site da FAPESP
 

Refine sua pesquisa

Pesquisa
  • Uma ou mais palavras adicionais
Auxílios à Pesquisa
Bolsas
Programas voltados a Temas Específicos
Programas de Pesquisa direcionados à Aplicação
Programas de Infraestrutura de Pesquisa
Área do conhecimento
Situação
Ano de início
Página 4 de 4.423 resultado(s)
|

Utilização de protocolo de treino da marcha em esteira para crianças com paralisia cerebral

Beneficiário:
Instituição: Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Eloisa Tudella
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fisioterapia e Terapia Ocupacional
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Processo:10/10247-5
Vigência: 01 de setembro de 2010 - 31 de agosto de 2012
Resumo
Este estudo pretende abordar a paralisia cerebral e a utilização de esteira como forma de tratamento complementar. A aplicação de um protocolo de tratamento utilizando a esteira motorizada para estimulação da marcha tem sido utilizada em crianças com síndrome de Down, paralisia cerebral entre outras. Este estudo visa demonstrar que o uso da esteira proporciona melhora da função motora grossa, alinhamento postural, equilíbrio e condicionamento cardiorespiratório de crianças com paralisia cerebral. O estudo será comparativo, longitudinal, controlado e pareado. A amostra será composta por 20 crianças com paralisia cerebral, de faixa etária entre 4 e 15 anos, divididas em um grupo de crianças classificadas nos níveis I e II do GMFCS (Gross Motor Function Classification System) e o outro grupo de crianças de níveis III e IV. Os instrumentos de avaliação a serem utilizados serão: GMFM (Gross Motor Function Measure), FMS (Functional Mobility Scale), SAPO (Software para Avaliação Postural) e PBS (Pediatric Balance Scale) e frequencímetro. A criança será avaliada em quatro momentos: Aval 1 - seis semanas antes do início do treino, Aval 2- semana anterior ao início do treino, Aval 3-na semana subseqüente ao treino e Aval 4- após seis semanas do término do treino. O treinamento da marcha na esteira terá duração de 6 semanas com freqüência de 2 vezes por semana com duração de 25 minutos cada sessão. A análise estatística será feita pela análise de Variância (ANOVA) tendo como fator os graus do GMFCS e como variáveis dependentes, os resultados dos testes GMFM, FMS, PBS e SAPO. Análise univariadas e testes post hoc de Tukey serão realizados quando forem encontradas diferenças significantes nas ANOVAs. O nível de significância adotado será de 0,05. (AU)

Sofia Mary Gruskin | Harvard School of Public Health - Estados Unidos

Beneficiário:
Instituição: Faculdade de Saúde Pública (FSP). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Ivan França Junior
Pesquisador visitante: Sofia Mary Gruskin
Instituição do pesquisador visitante: Harvard University (Estados Unidos)
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Saúde Coletiva - Saúde Pública
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Pesquisador Visitante - Internacional
Processo:98/16441-4
Vigência: 12 de julho de 1999 - 17 de julho de 1999
Assunto(s):Saúde da criançaDireitos da criança e do adolescenteAnálise de riscoVulnerabilidade
Resumo
Profa. Gruskin realizará uma Conferência (As relações entre Saúde e D. Humanos - 100 parts.), participará no Workshop, (Saúde e Direitos da Criança - 50 parts.), e de uma Reunião sobre Projetos (10 parts.). As atividades objetivam: Fortalecer a perspectiva dos direitos da criança entre pesquisadores, profissionais e ativistas de ONGs, ligados às áreas da saúde, educação e assistência social; Desenvolver e aprimorar estratégias para situações de saúde e de direitos humanos; e Iniciar a constituição de uma rede de saúde da criança e direitos humanos. Com as instituições participantes, inicialmente será criada uma rede eletrônica de comunicação e, posteriormente, poder-se-á desenvolver pesquisas e/ou planejamento e avaliação de intervenções conjuntas na saúde da criança levando em conta os direitos humanos. A compreensão das relações entre saúde da criança e direitos humanos é fundamental. (AU)

Recuperação de fontes seriais para a historiografia da criança institucionalizada

Beneficiário:
Instituição: Faculdade de Educação (FE). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Roberto da Silva
Instituição parceira: Secretaria de Estado da Justiça e da Defesa da Cidadania (São Paulo - Estado). Fundação Centro de Atendimento Socioeducativo ao Adolescente (CASA)
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Educação - Administração Educacional
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Pesquisa em Políticas Públicas
Processo:03/06393-2
Vigência: 01 de março de 2004 - 31 de março de 2007
Publicação FAPESP sobre o auxílio:http://media.fapesp.br/bv/uploads/pdfs/Pesquisa...publicas_75_76_76.pdf
Assunto(s):ArquivísticaOrganização de arquivosArquivos públicosRegistros médicosPrisõesOrfãosCrianças abandonadasHistoriografia
Resumo
Pretende-se utilizar a metodologia criada para o Sistema de Arquivos do Estado de São Paulo (SAESP) por Ana Maria de Almeida Camargo (FFLCH/USP)- Processo FAPESP 98/14129-3 - para proceder aos levantamentos e estudos do arquivo de prontuários da FEBEM que sejam necessários e úteis ao estudo da história da criança institucionalizada no Brasil. Desde 1990 a FEBEM não mais atende o universo de crianças órfãs e abandonadas, mas detém a guarda de aproximadamente 300.000 prontuários de crianças judicialmente declaradas órfãs e abandonadas que foram colocadas sob a tutela do Governo do Estado de São Paulo. Os processos judiciais referentes a estas crianças foram incinerados pelo poder judiciário, sendo os prontuários as únicas fontes de dados existentes para pesquisa e documentação. O acervo inclui documentação referente à Roda dos Expostos (sex. XVIII e XIX) existente até 1951 no estado, Serviço de Assistência ao Menor (1940-1964) e FEBEM (1964-1990), constituindo a única fonte de pesquisa sobre a criança órfã e abandonada, especialmente quanto aos métodos educacionais empregados. (AU)

Maus-tratos infantis

Beneficiário:
Instituição: Instituto da Criança Professor Doutor Pedro de Alcantara (ICR). Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (HCFMUSP). Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Sandra Josefina Ferraz Ellero Grisi
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Saúde Materno-infantil
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Processo:00/10762-5
Vigência: 01 de dezembro de 2000 - 31 de maio de 2002
Assunto(s):Saúde da criançaViolência domésticaMaus-tratos infantisAvaliação psicológica
Resumo
A notificação de crianças submetidas a maus-tratos tem aumentado nos últimos anos em muitos países. Vários estudos têm relacionado alguns tipos de desvios psiquiátricos de pacientes adultos com eventos traumáticos durante a infância. As informações sobre maus tratos infantis em nosso meio são escassas, não existindo estudos evolutivos de crianças submetidas a maus-tratos. O objetivo desta pesquisa será avaliar as crianças submetidas a maus-tratos internadas no Instituto da Criança do Hospital das Clínicas da USP, no período de 1981 a 1999, e analisar as formas de maus-tratos, a decisão judicial e a evolução física e psicossocial destas crianças. Será utilizado um formulário para coletar os dados dos prontuários dos pacientes referentes à história clínica; exame físico; exames neurológicos; imagens radiológicas e tomográficas; tratamento, evolução clínica; avaliação social; condição de alta e decisão judicial. Outro formulário será usado para a coleta dos dados atuais dos pacientes dando ênfase à condição física, à avaliação psicológica e às condições sócio-econômicas. Análises descritivas e multivariadas serão realizadas. (AU)

Instrumentalizando os profissionais da atenção básica para o enfrentamento da violência contra criança

Beneficiário:
Instituição: Escola de Enfermagem (EE). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Emiko Yoshikawa Egry
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Enfermagem - Enfermagem de Saúde Pública
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Processo:11/50932-1
Vigência: 01 de julho de 2012 - 30 de junho de 2014
Convênio/Acordo de cooperação com a FAPESP: Fundação Maria Cecília Souto Vidigal
Assunto(s):Atenção primária à saúdeViolência contra o menorAvaliação da educaçãoQualificação profissional
Resumo
O presente estudo busca o enfrentamento da violência contra a criança no sentido de buscar formas de reconhecer, intervir, proteger a criança para promover o crescimento e desenvolvimento adequados, resguardando, portanto os direitos dela prescritos na Constituição Brasileira e no ECA. Objetivo geral "Criar e avaliar um modelo pedagógico para qualificação dos profissionais da Atenção Básica no enfrentamento do fenômeno da violência contra a criança". Tratando-se de direitos humanos e de desnível de poder, ao intervir nas relações violentas de poder pode de forma direta ou indireta contribuir para minorar a violência impetrada contra crianças que causam sofrimentos e limitam o pleno crescimento e desenvolvimento infantil. Portanto, a intervenção necessária, ainda que não única, deve ser nas famílias em situações de violência contra a criança, mas também na intervenção daquelas que poderão construir uma cultura de não-violência, promovendo um ambiente salutogênico. Será desdobrado em três subprojetos estão descritos, cada um com metodologia específica em congruência com o objeto: exploratório, descritivo e transversal; pesquisa-ação para a qualificação dos profissionais. Os resultados esperados são: construção de um modelo pedagógico de capacitação para o enfrentamento da violência contra criança; formação de pesquisadores no nível de iniciação científica, mestrado, doutorado e pós-doutorado; qualificação dos profissionais da atenção básica; publicação científica e divulgação. (AU)

Identificação precoce de déficits de linguagem e dificuldades comportamentais para intervenção psicoeducativa como política pública de educação

Beneficiário:
Instituição: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Fernanda Dreux Miranda Fernandes
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fonoaudiologia
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Processo:12/51634-7
Vigência: 01 de julho de 2013 - 30 de junho de 2015
Convênio/Acordo de cooperação com a FAPESP: Fundação Maria Cecília Souto Vidigal
Assunto(s):Desenvolvimento infantilDesenvolvimento da linguagemTranstornos da linguagemDistúrbios do comportamentoCrianças
Resumo
Este projeto tem por objetivo detectar e intervir precocemente nas dificuldades de linguagem e de comportamento em crianças de três e quatro anos, freqüentando escolas de educação infantil da Rede Municipal de Santos de forma a sinalizar potenciais problemas na aquisição de competências acadêmicas e sociais que poderão trazer prejuízos no ensino fundamental. Em um primeiro momento, 180 crianças participarão do projeto e serão avaliadas em vocabulário expressivo e receptivo e processamento auditivo central. Essas crianças serão reavaliadas em processamento auditivo central aos quatro anos e avaliadas em comportamentos. Das 180 crianças avaliadas, 90 constituirão um grupo experimental e serão submetidas à intervenção para o desenvolvimento e aprimoramento de linguagem e manejo de comportamentos-problema, por meio de atividades desenvolvidas em aplicativos para uso em tablets e orientações fornecidas a seus pais e professores por uma equipe de profissionais composta por fonoaudiólogos, psicólogos e psicopedagogos. As outras 90 crianças restantes farão parte do grupo controle. Ao final da intervenção, que terá a duração de três meses, todas as 180 crianças serão reavaliadas em vocabulário receptivo e expressivo, processamento auditivo e comportamentos. Ao final, e a partir da verificação da eficácia do programa de intervenção utilizado, haverá a possibilidade de adoção desse programa como uma política pública de educação do município de Santos. (AU)

