site da FAPESP
 

Refine sua pesquisa

Pesquisa
  • Uma ou mais palavras adicionais
Publicações científicas
Auxílios à Pesquisa
Bolsas
Programas de Pesquisa direcionados à Aplicação
Programas de Infraestrutura de Pesquisa
Área do conhecimento
Situação
Ano de início
779 resultado(s)
|

Consórcio internacional de obesidade estudo piloto transversal de preditores de índice de massa corporal

Beneficiário:
Instituição: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Julio Sérgio Marchini
Local de pesquisa: Tufts Medical Center (Estados Unidos)
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Nutrição - Análise Nutricional de População
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Processo:14/14217-4
Vigência: 02 de fevereiro de 2015 - 01 de setembro de 2015
Assunto(s):Metabolismo energéticoIsótopos estáveisObesidade
Resumo
A obesidade é um problema de saúde crescente em todo o mundo e trouxe consigo o aumento das taxas de doenças crônicas. Atualmente, não existem estudos multicêntricos dedicados a analisar os fatores únicos e comuns específicos que são barreiras para o controle de peso bem sucedido, e este estudo piloto será o primeiro desse tipo. Uma vez que a colaboração é estabelecida e documentada através deste estudo piloto, o consórcio vai procurar financiamento para estudos maiores adequadamente fundamentados na área de regulação energética e controle de peso.O objetivo deste estudo de viabilidade é a realização de um estudo piloto transversal de preditores do consumo e do gasto de energia, e determinar as barreiras para um controle de peso bem sucedido em cinco países (Brasil, China, Finlândia, Índia, Kuwait), com altas taxas de obesidade. Como parte deste trabalho, vamos utilizar uma metodologia comum em todos os locais e conduzir estudos-piloto relativos à validação de metodologia para medir a ingestão e o gasto energético. A hipótese central deste estudo é que será possível identificar fatores alimentares, comportamentais e de estilo de vida significativos em países que predizem a ingestão e o gasto energético. Fatores a serem avaliados que podem predizer a ingestão dietética incluem macronutrientes e variedade da dieta, a fome, padrões e comportamentos alimentares, o ambiente alimentar, e a frequência de comer fora. O gasto energético será avaliado por monitores de atividade física e os níveis de atividade auto-relatados, bem como pelo método de água duplamente marcada. Como parte deste trabalho, vamos utilizar uma metodologia comum em cinco países e conduzir estudos-piloto relativos à validação de metodologia para medir a ingestão e o gasto energético. (AU)

Papel da atividade física na prevenção da hiperplasia prostática e da disfunção vesical em ratos com síndrome metabólica

Beneficiário:
Instituição: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Alberto Azoubel Antunes
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Cirurgia
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Processo:14/08368-0
Vigência: 01 de outubro de 2014 - 30 de setembro de 2016
Assunto(s):Atividade físicaSíndrome x metabólicaUrologia
Resumo
Em virtude da alta prevalência da HPB na população geral, é de suma importância o correto entendimento de fatores potencialmente modificáveis para o seu desenvolvimento. O primeiro passo para o conhecimento dos exatos mecanismos pelo qual a SM estimula o crescimento da próstata e alterações estruturais na bexiga é criar condições ideais de estímulo através de um modelo experimental e averiguar as alterações histológicas e moleculares que a mesma provoca no tecido prostático e vesical. Estas condições são difíceis de serem reproduzidas em um estudo clínico com seres humanos devido à dificuldade em reunir indivíduos com características clínicas homogêneas. Deste modo, acreditamos que o caminho ideal para entender a relação entre SM e HPB/LUTS é o estudo dos potenciais mecanismos biológicos envolvidos em modelos experimentais. Finalmente, para compreender os mecanismos através dos quais a atividade física interfere nos mecanismos patogênicos da HPB e da hiperatividade vesical, é necessário introduzir neste modelo experimental, um modelo de atividade física. (AU)

Prevenção da depressão e ansiedade Subsindrômicas em idosos: o papel da atividade física

Beneficiário:
Instituição: Instituto de Psiquiatria Doutor Antonio Carlos Pacheco e Silva (IPq). Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (HCFMUSP). Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Cássio Machado de Campos Bottino
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Psiquiatria
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Processo:14/10499-5
Vigência: 01 de outubro de 2014 - 30 de setembro de 2016
Assunto(s):Atividade físicaIdososDepressão
Resumo
Com o crescimento da população idosa brasileira e o crescente impacto da depressão, tem se destacado a importância da prevenção deste transtorno. Estudos têm demonstrado uma relação inversa entre os índices de depressão e a prática de atividade física. O presente estudo constitui um braço do estudo principal "Prevenção e Tratamento da Depressão em Idosos: Um Estudo de Base Populacional" (Projeto Temático FAPESP no 2012/50010-0), no qual serão rastreados usuários (n=2.700) de Unidades Básicas de Saúde da região do Butantã, na cidade de São Paulo, com 60 anos ou mais, para identificar sintomas depressivos e/ou ansiosos subsindrômicos. Os idosos serão posteriormente avaliados com uma entrevista psiquiátrica estruturada, para o cálculo da prevalência de sintomas subsindrômicos, e de transtornos de depressão e ansiedade. Aqueles com sintomas subsindrômicos que não preencherem critérios para transtornos depressivos e/ou ansiosos serão convidados a participar de um ensaio clínico randomizado com 3 grupos de intervenção: programa de cuidados preventivos passo a passo (n = 90), utilizando técnicas psicoeducacionais e cognitivo-comportamentais; programa de cuidados preventivos passo a passo (n = 90), utilizando atividade física; e cuidados usuais (n = 90). A principal medida de desfecho será a incidência acumulada de transtorno depressivo maior, ou de transtornos de ansiedade, após 12 meses. O presente estudo comparará a efetividade da atividade física na prevenção da depressão e ansiedade subsindrômicas, bem como as mudanças ocorridas nos parâmetros físicos e laboratoriais, em comparação aos grupos de cuidados usuais e intervenções cognitivas. (AU)

Análise da reação inflamatória nasal e sistêmica em cortadores de cana-de-açúcar submetidos à intensa atividade física e exposição a poluição atmosférica

Beneficiário:
Instituição: Faculdade de Ciências e Tecnologia (FCT). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Presidente Prudente. Presidente Prudente, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Dionei Ramos
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fisioterapia e Terapia Ocupacional
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Processo:14/08029-0
Vigência: 01 de setembro de 2014 - 31 de julho de 2015
Assunto(s):Esforço físicoInflamaçãoPoluição do arTrabalhador ruralCana-de-açúcar
Resumo
INTRODUÇÃO: A colheita da cana-de-açúcar precedida por sua queima expõe os trabalhadores a altas concentrações de poluentes que somados aos efeitos do trabalho físico extenuante podem acarretar aumento na liberação de mediadores inflamatórios tanto nasal como sistêmico. Contudo, as consequências da exposição à poluição da queima de biomassa somadas as condições peculiares de trabalho na inflamação nasal e sistêmica ainda são pouco estudadas em cortadores de cana. OBJETIVOS: Avaliar os impactos do estresse físico e poluição atmosférica somada as condições da jornada de trabalho sobre os marcadores inflamatórios nasais e sistêmicos de cortadores de cana-de-açúcar do Oeste do Estado de São Paulo. MÉTODOS: serão avaliados cortadores de cana-de-açúcar, do gênero masculino, com idade entre 18 e 45 anos, tabagistas e não tabagistas. As avaliações serão realizadas no campo de plantação de cana-de-açúcar, onde os voluntários serão previamente entrevistados por meio de questionários. Além de avaliações dos sinais vitais, monóxido de carbono no ar exalado (COex), coleta de lavado nasal (LN) e coleta de sangue, nos seguintes momento: (a)período entressafra; (b)período safra. Todas as avaliações serão realizadas no período da manhã entre sete e nove horas. ANÁLISE ESTATÍSTICA: A normalidade dos dados será avaliada por meio do teste de shapiro-wilk. Para análise intergrupos será utilizado o teste t não pareado ou teste de Mann-Whitney e para análise intragrupos, será utilizado ANOVA para medidas repetidas seguida de teste de Tukey ou Friedman seguido do teste de Dunn de acordo com a normalidade dos dados. Correlações serão avaliadas por meio dos coeficientes de Pearson ou Spearman. O nível de significância utilizado será de p<0.05. (AU)

Influência do comportamento sedentário na função influência do comportamento sedentário na função ventricular diastólica e na capacidade funcional de pacientes com insuficiência cardíaca e fração de ejeção reduzida

Beneficiário:
Instituição: Faculdade de Medicina (FMB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Meliza Goi Roscani
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Processo:13/24872-7
Vigência: 01 de setembro de 2014 - 31 de agosto de 2015
Assunto(s):Disfunção ventricular esquerdaSedentarismoEcocardiografiaCardiologia
Resumo
Proposta: A insuficiência cardíaca (IC) é uma síndrome complexa e multifatorial sendo a causa mais prevalente de internações por doenças cardiovasculares. O diagnóstico está associado a prognóstico desfavorável em mais de 40% dos casos. Existe consenso na literatura de que estilo de vida não sedentário melhora a qualidade de vida e capacidade funcional de pacientes com IC com FEVE reduzida ou preservada. Os resultados ainda são controversos quanto aos fatores associados a esses efeitos benéficos. Alguns estudos mostraram efeitos benéficos da atividade física na função diastólica. Tendo em vista a importância da pressão de enchimento do ventrículo esquerdo (VE) na sintomatologia dos pacientes com insuficiência cardíaca e na maior tolerância ao exercício, suspeita-se que o comportamento sedentário influencie negativamente na função diastólica de pacientes com IC e FEVE reduzida. Objetivos: avaliar a influência da história de sedentarismo na função diastólica e na capacidade funcional de pacientes com IC e FEVE reduzida. Metodologia: Estudo prospectivo transversal em 40 pacientes com IC com FEVE inferior a 50%, com terapia clínica optimizada e sem episódios de descompensação nos três últimos meses. Será aplicada escala de sedentarismo (IPAQ) nesses pacientes sendo então divididos em dois grupos: sedentários (S) e não sedentários (NS). A seguir, avaliações clínicas, teste de caminhada de 6 minutos e ecocardiograma serão realizadas para avaliação da capacidade funcional e função diastólica dos pacientes. Análise estatística por meio de teste T de Student será realizada para comparação entre os grupos em relação à função diastólica e capacidade funcional. Resultados esperados: espera-se piora na função diastólica e da capacidade funcional dos pacientes do grupo S. (AU)

Avaliação dos efeitos da prática de atividade física na aptidão física relacionada à saúde de pessoas vivendo com HIV/AIDS em uso de terapia antirretroviral de alta atividade

Beneficiário:
Instituição: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Aluisio Augusto Cotrim Segurado
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Processo:14/16765-9
Vigência: 01 de setembro de 2014 - 30 de junho de 2016
Assunto(s):AidsAtividade físicaHivQualidade de vidaObesidadeInfectologia
Resumo
Estudos experimentais realizados com amostras de mulheres e homens vivendo com HIV/aids em uso de terapia antirretroviral de alta atividade têm mostrado que exercícios físicos para melhorar a força muscular e a capacidade cardiorrespiratória contribuíram de forma significativa para diminuir a gordura centrípeta (tanto visceral como subcutânea) como para a melhora a aptidão física relacionada à saúde e melhora da qualidade de vida (Agin et al. 2001; Yarasheshi et al. 2001;Jones et al. 2001; Lindegaard et al. 2008; Roubenoff et al. 1999a; Roubenoff et al. 1999b; Robinson et al. 2007; Terry et al. 2006). Avaliação dos efeitos da prática de atividade física na prevenção primária de alterações morfológicas e da bioquímica lipídica e glicídica sanguíneas e sobre as alterações inflamatórias, vasculares e na qualidade de vida de pessoas vivendo com HIV/AIDS em uso de terapia antirretroviral de alta atividade será um estudo de intervenção, do tipo ensaio clínico randomizado. A amostra será composta de 78 pacientes atendidos no Instituto de Infectologia Emílio Ribas coligado ao Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, divididos em dois grupos de 39 pessoas (treinamento e controle). O cálculo do tamanho amostral para cada grupo foi baseado no estudo de Yarasheshi et al. (2001), baseando-se nas diferenças médias de mudanças na massa magra antes e após a intervenção de exercício físico. Os participantes deverão ter entre 18 até 59 anos, estar em tratamento antirretroviral com esquema de terapia tripla há no máximoquatro meses, apresentar valores do perímetro de cintura inferiores a 102 cm para homens e 88 cm para mulheres e estar há pelo menos um mês sem praticar atividades físicas no lazer, esporte e exercício físico. Serão excluídas as pessoas que apresentarem doenças crônicas como diabetes, hipertensão arterial severa, acidente vascular cerebral e câncer, dislipidemias, as mulheres grávidas, as pessoas que estiverem em uso de medicamentos corticosteróides e anabolizantes esteróides ou outros medicamentos que alterem as variáveis a serem estudadas e as pessoas que foram submetidas à cirurgia estética (lipoaspiração, lipoescultura e cirurgia plástica) nos últimos doze meses. O grupo intervenção será submetido ao treinamento de força e treinamento cardiorrespiratório ao longo de seis meses. Todo o protocolo de avaliação será realizado antes do início dos treinamentos e seis meses após os treinamentos (no final da intervenção). Serão avaliados dados antropométricos, de composição corporal e de qualidade de vida. Este bolsista de nível superior deverá ser graduado em Educação Física e irá contribuir no processo de avaliação e principalmente no monitoramento das atividades de intervenção, ficando responsável por analisar os dados das mudanças na aptidão física relacionada à saúde antes e depois do treinamento. Pretende-se realizar todo o processo de treinamento técnico no período de 24 meses para que o bolsista possa se aprimorar cientificamente participando das análises e publicações dos resultados. Este tipo de pesquisa é inovador na área de atividade física e saúde e poderá ser implementado na rede pública de serviços de saúde que atendem pessoas vivendo com HIV/AIDS (AU)

Capacidade física, função muscular periférica, processo inflamatório e qualidade de vida em crianças e adolescentes com asma antes e após programa de reabilitação pulmonar

