site da FAPESP
 

Refine sua pesquisa

Pesquisa
  • Uma ou mais palavras adicionais
Publicações científicas
Auxílios à Pesquisa
Bolsas
Programas voltados a Temas Específicos
Programas de Pesquisa direcionados à Aplicação
Programas de Infraestrutura de Pesquisa
Área do conhecimento
Situação
Ano de início
239 resultado(s)
|

Atividade antifúngica e citotoxicidade, em co-cultura, de biomateriais revestidos com nanopartículas de quitosana contendo moléculas de proteínas salivares encapsuladas (Histatina 1, Histatina 5 ou DR9RR14)

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Odontologia (FOAr). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araraquara. Araraquara, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Janaina Habib Jorge
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Materiais Odontológicos
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Processo:16/03847-2
Vigência: 01 de julho de 2016 - 30 de junho de 2018
Assunto(s):CitotoxicidadeMateriaisBiomateriais
Resumo
O objetivo do estudo será avaliar a atividade antifúngica e citotoxicidade, em co-cultura, de biomateriais revestidos com nanopartículas de quitosana contendo moléculas de proteínas salivares encapsuladas (histatina 1, histatina 5 ou DR9RR14). Para isso, serão avaliados 4 biomateriais: 1 zirconia, 1 liga de titânio, alumínio e vanádio (Ti-6Al-4V), 1 polimetilmetacrilato e 1 silicone de adição. Corpos de prova (14 mm de diâmetro por 1,2 mm de espessura) de cada biomaterial serão preparados e divididos em dois grupos (n=3): GC: não revestidos (controle); GR: revestidos. Para cada condição experimental serão avaliadas a proliferação celular por meio do teste Alamar Blue, a viabilidade celular por meio do nível de ATP (adenosine triphosphate) e a integridade da membrana celular das células viáveis, em células epiteliais quando em co-cultura com espécies de Candida. A capacidade de formação de biofilme sobre as amostras revestidas também será avaliada por meio do teste XTT e da contagem de unidades formadoras de colônias. Além disso, para confirmação da presença do biofilme sobre as amostras, bem como para avaliação de sua espessura e presença de microrganismos viáveis, as amostras de todos os grupos serão avaliadas em microscopia confocal de verredura a laser (MCVL). Os resultados do metabolismo celular das células viáveis após o contato com os extratos dos materiais estudados, bem como os resultados para análise da capacidade de formação de biofilme, serão submetidos ao método estatístico mais adequado e o nível de significância de 5% será selecionado (±=0.05). Além disso, para cada teste de viabilidade celular, os resultados serão comparados com o controle negativo e os tratamentos nos diferentes grupos experimentais serão classificados de acordo com o efeito citotóxico em escores de 0 a 3. (AU)

Avaliação da citotoxicidade do Terpinen-4-ol incorporado no sistema precursor de cristais líquidos

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Odontologia (FOAr). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araraquara. Araraquara, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Denise Madalena Palomari Spolidorio
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Processo:15/26702-7
Vigência: 01 de maio de 2016 - 30 de abril de 2017
Assunto(s):Terpinen-4-olCitotoxicidadeMicrobiologia
Resumo
Candida spp. são fungos patogênicos que possuem capacidade de formar biofilmes orais. Fatores sistêmicos e extrínsecos como a má higiene oral, uso de prótese mal adaptada e xerostomia são fatores predisponentes para o desenvolvimento da candidíase. Novas alternativas de tratamento antifúngico têm sido estudadas, devido a necessidade de limitar a resistência desenvolvida aos antifúngicos existentes. Assim, a fitoterapia se apresenta potencialmente valiosa e, entre os fitoterápicos, o Terpinen-4-ol possui ação antimicrobiana e anti-inflamatória. O sistema de entrega do medicamento influencia diretamente na eficiência do tratamento e deve visar aumento na biodisponibilidade local por determinado período de tempo. O sistema precursor de cristais líquidos proporciona liberação lenta e duradoura do medicamento sobre os microrganismos, indicando uma alternativa eficaz no tratamento dessa infecção. O objetivo deste estudo será avaliar a citotoxicidade e determinar as concentrações não citotóxicas do sistema precursor de cristal líquido em associação com o Terpinen-4-ol. Será utilizada cultura celular de linhagem imortalizada de queratinócitos humanos (NOK). As células serão cultivadas em meio de cultura Dulbecco´s Modified Eagle´s Medium (DMEM) suplementado com 10% de soro fetal bovino e 1% de penicilina, estreptomicina e glutamina e mantidas em incubadora a 37º C em 5% de CO2. Posteriormente será avaliada a citotoxicidade do Terpinen-4-ol utilizando-se o teste colorimétrico do MTT (3-(4,5-Dimethylthiazol-2-yl)-2,5-Diphenyltetrazolium Bromide) para avaliação da viabilidade e proliferação celular por meio da atividade citoquímica da enzima desidrogenase succínica (SDH). Os resultados serão avaliados utilizando-se o software SPSS versão 17.0 (Chicago, IL, USA). Os dados obtidos referentes ao metabolismo celular serão avaliados em nível de significância de 5% (p <0.05). (AU)

Ativação e regulação de células b e de vias metabólicas no transplante experimental de órgãos

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Niels Olsen Saraiva Câmara
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Processo:15/26620-0
Vigência: 01 de maio de 2016 - 28 de fevereiro de 2018
Vinculado ao auxílio:12/02270-2 - Novos mecanismos celulares, moleculares e imunológicos das lesões renais agudas e crônicas: busca por novas estratégias terapêuticas, AP.TEM
Assunto(s):Linfócitos BNefrologiaMetabolismo celularTransplante de órgãos
Resumo
Transplantes aumentam a sobrevida e a qualidade de vida de pacientes crônicos em estadios terminais. Entretanto, apesar dos avanços nas técnicas cirúrgicas e das novas drogas imunossupressoras, um número significativo de pacientes aindacursam com rejeição aguda, que é fator de risco para a perda do enxerto. A perda do enxerto acarreta em dificuldade em conseguir ser transplantado novamente, pois o paciente acaba sensibilizado e desenvolve anticorpos específicos contra o doador, que é contraindicação para a realização de um novo transplante. Portanto, vias mais específicas e novas estratégias que possam aumentar a aceitação do enxerto necessitam ser estudadas. As células B apresentam um papel crucial no processo de rejeição, seja por meio da apresentação antigênica ou via produção de aloanticorpos, mas também podem estar envolvidas no processo de tolerância do enxerto, nos casos das células B reguladoras, as Bregs. Recentemente, têm se verificado que o metabolismo celular é de suma importância para a sobrevivência e ativação de células do sistema imune, como sensores metabólicos e orquestradores destas funções. Entretanto, se sabe muito pouco acerca do papel das vias metabólicas e dos sensores metabólicos, tais como AMPK e mTOR no processo de ativação e função dos linfócitos B, e menos ainda da repercussão dessas vias no transplante de órgãos. Este projeto objetiva melhor compreender a influência de vias metabólicas de células B e de seus sensores durante um modelo experimental de transplante pele, assim como estas podem vir a interferir no processo de rejeição de aloenxertos.Assim, temos como hipótese central que as vias metabólicas, AMPK e mTOR, são cruciais na ativação de linfócitos B durante o processo de rejeição ao enxerto. Nós utilizaremos ferramentas de biologia celular e molecular para dissecar a participação das vias metabólicas na ativação de linfócitos B, bem como comparar o metabolismo dos diferentes tipos de linfócitos B. Nós também avaliaremos a participação das moléculas mTOR e AMPK na ativação e diferenciação dos linfócitos B em um modelo de transplante de pele. Nós acreditamos que este projeto contribuirá para o entendimento do papel do metabolismo celular na ativação de células do sistema imune e, no futuro, poderá contribuir para o desenvolvimento de novos alvos e estratégias terapêuticas para tratamento de rejeição dos transplantes e outros processos inflamatórios. (AU)

Estudos funcionais e estruturais de transportadores do tipo ABC de Mycobacterium tuberculosis e Xanthomonas citri

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Andrea Balan
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Química de Macromoléculas
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Processo:15/14514-1
Vigência: 01 de maio de 2016 - 30 de abril de 2018
Assunto(s):Proteínas da membranaXanthomonas citriBiologia estruturalMycobacterium tuberculosis
Resumo
Proteínas de membrana são consideradas os novos desafios da Biologia Estrutural dada a sua relevância médica. Mais de 50% dos alvos da indústria farmacêutica envolvem estas proteínas as quais representam cerca de 30% dos genomas de organismos. Com o objetivo de montarmos uma plataforma para a expressão e produção de proteínas de membrana em nosso laboratório, para uso em ensaios funcionais in vitro e estudos estruturais, escolhemos como alvos transportadores do tipo ABC (do inglês, ATP_Binding Cassete), uma das maiores famílias de proteínas integrais de membrana. Transportadores ABC apresentam grande relevância médica e farmacêutica uma vez que são relacionados ao desenvolvimento do fenômeno de múltipla resistência à drogas (MDR) no tratamento do câncer, resistência bacteriana, infectividade e patogênese. Apesar de extensivamente estudados em muitos organismos, existem poucos estudos funcionais ou estruturais sobre estes transportadores em Mycobcaterium tuberculosis e Xanthomonas citri, duas bactérias patogênicas estudadas pelo nosso grupo. Em trabalhos recentes, temos evidenciado a importância de componentes da família ABC na infecção e patogenicidade de X. citri, incluindo a presença de ao menos quatro transportadores relacionados à captação de sulfato (SbpCysUWA) e compostos sulfonados (SsuABCDE). A resolução da estrutura da proteína ligadora de sulfato Sbp na presença de sulfato e ensaios biofísicos confirmaram a sua função e expressão em ensaios in vivo. Em paralelo, em trabalho realizado em colaboração com a Dra Isabel de Moraes do Laboratório de Proteínas de Membrana do Diamond Light Source e OPPF em Oxfordshire, clonamos e realizamos análises de expressão de 17 transportadores do tipo ABC de M. tuberculosis, a maioria envolvida no efluxo de drogas como também na assimilação de moléculas fundamentais para o metabolismo celular. Dada a importância destes transportadores, a ausência de dados funcionais e a experiência do nosso grupo com esta família de proteínas, este projeto visa a caracterização funcional e estrutural dos transportadores de M. tuberculosis envolvidos com o transporte de glutamina (Rv2563/Rv2564), de drogas (Rv1747), e o transportador de sulfato de X. citri (SbpCysUWA). Neste sentido, pretende-se expressar, purificar e produzir os transportadores em complexo ou os componentes isolados para resolução de suas estruturas cristalográficas e realização de estudos funcionais. Ainda, o desenvolvimento deste projeto será de grande importância para a formação de um grupo com experiência na manipulação de proteínas de membrana para estudos funcionais e estruturais, uma das grandes áreas expoentes no estudo de proteínas e carentes no Brasil. (AU)

