site da FAPESP
 

Refine sua pesquisa

Pesquisa
  • Uma ou mais palavras adicionais
Publicações científicas
Auxílios à Pesquisa
Bolsas
Programas voltados a Temas Específicos
Programas de Pesquisa direcionados à Aplicação
Programas de Infraestrutura de Pesquisa
Área do conhecimento
Situação
Ano de início
Página 4 de 4.871 resultado(s)
|

Identificação de sentimentos e desempenho empático em crianças deficientes visuais e videntes: um estudo comparativo

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Centro de Educação e Ciências Humanas (CECH). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Zilda Aparecida Pereira Del Prette
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Educação - Tópicos Específicos de Educação
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Processo:05/58583-5
Vigência: 01 de abril de 2006 - 29 de fevereiro de 2008
Assunto(s):EmpatiaEducação especialDeficiência visual
Resumo
Crianças deficientes visuais apresentam características preocupantes quanto ao repertório de habilidades sociais, dada sua dificuldade em identificar os sentimentos e conseqüentemente, o comprometimento de suas habilidades empáticas. A crescente inclusão destas crianças no ensino regular, a correlação positiva entre um repertório socialmente habilidoso e o sucesso acadêmico justificam a necessidade de caracterizar esse repertório como base para o planejamento de estudos nessa área. Tendo em vista estas questões, este estudo tem como objetivo avaliar as habilidades empáticas de crianças deficientes visuais e suas, diferenças ou semelhanças em relação a crianças videntes, em termos de: a) discriminação de sentimentos de outros com base em pistas contextuais verbais e para lingüísticas; b) desempenho observável diante de demandas de empatia; c) relação entre discriminação auditiva de sentimentos e desempenho observável; d) relação entre o desempenho observável e avaliação por outros significantes. Os participantes serão 15 crianças com diagnóstico médico de cegueira e baixa visão e 15 crianças videntes, bem como seus pais e professores. Os instrumentos a serem usados na coleta de dados serão: Questionário de avaliação dos comportamentos empáticos das crianças pelos professores e pais; História infantil gravada em áudio; Roteiro de entrevista sobre a história; Situação estruturada de observação do comportamento empático; Protocolo de observação dos comportamentos. (AU)

Compreensão de sentenças por crianças com Distúrbio Específico de Linguagem: reconhecimento de pistas morfossintáticas e da ordem de palavras

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Débora Maria Befi-Lopes
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fonoaudiologia
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado Direto
Processo:06/50660-3
Vigência: 01 de setembro de 2006 - 30 de abril de 2010
Resumo
As crianças com Distúrbio Especifico de Linguagem, embora caracterizem um grupo extremamente heterogêneo, apresentam dificuldades importantes em aprender o código lingüístico oral. Diversos pesquisadores têm estudado as habilidades de compreensão de linguagem de crianças com DEL a fim de sugerir as possíveis bases da patologia e de aprimorar as formas de classificação se seus subgrupos. Esses estudos, realizados em diversas línguas, ainda fornecem subsídios para compreender qual é a influência da língua nativa dos sujeitos na tipologia e na severidade das manifestações de linguagem. Em virtude da escassez de trabalhos com este enfoque, em crianças com DEL, no português brasileiro, os objetivos deste estudo serão analisar a compreensão de sentenças por crianças com DEL, a partir do reconhecimento de pistas morfossintáticas e da ordem de palavras no português brasileiro, e compará-la a performance obtida por crianças em desenvolvimento normal de linguagem nestas mesmas provas. Também será propósito deste estudo verificar a compreensão destas variáveis em diferentes níveis de complexidade sintática/ gramatical, a fim de se observar como estas crianças lidam com as mesmas informações lingüísticas em diferentes demandas de processamento. Além de fornecer dados de referência para uma avaliação mais detalhada acerca das habilidades gramaticais e sintáticas de crianças com DEL, a análise destas variáveis pode gerar recursos para uma intervenção terapêutica mais pontual e eficaz. (AU)

A inserção de crianças de 6 anos no ensino fundamental

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Ciências Médicas (FCM). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Adriana Lia Friszman de Laplane
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Educação - Ensino-aprendizagem
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Ensino Público
Processo:10/14990-4
Vigência: 01 de janeiro de 2011 - 31 de agosto de 2012
Assunto(s):Ensino fundamentalPolítica educacionalPolíticas públicasPlanejamento pedagógico
Resumo
O recente ingresso de crianças de seis anos no ensino fundamental tem desafiado os sistemas de ensino e as escolas. A legislação vigente torna obrigatória a matrícula dessas crianças, ampliando assim o ensino fundamental para nove anos. Mas, o ingresso de crianças dessa faixa etária no sistema requer adequações que se estendem a todos os anos da escola fundamental. Este estudo se propõe a levantar as condições concretas em que se dá o ingresso das crianças de seis anos no sistema e a refletir sobre elas, visando a identificar as ações mais prementes para a melhoria do processo. A metodologia adotada será a observação participante, registro de campo (fotografia, filmagem, anotações, coleta de materiais produzidos pelos alunos). (AU)

Análise da diversidade genética no gene Nef do vírus da imunodeficiência humana, tipo 1 (HIV-1) em crianças e em adultos recém-infectados

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Ricardo Sobhie Diaz
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Processo:04/12044-3
Vigência: 01 de março de 2005 - 28 de fevereiro de 2007
Assunto(s):AdultosCriançasHIV-1
Resumo
A caracterização dos processos evolutivos que ocorrem nos genes do HIV-1 durante a infecção de crianças demandam estudos mais amplos. O estudo desses processos traz benefícios ao entendimento da pressão seletiva imposta aos genes virais por um sistema imunológico ainda em desenvolvimento. Neste trabalho propomos um estudo comparativo da dinâmica evolutiva do HIV-1 entre crianças (entre 0 e 5 anos de idade) infectadas pelas mães (transmissão materno-infantil) e adultos recém infectados. Analisaremos a diversidade genética (distância par-a-par e theta) e as taxas de substituições sinônimas e não-sinônimas no gene nef do HIV-1. Com isso, analisaremos a pressão seletiva no gene nef de forma comparativa entre crianças e adultos recém infectados. (AU)

Desenvolvimento e comportamento de crianças (0 a 2 anos) na rotina diária, segundo a visão das educadoras de ambiente coletivo

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (FFCLRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Zelia Maria Mendes Biasoli Alves
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Psicologia - Psicologia do Desenvolvimento Humano
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Processo:96/03656-7
Vigência: 01 de setembro de 1996 - 31 de julho de 1998
Resumo
O presente projeto tem como objetivo descrever o desenvolvimento e comportamento de crianças de zero a dois anos em ambiente coletivo. Os sujeitos serão cem crianças na faixa etária especificada e vinte e quatro educadoras responsáveis por essas crianças. A coleta de dados será efetuada em duas fases: entrevista semi-estruturada com as educadoras e observação direta do comportamento das crianças e de quem cuida delas através da filmagem. Os dados serão analisados tanto quantitativa quanto qualitativamente. (AU)

Interação social e comunicação na primeira infância

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Instituto de Psicologia (IP). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Vera Silvia Raad Bussab
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Psicologia - Psicologia do Desenvolvimento Humano
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Processo:02/13537-8
Vigência: 01 de maio de 2003 - 30 de abril de 2007
Resumo
A interação criança-criança exerce um papel fundamental no desenvolvimento comunicativo e social infantil. Ao interagirem, crianças pequenas que se encontram regularmente desenvolvem recursos comunicativos e conteúdos compartilhados, construindo uma espécie de microcultura. Este Projeto tem por objetivo caracterizar o processo sócio-cultural, a transição do modo de comunicação não-verbal para o verbal e suas transformações recíprocas, em um grupo social estável de crianças de 1 a 3 anos de idade, com base em observações de crianças em momentos de atividade lúdica livre e em situações semi-controladas. (AU)

Desenvolvimento de jogos computadorizados para auxiliar a aquisição da base alfabética de crianças especiais

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Escola de Engenharia de São Carlos (EESC). Universidade de São Paulo (USP). São Carlos, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Annie France Frère Slaets
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Biomédica
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado Direto
Processo:02/12384-3
Vigência: 01 de março de 2003 - 28 de fevereiro de 2007
Resumo
Neste projeto visando facilitar a alfabetização de crianças com dificuldades de aprendizagem, desenvolveremos uma seqüência de jogos, norteada por um processo didático específico. Procuraremos respeitar as particularidades individuais de cada criança e adaptaremos periféricos para possibilitar o acesso ao computador das crianças com dificuldades motoras. Analisaremos a adequação do software educacional desenvolvido com a proposta pedagógica e a sua real eficiência com crianças das 4ª séries de escolas estaduais de Mogi das Cruzes que ainda não adquiriram a competência da escrita pelo oferecimento de sessão de atendimento. (AU)

Relação entre atividade prática e comunicação pre-verbal: um estudo de crianças de 9 a 18 meses em creche

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Educação (FE). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Ana Luiza Bustamante Smolka
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Psicologia - Psicologia do Desenvolvimento Humano
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Processo:92/04235-4
Vigência: 01 de abril de 1993 - 31 de março de 1995
Assunto(s):Desenvolvimento infantil
Resumo
O presente projeto tem como objetivo investigar a relação entre processos comunicativos adulto-criança e o desenvolvimento de atividade prática da criança, a partir do referencial teórico-metodológico formulado por Vygotsky. Serão analisadas as transformações da atividade da criança em episódios interativos, entre adulto e crianças de 9 a 18 meses, em creche. Estes episódios deverão ser registrados através de câmera de videoteipe e, para o tratamento dos dados, será utilizada a análise microgenética. (AU)

Contribuições de técnicas de exame psicológico com crianças asmáticas e familiares

