Busca avançada
X

Criar um alerta por e-mail


Novos resultados para a sua pesquisa em seu e-mail, semanalmente.

Seu e-mail:

Tamanho do e-mail:



Seu endereço de e-mail não será divulgado.
Refine sua pesquisa
Pesquisa
  • Uma ou mais palavras adicionais
Publicações científicas
Publicações acadêmicas
  • Auxílios à Pesquisa
  • Bolsas
  • Programas voltados a Temas Específicos
  • Programas de Pesquisa direcionados a Aplicações
  • Programas de Infraestrutura de Pesquisa
  • Área do conhecimento
  • Situação
  • Ano de início
Excel (CSV)Alerta por e-mail   RSS
Página 5 de 2.000 resultado(s)
|
Resumo

O presente projeto de pesquisa foi elaborado em parceria entre uma instituição de pesquisa brasileira e instituições de pesquisa na Europa para o desenvolvimento de um trabalho de avaliação e intervenção terapêutica em pacientes com prejuízos visuais causados por lesões na porção central da retina, as chamadas maculopatias. As avaliações visuais serão realizadas utilizando protocolos psicofísicos e eletrofisiológicos modernos, mais sensíveis que a medida isolada da acuidade visual, para identificar detalhes do funcionamento visual e mudanças fisiológicas na retina, respectivamente. Os testes de percepção de cores e contraste serão implementados em um dispositivo portátil cujos aplicativos estão sendo desenvolvidos em projetos do Laboratório da Visão do IPUSP (Temático FAPESP 2014/26818-2 e Regular FAPESP 2016/04538-3) e será concluído em parceria com a Universidade de Tecnologia de Budapeste. Esses testes, juntamente com a avaliação eletrofisiológica, tem o objetivo de detalhar a capicidade funcional da visão de pacientes com perdas visuais que comprometem a acuidade visual. Programas de treinamento visual serão aplicados em pacientes pré-selecionados de um banco de resultados de avaliação por microperimetria. Esses pacientes, acompanhados no Departamento de Oftalmologia da Universidade Semmelweis em Budapeste, serão avaliados antes e após o treinamento visual. Esperamos implementar protocolos, de avaliação clínica e intervenção terapêutica, capazes de optimizar a capacidade funcional do sistema visual de pacientes com baixa visão. Além disso, esperamos estreitar os laços de colaboração em pesquisa entre as instituições envolvidas no projeto que poderá beneficiar outras áreas do conhecimento com futuros projetos em colaboração. (AU)

Resumo

O Brasil é um dos países megadiversos e onde ocorrem duas das maiores florestas tropicais do planeta: Mata Atlântica e Floresta Amazônica. A Mata Atlântica é uma das florestas tropicais mais ameaçadas ocorrendo hoje em menos de 16% da sua distribuição original. Em contraste, a Floresta Amazônica representa cerca de 30% da área de floresta tropical do planeta. Entretanto, o Brasil apresenta as maiores taxas absolutas de desmatamento provocado pela conversão em larga escala de florestas em pastagens, agricultura e monoculturas de arvores exóticas. A floresta tropical brasileira é relativamente bem estudada no que se refere a composição de espécies e diversidade. Apesar disso, a produtividade primária, especialmente em florestas alteradas pelo homem, é muito menos compreendida e estudos ecofisiológicos que incluem características fotossintéticas são raros. O treinamento técnico solicitado é orientado para suportar os estudos ecofisiológicos baseados na avaliação de características de trocas gasosas foliares em espécies arbóreas selecionadas em florestas maduras e secundarias a longo de um gradiente de perturbação no nordeste do estado de São Paulo incluindo a Serra do Mar, Vale do Paraíba e Serra da Mantiqueira no âmbito do projeto ECOFOR (Biota-Fapesp/NERC). (AU)

Resumo

A sibutramina é um inibidor seletivo da recaptação neuronal de noradrenalina e serotonina mundialmente utilizada para o tratamento da obesidade devido sua ação anorexígena e termogênica. Em contrapartida são descritos também muitos efeitos colaterais da sibutramina, em especial destaca-se a boca seca devido sua alta frequência entre os pacientes. Apesar da relevância deste problema, não se sabe quais alterações bioquímicas podem ocorrer nas glândulas salivares de pacientes que tomam este anorexígeno. Este trabalho avaliará os possíveis efeitos da sibutramina sobre as glândulas parótidas de ratos adultos da linhagem Wistar (12-16 semanas/350-450g). Os animais serão divididos em três grupos: tratados diariamente durante 28 dias com sibutramina a 6 e 10 mg/kg/dia por gavagem e grupo controle, que recebeu apenas o veículo (dimetilsulfóxido e solução salina). O protocolo experimental foi aprovado pela Comissão de Ética no Uso de Animais da Faculdade de Odontologia de Araçatuba - UNESP. Após o período de tratamento, os animais serão pesados e eutanasiados por exsanguinação sob anestesia geral. As glândulas parótidas direitas e esquerdas serão removidas e seus pesos mensurados. Na sequência as glândulas serão armazenadas a -80 °C até a sua análise. Serão avaliados os seguintes parâmetros bioquímicos no homogenato glandular: atividades das enzimas ±-amilase, fosfatase ácida, fosfatase alcalina, fosfatase ácida resistente ao tartarato, e o conteúdo de proteína total. Os dados serão expressos como média e erro padrão da média (EPM). A normalidade e a homocedasticidade dos dados serão analisadas e os mesmos serão submetidos ao teste paramétrico ou não paramétrico mais adequado. Para todos os testes, será fixado em 5% (p < 0,05) o nível de rejeição da hipótese de nulidade. (AU)

Resumo

Esclerose Múltipla (EM) é uma doença inflamatória e desmielinizante (isto é, com perda de mielina) do sistema nervoso central (SNC). É considerada uma doença autoimune a qual o sistema imunológico considera a bainha de mielina como um elemento estranho e então a ataca, resultando em inflamação e formação de cicatrizes gliais (escleroses) em múltiplas áreas da matéria branca do SNC. O imageamento multiespectral por ressonância magnética (RM) tem sido usado clinicamente com muito sucesso para o diagnóstico e monitoramento da EM devido às suas propriedades de alta resolução e boa diferenciação entre tecidos moles. Durante o exame de RM, é comum o uso de um agente de contraste à base de gadolínio (Gd) para o realce de lesões em estágio inflamatório, também chamadas de lesões ativas. A detecção e subsequente análise dessas lesões permitem a avaliação da eficácia do tratamento prescrito ao paciente, uma vez que possibilita a análise do quadro inflamatório da doença. Até recentemente, acreditava-se que o agente de contraste era eliminado completamente do organismo após alguns dias do exame, mas estudos recentes, publicados a partir de 2014, passaram a apontar o acúmulo de gadolínio em determinadas regiões do cérebro de pacientes que realizaram múltiplos exames de RM com injeção de contraste; caso esse de pacientes com EM. Os efeitos fisiológicos desse acúmulo ainda são desconhecidos pela comunidade científica, o que tem levantado sérias dúvidas quanto a continuidade da aplicação do gadolínio em pacientes. Dado isso, desde 2015 seu uso passou a ser recomendado apenas em casos de absoluta necessidade. Além do desconhecimento dos efeitos nocivos do gadolínio, o seu uso também aumenta o custo e duração dos exames de RM. Nesse sentido, este projeto de doutorado propõe o estudo e desenvolvimento de um método computacional automático para realizar a segmentação de lesões de EM de maneira robusta em imagens clínicas de RM, obtidas sem o uso do agente de contraste, e indicar, a partir da análise de textura das regiões das lesões segmentadas, quais delas se encontram em estágio inflamatório. Com isso, os exames de RM deixarão de oferecer risco de acúmulo de gadolínio - e seus consequentes efeitos nocivos -, além de agilizar e reduzir os custos dos exames. Para tal, modelos finitos de distribuições de probabilidade, atlas probabilísticos, análises de textura e assimetria cortical serão investigados e utilizados para este fim. (AU)