Avaliação da fluência de crianças disfluentes pré e pos-orientaoes fonoaudiólogas

Beneficiário:
Instituição: Faculdade de Filosofia e Ciências (FFC). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Marília. Marília, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Cristiane Moço Canhetti de Oliveira
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fonoaudiologia
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Processo:05/00147-5
Vigência: 01 de agosto de 2005 - 31 de dezembro de 2005
Resumo
O objetivo deste projeto é avaliar a fluência de 20 crianças, de ambos os sexos, na faixa etária de 2.0 a 12.0 anos, com queixa de disfluência antes e após as orientações fonoaudiológicas oferecidas aos familiares das mesmas, atendidas no Programa de Intervenção na Disfluência Infantil - PIDI, no Centro de Estudos da Educação e da Saúde- CEES/Unesp. Os procedimentos da pesquisa serão agrupados em 3 etapas: Pré-intervenção fonoaudiológica (questionário semi-estruturado, observação da interação comunicativa entre criança e pai ou mãe em situação de atividade lúdica, avaliação da fluência da criança); Intervenção fonoaudiológica (2 sessões de orientações fonoaudiológicas), e; Pós-intervenção fonoaudiológica (após 30 dias da última orientação, será reaplicado o questionário da primeira fase, a interação comunicativa entre pais e criança será novamente observada, e a criança será reavaliada utilizando os mesmos procedimentos descritos na fase pré-intervenção - somente a figura será diferente). Este estudo é de grande relevância na área de fluência infantil, pois permitirá um avanço em termos do conhecimento do efeito das orientações fonoaudiológicas na fluência da criança, e poderá acarretar implicações terapêuticas. (AU)

O impacto da suplementação com ferro nos níveis sanguíneos de chumbo, em crianças expostas a diferentes níveis de chumbo

Beneficiário:
Instituição: Faculdade de Saúde Pública (FSP). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Patricia Helen de Carvalho Rondó
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Saúde Coletiva - Saúde Pública
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Processo:99/09455-1
Vigência: 01 de abril de 2000 - 30 de junho de 2003
Assunto(s):AnemiaChumboCriançasFerro
Resumo
Crianças portadoras de deficiência de ferro/anemia ferropriva, apresentam uma maior probabilidade de intoxicação por metais pesados, como o chumbo. Provavelmente, a causa mais comum da contaminação por chumbo no Brasil é a poluição industrial e a clandestinidade no processamento de reciclagem de baterias e materiais contendo chumbo, assim como de depósitos de resíduos industriais. A intoxicação por chumbo tem numerosos efeitos no sistema hematopoiético, induzindo o aparecimento de anemia, principalmente em crianças, devido ao comprometimento nas sínteses da globina e do HEME. Apesar da toxicidade por chumbo e a deficiência de ferro agir em diferentes etapas na biosíntese do HEME, o grau de anemia produzida por ambos os fatores é muito maior do que a desencadeada por cada um deles isoladamente, sugerindo uma ação sinergética. Em decorrência da elevada prevalência da deficiência de ferro/anemia ferropriva e da escassez de dados em relação à interação do ferro e chumbo propõe-se o presente estudo de intervenção, para comparar o impacto da suplementação de ferro nos níveis sangüíneos de chumbo em populações de crianças pré-escolares expostas a diferentes níveis de chumbo. Cerca de 520 crianças de pré-escolas dos municípios de Suzano, Guarulhos e Jundiaí, serão selecionadas para avaliação dos indicadores do estado nutricional de ferro e dos níveis de chumbo sangüíneos ao início e final da suplementação com ferro. As crianças com deficiência de ferro e anêmicas serão suplementadas com ferro quelado diariamente, pelo período de 4 meses. Também será coletado dado referentes à dieta, antropométrica, condições de contaminação ambiental por chumbo (solo, água e alimentos produzidos no local), etc. (AU)

Práticas educativas parentais e comportamentos infantis: análise a partir de dois ambientes

Beneficiário:
Instituição: Faculdade de Ciências (FC). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Bauru. Bauru, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Alessandra Turini Bolsoni Silva
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Psicologia - Tratamento e Prevenção Psicológica
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Processo:11/11776-4
Vigência: 01 de setembro de 2011 - 31 de agosto de 2013
Assunto(s):Comportamento socialHabilidades sociaisParentesPré-escolarCrianças
Resumo
Muitos estudos apontam que problemas de comportamento e habilidades sociais educativas parentais são variáveis que estão diretamente relacionadas. O manejo inefetivo dos pais pode levar a sérios problemas de comportamento, promovendo falhas no desenvolvimento de comportamentos sociais positivos e comunicativos da criança. Famílias que estimulam comportamentos socialmente habilidosos por meio de disciplina consistente, interação positiva e supervisão das atividades das crianças, parecem favorecer o desenvolvimento social e cognitivo de seus filhos. Para uma efetiva intervenção é recomendado caracterizar o repertório de mães e das crianças de diferentes idades, a fim de permitir a elaboração de estratégias mais condizentes com a população atendida. Nesse contexto o estudo das habilidades sociais educativas parentais se reveste de importância por promoverem o desenvolvimento e a aprendizagem dos filhos nas situações de interação. O campo teórico-prático do Treinamento de Habilidades Sociais e o referencial da Análise do Comportamento podem fundamentar tais estudos. Objetiva-se, neste estudo, estudar práticas parentais (positivas e negativas), comportamentos dos filhos (habilidades sociais e problemas de comportamento) e variáveis contextuais, considerando o diagnóstico ou não de problemas de comportamento em um ou dois ambientes (família e escola) e o sexo da criança. Serão participantes em torno de 200 mães/cuidadoras de crianças pré-escolares e do ensino fundamental e as professoras das crianças, a partir de três instrumentos: a) Roteiro de Entrevista de Habilidades Sociais Educativas Parentais (RE-HSE-P); b) Child Behavior Checklist" (CBCL); Teachers Report Form (TRF). Os dados serão tratados por análises uni e multivariadas na comparação de diferentes grupos. (AU)

Avaliação dimensional de sintomas psiquiátricos através do CBCL de crianças em risco para transtorno bipolar

Beneficiário:
Instituição: Instituto de Psiquiatria Doutor Antonio Carlos Pacheco e Silva (IPq). Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (HCFMUSP). Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Sheila Cavalcante Caetano
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Psiquiatria
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Processo:13/09080-7
Vigência: 01 de agosto de 2013 - 31 de julho de 2014
Assunto(s):CriançasAdolescentesTranstorno bipolarLista de verificação comportamental para crianças
Resumo
Objetivos: comparar a psicopatologia dimensional de crianças e adolescentes em risco para transtorno bipolar com crianças e adolescentes com THB e saudáveis através do CBCL. Métodos: crianças e adolescentes filhos de bipolares tipo I (n = 30, que não apresentam nenhum diagnóstico psiquiátrico do eixo I), crianças e adolescentes bipolares (n = 30, THB tipo I, II ou sem outras especificações) e controles saudáveis (n = 30) serão comparados através do CBCL. (AU)

Influência do contexto ambiental no desempenho funcional de crianças frequentadoras de creches

Beneficiário:
Instituição: Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Nelci Adriana Cicuto Ferreira Rocha
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fisioterapia e Terapia Ocupacional
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Processo:12/00510-6
Vigência: 01 de fevereiro de 2012 - 31 de março de 2013
Resumo
Na Classificação Internacional de Funcionalidade Incapacidade e Saúde (CIF) a funcionalidade é um componente de saúde e o ambiente pode ser facilitador ou barreira para o desempenho de ações não apenas de crianças especiais como também das saudáveis. Desse modo torna-se importante que programas vinculados a saúde infantil, foquem o cuidado no ambiente da criança, representado também pelas creches, uma vez que crianças passam grande parte de sua vida neste local e estudos têm apontado atraso no desenvolvimento infantil. Contudo, não se sabe se isto se deve aos fatores estruturais, pessoais ou inter-pessoais. Assim, verifica-se que estudos que avaliaram conjuntamente o ambiente escolar, o desempenho motor e cognitivo além da participação social destas crianças ainda não foram encontrados. OBJETIVO: Avaliar a influência da qualidade do ambiente no desempenho motor, cognitivo e na participação social de crianças frequentadoras de creches em período integral. MÉTODOS: Serão avaliadas 200 crianças frequentadoras de creches municipais e particulares. Para avaliação do ambiente da creche será utilizada a escala Infant/Toddler Environment Rating Scale- Revised Edition (ITERS-R). Para avaliação do desempenho motor e cognitivo será utilizada a escala Bayley Scales of Infant and Toddler Development-III (BSITD-III). Para análise da participação social será utilizado o Life Habits for Children (LIFE-H). Os resultados serão avaliados por meio de testes estatísticos adequados com a normalidade de sua distribuição e homogeneidade da amostra. Para o estudo de correlação entre a qualidade da creche e desempenho nas escalas BSITD-III e LIFE-H serão utilizados coeficientes de correlação. Será adotado um nível de significância de 5% (p>0,05). (AU)

Dificuldades de comunicação percebidas pelos país de crianças com distúrbio de desenvolvimento

Beneficiário:
Instituição: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Fernanda Dreux Miranda Fernandes
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fonoaudiologia
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Processo:11/02888-3
Vigência: 01 de setembro de 2011 - 31 de agosto de 2012
Resumo
A inserção adequada da criança no seu contexto sociocultural é de grande importância para a sua adaptação e bem-estar, e a família desempenha um papel primordial como mediadora desse processo. O que torna as dificuldades familiares com a comunicação da criança com distúrbios de linguagem em importante aspecto a ser estudado para que se possa basear as orientações familiares freqüentemente oferecidas a essa população em evidências científicas. O presente estudo visa identificar e comparar as dificuldades na comunicação através da aplicação de um questionário de 24 questões fechadas envolvendo a percepção dos pais a respeito da comunicação de seu/a filho/a e das dificuldades identificadas nessa área. Essas 24 questões podem ser agrupadas da seguinte forma: oito delas envolvem dificuldades pessoais dos pais, quatro envolvem dificuldades das crianças, outras quatro dizem respeito às impressões a respeito das atitudes dos outros em relação à criança e por fim, mais quatro abordam questões relacionadas ao comportamento da criança. Serão sujeitos desta pesquisa 60 pais de crianças, sendo 20 portadores de Síndrome de Down, 20 com Distúrbio do Espectro Autístico e 20 com Distúrbio Específico de Linguagem , todos com a idade entre 6 a 12 anos.Os resultados serão analisados com a estatística indicada por profissional da área, buscando a identificação das informações que melhor caracterizam os grupos referentes ao diagnóstico, gênero, idade e a existência de aglomerados significativos (clusters). (AU)

Acompanhamento à distância do tratamento com alarme para enurese: efeitos dos problemas de comportamento

