site da FAPESP
 

Refine sua pesquisa

Pesquisa
  • Uma ou mais palavras adicionais
Publicações científicas
Auxílios à Pesquisa
Bolsas
Programas voltados a Temas Específicos
Programas de Pesquisa direcionados a Aplicações
Programas de Infraestrutura de Pesquisa
Área do conhecimento
Situação
Ano de início
997 resultado(s)
|

Atividade física no trabalho e lazer e sua relação com desfechos musculoesqueléticos e cardiovasculares

Processo:15/18310-1
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Pesquisa
Vigência: 03 de abril de 2017 - 02 de abril de 2018
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fisioterapia e Terapia Ocupacional
Pesquisador responsável:Tatiana de Oliveira Sato
Beneficiário:
Anfitrião: Andreas Holtermann
Instituição-sede: Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos, SP, Brasil
Local de pesquisa: National Research Centre for the Working Environment (NRCWE) (Dinamarca)
Assunto(s):FisioterapiaErgonomia no trabalhoAtividade físicaPrevenção de doenças
Resumo
A atividade física realizada durante o lazer está associada à redução da mortalidade por causas gerais e por doenças cardíacas, além de reduzir a morbidade por distúrbios musculoesqueléticos. Por outro lado, altos níveis de atividade física no trabalho parecem aumentar o risco para estas condições. Embora o mecanismo envolvido nesta relação ainda permaneça desconhecido, a investigação das respostas fisiológicas associadas aos efeitos distintos da atividade física no trabalho e lazer, por meio da avaliação da variabilidade da frequência cardíaca, é promissora. O National Research Centre for the Working Environment (NRCWE, Copenhagen, Dinamarca) é uma instituição de liderança internacional neste tema. No NRCWE foram desenvolvidos métodos válidos e confiáveis para obtenção de medidas objetivas da atividade física e da variabilidade da frequência cardíaca durante o trabalho e lazer em estudos prospectivos. Assim, pretende-se desenvolver este projeto de pesquisa em parceria com pesquisadores do NRCWE com o objetivo de: 1. Verificar a associação entre a variabilidade da frequência cardíaca no trabalho e lazer e os sintomas musculoesqueléticos e 2. Verificar a diferença na variabilidade da frequência cardíaca entre atividades realizadas no período de trabalho e de lazer, em trabalhadores que desenvolvem atividades com alta demanda física. Os resultados contribuirão para o conhecimento de conexões entre atividade física no trabalho e lazer, modulação autonômica cardíaca e sintomas musculoesqueléticos. Além disso, o desenvolvimento deste Estágio no Exterior permitirá amplo desenvolvimento científico e acadêmico do candidato. Pretende-se aproveitar esta oportunidade para consolidar a parceria já existente com o NRCWE, o que irá propiciar a criação de uma rede de colaboração científica e intercâmbio de estudantes de pós-graduação. Pretende-se também publicar os resultados científicos decorrentes desta parceria em periódicos internacionais de alto impacto. (AU)

Nível de atividade física, perfil PSICOSOCIAL e comportamento na modulação e percepção da dor orofacial: um estudo comparativo

Processo:16/25069-1
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de abril de 2017 - 31 de março de 2019
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Clínica Odontológica
Pesquisador responsável:Paulo César Rodrigues Conti
Beneficiário:
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia de Bauru (FOB). Universidade de São Paulo (USP). Bauru, SP, Brasil
Assunto(s):Atividade físicaDisfunção temporomandibularDor crônica
Resumo
O exercício físico pode produzir efeitos hipoalgésicos, propriedade conhecida como hipoalgesia induzida por exercício físico. Este conceito tem sido usado como auxiliar para o tratamento dos pacientes com dores crônicas, inclusive nas dores orofaciais recorrentes. O objetivo principal desse estudo será avaliar a influência do nível de atividade física, mensurado por meio do Questionário Internacional de Atividade Física (IPAQ, sigla em inglês) modificado, sobre a percepção e modulação da dor orofacial. Noventa participantes saudáveis com idade entre 18 e 50 anos serão classificados de acordo com a intensidade e frequência de atividade física, baseado no IPAQ e serão divididos em muito ativos (15 homens e 15 mulheres) moderamente ativos (15 homens e 15 mulheres) e insuficientemente e/ou sedentários (15 homens e 15 mulheres). 30 pacientes com Disfunção Temporomandibular crônica farão parte do grupo experimental. As características somatossensoriais relacionadas à percepção da dor e modulação da dor serão avaliadas pelos testes limiar de dor mecânica (MPT, sigla em inglês), teste de somação temporal (WUR, sigla em inglês), limiar de dor à pressão (PPT, sigla em inglês) e teste de condicionamento da modulação da dor (CPM, sigla em inglês), respectivamente. As características psicossociais qualificadas pelos questionários Inventário de Ansiedade Traço-Estado (IDATE), Escala de Pensamentos Catastróficos, Índice de Qualidade de Sono de Pittsburg, Questionário genérico de avaliação de qualidade de vida SF-36 e Questionário "Estilo de Vida Fantástico" também será avaliadas. Os dados encontrados serão submetidos à análise estatística por meio da análise de variância (ANOVA) multifatorial e regressão linear múltipla. Um nível de significância de 5% será adotado. (AU)

Disfunção autonômica cardiovascular em pacientes com artrite reumatoide: caracterização, associações com a doença e efeitos da interrupção do tempo sedentário

Processo:16/23319-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência: 01 de abril de 2017 - 31 de março de 2019
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina
Convênio/Acordo:Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Pesquisador responsável:Hamilton Augusto Roschel da Silva
Beneficiário:
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Assunto(s):Atividade físicaDoenças reumáticasHipertensãoArtrite reumatoide
Resumo
Este projeto é fruto da junção da linha de pesquisa desenvolvida pelo aluno durante seu doutorado (FAPESP 2013/05519-4) - cujo foco foi o estudo dos efeitos do exercício físico sobre a função autonômica cardiovascular na hipertensão arterial - com a expertise do Laboratório de Avaliação e Condicionamento em Reumatologia da Disciplina de Reumatologia, no departamento de Clínica Médica do HC-FMUSP. Visto que estudos recentes têm sugerido que a disfunção autonômica cardiovascular apresenta-se como uma importante complicação da Artrite Reumatoide (AR), e dado que um maior tempo em atividades sedentárias pode ser um fator predisponente à esta disfunção; neste projeto o aluno irá investigar: (1) a disfunção autonômica cardiovascular na AR; (2) a possível relação entre esta disfunção autonômica e inflamação e; (3) os efeitos da redução do tempo sedentário sobre esta disfunção. Para isto, 30 mulheres com AR realizarão: (1) avaliação clínica; (2) avaliação do nível de atividade física e aptidão aeróbia; (3) dosagem de citocinas pró-inflamatórias e; (4) avaliação autonômica cardiovascular. Adicionalmente, 15 mulheres saudáveis comporão um grupo controle saudável, que irá realizar apenas a avaliação autonômica cardiovascular. Após as medidas pré-intervenção, as mulheres com AR serão aleatoriamente divididas em 2 grupos: 1) redução do tempo sedentário (RTS, n = 15) e; 2) grupo controle (GC, n = 15). O período de intervenção será de 4 meses. Durante este período, as participantes do grupo RTS serão instruídas a seguir metas com o objetivo de promover a redução do tempo sedentário. Estas metas se enquadrarão em 5 categorias: lazer, trabalho, transporte, atividades sociais e refeições, sendo que cada uma das metas possuirá um upgrade que será adicionado após 2 meses de intervenção. Ao final da intervenção, as participantes de ambos os grupos realizarão as mesmas avaliações pré-intervenção. O teste T de Student será utilizado para comparação da função autonômica cardiovascular entre as mulheres saudáveis e as com AR. A análise de modelos mistos para medidas repetidas será realizada para investigar os efeitos da intervenção sobre a função autonômica cardiovascular dos grupos RTS e GC. Quando pertinente, o post hoc de Tukey será utilizado para as comparações múltiplas. (AU)

Homens e mulheres com bronquiectasia diferem clínica e funcionalmente?

Processo:16/20518-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência: 01 de abril de 2017 - 31 de março de 2018
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fisioterapia e Terapia Ocupacional
Pesquisador responsável:Simone Dal Corso
Beneficiário:
Instituição-sede: Universidade Nove de Julho (UNINOVE). Campus Vergueiro. São Paulo, SP, Brasil
Assunto(s):Qualidade de vidaFisioterapiaCapacidade funcionalBronquiectasiaGênero e saúdeEstudo comparativo
Resumo
Há um interesse crescente em conhecer as diferenças entre os sexos em pacientes com doenças respiratórias crônicas. Já foi descrito que as mulheres apresentam maior prevalência em casos de hipertensão pulmonar, cor pulmonale, infecções pulmonares e câncer de pulmão em não fumantes. É interessante notar que as doenças que afetam as vias aéreas também são mais prevalentes entre as mulheres, como a asma na fase adulta, fibrose cística, doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC) e bronquiectasia. Entretanto ainda não é conhecido se a bronquiectasia apresenta características clínicas e funcionais diferentes entre homens e mulheres. Objetivo: Avaliar as diferenças clínicas e funcionais entre homens e mulheres com bronquiectasia. Métodos: Estudo transversal realizado com pacientes com bronquiectasia adultos e estáveis clinicamente. Serão excluídos os pacientes tabagistas, com outras doenças pulmonares associadas, doenças cardiovasculares graves e incapazes de realizar os testes por limitação músculo-esquelética. Desfechos avaliados: espirometria, capacidade funcional (Shutle walk teste incremental), qualidade de vida (Saint George's Respiratory Questionnaire), dispneia (escala do Medical Research Council- MRC) e a atividade física na vida diária mensurada por meio de um pedômetro. Resultados esperados: É possível que sejam encontradas diferenças clínicas e funcionais entre homens e mulheres com bronquiectasia. Se confirmado esses achados, será possível elaborar estratégias de tratamento e reabilitação mais específicas de acordo com o sexo. (AU)

Saúde e bem-estar na obesidade: avaliação de uma intervenção interdisciplinar baseada na abordagem 'health at every size' para mulheres obesas

Processo:15/03878-2
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de abril de 2017 - 31 de março de 2019
Área do conhecimento:Interdisciplinar
Pesquisador responsável:Fernanda Baeza Scagliusi
Beneficiário:
Instituição-sede: Faculdade de Saúde Pública (FSP). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesq. associados:

Bruno Gualano ; Desire Ferreira Coelho ; Fabiana Braga Benatti ; Marcelo Macedo Rogero ; Odilon José Roble ; Patricia Lopes de Campos Ferraz ; Tatiana Natasha Toporcov

Assunto(s):Atividade físicaFilosofiaObesidadeAtitudes
Resumo
Recentemente, tem se discutido intensamente o insucesso dos tratamentos prescritivos (geralmente baseados em dietas restritivas) para a obesidade. Novas propostas, mais interdisciplinares e holísticas, têm surgido. Desse modo, o presente estudo visa avaliar os múltiplos efeitos fisiológicos, atitudinais, nutricionais e comportamentais de uma intervenção interdisciplinar baseada na abordagem "Health at Every Size" em mulheres obesas, por meio de ensaio clínico randomizado e controlado de métodos mistos (quali e quantitativos). Serão recrutadas mulheres adultas, com índice de massa corporal (IMC) entre 30 e 39,9 kg/m2, que serão alocadas aleatoriamente em dois grupos, cujo seguimento será de sete meses. O grupo experimental/intervenção participará de sessões de atividade física, aconselhamento nutricional e oficinas filosóficas, alinhadas com os princípios do "Health at Every Size". O grupo controle participará de palestras bimestrais que versarão sobre o mesmo conteúdo do grupo experimental, com ênfase no incentivo a um estilo saudável de vida. No componente quantitativo, os seguintes desfechos serão comparados entre os grupos: escore de Framingham (desfecho primário) pressão arterial; concentrações sanguíneas de colesterol total, HDL, LDL, VLDL, glicose, insulina, PCR, VHS, cortisol, leptina, adiponectina; circunferências da cintura e do quadril; peso corporal; IMC; massa gorda; massa livre de gordura; capacidade aeróbia máxima; prática de atividade física; função muscular; mobilidade funcional; atitudes alimentares transtornadas; sintomas de compulsão alimentar; atitudes em relação ao sabor; desejos intensos por comida; atitudes corporais; insatisfação corporal e qualidade de vida. Pelo componente qualitativo, serão analisadas as vivências e experiências das mulheres ao longo da intervenção, por meio de grupos focais e entrevistas semiestruturadas, cujos dados serão submetidos à análise de conteúdo. A equipe de pesquisa interdisciplinar envolvida nessa proposta possui expertise variado e complementar, tornando o projeto exequível. A produção de conhecimento advinda desta proposta permitirá guiar novas intervenções interdisciplinares capazes de melhorar a saúde, em lato sensu, de indivíduos obesos. (AU)

Efeito do treinamento de força de baixa intensidade com moderada restrição do fluxo sanguíneo na vasodilatação muscular e rigidez arterial em idosos com baixa velocidade de marcha

Processo:16/07993-3
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de abril de 2017 - 31 de março de 2019
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Luciana Diniz Nagem Janot de Matos
Beneficiário:
Instituição-sede: Instituto Israelita de Ensino e Pesquisa Albert Einstein (IIEPAE). Sociedade Beneficente Israelita Brasileira Albert Einstein (SBIBAE). São Paulo, SP, Brasil
Pesq. associados:

Alexandra Passos Gaspar ; Fábio Gazelato de Mello Franco ; Gabriel Grizzo Cucato ; Marjorie Paris Colombini ; Maysa Seabra Cendoroglo ; Raphael Mendes Ritti Dias

Assunto(s):Idosos
Resumo
Com o avançar da idade há uma perda significativa da capacidade física, massa, força e potência muscular. Em consequência disso, o idoso perde suas capacidades funcionais diárias: caminhar, subir escadas e realizar atividades físicas. O treinamento de força convencional é preconizado na literatura para prevenir atrofia do músculo esquelético, mas a intensidade de treinamento pode ser um risco em indivíduos idosos com doenças crônicas.Com base nestes pensamentos, no Japão foi criada uma modalidade de treinamento utilizando a restrição do fluxo sanguíneo por meio de manguitos infláveis, denominada Kaatsu Training.O treinamento Kaatsu já é utilizado em diversas populações com diferentes finalidades: performance, reabilitação e terapêutica. Entretanto, há poucos estudos, com resultados inconsistentes, que avaliaram os efeitos do treinamento de força de baixa intensidade com moderada restrição do fluxo sanguíneo em idosos com maior comprometimento funcional, principalmente quanto à segurança e consequências vasculares.Sabemos que um dos mais importantes efeitos do exercício, especialmente quando pensamos em segurança e ganhos clínicos, diz respeito à rigidez arterial e fatores relacionados à mesma, principalmente em idosos e portadores de doenças crônicas.Com este intuito, nosso estudo busca avaliar o efeito agudo e crônico do treinamento de força com moderada restrição do fluxo sanguíneo na vasodilatação muscular e rigidez arterial de idosos com baixa velocidade marcha em relação ao treinamento convencional. Além disso, avaliaremos as respostas dos fatores protrombóticos da coagulação sanguínea e o comportamento da frequência cardíaca e pressão arterial dessa população. (AU)

