site da FAPESP
 

Refine sua pesquisa

Pesquisa
  • Uma ou mais palavras adicionais
Publicações científicas
Auxílios à Pesquisa
Bolsas
Programas voltados a Temas Específicos
Programas de Pesquisa direcionados à Aplicação
Programas de Infraestrutura de Pesquisa
Área do conhecimento
Situação
Ano de início
Página 4 de 5.233 resultado(s)
|

Sintomas depressivos em crianças obesas

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto (EERP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Ana Maria Pimenta Carvalho
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Psicologia - Tratamento e Prevenção Psicológica
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Processo:04/10195-4
Vigência: 01 de dezembro de 2004 - 30 de novembro de 2005
Assunto(s):CriançasDepressãoObesidade
Resumo
A obesidade infantil é um problema crescente no Brasil e no mundo. Esforços para lidar com ela tem sido feito e a literatura especializada enfatiza a grande dificuldade que apresenta seu manejo em crianças e a necessidade de uma abordagem multiprofissional. Neste sentido acredita-se ser relevante compreender a criança em seus aspectos psicológicos para que se possa ter mais clareza quanto aos procedimentos propostos para ajudá-la e a suas famílias a melhorar sua condição. No contexto clínico são trazidas queixas de sofrimento psíquico que, no relato de pais aparece como ansiedade excessiva ou tristeza e depressão, entre outros. Dessa forma, o presente projeto visa investigar a presença de sintomas depressivos em crianças obesas. Será utilizado um delineamento de comparação de grupos. Pretende-se abordar dois grupos de crianças pareadas quanto a sexo, idade e escolaridade, sendo um deles composto por crianças obesas e o outro por crianças não obesas. Os resultados serão cotejados com outros produzidos nesta área de investigação. (AU)

Criança e dor: o significado atribuído pelo aluno de enfermagem

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Escola de Enfermagem (EE). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Lisabelle Mariano Rossato
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Enfermagem
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Processo:04/07378-0
Vigência: 01 de dezembro de 2004 - 30 de novembro de 2005
Assunto(s):Crianças

O jornalismo visual em jornais e a imagem da criança: estudo sobre a representação da criança nos jornais diários brasileiros

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Arquitetura, Artes e Comunicação (FAAC). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Bauru. Bauru, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Luciano Guimarães
Área do conhecimento:Ciências Sociais Aplicadas - Comunicação - Jornalismo e Editoração
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Processo:09/05330-3
Vigência: 01 de agosto de 2009 - 31 de julho de 2010
Assunto(s):CriançasJornaisNotícia
Resumo
Considerando que a notícia impressa, televisual ou on-line não se restringe à elaboração do texto com aporte visual; de que, ao contrário, muitas vezes o projeto gráfico, o fotográfico e o videográfico, além da composição e estrutura de seus elementos, têm participação determinante na construção da notícia, este projeto parte da necessidade de um estudo crítico sobre a forma como a criança vem sendo representada (em imagens, sejam ilustrações ou fotografias) pelo jornalismo dirigido ao público adulto e geral. Diferentemente dos estudos no campo da Psicologia Social, do Direito ou da Comunicação com ênfase no agendamento social que dão destaque para temas de grande apelo social como violência, educação ou direito da criança e do adolescente, este estudo delimita seu objeto, abordagem e fundamentação na investigação da imagem e nas teorias da imagem e da mídia, abarcando, com isso, a variedade de temas que envolvem o universo infantil (desde os aspectos lúdicos e imaginativos até aqueles de maior dramaticidade e de grande apelo midiático). Analisando alguns dos principais jornais diários brasileiros da atualidade, tal estudo pretende demonstrar qual é a imagem (ou imagens) que esta mídia brasileira contemporânea (impressa/on-line) tem da criança (ou das crianças) e qual o comportamento desta mídia no agendamento, pautagem e produção de tais imagens que representam as crianças em diversas situações. Trata-se, portanto, de um estudo sobre a mediação por imagens e dos padrões de comportamento da mídia. (AU)

Histórias infantis: estratégias de humanização a criança acamada no ambiente hospitalar

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Medicina (FMB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Ione Corrêa
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Enfermagem - Enfermagem Pediátrica
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Processo:06/59419-7
Vigência: 01 de janeiro de 2007 - 31 de dezembro de 2007
Assunto(s):LeituraHumanizaçãoHospitalização
Resumo
O conhecimento sobre o crescimento e desenvolvimento da criança, assim como, as características das reações apresentadas durante a hospitalização é indispensável para os profissionais que trabalham nessas instituições. Em relação ao conhecimento dessas características peculiares à criança hospitalizada há necessidade de maiores investigações para diminuir os efeitos negativos provocado pela hospitalização. Este estudo tem por objetivo avaliar as reações das crianças acamadas frente à estratégia de humanização por mediação da leitura de histórias infantis. Os sujeitos serão crianças acamadas, hospitalizadas na Unidade de Internação Pediátrica do Hospital das Clinicas da FMB/UNESP. Este estudo é de natureza qualitativa, utilizando-se de entrevista individual, questionário padronizado para preenchimento pelo leitor, desenhos e histórias elaborados pelas crianças antes e após a quarta sessão de histórias infantis. Paralelamente será construído um diário com a percepção do leitor frente à estratégia proposta de humanização a criança acamada no ambiente hospitalar. Será realizada análise comparativa dos desenhos e do conteúdo das narrativas elaboradas pela criança. Os dados serão analisados seguindo referencial teórico-metodológico qualitativo e interpretados utilizando o material obtido no levantamento bibliográfico referente à temática pesquisada. (AU)

Avaliação de um programa baseado na seleção pelo questionário ISAAC e treinamento físico por quatro meses para crianças asmáticas

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Elcio dos Santos Oliveira Vianna
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fisioterapia e Terapia Ocupacional
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Processo:02/06664-3
Vigência: 01 de setembro de 2002 - 31 de agosto de 2003
Assunto(s):AsmaCriançasExercício físicoCondicionamento físico
Resumo
Será avaliado um programa para crianças asmáticas, baseado na seleção das crianças pelo questionário ISAAC (International Study of Asthma and Allergies) e treinamento físico durante quatro meses elaborado para complementar o tratamento farmacológico da asma. O questionário ISAAC contém oito questões relacionadas à asma, será aplicado em crianças da rede estadual de ensino da cidade de Ribeirão Preto, com idade de 8 a 11 anos; serão os pais que preencherão o questionário. A seguir estas crianças serão convidadas à espirometria e consulta com pediatras. Após a consulta, as crianças com diagnóstico de asma moderada realizarão exames e testes pré-treinamento: teste do broncoespasmo induzido pelo exercício, medidas das pressões inspiratória e expiratória máximas, freqüência cardíaca basal, teste de corrida dos nove minutos e avaliação da força abdominal. Os exercícios físicos serão realizados duas vezes por semana, com a duração de quatro meses, num total de 44 sessões. Haverá dois grupos, com 15 crianças cada: grupo controle e grupo treinamento. A avaliação dos benefícios do programa será feita pela comparação entre as medidas pré- e pós-treinamento de cada grupo. O grupo controle receberá medicação, educação em asma e acompanhamento médico idênticos ao do grupo treinamento. (AU)

Fantasias da criança enlutada e seu processo de luto

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Psicologia. Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Maria Helena Pereira Franco
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Psicologia - Psicologia do Desenvolvimento Humano
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Processo:99/00277-3
Vigência: 01 de abril de 1999 - 31 de março de 2001
Resumo
Este estudo tem por objetivo apreender as fantasias de crianças enlutadas, que perderam um ou ambos os pais em função de seu falecimento, averiguando de que modo está situação permeia o mundo fantasmático da criança e como estas fantasias interferem no seu processo de enlutamento, tendo em conta seu momento de desenvolvimento psicossexual, cognitivo e emocional e as condições em que a perda se deu. A relevância deste estudo reside no fato de que o conhecimento das fantasias de crianças enlutadas permite uma melhor compreensão de seu processo de enlutamento - e dos sentimentos, reações e sintomas que este envolve - podendo-se auxiliar a criança a viver a perda de um ente querido de um modo menos penoso e mais saudável. Serão realizados estudos de caso com crianças - de 2 a 12 anos, que tenham perdido um ou ambos os pais em função de seu falecimento - e seus responsáveis, que procurarem atendimento psicoterápico oferecido pelo Laboratório de Estudos e Intervenções sobre o Luto (lelu), da PUC-SP, sob seu consentimento. A pesquisa qualitativa clínica foi considerado o método mais adequado, na medida em que permite o estudo de caso. O material de análise consistirá em uma entrevista com o (a) pai/mãe ou o responsável pela criança, uma entrevista familiar e 4 entrevistas lúdicas com cada criança. (AU)