Beneficiário:
Instituição: Universidade Nove de Julho (UNINOVE). Campus Vergueiro. São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Fernanda de Cordoba Lanza
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fisioterapia e Terapia Ocupacional
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Processo:14/12040-0
Vigência: 01 de agosto de 2014 - 31 de julho de 2016
Assunto(s):AsmaReabilitaçãoAdolescentesCrianças
Resumo
A asma é uma das principais doenças crônicas da infância, que cursa com inflamação das vias aéreas. Associada à essa inflação está a hiperresponsividade das vias aéreas que ocasiona episódios recorrentes de sibilos, falta de ar, e tosse, particularmente pela noite ou início da manhã. A cronicidade dessa doença gera maior suscetibilidade à redução na tolerância ao exercício devido a limitação pulmonar. As alterações na capacidade funcional, o padrão inflamatório e a força muscular periférica ainda não foi devidamente abordado na população infantil com diagnóstico de asma. Objetivo: Avaliar a capacidade física, função muscular periférica, e marcadores inflamatórios em crianças e adolescentes asmáticos e observar essas variáveis após programam de reabilitação pulmonar. Esse projeto consta de duas fases: fase I: estudo transversal no qual será feita a comparação das variáveis do grupo asma com um grupo controle pareado por idade e gênero, e fase II que constará de um ensaio clínico randomizado para determinar os efeitos da reabilitação pulmonar nos voluntários asmáticos. As seguintes avaliações serão feitas na fase I para o grupo asma e controle: questionário de qualidade de vida (PaQLq), capacidade física (teste de exercício cardiopulmonar, shuttle teste, nível de atividade física), regulação autonômica cardiovascular (variabilidade da FC), força de músculo periférico (RM, contração voluntária máxima, eletromiografia), inflamação (TNF alfa, IL-4, IL-5, IL-10, IL-13, PCR). Na fase II, os voluntários do grupo asma serão randomizados em grupo reabilitação e grupo convencional. Grupo reabilitação fará exercício físico aeróbio, e o grupo convencional fará exercícios respiratórios. Serão feitas 2 sessões semanais de 6minutos, por 8 semanas. Ao término, as mesmas avaliações da fase I serão feitas para comparação entre os grupos. Resultados esperados: espera-se determinar as diferenças de capacidade cardiopulmonar, muscular periférica e inflamatória de crianças e adolescentes asmáticos e identificar os benefícios da reabilitação pulmonar nessa população, como melhora na capacidade funcional, na força muscular e alteração no padrão inflamatório. Assim, termos maior respaldo na identificação dos benefícios do exercício físico na asma. (AU)

Efeito de um programa de caminhada na qualidade do sono, estresse percebido e obesidade de adultos e idosos atendidos pelo NASF de São Carlos, SP

Beneficiário:
Instituição: Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Grace Angélica de Oliveira Gomes
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Educação Física
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Processo:13/26814-4
Vigência: 01 de agosto de 2014 - 31 de julho de 2015
Assunto(s):AdultosCaminhadaSaúde públicaSonoAtenção primária à saúdeÍndice de massa corporal
Resumo
A prática regular de atividade física (AF) tem sido apontada como importante fator na manutenção da saúde e prevenção de doenças. Programas de AF vêm sendo oferecidos em contextos de maior vulnerabilidade, visando garantir maior assistência a quem mais precisa. No entanto, estudos de efetividade desses programas na Atenção Básica de Saúde ainda são escassos. Este estudo tem como objetivo avaliar a efetividade de seis meses de oferecimento de um programa de caminhada na qualidade do sono, estresse percebido e Índice de Massa Corporal (IMC). É uma pesquisa de delineamento quase experimental e controlado, com a participação de indivíduos atendidos por três Unidades de Saúde da Família (USF) cobertos pela equipe Núcleo de Apoio Saúde da Família. Participarão da pesquisa indivíduos adultos e idosos de ambos os sexos divididos em dois grupos: 1) grupo intervenção (n=71) e 2) e um grupo controle (n=71). A intervenção terá duração de seis meses, com um período posterior de acompanhamento de seis meses após a intervenção. O programa oferecerá exercícios físicos supervisionados duas vezes por semana, com duração de uma hora. As aulas serão compostas de atividades recreacionais, caminhada e estratégias educativas de mudança de comportamento para AF. A coleta de dados será feita por meio de questionários sobre características sociodemográficas, níveis de AF, qualidade do sono, estresse percebido e IMC. Será considerada a significância de p<0,05. Espera-se que o programa oferecido nas USF seja efetivo, de forma que maiores níveis de AF relacionem-se com melhor qualidade do sono, redução do estresse e menores IMC, o que poderá melhorar a saúde e o bem estar dos participantes. (AU)

Avaliação dos benefícios de programa de exercício físico aeróbio para pessoas com epilepsia de lobo temporal mesial, e as relações com as adaptações cerebrais estruturais e bioquímicas

Beneficiário:
Instituição: Faculdade de Ciências Médicas (FCM). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Fernando Cendes
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Anatomia Patológica e Patologia Clínica
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Processo:14/05435-8
Vigência: 01 de agosto de 2014 - 31 de julho de 2017
Assunto(s):EpilepsiaExercício físicoNeuroimagemNeurologia
Resumo
Epilepsia de lobo temporal mesial (ELTM) apresenta grande importância clínica, devido à alta prevalência, elevada proporção de pacientes com crises epiléticas refratárias e associação com disfunções cognitivas. As pessoas com ELTM apresentam menor qualidade de vida (QV) e maiores índices de depressão do que a população em geral. Já é sabido que a atividade física (AF) não é um fator precipitante de crises epilépticas, e estudos com animais e humanos mostram seus benefícios para o quadro da doença e para o bem estar emocional dessa população; no entanto, existe ainda uma lacuna no conhecimento de quais são os mecanismos induzidos pela AF que levam às melhoras clínicas e emocionais agudas e crônicas desses pacientes após a prática de uma sessão de exercício físico (EF) e após um programa de EF planejado. Há estudos em modelos animais com epilepsia induzida, que explicam algumas adaptações cerebrais, decorrentes de EF, que estão associados à redução de crises. Os estudos com humanos demonstram a melhora da QV, de índice de depressão, melhora cardiopulmonar e até diminuição da frequência de crises, mas nenhum deles explica os mecanismos neurológicos que levaram a essas melhoras. O presente estudo pretende analisar as adaptações cerebrais estruturais, através de técnicas de neuroimagem em ressonância magnética e bioquímicas, decorrentes de um programa de 32 semanas de EF aeróbio, e relacioná-las com a QV, índice de depressão, intensidade e frequência de crises, memória de longo prazo, frequência e intensidade de crises e a capacidade cardiopulmonar, antes e após o programa. Acreditamos que esta investigação poderá ajudar na melhor compreensão dos mecanismos neurobiológicos que o EF pode proporcionar às pessoas com epilepsia. (AU)

19th Annual Congress of the ECSS

Beneficiário:
Instituição: Faculdade de Ciências e Tecnologia (FCT). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Presidente Prudente. Presidente Prudente, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Rômulo Araújo Fernandes
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Educação Física
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Reunião - Exterior
Processo:14/07571-6
Vigência: 02 de julho de 2014 - 05 de julho de 2014
Assunto(s):Saúde da criançaAdolescênciaInfânciaAtividade físicaEsportesEventos científicos e de divulgaçãoCongressos

Avaliação dos efeitos da prática de atividade física na prevenção primária de alterações morfológicas e da bioquímica glicídica e lipídica sanguínea e sobre as alterações inflamatórias, vasculares e na qualidade de vida de PVHA em uso de TARV

Beneficiário:
Instituição: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Aluisio Augusto Cotrim Segurado
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Processo:13/20249-3
Vigência: 01 de julho de 2014 - 30 de junho de 2016
Assunto(s):AIDSHIVTerapia antirretroviral de alta atividadeSobrevidaAtividade físicaQualidade de vidaObesidade
Resumo
A grande evolução ocorrida no tratamento medicamentoso da infecção por HIV/aids, principalmente em relação à terapia antirretroviral de alta atividade, tem garantido um aumento significativo na sobrevida dos indivíduos infectados pelo HIV em diferentes regiões do mundo. Por outro lado, eventos adversos associados à terapêutica vêm sendo descritos em pessoas com HIV/aids em uso de terapia antirretroviral de alta atividade, principalmente o acúmulo de gordura na região central do corpo, que é fator de risco para doenças crônicas como hipertensão arterial e diabetes tipo 2. Associado à dislipidemia, à resistência periférica à insulina e à disfunção vascular, tais alterações podem elevar o risco de doença cardiovascular e óbito nessa população. Estudos têm mostrado que a atividade física contribui para diminuir a gordura corporal em pessoas com HIV/aids em uso de terapia antirretroviral de alta atividade, porém, ainda são escassas as evidências avaliando a atividade física como forma de prevenção primária dessas alterações. O objetivo deste estudo será verificar os efeitos da prática de atividade física como prevenção primária de alterações morfológicas e da bioquímica glicídica e lipídica sanguínea e sobre as concentrações de marcadores pró-inflamatórios sanguíneos, a função vascular e a qualidade de vida de pessoas vivendo com HIV/AIDS em uso de terapia antirretroviral de alta atividade. Este estudo de intervenção consistirá de ensaio clínico randomizado, envolvendo indivíduos acompanhados no Instituto de Infectologia Emílio Ribas - unidade que atende pessoas vivendo com HIV/aids e é coligada ao Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo. A amostra será composta de 78 pacientes divididos aleatoriamente em dois grupos de 39 pessoas (treinamento e controle). Os critérios de inclusão serão: 1) Idade entre 18 e 59 anos no momento do convite para participação no estudo; 2) Estar em tratamento antirretroviral com esquema de terapia tripla há no máximo quatro meses na data de abordagem; 3) Ter valores do perímetro de cintura inferiores a 102 cm para homens e 88 cm para mulheres e 4) Estar há pelo menos um mês sem praticar atividades físicas no lazer, esporte e exercício físico. O grupo intervenção será submetido a treinamentos de força e cardiorrespiratório ao longo de seis meses com supervisão de profissionais de Educação Física. As principais variáveis de estudo serão as antropométricas, de composição corporal e de qualidade de vida, sendo também avaliadas a função vascular, o marcador de atividade inflamatória e os dados metabólicos. Para a análise de dados, inicialmente serão descritas as variáveis nos dois grupos de estudo (intervenção e controle) por meio de medidas de tendência central (média) e de dispersão (desvios-padrão). Para a comparação das médias das variáveis de estudo nos dois períodos será utilizado o teste t-student para amostras dependentes ou independentes se as variáveis tiverem aderência à distribuição normal ou Wilcoxon para grupos dependentes e Mann-Whitney para grupos independentes, caso não tenham aderência à distribuição normal. Todas as análises serão realizadas utilizando-se o programa SPSS versão 15.0 Palavras-chave: HIV/aids; Prevenção; Obesidade; Atividade física; Qualidade de vida. (AU)

Reserva neural induzida pela prática de atividade física na adolescência: um estudo do Fator Neurotrófico Derivado do Encéfalo (BDNF), de seus receptores (TrkB e P75ntr) e vias de sinalização intracelular

Beneficiário:
Instituição: Instituto Israelita de Ensino e Pesquisa Albert Einstein (IIEPAE). Sociedade Beneficente Israelita Brasileira Albert Einstein (SBIBAE). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Sérgio Gomes da Silva
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia de Órgãos e Sistemas
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Processo:14/00035-1
Vigência: 01 de julho de 2014 - 30 de junho de 2016
Assunto(s):Atividade físicaAdolescênciaExercício físicoSinalização celularNeurofisiologia
Resumo
Evidências indicam que a prática de atividade física na infância e adolescência pode reduzir o risco de doenças neurodegenerativas e melhorar as funções cerebrais ao longo da vida. Entretanto, os mecanismos pelos quais o exercício físico exerce tal função não estão bem esclarecidos. Uma possível explicação para tais efeitos é que o exercício físico na juventude pode aumentar a expressão de fatores neurotróficos e estimular o crescimento neuronal, resultando em uma reserva neural que poderia ser extraída na vida adulta. Baseado nestas observações, o presente estudo tem como proposta investigar a hipótese de reserva neural induzida pela prática de atividade física no início da vida. Para isso, será explorada a expressão cortical e hipocampal do fator neurotrófico derivado do encéfalo (BDNF), seus receptores (tropomiosina quinase B, TrkB, e neurotrófico p75, p75ntr) e suas vias de sinalização intracelular. O BDNF é membro de uma família de neurotrofinas conhecidas por exercerem um papel fundamental durante o desenvolvimento e por modularem a plasticidade no cérebro maduro. Dentre os vários tipos de plasticidade, o BDNF regula a ramificação e o remodelamento de dendritos e axônios, a sinaptogênese, a eficácia da transmissão sináptica junto com a liberação de neurotransmissores, a maturação funcional das sinapses excitatórias e inibitórias, e a morte celular por apoptose. Deste modo, o presente estudo pretende analisar a composição celular absoluta e a expressão cortical e hipocampal de BDNF, de seus receptores (TrkB e p75ntr) e vias de sinalização intracelular em diferentes etapas da vida (P60, P90 e P120) de ratos submetidos a um programa de exercício físico durante a adolescência. A nossa hipótese é que a reserva neural induzida por hábitos de vida, como a prática de atividade física na adolescência, talvez esteja ligada às vias de sinalização BDNF/TrkB, como a proteína quinase regulada por sinal extracelular ativada por mitógeno (MEK), a proteína quinase regulada por sinal extracelular (ERK), a proteína quinase B (Akt) e a proteína de ligação ao elemento de resposta do AMP cíclico (CREB). (AU)