Resumo

Nos últimos anos, os processos fibrose e carcinogênese hepática têm sido relacionados à expressão alterada de diversos miRNAs. Em contraste, estudos indicam que o consumo da bebida café está relacionado com risco 40% menor de desenvolver fibrose ou câncer hepático. Assim, o projeto avaliará se a cafeína isoladamente ou associada à trigonelina e/ou ao ácido clorogênico (ACG): (A) atenua a hepatocarcinogênese associada à fibrose (HAF) em camundongos; (B) atenua a fibrose em co-cultura de hepatócitos tumorais e células estreladas hepáticas (CEHs) e (C) altera o perfil de expressão global de miRNAs e a expressão de genes-alvo dos miRNAs diferencialmente expressos no fígado. In vivo: para a indução da HAF, camundongos C3H/He machos receberão dose única de dietilnitrosamina (intraperitoneal [i.p.], 50 mg/Kg peso corpóreo [p.c.]) no 14º dia pós-natal (DPN). A partir da 8ª até 16ª semana, os animais receberão três doses semanais de tetracloreto de carbono (i.p., dose inicial de 0.25 mg/Kg p.c. e dose máxima de 1.25 mg/Kg p.c.). Além disso, da 7ª até a 17ª semana (1x/dia, 5x/semana), os animais receberão por gavagem cafeína (50 mg/Kg p.c./dia); cafeína e trigonelina (50 e 25 mg/Kg p.c./dia, respectivamente); cafeína e ACG (50 e 25 mg/Kg p.c./dia); cafeína, trigonelina e ACG (50, 25 e 25 mg/Kg p.c./dia) ou somente o veículo (água destilada). Os animais serão eutanasiados ao final da 17ª semana. Amostras hepáticas serão destinadas às análises histológicas: histopatologia (HE), quantificação de fibras colágenas (Picro Sirius Red) e reação de imunoistoquímica para os marcadores de CEHs ativadas (desmina e ±-SMA), macrófagos (F4/80), lesões pré-neoplásicas (CK8/18), proliferação celular (Ki-67) e apoptose (caspase-3 clivada). Também será realizada análise da expressão global de miRNAs (nCounter miRNA Expression Assay). Após identificação dos miRNAs diferencialmente expressos, será realizada predição bioinformática de genes alvos. As listas de genes preditos serão utilizadas para a avaliação da expressão de mRNAs, por RT-qPCR. In vitro: Será realizado co-cultivo 3D de hepatócitos (C3A) e CEHs humanas (LX-2). Inicialmente, a ativação das células estreladas será induzida por tratamento com lipopolissacarídeo (LPS) . Em sequência, a co-cultura será exposta à cafeína (10, 5 ou 2.5 mM), trigonelina (5, 2.5 ou 1.25 mM) ou ACG (5, 2.5 ou 1.25 mM) isoladamente ou em associação durante 24 e 48 horas. Amostras do co-cultivo serão destinadas às análises histológicas: HE, Picro Sirius Red e imunofluorescência para a contagem de CEHs. Outras amostras serão destinadas à determinação de colágeno I e de citocinas pró-inflamatórias (IL-6, TNF-±, TGF²-1,I-17A e IL-23) por ELISA. Ademais, será avaliada a expressão gênica do colágeno ±1(I), ±-SMA, TGF²-1, MMP-2, MMP-9, MMP-1 e TIMP-1 por qRT-PCR. Por fim, os dados serão analisados estatisticamente por ANOVA ou o teste de Kruskal-Wallis. O nível de significância adotado será de p<0.05. (AU)

Resumo

O Sistema de Monção Sul-americana (SMSA) é responsável pelas chuvas na maior parte do território brasileiro, no entanto, existe acentuada variabilidade espacial na distribuição de chuvas sobre a região do seu domínio, com grande contraste de precipitação entre a região que se estende do Nordeste ao leste amazônico em relação ao sudeste e oeste da Amazônia. Esse contraste na distribuição média de chuvas na escala de centenas a milhares de anos é muito importante nos estudos de biogeografia e biodiversidade na América do Sul. Assim, para a melhor compreensão dos padrões de precipitação na América do Sul e suas implicações nas evoluções dos biomas do território brasileiro, é necessário expandir espacialmente e temporalmente os registros paleoclimáticos de alta resolução. Para esse projeto de pós-doutorado, é proposto a obtenção de novos registros paleoclimáticos de espeleotemas de cavernas da região do entorno do Pantanal , de forma apoiar os estudos associados aos projetos temáticos FAPESP [Integrando disciplinas para a predição da biodiversidade da Floresta Atlântica do Brasil (proc. FAPESP: 2013/50297-0) e Estruturação e evolução da biota amazônica e seu ambiente: uma abordagem integrativa (proc. FAPESP: 2012/50260-6)].A reconstituição peloclimática do Pantanal é extremamente necessária no cenário de mudanças climáticas da América do Sul, pois essa região ocupa uma posição estratégica localizada no caminho da distribuição de umidade proveniente da Amazônia para a costa Atlântica do Brasil. Além disso, o Pantanal abriga uma das maiores diversidades biológicas do planeta sendo considerada pela UNESCO patrimônio da biosfera mundial, estando próxima aos biomas da floresta amazônica, chaco, cerrado e mata atlântica, o que torna a reconstituição paleoclimática da região imprescindível para estudos e testes de evolução biológica associados ao clima.Em associação a reconstituição do paleoclima será dada continuidade ao projeto de monitoramento ambiental e isotópico nas cavernas onde foram coletados os espeleotemas desse estudo, com o intuito de calibrar e desenvolver indicadores ambientais presentes nesse depósito sedimentar. (AU)

Resumo

A disponibilidade de água de boa qualidade é fundamental para o desenvolvimento econômico de um país, logo a recuperação dos corpos aquáticos é essencial para que isto ocorra. Contudo, várias atividades antrópicas têm provocado graves problemas aos ambientes aquáticos, sendo que a eutrofização, causada majoritariamente pelo enriquecimento artificial de nutrientes, principalmente fósforo e nitrogênio, é um dos responsáveis pela degradação da qualidade dos corpos aquáticos. Existem atualmente dois cenários contrastantes: um de presença excessiva de fósforo em ecossistemas aquáticos e outro de depleção das jazidas de rocha fosfática (recurso finito), o que coloca em risco tanto a segurança hídrica quanto a alimentar global. Neste contexto, o desenvolvimento de tecnologias que visam a recuperação do fósforo contido nestes compartimentos é de fundamental importância. Desta forma, o objetivo deste estudo é avaliar a remoção de fósforo da coluna de água, bem como a adsorção de fósforo na serragem. Os experimentos serão realizados em microcosmos montados com amostras de água e sedimento do reservatório de Barra Bonita. Durante o tempo de incubação, diversas variáveis (físico-químicas e químicas) serão monitoradas na coluna de água, água intersticial e sedimento. Na conclusão deste projeto, pretende-se estabelecer uma técnica para remoção de fósforo de ambientes aquáticos. (AU)