Comparação das habilidades morfossintáticas em crianças normais e com lateracoes específicas de linguagem

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Odontologia de Bauru (FOB). Universidade de São Paulo (USP). Bauru, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Simone Rocha de Vasconcellos Hage
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fonoaudiologia
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Processo:05/51464-0
Vigência: 01 de agosto de 2005 - 31 de julho de 2006
Vinculado ao auxílio:03/03247-5 - Síndrome Perisylviana, AP.TEM
Assunto(s):Morfossintaxe
Resumo
Algumas crianças apresentam uma alteração no desenvolvimento da linguagem que não pode ser explicada por déficits de percepção sensorial, capacidades intelectuais ou funcionamento motor ou sócio emocional. Estas crianças são referidas como tendo Distúrbio Específico de Linguagem (DEL). Uma das manifestações lingüísticas mais significativas está na dimensão sintática: frase simples, telegráficas, erros de flexionamento verbal e nominal e na organização seqüencial das palavras na frase. A presença de polimicrogiria ao redor da fissura de Sylvius em alguns pacientes com DEL tem levantado a possibilidade de este quadro poder fazer parte da síndrome perisylvrana. O objetivo do trabalho é comparar o desempenho dessas crianças com o de crianças com distúrbios específicos de linguagem, dentro do espectro da Síndrome Perisilviana, a fim de verificar possíveis diferenças no desempenho delas quanto às habilidades morfossintáticas, assim como quais seriam mais significativas. Serão selecionadas 40 crianças, sendo 20 com alterações específicas de linguagem e 20 normais. As crianças serão gravadas em vídeo interagindo com o pesquisar. As produções das crianças serão transcritas para um levantamento das frases produzidas por elas. A partir deste levantamento será aplicado protocolo de avaliação de habilidades morfossintáticas. Os resultados serão apresentados em tabelas e gráficos considerando as medidas de posição. A comparação dos grupos ocorrerá por meio do teste não-paramétrico. (AU)

Comparação das habilidades morfossintáticas em crianças normais e com Distúrbio Específico de Linguagem

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Odontologia de Bauru (FOB). Universidade de São Paulo (USP). Bauru, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Simone Rocha de Vasconcellos Hage
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fonoaudiologia
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Processo:04/11097-6
Vigência: 01 de novembro de 2004 - 31 de março de 2005
Vinculado ao auxílio:03/03247-5 - Síndrome Perisylviana, AP.TEM
Assunto(s):Morfossintaxe
Resumo
Algumas crianças apresentam uma alteração no desenvolvimento da linguagem que não pode ser explicada por déficits de percepção sensorial, capacidades intelectuais ou funcionamento motor ou sócio emocional. Estas crianças são referidas como tendo Distúrbio Especifico de Linguagem (DEL). Uma das manifestações lingüísticas mais significativas está na dimensão sintática: frase simples, telegráficas, erros de flexionamento verbal e nominal e na organização seqüencial das palavras na frase. A presença de polimicrogiria ao redor da fissura de Sylvius em alguns pacientes com DEL tem levantado a possibilidade de este quadro poder fazer parte da síndrome perisylviana. O objetivo do trabalho é comparar o desempenho dessas crianças com o de crianças com distúrbios específicos de linguagem, dentro do espectro da Síndrome Perisilviana, a fim de verificar possíveis diferenças no desempenho delas quanto às habilidades morfossintáticas, assim como quais seriam mais significativas. Serão selecionadas 40 crianças, sendo 20 com distúrbio específico de linguagem como parte do espectro da síndrome perisilviana e 20 normais. As crianças serão gravadas em vídeo interagindo com o pesquisar. As produções das crianças serão transcritas para um levantamento das frases produzidas por elas. A partir deste levantamento será aplicado protocolo de avaliação de habilidades morfossintáticas. Os resultados serão apresentados em tabelas e gráficos considerando as medidas de posição. A comparação dos grupos ocorrerá por meio do teste não-paramétrico. (AU)

Desenvolvimento psicológico e transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (TDAH): a construção do pensamento operatório

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Instituto de Psicologia (IP). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Maria Thereza Costa Coelho de Souza
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Psicologia - Psicologia do Desenvolvimento Humano
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Processo:06/58652-0
Vigência: 01 de março de 2007 - 28 de fevereiro de 2009
Assunto(s):Desenvolvimento infantilProvas piagetianas
Resumo
Este estudo pretende investigar as noções operatórias em crianças diagnosticadas com transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (TDAH), especialmente no que se refere às construções espaço temporais e causais. A hipótese de pesquisa é a de poderá haver, nessas crianças, atrasos na aquisição das noções citadas em relação a uma amostra de crianças não diagnosticadas. Essa hipótese baseia-se em pesquisas que demonstram indícios de um possível atraso maturacional em crianças diagnosticadas com TDAH. Os subsídios teóricos dessa pesquisa são a teoria do desenvolvimento de Jean Piaget por um lado, e as atuais pesquisas em relação ao transtorno estudado, principalmente aquelas nas quais existe uma descrição psicológica do mesmo, por exemplo, na avaliação da performance de crianças com este transtorno em tarefas determinadas. Serão avaliadas 60 crianças, subdivididas em dois grupos: uma amostra clínica de crianças diagnosticadas (n=30), e uma amostra de crianças que não preenchem diagnóstico para nenhum transtorno (grupo controle, n=30). Um instrumento diagnóstico de screening será utilizado na avaliação dos dois grupos (KIDDIE-SADS), e, para ambos serão aplicadas duas provas piagetianas. Na amostra clínica será utilizada, ainda, a escala Conners de avaliação de hiperatividade, a fim de investigar as diferenças nos níveis de manifestação de hiperatividade/ déficit de atenção. (AU)

Avaliação psicanalítica de crianças previamente avaliadas com Indicadores Clínicos de Risco para o desenvolvimento infantil (IRDI) em São Paulo

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Instituto de Psicologia (IP). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Rogerio Lerner
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Psicologia - Psicologia do Desenvolvimento Humano
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Processo:08/51574-9
Vigência: 01 de março de 2009 - 30 de novembro de 2010
Assunto(s):Desenvolvimento infantilPsicanálise da criança
Resumo
Indicadores de risco psíquico têm sido utilizados em estudos longitudinais em vários países na investigação da interação entre a influência dos pais e os aspectos orgânicos no desenvolvimento dos filhos. Desde 2004, a pesquisa "Leitura da constituição e da psicopatologia do laço social por meio de indicadores clínicos: uma abordagem multidisciplinar atravessada pela psicanálise" configura-se como um projeto temático da FAPESP (no. 03/09687-7). Suas atividades dividiram-se em dois sub-projetos: 1) pesquisa multicêntrica de indicadores clínicos de risco para o desenvolvimento infantil - IRDI; e 2) verificação dos efeitos do tratamento psicanalítico institucional sobre o aumento da circulação social de crianças e adolescentes psicóticos. O objetivo da presente pesquisa é dar continuidade ao subprojeto 1, a fim de diminuir a perda amostral e propiciar condições para futuros estudos de seguimento longitudinal. No final de 2006, o IRDI havia sido aplicado em uma amostra de 287 crianças consideradas caso (tiveram ao menos dois indicadores ausentes). Então, foi elaborada a Avaliação Psicanalítica aos 3 anos - AP3, visando ao desfecho clínico da pesquisa quando as crianças chegassem aos 3 anos, executada juntamente com a avaliação psiquiátrica. Após a análise estatística, constatou-se que houve uma perda 44,9% das 287 crianças consideradas caso que deveriam ter sido avaliadas com a AP3. A proposta que aqui se faz é recuperar parte significativa dessa perda, resgatando as crianças que não foram seguidas com a AP3 na cidade de São Paulo e submetê-las a tal avaliação. Ressalte-se que o instrumento de Avaliação Psicanalítica não serve apenas à aplicação exclusiva aos 3 anos de idade, tornando-se tanto mais efetivo quanto mais velha for a criança, dentro de limites temporais do desenvolvimento. (AU)

Análise da interação social entre a criança com paralisia cerebral e seus colegas de classe no contexto do brincar: possibilidades de intervenção da Terapia Ocupacional