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Andre Jacquemin
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Psicologia - Tratamento e Prevenção Psicológica
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Processo:94/03871-0
Vigência: 01 de março de 1995 - 31 de agosto de 1997
Resumo
Frente ao interesse em se estudar a Asma Infantil através da investigação de fatores psicológicos que possam influenciar na ocorrência, no curso e na evolução da doença, foi realizado um levantamento bibliográfico sobre o assunto e constatou-se a multiplicidade de fatores investigados por diferentes autores. O presente trabalho objetiva investigar aspectos da personalidade da criança asmática e da mãe, da dinâmica familiar na qual estão inseridas e da qualidade de relacionamento do casal, pais da criança. A investigação será realizada em crianças do sexo masculino, entre 5 a 10 anos de idade, assistidas pelo Ambulatório de Imunologia Pediátrica do H.C. da FMRP-USP, e em suas respectivas mães. Serão aplicadas na criança as técnicas do Desenho da Figura Humana e o Teste de Apercepção Temática (C.A.T.-A.) e na mães o Teste de Apercepção Temática (T.A.T) e Entrevista. Os dados obtidos serão avaliados e, posteriormente, comparados àqueles apresentados pela literatura. (AU)

Brincando com arte na mídia

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Arquitetura, Artes e Comunicação (FAAC). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Bauru. Bauru, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Nelyse Apparecida Melro Salzedas
Área do conhecimento:Linguística, Letras e Artes - Artes
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Processo:00/01172-0
Vigência: 01 de junho de 2000 - 31 de março de 2002
Assunto(s):EducaçãoHistória da arteTecnologia
Resumo
O projeto tem o objetivo de levar a História e Estética da Arte às crianças de forma interativa e divertida. Pensando neste sentido, está sendo elaborada a idéia da construção de um CD-ROM interativo que conte uma história envolvendo a criança no tempo/espaço do seu imaginário partindo da música, A CASA, de Vinícius de Moraes. Dentro dela a criança irá colocar òs móveis e os objetos do cotidiano selecionados de pinturas produzidas no período Renascentista Barroco. Deste modo, a criança estará envolvida com a estória, com a história, com a Arte e com o imaginário. A história em multimídia proporcionará a impressão das imagens, o que contribuirá para que cada usuário tenha o seu livro e muitos outros que poderá criar com várias casas contidas no seu imaginário. Os objetos extraídos das pinturas poderão sofrer alterações de cor e deslocamento de espaço, propiciando a criança um processo de atualização dos referidos objetos. (AU)

Análise de narrativas de crianças de rua

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (FFCLRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Leda Verdiani Tfouni
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Psicologia - Psicologia do Desenvolvimento Humano
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Processo:95/01081-4
Vigência: 01 de agosto de 1995 - 31 de julho de 1997
Assunto(s):CriançasImaginárioAutoria
Resumo
Este projeto de pesquisa de mestrado tem por objetivo analisar narrativas de crianças de rua institucionalizadas. Para isso, considerar-se-á o discurso narrativo enquanto meio de instalação da subjetividade, que traz consigo experiências pessoais, julgamentos sobre o mundo, valores, etc.; o que permite que o sujeito organize sua simbolização particular. Dentro desta discussão, será focalizada a função-Autor do narrador, uma vez que este último (re)organiza ativamente as estórias enquanto as conta. A importância do discurso narrativo no desenvolvimento também será focalizada, sobretudo do ponto de vista sóciointeracionista. Relacionando estes tópicos à dura realidade das crianças de rua, pretende-se investigar a constituição da função-Autor, os lugares de (re)significação de experiências pessoais, elementos que determinem a emergência do imaginário e o silenciamento sofrido por estas crianças. (AU)

Um estudo da memória operacional em crianças portadoras de paralisia cerebral através de testes neuropsicológicos

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Orlando Francisco Amodeo Bueno
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Psicologia - Psicologia Comparativa
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Processo:97/13913-0
Vigência: 01 de junho de 1998 - 30 de abril de 2000
Resumo
A criança vítima de lesão cerebral apresenta prejuízos em seu desenvolvimento global, sobretudo em seu potencial cognitivo. Pretendemos estudar a memória infantil, particularmente a MEMÓRIA OPERACIONAL em 20 crianças entre 4 e 6 anos, ambos sexos, portadoras de paralisia cerebral dos tipos hemiplegia espástica direita e extrapiramidal, comparando-as a um grupo controle através dos testes: Repetição de não-palavras (CNRep), Recordação livre de palavras e figuras e Digit span da Escala Wechsler de inteligência para crianças pré-escolares (WPPSI-R). Nossa investigação se fundamentará na hipótese de que os núcleos da base assumem um papel importante no armazenamento temporário de informações, e, se assim o é crianças com paralisia cerebral do tipo extrapiramidal estariam em desvantagem em relação às demais quanto ao desempenho nas referidas provas neuropsicológicas. (AU)

Soroconversão em resposta a imunização em crianças filhas de mães infectadas pelo vírus da imunodeficiência humana (HIV)

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Maria Isabel de Moraes Pinto
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Saúde Materno-infantil
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Apoio a Jovens Pesquisadores
Processo:97/10422-5
Vigência: 01 de janeiro de 1998 - 31 de agosto de 2000
Resumo
Pretende-se avaliar a soroconversão e a manutenção dos níveis séricos de anticorpos após a imunização contra tétano, difteria, sarampo e H. Influenzae tipo b em crianças filhas de mães soropositivas para o HIV. Crianças infectadas pelo HIV, crianças soro-revertidas para HIV e crianças sadias nascidas de mães soronegativas para HIV serão acompanhadas do ponto de vista clínico e laboratorial até 20 meses de idade. (AU)

O imaginário de família apresentado por crianças inseridas em novas formas de constituição familiar

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Ciências e Letras (FCL-ASSIS). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Assis. Assis, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Maria Luísa Louro de Castro Valente
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Psicologia
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Processo:09/50484-9
Vigência: 01 de dezembro de 2009 - 30 de novembro de 2010
Assunto(s):CriançasPsicanálise
Resumo
A família é uma instituição que sempre existiu, mas se constitui de diferentes formas de acordo com o momento histórico e social. Cada vez mais nos deparamos, na atualidade, com famílias monoparentais, assim como crianças que estão sob a guarda de outros responsáveis que não os pais biológicos. Este fato despertou em nós o interesse sobre qual seria o imaginário de crianças que vivem nessas novas constituições familiares. Para atingir o objetivo do, estudo será solicitado ás crianças que possuam famílias com esses novos arranjos a realização de desenhos de família, visando dessa forma que elas apresentem no papel o imaginário que possuem sobre o tema. O método de trabalho utilizado serão psicanalítico fazendo assim uma investigação qualitativa. (AU)

A representação da exploração sexual comercial de crianças e adolescentes no cinema

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Escola de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (EFLCH). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus Guarulhos. Guarulhos, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Tatiana Savoia Landini
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Sociologia
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Processo:09/53243-2
Vigência: 01 de abril de 2010 - 31 de agosto de 2010
Assunto(s):CriançasSexualidadeViolência sexual
Resumo
A pesquisa proposta tem como objetivo discutir a representação da exploração sexual comercial de crianças e adolescentes, ou seja, as formas de violência sexual que envolvem a mediação de dinheiro ou outros bens. Em outras palavras, busca-se responder à seguinte pergunta: o que o cinema pode nos dizer a respeito da percepção social da exploração sexual comercial de crianças e adolescentes? Para tal, terei como objeto 8 filmes, nacionais e internacional, que entraram em cartaz nos cinemas paulistanos entre 2002 e 2008. A proposta é sistematizar elementos que aproximam e distinguem esses 8 filmes, Dessa forma, a análise não terá como foco escolhas estéticas e narrativas particulares e isoladas, mas sim procurar regularidades nas narrativas de modo a inferir questões gerais acerca da representação sexual comercial de crianças e adolescentes. (AU)

Querido papai noel: um estudo sobre crianças através de suas expectativas expressas em cartinhas de Natal

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Ciências e Letras (FCL-ASSIS). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Assis. Assis, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Elisabeth Gelli Yazlle
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Psicologia - Psicologia do Desenvolvimento Humano
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Processo:08/50168-7
Vigência: 01 de maio de 2008 - 31 de outubro de 2008
Assunto(s):InfânciaIndústria cultural
Resumo
O presente projeto visa o estudo de crianças do Município de Assis - seus contextos, suas culturas, desejos e necessidades - através do que/como se expressaram em cartinhas ao Papai Noel, enviadas ao projeto de ação voluntária desenvolvido pela Companhia Brasileira de Correios e Telégrafos, por ocasião do Natal de 2006. Serão utilizadas como material de análise, cartinhas que se encontram arquivadas na Coordenadoria Regional dos Correios, em Presidente Prudente-SP e cedidas para esta pesquisa. Também serão analisadas as falas de funcionários da Agência Central do Correio da cidade de Assis que participam, diretamente, do recebimento da correspondência das crianças, disponibilizaram-na ao público e encarregaram-se de entrega dos presentes às crianças atendidas. Tomaremos como referencial teórico os estudos atuais da Sociologia da Infância, que compreendem a infância como construção sócio histórica e a criança como ator social, que lê e interpreta o mundo a partir de sua especificidade cultural. (AU)

Querido papai noel: um estudo sobre as crianças através de suas expectativas expressas em cartinhas de Natal

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Ciências e Letras (FCL-ASSIS). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Assis. Assis, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Elisabeth Gelli Yazlle
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Psicologia - Psicologia do Desenvolvimento Humano
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Processo:08/50169-3
Vigência: 01 de maio de 2008 - 31 de outubro de 2008
Assunto(s):InfânciaIndústria cultural
Resumo
O presente projeto visa o estudo de crianças do Município de Assis - seus contextos, suas culturas, desejos e necessidades - através do que/como se expressaram em cartinhas ao Papai Noel, enviadas ao projeto de ação voluntária desenvolvido pela Companhia Brasileira de Correios e Telégrafos, por ocasião do Natal de 2006. Serão utilizadas como material de análise, cartinhas que se encontram arquivadas na Coordenadoria Regional dos Correios, em Presidente Prudente-SP e cedidas para esta pesquisa. Também serão analisadas as falas de funcionários da Agência Central do Correio da cidade de Assis que participam, diretamente, do recebimento da correspondência das crianças, disponibilizaram-na ao público e encarregaram-se de entrega dos presentes às crianças atendidas. Tomaremos como referencial teórico os estudos atuais da Sociologia da Infância, que compreendem a infância como construção sócio histórica e a criança como ator social, que lê e interpreta o mundo a partir de sua especificidade cultural. (AU)

Estudo in vitro da sensibilidade ao GH de crianças com baixa estatura e investigação dos efeitos dos asteroides sexuais sobre a ação do GH em um modelo celular