Qualidade de vida relacionada à saúde de idosos praticantes de Hatha yoga

Beneficiário:
Instituição: Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Fabiana de Souza Orlandi
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Enfermagem
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Processo:13/21731-3
Vigência: 01 de julho de 2014 - 30 de junho de 2015
Assunto(s):Qualidade de vidaSaúde do idosoYogaAtividade motora
Resumo
No contexto do envelhecimento populacional, ocasionado pelas premissas da transição demográfica, da transição epidemiológica e da obtenção de novos hábitos e atitudes sociais, demonstra-se o alcance do prolongamento da vida. Nesse sentido, com o processo de envelhecimento várias limitações surgem, caracterizando quadros de incapacidades. Por isso, a melhoria da Qualidade de Vida torna-se indispensável e técnicas de prevenção, intervenção e promoção para a mesma são buscadas. Além disso, vale destacar os benefícios dos exercícios físicos que estimulam o bem-estar físico e psicológico, a partir do retardo e do tratamento de doenças. Logo, associada às atividades físicas, aconselha-se a prática de Yoga, já que a mesma busca o desenvolvimento da harmonia espiritual do indivíduo através do controle da mente e do corpo. Objetivo: Analisar, longitudinalmente, a qualidade de vida relacionada à saúde de idosos praticantes de Hatha Yoga. Método: Trata-se de um estudo longitudinal, com abordagem quantitativa, que será realizado em dois serviços que oferecem a prática de Hatha Yoga. Serão sujeitos deste estudo, idosos praticantes de Hatha Yoga, que não praticam ou praticaram atividade física nos últimos seis meses. Os idosos que apresentarem os critérios de inclusão definidos, serão entrevistados com a aplicação de um instrumento de caracterização e o questionário de qualidade de vida relacionada à saúde (SF-36). Em seguida será verificado o peso, a estatura e calculado o índice de massa corporal dos mesmos. Cabe informar que os respondentes serão avaliados novamente após seis da primeira entrevista. O projeto foi aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa da Universidade Federal de São Carlos sob o parecer nº 181.479. (AU)

Papel dos receptores p2x4 no aumento da dor muscular induzido pelo exercício físico fatigante

Beneficiário:
Instituição: Faculdade de Ciências Aplicadas (FCA). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Limeira, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Maria Cláudia Gonçalves de Oliveira Fusaro
Anfitrião: Kathleen A Sluka
Local de pesquisa: University of Iowa (Estados Unidos)
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia Geral
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Pesquisa
Processo:14/01119-4
Vigência: 01 de julho de 2014 - 28 de fevereiro de 2015
Assunto(s):DorCitocinasFadiga
Resumo
As dores crônicas de origem musculoesquelética são um grande problema de saúde pública mundial. Elas afetam mais de 47% da população e, por estarem normalmente associadas à fadiga muscular, geram diminuição da prática de atividades físicas e da capacidade para a realização das atividades de vida diárias. Apesar da relevância clínica da dor muscular crônica associada à fadiga muscular, os mecanismos moleculares envolvidos nesse processo são pouco conhecidos. Tem sido descrito que estímulos fatigantes induzem liberação e acúmulo de metabólitos como a molécula de ATP, a qual via ativação de receptores P2X4, podem contribuir para o desenvolvimento da dor muscular. Existem várias evidências demonstrando o envolvimento dos receptores P2X4 na dor crônica, além disso, foi demonstrado que pacientes com síndrome de fadiga crônica, após a realização de exercícios físicos moderados, apresentam aumento no RNAm de receptores P2X4. Portanto, considerando-se as evidências do envolvimento dos receptores P2X4 na dor crônica e na fadiga muscular, o objetivo desse estudo é investigar o papel dos receptores P2X4 no aumento da dor muscular induzido pelo exercício físico fatigante. (AU)

Fisioterapia: funcionalidade e estudo celular e biomolecular no tratamento de pacientes com disfunções cardiorrespiratórias

Beneficiário:
Instituição: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Naomi Kondo Nakagawa
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fisioterapia e Terapia Ocupacional
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Processo:13/13598-1
Vigência: 01 de junho de 2014 - 31 de maio de 2016
Assunto(s):Fisioterapia (especialidade)Insuficiência cardíacaApneia obstrutiva do sonoTabagismo
Resumo
PROJETO 1: A insuficiência cardíaca é uma síndrome clínica via final comum de diversas doenças cardíacas que cursa com sintomas como fadiga muscular, dispneia e redução da qualidade de vida. Para melhorar a capacidade respiratória e funcional desses pacientes estratégias voltadas ao fortalecimento muscular podem ser utilizadas, como o treinamento muscular inspiratório e o fortalecimento muscular periférico por meio do treinamento resistido dinâmico. Objetivo: Avaliar os efeitos de um programa combinado de treinamento muscular inspiratório e fortalecimento muscular periférico na funcionalidade e na qualidade de vida de indivíduos com insuficiência cardíaca avançada e avaliação de estresse oxidativo, inflamação e alteração no DNA e RNA.População: 50 pacientes com insuficiência cardíaca avançada (classe funcional III e IV da NYHA) serão incluídos no estudo. PROJETO 2: A apneia obstrutiva do sono (AOS) afeta de 10% a 25% dos adultos. A pressão positiva contínua de vias aéreas (CPAP) é o tratamento de escolha da SAOS moderada a grave. Porém, a adesão à CPAP é muito variada, sendo que a interface paciente-aparelho pode interferir na adesão, conforto e eficiência da CPAP. Objetivos: (1) determinar qual a via preferencial nas vias aéreas, (2) analisar os efeitos da respiração oral e oronasal sobre a mucosa nasal e de vias aéreas e (3) os efeitos de cada interface (máscara nasal e orofacial) sobre o epitélio nasal e de vias aéreas desses pacientes com a CPAP; e (4) avaliar o estresse oxidativo, inflamação e alteração no DNA e RNA.População: 40 pacientes com AOS moderada e grave recrutados no Ambulatório de Sono do Instituto do Coração - Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo.PROJETO 3: A inalação de fumaça do cigarro é diretamente nociva ao epitélio respiratório, altera o batimento ciliar e a produção e composição do muco. Tudo isso leva a alterações morfológicas no epitélio do trato respiratório e induz perda de cílios, metaplasia e queratinização de células caliciformes, seguido de espessamento do epitélio respiratório e de inflamação da submucosa. Objetivo: Avaliar os efeitos do tabagismo e da cessação do tabagismo sobre: (1) os mecanismo de defesa das vias aéreas e (2) avaliar o estresse oxidativo, inflamação e alteração no DNA e RNA. População: Tabagistas, não-tabagistas e ex-tabagistas, de ambos os sexos, com idade entre 18 e 70 anos, recrutados na Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo. MÉTODOS E INSTRUMENTOS DE ANÁLISE:Pressões respiratórias máximas por manovacuômetro, teste de função pulmonar por espirometria, capacidade functional por meio do teste da caminhada dos seis minutos, força muscular periférica por dinamômetro, qualidade de vida por questionários (Minnesota, SF-36, Epworth, Pittsburgh, SNOT20, IPAQ), classificação de atividade física por acelerômetros, variabilidade da frequência cardíaca e eventos cardíacos por estudo eletrofisiológico, transporte mucociliar nasal por teste da sacarina, propriedades físicas do muco por ângulo de contato e transportabilidade do muco por tosse e inflamação nasal e de vias aéreas por pH e número total de células em lavado nasal e pH em condensado do ar exalado. Estresse oxidativo, inflamação sistêmica e alterações de DNA e RNA por enzimaimunoensaio, teste do cometa e PCR-microarray. (AU)

Vitamina D e elasticidade arterial em indivíduos com HIV/AIDS

Beneficiário:
Instituição: Faculdade de Saúde Pública (FSP). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Liania Alves Luzia
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Nutrição - Análise Nutricional de População
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Processo:13/21281-8
Vigência: 01 de junho de 2014 - 31 de maio de 2016
Assunto(s):HIVAIDSFatores de riscoDoenças cardiovascularesVitamina DMicronutrientes
Resumo
A maior sobrevida de indivíduos com HIV/AIDS, em decorrência do uso de antirretrovirais (ARV), está associada a alterações metabólicas que contribuem para aumento no risco de doenças cardiovasculares (DCVs) e deficiências nutricionais. Os mecanismos relacionados com elevação do risco de DCVs entre esses indivíduos ainda não estão esclarecidos, mas é provável que estejam associados com a própria doença, o uso dos ARV, ou ambos. Um indicador de risco para DCVs é a perda da elasticidade arterial, a qual, provavelmente, pode sofrer interferência das concentrações de micronutrientes, como a vitamina D. Objetivo: Avaliar a relação entre as concentrações de vitamina D e a elasticidade arterial, como possíveis fatores de risco para DCVs em indivíduos portadores de HIV/AIDS. Métodos: Estudo transversal, a ser realizado a partir do baseline de um ensaio clínico do tipo crossover, aleatorizado, cego, intitulado "Efeito da ingestão de chocolate e chá mate no endotélio de indivíduos com HIV/AIDS: ensaio clínico randomizado, cego, controlado por placebo" (FAPESP: 2009/52250-5). Aproximadamente 190 indivíduos de 19 a 59 anos de ambos os sexos portadores de HIV/AIDS em tratamento regular por no mínimo seis meses, e com carga viral indetectável (<50 cópias/mm3) serão incluídos neste estudo e submetidos à anamnese e exame físico detalhados. Serão listados todos os medicamentos utilizados no esquema de terapia ARV atual dos indivíduos e investigadas as exposições a tabaco, álcool e drogas ilícitas. O sedentarismo será avaliado por questionário simplificado de atividade física, validado no Brasil. Serão realizadas análises bioquímicas para caracterização do perfil nutricional (lipídico), inflamatório e imunológico dos indivíduos. Para avaliação da elasticidade arterial será utilizado o equipamento não invasivo, aprovado e validado HDI/PulseWaveTM CR-2000 CardioVascular Profiling System. A vitamina D (25-hidroxicolecalciferol) será determinada pelo método de cromatografia líquida de alta eficiência. Para avaliar a relação entre vitamina D e elasticidade arterial será utilizada análise de regressão linear univariada e multivariada pelo método "stepwise backward selection", controlando-se por fatores de confusão e considerando-se p<0,05. (AU)

Aderência de adultos e idosos a um programa de caminhada orientada

Beneficiário:
Instituição: Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Grace Angélica de Oliveira Gomes
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Educação Física
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Processo:14/04981-9
Vigência: 01 de junho de 2014 - 31 de maio de 2015
Assunto(s):AdultosCentros de saúdeIdosos
Resumo
A inatividade física é reconhecida como um grande problema de saúde pública para a população, aumentando o risco de doenças crônicas não transmissíveis e obesidade. Existe uma grande limitação no que refere às pessoas aderirem e permanecerem em programas que ofereçam atividade física em função da existência de muitas barreiras para atividade física, havendo a necessidade da criação de políticas públicas de saúde que potencializem essa prática de forma estruturada. Este estudo terá como objetivo analisar a aderência de adultos e idosos em um programa de atividade física. Trata-se de uma pesquisa de delineamento longitudinal, com análise de uma intervenção de caminhada orientada com duração de seis meses. Participarão da pesquisa 71 adultos e idosos advindos de uma região de alta vulnerabilidade do município de São Carlos, SP. O programa oferecerá exercícios físicos supervisionados duas vezes por semana, com duração de uma hora. As aulas serão compostas de atividades recreacionais, caminhada e estratégias educativas de mudança de comportamento para atividade física. Serão avaliadas características sociodemográficas, IMC, doenças crônicas não transmissíveis e percepção de saúde. Os motivos de desistência serão analisados ao longo da intervenção. Serão realizadas análises descritivas e análise de sobrevida. Espera-se encontrar ao fim do programa uma desistência de aproximadamente 40% do grupo participante, sendo a menor aderência associada a sobrepeso, ser sexo masculino, ser mais jovem e apresentar baixa percepção de saúde. Espera-se que os motivos de desistência sejam em sua maioria associados a compromissos de trabalho e familiares. (AU)

Comparação da cinemática articular do membro inferior entre os sexos em corredores de meia idade

Beneficiário:
Instituição: Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Fábio Viadanna Serrão
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fisioterapia e Terapia Ocupacional
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Processo:14/00054-6
Vigência: 01 de junho de 2014 - 31 de maio de 2015
Assunto(s):ReabilitaçãoCinemáticaFisioterapia
Resumo
O aumento da expectativa de vida da população e os benefícios que a atividade física traz à saúde, tem resultado num aumento de indivíduos de meia idade e idosos que praticam corrida. Contudo, estudos apontam que a incidência de lesões em indivíduos mais velhos é maior que em jovens. Essa maior incidência pode ser parcialmente devido às alterações na cinemática da corrida. Um aspecto importante é a diferença na susceptibilidade à lesão entre os sexos. Estudos demonstram que as mulheres que correm são duas vezes mais susceptíveis à lesões nos membros inferiores quando comparadas aos homens. Porém, esses estudos avaliaram apenas adultos jovens. Assim, pouco se sabe sobre as diferenças relacionadas ao risco de lesão entre corredores homens e mulheres de meia idade. Assim, o objetivo do presente estudo será avaliar a cinemática do quadril, joelho e tornozelo em corredores, homens e mulheres, de meia idade. Vinte voluntários serão divididos em 2 grupos. O grupo 1 (G1) será constituído por 10 homens de 35 a 60 anos e o grupo 2 (G2) por 10 mulheres com idade de 35 a 60 anos. A avaliação cinemática será realizada durante a corrida em esteira ergométrica. Para captura e análise dos dados cinemáticos será utilizado o sistema Qualisys Motion Capture System. As variáveis dependentes avaliadas serão o ângulo de flexão/extensão, adução/abdução e rotação medial/lateral do quadril, o ângulo de flexão/extensão, adução/abdução e rotação medial/lateral do joelho e o ângulo de flexão plantar/ dorsiflexão e eversão/inversão do tornozelo no contato inicial e o pico desses ângulos durante a fase de apoio. A comparação entre grupos será feita por meio de análise de covariância (ANCOVA), considerando a velocidade de corrida como covariante (alfa = 0,05). (AU)

Desenvolvimento de protótipo virtual de um sistema para treinamento esportivo de usuários de cadeira de rodas