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Filosofia e Ciências (FFC). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Marília. Marília, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Luciana Ramos Baleotti
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fisioterapia e Terapia Ocupacional
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Processo:09/08036-9
Vigência: 01 de março de 2010 - 31 de dezembro de 2010
Assunto(s):Terapia ocupacionalParalisia cerebralRelações interpessoaisCrianças
Resumo
As alterações sensório-motoras causadas pela paralisia cerebral podem influenciar de maneira significativa a aquisição de habilidades e de desempenho em componentes motor, cognitivos, sensorial e social, influenciando negativamente a interação da criança com paralisia cerebral com o meio. O presente estudo tem como objetivo geral verificar a interação social entre a criança com Paralisia Cerebral e os demais colegas de classe durante a atividade do brincar em sala de aula. Os objetivos específicos são observar e analisar a interação durante as brincadeiras em grupo, se o posicionamento da criança favorece a brincadeira com os demais colegas, a adequação dos brinquedos e brincadeiras para a criança com Paralisia Cerebral, se necessário, intervir no posicionamento e na adaptação de brinquedos que facilitem a interação social e, consequentemente, o processo de ensino e aprendizado. A coleta de dados será realizada por meio de um roteiro de entrevista e por filmagens da criança com PC em atividades lúdicas com seus colegas de sala. A análise de dados das entrevistas será feita pela descrição e identificação dos parceiros habituais e preferidos da criança com PC durantes as brincadeiras, bem como pela descrição das atividades particulares associadas a esses parceiros, para análise da filmagem, teremos como base algumas das categorias do protocolo de avaliação do comportamento lúdico (FERLAND, 2006). (AU)

Crianças com dificuldades de aprendizagem: avaliação do senso de auto-eficácia

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Sonia Regina Loureiro
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Psicologia
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Processo:97/14255-6
Vigência: 01 de junho de 1998 - 31 de maio de 2000
Assunto(s):Transtornos de aprendizagemAutoeficáciaEntrevistas (psicologia)
Resumo
As variáveis afetivas constituem-se em uma das dimensões a serem consideradas, quando da análise dos problemas de aprendizagem. Dentre essas variáveis o construto Auto-Eficácia, compreendido como uma estratégia afetiva no processo de aprendizagem tem sido relacionada ao desempenho e ao sucesso acadêmico. O objetivo geral deste estudo será a avaliação dos aspectos afetivos, especificamente o senso de Auto-Eficácia, associados ao atraso escolar. Pretende-se ainda a proposição de um roteiro sistematizado para a avaliação da observação de crianças em situação de entrevista. A amostra será composta por 40 crianças de ambos os sexos, na faixa etária de 8 anos ali anos e 11 meses, alunos de 1' a 4' série das escolas da rede pública do município de Ribeirão Preto. O Grupo 1 será composto por 20 crianças encaminhadas ao Ambulatório de Psicologia Infantil do HCFMRP-USP, com queixa de dificuldade de aprendizagem e o Grupo 2 por crianças com bom desempenho acadêmico, que freqüentam o Centro de Atendimento Integral da Criança e do Adolescente "Antônio Palocci" (CAIC). Proceder-se-á a avaliação das crianças através do Teste das Matrizes Progressivas coloridas: Raven Infantil -escala especial- e da realização de uma sessão de entrevista, utilizando-se para isto a Entrevista Operativa Centrada na Aprendizagem (EOCA) e um Roteiro de avaliação de Auto-Eficácia. Aplicar-se-á com as mães a Escala Comportamental Infantil A2 de Rutter. Os dados serão cotados e quantificados procedendo-se à comparação dos grupos através da análise de variância - Anova e Manova. Os dados de observação da entrevista serão categorizados e submetidos a acordo, visando à sistematização da observação e a proposição de um roteiro de avaliação. (AU)

Interações de crianças de 1-2 anos e arranjos espaciais em creches

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (FFCLRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Mara Ignez Campos de Carvalho
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Psicologia - Psicologia do Desenvolvimento Humano
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Processo:01/12723-0
Vigência: 01 de junho de 2002 - 31 de maio de 2006
Assunto(s):Creches
Resumo
Estudos anteriores evidenciaram a importância da estruturação espacial com zonas circunscritas (ZC - espaço delimitado por barreiras baixas em pelo menos três lados) no contato entre crianças de 1-4 anos e delas com a educadora. Diferenças foram encontradas no padrão de ocupação do espaço por crianças de 1-2 anos em comparação com as outras idades. Os objetivos deste trabalho são: (1) verificar a distribuição espacial de crianças de 1-2 anos (dois novos grupos) em diferentes arranjos espaciais, comparando com o padrão de ocupação obtido em outros dois grupos de crianças de 1-2 anos; (2) verificar se crianças de 1-2 anos com diferentes freqüências de interação com as demais do grupo, ocupam semelhantemente o espaço quando em interação, em atividade individual, ao observar outras e dirigir-se socialmente aos outros. A coleta de dados será realizada através de três câmeras de videiteipe sem a presença do operador, em duas creches municipais em três fases: FI-espaço aberto; FII-arranjo espacial aberto: introdução de pequenas estantes de madeira; FIII-arranjo espacial semi-aberto: duas zonas circunscritas. A cada minuto a imagem será congelada e localizar-se-á cada criança na tela do monitor, sendo registrada sua localização e atividade. Serão realizadas comparações intra e inter-fases da distribuição espacial e das atividades dos grupos de crianças. (AU)

Compreensão de sentenças por crianças com Distúrbio Específico de Linguagem: reconhecimento de pistas morfossintáticas e da ordem de palavras

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Débora Maria Befi-Lopes
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fonoaudiologia
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado Direto
Processo:06/50660-3
Vigência: 01 de setembro de 2006 - 30 de abril de 2010
Assunto(s):Desenvolvimento da linguagemDistúrbios da linguagem
Resumo
As crianças com Distúrbio Especifico de Linguagem, embora caracterizem um grupo extremamente heterogêneo, apresentam dificuldades importantes em aprender o código lingüístico oral. Diversos pesquisadores têm estudado as habilidades de compreensão de linguagem de crianças com DEL a fim de sugerir as possíveis bases da patologia e de aprimorar as formas de classificação se seus subgrupos. Esses estudos, realizados em diversas línguas, ainda fornecem subsídios para compreender qual é a influência da língua nativa dos sujeitos na tipologia e na severidade das manifestações de linguagem. Em virtude da escassez de trabalhos com este enfoque, em crianças com DEL, no português brasileiro, os objetivos deste estudo serão analisar a compreensão de sentenças por crianças com DEL, a partir do reconhecimento de pistas morfossintáticas e da ordem de palavras no português brasileiro, e compará-la a performance obtida por crianças em desenvolvimento normal de linguagem nestas mesmas provas. Também será propósito deste estudo verificar a compreensão destas variáveis em diferentes níveis de complexidade sintática/ gramatical, a fim de se observar como estas crianças lidam com as mesmas informações lingüísticas em diferentes demandas de processamento. Além de fornecer dados de referência para uma avaliação mais detalhada acerca das habilidades gramaticais e sintáticas de crianças com DEL, a análise destas variáveis pode gerar recursos para uma intervenção terapêutica mais pontual e eficaz. (AU)

Efeitos da fragilização dos papéis parentais em determinados comportamentos de crianças no ambiente escolar, na contemporaneidade

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Instituto de Psicologia (IP). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Isabel Cristina Gomes
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Psicologia - Tratamento e Prevenção Psicológica
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Processo:06/52505-5
Vigência: 01 de setembro de 2006 - 31 de agosto de 2008
Resumo
O fenômeno da fragilização dos papéis parentais refere-se a dificuldades que pais atuais possuem em educar seus filhos devido à insegurança e dúvidas em relação ao posicionamento que devem assumir perante o filho. O presente trabalho tem como objetivo compreender a correlação que possa se estabelecer entre pais que apresentem características da fragilização dos papéis parentais com o aparecimento de comportamentos freqüentes de agressividade, teimosia e agitação em crianças pequenas, de três a cinco anos de idade, num ambiente escolar. Partiremos da hipótese de que crianças que estejam manifestando estes comportamentos na escola, diante do professor, podem estar revelando um posicionamento enfraquecido de autoridade de seus pais. A metodologia de pesquisa qualitativa visará, inicialmente, o contato com este fenômeno via escola, através da observação destas crianças em sala de aula e conversas com os professores sobre estas crianças. Posteriormente, realizaremos entrevistas semi-estruturadas com os pais das crianças e, finalmente, uma observação de interação lúdica destes pais com seus filhos. Esta metodologia será aplicada em dois grupos de famílias, num processo de comparação, definidos em função das crianças apresentarem ou não aqueles comportamentos na escola. Ao analisar os resultados pretenderemos constatar a presença ou ausência do fenômeno nos pais para podermos correlacionar o posicionamento dos pais com comportamento das crianças em cada família e entre os grupos. (AU)

