site da FAPESP
 

Refine sua pesquisa

Pesquisa
  • Uma ou mais palavras adicionais
Área do conhecimento
753 resultado(s)
|

Efeito de sais fluoretados na viabilidade de fibroblastos e pré-osteoblastos

Beneficiário:Ana Carolina Magalhães
Instituição: Faculdade de Odontologia de Bauru (FOB). Universidade de São Paulo (USP). Bauru, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Ana Carolina Magalhães
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Processo:10/14984-4
Vigência: 01 de março de 2011 - 31 de maio de 2013
Resumo
O flúor (F), na forma de fluoreto de sódio (NaF), é um elemento presente no cotidiano de quase a totalidade da população brasileira, sendo usado na água de abastecimento (Brasil), em produtos para uso caseiro e profissional visando a prevenção da cárie dentária (diversos países) e também na terapia da osteoporose (comumente na Europa). Assim sendo, é importante o entendimento do efeito do flúor tanto na prevenção das lesões dentárias quanto no reparo ósseo. Para o uso tópico na cavidade bucal, sais fluoretados cuja eficácia seja maior que o NaF deverão ser testados quanto à citotoxicidade de fibroblastos anteriormente a estudos clínicos, pensando em possíveis efeitos colaterais à mucosa bucal. Da mesma forma, diferentes agentes fluoretados deverão ser testados quanto à viabilidade de células pré-osteoblasticas, antes do uso terapêutico in vivo no tratamento da osteoporose, condição comumente encontrada na população mais idosa. Portanto, este trabalho será dividido em duas fases, sendo cada uma executada por um aluno de Iniciação científica. A 1ª etapa testará o efeito do TiF4 adicionado ao meio de cultura, em diferentes concentrações e pH, na viabilidade e morfologia de fibroblastos NIH3T3 em comparação ao NaF e ao meio de cultura sem agente fluoretado. Para tal, fibroblastos da linhagem NIH3T3 serão cultivados em meio DMEM. As células serão mantidas no meio de cultura durante 48h, a 37ºC e à atmosfera de CO2 5%. Na seqüência, as células serão divididas em 9 grupos de acordo com as seguintes condições do meio de cultura: a) controle: meio de cultura (pH 8,5); b) meio de cultura com NaF (2,45% F, pH 4,5); c) meio de cultura com NaF tamponado (2,45% F, pH 8,5); d) meio de cultura com NaF tamponado (1,225% F, pH 8,5); e) meio de cultura com NaF tamponado (0,6125% F, pH 8,5); f) meio de cultura com TiF4 (2,45% F, pH 1,2); g) meio de cultura com TiF4 tamponado (2,45% F, pH 4,5); h) meio de cultura com TiF4 tamponado (1,225% F, pH 4,5); e i) meio de cultura com TiF4 tamponado (0,6125% F, pH 4,5). Os ensaios de citotoxicidade levarão em conta a viabilidade celular que será analisada pela redução do MTT e a captação do vermelho neutro após 3, 6, 12, 24 e 48h. A avaliação da morfologia será realizada pela microscopia de luz, devendo ser descrita a morfologia geral das células, integridade da membrana, descolamento e lise celular. Na 2ª etapa, será avaliado, comparativamente, o comportamento de pré-osteoblastos tratados com diferentes doses e compostos de flúor. Células da linhagem MC3T3 (ATCC) serão incubadas com diferentes concentrações (5 µM, 10 µM, 100 µM e 1 mM) de fluoreto de sódio (NaF) e fluoreto de alumínio (AlF2), a 37oC, nos tempos de 24, 48, 72 e 96 horas. As células serão avaliadas quanto à viabilidade celular (redução do MTT e captação do Vermelho Neutro) e atividades de enzimas (fosfatase ácida total, fosfatase lisossomal e proteína tirosina fosfatase). Os dados serão tabulados e submetidos à análise estatística (p<0,05). (AU)

