site da FAPESP
 

Refine sua pesquisa

Pesquisa
  • Uma ou mais palavras adicionais
Auxílios à Pesquisa
Bolsas
Programas de Pesquisa direcionados à Aplicação
Programas de Infraestrutura de Pesquisa
Área do conhecimento
Situação
Ano de início
Página 4 de 75 resultado(s)
|

Teste da debrisoquina na medida da atividade CYP2D6 em pacientes coronarianos submetidos à revascularização do miocárdio com circulação extracorpórea

Beneficiário:
Instituição: Faculdade de Ciências Farmacêuticas (FCF). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Silvia Regina Cavani Jorge Santos
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia - Farmacologia Clínica
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Processo:97/14466-7
Vigência: 01 de março de 1998 - 29 de fevereiro de 2000
Assunto(s):DebrisoquinaCirculação extracorpóreaCirurgia cardíacaRevascularização miocárdica
Resumo
O projeto de pesquisa propõe a investigação da disposição cinética da debrisoquina, fármaco marcador do metabolismo oxidativo de muitas drogas em uso na clínica. A atividade in vivo da debrisoquina hidroxilase do CYP2D6 pode ser estimada através da administração, de debrisoquina em dose única p.o e cálculo da razão da recuperação debrisoquina/4-hidroxidebrisoquina urinária, diurese 0-8 horas após a administração da droga marcadora. O projeto prevê estudo de 15-20 pacientes coronarianos, com indicação cirúrgica para revascularização do miocárdio, adultos de ambos os sexos, portadores de funções hepática, renal, endócrina dentro dos limites da normalidade e cardíaca compensada. Os pacientes receberão 10mg de debrisoquina administrada em regime de dose única p.o.. Efetuar-se-á coleta de urina, diurese 0-8 horas após administração do fármaco marcador de CYP2D6. Quantificar-se-á a debrisoquina através do método de cromatografia de alta eficiência com detecção fluorimétrica. (AU)

Anestesia intravenosa versus inalatória para pacientes submetidos à cirurgia de revascularização miocárdica com ou sem circulação extracorpórea: revisão sistemática de ensaios clínicos randomizados

Beneficiário:
Instituição: Faculdade de Medicina (FMB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Norma Sueli Pinheiro Módolo
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Cirurgia
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Processo:13/26000-7
Vigência: 01 de março de 2014 - 31 de dezembro de 2014
Assunto(s):Anestesia endovenosaRevascularização miocárdicaAnestesia por inalaçãoRevisão sistemáticaAnestesiologia
Resumo
A doença arterial coronariana apresenta-se hoje como a principal doença cardíaca no mundo. Decorrente disso, um grande número de cirurgias de revascularização miocárdica (CRM) é realizada todos os anos. A CRM é comumente realizada com auxílio de circulação extracorpórea (CEC), no entanto, um número crescente de cirurgias cardíacas está sendo realizada sem o auxílio desta técnica. Apesar dos benefícios da cirurgia para o paciente, órgãos como pulmões, rins, cérebro e o próprio coração podem sofrer durante o procedimento. Tanto técnicas, anestésicas ou inalatórias, intravenosas vêm sendo usadas para a CRM, sem se ter ao certo a superioridade de uma em relação à outra. Apesar de evidências teóricas e laboratoriais sugerirem melhores benefícios com anestésicos intravenosos sobre os inalatórios, ainda não foi demonstrada claramente essa superioridade por meio de ensaios clínicos. O projeto de pesquisa será conduzido no Departamento de Anestesiologia e na Unidade de Revisões Sistemáticas da Faculdade de Medicina de Botucatu/UNESP - Botucatu-SP. Será realizada uma revisão sistemática, de acordo com a metodologia da Colaboração Cochrane, com intuito de mapear todos os ensaios clínicos randomizados identificados nas principais bases de dados para avaliar a eficácia e a segurança da anestesia intravenosa contra a inalatória na diminuição da mortalidade e da morbidade em pacientes submetidos à cirurgia de revascularização do miocárdico com ou sem circulação extracorpórea. As seguintes bases de dados serão pesquisadas: Pubmed, CENTRAL (the Cochrane Library), Embase e Lilacs. A análise e coleta de dados será realizada por dois revisores, independentemente, que selecionarão os estudos em potencial. O protocolo (ou seja, planejamento), em anexo, desta revisão sistemática já se se encontra publicado no grupo Cochrane de Anestesia (the Cochrane Anaesthesia Group) da revista the Cochrane Database of Systematic Review, com fator de impacto de 5.9.Descritores: anestesia intravenosa, anestesia inalatória, revascularização miocárdica, revisão sistemática, ensaios clínicos. (AU)