Identificação de sentimentos e desempenho empático em crianças deficientes visuais e videntes: um estudo comparativo

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Centro de Educação e Ciências Humanas (CECH). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Zilda Aparecida Pereira Del Prette
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Educação - Tópicos Específicos de Educação
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Processo:05/58583-5
Vigência: 01 de abril de 2006 - 29 de fevereiro de 2008
Assunto(s):EmpatiaEducação especialDeficiência visual
Resumo
Crianças deficientes visuais apresentam características preocupantes quanto ao repertório de habilidades sociais, dada sua dificuldade em identificar os sentimentos e conseqüentemente, o comprometimento de suas habilidades empáticas. A crescente inclusão destas crianças no ensino regular, a correlação positiva entre um repertório socialmente habilidoso e o sucesso acadêmico justificam a necessidade de caracterizar esse repertório como base para o planejamento de estudos nessa área. Tendo em vista estas questões, este estudo tem como objetivo avaliar as habilidades empáticas de crianças deficientes visuais e suas, diferenças ou semelhanças em relação a crianças videntes, em termos de: a) discriminação de sentimentos de outros com base em pistas contextuais verbais e para lingüísticas; b) desempenho observável diante de demandas de empatia; c) relação entre discriminação auditiva de sentimentos e desempenho observável; d) relação entre o desempenho observável e avaliação por outros significantes. Os participantes serão 15 crianças com diagnóstico médico de cegueira e baixa visão e 15 crianças videntes, bem como seus pais e professores. Os instrumentos a serem usados na coleta de dados serão: Questionário de avaliação dos comportamentos empáticos das crianças pelos professores e pais; História infantil gravada em áudio; Roteiro de entrevista sobre a história; Situação estruturada de observação do comportamento empático; Protocolo de observação dos comportamentos. (AU)

Avaliação psicológica de crianças com baixo rendimento escolar, diferenciadas quanto ao nível cognitivo

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Edna Maria Marturano
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Psicologia - Tratamento e Prevenção Psicológica
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Processo:95/00526-2
Vigência: 01 de agosto de 1995 - 31 de julho de 1997
Assunto(s):Rendimento escolar
Resumo
O profissional de saúde mental tem se deparado com grande número de encaminhamentos de crianças com queixa de baixo rendimento escolar, sem, contudo, conhecer as características desta clientela. Tendo em vista a questão acima, objetiva-se no presente projeto caracterizar, através de técnicas de avalição psicológica, aspectos cognitivos, psiconeurológicos, psicolinguisticos e comportamentais, em 75 crianças, com idade entre 9 e 12 anos, de ambos os sexos. Estas crianças serão divididas em três grupos de 25; os dois primeiros grupos são crianças ao Serviço de Psicopedagogia do HCRP-USP, com queixa de baixo rendimento escolar, diferenciadas quanto à presença ou ausência de sinais de déficit cognitivo; e o terceiro grupo, crianças com rendimento escolar satisfatório. Os grupos serão pareados quanto ao sexo e a composição dos mesmos será balanceada segundo a escolaridade dos pais. Serão comparados os desempenhos das crianças com e sem suspeita de déficit cognitivo; e os desempenhos das crianças sem suspeita de déficit cognitivo, com aquelas de rendimento escolar satisfatório. (AU)

Desempenho cognitivo de crianças nascidas com baixo peso na fase escolar: estudo comparativo de crianças nascidas com muito baixo peso (1.500g ou menos) e baixo peso limítrofe (2.000 a 2.500g)

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Maria Beatriz Martins Linhares
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Psicologia - Tratamento e Prevenção Psicológica
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Processo:98/00435-5
Vigência: 01 de agosto de 1998 - 31 de outubro de 2000
Resumo
Propõe-se o presente estudo com o objetivo de: a) avaliar o desempenho cognitivo de crianças na fase escolar, com idade de oito a dez anos, nascidas com baixo peso, comparando crianças muito baixo peso (1.500g ou menos) e crianças baixo peso limítrofe (2.000g a 2.500g); b) proceder a avaliação cognitiva combinando duas abordagens: avaliação psicométrica da inteligência e avaliação assistida em situação de resolução de problema a avaliação cognitiva das crianças será contextualizada por características da própria criança e características do ambiente familiar. Para tanto, pretende-se estabelecer a relação entre desempenho cognitivo e condições de nascimento avaliadas pelo pediatra, tempo de permanência na UTI, intercorrências durante a internação, história de desenvolvimento, características comportamentais atuais da criança, nível de escolaridade, qualificação ocupacional dos pais, renda familiar e nível cognitivo da mãe. (AU)

Projeto de implantação de linha de cuidado para crianças com alteração do Exame do Olhinho no estado de São Paulo

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Medicina (FMB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Antonio Carlos Lottelli Rodrigues
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Saúde Coletiva - Medicina Preventiva
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Processo:15/11750-6
Vigência: 01 de julho de 2015 - 31 de dezembro de 2015
Vinculado ao auxílio:14/50111-6 - Projeto de implantação de linha de cuidado para crianças com alteração do exame do olhinho no Estado de São Paulo, AP.PP.SUS
Convênio/Acordo de cooperação com a FAPESP: CNPq - PPSUS
Assunto(s):Saúde ocularSaúde da criança
Resumo
Implantar a "Linha de cuidado à criança com alteração do Exame do Olhinho", ligada a Coordenadoria da Triagem Neonatal da Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo. OBJETIVOS SECUNDÁRIOS: apontar dificuldades encontradas na implantação da Linha de cuidados, criar e testar dispositivo semi-automatizado para avaliação do "Exame do Olhinho"; fornecer dados objetivos a respeito do número de crianças com "Exame do Olhinho" alterado entre crianças nascidas no Estado de São Paulo; quantificar as doenças responsáveis pelas alterações do exame; fortalecer a hierarquização do SUS. (AU)

A inserção de crianças de 6 anos no ensino fundamental

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Ciências Médicas (FCM). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Adriana Lia Friszman de Laplane
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Educação - Ensino-aprendizagem
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Ensino Público
Processo:10/14990-4
Vigência: 01 de janeiro de 2011 - 31 de agosto de 2012
Vinculado ao auxílio:09/08775-6 - Inclusão escolar: das políticas públicas às práticas pedagógicas, AP.EP
Assunto(s):Ensino fundamentalPolítica educacionalPolíticas públicasPlanejamento pedagógico
Resumo
O recente ingresso de crianças de seis anos no ensino fundamental tem desafiado os sistemas de ensino e as escolas. A legislação vigente torna obrigatória a matrícula dessas crianças, ampliando assim o ensino fundamental para nove anos. Mas, o ingresso de crianças dessa faixa etária no sistema requer adequações que se estendem a todos os anos da escola fundamental. Este estudo se propõe a levantar as condições concretas em que se dá o ingresso das crianças de seis anos no sistema e a refletir sobre elas, visando a identificar as ações mais prementes para a melhoria do processo. A metodologia adotada será a observação participante, registro de campo (fotografia, filmagem, anotações, coleta de materiais produzidos pelos alunos). (AU)

Perfil das habilidades pragmáticas de crianças normais

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Odontologia de Bauru (FOB). Universidade de São Paulo (USP). Bauru, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Simone Rocha de Vasconcellos Hage
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fonoaudiologia
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Processo:01/07791-6
Vigência: 01 de janeiro de 2002 - 31 de janeiro de 2003
Assunto(s):Pragmática
Resumo
O objetivo deste estudo é delinear o perfil pragmático, considerando o aumento das habilidades conversacionais e a freqüenta das funções: comunicativas de crianças com desenvolvimento normal da linguagem. Serão selecionadas 40 crianças com desenvolvimento normal da linguagem, entre 3 anos e 11 meses. Será registrada em fita VHS, 30 minutos de conversação livre entre a criança e o avaliador. Um protocolo de habilidades pragmáticas foi criado e será aplicado sobre a transcrição da conversação. O mesmo analisará apartes do número de turnos total da criança as habilidades de conversação e as funções comunicativas. Para a referida faixa etárias será efetuado estudo estatístico, determinando-se medidas de posição e variabilidade complementares com a distribuição percentual e respectivos intervalos de confiança (95%) para a média e a mediana. (AU)