Resumo

Atualmente o etanol que é produzido no mundo utiliza-se principalmente de cana de açúcar e milho. Após a moagem dos grãos de milho ou o colmo da cana, grande parte da biomassa rica em celulose, se perde. Um dos principais gargalos para o melhor aproveitamento dessa biomassa é a presença da lignina aderida à celulose da parede celular e neste cenário, plantas transgênicas com uma diferente composição representam uma alternativa interessante. Portanto entre muitos genes em potencial para a engenharia metabólica de lignina, os fatores de transcrição (FTs) envolvidos com a sua biossíntese são alvos primários, como por exemplo, o FT SHINE (SHN), caracterizado funcionalmente em Arabidopsis thaliana (AtSHN) como envolvido com a biossíntese de cera e sendo também superexpresso em arroz, sendo caracterizado como um regulador principal da síntese da parede celular secundária, demonstrando diferente comportamento nestes dois modelos vegetais de modo que a função exercida por um FT na regulação de uma via pode ocorrer de maneira espécie-específica. Utilizando dois genótipos de cana (IACSP04-065 e IACSP04-627) contrastantes para teor de lignina, foi encontrado o homólogo do gene SHN e com isso um ensaio de imunoprecipitação de cromatina (ChIP) foi iniciado com o objetivo de validar alvos de regulação do SHN em gramíneas. Portanto este projeto envolve etapas de validação dos genes alvos com análises in silico de regiões promotoras, para desenho de primers e a realização de ensaios de ChIP qPCR. Os resultados obtidos ao final do projeto serão importantes na elucidação do papel exercido por SHN na construção da parede celular secundária em cana. (AU)

Resumo

Este projeto visa investigar a ontogênese do apego, especificamente o início de suas manifestações. Ressaltam-se os avanços na pesquisa em Psicologia do Desenvolvimento nas últimas décadas, proporcionados principalmente pela incorporação de recursos tecnológicos à investigação. Este fato é de extrema importância no que tange o desenvolvimento do recém-nascido, em especial o desenvolvimento da expressividade e afetividade, visto que investigar esses aspectos demanda a apreensão de sinais sutis. São descritas uma série de pesquisas que apresentam dados sobre as capacidades cognitivas do recém-nascido que contrastam com os fornecidos por Bowlby na década de 60. De acordo com essas pesquisas, pode-se dizer que os cinco requisitos cognitivos para o início do apego (capacidade de executar discriminações visuais e de discriminar vozes humanas - além da habilidade de sincronizar a informação provinda da audição (voz) com uma informação visual (rosto) - capacidade de imitação, capacidade de construir expectativas na interação com o adulto, e permanência de pessoa) se desenvolvem antes do período apontado por Bowlby. Logo, em decorrência deste fato, parte-se da hipótese de que o comportamento de apego do bebê com relação à figura de apego pode ser observado antes do período proposto tradicionalmente por Bowlby - isto é, antes dos seis meses de idade. Para conduzir o estudo, decidiu-se pelo seu embasamento na perspectiva teórico-metodológica da Rede de Significações, sendo empregado o estudo de caso como estratégia investigativa. Acompanhar-se-á longitudinalmente o processo de co-construção da relação de apego mãe-bebê, e as alterações que nela operam, através da análise microgenética de episódios selecionados por uma análise exaustiva dos dados, e de acordo com categorias formuladas a priori. (AU)

Resumo

A busca por processos mais sustentáveis e viáveis ambientalmente, faz com que as indústrias de papel e celulose invistam na redução do número de estágios utilizados no branqueamento, a fim de diminuir do volume de efluentes gerados no processo. O dióxido de cloro é bastante utilizado em plantas de branqueamento, por ser tratar de um reagente químico seletivo e bastante eficaz na deslignificação da polpa celulósica, além de gerar uma menor quantidade de compostos organoclorados. Os efeitos de sua aplicação em condições normais (30 min/ 60°C) e pHs entre 1,9 e 3 no D0 são amplamente conhecidos, já os efeitos na qualidade da polpa, de seu uso a quente (120 min/ 95°C) e em pHs mais altos, não foram muito estudados. Nestas condições, o dióxido provoca a hidrólise dos ácidos hexenurônicos reduzindo a formação de organoclorados. Em razão disso, este estudo tem como objetivo avaliar o efeito do uso de um pH mais alto, 5,5, no estágio de branqueamento ECF com dióxido de cloro a quente (120 min/ 95°C), comparado com pH 3 além se verificar a viabilidade de seu uso em uma sequência composta por três estágios, em contraste a sequências mais longas. Sendo que serão utilizadas três sequências de branqueamento ECF OD0(E+P)D1, ODHT,(E+P)D1, ODHTP, o estágio DHT presente nas duas últimas sequências será realizado em dois diferentes pHs 3 e 5,5. Os resultados serão analisados com base nos parâmetros de qualidade da polpa produzida, buscando os melhores resultados de ácidos hexenurônicos, alvura, viscosidade, kappa e reversão de alvura. (AU)

Resumo

A leishmaniose visceral (LV) é uma zoonose, na América Latina, causada pela Leishmania (Leishmania) infantum chagasi e que apresenta expansão do número de casos e de áreas geográficas. Ao longo dos anos tem-se observado uma mudança no comportamento epidemiológico, clinico e de letalidade da doença, no Brasil. Nitidamente houve um processo inicial de periurbanização e posteriormente de urbanização da doença, relacionado principalmente com o fluxo migratório de áreas rurais para urbanas. Em contrapartida a epidemia da infecção pelo HIV fez um caminho contrário, inicialmente ocorrendo nas grandes cidades e posteriormente indo para cidades menos populosas. Como um dos resultados do cruzamento de áreas de transmissão dessas doenças, tem-se observado um aumento progressivo da prevalência da coinfecção LV-HIV, o que tem interferido no desfecho clinico do paciente, tal como maior letalidade e recidiva da LV nessa população. Entretanto, dados do Programa de Controle de Leishmanioses demonstram que a real prevalência da coinfecção é desconhecida, pois em torno de 40% dos casos de LV, não se conhece o status de infecção pelo HIV. Fatores relacionados ao hospedeiro parecem ser os principais responsáveis pelo pior desfecho clinico, nessa população, principalmente aqueles relacionados a contagem de linfócitos TCD4 e ausência de profilaxia secundaria para LV em pacientes com HIV. No entanto fatores relacionados ao parasito, tal como diferentes cepas de L (L.) infantum chagasi podem influenciar no desfecho. Neste projeto, avaliaremos a prevalência da infecção por Leishmania em uma coorte de pacientes com HIV-Aids provenientes de áreas de ocorrência autóctone de LV e que estão em acompanhamento clinico no Instituto de Infectologia Emilio Ribas. Com o intuito de avaliar a variabilidade de cepas de L. (L.) infantum chagasi em pacientes com HIV/Aids e tentar correlacionar com o desfecho clinico, serão analisadas amostras de medula óssea de pacientes com diagnóstico confirmado de LV e HIV de diferentes regiões do Brasil. Como objetivo principal, pretende-se com este projeto determinar a prevalência da infecção por Leishmania em pacientes com HIV/Aids provenientes de áreas de transmissão autóctone de LV e também determinar se há diversidade de cepas de L. (L.) infantum chagasi relacionadas com infecção ou não com HIV, com desfecho clinico e com área geográfica de ocorrência. (AU)