Estudo MINA - materno-infantil no Acre: coorte de nascimentos da Amazônia Ocidental Brasileira

Processo:16/00270-6
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Temático
Vigência: 01 de abril de 2017 - 31 de março de 2022
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Saúde Coletiva - Epidemiologia
Pesquisador responsável:Marly Augusto Cardoso
Beneficiário:
Instituição-sede: Faculdade de Saúde Pública (FSP). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisadores principais:

Alicia Matijasevich Manitto ; Suely Godoy Agostinho Gimeno

Pesq. associados:

Alexandre da Costa Pereira ; Bárbara Hatzlhoffer Lourenço ; Cláudio Romero Farias Marinho ; Ester Cerdeira Sabino ; Fernanda Baeza Scagliusi ; Luciana Yuki Tomita ; Marcelo Urbano Ferreira ; Marcia Caldas de Castro ; Maria Antonieta de Barros Leite Carvalhaes ; Maria Helena D'Aquino Benicio ; Rogerio Lerner ; Silvia Beatriz Boscardin

Assunto(s):Estado nutricionalAmazônia BrasileiraEpidemiologia nutricional
Resumo
O presente projeto temático integra um programa de pesquisas epidemiológicas sobre condições de saúde e nutrição materno-infantil em Cruzeiro do Sul, Acre, Amazônia Ocidental Brasileira. Trata-se do primeiro estudo de coorte de nascimentos Materno-INfantil no Acre (MINA), em município de área endêmica para malária. A hipótese central de investigação é que exposições em esferas socioeconômicas, intergeracionais, nutricionais e de morbidades materno-infantis se relacionam ao perfil de saúde observado durante a infância. Especula-se que tais associações englobem um panorama de carga dupla de doença que pode afetar o desenvolvimento desde estágios iniciais da vida. O objetivo geral visa identificar determinantes precoces para promoção de crescimento e desenvolvimento adequados com prevenção de morbidades e deficiências nutricionais sem produzir ganho de peso excessivo e adiposidade na primeira infância. As linhas de investigação principais são: a) Anemia, estado nutricional e deficiência de micronutrientes; b) Malária e outras infecções; c) Estilo de vida materno (consumo alimentar, atividade física, tabagismo, consumo de álcool e drogas ilícitas); d) Ganho de peso, fatores genéticos e distúrbios metabólicos materno-infantis; e) Saúde mental materna e desenvolvimento infantil; e f) Microbiota intestinal e consumo alimentar infantil. O delineamento do estudo será do tipo coorte de nascimentos de base populacional. Serão coletados dados obstétricos, da assistência ao pré-natal e de morbidades, características socioeconômicas, consumo alimentar e indicadores bioquímicos maternos e de seus bebês durante todo seguimento. Os resultados desta pesquisa contribuirão para o avanço do conhecimento sobre mecanismos e impacto de fatores biológicos e psicossociais dos determinantes de saúde e nutrição materno-infantil, colaborando também para o planejamento de ações de intervenção visando à redução do risco associado a morbidades e distúrbios nutricionais e suas consequências na saúde materno-infantil. (AU)

Custo-utilidade do tratamento de pacientes da rede primária de saúde de Presidente Prudente-SP

Processo:16/12071-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência: 01 de abril de 2017 - 31 de março de 2018
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Saúde Coletiva - Saúde Pública
Convênio/Acordo:Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Pesquisador responsável:Jamile Sanches Codogno
Beneficiário:
Instituição-sede: Faculdade de Ciências e Tecnologia (FCT). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Presidente Prudente. Presidente Prudente, SP, Brasil
Assunto(s):Qualidade de vida
Resumo
O alto índice de doenças crônicas não transmissíveis têm se associado positivamente com elevados gastos relacionados à saúde, influenciando diretamente na diminuição da qualidade de vida e bem-estar de adultos. Entretanto, estudos brasileiros que avaliem custo-utilidade através de medidas de qualidade de vida e recursos gastos com saúde ainda são escassos na literatura. Dessa forma o objetivo principal do projeto será avaliar custo-utilidade do tratamento de pacientes atendidos em Unidades Básicas de Saúde de Presidente Prudente - SP. A amostra será composta por pelo menos 240 pacientes de UBS da cidade, de ambos os sexos, com idade igual ou superior a 50 anos. Após critérios de inclusão e assinatura dos termos de consentimentos os pacientes serão avaliados quanto: i) qualidade de vida; ii) custos com saúde e iii) atividade física e uso de medicamentos. Quanto à análise estatística, serão usados valores de média, desvio padrão e intervalo de confiança de 95% para estatística descritiva, ANOVA oneway para comparação de variáveis dependentes, teste de ANCOVA (teste post-hoc de Bonferroni) caso haja significância após fatores de confusão e análises de custo-utilidade serão expressos em termos de custo por dia saudável livre de doença ou custo por ano de vida ajustado pela qualidade (QALY). A significância estatística (p-valor) será pré-fixada em valores inferiores a 5%. O software utilizado será o BioEstat (versão 5.0). (AU)

Preferências de idosos a programas de exercícios: um estudo utilizando o método de escolha discreta

Processo:16/20811-1
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Pós-Doutorado
Vigência: 06 de março de 2017 - 05 de abril de 2017
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fisioterapia e Terapia Ocupacional
Pesquisador responsável:Carlos Marcelo Pastre
Beneficiário:
Supervisor no Exterior: Kirsten Howard
Instituição-sede: Faculdade de Ciências e Tecnologia (FCT). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Presidente Prudente. Presidente Prudente, SP, Brasil
Local de pesquisa: University of Sydney (Austrália)
Resumo
Apesar da existência de evidência de alta qualidade mostrando a efetividade de programas de exercício físico na prevenção de quedas e melhora da incapacidade relacionada a mobilidade, dados da literatura mostram que a participação e aderência de pessoas idosas a programas de exercício é baixa. É necessário desenvolver estratégias que são atraentes e aceitáveis para as pessoas idosas. Há poucos dados quantitativos descritos na literatura mostrando a preferência de idosos pelos diferentes atributos de programas de exercícios. O método de escolha discreta tem sido comumente utilizado para quantificar as preferências da comunidade por diversas intervenções em saúde, e são considerados um método válido e confiável. Porém, este método não foi utilizado para investigar a participação de pessoas idosas a programas de exercício. Objetivo: O objetivo deste estudo é utilizar o método de escolha discreta para identificar quais são os atributos de programas de exercício que influenciam as preferências de pessoas idosas quanto a mudança no seu nível de atividade física atual (incluindo nenhum exercício), e as trocas compensatórias que os idosos estão dispostos a fazer entre os diferentes atributos de programas de exercício. Métodos: Este projeto utilizará um banco de dados australiano, com dados já coletados por colaboradores deste projeto. Um total de 220 idosos que moram na comunidade, falam inglês fluente, e que reportaram uma queda desde os 60 anos ou incapacidade relacionada a mobilidade responderam questionários online ou pessoalmente. A análise dos dados, interpretação dos resultados e confecção do artigo científico para publicação em jornais internacionais revisados por pares serão conduzidos durante a estadia do candidato no exterior, sob a supervisão da Profa. Kirsten Howard, uma pesquisadora reconhecida mundialmente na área do método de escolha discreta. Implicações: Nossos resultados irão fornecer informação quantitativa relevante que permitirá o desenho de programas de exercícios aceitáveis para pessoas idosas. (AU)

Relações entre aspectos da personalidade e motivações para prática de atividades físicas: uma abordagem evolucionista

Processo:16/22964-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência: 01 de março de 2017 - 28 de fevereiro de 2019
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Psicologia - Psicologia Experimental
Convênio/Acordo:Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Pesquisador responsável:Jaroslava Varella Valentova
Beneficiário:
Instituição-sede: Instituto de Psicologia (IP). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Assunto(s):PersonalidadePsicologia evolucionistaAtividade físicaMotivação
Resumo
Introdução: Nota-se um contraste entre as evidências favoráveis à importância da prática de atividades físicas (AFs) e a alta prevalência de sedentarismo/níveis de prática insuficientes, sendo relevante pesquisar por que isto vem ocorrendo através de uma perspectiva da psicologia evolucionista voltada aos aspectos motivacionais para prática de diferentes AFs e suas relações com componentes de personalidade. Objetivos e Hipóteses: Este trabalho pretende verificar se há influências de fatores externos e internos (como sexo, tipo de atividade praticada, personalidade e estratégia sexual) nas motivações para prática de diferentes AFs. Espera-se que, por exemplo, que as motivações para prática ligadas à aparência sejam mais fortes em mulheres, enquanto as de sociabilidade prevaleçam nos homens.Materiais e Métodos: Eletronicamente, divulgar-se-á um link aos potenciais participantes, que serão direcionados à página com o termo de consentimento, e (caso o aceitem) questionários sociodemográficos, de medição de participação e motivação para prática de AFs, de variáveis de personalidade (Big Five, narcisismo, autoestima) e sexualidade (sociossexualidade). Análises: Após tratamento básico, os dados serão analisados em duas etapas: na primeira será feita análise de covariância multivariada, endereçando-se às relações entre fatores da amostra sobre as motivações para prática; já na segunda, serão aplicados testes de correlação e regressão múltipla entre as escalas utilizadas. (AU)

Estudo da demanda energética em sessões de musculação com as variáveis intensidade, densidade e volume equiparadas

Processo:16/18572-9
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de março de 2017 - 28 de fevereiro de 2019
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Educação Física
Pesquisador responsável:Vilmar Baldissera
Beneficiário:
Instituição-sede: Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos, SP, Brasil
Assunto(s):Consumo de oxigênioTreinamento de forçaLipóliseFisiologia do exercícioMetabolismo energético
Resumo
Por motivos de saúde, estética e/ou performance física muitas pessoas em todo o mundo tem como objetivo a redução ou manutenção da massa gorda, assim uma das estratégias utilizada é o aumento da demanda energética do organismo, induzida por exercícios físicos e controle da ingesta calórica. O treinamento contra resistência (peso do próprio corpo ou externo) é denominado de exercício resistido (ER), exercício de força ou musculação. Atualmente existem equipamentos de calorimetria indireta de circuito aberto portáteis, leves, que permitem a locomoção durante a análise de gases. Estas características tornam este método eficiente e viável na análise da demanda energética durante uma sessão completa de exercícios resistidos. Os objetivos do estudo são a) Verificar a possibilidade de elaborar duas sessões de ER com intensidade, densidade e volume equiparado, mas com diferente carga interna; b) Comparar a demanda energética total (séries + recuperação) durante duas sessões de ER com intensidade, densidade e volume equiparado e diferente carga interna; c) Investigar e comparar a mobilização de AGL e glicerol durante duas sessões de ER com intensidade, densidade e volume equiparado e diferente carga interna; d) Verificar se há ou não alteração no padrão de recrutamento das fibras musculares pela eletromiografia de superfície; e) Comparar a cinética de creatina quinase sanguínea após as sessões de diferentes cargas internas. Deverão participar da pesquisa 25 voluntários do sexo masculino com mais de três meses de pratica em musculação, portanto familiarizados com os exercícios convencionais de academias propostos neste projeto. Os participantes da pesquisa deverão ter idade de 18 a 35 anos, saudáveis, sem diagnósticos de doenças que impossibilitem a pratica de atividade física. Os voluntários comparecerão ao laboratório de Fisiologia do Exercício da UFSCar em três ocasiões: na primeira onde será realizado o teste de composição corporal, aplicação do PAR-Q e teste de 1RM nos exercícios leg press 45°, supino reto na barra guiada (Smith), agachamento 90° na barra guiada (Smith), puxada alta aberta na frente pronada, mesa flexora, tríceps pulley, mesa extensora e rosca direta na barra W. As sessões seguintes, realizadas aleatoriamente, consistirão de (A) três séries de 10 repetições, com intervalo de dois minutos, a 70% de 1RM e (B) seis séries de cinco repetições, com intervalos de um minuto, a 70% de 1RM. Os parâmetros avaliados serão gasto calórico total, eletromiografia de superfície, glicemia e cinética da creatina quinase plasmática. (AU)

Dor na coluna vertebral e fatores associados em estudantes do ensino médio: um estudo longitudinal

Processo:16/18283-7
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de março de 2017 - 28 de fevereiro de 2019
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fisioterapia e Terapia Ocupacional
Pesquisador responsável:Alberto de Vitta
Beneficiário:
Instituição-sede: Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação. Universidade do Sagrado Coração (USC). Bauru, SP, Brasil
Resumo
Os objetivos do presente estudo serão: 1) determinar a prevalência e incidência de dores na coluna vertebral, caracterizando o seu padrão de ocorrência - frequência, intensidade, duração, local e severidade - em jovens adolescentes do ensino médio, e a mudança nessas respostas em um período de seis e doze meses; 2) analisar a associação entre comportamento das dores na coluna vertebral e as variáveis sociodemográficas, antropométricas, as atividades sedentárias (tempo na TV, no computador, tablet e telefone celular), relacionadas ao estilo de vida (tabagismo e nível de atividade física), morbidade referida, nível de informação sobre fatores ergonômicos, fatores psicossociais e a flexibilidade, e a mudança nessas respostas em um período de seis e doze meses. Será realizado um estudo observacional, longitudinal, analítico e prospectivo com 2.185 estudantes do ensino médio de escolas públicas da cidade de Bauru/SP, que serão avaliados em três momentos (inicial, depois de seis meses e doze meses). O cálculo do tamanho da amostra levou em conta um plano com amostragem de conglomerados em dois estágios, onde as Unidades Primárias de Amostragem - UPA - são as escolas e as Unidades Secundárias de Amostragem - USA - são as salas relativas aos três anos do ensino médio das escolas selecionadas. Para a coleta de dados serão utilizados os seguintes instrumentos: 1. Caracterização dos participantes (aspectos demográficos, sócio-econômicos, nível de informação sobre fatores ergonômicos, as atividades sedentárias - tempo na TV, no computador, tablet e telefone celular -, fatores psicossociais, estilo de vida e morbidade referida); 2. Questionário sobre Capacidades e Dificuldades; 3. Questionário de Baecke; 4. Sintomas Músculo-esqueléticos por meio do questionário Nórdico. Após a entrevista será realizada a mensuração das variáveis antropométricas e da flexibilidade. Serão utilizadas análises descritivas e de regressão logística bivariada e multivariada. Em todos os testes será considerado o nível de significância de 5%. (AU)

Efeitos da atividade física voluntária na função e estrutura cardíacas em modelos experimentais de caquexia induzida pelo câncer