Beneficiário:
Pesquisador responsável:Carlos Umberto Burato
Empresa:PMEC Sistemas - Serviços de Inovação Tecnológica Ltda
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Educação Física
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas - PIPE  
Processo:14/13180-0
Vigência: 01 de junho de 2014 - 28 de fevereiro de 2015
Assunto(s):Cadeira de rodasProjeto mecânicoTreinamento esportivo
Resumo
Trata do desenvolvimento de um sistema que permita realizar treinamento esportivo de usuários de cadeira de rodas, pois atualmente os equipamentos usados com esse fim são importados com custos onerosos, o que torna o seu acesso cada vez mais proibitivo, impossibilitando assim uma avaliação adequada desses esportistas. O Brasil figura atualmente entre as dez maiores potências do esporte paraolímpico, numa evolução de desempenho que vem ocorrendo desde as primeiras preparações sistemáticas desses atletas nas Paraolimpíadas de Sydney-2000 culminando com as conquistas recentes em Londres-2012. Há de se ressaltar que tal desempenho tem sido virtude, em sua grande maioria, do talento individual desses atletas. Apesar do grande investimento na formação de profissionais qualificados para atuarem na preparação física de alto rendimento, o atleta com deficiência ainda carece de tecnologia assistiva tanto para o seu treinamento como para a melhoria de sua qualidade de vida. É incipiente ainda no país, o número de empresas com qualificação necessária para atuar com qualidade nesse segmento de mercado, haja vista o edital FINEP 2012 para tecnologia assistiva aos paradesportos que, das 186 empresas que submeteram seus projetos apenas duas delas obtiveram aprovação para execução dos mesmos. Mesmo assim, nenhum destes contempla sistemas para treinamento esportivo de usuários de cadeira de rodas. O presente projeto permite que o paratleta realize essas avaliações em sua própria cadeira de rodas, evitando-se o desconforto de transposição e simulando de maneira mais adequada as condições reais de esforço físico e cardiorrespiratórios. Portanto, será projetada uma solução composta por um sistema mecânico com eletrônica embarcada e software de controle dos mecanismos, visando a realização de exercícios físicos por meio da autopropulsão estática possibilitando a execução de atividade física diária visando melhoria de sua saúde e qualidade de vida; e de avaliação física com a presença de um profissional de educação física, permitindo identificar o nível de condicionamento físico, seja o usuário atleta ou não-atleta. Propõe-se um estudo das patentes existentes para iniciar o desenvolvimento da solução técnica e elaboração do projeto conceitual com redação das especificações técnicas para levantamento dos custos do sistema proposto. Na metodologia para o desenvolvimento do projeto será adotado para o gerenciamento o padrão PMBOK e haverá uma equipe multidisciplinar com expertise nas áreas que abrangem esse desenvolvimento de tecnologia assistiva, que engloba profissionais das áreas da mecânica, mecânica fina, mecatrônica, eletrônica embarcada, programação / software e educação física. Os resultados esperados são: a) finalização de um protótipo virtual 3D para iniciar os desenhos de projeto e detalhamento do processo de fabricação, b) dimensionamento do sistema eletrônico (instrumentação e controle) com a arquitetura e diagrama de blocos finalizado, c) preço do sistema proposto totalmente valorizado (R$), e d) dimensionamento da Fase 2 do PIPE elaborado. Conclui-se que nessa Fase 1 do PIPE o objetivo final é realizar um estudo de viabilidade técnico-científica com o desenvolvimento de um protótipo virtual para levantamento dos custos a serem empregados no desenvolvimento do projeto de pesquisa a ser realizado na Fase 2. (AU)

Fototerapia aplicada em associação ao treinamento aeróbio: avaliação de diferentes protocolos de irradiação

Beneficiário:
Instituição: Universidade Nove de Julho (UNINOVE). Campus Vergueiro. São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Ernesto Cesar Pinto Leal Junior
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fisioterapia e Terapia Ocupacional
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Processo:14/01279-1
Vigência: 01 de junho de 2014 - 31 de maio de 2017
Convênio/Acordo de cooperação com a FAPESP: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Assunto(s):FototerapiaTerapia a laser de baixa intensidadeLED
Resumo
Os benefícios de um programa de atividade física regular já foram citados e comprovados em diversos estudos. Sabemos que há resultados positivos com a aplicação de luz no aumento da performance muscular e retardo a fadiga. Entretanto, existem poucos trabalhos demonstrando os seus efeitos no treinamento aeróbio. O objetivo desse trabalho será investigar se a fototerapia com Lasers e LEDs, com diferentes comprimentos de onda e potências, com diferentes protocolos de irradiação, associado a um treinamento aeróbico, otimizaria o desempenho. Para tal, serão recrutados 96 voluntários, de ambos os gêneros, que participarão de um programa de exercício aeróbico regular em esteira ergométrica. O treinamento será realizado durante 12 semanas e serão avaliados aspectos referentes ao desempenho aeróbio dos voluntários (VO2max absoluto e relativo, frequência cardíaca máxima, e tempo até exaustão) e à composição corporal (percentual de gordura, quantificação de massa gorda e massa magra). (AU)

Avaliação da capacidade funcional de crianças e adolescentes asmáticos

Beneficiário:
Instituição: Universidade Nove de Julho (UNINOVE). Campus Vergueiro. São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Fernanda de Cordoba Lanza
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fisioterapia e Terapia Ocupacional
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Processo:13/26187-0
Vigência: 01 de maio de 2014 - 31 de dezembro de 2014
Assunto(s):AsmaAdolescentesCapacidade funcionalCriançasPediatria
Resumo
A asma é caracterizada por limitação ao fluxo aéreo e a reversibilidade ao mesmo após administração do broncodilatador, essa limitação pode ser determinada pela função pulmonar e a capacidade funcional pode estar prejudicada nesse público devido à alteração pulmonar. Objetivos: avaliar a função pulmonar e a capacidade funcional de pacientes asmáticos. Método: Será realizado um estudo transversal em crianças e adolescentes asmáticos provenientes do ambulatório de fisioterapia da Universidade Nove de Julho. No grupo asma serão incluídos pacientes com idade entre sete e 17 anos, com diagnóstico de asma persistente moderada ou asma persistente grave que estejam em tratamento e controle da doença determinado pela equipe médica. Serão excluídos aqueles que: não conseguirem realizar as avaliações do protocolo, interrupção do acompanhamento médico e/ou do tratamento medicamento, presença de infecção pulmonar aguda ou outras patologias pulmonares crônicas, presença de comorbidades e tabagismo. O grupo controle será composto de indivíduos pareado em idade e gênero com o grupo asmático, e serão excluídos se apresentarem qualquer doença cardiopulmonar aguda ou crônica, praticar atividade física mais de duas vezes na semana, ou aqueles que não conseguirem realizar as avaliações do protocolo. Esses voluntários do grupo controle serão provenientes da escola municipal EMEF CARLOS DE ANDRADE RIZZINI. Será realizada a espirometria para determinação da função pulmonar e, para avaliar a capacidade funcional será feito o Shuttle walking teste (SWT). Esse teste será feito em um corredor de 10 metros com estímulos sonoros que irão aumentando gradativamente alcançando no máximo 12 níveis. O SWT é um teste simples e de baixo custo em que pode ser avaliada a capacidade de exercício máximo com base na distância percorrida. Espera-se determinar a capacidade funcional de indivíduos asmáticos e compará-las com voluntários saudáveis, para determinar ou não diferenças entre ambos. (AU)

Identificação de fenótipos em Pacientes com DPOC: influência do nível de atividade física na vida diária, composição corporal e disfunção muscular esquelética

Beneficiário:
Instituição: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Celso Ricardo Fernandes de Carvalho
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fisioterapia e Terapia Ocupacional
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Processo:13/20676-9
Vigência: 01 de maio de 2014 - 30 de abril de 2017
Assunto(s):Composição corporalDoença pulmonar obstrutiva crônicaFenótipos
Resumo
Introdução: A doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC) apresenta repercussões sistêmicas que contribuem negativamente para a evolução da doença e aumentam a mortalidade nestes indivíduos. O nível de atividade física (NAF) e a força muscular periférica têm sido amplamente evidenciados como fatores de morbi-mortalidade em pacientes com DPOC, entretanto os fenótipos previamente descritos na literatura incluem estes fatores como determinante dos fenótipos. Objetivos: Identificar fenótipos em indivíduos com DPOC considerando o nível de atividade física na vida diária, a composição corporal e a disfunção muscular esquelética. Métodos: Este estudo avaliará 300 indivíduos com DPOC moderada a grave e as avaliações serão realizadas em 2 dias não consecutivos, sendo que no 1º dia será realizada uma avaliação inicial incluindo a função pulmonar (espirometria), o controle clínico da DPOC (CCQ), os fatores de saúde relacionados à qualidade de vida (CRQ) e os sintomas de dispneia (MRC). Ao final do 1º dia de avaliação, o paciente receberá um acelerômetro (Actigraph) para avaliação do nível de atividade física (NAF) na vida diária. Após 8 dias, os pacientes retornarão ao hospital para devolução do acelerômetro e será avaliada a força dos músculos esqueléticos (isometria máxima) e a composição corporal (biompedância) (2º dia de avaliação). Após 3, 6, 9 e 12 meses destas avaliações, os indivíduos serão avaliados quanto à presença de exacerbações e hospitalizações. Análise estatística: Será feita uma análise de cluster única com o objetivo de identificar os fenótipos na DPOC. Para as variáveis continuas (idade, força isométrica e nível de atividade física) serão selecionadas aquelas a serem incluídas na análise de cluster, objetivando excluir as variavéis que apresentarem uma correlação com outras afim de selecionar apenas as variáveis principais. Para as variáveis categóricas (VEF1, MRC, CCQ e composição corporal) serão submetidas a uma análise de correspondência múltipla para transformá-las em eixos matemáticos independentes. Após este procedimento será permitido utilizar uma análise de cluster única (análise de Ward). Os dados serão apresentados como mediana e intervalo interquartílico 10%-90% e o nível de significância será ajustado para todas as análise será de 5% (p<0,05). As análises serão realizadas por meio do software estatístico SPSS versão 17.0 (SPSS. Inc. Chicago III). (AU)

A influência do envelhecimento e do sexo na cinemática articular e na ativação muscular do membro inferior de corredores

Beneficiário:
Instituição: Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Fábio Viadanna Serrão
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fisioterapia e Terapia Ocupacional
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado Direto
Processo:13/20400-3
Vigência: 01 de maio de 2014 - 28 de fevereiro de 2018
Assunto(s):CorridasReabilitaçãoCinemáticaFisioterapia
Resumo
O aumento da expectativa de vida da população e os benefícios que a atividade física traz à saúde, tem resultado num aumento de indivíduos de meia idade e idosos que praticam corrida. Contudo, estudos apontam que a incidência de lesões em idosos é maior que em jovens. Essa maior incidência pode ser parcialmente devido às alterações na cinemática da corrida. Outro aspecto importante é a diferença encontrada entre os sexos. Estudos demonstram que as mulheres que correm são duas vezes mais susceptíveis a algumas lesões quando comparadas aos homens. Porém, faltam estudos avaliando a cinemática e o padrão de ativação muscular entre corredores jovens, de meia idade e idosos, bem como faltam estudos comparando os sexos nessas faixas etárias. Assim, o objetivo do presente estudo será avaliar a cinemática do quadril, joelho e tornozelo e a magnitude de ativação de músculos do membro inferior entre corredores, homens e mulheres, jovens, de meia idade e idosos. Noventa voluntários serão divididos em 3 grupos, sendo 15 homens e 15 mulheres em cada grupo. O grupo 1 será constituído por indivíduos de 18 a 35 anos, o grupo 2 por indivíduos de 36 a 60 anos e o grupo 3, com idade acima de 61 anos. As avaliações cinemática e eletromiográfica serão realizadas simultaneamente durante acorrida em esteira ergométrica. Para captura e análise dos dados cinemáticos será utilizado o sistema Qualisys Motion Capture System (Qualisys Medical AB, Suécia) e para a avaliação da atividade elétrica dos músculos será utilizado um eletromiógrafo (Trigno"Wireless System (Delsys Inc., Boston, EUA). Para a comparação entre os grupos e para a comparação entre os sexos dentro de cada um dos grupos serão aplicadas Análises de Covariância (ANCOVA), considerando a velocidade de corrida como covariável. O teste de Bonferroni será utilizado para a identificação das diferenças específicas. Para todas as análises será adotado um nível de significância de 0,05. (AU)

Adesão e barreiras para participação em um programa de caminhada para adultos e idosos atendidos pelo NASF de São Carlos, SP

Beneficiário:
Instituição: Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Grace Angélica de Oliveira Gomes
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Educação Física
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Processo:13/26777-1
Vigência: 01 de maio de 2014 - 30 de abril de 2015
Assunto(s):Atividade físicaCaminhadaHomens
Resumo
Apesar da ampla divulgação sobre a importância da atividade física para a promoção da saúde e para um envelhecimento ativo e saudável, ainda é baixo o nível de atividade física da população. Existe a necessidade de maior aprofundamento em relação a fatores relacionados à adesão das pessoas a programas de atividade física, em especial na Atenção Básica de Saúde. Diante disto, esta pesquisa tem por objetivo avaliar a adesão, as barreiras, os motivos de participação e os motivos de desistência de adultos e idosos de um programa de caminhada orientada. Trata-se de uma pesquisa de delineamento longitudinal, direcionados a adultos e idosos com a participação de: 1) grupo intervenção (n=71), e 2) grupo controle (n=71). A intervenção terá duração de seis meses, com um período posterior de acompanhamento de seis meses. O programa oferecerá exercícios físicos supervisionados duas vezes por semana, com duração de uma hora. As aulas serão compostas de atividades recreacionais, caminhada e estratégias educativas de mudança de comportamento para atividade física. Serão avaliadas características sociodemográficas, socioeconômicas e variáveis de adesão, barreiras para atividade física e motivos de participação no início do programa. Os motivos de desistência serão analisados ao longo da intervenção. Espera-se encontrar maioria dos indivíduos do sexo feminino, na faixa etária acima de 40 anos e níveis de escolaridade e renda diversos. Espera-se que as pessoas busquem o programa por questões estéticas e de saúde, e que o programa apresente características de baixa adesão, principalmente pela barreira falta de tempo e presença de doenças. Espera-se que a desistência ocorra em função de questões familiares e doenças incapacitantes. (AU)

Suplementação de zinco para a prevenção do diabetes mellitus tipo 2: revisão sistemática de ensaios clínicos randomizados