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Pessoa Física
Pesquisador responsável:Alexander Augusto de Lima Jorge
Anfitrião: Nina Cecilia Camacho-Hubner
Local de pesquisa: St Bartholomew's Hospital (Reino Unido)
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Pesquisa
Processo:02/09688-0
Vigência: 01 de setembro de 2003 - 31 de janeiro de 2004
Assunto(s):Síndrome de LaronSíndrome de Noonan
Resumo
Uma parcela de crianças com baixa estatura idiopática (BEI) apresentam perfil hormonal sugestivo de insensibilidade parcial ao GH. Algumas poucas crianças apresentam mutações em heterozigose no GHR. Ainda não foi comprovado o efeito destas mutações como causa da baixa estatura e nem defeitos pós-receptor foram avaliados nas crianças com GHR normal. Propomos comparar dois métodos de avaliação da sensibilidade ao GH in vitro quanto à capacidade de identificar insensibilidade parcial ao GH estudando crianças com síndrome de Laron, com BEI, com síndrome de Noonan e controles normais. Também avaliaresmo in vitro a resposta destes pacientes a uma nova medicação que combina IGF-I e IGFBP-3 (SomatoKine) em comparação com a resposta obtida com o GH e IGF-I. (AU)

Estado, ONGs, igrejas e o fenômeno da criança-feiticeira em Angola

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Pessoa Física
Pesquisador responsável:Luena Nascimento Nunes Pereira
Anfitrião: Patrick Chabal
Local de pesquisa: University of London (Inglaterra)
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Antropologia
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Pesquisa
Processo:07/58539-1
Vigência: 11 de janeiro de 2008 - 10 de junho de 2008
Assunto(s):Religiões primitivasFeitiçariaCriançasAngola
Resumo
Esta pesquisa centra-se no universo das narrativas e práticas concernentes à feitiçaria, tomando como foco as acusações de feitiçaria feitas a crianças e adolescentes em Angola, efetivadas principalmente entre os Bakongo, um dos principais grupos étnicos angolanos. Nossa intenção tem sido investigar alguns fatores que concorrem para a emergência das acusações de feitiçaria a crianças, bem como descrever e analisar como instituições do Estado angolano, organizações não governamentais e diferentes igrejas vêm construindo diversas percepções, discursos e formas de intervenção sobre esta questão. No que concerne às igrejas, é de ressaltar o papel de instituições da igreja católica na resolução dos conflitos familiares que desencadeiam as acusações, bem como a atuação das igrejas pentecostais nos chamados processos de cura espiritual das crianças consideradas feiticeiras. (AU)

Estudo dos padrões de sono e vigília em crianças durante o ingresso no ensino fundamental

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Luiz Silveira Menna Barreto
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia Geral
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Processo:99/04031-9
Vigência: 01 de outubro de 1999 - 30 de setembro de 2001
Resumo
O desenvolvimento de um padrão circadiano no ciclo vigília-sono (CVS) do ser humano depende tanto de características endógenas quanto de fatores exógenos. Estímulos sociais, como o ingresso escolar, podem auxiliar na consolidação do sono noturno da criança através da imposição de horários de acordar e deitar. Existem diferenças individuais entre as crianças quanto ao estabelecimento do padrão circadiano de sono e quanto à expressão da sonolência durante o dia. As escolas determinam rotinas e horários rígidos sem levar em consideração as diferentes necessidades de sono das crianças. Pretendemos com esse projeto observar o desenvolvimento individual e possíveis modificações do CVS e da sonolência diuma num grupo de crianças antes e durante a primeira série. (AU)

Prevalência de cárie dental em crianças de 0 a 3 anos de idade da cidade de Piracicaba - SP

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Odontologia de Piracicaba (FOP). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Piracicaba, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Regina Maria Puppin Rontani
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Odontopediatria
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Processo:93/03162-6
Vigência: 01 de novembro de 1993 - 31 de outubro de 1994
Assunto(s):Cárie dentária
Resumo
A identificação precoce de crianças de alto risco a cárie dental é de grande importância para a realização de programas de prevenção. Embora tenha crescido nos últimos anos o interesse pelo estudo em crianças jovens, poucos são os trabalhos que descrevem as reais condições de saúde bucal de crianças na faixa etária de 0 a 3 anos de idade, no Brasil. Este trabalho tem como objetivo verificar a prevalência de cárie dental em 650 crianças de 0 a 3 anos de idade, de creches municipais da cidade de Piracicaba-SP, associando-a a fatores sócio-econômicos, hábitos de higiene oral, dieta e uso de flúor, com vistas a instalação de um Programa Preventivo à cárie dental. (AU)

Repercussões da esquizofrenia materna na saúde mental de crianças e adolescentes

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Francisco Lotufo Neto
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Psiquiatria
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Processo:02/12188-0
Vigência: 01 de maio de 2003 - 30 de abril de 2006
Assunto(s):Saúde mental
Resumo
Serão avaliadas 200 crianças e adolescentes, na faixa etária de 5 a 17 anos, filhos de mulheres com esquizofrenia e 200 crianças e adolescentes, na mesma faixa etária, filhos de mulheres sem transtorno mental grave. As mulheres com esquizofrenia serão selecionadas entre as pacientes que são atendidas no Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas e as mulheres sem transtorno mental grave serão selecionadas entre as pacientes atendidas no ambulatório de ginecologia do mesmo Hospital. Todas as mães ( as com esquizofrenia em conjunto com outro familiar), irão responder o SRQ e uma triagem.Se selecionadas para o estudo irão responder o SCID, CBCL, K-SADS, Escala de Avaliação sócio-econômica Brasil, Escala de Pelotas e entrevista com dados sócio demográficos.Todas as crianças e adolescentes irão responder o K-SADS. Os adolescentes irão responder o YSR, e as crianças de 4 a 12 anos irão responder a Escala de Avaliação de Qualidade de Vida. Será realizado um estudo comparativo entre os dois grupos. (AU)

Correlação entre a resposta imune e a excreção viral em crianças vacinadas contra o sarampo

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Edison Luiz Durigon
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Saúde Coletiva - Saúde Pública
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Processo:98/00192-5
Vigência: 01 de agosto de 1998 - 31 de maio de 2001
Assunto(s):SarampoVacinasImunidade humoral
Resumo
O projeto visa avaliar a imunidade humoral, celular e de mucosa ao vírus do sarampo em crianças vacinadas, correlacionando com a excreção viral em crianças submetidas à vacinação em duas etapas, 9 e 15 meses de idade. Serão estudadas 46 crianças que receberam as duas doses de vacina no Posto de Saúde do PAS. Para este estudo será feita a avaliação e acompanhamento clínico destas crianças durante todo o período de vacinação. Será avaliada a imunidade humoral (IgG e IgM) e a imunidade de mucosa (IgA), através do método de ELISA, bem como a avaliação de anticorpos protetores (anti-proteinae H) pela técnica de Western-Blot. A excreção viral será avaliada através do método de RT-PCR quantitativo para o RNA viral (AU)

Perfil das habilidades pragmáticas de crianças normais

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Odontologia de Bauru (FOB). Universidade de São Paulo (USP). Bauru, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Simone Rocha de Vasconcellos Hage
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fonoaudiologia
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Processo:01/07791-6
Vigência: 01 de janeiro de 2002 - 31 de janeiro de 2003
Assunto(s):Pragmática
Resumo
O objetivo deste estudo é delinear o perfil pragmático, considerando o aumento das habilidades conversacionais e a freqüenta das funções: comunicativas de crianças com desenvolvimento normal da linguagem. Serão selecionadas 40 crianças com desenvolvimento normal da linguagem, entre 3 anos e 11 meses. Será registrada em fita VHS, 30 minutos de conversação livre entre a criança e o avaliador. Um protocolo de habilidades pragmáticas foi criado e será aplicado sobre a transcrição da conversação. O mesmo analisará apartes do número de turnos total da criança as habilidades de conversação e as funções comunicativas. Para a referida faixa etárias será efetuado estudo estatístico, determinando-se medidas de posição e variabilidade complementares com a distribuição percentual e respectivos intervalos de confiança (95%) para a média e a mediana. (AU)

Avaliação de habilidades de processamento auditivo em crianças com e sem distúrbio de aprendizagem: medidas comportamentais eletroacústicas e eletrofisiológicas

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Odontologia de Bauru (FOB). Universidade de São Paulo (USP). Bauru, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Vera Lúcia Garcia
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fonoaudiologia
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Processo:01/10409-6
Vigência: 01 de maio de 2002 - 31 de dezembro de 2004
Assunto(s):Processamento auditivo
Resumo
O objetivo do presente trabalho é analisar as habilidades de processamento auditivo, a partir de medidas comportamentais, eletroacústicas e eletrofisiológicas, em crianças com e sem distúrbio de aprendizagem e correlacioná-las. Serão avaliadas 60 crianças, 40 crianças de baixo risco para alteração de aprendizagem e 20 crianças diagnosticadas com distúrbio de aprendizagem. Serão aplicados os testes comportamentais: Teste Dicotico de Dígitos e Teste de Fusão Auditiva, e as medidas eletroacústicas e eletrofisiológicas de imitânciometria, emissões otoacústicas e potenciais elétricos auditivos de média latência. Os dados colhidos serão analisados, submetidos à análise estatística e discutidos, buscando-se uma melhor compreensão dos processos neurofisiológicos subjacentes, além de analisar as respostas obtidas e buscar maior eficiência diagnostica e terapêutica fonoaudiológica, nesse tipo de distúrbio. (AU)

Validação da prótese auditiva para aquisição das habilidades auditivas e comunicativas orais em crianças surdas