Kit para diagnóstico de microrganismos potencialmente deteriorantes

Beneficiário:Soelly Magalhães do Valle
Pesquisador responsável:Soelly Magalhães do Valle
Empresa:Tecxhall Tecnologia Ltda
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Biologia Geral
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas - PIPE  
Processo:02/03050-4
Vigência: 01 de maio de 2002 - 31 de outubro de 2002
Resumo
O trabalho do coordenador pesquisador, neste projeto será executado observando os seguintes itens. A - estudo e desenvolvimento de meios de cultura, B - pesquisa bibliográfica sobre meios de cultura, C - montagem de meios de cultura em laboratório da empresa D - acompanhamento dos testes físicos e químicos dos meios de cultura E - pesquisa, escolha e aquisição de cepas puras de bactérias sulfatos redutoras e oxidantes do ferro. F - acompanhamento dos testes qualitativos e quantitativos dos meios em presença de contaminantes bacteriano, em laboratórios de terceiros g - definição e montagem do laboratório de trabalho na empresa. H - estudar, definir, e desenvolver os frascos mais apropriados para o estudo. 1 - aprovação ou reprovação dos meios de cultura, nos frascos J - estudo e desenvolvimento do sistema de dispositivo para semear as amostras nos frascos. K - definição quanto ao rumo tecnológico a tomar, em todas as etapas, L - especificação dos reagentes a serem adquiridos M - definição dos parâmetros físicos de preparo dos meios, N - toda a parte técnica, estrutural, de formulação, desenvolvimento, pesquisa, acompanhamento de todo o processo de desenvolvimento do kit interno e externo. (AU)

Avaliação do potencial metabólico de linhagens de fungos isolados de uma alga marinha do gênero Sargassum sp.

Beneficiário:Stelamar Romminger
Instituição: Instituto de Química de São Carlos (IQSC). Universidade de São Paulo (USP). São Carlos, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Roberto Gomes de Souza Berlinck
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Farmácia - Farmacognosia
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Processo:06/58840-0
Vigência: 01 de setembro de 2007 - 30 de novembro de 2008
Assunto(s):Metabólitos secundáriosSargassum
Resumo
O projeto objetiva: 1-. Realizar o isolamento de linhagens de fungos associados a uma alga do gênero Sargassum sp., em seis diferentes meios de cultura em placas de Petri; 2. Realizar o crescimento das linhagens de fungos puras isoladas em meio liquido contendo o mesmo meio de cultura original no qual as linhagens foram isoladas; 3. Realizar fracionamento cromatográfico do meio de cultura e micélio dos fungos após seu crescimento, por extração em fase sólida; 4. Analisar por HPLC, CCD e por bioensaios as frações obtidas a partir dos extratos de cada fungo crescidos em cada um dos diferentes meios de cultura; 5. Comparar os resultados obtidos utilizando-se esta metodologia com resultados obtidos anteriormente por Vita-Marques (2003), que utilizou somente um meio de cultura para o isolamento de linhagens de fungos a partir de diferentes amostras obtidas do meio marinho. (AU)

Efeito do tetrafluoreto de titânio na viabilidade e morfologia de fibroblastos NIH3T3

Beneficiário:Luana Polioni Al Ahj
Instituição: Faculdade de Odontologia de Bauru (FOB). Universidade de São Paulo (USP). Bauru, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Ana Carolina Magalhães
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Processo:09/17360-4
Vigência: 01 de fevereiro de 2010 - 31 de janeiro de 2012
Resumo
De acordo com estudos, o fluoreto de titânio (TiF4) tem se mostrado mais eficaz em minimizar a erosão de esmalte e dentina em protocolos in vitro e in situ em comparação aos outros sais fluoretados. No entanto, para que este agente possa ser testado clinicamente com segurança, seria importante obter dados em relação a sua biocompatibilidade e a possíveis efeitos citotóxicos. Devido à falta de dados e à importância de estudos sobre citotoxicidade de agentes fluoretados potencialmente comercializáveis anteriormente ao seu uso clínico, o objetivo deste projeto será testar o efeito do TiF4 adicionado ao meio de cultura, em diferentes concentrações e em pH acidulado (pH 1,2) e tamponado (pH 6,8), na viabilidade e morfologia de fibroblastos NIH3T3 em comparação ao fluoreto de sódio (NaF, controle positivo) e ao meio de cultura convencional (sem agente fluoretado, controle negativo). Para tal, fibroblastos da linhagem NIH3T3 serão cultivados em meio de Eagle. As células serão mantidas durante 48h, sendo que o meio será trocado se houver mudança de cor durante este período, a 37ºC e à atmosfera de CO2 5%. Na seqüência, as células serão divididas em 9 grupos de acordo com as seguintes condições do meio de cultura: a) controle: meio de cultura (pH 6,8); b) meio de cultura com NaF 5,42% (2,45% F, pH 4,5); c) meio de cultura com NaF 5,42% tamponado (2,45% F, pH 6,8); d) meio de cultura com NaF 2,71% tamponado (1,225% F, pH 6,8); e) meio de cultura com NaF 1,355% tamponado (0,6125% F, pH 6,8); f) meio de cultura com TiF4 4% (2,45% F, pH 1,2); g) meio de cultura com TiF4 4% tamponado (2,45% F, pH 6,8); h) meio de cultura com TiF4 2% tamponado (1,225% F, pH 6,8); e i) meio de cultura com TiF4 1% tamponado (0,6125% F, pH 6,8). Os ensaios de citotoxicidade levarão em conta a viabilidade celular que será analisada pela redução do MTT, baseando-se na capacidade que a enzima succinato desidrogenase (presente nas mitocôndrias de células viáveis) tem de converter o sal de tetrazolium que é hidrossolúvel e de cor amarelada, em cristais de formazana que são de cor azul escura, indicando a atividade mitocondrial e conseqüente viabilidade celular. Outro método utilizado será a captação do vermelho neutro, que se baseia na aplicação de um corante que se concentra nos lisossomos. Em função da capacidade que os lisossomos possuem de absorver o corante, este teste indicará a distinção entre células viáveis, danificadas ou mortas. A avaliação da morfologia será realizada pela microscopia de luz, devendo ser descrita a morfologia geral das células, integridade da membrana, descolamento e lise celular. Os dados serão tabulados e submetidos à análise estatística (p<0,05). (AU)

