site da FAPESP
 

Refine sua pesquisa

Pesquisa
  • Uma ou mais palavras adicionais
Publicações científicas
Auxílios à Pesquisa
Bolsas
Programas voltados a Temas Específicos
Programas de Pesquisa direcionados a Aplicações
Programas de Infraestrutura de Pesquisa
Área do conhecimento
Situação
Ano de início
Página 3 de 330 resultado(s)
|

Efeito in vivo e in vitro do azeite de oliva extravirgem no metabolismo de células osteoblásticas da medula óssea de ratas ovariectomizadas

Processo:16/02133-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência: 01 de maio de 2016 - 30 de abril de 2017
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Morfologia - Histologia
Pesquisador responsável:Karina Fittipaldi Bombonato Prado
Beneficiário:
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia de Ribeirão Preto (FORP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto, SP, Brasil
Assunto(s):Cultura de célulasOvariectomiaOsteoblastosOsteoporose
Resumo
A osteoporose é uma das doenças de maior incidência na terceira idade, atingindo em maior parte mulheres. Esta doença está relacionada a alterações hormonais, propensão genética, sedentarismo e alimentação inadequada; estudos têm sido realizados afim de se encontrar uma forma viável de tratamento e principalmente sua prevenção. Na última década, a consciência de terapias alternativas para a prevenção e/ou tratamento da osteopenia e osteoporose tem aumentado entre os consumidores, tais como suplementos alimentares ou alimentos funcionais com propriedades antioxidantes como o azeite de oliva. Dessa forma, o objetivo desse trabalho é realizar estudos in vivo e in vitro para avaliar o metabolismo de células osteoblásticas originárias da medula óssea de ratas ovariectomizadas na presença do azeite de oliva extravirgem. Serão utilizadas ratas wistar divididas em grupos controle e ovariectomizado. Imediatamente após a ovariectomia, as ratas dos grupos selecionados receberão 1mL/100 g de peso corporal de azeite de oliva extravirgem por 60 dias. Posteriormente serão sacrificadas e os fêmures coletados para o isolamento das células, que serão cultivadas em garrafas em meio de cultura osteogênico até a subconfluência e plaqueadas em uma concentração de 2 x 104 células por poço em placas de cultura (n=5). Após os tempos experimentais, serão avaliados os seguintes parâmetros: avaliação histológica qualitativa e quantitativa (volume de colágeno), viabilidade celular, atividade e detecção de fosfatase alcalina, quantidade de proteína total, além de detecção e quantificação de nódulos mineralizados. Os dados obtidos serão analisados por programas estatísticos adequados com significância para p d 0.05, com o objetivo de encontrar dados estatisticamente significantes que demonstrem os efeitos benéficos do azeite de oliva. (AU)

Atividade antioxidante de extratos de frutas nativas do Brasil contra espécies reativas de oxigênio e nitrogênio

Processo:15/19221-2
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Pesquisador Visitante - Brasil
Vigência: 16 de março de 2016 - 31 de março de 2016
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Ciência e Tecnologia de Alimentos - Ciência de Alimentos
Pesquisador responsável:Helena Teixeira Godoy
Beneficiário:
Pesquisador visitante: Alessandra Braga Ribeiro
Instituição do pesquisador visitante: Universidade Federal do Piauí (UFPI) (Brasil)
Instituição-sede: Faculdade de Engenharia de Alimentos (FEA). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas, SP, Brasil
Assunto(s):Análise de alimentosAlimentos funcionais
Resumo
A atividade antioxidante in vitro de um produto consiste em uma medida amplamente empregada para se obter uma avaliação preliminar da atividade biológica de uma matriz alimentícia. Nos últimos anos, metodologias vêm sendo desenvolvidas para avaliar a capacidade de extratos vegetais em combater radicais livres normalmente produzidos no metabolismo humano, a exemplo dos radicais 1O-2, H2O2, O2, HOCl, ONOO e NO. Estes métodos podem fornecer dados mais fidedignos em relação a real ação dos compostos fitoquímicos no organismo humano, permitindo uma melhor interpretação da bioatividade dos mesmos. No entanto, atualmente, no Brasil, não existem laboratórios com estas metodologias implantadas. Em vista disso, estudos que tenham investigado o potencial antioxidante de frutos nativos do Brasil através destas técnicas ainda são bastante escassos, a exemplo das espécies propostas neste projeto: açaí, camu-camu, jabuticaba, ora-pro-nobis, atemoia e tamarindo. Por esse motivo, estamos em busca de treinamento para os alunos da nossa unidade nas metodologias mencionadas, pois acreditamos que em face do enorme potencial de flora que o Brasil detém, a implantação das mesmas em laboratórios brasileiros seria de fundamental importância para auxiliar na investigação do potencial bioativo de diversas espécies vegetais nativas do País, contribuindo, dessa forma, para a descoberta de novos alimentos potencialmente benéficos à saúde, assim como para a valorização destas espécies perante o mercado. Portanto, o objetivo deste estudo será avaliar a capacidade de extratos de frutas nativas do Brasil (açaí, camu-camu, jabuticaba, atemoia, tamarindo, ora-pro-nobis) para promover a desativação de espécies reativas do nitrogênio e do oxigênio. (AU)