Beneficiário:
Instituição: Instituto de Psicologia (IP). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Edwiges Ferreira de Mattos Silvares
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Psicologia - Tratamento e Prevenção Psicológica
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Processo:10/13038-8
Vigência: 01 de março de 2011 - 31 de julho de 2012
Assunto(s):EnureseTerapia comportamental
Resumo
A enurese é uma condição caracterizada pela eliminação voluntária ou involuntária de urina durante o sono, em crianças com mais de cinco anos sem outra condição clínica que explique os episódios. A enurese, cujas causas apresentam componentes hereditários ainda pouco claros, tem sua etiologia baseada na combinação de três fatores: a poliúria noturna ou a hiperatividade detrusora ligada á incapacidade de despertar em resposta aos sinais da bexiga cheia. Há tratamentos medicamentosos e psicológicos, sendo que a desmopressina, análogo sintético da vasopressina, que atua na poliúria noturna e o alarme, que atua na incapacidade de despertar, apresentam os níveis mais altos de recomendação e evidência. A maior parte da literatura (e.g. Nevéus afirma que os acompanhamentos do uso do alarme devem ser realizados através de contatos telefônicos, em que são investigados pontos chave do procedimento a ser realizado em casa pelas famílias. Um trabalho anterior verificou que o acompanhamento telefônico é uma alternativa viável para a nossa população, mas sem obter clareza na questão da sua validade para crianças com escores clínicos de problemas de comportamento. Este trabalho tem como objetivo verificar a influência dos problemas de comportamento no resultado do tratamento da enurese com alarme em crianças acompanhadas por telefone. Para amostra, serão selecionadas 30 crianças de seis a onze anos, que serão divididas em dois grupos: crianças que apresentam problemas de comportamento e as que não apresentam. Para avaliar a existência de problemas de comportamento serão utilizados os instrumentos Child Behavior Checklist (CBCL) e Direct Observation Form (DOF). O tratamento consistirá de duas sessões iniciais presenciais para instrução aos pais e crianças, seguido de acompanhamento telefônico. Será considerado sucesso ao tratamento quando a criança obtiver 14 noites secas consecutivas. (AU)

Manipulações experimentais da situação de aprendizagem por exclusão da relação nome-objeto

Beneficiário:
Instituição: Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (FFCLRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Andréia Schmidt
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Psicologia - Psicologia Experimental
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Processo:10/19112-5
Vigência: 01 de março de 2011 - 29 de fevereiro de 2012
Assunto(s):Crianças
Resumo
O responder por exclusão, também referido como mapeamento rápido por autores da Psicolingüística, é um padrão consistente de comportamento pelo qual a criança, quando exposta a um conjunto de objetos familiares (já relacionados a nomes) e um objeto desconhecido, tende a selecionar o objeto desconhecido diante de um nome novo (nome que não tenha sido antes relacionado a qualquer outro objeto). Ou seja, a criança tende a relacionar o nome desconhecido ao objeto não familiar, o que parece ser um processo básico subjacente à aquisição de vocabulário. Muitos dados da literatura mostram, porém, que essa relação demonstrada pela criança não necessariamente se mantém após o episódio inicial de responder por exclusão. Pesquisas de diferentes orientações teóricas sobre o tema relatam uma variabilidade grande nos resultados de aprendizagem dos participantes e essa variabilidade é atribuída por muitos autores à idade das crianças ou a variáveis de procedimento na condução dos experimentos. O objetivo deste projeto é verificar o efeito de duas variáveis com potencial para produzir aprendizagem da relação nome-objeto após uma única tentativa de exclusão em crianças pequenas: a funcionalidade do objeto e a escolha, pela criança, do objeto a ser empregado nas sondas de exclusão. (AU)

Crescimento infantil e composição corporal na idade escolar: estudo prospectivo de base populacional em Acrelândia, estado do Acre, Amazônia Ocidental brasileira

Beneficiário:
Instituição: Faculdade de Saúde Pública (FSP). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Marly Augusto Cardoso
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Nutrição - Análise Nutricional de População
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado Direto
Processo:08/57796-3
Vigência: 01 de março de 2009 - 28 de fevereiro de 2014
Assunto(s):Composição corporalDeterminantesEstado nutricional
Resumo
O presente projeto integra um programa de pesquisas epidemiológicas sobre condições de saúde e nutrição no estado do Acre, em conjunto com a Universidade Federal do Acre, a Faculdade de Saúde Pública e o Instituto de Ciências Biomédicas da Universidade de São Paulo. O objetivo principal será investigar determinantes medidos na primeira infância associados ao perfil de ganho de peso e crescimento de crianças em idade escolar residentes em área urbana do município de Acrelândia, Estado do Acre, Amazônia Ocidental Brasileira. O delineamento do estudo será do tipo longitudinal de base populacional, utilizando-se dados de três inquéritos transversais conduzidos em 2003, 2007 e 2009. Serão consideradas as crianças que na ocasião do primeiro inquérito apresentavam idade inferior a cinco anos (n=477). Na época do segundo inquérito, 1151 crianças menores de 10 anos completaram entrevista domiciliar e avaliação antropométrica (94% dos 1225 elegíveis no município). Das crianças avaliadas no primeiro inquérito transversal, cerca de 300 crianças foram também avaliadas no segundo corte transversal. Na terceira fase do trabalho de campo, a ser conduzida em dezembro de 2009, os domicílios das 1151 crianças avaliadas no segundo corte transversal, cadastrados por geoprocessamento, serão rastreados para aplicação de questionários simplificados sobre condições sócio-econômicas dos domicílios, morbidade recente, avaliação antropométrica e de consumo alimentar das crianças. Espera-se identificar determinantes precoces de ganho de peso e composição corporal em idade escolar para o planejamento de intervenções visando à redução do perfil de risco para distúrbios nutricionais e metabólicos na adolescência e vida adulta. (AU)

Escala de Suporte Social para crianças e adolescentes - Social Support Appraisals (SSA): confirmação das qualidades psicométricas e estudo dos padrões normativos

Beneficiário:
Instituição: Centro de Educação e Ciências Humanas (CECH). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Thelma Simões Matsukura
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fisioterapia e Terapia Ocupacional
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Processo:08/58496-3
Vigência: 01 de julho de 2009 - 30 de junho de 2012
Assunto(s):PsicometriaDesenvolvimento emocionalDesenvolvimento socialCriançasAdolescentes
Resumo
São crescentes as investigações na temática do suporte social que evidenciam associações entre esse construto e saúde, estresse e variáveis psicossociais. No Brasil, até a adaptação transcultural e apresentação da versão brasileira do Social Support Appraisals não havia estudos que avaliassem a percepção do suporte social recebido por crianças e adolescentes. Este estudo tem como objetivos (a) Reavaliar as propriedades psicrométricas da versão brasileira do Social Support Appraisals, (b) Estabelecer padrões normativos da versão brasileira do SSA, (c) Verificar possíveis sintomas de dificuldades no desenvolvimento socioemocional dos participantes, (d) Efetuar a análise de validade de critério a partir da comparação entre os resultados da amostra de crianças/adolescentes estudantes com e sem sintomas de dificuldades relacionados ao seu desenvolvimento socioemocional. Como objetivo específico pretende-se correlacionar o desenvolvimento socioemocional e o suporte social recebido e percebido por crianças e adolescentes com e sem sintomas de dificuldades relacionadas ao seu desenvolvimento socioemocional. Participarão do estudo crianças e adolescentes, de ambos os sexos, de 9 a 18 anos de idade, que estejam cursando o ensino fundamental e médio. Serão utilizados os instrumentos de medida: versão brasileira do Social Support Appraisals, Questionário de Capacidades e Dificuldades, Formulário de Identificação da criança/adolescente. Os dados serão analisados visando responder cada objetivo do estudo, entre as análises serão realizadas: consistência interna, Análise de Variância, padrões percentílicos ou escore padrão, teste de Student e correlação de Pearson. (AU)

Dificuldades de aprendizagem e problemas de comportamento (internalizantes e externalizantes): características socioemocionais e consistência entre diferentes avaliadores

Beneficiário:
Instituição: Centro de Educação e Ciências Humanas (CECH). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Zilda Aparecida Pereira Del Prette
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Educação - Tópicos Específicos de Educação
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Processo:05/52822-8
Vigência: 01 de agosto de 2005 - 30 de junho de 2007
Resumo
O comprometimento do repertório de habilidades sociais pode ser diferenciado para crianças que apresentam dificuldades de aprendizagem e problemas de comportamento externalizantes ou internalizantes. Os objetivos desse trabalho são; a) Caracterizar a incidência de problemas de comportamento internalizantes ou externalizantes em crianças com dificuldades de aprendizagem, b) Caracterizar possíveis discrepâncias entre auto-avaliação e avaliação do professor em crianças com dificuldades de aprendizagem e problemas internalizantes ou externalizantes. c) Identificar as necessidades educativas especiais comuns e diferenciadas de crianças com dificuldades de aprendizagem e problemas internalizantes ou externalizantes. Os participantes serão os professores e alunos de 3º e 4º séries do Ensino Fundamental, de escolas públicas. As crianças deverão apresentar, concomitantemente, dificuldades de aprendizagem e problemas de comportamento. Os instrumentos a serem usados na coleta de dados serão: Inventário Multimídia de Habilidades Sociais Para Crianças (Del Prette & Del Prette, 2005) e Sistema de Avaliação de Habilidades Sociais (Gresham & Elliott, 1990). O tratamento de dados será feito por meio de análise estatística das diferenças entre os grupos de crianças com dificuldades de aprendizagem e problemas de comportamento internalizante e externalizante e da correlação entre indicadores de rendimento acadêmico, problemas de comportamento e habilidades sociais. (AU)

Sistema de avaliação de habilidades sociais (ssrs-br) para crianças com deficiência mental: validação e normatização

Beneficiário:
Instituição: Centro de Educação e Ciências Humanas (CECH). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Zilda Aparecida Pereira Del Prette
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Psicologia - Psicologia do Desenvolvimento Humano
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Processo:06/53204-9
Vigência: 01 de abril de 2007 - 29 de fevereiro de 2008
Assunto(s):Avaliação psicológicaCriançasDeficiência mentalHabilidades sociaisEstudos de validaçãoEscalas (psicometria)
Resumo
Um repertório elaborado de habilidades sociais na infância vem sendo considerado um fator de proteção contra a ocorrência de problemas de comportamento, dificuldades de aprendizagem e alguns transtornos psicológicos. A literatura internacional têm mostrado que, em geral, existe um comprometimento de habilidades sociais em crianças que apresentam deficiência mental. No entanto, no contexto brasileiro, ainda são poucos os estudos que avaliam as habilidades sociais em crianças com deficiência mental e um dos motivos parece ser a carência de instrumentos de avaliação validados e padronizados para essa população. Considerando essas lacunas, os objetivos da presente pesquisa são: a) avaliar uma amostra crianças com deficiência mental com vistas a estabelecer parâmetros preliminares de fidedignidade e validade para o Sistema de Avaliação de Habilidades Sociais (SSRS); b) caracterizar o repertório de habilidades sociais, problemas de comportamento e competência acadêmica, avaliados pelo SSRS, em crianças com deficiência mental com vistas a estabelecer padrões normativos para essa população. Participarão da pesquisa 80 crianças com deficiência mental e seus professores, selecionados de escolas especiais e regulares, que avaliarão habilidades sociais, problemas de comportamento e competência acadêmica por meio do SSRS. A análise dos dados seguirá os padrões de desenvolvimento de instrumentos de avaliação que vêm sendo adotados na literatura nacional e internacional. (AU)

Aplicabilidade do THAAS informatizado em crianças com fissura labiopalatina: estudo comparativo

