional, previne o desenvolvimento, a instalação e a piora da desnutrição. Embora existam diferentes ferramentas de rastreamento do risco nutricional, ainda não há disponível em nosso meio um método padronizado especificamente para aplicação em pacientes de hospitais públicos brasileiros. O presente plano de pesquisa consiste em estudo prospectivo que propõe comparar quatro métodos de rastreamento nutricional a fim de detectar o mais indicado para identificar o risco nutricional de pacientes hospitalizados pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Após a assinatura do termo de consentimento livre e esclarecido para a participação no protocolo de pesquisa, previamente aprovado pela CAPPesq sob o número 1317/06, 705 pacientes adultos admitidos em até 48 horas no Instituto Central do Hospital das Clínicas (ICHC) da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP) serão submetidos ao questionário composto de quatro métodos de rastreamento nutricional previamente validados e amplamente utilizados na Europa e Estados Unidos, a fim de estabelecer a eficiência de cada um para identificar risco nutricional no paciente brasileiro. Os pacientes serão acompanhados até a alta hospitalar ou óbito para avaliar as complicações e tempo de internação hospitalar. O melhor método de rastreamento nutricional será aquele capaz de predizer risco nutricional associado a maior incidência de complicações e tempo de internação hospitalar prolongado. (AU)

Resumo

A doenças cardiovasculares representam a primeira causa de mortalidade em todo o mundo, resultando em mais de 17 milhões de óbitos anualmente. A obesidade e a síndrome metabólica, esta última caracterizada por um acúmulo excessivo de tecido adiposo abdominal, são fatores de risco associados a desfechos aterotrombóticos. O tecido adiposo, antes visto como um mero depósito de energia, é considerado hoje um fator de importância irrefutável para o desenvolvimento da doença aterosclerótica, pois as células adiposas são responsáveis pela expressão e secreção de substâncias que atuam diretamente no processo inflamatório das paredes arteriais afetadas pela aterosclerose. Entre tais substâncias destacam-se a Leptina, a Adiponectina e o MCP-1. Adicionalmente, os adipócitos expressam e secretam PAI-1, o mais importante inibidor endógeno da fibrinólise, cuja elevação na concentração plasmática está associada a aumento de risco de desfechos aterotrombóticos, como infarto agudo do miocárdio. Uma vez que o estado pró-Inflamatório e pró-trombótico, característicos da obesidade e da síndrome metabólica, contribuem para elevação e risco de desfechos cardiovasculares, drogas com propriedades de influenciar de maneira positiva na produção de mediadores inflamatórios e pró-trombóticos têm potencial beneficio na redução de mortalidade. Evidências sugerem que certas classes de drogas modificadoras do perfil lipídico (as estatinas, os fibratos e o ácido nicotínico) possuam ações pleiotrópicas. Entre estas ações, os efeitos sobre expressão e secreção de Leptina, Adiponectina, PAI-1 e MCP-1 em adipócitos ainda são pouco elucidados. (AU)

Resumo

Estudos prévios utilizando camundongos com diferentes níveis de expressão do gene da ECA (1 a 3 cópias), controles (C) e diabéticos (D), mostraram que sob dieta controle não houve diferença no peso corporal, mas o consumo alimentar foi maior nos animais com 3 cópias. Sob dieta hiperlipídica, a quantidade de ração ingerida foi semelhante, mas os animais com 3 cópias apresentaram menor peso corporal. Observou-se também que camundongos D com 3 cópias do apresentaram maior mortalidade associada a excessiva perda de peso corporal, quando comparados aos D com 1 cópia. Esses dados sugerem que o gene da ECA confere susceptibilidade cardiovascular, que podem estar associadas às alterações metabólicas que envolvem funcionalmente o tecido adiposo (TAB). Assim, pretende-se investigar o efeito da alteração na expressão do gene da ECA sobre a atividade dos adipócitos em situações fisiológicas (dieta controle e hiperlipídica), e indicar possíveis perturbações metabólicas que estariam influenciando a progressão do diabetes e contribuindo para a alta taxa de mortalidade. (AU)