Efeitos do sequestro de leucócitos sobre a resposta inflamatória e a função pulmonar em pacientes submetidos a cirurgia cardíaca com circulação extracorpórea

Beneficiário:
Instituição: Instituto do Coração Professor Euryclides de Jesus Zerbini (INCOR). Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (HCFMUSP). Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Maria José Carvalho Carmona
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Cirurgia
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Processo:06/00373-8
Vigência: 01 de junho de 2006 - 31 de maio de 2009
Assunto(s):AnestesiologiaCirculação extracorpóreaLeucócitosResposta inflamatóriaTestes de função respiratória
Resumo
A cirurgia cardíaca (CC) com circulação extracorpórea (CEC) envolve processo inflamatório com ativação leucocitária e Síndrome de Resposta Inflamatória Sistêmica (SIRS). Os pulmões são particularmente sensíveis aos efeitos da SIRS, e as alterações funcionais secundárias à CEC relacionam-se ao aumento da morbimortalidade pós-operatória. Os objetivos deste estudo são avaliar os efeitos do uso de filtro de leucócitos no circuito de CEC sobre a resposta inflamatória e a função pulmonar, em pacientes submetidos à CC com CEC. Serão estudados 30 pacientes submetidos a cirurgia de revascularização miocárdica com CEC e divididos em dois grupos, com ou sem utilização de filtro de leucócitos no circuito arterial da CEC. Os grupos serão comparados (ANOVA) quanto à resposta pró-inflamatória (elastase, mieloperoxidase, complemento, Óxido Nítrico exalado (NO) e interleucinas)e a função pulmonar (espirometria, CT de tórax para avaliação da água extravascular pulmonar e atelectasias, relação PaO2/FiO2, gradiente alvéolo-arterial de O2 e shunt pulmonar). (AU)

Controle da pressão arterial, da respiração e dos gases sanguíneos em pacientes com insuficiência cardíaca e em circulação extracorpórea: efeitos da hiperóxia