Beneficiário:
Instituição: Faculdade de Odontologia de Bauru (FOB). Universidade de São Paulo (USP). Bauru, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Mariza Ribeiro Feniman
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fonoaudiologia
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Processo:09/04413-2
Vigência: 01 de setembro de 2009 - 30 de junho de 2011
Assunto(s):Fissura lábiopalatinaAtenção auditivaCrianças
Resumo
Avaliar a habilidade de atenção auditiva, especificamente de atenção sustentada e de vigilância é de grande importância, tendo em vista que quando se mostram alteradas causam dificuldade de a concentração na tarefa, o que prejudica o desenvolvimento e a aprendizagem. Objetivo: verificar a aplicabilidade do Teste da Habilidade de Atenção Auditiva Sustentada Informatizado (THAAS-I) em crianças de 7 anos com fissura labiopalatina, e comparar com a de crianças não portadoras dessa anomalia craniofacial. Forma de estudo: Clínico prospectivo. Material e Método: Deverão fazer parte 40 crianças de ambos os sexos com idade 7 anos, com audição normal, verificado por meio da triagem auditiva e timpanometria, as quais constituirão dois grupos: Grupo 1, composto de 20 crianças portadoras de fissura labiopalatina; Grupo 2, com 20 crianças não portadoras desta malfomação. O processo de avaliação constituirá da aplicação do THAAS-I. Serão analisados os erros, a pontuação total e o decréscimo de vigilância para cada grupo. Comparação, por meio de estudo estatístico pertinente, deverá ser realizada entre os grupos amostrados. (AU)

Efeitos da desnutrição protéica na percepção de contraste e acuidade visual em humanos e em ratos

Beneficiário:
Instituição: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Luiz Roberto Giorgetti de Britto
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia de Órgãos e Sistemas
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado Direto
Processo:09/53595-6
Vigência: 01 de fevereiro de 2010 - 31 de janeiro de 2014
Assunto(s):Acuidade visualDesnutriçãoPsicofísica
Resumo
A desnutrição é um fator de risco associado à mortalidade infantil nos países em desenvolvimento. Seus efeitos no sistema nervoso, além dos decorrentes déficits cognitivos e comportamentais, são bem estabelecidos pela literatura. O presente estudo avaliará o efeito da desnutrição protéica atual e pregressa na acuidade visual (AV) de resolução de grades e na sensibilidade ao contraste (SC) visual, utilizando crianças de 7 a 10 anos e um modelo animal (ratos Wistar) por meio de medidas comportamentais e histológicas. O primeiro experimento terá como amostra 60 crianças, sendo o grupo controle (GC) composto por 20 crianças eutrófícas, o grupo experimental 1 (GE1) composto por 20 crianças com desnutrição atual, e o grupo experimental 2 (GE2) composto por 20 crianças com desnutrição pregressa. A AV das crianças será medida com a carteia de optotipos direcionais E de Rasquin. A SC visual das crianças será acessada pelo método psicofísico da escada com escolha forçada entre duas alternativas temporais. O segundo experimento terá como amostra 60 ratos machos, sendo cada grupo, GC, GE1 e GE2, composto por 20 animais. A AV e a SC visual dos animais serão medidas pelo método psicofísico da escada com entrada preferencial com duas alternativas espaciais. No terceiro experimento, cortes histológicos da retina e do córtex cerebral destes animais serão utilizados para quantificação de fotorreceptores, células ganglionares e neurônios corticais. Análises estatísticas serão realizadas visando comparar comportamentalmente a AV e SC dos grupos, além de analisar morfológica e bioquimicamente algumas estruturas corticais que subjazem essas funções visuais. Palavras chave: desnutrição; acuidade visual; sensibilidade ao contraste; psicofísica. (AU)

O papel político pedagógico da educação infantil no enfrentamento da violência doméstica contra a criança

Beneficiário:
Instituição: Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (FFCLRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Ana Paula Soares da Silva
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Psicologia - Psicologia do Desenvolvimento Humano
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Processo:06/53469-2
Vigência: 01 de setembro de 2006 - 31 de agosto de 2008
Assunto(s):Educação infantilViolência doméstica
Resumo
Apesar da criança ser considerada como cidadã no Brasil, várias pesquisas vêm apontando a existência de violência contra a infância, também no ambiente familiar. Neste sentido, e considerando sua finalidade de promoção do desenvolvimento integral da criança, cabe à Educação Infantil contribuir para o enfretamento desta violência. O presente projeto tem como objetivo investigar como profissionais de creche significam e lidam com a questão da violência doméstica contra a criança e compreender como esta problemática se apresenta no projeto político pedagógico da instituição. As instituições alvo da pesquisa serão duas creches de Ribeirão Preto/SP e os sujeitos serão funcionários das mesmas: o(a) diretor(a); um membro da equipe de serviços gerais; um professor(a) de cada turma de crianças. A metodologia de coleta e análise dos dados está ancorada nos pressupostos da Rede de Significações. Para a obtenção dos dados serão realizadas: visitas às instituições; entrevistas individuais com funcionários; levantamento junto aos projetos políticos pedagógicos das mesmas. Para a análise dos dados, serão realizadas leituras exaustivas dos materiais. A priori, propõe-se o tratamento da entrevista a partir de três grandes eixos temáticos: (1) sentidos sobre violência doméstica, relação creche-família e sistema de proteção à criança; (2) ações do profissional e da instituição nos casos em que foram ou não registrados violência doméstica; (3) papel do profissional e da instituição no enfrentamento da violência. Acredita-se que os conhecimentos produzidos poderão fomentar as discussões existentes relativas à relação família e creche e ao papel destas instituições na defesa dos direitos da infância e, particularmente, no enfrentamento da violência sofrida pela criança. (AU)

Caracterização do consumo alimentar e análise de detecção do umami em crianças portadoras de câncer

Beneficiário:
Instituição: Faculdade de Saúde Pública (FSP). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Maria Elisabeth Machado Pinto e Silva
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Ciência e Tecnologia de Alimentos - Ciência de Alimentos
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Processo:06/59460-7
Vigência: 01 de maio de 2007 - 31 de outubro de 2010
Assunto(s):CriançasLeucemiaLinfoma
Resumo
A alimentação infantil é um dos aspectos fundamentais para a saúde da criança, nessa fase, estabelecem-se os hábitos alimentares que tendem a perdurar por toda a vida. Normalmente crianças com alguma doença apresentam apetite diminuído e conseqüentemente sua ingestão fica limitada em nutrientes, o que pode implicar no estado nutricional e na sua recuperação, como no caso de crianças com diferentes tipos de câncer. Devidos à incidência de leucemia linfóide aguda e linfomas em crianças, associada à dificuldade em se alimentar, decorrente da doença e seus tratamentos, este trabalho pretende caracterizar o consumo alimentar desta população e analisar o limiar de detecção do gosto umami, o qual é determinado pelo glutamato monossódico e considerado importante pelo fato de expandir e incrementar o sabor de alimentos. Participarão crianças portadoras de leucemia linfóide aguda e linfoma não - Hodgkin em tratamento antineolásico. Será aplicado teste de Threshold para determinação dos limiares do umami e um questionário de freqüência alimentar adaptado com a inclusão de alimentos ricos em glutamato monossódico e acrescido de escala hedônica facial de 5 pontos para verificar a aceitabilidade dos alimentos listados. O estado nutricional será avaliado pelo IMC. Serão aplicados testes estatísticos não paramétricos, ANOVA e Tukey, além de auxilio de pacotes estatísticos para análise dos dados. (AU)

Aquisição de contrastes e contrastes fônicos encobertos: uma proposta de trabalho em conjunto com o professor

Beneficiário:
Instituição: Faculdade de Filosofia e Ciências (FFC). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Marília. Marília, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Larissa Cristina Berti
Área do conhecimento:Linguística, Letras e Artes - Linguística - Teoria e Análise Lingüística
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Processo:10/00967-0
Vigência: 01 de fevereiro de 2010 - 31 de janeiro de 2011
Assunto(s):Fonética acústica
Resumo
Estudos que se ocupam da investigação das chamadas trocas articulatórias na produção da fala de crianças, especialmente em crianças com desvios fonológicos, têm descrito a presença maciça de contrastes fônicos encobertos. Contraste fônico encoberto trata-se de distinções fônicas que as crianças fazem em termos de produção, mas que nem sempre são resgatadas auditivamente pelos ouvintes. Adicionalmente, a interpretação dada para a presença desses contrastes é a de que as crianças já teriam iniciado o processo de estabelecimento de um contraste fonológico. Em vista do alto índice de crianças em fase pré-escolar que apresentam desvios fonológicos, a proposta desse estudo é investigar o estabelecimento de contrastes fonológicos em crianças com desvios fonológicos a partir de ações coletivas em sala de aula desenvolvidas juntamente com o professor. Essa proposta será desenvolvida numa sala de aula da EMEI Sítio do Pica-Pau Amarelo, com crianças entre 4-5 anos de idade. (AU)

Instrumento de baixo custo para identificação de crianças de risco para perdas auditivas

Beneficiário:
Instituição: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Alessandra Giannella Samelli
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fonoaudiologia
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Processo:08/10286-0
Vigência: 01 de janeiro de 2009 - 30 de abril de 2010
Resumo
A importância da identificação e diagnóstico das alterações auditivas, o mais precocemente possível, é fundamental para o adequado desenvolvimento do ser humano. Objetivos: desenvolver um protocolo para identificar crianças com possíveis perdas auditivas para ser inserido dentro do Programa de Saúde da Família; capacitar Agentes Comunitários de Saúde (ACS) para aplicação deste protocolo; aplicar este protocolo em creches e escolas da região abrangida pelo estudo; avaliar todas as crianças encaminhadas pelos ACS, creches e escolas, as quais falharam no protocolo; estabelecer a especificidade e sensibilidade deste instrumento. Método: este estudo será desenvolvido, inicialmente, com 150 crianças pertencentes à comunidade São Remo, região atendida pelo Centro de Saúde Escola (CSE) Butantã, que possui um Programa de Saúde da Família estabelecido, divididas em quatro grupos, de acordo com a faixa-etária e em virtude dos locais de acompanhamento de cada grupo: visitas dos ACS à moradia das crianças; consultas de acompanhamento na pediatria; Creche Girassol; Escola de Educação Infantil Circo-Escola; Escola "Quartel". Serão aplicados questionários com os pais ou responsáveis das crianças e, de acordo com as respostas obtidas, as crianças serão encaminhadas para avaliação audiológica completa. Posteriormente, as avaliações audiológicas serão comparadas com as respostas dos questionários para estabelecer a sensibilidade e especificidade deste instrumento. (AU)

Problematizando as práticas dirigidas as crianças e aos adolescentes no Brasil, de 1988 a 2002: crianças e adolescentes entre a norma e a lei

