site da FAPESP
 

Refine sua pesquisa

Pesquisa
  • Uma ou mais palavras adicionais
Auxílios à Pesquisa
730 resultado(s)
|

Investigación en actividad física y estilos de vida en tiempos de grandes eventos deportivos

Beneficiário:Heraclito Barbosa de Carvalho
Instituição: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Heraclito Barbosa de Carvalho
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Saúde Coletiva - Medicina Preventiva
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Organização de Reunião Científica
Processo:14/00491-7
Vigência: 22 de abril de 2014 - 24 de abril de 2014
Assunto(s):Atividade físicaEventos esportivosDoenças cardiovascularesObesidade

Saúde e estilo de vida dos Paleoamericanos de Lagoa Santa: uma abordagem etnobioarqueológica

Beneficiário:Pedro José Tótora da Glória
Instituição: Instituto de Biociências (IB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Pedro José Tótora da Glória
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Arqueologia - Arqueologia Pré-histórica
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Apoio a Jovens Pesquisadores
Processo:13/00069-0
Vigência: 01 de março de 2014 - 28 de fevereiro de 2018
Assunto(s):Antropologia biológicaEtnoarqueologiaEtnobiologiaLagoa Santa (MG)
Resumo
Este projeto visa entender a saúde e estilo de vida dos Paleoamericanos de Lagoa Santa, usando uma abordagem interdisciplinar. Os esqueletos humanos de Lagoa Santa têm sido estudados tradicionalmente pelos métodos de craniometria, abordando questões sobre história populacional e modelos de migrações humanas. Este projeto visa quebrar essa tradição de pesquisa, formando um grupo de pesquisa focado no entendimento do comportamento das populações humanas, tais como hábitos alimentares e padrões de atividade física. Três linhas de investigação serão adotadas neste projeto. Primeiro, é proposta uma caracterização cronológica da coleção Lagoa Santa e a aplicação de métodos de reconstrução de dieta (microdesgaste dentário) e atividade física (secção geométrica do fêmur e marcas de estresse músculo-esqueletal) usando os esqueletos humanos. Segundo, será investigado o potencial cariogênico dos alimentos da região de Lagoa Santa, identificando itens alimentares potencialmente causadores da alta prevalência de cáries encontrada nos esqueletos Paleoamericanos da região. Esses dados serão cruzados com o registro paleobotânico e etnográfico da região. Terceiro, um projeto exploratório na Amazônia investigará importância da dieta e da fertilidade na saúde bucal das populações ribeirinhas do médio Solimões. Visa-se nesta parte do projeto entender a interação dos múltiplos fatores causadores das cáries, ajudando a interpretar corretamente a prevalência de cáries em populações esqueletais. Esta interação entre estudos com populações esqueletais e vivas é inédito no contexto brasileiro, sendo denominada etnobioaqueologia. A junção de áreas do conhecimento de diferentes disciplinas é essencial para o entendimento do comportamento humano no passado, sendo o ponto crucial do projeto aqui elaborado. (AU)

Interventions for physical activity promotion applied to the primary Healthcare settings for people living in regions of low socioeconomic level: study protocol for a non-randomized controlled trial

Beneficiário:Alex Antonio Florindo
Instituição: Escola de Artes, Ciências e Humanidades (EACH). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Alex Antonio Florindo
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Saúde Coletiva - Saúde Pública
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Publicações científicas - Artigo
Processo:13/26703-8
Vigência: 01 de março de 2014 - 31 de agosto de 2014
Resumo
ResumoIntroduçãoA prática regular de atividade física tem sido amplamente recomendada para a promoção da saúde da população , mas os níveis de atividade física permanecem baixos. Portanto, estudos de intervenções para promover a atividade física são essenciais. Objetivo: Apresentar a metodologia de duas intervenções de atividade física do projeto "Ambiente Ativo ".MétodosEstudo de intervenção não randomizado e controlado. 157 indivíduos foram selecionados: educação em saúde (n=54) exercício supervisionado (n=54) e grupo controle (n=49) . Intervenção baseada na educação para a saúde : uma equipe multidisciplinar de profissionais de saúde organizou a intervenção em discussões de grupo, telefonemas, SMS e material educativo. Intervenção com base em programa de exercício supervisionado: consistia em oferecer um programa de exercícios em grupos supervisionados por profissionais de educação física que envolvem força, resistência e exercícios de flexibilidade . O nível de atividade física foi avaliado pelo questionário Internacional de Atividade Física ( IPAQ versão longa ), recordatório 24 horas de atividades físicas, pedômetros e acelerômetros ao longo de um período de sete dias .DiscussãoEste estudo descreveu duas propostas diferentes para a promoção da atividade física que foram aplicadas em adultos atendidos pelos serviços de saúde públicos que estavam vivendo em uma região de baixo nível socioeconômico , respeitando as características e organização do sistema e de seus profissionais, e também a adaptação das intervenções às realidades dos indivíduos atendidos.ConclusãoAmbas as intervenções são aplicáveis em regiões de baixo nível socioeconômico , respeitando as características sociais e econômicas da região .Registro do estudoClinicalTrials.gov NCT01852981 (AU)

Impacto de um protocolo de mobilidade progressiva na funcionalidade de pacientes na unidade de terapia intensiva

Beneficiário:Carolina Fu
Instituição: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Carolina Fu
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fisioterapia e Terapia Ocupacional
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Processo:13/24245-2
Vigência: 01 de março de 2014 - 29 de fevereiro de 2016
Resumo
Pacientes críticos internados em Unidade de Terapia Intensiva (UTI) apresentam altas taxas de mortalidade e morbidade (Douglas SL , 2002; Martin UJ , 2002). Mesmo após o controle da doença e suas comorbidades, esses experimentam baixa mobilidade nesse período hospitalar, o que tem sido associado a resultados adversos como o declínio funcional (Brown CJ, 2004). A diminuição no nível de atividade física, caracterizada pela baixa mobilidade hospitalar, ficando o paciente restrito ao leito, resulta em perdas em vários sistemas, principalmente na capacidade funcional do sistema cardiovascular e musculoesquelético. Sendo esse dois sistemas fundamentais para a manutenção da independência funcional, as perdas de capacidades desses durante a internação leva a grande morbidade (Topp R, 2002; King L, 2012).A longo prazo, a maior morbidade depois de um episódio de doença crítica é a piora na qualidade de vida depois da alta, principalmente devido a diminuição dos domínios físicos nos questionários de qualidade de vida. Isso se dá devido a falta de condicionamento físico, disfunções musculares e nervosas, levando a um declínio do estado funcional(Hopkins RO, 2005; Dowdy DW, 2006).Portanto, o principal desafio a ser encarado é reverter o estado de imobilidade que esses pacientes podem experimentar durante a internação na unidade terapia intensiva, que irá levar a curto e longo prazo a um declínio funcional.Recentes estudos têm indicado que atividade precoce e progressiva para pacientes em UTI é segura e barata, resultando em diminuição das complicações relacionadas a imobilidade (Bailey P, 2007; Morris PE, 2008; Schweickert WD, 2009; Winkelman C,2009)Visto que estudos sugerem que pacientes em UTI tem atividade terapêutica infrequente e de curta duração (C. Winkelman, 2007; Bernhardt J, 2004; Brown JC, 2009; Callen BL, 2004), o uso de protocolos de mobilidade pode ser uma opção para que uma atividade adequada seja ofertada para esse tipo de paciente.Portanto, o objetivo primário deste estudo é comparar o nível de atividade física realizada por pacientes em UTI sem e com o uso de um protocolo de mobilidade e verificar o impacto na funcionalidade pós alta. Como objetivos secundários comparar o impacto na força muscular e nos dias de internação na UTI dos pacientes com e sem o uso do protocolo de mobilidade. E avaliar se o nível de atividade física que os pacientes sem protocolo são submetidos é adequado levando em consideração o grau de força muscular. (AU)

Avaliação cinética e cinemática de cães com osteoartrose coxofemoral secundária a displasia durante atividades físicas

Beneficiário:Alexandre Navarro Alves de Souza
Instituição: Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Julia Maria Matera
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Clínica e Cirurgia Animal
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Processo:13/21406-5
Vigência: 01 de março de 2014 - 29 de fevereiro de 2016
Assunto(s):OrtopediaCãesOsteoartrite
Resumo
A displasia coxofemoral (DCF) acomete várias espécies, sendo esta uma das afecções ortopédicas mais frequentes em cães. É uma afecção que culmina na incongruência articular causada pela disparidade entre crescimento da massa muscular e o crescimento ósseo, persistindo um aumento de lassitude articular.As alterações da DCF levam o animal a uma sintomatologia clínica variável com uma tendência de correlação de acordo com a severidade da afecção. Os principais sintomas estão correlatos a locomoção do animal como claudicação, relutância ao movimento, dificuldade em sentar e levantar, subir e descer rampas e escadas. Estes sintomas estão em geral associados à biomecânica articular alterada e ao quadro doloroso articular e podem ser desde pouco evidentes até sinais bastante exacerbados.Para que tais alterações possam ser avaliadas e descritas de modo quantitativo de maneira objetiva, a cinesiologia tem fornecido através de novas tecnologias, mais ferramentas em estudos cinéticos e cinemáticos fornecendo uma melhor compreensão da locomoção, suprimindo assim, a dificuldade de avaliação pela observação clínica.A nossa hipótese é de que cães com DCF apresentam diferenças na locomoção em relação a cães hígidos durante atividades físicas de rotina, devido ao desconforto causado por esta afecção. Estes sinais clínicos podem ser quantificados e melhor avaliados pela cinesiologia, por meio da plataforma de pressão e da análise cinemática, e são alvos da nossa pesquisaAssim sendo é importante desenvolver métodos que avaliem melhor estas atividades de rotina para que os sinais clínicos do animal possam ser melhor compreendidos, e desta forma contribuir para a evolução dos tratamentosMetodologia: Grupo I - Serão utilizados 20 cães com DCF e osteoartose constatados ao exame radiográfico, atendidos no Serviço de Cirurgia de Pequenos Animais, do Departamento de Cirurgia, da FMVZ/USP; Grupo II - Serão utilizados 20 cães hígidos, sem alterações radiográficas da articulação coxofemoral.Protocolo de avaliação: Diagnosticada a DCF e OA por exame radiográfico, os animais serão selecionados e um termo de compromisso e aprovação do proprietário será realizado com o consentimento do mesmo. Os animais serão então submetidos ao exame clínico do sistema músculo-esquelético, cinético e cinemático.Exame radiográfico: Será exigido o exame radiográfico de acordo com as normas do CBRV. As articulações coxofemorais serão classificadas individualmente segundo as categorias A, B, C, D e E.Avaliação clínica: Um questionário será preenchido bem como escalas visuais análogas (EVA) de acordo com a atividade física do animal pelo proprietário e por dois avaliadores cegos. Em um momento posterior a avaliação cinética e cinemática, o exame físico será feito pelos avaliadores cegos para que não haja interferência dos dados.Análise cinética e cinemática: Os animais serão avaliados em 3 testes utilizando a plataforma de pressão para a avaliação cinética e pelo sistema de análise de movimentob para análise cinemática. A análise cinemática irá descrever o movimento do animal durante atividades físicas de sentar, levantar, caminhar, subir/descer rampas e escadas. Enquanto que a análise cinética irá reportar a força vertical que é aplicada durante a caminhada.Análise estatística: Para a análise estatística será utilizado teste apropriado de acordo com a normalidade para comparar o lado direito e esquerdo e para comparar o grupo I e II. A distribuição normal será avaliada pelo teste Kolmogorov-Smirnov. Todos os testes serão feitos com p <0,05. Para a análise das variáveis obtidas pela EVA será realizado o coeficiente de correlação interobservador para verificar a concordância dos examinadores. A regressão linear destes dados também será realizada.Esperamos assim avaliar e constatar quais são as diferenças e limitações destes cães afetados e acreditamos que essa metodologia contribuirá para uma melhor avaliação dos tratamentos disponíveis. (AU)

Estudo de fatores que influenciam o balanço energético de mulheres obesas e com sobrepeso em diferentes países

Beneficiário:Andresa de Toledo Triffoni Melo
Instituição: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Vivian Marques Miguel Suen
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Nutrição
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Processo:13/14489-1
Vigência: 01 de março de 2014 - 29 de fevereiro de 2016
Assunto(s):Comportamento alimentarObesidade
Resumo
A epidemia da obesidade, maior crise de saúde pública no mundo atualmente, tem impacto negativo na saúde como aumento das taxas de doenças crônicas, incluindo diabetes e doença cardiovascular, e comprometimento do desempenho cognitivo. Desta maneira, o presente projeto, parte de um estudo piloto multicêntrico, tem como objetivo principal identificar e comparar os fatores que influenciam o balanço energético de mulheres obesas e com sobrepeso em diferentes países (Brasil, China, Estados Unidos, Finlândia e Índia). Serão selecionadas 50 mulheres com idade entre 30 e 50 anos, sendo 25 com sobrepeso (índice de massa corporal - IMC de 25 a 29,9 kg/m²) e 25 com obesidade (IMC de 30 a 35 kg/m²). O estudo transversal terá duração de 14 dias, sendo que no dia 1 as participantes serão submetidas a avaliações para determinação de gasto energético de repouso (por meio de calorimetria indireta), de atividade física (com uso de acelerômetro), da ingestão alimentar (registro alimentar de 3 dias, a partir do primeiro dia; e questionários de frequência alimentar e sobre estoque de alimentos) e das condições de saúde (perfil lipídico e glicose no sangue, e antropometria: peso corporal, estatura e circunferências - cintura e quadril), além de outros questionários abordando fatores comportamentais, sociológicos, de estilo de vida e das condições de saúde, e avaliação da imagem corporal das participantes por meio de um software. Ainda no primeiro dia, 20 participantes (10 com sobrepeso e 10 com obesidade), que farão o teste da água duplamente marcada para a medida do gasto energético total, receberão uma dose desta água, e amostras de urina serão coletadas antes e 3, 4 e 5 horas após a ingestão. No dia 7 do estudo uma amostra de urina será coletada das 20 participantes envolvidas no método da água duplamente marcada, e o peso corporal será avaliado de todas as participantes. O acelerômetro será retirado das 30 participantes não envolvidas no método da água duplamente marcada no dia 7 do estudo. No dia 14, último dia, novamente uma amostra da urina das 20 participantes será coletada e o acelerômetro será retirado, além da avaliação do peso corporal de todas as 50 voluntárias. Os resultados deste estudo poderão auxiliar no melhor entendimento dos fatores envolvidos no balanço energético e que contribuem para o aumento da obesidade e de comorbidades no mundo, possibilitando o desenvolvimento de estratégias terapêuticas mais efetivas. (AU)