Beneficiário:
Instituição: Faculdade de Medicina (FMB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Regina Paolucci El Dib
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Processo:13/26753-5
Vigência: 01 de maio de 2014 - 30 de abril de 2015
Assunto(s):Diabetes mellitus tipo 2Revisão sistemáticaZincoMedicina baseada em evidências
Resumo
A hiperglicemia crônica do diabetes está associada à danos a longo prazo, disfunção e falha de vários órgãos, especialmente os olhos, rins, nervos, coração e vasos sanguíneos. O risco de se desenvolver o diabetes tipo 2 aumenta com a idade, obesidade e falta de atividade física. A resistência insulínica é um aspecto fundamental na etiologia do diabetes tipo 2 e, tem mostrado associação com aterosclerose, hipertrigliceridemia, intolerância à glicose, dislipidemia, hiperuricemia, hipertensão e síndrome do ovário policístico. O zinco tem um papel chave na síntese da insulina e em sua ação, tanto fisiologicamente quanto no diabetes mellitus. O zinco parece estimular a ação insulínica e a atividade do receptor tirosina quinase. Este projeto tem por objetivo avaliar os efeitos da suplementação de zinco na prevenção do diabetes mellitus tipo 2. Será realizada uma revisão sistemática, de acordo com a metodologia da Colaboração Cochrane, com intuito de mapear todos os ensaios clínicos randomizados identificados nas principais bases de dados para avaliar a suplementação de zinco na prevenção do diabetes mellitus tipo 2. A análise e coleta de dados serão realizadas por dois revisores, independentemente, que selecionarão os estudos em potencial. A revisão original, em anexo, desta pesquisa foi publicada pela primeira vez em 2007 no grupo Cochrane Metabolic and Endocrine Disorders Group da revista the Cochrane Database of Systematic Review, com fator de impacto de 5.9. Como as conclusões da publicação original foram inconclusivas por existir apenas um único ensaio clínico na ocasião que preencheu os critérios de inclusão da revisão sistemática e, considerando que a Biblioteca Cochrane atualiza suas revisões inconclusivas constantemente, iremos realizar junto ao grupo Cochrane a primeira atualização desta revisão sistemática. (AU)

Investigación en actividad física y estilos de vida en tiempos de grandes eventos deportivos

Beneficiário:
Instituição: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Heraclito Barbosa de Carvalho
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Saúde Coletiva - Medicina Preventiva
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Organização de Reunião Científica
Processo:14/00491-7
Vigência: 22 de abril de 2014 - 24 de abril de 2014
Assunto(s):Atividade físicaEventos esportivosDoenças cardiovascularesObesidade

Avaliação dos marcadores de risco cardiovascular em adolescentes obesos

Beneficiário:
Instituição: Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo (FCMSCSP). Fundação Arnaldo Vieira de Carvalho. São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Cristiane Kochi
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Processo:13/23539-2
Vigência: 01 de abril de 2014 - 31 de março de 2016
Assunto(s):Endocrinologia pediátricaObesidadeAdolescentesFatores de riscoDoenças cardiovascularesAterosclerose
Resumo
Atualmente, a obesidade é um problema de saúde pública no mundo inteiro. Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística de 2010 mostraram que entre os adolescentes, 21,7% dos meninos e 19,4% das meninas estão acima do peso. Além disso, 5,9% dos adolescentes do sexo masculino são obesos, contra 4% das meninas. A obesidade é um distúrbio crônico metabólico que está associado à futura doença aterosclerótica, com índices de morbidade e mortalidade aumentados, cujo processo inflamatório não só causa disfunção endotelial, mas também desencadeia a proliferação e migração celulares, estresse oxidativo, apoptose, trombose e necrose celular. Serão investigados os fatores de risco para as complicações relacionadas à obesidade em adolescentes com excesso de peso, púberes, de ambos os sexos, através da medição do perfil lipídico, teste de tolerância oral à glicose, PCR ultra-sensível, quantificação da espessura da íntima-média carotídea, avaliação da gordura intramiocelular por ressonância magnética, dosagem da relação cortisol/cortisona pela cromatografia líquida de alta performance e de ICAM-1 por ELISA. Para análise entre grupos distintos e independentes será utilizado o teste t de Student. Para determinar o grau de associação entre duas variáveis será utilizado o Spearman Rank Correlation test. A partir da detecção precoce do risco de doença aterosclerótica será possível uma orientação e intervenção maior quanto à prática alimentar e promoção de atividade física rotineira para prevenção e diminuição dos riscos para doença cardiovascular, diminuindo a morbi-mortalidade na vida adulta. (AU)

Efeito da atividade física na fosforilação do substrato receptor de insulina em fígado de ratos com doença periodontal

Beneficiário:
Instituição: Faculdade de Odontologia (FOA). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araçatuba. Araçatuba, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Doris Hissako Sumida
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Periodontia
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Processo:14/01964-6
Vigência: 01 de abril de 2014 - 31 de março de 2015
Assunto(s):Diabetes mellitusDoenças periodontaisExercício físicoResistência à insulina
Resumo
Estudos têm demonstrado que existe uma correlação entre diabetes mellitus (DM) e doença periodontal (DP) de tal maneira que pessoas com DM apresentam uma maior prevalência e severidade da doença periodontal, quando comparadas com pessoas saudáveis. Ademais, verifica-se também que entre pessoas com DP, há uma maior incidência de diabetes. Estudos anteriores do nosso laboratório demonstraram que a DP induz alteração no sinal insulínico e resistência à insulina. Vários estudos evidenciaram que o exercício físico promove melhora na sensibilidade à insulina. Sabendo-se que a DP reduz o sinal insulínico, este trabalho procurará averiguar se o exercício físico consegue reverter ou melhorar esse quadro em ratos com DP. Portanto, serão avaliados em ratos com DP, submetidos ou não ao exercício o grau de fosforilação em tirosina do substrato do receptor de insulina pp185 (IRS-1/IRS-2) em fígado. Para tanto, serão utilizados 24 ratos Wistar (2 meses de idade), que serão divididos em quatro grupos (n=6): 1) grupo controle sedentário sem DP (CNS); 2) grupo controle exercitado sem DP (CNEx); 3) grupo sedentário com DP (DPS); 4) grupo submetido à atividade física com doença periodontal (DPEx). Nos grupos com DP, esta doença será induzida por meio da ligadura com fio de seda ao redor do 1º molar inferior. Após a colocação da ligadura serão avaliados, três vezes por semana, a ingestão de ração e, uma vez por semana, o peso corporal dos ratos de ambos os grupos. No vigésimo oitavo dia após a indução da doença será iniciado o treinamento resistido. Após 12 semanas de treinamento físico, realizar-se-ão os experimentos. A análise estatística será realizada pela análise de variância (ANOVA) seguida do teste de Tukey. O nível de significância adotada será de 5%. (AU)

Impacto do exercício físico combinado na função diastólica de pacientes com insuficiência cardíaca e fração de ejeção reduzida

Beneficiário:
Instituição: Faculdade de Medicina (FMB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Meliza Goi Roscani
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Processo:13/24607-1
Vigência: 01 de abril de 2014 - 29 de fevereiro de 2016
Assunto(s):Atividade físicaDisfunção ventricular esquerdaQualidade de vidaCardiologia
Resumo
Existe consenso na literatura de que o exercício físico (EF) melhora a qualidade de vida (QV) e capacidade funcional (CF) de pacientes com IC com fração de ejeção (FEVE) reduzida ou preservada. No entanto, os resultados são controversos quanto aos fatores associados a esses efeitos benéficos. Fato é que, os efeitos benéficos do EF não se devem à melhora da FEVE. Por outro lado, alguns estudos apontaram para efeitos benéficos do EF na função diastólica (FD). Tendo em vista a importância da pressão de enchimento do ventrículo esquerdo (VE) na sintomatologia dos pacientes com IC, suspeita-se que os benefícios do EF, nesses pacientes, seja associado ao melhor desempenho diastólico do VE. Objetivos: avaliar o efeito do EF combinado na FD de pacientes com IC de FEVE reduzida e investigar se a melhora na FD é fator determinante na melhora dos sintomas, CF e QV desses pacientes. Metodologia: Será realizado estudo prospectivo longitudinal em pacientes com IC com FEVE inferior a 50%. Serão compostos dois grupos pareados por idade e sexo. Grupo intervenção: pacientes submetidos a 12 semanas de EF combinado e supervisionado, 3 vezes por semana. Grupo controle: não submetido à prática de EF supervisionado. Os dois grupos serão submetidos antes e após o protocolo, a ecocardiograma, teste de caminhada, questionário de qualidade de vida e ao monitoramento holter. Análise estatística de ANOVA de medidas repetidas será realizada para comparação de variáveis clínicas e ultrassonográficas antes e após a intervenção. Para comparação entre grupos será realizada teste T e regressão linear simples. Resultados esperados: espera-se encontrar melhora na FD nos pacientes submetidos a programa de EF e que essa melhora seja fator determinante na melhora global dos pacientes com IC e FEVE reduzida. (AU)

Validação do instrumento de biofeedback de variabilidade da frequência cardíaca como recurso terapêutico para a redução do estresse e da ansiedade

Beneficiário:
Instituição: Instituto de Saúde e Sociedade (ISS). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus Baixada Santista. Santos, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Milena de Barros Viana
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Psicologia - Psicologia Fisiológica
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Processo:14/00342-1
Vigência: 01 de abril de 2014 - 31 de dezembro de 2014
Assunto(s):AtletasBiofeedbackAnsiedadeEstresse
Resumo
A prática de atividade física é, em geral, associada ao alívio do estresse. Porém quando a prática de esportes envolve competição, o efeito pode ser inverso. Apesar da situação competitiva sempre elevar os níveis de ansiedade e estresse, o que interfere no rendimento esportivo, atletas que buscam o controle dos seus níveis de estresse/ansiedade apresentam nível de ansiedade ótimo e desempenho satisfatório (Vieira et al., 2011). Considerando que a auto-regulação da ansiedade é uma variável psicológica fundamental ao desempenho excepcional de atletas (Matos, Cruz e Almeida, 2011), que o relaxamento é uma das estratégias principais no preparo dos atletas para a competição (Matos, Cruz e Almeida, 2011), e que instrumentos de biofeedback tem se mostrado eficaz na redução de níveis elevados de estresse/ansiedade (Weinberg & Gould,2008), o objetivo desse estudo é avaliar a eficácia do treinamento com um instrumento de biofeedback de variabilidade da frequência cardíaca (VFC) na redução da ansiedade e do estresse de atletas. Para a avaliação da qualidade de vida, ansiedade, estresse e ansiedade competitiva serão utilizados, respectivamente os seguintes instrumentos: Questionário de Perfil dos Atletas, Avaliação da Qualidade de Vida (WHOQOL - BREF), o Inventário de Ansiedade de Beck, o Inventário de Sintomas de Estresse para Adultos de Lipp e a escala de ansiedade-estado pré-competitiva específica para o esporte (CSAI-2). Estes instrumentos serão aplicados antes e após o treinamento em biofeedback. O instrumento de biofeedback utilizado será o EmWave® Desktop PC, que mede a VFC, isto é, a alteração nos batimentos cardíacos calculada com base nos intervalos entre eles. Uma baixa VFC indica menor atividade do nervo vago e aumento da atividade do Sistema Nervoso Simpático. Uma baixa VFC tem sido relacionada a uma regulação cognitiva e emocional diminuídas e a diversas psicopatologias, em particular transtornos relacionados ao estresse e à ansiedade. Portanto, intervenções que melhorem o tônus vagal e aumentem a VFC podem aliviar a ansiedade. O treinamento em biofeedback ocorrerá idealmente em cinco sessões semanais de 30 minutos cada. (AU)

Saúde e estilo de vida dos Paleoamericanos de Lagoa Santa: uma abordagem etnobioarqueológica

Beneficiário:
Instituição: Instituto de Biociências (IB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Pedro José Tótora da Glória
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Arqueologia - Arqueologia Pré-histórica
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Apoio a Jovens Pesquisadores
Processo:13/00069-0
Vigência: 01 de março de 2014 - 28 de fevereiro de 2018
Assunto(s):Antropologia biológicaEtnoarqueologiaEtnobiologiaLagoa Santa (MG)
Resumo
Este projeto visa entender a saúde e estilo de vida dos Paleoamericanos de Lagoa Santa, usando uma abordagem interdisciplinar. Os esqueletos humanos de Lagoa Santa têm sido estudados tradicionalmente pelos métodos de craniometria, abordando questões sobre história populacional e modelos de migrações humanas. Este projeto visa quebrar essa tradição de pesquisa, formando um grupo de pesquisa focado no entendimento do comportamento das populações humanas, tais como hábitos alimentares e padrões de atividade física. Três linhas de investigação serão adotadas neste projeto. Primeiro, é proposta uma caracterização cronológica da coleção Lagoa Santa e a aplicação de métodos de reconstrução de dieta (microdesgaste dentário) e atividade física (secção geométrica do fêmur e marcas de estresse músculo-esqueletal) usando os esqueletos humanos. Segundo, será investigado o potencial cariogênico dos alimentos da região de Lagoa Santa, identificando itens alimentares potencialmente causadores da alta prevalência de cáries encontrada nos esqueletos Paleoamericanos da região. Esses dados serão cruzados com o registro paleobotânico e etnográfico da região. Terceiro, um projeto exploratório na Amazônia investigará importância da dieta e da fertilidade na saúde bucal das populações ribeirinhas do médio Solimões. Visa-se nesta parte do projeto entender a interação dos múltiplos fatores causadores das cáries, ajudando a interpretar corretamente a prevalência de cáries em populações esqueletais. Esta interação entre estudos com populações esqueletais e vivas é inédito no contexto brasileiro, sendo denominada etnobioaqueologia. A junção de áreas do conhecimento de diferentes disciplinas é essencial para o entendimento do comportamento humano no passado, sendo o ponto crucial do projeto aqui elaborado. (AU)

Interventions for physical activity promotion applied to the primary Healthcare settings for people living in regions of low socioeconomic level: study protocol for a non-randomized controlled trial

Beneficiário:
Instituição: Escola de Artes, Ciências e Humanidades (EACH). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Alex Antonio Florindo
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Saúde Coletiva - Saúde Pública
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Publicações científicas - Artigo
Processo:13/26703-8
Vigência: 01 de março de 2014 - 31 de agosto de 2014
Resumo
ResumoIntroduçãoA prática regular de atividade física tem sido amplamente recomendada para a promoção da saúde da população , mas os níveis de atividade física permanecem baixos. Portanto, estudos de intervenções para promover a atividade física são essenciais. Objetivo: Apresentar a metodologia de duas intervenções de atividade física do projeto "Ambiente Ativo ".MétodosEstudo de intervenção não randomizado e controlado. 157 indivíduos foram selecionados: educação em saúde (n=54) exercício supervisionado (n=54) e grupo controle (n=49) . Intervenção baseada na educação para a saúde : uma equipe multidisciplinar de profissionais de saúde organizou a intervenção em discussões de grupo, telefonemas, SMS e material educativo. Intervenção com base em programa de exercício supervisionado: consistia em oferecer um programa de exercícios em grupos supervisionados por profissionais de educação física que envolvem força, resistência e exercícios de flexibilidade . O nível de atividade física foi avaliado pelo questionário Internacional de Atividade Física ( IPAQ versão longa ), recordatório 24 horas de atividades físicas, pedômetros e acelerômetros ao longo de um período de sete dias .DiscussãoEste estudo descreveu duas propostas diferentes para a promoção da atividade física que foram aplicadas em adultos atendidos pelos serviços de saúde públicos que estavam vivendo em uma região de baixo nível socioeconômico , respeitando as características e organização do sistema e de seus profissionais, e também a adaptação das intervenções às realidades dos indivíduos atendidos.ConclusãoAmbas as intervenções são aplicáveis em regiões de baixo nível socioeconômico , respeitando as características sociais e econômicas da região .Registro do estudoClinicalTrials.gov NCT01852981 (AU)