Beneficiário:
Instituição: Faculdade de Ciências e Letras (FCL-ASSIS). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Assis. Assis, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Hélio Rebello Cardoso Júnior
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Psicologia - Psicologia Social
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Processo:04/02538-9
Vigência: 01 de julho de 2004 - 30 de junho de 2007
Assunto(s):AdolescentesCriançasLei
Resumo
Propomos, com este trabalho, realizar uma análise das práticas de subjetivação, de poder e discursivas referentes às crianças e aos adolescentes, no Brasil, no período de 1988 a 2002, utilizando as ferramentas teóricas e metodológicas de Michel Foucault e de outros historiadores considerados representativos da História Cultural. Para tanto, trabalharemos com o método histórico-genealógico e problematizaremos diversos documentos relativos ao período circunscrito, tais como relatórios do UNICEF sobre a situação da infância no Brasil, Estatuto da Criança e do Adolescente, artigos da Constituição Federal de 1988 referentes aos direitos das crianças e dos adolescentes, registros de denúncias realizados ao Conselho Tutelar de Assis/SP, matérias publicadas em jornais de Assis/SP específicas sobre a infância e relatórios de projetos de assistência à infância no município de Assis/SP. Contaremos com o apoio de vários estudantes, nos níveis de graduação e pós-graduação em História e em Psicologia para nos auxiliarmos neste trabalho. Levantamos a hipótese de que, os processos de normalização e controle das crianças e adolescentes teriam se intensificado nas últimas décadas, no Brasil. (AU)

Prevenção precoce de sobrepeso e obesidade em crianças de pré-escolas municipais da cidade de Taubaté, Estado de São Paulo

Beneficiário:
Instituição: Faculdade de Saúde Pública (FSP). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Claudio Leone
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Saúde Coletiva - Saúde Pública
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Processo:08/53142-9
Vigência: 01 de setembro de 2008 - 31 de agosto de 2011
Assunto(s):AlimentaçãoAtividade físicaCriançasObesidade
Resumo
É consenso que a obesidade em crianças vem aumentando de forma significativa e que ela determina vários agravos a saúde na infância e na idade adulta. A obesidade em crianças é um problema de saúde pública de grande importância em países desenvolvidos e em desenvolvimento, e o seu aumento está associado a modificações na qualidade da dieta dos indivíduos. Um fato que tem preocupado os especialistas é que o desenvolvimento do sobrepeso e da obesidade tem sido constatado em idades cada vez mais precoces. O controle da obesidade tem sido, sobretudo ao longo das três últimas décadas, um dos maiores desafios de pesquisadores e profissionais da área de saúde. Objetivo: Avaliar o impacto de uma intervenção nutricional e de atividade física voltada para a redução do risco de desenvolvimento precoce do sobrepeso e obesidade. Casuística e Métodos: Será realizado um estudo de intervenção, com crianças de 3 anos de idade, matriculadas em pré-escolas da Prefeitura Municipal de Taubaté, no Estado de São Paulo, onde estudam aproximadamente 1871 crianças com 3 anos de idade. A amostragem será realizada por conglomerado, de maneira probabilística e aleatória, a partir da listagem fornecida pelo Departamento de Educação e Cultura da Prefeitura Municipal de Taubaté, tendo como unidade amostral a própria pré-escola, que serão sorteadas sucessivamente, até que o lote amostral estimado seja completado. Para classificar excesso de peso, segundo o índice de Massa Corporal, será utilizada a curva proposta pela Organização Mundial de Saúde, em 2006, para essa faixa etária. Para intervenção, será elaborada revisão de oferta alimentar das pré-escolas, buscando um aporte nutricional adequado, e atividade física programada e regular. Após um ano de intervenção, será realizada nova avaliação das crianças. (AU)

Câncer infantil e resiliência - investigação fenomenológica dos fatores de proteção na díade mãe-criança

Beneficiário:
Instituição: Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (FFCLRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Elizabeth Ranier Martins do Valle
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Psicologia - Tratamento e Prevenção Psicológica
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Processo:03/11951-4
Vigência: 01 de março de 2004 - 28 de fevereiro de 2006
Assunto(s):Fenomenologia
Resumo
Ser acometido por uma doença grave na infância atinge diretamente a integridade psicológica dos pequenos pacientes, tornando-os fragilizados e vulneráveis. Nesse sentido, pode-se caracterizar a doença como fator de risco ao qual a criança é submetida. Sendo assim, a criança poderá utilizar-se dos fatores de proteção a fim de propiciar um melhor enfrentamento da situação. Porém, nem todas as crianças conseguem utilizar-se de tal recurso. Assim, o presente projeto tem como objetivo identificar os fatores de proteção e como as crianças se utilizam destes durante a situação de tratamento, a partir da análise da díade mãe-criança. O método a ser utilizado terá como referencial a abordagem fenomenológica - existencial. Será realizada uma entrevista aberta com a mãe e atividades lúdicas livres com as crianças. Os resultados serão analisados em dois momentos: no primeiro momento, serão analisados os resultados que emergirem de cada entrevista com a mãe e serão aproximados/confrontados com os resultados obtidos na análise do(s) encontro(s) com o filho correspondente; no segundo momento, os resultados que emergiram das díades poderão ser aproximados/confrontados, no sentido de obter alguns elementos comuns ou divergentes de modo a propiciar uma compreensão da situação investigada. (AU)

Normatização dos parâmetros acústicos vocais em crianças em idade escolar

Beneficiário:
Instituição: Escola de Engenharia de São Carlos (EESC). Universidade de São Paulo (USP). São Carlos, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Jose Carlos Pereira
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Biomédica - Bioengenharia
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Processo:04/04881-2
Vigência: 01 de março de 2005 - 31 de agosto de 2006
Assunto(s):AcústicaCriançasProcessamento de vozVoz
Resumo
A voz humana pode ser estudada em diversas etapas da vida,da infância a senescência. Essa diferenciação se deve as modificações que ocorrem, com o tempo, nas estruturas que produzem a voz. A análise acústica da voz humana tem sido de grande importância principalmente por ser uma medida objetiva, contribuindo objetivamente na compreensão do mecanismo fisiológico do aparato vocal. Os resultados deste estudo podem trazer importantes implicações para a elaboração de programas de prevenção e tratamento da voz e disfonias infantis. Os objetivos deste estudo são: estabelecer um perfil acústico da voz mais abrangente que os apresentados na literatura atual; verificar a correlação entre os parâmetros acústicos da voz e a massa corpórea dos indivíduos; estudar a correlação dos parâmetros acústicos da voz com a utilização da voz pelas crianças nas atividades diárias. Serão 200 crianças de ambos os gêneros de escolas públicas e/ou particulares das cidades de São Carlos e Araraquara - SP. O procedimento constará de entrevista fonoaudiológica com os responsáveis das crianças a fim de verificar os hábitos vocais e possíveis queixas de mudança na voz; coleta das vozes (que será realizada na própria escola da criança, em ambiente silencioso) e avaliação acústica das vozes.. Será solicitada a emissão da vogal sustentada /a/ por um período de até 5 segundos, em tom de voz normal e confortável. As aquisições das vozes serão realizadas com as crianças sentadas, direto no programa do computador e com microfone de cabeça unidirecional. (AU)

Descrição da interação mãe-criança e proposta de treinamento domiciliar para mães portadoras de retardo mental

Beneficiário:
Instituição: Centro de Educação e Ciências Humanas (CECH). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Ana Lúcia Rossito Aiello
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Psicologia
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Processo:01/03604-7
Vigência: 01 de agosto de 2001 - 12 de janeiro de 2003
Resumo
O estudo pretende descrever a interação mãe-criança e o desenvolvimento infantil de crianças de mães portadoras de retardo mental e, se constatada a necessidade, propor treinamento visando promover melhor interação mãe-criança, focado no ensino das habilidades necessárias. As participantes serão três mães de crianças de 0-6 anos de idade, diagnosticadas como portadoras de retardo mental, que tenham freqüentado ou ainda freqüentam a APAE ou outra instituição de ensino para pessoas com necessidades especiais. Inicialmente as participantes responderão a uma entrevista semi-estruturada. Em seguida será aplicado o Inventário Home a fim de verificar aspectos da interação e do ambiente familiar; avaliação do desenvolvimento criança via Inventário Portage Operacionalizado, e a avaliação da interação mãe-criança na situação de brincadeira. A interação será filmada, no ambiente domiciliar das participantes e os dados agrupados em oito categorias de análise. A análise dos dados dará indicações da necessidade ou não do treinamento domiciliar às mães. Este treinamento, se dará uma vez por semana e se utilizará das técnicas: instrução verbal, apresentação de modelo, feedback e reforçamento para as mães. Seus resultados serão analisados considerando-se o delineamento de múltiplas provas. (AU)

Caracterização das habilidades simbólicas de crianças com Síndrome de Down

Beneficiário:
Instituição: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Patricia Pupin Mandrá
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fonoaudiologia
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Processo:07/07635-0
Vigência: 01 de março de 2008 - 31 de dezembro de 2008
Resumo
A Síndrome de Down é a principal causa genética da deficiência mental, e é resultante da presença extra de um braço longo do cromossomo 21, caracterizando uma trissomia. Esse grupo apresenta atrasos significativos em relação ao desenvolvimento da linguagem e, geralmente a comunicação não-verbal é um dos meios mais utilizados por ele que prefere os gestos a produção verbal. As crianças com SD passam pelas mesmas etapas de desenvolvimento daquelas com a mesma idade mental, porém de forma lenta, sendo rotuladas como atrasadas. Vários são os fatores orgânicos que contribuem para este atraso, contudo se o contexto e seus interlocutores proporcionarem situações facilitadoras para o uso da linguagem verbal esta criança provavelmente irá mostrar uma evolução mais próxima ao esperado. A situação de brinquedo abre espaço para o desenvolvimento das habilidades cognitivas e da linguagem, sendo um espaço importante para a construção simbólica durante o período pré-verbal. A linguagem, por outro lado reforça o simbolismo do brinquedo, à medida que é empregada para evocar e dirigir as situações que a criança põe em cena. Nosso objetivo é caracterizar as habilidades simbólicas de crianças com Síndrome de Down. Farão parte da pesquisa 30 crianças com Síndrome de Down freqüentadoras da APAE (Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais) de Ribeirão Preto - SP e da APAE (Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais) de Tambaú – SP. A coleta será feita através de sessões de interação entre a criança e o examinador, utilizando brinquedos pré-selecionados, com duração de 30 a 40 minutos. Para a análise serão utilizados os critérios desenvolvidos por HAGE E ZORZI (2004) que fazem parte do PROC (Protocolo de Observação Comportamental - Avaliação de linguagem e aspectos cognitivos infantis). (AU)

A criança com câncer vivenciando a reinserção escola - estratégia de atuação do psicológico

Beneficiário:
Instituição: Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (FFCLRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Elizabeth Ranier Martins do Valle
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Psicologia - Tratamento e Prevenção Psicológica
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Processo:99/10462-2
Vigência: 01 de fevereiro de 2000 - 31 de janeiro de 2002
Assunto(s):NeoplasiasCriançasEscolasPsicologia preventiva
Resumo
O presente estudo se propõe a ouvir crianças com câncer sobre sua vivência de voltar à escola depois de ter se afastado devido às necessidades de seu tratamento oncológico, tendo em vista um trabalho informativo realizado nesse período de afastamento com seus colegas e professores. Os participantes serão crianças em idade escolar, atendidas no Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto- SP (HCFMRP), que interromperam a freqüência às aulas para se tratar de câncer, estando em fase de re-inserção escolar. O local será a Enfermaria e Ambulatório do Setor de Oncologia Pediátrica do HCFMRP. Mediante autorização dos pais será exibido um vídeo informativo na escola da criança com câncer durante sua ausência. Aproximadamente 30 dias após sua re-inserção escolar, durante retorno ambulatorial, a criança será entrevistada de acordo com a seguinte questão norteadora: "Gostaria que você me contasse como está sendo voltar para a escola depois desse tempo que você passou afastada para se tratar?" A análise dos dados será pautada nos referencias da psicologia fenomenológica. A partir dos resultados será possível conhecer como a criança vivência sua reinserção escolar, tendo em vista o suporte informativo "preparando" sua volta. (AU)

