site da FAPESP
 

Refine sua pesquisa

Pesquisa
  • Uma ou mais palavras adicionais
Publicações científicas
Auxílios à Pesquisa
Bolsas
Programas voltados a Temas Específicos
Programas de Pesquisa direcionados a Aplicações
Programas de Infraestrutura de Pesquisa
Área do conhecimento
Situação
Ano de início
Página 5 de 1.858 resultado(s)
|

Síntese, caracterização e estudos de atividade antibacteriana de complexos de Ag(I) e Cu(II) com sulfametizol

Processo:16/01579-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência: 01 de abril de 2016 - 31 de março de 2017
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Química - Química Inorgânica
Pesquisador responsável:Pedro Paulo Corbi
Beneficiário:
Instituição-sede: Instituto de Química (IQ). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas, SP, Brasil
Assunto(s):Química bioinorgânicaSulfametizol
Resumo
Complexos metálicos são utilizados para diferentes fins em medicina, tanto no diagnóstico quanto no tratamento de doenças. Por exemplo, complexos de alumínio são utilizados como antiácidos, complexos de cobre possuem atividade fungicida, complexos de gadolínio são utilizados como agentes de contraste e complexos de platina são utilizados no tratamento do câncer. Neste projeto, propõe-se a síntese de complexos de Ag(I) e Cu(II) com sulfametizol, um fármaco da classe das sulfonamidas e de ação antibacteriana. Os compostos obtidos serão sintetizados por meio de reações em solução aquosa ou alcoólica e caracterizados por diversas técnicas, destacando-se análise elementar e térmica, espectroscopia de ressonância magnética nuclear de 1H, 13C e 15N, espectroscopia no infravermelho e espectrometria de massas. Estudos de atividade antibacteriana dos complexos obtidos serão também executadas utilizando-se métodos descritos na literatura e já aplicados em nosso grupo de pesquisas (AU)

O papel da Uromodulina na patogênese da nefropatia diabética

Processo:15/24991-1
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado Direto
Vigência: 15 de março de 2016 - 14 de março de 2017
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Roberto Zatz
Beneficiário:
Supervisor no Exterior: Hans-Joachim Anders
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Local de pesquisa: Ludwig Maximilian University of Munich (LMU Munich) (Alemanha)
Assunto(s):NefrologiaInsuficiência renal crônicaUromodulinaImunidade naturalInflamassomos
Resumo
A nefropatia diabética (ND) é uma das mais importantes causas de doença renal crônica em todo o mundo. Os mecanismos que levam ao estabelecimento da ND são complexos e, apesar do progresso ocorrido nas últimas décadas, ainda estão longe de serem totalmente compreendidos. A inflamação está envolvida tanto na patogênese como na progressão da ND. Há evidências de que a ativação da imunidade inata pela diabetes pode desencadear o processo inflamatório. Dentre os possíveis componentes da imunidade inata envolvidos nesse processo encontram-se os toll-like receptors (TLRs), o sistema NF-kappaB e o inflamassoma NLRP3. A ativação dessas vias resulta em produção e maturação de citocinas pró-inflamatórias, como as interleucinas 1 alfa, 1 beta e 18. Resultados parciais obtidos em meu trabalho de doutorado, utilizando ratos diabéticos por estreptozotocina (STZ), sugerem que a ativação de componentes da imunidade inata no tecido renal, como TLR4, sistema NF-kappaB e Caspase-1, acompanham o desenvolvimento de lesões renais na ND. Entretanto, ainda não foi possível demonstrar os mecanismos envolvidos nessa ativação. A uromodulina (UMOD), também conhecida como proteína de Tamm-Horsfall, é expressa na porção espessa ascendente da alça de Henle. A UMOD foi primeiramente descrita como uma proteína imunossupressora, quando situada exclusivamente no lúmen tubular, inibindo a inflamação. Entretanto, estudos subsequentes sugeriram um papel pró-inflamatório da UMOD no interstício renal, especificamente por ativar neutrófilos e monócitos. Outros estudos demonstraram um aumento dos níveis de UMOD na urina de pacientes com doença renal crônica por diferentes causas, inclusive pela diabetes. O grupo de pesquisas liderado pelo Prof. Hans-Joachim Anders demonstrou in vitro que a UMOD ativa o inflamassoma NLRP3 em monócitos humanos, levando à liberação de IL-1 beta e morte celular. Esse processo era dependente de ativação de TLR4/NF-kappaB e de IL-1 alfa. Eles sugeriram que, quando ocorre dano tubular, a UMOD ganha o interstício e ali ativa a imunidade inata, promovendo inflamação. O papel específico da UMOD na ND é pouco conhecido, mas é possível que o aumento dessa proteína no interstício renal seja um dos ativadores da imunidade inata na ND, desencadeando o processo de lesão. Em macrófagos com fenótipo pró-inflamatório (M1), o inflamassoma NLRP3 é ativado por diferentes estímulos. Já nos macrófagos com fenótipo anti-inflamatório (M2) pode não ocorrer a ativação de Caspase-1 e da via inflamassoma/IL-1 beta. Como a UMOD ativa NLRP3 em monócitos, é possível que ela exerça efeitos distintos sobre os diferentes fenótipos de macrófagos. No estudo proposto, pretendemos testar a hipótese de que o aumento da excreção de UMOD no lúmen tubular, associado à perda de integridade do néfron, aumenta a entrada de UMOD no interstício renal, ativando as vias do TLR4/NF-kappaB e do inflamassoma NLRP3 nos monócitos intersticiais, levando à inflamação dependente de IL-1 alfa e IL-1 beta na ND por STZ. (AU)

Caracterização relaxométrica de uma nova plataforma para complexos de GD com base no uso de Gd-AAZTA funcionalizado com a função ácido

Processo:15/16624-9
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência: 06 de março de 2016 - 05 de março de 2017
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Química - Química Analítica
Pesquisador responsável:Luiz Alberto Colnago
Beneficiário:
Supervisor no Exterior: Silvio Aime
Instituição-sede: Embrapa Instrumentação Agropecuária. Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA). Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Brasil). São Carlos, SP, Brasil
Local de pesquisa: Università degli Studi di Torino (UNITO) (Itália)
Assunto(s):Compostos de coordenaçãoRessonância magnética nuclear
Resumo
O projeto visa o desenvolvimento de novos agentes de relaxação à base de Gadolíneo para o ajuste fino de certos parâmetros como aumento de sensibilidade, elevada estabilidade in vivo, processo de excreção bem controlada e via de distribuição bem definida. O objetivo do projeto será investigar o comportamento relaxométrico de uma série de novos agentes de contraste sintetizados com base na utilização de Gd-AAZTA funcionalizado com uma função ácido (Gd-AAZTAC2COOH) curtamente espaçada (C2 espaçado) que permite uma posterior conjugação com cadeias lipofílicas ou espécies multiméricas. O uso de um ligante curto entre a esfera de coordenação do metal e o grupo funcionalizante deve reduzir a mobilidade interna do núcleo paramagnético permitindo assim a obtenção de sistemas de alta relaxividade. Os agentes de contraste serão modificados, a fim de abordar duas questões importantes: i) Os complexos paramagneticos serão modificados visando aumentar sua capacidade de atuação através da conjugação de vetores adequados e ii) amplificação do sinal (transportadores nanométricos) serão fornecidos, a fim de superar a limiar baixa sensibilidade da técnica de MRI. (AU)

Qualidade física de um latossolo em um sistema integração lavoura pecuária floresta (ILPF)

Processo:15/21525-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de março de 2016 - 28 de fevereiro de 2018
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Ciência do Solo
Pesquisador responsável:Carolina dos Santos Batista Bonini
Beneficiário:
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Agrárias e Tecnológicas. Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Dracena. Dracena, SP, Brasil
Pesq. associados:

Gelci Carlos Lupatini ; Gustavo Pavan Mateus ; Cristiana Andrighetto

Assunto(s):Matéria orgânicaCompactação
Resumo
O sistema integração lavoura-pecuária-floresta tem a característica de integrar componentes tanto a cultura de gramínea junto a animais herbívoros. A implantação deste sistema visa a sustentabilidade, procurando explorar o máximo da área, além de diminuir os impactos sobre as propriedades do solo. O presente trabalho tem por objetivo estudar os atributos físicos e químicos de um Latossolo em um sistema de integração lavoura-pecuária-floresta desde 2012, bem como a produção de capim marandu. O delineamento experimental utilizado será em blocos casualizados, com quatro repetições e compostos por quatro tratamentos: T1 - integração lavoura-pecuária, sem o componente arbóreo; T2 - sistema agrossilvipastoril, com sombreamento de 1 linha de eucalipto, com densidade de 200 arvores/ha; T3 - sistema agrossilvipastoril, com sombreamento de 3 linhas de eucalipto, com densidade de 500 arvores/ha; e T4 plantio exclusivo de eucalipto. O experimento será realizado na Agência Paulista de Tecnologias dos Agronegócios - APTA do Extremo Oeste, no município de Andradina/SP de janeiro de 2016 a dezembro de 2017 em solo classificado como Latossolo Vermelho. As avaliações a serem realizadas serão os atributos físicos do solo (estabilidade de agregados, porosidade do solo, infiltração de agua, resistência mecânica a penetração, umidade do solo), atributos químicos (teores de fósforo, potássio, magnésio e cálcio, matéria orgânica, pH, acidez potencial e calculadas as somas de bases, capacidade de troca catiônica e saturação por bases) e a produção de forragem. As analises de solo serão feitas em três camadas do solo, de 0-0,05; 0,05-0,10 e 0,10-0,20 m. Os resultados serão analisados efetuando-se a análise de variância, correlação simples e contrastes a 5 % de probabilidade para a comparação de médias. (AU)