Exercício físico como um sincronizador dos ritmos circadianos no câncer

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:José Cesar Rosa Neto
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Educação Física
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Processo:15/16777-0
Vigência: 01 de abril de 2016 - 30 de setembro de 2018
Assunto(s):MetabolismoSistema musculoesqueléticoNeoplasiasBiologia celularExercício físicoCronobiologiaTecido adiposo
Resumo
O câncer está entre as principais causas de morbidade e mortalidade no mundo. As causas para a formação dessa massa tumoral pode ser por um determinante genético, no entanto, o estilo de vida parece ser o principal contribuinte para isso. Oscilações diárias comportamentais, metabólicas e fisiológicas são acionadas por um relógio circadiano endógeno. Este relógio circadiano endógeno muitas vezes pode sofrer influencias externa, do meio ambiente. Na sociedade moderna, as mudanças no estilo de vida, levam a uma interrupção frequente da homeostase circadiana endógena, proporcionando um aumento no risco de várias doenças, incluindo o câncer. Estudos evidenciam que a proliferação celular anormal, que é característico das células tumorais está intimamente relacionada com o ritmo circadiano e a regulação do metabolismo celular. Apesar das evidências entre alterações do ritmo circadiano e tumorigênese, os mecanismos moleculares subjacentes a este efeito continuam a ser mal compreendido. O exercício físico pode alterar os ritmos circadianos, e tendo em conta que, o próprio afeta todos os tecidos e sistemas do corpo humano, interagindo em um sistema de modulação psiconeuroimunoendócrino e que as alterações no equilíbrio desse sistema durante doenças crônicas, tais como o câncer, promovem uma deturpação do ritmo circadiano. Um programa regular de exercício físico pode ser uma intervenção útil e de baixo custo como estratégia para melhorar a qualidade de vida de pacientes e sobreviventes do câncer. Portanto, o nosso objetivo é avaliar se os mecanismos envolvidos na inibição do crescimento tumoral pelo treinamento físico podem estar correlacionados com o papel cronomarcador do exercício físico. Além disso, determinar se os marcadores gênicos de ritmo circadiano no tumor e nos tecidos periféricos podem ser modulados pelo horário do treinamento físico. Serão utilizados camundongos da linhagem background C57BL/6J (WT) e os animais serão divididos em 3 grupos: grupo controle; grupo tumor; grupo tumor + exercício físico. Haverá uma subdivisão dos grupos e os animas treinarão em três períodos diferentes: 8 horas, 20 horas e um grupo treinará em horários variados durante a semana (8 da manhã na segunda feira - 12 horas na terça-feira - 16 horas na quarta-feira - 20 horas na quinta-feira - 24 horas na sexta-feira). Os animais serão submetidos ao treinamento aeróbio após uma semana da inoculação do tumor. Serão realizadas 2 semanas de treino compreendendo 5 seções de treino por semana de 40 a 60 minutos, nas quais os animais deverão correr à uma velocidade correspondente a 60% da velocidade máxima. Para analisar as alterações circadianas, os animais serão eutanasiados a cada 4 horas do dia (8 h, 12 h, 16 h, 20, 00 h e 4 h). No músculo esquelético, tecido adiposo, fígado e no tecido tumoral realizaremos a expressão gênica dos clock genes, de fatores envolvidos no metabolismo oxidativo, dos fatores inflamatórios e no ciclo celular e expressão proteica das citocinas inflamatórias. (AU)

Imunometabolismo em macrófagos e em Linfócitos T nas doenças inflamatórias e metabólicas

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Instituto de Biologia (IB). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Pedro Manoel Mendes de Moraes Vieira
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Imunologia
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Apoio a Jovens Pesquisadores
Processo:15/15626-8
Vigência: 01 de abril de 2016 - 31 de março de 2020
Assunto(s):MetabolismoLeptinaInflamaçãoMacrófagosObesidadeLinfócitos TDoenças metabólicas
Resumo
O imunometabolismo surgiu como uma nova fronteira de conhecimento em busca da integração entre as disciplinas historicamente distintas de Metabolismo e Imunologia. O crescente interesse nessa área vem sendo alimentado pela epidemia global de obesidade e pelo achado recente de que a obesidade afeta o sistema imunológico e promove a inflamação. A inflamação induzida pela obesidade origina e agrava uma variedade de condições patológicas crônicas e doenças. O estudo de como o metabolismo afeta a resposta imune e de como a obesidade, por afetar o metabolismo sistêmico, modula o metabolismo e a função imune celular irá fornecer novos mecanismos para a compreensão da regulação imunometabólica em diferentes condições patológicas. No centro dessa regulação encontram-se os fatores de transcrição HIF-1± (fator induzido por hipóxia ±) e LXR (receptor hepático X), além de sensores do metabolismo, como o mTOR (do inglês, mammalian target of rapamycin), tanto o complexo 1 do mTORC, caracterizado por Raptor, quanto o complexo 2, caracterizado por Rictor. Essas proteínas modulam aspectos importantes do metabolismo e da resposta imunológica celular, afetando o tecido em que residem e, consequentemente, o organismo. Alterações na fisiologia sistêmica, como em doenças crônicas, podem afetar a regulação dessas proteínas (HIF-1±, LXRs e mTOR), ajustando a função celular a um novo estado metabólico. Dessa forma, a hipótese central é de que os fatores de transcrição HIF-1 ± e LXRs, assim como mTOR, regulam o metabolismo de macrófagos e de células T CD4 e, consequentemente, a função inflamatória destas células, a qual pode ainda ser modulada por alterações fisiológicas sistêmicas, como ocorre na obesidade e na hiperleptinemia. Assim, o objetivo central é entender como o metabolismo regula a função de macrófagos e de células T CD4 teciduais tanto em condições fisiológicas como em doenças inflamatórias. O projeto de pesquisa será dividido em diferentes subprojetos para o estudo da importância desses fatores na regulação imunometabólica. Serão utilizados animais HIF-1±Loxp, LXR±Loxp e ²Loxp, RictorLoxp e RaptorLoxp e OBRLoxp cruzados com animais LysMcre ou CD4cre para deleção condicional destas moléculas em macrófagos ou em células T CD4. O metabolismo, a polarização de macrófagos e de células T CD4 e o perfil inflamatório destas células serão estudados tanto in vitro quanto in vivo. Os animais serão submetidos à dieta hiperlipídica para indução de obesidade, resistência à insulina e inflamação sistêmica de baixo grau, e a função inflamatória e atividade metabólica será analisada comparativamente aos animais controle magros. Dentro dos diferentes subprojetos espera-se que 1) HIF-1± seja necessário à indução de um perfil inflamatório em macrófagos teciduais por modular seu metabolismo, resultando em efeitos sistêmicos; 2) A ativação de LXRs iniba a ativação de macrófagos, altere o metabolismo celular e diminua a polarização para um perfil M1, resultando em menor inflamação no tecido adiposo e melhora da síndrome metabólica; 3) A ativação de LXRs iniba a geração de células T CD4+ pró-inflamatórias e, consequentemente, diminua a severidade de doenças inflamatórias como Encefalite Autoimune Experimental (EAE); 4) A leptina promova um aumento na indução da via glicolítica e na polarização de macrófagos para um perfil M1 pela ativação de mTOR; e que 5) animais obesos, devido a inflamação sistêmica de baixo grau, tenham uma maior predisposição para geração de respostas inflamatórias e, consequentemente, maior severidade de doenças autoimunes como na EAE. As interações em múltiplos níveis entre os sistemas metabólico e imune sugerem que mecanismos patogênicos podem estar subjacentes às complicações observadas na obesidade e oferecem uma substancial promessa terapêutica. (AU)

Papel antioxidante da Transidrogenase de nucleotídeos de nicotinamida (NNT) no sistema nervoso central - caracterização morfofuncional em camundongos controles e espontaneamente mutantes para o gene NNT