Teste de limite: análise de percepção de sabores básicos em crianças

Beneficiário:
Instituição: Faculdade de Saúde Pública (FSP). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Maria Elisabeth Machado Pinto e Silva
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Nutrição - Dietética
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Processo:00/01877-3
Vigência: 01 de abril de 2000 - 31 de março de 2002
Resumo
A indústria modifica e introduz novos produtos alimentícios constantemente no mercado, a fim de promover uma maior oferta deste e conseqüentemente um aumento do consumo, para isto utiliza-se dos avanços tecnológicos e de degustadores, os quais prevêem a aceitação dos alimentos pelos consumidores. Nota-se um aumento dos produtos alimentícios desenvolvidos especialmente para crianças, entretanto a utilização de crianças no processo de análise sensorial dos alimentos pelas indústrias e instituições é pequena, entretanto diversos estudos tem mostrado que a aceitação de um alimento por crianças difere muitas vezes do padrão dos adultos. Há um desafio da adequação da alimentação da criança, devido a rejeição de alimentos indispensáveis para a manutenção e/ou recuperação do estado nutricional. Assim, este estudo visa analisar a percepção de sabores por crianças, considerando as possíveis interferências: sexo, idade, estado nutricional e faixa etária, através do teste de limite, afim de contribuir com conhecimentos para a elaboração de novos produtos para crianças. (AU)

Identificação de condições de risco para problemas emocionais e de comportamento em crianças na fase escolar cadastradas em um núcleo de atenção primária e Saúde da Família

Beneficiário:
Instituição: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Edna Maria Marturano
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Psicologia - Tratamento e Prevenção Psicológica
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Processo:02/08129-8
Vigência: 01 de novembro de 2002 - 30 de abril de 2006
Resumo
Este projeto tem por objetivos: identificar, em crianças de seis a 12 anos cadastrada em um Núcleo de Atenção Primária e Saúde da Família, aquelas em risco para distúrbios psicossociais; verificar a prevalência e a intensidade dos sintomas; caracterizar suas famílias quanto aos recursos promotores e fatores de risco ao desenvolvimento da criança nessa faixa etária; verificar a associação entre variáveis psicossociais e a persistência dos sintomas emocionais/comportamentais, após um período de seis a oito meses. As famílias serão caracterizadas quanto aos recursos promotores e fatores adversos que podem interferir no desenvolvimento saudável da criança, tais como instabilidade familiar e estresse materno. Será verificada a associação entre características do ambiente familiar e indicadores de ajustamento e desempenho escolar da criança. Com o propósito de averiguar a evolução dos sintomas, emocionais/comportamentais apresentados pelas crianças ao longo de um período de tempo, estas serão reavaliadas após 6 a 8 meses da avaliação inicial. Será investigada a associação entre variáveis ambientais e Indicadores de estabilidade ou mudança nos perfis comportamentais. A pesquisa se justifica pela crescente necessidade de identificação dos problemas de saúde mental em crianças na fase escolar e seus fatores de risco e proteção. Essas informações contribuirão para a implantação de estratégias preventivas direcionadas a essa população. (AU)

Percepção do aluno de fonoaudiologia sobre a influência televisiva no comportamento da clientela infantil

Beneficiário:
Instituição: Faculdade de Odontologia de Bauru (FOB). Universidade de São Paulo (USP). Bauru, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Dagma Venturini Marques Abramides
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fonoaudiologia
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Processo:08/06314-9
Vigência: 01 de novembro de 2008 - 31 de outubro de 2009
Assunto(s):Análise do comportamentoCriançasTelevisão
Resumo
A influência televisiva no comportamento da criança é percebida nas escolas pelos professores e muitas vezes é utilizada para facilitar a interação entre eles e até para tornar a aula mais agradável e atraente para os alunos. Estudos indicam que a televisão transformou-se em referência simbólica dos sujeitos contemporâneos e, como o meio de comunicação preferido pelas crianças que a assistem, em média, três horas e cinquenta e sete minutos por dia. Aspectos positivos e negativos são apontados e o grande desafio para pais e educadores é promover, na criança, a visão crítica desta interatividade. Este estudo pretende verificar a frequência com que a clientela infantil da Clínica de Fonoaudiologia da Faculdade de Odontologia de Bauru (FOB/USP) assiste à televisão, bem como os tipos de programações preferidas e a percepção do aluno-terapeuta dessa clínica sobre a influência da televisão no comportamento da criança e a repercussão desta influência na terapia fonoaudiológica. Consistirá em entrevista com as crianças e com os alunos por meio de questionários elaborados pela pesquisadora; o questionário dos alunos conterá seis perguntas sobre a programação televisiva atual e a influência da televisão, sendo cinco perguntas objetivas e uma discursiva; o questionário das crianças será composto de cinco perguntas sobre o que elas assistem na televisão, a frequência e restrições impostas pelos pais; serão selecionados os alunos que realizam estágios supervisionados de terapia fonoaudiológica bem como sua clientela infantil. Quando couber, a análise estatística será realizada por profissional da área. (AU)

Crianças em situação de risco social: limites e necessidades da atuação do profissional de saúde

Beneficiário:
Instituição: Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo (FCMSCSP). Fundação Arnaldo Vieira de Carvalho. São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Nivaldo Carneiro Junior
Instituição parceira: Secretaria Municipal de Saúde (São Paulo)
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Saúde Coletiva - Saúde Pública
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Pesquisa em Políticas Públicas
Processo:03/06405-0
Vigência: 01 de abril de 2004 - 30 de junho de 2007
Publicação FAPESP sobre o auxílio:http://media.fapesp.br/bv/uploads/pdfs/Pesquisa...publicas_158_127_128.pdf
Assunto(s):CriançasVulnerabilidade em saúdeProfissionais da saúdeRedes sociaisPolítica de saúdeServiços de saúdeCuidado da criançaSão Paulo
Resumo
A região central do município de São Paulo concentra um número expressivo de crianças que vivem em situação de risco social - exposta às circunstâncias da pobreza, violência, uso de drogas, vivência de rua, entre outras. O Estatuto da Criança e do Adolescente preconiza que o estado é responsável pela elaboração de políticas públicas que garantam a prioridade de atendimento e integralidade nas ações e serviços sociais, dentre eles os de saúde. O efetivo atendimento desta população requer dos profissionais ações específicas, para as quais não se encontram capacitados, atuam isoladamente e sem articulação com uma rede social. O objetivo geral deste estudo é criar estratégias para melhorar a acessibilidade de crianças em situação de risco social aos serviços de saúde, articulando-os com os serviços de assistência social. O estudo focará o profissional de saúde, através de um processo de 'pesquisa - ação', para mapear as suas necessidades e dificuldades no atendimento desta população, as intervenções existentes e a rede social. Buscará sensibilizar os atores da rede para a singularidade da população alvo e construir estratégias de acolhimento e integração das ações. Primeiro selecionaremos representantes do serviço local - grupo de trabalho (GT), que participarão de um workshop sobre crianças em situação de risco social e construirão instrumentos para mapear a rede social. Os resultados serão discutidos em seminário com os diversos atores sociais envolvidos com a questão, visando elaborar estratégias específicas e conceber instrumentos de pesquisa para ser aplicados aos profissionais de saúde envolvidos no atendimento dessas crianças, identificando questões em relação à capacitação/formação, momentos de aglutinação/integração, articulação e fomento da rede social, estabelecendo diretrizes para políticas públicas na área de atendimento à saúde integral da criança e suas famílias em situação de risco social. (AU)

Avaliação do desenvolvimento infantil de crianças filhas de mães soropositivas

Beneficiário:
Instituição: Instituto de Saúde e Sociedade (ISS). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus Baixada Santista. Santos, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Cristina dos Santos Cardoso de Sá
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fisioterapia e Terapia Ocupacional
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Processo:12/51587-9
Vigência: 01 de julho de 2013 - 30 de junho de 2015
Convênio/Acordo de cooperação com a FAPESP: Fundação Maria Cecília Souto Vidigal
Assunto(s):Desenvolvimento infantilDesenvolvimento motorCogniçãoTransmissão vertical de doença infecciosaAIDSSoropositividade para HIVCrianças
Resumo
Aproximadamente 35 milhões de pessoas no mundo estão infectadas pelo vírus da imunodeficiência humana (HIV), das quais 6,9 milhões são crianças. O vírus HIV tem como propriedade um período de incubação prolongado antes do surgimento de sinais e sintomas da doença. A maioria das crianças nascidas de mães soropositivas para o HIV (70 a 90%) não apresenta sinais e sintomas nos primeiros meses de vida, tornando difícil saber se a criança foi ou não infectada. Por ter uma preferência por células do sistema imune e do sistema nervoso, o vírus HIV pode levar a um atraso no desenvolvimento neuromotor e sócio cognitivo nessas crianças. Nestes casos, por meio da análise e do acompanhamento do desenvolvimento infantil pode-se perceber se o desenvolvimento foi prejudicado por essa condição de vulnerabilidade e evitar e/ou amenizar possíveis sequelas. O objetivo deste estudo é avaliar e acompanhar o desenvolvimento infantil de filhos de mães soropositivas em um serviço público de referência, visando a implantação de um programa de acompanhamento do desenvolvimento. Serão avaliadas e acompanhadas as crianças na faixa etária de 0 a 42 meses atendidas no centro de referencia da cidade de Santos por meio da avaliação do desempenho motor e cognitivo - Bayley Scale of Infant and Toddler Development III - BSITD III, e pelo Inventário de avaliação pediátrica de incapacidade (PEDI) que fornece uma descrição do desempenho funcional da criança nas áreas de auto-cuidado, mobilidade e função social. Os resultados trarão subsídios para a compreensão do desenvolvimento de crianças expostas ao vírus HIV, identificação de possíveis atrasos do desenvolvimento e indicação de intervenção visando amenizar futuras seqüelas. (AU)

Efeito imediato da órtese Pediasuit no controle postural em crianças com paralisia cerebral