Estudo prospectivo e das comorbidades associadas de cães obesos atendidos no serviço de clínica médica de pequenos animais da FMVZ- Unesp, Botucatu

Beneficiário:Maitte Davi Gomes
Instituição: Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Alessandra Melchert
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Clínica e Cirurgia Animal
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Processo:13/22898-9
Vigência: 01 de março de 2014 - 28 de fevereiro de 2015
Assunto(s):EndocrinologiaCãesObesidadeSíndrome X metabólica
Resumo
A obesidade é uma patologia que apresenta ocorrência frequente em cães. Além de estar associada a diversas comorbidades e reduzir a qualidade de vida, diminui a expectativa de vida desses animais. Deste modo, este estudo terá como objetivo avaliar e correlacionar o exame físico, a graduação do escore corporal por meio de medidas morfométricas, com o ritmo cardíaco, as alterações laboratoriais, as comorbidades presentes, o perfil de alimentação e nível de atividade física de cães obesos, atendidos na rotina do serviço de Clínica Médica de Pequenos Animais da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia - FMVZ, Unesp, Botucatu, SP. Serão estudados cães portadores de aparente obesidade, atendidos no referido serviço, no período entre Janeiro de 2014 e Dezembro de 2014. Serão avaliados: o exame físico (pressão arterial sistólica e exame físico geral); o peso corporal; as medidas morfométricas para graduação do escore corporal (índice de massa corporal- IMC e índice de composição corporal- ICC); a eletrocardiografia de alta resolução, para determinar o ritmo cardíaco; parâmetros laboratoriais como perfil lipídico (colesterol total, lipoproteínas de alta densidade- HDL, lipoproteínas de baixa densidade- LDL e triglicérides); função renal (ureia e creatinina séricas); e perfil hepático (glicose sérica, enzimas aspartato aminotransferase- AST, alanina aminotransferase-ALT, fosfatase alcalina- FA e gamaglutamil transpeptidase- GGT). Serão determinados, junto ao condutor do animal, a doença de base do cão (motivo de procura pelo atendimento médico), os hábitos alimentares e o nível e frequência de atividade física exercida pelo animal. (AU)

Avaliação do efeito do ácido rosmarínico sobre marcadores de estresse oxidativo e de danos no DNA em ratos wistar submetidos à dieta hiperlipídica para indução da doença do fígado gorduroso

Beneficiário:Guilherme Cecilio Lima
Instituição: Pró-Reitoria Adjunta de Pesquisa e Pós-Graduação. Universidade de Franca (UNIFRAN). Franca, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Raquel Alves dos Santos
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Genética - Mutagênese
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Processo:13/25519-9
Vigência: 01 de março de 2014 - 28 de fevereiro de 2015
Assunto(s):Estresse oxidativo
Resumo
A Doença Hepática Gordurosa Não Alcoólica (DHGNA), descrita desde os anos 80, tem sido denominada como o componente hepático da Síndrome Metabólica e é caracterizada pelo acúmulo de gordura no fígado. Ela possui origem multifatorial com componentes ambientais bem definidos e atinge proporções epidemiológicas preocupantes. Caso não seja tratada adequadamente a DHGNA pode progredir para uma forma mais grave denominada esteato-hepatite não alcoólica (EHNA) caracterizada pela fibrose e inflamação do tecido hepático. Uma característica marcante da DHGNA é a ocorrência de espécies reativas de oxigênio que causa inúmeros danos no tecido hepático incluindo os danos de membrana dos quais resultam a peroxidação lipídica e os danos no DNA. Tanto a prevenção quanto o tratamento para DHGNA envolve mudança nos hábitos de vida com a inclusão de uma dieta equilibrada e atividades físicas, os quais nem sempre são aderidos na sua íntegra pela paciente, tornando assim o tratamento para essa doença comprometido. Dessa forma, a busca por novas alternativas para o tratamento dessa doença torna-se relevante. O ácido rosmarínico (AR) é uma substância fenólica com capacidade de modular o sistema de defesa antioxidante. Dessa forma, esse projeto de pesquisa tem por objetivo avaliar o efeito do AR sobre o estresse oxidativo e sobre as lesões no DNA de ratos Wistar submetidos experimentalmente a uma dieta hiperlipídica para indução de DHGNA. Para isso será feita uma análise histopatológica do tecido hepático, onde também será avaliada a extensão de danos no DNA e marcadores bioquímicos de estresse oxidativo como ±-tocoferol, glutationa reduzida e substâncias reativas ao ácido tiobarbitúrico. (AU)

Avaliação da obesidade na prevalência e gravidade das disfunções temporomandibulares

Beneficiário:Heloísa de Paula Lemos Tenan
Instituição: Faculdade de Odontologia (FOAr). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araraquara. Araraquara, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Daniela Aparecida de Godoi Gonçalves
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Processo:14/02099-7
Vigência: 01 de março de 2014 - 28 de fevereiro de 2015
Resumo
Obesidade é uma doença crônica e prevalente. Além de ser um fator de risco para doença cardiovascular, a evidência clínica sugere que obesidade e alguns tipos de dores crônicas são comórbidas. Dessa forma, nossa hipótese é que a obesidade também é comórbida com a disfunção temporomandibular (DTM) Objetivo: Testar se a obesidade, a DTM dolorosa, a severidade da DTM dolorosa estão associadas. Métodos: O cálculo amostral definiu a amostra de n=230. Os participantes serão adultos que procurarem atendimento odontológico em uma das clínicas da Faculdade de Odontologia de Araraquara-UNESP. Eles serão estratificados de acordo com a presença de DTM (conforme o RDC) e caracterização nutricional. A amostra será descrita a partir das informações sócio-demográficas. Outras variáveis serão avaliadas através de instrumentos validados incluindo depressão (pelo Research Diagnostic Criteria for Temporomandibular Disorders-Eixos II), migrânea (ID-migrânea), alodínia (Allodynia Symptom Checklist-ASC 12), apnéia obstrutiva do sono (Questionário de Berlim) e avaliação do grau de atividade física (Questionário Internacional de Atividade Física). O índice de massa corporal e a circunferência abdominal serão estimados, e o exame de bioimpedância determinará a área de gordura visceral. Para estudo univariável das associações serão aplicados o teste de qui-quadrado e o ANOVA (one-way) ou Kruskal-Wallis. Análise multivariada testará associação após ajustes para gênero, idade, depressão, apnéia do sono, sedentarismo, alodínia, presença de migrânea e de outras dores musculoesqueléticas crônicas. O nível de significância a ser adotado será de 5%. (AU)

Relações entre atividade física, qualidade de vida, autoestima, resiliência e estigma em pacientes com epilepsia

Beneficiário:Simone Thiemi Kishimoto
Instituição: Faculdade de Educação Física (FEF). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Paula Teixeira Fernandes
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Educação Física
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Processo:13/18864-1
Vigência: 01 de março de 2014 - 28 de fevereiro de 2015
Resumo
A epilepsia é uma condição neurológica grave caracterizada por crises recorrentes e espontâneas no cérebro. Apesar de comum, pode afetar as funções cognitivas, emocionais e comportamentais, capacidade de trabalho, funcionamento social, estabilidade familiar e autoestima do paciente; influenciando assim sua qualidade de vida. Nos dias atuais, a saúde tornou-se um dos mais importantes benefícios associados à atividade física. Assim, o profissional de educação física tem adquirido um novo perfil visto a sua atuação no processo saúde, doença e cuidado (Vaisberg, 2010).Neste contexto, este estudo tem como objetivo avaliar alguns aspectos psicológicos - qualidade de vida, autoestima, resiliência e estigma em pacientes com epilepsia do ambulatório de epilepsia HC/UNICAMP, comparando com a intensidade de atividades físicas praticadas. Os instrumentos serão: 1) IPAQ (Matsudo et al., 2001): mensura o grau de atividade física dos pacientes; 2) WHOQOL-bref (The Whoqol Group, 1998): elaborado pela Organização Mundial de Saúde para mensurar a qualidade de vida; 3) QOLIE-31 (Cramer et al., 1998): específico para avaliar a qualidade de vida em pacientes com epilepsia; 4) Escala de autoestima (Avanci et al., 2007): avalia a atitude e o sentimento positivo ou negativo por si mesmo; 5) Escala de Resiliência (Pesce et al., 2005): mede níveis de adaptação psicossocial positiva em face de eventos de vida importantes; 6) Escala de Estigma na Epilepsia (Fernandes et al., 2007): quantifica a percepção de estigma da epilepsia. Os resultados obtidos contribuirão para ampliar o nível de informação destes pacientes e profissionais da saúde, bem como terá efeito multiplicador por meio da divulgação e publicação destes dados. (AU)

Avaliação dos marcadores de risco cardiovascular em adolescentes obesos

Beneficiário:Alexandre Jose Bonfitto
Instituição: Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo (FCMSCSP). Fundação Arnaldo Vieira de Carvalho. São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Cristiane Kochi
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Processo:13/15758-6
Vigência: 01 de março de 2014 - 28 de fevereiro de 2015
Resumo
Atualmente, a obesidade é um problema de saúde pública no mundo inteiro. Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística de 2010 mostraram que entre os adolescentes, 21,7% dos meninos e 19,4% das meninas estão acima do peso. Além disso, 5,9% dos adolescentes do sexo masculino são obesos, contra 4% das meninas.A obesidade é um distúrbio crônico metabólico que está associado à futura doença aterosclerótica, com índices de morbidade e mortalidade aumentados, cujo processo inflamatório não só causa disfunção endotelial, mas também desencadeia a proliferação e migração celulares, estresse oxidativo, apoptose, trombose e necrose celular. Serão investigados os fatores de risco para as complicações relacionadas à obesidade em adolescentes com excesso de peso, púberes, de ambos os sexos, através da medição do perfil lipídico, teste de tolerância oral à glicose, PCR ultra-sensível, quantificação da espessura da íntima-média carotídea, avaliação da gordura intramiocelular por ressonância magnética, dosagem da relação cortisol/cortisona pela cromatografia líquida de alta performance e de ICAM-1 por ELISA.Para análise entre grupos distintos e independentes será utilizado o teste t de Student. Para determinar o grau de associação entre duas variáveis será utilizado o Spearman Rank Correlation test. A partir da detecção precoce do risco de doença aterosclerótica será possível uma orientação e intervenção maior quanto à prática alimentar e promoção de atividade física rotineira para prevenção e diminuição dos riscos para doença cardiovascular, diminuindo a morbi-mortalidade na vida adulta. (AU)

Avaliação dos marcadores de risco cardiovascular em adolescentes obesos

Beneficiário:Arthur Lyra
Instituição: Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo (FCMSCSP). Fundação Arnaldo Vieira de Carvalho. São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Cristiane Kochi
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Processo:13/15759-2
Vigência: 01 de março de 2014 - 28 de fevereiro de 2015
Resumo
Atualmente, a obesidade é um problema de saúde pública no mundo inteiro. Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística de 2010 mostraram que entre os adolescentes, 21,7% dos meninos e 19,4% das meninas estão acima do peso. Além disso, 5,9% dos adolescentes do sexo masculino são obesos, contra 4% das meninas.A obesidade é um distúrbio crônico metabólico que está associado à futura doença aterosclerótica, com índices de morbidade e mortalidade aumentados, cujo processo inflamatório não só causa disfunção endotelial, mas também desencadeia a proliferação e migração celulares, estresse oxidativo, apoptose, trombose e necrose celular. Serão investigados os fatores de risco para as complicações relacionadas à obesidade em adolescentes com excesso de peso, púberes, de ambos os sexos, através da medição do perfil lipídico, teste de tolerância oral à glicose, PCR ultra-sensível, quantificação da espessura da íntima-média carotídea, avaliação da gordura intramiocelular por ressonância magnética, dosagem da relação cortisol/cortisona pela cromatografia líquida de alta performance e de ICAM-1 por ELISA.Para análise entre grupos distintos e independentes será utilizado o teste t de Student. Para determinar o grau de associação entre duas variáveis será utilizado o Spearman Rank Correlation test. A partir da detecção precoce do risco de doença aterosclerótica será possível uma orientação e intervenção maior quanto à prática alimentar e promoção de atividade física rotineira para prevenção e diminuição dos riscos para doença cardiovascular, diminuindo a morbi-mortalidade na vida adulta. (AU)

Estudo de fatores que influenciam o balanço energético de mulheres obesas e com sobrepeso em diferentes países