Desenvolvimento de bioprocessos para produção de extratos hidrossolúveis de soja com alta atividade funcional

Processo:14/17367-7
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de março de 2016 - 28 de fevereiro de 2018
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Nutrição - Bioquímica da Nutrição
Pesquisador responsável:Juliana Alves Macedo
Beneficiário:
Instituição-sede: Faculdade de Engenharia de Alimentos (FEA). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas, SP, Brasil
Pesq. associados:

Gabriela Alves Macedo

Assunto(s):BiotransformaçãoAlimentos funcionaisIsoflavonasEquol
Resumo
A soja atrai considerável atenção no atual cenário econômico mundial devido ao seu elevado potencial nutritivo e efeitos potencialmente benéficos à saúde humana, que são atribuídos principalmente às isoflavonas. Esta classe de fenóis heterocíclicos é conhecida por suas atividades biológicas, tais como as atividades estrogênica, antioxidante e antitumoral, sendo as formas agliconas mais ativas do que as glicosiladas. Contudo, estudos recentes têm mostrado que a eficácia clínica das isoflavonas está relacionada com a capacidade do indivíduo consumidor de produção de Equol, um metabólito da daidzeína que, segundo a literatura vigente, é produzido exclusivamente pela ação da microbiota intestinal. No entanto, há evidências de que nem todos os indivíduos são capazes de metabolizar as isoflavonas a equol, sendo essa variabilidade atribuída às diferenças na composição da microflora intestinal, hábitos alimentares, fatores genéticos, dentre outros. Neste contexto, os produtos à base de soja são uma forma de incluir as isoflavonas na dieta, sendo que o extrato hidrossolúvel de soja (EHS) é um substrato que se tem apresentado com potencial para produção de novos alimentos com apelo saudável. Desse modo, com o propósito de aumentar o conteúdo de isoflavonas bioativas e avaliar a viabilidade de processos biotecnológicos para produção de equol in vitro, propomos esse projeto. Desse modo, com o propósito de aumentar o conteúdo de isoflavonas bioativas e de tentar produzir o equol, em extrato hidrossolúvel de soja, será investigada a aplicação de culturas starters e bactérias lácticas probióticas na fermentação do EHS, aliado à ação do extrato bruto de tanase obtido a partir de Paecilomyces variotti. Além disso, os extratos obtidos serão avaliados quanto ao seu perfil de composição em isoflavonas, e sua atividade biológica in vitro, incluindo capacidade antioxidante, antiinflamatória e estrôgenica. (AU)

Seleção de microrganismos isolados de tilápia para utilização como probiótico em peixes

