site da FAPESP
 

Refine sua pesquisa

Pesquisa
  • Uma ou mais palavras adicionais
Publicações científicas
Auxílios à Pesquisa
Bolsas
Programas voltados a Temas Específicos
Programas de Pesquisa direcionados a Aplicações
Programas de Infraestrutura de Pesquisa
Área do conhecimento
Situação
Ano de início
Página 4 de 5.481 resultado(s)
|

Avaliação psicanalítica de crianças previamente avaliadas com Indicadores Clínicos de Risco para o desenvolvimento infantil (IRDI) em São Paulo

Processo:08/51574-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência: 01 de março de 2009 - 30 de novembro de 2010
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Psicologia - Psicologia do Desenvolvimento Humano
Pesquisador responsável:Rogerio Lerner
Beneficiário:
Instituição-sede: Instituto de Psicologia (IP). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Assunto(s):Desenvolvimento infantilPsicanálise da criança
Resumo
Indicadores de risco psíquico têm sido utilizados em estudos longitudinais em vários países na investigação da interação entre a influência dos pais e os aspectos orgânicos no desenvolvimento dos filhos. Desde 2004, a pesquisa "Leitura da constituição e da psicopatologia do laço social por meio de indicadores clínicos: uma abordagem multidisciplinar atravessada pela psicanálise" configura-se como um projeto temático da FAPESP (no. 03/09687-7). Suas atividades dividiram-se em dois sub-projetos: 1) pesquisa multicêntrica de indicadores clínicos de risco para o desenvolvimento infantil - IRDI; e 2) verificação dos efeitos do tratamento psicanalítico institucional sobre o aumento da circulação social de crianças e adolescentes psicóticos. O objetivo da presente pesquisa é dar continuidade ao subprojeto 1, a fim de diminuir a perda amostral e propiciar condições para futuros estudos de seguimento longitudinal. No final de 2006, o IRDI havia sido aplicado em uma amostra de 287 crianças consideradas caso (tiveram ao menos dois indicadores ausentes). Então, foi elaborada a Avaliação Psicanalítica aos 3 anos - AP3, visando ao desfecho clínico da pesquisa quando as crianças chegassem aos 3 anos, executada juntamente com a avaliação psiquiátrica. Após a análise estatística, constatou-se que houve uma perda 44,9% das 287 crianças consideradas caso que deveriam ter sido avaliadas com a AP3. A proposta que aqui se faz é recuperar parte significativa dessa perda, resgatando as crianças que não foram seguidas com a AP3 na cidade de São Paulo e submetê-las a tal avaliação. Ressalte-se que o instrumento de Avaliação Psicanalítica não serve apenas à aplicação exclusiva aos 3 anos de idade, tornando-se tanto mais efetivo quanto mais velha for a criança, dentro de limites temporais do desenvolvimento. (AU)

Desempenho cognitivo de crianças nascidas com baixo peso na fase escolar: estudo comparativo de crianças nascidas com muito baixo peso (1.500g ou menos) e baixo peso limítrofe (2.000 a 2.500g)

Processo:98/00435-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência: 01 de agosto de 1998 - 31 de outubro de 2000
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Psicologia - Tratamento e Prevenção Psicológica
Pesquisador responsável:Maria Beatriz Martins Linhares
Beneficiário:
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto, SP, Brasil
Resumo
Propõe-se o presente estudo com o objetivo de: a) avaliar o desempenho cognitivo de crianças na fase escolar, com idade de oito a dez anos, nascidas com baixo peso, comparando crianças muito baixo peso (1.500g ou menos) e crianças baixo peso limítrofe (2.000g a 2.500g); b) proceder a avaliação cognitiva combinando duas abordagens: avaliação psicométrica da inteligência e avaliação assistida em situação de resolução de problema a avaliação cognitiva das crianças será contextualizada por características da própria criança e características do ambiente familiar. Para tanto, pretende-se estabelecer a relação entre desempenho cognitivo e condições de nascimento avaliadas pelo pediatra, tempo de permanência na UTI, intercorrências durante a internação, história de desenvolvimento, características comportamentais atuais da criança, nível de escolaridade, qualificação ocupacional dos pais, renda familiar e nível cognitivo da mãe. (AU)

Aspectos comportamentais e emocionais de uma coorte de escolares diferenciados pelo peso ao nascer

Processo:10/13780-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência: 01 de março de 2011 - 30 de setembro de 2011
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Psicologia - Tratamento e Prevenção Psicológica
Pesquisador responsável:Sonia Regina Loureiro
Beneficiário:
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (FFCLRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto, SP, Brasil
Assunto(s):Psicologia da criançaDepressão infantilDesenvolvimento infantilRecém-nascido de baixo peso
Resumo
O risco biológico relativo ao nascimento pré-termo e/ou de baixo peso, sob a perspectiva da psicopatologia do desenvolvimento, tem se destacado dentre as condições consideradas adversas ao desenvolvimento infantil. No Brasil, estudos voltados à investigação dos efeitos psicológicos do nascimento pré-termo e de baixo peso nas crianças ao longo de seu desenvolvimento ainda são escassos, especialmente aqueles relacionados ao seguimento a médio e longo prazo, como os estudos de coorte. Nesse sentido, o presente estudo tem como objetivo caracterizar os indicadores comportamentais e emocionais de uma coorte de crianças em idade escolar, diferenciadas quanto ao peso ao nascer. Foram avaliadas, aos 10 anos de idade, 665 crianças, de ambos os sexos, nascidas na cidade de Ribeirão Preto-SP. Para avaliação comportamental, os pais das crianças responderam ao Questionário de Capacidades e Dificuldades (SDQ) e para avaliação emocional as crianças responderam ao Inventário de Depressão Infantil (CDI). Ademais, os pais responderam a um Questionário Complementar fornecendo informações demográficas e socioeconômicas das famílias e informações clínicas das crianças. Os dados já foram coletados e serão codificados de acordo com as proposições dos instrumentos e analisados por procedimentos estatísticos de comparação entre grupos de pesos. A investigação dos aspectos comportamentais e emocionais de crianças em condições de vulnerabilidade biológica ao nascer visa identificar a presença de dificuldades e recursos, o que poderá contribuir para a proposição de medidas preventivas e terapêuticas voltadas para a promoção do desenvolvimento psicológico e da saúde mental infantil. (AU)

Avaliação da adenotonsilectomia no tratamento da síndrome da apneia obstrutiva do sono em crianças

Processo:09/52404-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência: 01 de setembro de 2009 - 31 de agosto de 2010
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Silke Anna Theresa Weber
Beneficiário:
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FMB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu, SP, Brasil
Assunto(s):CriançasPolissonografiaSono
Resumo
INTRODUÇÃO: A Síndrome da Apnéia Ostrutiva do Sono (SAOS) é definida como obstrução intermitente, parcial ou completa das vias aéreas superiores no sono, associada à dessaturação da oxihemoglobina. Disfunção do controle neuromotor e hipertrofia adenotonsilar são fatores etiológicos prevalentes nas crianças. SAOS na criança está associada a diversas repercussões sistêmicas como alterações cardiovasculares, déficit de crescimento pôndero-estatural, dificuldade no aprendizado e hiperatividade. A alteração na função neurocognitiva pode levar a uma baixa perfomance escolar. O padrão-ouro para diagnóstico de SAOS em crianças é a polissónografia noturna (PSG). O tratamento preconizado é a adenotonsilectomia, responsável por melhora na qualidade de vida e parâmetros ventilatórios na PSG, na maioria dos pacientes com SAOS. OBJETIVOS DO PROJETO: Avaliar a contribuição da adenotonsilectomia como tratamento de escolha em crianças com Síndrome de Apnéia Obstrutiva no Sono. CASUÍSTICA E METODOLOGIA: Serão obtidos dados de prontuário médico de crianças avaliadas no ambulatório de Distúrbio do Sono da FMB (Unesp), no período de 2006 a 2009, referentes à idade, gênero, peso e altura, queixas de roncos, pausas respiratórias, sono agitado e despertares. Critérios de inclusão: crianças de ambos os sexos, com idade entre 2 a 12 anos, hipertrofia adenotonsilar e indicação de cirurgia das tonsilas. Dos laudos de polissonografias pré e pós-adenotonsilectomia serão obtidos os seguintes dados: índice de apnéia, índice de hipopnéia, índice de apnéia-hipopnéia, saturação percutânea de oxigênio e número de despertares. (AU)

Crianças com dificuldades de aprendizagem: avaliação do senso de auto-eficácia

Processo:97/14255-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência: 01 de junho de 1998 - 31 de maio de 2000
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Psicologia
Pesquisador responsável:Sonia Regina Loureiro
Beneficiário:
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto, SP, Brasil
Assunto(s):Transtornos de aprendizagemAutoeficáciaEntrevistas (psicologia)
Resumo
As variáveis afetivas constituem-se em uma das dimensões a serem consideradas, quando da análise dos problemas de aprendizagem. Dentre essas variáveis o construto Auto-Eficácia, compreendido como uma estratégia afetiva no processo de aprendizagem tem sido relacionada ao desempenho e ao sucesso acadêmico. O objetivo geral deste estudo será a avaliação dos aspectos afetivos, especificamente o senso de Auto-Eficácia, associados ao atraso escolar. Pretende-se ainda a proposição de um roteiro sistematizado para a avaliação da observação de crianças em situação de entrevista. A amostra será composta por 40 crianças de ambos os sexos, na faixa etária de 8 anos ali anos e 11 meses, alunos de 1' a 4' série das escolas da rede pública do município de Ribeirão Preto. O Grupo 1 será composto por 20 crianças encaminhadas ao Ambulatório de Psicologia Infantil do HCFMRP-USP, com queixa de dificuldade de aprendizagem e o Grupo 2 por crianças com bom desempenho acadêmico, que freqüentam o Centro de Atendimento Integral da Criança e do Adolescente "Antônio Palocci" (CAIC). Proceder-se-á a avaliação das crianças através do Teste das Matrizes Progressivas coloridas: Raven Infantil -escala especial- e da realização de uma sessão de entrevista, utilizando-se para isto a Entrevista Operativa Centrada na Aprendizagem (EOCA) e um Roteiro de avaliação de Auto-Eficácia. Aplicar-se-á com as mães a Escala Comportamental Infantil A2 de Rutter. Os dados serão cotados e quantificados procedendo-se à comparação dos grupos através da análise de variância - Anova e Manova. Os dados de observação da entrevista serão categorizados e submetidos a acordo, visando à sistematização da observação e a proposição de um roteiro de avaliação. (AU)