Beneficiário:Vivian Marques Miguel Suen
Instituição: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Vivian Marques Miguel Suen
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Nutrição
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Processo:13/18520-0
Vigência: 01 de fevereiro de 2014 - 31 de janeiro de 2016
Assunto(s):Comportamento alimentarObesidadeSobrepesoPerda de pesoMulheres
Resumo
A epidemia da obesidade, maior crise de saúde pública no mundo atualmente, tem impacto negativo na saúde como aumento das taxas de doenças crônicas, incluindo diabetes e doença cardiovascular, e comprometimento do desempenho cognitivo. Desta maneira, o presente projeto, parte de um estudo piloto multicêntrico, tem como objetivo principal identificar e comparar os fatores que influenciam o balanço energético de mulheres obesas e com sobrepeso em diferentes países (Brasil, China, Estados Unidos, Finlândia e Índia). Serão selecionadas 50 mulheres com idade entre 30 e 50 anos, sendo 25 com sobrepeso (índice de massa corporal - IMC de 25 a 29,9 kg/m²) e 25 com obesidade (IMC de 30 a 35 kg/m²). O estudo transversal terá duração de 14 dias, sendo que no dia 1 as participantes serão submetidas a avaliações para determinação de gasto energético de repouso (por meio de calorimetria indireta), de atividade física (com uso de acelerômetro), da ingestão alimentar (registro alimentar de 3 dias, a partir do primeiro dia; e questionários de frequência alimentar e sobre estoque de alimentos) e das condições de saúde (perfil lipídico e glicose no sangue, e antropometria: peso corporal, estatura e circunferências - cintura e quadril), além de outros questionários abordando fatores comportamentais, sociológicos, de estilo de vida e das condições de saúde, e avaliação da imagem corporal das participantes por meio de um software. Ainda no primeiro dia, 20 participantes (10 com sobrepeso e 10 com obesidade), que farão o teste da água duplamente marcada para a medida do gasto energético total, receberão uma dose desta água, e amostras de urina serão coletadas antes e 3, 4 e 5 horas após a ingestão. No dia 7 do estudo uma amostra de urina será coletada das 20 participantes envolvidas no método da água duplamente marcada, e o peso corporal será avaliado de todas as participantes. O acelerômetro será retirado das 30 participantes não envolvidas no método da água duplamente marcada no dia 7 do estudo. No dia 14, último dia, novamente uma amostra da urina das 20 participantes será coletada e o acelerômetro será retirado, além da avaliação do peso corporal de todas as 50 voluntárias. Os resultados deste estudo poderão auxiliar no melhor entendimento dos fatores envolvidos no balanço energético e que contribuem para o aumento da obesidade e de comorbidades no mundo, possibilitando o desenvolvimento de estratégias terapêuticas mais efetivas. (AU)

Avaliação do efeito da laser terapia de baixa potência sobre os aspectos funcionais em modelo experimental de lesão muscular por trauma em ratos diabéticos

Beneficiário:Jessica de Souza Ribeiro
Instituição: Centro de Ciências da Saúde. Universidade do Sagrado Coração (USC). Bauru, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Rodrigo Leal de Paiva Carvalho
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fisioterapia e Terapia Ocupacional
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Processo:13/22041-0
Vigência: 01 de fevereiro de 2014 - 31 de janeiro de 2015
Assunto(s):Lesão muscular
Resumo
Exercícios físicos aeróbios e de resistência tem sido prescritos para a prevenção e tratamento de pacientes com Diabetes Mellitus (DM), devido à melhora no controle da glicose e redução de outros fatores de risco. Lesões musculares traumáticas estão diretamente relacionadas à prática de atividade física, podendo provocar perda funcional em graus variáveis. Diferentes tipos de terapias, farmacológicas e não farmacológicas, têm sido utilizadas no tratamento e recuperação de lesões do musculoesquelético, como drogas anti-inflamatórias e a terapia laser de baixa potência. No entanto pouco se sabe a respeito do processo de recuperação funcional após uma lesão no quadro de diabetes. O objetivo desse estudo é avaliar a recuperação dos aspectos funcionais após lesão muscular por contusão/trauma em ratos diabéticos, comparados a ratos não diabéticos tratados com a Laser Terapia de Baixa Potência, com diclofenaco e com ambos os tratamentos. Os animais receberão um único trauma no membro posterior direito, através de uma mini guilhotina que compreende um bloco de peso de 200g e que será deixado cair de uma altura de 20 cm. A irradiação com Laser será realizada em apenas um ponto na região do trauma, após a indução da lesão muscular, na dose de energia de 3 J, por 30s. Diclofenaco será aplicado uma hora após o protocolo da lesão, na dose de 11.6 mg g -1 (miligrama grama) topicamente, no local. Será realizada avaliação funcional, através do walking track analysis nos tempos de 12, 24 e 48h. (AU)

Comparação do torque isocinético excêntrico de joelho, quadril e tornozelo entre indivíduos com e sem tendinopatia patelar

Beneficiário:Lucas Barbosa Aoki
Instituição: Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Fábio Viadanna Serrão
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fisioterapia e Terapia Ocupacional
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Processo:13/25951-8
Vigência: 01 de fevereiro de 2014 - 31 de janeiro de 2015
Assunto(s):JoelhoReabilitaçãoFisioterapia
Resumo
A tendinopatia patelar (TP) é uma lesão por sobreuso, caracterizada por dor anterior no joelho relacionada à atividade física, principalmente atividades que envolvem aterrissagem de saltos. A alta prevalência em saltadores pode estar relacionada à estratégia utilizada por eles durante a aterrissagem de um salto, como o uso preferencial do quadríceps na dissipação das forças de impacto e diminuição da utilização dos músculos extensores do quadril e flexores plantares do tornozelo para esta função, devido ao déficit de força dos mesmos. Apesar disso, não existem estudos que tenham avaliado a força desses músculos nesta população. Assim, o objetivo do estudo é avaliar o torque isocinético excêntrico extensor do joelho e quadril e flexor plantar do tornozelo e suas razões joelho/quadril e joelho/tornozelo em indivíduos com e sem TP. Participarão deste estudo indivíduos com idade entre 18 e 35 anos, divididos em 2 grupos: indivíduos com TP e controle. O tamanho amostral deste estudo será determinado com base em estudo piloto, considerando um poder estatístico de 80% e nível de significância de 0,05. O torque excêntrico dessas articulações será mensurado utilizando o dinamômetro isocinético Biodex Multi-Joint System III, na velocidade angular de 60°/seg. As médias dos picos de torque normalizados pelo peso corporal serão comparadas entre os grupos por meio de uma análise de variância multivariada (MANOVA). Na presença de efeitos multivariados significativos, os efeitos univariados serão examinados. Para todas as análises será utilizado um nível de significância de 5%. (AU)

Influência do exercício aeróbico sobre a expressão e a distribuição de microRNAs na formação hipocampal de ratos adultos

Beneficiário:Elisangela Alves Fagundes
Instituição: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Ricardo Mario Arida
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia de Órgãos e Sistemas
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Processo:13/26744-6
Vigência: 01 de fevereiro de 2014 - 30 de setembro de 2015
Assunto(s):NeurofisiologiaHipocampoPlasticidade neuronalExercício físicoMicroRNAs
Resumo
A literatura científica têm documentado extensivamente os efeitos benéficos da atividade física em vários aspectos da função cerebral. A prática de exercícios físicos melhora a função cognitiva, diminui o declínio da memória relacionado a idade, retarda o surgimento de doenças neurodegenerativas, acelera a recuperação de lesões cerebrais e melhora os sintomas da depressão. Os microRNAs (miRNAs) são pequenas moléculas de RNA não-codificadores, com aproximadamente 23 nucleotídeos, que atuam como potentes silenciadores da expressão gênica por induzir a repressão da tradução ou a degradação do RNA mensageiro alvo. Os miRNAs agem regulando a expressão de genes envolvidos em diversos processos biológicos, tais como o ciclo celular, apoptose e diferenciação celular. Estas moléculas estão presentes em abundancia no cérebro adulto e apresentam um padrão de expressão espaço-temporal. Recentemente, a função neurobiológica destas moléculas em processos como o desenvolvimento cerebral, envelhecimento, lesões, cognição e doenças neurológicas, tem recebido maior notoriedade. Considerando o papel chave que este grupo de moléculas exerce na regulação pós-transcricional da expressão gênica e a influência positiva que o exercício físico promove sobre a estrutura e função cerebral, o presente estudo tem como objetivo, investigar os efeitos do exercício físico aeróbico agudo, sub-crônico e crônico sobre a expressão e distribuição de miRNAs no hipocampo de ratos adultos. Os resultados obtidos neste estudo poderão nos ajudar a entender mais a fundo a complexidade dos mecanismos pelos quais a prática de atividades físicas beneficia funções cerebrais superiores, assim como poderá nos auxiliar na identificação de possíveis alvos terapêuticos para o tratamento das mais diversas enfermidades neurológicas. (AU)

Efeito de um treinamento de equilíbrio sobre as variáveis espaço-temporais da marcha de idosos

Beneficiário:Jaqueline Mello Porto
Instituição: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Daniela Cristina Carvalho de Abreu
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fisioterapia e Terapia Ocupacional
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Processo:13/24439-1
Vigência: 01 de janeiro de 2014 - 28 de fevereiro de 2014
Assunto(s):IdososFisioterapia
Resumo
O objetivo do estudo será avaliar a influência do exercício de equilíbrio sobre o padrão da marcha associada ou não a dupla tarefa em indivíduos idosos. O estudo contará com a participação de idosos acima de 60 anos, de ambos os sexos, os quais serãorandomizados em grupos: Grupo A (n=15), realizarão atividade supervisionada durante 20 encontros; Grupo B (n=15), realizarão 2 sessões de atividade supervisionada e 18 sessões domiciliares; Grupo C (n=15), grupo controle, não será realizada atividade física direcionada durante as 10 semanas, período correspondente ao programa de intervenção. Variáveis espaço-temporais da marcha (velocidade, cadência, comprimento do passo, duração da fase de apoio e duração da fase de apoio único) serão avaliadas em 5 situações distintas: marcha habitual, marcha associada a tarefa motora simples e motora complexa, marcha associada a tarefa cognitiva simples e cognitiva complexa. No programa de intervenção serão realizados 10 minutos de aquecimento, 40 minutos de treino de equilíbrio dinâmico e 5 minutos de relaxamento. Para garantir a qualidade da pesquisa, o estudo será cego, sendo que ospesquisadores envolvidos na avaliação e reavaliações dos idosos não saberão a que grupocada idoso foi randomizado e não participarão do treinamento de equilíbrio. Para o cumprimento do mesmo, haverá a necessidade de contar com um único pesquisador para realização do programa de exercícios de equilíbrio, o que justifica o pedido de um bolsista detreinamento técnico para ajudar na realização do treinamento. As avaliações serão realizadasno início, após 10 semanas e follow-up de 3 meses. Todas as etapas serão acompanhadas pelacoordenadora da pesquisa. Espera-se com este estudo avaliar o efeito de exercício deequilíbrio sobre as variáveis espaço-temporais da marcha, assim como comparar o efeito do programa de intervenção quando aplicado de forma supervisionado ou domiciliar. (AU)

Determinantes do risco de obesidade entre adolescentes a partir de inquérito de escolares com amostra mista: transversal e longitudinal

Beneficiário:Maria Ligia Monte Belo Rizzo
Instituição: Faculdade de Saúde Pública (FSP). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Wolney Lisboa Conde
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Nutrição - Análise Nutricional de População
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Processo:13/21736-5
Vigência: 01 de janeiro de 2014 - 31 de maio de 2014
Assunto(s):AdolescentesAvaliação nutricional
Resumo
Introdução: A obesidade, o comportamento sedentário e a adoção de hábitos alimentares inadequados são alguns dos principais fatores de morbidade e mortalidade entre os adolescentes. Sabe-se, no entanto, que muitos desses fatores de risco podem ser prevenidos por ações que estimulem e promovam comportamentos saudáveis entre os jovens. Objetivo: Investigar os determinantes ambientais e sociais da obesidade e do ganho de peso entre escolares adolescentes de Piracicaba, São Paulo. Métodos: A amostra será probabilística e selecionada em múltiplos estágios, com cobertura municipal e está estimada em 2000 adolescentes de escolas públicas e privadas de Piracicaba (SP). A amostra será desenhada de modo a incluir todas as unidades escolares visitadas em inquérito realizado no ano de 2009. Serão coletados dados demográficos, socioeconômicos, antropométricos (recordados), consumo alimentar habitual, padrão de atividade física e maturação sexual em questionários eletrônicos. Em uma subamostra, selecionada probabilisticamente, será realizada antropometria para calibrar a diferença entre os dados mensurados e os recordados, e avaliação do perfil bioquímico dos escolares. Serão calculadas estatísticas descritivas (médias e desvios-padrão) e estimadas as freqüências dos principais indicadores antropométricos e comportamentais. Os efeitos dos determinantes ambientais e sociais na ocorrência de obesidade serão estimados em Modelo Linear Misto. (AU)

Estudo da aplicação da b-glicosidase de Aspergillus niger LBA 02 imobilizada em lentes PVA-Lentikats® e sol-gel na biotransformação de isoflavonas de soja e avaliação dos efeitos biológicos das isoflavonas em modelos de obesidade e inflamação

Beneficiário:Joelise de Alencar Figueira Angelotti
Instituição: Faculdade de Engenharia de Alimentos (FEA). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Helia Harumi Sato
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Nutrição - Bioquímica da Nutrição
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Processo:13/13212-6
Vigência: 01 de janeiro de 2014 - 31 de dezembro de 2015
Assunto(s):BioquímicaBiotransformaçãoImobilizaçãoObesidade
Resumo
A obesidade é uma doença crônica que acomete milhões de pessoas em diferentes faixas etárias e grupos socioeconômicos em todo mundo. Sendo que a causa está relacionada a múltiplos fatores dentre eles desequilíbrio da relação entre atividade física e ingestão alimentar, fatores endócrinos e genéticos, desordens metabólicas, podendo estar associados ou não. A doença se caracteriza pelo acúmulo excessivo de gordura em diversos sítios anatômicos sendo seu conjunto denominado órgão ou tecido adiposo. Nos últimos anos descobriu-se que, ao contrário do que se imaginava, o tecido adiposo não possui somente função de isolante térmico, proteção contra choques e reserva energética. Pesquisas vêm demonstrando que o tecido adiposo desempenha um papel endocrinológico importante, e é responsável pela secreção de várias substâncias pelos adipócitos como hormônios, citocinas e proteínas de fase aguda relevantes para o metabolismo. As citocinas e proteínas de fase aguda estão relacionadas a processos inflamatórios e são constantemente encontradas em altos níveis em indivíduos obesos. O quadro de obesidade é caracterizado por um processo inflamatório crônico e de baixa intensidade, que parece atuar como promotora de doenças cronicas não infecciosas. Inúmeros estudos têm associados as isoflavonas da soja a efeitos biológicos de inibição da adipogenese, agindo sobre fatores nucleares como os PPAR, diretamente ligados a vias reguladoras da adipogênese. As isoflavonas de soja também agem na regulação dos processos inflamatórios associados ao tecido adiposo. Estudos tem demonstrado que estas isoflavonas agliconas são moléculas bioativas e possuem efeitos benéficos à saúde humana. A b-glicosidase é utilizada comercialmente para a hidrólise de isoflavonas glicosiladas de soja, em isoflavonas agliconas daidzeína, genisteína e gliciteína. Este projeto visa avaliar o potencial bioativo dos extratos de isoflavonas biotransformadas de soja, obtidos por catálise de ²-glicosidase de Aspergillus niger LBA 02 imobilizada (em lentes PVA - Lentikats® e Sol-Gel), quanto a sua capacidade de regular a adipogenese e a inflamação associada a hipertrofia do tecido adiposo, por meio de modelos in vitro. (AU)