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Ciências Médicas (FCM). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Roger Frigério Castilho
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Metabolismo e Bioenergética
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Processo:15/22063-0
Vigência: 01 de março de 2016 - 28 de fevereiro de 2019
Assunto(s):Degeneração neuralMitocôndrias
Resumo
A transidrogenase de nucleotídeos de nicotinamida (NNT) é uma proteína transmembrana localizada na membrana mitocondrial interna que catalisa a redução de NADP+ pelo NADH, com formação de NADPH e NAD+, acoplada à entrada de um próton proveniente do espaço intermembranas para a matriz mitocondrial. Trata-se de uma proteína de expressão ubíqua em mamíferos cuja função está relacionada à manutenção de mecanismos homeostáticos mitocondriais e celulares, como o metabolismo de espécies reativas de oxigênio pelos sistemas glutationa redutase/peroxidase e tioredoxina/peroxiredoxina. A deficiência de NNT se relaciona a alterações patológicas como deficiência familiar de glicocorticóides e mineralocorticóides em humanos e sua atividade também possui relevância no metabolismo e proliferação de células tumorais. Embora tenha havido avanço nas pesquisas acerca do papel da NNT no metabolismo celular, detalhes de sua fisiologia e sua influência em estados fisiopatológicos ainda precisam ser elucidados. Diante disso, o presente projeto tem como objetivo caracterizar a expressão e atividade de NNT em cérebro de camundongos, avaliar o papel da NNT na geração de espécies reativas de oxigênio por mitocôndrias de cérebro e, por fim, investigar a importância da NNT em um modelo experimental para a doença de Parkinson. Para tal, serão conduzimos estudos comparativos utilizando-se camundongos C57BL/6 que possuem uma mutação espontânea no gene da NNT (C57Unib.B6-NNT-/-), que resulta em ausência de expressão da proteína, e camundongos congênicos com expressão de NNT (C57Unib.B6-NNT+/+). Colônias destes camundongos já estão estabelecidas em nosso laboratório e constituem um modelo adequado para se estudar aspectos fisiopatológicos da NNT. (AU)

Análise de redes regulatórias metabólicas na inflamação

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Fernando de Queiroz Cunha
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Imunologia - Imunogenética
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Processo:15/25825-8
Vigência: 01 de março de 2016 - 28 de fevereiro de 2018
Vinculado ao auxílio:13/08216-2 - CPDI - Centro de Pesquisa em Doenças Inflamatórias, AP.CEPID
Resumo
O projeto irá utilizar métodos computacionais para identificar novas redes de regulação gênicas(GRNs) que coordenam o metabolismo celular durante respostas imunes. As GRNs vão ser gerados pela integração de interações proteína-proteína oriundas de bancos de dados públicos e dados de RNA-seq e microarrays obtidos de células imunes sob uma variedade de processos inflamatórios. Usando métodos como análises de correlação, as GRNs podem ser inferidas a partir destes conjuntos de dados. Estas GRNs candidatas serão então validadas experimentalmente por membros do laboratório de F. Cunha, a fim de confirmar os genes regulados por fatores de transcrição específicos ou por um receptor relacionado ao sistema imune. Uma vez validadas, um objetivo secundário é combinar GRNs de células imunológicas diferentes, a fim de encontrar motivos comuns das GRNs. Estes motivos podem então ser usados para desenvolver modelos matemáticos que permitam a simulação de dinâmicas de expressão gênica. Previsões fenotípicas do modelo que se mostrem interessantes, tais como oscilações na expressão dos genes, podem ser testadas experimentalmente e o resultado pode ser usado para validar e refinar o modelo. Isto irá permitir a análise quantitativa de como fatores de transcrição e seus alvos controlam o metabolismo celular. Tal entendimento do metabolismo celular é imperativo uma vez que o metabolismo celular controla o destino da célula. Este projeto também oferece oportunidades para terapias que visam modular o metabolismo das células, a fim de dirigir a resposta imune no tratamento de desordens inflamatórias. (AU)

Caracterização de cardiomiócitos derivados de células-tronco de pluripotência induzida e padronização de ensaios celulares

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Pluricell Technologies - Análise e Tecnologia Celulares Ltda. - ME
Pesquisador responsável:Diogo Gonçalves Biagi dos Santos
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Biologia Geral
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Processo:16/01941-1
Vigência: 01 de março de 2016 - 30 de setembro de 2017
Vinculado ao auxílio:15/50224-8 - Caracterização de cardiomiócitos derivados de células tronco de pluripotência induzida e padronização de ensaios celulares, AP.PIPE
Assunto(s):FarmacologiaToxicologia
Resumo
O desenvolvimento de novas drogas tem sido um grande desafio para empresas farmacêuticas. Com isso, surge a necessidade de novas ferramentas que possam modificar esse cenário. O uso de células humanas específicas (ex: do coração e do fígado) podem solucionar essa questão por tornar possível a seleção de compostos num momento bem inicial do desenvolvimento. Este projeto tem como objetivo a caracterização de cardiomiócitos humanos obtidos a partir da diferenciação de células-tronco de pluripotência induzida e a padronização de ensaios celulares baseados neste tipo celular. Para isso, essas células serão caracterizadas quanto ao seu perfil molecular p de qPCR e detecção proteica por fluorescência (citometria e microscópio de fluorescência). A caracterização celular será complementada com caracterizações de cardiotoxicidade (viabilidade, apoptose, perfil lipídico, estresse oxidativo e metabolismo celular), eletrofisiologia (potencial de ação), contratilidade cardíaca e homeostase do cálcio intracelular. Junto com essa caracterização, será realizada a padronização destes ensaios que poderão ser tornar serviços prestados pela empresa. Ao final dessa padronização, teremos em mãos células cardíacas humanas totalmente caracterizadas e de qualidade assegurada por padrões de referência internacional que serão passíveis de venda. Ao tornar essas células disponíveis no mercado, espera-se que elas possam ser utilizadas por pesquisadores no desenvolvimento de novos remédios e que possam diminuir o uso de animais em pesquisa, uma vez que possibilitarão uma melhor triagem de compostos. Além também de seu uso por professores de universidade em suas pesquisas regulares como modelo cardíaco humano. (AU)

Sirtuínas na neuropatologia da esquizofrenia: implicação contra a disfunção mitocondrial na hipóxia

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo (FCMSCSP). Fundação Arnaldo Vieira de Carvalho. São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Tatiana Rosado Rosenstock
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Psiquiatria
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Processo:15/25595-2
Vigência: 01 de março de 2016 - 28 de fevereiro de 2018
Assunto(s):Medicina molecularEpigênese genéticaEsquizofreniaAstrócitosSirtuínasMitocôndriasModelo animal
Resumo
O objetivo desse projeto é verificar o papel das sirtuínas (SIRTs), especificamente a sirtuina1, nuclear e 3, mitocondrial, na disfunção mitocondrial decorrente da hipóxia em diferentes modelos animais e celulares da Esquizofrenia (SHZ): astrócitos expostos a CoCl2 e de ratos SHR, spontaneous hypertensive rats. A importância desse projeto está no fato de que se sabe que um dos possíveis fatores associados com a SHZ é a hipóxia fetal; a hipóxia é definida como uma inadequada oxigenação do corpo ou parte dele devido à baixa tensão do oxigênio. Especificamente as mitocôndrias, que estão relacionadas com o metabolismo celular e que consomem de 85 a 90% de O2 para a produção de ATP, reagem a hipóxia alterando seu metabolismo e sua dinâmica. De fato, elas são organelas capazes de modificar constantemente sua forma e tamanho, para misturar seus metabolitos, bem como as cópias do DNA mitocondrial (DNAmt), numa tentativa de se ajustar as alterações e demandas energéticas. Por essa razão, o desequilíbrio entre todos esses processos, como ocorre durante a hipóxia, pode afetar negativamente a função mitocondrial e a proliferação, migração e diferenciação celular, além da formação de sinapses e da viabilidade neural. No entanto, a relação hipóxia versus SHZ ainda não está, de todo, determinada. Recentemente, a teoria de que alterações genéticas e/ou epigenéticas predispõem à ocorrência e/ou determinam uma maior sensibilidade a fatores ambientais a SHZ, como a hipóxia, está ganhando importância. Assim, a modulação das sirtuínas, lisinas deacetilases que influenciam a regulação de fatores de transcrição e de proteínas relacionadas ao metabolismo energético, seria uma nova estratégia terapêutica contra a SHZ. (AU)

Análise termodinâmica aplicada a sistemas biológicos

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Engenharia Mecânica (FEM). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Carlos Eduardo Keutenedjian Mady
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Mecânica - Engenharia Térmica
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Processo:15/22883-7
Vigência: 01 de março de 2016 - 28 de fevereiro de 2018
Assunto(s):TermodinâmicaBioengenharia
Resumo
O presente Plano de Pesquisa tem por objetivo apresentar e descrever as atividades a serem realizadas pelo Prof. Dr. Carlos Eduardo Keutenedjian Mady do Departamento de Energia da Faculdade de Engenharia Mecânica da Universidade Estadual de Campinas durante a vigência do auxílio. Os principais objetivos do projeto de pesquisa são: formalizar a linha de pesquisa e nuclear um grupo de análise de bio-termodinâmica e de bio-transferência de calor na instituição. Para tal, o pesquisador partirá dos modelos de sistema térmico e método para aplicação da análise exergética já existentes, que levam em conta desde as trocas de energia e exergia com o meio ambiente até a complexidade do metabolismo celular com a oxidação dos nutrientes (glicose, lipídeos e aminoácidos) a hidrólise e formação da molécula responsável pela obtenção de energia do corpo, ou seja, o ATP. Assim, a partir desse pedido de auxilio será possível propor novos passos para o entendimento Termodinâmico de sistemas vivos pela ótica da Primeira e Segunda Leis da Termodinâmica. (AU)

Análise da função mitocondrial nas variantes constitucionais do crescimento e puberdade