Câncer infantil e resiliência: investigação fenomenológica dos fatores de proteção na díade mãe-criança

Processo:03/11951-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência: 01 de março de 2004 - 28 de fevereiro de 2006
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Psicologia - Tratamento e Prevenção Psicológica
Pesquisador responsável:Elizabeth Ranier Martins do Valle
Beneficiário:
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (FFCLRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto, SP, Brasil
Assunto(s):Câncer infantilFenomenologia (psicologia)Relações mãe-filhoResiliência psicológicaCrianças
Resumo
Ser acometido por uma doença grave na infância atinge diretamente a integridade psicológica dos pequenos pacientes, tornando-os fragilizados e vulneráveis. Nesse sentido, pode-se caracterizar a doença como fator de risco ao qual a criança é submetida. Sendo assim, a criança poderá utilizar-se dos fatores de proteção a fim de propiciar um melhor enfrentamento da situação. Porém, nem todas as crianças conseguem utilizar-se de tal recurso. Assim, o presente projeto tem como objetivo identificar os fatores de proteção e como as crianças se utilizam destes durante a situação de tratamento, a partir da análise da díade mãe-criança. O método a ser utilizado terá como referencial a abordagem fenomenológica - existencial. Será realizada uma entrevista aberta com a mãe e atividades lúdicas livres com as crianças. Os resultados serão analisados em dois momentos: no primeiro momento, serão analisados os resultados que emergirem de cada entrevista com a mãe e serão aproximados/confrontados com os resultados obtidos na análise do(s) encontro(s) com o filho correspondente; no segundo momento, os resultados que emergiram das díades poderão ser aproximados/confrontados, no sentido de obter alguns elementos comuns ou divergentes de modo a propiciar uma compreensão da situação investigada. (AU)

Representação social da criança acerca dos velhos

Processo:04/05775-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência: 01 de agosto de 2004 - 31 de agosto de 2006
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Educação - Tópicos Específicos de Educação
Pesquisador responsável:Margareth Brandini Park
Beneficiário:
Instituição-sede: Faculdade de Educação (FE). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas, SP, Brasil
Assunto(s):Crianças
Resumo
O presente projeto de pesquisa objetiva investigar e analisar a representação social de crianças acerca dos velhos, priorizando a contribuição do contato entre crianças e idosos num contexto escolar para o processo de formação dessa representação. Pretende-se lançar mão do desenho aliado à entrevista semi-estuturada da brincadeira para investigar esse processo em um grupo de crianças com idade de 4 a 6 anos. Este grupo será composto por estudantes de escolas públicas, as quais participam de um projeto de formação de professores que ocorre através da parceria da prefeitura de Jarinu, município paulista próximo a Campinas, e o Centro de Memória da Unicamp. Nesse projeto, as crianças da Educação Infantil e séries iniciais têm contato com idosos da comunidade em sala de aula a fim de coletar informações sobre histórias, causos, brincadeiras e cantigas de roda que estes conheciam, assim como sobre ocorrências culturais e históricas do cotidiano do município. Acredita-se que compreendendo as representações sociais que permeiam as relações intergeracionais e investigando a relevância do contato entre idosos e crianças no ambiente escolar, poder-se-á contribuir para a realização de projetos que promovam relações positivas e prazerosas entre os componentes dessas duas faixas etárias. Tais relações podem oferecer subsídios para a construção de uma percepção positiva das crianças sobre os velhos, além de fortalecer a auto-estima dos velhos, fator importante para sua qualidade de vida. (AU)

Influência do contexto ambiental no desempenho funcional de crianças frequentadoras de creches

Processo:12/00510-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência: 01 de fevereiro de 2012 - 31 de março de 2013
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fisioterapia e Terapia Ocupacional
Pesquisador responsável:Nelci Adriana Cicuto Ferreira Rocha
Beneficiário:
Instituição-sede: Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos, SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:11/50922-6 - Influência do contexto ambiental no desempenho funcional de crianças frequentadoras de creches, AP.R
Assunto(s):CriançasNeuropediatriaCrechesParticipação socialDesenvolvimento infantil
Resumo
Na Classificação Internacional de Funcionalidade Incapacidade e Saúde (CIF) a funcionalidade é um componente de saúde e o ambiente pode ser facilitador ou barreira para o desempenho de ações não apenas de crianças especiais como também das saudáveis. Desse modo torna-se importante que programas vinculados a saúde infantil, foquem o cuidado no ambiente da criança, representado também pelas creches, uma vez que crianças passam grande parte de sua vida neste local e estudos têm apontado atraso no desenvolvimento infantil. Contudo, não se sabe se isto se deve aos fatores estruturais, pessoais ou inter-pessoais. Assim, verifica-se que estudos que avaliaram conjuntamente o ambiente escolar, o desempenho motor e cognitivo além da participação social destas crianças ainda não foram encontrados. OBJETIVO: Avaliar a influência da qualidade do ambiente no desempenho motor, cognitivo e na participação social de crianças frequentadoras de creches em período integral. MÉTODOS: Serão avaliadas 200 crianças frequentadoras de creches municipais e particulares. Para avaliação do ambiente da creche será utilizada a escala Infant/Toddler Environment Rating Scale- Revised Edition (ITERS-R). Para avaliação do desempenho motor e cognitivo será utilizada a escala Bayley Scales of Infant and Toddler Development-III (BSITD-III). Para análise da participação social será utilizado o Life Habits for Children (LIFE-H). Os resultados serão avaliados por meio de testes estatísticos adequados com a normalidade de sua distribuição e homogeneidade da amostra. Para o estudo de correlação entre a qualidade da creche e desempenho nas escalas BSITD-III e LIFE-H serão utilizados coeficientes de correlação. Será adotado um nível de significância de 5% (p>0,05). (AU)

Aprendizagem da relação nome-objeto, a partir do responder por exclusão, em crianças de 18 a 48 meses

Processo:10/19113-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência: 01 de março de 2011 - 31 de agosto de 2012
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Psicologia - Psicologia Experimental
Pesquisador responsável:Andréia Schmidt
Beneficiário:
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (FFCLRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto, SP, Brasil
Assunto(s):CriançasAnálise do comportamento
Resumo
O responder por exclusão, também referido como mapeamento rápido por autores da Psicolingüística, é um padrão consistente de comportamento pelo qual a criança, quando exposta a um conjunto de objetos familiares (já relacionados a nomes) e um objeto desconhecido, tende a selecionar o objeto desconhecido diante de um nome novo (nome que não tenha sido antes relacionado a qualquer outro objeto). Ou seja, a criança tende a relacionar o nome desconhecido ao objeto não familiar, o que parece ser um processo básico subjacente à aquisição de vocabulário. Muitos dados da literatura mostram, porém, que essa relação demonstrada pela criança não necessariamente se mantém após o episódio inicial de responder por exclusão. Pesquisas de diferentes orientações teóricas sobre o tema relatam uma variabilidade grande nos resultados de aprendizagem dos participantes e essa variabilidade é atribuída por muitos autores à idade das crianças ou a variáveis de procedimento na condução dos experimentos. Os objetivos deste projeto são: a) verificar, em uma amostra de 80 crianças de diferentes faixas etárias (entre 18 e 48 meses), se a aprendizagem da relação nome-objeto em uma tentativa pode estar relacionada à idade; b) verificar, nas crianças dessa mesma amostra que não apresentaram aprendizagem da relação nome-objeto em uma tentativa, quantas exposições a essa relação são necessárias para que ocorra a aprendizagem. (AU)

Avaliação comportamental da interação de país e crianças com alterações de linguagem

Processo:08/01660-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência: 01 de fevereiro de 2008 - 30 de novembro de 2008
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fonoaudiologia
Pesquisador responsável:Simone Aparecida Lopes Herrera
Beneficiário:
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia de Bauru (FOB). Universidade de São Paulo (USP). Bauru, SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:06/04303-4 - Avaliação comportamental da interação de país e crianças com alterações de linguagem, AP.R
Assunto(s):Linguagem
Resumo
A comunicação é um conceito observável, amplo e de referência social. É preciso interagir com outros seres humanos como meio de sobrevivência e estimulação. O desenvolvimento da linguagem é afetado pela maneira como se fala com a criança, havendo relação entre a produção verbal dos pais e o desempenho comunicativo de seus filhos. Crianças com alterações de linguagem atuam mais passivamente nesta interação, o que pode afetar o comportamento comunicativo dos pais. Portanto, o objetivo desta pesquisa é caracterizar a forma de interação entre pais e crianças com alterações de linguagem. Serão participantes deste estudo 30 crianças, na faixa etária de 4 a 8 anos, com alterações de linguagem, atendidas no Estágio de Distúrbios da Linguagem Infantil da Clínica-Escola de Fonoaudiologia da Faculdade de Odontologia de Bauru (USP). Outras 30 crianças da mesma faixa etária e sem alterações de linguagem formarão um grupo controle. Os pais das crianças de ambos os grupos também participarão da pesquisa. Os procedimentos serão submetidos à Comissão de Ética em Pesquisa da referida instituição. A coleta de dados será realizada por meio de gravações em vídeo de uma sessão de interação espontânea de trinta minutos entre a criança e seus pais. Posteriormente, estas gravações serão analisadas por 16 juízes (4 docentes, 6 alunos de graduação e 6 alunos de pós-graduação), para garantia da fidedignidade dos dados. Para análise das gravações pelos juízes, será utilizado um protocolo de observação comportamental, adaptado de um estudo similar realizado por Andrade (2004). A análise dos dados será quantitativa e qualitativa, com posterior análise estatística e comparativa dos grupos controle e experimental. (AU)