Avaliação in vitro da citotoxicidade de monômeros, plastificante e produtos de degradação liberados a partir de resinas para reembasamento imediato

Beneficiário:Ana Lúcia Machado
Instituição: Faculdade de Odontologia (FOAr). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araraquara. Araraquara, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Ana Lúcia Machado
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Materiais Odontológicos
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Processo:07/06710-9
Vigência: 01 de março de 2008 - 28 de fevereiro de 2010
Assunto(s):CitotoxicidadeÁcidos
Resumo
O presente estudo irá avaliar, in vitro, a citotoxicidade dos monômeros isobutil metacrilato (IBMA) e 1,6-hexanediol dimetacrilato (1,6 HDMA), do plastificante dibutil-n-ftalato (DBNP) e dos ácidos metacrilato (MA) e benzóico (BA), em concentrações máximas liberadas por resinas acrílicas para reembasamento imediato. Para isso, fibroblastos de hamster (células L 929 - 1,0 X 104 celulas/mL) em meio de cultura Eagle serão colocados em uma placa com 96 orifícios e incubados em estufa com 5% de Co², a 37°C por 24 horas. Após este período, o meio de cultura será descartado e 20 µl de meio de cultura contendo 0,25 µCi de 3H-timidina será inserido em cada orifício da placa, juntamente com 50 µl de meio de cultura novo e 50 µl de meio de cultura contendo as substâncias, nas concentrações a serem testadas, e as placas serão incubadas por 24 horas em estufa com 5% de CO², à temperatura de 37°C. Para cada concentração, serão destinados 6 compartimentos de placa. Seis orifícios da placa, contendo células aderidas receberão apenas a solução de timidina e 100 µl de meio de cultura novo, servindo como grupo controle. A radioatividade incorporada será mensurada em um contador de cintilação e os resultados obtidos da síntese de DNA (células viáveis), em cintilação por minuto (cpm) serão submetidos à análise estatística. As concentrações, de cada substância avaliada, serão classificadas de acordo com a viabilidade celular, em relação ao grupo controle: acima de 75% - não citotóxica; entre 25 e 50%, - discretamente citotóxica; abaixo de 25% - intensamente citotóxica. (AU)

Estabelecimento de condições para isolamento e crescimento de linhagens de fungos marinhos para a produção de metabólitos secundários

Beneficiário:Roberto Gomes de Souza Berlinck
Instituição: Instituto de Química de São Carlos (IQSC). Universidade de São Paulo (USP). São Carlos, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Roberto Gomes de Souza Berlinck
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Microbiologia
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Processo:03/08899-0
Vigência: 01 de julho de 2004 - 31 de agosto de 2007
Resumo
Isolar no mínimo 100 linhagens de fungos marinhos a partir de amostras de algas marinhas, invertebrados marinhos e sedimentos marinhos em se utilizando 7 diferentes condições de meios de cultura. As linhagens isoladas e purificadas serão identificadas do ponto de vista taxonômico e submetidas a um estudo de crescimento em 3 diferentes meios de cultura artificial, variando-se o pH e a temperatura de crescimento para cada linhagem de fungo em cada meio de cultura diferente. Desta maneira, serão realizados 1800 experimentos de crescimento em meio de cultura. Serão obtidos extratos de solventes orgânicos a partir de cada um dos experimentos de crescimento, os quais serão submetidos a testes de atividade citotóxica contra 3 linhagens de câncer humano, atividade antibacteriana e antifúngica contra linhagens resistentes de microorganismos patogênicos, atividade antimicobacteriana contra Mycobacterium tuberculosis H37rv e atividade inibitoria da enzima adenosina fosforibosil transferase de Leishmania tarentolae. (AU)