Resumo

Recentes evidências demonstraram que os processos de fibrogênese e carcinogênese hepáticas estão relacionados com expressão alterada de diversos miRNAs. Por outro lado, estudos indicam que o consumo de café está relacionado com risco 40% menor de desenvolver fibrose ou câncer hepático, enquanto o consumo de café descafeinado não apresenta este efeito. Assim, a proposta tem como objetivo avaliar se a ingestão/exposição à cafeína, isoladamente ou associada com outros compostos abundantes no café, como trigonelina e/ou ao ácido clorogênico (ACG): (A) atenua a hepatocarcinogênese associada à fibrose (HAF) in vivo; (B) atenua a fibrose in vitro; (C) altera o perfil de expressão global de miRNAs e a expressão de genes-alvo dos miRNAs diferencialmente expressos no fígado. Para tanto, camundongos C3H/He machos serão submetidos ao modelo de HAF induzido pela dietilnitrosamina e pelo tetracloreto de carbono. Além disso, será utilizado um modelo de fibrose in vitro pelo co-cultivo 3D de hepatócitos tumorais (C3A) e células estreladas (LX-2) humanas tratadas com LPS. Os animais e as células serão expostos à cafeína isoladamente ou em associação à trigonelina e/ou ao ACG. Amostras do co-cultivo serão destinadas à dosagem de colágeno I, contagem de células, dosagem de citocinas (IL-6, TNF-±, TGF²-1, IL-17A e IL-23) e expressão de genes pró/anti-fibrogênicos (colágeno ±1(I), ±-SMA, TGF²-1, MMP-2, MMP-9, MMP-13 e TIMP-1). Amostras hepáticas dos animais serão utilizadas para análise histopatológica (HE), determinação do conteúdo de colágeno (Sirius Red), reação de imunoistoquímica (Ki-67, caspase-3 clivada, citoqueratina 8/18, F4/80, desmina e ±-SMA) e expressão global de miRNAs. Após identificação dos miRNAs diferencialmente expressos, será realizada predição bioinformática de genes alvos dos microRNAs, os quais terão sua expressão de mRNA avaliada por qPCR. Efeitos aditivos ou sinérgicos das substâncias presentes no café são esperados e podem representar novas ferramentas terapêuticas na hepatocarcinogênese associada às doenças crônicas. (AU)

Resumo

São relatadas associações de resultados reprodutivos (RO) e síndrome do ovário policístico (SOP) com genótipos do Ile49Ser e -482A> polimorfismos do gene G do hormônio anti-mülleriano (AMH) e seu receptor tipo II (AMHRII), respectivamente, com resultados conflitantes .Métodos: As bases de dados PubMed, Google Scholar e Science Direct foram usados na busca de estudos que investigaram Ile49Ser e -482A> G em RO e SOP. Usando a abordagem meta-analítica, estimamos risco (odds ratio [OR], com intervalos de confiança de 95%), utilizando modelos genéticos padrão.Resultados: Todos os efeitos calculados não foram significantes. Associações globais de Ile49Ser e -482A> G com RO estavam ausentes (OR 0,95-0,99, P = 0,76-0,96), mas implicavam risco aumentado na SOPC (OR 1,07-1,17, P = 0,49-0,55). Onde a heterogeneidade do pool das RUP estavam presentes, suas fontes foram exploradas usando o plot Galbraith. A detecção e a omissão dos estudos periféricas em ambos os polimorfismos não só eliminou a heterogeneidade dos resultados dos pools recalculados, mas também mudou a direção da associação, onde os efeitos nulos voltaram-se para o risco aumentado (Ile49Ser na RO) e o aumento do risco tornou-se o risco reduzido (-482A> G na SOP). As implicações da Ile49Ser e -482A> G apontaram para a protecção dos caucasianos (OR ,64-,89, P = 0,36-0,73) em RO e aumento do risco na SOP (OR 1,19-1,45, P = 0,28-0,65). Os efeitos em asiáticos em RO e SOP foram variáveis (OR 0,97-1,24, P = 0,58-0,91).Conclusões: Em resumo, não encontramos evidências de associações significativas de Ile49Ser e -482A> G com RO e SOP, embora efeitos contrastantes de Ile49Ser foram implicados para caucasianos entre RO (até 0,36% menor risco) e SOP (até 1,5 vezes de risco aumentado). (AU)

Resumo

A proposta desta pesquisa é analisar os discursos da sexualidade em dois níveis do espiritismo kardecista: o discurso institucional produzido, sobretudo no âmbito da Associação Médico-Espírita de Minas Gerais (AME-MG), e a maneira pela qual os membros de centros espíritas nas cidades paulistas de Bauru e São Carlos lidam com a questão da sexualidade. Partindo da hipótese de que a maioria dos espíritas não é (ao menos ainda) receptível a indivíduos da população LGBT (lésbicas, gays, bissexuais e transgêneros), esta investigação tem como cerne a abordagem do contraste entre o discurso de tolerância no plano institucional e o limitado grau de aceitação real dessas sexualidades no contexto do interior paulista. (AU)

Resumo

Este trabalho visa analisar os parâmetros que norteiam a composição e a estruturação da obra Tales from Topographic Oceans, dividida em quatro movimentos, composta e executada pelo grupo de rock progressivo Yes em 1973. Este grupo, assim como boa parte do repertório produzido sob a definição de rock progressivo, é conhecido por sua complexidade musical, congregação de elementos pertencentes a outras linguagens além do rock - como o jazz e a música erudita - e por sua desenvoltura na expansão de formas simples, como canções. Esta junção de estilos se deve a mecanismos que são aplicados a cada canção, mas que também se encontram em diversas canções diferentes e de diferentes bandas pertencentes ao rock progressivo, ou seja, são inerentes à linguagem. Como contraponto ao estilo, temos o desenvolvimento formal da música erudita no que tange à expansão da forma. Compositores como J. S. Bach, C. P. E. Bach, Mozart, Beethoven, Brahms, Debussy, Stravinsky, entre outros, foram impulsionados por uma tentativa de manutenção do interesse do ouvinte durante a apresentação de suas peças para estender suas obras, através de desenvolvimento do material existente ou da adição de partes contrastantes ou de seções com materiais distintos dos materiais que dão início às suas peças, notadamente mais longas do que boa parte do repertório da música popular em voga nos anos 60 antes do surgimento do rock progressivo. De acordo com os compositores de rock progressivo, incluindo os membros da banda Yes, o mesmo princípio é aplicado no álbum Tales from Topographic Oceans, uma obra de oitenta minutos. Objetivamos aqui investigar esta premissa através da metalinguagem. Além disso, esta pesquisa busca demonstrar de que forma e até que ponto a obra se insere dentro dos predicados do estilo de que faz parte, um estilo que busca congregar elementos de linguagens diferentes, relacionar aspectos musicais com a letra, entre outras características. (AU)