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo (FCMSCSP). Fundação Arnaldo Vieira de Carvalho. São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Carlos Alberto Longui
Pesquisadores associados:Daiane Beneduzzi de Deus; Nadja Cristhina de Souza Pinto
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Genética - Genética Humana e Médica
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Processo:15/25847-1
Vigência: 01 de março de 2016 - 28 de fevereiro de 2018
Assunto(s):MitocôndriasDNA mitocondrialMedicina molecular
Resumo
O Retardo Constitucional do Crescimento e Puberdade (RCCP) associa estatura abaixo do padrão genético familiar, velocidade de crescimento inferior à média esperada para sexo e idade e retardo da maturação esquelética. Por outro lado alguns indivíduos apresentam crescimento somático e maturação puberal mais rápidos que a média da população, padrão denominado Aceleração Constitucional do Crescimento e Puberdade (ACCP). Pacientes com RCCP apresentam balanço energético negativo, enquanto pacientes com ACCP possuem balanço energético positivo. Metabolismo celular, crescimento e balanço energético estão relacionados à eficiência mitocondrial, portanto, a função mitocondrial pode estar relacionada à velocidade de crescimento durante a infância e adolescência. Desta forma, o objetivo do projeto é analisar a função mitocondrial nos pacientes com RCCP e ACCP, bem como associar as variantes identificadas ao longo do mtDNA com as variantes do crescimento e puberdade. Como estratégia de pesquisa, utilizaremos o equipamento XFe Extracellular Flux Analyzers que é capaz de mensurar simultaneamente as duas principais vias de produção de energia da célula - respiração mitocondrial e glicólise - em uma microplaca, em tempo real. Em paralelo o DNA desses pacientes será submetido ao sequenciamento do genoma mitocondrial afim de identificar possíveis variantes no mtDNA que possam estar relacionados com o déficit energético. Desta forma, pretendemos estabelecer novas linhas de pesquisa e metodologias, visando o conhecimento genético, molecular e celular da mitocôndria permitindo o avanço nas investigações a respeito das variações do crescimento e puberdade. (AU)

Estudos da resposta estringente de B.subtilis e busca por pequenas moléculas moduladoras de relA

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Instituto de Química (IQ). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Frederico José Gueiros Filho
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Bioquímica de Microorganismos
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado Direto
Processo:14/26528-4
Vigência: 01 de fevereiro de 2016 - 28 de fevereiro de 2017
Assunto(s):Bacillus subtilis
Resumo
Seja no meio ambiente, dentro de um hospedeiro ou em outro habitat, bactérias estarão frequentemente enfrentando condições adversas, como exposição a compostos antibacterianos ou carência nutricional. Em situações como essas, as bactérias são capazes de ativar a chamada "resposta estringente", a qual é modulada pelo alarmônio (p)ppGpp. Classicamente, a resposta estringente foi descoberta como uma adaptação bacteriana à carência de aminoácidos, ajustando o metabolismo celular para manter sua viabilidade. A carência de aminoácidos leva ao acúmulo intracelular de (p)ppGpp e este nucleotídeo promove a inibição da transcrição de rRNAs e tRNAs e a supressão do processo de tradução, ao mesmo tempo em que ativa diversos operons de biossíntese de aminoácidos. Sabe-se também hoje que a resposta estringente está relacionada a outras importantes carências nutricionais em E.coli, como por exemplo falta de ácidos graxos, porém não se sabe se o mesmo ocorre em B.subtilis ou em outras Gram-positivas. Os níveis intracelulares de (p)ppGpp são regulados por enzimas da família RelA/SpoT, que sintetetizam e hidrolizam este segundo mensageiro. Ao longo dos anos, descobriu-se que (p)ppGpp atua afetando direta e indiretamente vários outros processos celulares, como motilidade, resistência a antibióticos, virulência e persistência, indicando que (p)ppGpp é um regulador central que integra informação metabólica e respostas adaptativas. Em face a esta constatação, a resposta estringente tem sido apontada como alvo potencial para o desenvolvimento de drogas capazes de sensibilizar cepas patogênicas a antibióticos, diminuir a virulência e a persistência de microrganismos,. Moléculas que sejam capazes de diminuir os níveis internos de (p)ppGpp poderiam constituir novas armas no combate ao crescente problema de resistência a antimicrobianos. Assim, o presente trabalho tem como um de seus objetivos buscar em uma biblioteca de 12000 diferentes compostos químicos moléculas capazes de interagir diretamente com a enzima RelA de B.subtilis e impedir a síntese e /ou aumentar a hidrólise de (p)ppGpp. Um outro ângulo importante deste projeto é estudar a relação entre a resposta estringente de B.subtilis e a carência de ácidos graxos. Pretendemos determinar se a falta de ácidos graxos induz acúmulo de (p)ppGpp e como este nucleotídeo contribui para a preservação da viabilidade nestas condições. Investigaremos também como é a via de transdução de sinal que conecta a falta de um nutriente (ácidos graxos, neste caso) à ativação da enzima RelA. (AU)

Influência do peróxido de hidrogênio sobre a diferenciação celular e a mineralização do tecido pulpar após procedimento clareador. estudo histológico e imunoistoquímico

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Odontologia (FOA). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araçatuba. Araçatuba, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Luciano Tavares Angelo Cintra
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Endodontia
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Processo:15/10825-2
Vigência: 01 de novembro de 2015 - 31 de outubro de 2018
Assunto(s):Células-troncoPeróxido de hidrogênioDentinogênese
Resumo
Introdução: Estudos prévios de nosso grupo de pesquisa indicam que o peróxido de hidrogênio (H2O2) contido no gel clareador pode gerar efeitos ao tecido pulpar, que ainda não estão completamente compreendidos (Processo FAPESP nº 2013/25429-0, Cintra et al. 2013, Cintra et al. 2015, Cintra et al. 2015a). Dentre estes efeitos, estão inflamação de leve à severa, desnaturação proteica, diminuição do metabolismo celular, e necrose (Camargo et al. 2007, Min et al. 2008, Costa et al. 2010, Cintra et al. 2013). Outros estudos mostram uma indução à mineralização, levando à posterior calcificação de grande parte do tecido pulpare à formação de nódulos(Lee et al. 2006, Cintra et al. 2015). Objetivos: investigar in vivo a capacidade de penetração do H2O2 no tecido pulpar, através da marcação imunoistoquímica de HO-1 e EROs; investigar os efeitos do gel clareador sobre a dentinogênese, através da marcação de Jun-D, OCN e OPN; e a influência deste gel sobre a ativação de células-tronco mesenquimais do tecido pulpar, através da técnica de imunofluorescência, com identificação concomitante de positividade para CD90, CD73, CD105 e negatividade para CD45. Métodos: 60 ratos terão os molares superiores, do lado direito ou esquerdo, clareados com 0,01mL de H2O2 35%, em uma aplicação direta de 30 minutos. De forma aleatória, os molares do lado não clareado servirão de controle. Após 0 horas, 48 horas, 72 horas, 7 dias, 15 dias e 30 dias (n=10), os animais serão mortos e as maxilas processadas para avaliação histológica, imunoistoquímica e de imunofluorescência.Forma de análise: os cortes teciduais corados em H.E. serão avaliados por critérios pré-estabelecidos atribuindo-se escores à inflamação, e os resultados serão submetidos à análise estatística, pelos testes de Kruskall Wallis e Dunn (p<0,05). Após contagem celular, os valores de EROs, HO-1, Jun-D, OCN, OPN, CD90, CD105, CD73 e CD45 obtidos serão submetidos aos testes de normalidade de Kolmogorov-Smirnov e Shapiro-Wilk para definir o teste estatístico a ser empregado (p<0,05). (AU)

Evaluation of in vitro anti-inflammatory effects of crude ginger and rosemary extracts obtained through Supercritical CO2 extraction on macrophage and tumor cell line: the influence of vehicle type

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Instituto de Biologia (IB). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Patricia Ucelli Simioni
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Imunologia
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Publicações científicas - Artigo
Processo:15/21365-2
Vigência: 01 de novembro de 2015 - 30 de abril de 2016
Resumo
IntroduçãoDiversos extratos de plantas têm sido investigados devido à sua atividade anti-inflamatória e, entre esses, extratos e componentes de gengibre (Zingiber officinale Roscoe) e de alecrim (Rosmarinus officinalis L.), fontes de compostos polifenólicos. O composto 6-gingerol obtido de rizoma de gengibre e o ácido carnosico e o carnosol obtidos de folhas de alecrim já demonstraram apresentar atividade antitumoral, anti-inflamatória e antioxidante. No entanto, a avaliação dos mecanismos de ação destes e de outros extratos de plantas é limitada devido à sua elevada hidrofobicidade. Nesse contexto, o dimetilsulfóxido (DMSO) é comumente utilizado in vitro, como um veículo de materiais lipossolúveis para células de mamífero, gerando penetração celular aumentada. Os lipossomas também dispensam eficientemente agentes às células de mamíferos, sendo capazes de incorporar à sua estrutura não só as moléculas hidrofóbicas, mas também hidrofílicas e compostos anfifílicos. Outra estratégia de entrega para dispersar os componentes hidrofóbicos é baseada na utilização de Pluronic F-68, um agente tensioativo não iônico pouco espumante biocompatível. Aqui, esses três veículos de entrega foram comparados para analisar, in vitro, a sua influência desses sobre os efeitos anti-inflamatórios de extratos de gengibre e de alecrim, em culturas células primárias de mamífero e de linhagem tumoral.MétodosExtratos de gengibre e de alecrim, livres de solventes orgânicos, foram obtidos por extração com fluido supercrítico e dispersos em DMSO, Pluronic F-68 ou lipossomas, em concentrações variáveis. Células de linhagem J774 e das culturas primárias de macrófagos murinos foram estimuladas in vitro com lipopolissacarídeos bacterianos e interferon-³. Após exposição a estes extratos a viabilidade celular, a produção de mediadores inflamatórios e de óxido nítrico (NO) foram mensuradas. ResultadosExtratos de gengibre e de alecrim, obtidos por extração supercrítica com CO2, inibiram a produção de citocinas pró-inflamatórias e a liberação de NO por macrófagos peritoneais e células J774. Ainda, os veículos influenciaram significativamente os efeitos anti-inflamatórios. Comparativamente, o extrato de gengibre apresentou a maior atividade anti-inflamatória sobre a linhagem de células tumorais J774. Controversamente, extrato de alecrim disperso em DMSO induziu redução mais significativa de IL-1 e TNF-± do que o extrato de gengibre em macrófagos de cultura primária. Conclusão Entre os veículos testados, o DMSO foi o mais adequado, apresentando reduzida citotoxicidade, seguido de Pluronic F-68 e lipossomas. Isso ocorreu provavelmente devido a diferenças na forma de absorção, distribuição e metabolismo celular. Ainda, a co-administração de lipossomas e extratos de plantas pode levar a morte de macrófagos e a indução da produção de NO. Pode concluir-se que alguns dos efeitos benéficos atribuídos aos extratos de gengibre e alecrim podem ser associados com a inibição de mediadores inflamatórios devido à sua elevada atividade antioxidante. No entanto, estes efeitos foram influenciados pelo tipo de veículo utilizado. (AU)