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Ida Lichtig
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fonoaudiologia
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Processo:02/00917-7
Vigência: 01 de maio de 2002 - 31 de julho de 2005
Assunto(s):CriançasSurdezImplante da cócleaComunicação
Resumo
O objetivo deste estudo é verificar a relação da audibilidade para sons da fala com as habilidades auditivas e comunicativas oral-aural em 75 crianças portadoras de deficiência auditiva bilateral de graus severo e profundo, nos seis meses da etapa de validação da prótese auditiva. Serão selecionadas crianças na faixa etária de 3 a 6 anos de idade, usuárias de prótese auditiva bilateral, Os procedimentos constarão de: avaliação audiológica (otoscopia, audiometria tonal e imitanciometria), avaliação da audibilidade para os sons da fala (mensurações in situ, ganho funcional e teste dos 6 sons de Ling), verificação da importância do uso dos sons em situações do dia-a-dia (Escala de Integração Auditiva Significativa, adaptada por Castiquini & Bevilacqua, 2000) e avaliação das habilidades comunicativas. Estes procedimentos serão realizados no 3 e 6 mês de uso da prótese auditiva pela criança. Os dados coletados serão tabulados e submetidos a testes estatísticos de análise de variância, teste t e análise de correlação. (AU)

Análise dos condicionantes do estado nutricional das crianças: características sócio-econômicas da família e frequência a creche

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ). Universidade de São Paulo (USP). Piracicaba, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Marina Vieira da Silva
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Nutrição - Análise Nutricional de População
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Processo:97/01932-0
Vigência: 01 de setembro de 1997 - 31 de outubro de 1999
Assunto(s):AntropometriaEstado nutricional
Resumo
A literatura especializada mostra que há posições divergentes a respeito da influência da freqüência à creche sobre a saúde das crianças. Por um lado na creche a criança tende a contrair mais doenças respiratórias. Por outro lado, os cuidados recebidos pelas crianças nas creches contribuem significativamente para melhorar os indicadores antropométricos de crescimento. Informações referentes a cerca de 1.700 crianças serão utilizados para analisar a influência da freqüência à creche, controlando o efeito de outras variáveis sócio-econômicas e de ambiente físico. (AU)

Interações adulto-criança e criança-criança em creche: análise de alguns elementos mediadores do desenvolvimento infantil

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (FFCLRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Maria Clotilde Therezinha Rossetti Ferreira
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Psicologia
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Temático
Processo:91/03584-2
Vigência: 01 de junho de 1992 - 30 de setembro de 1996
Assunto(s):Relações interpessoaisDesenvolvimento infantilCrianças em idade escolarCreches
Resumo
Segundo a perspectiva sociohistórica do desenviolvimento humano, elaborada a partir de trabalhos de Vygotsky e Wallon, na evolução das sociedades os homens foram elaborando objetos, convenções e signos como forma de registrar e transmitir determinadas informações no processo de trabalho. No confronto das ações assumidas pelos indivíduos participantes de situações sociais concretas, no embate das significações que nelas eles constroem, cada um deles modifica-se e constrói formas mais elaboradas de perceber, memorizar, solucionar problemas. Isto se daria conforme a criança se apropria da fala, de determinadas formas de realização de atividades e de certos conhecimentos... (AU)

Buscando a independência e autonomia da criança através da estimulação constante: a experiência da família da criança com Síndrome de Down

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Giselle Dupas
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Enfermagem
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Processo:08/52655-2
Vigência: 01 de setembro de 2008 - 31 de janeiro de 2010
Assunto(s):CriançasRelações familiaresSíndrome de Down
Resumo
A família é parte fundamental na construção da saúde de seus membros, pois tem como função básica o apoio, segurança e proteção. É fundamental a compreensão da dinâmica de funcionamento de famílias de crianças com Síndrome de Down, uma vez que constitui o primeiro agente de socialização da criança e é a mediadora das relações desta com seus diversos ambientes. Assim, o objetivo do trabalho é: identificar nas interações familiares qual(is) o(s) significado(s) que a que a vivência com a Síndrome de Down gera na dinâmica familiar. Os referenciais que embasarão o estudo serão o Interacionismo Simbólico e a Teoria Fundamentada nos Dados, teórico e metodológico respectivamente. Utilizaremos à entrevista semi-estrutura consentida como instrumentos de investigação. A analise dos dados será realizada concomitantemente à coleta dos dados conforme os passos preconizados pelo referencial. (AU)

Tornar-se aluno(a) indígena - a etnografia de uma escola Guarani Mbyá

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Centro de Educação e Ciências Humanas (CECH). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Clarice Cohn
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Antropologia - Etnologia Indígena
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Processo:09/05000-3
Vigência: 01 de agosto de 2009 - 31 de julho de 2011
Resumo
Este projeto pretende analisar o tornar-se aluno(a) indígena, visando apontar o que significa ir à escola na perspectiva das crianças guarani mbya. A criança será aqui tomada como ator social ativo e produtor de cultura, e a escola será abordada como um espaço em que as crianças tornam-se alunos, como uma das práticas de autopoieses ou seja, de produção de significados sobre o seu mundo. Sendo assim, minha investigação pretende compreender como estas crianças produzem significados no contexto escolar e na condição de alunos indígenas, tomando a escola como um espaço de fronteira em que se articula os conhecimentos, o "modo de ser" guarani mbya e suas práticas de ensino e de aprendizagem com os conhecimentos e métodos pedagógicos escolares. Esta etnografia de uma escola guarani mbya irá contribuir para a compreensão dos significados atribuídos pelas crianças ao ir à escola, espaço onde se dão novas formas de construção de conhecimento - indígena e não-indígena - em novas relações. (AU)

Solução de problemas interpessoais em crianças com dificuldades de aprendizagem

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Edna Maria Marturano
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Psicologia - Tratamento e Prevenção Psicológica
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Processo:99/06652-0
Vigência: 01 de agosto de 1999 - 31 de julho de 2003
Assunto(s):Relações interpessoaisResolução de problemas
Resumo
O presente trabalho tem por objetivos: (a) comparar as habilidades de solução de problemas interpessoais (HSPI) entre crianças com dificuldade de aprendizagem (DA) e crianças com DA e problemas de comportamento (PC), associados; (b) verificar a modifícabilidade da condição de risco definida pela presença de PC, mediante uma intervenção para desenvolvimento de HSPI Serão avaliadas crianças de ambos os sexos, com idade entre sete e 12 anos, encaminhadas a uma clínica de psicologia da rede de saúde por apresentarem DA. As crianças com PC associados à DA passarão por intervenção em dois grupos de tratamento: G1- programa para desenvolvimentos das HSPI; G2- intervenção psicopedagógica convencional. Será verificado o efeito da intervenção sobre as HSPI e sobre o PC. (AU)

Soroconversão em resposta à imunização em crianças filhas de mães infectadas pelo vírus da Imunodeficiência Humana (HIV)

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Maria Isabel de Moraes Pinto
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Saúde Materno-infantil
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Apoio a Jovens Pesquisadores
Processo:97/06118-9
Vigência: 01 de janeiro de 1998 - 28 de fevereiro de 2002
Publicação FAPESP sobre o auxílio:http://media.fapesp.br/bv/uploads/pdfs/Investindo...pesquisadores_559_369_370.pdf
Assunto(s):ImunizaçãoHIVDifteriaSarampoTétano
Resumo
A imunização é parte importante do acompanhamento clínico de crianças nascidas de mães infectadas pelo vírus da imunodeficiência humana (HIV). Apesar disso, muitas controvérsias ainda persistem em relação à imunização de pacientes infectados pelo HIV, sejam eles adultos ou crianças. No presente estudo, pretendemos avaliar o declínio de anticorpos maternos na circulação de neonatos e lactentes filhos de mães infectadas pelo HIV, bem como a soroconversão destas crianças frente aos seguintes antígenos vacinais: toxoide tetânico, toxoide diftérico, vírus do sarampo e antígenos capsulares do Haemophilus influenzae tipo B. Serão estudados três grupos de crianças: 1) filhos de mães soropositivas para o HIV que se mostrarem infectados; 2) filhos de mães soropositivas para o HIV que não forem infectados; 3) crianças nascidas de mães sadias e soronegativas para o HIV. As crianças serão avaliadas periodicamente quanto a desenvolvimento pondo-estatural e quanto ao eventual aparecimento de sinais clínicos e laboratoriais de infecção pelo HIV. Serão colhidas amostras de sangue materno e das respectivas crianças por ocasião da admissão da criança no ambulatório de AIDS pediátrico e somente das crianças aos 6, 9, 12, 15, 18 e 20 meses de idade. Os anticorpos da classe IgG dirigidos contra toxoide tetânico, toxoide diftérico, vírus do sarampo e antígenos capsulares do Haemophilus influenzae tipo B serão dosados através de ensaios imunoenzimáticos indiretos (ELISA) desenvolvidos em nosso laboratório. A análise dos dados será feita visando avaliar a soroconversão frente aos antígenos vacinais pesquisados, os níveis séricos médios de anticorpos e a sua manutenção aos 20 meses de vida em cada um dos três grupos estudados. Será também estudada a interferência de fatores como níveis séricos maternos de anticorpos à admissão, alterações laboratoriais e clínicas relacionadas à infecção pelo HIV sobre a soroconversão e os níveis séricos de anticorpos atingidos após a imunização. (AU)

Caracterização do uso de classes de palavras e composição frasal de crianças com Síndrome de Down entre 5 e 12 anos

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Suelly Cecilia Olivan Limongi
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fonoaudiologia
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Processo:09/14969-8
Vigência: 01 de dezembro de 2009 - 30 de novembro de 2010
Assunto(s):SintaxeSíndrome de Down
Resumo
Durante o período de aquisição lexical, alguns estudos referem que a criança nomeia, inicialmente, objetos e ações, para nomear os atributos pertinentes a eles apenas mais tarde, da mesma forma que artigos, preposições, conjunções e pronomes. Com relação à sintaxe, é apontado que a categoria gramatical da palavra determina a posição que essa palavra deve ocupar na sentença. Nesse sentido, a criança deve compreender, além das leis gerais, as especificidades da língua e utilizá-las. Na criança com síndrome de Down (SD), observa-se que o desenvolvimento da linguagem é mais lento e atrasado e o espaço de tempo que ocorre entre a compreensão inicial das palavras durante o desenvolvimento semântico-lexical e a produção oral é muito maior quando comparado com o da criança com desenvolvimento típico (DT). O vocabulário das crianças com SD também não se expande tão rapidamente. Para se analisar, compreender e avaliar as habilidades lingüísticas de crianças, a utilização do MLU - Mean Length Utterance, proposto por Brown em 1973, é tida como eficiente. MLU é utilizado em outras pesquisas do Português, sendo referido como análise da Extensão Média do Enunciado (EME), tanto para morfemas (EME-m), quanto para palavras (EME-p). A análise sobre a utilização de classes de palavras e composição frasal vem em complementação aos dados sobre os enunciados. Na literatura internacional, são muitos os estudos sobre as habilidades lingüísticas de crianças com SD a partir da utilização da EME-m e EME-p. Em nosso país, tais estudos estão sendo iniciados. Visto que a caracterização do desempenho gramatical de crianças com SD é de extrema importância na prática fonoaudiológica para melhor compreensão e acompanhamento do desenvolvimento lingüístico, além de favorecer adequado direcionamento terapêutico, a pesquisa tem o objetivo de verificar e caracterizar, a partir da EME produzida pelos sujeitos, contada em morfemas e palavras, o uso de classes de palavras e a composição frasal. Serão estudadas 25 crianças com SD, com idades entre 5 e 12 anos, a partir da transcrição de amostras de fala obtidas em situações livres de interação com seus terapeutas, registradas em vídeo. Os dados serão transcritos em protocolos específicos e calculada a ocorrência das classes de palavras, assim como a composição frasal, para serem comparadas aos índices de EME-m e EME-p, obtidos em estudo anterior. Os dados serão submetidos a análise estatística. (AU)