Resumo

As mudanças climáticas globais (MCGs) vêm resultando em alterações profundas nas comunidades bentônicas. As comunidades bentônicas fixas a substrato rochoso apresentam diversas condicionantes ambientais Como consequência, sua estrutura difere consideravelmente e cada uma tem diferentes susceptibilidades, constituindo-se, portanto, em modelos contrastantes para avalição das consequências das MCGs. A ReBentos (FAPESP/CNPq) foi criada visando o monitoramento de longo prazo dos ecossistemas bentônicos, seguindo protocolos padronizados desenvolvidos pelos pesquisadores da rede. Neste projeto é proposta a instalação de uma estação de monitoramento no mediolitoral da praia de Pernambuco (Guarujá, SP), seguindo o protocolo da ReBentos. Com a limitação do tempo e das réplicas no espaço, o presente projeto constituir-se-á em um estudo de base, cuja pergunta principal estará relacionada a como os elementos amostrais permanentes se relaçionam com as variáveis abióticas no local. Será utilizado um desenho amostral com domínio no mediolitoral, onde serão posicionados aleatoriamente 5 elementos amostrais constituídos de fotografias digitais. A unidade operacional serão grupos morfofuncionais de macroalgas e os descritores primários serão o recobrimento percentual, avaliado usando a técnica de pontos aleatórios sobre as imagens, e a amplitude (em metros) da faixa de algas. Os dados serão expressos como a média dos valores e seus respectivos intervalos de confiança e analisados usando ANOVA de medidas repetidas, PCA, BEST, RELATE e DisLM (AU)

Resumo

Imagens por ressonância magnética (RM) contrastada têm permitido a avaliação da hemodinâmica cerebral em alta resolução, mas a quantificação de perfusão usando essas técnicas tem sido difícil. Por outro lado, o método de Arterial Spin Labeling (ASL) permite quantificar a perfusão cerebral com exatidão, porém baixa resolução espacial. Esse estudo visa o desenvolvimento de um novo método de imagem que, combinando imagens de RM contrastada com imagens de ASL, seja capaz de gerar mapas quantitativos da perfusão cerebral em alta resolução espacial. Os resultados desse estudo podem ter grande impacto clínico, melhorando o diagnóstico neuroradiológico e o planejamento de intervenções cirúrgicas. (AU)

Resumo

Injúria renal aguda (IRA) é síndrome de prevalência e incidências crescentes, acarretando altas mortalidades hospitalar e tardia, prolongamento da internação, elevação do custo de tratamento e desenvolvimento de doença renal crônica (DRC). Considera-se que este fenômeno ocorra em nível mundial, embora dados epidemiológicos de países em desenvolvimento sejam relativamente escassos. De fato, a epidemiologia da IRA assume particularidades bimodais em países em desenvolvimento. Em grandes centros urbanos, os pacientes com IRA têm características semelhantes ao dos países desenvolvidos: pacientes graves, idosos, infectados e com múltiplas insuficiências orgânicas, usualmente internados em unidades de terapia intensiva (UTI). Em contraste, em áreas rurais e pequenos centros populacionais, a IRA acomete pacientes jovens, previamente saudáveis e sua etiologia está associada à desidratação, doenças infecciosas, acidentes por animais peçonhentos ou medicamentos naturais. Recentemente, três novas definições de IRA foram propostas (RIFLE, AKIN e KDIGO), todas fundamentadas em pequenos aumentos abruptos da creatinina sérica ou diminuição do volume urinário. No entanto, a elevação da creatinina frequentemente ocorre tardiamente em relação ao momento da lesão renal, prejudicando a instalação de manobras preventivas. Assim, tem-se procurado intensamente biomarcadores capazes de detecção precoce e sensível de lesão renal, de forma semelhante ao que ocorre com a troponina cardíaca. Visa-se também caracterizar se estes biomarcadores estão associados ao prognóstico destes pacientes. A detecção precoce de lesão renal e mensuração correta da função renal é particularmente importante em pacientes e/ou situações de alto risco de IRA. Este conjunto de projetos de pesquisa visa suprir lacunas importantes no conhecimento da IRA em pacientes de alto risco (UTI, Emergência Clínica, trauma, câncer, grandes cirurgias não cardíacas, uso de cisplatina, e desidratação associada a trabalho exaustivo). Eles incluem a comparação dos três novos critérios diagnósticos utilizados prospectivamente, análise da eficácia dos biomarcadores de lesão renal para detecção precoce de IRA e seu papel no prognóstico destes pacientes, estudo dos mecanismos de alteração da função renal em condições de desidratação associada a trabalho exaustivo e análise das fórmulas para determinar a função renal de pacientes com câncer. Será possível identificar a incidência e/ou prevalência de IRA entre populações socioeconomicamente vulneráveis na nossa realidade, incluindo pacientes graves da região norte e cortadores de cana. Os resultados obtidos constituirão importantes ferramentas para planejamento de alocação de recursos e desenvolvimento de campanhas preventivas de IRA em nosso meio e constituirão a maior amostra de IRA obtida prospectivamente no Brasil. (AU)

Resumo

O papel do sistema radicular das plantas em mecanismos fisiológicos que garantem a absorção e fixação de nutrientes do solo, necessários à sobrevivência do vegetal, juntamente com a função de órgão reserva, em algumas famílias de vegetais, já é bem estabelecido. No entanto está sobre difusão o conhecimento de que as proteínas encontradas nos exsudatos das raízes possam exercer um papel importante em interação com microrganismos do solo podendo induzir resistência a doenças na planta inteira.Considerando que a expressão dos metabolitos da raiz é modificada, em função da necessidade do aumento da resistência, por conta da fase a qual a planta se encontra, abre-se à perspectiva interessante de estudo que trata de verificar se a presença de insetos herbívoros pode também causar uma alteração na secreção de sinais que modificam a composição do microbioma da rizosfera, ou seja, se os exsudatos das raízes poderiam permitir uma seleção de microrganismos benéficos de forma a beneficiar as plantas em contrapartida ao ataque de herbívoros.O trabalho objetiva elucida uma melhor compreensão do mecanismo molecular de defesa das plantas quando atacadas por insetos, através da alteração do microbioma do solo, em meio a diferentes metabolitos que compõem os exsudados de raiz. A demonstração e elucidação desses mecanismos de defesa da planta pelo microbioma da rizosfera, em função ao ataque de herbívoros em planta modelo, pode revelar futuramente novas estratégias que visam o aumento da resistência de plantas cultivadas e consequentemente o aumento da produtividade de alimentos. (AU)

Formação, transformação e evolução da crosta continental inferior: investigando o Orógeno Brasília Meridional