Relacionamento entre estrutura e função muscular periférica, inflamação sistêmica e regulação autonômica em adultos obesos

Beneficiário:Lívia Pinheiro Carvalho
Instituição: Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Audrey Borghi e Silva
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fisioterapia e Terapia Ocupacional
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado Direto
Processo:13/15681-3
Vigência: 01 de janeiro de 2014 - 28 de fevereiro de 2017
Assunto(s):Inflamação
Resumo
Contextualização: A denominada obesidade sarcopênica tem demonstrado elevado risco para o desenvolvimento de doenças cardiovasculares e metabólicas e está envolvida com a proeminente redução da capacidade funcional, mobilidade e vitalidade nestes indivíduos. O declínio da qualidade muscular,a inflamação sistêmica e desregulação autonômica, sabidamente associados à obesidade, estariam supostamente relacionados ao aumento da susceptibilidade à fadiga muscular e conseguinte piora da performance funcional nesta população. Neste contexto, a avaliação da função muscular e de capacidade funcional, do estado metabólico, autonômico e inflamatório têm papel central na presença da obesidade e no estabelecimento de metas para um programa de exercícios físicos na população obesa. Objetivos: O objetivo deste estudo será verificar se a capacidade funcional nos diferentes testes de campo se relaciona com os parâmetros de força e endurance muscular de membros inferiores obtidos por avaliação isométrica e isocinética. Além disso, tem como objetivo investigar a relação entre tais componentes e o balanço autonômico pela variabilidade da frequência cardíaca e o status inflamatório e metabólico através da avaliação de biomarcadores adiponectina, miostatina, leptina, TNF-alfa, perfil glicêmico, lactacidemia e índice MM/MG. Material e Métodos: Serão incluídas 28 mulheres e 28 homens com idades entre 20 e 45 anos. Serão realizadas medidas antropométricas e de composição corporal por bioimpedância elétrica e o nível de atividade física investigado via Questionário de Baecke. A avaliação funcional será composta pelo teste de caminhada de seis minutos (TC6) e teste do degrau de 6 minutos (TD6) e a avaliação muscular isocinética e isométrica de membros inferiores por dinamometria.As avaliações metabólicas e autonômicas serão realizadas na condição de repouso e exercício enquanto a análise de marcadores inflamatórios, será dada em repouso. Resultados esperados: A hipótese do presente estudo baseia-se na prerrogativa de que os testes propostos poderiam identificar a principal limitação nestes indivíduos bem como sugerir a magnitude do processo inflamatório e desequilíbrio autonômico e metabólico nos diferentes graus de obesidade. Tal investigação justifica-se na medida em que o mesmo proverá informações de relevância clínica bem como poderá ser útil na implementação de ações reabilitadoras, com ênfase definida do tipo de treinamento desejado, e promotoras da saúde na população obesa. (AU)

Avaliação da suplementação de ácidos graxos ômega-3, ômega-6 e ômega-9 sobre o risco cardiovascular de indivíduos adultos: estudo clínico de prevenção primária

Beneficiário:Caroline Pappiani
Instituição: Faculdade de Saúde Pública (FSP). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Nágila Raquel Teixeira Damasceno
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Nutrição
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado Direto
Processo:13/14863-0
Vigência: 01 de janeiro de 2014 - 31 de dezembro de 2015
Resumo
As doenças cardiovasculares são a principal causa de morbi-mortabilidade no mundo, sendo sua prevalência mais acelerada em países de baixa e média renda. Apesar da redução no número de óbitos após o descobrimento das estatinas, aproximadamente 5% dos indivíduos desenvolvem efeitos adversos ao uso desses medicamentos, o que contra-indicam seu uso contínuo. Além disso, cerca de 30% de indivíduos sob uso de estatina permanecem com moderado ou alto risco cardiovascular. Portanto, mudanças no estilo de vida e, sobretudo na dieta constituem uma importante ferramenta na modificação de fatores de risco e, possivelmente, na prevenção de eventos clínicos. Nesse sentido, o uso de diferentes ácidos graxos constitui intervenção potencialmente interessante, conforme previamente documentado na literatura. Apesar desse fato, a avaliação simultânea do efeito dos ácidos graxos ômega-3, ômega-6 e ômega-9 ainda é pouco explorada na literatura e ausente na população brasileira. O objetivo do presente estudo é avaliar a suplementação do ômega-3, ômega-6 ou ômega-9 sobre o risco cardiovascular de indivíduos adultos. Para tanto, serão recrutados 240 indivíduos com risco cardiovascular, classificados segundo escore de risco de Framingham. Esses indivíduos serão distribuídos nos grupos: W-3 (n=80; 3,0 g/d de óleo de peixe), W-6 (n=80; 3,0 g/d de óleo de girassol - fonte de ômega 6), W-9 (n=80; 3,0 g/d de azeite de oliva - fonte de ômega 9). No período basal, 4 e 8 semanas serão avaliados o efeito agudo das intervenções sobre os seguintes parâmetros: perfil lipídico e apolipoproteínas, tamanho da LDL e HDL, antioxidantes lipossolúveis, PON1, produtos de oxidação [LDL(-), anti-LDL(-)], marcadores inflamatórios (PCR, IL-6 e TNF-±), Lp-PLA2, NEFAs, CETP e metabolismo glicídico (glicose e insulina). Serão monitorados também o perfil clínico, antecedentes familiares de doenças, consumo alimentar, nível de atividade física e parâmetros antropométricos. A aderência à intervenção será avaliada por meio de questionário estruturado e marcadores bioquímicos. O desenvolvimento do presente estudo objetiva os seguintes desfechos: Primários - Modificações estruturais da LDL e da HDL, dos marcadores cardiometabólicos e oxidativos. Secundários - Modificação do perfil lipídico, metabolismo da glicose, antropometria e composição corporal. (AU)

Efeitos da suplementação de taurina e achocolatado sobre a composição corporal, desempenho atlético e estresse oxidativo em triatletas de elite

Beneficiário:Ellen Cristini de Freitas
Instituição: Escola de Educação Física e Esporte de Ribeirão Preto (EEFERP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Ellen Cristini de Freitas
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Nutrição - Bioquímica da Nutrição
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Processo:13/05620-7
Vigência: 01 de dezembro de 2013 - 30 de novembro de 2015
Assunto(s):Nutrição esportivaSuplementação alimentarTaurinaEstresse oxidativoComposição corporalDesempenho esportivoAtletas
Resumo
A taurina é um composto nitrogenado, encontrado principalmente no coração, leucócitos, retina, sistema nervoso central, e principalmente nos músculos. Apresenta diversos efeitos fisiológicos benéficos podendo-se destacar ação antioxidante, aumento da força de contração muscular e da sensilbilidade à insulina. A prática de triatlo, esporte de intensidade média a alta, provoca a elevação da taxa de consumo de oxigênio durante o exercício intenso e o consequentemente aumento da produção de radicais livres e o estresse oxidativo, podendo comprometer o desempenho do atleta. Devido a necessidade de treinamento semanal intenso, os triatletas necessitam de cuidados nutricionais que vão desde a adequação de calorias e macronutrientes até a utilização de nutrientes específicos que possam auxiliar para manutenção da saúde. Assim, acredita-se que a utilização de taurina associada ao achocolatado no pós-exercício, pode favorecer a ação metabólica geral da insulina de modo a regular o metabolismo dos carboidratos, auxiliar na recuperação muscular, na glicogênese e prevenir de danos oxidativos decorrente da atividade física intensa, e desta forma favorecer o desempenho atlético e o ganho de massa muscular de triatletas. Objetivo: Avaliar os efeitos da suplementação de taurina e leite com achocolatado sobre a composição corporal, desempenho atlético e estresse oxidativo em triatletas de elite. Métodos: Participarão do estudo 20 atletas de elite de triatlo, do sexo masculino, com idade entre 30 a 45 anos, da cidade de Ribeirão Preto. Será realizado um estudo duplo-cego, crossover, com wash out de 2 semanas, no qual será oferecido durante o período de oito semanas cápsulas contendo três gramas de taurina ou placebo, e 400 ml de achocolatado pronto para beber. A fim de avaliar os efeitos da suplementação, serão dosadas as concentrações de taurina sérica e urinária, lactato sanguíneo, insulina e marcadores de estresse oxidativo (MDA, GSH e vitamina E). Serão realizadas medidas de composição corporal pelo método de água marcada com Deutério. As avaliações ocorrerão em quatro momentos: 1o- antes de iniciar a temporada de treinamento; 2o- após 8 semanas de treino; 3o- o no início da segunda temporada de treino e, 4o- após 8 semanas de treino e encerramento da suplementação. Os dados serão organizados conforme os grupos de estudos em média e desvio padrão com aplicação de teste de análise de variância para verificação das diferenças significativas (p<0,05). (AU)

Impacto da doença pulmonar obstrutiva crônica na capacidade para o exercício, nível de atividade física e qualidade de vida em centro de convivência da comunidade

Beneficiário:Elcio dos Santos Oliveira Vianna
Instituição: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Elcio dos Santos Oliveira Vianna
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Processo:13/16951-4
Vigência: 01 de dezembro de 2013 - 30 de novembro de 2014
Assunto(s):Doença pulmonar (especialidade)Doença pulmonar obstrutiva crônicaBronquiteEnfisemaDiagnóstico precoceExercício físicoSedentarismoQualidade de vida
Resumo
A doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC) é uma doença muito prevalente nos indivíduos acima de 40 anos e tem impacto crescente social e econômico. Objetivos: Conhecer as características da DPOC, a frequência do sub-diagnóstico, a influência da doença sobre a qualidade de vida, situação trabalhista e capacidade para o exercício. Casuística e Método: Será um estudo observacional, transversal e analítico. Indivíduos com idade acima de 50 anos serão recrutados de um Centro de Convivência Municipal, em número de pelo menos 300, de ambos os sexos e aleatoriamente escolhidos das listas dos frequentadores desta instituição. Todos os participantes responderão questionários sobre as características demográficas, socioeconômicas, trabalhistas, da qualidade de vida, sintomas e estado de saúde. Além disso, serão realizadas avaliação antropométrica, espirometria e teste da caminhada de 6 minutos. Indivíduos portadores de DPOC serão identificados pelos sintomas detectados pelo questionário e pelos valores da espirometria indicando obstrução (VEF1/CVF < 0,70 e VEF1 abaixo de 80% do previsto). Indivíduos com DPOC que relatarem diagnóstico prévio da doença serão comparados aos portadores de DPOC sem tal diagnóstico para se conhecer freqüência de sub-diagnóstico e características dos pacientes com diagnóstico. Dentre os portadores de DPOC, 50 indivíduos serão aleatoriamente selecionados para o teste da caminhada de 6 minutos e serão comparados a 50 indivíduos controles, selecionados aleatoriamente do grupo de frequentadores do centro que não possuam alteração espirométrica. Será utilizado o teste t de Student não pareado e bicaudado para a comparação entre dois grupos independentes: grupo DPOC e grupo sem DPOC; ou, entre grupo DPOC com diagnóstico prévio e grupo DPOC sem diagnóstico. A comparação das proporções das variáveis qualitativas entre dois grupos independentes será realizada com o teste qui-quadrado. Regressão logística e regressão logística múltipla serão utilizadas para identificar associações entre as variáveis qualitativas independentes (por exemplo, categoria do nível socioeconômico) e a variável qualitativa dependente (por exemplo, ter diagnóstico prévio de DPOC). Regressão linear simples e a múltipla serão utilizadas para identificar variáveis independentes que possam proporcionar mudanças significativas (explicativas) na variável resposta (qualidade de vida, distância percorrida em 6 minutos ou situação trabalhista). Espera-se, com esse estudo, conhecer características relevantes da DPOC em um grupo populacional especial que não procurou serviço de saúde e que frequenta instituição pública para lazer ou convívio. Com isso, poderemos prever o potencial desses locais para detecção e intervenção a fim de reduzir os riscos da doença. (AU)

O impacto dos treinamentos aeróbio e combinado nos marcadores inflamatórios dos pacientes com escoliose idiopática do adolescente

Beneficiário:Osmar Avanzi
Instituição: Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo (FCMSCSP). Fundação Arnaldo Vieira de Carvalho. São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Osmar Avanzi
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Cirurgia
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Processo:13/13763-2
Vigência: 01 de dezembro de 2013 - 30 de novembro de 2015
Assunto(s):OrtopediaExercício físicoTreinamento aeróbioEscolioseMarcadores inflamatórios
Resumo
Os marcadores inflamatórios têm sido analisados em diversas doenças de etiologia não definida, na expectativa de ampliar perspectivas terapêuticas. Essa possibilidade surge da avaliação dos variados níveis de lesão tissular com baixo grau de inflamação crônica que tem sido realizada em estudos nos quais os marcadores não eram avaliados tradicionalmente e hoje têm influenciado na conduta clínica. Os marcadores inflamatórios ainda não foram avaliados na escoliose idiopática do adolescente (EIA), porém o potencial dessa deformidade de envolver diversas estruturas músculo-esqueléticas de forma permanente justifica a análise. Um baixo grau de inflamação crônica pode estar coligado a menor capacidade na realização de exercício observada nesta população, que sabidamente deve ser estimulada à prática de atividade física padronizada. Objetivamos, assim, avaliar os marcadores inflamatórios em pacientes com EIA antes e após o treinamento aeróbio e combinado. (AU)