Imunidade mediada por células em crianças infectadas pelo vírus da imunodeficiência humana

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Esper Georges Kallás
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Processo:09/52381-2
Vigência: 01 de dezembro de 2009 - 30 de novembro de 2011
Assunto(s):AIDSCriançasHIVHIV-1
Resumo
A dinâmica da infecção por HIV em adultos é diferente daquela observada em crianças e recém nascidos onde os picos de viremia observados são mais intensos e a carga viral tende a diminuir vagarosamente no tempo. Isto estaria relacionado à imaturidade do sistema imune e outros fatores imunológicos. Embora existam muitos estudos investigando a imunopatogênese do HIV em adultos são poucos os estudos sobre a interação entre hospedeiro e HIV em crianças infectadas. Em três objetivos específicos tentaremos compreender melhor a interação agente infeccioso hospedeiro em crianças infectadas pelo HIV-1 e como a terapia antiretroviral afeta essas respostas. No primeiro objetivo especifico iremos determinar a relação entre idade e desenvolvimento da resposta imunológica celular em crianças infectadas pelo HIV. Estudaremos crianças menores de 5 anos para determinar a magnitude e amplitude da resposta das células T CD4+ e CD8+ específicas para o HIV. No segundo objetivo especifico iremos investigar como o HLA e outros fatores genéticos afetam esses resultados, se as respostas celulares T, restritas por alelos específicos e ligados a diferenças de etnia, podem ser responsáveis pela diferente magnitude de reposta observada em grupos raciais diferentes. Iremos correlacionar a capacidade da resposta imunológica com o nível de confluência racial medido por marcadores informativos de ancestralidade. Finalmente, realizaremos um estudo observacional no terceiro objetivo específico para determinar como a resposta imunológica específica ao HIV varia no decorrer do tempo em relação ao tratamento antiretroviral, resistência e fitness viral. Estes estudos irão conduzir a uma melhor compreensão da função do sistema imune em crianças infectadas pelo HIV, como a etnia pode influenciar a resposta imunológica, e o impacto da terapia antiretroviral sobre a resposta imunológica HIV específica em crianças. Poderão ser melhor considerados no desenvolvimento de vacinas e novas estratégias de tratamento. Para aumentar a nossa capacidade de análise em amostras pediátricas, utilizaremos a técnica de citometria de fluxo de oito cores nas amostras obtidas das crianças incluídas neste estudo que estão sendo acompanhadas clinicamente no Jacobi Medical Center, King's County Hospital, New York e em São Paulo. (AU)

Perda auditiva induzida por níveis de pressão sonora elevada em crianças: percepção de risco em escolares

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Ciências Médicas (FCM). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Maria Cecília Marconi Pinheiro Lima
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fonoaudiologia
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Processo:09/15825-0
Vigência: 01 de fevereiro de 2010 - 30 de abril de 2013
Resumo
A exposição à sons intensos é a principal causa de perda auditiva em crianças e adolescentes nos EUA, e a perda auditiva induzida por níveis de pressão sonora elevados (PAINPSE) nessa população vem crescendo ao redor do mundo especialmente por exposição voluntária a sons intensos. Como uma vez instalada a PAINPSE não pode ser tratada, a adoção de métodos de prevenção específica para crianças precisam ser desenvolvidas, pesquisadas e aplicadas. Atitudes e comportamentos saudáveis são construídos na infância e tanto o desenvolvimento quanto a tradução de programas de prevenção da PAINPSE devem levar em consideração a demanda, a compreensibilidade e a adequação étnico-cultural relacionadas à percepção de risco. Os objetivos deste estudo são: conhecer o grau de entendimento de crianças e de seus responsáveis a respeito dos efeitos auditivos da exposição de sons intensos, a ocorrência de queixas auditivas, o tipo e a freqüência de exposições a níveis de pressão sonora intensos em crianças e as intenções e os comportamentos de prevenção de PAINPSE. Uma amostra representativa de crianças do 2° ao 5° ano do ensino fundamental da cidade de Campinas, S.P. será entrevistada pessoalmente pela pesquisadora, e seus responsáveis completarão em casa um questionário simples, desde que assinem o termo de consentimento livre e esclarecido. O tamanho amostral foi calculado a partir de uma previsão de erro amostral de 4%, compatível para pesquisa de opinião pública. Para se atingir poder estatístico adequado, considerou-se um nível de significância de 5% e já previu-se um índice de abstenção de cerca de 30%, ou seja. Assim, 780 crianças e responsáveis serão convidadas a participar do estudo. A partir da obtenção dos dados, serão feitas análises de prevalência e intervalos de confiança usando-se o programa de análise estatística SPSS. Dependendo dos achados e da possibilidade de análise estatística, será aplicado o índice de concordância Kappa para comparação de alguns itens dos questionários aplicados aos responsáveis e às crianças. Com a análise dos dados coletados espera-se conhecer as características das exposições das crianças a sons intensos e a percepção que os escolares e seus responsáveis têm a respeito dos riscos inerentes a tais exposições. Esse estudo propiciará a tradução ou criação de um material para prevenção de PAINPSE em crianças adequado à realidade brasileira, além da adoção de outras medidas cabíveis para educação da população geral a respeito do tema. (AU)

Comparação da atividade da enzima paraoxonase (PON1), uma enzima associada à lipoproteína HDL, e da enzima mieloperoxidase em crianças e adolescentes com obesidade grave e eutróficos

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Vânia D'Almeida
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Saúde Materno-infantil
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Processo:10/01156-6
Vigência: 01 de abril de 2010 - 31 de março de 2011
Assunto(s):PediatriaObesidadeAterosclerose
Resumo
RESUMOINTRODUÇÃO: A obesidade é uma doença multifatorial com incidência crescente, que afeta não apenas adultos, mas cada vez mais crianças. A importância de fornecer orientação e tratamento adequados em crianças obesas pode evitar a obesidade no adulto e evitar o desenvolvimento de comorbidades graves associadas.OBJETIVOS: Avaliar a atividade sérica da paraoxonase, uma enzima antiaterogênica associada à HDL, e da enzima mieloperoxidase, enzima liberada por fagócitos ativados, em crianças e adolescentes com obesidade grave, relacionando-os a outros parâmetros avaliados. METODOLOGIA E CASUÍSTICA: Avaliar por meio de estudo transversal, cerca de 40 crianças (entre 7 e 15 anos) com obesidade grave atendidas no Ambulatório de Obesidade e Dislipidemia do Departamento de Pediatria da Faculdade de Medicina do ABC, bem como cerca de 40 crianças eutróficas (grupo controle). Os pacientes selecionados são submetidos à avaliação antropométrica, sócio-econômica e nutricional. Serão analisados no soro a glicemia de jejum, colesterol total e frações, triglicérides, insulina sérica, atividade da paraoxonase sérica e da mieloperoxidase. JUSTIFICATIVA: Medidas de atividade paraoxonase tem mostrado associação inversa com diversas morbidades, dentre elas a obesidade. Poucos trabalhos foram, entretanto, realizados em crianças. Medidas da atividade da paraoxonase em crianças obesas podem ser importantes para identificar crianças com maior risco de desenvolver doença cardiovascular e outras morbidades. A mieloperoxidase (MPO) tem sido apontadas recentemente como um potencial marcador de DCV. Em virtude da associação entre obesidade e risco cardiovascular é interessante verificar se esta associação também pode ser visualizada em crianças. (AU)

Imunidade mediada por células em crianças infectadas pelo vírus da imunodeficiência humana

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Esper Georges Kallás
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Processo:09/54055-5
Vigência: 01 de abril de 2010 - 31 de março de 2012
Assunto(s):CriançasAIDSHIV
Resumo
A dinâmica da infecção por HIV em adultos é diferente daquela observada em crianças e recém nascidos onde os picos de viremia observados são mais intensos e a carga viral tende a diminuir vagarosamente no tempo. Isto estaria relacionado à imaturidade do sistema imune e outros fatores imunológicos. Embora existam muitos estudos investigando a imunopatogênese do HIV em adultos são poucos os estudos sobre a interação entre hospedeiro e HIV em crianças infectadas. Em três objetivos específicos tentaremos compreender melhor a interação agente infeccioso hospedeiro em crianças infectadas pelo HIV-1 e como a terapia antiretroviral afeta essas respostas. No primeiro objetivo especifico iremos determinar a relação entre idade e desenvolvimento da resposta imunológica celular em crianças infectadas pelo HIV. Estudaremos crianças menores de 5 anos para determinar a magnitude e amplitude da resposta das células T CD4+ e CD8+ específicas para o HIV. No segundo objetive especifico iremos investigar como o HLA e outros fatores genéticos afetam esses resultados, se as respostas celulares T, restritas por alelos específicos e ligados a diferenças de etnia, podem ser responsáveis pela diferente magnitude de reposta observada em grupos raciais diferentes. Iremos correlacionar a capacidade da resposta imunológica com o nível de confluência racial medido por marcadores informativos de ancestralidade. Finalmente, realizaremos um estudo observacional no terceiro objetivo específico para determinar como a resposta imunológica específica ao HIV varia no decorrer do tempo em relação ao tratamento antiretroviral, resistência e fitness viral. Estes estudos irão conduzira uma melhor compreensão da função do sistema imune em crianças infectadas pelo HIV, como a etnia pode influenciar a resposta imunológica, e o impacto da terapia antiretroviral sobre a resposta imunológica HIV específica em crianças. Poderão ser melhor considerados no desenvolvimento de vacinas e novas estratégias de tratamento.Para aumentar a nossa capacidade de análise em amostras pediátricas, utilizaremos a técnica de citometria de fluxo de oito cores nas amostras obtidas das crianças incluídas neste estudo que estão sendo acompanhadas clinicamente no Jacobi Medical Center, King's Country Hospital, New York e em São Paulo. (AU)