Avaliação de habilidades de processamento auditivo em crianças com e sem distúrbio de aprendizagem: medidas comportamentais eletroacústicas e eletrofisiológicas

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Odontologia de Bauru (FOB). Universidade de São Paulo (USP). Bauru, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Vera Lúcia Garcia
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fonoaudiologia
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Processo:01/10409-6
Vigência: 01 de maio de 2002 - 31 de dezembro de 2004
Assunto(s):Processamento auditivo
Resumo
O objetivo do presente trabalho é analisar as habilidades de processamento auditivo, a partir de medidas comportamentais, eletroacústicas e eletrofisiológicas, em crianças com e sem distúrbio de aprendizagem e correlacioná-las. Serão avaliadas 60 crianças, 40 crianças de baixo risco para alteração de aprendizagem e 20 crianças diagnosticadas com distúrbio de aprendizagem. Serão aplicados os testes comportamentais: Teste Dicotico de Dígitos e Teste de Fusão Auditiva, e as medidas eletroacústicas e eletrofisiológicas de imitânciometria, emissões otoacústicas e potenciais elétricos auditivos de média latência. Os dados colhidos serão analisados, submetidos à análise estatística e discutidos, buscando-se uma melhor compreensão dos processos neurofisiológicos subjacentes, além de analisar as respostas obtidas e buscar maior eficiência diagnostica e terapêutica fonoaudiológica, nesse tipo de distúrbio. (AU)

Validação da prótese auditiva para aquisição das habilidades auditivas e comunicativas orais em crianças surdas

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Ida Lichtig
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fonoaudiologia
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Processo:02/00917-7
Vigência: 01 de maio de 2002 - 31 de julho de 2005
Assunto(s):CriançasSurdezImplante da cócleaComunicação
Resumo
O objetivo deste estudo é verificar a relação da audibilidade para sons da fala com as habilidades auditivas e comunicativas oral-aural em 75 crianças portadoras de deficiência auditiva bilateral de graus severo e profundo, nos seis meses da etapa de validação da prótese auditiva. Serão selecionadas crianças na faixa etária de 3 a 6 anos de idade, usuárias de prótese auditiva bilateral, Os procedimentos constarão de: avaliação audiológica (otoscopia, audiometria tonal e imitanciometria), avaliação da audibilidade para os sons da fala (mensurações in situ, ganho funcional e teste dos 6 sons de Ling), verificação da importância do uso dos sons em situações do dia-a-dia (Escala de Integração Auditiva Significativa, adaptada por Castiquini & Bevilacqua, 2000) e avaliação das habilidades comunicativas. Estes procedimentos serão realizados no 3 e 6 mês de uso da prótese auditiva pela criança. Os dados coletados serão tabulados e submetidos a testes estatísticos de análise de variância, teste t e análise de correlação. (AU)

Análise dos condicionantes do estado nutricional das crianças: características sócio-econômicas da família e frequência a creche

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ). Universidade de São Paulo (USP). Piracicaba, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Marina Vieira da Silva
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Nutrição - Análise Nutricional de População
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Processo:97/01932-0
Vigência: 01 de setembro de 1997 - 31 de outubro de 1999
Assunto(s):AntropometriaEstado nutricional
Resumo
A literatura especializada mostra que há posições divergentes a respeito da influência da freqüência à creche sobre a saúde das crianças. Por um lado na creche a criança tende a contrair mais doenças respiratórias. Por outro lado, os cuidados recebidos pelas crianças nas creches contribuem significativamente para melhorar os indicadores antropométricos de crescimento. Informações referentes a cerca de 1.700 crianças serão utilizados para analisar a influência da freqüência à creche, controlando o efeito de outras variáveis sócio-econômicas e de ambiente físico. (AU)

Tornar-se aluno(a) indígena - a etnografia de uma escola Guarani Mbyá

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Centro de Educação e Ciências Humanas (CECH). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Clarice Cohn
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Antropologia - Etnologia Indígena
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Processo:09/05000-3
Vigência: 01 de agosto de 2009 - 31 de julho de 2011
Resumo
Este projeto pretende analisar o tornar-se aluno(a) indígena, visando apontar o que significa ir à escola na perspectiva das crianças guarani mbya. A criança será aqui tomada como ator social ativo e produtor de cultura, e a escola será abordada como um espaço em que as crianças tornam-se alunos, como uma das práticas de autopoieses ou seja, de produção de significados sobre o seu mundo. Sendo assim, minha investigação pretende compreender como estas crianças produzem significados no contexto escolar e na condição de alunos indígenas, tomando a escola como um espaço de fronteira em que se articula os conhecimentos, o "modo de ser" guarani mbya e suas práticas de ensino e de aprendizagem com os conhecimentos e métodos pedagógicos escolares. Esta etnografia de uma escola guarani mbya irá contribuir para a compreensão dos significados atribuídos pelas crianças ao ir à escola, espaço onde se dão novas formas de construção de conhecimento - indígena e não-indígena - em novas relações. (AU)

Estudo in vitro da sensibilidade ao GH de crianças com baixa estatura e investigação dos efeitos dos asteroides sexuais sobre a ação do GH em um modelo celular

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Pessoa Física
Pesquisador responsável:Alexander Augusto de Lima Jorge
Anfitrião: Nina Cecilia Camacho-Hubner
Local de pesquisa: St Bartholomew's Hospital (Inglaterra)
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Pesquisa
Processo:02/09688-0
Vigência: 01 de setembro de 2003 - 31 de janeiro de 2004
Assunto(s):Síndrome de LaronSíndrome de Noonan
Resumo
Uma parcela de crianças com baixa estatura idiopática (BEI) apresentam perfil hormonal sugestivo de insensibilidade parcial ao GH. Algumas poucas crianças apresentam mutações em heterozigose no GHR. Ainda não foi comprovado o efeito destas mutações como causa da baixa estatura e nem defeitos pós-receptor foram avaliados nas crianças com GHR normal. Propomos comparar dois métodos de avaliação da sensibilidade ao GH in vitro quanto à capacidade de identificar insensibilidade parcial ao GH estudando crianças com síndrome de Laron, com BEI, com síndrome de Noonan e controles normais. Também avaliaresmo in vitro a resposta destes pacientes a uma nova medicação que combina IGF-I e IGFBP-3 (SomatoKine) em comparação com a resposta obtida com o GH e IGF-I. (AU)

Soroconversão em resposta a imunização em crianças filhas de mães infectadas pelo vírus da imunodeficiência humana (HIV)

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Maria Isabel de Moraes Pinto
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Saúde Materno-infantil
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Apoio a Jovens Pesquisadores
Processo:97/10422-5
Vigência: 01 de janeiro de 1998 - 31 de agosto de 2000
Vinculado ao auxílio:97/06118-9 - Soroconversão em resposta à imunização em crianças filhas de mães infectadas pelo vírus da Imunodeficiência Humana (HIV), AP.JP
Resumo
Pretende-se avaliar a soroconversão e a manutenção dos níveis séricos de anticorpos após a imunização contra tétano, difteria, sarampo e H. Influenzae tipo b em crianças filhas de mães soropositivas para o HIV. Crianças infectadas pelo HIV, crianças soro-revertidas para HIV e crianças sadias nascidas de mães soronegativas para HIV serão acompanhadas do ponto de vista clínico e laboratorial até 20 meses de idade. (AU)

Educação comunitária e a construção de valores de democracia e de cidadania: a dimensão relacional entre adultos, crianças e adolescentes

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Escola de Artes, Ciências e Humanidades (EACH). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Patrícia Junqueira Grandino
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Educação - Tópicos Específicos de Educação
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Programa Ensino Público
Processo:05/59990-3
Vigência: 01 de maio de 2006 - 31 de agosto de 2007
Assunto(s):CidadaniaDireitos humanosDemocraciaInfânciaAdolescênciaAdultos
Resumo
O projeto visa articular a escola com o bairro onde está localizada, incorporando os recursos do entorno no desenvolvimento de ações que contemplem a comunidade como espaço de aprendizagem e de garantia de direitos de crianças e de adolescentes. Seu funcionamento prevê a constituição do "Fórum escolar de educação comunitária", que pretende desenvolver atividades e projetos que convirjam para uma educação comunitária com ênfase nos eixos da convivência democrática e dos direitos humanos, em particular os direitos de crianças e adolescentes. Priorizando a investigação qualitativa e recorrendo a instrumentos metodológicos participativos, pretende-se estudar os efeitos das mudanças paradigmáticas de infância e juventude, a partir da promulgação do Estatuto da Criança e do Adolescente, nas relações entre adultos, crianças e adolescentes; os desafios intergeracionais que comprometem as relações entre adultos com as novas gerações; e promover ações e projetos interdisciplinares que abordem conteúdos relacionados ao ECA no currículo escolar. (AU)