O uso do crack como problema de saúde pública e o programa de braços abertos

Processo:15/19667-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de março de 2016 - 28 de fevereiro de 2018
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Saúde Coletiva
Pesquisador responsável:Pedro Paulo Gomes Pereira
Beneficiário:
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo, SP, Brasil
Pesq. associados:

Ygor Diego Delgado Alves

Assunto(s):CracolândiaAntropologia urbana
Resumo
Diferente da cocaína em pó que pode ser inalada ou injetada, o crack em pedra é fumado, o que o assemelha quanto à rapidez de início dos efeitos e sua magnitude ao uso da cocaína por via intravenosa. Seus efeitos e manifestações clínicas são de amplo espectro. Outras implicações do uso do crack dizem respeito à dinâmica social de uso. Trata-se de uma droga que, sob certas circunstâncias, revela-se empatogênica, o que faz surgir, aliado a outros fatores como sua disponibilidade e vulnerabilidade da população em situação de rua, as cenas de uso conhecidas como cracolândias, um importante problema de saúde pública. Dado a existência do problema, uma série de políticas públicas procuraram dar conta das cracolândias e estas políticas, muitas vezes, seguiram abordagens marcadas pela ideologia da "guerra às drogas", ou "tolerância zero". Em contraste, tratar o "problema das drogas" como questão de saúde pública não restringe o problema ao campo da segurança pública, mas põe foco sobre os danos associados ao uso destas substâncias. O programa De Braços Abertos da Prefeitura do Município de São Paulo é a primeira política de saúde pública de grande porte a tratar o uso de drogas pela população mais desassistida nos locais onde este uso ocorre, sob uma perspectiva de redução de danos. Este projeto propõe conhecer, de forma inédita, as mudanças provocadas palas diversas ações promovidas pelo De Braços Abertos. Temos como objetivo central descrever, entre beneficiários do programa DBA, os padrões de uso do crack e os fatores preponderantes na maior ou menor autorregulação do uso (tais como: disponibilidade da droga, estrutura de vida, rituais e regras). Para tanto, iremos nos valer das ferramentas da etnografia, com entrevistas qualitativas e observação participante de indivíduos em seu dia a dia. (AU)

Nutrição e câncer - avaliação do perfil metabolômico, proteômico e das vias de sinalização celular muscular, placentária e fetal e do tecido tumoral sob influência dos hormônios da gravidez em ratas

Processo:14/13334-7
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de março de 2016 - 28 de fevereiro de 2018
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Nutrição - Desnutrição e Desenvolvimento Fisiológico
Pesquisador responsável:Maria Cristina Cintra Gomes Marcondes
Beneficiário:
Instituição-sede: Instituto de Biologia (IB). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas, SP, Brasil
Pesq. associados:

Emilianne Miguel Salomão ; Bread Leandro Gomes da Cruz

Assunto(s):GravidezCaquexiaMetabolômicaSinalização celular
Resumo
Os trabalhos em curso em nosso laboratório têm como objetivo principal a elucidação dos efeitos metabólicos e moleculares do desenvolvimento do estado caquético em função do crescimento tumoral. A caquexia, imposta pelo câncer, é considerada o principal problema no tratamento de tumores sólidos, particularmente do pâncreas, estômago, pulmão e cólon, pois nesses pacientes, pela intensa mobilização de substratos dos tecidos da carcaça do organismo, há depleção preferencialmente da proteína muscular em função do aumento da degradação e/ou diminuição da síntese protéica no músculo. Por outro lado, a gravidez caracteriza-se por varias adaptações fisiológicas maternas, correlacionadas principalmente às variações no perfil de hormônios, principalmente estrógeno, progesterona, hCG e prolactina, essencial para sustentar o crescimento fetal. Dados da literatura relatam que os hormônios da gravidez possuem influência e modulação sobre o risco e o crescimento do câncer de mama. Entretanto, os dados da literatura sobre a influência desses hormônios sobre o crescimento tumoral são escassos e controversos. O conhecimento do mecanismo molecular e bioquímico da caquexia poderia ser utilizado para que o tratamento clínico desses pacientes, nessa proposta mãe e feto, fosse melhorado. Dessa forma, os nossos trabalhos de pesquisas visam investigar os efeitos do crescimento do tumor de Walker e do adenocarcinoma de colo MAC16, modelos experimentais de caquexia, sobre a espoliação da carcaça e principalmente os mecanismos envolvidos no catabolismo protéico e na inibição da síntese protéica muscular desses animais. Atualmente, temos por principal interesse elucidar o mecanismo de catabolismo tecidual induzido pelo fator de indução de proteólise (PIF) ou Fator Walker (FW), investigando o mecanismo de ação de segundo mensageiro ativado por PIF e FW in vitro, em células de músculo esqueleto (C2C12), células fibroblásticas (células Vero) e também células trofoblásticas (células BeWo), e também em ensaios in vivo, avaliando a ativação do sistema proteossomal e aumento da degradação de proteína, assim como os processos de inibição da síntese protéica nesses ensaios, sempre associados a suplementação nutricional com leucina, aminoácido de cadeia ramificada, que além de elemento estrutural para os processos de síntese e também ser utilizado como fonte energética pelo músculo esquelético, atua também na sinalização celular, preservando assim a massa protéica corpórea. Desse modo, o principal objetivo desse trabalho será avaliar como a suplementação nutricional com leucina associada a influência dos hormônios da gravidez - estrógeno , progesterona, hCG e prolactina, pode influenciar e principalmente modular os efeitos do crescimento do tumor de Walker 256 in vitro e in vivo. Para tanto, estudos in vivo serão realizados em ratas Wistar, as quais serão distribuídas em oito diferentes grupos, a saber: controle (C), portadoras do tumor de Walker (W), prenhes (P) e prenhes portadoras de tumor de Walker 256 (PW); mais quatro grupos submetidos a dieta rica em leucina; controle leucina (L), leucina tumor (LW), leucina associado a prenhez (LP), leucina com tumor prenhes (LPW). A inoculação do tumor de Walker 256 ocorrerá no segundo dia de prenhez; e após 19 dias de experimento os animais serão sacrificados para análise do perfil metabolômico, concentrações de hormônios e citocinas, no soro, e nos tecidos muscular, placentário, fetal e tumoral serão analisados os perfis metabolômico, proteômico, expressão de proteínas relacionadas aos processos de sinalização para proliferação celular e apoptose. Para os experimentos in vitro, serão utilizadas células do Walker 256, estabelecidas em cultura, as quais serão tratadas com hormônios, mencionados acima, após ter sido estabelecida a concentração hormonal verificada nos testes in vivo e avaliada a proliferação dessas células bem como citotoxicidade, alem dos efeitos sobre proteínas sinalizadoras celular e apoptose. (AU)

Anatomical and physiological responses of citrus trees to varying boron availability is dependent on rootstock

Processo:16/01539-9
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Publicações científicas - Artigo
Vigência: 01 de março de 2016 - 31 de agosto de 2016
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia
Pesquisador responsável:Dirceu de Mattos Junior
Beneficiário:
Instituição-sede: Instituto Agronômico (IAC). Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA). Secretaria de Agricultura e Abastecimento (São Paulo - Estado). Campinas, SP, Brasil
Resumo
Em Citrus, água, transporte de nutrientes e, assim, a produção de frutos, são influenciados, entre outros fatores, pela interação entre porta-enxerto e boro (B). Este estudo teve como objetivo investigar como o B afeta a estrutura anatômica das raízes e folhas, bem como as trocas gasosas em laranjeiras enxertadas sobre dois porta-enxertos contrastantes em resposta ao suprimento do nutriente. Plantas enxertadas em citrumelo Swingle ou tangerina Sunki foram cultivadas em solução nutritiva com concentração variável de B (deficiente, adequada e excessiva). Aquelas enxertadas em Swingle foram mais tolerantes a deficiência de B e toxicidade comparadas àquelas em Sunki, como demonstrado pela maior parte aérea e maior crescimento da raiz. Além disso, as plantas enxertadas sobre Sunki apresentaram danos anatômicos e fisiológicos mais graves sob deficiência de B, mostrando espessamento das paredes das células do xilema, condutividade hidráulica das folhas e assimilação folha de CO2. Nossos dados revelaram que as árvores enxertadas em Swingle sustentam melhor o crescimento sob baixa disponibilidade de B no meio radicular e ainda respondem positivamente ao aumento dos níveis B pela combinação de maior absorção B e crescimento da raiz, bem como uma melhor organização dos vasos do xilema. Tomadas em conjunto, essas características melhoraram o transporte de água e e B para a copa da planta. Sob toxicidade de B, o porta-enxerto Swingle também favoreceu o crescimento da planta, reduzindo danos anatômico e ultra-estrutural de tecido foliar e mantendo o transporte de água em comparação com as plantas enxertadas sobre Sunki. De um ponto de vista prático, os nossos resultados mostram que o manejo da fertilização com B em pomares de citros terá em conta as variedades de porta-enxertos, dos quais o Swingle foi caracterizado pelo seu desempenho na regulação de danos anatômicos e ultra-estruturais, melhorando o transporte de água e limitando os impactos negativos do estresse de B no crescimento das plantas. (AU)

Conhecimento da bacia hídrica dos sertões do Tibagi e diplomacia na formação dos limites meridionais do Brasil, 1768-1773