Metodologia IRDI: uma intervenção com educadores de creche a partir da psicanálise

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Instituto de Psicologia (IP). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Maria Cristina Machado Kupfer
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Psicologia
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Processo:13/14255-0
Vigência: 01 de agosto de 2013 - 31 de março de 2014
Assunto(s):Desenvolvimento infantilPsicanálise
Resumo
Sabe-se que os cuidados dirigidos às crianças na primeira infância podem diminuir significativamente a incidência de transtornos mentais tanto na infância como na idade adulta. Considerando que os profissionais de educação infantil estão ao lado dos familiares nos cuidados e na educação das crianças pequenas, assumindo também uma função formativa, entende-se que esses profissionais precisam estar preparados para acompanhar o desenvolvimento psíquico das crianças sob seus cuidados, de modo a contribuir para a promoção, desde a primeira infância, de saúde mental, concebida a partir da teoria psicanalítica. O presente projeto terá como objetivo avaliar o uso da metodologia IRDI como instrumento de promoção de saúde mental de crianças em instituições de educação infantil. A metodologia IRDI é constituída por: 1) formação teórica sobre a constituição psíquica dirigida aos professores de creches; b) acompanhamento em serviço dos professores; c) aplicação de 31 indicadores clínicos de desenvolvimento infantil para a avaliação e o acompanhamento das crianças de zero a dezoito meses que estão sob os cuidados dos professores formados e acompanhados pela metodologia IRDI. O presente estudo será realizado em duas etapas, sendo que apenas a primeira é objeto desta solicitação de auxílio à pesquisa. Na primeira etapa, serão formados e acompanhados, por um ano, 45 professores e respectivas 315 crianças matriculadas em berçários 1 de creches da Secretaria Municipal de Educação de São Paulo, de Diadema, nas creches da Universidade de São Paulo e de Curitiba, constituindo o grupo caso. Um segundo grupo de 45 professores e respectivos 315 alunos constituirão um grupo controle, sem aplicação da metodologia IRDI. No grupo caso será feita a avaliação de retenção imediata e, após um ano, a avaliação de retenção tardia.Nesta etapa, pretende-se avaliar o valor da metodologia IRDI como instrumento de preparação de professores para o acompanhamento do desenvolvimento psíquico de crianças de zero a dezoito meses.Na segunda etapa da pesquisa, as 630 crianças (caso e controle) serão avaliadas aos três anos de idade por psicanalistas quanto à frequência de surgimento de risco psíquico para o desenvolvimento apontado pelo instrumento AP3 - Avaliação Psicanalítica aos três anos. A metodologia IRDI terá seu valor de auxiliar na promoção de saúde mental confirmado caso a frequência de surgimento de risco psíquico verificada por meio da AP3 nas crianças do grupo caso seja significativamente inferior ao das crianças do grupo controle. (AU)

Avaliação do desenvolvimento infantil de crianças submetidas a estimulação psicomotora e sensorial

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto, SP, Brasil
Pesquisador responsável:José Eduardo Dutra de Oliveira
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Nutrição
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Aperfeiçoamento
Processo:98/02986-9
Vigência: 01 de setembro de 1998 - 31 de agosto de 1999
Assunto(s):Anemia ferroprivaDesenvolvimento infantilDesnutrição infantilEstimulação
Resumo
A desnutrição e a anemia ferropriva são carências nutricionais que apresentam uma alta incidência em todo o mundo, especialmente nos países em desenvolvimento. A nutrição pobre influencia o desenvolvimento de várias formas; incluindo retardo do crescimento corporal e cerebral; prejuízo do próprio funcionamento de processos bioquímicos ou metabólicos; redução no gasto de energia do organismo e diminuição da atividade social. Alguns estudos caracterizam as crianças com deficiências nutricionais como sendo menos ativas, mais inibidas e tímidas, menos responsivas e atentas, vocalizando e movimentando-se menos. Alguns destes estudos têm demonstrado que estas crianças, após uma reabilitação nutricional, apresentam melhora no desenvolvimento; enquanto outros não têm observado nenhum tipo de melhora mesmo quando grupos deficientes, placebo e controles são comparados entre si. Grande parte desses estudos têm sido realizados com crianças 6 a 24 meses de idade, quando ocorre a fase de crescimento acelerado do encéfalo, podendo levar a vários prejuízos no desenvolvimento cognitivo. Tais estudos têm utilizado as Escalas Bayley do Desenvolvimento Infantil, que fornecem uma base tripartida para avaliação do desenvolvimento da criança nos três primeiros anos de vida. Suas três partes - Escala Mental, Escala Motora e Registro do Comportamento Infantil - são complementares e fornecem, cada uma, uma contribuição distinta à avaliação clínica. Existem evidências de que a estimulação ambiental e/ou tátil pode melhorar certos aspectos do desenvolvimento de crianças de risco (desnutridas, prematuras, deficientes e institucionalizadas), onde o nível de estimulação e freqüentemente deficiente. No entanto, os possíveis efeitos da estimulação ambiental e sensorial, associada à terapia nutricional, ainda não estão claros. Portanto os objetivos deste estudo serão: a) avaliar as alterações ocasionadas por carências nutricionais (anemia ferropriva e desnutrição) em crianças através de medidas do desenvolvimento (Escalas Bayley do Desenvolvimento Infantil); b) analisar os efeitos de uma suplementação alimentar associada à estimulação ambiental sobre o comportamento de crianças com carências nutricionais (anêmicas e/ou desnutridas). Neste estudo serão incluídas crianças de creche, com faixa etária entre 6 a 36 meses de idade, que serão submetidas a avaliações clínicas e antropométricas, hematológicas, neurofisiológicas e do desenvolvimento infantil, realizadas no inicio da fase experimental (D0) e no final de 80 dias de recuperação nutricional (D80). (AU)

Metodologia IRDI-uma intervenção com educadores de creche a partir da psicanálise

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Instituto de Psicologia (IP). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Maria Cristina Machado Kupfer
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Psicologia - Tratamento e Prevenção Psicológica
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Processo:12/12093-0
Vigência: 01 de julho de 2012 - 30 de junho de 2013
Assunto(s):PsicanáliseDesenvolvimento infantil
Resumo
Sabe-se que os cuidados dirigidos às crianças na primeira infância podem diminuir significativamente a incidência de transtornos mentais tanto na infância como na idade adulta. Considerando que os profissionais de educação infantil estão ao lado dos familiares nos cuidados e na educação das crianças pequenas, assumindo também uma função formativa, entende-se que esses profissionais precisam estar preparados para acompanhar o desenvolvimento psíquico das crianças sob seus cuidados, de modo a contribuir para a promoção, desde a primeira infância, de saúde mental, concebida a partir da teoria psicanalítica. O presente projeto terá como objetivo avaliar o uso da metodologia IRDI como instrumento de promoção de saúde mental de crianças em instituições de educação infantil. A metodologia IRDI é constituída por: 1) formação teórica sobre a constituição psíquica dirigida aos professores de creches; b) acompanhamento em serviço dos professores; c) aplicação de 31 indicadores clínicos de desenvolvimento infantil para a avaliação e o acompanhamento das crianças de zero a dezoito meses que estão sob os cuidados dos professores formados e acompanhados pela metodologia IRDI. O presente estudo será realizado em duas etapas, sendo que apenas a primeira é objeto desta solicitação de auxílio à pesquisa. Na primeira etapa, serão formados e acompanhados, por um ano, 45 professores e respectivas 315 crianças matriculadas em berçários 1 de creches da Secretaria Municipal de Educação de São Paulo, de Diadema, nas creches da Universidade de São Paulo e de Curitiba, constituindo o grupo caso. Um segundo grupo de 45 professores e respectivos 315 alunos constituirão um grupo controle, sem aplicação da metodologia IRDI. No grupo caso será feita a avaliação de retenção imediata e, após um ano, a avaliação de retenção tardia.Nesta etapa, pretende-se avaliar o valor da metodologia IRDI como instrumento de preparação de professores para o acompanhamento do desenvolvimento psíquico de crianças de zero a dezoito meses.Na segunda etapa da pesquisa, as 630 crianças (caso e controle) serão avaliadas aos três anos de idade por psicanalistas quanto à frequência de surgimento de risco psíquico para o desenvolvimento apontado pelo instrumento AP3 - Avaliação Psicanalítica aos três anos. A metodologia IRDI terá seu valor de auxiliar na promoção de saúde mental confirmado caso a frequência de surgimento de risco psíquico verificada por meio da AP3 nas crianças do grupo caso seja significativamente inferior ao das crianças do grupo controle. (AU)

Metodologia IRDI - uma intervenção com educadores de creche a partir da psicanálise