Beneficiário:
Instituição: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Idagene Aparecida Cestari
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia de Órgãos e Sistemas
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Processo:97/10729-3
Vigência: 01 de novembro de 1997 - 31 de janeiro de 2000
Assunto(s):Circulação extracorpóreaHiperóxiaOximetriaPressão sanguíneaCélulas quimiorreceptoras
Resumo
A remoção seletiva dos quimiorreceptores arteriais resulta em leve hipotensão mantida cronicamente, o que comprova o efeito excitatório tônico destes sobre o tônus simpático vasomotor (Franchini e Krieger1). Por outro lado, o aumento da pressão parcial de oxigênio (pO2) do sangue arterial causa aumento da pressão arterial (PA) em ratos acordados submetidos a desenervação sinoaórtica (Franchini e cols2), demonstrando a dependência do aumento da PA em função da pO2 arterial em ratos desenervados. Estudo em ratos com administração do L-glutamato no núcleo do trato solitário (NTS) demonstra respostas distintas: hipotensora, quando feita em animais anestesiados pela uretana ou cloralose (característica da estimulação dos pressorreceptores) e hipertensora, quando a administração foi feita nos mesmos animais acordados (característica da estimulação dos quimiorreceptores) (Machado e Bonagamba3). Os dados de Machado e Bonagamba3 sugerem que os quimiorreceptores podem ser inativados pela anestesia e que sua ação tônica na vigília possa ser maior do que inicialmente suposta. Já os dados de Franchini e Krieger1 e Franchini e cols2 sugerem que os quimiorreceptores exerçam influência excitatória simpática tônica. Chua e cols4 sugerem que pacientes com insuficiência cardíaca crônica (ICC) apresentam um aumento na sensibilidade dos quimiorreceptores periféricos para hipóxia e hipercapnia. Porém, a contribuição relativa dos mesmos no controle da ventilação permanece semelhante à dos indivíduos normais. É possível que a contribuição dos quimiorreceptores periféricos para o controle total da ventilação permaneça inalterada devido ao fato deste controle poder ser multifatorial. Sendo assim a modulação neurogênica central, dos mecanorreceptores cardíacos, entre outros, pode estar aumentada. Neste trabalho vamos estudar a ação dos quimiorreceptores durante a hiperóxia em pacientes com ICC e ainda avaliar a hipótese da inativação dos quimiorreceptores pela anestesia, comparando esta inativação com a exercida pela hiperóxia nestes pacientes, nos períodos de pré-anestesia e anestesia. Dando continuidade ao estudo do controle dos gases sangüíneos durante a cirurgia cardíaca, estaremos validando clinicamente um aparelho desenvolvido para a monitoração em tempo real da saturação de oxigênio (SO2) durante a circulação extracorpórea (CEC). Neste tipo de cirurgia, onde se efetua parada cardíaca, o padrão de pulsatilidade arterial utilizado pelos oxímetros de pulso desaparece impossibilitando a monitoração contínua da SO2 realizada por este aparelho (SpO2). Recorre-se então à utilização de equipamentos laboratoriais de análise eletro-química ou espectrofotométrica. Este tipo de abordagem fornece medidas intermitentes, visto que existe um atraso entre a coleta do sangue e o resultado da análise. Foi desenvolvido, na Divisão de Bioengenharia do Instituto do Coração, um protótipo de aparelho para medida da SO2 em tempo real nas linhas arterial e venosa do circuito de perfusão utilizando o método de reflexão da luz no sangue, além de medir, através da superfície externa do circuito de perfusão, a temperatura sangüínea do paciente durante a CEC. Este equipamento foi testado experimentalmente e os resultados obtidos demonstraram a viabilidade do método. Neste trabalho estaremos realizando a validação clínica do aparelho para medida da SO2 arterial, venosa e da temperatura do sangue nas linhas de perfusão do circuito de CEC. (AU)

Desanka Dragosavac | Universidade Belgrado - Iugoslávia

Beneficiário:
Instituição: Faculdade de Ciências Médicas (FCM). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Eduardo José Vanti Sancho
Pesquisador visitante: Desanka Dragosavac
Instituição do pesquisador visitante: University of Belgrade (Sérvia)
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Pesquisador Visitante - Programa Especialistas Estrangeiros
Processo:92/04550-7
Vigência: 01 de novembro de 1992 - 30 de abril de 1994
Resumo
Programa de suporte circulatório e assistência ventricular: 1) desenvolvimento de técnicas de suporte circulatório para diferentes situações clínicas; 2) desenvolvimento de um modelo de bomba centrífuga de suporte circulatório; 3) padronização de indicações de suporte circulatório no choque cardiogênico, na falência ventricular pós-circulação extracorpórea, como ponte para o transplante cardíaco; 4) implantação do curso de treinamento e reciclagem em suporte circulatório na Universidade Estadual de Campinas. (AU)

Análise hemodinâmica e do transporte de oxigênio durante a revascularização miocárdica sem utilização de circulação extra-corpórea

Beneficiário:
Instituição: Instituto do Coração Professor Euryclides de Jesus Zerbini (INCOR). Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (HCFMUSP). Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Maria José Carvalho Carmona
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Cirurgia
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Processo:03/07092-6
Vigência: 01 de fevereiro de 2004 - 31 de março de 2006
Assunto(s):Débito cardíacoRevascularização miocárdica
Resumo
A cirurgia de revascularização miocárdica sem o uso de circulação extracorpórea pode estar associada a importantes alterações hemodinâmicas. O estudo tem como objetivo avaliar as variações dos parâmetros hemodinâmicos e do transporte de oxigênio decorrentes da mudança de posição do paciente e do eixo cardíaco. A avaliação hemodinâmica será realizada através da utilização de doppler com transdutor esofágico e de cateter de artéria pulmonar com medida continua de débito cardíaco e saturação venosa mista de oxigênio. O transporte de oxigênio será obtido por coletas seriadas de gasometrias arteriais (AU)