Processo:16/22835-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência: 01 de março de 2017 - 28 de fevereiro de 2019
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Educação Física
Convênio/Acordo:Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Pesquisador responsável:Patricia Chakur Brum
Beneficiário:
Instituição-sede: Escola de Educação Física e Esporte (EEFE). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:15/22814-5 - Câncer e coração: novos paradigmas de diagnóstico e tratamento, AP.TEM
Assunto(s):Fisiologia do exercícioCaquexiaCoraçãoNeoplasias
Resumo
A caquexia do câncer é uma síndrome multifatorial complexa associada à redução da qualidade de vida e ao aumento da mortalidade. É caracterizada principalmente pela perda de massa corporal que resulta na progressiva incapacidade funcional do paciente (Tisdale, 2010). Embora a maioria dos estudos tenha priorizado os mecanismos relacionados à perda de massa muscular esquelética na caquexia do câncer, há um crescente interesse nas alterações no músculo cardíaco promovidas pela ação tumoral, independente de intervenções terapêuticas, e que contribuem significativamente para mortalidade de pacientes com câncer. A disfunção cardíaca decorrente da caquexia do câncer representa um componente pouco explorado, e possíveis mecanismos e implicações funcionais não foram completamente caracterizados em modelos tumorais. Além disso, o efeito da atividade física sobre a função e estrutura cardíacas nesses modelos ainda não foi estudada. Diante desse quadro, hipotetizamos que a prática regular de atividade física seria capaz de atenuar os efeitos deletérios do câncer na função e estrutura cardíacas. Portanto, o objetivo deste projeto será investigar os efeitos da atividade física voluntária na função e estrutura cardíacas em diferentes modelos de caquexia do câncer. Para isso, buscamos responder as seguintes perguntas: 1) os modelos experimentais propostos são acompanhados de disfunção cardíaca e alterações na estrutura cardíaca? 2) o nível de atividade física prévio é capaz de atenuar a disfunção cardíaca e o remodelamento cardíaco provocados pela caquexia induzida pelo câncer? Para isso, camundongos serão expostos à roda de atividade física voluntária e em seguida inoculados com células tumorais do carcinoma pulmonar de Lewis (LLC) ou carcinoma de cólon (CT26). Realizaremos a análise da função e estrutura cardíacas, expressão de genes relacionados ao remodelamento cardíaco e análise histológica. (AU)

Efeitos do envelhecimento e da atividade física sobre a autofagia no hipocampo, substância negra e locus coeruleus

Processo:16/20109-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência: 01 de março de 2017 - 28 de fevereiro de 2018
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Morfologia - Citologia e Biologia Celular
Pesquisador responsável:Merari de Fátima Ramires Ferrari
Beneficiário:
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Assunto(s):EnvelhecimentoDegeneração neuralAtividade físicaSubstância negraLocus cerúleoHipocampo
Resumo
Os processos neurodegenerativos estão intimamente ligados ao envelhecimento do indivíduo. As mudanças biocelulares que acompanham o envelhecimento provocam depósitos proteicos relacionados a doenças como Alzheimer, Parkinson e Esclerose Lateral Amiotrófica. Além disso, a prática de atividade física moderada pode ser útil durante a neurodegeneração. A análise da expressão de Beclina-1, P62, HDAC6, LC3-I e LC3-II, Pink1, Parkina e Miro-1, associadas a autofagia, pelo método de Western Blot, no hipocampo, substância negra e locus coeruleus de ratos da linhagem Lewis de 2 meses e 11 meses, esses últimos submetidos ou não a treinamento, busca uma melhor compreensão da relação entre envelhecimento e neurodegeneração. (AU)

Investigação do papel da adiponectina e da via beta-adrenérgica como mediadores dos efeitos antiobesidade dos polifenóis do chá verde

Processo:16/12059-8
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de março de 2017 - 28 de fevereiro de 2019
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia de Órgãos e Sistemas
Pesquisador responsável:Rosemari Otton
Beneficiário:
Instituição-sede: Pró-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa. Universidade Cruzeiro do Sul (UNICSUL). São Paulo, SP, Brasil
Pesq. associados:

Alice Cristina Rodrigues ; Miriam Oliveira Ribeiro

Assunto(s):FlavonoidesInflamaçãoTermogêneseDieta hiperlipídicaObesidadeFenômenos fisiológicos celulares
Resumo
A obesidade é fator de risco para inúmeras doenças, incluindo diabetes do tipo 2, hipertensão arterial sistêmica, osteoporose, câncer, doenças neurodegenerativas, aterosclerose e doença hepática gordurosa não alcóolica. Este risco pode ser diminuído consideravelmente com a perda de peso decorrente de aumento da atividade física associado a intervenções que resultem em uma reeducação alimentar, como com o aumento no consumo de dietas ricas em compostos bioativos com propriedades nutracêuticas. Os compostos polifenólicos, incluindo os flavonoides do chá verde, estão emergindo como importantes nutracêuticos anti-inflamatórios e antiobesidade, devido aos seus benefícios para a saúde, a falta de efeitos adversos e reduzido custo. Em estudos já publicados e alguns ainda em andamento do nosso grupo de pesquisa foi mostrado que o chá verde promove um aumento na atividade lipolítica e uma redução da capacidade lipogênica do tecido adiposo epididimal, associado a um aumento no gasto energético e indução do fenótipo bege no tecido adiposo subcutâneo de animais alimentados com dietas hiperlipídicas. Estas alterações no tecido adiposo de animais obesos tratados com chá foram acompanhadas de uma maior liberação de adiponectina, uma melhor sensibilidade à insulina e reduzida inflamação sistêmica e esteatose hepática. Dentre os efeitos atribuídos aos polifenóis do chá verde, está o aumento na expressão de genes que caracterizam o tecido adiposo bege, recentemente descoberto e sugerido como um potencial alvo para o tratamento da obesidade. Além disso, verificamos que o chá verde modula alguns miRNAs no tecido adiposo epididimal e hepático dos animais obesos envolvidos nos processos de inflamação, resistência à insulina e metabolismo lipídico, além de restaurar os níveis de adiponectina, reduzidos pela obesidade. Desta forma, nossa hipótese se fundamenta basicamente em que os efeitos do chá verde em camundongos obesos podem decorrer do aumento de adiponectina no plasma, com consequente aumento da sua ação nos tecidos alvos, o que, por sua vez culmina na redução dos depósitos de gordura, na melhora da sensibilidade à insulina e reduzida inflamação sistêmica. Nós hipotetizamos também que os efeitos do chá verde podem ser mediados em parte, pelo aumento da estimulação adrenérgica no tecido adiposo e hepático. Para entendermos melhor estes mecanismos temos como objetivo geral do presente estudo investigar o envolvimento da adiponectina e da estimulação adrenérgica sobre os efeitos termogênicos e de resistência à insulina em camundongos AdipoKO e ²3KO expostos a uma high fat diet (HFD) e tratados com chá verde. Baseados em nossos resultados preliminares, acreditamos que os camundongos AdipoKO e ²3KO alimentados com HFD e tratados com chá verde não apresentarão uma redução significativa no peso corporal, nos depósitos de tecido adiposo, na inflamação sistêmica e na resistência à insulina, além de não aumentarem significativamente o tecido adiposo bege e a atividade do tecido adiposo marrom, pois estes animais serão refratários aos efeitos do chá verde, já que as ações do chá verde, na nossa hipótese, são mediados pela adiponectina e/ou pelo aumento da estimulação adrenérgica. Para atingirmos estes objetivos pretendemos compor uma equipe multicêntrica e multidisciplinar para avaliar nos camundongos AdipoKO e ²3KO obesos como se dará a intervenção do tratamento com chá verde. Com esta equipe e estes modelos animais seremos capazes de definir qual a contribuição efetiva da adiponectina e do sistema nervoso simpático nas ações anti-obesidade e anti-inflamatória do chá verde. Além deste approach in vivo, pretendemos realizar in vitro análises da capacidade autônoma dos compostos polifenólicos do chá verde de induzir o fenótipo bege, tratando pré-adipócitos brancos da linhagem 3-T3F442A durante o processo de diferenciação com polifenóis isolados, combinados ou sob a forma de extrato. Além disso, pretendemos realizar uma indução in vitro de esteatose (AU)

Consumo de alimentos ultraprocessados, perfil nutricional da dieta e obesidade em sete países. estudo na população australiana

Processo:16/13168-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência: 01 de março de 2017 - 30 de setembro de 2019
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Nutrição - Análise Nutricional de População
Pesquisador responsável:Carlos Augusto Monteiro
Beneficiário:
Instituição-sede: Faculdade de Saúde Pública (FSP). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:15/14900-9 - Consumo de alimentos ultraprocessados, perfil nutricional da dieta e obesidade em sete países, AP.TEM
Assunto(s):Processamento de alimentosConsumo de alimentosDietaAustráliaEpidemiologia nutricional
Resumo
Este projeto é parte do projeto temático "Consumo de alimentos ultraprocessados, perfil nutricional da dieta e obesidade em sete países." Seu objetivo é o de caracterizar o padrão de consumo de alimentos ultraprocessados na Austrália e analisar sua influência sobre indicadores da qualidade nutricional da dieta e sobre a ocorrência de obesidade. A fonte de dados é a pesquisa National Nutrition and Physical Activity Survey (NNPAS) realizada em 2011-12. Esta pesquisa estudou uma amostra probabilística da população australiana com dois ou mais anos de idade (n=12.153) obtida empregando-se amostragem complexa por conglomerados, com estratificação e múltiplos estágios de sorteio de setores censitários, domicílios e pessoas dentro dos domicílios. O consumo alimentar dos indivíduos incluídos na amostra foi avaliado por meio de dois recordatórios alimentares de 24 horas. Serão classificados como alimentos ultraprocessados itens de consumo que correspondam a formulações industriais que contenham ingredientes não utilizados em preparações culinárias. O consumo de alimentos ultraprocessados será caracterizado com base na participação média desses alimentos no total de energia da dieta do conjunto da população australiana e em estratos sociodemográficos definidos por sexo, faixa etária, nível de escolaridade, etnia/descendência, renda familiar, região e situação urbana ou rural do domicílio. Modelos lineares generalizados ajustados para variáveis sociodemográficas serão utilizados para se estudar o impacto da participação de alimentos ultraprocessados sobre indicadores da qualidade nutricional da dieta. Esses indicadores incluirão o teor da dieta em macro e micronutrientes considerados críticos na dieta australiana e padrões dietéticos construídos com base na análise de componentes principais informada pelo teor da dieta destes macro e micronutrientes. Dados de peso e altura, obtidos por mensuração direta dos moradores dos domicílios estudados, serão utilizados para cálculo do Índice de Massa Corporal e para o diagnóstico da obesidade (IMC >= 30 kg/m2). Modelos lineares generalizados serão também utilizados para se estudar a associação entre o padrão de consumo de alimentos ultraprocessados e a ocorrência da obesidade. Esses modelos serão ajustados para variáveis sociodemográficas e para outras potenciais variáveis de confundimento, como o nível de atividade física, e levarão em conta, ainda, o efeito de variáveis de mediação relacionadas ao perfil nutricional da dieta. (AU)

Mensuração de níveis de gasto energético em crianças e adolescentes: validação de métodos para estudos epidemiológicos

Processo:16/18436-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência: 01 de março de 2017 - 31 de agosto de 2018
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Saúde Coletiva - Medicina Preventiva
Pesquisador responsável:Heraclito Barbosa de Carvalho
Beneficiário:
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Assunto(s):Modo de vidaEpidemiologiaPediatria
Resumo
Este será um estudo multicêntrico transversal em uma amostra de 720 crianças e adolescentes (3-17 anos). O estudo será desenvolvido em São Paulo e em Teresina. Com a finalidade de: (i) verificar a confiabilidade de um questionário de comportamentos relacionados ao gasto energético (atividade física, comportamento sedentário e sono); e (ii) estimar a validade destas medidas subjetivas, frente a um instrumento de mensuração objetiva (acelerômetro), crianças e adolescentes serão submetidos a um questionário, duas vezes (com intervalo de 15 dias), e ao uso do acelerômetro por 7 dias. A confiabilidade entre as medidas (questionário versus questionário) será verificada pelo teste de kappa, para variáveis categóricas, e teste de correlação Pearson/Spearman, para variáveis contínuas. A validade (questionário versus acelerômetro) será estimada pela análise do gráfico de Bland-Altman e a curva ROC (Receive Operator Characteristic). (AU)

Atividade física, obesidade e fatores de risco para síndrome metabólica no sistema público de saúde brasileiro: um estudo longitudinal

Processo:16/11140-6
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência: 08 de fevereiro de 2017 - 07 de fevereiro de 2018
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Saúde Coletiva - Saúde Pública
Pesquisador responsável:Henrique Luiz Monteiro
Beneficiário:
Supervisor no Exterior: Xuemei Sui
Instituição-sede: Faculdade de Ciências e Tecnologia (FCT). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Presidente Prudente. Presidente Prudente, SP, Brasil
Local de pesquisa: University of South Carolina (Estados Unidos)
Assunto(s):Atividade física
Resumo
Introdução: Obesidade abdominal, valores elevados de pressão arterial, perfil lipídico e glicemia de jejum são fatores de risco para ocorrência de doenças cardiovasculares (DCV). Além disso, baixos níveis de atividade física, idade, fatores genéticos e endócrinos podem influenciar o desenvolvimento da Síndrome Metabólica (SM). Apesar da importância de estudos longitudinais, no Brasil esse tipo de pesquisa é pouco desenvolvido. Objetivo: o principal objetivo desta proposta é levar os dados de 6 anos coletados em nossa coorte para ser analisado e discutido com dois pesquisadores com a mais alta exertise na área de atividade física e saúde, e desenvolver dois artigos científicos, de alta qualidade, em colaboração com Dra. Xuemei Sui e Dr. Steven N. Blair. Estes artigos irão compor a tese de doutoramento do aluno. Métodos: uma amostra estratificada por idade (acima de 50 anos) foi selecionada entre as principais Unidades Básicas de Saúde (UBS) em cada região (norte, sul, leste, oeste e centro) da cidade de Bauru, estado de São Paulo, Brasil. A coleta de dados dos fatores de risco para SM e níveis de atividade física serão obtidos por entrevista dirigida, avaliação física e análise de registros médicos. Esta pesquisa está sendo desenvolvida em cinco fases, entre 2009 e 2017. Na primeira fase (2009-2010) cada paciente compareceu a sua UBS de origem, onde foi realizada entrevista, avaliação física e análise dos registros médicos. Na segunda (2011-2012) e terceira (2013-2014) fases, as entrevistas foram realizadas por telefone, enquanto a coleta de dados dos registros médicos seguiu a mesma rotina da primeira fase. Na quarta (2015) e quinta (2017) fases, os mesmos procedimentos da primeira fase serão adotados, com entrevistas face-a-face e avaliação física. A análise de dados e o desenvolvimento dos dois artigos científicos serão realizados durante o período de estágio de pesquisa, em colaboração com os supervisores, Dra. Sui e Dr. Blair. (AU)

Modulação autonômica cardiovascular em modelo experimental de menopausa: comparação entre treinamento físico aeróbio, resistido e combinado