Impacto de um protocolo de mobilidade progressiva na funcionalidade de pacientes na unidade de terapia intensiva

Beneficiário:
Instituição: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Carolina Fu
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fisioterapia e Terapia Ocupacional
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Processo:13/24245-2
Vigência: 01 de março de 2014 - 29 de fevereiro de 2016
Assunto(s):Serviço hospitalar de fisioterapiaReabilitação (terapêutica médica)Unidades de terapia intensivaForça muscular
Resumo
Pacientes críticos internados em Unidade de Terapia Intensiva (UTI) apresentam altas taxas de mortalidade e morbidade (Douglas SL , 2002; Martin UJ , 2002). Mesmo após o controle da doença e suas comorbidades, esses experimentam baixa mobilidade nesse período hospitalar, o que tem sido associado a resultados adversos como o declínio funcional (Brown CJ, 2004). A diminuição no nível de atividade física, caracterizada pela baixa mobilidade hospitalar, ficando o paciente restrito ao leito, resulta em perdas em vários sistemas, principalmente na capacidade funcional do sistema cardiovascular e musculoesquelético. Sendo esse dois sistemas fundamentais para a manutenção da independência funcional, as perdas de capacidades desses durante a internação leva a grande morbidade (Topp R, 2002; King L, 2012). A longo prazo, a maior morbidade depois de um episódio de doença crítica é a piora na qualidade de vida depois da alta, principalmente devido a diminuição dos domínios físicos nos questionários de qualidade de vida. Isso se dá devido a falta de condicionamento físico, disfunções musculares e nervosas, levando a um declínio do estado funcional (Hopkins RO, 2005; Dowdy DW, 2006). Portanto, o principal desafio a ser encarado é reverter o estado de imobilidade que esses pacientes podem experimentar durante a internação na unidade terapia intensiva, que irá levar a curto e longo prazo a um declínio funcional.Recentes estudos têm indicado que atividade precoce e progressiva para pacientes em UTI é segura e barata, resultando em diminuição das complicações relacionadas a imobilidade (Bailey P, 2007; Morris PE, 2008; Schweickert WD, 2009; Winkelman C,2009)Visto que estudos sugerem que pacientes em UTI tem atividade terapêutica infrequente e de curta duração (C. Winkelman, 2007; Bernhardt J, 2004; Brown JC, 2009; Callen BL, 2004), o uso de protocolos de mobilidade pode ser uma opção para que uma atividade adequada seja ofertada para esse tipo de paciente.Portanto, o objetivo primário deste estudo é comparar o nível de atividade física realizada por pacientes em UTI sem e com o uso de um protocolo de mobilidade e verificar o impacto na funcionalidade pós alta. Como objetivos secundários comparar o impacto na força muscular e nos dias de internação na UTI dos pacientes com e sem o uso do protocolo de mobilidade. E avaliar se o nível de atividade física que os pacientes sem protocolo são submetidos é adequado levando em consideração o grau de força muscular. (AU)

Saúde e estilo de vida dos Paleoamericanos de Lagoa Santa: uma abordagem etnobioarqueológica

Beneficiário:
Instituição: Instituto de Biociências (IB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Pedro José Tótora da Glória
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Arqueologia - Arqueologia Pré-histórica
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Apoio a Jovens Pesquisadores
Processo:14/03424-9
Vigência: 01 de março de 2014 - 29 de fevereiro de 2016
Assunto(s):Antropologia biológica
Resumo
Este projeto visa entender a saúde e estilo de vida dos Paleoamericanos de Lagoa Santa, usando uma abordagem interdisciplinar. Os esqueletos humanos de Lagoa Santa têm sido estudados tradicionalmente pelos métodos de craniometria, abordando questões sobre história populacional e modelos de migrações humanas. Este projeto visa quebrar essa tradição de pesquisa, formando um grupo de pesquisa focado no entendimento do comportamento das populações humanas, tais como hábitos alimentares e padrões de atividade física. Três linhas de investigação serão adotadas neste projeto. Primeiro, é proposta uma caracterização cronológica da coleção Lagoa Santa e a aplicação de métodos de reconstrução de dieta (microdesgaste dentário) e atividade física (secção geométrica do fêmur e marcas de estresse músculo-esqueletal) usando os esqueletos humanos. Segundo, será investigado o potencial cariogênico dos alimentos da região de Lagoa Santa, identificando itens alimentares potencialmente causadores da alta prevalência de cáries encontrada nos esqueletos Paleoamericanos da região. Esses dados serão cruzados com o registro paleobotânico e etnográfico da região. Terceiro, um projeto exploratório na Amazônia investigará importância da dieta e da fertilidade na saúde bucal das populações ribeirinhas do médio Solimões. Visa-se nesta parte do projeto entender a interação dos múltiplos fatores causadores das cáries, ajudando a interpretar corretamente a prevalência de cáries em populações esqueletais. Esta interação entre estudos com populações esqueletais e vivas é inédito no contexto brasileiro, sendo denominada etnobioaqueologia. A junção de áreas do conhecimento de diferentes disciplinas é essencial para o entendimento do comportamento humano no passado, sendo o ponto crucial do projeto aqui elaborado. (AU)

Avaliação cinética e cinemática de cães com osteoartrose coxofemoral secundária a displasia durante atividades físicas

Beneficiário:
Instituição: Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Julia Maria Matera
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Clínica e Cirurgia Animal
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Processo:13/21406-5
Vigência: 01 de março de 2014 - 29 de fevereiro de 2016
Assunto(s):CãesOsteoartriteOrtopedia
Resumo
A displasia coxofemoral (DCF) acomete várias espécies, sendo esta uma das afecções ortopédicas mais frequentes em cães. É uma afecção que culmina na incongruência articular causada pela disparidade entre crescimento da massa muscular e o crescimento ósseo, persistindo um aumento de lassitude articular.As alterações da DCF levam o animal a uma sintomatologia clínica variável com uma tendência de correlação de acordo com a severidade da afecção. Os principais sintomas estão correlatos a locomoção do animal como claudicação, relutância ao movimento, dificuldade em sentar e levantar, subir e descer rampas e escadas. Estes sintomas estão em geral associados à biomecânica articular alterada e ao quadro doloroso articular e podem ser desde pouco evidentes até sinais bastante exacerbados.Para que tais alterações possam ser avaliadas e descritas de modo quantitativo de maneira objetiva, a cinesiologia tem fornecido através de novas tecnologias, mais ferramentas em estudos cinéticos e cinemáticos fornecendo uma melhor compreensão da locomoção, suprimindo assim, a dificuldade de avaliação pela observação clínica.A nossa hipótese é de que cães com DCF apresentam diferenças na locomoção em relação a cães hígidos durante atividades físicas de rotina, devido ao desconforto causado por esta afecção. Estes sinais clínicos podem ser quantificados e melhor avaliados pela cinesiologia, por meio da plataforma de pressão e da análise cinemática, e são alvos da nossa pesquisaAssim sendo é importante desenvolver métodos que avaliem melhor estas atividades de rotina para que os sinais clínicos do animal possam ser melhor compreendidos, e desta forma contribuir para a evolução dos tratamentosMetodologia: Grupo I - Serão utilizados 20 cães com DCF e osteoartose constatados ao exame radiográfico, atendidos no Serviço de Cirurgia de Pequenos Animais, do Departamento de Cirurgia, da FMVZ/USP; Grupo II - Serão utilizados 20 cães hígidos, sem alterações radiográficas da articulação coxofemoral.Protocolo de avaliação: Diagnosticada a DCF e OA por exame radiográfico, os animais serão selecionados e um termo de compromisso e aprovação do proprietário será realizado com o consentimento do mesmo. Os animais serão então submetidos ao exame clínico do sistema músculo-esquelético, cinético e cinemático.Exame radiográfico: Será exigido o exame radiográfico de acordo com as normas do CBRV. As articulações coxofemorais serão classificadas individualmente segundo as categorias A, B, C, D e E.Avaliação clínica: Um questionário será preenchido bem como escalas visuais análogas (EVA) de acordo com a atividade física do animal pelo proprietário e por dois avaliadores cegos. Em um momento posterior a avaliação cinética e cinemática, o exame físico será feito pelos avaliadores cegos para que não haja interferência dos dados.Análise cinética e cinemática: Os animais serão avaliados em 3 testes utilizando a plataforma de pressão para a avaliação cinética e pelo sistema de análise de movimentob para análise cinemática. A análise cinemática irá descrever o movimento do animal durante atividades físicas de sentar, levantar, caminhar, subir/descer rampas e escadas. Enquanto que a análise cinética irá reportar a força vertical que é aplicada durante a caminhada.Análise estatística: Para a análise estatística será utilizado teste apropriado de acordo com a normalidade para comparar o lado direito e esquerdo e para comparar o grupo I e II. A distribuição normal será avaliada pelo teste Kolmogorov-Smirnov. Todos os testes serão feitos com p <0,05. Para a análise das variáveis obtidas pela EVA será realizado o coeficiente de correlação interobservador para verificar a concordância dos examinadores. A regressão linear destes dados também será realizada.Esperamos assim avaliar e constatar quais são as diferenças e limitações destes cães afetados e acreditamos que essa metodologia contribuirá para uma melhor avaliação dos tratamentos disponíveis. (AU)

Estudo de fatores que influenciam o balanço energético de mulheres obesas e com sobrepeso em diferentes países

Beneficiário:
Instituição: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Vivian Marques Miguel Suen
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Nutrição
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Processo:13/14489-1
Vigência: 01 de março de 2014 - 29 de fevereiro de 2016
Assunto(s):Comportamento alimentarObesidade
Resumo
A epidemia da obesidade, maior crise de saúde pública no mundo atualmente, tem impacto negativo na saúde como aumento das taxas de doenças crônicas, incluindo diabetes e doença cardiovascular, e comprometimento do desempenho cognitivo. Desta maneira, o presente projeto, parte de um estudo piloto multicêntrico, tem como objetivo principal identificar e comparar os fatores que influenciam o balanço energético de mulheres obesas e com sobrepeso em diferentes países (Brasil, China, Estados Unidos, Finlândia e Índia). Serão selecionadas 50 mulheres com idade entre 30 e 50 anos, sendo 25 com sobrepeso (índice de massa corporal - IMC de 25 a 29,9 kg/m²) e 25 com obesidade (IMC de 30 a 35 kg/m²). O estudo transversal terá duração de 14 dias, sendo que no dia 1 as participantes serão submetidas a avaliações para determinação de gasto energético de repouso (por meio de calorimetria indireta), de atividade física (com uso de acelerômetro), da ingestão alimentar (registro alimentar de 3 dias, a partir do primeiro dia; e questionários de frequência alimentar e sobre estoque de alimentos) e das condições de saúde (perfil lipídico e glicose no sangue, e antropometria: peso corporal, estatura e circunferências - cintura e quadril), além de outros questionários abordando fatores comportamentais, sociológicos, de estilo de vida e das condições de saúde, e avaliação da imagem corporal das participantes por meio de um software. Ainda no primeiro dia, 20 participantes (10 com sobrepeso e 10 com obesidade), que farão o teste da água duplamente marcada para a medida do gasto energético total, receberão uma dose desta água, e amostras de urina serão coletadas antes e 3, 4 e 5 horas após a ingestão. No dia 7 do estudo uma amostra de urina será coletada das 20 participantes envolvidas no método da água duplamente marcada, e o peso corporal será avaliado de todas as participantes. O acelerômetro será retirado das 30 participantes não envolvidas no método da água duplamente marcada no dia 7 do estudo. No dia 14, último dia, novamente uma amostra da urina das 20 participantes será coletada e o acelerômetro será retirado, além da avaliação do peso corporal de todas as 50 voluntárias. Os resultados deste estudo poderão auxiliar no melhor entendimento dos fatores envolvidos no balanço energético e que contribuem para o aumento da obesidade e de comorbidades no mundo, possibilitando o desenvolvimento de estratégias terapêuticas mais efetivas. (AU)

Estudo prospectivo e das comorbidades associadas de cães obesos atendidos no serviço de clínica médica de pequenos animais da FMVZ- Unesp, Botucatu

Beneficiário:
Instituição: Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Alessandra Melchert
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Clínica e Cirurgia Animal
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Processo:13/22898-9
Vigência: 01 de março de 2014 - 28 de fevereiro de 2015
Assunto(s):CãesObesidadeSíndrome x metabólicaEndocrinologia
Resumo
A obesidade é uma patologia que apresenta ocorrência frequente em cães. Além de estar associada a diversas comorbidades e reduzir a qualidade de vida, diminui a expectativa de vida desses animais. Deste modo, este estudo terá como objetivo avaliar e correlacionar o exame físico, a graduação do escore corporal por meio de medidas morfométricas, com o ritmo cardíaco, as alterações laboratoriais, as comorbidades presentes, o perfil de alimentação e nível de atividade física de cães obesos, atendidos na rotina do serviço de Clínica Médica de Pequenos Animais da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia - FMVZ, Unesp, Botucatu, SP. Serão estudados cães portadores de aparente obesidade, atendidos no referido serviço, no período entre Janeiro de 2014 e Dezembro de 2014. Serão avaliados: o exame físico (pressão arterial sistólica e exame físico geral); o peso corporal; as medidas morfométricas para graduação do escore corporal (índice de massa corporal- IMC e índice de composição corporal- ICC); a eletrocardiografia de alta resolução, para determinar o ritmo cardíaco; parâmetros laboratoriais como perfil lipídico (colesterol total, lipoproteínas de alta densidade- HDL, lipoproteínas de baixa densidade- LDL e triglicérides); função renal (ureia e creatinina séricas); e perfil hepático (glicose sérica, enzimas aspartato aminotransferase- AST, alanina aminotransferase-ALT, fosfatase alcalina- FA e gamaglutamil transpeptidase- GGT). Serão determinados, junto ao condutor do animal, a doença de base do cão (motivo de procura pelo atendimento médico), os hábitos alimentares e o nível e frequência de atividade física exercida pelo animal. (AU)