Processo:15/21136-3
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de março de 2016 - 28 de fevereiro de 2018
Área do conhecimento:Ciências Humanas - História - História do Brasil
Pesquisador responsável:Denise Aparecida Soares de Moura
Beneficiário:
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Humanas e Sociais (FCHS). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Franca. Franca, SP, Brasil
Assunto(s):Período Colonial (1500-1822)
Resumo
este é um projeto de pesquisa sobre o processo de formalização pública do conhecimento da bacia hídrica dos sertões do Tibagi (atual estado do Paraná) no século XVIII e sua relação com a definição de limites territoriais entre as duas Coroas ibéricas na América. A hipótese principal deste trabalho é a de que com a revogação do Tratado de Madri (1750) pelo Tratado de El Pardo (1761) a Coroa portuguesa e algumas autoridades metropolitanas atuantes no ultramar se engajaram na organização de uma agenda de expedições exploratórias do sistema de rios que atravessava estes sertões. Boa parte dos rios desta região era tributária ou se constituía em via de acesso para a navegação do rio Paraná, tido como linha demarcatória entre as Coroas de Espanha e Portugal. O curso destes rios tributários, contudo, e especialmente o rio Iguaçu, um tributário também tido como demarcatório, ainda não era plenamente conhecido por ambas as Coroas, como demonstrou o fracasso dos trabalhos das comissões demarcatórias do Tratado de Madri, que não encontraram correspondência entre os cursos dos rios referenciados no texto do Tratado e os que tinham diante de si. Em virtude disto e por correrem em terras de domínio português, mas que também faziam parte das pretensões de soberania hispânica, a Coroa portuguesa empreendeu um programa de formalização do seu conhecimento. É este processo e suas consequências sociais, diplomáticas e resultados que será investigado através de papéis de carácter administrativo e material cartográfico produzido pelas duas Coroas ibéricas. (AU)

Manejo ecológico de plantas de cobertura para o controle da vegetação espontânea em plantio direto de hortaliças

Processo:15/15443-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de março de 2016 - 28 de fevereiro de 2018
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Fitotecnia
Pesquisador responsável:Roberto Botelho Ferraz Branco
Beneficiário:
Instituição-sede: Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA). Secretaria de Agricultura e Abastecimento (São Paulo - Estado). São Paulo, SP, Brasil
Pesq. associados:

Denizart Bolonhezi ; Pedro Luis da Costa Aguiar Alves

Assunto(s):HorticulturaPlantas daninhasLeguminosaeGramíneas
Resumo
O manejo conservacionista do solo para o cultivo de lavouras comerciais envolve métodos de revolvimento mínimo do solo ou plantio direto, manutenção permanente de cobertura do solo e rotação de culturas, medidas tais que proporcionam diversos benefícios ambientais, reduzem custos de produção e melhoram a fertilidade do solo e o rendimento das culturas. As plantas de cobertura são tradicionalmente utilizadas para rotação de cultura e formação de palha no solo para realização de plantio direto com qualidade. Um momento importante para o sucesso do plantio direto é o instante do acamamento da planta de cobertura para formação de palha na superfície. Usualmente, nesse momento, o agricultor se faz do uso de herbicidas para matar a planta de cobertura. Entretanto, observa-se aumento considerável de produtores que querem eliminar, ou mesmo reduzir o uso de insumos químicos em suas lavouras, fato que leva a necessidade de geração de tecnologias para terminar as plantas de cobertura sem uso de herbicidas. Dessa forma a proposta do projeto é de avaliar espécies de plantas de cobertura, tanto de primavera/verão quanto de outono/inverno, factíveis de morte com ação do 'rolo faca' sem necessidade de herbicida. Para termos contraste no experimento, os tratamentos também receberão aplicação do herbicida glifosato após o acamamento das plantas de cobertura. Contudo, tanto para o experimento de primavera/verão quanto para o de outono/inverno o delineamento experimental será de blocos casualizados e os tratamentos estarão delineados em parcela subdividida com fator principal as plantas de cobertura (5) e secundário com e sem a aplicação de herbicida (2) em quatro repetições. Para isso, estudar-se-á a eficiência dessas espécies em vigor de crescimento, controle por competição com o estabelecimento e crescimento da vegetação espontânea, produção de massa seca para a formação da palha na superfície do solo e o estabelecimento e a interferência da vegetação espontânea no cultivo das hortaliças. Dessa maneira, disponibilizaríamos tecnologia ecológica para formação de palha na superfície do solo e controle da vegetação espontânea para o cultivo de hortaliças em plantio direto sem uso de herbicidas. (AU)

Sob mesmo teto: pobreza e globalização na periferia de São Paulo

Processo:15/25201-4
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Publicações científicas - Livros no Brasil
Vigência: 01 de março de 2016 - 28 de fevereiro de 2017
Área do conhecimento:Ciências Sociais Aplicadas - Arquitetura e Urbanismo
Pesquisador responsável:João Sette Whitaker Ferreira
Beneficiário:
Instituição-sede: Faculdade de Arquitetura e Urbanismo (FAU). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Assunto(s):CidadesPobrezaHabitatPeriferiaConsumo
Resumo
Em tempos de globalização, o capital financeiro tornou-se um aspecto essencial no estudo da pobreza urbana brasileira, uma vez que a expansão da disponibilidade e do acesso ao crédito viabilizou a aquisição de bens eletrônicos modernos por parte daqueles que vivem nas periferias metropolitanas. Em São Paulo, a particularidade desse processo reside no fato de que não houve uma mudança significativa na renda familiar tampouco nos índices de desemprego da população. Além disso, apesar das fortes mudanças no padrão de consumo nas periferias, seus habitantes continuam vivendo sob situação precária em bairros marcados pela falta de investimento em infraestruturas e serviços básicos.A partir desses contrastes na vida da população de baixa renda, o livro busca entender em que medida o capital financeiro esta transformando a pobreza urbana e o espaço periférico. (AU)

O papel dos contextos nas mudanças por gramaticalização e subjetivização: um estudo diacrônico das construções com "agora" e "now"

Processo:15/21358-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência: 01 de março de 2016 - 28 de fevereiro de 2018
Área do conhecimento:Linguística, Letras e Artes - Linguística - Teoria e Análise Lingüística
Pesquisador responsável:Sanderléia Roberta Longhin-Thomazi
Beneficiário:
Instituição-sede: Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas (IBILCE). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de São José do Rio Preto. São José do Rio Preto, SP, Brasil
Assunto(s):GramaticalizaçãoContextoPolissemiaLinguística histórica
Resumo
Este projeto de pesquisa assume como propósito maior investigar a atuação da cognição humana em dois tipos específicos de mudança linguística, que tendem a caminhar juntos: a gramaticalização e a subjetivização. Acreditando, com base em Traugott (1988), em uma íntima relação entre a cognição e as alterações contextuais que constituem os estágios intermediários dos processos de mudança em foco, uma vez que, segundo a autora, na base dessas alterações está uma manobra essencialmente cognitiva - o fortalecimento de informatividade -, pretende-se, em âmbito mais específico, examinar o papel dos contextos nos processos de gramaticalização e subjetivização. Para tanto, é proposto um estudo diacrônico de dois casos de mudança apresentados por duas diferentes línguas. Trata-se das mudanças experimentadas pelas construções com agora, do português, e pelas construções com now, do inglês. Ambas as construções exibem, no português e no inglês contemporâneos, além do significado de tempo (seu significado original), o significado de contraste, que, com relação ao primeiro, pode ser considerado mais gramatical, por atuar no estabelecimento de relações internas à linguagem e, consequentemente, revelar-se mais abstrato. Além de mais gramatical, mostra-se também mais subjetivo: está fortemente baseado nas crenças e atitudes subjetivas do falante/escrevente. O fato de diferentes línguas apresentarem trajetórias de mudança similares indicia a existência de tendências universais de mudança, decorrentes de operações cognitivas, que extrapolam as especificidades das línguas. Nesse sentido, a fim de confirmar tais tendências, este projeto pretende chegar a possíveis generalizações a respeito do papel dos contextos na mudança e, por consequência, do trabalho da cognição humana na linguagem. (AU)

Marcadores de virulência plasmidial (vapN ou "tipo bovino", VapA e VapB) em linhagens de Rhodococcus equi isoladas de linfonodos e das fezes de bovinos de abatedouro e de humanos com rodococose, com e sem AIDS