A articulação da educação infantil com o Ensino Fundamental I: a voz das crianças, dos professores e da família em relação ao ingresso no 1 ano

Processo:10/50818-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência: 01 de agosto de 2010 - 31 de julho de 2012
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Educação - Ensino-aprendizagem
Pesquisador responsável:Marieta Lucia Machado Nicolau
Beneficiário:
Instituição-sede: Faculdade de Educação (FE). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Assunto(s):Educação infantil
Resumo
O objetivo do presente trabalho é investigar como a escola de educação infantil prepara as crianças para o ingresso na escola fundamental e como esta recebe as crianças que ingressam nesse novo ciclo com apenas seis anos de idade, ou seja, verificar se há articulação nas propostas pedagógicas nos dois níveis de ensino. A pesquisa prática foi realizada, no primeiro momento, em uma Escola Municipal de Educação Infantil (EMEI), localizada no bairro da Bela Vista, no ano de 2008 e, no segundo momento, acompanhamos as mesmas crianças da Educação Infantil para a escola de Ensino Fundamental I, localizada também no bairro da Bela Vista, na cidade de São Paulo durante o ano de 2009. Como referencial teórico, utilizamos os documentos oficiais que tratam das políticas públicas para a infância, documentos sobre o ensino fundamental de nove anos, os autores da psicologia da educação, especificamente Lev Semenovich Vygotski e Henri Wallon, bem como autores que tratam o tema da infância. Tratou-se de um estudo etnográfico e a metodologia utilizada foi à observação participante, em que permanecemos em contato direto com as escolas, com as crianças e com as práticas docentes e, a entrevista semi-estruturada realizada com os pais, professores, crianças, coordenação e direção da Educação Infantil e do Ensino Fundamental I, com objetivo de dar voz a todos os atores envolvidos no processo de passagem da criança do infantil para o fundamental. Durante o percurso realizado até o momento percebemos que os dois níveis de ensino precisam repensar as suas propostas pedagógicas e construir um projeto educativo que contribua para a passagem da criança da escola infantil para o 1º ano do Ensino Fundamental. (AU)

Dificuldades de comunicação percebidas pelos país de crianças com distúrbio de desenvolvimento

Processo:11/02888-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência: 01 de setembro de 2011 - 31 de agosto de 2012
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fonoaudiologia
Pesquisador responsável:Fernanda Dreux Miranda Fernandes
Beneficiário:
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Assunto(s):CriançasFamíliaSíndrome de DownLinguagem
Resumo
A inserção adequada da criança no seu contexto sociocultural é de grande importância para a sua adaptação e bem-estar, e a família desempenha um papel primordial como mediadora desse processo. O que torna as dificuldades familiares com a comunicação da criança com distúrbios de linguagem em importante aspecto a ser estudado para que se possa basear as orientações familiares freqüentemente oferecidas a essa população em evidências científicas. O presente estudo visa identificar e comparar as dificuldades na comunicação através da aplicação de um questionário de 24 questões fechadas envolvendo a percepção dos pais a respeito da comunicação de seu/a filho/a e das dificuldades identificadas nessa área. Essas 24 questões podem ser agrupadas da seguinte forma: oito delas envolvem dificuldades pessoais dos pais, quatro envolvem dificuldades das crianças, outras quatro dizem respeito às impressões a respeito das atitudes dos outros em relação à criança e por fim, mais quatro abordam questões relacionadas ao comportamento da criança. Serão sujeitos desta pesquisa 60 pais de crianças, sendo 20 portadores de Síndrome de Down, 20 com Distúrbio do Espectro Autístico e 20 com Distúrbio Específico de Linguagem , todos com a idade entre 6 a 12 anos.Os resultados serão analisados com a estatística indicada por profissional da área, buscando a identificação das informações que melhor caracterizam os grupos referentes ao diagnóstico, gênero, idade e a existência de aglomerados significativos (clusters). (AU)

Reatividade a dor no período neonatal, temperamento e comportamento na trajetória inicial de desenvolvimento de crianças prematuras

Processo:05/56200-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência: 01 de março de 2006 - 31 de julho de 2009
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Psicologia - Tratamento e Prevenção Psicológica
Pesquisador responsável:Maria Beatriz Martins Linhares
Beneficiário:
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto, SP, Brasil
Assunto(s):DorDesenvolvimento infantilBebê prematuro
Resumo
O presente estudo tem por objetivo verificar a relação entre exposição e reatividade à dor no período neonatal e temperamento e comportamento na trajetória inicial de desenvolvimento de crianças nascidas prematuras. A amostra será composta por 70 crianças nascidas pré-termo (idade gestacional <37 semanas) e com muito baixo peso (≤1500g). A coleta de dados será realizada na primeira semana e no primeiro e segundo ano de vida da criança. Na primeira semana de vida do bebê, será estruturada uma situação de observação sistemática da reatividade do bebê durante o procedimento de coleta de sangue previsto na rotina da UTIN. Serão avaliados a reatividade facial, por meio do Sistema de Codificação Facial Neonatal (NFCS), o estado comportamental de vigília e sono e a taxa de batimento cardíaco do bebê. No primeiro ano de vida, serão avaliados o temperamento, por meio do Questionário Revisado sobre o Comportamento do Bebê (IBQ-R), e o desenvolvimento do bebê, por meio do Teste de Triagem de Desenvolvimento de Denver II (Denver II). No segundo ano de vida serão avaliados o temperamento, por meio do Questionário sobre o Comportamento da Criança Pequena (ECBQ), o comportamento, por meio da Lista de Comportamento da Criança de 1 1/2 a 5 anos (CBCL) e o desenvolvimento da criança, por meio do Denver II. Serão realizadas análises de regressão a fim de identificar preditores do temperamento e do comportamento da criança nascida prematura ao longo dos dois primeiros anos. (AU)

Desenvolvimento psicológico e transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (TDAH): a construção do pensamento operatório

Processo:06/58652-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência: 01 de março de 2007 - 28 de fevereiro de 2009
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Psicologia - Psicologia do Desenvolvimento Humano
Pesquisador responsável:Maria Thereza Costa Coelho de Souza
Beneficiário:
Instituição-sede: Instituto de Psicologia (IP). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Assunto(s):Desenvolvimento infantilProvas piagetianas
Resumo
Este estudo pretende investigar as noções operatórias em crianças diagnosticadas com transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (TDAH), especialmente no que se refere às construções espaço temporais e causais. A hipótese de pesquisa é a de poderá haver, nessas crianças, atrasos na aquisição das noções citadas em relação a uma amostra de crianças não diagnosticadas. Essa hipótese baseia-se em pesquisas que demonstram indícios de um possível atraso maturacional em crianças diagnosticadas com TDAH. Os subsídios teóricos dessa pesquisa são a teoria do desenvolvimento de Jean Piaget por um lado, e as atuais pesquisas em relação ao transtorno estudado, principalmente aquelas nas quais existe uma descrição psicológica do mesmo, por exemplo, na avaliação da performance de crianças com este transtorno em tarefas determinadas. Serão avaliadas 60 crianças, subdivididas em dois grupos: uma amostra clínica de crianças diagnosticadas (n=30), e uma amostra de crianças que não preenchem diagnóstico para nenhum transtorno (grupo controle, n=30). Um instrumento diagnóstico de screening será utilizado na avaliação dos dois grupos (KIDDIE-SADS), e, para ambos serão aplicadas duas provas piagetianas. Na amostra clínica será utilizada, ainda, a escala Conners de avaliação de hiperatividade, a fim de investigar as diferenças nos níveis de manifestação de hiperatividade/ déficit de atenção. (AU)

Avaliação dos hábitos de vida segundo a Assessment of Life Habits (LIFE-H): adaptação cultural e valores normativos para crianças brasileiras

Processo:13/18808-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência: 01 de setembro de 2013 - 31 de janeiro de 2015
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fisioterapia e Terapia Ocupacional
Pesquisador responsável:Thiago Luiz de Russo
Beneficiário:
Instituição-sede: Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos, SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:12/51586-2 - Avaliação dos hábitos de vida segundo a Assessment of Life Habits (LIFE-H): adaptação cultural e valores normativos para crianças brasileiras, AP.R
Resumo
Hábitos de vida são atividades comuns ou participações sociais realizadas pela criança em seu contexto sócio-cultural de acordo com as suas características, sejam estas a idade, o sexo, ou o nível sócio-cultural; são atividades que garantem a sobrevivência pessoal e bem-estar em uma sociedade, ao longo de toda a sua existência. A qualidade de realização dos hábitos de vida é medida em uma escala que varia de plena participação social a situação de total deficiencia, sendo determinada tanto por características pessoais como pela qualidade de fatores ambientais que se tornam obstáculos ou facilitadores de situações sociais específicas. Neste contexto, diferentes instrumentos de avaliação foram desenvolvidos por e para clínicos e pesquisadores que se dedicam a avaliação dos hábitos de vida de crianças, tanto para acompanhar o desenvolvimento infantil quanto para verificar os efeitos dos processos de reabilitação. Contudo, no Brasil, poucos destes instrumentos estão disponíveis, ou seja, poucos estão traduzidos, adaptados culturalmente e validados para a avaliação dos habitos de vida da criança brasileira. Assim, o objetivo do presente estudo é realizar a tradução, adaptação cultural e determinar valores normativos para as crianças brasileiras a partir do instrumento Assessment of Life Habits (LIFE-H), visando fornecer para clínicos e pesquisadores mais uma ferramenta para avaliar hábitos de vida da criança e índice de satisfação da criança ou do seu cuidador, e desta forma, permitir futuros estudos comparativos com crianças com disfunções e incapacidades funcionais. (AU)

