site da FAPESP
 
44 resultado(s)
|

Efetividade do seguimento farmacoterapêutico no atendimento de pacientes com diabetes mellitus tipo 2

Beneficiário:Cristiane de Cássia Bergamaschi
Instituição: Pró-Reitoria Acadêmica. Universidade de Sorocaba (UNISO). Sorocaba, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Cristiane de Cássia Bergamaschi
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Farmácia
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Processo:13/10987-7
Vigência: 01 de abril de 2014 - 31 de março de 2016
Resumo
Poucos estudos nacionais tem estabelecido a efetividade do seguimento farmacoterapêutico (SF) em pacientes com Diabetes Mellitus tipo 2 (DM2). O presente estudo avaliará os resultados clínicos do SF pelo Pharmacotherapy Workup em pacientes com DM2 atendidos pela Farmácia Comunitária Vital Brazil (FCVB), município de Sorocaba-SP. Estudo controlado, randomizado e longitudinal por um período de 12 meses no qual 50 pacientes com DM2 maiores de 18 anos serão divididos em dois grupos: 1) intervenção farmacêutica (n=25, atendido pelo protocolo de SF) e 2) controle (n=25, atendido pelo procedimento habitual da dispensação). Serão comparados os desfechos clínicos: crise hipoglicêmica, pé-diabético, retinopatia diabética, emergência hipertensiva, insuficiência renal, hemoglobina glicada (HbA1c), glicemia capilar (GC), pressão arterial (PA), colesterol total (CT), HbA1c/PA, HbA1c/CT, circunferência abdominal e índice de massa corporal (IMC) em ambos os grupos. Será feita a caracterização do paciente quanto aos parâmetros sóciodemográficos, culturais e identificação dos problemas relacionados aos medicamentos (PRM). A adesão a terapia medicamentosa (teste de Morisky) será comparada. Os parâmetros clínicos (GC, PA, CA, IMC, crise hipoglicêmica e emergência hipertensiva) serão aferidos: consulta farmacêutica inicial, 2 meses, 4 meses, 8 meses e 12 meses após a consulta inicial para ambos os grupos. HbA1c, CT, a adesão e demais parâmetros serão verificados no início e 12 meses após a consulta inicial. O projeto pretende avaliar os benefícios da prática clínica pelo SF no atendimento do paciente com DM2 e contribuir na capacitação de profissionais para esta prática. (AU)

Avaliação da obesidade na prevalência e gravidade das disfunções temporomandibulares

Beneficiário:Heloísa de Paula Lemos Tenan
Instituição: Faculdade de Odontologia (FOAr). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araraquara. Araraquara, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Daniela Aparecida de Godoi Gonçalves
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Processo:14/02099-7
Vigência: 01 de março de 2014 - 28 de fevereiro de 2015
Resumo
Obesidade é uma doença crônica e prevalente. Além de ser um fator de risco para doença cardiovascular, a evidência clínica sugere que obesidade e alguns tipos de dores crônicas são comórbidas. Dessa forma, nossa hipótese é que a obesidade também é comórbida com a disfunção temporomandibular (DTM) Objetivo: Testar se a obesidade, a DTM dolorosa, a severidade da DTM dolorosa estão associadas. Métodos: O cálculo amostral definiu a amostra de n=230. Os participantes serão adultos que procurarem atendimento odontológico em uma das clínicas da Faculdade de Odontologia de Araraquara-UNESP. Eles serão estratificados de acordo com a presença de DTM (conforme o RDC) e caracterização nutricional. A amostra será descrita a partir das informações sócio-demográficas. Outras variáveis serão avaliadas através de instrumentos validados incluindo depressão (pelo Research Diagnostic Criteria for Temporomandibular Disorders-Eixos II), migrânea (ID-migrânea), alodínia (Allodynia Symptom Checklist-ASC 12), apnéia obstrutiva do sono (Questionário de Berlim) e avaliação do grau de atividade física (Questionário Internacional de Atividade Física). O índice de massa corporal e a circunferência abdominal serão estimados, e o exame de bioimpedância determinará a área de gordura visceral. Para estudo univariável das associações serão aplicados o teste de qui-quadrado e o ANOVA (one-way) ou Kruskal-Wallis. Análise multivariada testará associação após ajustes para gênero, idade, depressão, apnéia do sono, sedentarismo, alodínia, presença de migrânea e de outras dores musculoesqueléticas crônicas. O nível de significância a ser adotado será de 5%. (AU)

"uma nova medida antropométrica para estimar o componente adiposo visceral na síndrome metabólica"

Beneficiário:Raquel Pissiguelli
Instituição: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Rosa Ferreira dos Santos
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Processo:13/07894-7
Vigência: 01 de dezembro de 2013 - 30 de novembro de 2014
Assunto(s):Síndrome X metabólicaObesidade
Resumo
Introdução - A Síndrome Metabólica (SM) é um conjunto de fatores de risco cardiovascular associados à deposição central de gordura e à resistência à insulina (RI), sendo a obesidade visceral como responsável direta pela RI, tida como base fisiopatológica da SM. A prevalência da SM ainda não está bem determinada no Brasil, mas a SM constitui um grande desafio em termos de saúde pública, sendo essencial um estudo que auxilie no diagnóstico e na prevenção da doença fim de reduzir os gastos excessivos com a saúde pública no País. Objetivo -Objetivo - O presente estudo objetiva estabelecer e validar um método clínico prático, não oneroso, de se quantificar a gordura visceral utilizando as medidas da circunferência abdominal, e das pregas cutâneas abdominal e suprailíaca, esta última considerada padrão, subtraindo-se o componente subcutâneo, e tem como objetivos específicos a proposição de um novo método, a partir de um modelo matemático, que quantifique o componente subcutâneo abdominal e visceral a partir do método da prega e da circunferência abdominal correlacionando-os com a tomografia de abdômen a partir de um modelo matemático. Métodos - Para a pesquisa serão avaliados 60 pacientes voluntários do sexo masculino, entre 18 e 60 anos de idade, participantes da Liga de Síndrome Metabólica (LSM), do Ambulatório de Endocrinologia do Hospital das Clínicas (HC), da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP). Como metodologias de coleta de dados foram selecionadas a tomografia computadorizada, exame gold-standard, e as medidas de circunferência abdominal e de espessuras cutâneas abdominal e suprailíaca. Os dados obtidos serão processados pelo programa Advanced Workstation (GE HEALTHCARE). Resultados - A partir dos dados processados, será construída uma curva de correlação entre os dados da circunferência abdominal total e da subfração relativa à gordura subcutânea, com as respectivas áreas determinadas através dos cortes tomográficos, a fim de se obter uma fórmula matemática, onde as medidas antropométricas definidas neste estudo sejam capazes de estimar, com elevado grau de precisão, a quantidade de gordura abdominal e assim definir o diagnóstico mais preciso de SM. Ademais, será procurado estabelecer se o componente subcutâneo interfere na avaliação da circunferência abdominal total como parâmetro adequado para a quantificação da gordura visceral, e se sua subtração é necessária para maior precisão do diagnóstico de síndrome metabólica. Dessa maneira, o presente estudo visa buscar um método simples e não oneroso para o diagnóstico da SM na população, priorizando políticas de saúde pública e direcionando estratégias preventivas, evitando assim gastos desnecessários, que afrontem um orçamento já deficitário, e ao mesmo tempo, promovam uma otimização de verbas, com maior efetividade clínica e maiores benefícios para toda a população brasileira. (AU)