Processo:16/10276-1
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência: 01 de novembro de 2016 - 31 de outubro de 2017
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Geociências - Geologia
Pesquisador responsável:Renato de Moraes
Beneficiário:
Supervisor no Exterior: Ian Christopher William Fitzsimons
Instituição-sede: Instituto de Geociências (IGC). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Local de pesquisa: Curtin University (Austrália)
Assunto(s):Petrologia
Resumo

O tempo de duração da ocorrência do metamorfismo de alto grau é necessário para associar os dados petrológicos com contextos tectônicos. Na ausência de informações geocronológicas, apenas a forma das trajetórias P-T não é capaz de indicar o tipo de tectônica associada ao metamorfismo. Zircão, monazita e titanita são fases acessórias comuns em muitos tipos de rocha, incluindo aquelas que estiveram sob condições de metamorfismo de alto grau. Esses minerais são portadores de U-Th-Pb e possuem diferentes temperaturas de fechamento nesse sistema geocronológico, portanto, é possível obter com precisão trajetórias P-T-t de rochas de alto grau metamórfico. Além disso, o estudo da composição de elementos traços dessas fases pode ser utilizado para entender o crescimento e a temperatura de formação desses minerais, bem como se os mesmos estão em equilíbrio químico com fases formadoras da rocha em cálculos termobarométricos. O sistema isotópico Lu-Hf em zircão fornece informações relativas ao tempo da diferenciação química entre a crosta e o manto, sendo uma poderosa ferramenta para integrar processos ígneos e metamórficos. Análises in situ dessas fases, com LA-ICP-MS e SHRIMP, permitem a conexão e determinação de diferentes estágios de crescimento mineral com alta resolução espacial, conectando-os com um determinado período da história ígnea ou metamórfica. O projeto será realizado na Universidade de Curtin, Perth, Austrália, sob a supervisão do Prof. Ian Fitzsimons, que possui expertise em petrologia e geocronologia, além da aplicação de ambas à tectônica. Essa abordagem será usada como base para investigar a gênese, deformação e exumação de granulitos, charnockitos e migmatitos da Nappe Socorro-Guaxupé e sua infraestrutura, no Orógeno Brasília Meridional, Minas Gerais, Brasil. (AU)

Resumo

O tecido adiposo marrom (TAM) evoluiu como um mecanismo molecular para a geração de calor a partir de produtos metabólicos armazenados, i. e. carboidratos e lipídios. Adipócitos marrons são altamente enriquecidos em mitocôndrias e expressam uma proteína única chamada UCP1. Nos seres humanos a gordura marrom é positivamente correlacionada com a reduzida porcentagem de gordura corporal, menor incidência de diabetes tipo II e maior sensibilidade à insulina. Foi descrito recentemente que os hormônios cardíacos ANP (peptídeo natriurético atrial) e BNP (peptídeo natriurético tipo B) estimulam um 'escurecimento' semelhante em adipócitos humanos e de ratos. Aumentos no NPs circulantes também têm sido associadas com o aumento da oxidação das gorduras pós-prandial em seres humanos. A libertação de NPs devido ao aumento do débito cardíaco com o exercício também sugere que o coração tem um papel central na regulação do fornecimento de ácidos graxos para os músculos cardíaco e esquelético, sob condições aeróbias. A capacidade dos NPs em estimular o metabolismo dos adipócitos depende criticamente da relação de NPRA/NPRC, que é influenciada pelo estado nutricional e hormonal. Em seres humanos sadios, tem sido demonstrado aumento do ANP durante e imediatamente após o exercício. Estes dados ajudam a compreender a capacidade lipolítica e escurecimento do tecido adiposo normalmente observados em indivíduos sob treinamento físico. Evidências de estudos clínicos mostram que indivíduos obesos têm menores níveis circulantes de BNPs, aumento dos níveis NPRC no tecido adiposo, e atenuadas respostas lipolíticas ao NPs em comparação com indivíduos magros. Em contraste, o jejum melhora a razão NPRA/NPRC. Assim, propomos três objetivos específicos: (1) NPRC - / - ratos crescem magros e hipermetabólicos, com adipócitos expressando UCP1 de forma significativa em seus depósitos de gordura e, possivelmente, aumentando a oxidação de ácidos graxos no músculo. No entanto, estes ratos também exibem um fenótipo de crescimento esquelético excessivamente grave. Foram gerados ratos com alelos NPRC, a fim de criar ratos com deleções tecido-específicas NPRC em tecido adiposo e no músculo esquelético. Estudos in vivo e in vitro irão determinar as contribuições relativas de cada tecido para o fenótipo do gasto de energia. (2) A capacidade de NPs para estimular o metabolismo depende da relação de NPRA/NPRC. Vamos (I) determinar a regulação da transcrição dos genes NPRA e NPRC usando uma combinação de abordagens complementares, incluindo ensaios de gene repórter e chip Seq. Nós também (II) testaremos a hipótese de que o aumento do NPRC interfere com a sinalização do NPRA em virtude da formação de heterodímeros entre proteínas semelhantes à NPRC e NPRA, que não possuem um domínio funcional de GC para a produção de GMPc. (3) ANP e BNP tem uma meia-vida de 5-20 minutos. Este objetivo será testar um conceito pré-clínico que as proteínas de fusão ANP-Fc, incluindo uma forma de NPRA-seletiva ao ANP, mostrarão eficácia sustentada in vivo. Usando modelos animais a partir do objetivo 1, a pressão sanguínea, o gasto de energia, e as análises de tecidos irão ser realizados. (AU)

Resumo

O objetivo do projeto é investigar a noção de jogo como paradigma da produção artística e sua pertinência para compreensão de um conceito de experiência estética que se contraponha à noção tradicional de contemplação. A investigação irá partir da distinção realizada por Walter Benjamin entre aparência (Schein) e jogo (Spiel) como os dois elementos fundamentais da mimese artística. Em primeiro lugar, busca-se entender a amplitude de tal noção na própria filosofia benjaminiana, sua relação com as brincadeiras infantis, com as práticas experimentais das vanguardas artísticas e com a recepção tátil e distraída das artes mecanicamente reprodutíveis como o cinema. Essas atividades teriam em comum o lúdico como um dado fundamental do conceito benjaminiano de mimese. Em um segundo momento, pretende-se investigar o diálogo que Benjamin estabelece com a tradição do pensamento estético alemão, sobretudo Kant, Schiller e Hegel, na medida em que ao retomar conceitos fundamentais da estética, também os resignifica. Por outro lado, é nosso interesse confrontar seu pensamento sobre o jogo, o lúdico e a recepção tátil ao de autores de diferentes vertentes teóricas tais como Johan Huizinga, Roger Caillois, Siegfried Kracauer e Alois Riegl. Por fim, tenciona-se verificar, de uma perspectiva crítica, a validade e a importância que a noção de jogo e experiência lúdica pode ter para o entendimento das artes visuais até os dias de hoje. (AU)