Comparação e melhoramento de meios de cultura para contagem de bolores e leveduras em alimentos

Beneficiário:Marta Hiromi Taniwaki
Instituição: Instituto de Tecnologia de Alimentos (ITAL). Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA). Secretaria de Agricultura e Abastecimento (São Paulo - Estado). Campinas, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Marta Hiromi Taniwaki
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Ciência e Tecnologia de Alimentos - Ciência de Alimentos
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Processo:96/12715-7
Vigência: 01 de junho de 1997 - 31 de julho de 1999
Assunto(s):FungosLevedurasMeios de cultura
Resumo
Os fungos estão largamente distribuídos no meio ambiente. Estes microrganismos causam deterioração de alimentos e algumas espécies produzem toxinas que representam sério risco à saúde humana e animal. A contagem de fungos em alimentos é um parâmetro importante no julgamento das condições de higiene e das práticas de estocagem durante a manufatura e distribuição de alimentos. Um componente importante da micologia de alimentos deve ser o desenvolvimento de meios de cultura novos e melhores para detecção e enumeração de fungos. Isto auxilia a avaliar o potencial de deterioração ou produção de micotoxinas. O presente trabalho visa comparar a eficiência de vários meios de cultura usados para contagem de bolores e leveduras e aperfeiçoá-los. (AU)

Estudo da adaptação de células de mamíferos em meios de cultura livre de soro para otimizar a produção de proteínas recombinantes

Beneficiário:Soraia Attie Calil Jorge
Instituição: Instituto Butantan. Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Soraia Attie Calil Jorge
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Microbiologia - Biologia e Fisiologia dos Microorganismos
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Processo:11/05807-4
Vigência: 01 de julho de 2011 - 30 de junho de 2013
Assunto(s):Técnicas de cultura de célulasCélulas cultivadasMeios de cultura livres de soroProteínas recombinantes
Resumo
Este trabalho visa estudar o comportamento de células cultivadas em diferentes meios para células de mamíferos livres de soro fetal e proteínas animais. É nossa expectativa que estes diferentes meios sejam capazes de maximizar a produção de proteínas recombinantes. Para analisar o comportamento das células mantidas nos diferentes meios de cultura, realizaremos uma avaliação da adaptação, da concentração e do crescimento celular, além da determinação de alguns componentes do meio, como glicose, glutamina e lactato. Pretendemos também dosar a produção da glicoproteína do vírus rábico expressa num sistema genético baseado em Alphavirus (Semliki Forest Vírus - SFV), em células cultivadas nos diferentes meios de cultura. (AU)

Cultivo "in vitro" de bromélias da Mata Atlântica: avaliação de multiplicação e substratos para aclimatação

Beneficiário:Alice Noemi Aranda Franco
Instituição: Centro de Energia Nuclear na Agricultura (CENA). Universidade de São Paulo (USP). Piracicaba, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Adriana Pinheiro Martinelli
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Fitotecnia
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Processo:00/07987-5
Vigência: 01 de fevereiro de 2001 - 30 de junho de 2005
Assunto(s):AclimataçãoBromelia
Resumo
A preservação de espécies de plantas consideradas ameaçadas de extinção, utilizando-se técnicas como a micropropagação e a conservação do germoplasma in vitro, representa uma estratégia para a conservação ambiental. As condições de cultivo variam para diferentes espécies, sendo necessários ajustes dos meios de cultura, principalmente dos nutrientes. Considerando-se a grande importância que os nutrientes têm no crescimento é diferenciação de células e tecidos cultivados in vitro, e que a conservação do germoplasma seria uma fonte de recursos genéticos de bromélias em perigo de extinção, este trabalho tem por objetivos introduzir in vitro espécies de bromélias da Mata Atlântica, adequando as condições de cultivo através da definição de meios de cultura, baseando-se na análise foliar dessas plantas. Meio de cultura solidificado, líquido estático, ou líquido em sistema intermitente serão também testados. A eficiência desses meios de cultivo será avaliada comparando-se a micropropagação dessas espécies em meio MS em relação aos novos meios de cultura. Serão também testados diferentes substratos para a aclimatação das plântulas micropropagadas. (AU)