Avaliação da expressão do receptor tipo 1 dos fatores de crescimento insulina-símile (IGF1R) em crianças obesas

Beneficiário:Carlos Eduardo Martinelli Junior
Instituição: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Carlos Eduardo Martinelli Junior
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Saúde Materno-infantil
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Processo:13/08949-0
Vigência: 01 de novembro de 2013 - 31 de outubro de 2015
Assunto(s):Crescimento e desenvolvimentoEstaturaCriançasObesidadeReceptor IGF tipo 1
Resumo
A obesidade é a desordem nutricional mais prevalente atualmente na infância. É uma condição complexa que vem aumentando mundialmente nos últimos anos. O mecanismo pela qual a obesidade se desenvolve é multifatorial e complexa. Sabe-se que a obesidade na infância pode ter grande impacto no desenvolvimento físico e emocional da criança aumentando o risco para a dislipidemia, as doenças cárdio-vasculares, a intolerância a glicose, a baixa auto-estima e também ocasiona a aceleração do crescimento.Este projeto tem por objetivo principal estudar como se comporta o receptor de fatores de crescimento insulina símile tipo 1 (IGF1R) em crianças obesas. Entre os objetivos específicos será determinar as concentrações séricas de fator de crescimento insulina símile tipo 1 (IGF-I), a proteína transportadora de IGF-1 (IGFBP-1), insulina, glicemia, lipídios, andrógenos, estrogênio e avaliar a expressão do gene do IGF1R. Além disso, será verificada a existência de possível correlação entre as concentrações dos componentes do sistema IGF e demais achados clínico tais como o peso, a estatura, o índice de massa corporal, a circunferência abdominal e a circunferência cervical. A amostra será composta por 60 sujeitos representando crianças pré-púberes com o diagnóstico de obesidade (30) e eutrofia (30) (AU)

Estado nutricional de pré-escolares matriculados em creches municipais e sua relação com o tipo de parto

Beneficiário:Claudio Leone
Instituição: Faculdade de Saúde Pública (FSP). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Claudio Leone
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Saúde Materno-infantil
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Processo:12/24064-5
Vigência: 01 de agosto de 2013 - 31 de julho de 2014
Assunto(s):Saúde da criançaEstado nutricionalPré-escolarCrechesObesidadePesos e medidas corporaisParto obstétricoCesárea
Resumo
As modificações no perfil nutricional das populações nas últimas décadas tem se caracterizado pela redução nas prevalências de desnutrição e aumento da obesidade entre adultos e crianças tanto em regiões desenvolvidas quanto em desenvolvimento. Objetivo: estudar as correlações existentes entre o tipo de parto, características de nascimento e sócio demográficas, e o estado nutricional de crianças pré-escolares de creches públicas municipais. Métodos: estudo de coorte retrospectiva baseada no cadastro de crianças correspondente a um banco de dados antropométricos de um estudo transversal já realizado, com pré-escolares de idade entre 2 e 6 anos incompletos que estavam frequentando as creches municipais da cidade de Taubaté de setembro de 2008 a março de 2010. Este estudo prévio foi desenhado para estimar a prevalência de excesso de peso e de obesidade na população de crianças de 2 a 6 anos incompletos de idade, a partir de uma amostra (por conglomerados) de 17 das 59 creches públicas municipais existentes em Taubaté. As creches foram amostradas sequencialmente de maneira probabilística até que se completasse o lote amostral de 1103 crianças. Todas essas crianças foram submetidas à avaliação antropométrica de peso, estatura, perímetro braquial, dobra cutânea triciptal e subescapular e circunferência abdominal. A partir dos dados de identificação existentes no banco de dados dessas crianças, serão coletadas retrospectivamente as informações de peso e comprimento de nascimento, idade gestacional, tipo de parto, perímetro cefálico, Apgar de 5Ú minuto, numero de consultas pré-natal, peso de inicio e de final de gestação, altura e idade a mãe, escolaridade, profissão, situação de trabalho e marital da mãe, numero de pessoas no domicilio, numero de menores de 5 anos, e a posse da casa. Como a proporção de partos cesáreos em Taubaté situa-se ao redor de 55%, estimou-se ser necessária uma amostra no mínimo de 924 crianças para obter pelo menos 416 crianças nascidas de parto normal. (AU)

Mediadores inflamatórios e metabólicos em pacientes com miocardiopatia dilatada idiopática e chagásica: correlação com disfunção autonômica