Influência do contexto ambiental no desempenho funcional de crianças frequentadoras de creches

Processo:13/06464-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência: 01 de abril de 2013 - 31 de agosto de 2013
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fisioterapia e Terapia Ocupacional
Pesquisador responsável:Nelci Adriana Cicuto Ferreira Rocha
Beneficiário:
Instituição-sede: Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos, SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:11/50922-6 - Influência do contexto ambiental no desempenho funcional de crianças frequentadoras de creches, AP.R
Assunto(s):Desenvolvimento infantilCrechesCrianças
Resumo
Na Classificação Internacional de Funcionalidade Incapacidade e Saúde (CIF) a funcionalidade é um componente de saúde e o ambiente pode ser facilitador ou barreira para o desempenho de ações não apenas de crianças especiais como também das saudáveis. Desse modo torna-se importante que programas vinculados a saúde infantil, foquem o cuidado no ambiente da criança, representado também pelas creches, uma vez que crianças passam grande parte de sua vida neste local e estudos têm apontado atraso no desenvolvimento infantil. Contudo, não se sabe se isto se deve aos fatores estruturais, pessoais ou interpessoais. Assim, verifica-se que estudos que avaliaram conjuntamente o ambiente escolar, o desempenho motor e cognitivo além da participação social destas crianças ainda não foram encontrados. Objetivo: avaliar a influência da qualidade do ambiente no desempenho motor, cognitivo e na participação social de crianças frequentadoras de creches em período integral. Métodos: serão avaliadas 200 crianças frequentadoras de creches municipais e particulares. Para avaliação do ambiente da creche será utilizada a escala Infant/Toddler Environment Rating Scale- Revised Edition (ITERS-R). Para avaliação do desempenho motor e cognitivo será utilizada a escala Bayley Scales of Infant and Toddler Development-III (BSITD-III). Para análise da participação social será utilizado o Life Habits for Children (LIFE-H). Os resultados serão avaliados por meio de testes estatísticos adequados com a normalidade de sua distribuição e homogeneidade da amostra. Para o estudo de correlação entre a qualidade da creche e desempenho nas escalas BSITD-III e LIFE-H serão utilizados coeficientes de correlação. Será adotado um nível de significância de 5% (p>0,05). (AU)

Direitos humanos e a (des) institucionalização de crianças e jovens vivendo com HIV/AIDS em São Paulo

Processo:06/56551-1
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de dezembro de 2008 - 30 de novembro de 2010
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Psicologia - Psicologia Social
Pesquisador responsável:Elizabete Franco Cruz
Beneficiário:
Instituição-sede: Escola de Artes, Ciências e Humanidades (EACH). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Assunto(s):CriançasAIDSDireitos humanosDesinstitucionalizaçãoJovens
Resumo
O objetivo geral da pesquisa é investigar as relações entre direitos humanos e o processo de (des) institucionalização de crianças e jovens vivendo com HIV/AIDS em São Paulo. Os objetivos específicos são: 1) Compreender os significados que crianças e jovens vivendo com HIV /AIDS, seus familiares e profissionais que trabalham em 2 casas de apoio no Estado de São Paulo atribuem à: família, instituição, (des) institucionalização, AIDS e direitos humanos ;2) Compreender como a (des) institucionalização de crianças e jovens vivendo com HIV/AIDS relaciona-se com o acesso a DH, mais especificamente, os direitos à convivência familiar e comunitária, saúde, educação, respeito, liberdade e dignidade. 3) Explicitar as possíveis relações entre os processos de estigma e discriminação ligados a AIDS e o processo de (des) institucionalização. Os procedimentos metodológicos são: a) realização de 26 entrevistas (com crianças jovens, familiares, profissionais) b) levantamento de registros sobre o histórico de vida das crianças e jovens c) Acompanhamento do processo de convivência familiar de 10 crianças e jovens (através de visitas domiciliares e entrevistas (com desenhos) realizadas a cada seis meses no período de três anos)0 material coletado será gravado com o consentimento dos participantes da pesquisa, transcrito.categorizado e analisado à luz da literatura sobre direitos humanos, infância, juventude, família e instituições e saúde pública.Serão adotados os procedimentos éticos relativos à pesquisa com seres humanos (AU)

Anticorpos anti-Streptococcus mutans na saliva de crianças: sem cáries com manchas brancas e com cárie rampante

Processo:94/01156-1
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de julho de 1994 - 31 de dezembro de 1995
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Odontopediatria
Pesquisador responsável:Magda Maria Sales Carneiro-Sampaio
Beneficiário:
Instituição-sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Assunto(s):Cárie dentáriaCárie rampanteSalivaStreptococcus mutansLactobacillusImunoglobulina A secretoraComponente secretórioTécnicas imunoenzimáticas
Resumo
Pelos dados de literatura, verifica-se que as relações básicas entre o sistema secretório imunológico e a cárie dentária não estão totalmente esclarecidas. O objetivo deste trabalho é estudar os componentes imunológicos, bacteriológicos e os fatores primários no desencadeamento da cárie rampante, utilizando crianças sem cárie como grupo de controle. Com auxílio da anmnese e do exame clínico serão selecionadas 50 crianças com idades entre 2 a 5 anos e distribuídas em 3 grupos, sendo que o primeiro será constituído por 15 crianças portadoras de cárie rampante, o segundo por 15 crianças que apresentarem manchas brancas e o terceiro 20 crianças sem cáries que servirão como grupo de controle. Serão feitas 2 coletas de saliva em cada criança para realização de exames bacteriológicos (Técnica da micropipeta) e imunológicas (ensaio imunoenzimático em fase sólida e técnica imunoenzimática - ELISA). A saliva das crianças será analisada quanto a: a) níveis de S. mutans e Lactobacillus; b) determinação dos títulos de anticorpos anti-S. mutans; c) dosagem de IgA secretória. Será estabelecida uma correlação entre anticorpos anti-S. mutans, níveis totais de IgA secretória na saliva, níveis salivares de S. mutans e Lactobacillus e os achados clínicos. (AU)

Assistência à criança e ao adolescente com doença crônica: a enfermagem na produção de conhecimentos e cuidados

Processo:01/10764-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de fevereiro de 2002 - 31 de janeiro de 2004
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Enfermagem - Enfermagem Pediátrica
Pesquisador responsável:Regina Aparecida Garcia de Lima
Beneficiário:
Instituição-sede: Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto (EERP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto, SP, Brasil
Assunto(s):Assistência de enfermagemCuidados paliativosDoença crônicaMedição da dorQualidade de vidaCriança hospitalizada
Resumo
Estudo da assistência à criança e ao adolescente com doença crônica a partir de três dimensões: participação da família, redes de apoio e produção de cuidados. Para tanto, propomos o desenvolvimento dos seguintes sub-projetos: 1. Experiência de pais de crianças e adolescentes com câncer: bases para o cuidado paliativo; 2. Assistência às crianças com câncer: a fase da quimioterapia intratecal; 3. Assistência à criança hospitalizada: o trabalho do clown como recurso de comunicação da enfermagem pediátrica; 4.0 cotidiano da família com filhos portadores de fibrose cística: subsídios para a enfermagem pediátrica; 5. A qualidade de vida de crianças e adolescentes submetidos ao transplante de Medula Óssea; 6. A morte e o morrer na infância: subsídios para o cuidado de enfermagem; 7. Cuidados paliativos na infância: revisão sistemática da literatura e 8. Avaliação da dor em crianças e adolescentes com câncer: subsídios para o cuidado de enfermagem. (AU)

Eficácia terapêutica do programa de remediação fonológica, programa de leitura e programa de remediação fonológica e leitura em crianças com dislexia do desenvolvimento: estudo comparativo

Processo:06/57524-8
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de fevereiro de 2007 - 31 de janeiro de 2009
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fonoaudiologia
Pesquisador responsável:Simone Aparecida Capellini
Beneficiário:
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia e Ciências (FFC). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Marília. Marília, SP, Brasil
Resumo
Este estudo tem por objetivo geral verificar a eficácia terapêutica do programa de remediação fonológica, programa de leitura e programa de remediação fonológica e leitura em crianças com diagnóstico de dislexia do desenvolvimento. Participarão deste estudo 80 crianças de 2a a 4a séries de ensino básico do município de Marília-SP, de ambos os gêneros, na faixa etária de 8 a 12 anos de idade sendo distribuídos nos seguintes grupos: GI: composto por 20 crianças com diagnóstico interdisciplinar de dislexia do desenvolvimento que serão submetidas a programa de remediação fonológica, GII: composto por 20 crianças com diagnóstico interdisciplinar de dislexia do desenvolvimento que serão submetidas a programa de leitura, GIII: composto por 20 crianças com diagnóstico interdisciplinar de dislexia do desenvolvimento que serão submetidas a programa de remediação fonológica e leitura e GIV: composto por 20 crianças sem dificuldades de aprendizagem da rede municipal de ensino público, pareados segundo gênero, faixa etária e escolaridade com as crianças do GI, GII e GIII que não serão submetidos aos progratitas de remediação. Neste estudo será realizada a adaptação da pesquisa sobre remediação fonológica e leitura desenvolvida por HATCHER, HULME, ELLIS (1994). Em situação de pré e pós-testagem todos os sujeitos deste estudo serão submetidos à aplicação do Teste Internacional de Dislexia (IDT) nas versões coletivo e individual seguido de leitura oral e compreensão de textos. Os resultados serão analisados estatisticamente, utilizando o Teste de Mann-Whitney, com o objetivo de verificar possíveis diferenças entre os grupos em situação de pré-testagem, remediação e pós-testagem. Outro método de análise estatística que deverá ser utilizado é a aplicação do Teste dos Postos Sinalizados de Wilcoxon com o objetivo de verificar possíveis diferenças entre os dois momentos, pré e pós-testagem, considerados na avaliação de cada grupo. (AU)