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Instituto de Psicologia (IP). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Maria Cristina Machado Kupfer
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Psicologia
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Processo:12/12094-7
Vigência: 01 de julho de 2012 - 31 de maio de 2014
Assunto(s):Desenvolvimento infantilPsicanálise
Resumo
Sabe-se que os cuidados dirigidos às crianças na primeira infância podem diminuir significativamente a incidência de transtornos mentais tanto na infância como na idade adulta. Considerando que os profissionais de educação infantil estão ao lado dos familiares nos cuidados e na educação das crianças pequenas, assumindo também uma função formativa, entende-se que esses profissionais precisam estar preparados para acompanhar o desenvolvimento psíquico das crianças sob seus cuidados, de modo a contribuir para a promoção, desde a primeira infância, de saúde mental, concebida a partir da teoria psicanalítica. O presente projeto terá como objetivo avaliar o uso da metodologia IRDI como instrumento de promoção de saúde mental de crianças em instituições de educação infantil. A metodologia IRDI é constituída por: 1) formação teórica sobre a constituição psíquica dirigida aos professores de creches; b) acompanhamento em serviço dos professores; c) aplicação de 31 indicadores clínicos de desenvolvimento infantil para a avaliação e o acompanhamento das crianças de zero a dezoito meses que estão sob os cuidados dos professores formados e acompanhados pela metodologia IRDI. O presente estudo será realizado em duas etapas, sendo que apenas a primeira é objeto desta solicitação de auxílio à pesquisa. Na primeira etapa, serão formados e acompanhados, por um ano, 45 professores e respectivas 315 crianças matriculadas em berçários 1 de creches da Secretaria Municipal de Educação de São Paulo, de Diadema, nas creches da Universidade de São Paulo e de Curitiba, constituindo o grupo caso. Um segundo grupo de 45 professores e respectivos 315 alunos constituirão um grupo controle, sem aplicação da metodologia IRDI. No grupo caso será feita a avaliação de retenção imediata e, após um ano, a avaliação de retenção tardia.Nesta etapa, pretende-se avaliar o valor da metodologia IRDI como instrumento de preparação de professores para o acompanhamento do desenvolvimento psíquico de crianças de zero a dezoito meses.Na segunda etapa da pesquisa, as 630 crianças (caso e controle) serão avaliadas aos três anos de idade por psicanalistas quanto à frequência de surgimento de risco psíquico para o desenvolvimento apontado pelo instrumento AP3 - Avaliação Psicanalítica aos três anos. A metodologia IRDI terá seu valor de auxiliar na promoção de saúde mental confirmado caso a frequência de surgimento de risco psíquico verificada por meio da AP3 nas crianças do grupo caso seja significativamente inferior ao das crianças do grupo controle. (AU)

Funções executivas em crianças com epilepsia do lobo temporal: correlação entre a avaliação neuropsicológica e a morfometria

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Instituto de Psiquiatria Doutor Antonio Carlos Pacheco e Silva (IPq). Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (HCFMUSP). Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Kette Dualibi Ramos Valente
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Psicologia - Fundamentos e Medidas da Psicologia
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Processo:05/03489-4
Vigência: 01 de abril de 2006 - 31 de março de 2008
Assunto(s):CriançasEpilepsiaLobo temporalNeuroimagemNeuropsicologia
Resumo
As alterações cognitivas, de memória e linguagem, em adultos com epilepsia do lobo temporal (ELT) encontram-se bem delineadas. Adicionalmente, há evidências de que adultos com ELT apresentam alterações de estruturas extratemporais, em especial do lobo frontal, que se expressam através de dificuldades na capacidade de planejamento e execução. Até o momento, existem duas explicações para esta disfunção: a) a influência direta da estrutura mesial lesionada e b) a influência do córtex epileptogênico do lobo temporal através de suas conexões com o lobo frontal. Há somente um estudo realizado em crianças com epilepsia do lobo temporal (Igarashi et al. 2002), usando somente um teste (Wisconsin Card Sorting Test) para avaliar as funções executivas. Nestes estudo, os autores descrevem uma pior performance nas crianças com ELT do que nas com epilepsia do lobo frontal. Em estudo realizado em nosso meio (Rzezak et al. submitted), de 20 crianças com epilepsia do lobo temporal, 16 apresentavam disfunção executiva. É controverso se crianças com ELT apresentam o mesmo tipo de disfunção observada em adultos e se, crianças com ELT decorrentes de esclerose hipocampal têm maiores déficits de funções executivas do que aqueles com lesões neocorticais temporais. Os objetivos deste estudo são:1. avaliar a presença de disfunção do lobo frontal em crianças com ELT mesial e neocortical; 2. analisar se uma destas entidades clínicas confere maior gravidade a esta disfunção na infância e 3. verificar a existência de alterações estruturais não visíveis no córtex frontal, através da morfometria, que possam explicar esta disfunção cognitiva.Serão estudadas 30 crianças com diagnóstico de ELT, sendo 15 delas com esclerose mesial temporal (EMT) e 15 com lesão neocortical. Todos estes pacientes devem apresentar lesão restrita ao lobo temporal e achados neurofisiológicos compatíveis. Pacientes cuja clínica ou dados neurofisiológicos sejam duvidosos serão excluídos do presente estudo. Trinta crianças normais, sem diagnóstico neurológico e psiquiátrico; pareados por sexo e idade com os pacientes serão avaliadas. As pontuações obtidas nos testes neuropsicológicos e os achados de imagem das estruturas cerebrais serão correlacionados entre si. Este projeto dá continuidade ao anteriormente aceito como nível de iniciação científica (Proc. FAPESP 03/06025-3). (AU)

Efeito imediato da órtese Pediasuit no controle postural em crianças com paralisia cerebral

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Thiago Luiz de Russo
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fisioterapia e Terapia Ocupacional
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Processo:13/06435-9
Vigência: 01 de maio de 2013 - 30 de abril de 2014
Assunto(s):PosturaCriançasParalisia cerebral
Resumo
Sabe-se sobre a efetividade de inúmeras intervenções na criança com paralisia cerebral (PC), inclusive na utilização de órteses e dispositivos auxiliares do processo de reabilitação fisioterapeutica e durante a vida diária da criança. O mais recente programa é o método Suit Therapy que se baseia em um intenso e específico programa de exercícios, o qual inclui a utilização de uma órtese corporal que favorece o alinhamento biomecânico por meio de um sistema de cordas elásticas. Embora esse tipo de método esteja sendo utilizado, não há na literatura estudos que evidenciem a efetividade da órtese Pedisuit em crianças em diferentes níveis de GMFCS. Considerando, ainda, que crianças com PC possuem alteração nos mecanismos de controle postural, apresentando dificuldade na realização de atividades funcionais e em diferentes contextos da atividade diária, o objetivo do presente estudo é investigar os efeitos imediatos da utilização do Pediasuit no controle da postura sentada em crianças com PC de níveis de I a IV de GMFCS. Bem como, os efeitos imediatos da utilização do Pediasuit no controle da postura em pé, em crianças com PC de níveis I e II de GMFCS. Além disso, um dos objetivos secundários desse projeto é verificar se órtese Pediasuit influencia na capacidade de adaptação no controle da postura sentada e em pé de crianças com PC em diferentes níveis de GMFCS; utilizando assim as condições olhos abertos e fechados (vendados) nas superfícies instável e estável. Os dados cinéticos serão coletados com uso da plataforma de força. Os dados eletromiográficos serão coletados com uso de eletromiógrafo portátil de 16 canais. Além disso, uma escala para verificar equilíbrio estático, dinâmico e coordenação de tronco será aplicada. Serão realizadas três coletas de 20 segundos com a criança de olhos abertos, com um período de descanso de 120 segundos entre cada uma delas. Em seguida, serão utilizadas as condições olhos fechados, sob a superfície estável e instável, sem e com a utilização da órtese Pediasuit. As variáveis obtidas pela análise cinética serão amplitude, área de oscilação e velocidade do centro de pressão. As variáveis da análise de eletromiografia serão o nível de atividade muscular, simetria de ativação muscular e índice de ativação/coativação. Os resultados descritivos serão obtidos por meio do cálculo de média e desvio padrão, e serão avaliadas por meio de testes adequados com a normalidade de sua distribuição. Será adotado um nível de significância de 5%. Assim, espera-se uma melhora no desempenho da postura sentada e em pé para as condições com a utilização da órtese Pediasuit, independente das condições de demandas sensoriais. (AU)

Sofia Mary Gruskin | Harvard School of Public Health - Estados Unidos

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Saúde Pública (FSP). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Ivan França Junior
Pesquisador visitante: Sofia Mary Gruskin
Instituição do pesquisador visitante: Harvard University (Estados Unidos)
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Saúde Coletiva - Saúde Pública
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Pesquisador Visitante - Internacional
Processo:98/16441-4
Vigência: 12 de julho de 1999 - 17 de julho de 1999
Assunto(s):Saúde da criançaDireitos da criança e do adolescenteAnálise de riscoVulnerabilidade
Resumo
Profa. Gruskin realizará uma Conferência (As relações entre Saúde e D. Humanos - 100 parts.), participará no Workshop, (Saúde e Direitos da Criança - 50 parts.), e de uma Reunião sobre Projetos (10 parts.). As atividades objetivam: Fortalecer a perspectiva dos direitos da criança entre pesquisadores, profissionais e ativistas de ONGs, ligados às áreas da saúde, educação e assistência social; Desenvolver e aprimorar estratégias para situações de saúde e de direitos humanos; e Iniciar a constituição de uma rede de saúde da criança e direitos humanos. Com as instituições participantes, inicialmente será criada uma rede eletrônica de comunicação e, posteriormente, poder-se-á desenvolver pesquisas e/ou planejamento e avaliação de intervenções conjuntas na saúde da criança levando em conta os direitos humanos. A compreensão das relações entre saúde da criança e direitos humanos é fundamental. (AU)

Recuperação de fontes seriais para a historiografia da criança institucionalizada

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Educação (FE). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Roberto da Silva
Instituição parceira: Secretaria de Estado da Justiça e da Defesa da Cidadania (São Paulo - Estado). Fundação Centro de Atendimento Socioeducativo ao Adolescente (CASA)
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Educação - Administração Educacional
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Pesquisa em Políticas Públicas
Processo:03/06393-2
Vigência: 01 de março de 2004 - 31 de março de 2007
Publicação FAPESP sobre o auxílio:http://media.fapesp.br/bv/uploads/pdfs/Pesquisa...publicas_75_76_76.pdf
Assunto(s):ArquivísticaOrganização de arquivosArquivos públicosRegistros médicosPrisõesOrfãosCrianças abandonadasHistoriografia
Resumo
Pretende-se utilizar a metodologia criada para o Sistema de Arquivos do Estado de São Paulo (SAESP) por Ana Maria de Almeida Camargo (FFLCH/USP)- Processo FAPESP 98/14129-3 - para proceder aos levantamentos e estudos do arquivo de prontuários da FEBEM que sejam necessários e úteis ao estudo da história da criança institucionalizada no Brasil. Desde 1990 a FEBEM não mais atende o universo de crianças órfãs e abandonadas, mas detém a guarda de aproximadamente 300.000 prontuários de crianças judicialmente declaradas órfãs e abandonadas que foram colocadas sob a tutela do Governo do Estado de São Paulo. Os processos judiciais referentes a estas crianças foram incinerados pelo poder judiciário, sendo os prontuários as únicas fontes de dados existentes para pesquisa e documentação. O acervo inclui documentação referente à Roda dos Expostos (sex. XVIII e XIX) existente até 1951 no estado, Serviço de Assistência ao Menor (1940-1964) e FEBEM (1964-1990), constituindo a única fonte de pesquisa sobre a criança órfã e abandonada, especialmente quanto aos métodos educacionais empregados. (AU)