Avaliação do efeito do ácido rosmarínico sobre marcadores de estresse oxidativo e de danos no DNA em ratos wistar submetidos à dieta hiperlipídica para indução da doença do fígado gorduroso

Beneficiário:
Instituição: Pró-Reitoria Adjunta de Pesquisa e Pós-Graduação. Universidade de Franca (UNIFRAN). Franca, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Raquel Alves dos Santos
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Genética - Mutagênese
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Processo:13/25519-9
Vigência: 01 de março de 2014 - 28 de fevereiro de 2015
Assunto(s):Estresse oxidativo
Resumo
A Doença Hepática Gordurosa Não Alcoólica (DHGNA), descrita desde os anos 80, tem sido denominada como o componente hepático da Síndrome Metabólica e é caracterizada pelo acúmulo de gordura no fígado. Ela possui origem multifatorial com componentes ambientais bem definidos e atinge proporções epidemiológicas preocupantes. Caso não seja tratada adequadamente a DHGNA pode progredir para uma forma mais grave denominada esteato-hepatite não alcoólica (EHNA) caracterizada pela fibrose e inflamação do tecido hepático. Uma característica marcante da DHGNA é a ocorrência de espécies reativas de oxigênio que causa inúmeros danos no tecido hepático incluindo os danos de membrana dos quais resultam a peroxidação lipídica e os danos no DNA. Tanto a prevenção quanto o tratamento para DHGNA envolve mudança nos hábitos de vida com a inclusão de uma dieta equilibrada e atividades físicas, os quais nem sempre são aderidos na sua íntegra pela paciente, tornando assim o tratamento para essa doença comprometido. Dessa forma, a busca por novas alternativas para o tratamento dessa doença torna-se relevante. O ácido rosmarínico (AR) é uma substância fenólica com capacidade de modular o sistema de defesa antioxidante. Dessa forma, esse projeto de pesquisa tem por objetivo avaliar o efeito do AR sobre o estresse oxidativo e sobre as lesões no DNA de ratos Wistar submetidos experimentalmente a uma dieta hiperlipídica para indução de DHGNA. Para isso será feita uma análise histopatológica do tecido hepático, onde também será avaliada a extensão de danos no DNA e marcadores bioquímicos de estresse oxidativo como ±-tocoferol, glutationa reduzida e substâncias reativas ao ácido tiobarbitúrico. (AU)

Avaliação da obesidade na prevalência e gravidade das disfunções temporomandibulares

Beneficiário:
Instituição: Faculdade de Odontologia (FOAr). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araraquara. Araraquara, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Daniela Aparecida de Godoi Gonçalves
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Processo:14/02099-7
Vigência: 01 de março de 2014 - 28 de fevereiro de 2015
Assunto(s):Disfunção temporomandibularObesidade
Resumo
Obesidade é uma doença crônica e prevalente. Além de ser um fator de risco para doença cardiovascular, a evidência clínica sugere que obesidade e alguns tipos de dores crônicas são comórbidas. Dessa forma, nossa hipótese é que a obesidade também é comórbida com a disfunção temporomandibular (DTM) Objetivo: Testar se a obesidade, a DTM dolorosa, a severidade da DTM dolorosa estão associadas. Métodos: O cálculo amostral definiu a amostra de n=230. Os participantes serão adultos que procurarem atendimento odontológico em uma das clínicas da Faculdade de Odontologia de Araraquara-UNESP. Eles serão estratificados de acordo com a presença de DTM (conforme o RDC) e caracterização nutricional. A amostra será descrita a partir das informações sócio-demográficas. Outras variáveis serão avaliadas através de instrumentos validados incluindo depressão (pelo Research Diagnostic Criteria for Temporomandibular Disorders-Eixos II), migrânea (ID-migrânea), alodínia (Allodynia Symptom Checklist-ASC 12), apnéia obstrutiva do sono (Questionário de Berlim) e avaliação do grau de atividade física (Questionário Internacional de Atividade Física). O índice de massa corporal e a circunferência abdominal serão estimados, e o exame de bioimpedância determinará a área de gordura visceral. Para estudo univariável das associações serão aplicados o teste de qui-quadrado e o ANOVA (one-way) ou Kruskal-Wallis. Análise multivariada testará associação após ajustes para gênero, idade, depressão, apnéia do sono, sedentarismo, alodínia, presença de migrânea e de outras dores musculoesqueléticas crônicas. O nível de significância a ser adotado será de 5%. (AU)

Relações entre atividade física, qualidade de vida, autoestima, resiliência e estigma em pacientes com epilepsia

Beneficiário:
Instituição: Faculdade de Educação Física (FEF). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Paula Teixeira Fernandes
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Educação Física
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Processo:13/18864-1
Vigência: 01 de março de 2014 - 28 de fevereiro de 2015
Assunto(s):Atividade físicaQualidade de vidaEpilepsiaEstigma
Resumo
A epilepsia é uma condição neurológica grave caracterizada por crises recorrentes e espontâneas no cérebro. Apesar de comum, pode afetar as funções cognitivas, emocionais e comportamentais, capacidade de trabalho, funcionamento social, estabilidade familiar e autoestima do paciente; influenciando assim sua qualidade de vida. Nos dias atuais, a saúde tornou-se um dos mais importantes benefícios associados à atividade física. Assim, o profissional de educação física tem adquirido um novo perfil visto a sua atuação no processo saúde, doença e cuidado (Vaisberg, 2010).Neste contexto, este estudo tem como objetivo avaliar alguns aspectos psicológicos - qualidade de vida, autoestima, resiliência e estigma em pacientes com epilepsia do ambulatório de epilepsia HC/UNICAMP, comparando com a intensidade de atividades físicas praticadas. Os instrumentos serão: 1) IPAQ (Matsudo et al., 2001): mensura o grau de atividade física dos pacientes; 2) WHOQOL-bref (The Whoqol Group, 1998): elaborado pela Organização Mundial de Saúde para mensurar a qualidade de vida; 3) QOLIE-31 (Cramer et al., 1998): específico para avaliar a qualidade de vida em pacientes com epilepsia; 4) Escala de autoestima (Avanci et al., 2007): avalia a atitude e o sentimento positivo ou negativo por si mesmo; 5) Escala de Resiliência (Pesce et al., 2005): mede níveis de adaptação psicossocial positiva em face de eventos de vida importantes; 6) Escala de Estigma na Epilepsia (Fernandes et al., 2007): quantifica a percepção de estigma da epilepsia. Os resultados obtidos contribuirão para ampliar o nível de informação destes pacientes e profissionais da saúde, bem como terá efeito multiplicador por meio da divulgação e publicação destes dados. (AU)

Avaliação dos marcadores de risco cardiovascular em adolescentes obesos

Beneficiário:
Instituição: Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo (FCMSCSP). Fundação Arnaldo Vieira de Carvalho. São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Cristiane Kochi
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Processo:13/15758-6
Vigência: 01 de março de 2014 - 28 de fevereiro de 2015
Assunto(s):AdolescentesObesidadeFisiologia
Resumo
Atualmente, a obesidade é um problema de saúde pública no mundo inteiro. Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística de 2010 mostraram que entre os adolescentes, 21,7% dos meninos e 19,4% das meninas estão acima do peso. Além disso, 5,9% dos adolescentes do sexo masculino são obesos, contra 4% das meninas.A obesidade é um distúrbio crônico metabólico que está associado à futura doença aterosclerótica, com índices de morbidade e mortalidade aumentados, cujo processo inflamatório não só causa disfunção endotelial, mas também desencadeia a proliferação e migração celulares, estresse oxidativo, apoptose, trombose e necrose celular. Serão investigados os fatores de risco para as complicações relacionadas à obesidade em adolescentes com excesso de peso, púberes, de ambos os sexos, através da medição do perfil lipídico, teste de tolerância oral à glicose, PCR ultra-sensível, quantificação da espessura da íntima-média carotídea, avaliação da gordura intramiocelular por ressonância magnética, dosagem da relação cortisol/cortisona pela cromatografia líquida de alta performance e de ICAM-1 por ELISA.Para análise entre grupos distintos e independentes será utilizado o teste t de Student. Para determinar o grau de associação entre duas variáveis será utilizado o Spearman Rank Correlation test. A partir da detecção precoce do risco de doença aterosclerótica será possível uma orientação e intervenção maior quanto à prática alimentar e promoção de atividade física rotineira para prevenção e diminuição dos riscos para doença cardiovascular, diminuindo a morbi-mortalidade na vida adulta. (AU)

Avaliação dos marcadores de risco cardiovascular em adolescentes obesos

Beneficiário:
Instituição: Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo (FCMSCSP). Fundação Arnaldo Vieira de Carvalho. São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Cristiane Kochi
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Processo:13/15759-2
Vigência: 01 de março de 2014 - 28 de fevereiro de 2015
Assunto(s):AdolescentesObesidadeFisiologia
Resumo
Atualmente, a obesidade é um problema de saúde pública no mundo inteiro. Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística de 2010 mostraram que entre os adolescentes, 21,7% dos meninos e 19,4% das meninas estão acima do peso. Além disso, 5,9% dos adolescentes do sexo masculino são obesos, contra 4% das meninas.A obesidade é um distúrbio crônico metabólico que está associado à futura doença aterosclerótica, com índices de morbidade e mortalidade aumentados, cujo processo inflamatório não só causa disfunção endotelial, mas também desencadeia a proliferação e migração celulares, estresse oxidativo, apoptose, trombose e necrose celular. Serão investigados os fatores de risco para as complicações relacionadas à obesidade em adolescentes com excesso de peso, púberes, de ambos os sexos, através da medição do perfil lipídico, teste de tolerância oral à glicose, PCR ultra-sensível, quantificação da espessura da íntima-média carotídea, avaliação da gordura intramiocelular por ressonância magnética, dosagem da relação cortisol/cortisona pela cromatografia líquida de alta performance e de ICAM-1 por ELISA.Para análise entre grupos distintos e independentes será utilizado o teste t de Student. Para determinar o grau de associação entre duas variáveis será utilizado o Spearman Rank Correlation test. A partir da detecção precoce do risco de doença aterosclerótica será possível uma orientação e intervenção maior quanto à prática alimentar e promoção de atividade física rotineira para prevenção e diminuição dos riscos para doença cardiovascular, diminuindo a morbi-mortalidade na vida adulta. (AU)

The International Conference on urban health

Beneficiário:
Instituição: Instituto de Saúde e Sociedade (ISS). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus Baixada Santista. Santos, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Paula Andrea Martins
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Saúde Coletiva - Saúde Pública
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Reunião - Exterior
Processo:14/02150-2
Vigência: 27 de fevereiro de 2014 - 07 de março de 2014
Assunto(s):Atividade físicaSaúde urbana

Estudo de fatores que influenciam o balanço energético de mulheres obesas e com sobrepeso em diferentes países

Beneficiário:
Instituição: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Vivian Marques Miguel Suen
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Nutrição
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Processo:13/18520-0
Vigência: 01 de fevereiro de 2014 - 31 de janeiro de 2016
Assunto(s):Comportamento alimentarObesidadeSobrepesoPerda de pesoMulheres
Resumo
A epidemia da obesidade, maior crise de saúde pública no mundo atualmente, tem impacto negativo na saúde como aumento das taxas de doenças crônicas, incluindo diabetes e doença cardiovascular, e comprometimento do desempenho cognitivo. Desta maneira, o presente projeto, parte de um estudo piloto multicêntrico, tem como objetivo principal identificar e comparar os fatores que influenciam o balanço energético de mulheres obesas e com sobrepeso em diferentes países (Brasil, China, Estados Unidos, Finlândia e Índia). Serão selecionadas 50 mulheres com idade entre 30 e 50 anos, sendo 25 com sobrepeso (índice de massa corporal - IMC de 25 a 29,9 kg/m²) e 25 com obesidade (IMC de 30 a 35 kg/m²). O estudo transversal terá duração de 14 dias, sendo que no dia 1 as participantes serão submetidas a avaliações para determinação de gasto energético de repouso (por meio de calorimetria indireta), de atividade física (com uso de acelerômetro), da ingestão alimentar (registro alimentar de 3 dias, a partir do primeiro dia; e questionários de frequência alimentar e sobre estoque de alimentos) e das condições de saúde (perfil lipídico e glicose no sangue, e antropometria: peso corporal, estatura e circunferências - cintura e quadril), além de outros questionários abordando fatores comportamentais, sociológicos, de estilo de vida e das condições de saúde, e avaliação da imagem corporal das participantes por meio de um software. Ainda no primeiro dia, 20 participantes (10 com sobrepeso e 10 com obesidade), que farão o teste da água duplamente marcada para a medida do gasto energético total, receberão uma dose desta água, e amostras de urina serão coletadas antes e 3, 4 e 5 horas após a ingestão. No dia 7 do estudo uma amostra de urina será coletada das 20 participantes envolvidas no método da água duplamente marcada, e o peso corporal será avaliado de todas as participantes. O acelerômetro será retirado das 30 participantes não envolvidas no método da água duplamente marcada no dia 7 do estudo. No dia 14, último dia, novamente uma amostra da urina das 20 participantes será coletada e o acelerômetro será retirado, além da avaliação do peso corporal de todas as 50 voluntárias. Os resultados deste estudo poderão auxiliar no melhor entendimento dos fatores envolvidos no balanço energético e que contribuem para o aumento da obesidade e de comorbidades no mundo, possibilitando o desenvolvimento de estratégias terapêuticas mais efetivas. (AU)

Comparação do torque isocinético excêntrico de joelho, quadril e tornozelo entre indivíduos com e sem tendinopatia patelar