Avaliação da atividade antimicrobiana de princípio ativos de fungos de solo

Beneficiário:Jairo Kenupp Bastos
Instituição: Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto (FCFRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Jairo Kenupp Bastos
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Farmácia - Farmacognosia
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Processo:96/01288-0
Vigência: 01 de maio de 1996 - 30 de junho de 1998
Assunto(s):Fungos
Resumo
O projeto prevê 0 desenvolvimento de metodologia para verificação da atividade antimicrobiana de fungos de solo. Para realização dos ensaios biológicos, usando a metodologia de difusão em ágar, serão utilizados os seguintes microrganismos indicadores: bactérias gram positivo (staphylococcus aureus) e leveduras cândida albicans). Os fungos de solo serão cultivados em meios de cultura apropriados e após crescimento ideal serão filtrados para separação dos meios de cultura dos micélios. Em seguida, serão confeccionados extratos em solventes orgânicos de ambos, os quais serão submetidos à ensaios para atividade antimicrobiana. (AU)

Dependência a componentes do meio de cultura e interação com a matriz extra-celular das células tumorais do adenoma pleomórfico

Beneficiário:Vera Cavalcanti de Araujo
Instituição: Faculdade de Odontologia (FO). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Vera Cavalcanti de Araujo
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Processo:92/02968-4
Vigência: 01 de dezembro de 1992 - 30 de novembro de 1993
Resumo
Este projeto tem por objetivo principal estudar alguns aspectos da dependência das células tumorais do adenoma pleomórfico em relação a composição do meio de cultura (hormônios clássicos e fatores peptídicos de crescimento), e da interação célula tumoral - matrix extracelular. Espera-se com isto poder compreender melhor o papel da célula mioepitelial nos adenomas pleomórficos. (AU)

Avaliação in vitro da citotoxicidade de resinas acrílicas para reembasamento baseadas em uma nova formulação

Beneficiário:Eunice Teresinha Giampaolo
Instituição: Faculdade de Odontologia (FOAr). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araraquara. Araraquara, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Eunice Teresinha Giampaolo
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Materiais Odontológicos
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Processo:07/06924-9
Vigência: 01 de janeiro de 2008 - 31 de dezembro de 2009
Resumo
Embora amplamente utilizadas para confecção, reparos e reembasamento de próteses, nenhum teste de biocompatibilidade é requerido para a utilização clínica das resinas acrílicas. O objetivo desse estudo será avaliar a citotoxicidade de diferentes resinas experimentais para reembasamento, que apresentam em sua formulação substâncias consideradas biocompatíveis. As amostras das resinas serão obtidas de maneira asséptica, a partir de matrizes metálicas vazadas, em forma de discos contendo no seu interior um orifício medindo 10 mm de diâmetro e 1 mm de espessura. Três corpos-de-prova de cada grupo experimental, serão colocados dentro de tubos de ensaio com 9 ml de meio de cultura Eagle, suplementado com 7,5% de soro fetal bovino e 80 µg/ml de gentamicina, e incubados a 37ºC por 24 horas para a obtenção dos extratos. Para a realização dos testes de citotoxicidade, fibroblastos de hamster (células L929) serão propagados em meio de cultura Eagle suplementado com antibióticos e soro fetal bovino em cada compartimento de uma placa com 96 orifícios que será incubada em estufa com 5% de CO2, a 37ºC por 24 horas. Após esse período de incubação, o meio de cultura será desprezado e 50 ml de meio de cultura novo será colocado em cada orifício da placa juntamente com 50 ml do extrato contendo as substâncias liberadas pelos corpos-de-prova, a qual será incubada por 24 horas em estufa com 5% de CO2, à temperatura de 37ºC. O teste radioativo de incorporação de 3H-timidina e o teste MTT serão usados para determinar a citotoxicidade dos materiais testados. Estes testes refletem a síntese de DNA e a atividade da enzima desidrogenase mitocondrial respectivamente. (AU)

Avaliação in vitro da citotoxicidade de resinas acrílicas para reembasamento baseadas em uma nova formulação