Estudo funcional de genes e/ou seus produtos protéicos relacionados ao metabolismo energético e modulados nas células BME26 pela infecção por a. marginale

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Sirlei Daffre
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Bioquímica de Microorganismos
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Processo:15/18271-6
Vigência: 01 de outubro de 2015 - 29 de fevereiro de 2016
Vinculado ao auxílio:13/26450-2 - Caracterização molecular das interações entre carrapatos, riquétsias e hospedeiros vertebrados, AP.TEM
Assunto(s):AnaplasmoseParasitologiaMetabolismo celular
Resumo
O carrapato Rhipicephalus microplus é o principal ectoparasita bovino no hemisfério sul e importante vetor da Anaplasma marginale. Esta bactéria é responsável pela anaplasmose, uma doença que acomete os rebanhos e causa sérios prejuízos econômicos à pecuária no Brasil. A A. marginale é uma bactéria intracelular obrigatória que apresenta um genoma reduzido, o que aumenta sua dependência pela célula hospedeira em termos metabólicos, como fornecimento de fontes de carbono, aminoácidos, lipídios e micronutrientes (Brayton et al., 2005). Dados da litetatura indicam que fontes importantes de carbono, como glicose, glicogênio e triglicerídeos, não podem ser diretamente metabolizados pela A. marginale, uma vez que esta não apresenta em seu genoma os genes codificadores das enzimas responsáveis pela hidrólise destes compostos, dependendo possivelmente de outras fontes de carbono da célula hospedeira, como aminoácidos. Além disso, poucos genes codificadores de enzimas envolvidas na biossíntese de aminoácidos foram identificados, sendo que apenas as vias de biossíntese dos aminoácidos prolina, glutamina e glicina estão completas (Brayton et al., 2005). Corroborando com a hipótese de que a bactéria depende da célula hospedeira para sua sobrevivência, dados obtidos em nosso laboratório indicaram que células embrionárias do carrapato (linhagem BME26) apresentam um aumento nos níveis de vários transcritos relacionados com a glicólise, o ciclo do ácido cítrico e o metabolismo de aminoácidos (biossíntese de glutamato e aspartato) quando infectadas com A. marginale. Aliado a isso, dados de proteoma diferencial de BME26 infectadas por A. marginale mostraram que várias enzimas do ciclo do ácido cítrico, assim como os componentes da via de síntese de alguns aminoácidos, tiveram seus níveis aumentados. Estes resultados podem indicar um aumento do metabolismo energético da célula com um maior consumo de fontes de carbono para a produção de intermediários relevantes para a bactéria. Até o presente momento não existem estudos do metabolismo energético do ponto de vista da interação carrapato- A. marginale. Portanto, identificar os componentes das vias metabólicas das células que são explorados para a sobrevivência e multiplicação da A. marginale é relevante para o controle da anaplasmose, uma vez que, a falha na aquisição destes poderia limitar a capacidade da bactéria de colonizar o hospedeiro. (AU)

Caracterização de cardiomiócitos derivados de células-tronco de pluripotência induzida e padronização de ensaios celulares

Beneficiário:
Pesquisador responsável:Diogo Gonçalves Biagi dos Santos
Empresa:Pluricell Technologies - Análise e Tecnologia Celulares Ltda. - ME
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Biologia Geral
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas - PIPE  
Processo:15/21368-1
Vigência: 01 de outubro de 2015 - 30 de setembro de 2017
Vinculado ao auxílio:15/50224-8 - Caracterização de cardiomiócitos derivados de células tronco de pluripotência induzida e padronização de ensaios celulares, AP.PIPE
Assunto(s):Biologia celularCélulas-troncoMiócitos cardíacos
Resumo
O desenvolvimento de novas drogas tem sido um grande desafio para empresas farmacêuticas. Com isso, surge a necessidade de novas ferramentas que possam modificar esse cenário. O uso de células humanas específicas (ex.: do coração e do fígado) podem solucionar essa questão por tornar possível a seleção de compostos num momento bem inicial do desenvolvimento. Este projeto tem como objetivo a caracterização de cardiomiócitos humanos obtidos a partir da diferenciação de células-tronco de pluripotência induzida e a padronização de ensaios celulares baseados neste tipo celular. Para isso, essas células serão caracterizadas quanto ao seu perfil molecular p de qPCR e detecção proteica por fluorescência (citometria e microscópio de fluorescência). A caracterização celular será complementada com caracterizações de cardiotoxicidade (viabilidade, apoptose, perfil lipídico, estresse oxidativo e metabolismo celular), eletrofisiologia (potencial de ação), contratilidade cardíaca e homeostase do cálcio intracelular. Junto com essa caracterização, será realizada a padronização destes ensaios que poderão ser tornar serviços prestados pela empresa. Ao final dessa padronização, teremos em mãos células cardíacas humanas totalmente caracterizadas e de qualidade assegurada por padrões de referência internacional que serão passíveis de venda. Ao tornar essas células disponíveis no mercado, espera-se que elas possam ser utilizadas por pesquisadores no desenvolvimento de novos remédios e que possam diminuir o uso de animais em pesquisa, uma vez que possibilitarão uma melhor triagem de compostos. Além também de seu uso por professores de universidade em suas pesquisas regulares como modelo cardíaco humano. (AU)

Caracterização de cardiomiócitos derivados de células tronco de pluripotência induzida e padronização de ensaios celulares

Beneficiário:
Pesquisador responsável:Diogo Gonçalves Biagi dos Santos
Empresa:Pluricell Technologies - Análise e Tecnologia Celulares Ltda. - ME
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Biologia Geral
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas - PIPE
Processo:15/50224-8
Vigência: 01 de outubro de 2015 - 30 de setembro de 2017
Vinculado ao auxílio:13/50076-3 - Padronização de plataforma celular de cardiomiócitos humanos para teste de drogas in vitro, AP.PIPE
Assunto(s):Células muscularesMiócitos cardíacosCélulas-tronco pluripotentes induzidas
Resumo
O desenvolvimento de novas drogas tem sido um grande desafio para empresas farmacêuticas. Com isso, surge a necessidade de novas ferramentas que possam modificar esse cenário. O uso de células humanas específicas (ex.: do coração e do fígado) podem solucionar essa questão por tornar possível a seleção de compostos num momento bem inicial do desenvolvimento. Este projeto tem como objetivo a caracterização de cardiomiócitos humanos obtidos a partir da diferenciação de células-tronco de pluripotência induzida e a padronização de ensaios celulares baseados neste tipo celular. Para isso, essas células serão caracterizadas quanto ao seu perfil molecular p de qPCR e detecção proteica por fluorescência (citometria e microscópio de fluorescência). A caracterização celular será complementada com caracterizações de cardiotoxicidade (viabilidade, apoptose, perfil lipídico, estresse oxidativo e metabolismo celular), eletrofisiologia (potencial de ação), contratilidade cardíaca e homeostase do cálcio intracelular. Junto com essa caracterização, será realizada a padronização destes ensaios que poderão ser tornar serviços prestados pela empresa. Ao final dessa padronização, teremos em mãos células cardíacas humanas totalmente caracterizadas e de qualidade assegurada por padrões de referência internacional que serão passíveis de venda. Ao tornar essas células disponíveis no mercado, espera-se que elas possam ser utilizadas por pesquisadores no desenvolvimento de novos remédios e que possam diminuir o uso de animais em pesquisa, uma vez que possibilitarão uma melhor triagem de compostos. Além também de seu uso por professores de universidade em suas pesquisas regulares como modelo cardíaco humano. (AU)