Processo:16/21302-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência: 01 de fevereiro de 2017 - 31 de dezembro de 2017
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Educação Física
Pesquisador responsável:Iris Callado Sanches
Beneficiário:
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Biológicas e da Saúde. Universidade São Judas Tadeu (USJT). São Paulo, SP, Brasil
Assunto(s):MenopausaTreinamento aeróbioTreinamento físicoBarorreflexo
Resumo
Considerando a associação de vários fatores de risco na mulher após o advento da menopausa, agravado pelo estilo de vida sedentário, intervenções no sentido de prevenir ou minimizar a morbi-mortalidade nessa população têm sido amplamente estudadas por pesquisadores. Apesar do consenso da importância da recomendação da prática de exercícios regulares para a saúde cardiovascular da mulher, esses benefícios têm sido observados, principalmente, em decorrência da atividade física regular aeróbia, enquanto resultados de estudos envolvendo outros tipos de exercícios, como o resistido e combinado (aeróbio + resistido) são escassos e controversos. Dessa forma, objetivo deste estudo será comparar os efeitos do treinamento físico dinâmico aeróbio, resistido e combinado (aeróbio + resistido, em dias alternados) sobre a capacidade física (teste máximo de corrida em esteira e teste de carga máxima em escada), em parâmetros metabólicos (peso corporal, glicemia e resistência à insulina), hemodinâmicos (pressão arterial [PA] e frequência cardíaca [FC]) e modulação autonômica cardiovascular (variabilidade da FC e da PA sistólica) em modelo experimental de menopausa. Para isso, serão utilizadas 32 ratas Wistar fêmeas divididas em 4 grupos experimentais (n=8 em cada): ooforectomizadas sedentárias (OS); ooforectomizadas submetidas a treinamento físico aeróbio (OTA), resistido (OTR) ou combinado [aeróbio + resistido, em dias alternados] (OTC). Ao final das 8 semanas de acompanhamento ou treinamento físico, serão realizadas as avaliações metabólicas (glicemia e tolerância à insulina), e os animais serão canulados para registro direto de pressão arterial (CODAS, 2kHz). Os registros de pressão arterial serão avaliados com a ferramenta de análise espectral (FFT) para análise da modulação autonômica cardiovascular. Os dados serão analisados estatisticamente com o teste de ANOVA one way, e valores de p<0,05 serão considerados significativos. (AU)

Percepção do ambiente, dependência, suporte social e outras variáveis de interesse associadas à prática de atividade física em idosos

Processo:16/14983-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência: 01 de fevereiro de 2017 - 31 de dezembro de 2017
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Saúde Coletiva - Epidemiologia
Pesquisador responsável:Edson Zangiacomi Martinez
Beneficiário:
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto, SP, Brasil
Assunto(s):Atividade motoraAtividade físicaIdososMeio ambientePercepção ambientalAtenção primária à saúdeRibeirão Preto (SP)
Resumo
Objetivos: O objetivo principal do estudo é avaliar a associação da percepção do ambiente, do suporte social, da dependência na realização de atividades de vida diária e de variáveis sociodemográficas e comportamentais com a prática de atividades físicas em uma amostra representativa de usuários dos serviços de atenção primária à saúde do município de Ribeirão Preto, São Paulo. Métodos: Como instrumentos de medida serão utilizados o Questionário Internacional de Atividade Física (IPAQ), a versão adaptada da Escala de Percepção da Adequabilidade para Caminhar (NEWS), a Escala de Suporte Social de MOS e o Questionário de atividades funcionais de Pfeffer (FAQ), além de um questionário sociodemográfico. O objetivo do estudo será respondido por meio de um estudo transversal. A amostra será composta por indivíduos com idade igual ou superior a 60 anos moradores do município de Ribeirão Preto - SP, usuários dos serviços de atenção primária à saúde. O município é dividido em cinco distritos de saúde, Norte, Oeste, Central, Sul e Leste. Em cada um destes distritos é localizada uma Unidade Básica Distrital de Saúde (UBDS), que é a referência para algumas especialidades médicas naquela região, nas quais será realizada a coleta de dados. O tamanho amostral calculado foi de 357 participantes, sendo determinado considerando uma amostragem aleatória estratificada. A associação da percepção do ambiente, do suporte social, da dependência na realização de atividades de vida diária e de variáveis sociodemográficas e comportamentais com a prática de atividades físicas, deverá utilizar modelos de regressão linear. A análise estatística deverá utilizar o programa SAS versão 9.3. (AU)

Identificação de miocinas neuroprotetoras liberadas pelo músculo esquelético humano em contração de baixa e alta intensidades: papel da bioenergética mitocondrial e do estresse oxidativo

Processo:16/23509-4
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de fevereiro de 2017 - 31 de janeiro de 2019
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Metabolismo e Bioenergética
Pesquisador responsável:Luciane Carla Alberici
Beneficiário:
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto (FCFRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto, SP, Brasil
Pesq. associados:

Adriano Silva Sebollela ; Maria José Alves da Rocha

Assunto(s):MitocôndriasAtividade físicaExossomosDegeneração neural
Resumo
Considerando-se o crescente envelhecimento da população, estudos sobre prevenção/tratamento de doenças neurodegenerativas vêm ganhando grande importância; elas apresentam um alto impacto negativo, tanto na qualidade de vida do indivíduo, quanto na economia. Caracterizada clinicamente por perda progressiva da memória, prejuízos cognitivos, e alterações na função social/ocupacional, a doença de Alzheimer (DA) leva à demência, e eventualmente à morte. A DA não determinada por herança genética é a mais frequente; ela apresenta como fatores de risco o sedentarismo, altos índices de massa corporal, hipertensão e diabetes mellitus, entre outros. Estudos em humanos têm sugerido que a atividade física está associada ao risco reduzido de desenvolvimento de doenças neurodegenerativas, tal como a DA. Entretanto, os mecanismos moleculares induzidos pelo exercício físico ainda não são conhecidos. Neste contexto, o presente projeto visa avaliar: 1) miocinas liberadas pelo músculo esquelético humano, em diferentes intensidades de exercício, que apresentem um efeito neuroprotetor contra marcadores de toxicidade associados à DA; 2) se estas miocinas estimulam os mecanismos de "clearance" de oligômeros beta-amilóides; 3) se aspectos relacionados à bioenergética mitocondrial e a estresses oxidativo e de retículo endoplasmático estão associados à liberação de miocinas; 4) se as alterações mitocondriais no músculo esquelético exercitado são induzidas em células neuronais (um possível crosstalking mitocôndria-mitocôndria). Serão utilizados modelos celulares (miotubos eletroestimulados e neurônios) e camundongos transgênicos para a DA, exercitados em corrida. Como nem todos os indivíduos podem se exercitar devido a circunstâncias da doença ou fragilidade relacionada à senescência, a identificação de fatores periféricos e mecanismos que promovam os efeitos do exercício sobre o cérebro podem levar à terapêuticas que protejam contra o desenvolvimento da DA. (AU)

Impacto da inibição do fator de transcrição IRX3 nos neurônios AgRP ou POMC no metabolismo energético

Processo:16/18908-7
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Pós-Doutorado
Vigência: 01 de fevereiro de 2017 - 31 de janeiro de 2018
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia de Órgãos e Sistemas
Pesquisador responsável:Licio Augusto Velloso
Beneficiário:
Supervisor no Exterior: Young-Bum Kim
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Médicas (FCM). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas, SP, Brasil
Local de pesquisa: Harvard University, Boston (Estados Unidos)
Assunto(s):ObesidadeMetabolismo energético
Resumo
Recentes estudos vem mostrando que dietas ricas em gordura (HFD) promovem obesidade não só pelo valor calórico ingerido, mas também pelo dano aos circuitos neuronais hipotalâmicos que são relacionados ao controle corporal da homeostase energética. O fator de transcrição IRX3 modula a expressão da expressão do FTO, e estes estão relacionados ao desenvolvimento da obesidade. De outro modo, o efeito do consumo de dieta rica em gordura na regulação da expressão do IRX3 no hipotálamo é pouco entendido. Resultados previamente obtidos durante o desenvolvimento do projeto 2014/07496-4 (Papel do fator de transcrição IRX3 na indução de neurogênese hipotalâmica em camundongos adultos), mostrou-nos que o IRX3 está localizado em neurônios AgRP e POMC. Nós também observamos que o consumo de HFD resulta na redução da expressão do IRX3 hipotalâmico, e isto é acompanhado com um aumento da expressão do FTO. O jejum é também capaz de modular a expressão do IRX3 no hipotálamo. A inibição hipotalâmica lentiviral do IRX3 mediada por injeção bilateral no núcleo arqueado em animais submetidos a HFD gerou um aumento da massa corporal, particularmente de tecido adiposo (mensurado por DEXA). Estes animais também apresentaram aumento no consumo alimentar, e nenhum mudança na atividade física espontânea e no consumo de oxigênio. A inibição no hipotálamo do IRX3 aumento a expressão do FTO, mas também dos neuropeptídeos AgRP e CART. A inibição da expressão do IRX3 no hipotálamo exacerba o ganho de peso. Consistente com os resultados descritos anteriormente, nós gostaríamos de entender o impacto da inibição seletiva do IRX3 em neurônios AgRP e POMC utilizando camundongos Cre recombinantes para o controle dos promotores de AgRP e POMC. (AU)

Efeitos de um programa de exercício físico combinado sobre a função cardíaca e marcadores bioquímicos e genéticos cardiovasculares de pacientes com insuficiência cardíaca

Processo:16/04959-9
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de fevereiro de 2017 - 31 de janeiro de 2019
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Silméia Garcia Zanati Bazan
Beneficiário:
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FMB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu, SP, Brasil
Pesq. associados:

João Carlos Hueb ; Katashi Okoshi ; Meliza Goi Roscani ; Renato de Souza Gonçalves ; Robson Francisco Carvalho ; Valeria Cristina Sandrim

Assunto(s):EcocardiografiaExercício físicoCardiologiaFunção ventricular
Resumo
Introdução: A organização mundial de saúde (OMS) definiu a Insuficiência Cardíaca (IC) como umas das prioridades entre as doenças crônicas que necessitam de estratégia especial de prevenção primária e tratamento em todo mundo. Atualmente, a IC é definida como estado fisiopatológico onde o coração se torna incapaz de garantir o débito cardíaco adequado às demandas teciduais, ou que o faça mediante à elevadas pressões de enchimento das câmaras cardíacas. O vigente arsenal terapêutico da IC consiste em uma tríade composta por diversas classes de medicamentos, utilização de dispositivos implantáveis (marcapasso, cardiodesfibriladores implantáveis - CDI) e reeducação alimentar. Entretanto, o tratamento básico da doença, ainda está aquém quando se trata da melhora na tolerância ao esforço. E nesse sentido, é cada vez mais reconhecido o impacto do exercício físico (EF) na sobrevida, na qualidade de vida (QV), na capacidade funcional (CF), na inflamação, na função autonômica, no remodelamento cardíaco reverso e na função endotelial. De acordo com os dados da literatura e pela relevância clínica da questão, a hipótese a ser testada no presente projeto é a de que um programa de EF Combinado (EF aeróbico complementados por EF de força - EFC) é capaz de promover melhora na função cardíaca global, no perfil de marcadores bioquímicos e genéticos e que esses efeitos estão associados à diminuição dos sintomas, ao aumento da CF e da QV desses pacientes. Objetivos: Verificar o efeito de um programa de EFC sobre as variáveis ecocardiográficas morfofuncionais; Analisar as concentrações plasmáticas de miRNAs circulantes; Verificar as concentrações plasmáticas de BNP; Analisar as concentrações plasmáticas de nitrito/nitrato; Secundários: Avaliar a resposta inflamatória; Avaliar a CF e a QV dos pacientes. Metodologia: Será realizado ensaio clínico longitudinal, randomizado e controlado, composto por pacientes com IC. O cálculo do tamanho amostral foi fixado em 120 voluntários divididos em dois grupos: Grupo Controle (GC n= 60): composto por voluntários que receberão apenas recomendação médica de atividades físicas de rotina; Grupo intervenção (GI n=60): os voluntários do GI realizarão por um período de 16 semanas e frequência de três vezes por semana, um programa de EFC, composto por exercício aeróbico do tipo caminhada contínua, acrescidos de EF de força. Os voluntários (tanto do GC como do GI) serão submetidos inicialmente e após 16 semanas de pesquisa, aos seguintes procedimentos: avaliação clínica e física, ao preenchimento do questionário de QV - SF36, ao ecocardiograma transtorácico, ao monitoramento Holter e a coleta sanguínea para análise dos miRNAs, BNP e nitrito/nitrato. Resultados esperados: Espera-se encontrar melhora na função cardíaca global avaliada pelos parâmetros do ecocardiograma, biomoleculares e bioquímicos dos pacientes do GI, e que esses parâmetros após o programa de EFC tenham correlação com a melhora na qualidade de vida e da capacidade funcional dos pacientes com IC. (AU)

Efeitos a curto e longo prazo de um programa de reabilitação domiciliar na capacidade funcional, força muscular periférica e qualidade de vida em pacientes com bronquiectasia: ensaio clínico controlado e randomizado

Processo:16/13756-4
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de fevereiro de 2017 - 31 de janeiro de 2019
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fisioterapia e Terapia Ocupacional
Pesquisador responsável:Simone Dal Corso
Beneficiário:
Instituição-sede: Universidade Nove de Julho (UNINOVE). Campus Vergueiro. São Paulo, SP, Brasil
Pesq. associados:

Anne Elizabeth Holland ; Rafael Stelmach

Assunto(s):Qualidade de vidaReabilitação pulmonarCapacidade funcionalBronquiectasia
Resumo
Introdução: A reabilitação pulmonar domiciliar (RPD) vem sendo utilizada em pacientes com doença pulmonar obstrutiva crônica, asma e fibrose pulmonar, com resultados semelhantes aos observados na RP ambulatorial (RPA) como a melhora da capacidade física, sintomas e qualidade de vida. No entanto, este modelo ainda não foi investigado em pacientes com bronquiectasia, uma doença grave, progressiva e de elevado impacto socioeconômico. Objetivo: Investigar os efeitos a curto e longo prazo da RPD na capacidade funcional, força muscular periférica e qualidade de vida em pacientes com bronquiectasia. Métodos: Ensaio clínico controlado e randomizado com 66 pacientes (segundo cálculo amostral) com diagnóstico de bronquiectasia, em acompanhamento no Ambulatório de Doenças Obstrutivas do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (HCFMUSP). Os participantes serão randomizados em dois grupos: grupo controle (acompanhamento e orientações, n =33) e grupo treinamento (n = 33), que realizará exercício aeróbio e resistido para membros inferiores e superiores por oito semanas, três vezes por semana, em seu domícilio. Todos os pacientes receberão um contato telefônico por semana e os alocados no grupo treinamento, adicionalmente, receberão uma visita domiciliar a cada 15 dias. Antes, imediatamente após as oito semanas de treinamento e após seis meses do término da RPD serão avaliadas a tolerância ao exercício e a capacidade funcional por meio do shuttle walk teste Incremental, shuttle walk teste endurance e do teste do degrau incremental, a qualidade de vida será avaliada por meio do Quality of Life Questionnaire-Bronchiectasis (QoL-B), a dispneia pela escala Medical Research Council, atividade física na vida diária por meio de um pedômetro e a força muscular periférica por meio da técnica de uma repetição máxima. Resultados esperados: A RPD terá efeitos positivos na tolerância ao exercício e qualidade de vida. Além disso, o presente estudo subsidiará futuros guidelines sobre a recomendação de RPD para pacientes com bronquiectasia. (AU)

Valores de referência para os testes de caminhada de dois minutos, seis minutos e teste levanta-senta em crianças e adolescentes saudáveis