Beneficiário:Cristiane Campos Costa Quishida
Instituição: Faculdade de Odontologia (FOAr). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araraquara. Araraquara, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Eunice Teresinha Giampaolo
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Materiais Odontológicos
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Processo:07/01835-8
Vigência: 01 de outubro de 2007 - 28 de fevereiro de 2009
Resumo
Embora amplamente utilizadas para confecção, reparos e reembasamento de próteses, nenhum teste de biocompatibilidade é requerido para a utilização clínica das resinas acrílicas. O objetivo desse estudo será avaliar a citotoxicidade de diferentes resinas experimentais para reembasamento, que apresentam em sua formulação substâncias consideradas biocompatíveis. As amostras das resinas serão obtidas de maneira asséptica, a partir de matrizes metálicas vazadas, em forma de discos contendo no seu interior um orifício medindo 10 mm de diâmetro e 1 mm de espessura. Três corpos-de-prova de cada grupo experimental, serão colocados dentro de tubos de ensaio com 9 ml de meio de cultura Eagle, suplementado com 7,5% de soro fetal bovino e 80 µg/ml de gentamicina, e incubados a 37ºC por 24 horas para a obtenção dos extratos. Para a realização dos testes de citotoxicidade, fibroblastos de hamster (células L929) serão propagados em meio de cultura Eagle suplementado com antibióticos e soro fetal bovino em cada compartimento de uma placa com 96 orifícios que será incubada em estufa com 5% de CO2, a 37ºC por 24 horas. Após esse período de incubação, o meio de cultura será desprezado e 50 ml de meio de cultura novo será colocado em cada orifício da placa juntamente com 50 ml do extrato contendo as substâncias liberadas pelos corpos-de-prova, a qual será incubada por 24 horas em estufa com 5% de CO2, à temperatura de 37ºC. O teste radioativo de incorporação de 3H-timidina e o teste MTT serão usados para determinar a citotoxicidade dos materiais testados. Estes testes refletem a síntese de DNA e a atividade da enzima desidrogenase mitocondrial respectivamente. (AU)

Glutamina e estresse oxidativo como fatores envolvidos com a organogênese in vitro

Beneficiário:Thais Ribeiro Semprebom
Instituição: Instituto de Biociências (IB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Helenice Mercier
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Botânica - Fisiologia Vegetal
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Processo:05/57557-0
Vigência: 01 de março de 2006 - 30 de junho de 2007
Assunto(s):GlutaminaGlutationaOrganogênese
Resumo
Diversos estudos têm demonstrado o envolvimento benéfico da utilização da glutamina em meios de cultura de tecidos vegetais. Sabe-se que fontes de nitrogênio podem influenciar a produção endógena de fitormônios, entretanto o papel exato da glutamina parece ainda não estar bem estabelecido. Em Ananas comosus (L) Merr., a adição de glutamina ao meio de cultura exerceu efeito promotor sobre o aumento da taxa de regeneração e no vigor do crescimento dos brotos a partir de bases foliares. Além da glutamina, discute-se que o estresse resultante da explantação também parece estar envolvido com a indução do processo organogenético, acarretando na produção de espécies reativas de oxigênio e na alteração do estado redox endógeno. Esse estresse para ser benéfico, entretanto, deve estar restrito a um certo limite. O presente trabalho visa compreender o efeito favorável da glutamina na regeneração de novas plantas de abacaxizeiro a partir de bases foliares, relacionando-o com o estresse oxidativo que ocorre durante o processo organogenético. Para tanto, procurar-se-á verificar se existe correlação entre a influência positiva da glutamina adicionada ao meio de cultura com a produção de peróxido de hidrogênio e o estado redox da glutationa e ascorbato presentes endogenamente ao longo do tempo de regeneração das bases foliares de abacaxizeiro cultivado in vitro. Será adicionada glutationa ao meio de cultura contendo ou não glutamina, visando conhecer o efeito desse antioxidante no processo de regeneração. (AU)

A utilização de fontes alternativas de carbono por células in vitro de plantas

Beneficiário:Marcia Ometto de Mello Alves José
Instituição: Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ). Universidade de São Paulo (USP). Piracicaba, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Murilo de Melo
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Fitotecnia
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Processo:95/05128-5
Vigência: 01 de março de 1996 - 31 de agosto de 1998
Assunto(s):Cultura de tecidosGlicóliseGluconeogênese
Resumo
Calos de três espécies de plantas já cultivadas in vitro (Bauhinia forficata, carica papaya e cúrcuma zedoaria) induzidos em diferentes meios de cultura a partir de diferentes explantes serão utilizados para o estudo. Após estabelecida cultura liquida, células destas suspensões serão transferidas para meios de cultura liquido, diferindo quanto a suplementação da fonte de carbono. Será feita a avaliação do crescimento celular nos diferentes meios de cultura e análise do mecanismo de aproveitamento das fontes alternativas de carbono para as três espécies, através da determinação do teor proteico, peso fresco, peso seco e atividades de enzimas da glicólise, gluconeogenese e síntese de sacarose. (AU)