Resumo

Backgorund: Acredita-se que a variação sazonal desempenha um importante papel na regulação do crescimento das árvores, especialmente para Eucalyptus grandis, uma árvore de rápido crescimento. Esta variação pode induzir mudanças nos níveis de transcritos, proteínas e metabólitos de toda a planta. A casca representa um importante grupo de tecidos que protege as árvores da dessecação e do ataque de patógenos, e tem sido identificada como uma importante fonte de matéria prima para biocombustíveis derivados de lignocelulose. Apesar do crescente interesse, pouco é conhecido sobre os mecanismos moleculares que regulam o metabolismo da casca, particularmente nos países tropicais.Resultados: Neste estudo relatamos as alterações observadas no metabolismo primário da casca de E. grandis durante duas estações contrastantes no Brasil, verão (chuvoso) e inverno (seco), por meio da combinação de análises de transcritos (RT-qPCR), proteoma (2-DE) e metabolôma (GC-MS), de uma forma integrada. Vinte e quatro genes, envolvidos no metabolismo do carbono foram analisados nas duas estações. Onze apresentaram alta expressão no verão, três apresentaram alta expressão no inverno e dez não mostraram diferenças estatísticas no padrão de expressão. A análise proteômica usando géis 2-DE mostrou 77 proteínas expressando diferenças em abundância, com 38 spots mais abundantes no verão e 37 no inverno. Alguns metabolitos acumularam durante o inverno de modo estatisticamente significativo.Conclusões: Neste estudo revelamos a reconfiguração metabólica no metabolismo primário de cascas de E. grandis, desencadeadas pela variação sazonal. Dados de transcritos e proteínas sugerem que durante o inverno o acúmulo de carboidratos parece ser favorecido pelo metabolismo da árvore. Glicose, frutose e sacarose acumularam em níveis significantes durante o inverno. (AU)

Resumo

Trata-se da publicação por uma editora francesa - Classiques Garnier -, do texto revisado e reduzido da minha tese de doutorado (PUC-SP, 2008), sobre a noção de educação providencial do Homem em Joseph de Maistre, escritor savoiano dos séculos XVIII-XIX (1753-1821) e grande pensador da Contra-Revolução Francesa. O objeto do estudo é a sua filosofia da história, articulada segundo o conceito de paidéia divina desenvolvido pelo pensamento providencial do cristianismo de fala grega, na obra de Orígenes em especial. A tese de fundo é de que a paidéia se constitui numa perspectiva privilegiada para sustentar uma interpretação verdadeiramente global do seu pensamento, harmonizando e integrando os diversos aspectos que o compõem - sociedade, política, antropologia, teoria do conhecimento, educação - numa visão da formação histórica do homem constantemente referida a seu destino escatológico e sobrenatural. Isto acontece porque Joseph de Maistre é, em essência, um pensador religioso do homem e da sua história, e um ardente continuador da elaboração cristã do humanismo renascentista empreendida pela Companhia de Jesus. A reação de Maistre é, portanto, pensada, não simplesmente imposta, como tantas vezes se advogou. São também luzes o que ele propõe em contraste com as luzes dos philosophes (logo, outras luzes). O seu é também um humanismo, ainda que um outro humanismo. O livro busca, assim, propor uma visão geral da sua doutrina e importância na história das idéias que, como testemunha a vasta fortuna crítica sobre a sua obra, poucas vezes foi tentada, estruturando tanto essa generalidade quanto a especificidade da leitura com base na ideia de uma educação da humanidade de feitio providencial (e, em sentido inverso, de uma Providência educativa) que tem, como objetivo imediato, a formação do homem concreto na finitude aberta do ambiente social, e como meta final o resgate do mal no universo através da aceitação do sofrimento e da sua transfiguração na imitação do Cristo, o molde supremo do ser humano. (AU)

Resumo

A microscopia de epifluorescência, comumente utilizada para a análise da distribuição de componentes celulares por meio de imunomarcação, é uma técnica clássica bastante presente em diferentes áreas de pesquisa. Mesmo assim, ela sofre de uma importante limitação: a falta de nitidez. Esse artefato é causado pela excitação de todo o campo de visão, o qual ativa a emissão de toda a espessura da amostra. A natureza da excitação desta técnica de microscopia dificulta a análise de estruturas grossas, uma vez que a luz fora do plano focal diminui o contraste da amostra de maneira significativa.A microscopia confocal de fluorescência foi desenvolvida para contornar este artefato excluindo a detecção de luz fora do plano focal, por meio do uso de um "pinhole". As imagens adquiridas desta forma são nítidas e apresentam contraste que pode ser visualizado por toda a espessura da amostra, com melhoria da resolução tanto lateral quanto axial. Esta forma melhorada de visualizar as amostras gera grande ganho de informação, uma vez que apresenta as estruturas em 3 dimensões de forma consistente, mesmo em estruturas espessas. Outras melhorias da detecção do sinal são relevantes, uma vez que a aquisição confocal possibilita a aquisição espectral de amostras marcadas por múltiplos fluoróforos, modo crucial para aquisição de imagens de amostras vivas. Este modo pode ser utilizado na sua melhor forma quando implementada com unidades de detecção individuais para cada marcação, e a separação espectral feita por meio de dispositivo altamente transparente, como um prisma. Estas características permitem a aquisição de imagens sem o vazamento de sinal entre canais, condição mandatória para ensaios de colocalização, e bom mínimo efeito fototóxico à amostra.O uso de escaneamento a laser na microscopia confocal possibilita novas abordagens a aquisição de imagens. Ensaios dinâmicos podem ser realizados para investigar o comportamento de células ao longo do tempo, a mobilidade de componentes subcelulares por FRAP (Fluorescence Recovery After Photobleaching), ou mesmo experimentos de espectroscopia de correlação de fluorescência circunscritos ao volume confocal de interesse.O uso do laser também possibilita novas formas de se adquirir imagens das amostras. A microscopia de iluminação de plano seletivo (SPIM), descrita no início do século XX, vem ganhando mais destaque nos últimos anos. Esta técnica, também conhecida por Lighsheet, desacopla o caminho da luz de excitação do de emissão, e consequentemente diminui drasticamente os efeitos de perda de fluorescência por exposição a luz. Nesta abordagem, uma fina camada de luz excita apenas o volume a ser detectado. Assim, imagens de grandes volumes podem ser adquiridas de forma rápida, com seccionamento óptico preservado e com impacto mínimo a amostra. Estes atributos fazem com que a microscopia SPIM seja uma ótima abordagem para a aquisição de imagens em áreas como biologia do desenvolvimento, culturas de células em 3D e experimentos de longa duração.A combinação destas duas modalidades de microscopia - confocal e "lightsheet"- trazem algumas vantagens, como velocidade, manipulação de amostras mais intuitivo e a possibilidade do uso dos lasers da microscopia confocal para foto manipulação de amostras que serão vistas através da técnica SPIM. Utilizando um espelho montado no plano focal da objetiva de detecção, é possível integrar estas duas formas de análise de amostras em um instrumento multimodal que pode atender a diferentes necessidades de grupos de pesquisas, com perguntas biológicas diversas, fazendo deste equipamento um ótimo candidato para uma plataforma de imagens multiusuário. (AU)