Beneficiário:Fabio Fernandes
Instituição: Instituto do Coração Professor Euryclides de Jesus Zerbini (INCOR). Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (HCFMUSP). Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Fabio Fernandes
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Processo:12/25209-7
Vigência: 01 de maio de 2013 - 30 de abril de 2015
Assunto(s):CardiologiaMiocardiopatiasMiocardiopatia chagásicaCardiomiopatia dilatadaSistema nervoso autônomoMarcadores inflamatórios
Resumo
Objetivos: Geral: Avaliação do metabolismo e atividade inflamatória em pacientes com miocardiopatia dilatada chagásica e idiopática e sua correlação com medidas de função do sistema nervoso autônomo. Específicos: Determinar os níveis de marcadores metabólicos: adipocitocinas (adiponectina e leptina), glicemia, insulinemia, índice de resistência a insulina e lipídeos sanguíneos em pacientes com miocardiopatia chagásica e dilatada idiopática; Determinar os níveis de citocinas inflamatórias como interleucina-6 e fator de necrose tumoral em pacientes com miocardiopatia dilatada idiopática e chagásica. Correlacionar os diversos marcadores metabólicos e inflamatórios estudados com medidas de função do Sistema Nervoso Autônomo. Casuística: Serão avaliados 45 pacientes divididos em três grupos com 15 pacientes cada (todos os grupos serão pareados entre si de acordo com sexo e idade): a) Pacientes com miocardiopatia dilatada com disfunção sistólica ventricular esquerda; b) Pacientes com doença de Chagas com disfunção sistólica ventricular esquerda: Pacientes com fração de ejeção <40% pelo método de Teicholz ao ecocardiograma. Grupo controle: Pessoas saudáveis, sem diagnóstico de Miocardiopatia ou disfunção ventricular, com IMC normal. Critérios de inclusão: Sorologia positiva para doença de Chagas em dois métodos diferentes (imunofluorescência indireta e ELISA); Miocardiopatia dilatada; Idade superior a 18 anos; Ambos os sexos; Índice de massa corporal (IMC) normal, ou seja, entre 18,5 e 25 kg/m2. Critérios de exclusão: IMC alterado (<18,5 ou >25 kg/m2); Tabagismo; Doença valvar cardíaca moderada ou grave; Hipertensão arterial; Diabetes mellitus; Uso de estatinas; Fibrilação atrial; marcapasso; Tireoidopatias; DPOC. Metodologia: Todos os pacientes serão submetidos a medidas antropométricas: índice de massa corporal, medida da circunferência abdominal e medida da porcentagem de gordura corporal através de bioimpedância; Será coletado sangue para dosagens sanguíneas de leptina, adiponectina, interleucina-6, fator de necrose tumoral, glicose, insulina, colesterol total, HDL-Colesterol, LDL-Colesterol e triglicerídeos após jejum de 12 horas. Serão realizados: Holter 24 horas; ecocardiograma transtorácico bidimensional complementado com modo-M, doppler pulsátil, tecidual e colorido; ultrassonografia com modo B das artérias carótidas. (AU)

Investigação das correlações entre síndrome metabólica e o olho seco e as alterações na superfície ocular

Beneficiário:Jacqueline Ferreira Faustino
Instituição: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Eduardo Melani Rocha
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Nutrição
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Processo:12/22371-8
Vigência: 01 de abril de 2013 - 31 de março de 2014
Assunto(s):Diabetes mellitus
Resumo
A síndrome metabólica (SM) é caracterizada pela associação de diabetes melittus tipo 2 ou intolerância a glicose, obesidade, hipertensão arterial sistêmica e dislipidemia. Essas alterações recebem recomendação de tratamento com vários medicamentos. E, essas condições foram anteriormente relacionadas, de forma independente à síndrome do olho seco. O objetivo desse estudo é investigar a associação entre a SM e a síndrome do olho seco. Para isso planejamos um estudo transversal, no qual 20 pacientes com diagnóstico de SM e 20 voluntários saudáveis serão avaliados quanto ao desconforto ocular, coloração com fluoresceína e lisamina verde, tempo de ruptura do filme lacrimal (TRFL), teste de Schirmer sem anestésico, teste de osmolaridade,. Sendo que, esses mesmos pacientes serão avaliados quanto a sua composição corporal, através da medição da prega tricipital, peso, altura, circunferência abdominal, e o IMC. A avaliação permitirá obter de forma comparativa confirmação de alteração, bem como através de correlações entre os achados, observar os potenciais mecanismos fisiopatológicos. (AU)

Avaliação da obesidade na prevalência e gravidade das disfunções temporomandibulares

Beneficiário:Gabriela Zilio Circeli
Instituição: Faculdade de Odontologia (FOAr). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araraquara. Araraquara, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Daniela Aparecida de Godoi Gonçalves
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Processo:13/01176-5
Vigência: 01 de março de 2013 - 28 de fevereiro de 2014
Assunto(s):Disfunção temporomandibularDisfunção temporomandibularObesidade
Resumo
Obesidade é uma doença crônica e prevalente. Além de ser um fator de risco para doença cardiovascular, a evidência clínica sugere que obesidade e alguns tipos de dores crônicas são comórbidas. Dessa forma, nossa hipótese é que a obesidade também é comórbida com a disfunção temporomandibular (DTM) Objetivo: Testar se a obesidade, a DTM dolorosa, a severidade da DTM dolorosa estão associadas. Métodos: O cálculo amostral definiu a amostra de n=230. Os participantes serão adultos que procurarem atendimento odontológico em uma das clínicas da Faculdade de Odontologia de Araraquara-UNESP. Eles serão estratificados de acordo com a presença de DTM (conforme o RDC) e caracterização nutricional. A amostra será descrita a partir das informações sócio-demográficas. Outras variáveis serão avaliadas através de instrumentos validados incluindo depressão (pelo Research Diagnostic Criteria for Temporomandibular Disorders-Eixos II), migrânea (ID-migrânea), alodínia (Allodynia Symptom Checklist-ASC 12), apnéia obstrutiva do sono (Questionário de Berlim) e avaliação do grau de atividade física (Questionário Internacional de Atividade Física). O índice de massa corporal e a circunferência abdominal serão estimados, e o exame de bioimpedância determinará a área de gordura visceral. Para estudo univariável das associações serão aplicados o teste de qui-quadrado e o ANOVA (one-way) ou Kruskal-Wallis. Análise multivariada testará associação após ajustes para gênero, idade, depressão, apnéia do sono, sedentarismo, alodínia, presença de migrânea e de outras dores musculoesqueléticas crônicas. O nível de significância a ser adotado será de 5%. (AU)