Micropropagação de Cryptomeria japonica D. Don var. elegans: adequação do meio de cultura; análises bioquímicas e relações hormonais

Beneficiário:Flávia Regina Capaldi de Lima
Instituição: Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ). Universidade de São Paulo (USP). Piracicaba, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Antonio Natal Goncalves
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Recursos Florestais e Engenharia Florestal - Silvicultura
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Processo:99/11464-9
Vigência: 01 de julho de 2000 - 28 de fevereiro de 2002
Resumo
A Cryptomeria japonica D. Don var. "Elegans" é uma conífera da família Taxodiaceae sendo esta variedade a fase juvenil da espécie. Aspectos da concentração e da relação entre as fontes de nitrogênio (amônio e nitrato) e, posteriormente, da relação entre os fitorreguladores utilizados no cultivo in vitro serão avaliados, com o objetivo de se identificar um meio de cultura mais adequado à sua propagação, tendo como meta a obtenção de maiores taxas de multiplicação e plântulas de melhor qualidade. Estudos quando a quantificação protéica presente nos explantes serão conduzidos a partir dos explantes advindos dos tratamentos relacionados às fontes de nitrogênio presentes no meio de cultura, pois, há indicação de que oferecendo-se amônio ou nitrato isoladamente ou a combinação entre as duas fontes, há diferenciação no aparecimento das bandas protéicas presentes no gel de poliacrilamida. O experimento final, corresponde ao enraizamento ex vitro das plântulas produzidas pela micropropagação, e advindas dos experimentos anteriores. (AU)

Transformação genética de maracujazeiro para resistência ao vírus do endurecimentodos frutos

Beneficiário:Flavio Trevisan
Instituição: Centro de Energia Nuclear na Agricultura (CENA). Universidade de São Paulo (USP). Piracicaba, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Beatriz Madalena Januzzi Mendes
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Fitotecnia
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Processo:02/11460-8
Vigência: 01 de setembro de 2003 - 31 de agosto de 2005
Assunto(s):AgrobacteriumTransformação genética
Resumo
O objetivo do projeto de pesquisa é a produção de plantas transgênicas de maracuja azedo, expressando o gene da capa protéica do vírus PWV. A transformação genética será realizada via Agrobacterium tumefaciens, utilizando-se a estirpe EHA 105, contendo o gene da capa protéica do PWV e o gene de seleção (nptII), que confere resistência ao antibiótico canamicina. O meio de cultura para organogênese e seleção será o MS suplementado com 0,25 mg/l TDZ + 4 mg/l nitrato de prata +100 mg/l de canamicina e 500 mg/l de cefotaxime. O material será incubado no escuro à temperatura de 27C, por um período de 4 semanas. As gemas obtidas serão alongadas em meio de cultura MSM, suplementado com ácido giberélico (1 mg/l) e enraizadas em meio de cultura MSM, suplementado com ácido indol butírico (1 mg/l). A análise das plantas regeneradas será feita pelo teste histoquímico GUS, e pela análise de DNA por PCR e Southern Blot, confirmando-se a incorporação do gene da capa protéica do PWV no genoma do maracujazeiro. A análise da expressão do gene e o efeito na resistência da planta ao vírus PWV será feita numa possível extensão ao doutorado. O período de 24 meses de mestrado não é suficiente para a produção de plantas transgênicas e análise da incorporação e expressão gênica. (AU)

Triagem química e microbiológica de actinomicetos marinhos do litoral norte do estado de São Paulo

Beneficiário:Isara Lourdes Cruz Hernández
Instituição: Instituto de Química de São Carlos (IQSC). Universidade de São Paulo (USP). São Carlos, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Roberto Gomes de Souza Berlinck
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Química
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Processo:99/08625-0
Vigência: 01 de dezembro de 1999 - 31 de outubro de 2002
Resumo
O projeto em questão tem por objetivo um estudo detalhado do metabolismo secundário de 4 linhagens de actinomicetos marinhos. As cepas serão crescidas em diferentes meios de cultura líquidos (diferentes composições e concentrações de nutrientes) em escala preparativa (1 a 5 L) com o intuito de obter-se material suficiente para se realizar o isolamento de substâncias bioativas, ou estruturalmente interessantes. Após o crescimento das linhagens, seus meios de cultura serão extraídos com acetato de etila. Os extratos obtidos serão submetidos a análises espectroscópicas, químicas (cromatografia de camada delgada) e a testes de atividade citotóxica. Os extratos obtidos a partir de diferentes meios de cultura serão submetidos a separações por diferentes métodos de cromatografia líquida (em sílica-gel, Sephadex LH20, sílica derivatizada com grupos octadecilsilil C-18), incluindo HPLC, de maneira a se isolar e purificar substâncias presentes nos extratos. Estas serão detalhadamente analisadas do ponto de vista espectroscópico, de maneira a se determinar suas respectivas estruturas. Além disso, substâncias puras também serão submetidas a diferentes testes de atividade biológica, como antimicrobiana e de citotoxicidade, de maneira a obtermos um perfil de suas atividades biológicas. (AU)