Instrumento de baixo custo para identificação de crianças de risco para perdas auditivas

Processo:08/08496-7
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de dezembro de 2008 - 30 de novembro de 2010
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fonoaudiologia
Convênio/Acordo de cooperação com a FAPESP:CNPq - PPSUS
Pesquisador responsável:Alessandra Giannella Samelli
Beneficiário:
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Assunto(s):Técnicas e procedimentos diagnósticosDiagnóstico audiológicoPerda auditivaCrianças
Resumo
A importância da identificação e diagnóstico das alterações auditivas, o mais precocemente possível, é fundamental para o adequado desenvolvimento do ser humano. Objetivos: desenvolver um protocolo para identificar crianças com possíveis perdas auditivas para ser inserido dentro do Programa de Saúde da Família; capacitar Agentes Comunitários de Saúde (ACS) para aplicação deste protocolo; aplicar este protocolo em creches e escolas da região abrangida pelo estudo; avaliar todas as crianças encaminhadas pelos ACS, creches e escolas, as quais falharam no protocolo; estabelecer a especificidade e sensibilidade deste instrumento. Método: este estudo será desenvolvido, inicialmente, com 150 crianças pertencentes à comunidade São Remo, região atendida pelo Centro de Saúde Escola (CSE) Butantã, que possui um Programa de Saúde da Família estabelecido, divididas em quatro grupos, de acordo com a faixa-etária e em virtude dos locais de acompanhamento de cada grupo: visitas dos ACS à moradia das crianças; consultas de acompanhamento na pediatria; Creche Girassol; Escola de Educação Infantil Circo-Escola; Escola "Quartel". Serão aplicados questionários com os pais ou responsáveis das crianças e, de acordo com as respostas obtidas, as crianças serão encaminhadas para avaliação audiológica completa. Posteriormente, as avaliações audiológicas serão comparadas com as respostas dos questionários para estabelecer a sensibilidade e especificidade deste instrumento. (AU)

Um estudo sobre o desenvolvimento neurocognitivo das crianças matriculadas no ensino fundamental na cidade de Mogi das Cruzes

Processo:04/00743-4
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Programa Ensino Público
Vigência: 01 de setembro de 2004 - 31 de julho de 2009
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Educação - Planejamento e Avaliação Educacional
Pesquisador responsável:Armando Freitas da Rocha
Beneficiário:
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Assunto(s):AprendizagemCogniçãoEducação infantilEletroencefalografiaEnsino fundamental
Resumo
Em trabalho anterior desenvolveu-se o Sistema Enscer para caraterização de distúrbios e deficiências de aprendizagem, bem como software para apoio ao ensino da criança em idade escolar. O sistema foi utilizado com sucesso para estudar a população de alunos da APAE-Jundiaí, e para redirecionar o ensino nessa entidade. Agora, propõe-se ampliar esse trabalho, estudando-se crianças com dificuldades de aprendizagem DA (dislexia, discalculia, hiperatividade, déficit de atenção e impulsividade) matriculadas na rede regular de ensino da cidade de Mogi das Cruzes e avaliando a eficácia do Sistema Enscer como ferramenta de apoio para facilitar o desenvolvimento cognitivo dessas crianças. Pretende-se realizar: um estudo eletroencefalográfico por Mapeamento Cerebral Cognitivo (MCC) associado à realização de atividades de leitura, escrita e aritmética; uma análise estatística sobre a correlação desses distúrbios e a história pregressa da criança e a avaliação do uso do Enscer para apoio ao DA. (AU)

Educação comunitária e a construção de valores de democracia e de cidadania: a dimensão relacional entre adultos, crianças e adolescentes

Processo:05/59990-3
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Programa Ensino Público
Vigência: 01 de maio de 2006 - 31 de agosto de 2007
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Educação - Tópicos Específicos de Educação
Pesquisador responsável:Patrícia Junqueira Grandino
Beneficiário:
Instituição-sede: Escola de Artes, Ciências e Humanidades (EACH). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Assunto(s):CidadaniaDireitos humanosDemocraciaInfânciaAdolescênciaAdultos
Resumo
O projeto visa articular a escola com o bairro onde está localizada, incorporando os recursos do entorno no desenvolvimento de ações que contemplem a comunidade como espaço de aprendizagem e de garantia de direitos de crianças e de adolescentes. Seu funcionamento prevê a constituição do "Fórum escolar de educação comunitária", que pretende desenvolver atividades e projetos que convirjam para uma educação comunitária com ênfase nos eixos da convivência democrática e dos direitos humanos, em particular os direitos de crianças e adolescentes. Priorizando a investigação qualitativa e recorrendo a instrumentos metodológicos participativos, pretende-se estudar os efeitos das mudanças paradigmáticas de infância e juventude, a partir da promulgação do Estatuto da Criança e do Adolescente, nas relações entre adultos, crianças e adolescentes; os desafios intergeracionais que comprometem as relações entre adultos com as novas gerações; e promover ações e projetos interdisciplinares que abordem conteúdos relacionados ao ECA no currículo escolar. (AU)

Correlação entre a resposta imune e a excreção viral em crianças vacinadas contra o sarampo

Processo:98/00192-5
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de agosto de 1998 - 31 de maio de 2001
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Saúde Coletiva - Saúde Pública
Pesquisador responsável:Edison Luiz Durigon
Beneficiário:
Instituição-sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Assunto(s):SarampoVacinasImunidade humoral
Resumo
O projeto visa avaliar a imunidade humoral, celular e de mucosa ao vírus do sarampo em crianças vacinadas, correlacionando com a excreção viral em crianças submetidas à vacinação em duas etapas, 9 e 15 meses de idade. Serão estudadas 46 crianças que receberam as duas doses de vacina no Posto de Saúde do PAS. Para este estudo será feita a avaliação e acompanhamento clínico destas crianças durante todo o período de vacinação. Será avaliada a imunidade humoral (IgG e IgM) e a imunidade de mucosa (IgA), através do método de ELISA, bem como a avaliação de anticorpos protetores (anti-proteinae H) pela técnica de Western-Blot. A excreção viral será avaliada através do método de RT-PCR quantitativo para o RNA viral (AU)

Validação da prótese auditiva para aquisição das habilidades auditivas e comunicativas orais em crianças surdas

Processo:02/00917-7
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de maio de 2002 - 31 de julho de 2005
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fonoaudiologia
Pesquisador responsável:Ida Lichtig
Beneficiário:
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Assunto(s):CriançasSurdezImplante da cócleaComunicação
Resumo
O objetivo deste estudo é verificar a relação da audibilidade para sons da fala com as habilidades auditivas e comunicativas oral-aural em 75 crianças portadoras de deficiência auditiva bilateral de graus severo e profundo, nos seis meses da etapa de validação da prótese auditiva. Serão selecionadas crianças na faixa etária de 3 a 6 anos de idade, usuárias de prótese auditiva bilateral, Os procedimentos constarão de: avaliação audiológica (otoscopia, audiometria tonal e imitanciometria), avaliação da audibilidade para os sons da fala (mensurações in situ, ganho funcional e teste dos 6 sons de Ling), verificação da importância do uso dos sons em situações do dia-a-dia (Escala de Integração Auditiva Significativa, adaptada por Castiquini & Bevilacqua, 2000) e avaliação das habilidades comunicativas. Estes procedimentos serão realizados no 3 e 6 mês de uso da prótese auditiva pela criança. Os dados coletados serão tabulados e submetidos a testes estatísticos de análise de variância, teste t e análise de correlação. (AU)

A construção de contos maravilhosos e histórias infantis por crianças surdas

Processo:96/05119-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência: 01 de janeiro de 1997 - 31 de dezembro de 1997
Área do conhecimento:Linguística, Letras e Artes - Linguística - Psicolinguística
Pesquisador responsável:Maria Cristina da Cunha Pereira Yoshioka
Beneficiário:
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Médicas (FCM). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas, SP, Brasil
Assunto(s):NarrativaLinguagem
Resumo
Este trabalho tem como objetivo analisar a construção e a estrutura narrativa do relato de crianças surdas sobre histórias infantis e contos maravilhosos. Os sujeitos deste trabalho serão 6 a 8 crianças surdas, de 7 a 10 anos de idade que frequentam o programa de apoio à escolaridade na Cepre "Gabriel Porto" em Campinas, São Paulo. Os dados para análise da construção de relatos pelas crianças surdas, serão obtidos através de gravação em vídeo - Tape de relatos e dramatizações realizadas pelas crianças e, através dos registros dos profissionais presentes. (AU)

Processamento de leitura de palavras em crianças normais e autistas hiperléxicas: o papel da memória de trabalho