Avaliação da condição periodontal e do peso corporal em adolescentes

Beneficiário:Eduarda Amendola Iglesias
Instituição: Centro Universitário da Fundação Educacional de Barretos (UNIFEB). Fundação Educacional de Barretos (FEBA). Barretos, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Elizangela Partata Zuza
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Periodontia
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Processo:12/17927-7
Vigência: 01 de março de 2013 - 31 de dezembro de 2013
Assunto(s):Doenças periodontaisEpidemiologiaObesidadePeso corporal
Resumo
Estudos revelam que a perda de inserção e de osso periodontal é incomum em crianças, porém sua prevalência aumenta nos adolescentes. Outro aspecto a ser observado é que o cirurgião-dentista deve estar atento para a associação que pode haver entre obesidade, dislipidemias e doenças periodontais. Dessa forma, o objetivo deste estudo será realizar avaliação clínica e radiográfica periodontal em adolescentes e correlacionar com a condição do peso corporal. Participarão dessa pesquisa, adolescentes de 12 a 18 anos de idade que procurarem tratamento nas clínicas odontológicas do UNIFEB. Os exames antropométricos constarão de índice de massa corporal e circunferência abdominal, os quais serão ajustados por idade, considerando-se percentis. O exame radiográfico constará de duas tomadas radiográficas pela técnica interproximal englobando a região de pré-molares e molares, sendo considerado como perda óssea alveolar quando a distância entre a junção esmalte-cemento à crista óssea alveolar for superior a 2 mm. No exame clínico periodontal serão avaliados: índice de placa visível, sangramento à sondagem, profundidade de sondagem e nível de inserção clínico. Os dados experimentais serão submetidos à análise estatística paramétrica ou não paramétrica, utilizando o programa de computador BioEstat 5.0®, com nível de significância a 5%. (AU)

Avaliação da obesidade na prevalência e gravidade das disfunções temporomandibulares

Beneficiário:Daniela Aparecida de Godoi Gonçalves
Instituição: Faculdade de Odontologia (FOAr). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araraquara. Araraquara, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Daniela Aparecida de Godoi Gonçalves
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Processo:12/10935-4
Vigência: 01 de março de 2013 - 28 de fevereiro de 2015
Assunto(s):ObesidadeDisfunção temporomandibularDor facialFatores de risco
Resumo
Obesidade é uma doença crônica e prevalente. Além de ser um fator de risco para doença cardiovascular, a evidência clínica sugere que obesidade e alguns tipos de dores crônicas são comórbidas. Dessa forma, nossa hipótese é que a obesidade também é comórbida com a disfunção temporomandibular (DTM) Objetivo: Testar se a obesidade, a DTM dolorosa, a severidade da DTM dolorosa estão associadas. Métodos: O cálculo amostral definiu a amostra de n=230. Os participantes serão adultos que procurarem atendimento odontológico em uma das clínicas da Faculdade de Odontologia de Araraquara-UNESP. Eles serão estratificados de acordo com a presença de DTM (conforme o RDC) e caracterização nutricional. A amostra será descrita a partir das informações sócio-demográficas. Outras variáveis serão avaliadas através de instrumentos validados incluindo depressão (pelo Research Diagnostic Criteria for Temporomandibular Disorders-Eixos II), migrânea (ID-migrânea), alodínia (Allodynia Symptom Checklist-ASC 12), apnéia obstrutiva do sono (Questionário de Berlim) e avaliação do grau de atividade física (Questionário Internacional de Atividade Física). O índice de massa corporal e a circunferência abdominal serão estimados, e o exame de bioimpedância determinará a área de gordura visceral. Para estudo univariável das associações serão aplicados o teste de qui-quadrado e o ANOVA (one-way) ou Kruskal-Wallis. Análise multivariada testará associação após ajustes para gênero, idade, depressão, apnéia do sono, sedentarismo, alodínia, presença de migrânea e de outras dores musculoesqueléticas crônicas. O nível de significância a ser adotado será de 5%. (AU)

Avaliação da modulação simpática e vagal, da pressão arterial e do perfil metabólico de mulheres jovens usuárias e não usuárias de contraceptivo hormonal oral combinado

Beneficiário:Tercio Lemos de Morais
Instituição: Universidade Nove de Julho (UNINOVE). Campus Vergueiro. São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Fernanda Marciano Consolim Colombo
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Processo:12/20015-0
Vigência: 01 de janeiro de 2013 - 31 de dezembro de 2014
Assunto(s):Sistema nervoso autônomoMulheresPressão sanguínea
Resumo
As doenças cardiovasculares lideram como as maiores causas de morbidade e mortalidade, sendo responsáveis por um terço dos óbitos no mundo entre homens e mulheres, tanto em países desenvolvidos quanto em países emergentes. A hipertensão arterial sistêmica é considerada como o principal fator de risco modificável para o desenvolvimento das doenças cardiovasculares. Inúmeros mecanismos estão associados ao desenvolvimento da hipertensão arterial, incluindo alterações no sistema nervoso autônomo. Existem evidencias da associação entre uso de contraceptivo hormonal oral combinado (CHOC) e desenvolvimento de hipertensão nos primeiros anos de uso dos mesmos. Os mecanismos envolvidos ainda não estão totalmente elucidados. A análise da variabilidade da frequência cardíaca tem sido particularmente empregada como recurso para a mensuração do balanço simpático e parassimpático para o coração. Estudos prévios do nosso grupo demonstraram que há um desequilíbrio na modulação autonômica antecedendo o desenvolvimento de HAS em filhos de hipertensos. Além disso, vários estudos demonstraram que o aumento da modulação simpática, e a redução da modulação vagal conferem um aumento da mortalidade cardiovascular de diferentes populações. No presente projeto, que é um subestudo de um projeto já aprovado e em andamento, pretendemos avaliar o impacto do uso de CHOC em parâmetros antropométricos (índice de massa corpórea, circunferencia abdominal), hemodinâmicos (pressão arterial, frequencia cardiaca, débito cardíaco e resistência vascular periférica), metabólicos (glicemia, colesterol total e triglicérides), e autonômicos (dosagem sérica de noradrenalina e variabilidade da frequencia cardíaca), em mulheres jovens. Para tal, iremos comparar os parâmetros descritos entre grupos de usuárias e não usuárias de CHOC, em uma faixa etária de 18 a 30 anos de idade. (AU)

Avaliação da obesidade na prevalência e gravidade das disfunções temporomandibulares