Um estudo sobre o desenvolvimento neurocognitivo das crianças matriculadas no ensino fundamental na cidade de Mogi das Cruzes

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Armando Freitas da Rocha
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Educação - Planejamento e Avaliação Educacional
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Programa Ensino Público
Processo:04/00743-4
Vigência: 01 de setembro de 2004 - 31 de julho de 2009
Assunto(s):AprendizagemCogniçãoEducação infantilEletroencefalografiaEnsino fundamental
Resumo
Em trabalho anterior desenvolveu-se o Sistema Enscer para caraterização de distúrbios e deficiências de aprendizagem, bem como software para apoio ao ensino da criança em idade escolar. O sistema foi utilizado com sucesso para estudar a população de alunos da APAE-Jundiaí, e para redirecionar o ensino nessa entidade. Agora, propõe-se ampliar esse trabalho, estudando-se crianças com dificuldades de aprendizagem DA (dislexia, discalculia, hiperatividade, déficit de atenção e impulsividade) matriculadas na rede regular de ensino da cidade de Mogi das Cruzes e avaliando a eficácia do Sistema Enscer como ferramenta de apoio para facilitar o desenvolvimento cognitivo dessas crianças. Pretende-se realizar: um estudo eletroencefalográfico por Mapeamento Cerebral Cognitivo (MCC) associado à realização de atividades de leitura, escrita e aritmética; uma análise estatística sobre a correlação desses distúrbios e a história pregressa da criança e a avaliação do uso do Enscer para apoio ao DA. (AU)

Prevalência de cárie dental em crianças de 0 a 3 anos de idade da cidade de Piracicaba - SP

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Odontologia de Piracicaba (FOP). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Piracicaba, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Regina Maria Puppin Rontani
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Odontopediatria
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Processo:93/03162-6
Vigência: 01 de novembro de 1993 - 31 de outubro de 1994
Assunto(s):Cárie dentária
Resumo
A identificação precoce de crianças de alto risco a cárie dental é de grande importância para a realização de programas de prevenção. Embora tenha crescido nos últimos anos o interesse pelo estudo em crianças jovens, poucos são os trabalhos que descrevem as reais condições de saúde bucal de crianças na faixa etária de 0 a 3 anos de idade, no Brasil. Este trabalho tem como objetivo verificar a prevalência de cárie dental em 650 crianças de 0 a 3 anos de idade, de creches municipais da cidade de Piracicaba-SP, associando-a a fatores sócio-econômicos, hábitos de higiene oral, dieta e uso de flúor, com vistas a instalação de um Programa Preventivo à cárie dental. (AU)

Repercussões da esquizofrenia materna na saúde mental de crianças e adolescentes

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Francisco Lotufo Neto
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Psiquiatria
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Processo:02/12188-0
Vigência: 01 de maio de 2003 - 30 de abril de 2006
Assunto(s):Saúde mental
Resumo
Serão avaliadas 200 crianças e adolescentes, na faixa etária de 5 a 17 anos, filhos de mulheres com esquizofrenia e 200 crianças e adolescentes, na mesma faixa etária, filhos de mulheres sem transtorno mental grave. As mulheres com esquizofrenia serão selecionadas entre as pacientes que são atendidas no Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas e as mulheres sem transtorno mental grave serão selecionadas entre as pacientes atendidas no ambulatório de ginecologia do mesmo Hospital. Todas as mães ( as com esquizofrenia em conjunto com outro familiar), irão responder o SRQ e uma triagem.Se selecionadas para o estudo irão responder o SCID, CBCL, K-SADS, Escala de Avaliação sócio-econômica Brasil, Escala de Pelotas e entrevista com dados sócio demográficos.Todas as crianças e adolescentes irão responder o K-SADS. Os adolescentes irão responder o YSR, e as crianças de 4 a 12 anos irão responder a Escala de Avaliação de Qualidade de Vida. Será realizado um estudo comparativo entre os dois grupos. (AU)

Interações adulto-criança e criança-criança em creche: análise de alguns elementos mediadores do desenvolvimento infantil

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (FFCLRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Maria Clotilde Therezinha Rossetti Ferreira
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Psicologia
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Temático
Processo:91/03584-2
Vigência: 01 de junho de 1992 - 30 de setembro de 1996
Assunto(s):Relações interpessoaisDesenvolvimento infantilCrianças em idade escolarCreches
Resumo
Segundo a perspectiva sociohistórica do desenviolvimento humano, elaborada a partir de trabalhos de Vygotsky e Wallon, na evolução das sociedades os homens foram elaborando objetos, convenções e signos como forma de registrar e transmitir determinadas informações no processo de trabalho. No confronto das ações assumidas pelos indivíduos participantes de situações sociais concretas, no embate das significações que nelas eles constroem, cada um deles modifica-se e constrói formas mais elaboradas de perceber, memorizar, solucionar problemas. Isto se daria conforme a criança se apropria da fala, de determinadas formas de realização de atividades e de certos conhecimentos... (AU)

Correlação entre a resposta imune e a excreção viral em crianças vacinadas contra o sarampo

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Edison Luiz Durigon
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Saúde Coletiva - Saúde Pública
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Processo:98/00192-5
Vigência: 01 de agosto de 1998 - 31 de maio de 2001
Assunto(s):SarampoVacinasImunidade humoral
Resumo
O projeto visa avaliar a imunidade humoral, celular e de mucosa ao vírus do sarampo em crianças vacinadas, correlacionando com a excreção viral em crianças submetidas à vacinação em duas etapas, 9 e 15 meses de idade. Serão estudadas 46 crianças que receberam as duas doses de vacina no Posto de Saúde do PAS. Para este estudo será feita a avaliação e acompanhamento clínico destas crianças durante todo o período de vacinação. Será avaliada a imunidade humoral (IgG e IgM) e a imunidade de mucosa (IgA), através do método de ELISA, bem como a avaliação de anticorpos protetores (anti-proteinae H) pela técnica de Western-Blot. A excreção viral será avaliada através do método de RT-PCR quantitativo para o RNA viral (AU)

Caracterização da utilização de gestos, por crianças autistas durante a narração de histórias

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Jacy Perissinoto
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fonoaudiologia
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Processo:02/06631-8
Vigência: 01 de agosto de 2002 - 31 de dezembro de 2002
Assunto(s):NarrativaGestosLinguagem
Resumo
Os gestos constituem uma forma de comunicação não-verbal que surge no início do desenvolvimento da linguagem e que acompanham o processo comunicativo por toda a vida do indivíduo. Eles podem surgir acompanhando, ilustrando, regulando ou substituindo a fala, além de também poderem manifestar estados afetivos. Em crianças autistas observa-se uma dificuldade no desenvolvimento de fala, além de dificuldades no estabelecimento de uma comunicação não-verbal, em virtude de um déficit na intenção comunicativa. Porém, apesar destas dificuldades, muitas crianças com Transtorno Autista desenvolvem habilidades comunicativas. Se no desenvolvimento normal da linguagem as intenções comunicativas surgem antes na expressão gestual do que na expressão verbal, talvez as crianças com esse Transtorno consigam utilizar-se dos gestos para suprir uma fala ausente ou ineficiente. Assim, o objetivo desse estudo é identificar o uso de gestos por crianças autistas verbais, durante o processo narrativo, e caracterizar os tipos de gestos e suas funções comunicativas. (AU)

O imaginário de família apresentado por crianças inseridas em novas formas de constituição familiar

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Ciências e Letras (FCL-ASSIS). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Assis. Assis, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Maria Luísa Louro de Castro Valente
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Psicologia
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Processo:09/50484-9
Vigência: 01 de dezembro de 2009 - 30 de novembro de 2010
Assunto(s):CriançasPsicanálise
Resumo
A família é uma instituição que sempre existiu, mas se constitui de diferentes formas de acordo com o momento histórico e social. Cada vez mais nos deparamos, na atualidade, com famílias monoparentais, assim como crianças que estão sob a guarda de outros responsáveis que não os pais biológicos. Este fato despertou em nós o interesse sobre qual seria o imaginário de crianças que vivem nessas novas constituições familiares. Para atingir o objetivo do, estudo será solicitado ás crianças que possuam famílias com esses novos arranjos a realização de desenhos de família, visando dessa forma que elas apresentem no papel o imaginário que possuem sobre o tema. O método de trabalho utilizado serão psicanalítico fazendo assim uma investigação qualitativa. (AU)