Dinâmica linear e não linear da variabilidade da frequência cardíaca: sensibilidade, especificidade, valor preditivo e correlação de características físicas e clínicas no diabetes mellitus tipo 1

Beneficiário:Anne Kastelianne Franca da Silva
Instituição: Faculdade de Ciências e Tecnologia (FCT). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Presidente Prudente. Presidente Prudente, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Luiz Carlos Marques Vanderlei
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fisioterapia e Terapia Ocupacional
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Processo:13/19055-0
Vigência: 01 de dezembro de 2013 - 31 de dezembro de 2014
Assunto(s):Diabetes mellitus tipo 1Sistema nervoso autônomo
Resumo
Introdução: O Diabetes Mellitus (DM), caracterizado por hiperglicemia crônica com distúrbios no metabolismo de hidratos de carbono, gordura e proteína é responsável por diversas complicações, uma delas, a neuropatia autonômica cardíaca, que leva a mortalidade e provoca alterações na dinâmica cardiovascular e frequência cardíaca, por ser resultado de danos às fibras nervosas autonômicas que inervam o coração. Para avaliação do sistema nervoso autônomo, a variabilidade da frequência cardíaca (VFC), tem sido utilizado por muitos pesquisadores por se tratar de um método não invasivo, simples e reprodutível que descreve as oscilações dos intervalos entre os batimentos cardíacos consecutivos. As análises da VFC podem ser realizadas utilizando métodos lineares, e métodos não lineares. Características físicas e clínicas, como idade, índice de massa corporal elevados, hipertensão arterial, baixo nível de atividade física e mal controle glicêmico parece influenciar negativamente na VFC em indivíduos com DM tipo 1, contudo tais fatores foram estudados somente em âmbito linear. Alguns índices que descrevem a dinâmica não linear exibem maior poder prognóstico que os tradicionais índices de VFC e permitem detectar alterações autonômicas com maior sensibilidade e podem descrever alterações do ritmo cardíaco com alto valor diagnóstico e prognóstico, todavia os estudos que avaliaram o poder prognóstico dessa ferramenta foram direcionados a outras populações e situações. Assim, entende-se como pertinente avaliar se em indivíduos diagnosticados com DM tipo 1 há associação de suas características físicas e clínicas com os índices não lineares da VFC e se esses índices podem ser um marcador diagnóstico e prognóstico nessa população. Objetivo: Avaliar em indivíduos com DM tipo 1 a existência de associações entre índices de VFC e níveis de atividade física, composição corporal, parâmetros metabólicos e cardiovasculares; avaliar o valor prognóstico dos índices de VFC em indivíduos com DM tipo 1 por meio da sensibilidade, especificidade e valores preditivos. Metodologia: Serão recrutados 60 indivíduos com idade entre 18 e 30 anos de ambos os sexos, e alocados em dois grupos sendo 30, com diagnóstico de DM tipo 1 e 30 sem a patologia. Realizar-se-á avaliações físicas e clínicas (parâmetros cardiovasculares, composição corporal, nível de atividade física e glicemia pós-prandial), seguida de uma avaliação autonômica, por meio da VFC, por 30 minutos em decúbito dorsal obtida pelo Polar S810i para obtenção dos índices não lineares: plot de Poincaré, plot de recorrência e DFA; Índices geométricos: TINN, RRtri e plot de poincaré e também dos índices lineares: LF, HF, em ms2 e em u.n., LF/HF, RMSSD e SDNN. A análise dos dados se dará pelo método estatístico descritivo e os resultados serão apresentados com valores de médias, desvio padrão, mediana, intervalo de confiança a 95%, números absolutos e percentuais. Para analisar a correlação dos valores da VFC com as características físicas e clinicas, será utilizado o teste de correlação de Pearson para dados normais e Spearman para dados não normais Por fim, o valor prognóstico dos índices não lineares da VFC será definido pela curva Receiver Operating Characteristic (ROC). Todos os resultados serão discutidos no nível de 5% de significância. (AU)

Influência da hidroterapia sobre a função pulmonar, força muscular respiratória e mobilidade tóracoabdominal em mulheres com síndrome fibromiálgica

Beneficiário:Meire Forti
Instituição: Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Ester da Silva
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fisioterapia e Terapia Ocupacional
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Processo:13/16008-0
Vigência: 01 de dezembro de 2013 - 31 de maio de 2015
Assunto(s):FibromialgiaHidroterapiaMúsculos respiratóriosEspirometria
Resumo
A síndrome fibromiálgica (SFM) está associada a uma variedade de sintomas além da dor musculoesquelética, como a fadiga e dispneia, os quais podem estar relacionados a alterações do sistema respiratório. A hidroterapia tem sido proposta como tratamento para SFM, entretanto são escassos na literatura estudos mostrando sua influência sobre o sistema respiratório em mulheres com SFM. Assim, o objetivo do presente estudo é investigar a influência da hidroterapia sobre a função pulmonar, força muscular respiratória e mobilidade tóracoabdominal em mulheres com SFM. Participarão do estudo mulheres com o diagnóstico de SFM, randomizadas em grupo treinado (GT) e controle (GC). As participantes serão submetidas à avaliação do limiar de dor à pressão, função pulmonar, pressões respiratórias máximas e mobilidade tóracoabdominal. Serão aplicados questionários para avaliar o nível de atividade física, o impacto da fibromialgia, a qualidade de vida, sintomas clínicos de depressão e ansiedade e a qualidade do sono. O GT será submetido a um programa de hidroterapia de 16 semanas, sendo 2 sessões semanais com 1 h de duração. Será testada a normalidade dos dados por meio do teste de Shapiro-Wilk (± = 5%) e a partir deste será determinado o melhor teste estatístico para análise dos dados. (AU)

Comparação do desempenho funcional e alterações osteometabólicas entre indivíduos paraplégicos fisicamente ativos e sedentários

Beneficiário:Paola Errera Magnani
Instituição: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Daniela Cristina Carvalho de Abreu
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fisioterapia e Terapia Ocupacional
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Processo:13/15547-5
Vigência: 01 de dezembro de 2013 - 30 de setembro de 2014
Assunto(s):Paraplegia
Resumo
A lesão medular tem como consequência a perda ou diminuição da mobilidade e sensibilidade abaixo do nível da lesão. Essa perda traz inúmeras sequelas e muitas delas podem ser minimizadas com o treinamento de marcha com estimulação elétrica neuromuscular (EENM) ou atividade física. O objetivo é avaliar a ativação muscular de tronco durante tarefas funcionais de alcance e preensão em indivíduos com paraplegia fisicamente ativos e sedentários, além de comparar força global e densidade mineral óssea (DMO). Indivíduos com lesão medular serão divididos em: sedentário (LMS, n=10), que pratica marcha (LMM, n=10) e fisicamente ativos (LMFA, n=10). O controle (C),sem lesão medular, terá 10 indivíduos. Será avaliada a ativação muscular através da eletromiografia de superfície dos músculos longuíssimo do dorso, iliocostal, multífidos e obliquo externo, bilateralmente, durante tarefas de alcance e preensão. Para os grupos com lesão, será feito anamnese, exame neurológico do protocolo da ASIA (American Spinal Injury Association), questionário de medida de independência funcional (MIF) e densitometria óssea. Todos os grupos realizarão teste de força de preensão e tarefas de alcance e preensão. As análises serão realizadas pelo software SPSS (Version 16.0, SPSS Inc.) O nível de significância para rejeição da hipótese de nulidade será de 5% (p<0,05), com resultados expressos em média e desvio padrão. Espera-se observar os benefícios do exercício físico e do treino de marcha na promoção da independência funcional, na melhora da DMO. (AU)

Avaliação do consumo excessivo de oxigênio e de sinais vitais durante recuperação pós-esforço físico máximo de tabagistas

Beneficiário:Camila Aguiar Santiago
Instituição: Faculdade de Ciências e Tecnologia (FCT). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Presidente Prudente. Presidente Prudente, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Ercy Mara Cipulo Ramos
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fisioterapia e Terapia Ocupacional
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Processo:13/17156-3
Vigência: 01 de dezembro de 2013 - 30 de novembro de 2014
Assunto(s):Hábito de fumarSinais vitais
Resumo
Introdução: Sabe-se que tabagistas apresentam uma qualidade de vida reduzida e que isso pode influenciar no esforço físico, a recuperação pós-atividade física do tabagista tende a ser mais lenta quando comparada ao não tabagista, no entanto não há estudos que comparem essa recuperação avaliando sinais vitais, além do consumo de O2, após um esforço máximo de exercício. Objetivos: Avaliar e comparar o comportamento dos sinais vitais e do consumo de oxigênio imediatamente após esforço físico máximo de tabagistas e não tabagistas através de valores de cinéticas do consumo excessivo de oxigênio (EPOC), frequência cardíaca (FC), pressão arterial (PA) e valores de saturação parcial de oxigênio no sangue arterial. Métodos: Tabagistas e não tabagistas com idade entre 30 e 50 anos, possuindo função pulmonar normal atestada por espirometria serão submetidos à um teste progressivo exaustivo em esteira, e após a exaustão, o consumo de oxigênio será mensurado durante cinco minutos do período de recuperação para a determinação das variáveis correspondentes ao EPOC. Adicionalmente, os sinais vitais: pressão arterial frequência cardíaca e saturação de oxigênio serão avaliados nos 1º, 3º e 5º minutos. Análise estatística: Para análise dos dados será utilizado o programa estatístico Graphpad Prism. A normalidade na distribuição dos dados será avaliada por meio do teste de Shapiro-Wilk e a descrição dos resultados será realizada como média ± desvio padrão, com exceção de variáveis com distribuição não normal, que serão descritas como mediana (intervalo interquartílico 25-75). Para análise intergrupos (tabagistas e não tabagistas) será utilizado o teste t não pareado ou teste de Mann-Whitney dependendo da normalidade dos dados. O nível de significância utilizado será de p<0,05. (AU)

Avaliação do nível de atividade física em pacientes com Dermatomiosite Juvenil e lúpus eritematoso sistêmico juvenil

Beneficiário:Ana Jessica Pinto
Instituição: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Bruno Gualano
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Processo:13/13126-2
Vigência: 01 de dezembro de 2013 - 30 de novembro de 2014
Assunto(s):Ciências da saúdeAtividade física
Resumo
A dermatomiosite juvenil (DMJ) e o lúpus eritematoso sistêmico juvenil (LESJ) são doenças reumáticas (DR) auto-imunes sistêmicas de etiologia desconhecida, que apresentam manifestações clínicas variadas, a saber, fraqueza, atrofia e disfunção muscular, fadiga, dor crônica, rigidez, deformidades articulares, além de significativa redução da força e da função muscular e da qualidade de vida. Dentre as causas responsáveis por estas manifestações, destaca-se a hipoatividade, a qual pode agravar a atrofia, a disfunção, a fraqueza muscular e a fadiga crônica nestes pacientes, formando um círculo vicioso, o qual parece ser rompido com a prática de exercícios físicos. De fato, sabe-se que um programa de exercício controlado e específico tem se mostrado benéfico em diversas doenças reumáticas na população adulta e em pacientes juvenis. Tendo em vista a importância da atividade física para esta população e para que uma intervenção adequada possa ser aplicada, torna-se imprescindível a mensuração da mesma. Dentre as ferramentas para mensurar o nível de atividade física, os acelerômetros têm seu uso cada vez mais frequente, e oferecem uma medida mais precisa e objetiva da atividade física, além de serem validados para crianças e adolescentes. Pouquíssimos são os estudos que mensuraram o nível de atividade física em pacientes reumáticos, em especial na população juvenil. Dessa forma, torna-se extremamente relevante mensurar o nível de atividade física nesta população e observar a influência do mesmo em aspectos relacionados à doença e saúde geral dos pacientes. O trabalho será conduzido no Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (HC-FMUSP) e a metodologia empregada incluirá avaliação do nível de atividade física por meio do uso de acelerômetro, avaliação clínica da doença, qualidade de vida, fadiga e função muscular por meio de questionários validados, análise de parâmetros hematológicos e inflamatórios por meio de exames laboratoriais. (AU)

Comparação do efeito da hospitalização nas forças musculares respiratória e periférica e na funcionalidade de idosos e adultos jovens não restritos ao leito

Beneficiário:Dione Raschilla Gorga
Instituição: Pró-Reitoria de Pós-Graduação, Pesquisa e Extensão. Universidade Cidade de São Paulo (UNICID). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Adriana Claudia Lunardi
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fisioterapia e Terapia Ocupacional
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Processo:13/22214-2
Vigência: 01 de dezembro de 2013 - 30 de novembro de 2014
Assunto(s):Força muscularHospitalizaçãoIdosos
Resumo
Objetivo: Comparar o efeito da hospitalização nas forças musculares periférica e respiratória, e na funcionalidade de pacientes idosos e adultos jovens não restritos ao leito.Métodos: Este estudo prospectivo controlado avaliará a força dos músculos respiratórios e periféricos, e a funcionalidade em 60 pacientes consecutivos (30 idosos e 30 adultos jovens, pareados por índice de massa corporal e tipo de doença: benigna e maligna) sem restrição ao leito. Todos os pacientes serão avaliados até 24h depois da internação quanto à sua história clínica, hábitos (atividade física) e vícios (tabagismo e etilismo). Neste mesmo dia e após 7 (sete) dias de internação hospitalar, as função pulmonar (pela espirometria), força muscular respiratória (pela manovacuometria), força muscular periférica (pela dinamometria) e funcionalidade (pelo índice de Barthel) serão avaliadas. Após análise descritiva e de normalidade, a comparação entre os grupos será feita pelo teste t ou Mann-Whitney dependendo da distribuição dos dados. O nível de significância será ajustado para 5%.Resultados esperados: A hospitalização desencadeia fraqueza muscular, fadiga e déficit funcionais já conhecidos, porém, não se sabe se esse efeito é mais importante em idosos do que em adultos jovens. Nossa hipótese é que, em pacientes idosos, a perda de força muscular e da funcionalidade seja mais acentuada do que acontece em pacientes adultos jovens hospitalizados sem prescrição de restrição ao leito. (AU)