Beneficiário:
Instituição: Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Nelci Adriana Cicuto Ferreira Rocha
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fisioterapia e Terapia Ocupacional
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Processo:12/06876-2
Vigência: 01 de maio de 2012 - 28 de fevereiro de 2013
Resumo
Sabe-se sobre a efetividade de inúmeras intervenções na criança com paralisia cerebral (PC), inclusive na utilização de órteses e dispositivos auxiliares do processo de reabilitação fisioterapeutica e durante a vida diária da criança. O mais recente programa é o método Suit Therapy que se baseia em um intenso e específico programa de exercícios, o qual inclui a utilização de uma órtese corporal que favorece o alinhamento biomecânico por meio de um sistema de cordas elásticas. Embora esse tipo de método esteja sendo utilizado, não há na literatura estudos que evidenciem a efetividade da órtese Pedisuit em crianças em diferentes níveis de GMFCS. Considerando, ainda, que crianças com PC possuem alteração nos mecanismos de controle postural, apresentando dificuldade na realização de atividades funcionais e em diferentes contextos da atividade diária, o objetivo do presente estudo é investigar os efeitos imediatos da utilização do Pediasuit no controle da postura sentada em crianças com PC de níveis de I a IV de GMFCS. Bem como, os efeitos imediatos da utilização do Pediasuit no controle da postura em pé, em crianças com PC de níveis I e II de GMFCS. Além disso, um dos objetivos secundários desse projeto é verificar se órtese Pediasuit influencia na capacidade de adaptação no controle da postura sentada e em pé de crianças com PC em diferentes níveis de GMFCS; utilizando assim as condições olhos abertos e fechados (vendados) nas superfícies instável e estável. Os dados cinéticos serão coletados com uso da plataforma de força. Os dados eletromiográficos serão coletados com uso de eletromiógrafo portátil de 16 canais. Além disso, uma escala para verificar equilíbrio estático, dinâmico e coordenação de tronco será aplicada. Serão realizadas três coletas de 20 segundos com a criança de olhos abertos, com um período de descanso de 120 segundos entre cada uma delas. Em seguida, serão utilizadas as condições olhos fechados, sob a superfície estável e instável, sem e com a utilização da órtese Pediasuit. As variáveis obtidas pela análise cinética serão amplitude, área de oscilação e velocidade do centro de pressão. As variáveis da análise de eletromiografia serão o nível de atividade muscular, simetria de ativação muscular e índice de ativação/coativação. Os resultados descritivos serão obtidos por meio do cálculo de média e desvio padrão, e serão avaliadas por meio de testes adequados com a normalidade de sua distribuição. Será adotado um nível de significância de 5%. Assim, espera-se uma melhora no desempenho da postura sentada e em pé para as condições com a utilização da órtese Pediasuit, independente das condições de demandas sensoriais. (AU)

Detecção precoce de riscos para transtornos do espectro de autismo com Indicadores Clínicos de Risco para o desenvolvimento infantil e intervenção precoce

Beneficiário:
Instituição: Instituto de Psicologia (IP). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Rogerio Lerner
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Psicologia - Psicologia do Desenvolvimento Humano
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Processo:13/13230-4
Vigência: 01 de agosto de 2013 - 28 de fevereiro de 2014
Assunto(s):Desenvolvimento infantilSaúde da criançaEducação continuada
Resumo
O IRDI (Indicadores Clínicos de Risco para o Desenvolvimento Infantil) é um instrumento desenvolvido e validado entre 1999 e 2008 como um projeto temático da FAPESP (no. 03/09687-7), para a identificação de sinais iniciais de risco para o desenvolvimento do bebê entre 0 e 18 meses. Considerando-se o maior risco de irmãos de crianças com TEA a apresentarem problemas de desenvolvimento, o presente projeto busca identificar entre irmãos de crianças com Transtorno do espectro do autismo (TEA), a ocorrência de sinais de riscos para o seu desenvolvimento, por meio da aplicação do IRDI. Serão recrutados irmãos de diversas instituições que atendem crianças com TEA, em dois Municípios do Estado de São Paulo: Município de São Paulo e de Ribeirão Preto. A pedido do Ministério da Saúde, foi desenvolvido e validado um protocolo de Indicadores Clínicos de Risco para o Desenvolvimento Infantil (IRDI) para aplicação em bebês de 0 a 18 meses. Após três anos de seguimento, foram aplicados dois instrumentos (AP3 e SDQ) para associação dos resultados obtidos na aplicação do IRDI com transtornos psicológicos e/ou psiquiátricos. O IRDI teve significativa capacidade de predição de riscos para o desenvolvimento infantil. Considerando-se o maior risco de irmãos de crianças com TEA a apresentarem problemas de desenvolvimento, o presente projeto busca identificar, entre irmãos de crianças com Transtorno do Espectro do Autismo (TEA), a ocorrência de sinais de riscos para o seu desenvolvimento, por meio da aplicação do IRDI. Serão recrutados irmãos de diversas instituições que atendem crianças com TEA, em dois Municípios do Estado de São Paulo: Município de São Paulo e de Ribeirão Preto. A bolsista de treinamento técnico 3 irá, junto à equipe de pesquisa, aplicar o IRDI e outros instrumentos relativos ao desenvolvimento da criança em serviços de saúde do Município de São Paulo que assistem a crianças com diagnóstico de TEA. (AU)

"Programa de Saúde Auditiva Infantil: triagem auditiva em crianças de 0 a 3 anos de idade"

Beneficiário:
Instituição: Faculdade de Filosofia e Ciências (FFC). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Marília. Marília, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Ana Cláudia Vieira Cardoso
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fonoaudiologia
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Processo:12/11605-8
Vigência: 01 de julho de 2012 - 31 de janeiro de 2014
Resumo
A identificação da deficiência auditiva, especialmente em crianças, é um tema que tem preocupado profissionais de diversas áreas, especialmente os fonoaudiólogos, desde a década de 1940. A perda de audição pode ser facilmente ignorada ou subestimada, por ser uma alteração silenciosa e invisível e, por este motivo pode ser diagnosticada tardiamente, atrasando as medidas de intervenção (MADELL E FLEXER, 2008). A prevalência das desordens auditivas em crianças é relativamente alta comparada com as outras desordens. Em 1999, a American Academy of Pediatrics estimou que a prevalência de perdas auditivas significativas e bilaterais variava entre 1 e 3/1000 nascidos vivos entre a população de neonatos do alojamento conjunto e entre 2 e 4/100 nascidos vivos entre os neonatos que permaneceram na Unidade de Tratamento Intensivo, ou seja, criança com indicadores de risco apresentam probabilidade mais de dez vezes maior de adquirir perda auditiva (JOINT COMMITTEE ON INFANT AND HEARING, 2000). Na Inglaterra, foi relatada prevalência de 1.06/1000 nascidos vivos para perdas auditivas maiores do que 40 dBNA (FORTNUM, SUMMERFIELD, MARSHALL, DAVIS, BAMFORD, 2001). Numerosas pesquisas nas últimas décadas têm demonstrado que a perda de audição não detectada pode trazer dificuldades no desenvolvimento das habilidades na comunicação, linguagem, fala, cognição, no processo acadêmico, na aprendizagem e, consequentemente, na futura inserção no mercado de trabalho. Além disso, pode afetar o desenvolvimento emocional e psicológico da criança. A criança com perda auditiva congênita ou adquirida no período neonatal está sujeita a uma privação sensorial durante um período importante de maturação das vias auditivas (RUBEN e RAPIN,1980). Considerando o exposto, é de extrema importância a avaliação e o diagnóstico precoce de problemas auditivos. Para diagnosticar tais alterações em crianças que não respondem adequadamente a testes subjetivos recomenda-se a utilização de testes objetivos, que não dependem da resposta da criança. Os testes objetivos mais adequados para este faixa etária são as emissões otoacústicas evocadas e potenciais evocados auditivos de tronco encefálico. Este projeto se propõe a diagnosticar perdas auditivas em neonatos e lactentes e, monitorar a função auditiva de crianças com indicadores de risco para deficiência auditiva até o terceiro ano de vida. (AU)

"Programa de Saúde Auditiva Infantil: triagem auditiva em crianças de 0 a 3 anos de idade"

Beneficiário:
Instituição: Faculdade de Filosofia e Ciências (FFC). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Marília. Marília, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Ana Cláudia Vieira Cardoso
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fonoaudiologia
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Processo:12/08865-8
Vigência: 01 de maio de 2012 - 30 de abril de 2014
Resumo
A identificação da deficiência auditiva, especialmente em crianças, é um tema que tem preocupado profissionais de diversas áreas, especialmente os fonoaudiólogos, desde a década de 1940. A perda de audição pode ser facilmente ignorada ou subestimada, por ser uma alteração silenciosa e invisível e, por este motivo pode ser diagnosticada tardiamente, atrasando as medidas de intervenção (MADELL E FLEXER, 2008). A prevalência das desordens auditivas em crianças é relativamente alta comparada com as outras desordens. Em 1999, a American Academy of Pediatrics estimou que a prevalência de perdas auditivas significativas e bilaterais variava entre 1 e 3/1000 nascidos vivos entre a população de neonatos do alojamento conjunto e entre 2 e 4/100 nascidos vivos entre os neonatos que permaneceram na Unidade de Tratamento Intensivo, ou seja, criança com indicadores de risco apresentam probabilidade mais de dez vezes maior de adquirir perda auditiva (JOINT COMMITTEE ON INFANT AND HEARING, 2000). Na Inglaterra, foi relatada prevalência de 1.06/1000 nascidos vivos para perdas auditivas maiores do que 40 dBNA (FORTNUM, SUMMERFIELD, MARSHALL, DAVIS, BAMFORD, 2001). Numerosas pesquisas nas últimas décadas têm demonstrado que a perda de audição não detectada pode trazer dificuldades no desenvolvimento das habilidades na comunicação, linguagem, fala, cognição, no processo acadêmico, na aprendizagem e, consequentemente, na futura inserção no mercado de trabalho. Além disso, pode afetar o desenvolvimento emocional e psicológico da criança. A criança com perda auditiva congênita ou adquirida no período neonatal está sujeita a uma privação sensorial durante um período importante de maturação das vias auditivas (RUBEN e RAPIN,1980). Considerando o exposto, é de extrema importância a avaliação e o diagnóstico precoce de problemas auditivos. Para diagnosticar tais alterações em crianças que não respondem adequadamente a testes subjetivos recomenda-se a utilização de testes objetivos, que não dependem da resposta da criança. Os testes objetivos mais adequados para este faixa etária são as emissões otoacústicas evocadas e potenciais evocados auditivos de tronco encefálico. Este projeto se propõe a diagnosticar perdas auditivas em neonatos e lactentes e, monitorar a função auditiva de crianças com indicadores de risco para deficiência auditiva até o terceiro ano de vida. (AU)

Desempenho de pré-escolares institucionalizados em prova de vocabulário

Beneficiário:
Instituição: Faculdade de Filosofia e Ciências (FFC). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Marília. Marília, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Andréa Regina Nunes Misquiatti
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fonoaudiologia
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Processo:11/00696-0
Vigência: 01 de junho de 2011 - 31 de dezembro de 2011
Assunto(s):Avaliação da linguagemVocabulárioLinguagem infantilCrianças
Resumo
Esta pesquisa tem como objetivo avaliar o vocabulário de crianças pré-escolares institucionalizadas a fim de identificar se há diferenças no desempenho em provas de vocabulário de crianças pré-escolares provenientes de escolas públicas e privadas. Participarão deste estudo 60 crianças, de ambos os gêneros, com idades entre quatro a cinco anos, pré-escolares provenientes de escolas públicas e privadas, e institucionalizadas. As crianças serão divididas em três grupos: GI (20 crianças de escola privada), GII (20 crianças de escola pública) e GIII (20 crianças institucionalizadas). Como procedimento de coleta de dados será aplicado o protocolo de vocabulário do ABFW (2004), a triagem fonoaudiológica e o questionário para caracterização dos sujeitos. Os resultados serão analisados estatisticamente visando comparar o desempenho obtido na prova de vocabulário entre as crianças participantes deste estudo. (AU)