Processo:16/19957-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência: 01 de janeiro de 2017 - 31 de dezembro de 2017
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fisioterapia e Terapia Ocupacional
Pesquisador responsável:Anderson Alves de Camargo
Beneficiário:
Instituição-sede: Universidade Nove de Julho (UNINOVE). Campus Vergueiro. São Paulo, SP, Brasil
Assunto(s):CriançasAdolescentesReprodutibilidade dos testesFisioterapiaValores de referênciaCaminhada
Resumo
Introdução: O teste de caminhada de dois minutos (TC2) e de seis minutos (TC6) e o teste levanta-senta de cinco repetições (TLS-5rep) são frequentemente utilizados em crianças e adolescentes para avaliação da capacidade funcional tanto na saúde quanto em seus agravos. No entanto, a escassez (TC6) ou ausência (TC2 e TLS-5rep) de equações de previsão para esses testes em crianças e adolescentes limita sua adequada interpretação. Objetivos: Estabelecer equações de referência para predição da distância caminhada para o TC2, TC6 e tempo gasto no TLS-5rep em crianças e adolescentes saudáveis; secundariamente, testar a reprodutibilidade desses testes, comparar o desempenho entre meninos e meninas e entre diferentes regiões do Brasil. Método: Estudo transversal, multicêntrico, no qual, 960 crianças e adolescentes serão avaliadas (6 a 17 anos). Após a anamnese, a espirometria e a aplicação dos questionários serão realizados (de nível socioeconômico e de atividade física). Serão aplicados os testes: TC2, TC6, e TLS-5rep que deverão ser realizados em dias diferentes (dois a cinco dias de intervalo) conforme randomização. O teste sorteado será realizado duas vezes no mesmo dia, com intervalo de 30 minutos. A frequência cardíaca (FC), pressão arterial, saturação de pulso de oxigênio (SpO2), sensação de dispneia e fadiga em membros inferiores serão registradas no início e ao término do teste. Durante o teste serão monitorizadas FC e a SpO2. As variáveis dependentes serão a melhor distância para os testes de caminhada e tempo para o TLS-5rep e as variáveis independentes serão: idade, gênero, peso, altura, índice de massa corpórea, delta de FC (pico - repouso), comprimento da perna e circunferência da coxa. Resultados esperados: As equações de regressão derivadas deste estudo poderão ser utilizadas para determinar os valores de referência para o TC2, TC6, e TLS-5rep. (AU)

Padrões alimentares e fatores de risco cardiovasculares em adolescentes

Processo:16/16551-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência: 01 de janeiro de 2017 - 30 de setembro de 2019
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Saúde Coletiva - Saúde Pública
Pesquisador responsável:Dirce Maria Lobo Marchioni
Beneficiário:
Instituição-sede: Faculdade de Saúde Pública (FSP). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Assunto(s):Nutrição em saúde públicaAdolescentesDoenças cardiovascularesFatores de risco
Resumo
O objetivo do presente estudo é investigar, de forma longitudinal, a influência dos padrões alimentares nos fatores de risco para doenças cardiovasculares (DVC) em adolescentes. Trata-se de um estudo que utilizará dados do Estudo longitudinal LONCAAFS, desenvolvido com escolares, de ambos os sexos, do ensino fundamental de escolas públicas de João Pessoa-PB. Neste estudo, o método de coleta de dados dietéticos é o recordatório de 24 horas, duplicado em 40% da amostra; para avaliar o estado nutricional são utilizadas as medidas de massa corporal, estatura e circunferência da cintura, e, para atividade física, dados de acelerometria. É realizada uma coleta de sangue uma vez por ano, durante o período previsto para o estudo (2014-2017), para dosar a concentração sérica de proteína C reativa (PCR), colesterol total, lipoproteínas de alta densidade (HDL-c) e de baixa densidade (LDL-c), glicose e triglicerídeos plasmáticos. Neste projeto serão utilizados os dados coletados em 2014, 2015 e 2016. Serão investigadas as questões de pesquisas: (1) como se alteram os padrões alimentares ao longo do tempo, comparando-se a primeira, segunda e terceira ondas?; e (2) como os padrões de alimentação e as alterações observadas impactam nos fatores de risco para doenças cardiovasculares? O padrão alimentar "a posteriori", será estimado por análise fatorial exploratória por componente principal na primeira onda, e serão analisados por analise fatorial confirmatória (modelagem de equação estrutural) na segunda e terceira ondas e as associações de interesse por meio de modelos mistos de regressão. Os resultados do presente estudo serão úteis para obter uma melhor compreensão da evolução do padrão alimentar e sua relação com os fatores de risco para as DCV na adolescência, para que assim possam ser adotadas medidas que visem o controle dessas morbidades e consequentemente auxiliem na redução de futuros problemas cardiovasculares na população.Palavras - chave: padrão alimentar; adolescentes; doenças cardiovasculares; fatores de risco. (AU)

Áreas verdes e saúde humana: impacto da presença de áreas verdes na saúde da população da Região Metropolitana de São Paulo

Processo:16/15989-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência: 01 de janeiro de 2017 - 31 de dezembro de 2018
Área do conhecimento:Interdisciplinar
Convênio/Acordo:Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Pesquisador responsável:Thais Mauad
Beneficiário:
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:13/21728-2 - Uso de modernas técnicas de autópsia na investigação de doenças humanas (MODAU), AP.TEM
Assunto(s):Diabetes mellitusUso do solo
Resumo
Inúmeros benefícios têm sido reportados sobre como a presença da vegetação no meio ambiente urbano gera benefícios ecossistêmicos, sociais e econômicos que podem vir a influenciar a saúde da população. Também é preciso verificar a relação da saúde humana com outros usos do solo. Estudos em diversos países europeus e Estados Unidos indicam que os espaços verdes são importantes para o bem-estar humano e dentre as diversas razões podemos citar: melhora na qualidade do ar, estética, prática de atividades físicas, produção de sombra e controle térmico. Os espaços verdes podem ser públicos e/ou privados para a obtenção dos benefícios. A Região Metropolitana de São Paulo (RMSP) possui características próprias no uso e ocupação do solo e muitas vezes diferentes dos estudos já realizados nos outros países sendo assim se observa a necessidade de estudos que mostrem que estes benefícios também podem ser obtidos na região de estudo e apontem tomadas de decisões a serem adotadas para aumento da vegetação na área urbana. O índice de área verde intraurbana na RMSP é considerado pequeno e existe uma maior desigualdade socioeconômica em relação a outras cidades já estudadas. O presente estudo tem o objetivo de avaliar se os resultados encontrados em outros países poderão ser observados também na RMSP. (AU)

Ingestão de magnésio e escore de cálcio arterial coronariano: uma análise do Estudo Longitudinal de Saúde do Adulto (ELSA-Brasil)

Processo:16/12052-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência: 01 de janeiro de 2017 - 31 de dezembro de 2017
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Nutrição - Análise Nutricional de População
Pesquisador responsável:Dirce Maria Lobo Marchioni
Beneficiário:
Instituição-sede: Faculdade de Saúde Pública (FSP). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Assunto(s):Consumo de alimentosMagnésioOligoelementosAteroscleroseDoenças cardiovasculares
Resumo
A Doença Cardiovascular (DCV) é a principal causa de óbito no mundo. Oligoelementos têm sido estudados para a prevenção ou tratamento dessas doenças. Um deles é o mineral magnésio que tem função chave no metabolismo da hipertensão, inflamação, e DCV. Objetivo: O objetivo desse projeto é verificar a associação da ingestão de magnésio com o escore de cálcio coronariano (CAC) em participantes do estudo ELSA-Brasil, do Centro de Investigação de São Paulo. Métodos: Trata-se de um estudo observacional, transversal, desenvolvido a partir dos dados da linha de base do Estudo Longitudinal de Saúde do Adulto - ELSA Brasil. Serão incluídos os participantes da coorte de São Paulo, (n=4,549) de ambos os sexos. O consumo alimentar individual foi estimado por Questionário de Frequência Alimentar (QFA) validado. O cálcio arterial coronariano foi estimado através de um exame com aparelho de tomografia computadorizada, e será classificado a partir dos critérios de Agatson, o como 0 ou >0, <100 ou e100, e <400 ou e400. Para testar a hipótese de associação entre o escore de cálcio e a ingestão de magnésio, será utilizada a análise de regressão logística múltipla, com ajuste para possíveis fatores de confusão como, sexo, idade, raça, renda per capita ou grau de escolaridade, índice de massa corporal, tabagismo, atividade física, consumo de álcool, energia total, ingestão de cálcio, potássio, gordura saturada, fibra, e uso de medicamentos, uso de terapia de reposição hormonal (apenas mulheres), ou a presença de hipertensão, diabetes e dislipidemias. A análise estatística será efetuada no software estatístico STATA®, versão 12, sendo considerado um nível de significância de 5%. (AU)

Efeitos agudos dos exercícios físicos resistido e aeróbico sobre os biomarcadores inflamatórios IL-10 e IL1-Ra em pacientes hipertensos resistentes: um estudo clínico cruzado, randomizado e controlado

Processo:16/14265-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência: 01 de janeiro de 2017 - 31 de dezembro de 2017
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia - Farmacologia Clínica
Pesquisador responsável:Ana Paula Cabral de Faria
Beneficiário:
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Médicas (FCM). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas, SP, Brasil
Assunto(s):Pressão sanguíneaHipertensãoExercício físicoMediadores da inflamação
Resumo
O papel da prática de exercício físico regular, assim como, seu potencial benefício na pressão arterial (PA), têm sido demonstrados na hipertensão arterial resistente (HAR). Esse trabalho visa avaliar os efeitos agudos do exercício físico aeróbico, de resistência e a combinação de ambos sobre os marcadores inflamatórios IL-10 e IL-1ra em hipertensos resistentes e hipertensos controlados (HA). Secundariamente, será analisado esses efeitos sobre a PA batimento a batimento. Trata-se de um estudo de intervenção não farmacológica, randomizado, simples-cego, cruzado, o qual será conduzido em 20 pacientes, os quais HAR =10 e HA=10, sendo os pacientes acompanhados regularmente pelo Ambulatório Especializado em HAR do Hospital de Clínicas- UNICAMP. O protocolo experimental consistirá de duas etapas: 1) triagem dos voluntários para inclusão no estudo e determinação do tipo e duração da atividade física individualizada; e 2) realização das três modalidades de exercício físico (aeróbico, resistido e combinado) em todos os participantes da pesquisa. Serão realizadas coletas de amostras biológicas nos períodos pré e pós-intervenções para análise de biomarcadores (IL-10 e IL-1ra por ELISA), assim como a determinação da PA batimento a batimento pelo sistema Finometer nos mesmos períodos. Espera-se com esse estudo analisar se a prática de exercícios físicos agudamente altera a concentração de mediadores inflamatórios, especificamente IL-10 e IL-1ra, e secundariamente os níveis pressóricos, além de compreender melhor o funcionamento desse tratamento não farmacológico na HAR e assim, torná-lo mais eficaz. (AU)

Colaboração com a Oregon State University (EUA) em pesquisas para otimizar desempenho reprodutivo de fêmeas de corte

Processo:16/18216-8
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Pesquisador Visitante - Internacional
Vigência: 15 de dezembro de 2016 - 14 de fevereiro de 2017
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Reprodução Animal
Pesquisador responsável:José Luiz Moraes Vasconcelos
Beneficiário:
Pesquisador visitante: Reinaldo Fernandes Cooke
Inst. do pesquisador visitante: Oregon State University (OSU) (Estados Unidos)
Instituição-sede: Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu, SP, Brasil
Assunto(s):Fertilidade animalEficiência reprodutiva animalBovinos de corteIntercâmbio de pesquisadores
Resumo
Durante o programa proposto (15/12/2016 até 16/2/2017), o Dr. Reinaldo Cooke estará primeiramente associado com projeto de pesquisa focando em desempenho reprodutivo de fêmeas de corte, mas também se dedicará a outros projetos de pesquisa financiados pela FAPESP em que participa como "pesquisador associado". Em relação a atividade de pesquisa principal, o Dr. Reinaldo Cooke estará envolvido com o projeto "Impacto da expressão e intensidade de estro durante o protocolo de sincronização + inseminação artificial (IA) em parâmetros associados com fertilidade e estabelecimento gestacional em fêmeas de corte". A participação do Dr. Reinaldo Cooke é vital para o desenvolvimento desse projeto por diversos motivos, incluindo elaboração, condução, interpretação, e publicação de resultados (devido a sua vasta experiência na área de reprodução e manejo de bovinos de corte), coleta de amostras e parâmetros de atividade física (devido ao seu treinamento específico nessas metodologias), análises laboratoriais (amostras serão analisadas no laboratório do Dr. Reinaldo Cooke, na Oregon State University), e planejamento de pesquisas futuras baseadas nos resultados adquiridos por esses projetos. Em relação a outras atividades de pesquisa financiadas pela FAPESP, a participação do Dr. Reinaldo Cooke é imperativa pois: 1) FAPESP 2014/14136-4 = auxiliar nos passos finais referentes à submissão de relatórios científicos e publicação desse estudos no Journal of Animal Science, 2) FAPESP 2014/13291-6 = auxiliar nos passos finais referentes à publicação do experimento 2 no Journal of Dairy Science, 3) FAPESP 2015/26627-5 = auxiliar no planejamento de análises sanguíneas em que tem vasta experiência, e 4) FAPESP 2014/05473-7 = auxiliar na interpretação e análise estatística dos dados coletados até o momento. É importante salientar que o Dr. Reinaldo Cooke esteve no Brasil em 2012/2013 e 2014/2015 como pesquisador visitante com auxilio FAPESP (2012/16856-9; 2014/19485-7), que resultou em diversos artigos e resumos científicos, intercambio de tecnologia/informações entre Oregon State University e instituições de ensino do estado de São Paulo, além de atividades acadêmicas e de ensino. Portanto, acreditamos que o Auxílio Pesquisador Visitante aqui proposto será de igual, ou maior, benefício para as partes envolvidas de acordo com experiências anteriores, e a qualidade de informação que será gerada pelas atividades planejadas. (AU)

Avaliação cognitiva e molecular da manutenção da memória de longo prazo após descontinuação da atividade física espontânea