Processo:16/00255-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência: 01 de março de 2016 - 28 de fevereiro de 2017
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Recursos Pesqueiros e Engenharia de Pesca - Aquicultura
Pesquisador responsável:Danielle de Carla Dias
Beneficiário:
Instituição-sede: Instituto de Pesca. Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA). Secretaria de Agricultura e Abastecimento (São Paulo - Estado). São Paulo, SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:14/15390-1 - Seleção de microrganismos isolados de tilápia para utilização como probiótico em peixes, AP.JP
Assunto(s):Adjuvantes imunológicosProbióticosMicrobiologia
Resumo
Nos últimos anos têm-se intensificado o número de pesquisas voltadas ao desenvolvimento de alimentos funcionais e de substâncias que promovam o aumento na eficiência alimentar e na taxa de crescimento dos peixes. Dentre os alimentos funcionais, ou seja, alimentos que fornecem a nutrição básica e a melhora da saúde de peixes encontram-se os probióticos. Esses elementos possuem potencial para promover a saúde por meio de mecanismos não previstos pela nutrição convencional. Os probióticos são suplementos alimentares compostos de microorganismos vivos que beneficiam a saúde do hospedeiro, através do equilíbrio da microbiota intestinal. Objetiva-se com este estudo selecionar bactérias probióticas para peixes de água doce, isoladas do intestino e pele de tilápia, Oreochromis niloticus. Serão selecionadas as bactérias, que mostrarem efeitos positivos na capacidade de adesão, capacidade de colonização, e de multiplicação proveniente de material mucoso de pele e de intestino, sobrevivência na presença de bílis e capacidade de inibir os microorganismos patogênicos por meio de substâncias antimicrobianas. Serão realizados também, testes com as possíveis bactérias probióticas em tilápia para confirmar sua aplicabilidade na aquicultura. Estes testes servirão para selecionar uma bactéria com capacidade de proporcionar melhor desempenho zootécnico e melhora do sistema imune. Após a confirmação da bactéria ter potencial para probiótico, será realizado registro ("Patente") para utilização desta bactéria como probiótica para tilápia. (AU)

Avaliação de dietas enriquecidas com coproduto do processamento da amêndoa macadâmia para ovinos: digestibilidade aparente, desempenho, características de carcaça e carne e potencial de mitigação de metano

Processo:15/23421-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência: 01 de fevereiro de 2016 - 31 de julho de 2016
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Zootecnia - Produção Animal
Pesquisador responsável:Ricardo Lopes Dias da Costa
Beneficiário:
Instituição-sede: Instituto de Zootecnia. Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA). Secretaria de Agricultura e Abastecimento (São Paulo - Estado). Nova Odessa, SP, Brasil
Assunto(s):Ácidos graxosCarcaçaOvinosMacadâmia
Resumo
O uso da amêndoa de macadâmia pela indústria é crescente, sendo utilizada para consumo in natura, em alimentos processados, ou para extração de óleo para fins alimentares e para a indústria de cosmético. É rica em óleo com alto teor de ácidos graxos insaturados como os ácidos palmitoléico, oléico, linoléico e linolênico o que também a caracteriza como alimento funcional. Geralmente, o coproduto gerado na extração do óleo não passa por processo de agregação de valor porque são desconhecidas as suas potencialidades nutricionais e econômicas. Considerando a alimentação animal como elo entre a indústria da macadâmia e a pecuária, propomos o estudo da utilização do coproduto resultante do processo de extração de óleo da amêndoa macadâmia na alimentação de cordeiros em terminação visando melhorar o desempenho dos animais, a qualidade de carcaça e carne, e contribuir para o menor impacto ambiental pela redução da emissão de metano entérico, gerando assim, a possibilidade de desenvolvimento de uma rota alternativa para este tipo de material. Para isto serão realizados ensaios de digestibilidade "in vivo" das dietas, assim como, avaliações de parâmetros ruminais dos animais, avaliação do desempenho em confinamento, da qualidade da carcaça e da carne e o potencial de mitigação de metano entérico do coproduto da macadâmia. Os tratamentos propostos serão compostos por diferentes níveis de inclusão (0, 8, 16 e 24 %) deste coproduto no concentrado que será ofertado aos animais. O alimento a ser testado será fornecido pela empresa QueenNut Macadâmia que através do projeto FAPESP (Processo:13/19023-0) tem gerado este tipo de material. (AU)

Brazilian red propolis attenuates inflammatory signaling cascade in LPS-activated macrophages