Beneficiário:
Instituição: Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Fábio Viadanna Serrão
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fisioterapia e Terapia Ocupacional
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Processo:13/25951-8
Vigência: 01 de fevereiro de 2014 - 31 de janeiro de 2015
Assunto(s):JoelhoReabilitaçãoFisioterapia
Resumo
A tendinopatia patelar (TP) é uma lesão por sobreuso, caracterizada por dor anterior no joelho relacionada à atividade física, principalmente atividades que envolvem aterrissagem de saltos. A alta prevalência em saltadores pode estar relacionada à estratégia utilizada por eles durante a aterrissagem de um salto, como o uso preferencial do quadríceps na dissipação das forças de impacto e diminuição da utilização dos músculos extensores do quadril e flexores plantares do tornozelo para esta função, devido ao déficit de força dos mesmos. Apesar disso, não existem estudos que tenham avaliado a força desses músculos nesta população. Assim, o objetivo do estudo é avaliar o torque isocinético excêntrico extensor do joelho e quadril e flexor plantar do tornozelo e suas razões joelho/quadril e joelho/tornozelo em indivíduos com e sem TP. Participarão deste estudo indivíduos com idade entre 18 e 35 anos, divididos em 2 grupos: indivíduos com TP e controle. O tamanho amostral deste estudo será determinado com base em estudo piloto, considerando um poder estatístico de 80% e nível de significância de 0,05. O torque excêntrico dessas articulações será mensurado utilizando o dinamômetro isocinético Biodex Multi-Joint System III, na velocidade angular de 60°/seg. As médias dos picos de torque normalizados pelo peso corporal serão comparadas entre os grupos por meio de uma análise de variância multivariada (MANOVA). Na presença de efeitos multivariados significativos, os efeitos univariados serão examinados. Para todas as análises será utilizado um nível de significância de 5%. (AU)

Influência do exercício aeróbico sobre a expressão e a distribuição de microRNAs na formação hipocampal de ratos adultos

Beneficiário:
Instituição: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Ricardo Mario Arida
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia de Órgãos e Sistemas
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Processo:13/26744-6
Vigência: 01 de fevereiro de 2014 - 30 de setembro de 2015
Assunto(s):HipocampoPlasticidade neuronalExercício físicoMicrornasRatosNeurofisiologia
Resumo
A literatura científica têm documentado extensivamente os efeitos benéficos da atividade física em vários aspectos da função cerebral. A prática de exercícios físicos melhora a função cognitiva, diminui o declínio da memória relacionado a idade, retarda o surgimento de doenças neurodegenerativas, acelera a recuperação de lesões cerebrais e melhora os sintomas da depressão. Os microRNAs (miRNAs) são pequenas moléculas de RNA não-codificadores, com aproximadamente 23 nucleotídeos, que atuam como potentes silenciadores da expressão gênica por induzir a repressão da tradução ou a degradação do RNA mensageiro alvo. Os miRNAs agem regulando a expressão de genes envolvidos em diversos processos biológicos, tais como o ciclo celular, apoptose e diferenciação celular. Estas moléculas estão presentes em abundancia no cérebro adulto e apresentam um padrão de expressão espaço-temporal. Recentemente, a função neurobiológica destas moléculas em processos como o desenvolvimento cerebral, envelhecimento, lesões, cognição e doenças neurológicas, tem recebido maior notoriedade. Considerando o papel chave que este grupo de moléculas exerce na regulação pós-transcricional da expressão gênica e a influência positiva que o exercício físico promove sobre a estrutura e função cerebral, o presente estudo tem como objetivo, investigar os efeitos do exercício físico aeróbico agudo, sub-crônico e crônico sobre a expressão e distribuição de miRNAs no hipocampo de ratos adultos. Os resultados obtidos neste estudo poderão nos ajudar a entender mais a fundo a complexidade dos mecanismos pelos quais a prática de atividades físicas beneficia funções cerebrais superiores, assim como poderá nos auxiliar na identificação de possíveis alvos terapêuticos para o tratamento das mais diversas enfermidades neurológicas. (AU)

Avaliação do efeito da laser terapia de baixa potência sobre os aspectos funcionais em modelo experimental de lesão muscular por trauma em ratos diabéticos

Beneficiário:
Instituição: Centro de Ciências da Saúde. Universidade do Sagrado Coração (USC). Bauru, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Rodrigo Leal de Paiva Carvalho
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fisioterapia e Terapia Ocupacional
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Processo:13/22041-0
Vigência: 01 de fevereiro de 2014 - 31 de janeiro de 2015
Assunto(s):Diabetes mellitusLesão muscular
Resumo
Exercícios físicos aeróbios e de resistência tem sido prescritos para a prevenção e tratamento de pacientes com Diabetes Mellitus (DM), devido à melhora no controle da glicose e redução de outros fatores de risco. Lesões musculares traumáticas estão diretamente relacionadas à prática de atividade física, podendo provocar perda funcional em graus variáveis. Diferentes tipos de terapias, farmacológicas e não farmacológicas, têm sido utilizadas no tratamento e recuperação de lesões do musculoesquelético, como drogas anti-inflamatórias e a terapia laser de baixa potência. No entanto pouco se sabe a respeito do processo de recuperação funcional após uma lesão no quadro de diabetes. O objetivo desse estudo é avaliar a recuperação dos aspectos funcionais após lesão muscular por contusão/trauma em ratos diabéticos, comparados a ratos não diabéticos tratados com a Laser Terapia de Baixa Potência, com diclofenaco e com ambos os tratamentos. Os animais receberão um único trauma no membro posterior direito, através de uma mini guilhotina que compreende um bloco de peso de 200g e que será deixado cair de uma altura de 20 cm. A irradiação com Laser será realizada em apenas um ponto na região do trauma, após a indução da lesão muscular, na dose de energia de 3 J, por 30s. Diclofenaco será aplicado uma hora após o protocolo da lesão, na dose de 11.6 mg g -1 (miligrama grama) topicamente, no local. Será realizada avaliação funcional, através do walking track analysis nos tempos de 12, 24 e 48h. (AU)

Estudo da aplicação da b-glicosidase de Aspergillus niger LBA 02 imobilizada em lentes PVA-Lentikats® e sol-gel na biotransformação de isoflavonas de soja e avaliação dos efeitos biológicos das isoflavonas em modelos de obesidade e inflamação

Beneficiário:
Instituição: Faculdade de Engenharia de Alimentos (FEA). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Hélia Harumi Sato
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Nutrição - Bioquímica da Nutrição
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Processo:13/13212-6
Vigência: 01 de janeiro de 2014 - 31 de dezembro de 2015
Assunto(s):BiotransformaçãoImobilizaçãoObesidadeBioquímica
Resumo
A obesidade é uma doença crônica que acomete milhões de pessoas em diferentes faixas etárias e grupos socioeconômicos em todo mundo. Sendo que a causa está relacionada a múltiplos fatores dentre eles desequilíbrio da relação entre atividade física e ingestão alimentar, fatores endócrinos e genéticos, desordens metabólicas, podendo estar associados ou não. A doença se caracteriza pelo acúmulo excessivo de gordura em diversos sítios anatômicos sendo seu conjunto denominado órgão ou tecido adiposo. Nos últimos anos descobriu-se que, ao contrário do que se imaginava, o tecido adiposo não possui somente função de isolante térmico, proteção contra choques e reserva energética. Pesquisas vêm demonstrando que o tecido adiposo desempenha um papel endocrinológico importante, e é responsável pela secreção de várias substâncias pelos adipócitos como hormônios, citocinas e proteínas de fase aguda relevantes para o metabolismo. As citocinas e proteínas de fase aguda estão relacionadas a processos inflamatórios e são constantemente encontradas em altos níveis em indivíduos obesos. O quadro de obesidade é caracterizado por um processo inflamatório crônico e de baixa intensidade, que parece atuar como promotora de doenças cronicas não infecciosas. Inúmeros estudos têm associados as isoflavonas da soja a efeitos biológicos de inibição da adipogenese, agindo sobre fatores nucleares como os PPAR, diretamente ligados a vias reguladoras da adipogênese. As isoflavonas de soja também agem na regulação dos processos inflamatórios associados ao tecido adiposo. Estudos tem demonstrado que estas isoflavonas agliconas são moléculas bioativas e possuem efeitos benéficos à saúde humana. A b-glicosidase é utilizada comercialmente para a hidrólise de isoflavonas glicosiladas de soja, em isoflavonas agliconas daidzeína, genisteína e gliciteína. Este projeto visa avaliar o potencial bioativo dos extratos de isoflavonas biotransformadas de soja, obtidos por catálise de ²-glicosidase de Aspergillus niger LBA 02 imobilizada (em lentes PVA - Lentikats® e Sol-Gel), quanto a sua capacidade de regular a adipogenese e a inflamação associada a hipertrofia do tecido adiposo, por meio de modelos in vitro. (AU)

Relacionamento entre estrutura e função muscular periférica, inflamação sistêmica e regulação autonômica em adultos obesos

Beneficiário:
Instituição: Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Audrey Borghi e Silva
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fisioterapia e Terapia Ocupacional
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado Direto
Processo:13/15681-3
Vigência: 01 de janeiro de 2014 - 28 de fevereiro de 2017
Assunto(s):Inflamação
Resumo
Contextualização: A denominada obesidade sarcopênica tem demonstrado elevado risco para o desenvolvimento de doenças cardiovasculares e metabólicas e está envolvida com a proeminente redução da capacidade funcional, mobilidade e vitalidade nestes indivíduos. O declínio da qualidade muscular,a inflamação sistêmica e desregulação autonômica, sabidamente associados à obesidade, estariam supostamente relacionados ao aumento da susceptibilidade à fadiga muscular e conseguinte piora da performance funcional nesta população. Neste contexto, a avaliação da função muscular e de capacidade funcional, do estado metabólico, autonômico e inflamatório têm papel central na presença da obesidade e no estabelecimento de metas para um programa de exercícios físicos na população obesa. Objetivos: O objetivo deste estudo será verificar se a capacidade funcional nos diferentes testes de campo se relaciona com os parâmetros de força e endurance muscular de membros inferiores obtidos por avaliação isométrica e isocinética. Além disso, tem como objetivo investigar a relação entre tais componentes e o balanço autonômico pela variabilidade da frequência cardíaca e o status inflamatório e metabólico através da avaliação de biomarcadores adiponectina, miostatina, leptina, TNF-alfa, perfil glicêmico, lactacidemia e índice MM/MG. Material e Métodos: Serão incluídas 28 mulheres e 28 homens com idades entre 20 e 45 anos. Serão realizadas medidas antropométricas e de composição corporal por bioimpedância elétrica e o nível de atividade física investigado via Questionário de Baecke. A avaliação funcional será composta pelo teste de caminhada de seis minutos (TC6) e teste do degrau de 6 minutos (TD6) e a avaliação muscular isocinética e isométrica de membros inferiores por dinamometria.As avaliações metabólicas e autonômicas serão realizadas na condição de repouso e exercício enquanto a análise de marcadores inflamatórios, será dada em repouso. Resultados esperados: A hipótese do presente estudo baseia-se na prerrogativa de que os testes propostos poderiam identificar a principal limitação nestes indivíduos bem como sugerir a magnitude do processo inflamatório e desequilíbrio autonômico e metabólico nos diferentes graus de obesidade. Tal investigação justifica-se na medida em que o mesmo proverá informações de relevância clínica bem como poderá ser útil na implementação de ações reabilitadoras, com ênfase definida do tipo de treinamento desejado, e promotoras da saúde na população obesa. (AU)

Avaliação da suplementação de ácidos graxos ômega-3, ômega-6 e ômega-9 sobre o risco cardiovascular de indivíduos adultos: estudo clínico de prevenção primária

Beneficiário:
Instituição: Faculdade de Saúde Pública (FSP). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Nágila Raquel Teixeira Damasceno
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Nutrição
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado Direto
Processo:13/14863-0
Vigência: 01 de janeiro de 2014 - 31 de dezembro de 2015
Resumo
As doenças cardiovasculares são a principal causa de morbi-mortabilidade no mundo, sendo sua prevalência mais acelerada em países de baixa e média renda. Apesar da redução no número de óbitos após o descobrimento das estatinas, aproximadamente 5% dos indivíduos desenvolvem efeitos adversos ao uso desses medicamentos, o que contra-indicam seu uso contínuo. Além disso, cerca de 30% de indivíduos sob uso de estatina permanecem com moderado ou alto risco cardiovascular. Portanto, mudanças no estilo de vida e, sobretudo na dieta constituem uma importante ferramenta na modificação de fatores de risco e, possivelmente, na prevenção de eventos clínicos. Nesse sentido, o uso de diferentes ácidos graxos constitui intervenção potencialmente interessante, conforme previamente documentado na literatura. Apesar desse fato, a avaliação simultânea do efeito dos ácidos graxos ômega-3, ômega-6 e ômega-9 ainda é pouco explorada na literatura e ausente na população brasileira. O objetivo do presente estudo é avaliar a suplementação do ômega-3, ômega-6 ou ômega-9 sobre o risco cardiovascular de indivíduos adultos. Para tanto, serão recrutados 240 indivíduos com risco cardiovascular, classificados segundo escore de risco de Framingham. Esses indivíduos serão distribuídos nos grupos: W-3 (n=80; 3,0 g/d de óleo de peixe), W-6 (n=80; 3,0 g/d de óleo de girassol - fonte de ômega 6), W-9 (n=80; 3,0 g/d de azeite de oliva - fonte de ômega 9). No período basal, 4 e 8 semanas serão avaliados o efeito agudo das intervenções sobre os seguintes parâmetros: perfil lipídico e apolipoproteínas, tamanho da LDL e HDL, antioxidantes lipossolúveis, PON1, produtos de oxidação [LDL(-), anti-LDL(-)], marcadores inflamatórios (PCR, IL-6 e TNF-±), Lp-PLA2, NEFAs, CETP e metabolismo glicídico (glicose e insulina). Serão monitorados também o perfil clínico, antecedentes familiares de doenças, consumo alimentar, nível de atividade física e parâmetros antropométricos. A aderência à intervenção será avaliada por meio de questionário estruturado e marcadores bioquímicos. O desenvolvimento do presente estudo objetiva os seguintes desfechos: Primários - Modificações estruturais da LDL e da HDL, dos marcadores cardiometabólicos e oxidativos. Secundários - Modificação do perfil lipídico, metabolismo da glicose, antropometria e composição corporal. (AU)
779 resultado(s)
|
Exportar 0 registro(s) selecionado(s) | Limpar seleção
CDi/FAPESP - Centro de Documentação e Informação da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo

R. Pio XI, 1500 - Alto da Lapa - CEP 05468-901 - São Paulo/SP - Brasil
cdi@fapesp.br - Converse com a FAPESP