Processo:15/20585-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência: 01 de março de 2016 - 28 de fevereiro de 2017
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Medicina Veterinária Preventiva
Pesquisador responsável:Marcio Garcia Ribeiro
Beneficiário:
Instituição-sede: Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu, SP, Brasil
Assunto(s):LinfonodosFezesZoonosesBovinosRhodococcus equi
Resumo
Rhodococcus equi é conhecido como bactéria gram-positiva, intracelular, oportunista, relacionada com infecções piogranulomatosas em animais domésticos, selvagens/silvestres e humanos. Recentemente, tem sido descrito como um patógeno emergente para pacientes imunossuprimidos, particularmente acometidos pela síndrome da imunodeficiência humana adquirida (Aids). Nas últimas décadas, a patogenicidade de R. equi tem sido atribuída a presença de proteínas associadas a virulência (Vap) codificadas em plasmídios. Até o momento, três níveis de virulência eram reconhecidos: linhagens virulentas (VapA), de virulência intermediária (VapB) e avirulentas. Linhagens VapA são consideradas a principal causa de pneumonia supurativa e colite ulcerativa em potros, enquanto estirpes VapB têm sido predominantemente identificadas em linfonodos de suínos (com e sem linfadenite) e em humanos imunossuprimidos, notadamente com Aids. Isolados avirulentos são identificados no solo de animais de produção (principalmente de bovinos e equinos), no ambiente de parques e jardins de entretenimento humano, bem como em humanos, com e sem Aids. Curiosamente, vários pacientes humanos com rodococose não tem histórico de contato com animais de produção (bovinos, equinos, suínos e pequenos ruminantes). Assim, recentes evidências suportam que o consumo de carne de animais de produção contaminados com as fezes ou conteúdo dos linfonodos pode ser uma via de transmissão alternativa do patógeno para os humanos. Em 2015, um novo tipo de plasmídio associado a virulência foi reconhecido denominado "tipo-bovino" ou VapN, descrito em linfonodos de bovinos e em humanos. Com efeito, a presença de VapN em linfonodos e/ou fezes de bovinos poderia explicar, em parte, a rodococose em pacientes humanos sem histórico de contato com animais de produção ou ambiente de fazendas, posto que a infecção desses pacientes poderia ocorrer em razão da contaminação da carne dos bovinos com o conteúdo dos linfonodos ou das fezes no momento do abate. Nesse contexto, muitos isolados de R. equi de humanos e de animais considerados "avirulentos" em estudos posteriores poderiam ser VapN. Devido a recente descrição de VapN, não existem estudos em outros países - tampouco no Brasil - que avaliem o impacto desse novo tipo de perfil plasmidial na patogenicidade de R. equi em bovinos e em humanos. Com efeito, o presente estudo pretende investigar a ocorrência de marcadores de virulência plasmidial (vapN ou "tipo bovino", vapA e vapB) em linhagens de Rhodococcus equi isoladas de linfonodos e das fezes de bovinos de abatedouro e de humanos com rodococose, com e sem Aids. (AU)

Quantificação e caracterização da biomassa produzida em condições de simulação de aumento da concentração de CO2 atmosférico no sistema agropastoril

Processo:15/14699-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência: 01 de março de 2016 - 31 de março de 2018
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Ecologia - Ecologia de Ecossistemas
Pesquisador responsável:Marisa de Cassia Piccolo
Beneficiário:
Instituição-sede: Centro de Energia Nuclear na Agricultura (CENA). Universidade de São Paulo (USP). Piracicaba, SP, Brasil
Assunto(s):BrachiariaMudança climática
Resumo
O enriquecimento de CO2 atmosférico aumenta a taxa de crescimento de plantas, podendo promover aumentos na produção de biomassa total, com interferência direta nos teores de fibra, hemicelulose e lignina que tem implicações na alimentação de ruminantes. O objetivo geral do projeto é avaliar os efeitos do aumento da produção de biomassa em resposta ao incremento da concentração de CO2 atmosférico no sistema agropastoril. As metas compreendem determinar os efeitos de duas atmosferas de concentrações de CO2 contrastantes (ambiente e 200 ppm acima) na produção de biomassa e na qualidade nutricional de Brachiaria ssp., no teores elementares, isotópicos e fluxo de gases do sistema solo-planta; bem como identificicar benefícios e propor intervenções visando a sustentabilidade da forragicultura em ambiente com concentração de CO2 maior que atual. O experimento será conduzido no CENA/USP (Piracicaba, SP) e a produção do material para análise será na Embrapa Meio Ambiente, em Jaguariúna/SP. A instalação do experimento de enriquecimento de dióxido de carbono ao ar livre, tem doze anéis octogonais de 10 m de diâmetro localizados em área de 7 ha. Seis anéis, que representam o tratamento controle, são mantidos em condições não tratadas (atmosfera atual de CO2); e os outros seis anéis são tratados com o CO2 puro para atingir a concentração alvo (200 ppm acima da concentração ambiente). A forragem Brachiaria brizantha cv. Marandu foi semeada em "plots" de 5,8 m2 dentro de cada anel e a intervalos regulares será colhida, a 20 cm altura. A produção, as características e qualidade nutricional da forragem serão determinadas a cada intervalo de coleta ao longo do período experimental (2 anos). A degradabilidade da fibra e produção de metano pela técnica in vitro de produção de gases será mensurada em intervalos de 12 meses. No início e ao final do período experimental o comportamento da matéria orgânica na interface solo-planta será avaliada. Os fluxos de gases do efeito estufa do sistema solo-planta em cada parcela será analisado ao final do período experimental. Os resultados pretendem contribuir para a melhoria na capacidade brasileira de prever os impactos das mudanças climáticas atuais e futuras na agropecuária brasileira; o aumento da acurácia no monitoramento das emissões e da retenção de gases de efeito estufa na agropecuária brasileira, a oferta de tecnologias e produtos que permitam ao produtor rural manter sua competitividade, adequando-se aos novos padrões climáticos, e fomentar as iniciativas brasileiras de redução das emissões de gases de efeito estufa oriundas das atividades agropecuárias. (AU)

Caracterização e estudo comparativo de exsudações de hidrocarbonetos e Plays petrolíferos em bacias terrestres das regiões central do irá e Sudeste do Brasil usando sensoriamento remoto espectral

Processo:15/06663-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência: 01 de março de 2016 - 28 de fevereiro de 2017
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Geociências - Geologia
Pesquisador responsável:Carlos Roberto de Souza Filho
Beneficiário:
Instituição-sede: Instituto de Geociências (IG). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas, SP, Brasil
Assunto(s):Sensoriamento remotoPetróleo
Resumo
Os reservatórios de hidrocarbonetos (HC) não são completamente selados e permitem escapes de HCs para a superfície ao longo do tempo. Esses escapes, conhecidos como exsudações, produzem transformações físico-químicas e mineralógicas discerníveis na superfície, as quais são previstas e descritas nos modelos clássicos de exsudação. As transformações induzidas por exsudação são caracterizadas por (1) concentração anômala de gás; (2) anomalias microbiana e geobotânica; (3) modificações mineralógicas, tais como alteração de argila e formação de carbonatos, sulfetos e enxofre elementar; (4) facies com bleaching (descoloração, em função da remoção do ferro férrico); (5) mudanças eletroquímicas; e (7) anomalias radiométricas. Muitas dessas assembléias minerais (por exemplo: argilas, carbonatos e óxidos de ferro) mostram características espectrais diagnósticas em comprimentos de onda do visível e infravermelho próximo e de ondas curtas. Embora numerosas iniciativas tenham sido feitas no sentido de desenvolver métodos de sensoriamento remoto rápidos e de baixo custo para a geração de alvos, avaliação de plays petrolíferos e redução do risco exploratório, ainda existe uma grande distância entre o potencial do sensoriamento remoto, os resultados até aqui atingidos e a demanda da indústria do petróleo. O Irã detém uma das maiores reservas de HCs em bacias continentais do mundo, a maior parte das quais encerradas modernamente em condições de clima árido à semi-árido. Como resultado, a maioria de suas bacias ricas ou potencialmente ricas em HCs exibem ampla variedade de substratos expostos na superfície.Considerando-se a bacia sedimentar de Qom, no Irã, como área de estudo, esta pesquisa tem como objetivo empregar o estado-da-arte de dados e métodos de sensoriamento remoto, numa aproximação multi-escalar, para revelar a presença de HCs na superfície, compreender os processos químicos e físicos responsáveis pela alteração litológica, avaliar os efeitos do clima e do intemperismo e, em seguida, estabelecer indicadores mineralógicos induzidos por HCs que possam ser detectados por abordagens de sensoriamento remoto orbital. Para alcançar tais objetivos, este trabalho irá integrar evidências a partir (1) de mapas de alteração de ampla escala extraídos de dados dos sensores ASTER, Landsat e WorldView-3, (2) de investigação de campo e densa amostragem, (3) espectroscopia proximal, e (4) geoquímica analítica. Para construir um panorama claro das alterações, a mineralogia, geoquímica e petrografia das facies litológicas afetadas pelas esxudações serão contrastadas com afloramentos intactos, isentos de alteração.Existem várias linhas de evidências que sugerem semelhanças entre a mineralogia de reservatórios de HC exumados e fácies litológicas alteradas por exsudações. Para se ter uma compreensão mais profunda de tais indicações e estabelecer um possível paralelo entre esses dois fenômenos, um segundo estudo de caso será desenvolvido na região do município de Anhembi (SP), sudeste do Brasil, que encerra afloramentos de rochas reservatório de HCs e equivalentes desprovidos desses compostos. Esses sítios serão abordados com o uso de medidas espectrais in-situ com espectrômetros perfiladores e imageadores e a partir de dados do sensor orbital WorldView-3. Dado o nível de exposição das rochas e grande extensão dos red-beds na área de estudo de Qom, isso a torna um laboratório ideal para pesquisas na área de sensoriamento remoto visando revelar a fenomenologia das esxudações, desde a escala de afloramento até a escala de reservatório, assim como estabelecer modelos representativos e métodos que possam ser utilizados ao nível global em áreas geologicamente pouco conhecidas, ou onde o acesso é limitado por restrições ambientais e legais. (AU)

Parcerias entre estado e Organizações da Sociedade Civil- OSCs- para a execução de políticas públicas no âmbito federal: estudo da política cultura viva