Resumo

Pacientes com insuficiência cardíaca (IC) descompensada têm alta morbi-mortalidade e aspectos da sua apresentação têm recebido atenção por associação com pior prognóstico, em especial a presença de insuficiência renal, hiponatremia e congestão. A infusão de solução salina hipertônica foi testada em diferentes situações de falência do cardiovascular, como nos choques hemorrágico e séptico, sendo significativas as ontribuições nacionais. Apesar dos efeitos da solução hipertônica em pacientes com inssuficiência cardíaca serem aindas pouco conhecidos. As evidências disponíveis indicam que seja segura e capaz de melhorar parâmetros clínicos e hemodinâmicos, com possível efeito benéfico sobre o prognóstico. Formulamos hipótese de que pacientes com IC descompensada tratados com solução salina hipertônica em associação com diuréticos endovenosos é método seguro e capaz de prevenir a ocorrência de insuficiência renal, além de melhorar parâmetros clínicos, hemodinâmicos, eletrolíticos e prognóstico.Serão selecionados pacientes com IC sistólica internados por descompensação aguda para tratamento duplo-cego com NaCl a 7,5% ou placebo. Além de tratamento padrão, os pacientes incluídos no grupo intervenção receberão solução solução salina a 7,5% com furosemida em veia periférica ao longo de 1 hora, duas vezes ao dia. Os pacientes incluídos no grupo controle receberão infusão de solução salina a 0,9%. Serão monitoradas a função renal, parâmetros hidroeletrolíticos e variáveis clínicas e de prognóstico.Acreditamos que o presente estudo possa contribuir para o aprimoramento de uma modalidade terapêutica desenvolvida em grande parte em âmbito nacional, de baixo custo, grande acessibilidade, fácil administração e monitorização, e com potencial repercussão prognosticas em pacientes com alta morbi-mortalidade. (AU)

Resumo

Na pancreatite aguda (PA) a ativação inapropriada das enzimas pancreáticas tem papel importante no desencadeamento dos mecanismos inflamatórios responsáveis pelas manifestações locais e sistêmicas da doença. Em trabalho recente (Machado, MCC e cols, Pancreas 2006;32:80-86) mostramos que a administração de solução salina hipertônica na PA experimental atenuou as alterações hemodinâmicas, reduziu as citocinas inflamatórias, as lesões sistêmicas, a infecção e a necrose acinar pancreática. Como conseqüência destes efeitos houve redução significativa na mortalidade nos animais tratados com solução hipertônica NaCl 7,5% quando comparados com os animais tratados com solução salina NaCl 0,9% e com animais que não foram tratados. Entretanto, neste trabalho não foi estudada a ação da solução salina hipertônica na ativação das enzimas pancreáticas, que ocorre numa fase inicial da PA, e na lesão pancreática, o que poderia influenciar na gravidade da lesão pancreática e portanto na intensidade das alterações sistêmicas.O objetivo deste estudo será avaliar se a redução da mortalidade na PA poderia estar relacionada a uma redução da atividade enzimática atenuando as lesões pancreáticas, ou tendo seu efeito primordial na redução da resposta inflamatória sistêmica. (AU)

Resumo

As prevalências de mortalidade perinatal de caprinos são bastante variáveis. Em sistemas extensivos de criação há relatos de perdas que variam de 10 à 60% e, em sistemas intensivos, as variações vão de 8 à 17%. Os prejuízos decorrentes da mortalidade perinatal incluem a perda dos recursos investidos nas mães para iniciar e manter a gestação e redução do número de animais disponíveis para a venda e seleção. Com o objetivo de investigar alguns aspectos relacionados à transferência de imunidade passiva (tempo de absorção de macromoléculas pelo epitélio intestinal), serão utilizados 35 animais neonatos mestiços das raças e Alpina, criados em regime intensivo e alimentados com colostro de vaca. Serão determinadas, também, a atividade da gama glutamiltransferase, a proteína total e suas respectivas frações eletroforéticas, bem como as imunoglobulinas G e M. Para a determinação do perfil hemogasométrico e da curva glicêmica e dos aspectos imunológicos de cabritos, serão utilizados 25 recém-nascidos, alimentados, voluntariamente, com colostros das próprias mães. As possíveis correlações serão estudadas entre as variáveis e a ocorrência de doenças em cabritos portadores ou não de falhas na transferência de imunidade passiva. (AU)