Determinação do papel dos cementócitos na homeostasia do cemento dental

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Odontologia de Piracicaba (FOP). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Piracicaba, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Francisco Humberto Nociti Junior
Pesquisadores associados:Kamila Rosamilia Kantovitz; Cristiane Ribeiro Salmon
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Periodontia
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Processo:15/06372-2
Vigência: 01 de agosto de 2015 - 31 de julho de 2017
Assunto(s):Cemento dentárioCementócitoRNA-seqMetabolismo celular
Resumo
Os cementócitos não apenas dividem características morfológicas com osteócitos, mas também expressam inúmeros reguladores do metabolismo de tecidos duros em comum. Entretanto o conhecimento a nível celular e molecular dos cementócitos e seu papel na homeostasia do cemento dental ainda não estão esclarecidos. Desta forma, a hipótese da presente proposta será de que os cementócitos desempenham um papel importante na manutenção do periodonto de sustentação, em especial no cemento dental. Uma análise comparativa de expressão gênica de cementócitos, estimulados ou não a aposição de tecido, será feita pela combinação das técnicas de LCM/RNA-Seq. Adicionalmente, alterações morfológicas e ultraestruturais nos cementócitos serão investigadas por meio de microscopia eletrônica de transmissão e microscopia confocal em amostras marcadas com fluorosceína isotiocianato. Por fim, utilizando experiência anterior na obtenção de uma linhagem "cementocyte-like" (IDG-CM6) a partir de dentes de camundongos, será nossa meta obter e caracterizar cementócitos de dentes humanos com o objetivo de estabelecer um modelo in vitro para proposição de ensaios funcionais. Com os resultados da presente proposta, espera-se definir qual a participação dos cementócitos no controle da homeostasia do cemento dental, identificando biomoléculas com potencial utilização no controle da formação e regeneração desse tecido. (AU)

Células tronco embrionárias humanas como um sistema para screening de toxicidade in vitro

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Instituto de Biociências (IB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Lygia da Veiga Pereira
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Biologia Molecular
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Processo:15/01046-0
Vigência: 01 de julho de 2015 - 30 de junho de 2016
Vinculado ao auxílio:13/08135-2 - CTC - Centro de Terapia Celular, AP.CEPID
Assunto(s):FarmacogenéticaFluoxetinaHepatócitosMetabolismo celular
Resumo
Desenvolver um novo medicamento é um processo longo e custoso. Mesmo depois de aprovado e comercializado, reações adversas e eficácia são questões de saúde importantes a serem abordadas. Na resposta individual à droga, a genética é o fator mais importante do que a idade, sexo ou interações com outras drogas. Assim, a farmacogenética pode explicar as reações adversas a medicamentos e terapias ineficazes. As drogas testadas e aprovadas na Europa ou na América do Norte são vendidas em países como o Brasil sem saber quão eficazes ou seguros as mesmas são. Portanto, essas drogas não serão necessariamente eficazes na população brasileira, devido aos fatores genéticos. Estamos construindo uma biblioteca de células tronco pluripotentes induzidas (hiPSCs), derivadas de amostras de participantes do banco de sangue ELSA, que representa a heterogeneidade genética da população brasileira. O Estudo Longitudinal de Saúde do Adulto (ELSA-Brasil) é um estudo de coorte multicêntrico de mais de 15.000 funcionários públicos de 5 universidades localizadas em diferentes regiões do Brasil. O objetivo a longo prazo de nosso projeto é de avaliar a capacidade das hiPSCs do banco ELSA como um modelo in vitro de teste de toxicidade e eficácia de drogas, estabelecendo em nosso laboratorio um protocolo de diferenciação de hiPSCs em hepatócitos a fim de estudar a metabolização e toxicidade da fluoxetina nessas células. Porém, antes de fazer esses testes nas hiPSCs, precisamos estabelecer curvas de metabolização em hepatócitos derivados de células tronco embrionarias humanas que se sabe possuem as enzimas metabolizadoras da fluoxetina, a fim de chegar à dose e tempo de incubação ideais que permitam metabolizar esse fármaco, e observar a presença de norfluoxetina, principal metabólito ativo da fluoxetina. (AU)

Avaliação da atividade metabólica celular in vitro sobre diferentes amostras de ligas de titânio visando aplicações biomédicas

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Instituto de Ciência e Tecnologia (ICT). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de São José dos Campos. São José dos Campos, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Luana Marotta Reis de Vasconcellos
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Processo:15/01258-7
Vigência: 01 de maio de 2015 - 30 de abril de 2016
Assunto(s):CitocinasCitotoxicidadeLigas de titânioHistologia
Resumo
Nas últimas décadas houve um aumento na expectativa de vida da população, o que resultou no crescimento da utilização dos implantes metálicos para aplicações biomédicas. Além de ser biocompatíveis, os materiais utilizados para a fabricação destes implantes necessitam apresentar adequado módulo de elasticidade e resistência à corrosão. O titânio (Ti) e suas ligas são os materiais mais usados para esta finalidade, já que exibem tais características e sua elasticidade pode ser controlada pela confecção de poros e pelo material do qual o implante é fabricado. A topografia de superfície bem como a energia de superfície do material afetam os mecanismos biológicos de interação osso-implante e suas respostas inflamatórias. Diante disso, o objetivo principal deste estudo será avaliar o padrão de expressão das citocinas pró-inflamatórias, TNF-alfa e Interleucina-6, da diferenciação e metabolismo celular de osteoblastos obtidos da, frente à amostras confeccionadas com diferentes ligas de titânio, Ti6Al4V e Ti35Nb, exibindo superfície porosa. Serão utilizadas amostras confeccionadas pela metalurgia do pó, que serão divididas em 2 grupos: a) grupo 1: controle - liga de Ti-6Al-4V (titânio-alumínio-vanádio); b) grupo 2: liga de Ti-35Nb (nióbio). As células obtidas da linhagem celular MG63, serão cultivadas por 3 e 10 dias sobre as amostras. Posteriormente em cada amostra, serão realizados os testes para determinar a viabilidade celular (MTT), quantificação da proteína total, da proteína carbonilada, e da atividade da fosfatase alcalina (ALP), avaliação da produção de citocinas TNF-± e IL-6, e quantificação dos nódulos de matriz mineralizada. Todos os ensaios biológicos serão realizados em três experimentos independentes. O software GraphPad Prism (GraphPad, San Diego, CA) será usado para realizar as análises estatísticas. Os dados serão analisados por meio do ANOVA. Quando necessário, serão realizadas comparações por meio do teste de Tukey. O nível de significância adotado será o valor convencional de 5%. (AU)

Interferências da exposição gestacional ao di-n-butil ftalato e do consumo excessivo de lipídios saturados sobre a próstata do gerbilo: alterações histopatológicas e mecanismos envolvidos

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas (IBILCE). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de São José do Rio Preto. São José do Rio Preto, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Rejane Maira Góes
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Morfologia - Histologia
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Processo:14/03300-8
Vigência: 01 de maio de 2015 - 28 de fevereiro de 2017
Convênio/Acordo de cooperação com a FAPESP: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Assunto(s):PróstataBiologia celular
Resumo
O elevado consumo de lipídios saturados e a exposição a desreguladores endócrinos (DE) são dois fatores ambientais a que a população atual está exposta e que possuem efeitos negativos sobre o desenvolvimento e manutenção do sistema reprodutor masculino. O di-n-butil ftalato (DBP) é um DE amplamente utilizado na fabricação de diversos produtos, como embalagens alimentícias e produtos de construção. O DBP desregula a organogênese do sistema reprodutor masculino quando administrado durante o desenvolvimento fetal, comprometendo assim a formação de órgãos andrógeno-dependentes. Porém, seu impacto sobre o desenvolvimento e consequências para a morfofisiologia da próstata ainda são poucos conhecidos. O consumo de elevado teor lipídico também afeta a homeostase dos hormônios esteroides, acarretando sérios prejuízos de fertilidade e aumentando o risco de câncer de próstata. A exposição aos ftalatos e outros DE tem sido implicada com a etiologia da obesidade, pois esses compostos agem como desreguladores metabólicos alterando a diferenciação dos adipócitos e o metabolismo de lipídios. Assim, torna-se relevante investigar em estudos experimentais se a exposição gestacional ao DBP afeta a adiposidade e a homeostasia da próstata na idade adulta, bem como as possíveis interferências do consumo excessivo de lipídios saturados, nesses parâmetros e nos efeitos causados pela exposição ao DBP. Dessa maneira, esse estudo objetiva investigar as consequências da exposição gestacional a elevadas doses do DBP sobre a histologia da próstata de gerbilos machos na idade adulta e incidência de lesões patológicas, somadas ou não ao consumo excessivo de lipídios saturados ao longo da vida. Para isso, serão utilizados gerbilos adultos (20 semanas) nascidos de mães alimentadas com ração padrão e tratadas ou não com DBP. Metade dos filhotes de cada grupo receberá, a partir do desmame, ração contendo elevado teor de lipídios saturados. O DBP será administrado às mães, via gavagem, do 8º até o 23º dia gestacional na concentração de 100mg/kg/dia. O lobo ventral será processado para microscopia de luz e a resposta prostática frente à exposição ao DBP e aos lipídios saturados será avaliada com base nas alterações histológicas, estereológicas, morfométricas e em análises da incidência e multiplicidade de lesões. Também serão examinadas as alterações nos níveis de proliferação celular e apoptose, por meio de imunocitoquímica para PCNA e método do TUNEL, seguidos de análises quantitativas. Para esclarecer os mecanismos envolvidos na resposta prostática ao DBP e consumo de lipídios saturados, serão realizadas várias análises, a saber: 1) determinação dos níveis séricos de testosterona e estradiol; 2) análises, por Western blotting (WB), da expressão de AR e ER² e frequência de células expressando esses receptores na próstata; 3) determinação do índice de adiposidade, níveis de leptina no soro e perfil lipídico; 4) avaliação da expressão dos receptores X do fígado (LXRa) e ativadores da proliferação dos peroxissomos (PPAR³) e das células expressando os mesmos na próstata; 5) avaliação de vias de sinalização envolvidas na resposta à insulina e na sobrevivência e metabolismo celular como as vias PI3K/Akt/mTOR e MEK/ERK, pela estimativa das porcentagens de proteínas fosforiladas e não fosforiladas por WB; 6) análise do conteúdo no soro e na próstata de mediadores da resposta inflamatória como as IL-1² e IL-6, e dos fatores de crescimento TNF-± e do IGF-1, a partir ensaios tipo multiplex. Esse estudo trará informações inéditas sobre os efeitos toxicológicos do DBP sobre a próstata desse roedor e também do consumo excessivo de lipídios saturados, além de responder se esse hábito interfere nos dados causados pela exposição gestacional a esse ftalato. A elucidação dos mecanismos celulares envolvidos na resposta prostática a esses fatores ambientais provavelmente será útil para interpretação dos fatores moduladores na instalação e progressão do câncer de próstata humano. (AU)