Processo:15/18477-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência: 01 de março de 2016 - 28 de fevereiro de 2017
Área do conhecimento:Ciências Sociais Aplicadas - Administração - Administração Pública
Pesquisador responsável:Patricia Maria Emerenciano de Mendonça
Beneficiário:
Instituição-sede: Escola de Artes, Ciências e Humanidades (EACH). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Assunto(s):Políticas públicas
Resumo
Nos últimos 10 anos, muitas das agendas das OSCs- Organizações da Sociedade Civil- e movimentos sociais foram absorvidas pelas políticas públicas, nas suas mais diversas áreas. Nas relações de parcerias entre governo e OSCs que envolvem transferência de recursos, muitas dificuldades têm sido encontradas, gerando tensões para ambos os lados, dificultando não apenas o financiamento público para atividades das OSCs, como também colocando em cheque sua própria legitimidade. Há diferentes arranjos organizacionais e modalidades utilizados para transferências de recursos entre Governo Federal e OSCs; diferentes políticas públicas possuem históricos de relacionamento específicos com as OSCs em diferentes áreas de atuação. Este projeto tem como objeto de estudo as relações de parcerias entre Estado-OSCs, focando nas parcerias realizadas pelo governo federal, buscando compreender os modelos existentes, contrastando com o que a literatura sobre parcerias Estado -OSCs preconiza. Tal estudo se justifica pela importância na relação entre Estado e sociedade civil na definição e execução de políticas públicas, que ganhou destaque a partir dos anos 1990, motivada pela redemocratização, pela aprovação da Constituição de 1988. Este projeto visa aprofundar e avançar buscando preencher o gap de estudos mais sistematizados no Brasil destas parcerias através de um caso sobre a Politica Cultura Viva. (AU)

Relações de homologia em Medusozoa (Cnidaria) com base na anatomia dos diferentes estágios do ciclo de vida

Processo:15/23695-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência: 01 de março de 2016 - 28 de fevereiro de 2018
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Zoologia - Morfologia dos Grupos Recentes
Pesquisador responsável:André Carrara Morandini
Beneficiário:
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:11/50242-5 - Dimensões da vida marinha: padrões e processos de diversificação em cnidários planctônicos e bentônicos, AP.BTA.TEM
Assunto(s):HydrozoaScyphozoaEvolução animalCubozoa
Resumo
Estudos filogenéticos baseados em diferentes fontes de informação mostram que não há um consenso sobre as relações evolutivas entre as classes de Cnidaria. Consequentemente, diferentes hipóteses de relacionamento apontam para interpretações contrastantes sobre a evolução do ciclo de vida no filo, com implicações diretas para a compreensão de inovações importantes incluindo a origem e metamorfose da medusa. O objetivo deste projeto é estabelecer relações de homologia entre os diferentes estágios do ciclo de vida para as classes de Medusozoa, inferindo a evolução morfológica a partir de hipóteses de relacionamento dissonantes. Para atingir este objetivo, iremos: (1) caracterizar comparativamente alterações anatômicas ao longo do desenvolvimento para os diferentes estágios do ciclo de vida de Medusozoa; (2) inferir a correspondência de estágios do ciclo de vida de Staurozoa com os estágios de pólipo e medusa de outros Medusozoa, o que permitirá verificar se/quando ocorre metagênese em Staurozoa; (3) comparar a evolução dos principais sistemas morfológicos entre as classes; (4) identificar, nestes modelos, expressões de diversidade morfológica com origem histórica (e sinapomórficas) em contraste àquelas com origem meramente funcional (e homoplástica), contextualizando-as nas propostas filogenéticas recentes para Cnidaria. Ao atingirmos o objetivo proposto, teremos uma visão integrada e comparada sobre a evolução morfológica de Medusozoa. O estudo é pioneiro por caracterizar as mudanças na anatomia interna durante os diferentes estágios do ciclo de vida, contribuindo para a compreensão dos padrões e processos envolvidos na evolução e diversificação morfológica em Cnidaria. (AU)

Condomínios fechados, heterotopia e o processo de subjetivação no Brasil

Processo:15/25915-7
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Pós-Doutorado
Vigência: 01 de março de 2016 - 31 de julho de 2016
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Geografia - Geografia Humana
Pesquisador responsável:Eda Maria Góes
Beneficiário:
Supervisor no Exterior: Carla Maria Guerron Montero
Instituição-sede: Faculdade de Ciências e Tecnologia (FCT). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Presidente Prudente. Presidente Prudente, SP, Brasil
Local de pesquisa: University of Delaware (UD) (Estados Unidos)
Assunto(s):IntimidadeGeografia urbanaBrasil
Resumo
Condomínios fechados, heterotopia e o processo de subjetivação no Brasil ResumoEste projeto visa examinar, por meio da análise de um corpus de entrevistas com residentes de condomínios fechados, como se expressam, organizam e realizam historicamente os processos de subjetivação em torno da figura subjetiva do "securitizado" e do seu correlato os condôminos, desde uma perspectiva comparativa ilustrada no caso Brasil-Estados Unidos. Para esse propósito me apoio, do ponto de vista teórico-metodológico, na ampliação do conceito foucaultiano de heterotopia, propondo, a partir de evidências empíricas etnográficas e "cartografias existenciais" que os modos de vida das elites brasileiras se encaixam em um modelo urbano que seduz e se multiplica diferenciadamente, desde a década de 1970 por todo o campo social. Sugiro que a esfera privada, o lugar da "intimidade" e "invisibilidade", está se transformando em função de uma profunda e enraizada lógica de (auto) confinamento e fortificação assentada em uma acentuada dualização entre o público e o privado, o "medo", o individualismo e a distinção social. As fronteiras entre o público e o privado seriam cada vez mais porosas. Essa lógica é reificada com atributos de "Disneyficação". Habitar em um condomínio implicaria experimentar uma heterotopia de ilusão e compensação, em confronto com a vida extramuros. Nesses espaços seriam ressaltadas as férias eternas (e temáticas) do cotidiano, o abandono da desordem e do habitual, tornando-se um paraíso, refúgio, porto seguro e santuário para poucos, ao invés de uma solução urbana para muitos. Palavras-chave: Condomínios, Brasil, Elites, Heterotopias, Subjetivação. (AU)

Química mineral e análises por LA-ICPMS de elementos traços e terras raras em piroxênios do corpo Lujaurítico-Chibinítico do anel norte do maciço alcalino de Poços de Caldas (MG-SP)

Processo:15/23532-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência: 01 de março de 2016 - 30 de setembro de 2016
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Geociências - Geologia
Pesquisador responsável:Silvio Roberto Farias Vlach
Beneficiário:
Instituição-sede: Instituto de Geociências (IGC). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:12/06082-6 - A província magmática Paraná-Etendeka no Brasil: relações temporais e petrológicas entre o magmatismo toleítico e alcalino e suas implicações geodinâmicas, AP.TEM
Assunto(s):Rochas alcalinasMineralogia
Resumo
O Corpo Lujaurítico-Chibinítico do anel norte do Maciço Alcalino de Poços de Caldas (MG-SP) é uma importante ocorrência agpaítica do maciço. Este corpo é composto por 5 fácies de nefelina sienitos, com mineralogia composta por feldspato alcalino, nefelina, sodalita, eudialita (entre outros minerais acessórios) e piroxênios (egirina-augita) de diferentes fases magmáticas (uma sin e uma pós, diferenciadas principalmente pelas relações texturais). Apesar da literatura de volume expressivo na área, ainda não foram realizados análises químicas e laser para analisar a distribuição dos elementos traços entre os piroxênios de diversas gerações texturais e entre os piroxênios e a rocha total. Esses minerais podem ser considerados essenciais para a compreensão da evolução magmática do maciço, devido a grande variabilidade química encontrada. O projeto, que se insere dentro do temático da FAPESP 12/06082-6, propõe que sejam feitas essas análises, de modo a complementar os dados já existentes de mineralogia química e fomentar futuras interpretações petrogenéticas. (AU)

Efeito do tratamento com escitalopram sobre as alterações comportamentais decorrentes da privação materna no dia pós-natal 9 em ratos Wistar

Processo:15/24745-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência: 01 de março de 2016 - 30 de novembro de 2017
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia - Neuropsicofarmacologia
Pesquisador responsável:Deborah Suchecki
Beneficiário:
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo, SP, Brasil
Assunto(s):Privação maternaEstresse psicológicoAntidepressivosModelos animais
Resumo
O período inicial da vida, referente ao período neonatal, é caracterizado por grande plasticidade neuronal. Nessa fase, o Sistema Nervoso Central (SNC) não está totalmente desenvolvido, apresentando intensa proliferação neuronal e atividade neural, sendo muito vulnerável às ações de fatores externos adversos, que podem modificar permanentemente as estruturas do SNC, notadamente a regulação do eixo Hipotálamo Hipófise-Adrenal (HPA), principal sistema de resposta ao estresse. Consequentemente, essas modificações podem contribuir para o desencadeamento de alterações emocionais futuras, como ansiedade e depressão. Modelos experimentais, como a privação materna, vêm sendo utilizados para o estudo da influência do estresse precoce sobre o desenvolvimento de patologias psiquiátricas. Esse protocolo de estresse neonatal é realizado em um dia específico durante o Período de Hiporresponsividade ao estresse, caracterizado pela reduzida liberação de corticosterona (CORT) em situações de estresse. Uma das consequências mais robustas e replicáveis da privação maternal é a desinibição das adrenais que passam a secretar grandes quantidades de CORT em resposta a estressores leves e moderados. Em um estudo prévio, buscamos determinar se a associação da privação maternal (que produz a liberação das adrenais) com uma injeção de salina (que, sabidamente, desencadeia a resposta de CORT) levaria a alterações mais robustas e permanentes do que cada um dos estressores separadamente. Neste estudo mostramos que a privação materna no DPN 9 prejudicou o desempenho no comportamento social, compatível com traço depressivo e ansioso e reduziu as visitas ao centro do Campo Aberto, compatível com comportamento do tipo-ansioso, enquanto que a injeção de salina no DPN 10 (independente da privação materna prévia) reduziu as entradas nos braços abertos do Labirinto em Cruz Elevado e o consumo no Teste de Contraste Negativo de Sacarose, indicando perfil ansioso. Sendo assim, a validade de face desse modelo foi estabelecida e no presente projeto pretende-se realizar a validação farmacológica de modo a avaliar se fármacos utilizados na terapêutica de distúrbios emocionais (antidepressivos bloqueadores da receptação de serotonina) podem reverter as alterações comportamentais observadas no modelo de estresse neonatal. (AU)