Modelagem farmacocinética e farmacodinâmica (PK-PD) do propofol em pacientes submetidos a cirurgia cardíaca com anestesia venosa contínua alvo-controlada

Beneficiário:
Instituição: Faculdade de Ciências Farmacêuticas (FCF). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Silvia Regina Cavani Jorge Santos
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia - Farmacologia Clínica
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Processo:02/09448-0
Vigência: 01 de outubro de 2003 - 31 de dezembro de 2005
Assunto(s):Propofol
Resumo
O propofol é um hipnótico utilizado em pacientes submetidos a cirurgia cardíaca com circulação extracorpórea, CEC. O objetivo do presente protocolo é aplicar a modelagem farmacocinética-farmacodinâmica de forma a proporcionar correlação entre dose administrada do propofol, concentração plasmática e efeito farmacológico, bem como avaliar a influência da CEC na cinética do propofol. Para tanto, serão estudados 20 pacientes submetidos à cirurgia cardíaca com CEC. Serão colhidas amostras seriadas de sangue e concomitantemente registrar-se-ão os parâmetros de monitorização farmacodinâmica: avaliação da profundidade da anestesia (escala de sedação e índice bispectral, BIS), da pressão venosa central, da pressão arterial sistólica, diastólica e média, da freqüência cardíaca e da saturação de oxigênio da hemoglobina. Efetuar-se-á a modelagem farmacocinética-farmacodinâmica pela correlação entre pares de dados de concentração e efeito. Aplicar-se-á a análise estatística não paramétrica para análise dos resultados. (AU)

Desenvolvimento e avaliação "in vitro" de revestimentos em polímeros utilizados em dispositivos médico-hospitalares

Beneficiário:
Instituição: Faculdade de Engenharia Química (FEQ). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Waldyr Parolari Novello
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Biomédica
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Processo:96/12040-0
Vigência: 01 de abril de 1997 - 31 de março de 1999
Assunto(s):Circulação extracorpóreaHeparina
Resumo
Este trabalho visa o desenvolvimento e a avaliação de revestimentos com heparina e/ou lipídios de materiais e dispositivos de uso médico-hospitalar que têm contato direto com o sangue. Pretende-se com estes revestimentos reduzir a trombogenicidade e aumentar a biocompatibilidade, principalmente de componentes de circuitos extracorpóreos e catéteres, minimizando reações adversas como resposta inflamatória sistêmica e disfunção de órgãos. A avaliação será efetuada in vitro, com testes comparativos de trombo resistência e hemólise entre polímeros não revestidos e polímeros revestidos com heparina, lipídios e com a associação de heparina e lipídios. Será avaliada também a estabilidade dos revestimentos quanto à abrasão e a descamação. (AU)

Validação de oxigenador de membrana com tecnologia nacional em ECMO (Extracorporeal Membrane Oxigenation)