Processo:16/20573-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência: 01 de dezembro de 2016 - 30 de novembro de 2017
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia - Neuropsicofarmacologia
Pesquisador responsável:Tânia Araújo Viel
Beneficiário:
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo (FCMSCSP). Fundação Arnaldo Vieira de Carvalho. São Paulo, SP, Brasil
Assunto(s):Treinamento físicoExercício físicoBradicardiaMemória (psicologia)Modelos animais
Resumo
Apesar do treinamento físico promover benefícios cardiovasculares e cognitivos, ainda há dúvidas com relação à capacidade do organismo de preservar os benefícios do exercício para as funções cognitivas após a interrupção do treinamento ou atividade. Sabe-se que um pico aumentado de VO2 e a bradicardia de repouso estão relacionados com um melhor desempenho físico e melhor funcionamento cardiovascular. Em nosso grupo de pesquisa, verificamos que o exercício físico intenso (180 min/dia, 5 semanas, durante 4 semanas) promoveu melhora da memória e aumento da densidade de BDNF. Da mesma forma, foi verificado que com o destreinamento físico não houve manutenção dos benefícios para a memória, adquiridos ao longo de 4 semanas de treinamento físico de alta performance. Assim como acontece com os benefícios cardiovasculares, a memória adquirida retornou ao patamar do animal sedentário em apenas 2 semanas de descontinuamento do treinamento físico de alta intensidade. Em adição, não houve alteração da densidade do receptor nicotínico ±7 nos animais treinados ou destreinados. Esse projeto pretende avaliar os efeitos da atividade física espontânea e sua interrupção sobre a manutenção da memória de longa duração em camundongos fêmeas; e a densidade de receptores nicotínicos ±7 e da neurotrofina BDNF no hipocampo dos diferentes grupos, comparando, então com os dados anteriores. Os camundongos serão colocados em caixas individuais contendo uma roda de atividades acoplada a um odômetro que registrará a velocidade e distância percorrida pelo animal. Para avaliação da memória será utilizado o equipamento de esquiva inibitória. As avaliações de evocação da memória (Sessão Teste - ST) serão realizadas 24 horas após a seção de aquisição e após quatro semanas de atividade física (Reteste I). Em seguida, o grupo "Em atividade" será dividido em dois outros grupos, "Em atividade" e "Atividade descontinuada" e, novamente após duas semanas (Reteste II), os animais serão submetidos ao equipamento para avaliação da retenção da memória. Após as observações comportamentais, os tecidos cerebrais serão isolados e será avaliada a densidade do receptor ±7 em hipocampo, por western-blot e a densidade da neurotrofina BDNF pelo método de ELISA. Dessa forma, pretende-se verificar se os benefícios do exercício físico espontâneo são mais duradouros do que aqueles obtidos com o exercício físico de alta performance. (AU)

Análise do papel da atividade física sobre o tráfego retrógrado de autofagossomos durante o envelhecimento e agregação proteica associada à neurodegeneração

Processo:16/21449-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência: 01 de dezembro de 2016 - 30 de novembro de 2017
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Morfologia - Citologia e Biologia Celular
Pesquisador responsável:Merari de Fátima Ramires Ferrari
Beneficiário:
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Assunto(s):Degeneração neuralMecanismos de controle celularAtividade físicaExercício físicoAutofagiaWestern blottingModelos animais
Resumo
Acredita-se que o prejuízo do controle da qualidade proteica contribua para os eventos celulares que culminam com a neurodegeneração, uma vez que inclusões proteicas são encontradas distribuídas por todo o encéfalo durante o processo de envelhecimento e aparecimento de doenças neurodegenerativas. Neste sentido, a proposta do presente estudo é avaliar o sistema de controle de qualidade celular in vivo, antes do aparecimento dos sintomas de tais doenças, sendo utilizada a rotenona como iniciadora do processo. Além disso, pretende-se estudar o papel da atividade física sobre a autofagia no curso da neurodegeneração esporádica como estratégia terapêutica/preventiva. Alterações do tráfego intracelular podem preceder a formação desses agregados o que seria o primeiro fator importante para a degeneração celular. O distúrbio do tráfego intracelular em doenças neurodegenerativas pode estar relacionado às proteínas Rab7, Rab24, HDAC6, snapina e C9orf72, responsáveis pelo tráfego retrógrado de vesículas e organelas. Dessa maneira, nesse estudo serão quantificadas essas proteínas por método de Western Blotting, em células hipocampo, substância negra e locus coeruleus, em animais quem praticaram atividade física antes e/o depois da indução do processo neurodegenerativo. (AU)

Influências genéticas e ambientais no metabolismo e retenção do fluoreto

Processo:16/20020-4
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de dezembro de 2016 - 30 de novembro de 2018
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Odontologia Social e Preventiva
Pesquisador responsável:Marília Afonso Rabelo Buzalaf
Beneficiário:
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia de Bauru (FOB). Universidade de São Paulo (USP). Bauru, SP, Brasil
Pesq. associados:

Sandra Lia do Amaral Cardoso

Assunto(s):Diabetes mellitusAtividade físicaProteômicaResistência à insulinaBioquímica
Resumo
O fluoreto (F) é um elemento extremamente relevante em termos de Saúde Pública devido às suas propriedades de prevenir ou reverter lesões cariosas em indivíduos de todas as idades. Pode oferecer riscos ao organismo se aplicado ou consumido de maneira indiscriminada ou inadequada, sendo o principal efeito colateral a fluorose dentária. Após sua absorção, o F é distribuído através da corrente sanguínea e armazenado nos tecidos calcificados e tecidos moles, sendo sua excreção essencialmente por via renal. Muitos mecanismos moleculares envolvendo o metabolismo do F ainda são desconhecidos. Na última década, vários estudos têm procurado desvendar a influência de fatores genéticos na susceptibilidade à fluorose dentária, utilizando linhagens de camundongos que possuem respostas bem distintas aos efeitos do F. Assim, há evidências de que a resistência e a susceptibilidade à fluorose, bem como o metabolismo e retenção do F, parecem ser influenciados por fatores genéticos, assim como pela interação com o meio, como, por exemplo, a atividade física. A atual proposta é de, através da análise proteômica, identificar proteínas que são alteradas em rins, fígado, músculo e intestino de camundongos susceptíveis ou resistentes à fluorose, em resposta a mudanças na exposição F, com e sem o exercício físico. Para tanto, serão obtidos 90 animais das linhagens A/J (n=45) e 129P3/J (n=45), susceptíveis e resistentes à fluorose, respectivamente. Os animais de cada linhagem serão distribuídos em 3 grupos de tratamento (n=15 em cada grupo), a saber: a) sem exposição ao F e sem atividade física; b) água de beber contendo 50 ppm F (como NaF) por 56 dias e sem atividade física; c) água de beber contendo 50 ppm F (como NaF) por 56 dias e com atividade física (corridas diárias numa esteira 5 dias/semana por 60 minutos em intensidade alta. Posteriormente à realização do tratamento, os animais serão submetidos à eutanásia para coleta das amostras e realização das análises. Será feita análise de F nas amostras de plasma, fígado, rim e fêmur e análise proteômica (shotgun) nas amostras de fígado, rim, músculo e intestino. Serão ainda avaliadas a glicemia e insulinemia. Após checagem da normalidade e homogeneidade, os dados serão submetidos ao teste estatístico apropriado (p<0,05). (AU)

Efeito de diferentes programas de exercício físico de baixo custo no indicador de humor, função cognitiva, nível de atividade física, risco cardiovascular e custo com tratamento em pacientes com transtornos depressivos no Sistema Único de Saúde

Processo:16/15210-9
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Pesquisa em Políticas Públicas para o SUS
Vigência: 01 de dezembro de 2016 - 30 de novembro de 2018
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Educação Física
Convênio/Acordo:CNPq - PPSUS
Pesquisador responsável:Carlos Ugrinowitsch
Beneficiário:
Instituição-sede: Escola de Educação Física e Esporte (EEFE). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesq. associados:

Carla da Silva Batista ; Hamilton Augusto Roschel da Silva ; Jamile Sanches Codogno ; Lucas Melo Neves ; Marco Tulio de Mello ; Raphael Mendes Ritti Dias ; Valéria Juday ; Valmor Alberto Augusto Tricoli

Assunto(s):Sistema Único de SaúdeTécnicas de exercício e de movimentoTerapia por exercícioDepressãoDoença crônica
Resumo
A depressão é uma doença com elevada incidência, tem apresentado associação com declínio cognitivo, redução dos níveis de atividade física diários e doenças crônicas não transmissíveis como hipertensão, síndrome metabólica, obesidade e diabetes tipo 2, seu tratamento é um grande desafio para o sistema de atenção primária de saúde e o uso de estratégias farmacológicas aliada a não farmacológicas parece ser a possibilidade mais efetiva seu enfrentamento. Destacamos entre as estratégias não farmacológicas o exercício físico, com destaque para programas de exercício físico aeróbio contínuo, que já demonstrou efetividade no tratamento de diversas doenças crônicas não transmissíveis. Porém, programas que explorem atividades com elevada complexidade motora (ex: exercícios de coordenação) parece ter maior potencial de ativação cortical, o que está intimamente relacionado com melhorias de estruturas cerebrais que podem colaborar nos desfechos de depressão e declínio cognitivo, redução dos níveis de atividade física, além de também ter potencial para promover os benefícios relacionados ao gasto energético e sistema cardiovascular por exemplo, amplamente demonstrado pela prática de exercícios físicos. Desta forma, esse estudo se propõe a desenvolver um programa de exercício físicos por 6 meses (24 semanas), com duas sessões semanais de 60 minutos de duração, considerando três grupos randomizados (exercício aeróbio contínuo, exercício aeróbio com elevada complexidade motora (coordenativo) e grupo controle), tendo pacientes do sistema único de saúde como população (indivíduos com mais de 40 anos de idade, com diagnóstico de depressão e que estejam em tratamento nos programas de saúde mental). O inventário de depressão Beck será o desfecho primário, e desfechos relacionados a cognição, nível de atividade física, risco cardiovascular e custos com tratamento também serão avaliados (momento inicial, após 12 semanas e após 24 semanas). Tal proposta demonstrará a efetividade desses modelos de exercício físico, esclarecendo se o exercício aeróbio com elevada complexidade motora (coordenativo) demonstra maior melhoria nos desfechos de interesse quando comparado ao exercício aeróbio contínuo e grupo controle. Além disso, a presente investigação irá evidenciar questões que podem contribuir na resolução dos problemas prioritários de saúde da população brasileira, especialmente em nível local, e para o fortalecimento da gestão do Sistema Único de Saúde (SUS). (AU)

Valores esperados de passos/dia na população especial: atualização de uma revisão sistemática

Processo:16/12684-0
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Mestrado
Vigência: 09 de novembro de 2016 - 27 de março de 2017
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fisioterapia e Terapia Ocupacional
Pesquisador responsável:Dionei Ramos
Beneficiário:
Supervisor no Exterior: Catrine Tudor-Locke
Instituição-sede: Faculdade de Ciências e Tecnologia (FCT). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Presidente Prudente. Presidente Prudente, SP, Brasil
Local de pesquisa: University of Massachusetts, Amherst (UMass Amherst) (Estados Unidos)
Assunto(s):Exercício físicoFisioterapiaMonitorização ambulatorial
Resumo
Introdução: A atividade física promove vários benefícios para a saúde em qualquer idade. No entanto, para manter esses benefícios para a saúde, é necessário manter-se ativo e fazer atividade física regularmente. Acelerômetros e pedômetros são dispositivos portáteis que fornecem dados confiáveis sobre o nível de atividade física. Estes dispositivos podem monitorar objetivamente os padrões de atividade. Estes dispositivos têm sido também usado para dar um feedback e indicar uma estimativa de passos/dia a ser alcançada tanto em pessoas aparentemente saudáveis quanto com doenças crônicas, com o objetivo de aumentar sua atividade física diária. Objetivo: investigar através de uma revisão sistemática os valores esperados de passos/dia na população especial fisicamente ativas. Material e Métodos: A pesquisa bibliográfica (verificado a partir de janeiro de 2016) vai começar com uma palavra-chave (pedômetro, "contador de passos", "monitor de atividade passo" ou "acelerômetro" E "passos/dia") a busca será feito no Medline (Pubmed), Cumulative Index to Nursing and Allied Health Literature (CINAHL), SPORTDiscus e PsychInfo. Em última análise, vamos verificar os valores esperados para passos/dia pertinentes nas populações especiais, especificamente: 1) doenças cardíacas e vasculares, 2) doença pulmonar obstrutiva crônica, 3) diabetes e diálise, 4) câncer de mama, 5) doenças neuromusculares , 6) artrite, colocação de prótese e fibromialgia, e 7) deficiência (incluindo retardo/dificuldades intelectuais mentais), e 8) outras populações especiais. Sempre que possível, a mediana global de passos/dia será calculado para cada categoria (e por cada tipo de instrumento, ou seja, cintura e/ou tornozelo), considerando pelo menos duas amostras (mesmo que essas amostras foram relatados dentro do mesmo estudo) de populações especiais semelhantes relatando originalmente valores médios. Se apenas uma única amostra é identificado, então ele necessariamente ficou sozinha como um indicador dos valores esperados para os passos/dia. (AU)

Visita acadêmica do Prof. Dr. Mark Elkins ao Programa de pós-graduação em fisioterapia da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Estadual Paulista

Processo:16/17567-1
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Pesquisador Visitante - Internacional
Vigência: 07 de novembro de 2016 - 13 de novembro de 2016
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fisioterapia e Terapia Ocupacional
Pesquisador responsável:Rafael Zambelli de Almeida Pinto
Beneficiário:
Pesquisador visitante: Mark Russell Elkins
Inst. do pesquisador visitante: University of Sydney (Austrália)
Instituição-sede: Faculdade de Ciências e Tecnologia (FCT). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Presidente Prudente. Presidente Prudente, SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:14/14077-8 - O papel de diferentes domínios de atividade física no curso clínico da dor lombar não-específica, AP.JP
Assunto(s):FisioterapiaRevisão sistemáticaReabilitação (terapêutica médica)Intercâmbio de pesquisadores
Resumo
O Prof. Dr. Mark Elkins é colaborador de 3 projetos. Devido ao limite do número de palavras, foi incluído abaixo os resumos referente a 2 projetos. Resumo Projeto 1: Intervenções que incluem a promoção da prática de atividade física como um dos componentes principais para o tratamento de pacientes com dor lombar crônica têm se mostrado eficazes para diminuírem a dor e a incapacidade desses pacientes. Entretanto, pesquisas recentes evidenciam que grande proporção dos pacientes com dor lombar, assim como na população em geral, não conseguem atingir os níveis de atividade física recomendados. No contexto, no qual comorbidades, como as doenças cardiovasculares, a obesidade e a diabetes, são ainda mais prevalentes em pacientes com dor lombar crônica, intervenções que sejam eficazes para diminuir a dor e incapacidade e ao mesmo tempo são capazes de aumentar o nível de atividade física dos pacientes são prioridades. Sendo assim, o presente estudo se trata de um ensaio clínico aleatorizado com o objetivo de investigar o efeito a curto e longo prazo de uma intervenção para promover atividade física, que inclui coaching de saúde/atividade física combinado com o monitor de atividade e exercícios ativos, no nível de atividade física (mensurado por meio de acelerômetro), dor e incapacidade de indivíduos com dor lombar crônica comparado com uma intervenção placebo. Dentre os desfechos secundários estão os desfechos de depressão e qualidade de vida. Um total de 186 adultos com dor lombar crônica serão aleatoriamente distribuídos em dois grupos. Os pacientes alocados no grupo intervenção irão receber por 3 meses uma intervenção baseada em exercícios ativos combinados com o coaching de saúde/atividade física e o monitoramento/feedback de atividade por meio do monitor de atividade FitBit, enquanto que o grupo placebo irá receber um programa de aconselhamento e exercícios placebo combinado com um Fitbit placebo. Os desfechos clínicos serão analisados por avaliadores cegos antes da intervenção, 3 e 6 meses após a randomização. Os resultados deste estudo irão servir para esclarecer se uma intervenção é capaz de promover o aumento do nível de atividade e, ao mesmo tempo, reduzir a dor e a incapacidade de indivíduos com dor lombar crônica.Resumo Projeto 2: Os pacientes do sistema de saúde estão cada vez mais pesquisando na internet por informações relacionadas as intervenções na área da fisioterapia. Porém, a internet contém evidências de qualidade muito variável o que pode aumentar a demanda por tratamentos com pouca ou nenhuma evidência científica. É necessário, portanto, que artigos científicos possuam resumos escritos para o público leigo, com linguagem clara sobre os resultados clínicos. O site Physiotherapy Choices foi projetado para auxiliar a busca por artigos no campo da fisioterapia pois possui uma interface para consumidores da Base de Evidência em Fisioterapia, o PEDro (Physiotherapy Evidence Database). Existem diversas fórmulas para avaliar o nível de elegibilidade, ou seja, a facilidade de compreensão do texto. O Flesch-Kincaid Grade Level (FKGL), diferente dos outros sistemas de pontuação, traduz os resultados para o nível de ensino dos Estados Unidos, sendo assim, mais fácil de interpretar e realizar comparações entre as pontuações. O site Readability score é uma ferramenta online amplamente utilizada e recomendada que calcula essas pontuações, incluindo o FKGL, para textos na língua inglesa, além da contagem de palavras e sílabas. O estudo tem por objetivo primário investigar se os resumos são publicados em um nível de leitura adequado para um consumidor leigo. (AU)