Sistema RANKL na polarização M1/M2 de macrófagos

Processo:16/00651-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência: 01 de março de 2016 - 28 de fevereiro de 2018
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Morfologia - Citologia e Biologia Celular
Pesquisador responsável:Mariana Kiomy Osako
Beneficiário:
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto, SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:14/11092-6 - Sistema RANKL na regulação de macrófagos presentes na inflamação do tecido adiposo, AP.JP
Assunto(s):Biologia celular
Resumo
O sistema RANKL consiste na tríade proteica composta por receptor ativador de NFkB (RANK), seu ligante RANKL e o receptor isca osteoprotegerina (OPG). Este sistema único de dois receptores e um ligante é descrito na comunicação entre linfócitos e células dendríticas, desenvolvimento das glândulas mamárias e metabolismo ósseo. Osteoprotegerina é considerada biomarcador em diferentes contextos: doenças cardiovasculares, mortalidade em isquemia cerebral, diabetes melitus do tipo 2, entretanto, não há até o presente momento uma explicação biológica para este aumento, e qual o contribuição da OPG em cada patologia. Recentemente, descrevemos o papel do sistema RANKL na calcificação vascular e na inibição da resposta inflamatória em macrófagos no modelo murino de isquemia cerebral. Os macrófagos são peças-chaves do sistema imune inato, que sofrem polarização para estados pró ou anti-inflamatórios quando ativados, respectivamente pela via clássica (M1) ou pela via alternativa (M2). Componentes da parede bacteriana são ativadores clássicos da polarização M1, pois ativam receptores do tipo toll-4 (TLR4), que culminam na ativação do fator de transcrição nuclear kappa-B (NFkB); e citocinas derivadas de linfócitos T helper tipo 2, como IL-4, induzem polarização dos macrófagos M2 com perfil anti-inflamatório pela sinalização do eixo MAPK ERK - Egr1, que culmina no fator de transcrição mestre peroxissoma-gamma (PPAR³) e expressão de genes envolvidos, por exemplo, com reparo tecidual. Em estudos preliminares, verificamos que RANKL inibe a ativação da via TLR4 no modelo de choque séptico, e aumenta a expressão de PPARg em linhagem de monócitos humanos, entretanto, ainda não está descrito na literatura os mecanismos moleculares que regulam a ação de RANKL na polarização de macrófagos para M2. Assim, a proposta deste projeto de Mestrado é elucidar o mecanismo molecular do sistema RANK-RANKL na ativação da via PPARg e sua contribuição para a polarização M2 em macrófagos. (AU)

Consumo de peixes e poluição por metais: avaliação de risco para a saúde humana

Processo:15/15421-7
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência: 15 de fevereiro de 2016 - 14 de junho de 2016
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Enfermagem - Enfermagem de Saúde Pública
Pesquisador responsável:Susana Segura Muñoz
Beneficiário:
Supervisor no Exterior: Marti Nadal
Instituição-sede: Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto (EERP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto, SP, Brasil
Local de pesquisa: Universitat Rovira i Virgili (URV) (Espanha)
Assunto(s):BioacumulaçãoMetaisPeixesSaúde ambiental
Resumo
A bioacumulação de metais em peixes ocorre mesmo quando a concentração destes elementos na água está em níveis quase indetectáveis. Isto é devido ao tempo de exposição do animal à poluição em ambientes habitados, ao longo do seu ciclo de vida. Com o objetivo de orientar as práticas para uma dieta equilibrada, médicos e nutricionistas sugerem o consumo freqüente de peixes, conhecidos por serem rica fonte de proteínas, ácidos graxos, ômega 3, vitaminas e com baixa concentração de gorduras. No entanto, em contraste com as vantagens inerentes ao consumo regular de peixe, o risco de exposição a produtos químicos, tais como metais pesados, que podem representar sinal de alerta aos consumidores. A pesca de peixes de água doce por pessoas que vivem perto de rios é uma alternativa viável ao consumo de proteínas, em comparação com o elevado custo da carne bovina e suína. Em comunidades costeiras, sabe-se que o consumo de peixes é em torno de 380-600 gramas por habitante por dia, e, caso haja contaminação desses peixes por metais pesados, a ingestão pode ser uma importante fonte de exposição às pessoas. Estudos têm mostrado que no Brasil as pessoas ainda utilizam os critérios sensoriais para escolha do peixe a ser adquirido para consumo, indicando a necessidade de estudos que determinem os contaminantes químicos em peixes consumidos no país e incentivos à educação nutricional à população. As avaliações de risco para a saúde humana associados ao consumo de peixes mostram-se como metodologias eficientes no contexto da saúde pública, visando demonstrar o risco carcinogênico e não-carcinogênico para populações vulneráveis, além de permitir que sejam tomadas as decisões necessárias, a fim de prevenir problemas de saúde. O grupo de pesquisa TecnATox na Universitat Rovira i Virgili em Reus e Tarragona, Catalunha, Espanha, possui vasta experiência na investigação dos riscos à saúde humana associados à ingesta de alimentos contaminados. O TecnATox conta também com estrutura laboratorial e tecnológica de última geração para quantificação de contaminantes químicos. Os objetivos deste estudo são determinar as concentrações dos metais As, Cd, Cr, Cu, Hg, Mn, Ni, Pb, Tl e Zn em peixes de água doce e água salgada mais consumidos no Brasil; avaliar os riscos carcinogênicos e não-carcinogênicos associados ao consumo de peixe através da simulação Monte Carlo. (AU)

O papel do AMH na diferenciação sexual e na gametogênese de peixes teleósteos

Processo:15/15631-1
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência: 08 de fevereiro de 2016 - 07 de fevereiro de 2017
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Zootecnia - Genética e Melhoramento dos Animais Domésticos
Pesquisador responsável:Rafael Henrique Nóbrega
Beneficiário:
Supervisor no Exterior: Manfred Schartl
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IBB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu, SP, Brasil
Local de pesquisa: Universität Würzburg (Alemanha)
Assunto(s):GametogêneseProliferação celularSinalização celularDeterminação do sexo animalHormônio antimüllerianoCélulas germinativasPeixesOryzias latipesSistemas CRISPR-CasCRISPR-Cas9
Resumo
A decisão se o primórdio gonadal bipotencial irá se desenvolver em um testículo ou um ovário é uma etapa crítica na determinação sexual dos vertebrados. Este processo consiste em uma complexa cascata gênica que culmina na diferenciação das células somáticas presentes na gônada bipotencial. Neste contexto, o Amh (hormônio anti-Mülleriano) é um importante efetor nesta decisão. Estudos com o peixe medaka hotei, no qual o receptor II do Amh (Amhr2) é mutado, mostram elevado índice gonadossomático, e reversão sexual de macho para fêmea. Com base nestas informações, postula-se que o Amh regule o número de células germinativas, e diretamente ou indiretamente este fato pode influenciar na decisão da gônada bipotencial em se tornar testículo ou ovário. Além disso, o Amh deve desempenhar um papel na gametogênese por regular a expressão diferencial de genes importantes para função gonadal. Sendo assim, o objetivo do presente projeto é avaliar a sinalização do Amh durante a diferenciação sexual e gametogênese em dois modelos experimentais, o peixe medaka (Oryzias latipes) e zebrafish (Danio rerio). Para tanto, estudos de perda-e-ganho de função gênica serão empregados; linhagens transgênicas que superexpressem, ou que tenham deficiência de amh/amhr2 serão gerados para o peixe medaka. A caracterização genotípica (para o cromossomo Y) e a histologia gonadal serão avaliadas para determinar possível reversão sexual nestas linhagens. Além disso, o número de células germinativas, taxa de proliferação celular, e liberação de andrógenos serão determinados para melhor compreender a sinalização do Amh na gametogênese em Medaka. (AU)

Síntese de nanopartículas funcionalizadas em escala piloto

Processo:14/21682-5
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas - PIPE
Vigência: 01 de fevereiro de 2016 - 31 de outubro de 2016
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia de Materiais e Metalúrgica - Materiais Não-metálicos
Pesquisador responsável:Bruno Henrique Ramos de Lima
Beneficiário:
Empresa:Nchemi Engenharia de Materiais Ltda
Assunto(s):NanotecnologiaMateriais nanoestruturadosNanopartículasNanocristaisÓxidos metálicosProdução em massa
Resumo
A crescente demanda por dispositivos e materiais avançados baseados em nanomateriais tem motivado esforços para produção de blocos de construção com funções específicas. Nanocristais de Óxidos Metálicos (MONs) são promissores para o desenvolvimento de displays de alta resolução, células fotovoltaicas, telas sensíveis ao toque, recobrimentos cerâmicos para a indústria, contraste para diagnósticos médicos por imagem, etc. MONs sintetizados em meio orgânico são muito importantes como blocos de construção, pois processos não aquosos possibilitam excelente controle dos caminhos reacionais a nível molecular, permitem a síntese de nanomateriais com alta cristalinidade e com formas uniformes e bem definidas. Os componentes orgânicos influenciam fortemente a composição, tamanho, forma e propriedades superficiais os produtos inorgânicos. Desta forma, este projeto focará no aumento de escala de produção de TiO2, ZrO2 e Fe2O3 partindo de 15g (o que é produzido em escala de laboratório) e alcançando lotes de 500g de nanopartículas, tanto na forma de pó quanto em dispersão coloidal. As amostras serão analisadas por XRD, SEM, TEM, FT-IR e TGA a fim de verificar as características e qualidade das mesmas e os resultados serão utilizados para se modificar as metodologias e equipamentos envolvidos na produção dos nanocristais. A preparação de nanopartículas cristalinas funcionalizadas altamente re-dispersáveis em solventes orgânicos consiste de um processo solvotermal em uma única etapa usando compostos organometálicos e solventes orgânicos. As nanopartículas de óxidos metálicos que serão desenvolvidas neste trabalho são materiais promissores para aplicação em contraste para diagnóstico por ressonância magnética, recobrimento de dutos para a indústria de óleo e gás, para materiais funcionais 1D, 2D e 3D, materiais híbridos, além de dispositivos cerâmicos avançados. Além disso, A realização desse projeto demandará a criação de um “spin-off" pelos pesquisadores envolvidos. Essa futura empresa será nucleada com o apoio do Laboratório Interdisciplinar de Eletroquímica e Cerâmica da Universidade Federal de São Carlos e do Centro de Desenvolvimento de Materiais Funcionais (CEPID 2013/07296-2) do qual o laboratório é um dos principais membros. (AU)