Processo:96/09594-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência: 01 de janeiro de 1997 - 31 de dezembro de 1997
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fonoaudiologia
Pesquisador responsável:Claudia Ines Scheuer
Beneficiário:
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Assunto(s):AutismoMemória de curto prazoConsciência fonológica
Resumo
A interferência da memória de trabalho no processamento de leitura em crianças normais falantes do português do Brasil, ainda se constitui uma lacuna. O processamento da leitura de palavras desenvolve-se com a idade, com a organização e a estrutura interna da memória de trabalho, bem como do privilégio de vias ou inputs necessários para a leitura. Baseando-se no modelo de memória de Baddley, esta pesquisa pretende estabelecer perfis de desenvolvimento normal e de funcionamento em crianças autistas hiperléxicas. Para tanto conta-se com um grupo de crianças normais e outro de crianças autistas, além de uma série específica de provas, cujos dados serão analisados quantitativa e qualitativamente. (AU)

A relação entre o profissional de saúde e a criança, no contexto da hospitalização

Processo:01/04680-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência: 01 de novembro de 2001 - 31 de outubro de 2002
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Saúde Coletiva
Pesquisador responsável:Cynthia Andersen Sarti
Beneficiário:
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo, SP, Brasil
Assunto(s):CriançasComunicaçãoHospitalização
Resumo
Esse trabalho parte da constatação de dificuldades de comunicação entre os profissionais de saúde, o paciente pediátrico e seu acompanhante. Estudos têm demonstrado uma associação entre a ansiedade da criança hospitalizada e a distância na relação entre o médico e o paciente, fruto da não comunicação entre as partes. Isto impede uma percepção global da realidade vivida pela criança e, consequentemente, o não estabelecimento de um tratamento adequado e manutenção da qualidade de vida. Considerando que uma comunicação efetiva implica o reconhecimento mútuo, buscaremos o ponto de vista dos pacientes e acompanhantes e dos profissionais sobre o seu próprio lugar e o lugar do outro, na situação particular de hospitalização da criança, para entender como se dá a comunicação entre um e outro e, a partir daí, como estabelecem as relações entre si. Para tanto, a metodologia a ser utilizada é a qualitativa e o método, o estudo de caso, através das técnicas de observação e de entrevista. (AU)

A relação entre o profissional de saúde e a criança, no contexto da hospitalização

Processo:01/04679-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência: 01 de novembro de 2001 - 31 de outubro de 2002
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Saúde Coletiva
Pesquisador responsável:Cynthia Andersen Sarti
Beneficiário:
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo, SP, Brasil
Assunto(s):CriançasComunicaçãoHospitalização
Resumo
Esse trabalho parte da constatação de dificuldades de comunicação entre os profissionais de saúde, o paciente pediátrico e seu acompanhante. Estudos têm demonstrado uma associação entre a ansiedade da criança hospitalizada e a distância na relação entre o médico e o paciente, fruto da não comunicação entre as partes. Isto impede uma percepção global da realidade vivida pela criança e, consequentemente, o não estabelecimento de um tratamento adequado e manutenção da qualidade de vida. Considerando que uma comunicação efetiva implica, o reconhecimento mútuo, buscaremos o ponto de vista dos pacientes e acompanhantes e dos profissionais sobre o seu próprio lugar e o lugar do outro, na situação particular de hospitalização da criança, para entender como se dá a comunicação entre um e outro e, a partir daí, como estabelecem as relações entre si. Para tanto, a metodologia a ser utilizada é a qualitativa e o método, o estudo de caso, através das técnicas de observação e de entrevista. (AU)

Descrição dos índices PCC e PDI para crianças 3:0 a 5:6 anos sem queixa de distúrbio de comunicação

Processo:99/06635-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência: 01 de outubro de 1999 - 30 de setembro de 2000
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fonoaudiologia
Pesquisador responsável:Haydée Fiszbein Wertzner
Beneficiário:
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Resumo
O trabalho será realizado em doze meses com crianças e pré-adolescentes, com idades entre três e doze anos, que fazem uso produtivo dos processos fonológicos e que esse uso não é mais esperado para a idade em que se encontram. A bolsista irá calcular o PCC (porcentagem de consoantes corretas) e o PDI (índice da densidade dos processos) de crianças entre 3:0 e 5:0 anos com aquisição normal e irá comparar os resultados obtidos do PCC e PDI de crianças com distúrbios fonológicos. Portanto, o objetivo desse projeto é calcular o PCC e o PDI para crianças em desenvolvimento sem queixa de distúrbio de comunicação. Também haverá a classificação dos níveis de severidade, que serão classificados em leve, leve-moderado, moderado, moderadamente severo e severo de acordo com a percepção das pessoas que estarão realizando a referida classificação. (AU)

Recuperação de fontes seriais para a historiografia da criança institucionalizada no estado de São Paulo

Processo:06/55768-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência: 01 de outubro de 2006 - 30 de setembro de 2007
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Psicologia - Psicologia Social
Pesquisador responsável:Roberto da Silva
Beneficiário:
Instituição-sede: Faculdade de Educação (FE). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Assunto(s):InstitucionalizaçãoAbrigoServiço social do menorCrianças abandonadasOrfãosHistoriografiaCriança institucionalizadaIdentidade (psicologia)Subjetividade
Resumo
O abrigo é uma medida provisória e excepcional que tem como objetivo acolher crianças abandonadas para que estas possam construir sua subjetividade e elaborar um projeto de vida próprio. É neste ambiente que as crianças constituem sua identidade. Utilizando como instrumento a observação participante, serão analisadas as relações interpessoais que se estabelecem no abrigo. Acreditamos que posteriormente será possível identificar demandas para sugerir melhoras na instituição. (AU)

Querido papai NOEL: um estudo sobre crianças através de suas expectativas expressas em cartinhas de Natal

Processo:08/50168-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência: 01 de maio de 2008 - 31 de outubro de 2008
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Psicologia - Psicologia do Desenvolvimento Humano
Pesquisador responsável:Elisabeth Gelli Yazlle
Beneficiário:
Instituição-sede: Faculdade de Ciências e Letras (FCL-ASSIS). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Assis. Assis, SP, Brasil
Assunto(s):InfânciaIndústria cultural
Resumo
O presente projeto visa o estudo de crianças do Município de Assis - seus contextos, suas culturas, desejos e necessidades - através do que/como se expressaram em cartinhas ao Papai Noel, enviadas ao projeto de ação voluntária desenvolvido pela Companhia Brasileira de Correios e Telégrafos, por ocasião do Natal de 2006. Serão utilizadas como material de análise, cartinhas que se encontram arquivadas na Coordenadoria Regional dos Correios, em Presidente Prudente-SP e cedidas para esta pesquisa. Também serão analisadas as falas de funcionários da Agência Central do Correio da cidade de Assis que participam, diretamente, do recebimento da correspondência das crianças, disponibilizaram-na ao público e encarregaram-se de entrega dos presentes às crianças atendidas. Tomaremos como referencial teórico os estudos atuais da Sociologia da Infância, que compreendem a infância como construção sócio histórica e a criança como ator social, que lê e interpreta o mundo a partir de sua especificidade cultural. (AU)

Querido papai NOEL: um estudo sobre as crianças através de suas expectativas expressas em cartinhas de Natal

Processo:08/50169-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência: 01 de maio de 2008 - 31 de outubro de 2008
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Psicologia - Psicologia do Desenvolvimento Humano
Pesquisador responsável:Elisabeth Gelli Yazlle
Beneficiário:
Instituição-sede: Faculdade de Ciências e Letras (FCL-ASSIS). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Assis. Assis, SP, Brasil
Assunto(s):InfânciaIndústria cultural
Resumo
O presente projeto visa o estudo de crianças do Município de Assis - seus contextos, suas culturas, desejos e necessidades - através do que/como se expressaram em cartinhas ao Papai Noel, enviadas ao projeto de ação voluntária desenvolvido pela Companhia Brasileira de Correios e Telégrafos, por ocasião do Natal de 2006. Serão utilizadas como material de análise, cartinhas que se encontram arquivadas na Coordenadoria Regional dos Correios, em Presidente Prudente-SP e cedidas para esta pesquisa. Também serão analisadas as falas de funcionários da Agência Central do Correio da cidade de Assis que participam, diretamente, do recebimento da correspondência das crianças, disponibilizaram-na ao público e encarregaram-se de entrega dos presentes às crianças atendidas. Tomaremos como referencial teórico os estudos atuais da Sociologia da Infância, que compreendem a infância como construção sócio histórica e a criança como ator social, que lê e interpreta o mundo a partir de sua especificidade cultural. (AU)

A representação da exploração sexual comercial de crianças e adolescentes no cinema

Processo:09/53243-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência: 01 de abril de 2010 - 31 de agosto de 2010
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Sociologia
Pesquisador responsável:Tatiana Savoia Landini
Beneficiário:
Instituição-sede: Escola de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (EFLCH). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus Guarulhos. Guarulhos, SP, Brasil
Assunto(s):CriançasSexualidadeViolência sexual
Resumo
A pesquisa proposta tem como objetivo discutir a representação da exploração sexual comercial de crianças e adolescentes, ou seja, as formas de violência sexual que envolvem a mediação de dinheiro ou outros bens. Em outras palavras, busca-se responder à seguinte pergunta: o que o cinema pode nos dizer a respeito da percepção social da exploração sexual comercial de crianças e adolescentes? Para tal, terei como objeto 8 filmes, nacionais e internacional, que entraram em cartaz nos cinemas paulistanos entre 2002 e 2008. A proposta é sistematizar elementos que aproximam e distinguem esses 8 filmes, Dessa forma, a análise não terá como foco escolhas estéticas e narrativas particulares e isoladas, mas sim procurar regularidades nas narrativas de modo a inferir questões gerais acerca da representação sexual comercial de crianças e adolescentes. (AU)