Identifying frailty levels and associated factors in a population living in the context of poverty and social vulnerability

Processo:16/16296-4
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Publicações científicas - Artigo
Vigência: 01 de novembro de 2016 - 30 de abril de 2017
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Enfermagem
Pesquisador responsável:Márcia Regina Cominetti
Beneficiário:
Instituição-sede: Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos, SP, Brasil
Assunto(s):EnvelhecimentoIdososVulnerabilidade social
Resumo
Este estudo teve como objetivo investigar uma população vulnerável vivendo em contexto de pobreza em um município brasileiro, a fim de identificar os fatores que estão associados com a síndrome de fragilidade em idosos. Do total da população que vive na área, uma amostra aleatória de 363 pessoas com 60 anos ou mais, estratificada por sexo e idade foi selecionada para participar da pesquisa. Após perdas, uma amostra de 304 idosos foi classificada em não-frágeis, pré-frágeis e frágeis. De acordo com os critérios de fragilidade de Fried, a prevalência foi de 12,2% para indivíduos não-frágeis, 60,5% pré-frágeis e 27,3% frágil. Os principais fatores associados à fragilidade na amostra estudada foram baixo nível de atividade física (OR: 5,2 IC 95%: 2,5-11,0), a ocorrência de duas ou mais quedas no prazo de 12 meses (OR: CI 3.1 95%: 1,4-7,1 ), os déficits de mobilidade (OR: CI 3.0 95%: 1,5-5,8) e sintomas depressivos (OR: CI 1.9 95%: 1,1-3,7). Este estudo identificou os fatores mais importantes que devem ser avaliados para identificar a síndrome de fragilidade em uma população socialmente vulnerável em contexto da pobreza. Os dados devem ajudar a incentivar estratégias eficazes em matéria de políticas públicas de saúde para esta população. (AU)

Nível de (in)atividade física em adultos asmáticos: avaliação dos fatores preditores e efeitos de intervenções comportamentais para aumentar o nível de atividade física no controle clínico da asma

Processo:16/17093-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência: 01 de novembro de 2016 - 31 de outubro de 2018
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fisioterapia e Terapia Ocupacional
Pesquisador responsável:Celso Ricardo Fernandes de Carvalho
Beneficiário:
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Assunto(s):AsmaEnsaio clínicoAtividade física
Resumo
Introdução: Estima-se que a inatividade física seja um importante fator de risco para o aumento da prevalência de doenças crônicas não-transmissíveis e que a prática de atividade física regular tenha um papel protetor importante. Estudos recentes têm mostrado resultados controversos referentes ao impacto da asma no nível de atividade física de vida diária (AFVD) e se desconhece até o momento, o efeito de intervenções comportamentais no nível de AFVD e qual sua repercussão na melhora do controle clínico da asma. Objetivos: este estudo tem 2 objetivos: i) avaliar o nível de AFVD e os seus possíveis fatores preditores entre adultos asmáticos e controle não-asmáticos, ii) analisar os efeitos de intervenções comportamentais para aumentar o nível de atividade física no controle clínico da asma. Métodos: Trata-se de um estudo de 2 fases e a amostra será composta por 160 adultos com e sem asma, de ambos os gêneros e com idade entre 20 e 59 anos. Na fase I, os pacientes serão avaliados quanto ao nível de AFVD (acelerometria), mensurações antropométricas, composição corporal e avaliação das barreiras para prática da AFVD. Os pacientes asmáticos serão também submetidos às avaliações do controle clínico da asma (Asthma control questionnaire), dos fatores de saúde relacionados à qualidade de vida na asma (Asthma quality of life questionnaire), da presença de sintomas de ansiedade e depressão (Hospital anxiety and depression scale), exacerbações e função pulmonar. O grupo controle (indivíduos não-asmáticos) será selecionado a partir de características antropométricas dos pacientes asmáticos (sexo, idade e IMC) e será composto por amigos e familiares dos pacientes que não possuírem sintomas de asma (International study of asthma and allergies in childhood, validado para adulto). A fase 2 será composta por, pelo menos 56 pacientes com asma não controlada e fisicamente inativos (<7.500 passos/dia), que participarão de um ensaio clínico aleatorizado e controlado onde serão inicialmente aleatorizados em 2 grupos: grupo controle (GC) e grupo intervenção (GI), sendo que somente o GI será submetido à uma intervenção comportamental através de aconselhamentos e incentivos ao aumento da prática da AFVD. As avaliações pré- e pós-intervenção incluirão o nível de AFVD, o controle clínico da asma, qualidade de vida, composição corporal e exacerbações, utilizando os mesmos instrumentos da fase I do estudo. Na primeira fase, a comparação entre os dados contínuos será realizada pelo teste-t ou Man-Withney e entre os dados categóricos pelo teste qui-quadrado. Os possíveis preditores do nível de AVFD em asmáticos serão analisados por uma regressão linear multivariada (stepwise). Na segunda fase, comparações inter e intra-grupo serão realizadas pela ANOVA de dois fatores com medidas repetidas e o teste pós hoc de Bonferroni. A análise da diferença entre proporção de indivíduos com melhora de variáveis clínicas será realizada pelo teste Qui-quadrado. O nível de significância será ajustado para 5% (p<0,05) para todos os testes. (AU)

Estudo dos efeitos centrais do hormônio do crescimento sobre o metabolismo energético e controle glicêmico

Processo:16/09679-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência: 01 de novembro de 2016 - 31 de outubro de 2018
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia
Pesquisador responsável:Jose Donato Junior
Beneficiário:
Instituição-sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Assunto(s):HipotálamoNeurofisiologiaMetabolismoAnimais geneticamente modificadosHormônio do crescimentoObesidade
Resumo
O hormônio do crescimento (GH) é um dos principais fatores anabólicos e sua ação sobre os tecidos periféricos está relacionada a diversas funções biológicas como o crescimento somático e o controle do metabolismo e processos celulares (divisão e regeneração celular). O fator liberador do hormônio de crescimento (GHRH) e o hormônio inibitório somatostatina, além dos ácidos graxos livres, a leptina, a grelina e o neuropeptídeo Y, são importantes fatores que controlam a liberação de GH. Também, o estado nutricional, a atividade física intensa, o estresse e o jejum são potentes reguladores de sua liberação. Há evidencias, porém ainda pouco investigadas, que o GH pode exercer efeitos sobre o Sistema Nervoso Central (SNC), principalmente ao regular o apetite, cognição, memória, humor, sono, proteção neuronal e bem estar. Recentemente, nosso grupo mapeou em detalhes a presença de células responsivas ao GH no SNC de camundongos e identificamos diversas áreas em que o GH pode interagir com a leptina, dando indícios que esse hormônio pode afetar grupamentos de neurônios controladores do metabolismo energético e glicêmico.O intuito do presente projeto é investigar em detalhes a função do GH no SNC, principalmente sua participação sobre o controle glicêmico e o balanço energético em situações basais, bem como em situações de maior liberação de GH (restrição alimentar, hipoglicemia e atividade física). Para tanto, utilizaremos modelos de animais com deleção condicional do receptor de GH (utilizando o camundongo GHR-flox) em neurônios (com o camundongo Nestin-Cre), no núcleo ventromedial do hipotálamo (com o camundongo SF1-Cre) ou em células que possuem receptor de leptina (com o camundongo LepR-Cre). (AU)

Relação entre a função pulmonar, capacidade funcional e a atividade física diária em crianças e adolescentes asmáticos

Processo:16/17553-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência: 01 de novembro de 2016 - 31 de outubro de 2017
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fisioterapia e Terapia Ocupacional
Pesquisador responsável:Fernanda de Cordoba Lanza
Beneficiário:
Instituição-sede: Universidade Nove de Julho (UNINOVE). Campus Vergueiro. São Paulo, SP, Brasil
Assunto(s):AsmaFisioterapiaCapacidade funcional
Resumo
As alterações clínicas, decorrentes do processo inflamatório crônico nas vias aéreas podem levar a alterações na capacidade funcional de indivíduos com asma. Indivíduos com doença pulmonar crônica são mais suscetíveis a apresentar redução na tolerância devido à limitação ao fluxo aéreo. Entretanto, do nosso conhecimento, nenhum do estudo apresentou a correlação entre a função pulmonar e a atividade física na vida diária e a capacidade funcional. Objetivos: Avaliar a relação entre a função pulmonar e a atividade física na via diária, e também a capacidade funcional por um teste clínico de campo em crianças e adolescentes asmáticos. Método: Serão recrutados pacientes com diagnóstico clínico de asma. Serão incluídos pacientes com idade entre sete e 15 anos, com diagnóstico de asma que estejam em tratamento médico e com a asma sob controle (ACT e C-ACT), segundo as determinações descritas no GINA step 3 e 4. Serão excluídos aqueles que não conseguirem realizar as avaliações do protocolo, que interromperem o acompanhamento médico e/ou do tratamento medicamento, que apresentarem infecção pulmonar aguda ou outras doenças pulmonares crônicas, ou os com outras comorbidades (neuropatias, cardiopatias). Será avaliada a função pulmonar pela espirometria, e as seguintes variáveis serão registradas: capacidade vital forçada (CVF), volume expiratório forçado no primeiro segundo (VEF1), relação VEF1/CVF, fluxo expiratório forçado (FEF) a 25 e 75% da CVF. Cada avaliado realizará o Shuttle Walk Teste Incremental (SWTI) em um corredor de 30 metros e será monitorizado com o acelerômetro ActiGraph (GT3X), ao longo de sete dias consecutivos de acordo com as recomendações. O acelerômetro será colocado firmemente no quadril (cintura pélvica) e deverá ser retirado apenas para dormir, tomar banho, nadar ou qualquer atividade que prejudicasse a integridade do aparelho. Resultados esperados: pretende-se observar a correlação entre a capacidade funcional, a atividade física na vida diária e a gravidade da asma. (AU)

Câncer e coração: novos paradigmas de diagnóstico e tratamento

Processo:15/22814-5
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Temático
Vigência: 01 de novembro de 2016 - 31 de outubro de 2021
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina
Pesquisador responsável:Carlos Eduardo Negrão
Beneficiário:
Instituição-sede: Instituto do Coração Professor Euryclides de Jesus Zerbini (INCOR). Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (HCFMUSP). Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisadores principais:

Anamaria Aranha Camargo ; Edilamar Menezes de Oliveira ; Ludhmila Abrahão Hajjar ; Maria Janieire de Nazaré Nunes Alves ; Maria Urbana Pinto Brandão Rondon ; Patricia Chakur Brum ; Paulo Marcelo Gehm Hoff ; Roberto Kalil Filho ; Roger Chammas

Pesq. associados:

Christina May Moran de Brito ; Fátima Solange Pasini ; Gilberto de Castro Junior ; Julio Cesar Batista Ferreira ; Luiz Fernando Lima Reis ; Marília Harumi Higuchi dos Santos ; Marisa Passarelli ; Paula Fontes Asprino ; Paulo Rizzo Ramires ; Silvia Moreira Ayub Ferreira

Assunto(s):CardiotoxicidadeInsuficiência cardíacaCaquexiaNeoplasiasAtividade físicaSistema cardiovascularBiomarcadores
Resumo
Apesar do ininterrupto desenvolvimento de novos medicamentos para o tratamento do câncer, a taxa de sobrevivência continua baixa, especialmente naqueles pacientes em estágio avançado da doença.A maioria dos pacientes com metástase vai a óbito num período de três anos. Observações recentes mostram, também, que as novas terapêuticas aumentam a susceptibilidade para doenças cardiovasculares, o que torna o tratamento do paciente com câncer ainda mais desafiador. Disfunção cardíaca por cardiotoxicidade atinge de 10-15% das pacientes com câncer de mama que são submetidas à quimioterapia. Alterações cardíacas associadas à disfunção autonômica têm sido recentemente documentadas em pacientes submetidos à radioterapia para o tratamento de linfoma.Ganho de peso, resistência à insulina e hiperglicemia, dislipidemia e hipertensão arterial são frequentes em pacientes submetidos a bloqueio androgênico ou orquiectomia cirúrgica para tratamento de adenocarcinoma de próstata. Portanto, a busca por novas alternativas de tratamento para o paciente com câncer, quer para a cura da própria doença, quer para eliminar os efeitos colaterais representa um grande desafio.A inatividade física é uma característica muito frequente em pacientes oncológicos. A condição debilitante da doença, o tratamento muito agressivo e o estado psicológico do paciente contribuem para o baixo nível de atividade física em pacientes com câncer. Por outro lado, estudos envolvendo um elevado número de indivíduos são unânimes em mostrar uma relação significativa entre o grau de aptidão física e a taxa de sobrevivência, independentemente da presença de doenças. Estes conhecimentos sugerem que o exercício físico pode ser uma conduta adjuvante no tratamento do câncer. De fato, estudos recentes mostram que o treinamento físico melhora a capacidade física e a qualidade de vida em pacientes com câncer. O nosso objeto de investigação é a identificação de mecanismos moleculares e autonômicos envolvidos nas alterações cardiovasculares provocadas pelo câncer ou quimioterapia e radioterapia utilizados no tratamento dessa doença. Não menos importantes serão os estudos focados em novos paradigmas terapêuticos fundamentados em princípios celulares e moleculares, medicamentos e exercício físico para o tratamento da doença cardiovascular associada ao câncer, com especial atenção na toxicidade do músculo cardíaco e músculo esquelético.Para alcançar esses propósitos, serão desenvolvidos 21 estudos em três áreas: Cardio/Oncologia, Oncologia e Cardiologia. (AU)

Investigando o efeito de uma intervenção para promover atividade física, coaching de saúde combinado com o Fitbit, no nível de atividade física de indivíduos com dor lombar crônica: um ensaio clínico randomizado