Tolerância à alta temperatura em feijoeiro comum (Phaseolus Vulgaris L.)

Processo:15/18427-6
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Programa de Pesquisa sobre Mudanças Climáticas Globais - Regular
Vigência: 01 de fevereiro de 2016 - 31 de janeiro de 2018
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Genética - Genética Vegetal
Pesquisador responsável:Alisson Fernando Chiorato
Beneficiário:
Instituição-sede: Instituto Agronômico (IAC). Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA). Secretaria de Agricultura e Abastecimento (São Paulo - Estado). Campinas, SP, Brasil
Pesq. associados:

Cecilia Alzira Ferreira Pinto Maglio ; Rafael Vasconcelos Ribeiro ; Eduardo Caruso Machado ; Sérgio Augusto Morais Carbonell ; José Antonio de Fátima Esteves ; João Guilherme Ribeiro Gonçalves

Assunto(s):Melhoramento genéticoPhaseolus vulgarisAlta temperatura
Resumo
O feijoeiro comum (Phaseolus vulgaris L.) é uma das principais culturas produzidas no Brasil e no mundo, sendo um importante alimento básico, como fonte de proteína vegetal, carboidratos, vitaminas e ferro. Por ter origem em regiões de média à alta altitude, a cultura do feijoeiro é sensível a temperaturas elevadas. Diante das previsões de mudanças climáticas com o aumento da temperatura global em consequência da emissão de gases de efeito estufa na maioria das áreas de cultivo, coloca-se em risco a segurança alimentar e faz-se necessário o melhor entendimento dos mecanismos fisiológicos de tolerância às altas temperaturas, assim como a identificação de fatores genéticos que controlam as respostas fisiológicas, a fim de selecionar novas combinações que levam à maximização do rendimento frente ao estresse por calor. Nesse contexto, os objetivos do presente trabalho serão investigar os efeitos do estresse por alta temperatura em doze genótipos de feijoeiro em condições naturais de cultivo em duas localidades com zonas climáticas distintas (clima quente e ameno) e em três épocas de semeadura (verão 2015 e inverno 2016). Será avaliada também a existência de efeitos de interação genótipo x ambiente e a seleção dos genótipos mais contrastantes quanto à tolerância ao calor. O comportamento dos mesmos genótipos também será avaliado em condições controladas (Fitotron) visando o estresse térmico por meio da verificação da integridade de membranas, da avaliação da fluorescência da clorofila e dos parâmetros fotossintéticos, da análise da viabilidade do grão de pólen, análise da quantidade de açúcares totais e pela análise da expressão gênica de 15 genes candidatos para proteínas de choque térmico e dos fatores de transcrição de proteínas de choque térmico, pela técnica PCR em tempo real. Com a realização desse projeto, espera-se estabelecer uma metodologia eficiente para a avaliação de genótipos visando selecionar os mais tolerantes ao calor, integrá-los em blocos de cruzamento, assim como, compreender os mecanismos genéticos envolvidos com as respostas fisiológicas observadas em cultivares tolerantes à alta temperatura. (AU)

Estudo genômico, fenotípico e molecular da interação entre Burkholderia ambifaria RZ2MS16, uma rizobactéria promotora de crescimento vegetal, e o milho tropical

Processo:15/01188-9
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de fevereiro de 2016 - 31 de janeiro de 2018
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Fitotecnia
Pesquisador responsável:João Lúcio de Azevedo
Beneficiário:
Instituição-sede: Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ). Universidade de São Paulo (USP). Piracicaba, SP, Brasil
Pesq. associados:

Roberto Fritsche Neto ; Gabriel Rodrigues Alves Margarido ; Maria Carolina Quecine Verdi

Assunto(s):Genômica funcionalHerdabilidade
Resumo
Rizobactérias do gênero Burkholderia podem contribuir com a promoção de crescimento vegetal de diversas culturas. Isso ocorre devido à capacidade que algumas linhagens têm em fixar nitrogênio, produzir hormônios vegetais, entre outros. Tais mecanismos potencializam a capacidade de algumas espécies do gênero serem utilizadas comercialmente como bio-fertilizantes, sendo esta, uma alternativa sustentável ao uso de fertilizantes químicos. A linhagem Burkholderia ambifaria RZ2MS16 já demonstrou apresentar previamente efeito expressivo sobre o incremento da biomassa de importantes culturas, entre elas, o milho. Apesar dos seus benefícios para a agricultura, pouco se sabe sobre a natureza molecular dos mecanismos relacionados à promoção de crescimento apresentado por essa bactéria. Além disso, estudos apontam que a simbiose entre bactérias fixadoras de nitrogênio (BFN) e o milho, pode ser otimizada mediante a co-inoculação com rizobatérias promotoras de crescimento de plantas (RPCP). Apesar de promissor, o estudo molecular da interação RPCP-hospedeiro, bem como da utilização de BFN, como a bactéria Azospirillum brasilense, em associação com RPCPs são aspectos ainda pouco investigados no Brasil. Outro fator pouco estudado é a herança genética dos alelos do hospedeiro relacionados à simbiose bacteriana, a qual pode ser muito específica (estirpe x cultivar), e a resposta dos mesmos aos nutrientes que o microrganismo pode oferecer. Assim, há uma enorme necessidade de integrar programas de melhoramento genético de plantas ao estudo molecular da interação microrganismo-planta para a utilização eficiente de bio-fertilizantes. Diante do exposto, visando uma abordagem holística do sistema bactérias promotoras de crescimento - planta os objetivos são: i) o entendimento, em nível genômico, dos mecanismos que permitem que a rizobactéria B. ambifaria RZ2MS16 atue como promotora de crescimento em plantas de milho. Para isso, será realizado o estudo do genoma da mesma e, por meio da técnica de mutagênese sítio dirigida será investigado o papel dos genes potencialmente relacionados à capacidade de promover o crescimento vegetal e a sua interação com o hospedeiro. Em paralelo, a partir da transcriptômica, será investigada a interação molecular entre a linhagem de B. ambifaria (RZ2MS16), A. brasilense (Ab-v5) e híbridos de milho tropical; ii) identificar o controle genético e SNPs associados a interação do milho com essas bactérias co-inoculadas. Para isso, um dialelo completo entre linhagens de milho tropical contrastantes quanto a eficiência no uso de nitrogênio será avaliado à campo e em casa de vegetação, com e sem inoculação bacteriana e em alta e baixa disponibilidade de N no solo. Os dados fenotípicos serão analisados por meio de equações de modelos mistos. Para a identificação dos SNPs, em desequilíbrio de ligação caracteres de interesse, os dados moleculares e fenotípicos, serão analisados via Associação Genômica (GWAS). (AU)

Brasileiro escrevendo em espanhol: uma análise do uso dos pronomes pessoais sujeito

Processo:15/24403-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência: 01 de fevereiro de 2016 - 31 de dezembro de 2016
Área do conhecimento:Linguística, Letras e Artes - Linguística - Linguística Aplicada
Pesquisador responsável:Rosa Yokota
Beneficiário:
Instituição-sede: Centro de Educação e Ciências Humanas (CECH). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos, SP, Brasil
Assunto(s):Português do BrasilLíngua espanhola
Resumo
O português brasileiro é uma língua conhecida e caracterizada pelo pronome pessoal sujeito pleno. O espanhol, ao contrário, apresenta assimetria inversa à nossa língua, ou seja, segundo González (2008), enquanto, na evolução linguística do português brasileiro, há a tendência a se utilizar muito o pronome pessoal sujeito e pouco o átono, em espanhol ocorre o contrário, nele há o preenchimento obrigatório dos pronomes clíticos e a elisão do sujeito em grande parte dos contextos. Assim, em espanhol se recomenda o uso dos pronomes pessoais sujeitos apenas nos seguintes casos: 1) para evitar ambiguidade; 2) para realizar contrate entre sujeitos; 3) para evitar a repetição de um mesmo verbo; 4) para dar ênfase. Entretanto, por conta das semelhanças entre as duas línguas, é muito comum que elas sejam comparadas se tenha a hipótese de que um brasileiro teria muita facilidade de aprender o espanhol e que, durante a aprendizagem, transfira muitas das estruturas da língua materna para a língua meta. Portanto, é corriqueiro ouvir que um aprendiz brasileiro de língua espanhola tem a tendência a utilizar muitos pronomes pessoais sujeito ao tentar se expressar em língua espanhola, por ocorrer uma influência de sua língua materna. Tendo em vista tais hipóteses e os estudos comparados, pretendemos, por meio desta pesquisa, investigar como estudantes brasileiros utilizam os pronomes pessoais sujeito em produções escritas em espanhol, assim como testar a hipótese de que haveria uso excessivo de pronomes pessoais sujeito na produção escrita de estudantes brasileiros de espanhol. Para isso, analisaremos produções escritas de estudantes adultos de um curso de Letras - Português/Espanhol. (AU)