Medo odontológico em crianças

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Odontologia de Piracicaba (FOP). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Piracicaba, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Antonio Bento Alves de Moraes
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Odontologia Social e Preventiva
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Processo:98/01505-7
Vigência: 01 de julho de 1998 - 31 de dezembro de 1998
Assunto(s):Psicologia da criançaAnsiedade ao tratamento odontológicoMedoCrianças
Resumo
A maioria das pessoas sofre, ao longo da vida algum tipo de medo ou algum problema de ansiedade, porém o mais prevalente dos medos é o de dentista. Muitas pessoas acreditam que o seu medo de dentista iniciou na infância, portanto, experiências no tratamento odontológico em crianças devem ocorrer com o mínimo de traumas físicos e psicológicos, mas, problemas de habilidade com o paciente encabeçam a lista das dificuldades encontradas na prática da odontologia clínica. O objetivo do presente trabalho é estudar quais os medos mais comuns apresentados por crianças de 7 a 10 anos e se existe uma associação entre outros medos e o do dentista, afim de sugerir aos profissionais de odontologia medidas que possam prevenir o desenvolvimento do medo odontológico. (AU)

Incidência de mordida aberta anterior relacionada com sucção digital ou chupeta em crianças de 4 a 6 anos na cidade de Marília, SP

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Filosofia e Ciências (FFC). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Marília. Marília, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Walter Rino
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fonoaudiologia
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Processo:96/00225-5
Vigência: 01 de abril de 1996 - 30 de novembro de 1997
Assunto(s):Crianças
Resumo
De acordo com a literatura. Existe uma correlação entre a ocorrência de mordida aberta anterior e o habito de sucção digital apresentado por crianças após os 4 anos de idade. Buscaremos, através desta pesquisa, verificar a incidência da mordida aberta anterior em 1000 crianças de 4 a 6 anos em EMEIS (escolas municipais). Relacionaremos a incidência da mordida aberta anterior com o hábito de sucção digital e com a classe sócio-econômica que estas crianças pertencem. (AU)

Incidência de mordida aberta anterior relacionada com sucção digital ou chupeta em crianças de 4 a 6 anos na cidade de Marília, SP

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Filosofia e Ciências (FFC). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Marília. Marília, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Walter Rino
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fonoaudiologia
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Processo:96/00227-8
Vigência: 01 de abril de 1996 - 30 de novembro de 1997
Assunto(s):Crianças
Resumo
De acordo com a literatura. Existe uma correlação entre a ocorrência de mordida aberta anterior e o habito de sucção digital apresentado por crianças após os 4 anos de idade. Buscaremos, através desta pesquisa, verificar a incidência da mordida aberta anterior em 1000 crianças de 4 a 6 anos em EMEIS. Relacionaremos a incidência da mordida aberta anterior com o hábito de sucção digital e com a classe sócio-econômica que estas crianças pertencem. (AU)

Incidência de mordida aberta anterior relacionada com sucção digital em crianças de 4 a 6 anos na cidade de Marília

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Filosofia e Ciências (FFC). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Marília. Marília, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Walter Rino
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fonoaudiologia
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Processo:96/00226-1
Vigência: 01 de abril de 1996 - 30 de novembro de 1997
Assunto(s):Crianças
Resumo
De acordo com a literatura. Existe uma correlação entre a ocorrência de mordida aberta anterior e o habito de sucção digital apresentado por crianças após os 4 anos de idade. Buscaremos, através desta pesquisa, verificar a incidência da mordida aberta anterior em 1000 crianças de 4 a 6 anos em EMEIS (escolas municipais). Relacionaremos a incidência da mordida aberta anterior com o hábito de sucção digital e com a classe sócio-econômica que estas crianças pertencem. (AU)

Descrição dos índices PCC e PDI para crianças 3:0 a 5:6 anos sem queixa de distúrbio de comunicação

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Haydée Fiszbein Wertzner
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fonoaudiologia
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Processo:99/06635-9
Vigência: 01 de outubro de 1999 - 30 de setembro de 2000
Resumo
O trabalho será realizado em doze meses com crianças e pré-adolescentes, com idades entre três e doze anos, que fazem uso produtivo dos processos fonológicos e que esse uso não é mais esperado para a idade em que se encontram. A bolsista irá calcular o PCC (porcentagem de consoantes corretas) e o PDI (índice da densidade dos processos) de crianças entre 3:0 e 5:0 anos com aquisição normal e irá comparar os resultados obtidos do PCC e PDI de crianças com distúrbios fonológicos. Portanto, o objetivo desse projeto é calcular o PCC e o PDI para crianças em desenvolvimento sem queixa de distúrbio de comunicação. Também haverá a classificação dos níveis de severidade, que serão classificados em leve, leve-moderado, moderado, moderadamente severo e severo de acordo com a percepção das pessoas que estarão realizando a referida classificação. (AU)

Prevalência dos distúrbios de sono em crianças de 7 a 10 anos de idade: associação com o rendimento escolar

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Gilmar Fernandes do Prado
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Processo:98/11376-0
Vigência: 01 de outubro de 1998 - 30 de setembro de 2000
Assunto(s):CriançasRendimento escolarBruxismoEnurese noturna
Resumo
Os estudos dos distúrbios de sono em crianças são escassos no meio cientifico. Tendem a variar nas diversas regiões, sendo também escassos em nosso país. Sabemos que o modo como as crianças dormem pode afetar em seu comportamento e desempenho escolar durante o dia. Assim sendo, o presente trabalho pretende, tendo como base um estudo preliminar por nós desenvolvido e apresentado no último congresso da APSS em New Orleans (USA) em junho/98, obter a prevalência dos distúrbios de sono em crianças de 7 a 10 anos que estejam freqüentando a escola, através da distribuição de questionários para serem respondidos em casa pelos pais ou responsáveis do aluno. Esses questionários são uma adaptação de nosso último, feito a partir de diversos outros pré-existentes, visando obter um questionário adequado à nossa língua, cultura e nível sócio-conômico dos entrevistados. (AU)

A construção de contos maravilhosos e histórias infantis por crianças surdas

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Ciências Médicas (FCM). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Maria Cristina da Cunha Pereira Yoshioka
Área do conhecimento:Linguística, Letras e Artes - Linguística - Psicolinguística
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Processo:96/05119-9
Vigência: 01 de janeiro de 1997 - 31 de dezembro de 1997
Assunto(s):NarrativaLinguagem
Resumo
Este trabalho tem como objetivo analisar a construção e a estrutura narrativa do relato de crianças surdas sobre histórias infantis e contos maravilhosos. Os sujeitos deste trabalho serão 6 a 8 crianças surdas, de 7 a 10 anos de idade que frequentam o programa de apoio à escolaridade na Cepre "Gabriel Porto" em Campinas, São Paulo. Os dados para análise da construção de relatos pelas crianças surdas, serão obtidos através de gravação em vídeo - Tape de relatos e dramatizações realizadas pelas crianças e, através dos registros dos profissionais presentes. (AU)

Desenvolvimento psicológico de bebês nascidos pré-termo e com baixo peso (< 1500 g) ao longo dos três primeiros anos de vida

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Maria Beatriz Martins Linhares
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Psicologia - Tratamento e Prevenção Psicológica
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Processo:00/09408-2
Vigência: 01 de dezembro de 2000 - 30 de novembro de 2002
Assunto(s):Fatores de risco
Resumo
O presente projeto de pesquisa tem por objetivo avaliar aspectos do desenvolvimento psicológico, durante os três primeiros anos de vida de crianças nascidas pré-termo e com baixo peso. A amostra será constituída por crianças nascidas com menos de 30 semanas e com peso abaixo de 1500g que fazem parte do "Programa de Seguimento Longitudinal do Desenvolvimento Psicológico de RN Pré-termo e de Baixo Peso nascidos no HCFMRP". Serão realizadas entrevistas com as mães e avaliações da criança ao longo dos três primeiros anos de vida. As entrevistas serão mensais durante o primeiro ano de vida, bimestrais durante o segundo ano de vida e semestrais ao longo do terceiro ano de vida da criança. O conteúdo das entrevistas será analisado e os dados serão quantificados em termos de proporção e incidência. As crianças serão avaliadas através de escalas de desenvolvimento. (AU)