Processo:16/03826-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de novembro de 2016
Situação:Interrompido
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fisioterapia e Terapia Ocupacional
Pesquisador responsável:Rafael Zambelli de Almeida Pinto
Beneficiário:
Instituição-sede: Faculdade de Ciências e Tecnologia (FCT). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Presidente Prudente. Presidente Prudente, SP, Brasil
Assunto(s):Dor lombarOrtopediaAtividade físicaExercício físico
Resumo
Intervenções que incluem a promoção da prática de atividade física como um dos componentes principais para o tratamento de pacientes com dor lombar crônica têm se mostrado eficazes para diminuírem a dor e a incapacidade desses pacientes. Entretanto, pesquisas recentes evidenciam que grande proporção dos pacientes com dor lombar, assim como na população em geral, não conseguem atingir os níveis de atividade física recomendados. No contexto, no qual comorbidades, como doenças cardiovasculares, obesidade e diabetes, são ainda mais prevalentes em pacientes com dor lombar crônica, intervenções que sejam eficazes para diminuir a dor e incapacidade e ao mesmo tempo são capazes de aumentar o nível de atividade física dos pacientes são prioridades. Sendo assim, o presente estudo se trata de um ensaio clínico aleatorizado com o objetivo de é investigar o efeito a curto e longo prazo de uma intervenção para promover atividade física, que inclui coaching de saúde/atividade física combinado com o monitor de atividade e exercícios ativos, no nível de atividade física (mensurado por meio de acelerômetro), dor e incapacidade de indivíduos com dor lombar crônica comparado com uma intervenção placebo. Dentre os desfechos secundários estão os desfechos de depressão e qualidade de vida. Um total de 148 adultos com dor lombar crônica serão aleatoriamente distribuídos em dois grupos. Os pacientes alocados no grupo intervenção irão receber por 3 meses uma intervenção baseada em exercícios ativos combinado com o coaching de saúde/atividade física e o monitoramento/feedback de atividade por meio do monitor de atividade FitBit, enquanto que o grupo placebo irá receber um programa de aconselhamento placebo combinado com um Fitbit placebo. Os desfechos clínicos serão analisados por avaliadores cegos antes da intervenção, 3, 6 e 12 meses após a randomização. Os resultados deste estudo irão servir para esclarecer se uma intervenção é capaz de promover o aumento do nível de atividade e, ao mesmo tempo, reduzir a dor e a incapacidade de indivíduos com dor lombar crônica. (AU)

Uso de tecnologia através da realidade virtual como reabilitação precoce e aumento do nível de atividade física em pacientes internados na unidade de terapia intensiva

Processo:16/14857-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência: 01 de outubro de 2016 - 30 de setembro de 2017
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fisioterapia e Terapia Ocupacional
Pesquisador responsável:Carolina Fu
Beneficiário:
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Resumo
A inatividade física em pessoas saudáveis pode predispor desenvolvimento de algumas doenças, em pacientes internados na UTI, que normalmente são acometidos pela síndrome do imobilismo, ou seja ficam na maior parte do tempo em inatividade física também predispõe a diversas alterações nos sistemas respiratório, cardiovascular, renal, endócrino, gastrointestinal, problemas de equlibrio, coordenação e delirium e também no sistema musculoesquelético, que apresenta uma perda de 1% a 1,5% de força muscular por dia após sua internação. Todos esses fatores levam a uma redução da capacidade funcional, na qual antes do paciente ser internado ele era funcionalmente independente, e após a sua alta, acaba se tornando parcialmente ou totalmente dependente, o que reduz a sua qualidade de vida, já que ele necessita da ajuda de um terceiro para realizar suas atividades básicas e instrumentais de vida diária. A partir desse cenário, muitas pesquisas estão sendo publicadas em relação a mobilização precoce, porém são escassos os trabalhos que abordam estudos de equipamentos tecnológicos específicos para aumentar o nível de atividade desses pacientes. Uma ferramenta que esta disponível é o uso de realidade virtual (videogame), Nintendo Wii®, que é muito utilizado em reabilitação com pacientes com acometimentos neurológicos. No entanto, existem muito poucos estudos que avaliam o uso desse equipamento dentro da UTI. Nosso objetivo é utilizar o Nintendo Wii com pacientes internados na UTI avaliando se há um aumento do nível de atividade física, sua segurança e factibilidade. Além disso avaliar a satisfação dos pacientes ao usar esse equipamento. (AU)

Estudo dos efeitos preventivo e terapêutico do exercício físico sobre a hiperalgesia induzida por estresse por subjugação social em camundongos e mecanismos neuroplásticos associados

Processo:15/26777-7
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de outubro de 2016 - 30 de setembro de 2018
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia de Órgãos e Sistemas
Pesquisador responsável:Cesar Renato Sartori
Beneficiário:
Instituição-sede: Instituto de Biologia (IB). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas, SP, Brasil
Pesq. associados:

Carlos Amilcar Parada ; Elayne Vieira Dias ; Ivan José Magayewski Bonet ; Marco Oreste Finocchio Pagliusi Junior

Assunto(s):HiperalgesiaEstressePlasticidade neuronalExercício físicoDepressãoDor
Resumo
Apesar da dor não figurar entre os sintomas da depressão, estudos epidemiológicos indicam estreita associação e co-morbidade entre transtorno depressivo e dor crônica. De acordo com isso, diversas características clínicas e biológicas são compartilhadas entre dor e depressão; sendo que várias estruturas neuroanatômicas, circuitos neurais e sistemas de neurotransmissores apresentam alterações similares nestas duas condições. Em patologias crônicas comumente se observa uma interação entre predisposição genética e eventos ou circunstâncias ambientais determinando o seu desenvolvimento. Dentre os eventos ambientais, o estresse crônico parece ser um fator crucial para o desenvolvimento da depressão; além de estar também associado a condições de dor crônica. Estudos têm demonstrado que tanto no caso dos comportamentos do tipo depressivo quanto naqueles associados à dor crônica, devem ocorrer alterações neuroplásticas em diversas estruturas do Sistema Nervoso. Uma das estruturas que tem recebido crescente atenção é o Sistema Dopaminérgico Mesolímbico, cuja fisiologia pode ser afetada em condições de estresse crônico resultando em alterações neuroplásticas mal-adaptativas que contribuem para o estabelecimento de disfunções associadas com depressão e dor crônica. Tendo em vista as diversas e complexas relações entre estresse, depressão e dor de um modo geral, há grande interesse científico em aprofundar os estudos nesta temática, uma vez que estes são escassos. Outro aspecto interessante que sugere a ocorrência de mecanismos neurofisiológicos comuns entre dor crônica e depressão é o fato de que as drogas mais eficazes para o tratamento de diversas condições de dor crônica são os antidepressivos. Além disso, outra abordagem com evidentes efeitos tanto anti-hiperalgésicos quanto antidepressivos é o exercício físico. De fato, o exercício físico tem sido cada vez mais indicado como intervenção clínica não farmacológica para o alívio de sintomas em condições de dor crônica; de forma similar, extensiva pesquisa suporta que o exercício físico é capaz de diminuir a incidência e a gravidade da depressão. Embora os mecanismos fisiológicos através dos quais o exercício físico produz seus efeitos antidepressivos ainda não estejam completamente esclarecidos, diversos estudos com modelos animais revelam que a atividade física promove efeitos fisiológicos similares àqueles promovidos por drogas antidepressivas envolvendo principalmente fenômenos de neuroplasticidade na formação hipocampal. Por outro lado, são de fato raros os estudos abordando os mecanismos fisiológicos subjacentes ao efeito anti-hiperalgésico do exercício físico. Neste contexto, vale ressaltar que não há relatos na literatura a respeito dos efeitos do exercício físico sobre fenômenos de neuroplasticidade no Sistema Mesolímbico Dopaminérgico no contexto da depressão e tampouco da dor crônica. Assim sendo, o presente projeto propõe a investigação das inter-relações entre o estresse crônico de natureza social e a modulação dos mecanismos envolvidos na sensibilidade nociceptiva, bem como nos processos de desenvolvimento de cronificação da dor em modelo animal. Além disso, pretende-se investigar o efeito modulatório do exercício físico nessa temática, pois, embora os recursos farmacológicos modernos ofereçam algum alívio em sintomas de dor crônica e depressão, as drogas utilizadas apresentam eficácia limitada e importantes efeitos colaterais, tornando imperativo do ponto de vista clínico a realização de estudos que venham a suportar o desenvolvimento de estratégias terapêuticas não farmacológicas inovadoras. A presente proposta de estudo também abordará mecanismos de neuroplasticidade no Sistema Dopaminérgico Mesolímbico mediados, sobretudo pela ação do Fator Neurotrófico Derivado do Cérebro (BDNF) que podem ser subjacentes aos fenômenos comportamentais investigados. (AU)

A ação da laserterapia de baixa potência sobre os aspectos morfométricos e funcionais em longo prazo após lesão muscular por trauma em ratos diabéticos

Processo:16/11367-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência: 01 de outubro de 2016 - 30 de setembro de 2017
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fisioterapia e Terapia Ocupacional
Pesquisador responsável:Rodrigo Leal de Paiva Carvalho
Beneficiário:
Instituição-sede: Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação. Universidade do Sagrado Coração (USC). Bauru, SP, Brasil
Assunto(s):Diabetes mellitusLesão muscularTerapia a laser de baixa intensidadeRegeneração muscularFisioterapia
Resumo
Exercícios físicos aeróbios e de resistência tem sido prescritos para a prevenção e tratamento de pacientes com Diabetes Mellitus (DM), devido à melhora no controle da glicose e redução de outros fatores de risco. Lesões musculares traumáticas estão diretamente relacionadas à prática de atividade física, podendo provocar perda funcional e alterações morfológicas em graus variáveis. Diferentes tipos de terapias, farmacológicas e não farmacológicas, têm sido utilizadas no tratamento e recuperação de lesões do musculoesquelético, como drogas anti-inflamatórias e a laserterapia de baixa potência. É sabido que o processo de reparo do musculoesquelético de ratos dura aproximadamente 28 dias após a lesão, no entanto pouco se sabe a respeito da recuperação morfológica e funcional ao final do processo de reparo do tecido muscular, no quadro de diabetes. O objetivo desse estudo é avaliar a recuperação do tecido muscular, durante e ao final do processo de reparo (14 e 28 dias), através de análise morfométrica após lesão muscular por trauma em ratos diabéticos, utilizando como tratamento a laserterapia de baixa potência e o diclofenaco, utilizados isoladamente ou de maneira combinada. Para a indução da lesão os animais receberão um único trauma no membro posterior direito. A irradiação com laser será realizada em apenas um ponto na região do trauma, na dose de energia de 3 J, por 30s. O diclofenaco será aplicado uma hora após o protocolo da lesão, na dose de 11.6 mg/g -1 (miligrama grama) topicamente, no local. Serão realizadas análises morfométrica e funcional do tecido muscular 14 e 28 dias após a indução da lesão. (AU)

Análise de comportamentos de crianças durante o crescimento (ABCD - growth study)

Processo:15/19710-3
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de outubro de 2016 - 30 de setembro de 2018
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Educação Física
Pesquisador responsável:Rômulo Araújo Fernandes
Beneficiário:
Instituição-sede: Faculdade de Ciências e Tecnologia (FCT). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Presidente Prudente. Presidente Prudente, SP, Brasil
Pesq. associados:

Fábio Santos de Lira ; Han C G Kemper ; Manoel Carlos Spiguel Lima ; Manuel João Cerdeira Coelho e Silva

Assunto(s):Medicina esportivaCrescimento e desenvolvimentoDislipidemiasInflamaçãoObesidadeComportamento do adolescente
Resumo
Objetivo: Identificar o efeito de variáveis comportamentais sobre o comportamento de variáveis metabólicas, cardiovasculares, inflamatórias e de crescimento físico entre adolescentes. Métodos: Coorte de 24 meses de seguimento que será iniciada na cidade de Presidente Prudente em 2016. O tamanho amostral foi previamente calculado considerando todos os desfechos envolvidos no estudo e, assim, o início da coorte será composto por ao menos 236 adolescentes de ambos os sexos com idade entre 11 e 16 anos, os quais serão acompanhados anualmente (2017 [12 meses] e 2018 [24 meses]). Estes adolescentes serão recrutados em escolas públicas, privadas e clubes esportivos da cidade. Anualmente serão avaliados: comportamentos de risco (comportamento do sono, tabagismo, etilismo, hábito de pular refeições e comportamentos sedentários), atividade física habitual, variáveis metabólicas/ inflamatórias (perfil lipídico, resistência à insulina e proteína C-reativa), doença gordurosa não alcoólica do fígado, pressão arterial, adiposidade corporal e maturação biológica. A prática de atividade física será mensurada utilizando acelerômetro. Maturação biológica será mensurada pelo pico de velocidade de crescimento. Nas análises estatísticas, as variáveis numéricas serão tratadas como diferença bruta entre os momentos de análises e expressas como: média, desvio padrão e intervalo de confiança de 95%. A análise de covariância será empregada para comparar as diferenças brutas entre jovens suficientemente e insuficientemente ativos, sob o ajuste de fatores de confusão. O ajustamento dos modelos multivariados criados será testado pelo teste de Levene e o post hoc de Bonferroni será empregado quando necessário. Medidas de tamanho de efeito serão providenciadas por valores de Eta-Squared. Por fim, os comportamentos lineares das variáveis ao longo do seguimento serão relacionados e expressos em valores de beta (²). A significância estatística adotada será de p-valor <0,05, sendo todas as análises realizadas no software BioEstat (versão 5.0). Resultados Esperados: Espera-se identificar o comportamento longitudinal de variáveis cardiovasculares, metabólicas e inflamatórias durante a adolescência, bem como, identificar os efeitos de variáveis comportamentais sobre o comportamento longitudinal destas variáveis. (AU)

Injúria renal aguda e exercício físico

Processo:16/09369-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência: 01 de setembro de 2016 - 31 de agosto de 2017
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Lucia da Conceicao Andrade
Beneficiário:
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Assunto(s):NefrologiaExercício físicoInflamaçãoIsquemia
Resumo
O projeto se propõe a estudar a participação do exercício físico na injúria renal aguda. Sabe-se que na doença renal crônica, a atividade física tem papel fundamental na progressão da doença. A questão que tentaremos responder é se a prática de atividade física seria um fator protetor no insulto renal isquêmico.O projeto de pesquisa realizará treinamento físico em ratos, composto por exercícios aeróbicos e de força, com duração de nove semanas. Ao final dessas nove semanas, os ratos serão submetidos ao procedimento de clamping bilateral do hilo renal, por trinta minutos, seguido de reperfusão de modo a provocar uma Injúria Renal Aguda (IRA). O grupo controle seguirá o mesmo processo, com a diferença de não haver passado pelo treinamento físico, apenas submetido a caminhada leve na esteira, de modo a simular as condições ambientais e de estresse.Após a instalação da IRA, os ratos serão avaliados em diversos aspectos relacionados à função renal, para investigar uma possível relação entre o exercício prévio e o desempenho orgânico frente à Injúria.Analisaremos a função glomerular e tubular, o grau de lesão de necrose tubular aguda (escore de lesão) e infiltrado de macrófagos e linfócitos, através de provas bioquímicas, funcionais e histológicas. (AU)
997 resultado(s)
|
Exportar 0 registro(s) selecionado(s) | Limpar seleção
CDi/FAPESP - Centro de Documentação e Informação da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo

R. Pio XI, 1500 - Alto da Lapa - CEP 05468-901 - São Paulo/SP - Brasil
cdi@fapesp.br - Converse com a FAPESP