Resumo

Várias espécies de aves Passeriformes são criadas em cativeiro no Brasil, seja como animais de estimação, em zoológicos oi em criatórios comerciais. Ao mesmo tempo em que ocorre aumento significativo nesse tipo de criação, há também maior demanda por profissionais que trabalham direta ou indiretamente com esses animais, como Biólogos ou Veterinários, que são requisitados para fornecer informações ou resolver problemas relacionados a manejo e enfermidades dessas aves. Em basseriformes há infecção por dois coccidios, Isospora e Cryptosporidium, que podem resultar em mortalidade ou infecção crônica debilitante. O objetivo do presente trabalho é a caracterização da infecção por Cryptosporidium spp. e Isospora spp. em seus aspectos epidemiológicos, clínicos, patológicos e taxionômicos em passeriformes criados em cativeiro. Serão analisadas aproximadamente oito criações de várias espécies de Passeriformes, principalmente de curiós (Oryzoborus angolensis) canários do reino (Serinus canaria) e bicudos (Oryzoborus maximiliani). Amostras de fezes serão colhidas, de acordo com a faixa etária, com periodicidade diária, semanal ou mensal, durante aproximadamente um ano, e submetidas à concentração, purificação e detecção de oocistos, com posterior extração de DNA genômico dos oocistos e caracterização molecular dos dois coccídios através da reação em cadeia de polimerase e seqüenciamento. Haverá ainda necrópsia de aves mortas, com análise de lesões macro e microscópicas e análise morfológica e morfométrica de oocistos, esporocistos e esporozoitos. Em todas as criações será aplicado um questionário para análise epidemiológica, onde constarão informações sobre os manejos sanitário e nutricional e presença de morbidade e mortalidade, com associação posterior com a presença e intensidade da infecção pelos dois coccídios. (AU)

Resumo

As doenças cardiovasculares permanecem como a principal causa de mortalidade no Brasil e no mundo segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), sendo a doença arterial coronária (DAC) a principal causa de mortalidade. O diagnóstico precoce é de fundamental importância, e atualmente é realizado através da avaliação clínica, dos fatores de risco e do uso de métodos de estresse não invasivos (funcionais). Recentemente, a tomografia computadorizada de múltiplas colunas de detectores (TCMD) demonstrou ter capacidade de visualizar as artérias coronárias e desta forma também diagnosticar precocemente a DAC. Porém, já nos primeiros ensaios clínicos notou-se a limitação da TCMD para a avaliação de lesões intermediárias, comum ao métodos anatômicos. Assim, em estudo experimental a perfusão miocárdica por TCMD foi demonstrada por George et al-2006, e estudos em humanos estão em andamento nos EUA. O objetivo principal deste projeto é testar a capacidade da TCMD de detectar defeitos perfusionais em pacientes com estenose coronária >70%. No nosso estudo incluiremos 30 pacientes com cintilografia miocárdica sugestiva de isquemia miocárdica, em programação de cateterismo, para a realização de TCMD durante estresse com dipiridamol, para avaliarmos a presença de doença coronariana obstrutiva e ao mesmo tempo a presença de isquemia miocárdica através da análise do déficit de perfusão miocárdica durante estresse com dipiridamol na TCMD. Desta maneira poderemos correlacionar a quantificação da obstrução coronária pela TCMD com o cateterismo e a análise da perfusão miocárdica da TCMD com a cintilografia miocárdica. Assim a realização deste trabalho, poderá permitir em um único exame não invasivo a avaliação e quantificação da doença coronária obstrutiva tanto do ponto de vista-anatômico, como funcional pela associação do estresse com dipiridamol. (AU)

Resumo

Nos últimos anos tem ocorrido um aumento no interesse do desenvolvimento de preditores de gravidade e marcadores de hipóxia tecidual em pacientes com choque hemorrágico traumático, com o objetivo de antecipar o grau de disfunção orgânica e a terapia apropriada. Pouco se sabe a respeito da hiperpotassemia no choque hemorrágico traumático. Estudo recente em animais, realizado em nosso laboratório, demonstrou que o aumento do potássio sérico acompanha precocemente o choque hemorrágico, se correlaciona com a gravidade da hipóxia tecidual e está fortemente associada a morbimortalidade. OBJETIVO: avaliar o comportamento do potássio no atendimento pré-hospitalar de pacientes em choque hemorrágico traumático (Classe III e IV), estudando sua correlação com a gravidade do trauma, gravidade do choque, coagulopatia e morbimortalidade. MÉTODOS: 200 pacientes em choque hemorrágico traumático atendidos pelo Grupo de Resgate e Atendimento às Urgências (GRAU) em conjunto com o Corpo de Bombeiros do Estado de São Paulo serão estudados. Serão determinados os valores de potássio, hemoglobina e gases sanguíneos nos seguintes tempos: imediatamente após o primeiro atendimento, na chegada ao hospital, e três e vinte e quatro horas após a admissão hospitalar. A mortalidade será estudada dentro do período de trinta dias. A nossa hipótese é que a hiperpotassemia acompanha precocemente o desenvolvimento do choque hemorrágico e que mais do que marcador de hipóxia tecidual, ela possa ser responsável por parte da mortalidade associada ao choque hemorrágico traumático. (AU)

Página 9 de 3.667 resultado(s)
|
Exportar 0 registro(s) selecionado(s)
Marcar todos desta pagina | Limpar seleção