Desempenho perceptual auditivo de crianças no tocante à identificação de contrastes fonológicos entre as oclusivas do português brasileiro

Beneficiário:
Instituição: Faculdade de Filosofia e Ciências (FFC). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Marília. Marília, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Larissa Cristina Berti
Área do conhecimento:Linguística, Letras e Artes - Linguística - Teoria e Análise Lingüística
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Processo:10/00757-6
Vigência: 01 de fevereiro de 2010 - 31 de janeiro de 2011
Resumo
Pesquisas sobre a percepção de fala em crianças tem descrito que a acurácia em discriminar contrastes fonológicos de sua língua nativa ocorre entre 2 e 7 anos de idade, sugerindo que o desenvolvimento perceptual da criança se dá de maneira gradual. No entanto, não temos conhecimento de uma descrição mais detalhada na literatura sobre como se sucede essa aquisição perceptual de forma gradativa. Ou seja, quais contrastes fonológicos são primeiramente percebidos, quais classes de sons podem favorecer ou não esta percepção e, ainda, no interior de uma mesma classe de sons, quais os contrastes entre os segmentos que podem ou não favorecer sua percepção. Nesse sentido, a proposta do presente estudo é a de investigar o desempenho perceptual auditivo de crianças entre 4 e 5 anos de idade no tocante à identificação de contrastes fonológicos entre as oclusivas do Português Brasileiro (doravante PB). Participarão deste estudo pelo menos 30 crianças, de ambos os sexos, que freqüentam o nível II (crianças com idades entre 4 e 5 anos) da Escola Municipal de Educação Infantil Sítio do Pica-pau Amarelo, da cidade de Marília (SP). Primeiramente, todas as crianças passarão por uma triagem auditiva a fim de se descartar problemas otológicos e/ou auditivos, que possam interferir no desempenho perceptual das crianças. O estímulo que será utilizado no experimento de percepção consistirá de palavras dissilábicas paroxítonas, possivelmente familiares às crianças, contendo as oclusivas na posição acentuada. Com o auxílio do software PRAAT, tais palavras serão extraídas de uma frase veículo produzidas por um falante típico do PB. O experimento de percepção consistirá na elaboração de um teste de identificação, onde os sujeitos, individualmente, escutarão uma das palavras que constitui um par mínimo, e terá que decidir e indicar qual é a gravura correspondente à palavra apresentada, dentre as duas possibilidades de gravuras que serão dispostas na tela do computador. Serão utilizados fones de ouvidos acoplados a um computador contendo o software PERCEVAL, numa cabine acústica instalada no interior da EMEI. O número de acertos na identificação dos estímulos; o tempo de apresentação dos estímulos; assim como o tempo de resposta dos sujeitos serão computados automaticamente pelo software PERCEVAL. Subsídios teórico-metodológicos extraídos de estudos lingüísticos sobre o desenvolvimento da percepção da fala, especialmente no que diz respeito à percepção de contrastes fonológicos, serão priorizados na análise dos dados. (AU)

"estudo longitudinal da saúde bucal de pré-escolares inseridos em programa educativo preventivo, no Município de Piracicaba-SP."

Beneficiário:
Instituição: Faculdade de Odontologia de Piracicaba (FOP). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Piracicaba, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Maria da Luz Rosario de Sousa
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Odontologia Social e Preventiva
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Processo:09/16883-3
Vigência: 01 de julho de 2010 - 31 de dezembro de 2010
Resumo
ResumoObjetivo: Este é um estudo longitudinal cujo objetivo é avaliar a saúde bucal em crianças que estão participando de um programa preventivo educativo implantado em março de 2009. Metodologia: A creche "Maria Canalle Angelelli" está localizada no bairro do IAA, município de Piracicaba, SP e nela estão matriculadas 186 crianças na faixa etária de 03 meses a 6 anos. A amostra é composta de 115 crianças de 03 meses a 06 anos de idade, que já participam de um programa educativo preventivo há 9 meses. Os pais ou responsáveis preencheram um questionário para verificação dos hábitos e condições sócio-econômicos dos pré-escolares. O programa foi implementado em março de 2009. Inicialmente foi realizado exame clínico dos participantes e definido o risco para a cárie para definição da atividade preventiva. As crianças de alto risco receberão duas aplicações de verniz fluoretado ao ano, e as de risco moderado uma aplicação. As crianças incluídas no programa tem escovações supervisionadas diariamente. Todas as crianças da creche participaram das atividades educativas freqüentemente com fantoches, filmes, e brincadeiras lúdicas indicadas pelas professoras mediante entrevista, com o tema "saúde bucal". Este estudo reavaliará clinicamente, após 18 meses de práticas educativas e preventiva, a condição gengival, a experiência de cárie em dentes (ceod) e superfícies dentárias (ceos), das crianças participantes do programa. Resultados esperados: Com a execução deste estudo longitudinal, será verificada a efetividade do programa educativo preventivo realizado nas crianças que freqüentam a creche "Maria Canalle Angelelli", e continuar a planejar de modo específico a prevenção para esta população segundo o risco de saúde bucal, visando assim a promoção de saúde geral e melhoria da qualidade de vida da mesma.Palavras chave: levantamento epidemiológico, promoção de saúde, crianças pré-escolares, monitoramento da saúde bucal. (AU)

Peter Callery | The University of Manchester - Inglaterra

Beneficiário:
Instituição: Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto (EERP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Semiramis Melani Melo Rocha
Pesquisador visitante: Peter Callery
Instituição do pesquisador visitante: University of Manchester (Reino Unido)
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Enfermagem - Enfermagem Pediátrica
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Pesquisador Visitante - Internacional
Processo:97/00303-9
Vigência: 24 de novembro de 1997 - 05 de dezembro de 1997
Resumo
1) Palestras sobre a assistência de enfermagem à criança e ao adolescente, particularizando a criança hospitalizada. 2) Pesquisas, sobre o envolvimento dos pais na assistência à criança hospitalizada - revisão da literatura - definição dos objetivos - discussão sobre referencial teórico, métodos e técnicos de pesquisa - discussão sobre análises dos resultados e preparo para divulgação. (AU)

Estudo clínico e laboratorial de estomatites por microorganismos em crianças com quadros infecciosos diversos

Beneficiário:
Instituição: Faculdade de Odontologia (FO). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Esther Goldenberg Birman
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Clínica Odontológica
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Processo:92/01774-1
Vigência: 01 de julho de 1992 - 30 de junho de 1993
Assunto(s):Patologia bucalEstomatiteDoenças infecciosasCrianças
Resumo
Propomo-nos verificar a possível interrelação de processos sistêmicos e infecciosos bucais associados ou decorrentes do quadro clínico geral em crianças que procuram o P.A (Pronto Socorro) do Hospital Universitário (USP), para diagnóstico e tratamento dos problemas sistêmicos. Assim a prevalência de lesões bucais será avaliada visando correlacionar qualitativamente ou quantitativamente a microbiota bucal e os problemas gerais, possibilitando uma melhor definição da etiopatogenia das chamadas 'estomatites'. (AU)

Personagens infantis da obra para crianças e da obra para adultos de Monteiro Lobato: convergências e divergências

Beneficiário:
Instituição: Instituto de Estudos da Linguagem (IEL). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Marisa Philbert Lajolo
Área do conhecimento:Linguística, Letras e Artes - Letras - Teoria Literária
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Processo:97/05863-2
Vigência: 01 de setembro de 1997 - 31 de agosto de 1999
Resumo
A literatura infantil surge na cultura ocidental a partir do século XVIII com uma função pedagógica, uma função de transmitir conhecimento. Mas (...) o que me interessa é a questão literária: em que medida a literatura infantil é importante para a criança? Aqui, sim, entra a questão da criatividade, pois ela não deixa de ser um estímulo e solidificação da imaginação da criança, de crédito da sua própria fantasia. (AU)

Normas para a população brasileira do Conner's e performance test (CPT - II)

Beneficiário:
Instituição: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Orlando Francisco Amodeo Bueno
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Psicologia - Psicologia Cognitiva
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Processo:02/09395-3
Vigência: 01 de maio de 2003 - 30 de abril de 2005
Assunto(s):CriançasTestes neuropsicológicosVigilância
Resumo
O presente projeto propõe normas para a utilização na população brasileira do teste de atenção sustentada Conner’s Continuous Performance Test para uso em crianças de 4-15 anos de idade. Esta versão é a mais empregada em publicações estrangeiras, em estudos de déficits de atenção. Os resultados serão úteis para o estudo de crianças que apresentam déficits de atenção ou impulsividade, e constituirão um instrumento de auxílio no processo diagnóstico, através de normas apropriadas à nossa população. (AU)

Mensuração da exposição ao fumo e prevalência de doenças respiratórias na infância. comparação de questionários com dosagens de cotinina

Beneficiário:
Instituição: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Ronaldo Laranjeira
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Saúde Coletiva
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Processo:96/05479-5
Vigência: 01 de março de 1997 - 31 de dezembro de 1998
Resumo
Este projeto tem por objetivo estudar a prevalência de quadros respiratórios ou alérgicos relacionados à exposição ao fumo ambiental em crianças filhas de funcionários da UNIFESP, de acordo com o número de pessoas fumantes no domicílio da criança, corrigindo para o número total de pessoas do domicílio, condições sócio-econômicas e aleitamento materno. Tais respostas obtidas a partir de um questionário padronizado serão comparadas com a dosagem de cotinina na saliva da criança, em dois diferentes dias da semana. (AU)

A interferência da memória de trabalho no processamento oral e de leitura em crianças normais e autistas hiperlexicos

Beneficiário:
Instituição: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Claudia Ines Scheuer
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fonoaudiologia
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Processo:96/09593-7
Vigência: 01 de janeiro de 1997 - 31 de dezembro de 1999
Resumo
Face à lacuna de estudos sobre a interferência da memória de trabalho no processamento oral e de leitura em crianças normais e autistas hiperléxicas, o presente trabalho visa investigar a hipótese de dissociações ou de rupturas de vias e da estrutura interna da memória de trabalho, dentro do modelo de Baddeley. A questão principal é pesquisar porque crianças hiperléxicas lêem mas não compreendem o sentido do material lido. (AU)

Brincar e viver: história da atenção a criança pequena no Município de São Carlos e análise das atividades desenvolvidas nos parques de recreação infantil

Beneficiário:
Instituição: Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Marina Silveira Palhares
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Educação - Tópicos Específicos de Educação
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Processo:96/12008-9
Vigência: 01 de julho de 1997 - 30 de junho de 1999
Assunto(s):Educação infantilParques infantis
Resumo
Resgate da história oficial da pré-escola de São Carlos, lado a lado com a história das classes sociais cujos interesses se chocam, se articulam e/ou convergem. Compreender a construção histórica da imagem da criança e da atenção dada a ela pelo município, revelar as orientações das práticas sociais. Catalogar, discutir e analisar as atividades utilizadas nas escolas infantis para a educação da criança. (AU)
Página 4 de 4.423 resultado(s)
|
Exportar 0 registro(s) selecionado(s) | Limpar seleção
CDi/FAPESP - Centro de Documentação e Informação da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo

R. Pio XI, 1500 - Alto da Lapa - CEP 05468-901 - São Paulo/SP - Brasil
cdi@fapesp.br - Converse com a FAPESP