Desenvolvimento do acoplamento entre informação visual e controle postural em crianças normais e portadoras de Síndrome de Down

Processo:99/08045-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência: 01 de outubro de 1999 - 31 de dezembro de 2001
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Educação Física
Pesquisador responsável:José Angelo Barela
Beneficiário:
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Rio Claro. Rio Claro, SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:97/06137-3 - Desenvolvimento do acoplamento entre informação visual postural em crianças normais e portadoras de Síndrome de Down, AP.JP
Assunto(s):Sistemas dinâmicosDesenvolvimento motorVisãoSíndrome de Down
Resumo
O objetivo deste projeto de pesquisa é examinar o desenvolvimento do acoplamento entre informação visual e controle postural em crianças, usando o paradigma experimental da sala móvel. Duas questões centrais são examinadas: a) qual a natureza do desenvolvimento da relação entre informação visual e controle postural em infantes adquirindo a posição sentada e b) pode este relacionamento ser modificado por um "programa de treinamento?". Estas duas questões serão verificadas em crianças normais e em crianças portadoras de síndrome. A hipótese central é que o uso da informação visual no controle postural pode ser influenciado por este programa de treinamento o qual fortalece o acoplamento entre percepção - ação em ambos: crianças normais e portadoras de síndrome de Down. (AU)

Estudo longitudinal da construção das relações entre educadoras na creche Carochinha

Processo:95/00525-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência: 01 de março de 1995 - 31 de dezembro de 1996
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Psicologia - Psicologia do Desenvolvimento Humano
Pesquisador responsável:Maria Clotilde Therezinha Rossetti Ferreira
Beneficiário:
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (FFCLRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto, SP, Brasil
Assunto(s):Interação professor alunoAjustamento socialComportamento de apegoCriançasCreches
Resumo
Considerando a tendência existente da criança em ingressar a creche cada vez mais cedo, o objetivo desta pesquisa é estudar as interações entre educadora-criança, durante a fase, de adaptação da criança, que ocorrem no berçário da creche Carochinha no primeiro semestre de 1994. Dado a complexidade dos fatores que envolvem o processo de construção das relações entre cada criança e suas duas educadores responsáveis - como elas negociam a relação entre elas - através da análise de vídeos, durante os 3 primeiros meses da fase de adaptação. (AU)

Momentos na construção da relação mãe-bebê e reestruturação desta em novos contextos

Processo:96/06600-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência: 01 de novembro de 1996 - 30 de abril de 1999
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Psicologia - Psicologia do Desenvolvimento Humano
Pesquisador responsável:Maria Clotilde Therezinha Rossetti Ferreira
Beneficiário:
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (FFCLRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto, SP, Brasil
Resumo
Começar a freqüentar uma creche é uma situação que impõe um processo de adaptação muitas vezes difícil tanto para a criança, quanto para seus pais e educadores. As reações da criança pequena a indivíduos novos e situações novas são muito influenciadas pela relação que a mãe, o pai e outros familiares estabelecem com essa nova situação. Esse processo passa por, pelo menos, três fases: a fase em que a família elabora a decisão de colocar a criança na creche; os primeiros momentos onde criança, familiares e educadores estão se adaptando à nova situação e o momento em que se dá a construção de novas ligações afetivas e a reorganização das anteriores. Neste projeto, propomo-nos analisar esses diferentes momentos através do estudo de caso de duas crianças que tinham cinco meses e nove meses de idade ao ingresso na creche; seus familiares e respectivos educadores. (AU)

Estudo investigatório de manifestações que surgerem desordens do processamento auditivo central em crianças com fissura labiopalatina

Processo:00/06606-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência: 01 de novembro de 2000 - 31 de outubro de 2001
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fonoaudiologia
Pesquisador responsável:Mariza Ribeiro Feniman
Beneficiário:
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia de Bauru (FOB). Universidade de São Paulo (USP). Bauru, SP, Brasil
Resumo
Denominamos desordem do processamento auditivo central (DPAC) uma deficiência nos mecanismos e processos do sistema auditivo responsáveis pela localização é lateralização, discriminação, reconhecimento do padrão auditivo, performance auditiva com sinais acústicos competitivos, performance auditiva com sinais acústicos distorcidos e pelos aspectos temporais da audição. Tendo em vista a similaridade de comportamentos observados entre as crianças com DPAC com àquelas com fissura lábiopalatina, este estudo visa coletar informações de pais ou responsáveis de crianças diagnosticadas com fissura lábiopalatina, a respeito de manifestações que sugiram uma DPAC, tendo em vista que dados provindos dos pais ajudam a identificar crianças com esta desordem. Pais de crianças fissuradas, regularmente matriculadas no HRAC-USP/Bauru, de ambos os sexos e de idade variando de 7 a 12 anos, serão submetidos a um questionário pertinente aos problemas do processamento auditivo central percebidos em seus respectivos filhos. (AU)

A assistência em saúde oferecida as crianças e adolescentes abrigados no centro de atendimento a criança e ao adolescente vitimizados, no município de Ribeirão Preto-SP

Processo:04/07997-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência: 01 de outubro de 2004 - 30 de setembro de 2005
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Enfermagem - Enfermagem Pediátrica
Pesquisador responsável:Maria das Graças Bonfim de Carvalho
Beneficiário:
Instituição-sede: Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto (EERP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto, SP, Brasil
Assunto(s):InstitucionalizaçãoViolência domésticaAssistência à saúde
Resumo
A violência contra crianças e adolescentes é uma realidade inegável, sendo responsável por altas taxas de morbimortalidade em nosso país. Ela está presente não apenas nas ruas, mas também no próprio ambiente familiar. Nosso objetivo é descrever a assistência em saúde oferecida às crianças e adolescentes abrigados no Centro de Atendimento à Criança e ao Adolescente Vitimizados (CACAV), no município de Ribeirão Preto-SP. O presente estudo é descritivo e exploratório. Os dados serão coletados mediante observação não estruturada, baseada em Polit e Hungler (1995), análise documental (cartões de vacinação e prontuários) e entrevista semi-estruturada, fundamentada em Triviños (1992). (AU)

Caracterização da utilização de gestos, por crianças autistas durante a narração de histórias

Processo:02/06631-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência: 01 de agosto de 2002 - 31 de dezembro de 2002
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fonoaudiologia
Pesquisador responsável:Jacy Perissinoto
Beneficiário:
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo, SP, Brasil
Assunto(s):NarrativaGestosLinguagem
Resumo
Os gestos constituem uma forma de comunicação não-verbal que surge no início do desenvolvimento da linguagem e que acompanham o processo comunicativo por toda a vida do indivíduo. Eles podem surgir acompanhando, ilustrando, regulando ou substituindo a fala, além de também poderem manifestar estados afetivos. Em crianças autistas observa-se uma dificuldade no desenvolvimento de fala, além de dificuldades no estabelecimento de uma comunicação não-verbal, em virtude de um déficit na intenção comunicativa. Porém, apesar destas dificuldades, muitas crianças com Transtorno Autista desenvolvem habilidades comunicativas. Se no desenvolvimento normal da linguagem as intenções comunicativas surgem antes na expressão gestual do que na expressão verbal, talvez as crianças com esse Transtorno consigam utilizar-se dos gestos para suprir uma fala ausente ou ineficiente. Assim, o objetivo desse estudo é identificar o uso de gestos por crianças autistas verbais, durante o processo narrativo, e caracterizar os tipos de gestos e suas funções comunicativas. (AU)

Recuperação de fontes seriais para a historiografia da criança institucionalizada no estado de São Paulo

Processo:04/06659-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência: 01 de setembro de 2004 - 31 de agosto de 2005
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Educação
Pesquisador responsável:Roberto da Silva
Beneficiário:
Instituição-sede: Faculdade de Educação (FE). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Assunto(s):InstitucionalizaçãoAbrigoServiço social do menorCrianças abandonadasOrfãosHistoriografiaCriança institucionalizadaAcervoPreservação e conservação de acervos
Resumo
O projeto de pesquisa consiste em parceria entre a Faculdade de Educação, a Febem e o Arquivo do Estado para tratamento e estudos de um acervo de aproximadamente 300.000 prontuários referentes às crianças órfãs e abandonadas no estado de São Paulo desde 1927 até 1990, utilizando-se de metodologia construída para o Sistema de Arquivos do Estado de São Paulo. Além dos estudos próprios referentes às crianças órfãs e abandonadas e às práticas de abrigamento do Estado, o projeto inclui a higienização e acondicionamento adequado do acervo para guarda por parte do Arquivo do Estado e treinamento de equipe da Febem para a construção de um sistema de gestão de documentos. (AU)

Recuperação de fontes seriais para a historiografia da criança institucionalizada no estado de São Paulo

Processo:04/06658-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência: 01 de setembro de 2004 - 31 de agosto de 2005
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Educação
Pesquisador responsável:Roberto da Silva
Beneficiário:
Instituição-sede: Faculdade de Educação (FE). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Assunto(s):InstitucionalizaçãoAbrigoServiço social do menorCrianças abandonadasOrfãosHistoriografiaCriança institucionalizadaAcervoPreservação e conservação de acervos
Resumo
O projeto de pesquisa consiste em parceria entre a Faculdade de Educação, a Febem e o Arquivo do Estado para tratamento e estudos de um acervo de aproximadamente 300.000 prontuários referentes às crianças órfãs e abandonadas no Estado de São Paulo desde 1927 até 1990, utilizando-se de metodologia construída para o Sistema de Arquivos do Estado de São Paulo. Além dos estudos próprios referentes às crianças órfãs e abandonadas e às práticas de abrigamento do Estado, o projeto inclui a higienização e acondicionamento adequado do acervo para guarda por parte do Arquivo do Estado e treinamento de equipe da Febem para a construção de um sistema de gestão de documentos. (AU)