Beneficiário:Paula Cristina Jordani
Instituição: Faculdade de Odontologia (FOAr). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araraquara. Araraquara, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Daniela Aparecida de Godoi Gonçalves
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Processo:12/09900-1
Vigência: 01 de novembro de 2012 - 31 de março de 2014
Assunto(s):Disfunção temporomandibularDisfunção temporomandibularObesidade
Resumo
Obesidade é uma doença crônica e prevalente. Além de ser um fator de risco para doença cardiovascular, a evidência clínica sugere que obesidade e alguns tipos de dores crônicas são comórbidas. Dessa forma, nossa hipótese é que a obesidade também é comórbida com a disfunção temporomandibular (DTM) Objetivo: Testar se a obesidade, a DTM dolorosa, a severidade da DTM dolorosa estão associadas. Métodos: O cálculo amostral definiu a amostra de n=230. Os participantes serão adultos que procurarem atendimento odontológico em uma das clínicas da Faculdade de Odontologia de Araraquara-UNESP. Eles serão estratificados de acordo com a presença de DTM (conforme o RDC) e caracterização nutricional. A amostra será descrita a partir das informações sócio-demográficas. Outras variáveis serão avaliadas através de instrumentos validados incluindo depressão (pelo Research Diagnostic Criteria for Temporomandibular Disorders-Eixos II), migrânea (ID-migrânea), alodínia (Allodynia Symptom Checklist-ASC 12), apnéia obstrutiva do sono (Questionário de Berlim) e avaliação do grau de atividade física (Questionário Internacional de Atividade Física). O índice de massa corporal e a circunferência abdominal serão estimados, e o exame de bioimpedância determinará a área de gordura visceral. Para estudo univariável das associações serão aplicados o teste de Dz e o ANOVA (one-way) ou Kruskal-Wallis. Análise multivariada testará associação após ajustes para gênero, idade, depressão, apnéia do sono, sedentarismo, alodínia, presença de migrânea e de outras dores musculoesqueléticas crônicas. O nível de significância a ser adotado será de 5%. (AU)

Avaliação do subdiagnóstico da apnéia do sono e suas potenciais causas em pacientes com doenças cardiovasculares em um centro cardiológico terciário

Beneficiário:Lucas Evangelista da Costa
Instituição: Instituto do Coração Professor Euryclides de Jesus Zerbini (INCOR). Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (HCFMUSP). Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Luciano Ferreira Drager
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Processo:12/10324-5
Vigência: 01 de outubro de 2012 - 31 de março de 2014
Assunto(s):CardiologiaSonoApneiaDoenças cardiovasculares
Resumo
A Apneia Obstrutiva do Sono (AOS) é uma doença caracterizada pela obstrução parcial ou completa das vias aéreas superiores que resultam em episódios transitórios de redução da pressão intratorácica, hipóxia intermitente e fragmentação do sono. Estudos recentes sugerem que a AOS está independentemente associada com diversas condições clínicas como a hipertensão arterial, arritmias e insuficiência cardíaca bem como consistentemente relacionada a um aumento do risco de eventos cardiovasculares fatais e não fatais. À despeito destas e de outras evidências sugerindo o impacto da AOS sobre diversas doenças cardiovasculares e desfechos desfavoráveis, o subdiagnóstico da AOS na Cardiologia parece ser muito comum na prática clínica. De fato, poucos são os estudos que avaliaram a frequência de pacientes com AOS e o subdiagnóstico na Cardiologia. As potenciais explicações para este subdiagnóstico parecem ser múltiplas: falta de formação do médico em Medicina do Sono, relutância em aceitar a AOS como um potencial fator de risco cardiovascular, falta de evidências definitivas do papel da AOS em algumas doenças cardiovasculares, dificuldade de acesso à informação e atualização dos médicos e a dificuldade do acesso à população ao tratamento da AOS. Embora todas estas potenciais causas serem conhecidas na população geral, nenhum estudo avaliou a importância relativa das mesmas entre os Médicos Cardiologistas. Desta forma, o presente trabalho visa avaliar de forma consecutiva o risco da AOS em diferentes populações com doença cardiológica (hipertensão arterial sistêmica, doença coronariana, arritmias, valvulopatias e insuficiência cardíaca) em pacientes do Instituto do Coração (InCor) do complexo HCFMUSP. Fazemos a hipótese de que mesmo pacientes com alto risco para a AOS não são habitualmente triados / abordados e consequentemente tratados. Baseado na nossa hipótese, nós faremos uma análise das potenciais explicações interrogando médicos assistentes e residentes responsáveis pelo atendimento destes pacientes. No período de Julho de 2012 a Julho de 2013, serão recrutados cerca de 500 pacientes de ambos os sexos com idade e18 anos atendidos por 5 grupos de sub-especialidades da Cardiologia (hipertensão arterial sistêmica, doença coronariana, arritimias, valvulopatias e insuficiência cardíaca). Para cada grupo estudado, avaliaremos cerca de 100 pacientes. Todos os pacientes serão avaliados por um único pesquisador, que atenderá os pacientes no Setor de Pós-Consulta do InCor. Este Setor recebe habitualmente todos os pacientes que passam em consultas ambulatoriais no InCor. Após receberem explicações sobre o projeto e assinarem o termo de consentimento, os pacientes preencherão uma ficha com dados pessoais, avaliação de antecedentes médicos e medicamentos em uso. Um mesmo pesquisador realizará medidas antropométricas (índice de massa corpórea, circunferência cervical e circunferência abdominal) e aplicará os questionários de Berlim (questionário que avalia o risco de AOS ) e a escala de sonolência de Epworth (questionário que avalia o grau de sonolência). No intuito de realizar uma validação interna do questionário de Berlin para o rastreamento da AOS, faremos uma monitorização portátil do sono (Apnealink, ResMed) em uma amostra de 50 casos (10 pacientes por grupo - 5 pacientes com alto risco e 5 pacientes com baixo risco para AOS pelo questionário de Berlim). (AU)

Avaliação nutricional, salivar, mastigatória e da qualidade de vida de crianças pré-púberes com sobrepeso e obesas