Resumo

O cultivo da cana-de-açúcar enfrenta grandes desafios fitossanitários que ameaçam a sustentabilidade da produção da cultura, com destaque para a ferrugem alaranjada (Puccinia kwenii (w. Fruger) E.J. Blutler). Desta maneira, entender os fatores que interferem na reação das plantas de cana-de-açúcar à doença é importante, principalmente quando interagem com outros fatores adversos, como os estresses nutricionais. A nutrição mineral adequada pode modular as respostas das culturas aos estresses bióticos, e representa assim, uma estratégia complementar para aumentar a resistência das plantas às doenças. Apesar de ter sido demonstrado que o suprimento adequado de manganês (Mn) pode reduzir a severidade de doenças fúngicas em muitas culturas, não existem informações da ação desse nutriente nas respostas da cana-de-açúcar à contaminação com a ferrugem alaranjada. Portanto, está sendo proposto um estudo com os objetivos de: i) verificar como a variação na disponibilidade de Mn interfere na tolerância da cana-de-açúcar à ferrugem alaranjada; ii) adicionar informações sobre os mecanismos que governam a resistência diferencial de variedades de cana-de-açúcar à ferrugem alaranjada mediante avaliações da anatomia, ultraestrutura e fisiologia de plantas cultivadas em diferentes disponibilidades de Mn. No estudo serão utilizadas as variedades RB835054, RB855453, as quais são consideradas resistentes à ferrugem alaranjada e contrastante à tolerância ao estresse por Mn, e RB724554, que é classificada como sensível à ferrugem alaranjada. As plantas, durante 60 dias, serão cultivadas em areia e fertirrigadas com diferentes concentrações de Mn na solução nutritiva: deficiência (Mn = 0,1 µmol L-1), suficiência (Mn = 10 µmol L-1), excesso moderado (Mn = 100 µmol L-1) e toxicidade severa (dose de Mn = 500 µmol L-1). Em seguida, as plantas serão inoculadas com o fungo causador da ferrugem alaranjada (Puccinia kwenii (w. Fruger) E.J. Blutler) e a progressão da doença será avaliada por meio de notas diárias. Ainda, durante a condução do experimento, serão feitas avaliações biométricas, de trocas gasosas, estresse oxidativo e análise anatômicas, ultra-estruturais e de lignina em folhas maduras totalmente expandida. Em seguida, as plantas serão coletadas para avaliação do crescimento e da concentração de nutrientes no tecido vegetal para posterior correlação com a severidade da ferrugem alaranjada. Espera-se com o presente projeto ampliar a base de conhecimento quanto ao papel do manejo nutricional desta cultura no controle de doenças, e verificar se a resistência de variedades de cana-de-açúcar à ferrugem alaranjada é alterada com a ocorrência de estresses por Mn (deficiência ou excesso). Dessa forma, espera-se também que este trabalho venha contribuir para uma produção da cana-de-açúcar mais sustentável em solos tropicais. (AU)

Resumo

Recentemente demonstramos que o veneno da aranha Phoneutria nigriventer (PNV) induz quebra da barreira hematoencefálica (BHE), inchaço dos pés astrocitários e provoca extravasamento de fluidos no interstício cerebral de ratos. Cavéolas e canais de água respondem às alterações na BHE através da sua co-participação durante resposta ao estresse de membrana e formação/resolução do edema. Neste trabalho, mostramos alterações relacionadas ao desenvolvimento pós-natal, no hipocampo de ratos administrados intraperitonialmente com PNV, em duas proteínas envolvidas no transporte de substancias a nível da BHE: a proteína endotelial caveolina-1 (Cav-1), a principal proteína da estrutura caveolar, e a proteína astroglial aquaporina-4 (AQP4), a principal proteína formadora dos canais de água expressa na região peri-vascular dos pés-astrocitários. As técnicas de Western Blotting para níveis proteicos, imuno-histoquímica (IHQ) para localização de proteínas nas sub-regiões CA1, CA2 e CA3, e reação em cadeia de polimerase (qPCR) para expressão gênica foram feitas em animais com 14 dias de vida pós-natal (P14) ou 8 a 10 semanas de idade em períodos críticos após envenenamento. A intensidade e a duração dos sinais clínicos apontam os animais P14, neonatos, mais vulneráveis ao envenenamento do que os adultos. Histologicamente, os capilares de ratos P14 e de 8 a 10 semanas de idade após tratamento com PNV aparentam edema perivascular, em contraste com os capilares de animais controle. A intensidade das manifestações tóxicas em P14 decresceu (2 > 5 > 24 h), enquanto inversamente a expressão de AQP4 e Cav-1 tem seu maior aumento as 24 h momento em que os animais administrados com PNV clinicamente não se diferenciam dos controles. IHQ de AQP4 revelou que a região hipocampal CA1 apresenta menor expressão da proteína às 2 h, momento em que os sinais clínicos de envenenamento são mais intensos. Quantificação da expressão proteica por camadas através de IHQ revelou ainda que em P14 Cav-1 tem seu maior aumento às 24 h, momento em que as manifestações tóxicas são clinicamente ausentes, enquanto em animais de 8 a 10 semanas sua expressão é máxima às 2 h momento em que os sinais clínicos de envenenamento são máximos, sua expressão nesses animais progressivamente diminui permanecem ainda sim aumentada em comparação com animais controle. Considerando a interação física e funcional de astrócitos e células endoteliais, propomos que a modulação de Cav-1 e AQP4 está relacionada a idade dos animais o que pode estar conectado tanto as propriedades funcionais de astrócitos durante o desenvolvimento pós-natal quanto a indução da quebra da BHE após envenenamento por PNV. (AU)

Resumo

Os métodos coletivamente chamados de High Content Screening - HCS (ou ainda, Análise celular Multiparamétrica) se baseiam na aquisição automatizada de imagens de microscopia de fluorescência de células dispostas em placas (de até 1536 poços), acoplada ao processamento e análise computacional das imagens, também automatizado. A automatização permite que um grande número de parâmetros morfométricos e funcionais das células sejam avaliados qualitativamente e quantitativamente, nas diferentes condições experimentais de cada poço da placa. Esta característica singular do HCS, associada à automação dos métodos de manipulação de líquidos e placas, possibilita a realização de estudos funcionais em larga-escala, incluindo a triagem de coleções enormes de drogas ou compostos farmacológicos, bem como de bibliotecas de elementos genéticos (como, siRNAs, microRNAs, cDNAs, entre outras) abrangendo o genoma inteiro. Este potencial enorme atraiu um grande interesse da indústria farmacêutica e, mais recentemente, do meio acadêmico.O sistema ImageXpress® Micro Confocal de imageamento de alto conteúdo é um sistema único e flexível para imageamento de amostras vivas e fixadas tanto em modo widefield (campo aberto) como confocal. Proprietária tecnologia AgileOptixTM oferece sensibilidade aumentada resultando em alto contraste e alta uniformidade de intensidade e formato através de um amplo campo de visão atingindo resolução Z próxima à teórica. Múltiplas geometrias de spinning disk (disco giratório) capacitam os usuários a conciliar velocidade e resolução de acordo com a sua necessidade biológica. (AU)

Página 5 de 2.000 resultado(s)
|
Exportar 0 registro(s) selecionado(s)
Marcar todos desta pagina | Limpar seleção