Estudos funcionais da tirosina quinase Fibroblast Growth Factor receptor (FGFR2), da adaptadora growth factor Receptor- bound protein 2 (GRB2) e da tirosina fosfatase SHP2

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas (IBILCE). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de São José do Rio Preto. São José do Rio Preto, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Fernando Alves de Melo
Pesquisadores associados:Antonio José da Costa Filho; Marcelo Andrés Fossey; Fatima Pereira de Souza
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Biofísica - Biofísica Molecular
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Processo:14/17630-0
Vigência: 01 de maio de 2015 - 30 de abril de 2017
Assunto(s):CinéticaCalorimetriaReceptores de fatores de crescimento de fibroblastosMetabolismo celularProteínas tirosina quinasesFosforilação
Resumo
O metabolismo celular é mediado por vias de sinalização que são reguladas por atividades enzimáticas dependentes da fosforilação reversível da cadeia lateral de aminoácidos. Deste modo, as proteínas tirosina quinase (PTKs) exercem um papel fundamental na regulação do metabolismo, expressão gênica, crescimento, divisão e diferenciação celular. Uma vez fosforiladas, PTKs recrutam proteínas parceiras (Grb2, Shc, Ras, Sos, etc) para formar complexos de sinalização primários (ESCs), que ativam vias de sinalização específicas dentro da célula. Em muitos casos quinases e fosfatases atuam juntas nestes processos. Neste contexto, as FGFRs são PTKs "chave" de muitos dos processos de sinalização cuja atividade aberrante causa uma variedade de cânceres e má formação fetal. Recentes estudos mostram que Grb2 é um importante regulador de FGFR2 e Shp2, prevenindo suas atividades quinase e fosfatase respectivamente antes da estimulação extracelular. Quando fosforilada, Grb2 dissocia-se de FGFR2, resultando no início de ambas as atividades quinase e fosfatase. A desfosforilação de Grb2 por Shp2 resgata o complexo formado previamente, reimpondo o controle sobre FGFR2. Grb2 é, portanto, uma reguladora global destas reações mutuamente dependentes e junto com FGFR2 e Shp2 é um alvo em potencial para o desenvolvimento de fármacos. Desta maneira, a caracterização das bases de interação entre estas proteínas são de suma importância para o entendimento dos processos que levam ao desenvolvimento de câncer. O objetivo deste trabalho é caracterizar as atividades quinase e fosfatase de FGFR2 e Shp2 respectivamente sobre Grb2 e posteriormente a interação mutua de FGFR2 e Shp2. Para este estudo serão obtidas proteínas recombinantes e o estudo será realizado utilizando técnicas de calorimetria e fluorescência para determinar parâmetros cinéticos de fosforilação e desfosforilação sobre Grb2, e possíveis mudanças conformacionais provenientes das interações mútuas entre estas proteínas.. Estes estudos contribuirão para que no futuro tenhamos uma "base" de conhecimento para o desenvolvimento de novos fármacos que vão atuar como inibidores de processos de sinalização celular que levam ao desenvolvimento de câncer. (AU)

Desenvolvimento de híbridos de óxido de grafeno como plataforma para o tratamento do câncer de bexiga não-músculo invasivo: interações da imunoterapia com Bacillus Calmette-Guérin, metformina e RNA de interferência

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Instituto de Biologia (IB). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Wagner José Fávaro
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Farmácia - Farmacotecnia
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Processo:14/11154-1
Vigência: 01 de abril de 2015 - 31 de março de 2017
Convênio/Acordo de cooperação com a FAPESP: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Assunto(s):MetforminaNeoplasias da bexiga
Resumo
A modalidade de tratamento mais aceita atualmente para o tratamento do câncer de bexiga (CB) consiste na administração via intravesical de Bacillus Calmette-Guerin (BCG) associada à ressecção transuretral. Os efeitos anti-tumorais do BCG consistem no desencadeamento de uma resposta imunológica sistêmica envolvendo componentes humorais e celulares através da ativação de agonistas de receptores do tipo Toll-like (TLR), proporcionando atividade anti-tumoral e anti-angiogênica. Apesar da atividade anti-cancerígena da BCG, uma parcela significativa dos pacientes submetidos a esse tratamento apresenta intolerância, além de complicações potencialmente fatais, como a infecção sistêmica por BCG. Além disso, 50% dos tumores não-músculo invasivos (CBNMI) apresentam reincidência dentro de 4 anos após o tratamento, sendo que 11% dos casos passam a apresentar fenótipo invasivo. A metformina é um fármaco utilizado no tratamento da diabetes tipo 2. Vários estudos demonstraram que esse fármaco apresenta atividade anticancerígena envolvendo diferentes mecanismos, a saber aspectos envolvendo o metabolismo celular. Além da metformina, a recente descoberta do RNA de interferência (siRNA) fez com que essas substâncias passassem a ser estudadas pré-clinicamente quanto à aplicação no silenciamento de genes que estão associados ao câncer. Nesse projeto, objetiva-se desenvolver híbridos de óxido de grafeno (OG) para administração concomitante da metformina e siRNA para VEGF (Fator de crescimento do endotélio vascular). Além disso, propõe-se a associação entre os híbridos de OG contendo metformina e siRNA e a terapia convencional por BCG. Espera-se que essas associações potencializem a ação anti-cancerígena comparado a administração dessas substâncias na forma isolada e em relação à terapia usual por BCG. Para tal, o OG será quimicamente modificado para carreamento dessas moléculas. Os híbridos serão caracterizados por métodos físico químicos, como microscopia de força atômica (AFM), espectroscopia de absorção na região do infravermelho (FTIR), determinação do potencial zeta e tamanho de partícula. A complexação de siRNA ao OG será avaliada por eletroforese. A transfecção celular in vitro do híbrido também será avaliada e expressão de VEGF será quantificada por ELISA. Por fim, os híbridos que apresentarem melhores propriedades físico-químicas, menor citotoxicidade e maior atividade silenciadora sobre a produção de VEGF serão aplicados in vivo para determinação da atividade antitumoral contra CBNMI. (AU)

Internalização e tráfego intracelular de nanopartículas: atividade biológica e perfil nanotoxicológico

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Instituto de Biologia (IB). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Marcelo Bispo de Jesus
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Enzimologia
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Apoio a Jovens Pesquisadores
Processo:15/05026-3
Vigência: 01 de março de 2015 - 31 de março de 2016
Vinculado ao auxílio:14/03002-7 - Internalização e tráfego intracelular de nanopartículas: atividade biológica e perfil nanotoxicológico, AP.JP
Assunto(s):InternalizaçãoNanotecnologia
Resumo
A nanomedicina apresenta-se como uma nova base tecnológica para auxiliar no tratamento e diagnóstico de diversas doenças. Entretanto, novas tecnologias trazem novos desafios, não só no desenvolvimento de novos nanodispositivos, como também na interação desses nanomateriais, de propriedades únicas, com meios biológicos. Entender mecanismos moleculares envolvidos na internalização e processamento de nanopartículas é vital para desenvolver nanodispositivos mais eficientes e seguros. Embora a rota de internalização mais tradicional leve à degradação do material internalizado, indícios crescentes em literatura sugerem que alguns nanomateriais são biopersistentes, resistentes a essa degradação, podendo assim ter um impacto negativo no metabolismo celular. Por isso, recentemente, uma nova área do conhecimento foi estabelecida, a nanotoxicologia. O presente projeto pretende estudar como a internalização e o tráfego intracelular de nanopartículas afeta seu papel biológico, e.g. carreamento de genes, bem como avaliar os efeitos adversos causados por esses nanomateriais no nível celular. (AU)

Estudo de vias anapleróticas alternativas à glutamina em câncer de mama triplo-negativo

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais (CNPEM). Associação Brasileira de Tecnologia de Luz Síncrotron (ABTLuS). Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (Brasil). Campinas, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Sandra Martha Gomes Dias
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Química de Macromoléculas
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado Direto
Processo:14/18061-9
Vigência: 01 de março de 2015 - 28 de fevereiro de 2017
Resumo
O câncer de mama triplo-negativo é caracterizado pela ausência dos receptores de hormônios progesterona e estrógeno e do receptor de membrana HER2 e, por isso, não responde aos tratamentos convencionais da doença. Alterações no metabolismo celular estão ligadas ao surgimento e progressão deste tipo tumoral, sendo, portanto, novas promessas na busca de alvos terapêuticos. O consumo excessivo de glutamina é parte das alterações metabólicas sofrida por diversos tipos tumorais, sendo importante para a anaplerose ou reposição dos intermediários do Ciclo do Ácido Tricarboxílico (TCA) que são utilizados em vias biossintéticas da célula. Estudos realizados durante o mestrado da proponente deste projeto mostraram que a dependência de glutamina é variada em linhagens de câncer de mama triplo-negativo. Ensaios de qPCR de células privadas de glutamina ou de células pouco dependentes deste aminoácido versus células dependentes, mostraram o aumento na expressão de genes relacionados principalmente às vias de glicólise/gliconeogênese e metabolismo de lipídeo (²-oxidação), sugerindo a participação dessas vias na compensação da falta de glutamina (ou baixa necessidade deste nutriente) para manutenção do ciclo do TCA. O presente projeto tem como objetivo o estudo dessas vias nas linhagens MDA-MB-157, MDA-MB-468 e BT549, pouco dependentes de glutamina. Como estratégia, realizaremos knock down dos genes que tiveram suas expressões aumentadas na ausência de glutamina em cada linhagem e avaliaremos o impacto desse bloqueio em adição à ausência de glutamina por ensaios de proliferação, apoptose, formação de colônia e migração/invasão. Para o estudo dos nutrientes responsáveis pela compensação da ausência de glutamina e os processos celulares em que esses estão envolvidos, utilizaremos cromatografia gasosa acoplada à espectrometria de massas (GC-MS), utilizando nutrientes marcados (13C e 15N). (AU)