Desenvolvimento e aplicação de um score de desregulação das vias de reparo de DNA na predição de resposta à terapia neoadjuvante em pacientes com câncer de reto

Processo:15/15246-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência: 01 de fevereiro de 2016 - 31 de janeiro de 2018
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Genética - Genética Humana e Médica
Pesquisador responsável:Anamaria Aranha Camargo
Beneficiário:
Instituição-sede: Hospital Sírio-Libanês. Sociedade Beneficente de Senhoras (SBSHSL). São Paulo, SP, Brasil
Assunto(s):QuimiorradioterapiaRNA-seq
Resumo
ResumoO câncer de reto é uma neoplasia que afeta a porção final do intestino grosso. O tratamento padrão para essa neoplasia consiste no uso de radioquimioterapia neoadjuvante (RQTneo), seguida da remoção cirúrgica do tumor residual. Este procedimento confere um melhor controle local da doença e maiores chances de preservação da função esfincteriana. No entanto, a resposta à RQTneo varia significativamente entre os pacientes. Enquanto alguns pacientes apresentam regressão total do tumor após a RQTneo, outros apresentam regressão mínima. Contudo, não é possível determinar ao diagnóstico quais os pacientes irão apresentar boa resposta e se beneficiar da RQTneo e de alternativas cirúrgicas mais conservadoras e quais responderão pobremente ao tratamento, sendo expostos desnecessariamente aos efeitos adversos da RQTneo. Nos últimos anos, análises globais de expressão gênica foram realizadas por diferentes grupos na tentativa de identificar conjuntos de genes diferencialmente expressos (assinaturas gênicas) capazes de predizer a resposta à RQTneo em pacientes com tumor de reto. No entanto, todas as assinaturas identificadas se mostraram altamente dependente das amostras a partir das quais foram geradas, apresentando baixa especificidade e sensibilidade quando testadas em conjuntos independentes de amostras. Recentemente, no entanto, uma nova abordagem foi introduzida para identificar assinaturas gênicas capazes de predizer a resposta ao tratamento: os scores de desregulação de vias biológicas. Ao contrário das assinaturas gênicas tradicionais, geralmente compostas por dezenas de genes não relacionados funcionalmente, os scores de desregulação são compostos por um número reduzido de genes (<10), funcionalmente relacionados e sabidamente associados com a resposta terapêutica como, por exemplo, genes pertencentes às vias de reparo de DNA e apoptose. Neste contexto, o presente estudo tem como objetivo testar os scores de desregulação das vias de reparo de DNA desenvolvidos para tumores de pulmão, ovário e mieloma, bem como desenvolver um score próprio de desregulação baseado no padrão de expressão de genes pertencentes a diferentes vias de reparo de DNA que seja capaz de predizer a resposta à RQTneo em paciente com câncer de reto. Para a identificação dos genes que irão compor o nosso score iremos utilizar dados de expressão gênica gerados em nosso laboratório através da metodologia de RNAseq a partir de biópsias pré-tratamento de pacientes com boa e má resposta à RQTneo. Em seguida, iremos avaliar o valor preditivo do nosso score em um conjunto independente de amostras utilizando a metodologia de PCR em tempo real para avaliação da expressão gênica. (AU)

Desempenho da biópsia percutânea de fragmento do linfonodo sentinela axilar detectado através do contraste ultrassonográfico na seleção dos casos com axila negativa ou com comprometimento axilar mínimo em mulheres com câncer de mama inicial

Processo:15/22438-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência: 01 de fevereiro de 2016 - 31 de janeiro de 2017
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Saúde Materno-infantil
Pesquisador responsável:Rodrigo Menezes Jales
Beneficiário:
Instituição-sede: Centro de Atenção Integral à Saúde da Mulher (CAISM). Hospital da Mulher Professor Doutor José Aristodemo Pinotti. Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas, SP, Brasil
Assunto(s):MetástaseNeoplasias mamáriasUltrassonografia
Resumo
A abordagem cirúrgica dos linfonodos axilares é útil para o estadiamento, a determinação do tratamento adjuvante e o controle loco-regional do câncer de mama. Entretanto, a sua utilidade é mais limitada nas pacientes com tumores iniciais, nas quais têm-se buscado uma abordagem axilar mais conservadora. Assim, a dissecção dos linfonodos axilares (DLA) já não é recomendada nos casos em que a amostragem cirúrgica nos linfonodos axilares (TLNS) é negativa. Mais recentemente sugere-se que a DLA também pode ser omitida nas pacientes com comprometimento axilar mínimo (d 2 linfonodos acometidos). A associação da biópsia percutânea de fragmento (BPF) do linfonodo sentinela (LS) identificado através da ultrassonografia associada a contraste (USC) pode aprimorar o desempenho da ultrassonografia na seleção de casos com axila negativa ou com comprometimento axilar mínimo e poupar parte delas não só da DLA como da TLNS. (AU)

Diversidade e evolução da composição química da cutícula em formigas cortadeiras (Formicidae: Attini: Atta-Genus group)

Processo:15/17358-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência: 01 de fevereiro de 2016 - 31 de março de 2018
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Ecologia - Ecologia Teórica
Pesquisador responsável:Fábio Santos do Nascimento
Beneficiário:
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (FFCLRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto, SP, Brasil
Assunto(s):Hidrocarbonetos cuticularesEcologia químicaEvolução animalFormigas cortadeiras
Resumo
O mecanismo de distinção entre companheiras e não companheiras de ninho é o principal fator para o sucesso ecológico dos insetos sociais. Insetos sociais se utilizam de um elegante sistema de reconhecimento de coespecíficos, por meio dos hidrocarbonetos cuticulares (HC). Estes HC são espécie específicos e altamente discriminantes. Essa alta especificidade tem sido utilizada como uma ferramenta a mais na taxonomia, para construção de árvores filogenéticas e para estudos de biodiversidade. Além disso, diversos autores têm utilizado os HC para fortalecer seus resultados e corroborar dados genéticos e morfológicos, para estudos de diversidade e taxonomia. Os objetivos deste trabalho são: (1) analisar a diversidade química dos HC, (2) montar a árvore filogenética do grupo Atta-genus, através da utilização dos HC, (3) testar a congruência entre resultados filogenéticos obtidos pela análise de perfis de HCs e análises de dados morfológicos e moleculares disponíveis na literatura. (4) Analisar a variação dos HC presentes nos gêneros coletados nos biomas, por meio da identificação dos fatores que mais influenciam na composição química dos HC nestes locais. (5) Contribuir para o entendimento da diversidade e evolução do reconhecimento de formigas do grupo Atta-genus. (AU)

Interjeições como indexicais: contrapondo teorias

Processo:15/23206-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência: 01 de fevereiro de 2016 - 31 de dezembro de 2016
Área do conhecimento:Linguística, Letras e Artes - Linguística
Pesquisador responsável:Renato Miguel Basso
Beneficiário:
Instituição-sede: Centro de Educação e Ciências Humanas (CECH). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos, SP, Brasil
Assunto(s):Semântica formal
Resumo
Dentre as classes de palavras tradicionalmente reconhecidas, a das interjeições é certamente aquela menos estudada, e por isso contamos ainda com definições vagas nas gramáticas e em vários estudos linguísticos que, em geral, se resumem a uma lista de palavras cuja função é "expressar sentimentos e emoções". Tal definição não apenas diz muito pouco sobre essa classe, mas está equivocada, pois (i) há outras palavras que também expressam sentimentos e emoções, e (ii) nem todas as interjeições têm como função expressar sentimentos e emoções. É justamente devido a essa escassez de estudos e a algumas concepções equivocadas sobre os itens dessa classe, aliado à sua grande produtividade, que realizamos, entre 2014 e 2015, uma iniciação científica com a FAPESP (processo número 2014/05053-8; Teixeira, 2014, 2015). Portanto, com base nos resultados adquiridos no projeto anterior que propomos uma nova perspectiva teórica sobre esses itens. Neste sentindo iremos explorar o trabalho de Predelli (2013), que tem como horizonte estudos sobre os contextos de uso das interjeições e outros itens que são denominados de expressivos. A análise do autor explora de modo interessante e muito bem articulada a ideia de restrições aplicadas a contextos de uso, uma ideia que temos como objetivo investigar e contrastar com nossa proposta sobre esses itens que elaboramos no projeto anterior. Ao fazermos uma exploração sobre esse assunto, garantimos um refinamento da interpretação das interjeições, aumentando o escopo das teorias formais sobre o significado em língua natural. E, ao mesmo, aumentaremos nosso conhecimento sobre as interjeições em PB e seu funcionamento, um assunto que somente começou a ser explorado. (AU)
Página 5 de 1.858 resultado(s)
|
Exportar 0 registro(s) selecionado(s) | Limpar seleção
CDi/FAPESP - Centro de Documentação e Informação da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo

R. Pio XI, 1500 - Alto da Lapa - CEP 05468-901 - São Paulo/SP - Brasil
cdi@fapesp.br - Converse com a FAPESP