Da criança que nos olha: itinerários sociológicos em Alemanha ano zero e vítimas da tormenta

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Escola de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (EFLCH). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus Guarulhos. Guarulhos, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Mauro Luiz Rovai
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Sociologia - Outras Sociologias Específicas
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Processo:09/51612-0
Vigência: 01 de novembro de 2009 - 31 de outubro de 2010
Assunto(s):Representação (artes)Criança
Resumo
Este projeto pretende investigar o modo como foi construída a imagem da criança em dois filmes italianos do pós-guerra, Vítimas da Tormenta, de 1946, do Diretor Vittorio de Sica, e Alemanha Ano Zero, de 1948, de Roberto Rossellini. A pesquisa busca articular três dimensões. A primeira refere-se propriamente ao uso da criança como personagem, focalizando particularmente suas atitudes e comportamentos no interior da trama a segunda tem a ver com o pano de fundo sociológico desses filmes, que coloca a criança como protagonista em situações marcadas pela tentativa de reconstrução dos anos do pós-guerra na Alemanha e na Itália. A terceira está relacionada aos cuidados metodológicos na seleção, recorte e análise dos filmes, passo importante para o pesquisador de iniciação científica da área de sociologia que começa a tomar a imagem (ou as imagens) - sejam as que estão em nosso cotidiano, sejam as do cinema em particular - como um "objeto" de estudo pleno. (AU)

Funções comunicativas expressas por crianças autistas - o uso de procedimentos específicos para elicia-las no contexto de terapia de linguagem

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Fernanda Dreux Miranda Fernandes
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fonoaudiologia
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Processo:98/14596-0
Vigência: 01 de julho de 1999 - 31 de dezembro de 1999
Resumo
As alterações de linguagem estão presentes em praticamente todas as descrições de autismo infantil. As perspectivas funcionais de comunicação permitem a abordagem do foco central dessas alterações, ou seja, o uso de linguagem com funções comunicativas. Esses dados são fundamentais para a prática clínica em terapia de linguagem com crianças autistas. A determinação de procedimentos de investigação da comunicação dessas crianças representa uma lacuna nos estudos na área. A proposta deste estudo envolve a utilização de procedimentos específicos para eliciar o uso de diferentes funções comunicativas por crianças autistas no contexto de sessões regulares de terapia de linguagem, a fim de verificar a possibilidade de uso desses procedimentos na investigação das habilidades comunicativas dessas crianças. (AU)

Funções e meios comunicativos expressos por crianças com distúrbios psiquiátricos

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Fernanda Dreux Miranda Fernandes
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fonoaudiologia
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Processo:96/05743-4
Vigência: 01 de setembro de 1996 - 31 de agosto de 1997
Resumo
Faz-se necessário, hoje, que o estudo e a terapia de linguagem com crianças autistas considerem o seu desenvolvimento associado ao desenvolvimento cognitivo, emocional e social e enfoquem os aspectos funcionais da comunicação e os meios comunicativos envolvidos. Este estudo propõe a identificação de padrões consistentes em dois grupos de crianças com alterações psiquiátricas - um grupo de crianças com síndrome autistica e outro de crianças não autistas. Os dados poderão vir a ser correlacionados com os diagnósticos psiquiátricos específicos, ampliando a riqueza dos dados. O modelo de investigação será adaptado daquele proposto por Wetherby e Prutting (1984) para o mesmo tipo de investigação. (AU)

Desenvolvimento do acoplamento entre informação visual e controle postural em crianças normais e portadoras de Síndrome de Down

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Instituto de Biociências (IB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Rio Claro. Rio Claro, SP, Brasil
Pesquisador responsável:José Angelo Barela
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Educação Física
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Processo:99/08045-4
Vigência: 01 de outubro de 1999 - 31 de dezembro de 2001
Vinculado ao auxílio:97/06137-3 - Desenvolvimento do acoplamento entre informação visual postural em crianças normais e portadoras de Síndrome de Down, AP.JP
Assunto(s):Sistemas dinâmicosDesenvolvimento motorVisãoSíndrome de Down
Resumo
O objetivo deste projeto de pesquisa é examinar o desenvolvimento do acoplamento entre informação visual e controle postural em crianças, usando o paradigma experimental da sala móvel. Duas questões centrais são examinadas: a) qual a natureza do desenvolvimento da relação entre informação visual e controle postural em infantes adquirindo a posição sentada e b) pode este relacionamento ser modificado por um "programa de treinamento?". Estas duas questões serão verificadas em crianças normais e em crianças portadoras de síndrome. A hipótese central é que o uso da informação visual no controle postural pode ser influenciado por este programa de treinamento o qual fortalece o acoplamento entre percepção - ação em ambos: crianças normais e portadoras de síndrome de Down. (AU)

Estudo longitudinal da construção das relações entre educadoras na creche Carochinha

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (FFCLRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Maria Clotilde Therezinha Rossetti Ferreira
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Psicologia - Psicologia do Desenvolvimento Humano
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Processo:95/00525-6
Vigência: 01 de março de 1995 - 31 de dezembro de 1996
Assunto(s):Interação professor alunoAjustamento socialComportamento de apegoCriançasCreches
Resumo
Considerando a tendência existente da criança em ingressar a creche cada vez mais cedo, o objetivo desta pesquisa é estudar as interações entre educadora-criança, durante a fase, de adaptação da criança, que ocorrem no berçário da creche Carochinha no primeiro semestre de 1994. Dado a complexidade dos fatores que envolvem o processo de construção das relações entre cada criança e suas duas educadores responsáveis - como elas negociam a relação entre elas - através da análise de vídeos, durante os 3 primeiros meses da fase de adaptação. (AU)

Momentos na construção da relação mãe-bebê e reestruturação desta em novos contextos

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (FFCLRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Maria Clotilde Therezinha Rossetti Ferreira
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Psicologia - Psicologia do Desenvolvimento Humano
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Processo:96/06600-2
Vigência: 01 de novembro de 1996 - 30 de abril de 1999
Resumo
Começar a freqüentar uma creche é uma situação que impõe um processo de adaptação muitas vezes difícil tanto para a criança, quanto para seus pais e educadores. As reações da criança pequena a indivíduos novos e situações novas são muito influenciadas pela relação que a mãe, o pai e outros familiares estabelecem com essa nova situação. Esse processo passa por, pelo menos, três fases: a fase em que a família elabora a decisão de colocar a criança na creche; os primeiros momentos onde criança, familiares e educadores estão se adaptando à nova situação e o momento em que se dá a construção de novas ligações afetivas e a reorganização das anteriores. Neste projeto, propomo-nos analisar esses diferentes momentos através do estudo de caso de duas crianças que tinham cinco meses e nove meses de idade ao ingresso na creche; seus familiares e respectivos educadores. (AU)

A assistência em saúde oferecida as crianças e adolescentes abrigados no centro de atendimento a criança e ao adolescente vitimizados, no município de Ribeirão Preto-SP

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto (EERP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Maria das Graças Bonfim de Carvalho
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Enfermagem - Enfermagem Pediátrica
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Processo:04/07997-1
Vigência: 01 de outubro de 2004 - 30 de setembro de 2005
Assunto(s):InstitucionalizaçãoViolência domésticaAssistência à saúde
Resumo
A violência contra crianças e adolescentes é uma realidade inegável, sendo responsável por altas taxas de morbimortalidade em nosso país. Ela está presente não apenas nas ruas, mas também no próprio ambiente familiar. Nosso objetivo é descrever a assistência em saúde oferecida às crianças e adolescentes abrigados no Centro de Atendimento à Criança e ao Adolescente Vitimizados (CACAV), no município de Ribeirão Preto-SP. O presente estudo é descritivo e exploratório. Os dados serão coletados mediante observação não estruturada, baseada em Polit e Hungler (1995), análise documental (cartões de vacinação e prontuários) e entrevista semi-estruturada, fundamentada em Triviños (1992). (AU)
Página 4 de 5.233 resultado(s)
|
Exportar 0 registro(s) selecionado(s) | Limpar seleção
CDi/FAPESP - Centro de Documentação e Informação da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo

R. Pio XI, 1500 - Alto da Lapa - CEP 05468-901 - São Paulo/SP - Brasil
cdi@fapesp.br - Converse com a FAPESP