Caracterização, sinergismo, antibiofilme e citotoxicidade de nanopartículas carregadas com Terpinen-4-ol sobre isolados de Candida Albicans

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Odontologia (FOAr). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araraquara. Araraquara, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Denise Madalena Palomari Spolidorio
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Processo:14/22220-5
Vigência: 01 de março de 2015 - 31 de março de 2017
Convênio/Acordo de cooperação com a FAPESP: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Assunto(s):Candida albicansBiofilmesMicrobiologia bucal
Resumo
O Terpinen-4-ol (principal componente do óleo de Melaleuca alternofolia) atua na indução da perda da membrana, interferindo na integridade e na fisiologia da célula do micro-organismo. O objetivo deste estudo será avaliar a atividade antifúngica e sinérgica do terpinen-4-ol e nistatina, a propriedade antifúngica do Terpinen-4-ol na forma de cristais líquidos, o potencial citotóxico aplicado em células orais normais imortalizadas (NOK). Este estudo será realizado em duas fases: 1. Identificação da CIM (Concentração Inibitória Mínima) e CFM (Concentração Fungicida Mínima) do Terpinen-4-ol sobre C.albicans na forma planctônica com as concentrações que serão determinadas previamente. Análise das diferentes concentrações do óleo sobre biofilme SSD (monoespécie) de C. albicans desenvolvidos em placa de microtitulação. A nistatina será utilizada como controle. Os micro-organismos serão submetidos à avaliação da atividade metabólica das células pelo método de XTT. Os mesmos testes serão aplicados com o Terpinen-4-ol e nistatina na forma de cristais líquidos. 2. Análise do metabolismo celular através da avaliação do ensaio da sulforodamida B (SRB) a 0,1%. (AU)

Internalização e tráfego intracelular de nanopartículas: atividade biológica e perfil nanotoxicológico

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Instituto de Biologia (IB). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Marcelo Bispo de Jesus
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Enzimologia
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Apoio a Jovens Pesquisadores
Processo:14/03002-7
Vigência: 01 de março de 2015 - 28 de fevereiro de 2019
Assunto(s):NanomedicinaNanotecnologiaNanopartículasToxicologia
Resumo
A nanomedicina apresenta-se como uma nova base tecnológica para auxiliar no tratamento e diagnóstico de diversas doenças. Entretanto, novas tecnologias trazem novos desafios, não só no desenvolvimento de novos nanodispositivos, como também na interação desses nanomateriais, de propriedades únicas, com meios biológicos. Entender mecanismos moleculares envolvidos na internalização e processamento de nanopartículas é vital para desenvolver nanodispositivos mais eficientes e seguros. Embora a rota de internalização mais tradicional leve à degradação do material internalizado, indícios crescentes em literatura sugerem que alguns nanomateriais são biopersistentes, resistentes a essa degradação, podendo assim ter um impacto negativo no metabolismo celular. Por isso, recentemente, uma nova área do conhecimento foi estabelecida, a nanotoxicologia. O presente projeto pretende estudar como a internalização e o tráfego intracelular de nanopartículas afeta seu papel biológico, e.g. carreamento de genes, bem como avaliar os efeitos adversos causados por esses nanomateriais no nível celular. (AU)

(I)Software de captura e análise de imagem e (II) desenvolvimento de elementos combustíveis para instalação crítica no reator de pesquisa MB-01 para simular o núcleo do Reator Multipropósito Brasileiro (RMB)

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares (IPEN). Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia (São Paulo - Estado). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Marcelo Linardi
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Nuclear - Combustível Nuclear
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Reserva Técnica para Infra-estrutura Institucional de Pesquisa
Processo:14/22414-4
Vigência: 01 de março de 2015 - 29 de fevereiro de 2016
Assunto(s):NanopartículasBiomarcadoresProdução de radioisótopos
Resumo
I)A Área de pesquisa em Lasers e Aplicações do IPEN instalou recentemente um microscópio invertido de fluorescência adquirido através de auxílio CAPES/Pro-Equipamentos 3026/2011. O microscópio foi solicitado para permitir o desenvolvimento de metodologias que busquem avaliar o metabolismo celular por utilização de biomarcadores fluorescentes, como fluorocromos conjugados a anticorpos e moléculas fluorescentes de conhecido caminho metabólico. No momento, o microscópio praticamente não é utilizado, visto que faltam alguns acessórios importantes que não puderam ser adquiridos com a verba da CAPES. Uma câmera CCD de alta resolução e um software para análise das imagens são os elementos faltantes mais importantes. A câmera CCD acaba de ser adquirida com verba de outro projeto, contudo, sua plena utilização ainda depende do software citado. Sendo assim, a sua aquisição é de fundamental importância para o correto funcionamento do microscópio invertido, e certamente irá otimizar e alavancar seu uso. Irá também melhorar a infraestrutura de pesquisa científica e tecnológica em nosso Instituto, especialmente para os grupos de pesquisa que trabalham nas áreas da Saúde, que permeiam vários departamento do IPEN, logo tem caráter multiusuário na casa. (II) O IPEN possui um laboratório de pesquisa para desenvolvimento de novos elementos combustíveis (EC). Nos próximos anos, o IPEN tem por meta precisa desenvolver tecnologia para fabricar ECs para o Reator Multipropósito Brasileiro a ser construído em Iperó, SP. Esse projeto insere-se no esforço do Departamento de Combustível Nuclear do Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares - IPEN-CNEN/SP de desenvolver e disponibilizar ao país a tecnologia de fabricação de combustíveis nucleares tipo placa a base de dispersão, com aplicação em reatores de pesquisas produtores de radioisótopos. Tal esforço alinha-se ao esforço da CNEN em atender à crescente demanda brasileira por radiofármacos (INOVAÇÃO TECNOLÓGICA), a qual vem crescendo em ritmo acelerado desde 1999, com aumento médio ao redor de 10% ao ano. Nesse quadro, se faz presente a necessidade de um novo avanço tecnológico na área de fabricação de combustíveis de dispersão tipo placa para uso em reatores de pesquisas produtores de radioisótopos (AU)

Análise funcional e estrutural de transportador ABC de glutamina em Mycobacterium tuberculosis

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Andrea Balan
Supervisor no Exterior: Isabel Moraes
Local de pesquisa: Diamond Light Source (Inglaterra)
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Química de Macromoléculas
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Pós-Doutorado
Processo:14/19570-4
Vigência: 12 de janeiro de 2015 - 11 de abril de 2015
Assunto(s):Mycobacterium tuberculosisGlutamina
Resumo
As proteínas da membrana correspondem a 25% a 30% de todas as sequências transcritas dos genomas conhecidos e executam uma variedade de funções essenciais no metabolismo celular. Um progresso substancial foi feito na luta para a expressão, purificação e determinação das estruturas cristalinas de proteínas de membrana. Além disso, eles representam 50% dos alvos da indústria farmacêutica. Em M. tuberculosis, o agente causador da tuberculose, os tranportadores da família de cassete de ligação a ATP (ABC) de proteínas de membrana está envolvida no transporte de drogas e de resistência que permite o desenvolvimento de resistência a múltiplas drogas (MDR) e fármaco-resistente (cepas XDR). Portanto, o entendimento de mecanismos de efluxo é cada vez mais importante na área de descoberta de medicamentos da tuberculose. No projeto principal pretendemos produzir vários transportadores ABC de M. tuberculosis para estudos funcionais e estruturais. Após uma série de experimentos envolvendo ensaios de clonagem, expressão e purificação de proteínas que formam os complexos, selecionamos três transportadores para a caracterização detalhada. Os genes Rv2563 e Rv2564 codificam uma permease e uma ATPase do transportador de glutamina, aminoácido que é essencial na via do nitrogênio. O Rv2563 foi previamente expressa e cristalizado em ausência da ATPase e cristais difractaram a 7 Å de resolução. No entanto, a fim de obter os esforços dos transportadores completos foram feitos para expressar e purificar a ATPase e o complexo juntos. No momento em que o complexo foi produzido e a análise preliminar revelou que este é estável com em detergente DDM. Nesse sentido, os objetivos desta proposta são expressar e purificar o complexo em larga escala para ensaios de cristalização e experimentos de difração usando a linha de luz microfocus do Diamond Light Source. Além disso, iremos expressar e tentar obter dados estruturais do domínio periplasmático da permease, que será importante para o futuro faseamento e determinação da estrutura de cristal do complexo completo. Estes experimentos serão realizados no Laboratório de proteína de membrana no Diamond Light Source sob a supervisão de nosso colaborador Dr. Isabel de Moraes. (AU)
239 resultado(s)
|
Exportar 0 registro(s) selecionado(s) | Limpar seleção
CDi/FAPESP - Centro de Documentação e Informação da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo

R. Pio XI, 1500 - Alto da Lapa - CEP 05468-901 - São Paulo/SP - Brasil
cdi@fapesp.br - Converse com a FAPESP