Avaliação da qualidade total da dieta de crianças escolares da Amazônia Ocidental brasileira

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Saúde Pública (FSP). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Fernanda Baeza Scagliusi
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Nutrição - Análise Nutricional de População
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Processo:08/55854-6
Vigência: 01 de novembro de 2008 - 31 de outubro de 2009
Assunto(s):CriançasDietaConsumo alimentarMicronutrientesMacronutrientes
Resumo
Introdução: A avaliação do consumo alimentar de crianças é de extrema importância, visto que elas são mais suscetíveis às intercorrências de saúde. No entanto, os estudos que visam esta avaliação são realizados, em sua maioria, com crianças pré-escolares. Em oposição à análise de nutrientes tradicionalmente realizada, atualmente tem surgido uma nova abordagem de avaliação do consumo alimentar: a análise de padrões alimentares. Uma forma de avaliar os padrões, alimentares é utilizando-se índices de qualidade da dieta, que são criados com base em guias alimentares, constituídos por variáveis nutricionais que, através de escores, geram uma medida da qualidade total da dieta. No Brasil, ainda, pouco se sabe sobre a saúde de crianças que vivem na Amazônia Ocidental, incluindo a qualidade de sua alimentação. O presente projeto integra um programa de pesquisas epidemiológicas sobre condições de saúde e nutrição no estado do Acre, em conjunto com a Universidade Federal do Acre, a Faculdade de Saúde Pública e o Instituto de Ciências Biomédicas da Universidade de São Paulo. Objetivos: Avaliar a adequação da dieta de crianças da Amazônia Ocidental Brasileira por meio da análise da ingestão de energia, macro e micronutrientes e por meio de um índice de qualidade da dieta. Casuística e métodos: A população do presente projeto será composta por uma amostra de conveniência de 61 crianças com idade entre 6 e 10 anos residentes na área urbana de Acrelândia, inseridas em um estudo de base populacional realizado no Acre. Para a avaliação do consumo alimentar, foram aplicados dois recordatórios alimentares de 24h. A avaliação da dieta será realizada por meio da análise da ingestão de energia, macro e micronutrientes, a qual será comparada com as recomendações de referência. Para a mensuração da qualidade total da dieta, foi criado um índice que fosse o mais próximo possível da realidade local. (AU)

Aquisição de contrastes e contrastes fônicos encobertos: uma proposta de trabalho em conjunto com o professor

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Filosofia e Ciências (FFC). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Marília. Marília, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Larissa Cristina Berti
Área do conhecimento:Linguística, Letras e Artes - Linguística - Teoria e Análise Lingüística
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Processo:10/00967-0
Vigência: 01 de fevereiro de 2010 - 31 de janeiro de 2011
Assunto(s):Fonética acústica
Resumo
Estudos que se ocupam da investigação das chamadas trocas articulatórias na produção da fala de crianças, especialmente em crianças com desvios fonológicos, têm descrito a presença maciça de contrastes fônicos encobertos. Contraste fônico encoberto trata-se de distinções fônicas que as crianças fazem em termos de produção, mas que nem sempre são resgatadas auditivamente pelos ouvintes. Adicionalmente, a interpretação dada para a presença desses contrastes é a de que as crianças já teriam iniciado o processo de estabelecimento de um contraste fonológico. Em vista do alto índice de crianças em fase pré-escolar que apresentam desvios fonológicos, a proposta desse estudo é investigar o estabelecimento de contrastes fonológicos em crianças com desvios fonológicos a partir de ações coletivas em sala de aula desenvolvidas juntamente com o professor. Essa proposta será desenvolvida numa sala de aula da EMEI Sítio do Pica-Pau Amarelo, com crianças entre 4-5 anos de idade. (AU)

Câncer infantil e resiliência - investigação fenomenológica dos fatores de proteção na díade mãe-criança

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (FFCLRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Elizabeth Ranier Martins do Valle
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Psicologia - Tratamento e Prevenção Psicológica
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Processo:03/11951-4
Vigência: 01 de março de 2004 - 28 de fevereiro de 2006
Assunto(s):Câncer infantilFenomenologia
Resumo
Ser acometido por uma doença grave na infância atinge diretamente a integridade psicológica dos pequenos pacientes, tornando-os fragilizados e vulneráveis. Nesse sentido, pode-se caracterizar a doença como fator de risco ao qual a criança é submetida. Sendo assim, a criança poderá utilizar-se dos fatores de proteção a fim de propiciar um melhor enfrentamento da situação. Porém, nem todas as crianças conseguem utilizar-se de tal recurso. Assim, o presente projeto tem como objetivo identificar os fatores de proteção e como as crianças se utilizam destes durante a situação de tratamento, a partir da análise da díade mãe-criança. O método a ser utilizado terá como referencial a abordagem fenomenológica - existencial. Será realizada uma entrevista aberta com a mãe e atividades lúdicas livres com as crianças. Os resultados serão analisados em dois momentos: no primeiro momento, serão analisados os resultados que emergirem de cada entrevista com a mãe e serão aproximados/confrontados com os resultados obtidos na análise do(s) encontro(s) com o filho correspondente; no segundo momento, os resultados que emergiram das díades poderão ser aproximados/confrontados, no sentido de obter alguns elementos comuns ou divergentes de modo a propiciar uma compreensão da situação investigada. (AU)

Normatização dos parâmetros acústicos vocais em crianças em idade escolar

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Escola de Engenharia de São Carlos (EESC). Universidade de São Paulo (USP). São Carlos, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Jose Carlos Pereira
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Biomédica - Bioengenharia
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Processo:04/04881-2
Vigência: 01 de março de 2005 - 31 de agosto de 2006
Assunto(s):AcústicaCriançasProcessamento de vozVoz
Resumo
A voz humana pode ser estudada em diversas etapas da vida,da infância a senescência. Essa diferenciação se deve as modificações que ocorrem, com o tempo, nas estruturas que produzem a voz. A análise acústica da voz humana tem sido de grande importância principalmente por ser uma medida objetiva, contribuindo objetivamente na compreensão do mecanismo fisiológico do aparato vocal. Os resultados deste estudo podem trazer importantes implicações para a elaboração de programas de prevenção e tratamento da voz e disfonias infantis. Os objetivos deste estudo são: estabelecer um perfil acústico da voz mais abrangente que os apresentados na literatura atual; verificar a correlação entre os parâmetros acústicos da voz e a massa corpórea dos indivíduos; estudar a correlação dos parâmetros acústicos da voz com a utilização da voz pelas crianças nas atividades diárias. Serão 200 crianças de ambos os gêneros de escolas públicas e/ou particulares das cidades de São Carlos e Araraquara - SP. O procedimento constará de entrevista fonoaudiológica com os responsáveis das crianças a fim de verificar os hábitos vocais e possíveis queixas de mudança na voz; coleta das vozes (que será realizada na própria escola da criança, em ambiente silencioso) e avaliação acústica das vozes.. Será solicitada a emissão da vogal sustentada /a/ por um período de até 5 segundos, em tom de voz normal e confortável. As aquisições das vozes serão realizadas com as crianças sentadas, direto no programa do computador e com microfone de cabeça unidirecional. (AU)

Caracterização das habilidades simbólicas de crianças com Síndrome de Down

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Patricia Pupin Mandrá
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fonoaudiologia
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Processo:07/07635-0
Vigência: 01 de março de 2008 - 31 de dezembro de 2008
Assunto(s):SimbolismoLinguagem
Resumo
A Síndrome de Down é a principal causa genética da deficiência mental, e é resultante da presença extra de um braço longo do cromossomo 21, caracterizando uma trissomia. Esse grupo apresenta atrasos significativos em relação ao desenvolvimento da linguagem e, geralmente a comunicação não-verbal é um dos meios mais utilizados por ele que prefere os gestos a produção verbal. As crianças com SD passam pelas mesmas etapas de desenvolvimento daquelas com a mesma idade mental, porém de forma lenta, sendo rotuladas como atrasadas. Vários são os fatores orgânicos que contribuem para este atraso, contudo se o contexto e seus interlocutores proporcionarem situações facilitadoras para o uso da linguagem verbal esta criança provavelmente irá mostrar uma evolução mais próxima ao esperado. A situação de brinquedo abre espaço para o desenvolvimento das habilidades cognitivas e da linguagem, sendo um espaço importante para a construção simbólica durante o período pré-verbal. A linguagem, por outro lado reforça o simbolismo do brinquedo, à medida que é empregada para evocar e dirigir as situações que a criança põe em cena. Nosso objetivo é caracterizar as habilidades simbólicas de crianças com Síndrome de Down. Farão parte da pesquisa 30 crianças com Síndrome de Down freqüentadoras da APAE (Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais) de Ribeirão Preto - SP e da APAE (Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais) de Tambaú – SP. A coleta será feita através de sessões de interação entre a criança e o examinador, utilizando brinquedos pré-selecionados, com duração de 30 a 40 minutos. Para a análise serão utilizados os critérios desenvolvidos por HAGE E ZORZI (2004) que fazem parte do PROC (Protocolo de Observação Comportamental - Avaliação de linguagem e aspectos cognitivos infantis). (AU)
Página 4 de 4.871 resultado(s)
|
Exportar 0 registro(s) selecionado(s) | Limpar seleção
CDi/FAPESP - Centro de Documentação e Informação da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo

R. Pio XI, 1500 - Alto da Lapa - CEP 05468-901 - São Paulo/SP - Brasil
cdi@fapesp.br - Converse com a FAPESP