Investigação da origem metabólica de derivados da esculetina ativos contra o Vírus da Hepatite C, oriundos da esponja axinella cf. corrugata

Beneficiário:Marilia Cardoso Milanetto Peret
Instituição: Instituto de Química de São Carlos (IQSC). Universidade de São Paulo (USP). São Carlos, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Roberto Gomes de Souza Berlinck
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Farmácia - Farmacognosia
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Processo:05/57391-5
Vigência: 01 de março de 2006 - 29 de fevereiro de 2008
Assunto(s):Quimiometria
Resumo
A investigação química da esponja Axinella cf. corrugata levou ao isolamento de dois derivados da esculetina, um dos quais com atividade antiviral contra o vírus da hepatite C. Tendo sido isolados em quantidades muito pequenas, considerou-se a possibilidade destes compostos serem biossintetizados por uma linhagem de fungo presente na esponja. Neste projeto, objetiva-se o isolamento das linhagens de fungo presentes na esponja Axinella cf. corrugata, sua purificação e crescimento em meio de cultura artificial líquido para sua posterior extração com solvente orgânico. Os extratos obtidos a partir dos meios de cultura dos diversos fungos isolados serão analisados por HPLC-PDA comparando-se com os compostos isolados da esponja, objetivando se detectar a presença destes nos extratos obtidos a partir dos meios de cultura. Uma vez detectados, serão otimizadas as condições de crescimento do fungo responsável pela produção destes metabólitos utilizando-se métodos quimiométricos, de maneira a realizar um crescimento do fungo em maior escala para obtenção dos derivados minoritários dos compostos ativos (observados por HPLC durante a investigação química da esponja Axinella cf. corrugata) e submeter estes ao bioensaio de atividade antiviral contra o vírus da hepatite C. (AU)

Estudo de um processo contínuo de produção de biossurfactante por Bacillus subtilis usando manupueira como meio de cultura

Beneficiário:Glaucia Maria Pastore
Instituição: Faculdade de Engenharia de Alimentos (FEA). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Glaucia Maria Pastore
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Ciência e Tecnologia de Alimentos - Ciência de Alimentos
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Processo:08/50581-1
Vigência: 01 de novembro de 2008 - 30 de abril de 2011
Assunto(s):Indústria agrícolaBacillus subtilisBiotecnologiaFermentação
Resumo
Os lipopeptídios produzidos pela bactéria Bacillus subtilis estão entre os biossurfactantes mais estudados. Dentro desse grupo está a surfactina, que é um dos mais efetivos agentes de atividade superficial, reduzindo significativamente a tensão superficial de uma solução aquosa mesmo em baixas em concentrações. Esse composto mantém suas propriedades mesmo quando submetido a condições extremas de temperatura pH e salinidade, além de apresentar diversas atividades biológicas. A aplicação de resíduos industriais como substrato para produção de biossurfactante por Bacillus subtilis tem sido estudada. Os resultados apresentados em fermentações em que a manipueira foi o meio de cultura são promissores quando se analisam os resultados de redução de tensão superficial de soluções aquosas e de produtividade obtidos em processo de bancada e piloto. Considerando que a produção está associada à fase de crescimento exponencial, os níveis de produtividade apresentados em trabalhos anteriores e o desenvolvimento de um processo contínuo utilizando meios de cultura sintéticos, o desenvolvimento de uma metodologia semelhante usando manipueira apresenta-se como uma possibilidade plausível. Para o desenvolvimento desse objetivo o conhecimento das características físico-químicas do efluente, as respostas de produção de surfactante em diferentes pré-tratamentos da manipueira, as cinéticas de crescimento microbiano e de produção de biossurfactante, além das propriedades químicas do produto obtido serão estudados conforme descrito no presente projeto. (AU)
753 resultado(s)
|
Exportar 0 registro(s) selecionado(s) | Limpar seleção
CDi/FAPESP - Centro de Documentação e Informação da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo

R. Pio XI, 1500 - Alto da Lapa - CEP 05468-901 - São Paulo/SP - Brasil
cdi@fapesp.br - Converse com a FAPESP