Processo:15/25042-3
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Publicações científicas - Artigo
Vigência: 01 de janeiro de 2016 - 30 de junho de 2016
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia
Pesquisador responsável:Marcia Pinto Alves Mayer
Beneficiário:
Instituição-sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Assunto(s):Alimentos funcionaisInflamaçãoMacrófagos
Resumo
Apesar de estudos prévios sugerirem que a própolis vermelha brasileira tem propriedade anti-iflamatória, os mecanismos involvidos nos efeitos anti-inflamatórios de BRP ainda não foram elucidados. Este estudo teve como objetivos avaliar se BRP atenua os efeitos inflamatórios do LPS em macrófagos e investigar os mecanismos envolvidos neste processo. BRP foi adicionado a macrófagos murinos RAW 264.7 após ativação com LPS. Produção de NO, viabilidade celular e perfil de citocinas foram avaliados. A ativação de vias de sinalização inflamatórias e a polarização de macrófagos foram determinados por RT-qPCR e Western Blot. BRP a 50 µg/ml inibiu a produção de NO em 78% sem afetar a viabilidade celular. Cd80 e Cd86 foram regulados positivamente enquanto mrc1 foi regulado negativamente por BRP, indicando polarização de macrófagos em M1. BRP atenuou a produção de mediadores pro-inflamatorios IL-1, GM-CSF, IFN, IL-12 nos sobrenadantes de culturas de células apesar dos níveis de TNF e IL-6 terem aumentado ligeiramente após tratamento com BRP. Os níveis de IL-4, IL-10 e TGF também foram reduzidos por BRP. BRP reduziu significativamente a regulação positiva promovida pelo LPS da transcrição dos genes envolvidos na sinalização de vias inflamatórias (Pdk1, Pak1, Nfkb1, Mtcp1, Gsk3b, Fos and Elk1) e de Il1 e Il1f9 (> 5 vezes), o que foi confirmado pela inibição das vias de sinalização NF-B e MAPK. Além disso, a molécula adaptadora MyD88 (Mal), conhecida como TIRAP, envolvida na sinalização por TLR2 e TLR4 , foi regulada negativamente nos macrófagos ativados por LPS. BRP inibiu múltiplas vias de sinalização em macrófagos envolvids no processo inflamatório ativado por LPS. Assim, nossos dados indicam que BRP é uma alimento com potencial para o descobrimento de novos compostos bioativos para atenuar a progressão de doenças associadas a processos inflamatórios exacerbados. (AU)

Aplicação de lipídios estruturados na obtenção de "spread" como alimento funcional probiótico e prebiótico

Processo:15/15863-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de janeiro de 2016 - 31 de dezembro de 2017
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Ciência e Tecnologia de Alimentos - Tecnologia de Alimentos
Pesquisador responsável:Juliana Neves Rodrigues Ract
Beneficiário:
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas (FCF). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesq. associados:

Luiz Antonio Gioielli ; Roberta Claro da Silva ; Susana Marta Isay Saad ; Cinthia Hoch Batista de Souza