Características dos indivíduos com diagnóstico de obesidade submetidos à necropsia no serviço de autópsia do Departamento de Patologia da Faculdade de Medicina da USP. um estudo retrospectivo

Beneficiário:Caio Giusti Pereira
Instituição: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Beatriz Helena Carvalho Tess
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Saúde Coletiva
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Processo:12/25332-3
Vigência: 01 de dezembro de 2013 - 30 de novembro de 2014
Assunto(s):AutopsiaAutopsiaComorbidadeObesidade
Resumo
O aumento da incidência da obesidade nas sociedades ocidentais modernas tem tido um importante impacto na saúde pública, a ponto de alguns cientistas alertarem para o risco das comorbidade graves associadas à obesidade levarem à redução da expectativa de vida das populações acometidas. O conhecimento científico atual sobre essa doença aponta para mecanismos fisiopatológicos complexos que incluem a predisposição genética, aspectos psicológicos e de estilos de vida, como alimentação e atividade física. Por sua complexidade ainda pouco decifrada, estudos que descrevam o perfil dos portadores de obesidade, particularmente daqueles que foram a óbito, poderão contribuir para a compreensão da diversidade de expressões clínico-patológicas dessa doença. O Departamento de Patologia da Faculdade de Medicina da USP (DP-FMUSP) realiza autópsias desde a sua criação em 1924 e recentemente disponibilizou um importante acervo de laudos médicos de autópsias. Com o presente estudo objetivamos descrever as características sócio-demográficas e clínico-patológicas, com enfoque para a ocorrência da Doença hepática gordurosa não alcoólica, dos adultos submetidos à autópsia acadêmica no período de 01/01/2000 a 31/12/2012. Trata-se de um estudo descritivo e retrospectivo com base em informações existentes no banco de dados composto pelos laudos médicos de autópsias do DP-FMUSP. Espera-se que os resultados desse estudo contribuam para avanços na compreensão da magnitude e diversidade de manifestações clínico-patológicas da obesidade e patologias a ela associadas em nosso meio. (AU)

Análises histopatológicas, bioquímicas e moleculares sobre os efeitos da interação entre o uso de altas doses de Decanoato de nandrolona e o exercício físico resistido durante a fase pós-púbere sobre a próstata de ratos em processo de envelhecimento

Beneficiário:Raquel Fantin Domeniconi
Instituição: Instituto de Biociências (IBB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Raquel Fantin Domeniconi
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Anatomia Patológica e Patologia Clínica
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Processo:13/07203-4
Vigência: 01 de novembro de 2013 - 31 de outubro de 2015
Assunto(s):EsteroidesAnabolizantesAtividade físicaEstresse oxidativoEnvelhecimentoPróstata
Resumo
Os esteroides androgênicos anabolizantes (EAA) são derivados sintéticos da testosterona que estimulam a síntese de proteínas (efeito anabólico). O uso de EAAs, em altas doses e sem indicação clínica, pode levar a lesões prostáticas. Além disso, a queda dos níveis androgênicos, que ocorre com o envelhecimento, leva a um desbalanço hormonal que é determinante no aparecimento de lesões prostáticas. O envelhecimento está associado à diminuição dos níveis de antioxidantes intracelulares e da atividade de enzimas supressoras de radicais livres. Assim, considerando a idade como fator determinante no desenvolvimento de lesões prostáticas e o fato deste ser um órgão dependente da ação de hormônios, parece ser extremamente relevante entender se o uso de esteróides anabolizantes associados ou não ao exercício físico, no período de transição entre a juventude e a fase adulta, alteraria a estrutura e o ambiente prostático durante o processo de envelhecimento. Este trabalho propõe investigar os efeitos da interação entre o uso abusivo de DN e atividade física, na estrutura e morfofisiologia da próstata de ratos adultos e envelhecidos. Para este estudo serão utilizados 56 ratos Sprague-Dawley machos, distribuídos em 08 grupos. Os animais serão distribuídos em grupos de animais sedentários ou treinados (sessões de saltos em água), com ou sem o uso de DN. Quatro grupos serão sacrificados após as oito semanas de tratamento e outros quatro grupos serão sacrificados com 300 dias de idade. A próstata será processada segundo técnicas histológicas, imuno-histoquímicas e de Western blotting para detecção p63/RACEMASE, AR, ER±, ER², NOX1, Nrf2, TLR4, NFº², TNF-± e IL-6. Os resultados serão analisados e documentados. (AU)

Efeito do treinamento físico aeróbio sobre o infiltrante inflamatório no tumor de pacientes caquéticos e não caquéticos

Beneficiário:Reinaldo Abunasser Bassit
Instituição: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Marilia Cerqueira Leite Seelaender
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Imunologia - Imunologia Celular
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Processo:13/17734-7
Vigência: 01 de novembro de 2013 - 31 de outubro de 2015
Assunto(s):CaquexiaTreinamento físico
Resumo
Evidências epidemiológicas indicam uma forte associação entre exercício físico regular (treinamento) e baixa incidência de Câncer. Estudos em animais sugerem que o treinamento físico ou a atividade física voluntária aumentam a resistência ao crescimento tumoral induzido experimentalmente e podem ser utilizados como terapia auxiliar por alguns pacientes que apresentam perda muscular associada à baixa capacidade funcional, duas características principais apresentadas por pacientes com tumor. A caquexia provocada pelo câncer se manifesta em mais de dois terços dos pacientes acometidos pela doença, sendo que a perda da massa total de tecidos (muscular e adiposo) pode chegar até 80%, fator que está estritamente ligado à alta taxa de mortalidade (50% dos pacientes). Estudos recentes confirmam uma forte associação entre câncer e inflamação, evidenciada pela menor suscetibilidade à doença com o uso de antinflamatórios não-esteroidais. Contrariamente, indivíduos com sobrepeso ou obesos, apresentam maior incidência de tumor devido, principalmente, ao estado inflamatório do tecido adiposo. De fato, o estado inflamatório pode estar associado de forma direta ou indireta com o câncer. Sabe-se que o exercício induz aumento dos níveis sistêmicos de uma série de substâncias, principalmente citocinas com propriedades antinflamatórias. Além disso, treinamento físico regular é capaz de potencializar a capacidade e funcionalidade do sistema imunitário evitando e/ou prevenindo o aparecimento de doenças, inclusive o câncer. Entretanto, os mecanismos envolvidos na funcionalidade das células imunitárias do infiltrado tumoral em relação ao estímulo do exercício crônico, e a sua participação na contenção ou redução no tamanho do tumor, bem como, o possível efeito sobre a diminuição da malignidade do mesmo, permanece uma resposta a ser explorada. Tendo em vista as células infiltrantes do tumor e a ação de regressão do mesmo causado pelo treinamento físico, é de nosso interesse investigar o efeito do exercício sobre essas células no microambiente tumoral. Como é sabido, o infiltrado imunitário do tumor é capaz de modular a taxa de progressão e invasibilidade do mesmo, portanto, é nossa proposta investigar o efeito do treinamento físico sobre essa população de células, visto que essa estratégia comprovadamente reduz a inflamação sistêmica e a caquexia associada ao câncer; e de forma consistente, tem reduzido a massa tumoral em animais modelo. (AU)

A configuração do programa academia da saúde como estratégia para a promoção à saúde

Beneficiário:Paulo Henrique dos Santos Mota
Instituição: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Ana Luiza d'Ávila Viana
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Saúde Coletiva - Medicina Preventiva
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Processo:13/06858-7
Vigência: 01 de novembro de 2013 - 31 de outubro de 2015
Assunto(s):Atividade físicaPolíticas públicas
Resumo
A criação do programas de promoção a saúde visa desenvolver praticas voltadas para a diminuição de riscos e agravos por doenças e acidentes em prol da melhoria da qualidade de vida do sujeito. Tais Programas ganham importância devido ao declínio da mortalidade entre as doenças infecciosas levando grupos mais jovens da população a conviver com fatores de risco associados às doenças crônico-degenerativas e a fatores externos como acidentes. Na medida em que cresce o número de idosos e aumenta a expectativa de vida, as doenças não transmissíveis tornam-se mais frequentes. Dessa forma Governo Federal lança a Portaria n° 719 que cria o Programa Academia da Saúde, como politica publica de saúde que estimula a pratica de atividade física, lazer e modos de vida saudáveis. Objetivos: Identificar os processos de formulação, implementação e cumprimento dos objetivos gerais das academias de saúde como politica publica de saúde nacional. Trata-se de um estudo de casos múltiplos exploratório, utilizando-se técnicas de pesquisa qualitativas , com aplicação de questionários semi-estruturados e entrevistas com os atores envolvidos nas academias da saúde, Secretários municipais, Coordenadores da Atenção Básica, Gestores do Polo, Profissionais e Usuários. Será feita analise dos Dados de natureza descritiva e a analise de dados qualitativas seguirá a técnica descritiva. (AU)

36º Simpósio Internacional de ciências do esporte. "transformando idéias em ações na atividade física e no esporte"

Beneficiário:Victor Keihan Rodrigues Matsudo
Instituição: Centro de Estudos do Laboratório de Aptidão Física de São Caetano do Sul (CELAFISCS). São Caetano do Sul, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Victor Keihan Rodrigues Matsudo
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Educação Física
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Organização de Reunião Científica
Processo:13/15998-7
Vigência: 03 de outubro de 2013 - 05 de outubro de 2013

Influência do exercício aeróbico sobre a expressão e a distribuição de microRNAs na formação hipocampal de ratos adultos

Beneficiário:Ricardo Mario Arida
Instituição: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Ricardo Mario Arida
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia de Órgãos e Sistemas
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Processo:13/12692-4
Vigência: 01 de outubro de 2013 - 30 de setembro de 2015
Assunto(s):NeurofisiologiaHipocampoPlasticidade neuronalExpressão gênicaMicroRNAsExercício físicoTreinamento aeróbio
Resumo
A literatura científica têm documentado extensivamente os efeitos benéficos da atividade física em vários aspectos da função cerebral. A prática de exercícios físicos melhora a função cognitiva, diminui o declínio da memória relacionado a idade, retarda o surgimento de doenças neurodegenerativas, acelera a recuperação de lesões cerebrais e melhora os sintomas da depressão. Os microRNAs (miRNAs) são pequenas moléculas de RNA não-codificadores, com aproximadamente 23 nucleotídeos, que atuam como potentes silenciadores da expressão gênica por induzir a repressão da tradução ou a degradação do RNA mensageiro alvo. Os miRNAs agem regulando a expressão de genes envolvidos em diversos processos biológicos, tais como o ciclo celular, apoptose e diferenciação celular. Estas moléculas estão presentes em abundancia no cérebro adulto e apresentam um padrão de expressão espaço-temporal. Recentemente, a função neurobiológica destas moléculas em processos como o desenvolvimento cerebral, envelhecimento, lesões, cognição e doenças neurológicas, tem recebido maior notoriedade. Considerando o papel chave que este grupo de moléculas exerce na regulação pós-transcricional da expressão gênica e a influência positiva que o exercício físico promove sobre a estrutura e função cerebral, o presente estudo tem como objetivo, investigar os efeitos do exercício físico aeróbico agudo, sub-crônico e crônico sobre a expressão e distribuição de miRNAs no hipocampo de ratos adultos. Os resultados obtidos neste estudo poderão nos ajudar a entender mais a fundo a complexidade dos mecanismos pelos quais a prática de atividades físicas beneficia funções cerebrais superiores, assim como poderá nos auxiliar na identificação de possíveis alvos terapêuticos para o tratamento das mais diversas enfermidades neurológicas. (AU)

Comparação dos efeitos dos treinamentos de caminhada e Pilates sobre as respostas fisiológicas e os parâmetros relativos à saúde e qualidade de vida de pessoas com sobrepeso e obesidade

Beneficiário:Marilia dos Santos Andrade
Instituição: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Marilia dos Santos Andrade
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia do Esforço
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Processo:13/08245-2
Vigência: 01 de outubro de 2013 - 30 de setembro de 2015
Assunto(s):CaminhadaPilatesQualidade de vidaSobrepesoObesidade
Resumo
A prevalência de sobrepeso e obesidade proporcionados pelo acúmulo de gordura tem aumentado mundialmente e colocado em risco condições de saúde dos indivíduos, tornando crescente o número de morbidade e mortalidade. Disfunções como a hipertensão, o diabetes tipo II, as dislipidemias, a apneia obstrutiva do sono e as doenças cardiovasculares são frequentemente observadas em pessoas com sobrepeso e obesidade (Lavie et al, 2009). O aumento do sedentarismo associado aos maus hábitos alimentares, ao stress e a privação de sono, são características da sociedade moderna e que ajudam a promover um balanço energético positivo, causando o sobrepeso e a obesidade (Siervo et al, 2009). A obesidade é um problema de saúde pública e o uso de terapias não farmacológicas (orientação nutricional e os programas de atividade física) vem sendo bastante estimuladas. Os programas de terapia existentes apresentam diversas dificuldades, tais como o baixo nível de adesão e a sobrecarga articular. O método Pilates, desenvolvido por Joseph Hubertus Pilates, através da observação dos movimentos do corpo humano e do seu funcionamento natural e, definido como o equilíbrio do corpo e da mente, conquistado através da consciência do controle de todos os movimentos do corpo (Gallagher, Kryzanowska, 2000), pode ser uma alternativa de programa de atividade física para tratamento da obesidade que venha a minimizar as dificuldades encontradas com os programas tradicionais. Desta forma, o objetivo do presente estudo será comparar os efeitos da caminhada (tratamento consagrado para obesidade) com o treinamento de Pilates sobre as respostas fisiológicas e parâmetros de saúde e qualidade de vida em pessoas com obesidade e sobrepeso. (AU)

Influência do exercício aeróbico sobre a expressão e a distribuição de microRNAs na formação hipocampal de ratos adultos