Beneficiário:
Instituição: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:João Gilberto Maksoud Filho
Empresa parceira:Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (HCFMUSP). Instituto da Criança Professor Doutor Pedro de Alcantara (ICR)
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Saúde Materno-infantil
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Parceria para Inovação Tecnológica - PITE
Processo:10/51213-6
Vigência: 01 de março de 2012 - 28 de fevereiro de 2014
Convênio/Acordo de cooperação com a FAPESP: Braile - USP
Assunto(s):Recém-nascidoTerapia respiratóriaCirculação extracorpórea com oxigenador de membrana
Resumo
A tecnologia de Circulação extracorpórea prolongada (ECMO) já é consagrada no tratamento de recém-nascidos com insuficiência respiratória grave. Devido a sua relativa complexidade e custos, ainda não há no Brasil centros que disponham dessa técnica de forma constante. Um dos principais obstáculos é a importação de oxigenadores capazes de realizar a oxigenação por um longo tempo, como ocorre em ECMO, mantendo-se a capacidade de trocas gasosas, com mínimo consumo plaquetário e vazamento de plasma e sem que haja necessidade de troca constante durante o procedimento. A Braile Biomédica desenvolveu um novo oxigenador para essa finalidade. O objetivo do projeto é validar esse oxigenador para uso em ECMO neonatal. O projeto permitirá a avaliação de um oxigenador de membrana de suporte à vida, sem similares nacionais e com poucos similares ao redor do mundo. O novo oxigenador, desenvolvido com tecnologia de ponta 100% nacional e membrana porosa que proporciona alta performance na transferência de gases, apresenta custo mais baixo que os similares importados (pelo menos 35% menor). A fabricação deste produto viabilizará a utilização e disseminação da técnica de ECMO no Brasil, beneficiando milhares de crianças que morrem anualmente em decorrência da falta de alternativa para o tratamento das síndromes respiratórias agudas. As infecções respiratórias agudas representam de 20 a 40% das hospitalizações pediátricas e 30 a 60% das consultas aos serviços de saúde na maioria dos países. Nos países em desenvolvimento, as infecções respiratórias agudas são responsáveis por um terço das mortes e pela metade das hospitalizações de crianças menores de 5 anos, constituindo-se um problema de saúde pública. Nesse cenário, a produção comercial do novo oxigenador de membrana terá importância estratégica para a empresa e para o Brasil, especialmente considerando-se que não existe fabricante nacional. Isso permitirá que a empresa, além de incorporar tecnologia, promoverá aumento de receitas para a empresa e divisas para o país, uma vez que este produto poderá ser exportado para outros países. A estimativa da empresa é que no primeiro ano sejam consumidos cerca de 120 peças/mês podendo chegar a 500 unidades/mês no terceiro ano. (AU)

Variação transcardíaca dos hormônios tireoidianos induzida por hipóxia miocárdica em pacientes submetidos à circulação extracorpórea

Beneficiário:
Instituição: Instituto do Coração Professor Euryclides de Jesus Zerbini (INCOR). Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (HCFMUSP). Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Roberto Rocha Correa Veiga Giraldez
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Processo:11/09787-8
Vigência: 01 de setembro de 2011 - 28 de fevereiro de 2014
Assunto(s):CardiologiaProcedimentos cirúrgicos cardíacosCirculação extracorpóreaIsquemia miocárdicaHormônios tireoidianosSíndromes do eutireóideo doente
Resumo
Baixos níveis séricos de hormônios tireoidianos em presença de função normal da tireóide são encontrados em doentes críticos ou submetidos a cirurgias de grande porte. Essa condição é conhecida por síndrome do enfermo eutireoideu (SEE). A redução da concentração sistêmica de hormônios tireoidianos observada nessa síndrome decorre predominantemente da diminuição de triiodotironina (T3), a principal fração hormonal biologicamente ativa. Apesar de os mecanismos responsáveis pela SEE não serem completamente conhecidos, trabalhos experimentais sugerem que o aumento do catabolismo de T3 pela ação da desiodase tipo III nos tecidos periféricos como fígado e coração desempenhe um papel fundamental nesse processo. A redução dos níveis teciduais de hormônios tireoidianos pode induzir distúrbio do metabolismo celular e disfunção orgânica. Esse fato parece ser especialmente significativo em órgãos de alto metabolismo celular sob grande influência dos hormônios da tireóide, como o coração. A redução da concentração miocárdica dos hormônios tireoidianos em condições patológicas, como a isquemia miocárdica, pode contribuir para a disfunção ventricular aguda observada nessa condição.Este trabalho se propõe a avaliar a variação transcardíaca dos níveis de hormônios tireoidianos em pacientes submetidos a isquemia miocárdica aguda, bem como a estudar os principais mecanismos fisiopatológicos envolvidos nessa variação. Para isso, serão dosados os níveis de T3, T4, T3 reverso e TSH no óstio coronário e no seio venoso de pacientes com estenose aórtica grave e doença coronariana submetidos a isquemia miocárdica aguda induzida pela circulação extra-corpórea. A atividade das desiodases será analisada no tecido cardíaco a partir de biopsias miocárdicas realizadas durante o procedimento cirúrgico. (AU)
Página 4 de 75 resultado(s)
|
Exportar 0 registro(s) selecionado(s) | Limpar seleção
CDi/FAPESP - Centro de Documentação e Informação da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo

R. Pio XI, 1500 - Alto da Lapa - CEP 05468-901 - São Paulo/SP - Brasil
cdi@fapesp.br - Converse com a FAPESP