Beneficiário:Paula Midori Castelo
Instituição: Instituto de Ciências Ambientais, Químicas e Farmacêuticas (ICAQF). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus Diadema. Diadema, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Paula Midori Castelo
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Processo:12/04492-2
Vigência: 01 de setembro de 2012 - 31 de agosto de 2014
Assunto(s):Fisiologia oralAntropometriaMastigaçãoSistema estomatognáticoAnsiedadeObesidadePré-adolescentesQualidade de vida
Resumo
A prevalência de sobrepeso e obesidade vem aumentando rapidamente no mundo e presume-se que a função mastigatória possa ter influência no estado nutricional desses indivíduos, podendo esta condição também afetar negativamente sua qualidade de vida devido aos impactos que acarreta em aspectos físicos, psicológicos e sociais. Sendo assim, o objetivo deste estudo será avaliar a relação entre a função mastigatória e nutricional, sintomas de ansiedade e qualidade de vida de 300 crianças pré-púberes, de ambos os gêneros com idades entre 6 e 10 anos. A função mastigatória será verificada por meio da avaliação da máxima força de mordida, da alimentação quanto à consistência, análise salivar e da performance mastigatória (PM). PM será determinada pela capacidade individual de fragmentação de um material mastigável chamado Optocal plus e técnica de peneiragem. O fluxo salivar será determinado coletando-se saliva com estimulação mecânica (mastigação de Parafilm®) e sem estimulação, sendo em seguida determinados o pH e as concentrações de proteína total, amilase, cálcio, uréia, fosfato e triglicerídeos por meio de espectrofotometria. Além disso, serão avaliados os limiares de detecção dos quatro sabores primários (doce, salgado, ácido e amargo) em três diferentes concentrações. Presença e histórico de hábitos de sucção e parafuncionais também serão pesquisados. Estas variáveis do sistema mastigatório serão relacionadas à avaliação antropométrica (índice de massa corporal, dobras cutâneas tricipital e subescapular, circunferência do braço e circunferência abdominal) e do consumo alimentar, mensurado mediante recordatório de 24 horas e o cálculo estimado de ingestão alimentar por meio de software. Além disso, sintomas de ansiedade e a qualidade de vida dos sujeitos serão avaliados por meio de instrumentos traduzidos e validados para o português (Escala Multidimensional de Ansiedade para Crianças-MASC e Autoquestionnaire Qualité de Vie Enfant Imagé-AUQEI, respectivamente). A descrição e a correlação entre as variáveis em estudo serão analisadas utilizando-se análise estatística descritiva, testes de normalidade e correlação (Pearson/Spearman) e análise de variância entre os grupos. Também serão avaliadas as propriedades psicométricas das escalas quanto à consistência interna (efeitos teto e piso, coeficiente alfa de Cronbach, matriz de correlação entre itens e correlação item-total) e validade discriminante (teste "t"). Modelos de regressão linear múltipla verificarão a relação entre a avaliação antropométrica e nutricional (como variáveis dependentes) e os escores de qualidade de vida e ansiedade, variáveis da função mastigatória e salivar e consumo alimentar, ajustando-se para gênero, idade, necessidade de tratamento ortodôntico e índices CPOD e ceo-d (a = 0,05). (AU)

Avaliação mastigatória, salivar, nutricional, antropométrica e halitose em adultos jovens

Beneficiário:Maria Beatriz Duarte Gavião
Instituição: Faculdade de Odontologia de Piracicaba (FOP). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Piracicaba, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Maria Beatriz Duarte Gavião
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Processo:12/06179-0
Vigência: 01 de setembro de 2012 - 31 de agosto de 2014
Assunto(s):Microbiologia oralHalitoseMastigaçãoAntropometriaObesidadeSaliva
Resumo
O objetivo deste estudo será verificar se há associação entre função mastigatória, fluxo, pH e composição salivar, nutrição, antropometria e halitose em 200 adultos jovens, com idade entre 17 a 30 anos, de ambos os gêneros. Para a função mastigatória as seguintes variáveis serão avaliadas: (1) performance mastigatória que será determinada pela capacidade individual defragmentação do material teste mastigável Optocal plus e técnica de peneiragem; (2) autopercepção da habilidade mastigatória, referente à capacidade do indivíduo em triturar os alimentos, que será quantificada com o uso da escala visual analógica (EVA), que possui uma escala de número 0 a 10; (3) paladar que será verificado por meio de instrumento específico. O fluxo salivar será determinado coletando-se saliva com estimulação mecânica (mastigação de Parafilm®) e sem estimulação. Além disso, serão determinados o pH e as concentrações de proteína total, cálcio, fosfato, uréia e lipídios. Estas variáveis do sistema mastigatório serão associadas à avaliação antropométrica (índice de massa corporal, dobras cutâneas tricipital,circunferência do braço e circunferência abdominal), avaliação do estado nutricional, mensurado mediante QFA (Questionário de Frequência Alimentar) e o cálculo estimado de ingestão alimentar por meio de software. A halitose será mensurada através da utilização do aparelho Halimeter. A descrição e a relação entre as variáveis em estudo serão avaliadas por meio deanálise estatística descritiva, teste de normalidade Komolgorov-Smirnov e testes de correlação (Pearson ou Spearman) e testes de médias ("t" de Student/Mann-Whitney). Modelos de regressãolinear múltipla com eliminação stepwise backward verificarão a relação entre a Halitose,avaliação antropométrica (como variáveis dependentes) e o fluxo, composição e pH salivar,performance mastigatória e ingestão alimentar, controlando-se para gênero e idade (±=0,05). (AU)

Avaliação nutricional, mastigatória e da qualidade de vida de crianças pré-púberes com sobrepeso e obesas