Beneficiário:Jansen Fernandes
Instituição: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Ricardo Mario Arida
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia de Órgãos e Sistemas
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Processo:13/13725-3
Vigência: 01 de outubro de 2013 - 31 de dezembro de 2015
Assunto(s):NeurofisiologiaPlasticidade neuronalHipocampoMicroRNAsExercício físicoExpressão gênica
Resumo
A literatura científica têm documentado extensivamente os efeitos benéficos da atividade física em vários aspectos da função cerebral. A prática de exercícios físicos melhora a função cognitiva, diminui o declínio da memória relacionado a idade, retarda o surgimento de doenças neurodegenerativas, acelera a recuperação de lesões cerebrais e melhora os sintomas da depressão. Os microRNAs (miRNAs) são pequenas moléculas de RNA não-codificadores, com aproximadamente 23 nucleotídeos, que atuam como potentes silenciadores da expressão gênica por induzir a repressão da tradução ou a degradação do RNA mensageiro alvo. Os miRNAs agem regulando a expressão de genes envolvidos em diversos processos biológicos, tais como o ciclo celular, apoptose e diferenciação celular. Estas moléculas estão presentes em abundancia no cérebro adulto e apresentam um padrão de expressão espaço-temporal. Recentemente, a função neurobiológica destas moléculas em processos como o desenvolvimento cerebral, envelhecimento, lesões, cognição e doenças neurológicas, tem recebido maior notoriedade. Considerando o papel chave que este grupo de moléculas exerce na regulação pós-transcricional da expressão gênica e a influência positiva que o exercício físico promove sobre a estrutura e função cerebral, o presente estudo tem como objetivo, investigar os efeitos do exercício físico aeróbico agudo, sub-crônico e crônico sobre a expressão e distribuição de miRNAs no hipocampo de ratos adultos. Os resultados obtidos neste estudo poderão nos ajudar a entender mais a fundo a complexidade dos mecanismos pelos quais a prática de atividades físicas beneficia funções cerebrais superiores, assim como poderá nos auxiliar na identificação de possíveis alvos terapêuticos para o tratamento das mais diversas enfermidades neurológicas. (AU)

Metabolismo energético, composição corporal e consumo alimentar na cirurgia bariátrica

Beneficiário:Michele Novaes Ravelli
Instituição: Instituto de Biociências (IBB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Maria Rita Marques de Oliveira
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Nutrição
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Processo:13/03998-2
Vigência: 01 de outubro de 2013 - 29 de fevereiro de 2016
Assunto(s):Composição corporalMetabolismo energéticoCirurgia bariátricaIsótopos estáveis
Resumo
A cirurgia para a obesidade é hoje o procedimento de escolha para casos graves do problema, por resultar em maiores e mais duradoras perdas de peso corporal e no efetivo controle das doenças crônicas associadas às disfunções metabólicas da adiposidade corporal, um grave e frequente problema de saúde global. No entanto, os resultados da cirurgia não são os mesmos para todos os obesos, o que pode estar relacionado a processos metabólicos adaptativos, com prováveis implicações genéticas. Em estudos anteriores, nós não encontramos diferenças na taxa metabólica em repouso e no consumo de alimentos entre mulheres com diferentes resultados da cirurgia sobre o ganho de peso. Neste projeto, buscando elucidar outras hipóteses e considerando o cenário técnico e científico favorável, o objetivo será avaliar a resposta do peso corporal à cirurgia bariátrica sob a influência de fatores associados ao metabolismo energético, à composição corporal e ao consumo alimentar, 6 e 12 meses após o procedimento. Será um ensaio clínico auto-controlado, envolvendo 20 mulheres com IMC entre 40 e 60 kg/m2. O gasto energético total e a composição corporal serão avaliados pela água duplamente marcada. O consumo alimentar e o nível de atividade física serão avaliados por meio de registros de três dias não consecutivos. Como resultado, se espera obter respostas a hipóteses levantadas em estudos anteriores, assim, beneficiando decisões referentes ao tratamento e ao cuidado pós-cirúrgico. (AU)

Marcadores de dano oxidativo e injúria tubular em modelo de nefropatia diabética experimental

Beneficiário:Larissa Leticia Bobadilla
Instituição: Faculdade de Ciências Farmacêuticas (FCF). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Ana Paula de Melo Loureiro
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Metabolismo e Bioenergética
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Processo:13/11747-0
Vigência: 01 de outubro de 2013 - 30 de setembro de 2014
Assunto(s):Estresse oxidativoMetforminaBiomarcadores
Resumo
O diabetes mellitus é uma síndrome metabólica complexa caracterizada por deficiência de insulina ou desenvolvimento de resistência ao hormônio, que levam à hiperglicemia e metabolismo alterado de glicose, lipídeos e proteínas. É considerado um sério problema de saúde global, sendo que suas complicações são as principais causas de morbidade e mortalidade em pacientes com a doença. Do ponto de vista de condutas terapêuticas que visem o controle do diabetes mellitus e eventualmente a prevenção de suas complicações, as alternativas de tratamento atualmente empregadas têm como foco principal o controle da glicemia dos pacientes, associado ao controle da alimentação e prática de atividade física. Uma importante complicação desta doença metabólica, inclusive em virtude de sua alta incidência, é a nefropatia diabética, caracterizada basicamente por um declínio progressivo da taxa de filtração glomerular, proteinúria persistente e hipertensão. Diversos mecanismos têm sido propostos como importantes na patogênese e progressão da nefropatia diabética. Estes mecanismos incluem estresse oxidativo, peroxidação lipídica e dano tubular. Sob esta perspectiva, este trabalho propõe uma análise dos marcadores 8-oxo-7,8-dihidro-2'-desoxiguanosina (8-oxodGuo), malonaldeído (MDA) e molécula de injúria renal I (KIM-I) durante um período longo de diabetes experimental sem tratamento e após tratamento com metformina, insulina ou N-acetilcisteína, de modo a investigar tanto o provável emprego destas moléculas como biomarcadores, quanto a capacidade dessas estratégias de tratamento de modular vias bioquímicas importantes no desenvolvimento de complicações do diabetes, especialmente da nefropatia diabética. (AU)

Consumo de produtos ultra-processados e sua associação com excesso de peso e obesidade na Colômbia

Beneficiário:Diana Celmira Parra Perez
Instituição: Faculdade de Saúde Pública (FSP). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Carlos Augusto Monteiro
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Saúde Coletiva - Saúde Pública
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Processo:13/08129-2
Vigência: 01 de outubro de 2013 - 30 de setembro de 2014
Assunto(s):Consumo de alimentosNutrição humanaSaúde públicaObesidade
Resumo
A participação de produtos prontos para o consumo na dieta tem sido associada com o aumento do risco de excesso de peso e de obesidade. O objetivo principal desta pesquisa é documentar o consumo desses produtos e sua associação com excesso de peso e obesidade na Colômbia. A fonte de dados para esta pesquisa será a Pesquisa Nacional de Nutrição realizada na Colômbia do ano de 2005. O padrão de consumo alimentar da população será descrito com base nos dados colhidos por um inquérito recordatório de 24 horas aplicado a uma amostra probabilística de 39.413 homens e mulheres com idade entre 2 e 64 anos. Os itens de consumo informados nos inquéritos serão classificados em três grupos que levam em conta a natureza, extensão e finalidade do processamento industrial a que foram submetidos: alimentos in natura ou minimamente processados, ingredientes culinários processados e produtos prontos para consumo processados ou ultra-processados (Monteiro et al. 2012). O indicador central que decorre desta classificação é a porcentagem da energia total ingerida que provém de produtos prontos para consumo (em oposição àquela que provém de alimentos e preparações à base de alimentos e ingredientes culinários). Também será estimada a fração de produtos prontos para o consumo ingerida na forma de lanches ou como refeições principais, e se eles foram consumidos concomitantemente ou não com alimentos in natura ou minimamente processados. A associação entre a ingestão de produtos prontos para consumo e a ocorrência de excesso de peso ou obesidade será estudada por análises de regressão ajustadas para idade, sexo, renda, escolaridade, área de residência (rural ou urbana), região geográfica de residência, calorias adicionais (derivadas de itens não classificados como produtos prontos para consumo) e atividade física. A ingestão de produtos prontos para consumo será estudada como variável contínua e classificada segundo quintos da sua distribuição crescente na população. O excesso de peso e a obesidade serão caracterizados com base no valor do Índice de Massa Corporal (IMC) calculado a partir da mensuração direta do peso e altura dos indivíduos estudados. No caso de adultos o excesso de peso e a obesidade serão diagnosticados quando o IMC exceder 25 kg/m2 ou 30 kg/m2, respectivamente. No caso de crianças, serão utilizados valores do IMC para idade e sexo correspondentes a + 1 e + 2 escores da distribuição de referência estabelecida pela Organização Mundial de Saúde. A proposta de pós-doutorado envolverá a participação do bolsista em outras atividades e projetos do NUPENS/USP, incluindo um estudo internacional comparativo sobre consumo de produtos alimentícios prontos para consumo em países de renda alta, média e baixa, em execução com a colaboração da FAO (Food and Agriculture Organization). (AU)

Associações entre Vitamina D, osteocalcina, adipocinas e marcadores do metabolismo energético em adolescentes brasileiros e americanos

Beneficiário:Kelly Virecoulon Giudici
Instituição: Faculdade de Saúde Pública (FSP). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Lígia Araújo Martini
Local de pesquisa: Purdue University (Estados Unidos)
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Nutrição - Bioquímica da Nutrição
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado Direto
Processo:13/15823-2
Vigência: 20 de setembro de 2013 - 19 de dezembro de 2013
Assunto(s):Metabolismo ósseoHomeostaseInsulinaLeptinaOsteocalcinaObesidadeVitamina DAdolescentes
Resumo
Adipocinas como a adiponectina e a leptina exercem, através de modulação hipotalâmica, um papel importante na formação óssea, na homeostase da glicose e no controle de saciedade. Os genes da leptina e da osteocalcina são controlados pelo receptor da vitamina D. Os efeitos do excesso de peso e da deficiência de vitamina D na massa óssea de adolescentes não são completamente conhecidos, e substâncias como a leptina parecem ter forte envolvimento na regulação do seu metabolismo ósseo e na homeostase da glicose. Objetivo: Investigar a relação entre níveis séricos de vitamina D e osteocalcina com adipocinas, biomarcadores do metabolismo energético e estado nutricional de adolescentes brasileiros, e integrar os resultados do estudo realizado em Brasil com os resultados obtidos com uma população americana. Métodos: Estudo transversal com 198 adolescentes de 14 a 18 anos habitantes de São Paulo, Brasil. Os participantes foram entrevistados por pessoal treinado e responderam a questionários socioeconômicos e demográficos, um recordatório alimentar de 24 horas, o Questionário Internacional de Atividade Física (IPAQ), e perguntas sobre exposição solar. Altura e peso foram aferidos em duplicata, assim como a circunferência da cintura. Realizou-se coleta de sangue após jejum de 12 horas para análise bioquímica de 25 hidroxivitamina D, paratormônio, glicose, insulina, osteocalcina carboxilada e não-carboxilada, leptina, adiponectina e perfil lipídico (colesterol total, triglicérides, VLDL-c, LDL-c e HDL-c).Dados de adolescentes americanos provêm do Camp Calcium, um acampamento de verão da Universidade de Purdue projetado para estudar o metabolismo do cálcio em adolescentes, e do GAPI (University of Georgia [UGA], Purdue University [PU] e Indiana University [IU]) Trial. (AU)

Evaluation of a borth preparation program on lumbopelvic pain, urinary incontinence, anxiety and exercise: a randomized controlled trial

Beneficiário:Maria Yolanda Janina Makuch de Bahamondes
Instituição: Centro de Pesquisas em Saúde Reprodutiva de Campinas (CEMICAMP). Campinas, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Maria Yolanda Janina Makuch de Bahamondes
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Saúde Materno-infantil
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Publicações científicas - Artigo
Processo:13/15465-9
Vigência: 01 de setembro de 2013 - 28 de fevereiro de 2014
Assunto(s):ObstetríciaIncontinência urináriaAnsiedadeDor pélvica
Resumo
O objetivo deste estudo foi avaliar a efetividade de um programa de preparação para o parto para minimizar dor lumbo-pélvica, incontinência urinária, ansiedade, e aumentar a atividade física durante a gravidez, bem como descrever os efeitos sobre os resultados perinatais, comparando dois grupos de gestantes nuliparas. Método: Um estudo clínico randomizado foi realizado com 197 nulíparas de baixo risco com idade entre 16 e 40 anos e com idade gestacional e 18 semanas. As participantes foram randomizadas para participar de um programa de preparação para o parto (PPP, n=97) o de um grupo de controle (GC; n=100). A intervenção foi realizada nos dias das consultas de pré-natal e consistiram em exercícios físicos, atividades educativas e instruções para os exercícios em casa. O GC seguiu a rotina do pré-natal. O desfecho primário foi incontinência urinária aos esforços, dor lumbopelviano, atividade física e ansiedade. O desfecho secundário foram as variáveis perinatais. Resultados: O risco de incontinêcia urinária no grupo de PPP foi significativamente menor na semana 30 de gravidez (PPP 42,7%, GC 62,2%; risco relativo [RR] 0,69; 95% intervalo de confiança [IC] 0,51-0,93) e na semana 36 de gravidez (PPP 41,2%, GC 68,4%; RR 0,60; 95%IC 0,45-0,81). A participação no grupo de PPP estimulou as mulheres a fazer exercícios físicos na gravidez (p=0,009). Não houve diferenças entre os grupos no tocante ao nível de ansiedade, dor lumbopelviana, tipo ou duração de parto e peso ou vitalidade do recém-nascido. (AU)

Efeitos da hidroterapia sobre o sistema cardiorrespiratório e manifestações clínicas em mulheres com síndrome fibromiálgica