Desenvolvimento psicológico de bebês nascidos pré-termo e com baixo peso (< 1500 g) ao longo dos três primeiros anos de vida

Processo:00/09408-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência: 01 de dezembro de 2000 - 30 de novembro de 2002
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Psicologia - Tratamento e Prevenção Psicológica
Pesquisador responsável:Maria Beatriz Martins Linhares
Beneficiário:
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto, SP, Brasil
Assunto(s):Fatores de risco
Resumo
O presente projeto de pesquisa tem por objetivo avaliar aspectos do desenvolvimento psicológico, durante os três primeiros anos de vida de crianças nascidas pré-termo e com baixo peso. A amostra será constituída por crianças nascidas com menos de 30 semanas e com peso abaixo de 1500g que fazem parte do "Programa de Seguimento Longitudinal do Desenvolvimento Psicológico de RN Pré-termo e de Baixo Peso nascidos no HCFMRP". Serão realizadas entrevistas com as mães e avaliações da criança ao longo dos três primeiros anos de vida. As entrevistas serão mensais durante o primeiro ano de vida, bimestrais durante o segundo ano de vida e semestrais ao longo do terceiro ano de vida da criança. O conteúdo das entrevistas será analisado e os dados serão quantificados em termos de proporção e incidência. As crianças serão avaliadas através de escalas de desenvolvimento. (AU)

Incidência de mordida aberta anterior relacionada com sucção digital ou chupeta em crianças de 4 a 6 anos na cidade de Marília, SP

Processo:96/00225-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência: 01 de abril de 1996 - 30 de novembro de 1997
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fonoaudiologia
Pesquisador responsável:Walter Rino
Beneficiário:
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia e Ciências (FFC). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Marília. Marília, SP, Brasil
Assunto(s):Crianças
Resumo
De acordo com a literatura. Existe uma correlação entre a ocorrência de mordida aberta anterior e o habito de sucção digital apresentado por crianças após os 4 anos de idade. Buscaremos, através desta pesquisa, verificar a incidência da mordida aberta anterior em 1000 crianças de 4 a 6 anos em EMEIS (escolas municipais). Relacionaremos a incidência da mordida aberta anterior com o hábito de sucção digital e com a classe sócio-econômica que estas crianças pertencem. (AU)

Incidência de mordida aberta anterior relacionada com sucção digital ou chupeta em crianças de 4 a 6 anos na cidade de Marília, SP

Processo:96/00227-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência: 01 de abril de 1996 - 30 de novembro de 1997
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fonoaudiologia
Pesquisador responsável:Walter Rino
Beneficiário:
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia e Ciências (FFC). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Marília. Marília, SP, Brasil
Assunto(s):Crianças
Resumo
De acordo com a literatura. Existe uma correlação entre a ocorrência de mordida aberta anterior e o habito de sucção digital apresentado por crianças após os 4 anos de idade. Buscaremos, através desta pesquisa, verificar a incidência da mordida aberta anterior em 1000 crianças de 4 a 6 anos em EMEIS. Relacionaremos a incidência da mordida aberta anterior com o hábito de sucção digital e com a classe sócio-econômica que estas crianças pertencem. (AU)

Incidência de mordida aberta anterior relacionada com sucção digital em crianças de 4 a 6 anos na cidade de Marília

Processo:96/00226-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência: 01 de abril de 1996 - 30 de novembro de 1997
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fonoaudiologia
Pesquisador responsável:Walter Rino
Beneficiário:
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia e Ciências (FFC). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Marília. Marília, SP, Brasil
Assunto(s):Crianças
Resumo
De acordo com a literatura. Existe uma correlação entre a ocorrência de mordida aberta anterior e o habito de sucção digital apresentado por crianças após os 4 anos de idade. Buscaremos, através desta pesquisa, verificar a incidência da mordida aberta anterior em 1000 crianças de 4 a 6 anos em EMEIS (escolas municipais). Relacionaremos a incidência da mordida aberta anterior com o hábito de sucção digital e com a classe sócio-econômica que estas crianças pertencem. (AU)

As dificuldades do Conselho Tutelar na proteção da criança e do adolescente

Processo:02/13042-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência: 01 de março de 2003 - 30 de setembro de 2005
Área do conhecimento:Ciências Sociais Aplicadas - Direito - Direitos Especiais
Pesquisador responsável:Artur Marques da Silva Filho
Beneficiário:
Instituição-sede: Faculdade de História, Direito e Serviço Social. Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Franca. Franca, SP, Brasil
Assunto(s):Cidadania
Resumo
O Estatuto da Criança e do Adolescente, estabelecido pela Lei n° 8.069 de 13 de julho de 1990, modificou, em diversos aspectos, a tutela de crianças e adolescentes. Dentre as modificações previstas está o Conselho Tutelar, instituído com a função de zelar pelo cumprimento dos direitos da criança e do adolescente. O objeto desta pesquisa é tratar das dificuldades do Conselho Tutelar na proteção de crianças e adolescentes, enquanto garantia prevista no Estatuto. Com efeito, serão analisadas as disposições referentes ao Conselho Tutelar e a atuação dos conselheiros em relação ao modo de aplicabilidade de suas atribuições. O propósito desta análise é buscar a efetividade do Conselho Tutelar entre o previsto em lei e a realidade estrutural em que se encontra. (AU)

Da criança que nos olha: itinerários sociológicos em Alemanha ano zero e vítimas da tormenta

Processo:09/51612-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência: 01 de novembro de 2009 - 31 de outubro de 2010
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Sociologia - Outras Sociologias Específicas
Pesquisador responsável:Mauro Luiz Rovai
Beneficiário:
Instituição-sede: Escola de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (EFLCH). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus Guarulhos. Guarulhos, SP, Brasil
Assunto(s):Representação (artes)Crianças
Resumo
Este projeto pretende investigar o modo como foi construída a imagem da criança em dois filmes italianos do pós-guerra, Vítimas da Tormenta, de 1946, do Diretor Vittorio de Sica, e Alemanha Ano Zero, de 1948, de Roberto Rossellini. A pesquisa busca articular três dimensões. A primeira refere-se propriamente ao uso da criança como personagem, focalizando particularmente suas atitudes e comportamentos no interior da trama a segunda tem a ver com o pano de fundo sociológico desses filmes, que coloca a criança como protagonista em situações marcadas pela tentativa de reconstrução dos anos do pós-guerra na Alemanha e na Itália. A terceira está relacionada aos cuidados metodológicos na seleção, recorte e análise dos filmes, passo importante para o pesquisador de iniciação científica da área de sociologia que começa a tomar a imagem (ou as imagens) - sejam as que estão em nosso cotidiano, sejam as do cinema em particular - como um "objeto" de estudo pleno. (AU)

Medo odontológico em crianças

Processo:98/01505-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência: 01 de julho de 1998 - 31 de dezembro de 1998
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Odontologia Social e Preventiva
Pesquisador responsável:Antonio Bento Alves de Moraes
Beneficiário:
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia de Piracicaba (FOP). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Piracicaba, SP, Brasil
Assunto(s):Psicologia da criançaAnsiedade ao tratamento odontológicoMedoCrianças
Resumo
A maioria das pessoas sofre, ao longo da vida algum tipo de medo ou algum problema de ansiedade, porém o mais prevalente dos medos é o de dentista. Muitas pessoas acreditam que o seu medo de dentista iniciou na infância, portanto, experiências no tratamento odontológico em crianças devem ocorrer com o mínimo de traumas físicos e psicológicos, mas, problemas de habilidade com o paciente encabeçam a lista das dificuldades encontradas na prática da odontologia clínica. O objetivo do presente trabalho é estudar quais os medos mais comuns apresentados por crianças de 7 a 10 anos e se existe uma associação entre outros medos e o do dentista, afim de sugerir aos profissionais de odontologia medidas que possam prevenir o desenvolvimento do medo odontológico. (AU)

Funções comunicativas expressas por crianças autistas - o uso de procedimentos específicos para elicia-las no contexto de terapia de linguagem

Processo:98/14596-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência: 01 de julho de 1999 - 31 de dezembro de 1999
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fonoaudiologia
Pesquisador responsável:Fernanda Dreux Miranda Fernandes
Beneficiário:
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Resumo
As alterações de linguagem estão presentes em praticamente todas as descrições de autismo infantil. As perspectivas funcionais de comunicação permitem a abordagem do foco central dessas alterações, ou seja, o uso de linguagem com funções comunicativas. Esses dados são fundamentais para a prática clínica em terapia de linguagem com crianças autistas. A determinação de procedimentos de investigação da comunicação dessas crianças representa uma lacuna nos estudos na área. A proposta deste estudo envolve a utilização de procedimentos específicos para eliciar o uso de diferentes funções comunicativas por crianças autistas no contexto de sessões regulares de terapia de linguagem, a fim de verificar a possibilidade de uso desses procedimentos na investigação das habilidades comunicativas dessas crianças. (AU)
Página 4 de 5.481 resultado(s)
|
Exportar 0 registro(s) selecionado(s) | Limpar seleção
CDi/FAPESP - Centro de Documentação e Informação da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo

R. Pio XI, 1500 - Alto da Lapa - CEP 05468-901 - São Paulo/SP - Brasil
cdi@fapesp.br - Converse com a FAPESP