Beneficiário:Darlle Santos Araujo
Instituição: Faculdade de Odontologia de Piracicaba (FOP). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Piracicaba, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Paula Midori Castelo
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Odontopediatria
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Processo:11/15621-5
Vigência: 01 de agosto de 2012 - 31 de maio de 2014
Assunto(s):Fisiologia oralForça de mordidaMastigaçãoQualidade de vidaObesidade
Resumo
A prevalência de sobrepeso e obesidade vem aumentando rapidamente no mundo e presume-se que a função mastigatória possa ter influência no estado nutricional desses indivíduos, podendo esta condição também afetar negativamente sua qualidade de vida devido aos impactos que acarreta em aspectos físicos, psicológicos e sociais. Sendo assim, o objetivo deste estudo será avaliar a relação entre a função mastigatória e nutricional, sintomas de ansiedade e qualidade de vida de 300 crianças pré-púberes, de ambos os gêneros com idades entre 6 e 10 anos. A função mastigatória será verificada por meio da avaliação da máxima força de mordida e da alimentação quanto à consistência. Presença e histórico de hábitos de sucção e parafuncionais também serão pesquisados. Estas variáveis do sistema mastigatório serão relacionadas à avaliação antropométrica (índice de massa corporal, dobras cutâneas tricipital e subescapular, circunferência do braço e circunferência abdominal) e do consumo alimentar, mensurado mediante recordatório de 24 horas e o cálculo estimado de ingestão alimentar por meio de software. Além disso, sintomas de ansiedade e a qualidade de vida dos sujeitos serão avaliados por meio de instrumentos traduzidos e validados para o português (Escala Multidimensional de Ansiedade para Crianças-MASC e Autoquestionnaire Qualité de Vie Enfant Imagé- AUQEI, respectivamente). A descrição e a correlação entre as variáveis em estudo serão analisadas utilizando-se análise estatística descritiva, teste de normalidade Komolgorov-Smirnov, testes de correlação (Pearson ou Spearman) e análise de variância (ANOVA) entre os grupos. Além disso, serão avaliadas as propriedades psicométricas das escalas quanto à consistência interna (efeitos teto e piso, coeficiente alfa de Cronbach, matriz de correlação entre itens e correlação item-total) e validade discriminante (teste "t"). Modelos de regressão linear múltipla verificarão a relação entre a avaliação antropométrica (como variáveis dependentes) e os escores de qualidade de vida e ansiedade, variáveis da função mastigatória e consumo alimentar, ajustando-se para gênero, idade, necessidade de tratamento ortodôntico e índices CPOD e ceo-d (alfa = 0,05). (AU)

A atuação da enfermagem na promoção e incentivo à prática de atividade física em pacientes hipertensos sedentários acompanhados em Estratégia Saúde da Família da região oeste da Cidade de São Paulo

Beneficiário:Megumi Takimoto
Instituição: Escola de Enfermagem (EE). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Angela Maria Geraldo Pierin
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Enfermagem - Enfermagem Médico-cirúrgica
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Processo:12/11839-9
Vigência: 01 de julho de 2012 - 31 de dezembro de 2012
Assunto(s):HipertensãoAtividade físicaEnfermagem
Resumo
ResumoO presente estudo tem como objetivo principal avaliar o impacto da prática regular de atividade física, com o uso do pedômetro, na pressão arterial, em dois grupos de hipertensos sedentários, grupo controle e grupo intervenção, submetidos a uma intervenção com orientações de enfermagem e o uso de contatos telefônicos O estudo será realizado com pessoas hipertensas acompanhadas na Estratégia Saúde da família de uma unidade básica de saúde da região oeste da cidade de São Paulo. O cálculo da amostra resultou em 202 participantes em cada grupo: controle e intervenção, considerando no seguimento uma perda de 40% por grupo. Para a coleta dos dados serão utilizados os instrumentos: a) IPAQ (Questionário Internacional de Atividade Física) que caracteriza o nível de atividade física; b) Questionário de Prochaska, para avaliar o estágio de comportamento frente à atividade física; c) SRQ 20 (Self Reporting Questionnaire), que permite rastrear possíveis portadores de transtornos mentais menores; e d) Escala de Charlson, para identificar as comorbidades. O Pedômetro será usado para quantificar o número de passos dados pelos participantes no decorrer do estudo. A medida da pressão arterial será realizada com aparelho automático validado, em duas situações: na unidade básica de saúde e em casa (Medida residencial da pressão arterial-MRPA) nas semanas 0 e 10. Todos os participantes realizarão exames de: glicemia de jejum, colesterol total e frações, e triglicérides, nas semanas 0 e 10. Também serão realizadas medidas antropométricas: peso, altura, para determinar o índice de massa corpórea e medida da circunferência abdominal. A intervenção terá duração de 10 semanas. O grupo intervenção receberá orientações sobre atividade física, de acordo com a meta de passos a ser alcançada via contato telefônico realizada pela enfermagem semanalmente. Nas semanas 0 e 10 todos os participantes dos grupos controle e intervenção, receberão um pedômetro para utilizá-lo por 3 dias, com a finalidade de calcular as médias de passos, inicial e final, respectivamente. Somente o grupo intervenção ficará com o pedômetro durante as 10 semanas de estudo. Para a análise dos dados, as variáveis classificatórias serão avaliadas com testes paramétricos (teste t-Student ou análise de variância) ou com testes não paramétricos (teste da soma de postos de Wilcoson ou Kruskal-Wallis). O nível de significância a ser adotado será de p< 0,05. (AU)

Avaliação da ingestão dietética de antioxidantes e estresse oxidativo em indivíduos portadores de síndrome metabólica