Assunto(s):Alimentos funcionais
Resumo
Os alimentos funcionais têm por objetivo reforçar a dieta, promovendo a saúde através de mecanismos não previstos na nutrição convencional. Dentro desta classe de alimentos destacam-se os probióticos, prebióticos e simbióticos. Com o aumento da procura por "spreads", os óleos e gorduras modificados têm recebido grande atenção, devido ao interesse pelo seu consumo adequado por profissionais da saúde e consumidores. O presente projeto tem por objetivo melhorar as características sensoriais de um "spread" probiótico previamente desenvolvido pelo nosso grupo de pesquisa, elaborado com a cepa probiótica Bifidobacterium animalis Bb-12, inulina e concentrado de caseína (caseínamacropeptídeo - CMP), bem como caracterizar e avaliar a aceitabilidade do produto sob o ponto de vista sensorial, suas características físico-químicas e de textura instrumental, durante seu armazenamento refrigerado, e verificar a viabilidade da cepa probiótica incorporada aos "spreads" e a sua sobrevivência in vitro a condições que simulam o trato gastrintestinal. Serão preparadas 6 misturas binárias de gordura do leite (x1) e oleína de palma (x2) em diferentes proporções, sendo que duas amostras representarão os componentes isoladamente e quatro serão formadas por misturas binárias. Entre essas 6 amostras, serão selecionadas duas bases gordurosas para a produção de dois lipídios estruturados, resultando então em quatro bases gordurosas. A seleção dessas bases será feita pela comparação de seus perfis de fusão com perfis de bases gordurosas que compõem margarinas comerciais. As quatro bases gordurosas serão utilizadas para a produção de "spreads" contendo cultura probiótica Bifidobacterium animalis Bb-12, inulina (2%) e concentrado de caseína (1%). Para a caracterização das bases gordurosas, serão determinados o índice de acidez por titulação, a composição em ácidos graxos por cromatografia gasosa, a consistência por analisador de textura e os comportamentos de cristalização e fusão por calorimetria diferencial de varredura. Para a caracterização dos "spreads", serão realizadas análises microbiológicas para a contagem de B. animalis Bb-12, determinação do pH, da consistência, análise sensorial e ensaios in vitro para avaliação da resistência da cultura probiótica às condições gástrica e entérica durante a vida de prateleira dos "spreads" mantidos sob refrigeração. As determinações das propriedades físico-químicas das bases gordurosas serão realizadas na ocasião do seu preparo e os parâmetros microbiológicos e físico-químicos dos "spreads" serão determinados no dia seguinte à fabricação e semanalmente por até 1 mês de armazenamento sob refrigeração a 5 °C. (AU)

Produção e caracterização de prolipossomas incorporando curcumina e vitamina D3

Processo:15/19553-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência: 01 de janeiro de 2016 - 30 de junho de 2017
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Ciência e Tecnologia de Alimentos - Tecnologia de Alimentos
Pesquisador responsável:Samantha Cristina de Pinho
Beneficiário:
Instituição-sede: Faculdade de Zootecnia e Engenharia de Alimentos (FZEA). Universidade de São Paulo (USP). Pirassununga, SP, Brasil
Assunto(s):LipossomosMicroencapsulaçãoCurcumina
Resumo
Estudos e pesquisas desenvolvidos recentemente têm demonstrado um crescente interesse do consumidor por alimentos funcionais os quais são associados a uma alimentação saudável e boa qualidade de vida. Além do papel de nutrir, podem fornecer benefícios à saúde humana, por conter compostos bioativos. Nesse contexto, a indústria alimentícia busca aprimorar e garantir funcionalidade tecnológica, através de novos métodos, mais avançados e eficazes, que visam aumentar a estabilidade de tais bioativos (muitos deles sensíveis à degradação durante o tempo de armazenagem), bem como a bioacessibilidade destes compostos. Tais objetivos podem, muitas vezes, ser alcançados através de técnicas de microencapsulação, que hoje em dia são processos fundamentais na preservação dos aspectos sensoriais e nutricionais para a indústria de alimentos. Neste trabalho se propõe a produção e caracterização de prolipossomas através do recobrimento de sacarose micronizada por fosfolipídios, que serão posteriormente hidratados para a obtenção de lipossomas multilamelares coencapsulando curcumina e vitamina D3. Este estudo objetiva a caracterização dos prolipossomas morfologicamente e físico-quimicamente, através de microscopia eletrônica de varredura (MEV), espectroscopia de infravermelho, difratometria de raios-X (DRX), isotermas de sorção de umidade, higroscopicidade e quantificação da curcumina e vitamina D3. A estabilidade dos compostos incorporados em diferentes condições de armazenamento (luz e umidade) também será avaliada. (AU)

Efeito do uso de prebiótico, probiótico e simbiótico sobre os tecidos periodontais de ratos fumantes passivos