Beneficiário:Carolina Pieroni Andrade
Instituição: Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Tania de Fatima Salvini
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fisioterapia e Terapia Ocupacional
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado Direto
Processo:13/17504-1
Vigência: 01 de setembro de 2013 - 31 de agosto de 2017
Resumo
Alterações relacionadas ao sistema cardiorrespiratório e metabólico têm sido evidenciadas na síndrome fibromiálgica (SFM). Entretanto, associações entre essas alterações e manifestações clínicas, características da SFM, ainda são escassas. Além disso, dentre as diversas modalidades de tratamentos propostos para a SFM, a hidroterapia vem se destacando pelos seus inúmeros benefícios. Assim, o objetivo do presente estudo é investigar os efeitos da hidroterapia sobre o sistema cardiorrespiratório e manifestações clínicas em mulheres com SFM. Participarão do estudo mulheres com o diagnóstico de SFM, randomizadas em grupo treinado (GT) e controle (GC). As participantes serão submetidas à avaliação das variáveis cardiorrespiratória e metabólica, avaliação do controle autonômico cardiovascular, da sensibilidade barorreflexa na condição de repouso e avaliação do limiar de dor à pressão. Também serão aplicados questionários para avaliar o nível de atividade física, o impacto da fibromialgia, a qualidade de vida, sintomas clínicos de depressão e ansiedade e a qualidade do sono. O GT será submetido a um programa de hidroterapia de 16 semanas, sendo 2 sessões semanais com aproximadamente 1 h de duração. Será testada a normalidade dos dados por meio do teste de Shapiro-Wilk (± = 5%) e a partir deste será determinado o teste estatístico mais adequado para a análise dos dados. (AU)

Preocupação com alimentação saudável e conhecimento nutricional de estudantes do curso de farmácia bioquímica

Beneficiário:Giovana Garcia Ferin
Instituição: Faculdade de Ciências Farmacêuticas (FCFAR). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araraquara. Araraquara, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Juliana Alvares Duarte Bonini Campos
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Nutrição
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Processo:13/14288-6
Vigência: 01 de setembro de 2013 - 31 de agosto de 2014
Assunto(s):Comportamentos saudáveisEstudantes de FarmáciaPsicometria
Resumo
Objetivos: Estimar a preocupação com a alimentação saudável e o conhecimento nutricional de estudantes de um curso de graduação em Farmácia e Bioquímica e sua associação com variáveis de interesse. Métodos: Serão convidados a participar todos os estudantes matriculados nos anos de 2013/2014, no curso de graduação em Farmácia e Bioquímica da Faculdade de Ciências Farmacêuticas - UNESP (n=430). Serão levantadas informações como sexo, idade, presença de atividade laboral, número de pessoas na residência, nível econômico, escolaridade do chefe da família, prática de atividade física, consumo de bebidas alcoólicas e antecedentes familiares para doenças crônicas. A preocupação com a alimentação saudável e o conhecimento nutricional serão estimados utilizando a proposta de Alimentação Saudável da Política Nacional de Alimentação e Nutrição (PNAN) do Ministério da Saúde (MS) e uma Escala de Conhecimento Nutricional. As qualidades métricas dos instrumentos serão aferidas. Para estimar a validade fatorial será utilizada análise fatorial confirmatória utilizando a matriz de correlações tetracóricas implementadas no programa MPLUS 6.0. Como índices de qualidade de ajustamento serão utilizados a razão de qui-quadrado e graus de liberdade, confirmatory fit index (CFI), Tucker Lewis index (TLI) e o root mean square error of aproximation (RMSEA). (AU)

Determinantes do risco de obesidade entre adolescentes a partir de inquérito de escolares com amostra mista: transversal e longitudinal

Beneficiário:Larissa Milani Lopes
Instituição: Faculdade de Saúde Pública (FSP). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Wolney Lisboa Conde
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Nutrição - Análise Nutricional de População
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Processo:13/18367-8
Vigência: 01 de setembro de 2013 - 31 de maio de 2014
Assunto(s):Atividade físicaAdolescentesDeterminantesObesidade
Resumo
Introdução: A obesidade, o comportamento sedentário e a adoção de hábitos alimentares inadequados são alguns dos principais fatores de morbidade e mortalidadeentre os adolescentes. Sabe-se, no entanto, que muitos desses fatores de risco podem ser prevenidos por ações que estimulem e promovam comportamentos saudáveis entre os jovens. Objetivo: Investigar os determinantes ambientais e sociais da obesidade e do ganho de peso entre escolares adolescentes de Piracicaba, São Paulo. Métodos: A amostra será probabilística e selecionada em múltiplos estágios, com cobertura municipal e está estimada em 2000 adolescentes de escolas públicas e privadas de Piracicaba (SP). A amostra será desenhada de modo a incluir todas as unidades escolares visitadas em inquérito realizado no ano de 2009. Serão coletados dados demográficos, socioeconômicos, antropométricos (recordados), consumo alimentar habitual, padrão de atividade física e maturação sexual em questionários eletrônicos. Em uma subamostra, selecionada probabilisticamente, será realizada antropometria para calibrar a diferença entre os dados mensurados e os recordados, e avaliação do perfil bioquímico dos escolares. Serão calculadas estatísticas descritivas (médias e desvios-padrão) e estimadas as freqüências dos principais indicadores antropométricos e comportamentais. Os efeitos dos determinantes ambientais e sociais na ocorrência de obesidade serão estimados em Modelo Linear Misto. (AU)

Valores de referência e equação de previsão para o shuttle walk teste na população pediátrica

Beneficiário:Eduardo do Prado Zagatto
Instituição: Universidade Nove de Julho (UNINOVE). Campus Vergueiro. São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Fernanda de Cordoba Lanza
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fisioterapia e Terapia Ocupacional
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Processo:13/11394-0
Vigência: 01 de setembro de 2013 - 30 de junho de 2014
Assunto(s):AdolescentesCapacidade funcionalCrianças
Resumo
Testes clínicos de campo, tais como o teste da caminhada e o shuttle walk teste incremental (SWTI), têm sido amplamente utilizados na prática clínica, pois não necessitam de equipamentos caros e podem ser realizados por apenas um profissional. Embora amplamente utilizado na população adulta, na população infantil o SWTI tem sido menos explorado como instrumento de avaliação da capacidade funcional. Razão para isso pode ser o fato de não haver equação de referência que possa predizer a distância percorrida. Objetivo: Determinar os valores de referência e descrever equação de previsão para o Shuttle walk teste incremental na população pediátrica. Materiais e Método: Será realizado um estudo transversal em indivíduos saudáveis provenientes de escolas de ensino médio e fundamental. Critérios de inclusão: indivíduos entre 6 e 18 anos, sem doenças cardiopulmonares agudas ou crônicas, ausência de disfunção neuromuscular, espirometria dentro dos limites da normalidade. Critérios de exclusão: praticar atividade física mais de duas vezes por semana, não conseguir executar os testes de maneira satisfatória, utilização de medicação cronicamente, tabagismo, VEF1 e CVF inferior a 80% do previsto, nascimento prematuro. A função pulmonar será avaliada pela espirometria. A mesma será realizada no início do protocolo para determinar a normalidade da função pulmonar. O SWTI consiste em caminhar em terreno plano percorrendo de maneira repetida uma distância conhecida de 10 metros, ao redor de uma marcação de dois cones. Serão realizados dois testes e utilizado aquele que o voluntário apresentar melhor desempenho, ou seja, maior distância percorrida. Ao início e final do teste serão avaliados a frequência cardíaca, pressão arterial e sensação de cansaço nos membros inferiores e dispnéia pela escala de Borg. A SpO2 será monitorada continuamente durante o teste. (AU)

Efeito da suplementação nutricional sobre a permeabilidade intestinal, a inflamação sistêmica e consequências na composição corporal de idosos

Beneficiário:Bruna da Silva Gusmão
Instituição: Escola de Artes, Ciências e Humanidades (EACH). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Sandra Maria Lima Ribeiro
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Nutrição
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Processo:13/16708-2
Vigência: 01 de setembro de 2013 - 31 de julho de 2014
Assunto(s):Educação nutricionalInflamaçãoSarcopeniaSimbióticosGlutamina
Resumo
As alterações na composição corporal associadas ao envelhecimento podem resultar em comprometimentos à saúde. A inflamação sistêmica, com provável origem no intestino e no tecido adiposo, guarda relação importante com essas alterações. O presente estudo pretende testar três hipóteses: a-) A modulação da microbiota intestinal por meio de substâncias simbióticas, colabora com a mudança no padrão de inflamação sistêmica, minimizando a perda de massa magra em idosos; b-) A modulação da permeabilidade intestinal pela ingestão de suplemento à base de glutamina pode reduzir a perda de massa magra em idosos; c-) Um programa de educação nutricional é suficiente para reduzir a inflamação e alterações da composição corporal relacionadas ao envelhecimento, sem necessidade de suplementação nutricional. Serão estudados 60 idosos, que serão submetidos aos seguintes procedimentos: randomização (de forma duplo-cego) em três grupos que farão ingestão de diferentes suplementos: - substância simbiótica; - glutamina; ou - placebo. Um mês antes da randomização, e durante todo o estudo, os participantes serão submetidos a atividades de educação nutricional, semanalmente (no primeiro mês) e quinzenalmente (a partir do segundo mês). Todos serão avaliados no início e no final do programa quanto a: medidas antropométricas, composição corporal por DEXA e BIA, nível de atividade física, concentração plasmática de citocinas inflamatórias, marcadores de permeabilidade intestinal, e análise da dieta. Ao final do estudo, os resultados serão comparados entre grupos e intra-grupos (comparação entre resultados iniciais e finais). (AU)

Efeito da suplementação nutricional sobre a permeabilidade intestinal, a inflamação sistêmica e consequências na composição corporal de idosos

Beneficiário:Jéssica Fernanda Galdino Bento
Instituição: Escola de Artes, Ciências e Humanidades (EACH). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Sandra Maria Lima Ribeiro
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Nutrição
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Processo:13/16709-9
Vigência: 01 de setembro de 2013 - 31 de agosto de 2014
Assunto(s):Educação nutricionalInflamaçãoSarcopeniaSimbióticosGlutamina
Resumo
As alterações na composição corporal associadas ao envelhecimento podem resultar em comprometimentos à saúde. A inflamação sistêmica, com provável origem no intestino e no tecido adiposo, guarda relação importante com essas alterações. O presente estudo pretende testar três hipóteses: a-) A modulação da microbiota intestinal por meio de substâncias simbióticas, colabora com a mudança no padrão de inflamação sistêmica, minimizando a perda de massa magra em idosos; b-) A modulação da permeabilidade intestinal pela ingestão de suplemento à base de glutamina pode reduzir a perda de massa magra em idosos; c-) Um programa de educação nutricional é suficiente para reduzir a inflamação e alterações da composição corporal relacionadas ao envelhecimento, sem necessidade de suplementação nutricional. Serão estudados 60 idosos, que serão submetidos aos seguintes procedimentos: randomização (de forma duplo-cego) em três grupos que farão ingestão de diferentes suplementos: - substância simbiótica; - glutamina; ou - placebo. Um mês antes da randomização, e durante todo o estudo, os participantes serão submetidos a atividades de educação nutricional, semanalmente (no primeiro mês) e quinzenalmente (a partir do segundo mês). Todos serão avaliados no início e no final do programa quanto a: medidas antropométricas, composição corporal por DEXA e BIA, nível de atividade física, concentração plasmática de citocinas inflamatórias, marcadores de permeabilidade intestinal, e análise da dieta. Ao final do estudo, os resultados serão comparados entre grupos e intra-grupos (comparação entre resultados iniciais e finais). (AU)

Efeitos da associação de treinamento físico aeróbio e resistido em parâmetros autonômicos e de estresse oxidativo em ratas hipertensas ooforectomizadas

Beneficiário:Guilherme Lemos Shimojo Ferreira
Instituição: Universidade Nove de Julho (UNINOVE). Campus Vergueiro. São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Kátia De Angelis
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Educação Física
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Processo:13/07869-2
Vigência: 01 de agosto de 2013 - 31 de julho de 2015
Assunto(s):MenopausaHipertensão
Resumo
As doenças cardiovasculares são a principal causa de morte no mundo. As mulheres antes do climatério apresentam proteção cardiovascular quando comparadas aos homens; no entanto, com o advento da menopausa, essa cardioproteção é reduzida e, somado ao sedentarismo e a diminuição de força, torna a mulher muito mais susceptível ao desenvolvimento de doenças crônicas degenerativas.Os benefícios da atividade física são amplamente estudados e divulgados no tratamento e prevenção de diversas disfunções cardio-metabólicas. No presente estudo iremos analisar o efeito do treinamento físico combinado (aeróbio + resistido) em parâmetros hemodinâmicos, autonômicos, de estresse oxidativo e de inflamação em um modelo experimental de ratas ooforectomizadas espontaneamente hipertensas (SHR). O treinamento será realizado em esteira e escadas adaptadas para ratos em dias alternados. Parâmetros de função cardiovascular (pressão arterial, PA e de frequência cardíaca, FC), de regulação autonômica (variabilidade da FC e da PA e sensibilidade dos pressorreceptores) e de capacidade física (teste máximo de corrida em esteira e teste de carga máxima em escada) e sua relação com alterações em parâmetros de estresse oxidativo (lipoperoxidação por quimiluminescência, proteínas carboniladas, balanço redox pela razão da glutationa oxidada e reduzida, produção de ânion superóxido e de peróxido de hidrogênio, catalase, glutationa peroxidase, superóxido dismutase, capacidade antioxidante total), de metabolização de oxido nítrico (concentração de nitritos e nitratos plasmáticos) e de inflamação (leptina, adponectina, TNF alfa, IL-6, IL-10) serão avaliados. Os resultados do presente estudo poderão contribuir para um melhor entendimento dos mecanismos envolvidos na associação de fatores de risco no sexo feminino, bem como dos efeitos do treinamento físico combinado em modelo de hipertensão associado à privação dos hormônios ovarianos. (AU)
730 resultado(s)
|
Exportar 0 registro(s) selecionado(s) | Limpar seleção
CDi/FAPESP - Centro de Documentação e Informação da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo

R. Pio XI, 1500 - Alto da Lapa - CEP 05468-901 - São Paulo/SP - Brasil
cdi@fapesp.br - Converse com a FAPESP