Beneficiário:Camila Renata Corrêa
Instituição: Faculdade de Medicina (FMB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Camila Renata Corrêa
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Nutrição - Bioquímica da Nutrição
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Processo:11/08373-5
Vigência: 01 de maio de 2012 - 30 de abril de 2014
Assunto(s):Doenças metabólicasHábitos alimentaresEstresse oxidativoEspécies de oxigênio reativasAntioxidantes
Resumo
A obesidade e o sobrepeso estão associados com um grupo de doenças metabólicas e vasculares que foi originalmente descrita por Reaven, como Síndrome Metabólica (SM). É caracterizada pela resistência à insulina, hiperglicemia, dislipidemia, obesidade abdominal e hipertensão arterial. Estima-se que essa síndrome atinja uma percentagem substancial da população entre a quarta e a quinta década de vida. Dentre os fatores que caracterizam a SM, a obesidade abdominal exerce um papel inicial no desenvolvimento dessa doença; com o aumento da ingestão calórica, ocorre a hipertrofia dos adipócitos, favorecendo a liberação de espécies reativas de oxigênio, levando a um estado de estresse oxidativo. O sistema de defesa antioxidante é constituído por vários componentes, dentre eles os carotenóides, que são consumidos dieteticamente, oriundos de frutas e vegetais. A literatura relata que portadores de síndrome metabólica possuem uma deficiência no consumo de alimentos ricos em antioxidantes, apresentando níveis séricos baixos. Por outro lado, é descrito que as vitaminas circulantes podem estar diminuídas por estarem sendo consumidas pelas espécies reativas de oxigênio que são constantemente liberadas nessa doença. Sendo assim, uma investigação com adequação no hábito alimentar poderia ser um dos componentes no tratamento da doença. Frente ao exposto, podemos notar que o hábito alimentar pode estar relacionado com o estado oxidativo desses pacientes. Vários métodos são utilizados para avaliar a lesão oxidativa. Destacam-se as seguintes aferições individualizadas: oxidação das bases do DNA (teste do Cometa), oxidação lipídica (concentração de malondialdeído, nível de isoprostano) e oxidação de proteínas (Carbonilação, Nitração). O objetivo do presente trabalho será avaliar, em pacientes com síndrome metabólica, o consumo de antioxidantes e a associação com indicadores de estresse oxidativo. Para isso, serão avaliados 30 indivíduos portadores de síndrome Metabólica, acompanhados no ambulatório de Endocrinologia do Departamento de Clínica Médica do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Botucatu-UNESP, Botucatu, SP, conduzido pela Dra Célia Regina Nogueira e 30 voluntários saudáveis. O diagnóstico de síndrome metabólica será realizado segundo a International Diabetes Federation - IDF. Serão excluídos do estudo os pacientes que apresentarem alcoolismo, usuários de suplementos antioxidantes nos sessenta dias prévios ao estudo, parâmetros hematológicos e albumina alterados, alterações nas funções hepática e renal, neoplasias, tabagistas, os que fazem uso de estatina e os portadores de diabetes já estabelecida. Serão realizadas: avaliação antropométrica (peso, estatura, circunferência abdominal); avaliação da ingestão alimentar (registro de 3 dias); dosagens plasmáticas: glicemia de jejum, triglicerídios, colesterol total e frações, funções renais e hepáticas, hemograma; capacidade total antioxidante (TAP); ensaio cometa (DNA); antioxidantes exógenos (carotenoides, retinol e tocoferóis); dosagens de leptina e adiponectina. (AU)

Avaliação das funções orais, qualidade e duração do sono e biomarcadores salivares relacionados ao apetite, estresse e sono em crianças portadoras ou não de obesidade

Beneficiário:Taís de Souza Barbosa
Instituição: Faculdade de Odontologia de Piracicaba (FOP). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Piracicaba, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Maria Beatriz Duarte Gavião
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Odontopediatria
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Processo:11/08055-3
Vigência: 01 de abril de 2012 - 31 de março de 2015
Assunto(s):Funções oraisSonoCriançasEstresseObesidade
Resumo
O objetivo deste estudo será avaliar 250 crianças, entre 8 e 9 anos de idade, na fase de dentição mista intermediária, divididas em grupos de acordo com a avaliação antropométrica e o gênero. Será avaliado o estado nutricional (consumo alimentar - recordatório de 24 horas; e medidas antropométricas - índice de massa corporal, dobras cutâneas tricipital e subescapular, circunferência do braço e circunferência abdominal) associado às funções orais: paladar, habilidade mastigatória e percepção de textura de alimentos naturais; qualidade e duração do sono; biomarcadores salivares relacionados com apetite, estresse e sono (leptina, grelina, cortisol e alfa-amilase); e comportamentos diários (atividade física e hábitos sedentários). A descrição e a relação entre as variáveis em estudo serão avaliadas por meio de análise estatística descritiva, teste de normalidade Komolgorov-Smirnov, teste do Qui-quadrado ou Exato de Fisher e testes de correlação (Pearson ou Spearman). A diferença entre médias dos grupos será avaliada por meio dos testes de Mann-Whitney ou teste t não pareado (entre os gêneros) e Kruskal-Wallis ou ANOVA (entre os grupos antropométricos). Modelos de regressão linear múltipla com eliminação stepwise backward verificarão a associação entre os dados antropométricos (como variáveis dependentes) e as demais variáveis. O nível de significância a ser considerado será de alfa = 0,05. (AU)

Análise das relações entre o consumo de nutrientes e a circunferência da cintura de crianças no Município de Santos

Beneficiário:Matheus Ribeiro Theodósio Fernandes Melzer
Instituição: Instituto de Saúde e Sociedade (ISS). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus Baixada Santista. Santos, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Paula Andrea Martins
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Nutrição - Análise Nutricional de População
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Processo:11/21270-0
Vigência: 01 de abril de 2012 - 31 de dezembro de 2012
Assunto(s):Nutrição infantilConsumo de alimentosCircunferência abdominalSantos (SP)
Resumo
RESUMOIntrodução: A crescente prevalência de doenças crônicas no mundo é cada vez mais preocupante, sendo que crianças, vulneráveis no desenvolvimento de hábitos alimentos optando por escolhas pouco nutritivas, acabam por ficarem também vúlneráveis a desenvolver acúmulo maior de gordura visceral e doenças crônicas. Fatores como a ingestão de carboidratos simples e gordura saturada em excesso são comprovadamente fatores que interferem para um maior acúmulo de gordura corporal, entre eles, na região abdominal, sendo que o ambiente em que a pessoa está inserida tem grande impacto nesse contexto. Objetivo: Analisar a associação entre o consumo de nutrientes e a circunferência da cintura das crianças, independente das condições socioeconômicas e domiciliares no município de Santos/SP. Métodos: Foram coletados dados de 411 crianças de 3 a 10 anos em pesquisa de base, tendo sido avaliados o estado nutricional (peso, altura, circunferência da cintura e índices antropométricos), consumo alimentar por meio de recordatório de 24h e variáveis socioeconômicas. No presente projeto, serão realizadas análises estatísticas descritivas para caracterizar o consumo de nutrientes e os indicadores do estado nutricional e das condições socioeconômicas, bem como análises de correlação entre essas variáveis. Serão utilizados os softwares Statistical Package for the Social Sciences (SPSS v.18) e Epi Info (v.3.5.1). (AU)
44 resultado(s)
|
Exportar 0 registro(s) selecionado(s) | Limpar seleção
CDi/FAPESP - Centro de Documentação e Informação da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo

R. Pio XI, 1500 - Alto da Lapa - CEP 05468-901 - São Paulo/SP - Brasil
cdi@fapesp.br - Converse com a FAPESP