Processo:15/22837-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência: 01 de janeiro de 2016 - 31 de dezembro de 2016
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Periodontia
Pesquisador responsável:Luciana Prado Maia
Beneficiário:
Instituição-sede: FAC CIENCIAS SAUDE/UNOESTE
Assunto(s):ProbióticosSimbióticosDoenças periodontaisPoluição por fumaça de tabacoPrebióticos
Resumo
Introdução: O fumo é um dos principais fatores de risco para a doença periodontal, aumentando sua prevalência e gravidade. Os alimentos funcionais tem a finalidade de modular o equilíbrio do trato gastrointestinal e ativar o sistema imune, e a literatura vem mostrando resultados promissores no uso de probióticos no controle das doenças periodontais. Objetivo: Avaliar os efeitos dos prebióticos (MOS), probióticos (PRO) e simbióticos (S) sobre o início e progressão da doença periodontal ocasionada pela exposição passiva à fumaça do cigarro em ratos Wistar. Material e Métodos: Serão utilizados 96 ratos machos divididos aleatoriamente em dois grupos: com exposição ao tabagismo por uma hora diária, dividido em dois períodos de meia hora (T) e sem exposição ao tabagismo. Esses dois grupos serão subdivididos de acordo com o protocolo alimentar em: Grupo Controle (GC) = dieta basal; GCT; GMOS; GMOST; GPRO; GPROT; GS; GST. 90 dias após a exposição ao tabagismo, as mandíbulas direitas serão coletadas e processadas para análise histológica e histomorfométrica. Forma de Análise dos Resultados: Será avaliado histomorfometricamente a quantidade de inflamação e perda óssea nos primeiros molares. Os dados serão submetidos a testes de normalidade e posteriormente serão aplicados os testes estatísticos adequados para comparação entre os grupos. Resultados Esperados: Espera-se demonstrar que o uso da associação de probióticos, prebióticos e simbióticos poderá ser considerada um importante aliado no tratamento da doença periodontal em fumantes passivos. (AU)

Abordagem combinada de compostos bioativos sobre biomarcadores de risco para aterosclerose: Parte II

Processo:15/16243-5
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de novembro de 2015 - 31 de outubro de 2017
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Ciência e Tecnologia de Alimentos - Ciência de Alimentos
Pesquisador responsável:Inar Alves de Castro
Beneficiário:
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas (FCF). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Assunto(s):Estresse oxidativoÁcidos graxos ômega-3FitosteróisAteroscleroseAlimentosAlimentos funcionais
Resumo
A aterosclerose, uma importante causa de morbidade e mortalidade em todo o globo, é uma doença complexa e multifatorial desencadeada especialmente devido elevados níveis de lipídeos plasmáticos e que envolve três principais condições: inflamação crônica, dislipidemia e estresse oxidativo. Considerando os elevados custos envolvidos no tratamento da doença e suas comorbidades, iminência do tratamento subótimo e ainda baixa aderência à medicação, o uso combinado de compostos bioativos naturais, capazes de reduzir o risco para aterosclerose, pode promover proteção adicional. Neste estudo, serão avaliados os efeitos de três componentes bioativos (ômega-3, fitosteróis e chá verde), sobre biomarcadores de risco para aterosclerose em indivíduos com dislipidemia e diabetes controladas por fármacos. Será realizado um estudo clínico randomizado, de delineamento crossover, com a participação de 70 voluntários. A cada período de intervenção os participantes receberão um pacote para o tratamento funcional ou controle. O tratamento funcional será composto por cápsulas de ômega 3 (óleo de peixe) chocolate contendo fitosteróis e chá verde. O tratamento controle será composto por cápsulas de óleo de soja, chocolate sem adição de fitosteróis e chá de anis. Os voluntários serão orientados a consumir as cápsulas e o chocolate duas vezes ao dia após as principais refeições, e a consumir duas xícaras de chá verde ao dia. Após avaliação dos biomarcadores de inflamação, dislipidemia e estresse oxidativo, os voluntários que apresentarem melhores respostas ao tratamento funcional, serão selecionados para um período adicional de tratamento funcional associado à redução das dosagens de drogas hipolipidêmicas, a ser realizado individualmente pelo médico responsável. (AU)
Página 3 de 330 resultado(s)
|
Exportar 0 registro(s) selecionado(s) | Limpar seleção
CDi/FAPESP - Centro de Documentação e Informação da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo

R. Pio XI, 1500 - Alto da Lapa - CEP 05468-901 - São Paulo/SP - Brasil
cdi@fapesp.br - Converse com a FAPESP