site da FAPESP
 

Refine sua pesquisa

Pesquisa
  • Uma ou mais palavras adicionais
Publicações científicas
Auxílios à Pesquisa
Bolsas
Programas voltados a Temas Específicos
Programas de Infraestrutura de Pesquisa
Área do conhecimento
Situação
Ano de início
Página 3 de 264 resultado(s)
|

"efeito do cozimento de feijão (Phaseolus Vulgaris L.) na concentração total de ferro e na distribuição de espécies inorgânicas de Fe"

Beneficiário:
Instituição: Instituto de Ciências Ambientais, Químicas e Farmacêuticas (ICAQF). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus Diadema. Diadema, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Juliana Naozuka
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Química - Química Analítica
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Processo:13/14455-0
Vigência: 01 de agosto de 2013 - 31 de dezembro de 2014
Assunto(s):FeijãoFerro
Resumo
Na nutrição humana, o feijão, dada a sua composição química, proporciona vários benefícios à saúde, sendo indicado na manipulação dietética de várias doenças, como distúrbios cardíacos, diabetes mellitus, obesidade e câncer. As principais instituições internacionais de incentivo e promoção à saúde indicam a ingestão diária de uma ou mais porções de feijão. Para o consumo de feijão é imperativo o cozimento dos seus grãos, uma vez que o cozimento tem a finalidade de reduzir o efeito de algumas substâncias antinutricionais e tóxicas presentes nesse alimento, bem como aumentar a digestibilidade protéica. Porém é importante salientar que o tratamento térmico dos grãos pode alterar a composição química (elementos essenciais, proteínas e metaloproteínas) e a biodisponibilidade dos nutrientes. Portanto, estudos que avaliem o efeito do cozimento do feijão poderão auxiliar de forma decisiva com os programas de saúde que visem o uso de alimentos funcionais e permitirá agregar mais valor econômico e nutricional a um alimento (feijão) largamente consumido pela população brasileira. Desta forma, o objetivo desse projeto é propor métodos analíticos para avaliação do efeito do cozimento doméstico do feijão Phaseolus vulgaris na concentração total de ferro e na distribuição das espécies inorgânicas de Fe (Fe(II) e Fe(III)). Para tanto, técnicas espectrométricas e procedimentos de extração serão utilizados. (AU)

Avaliação do leite de ovelha como alimento funcional

Beneficiário:
Instituição: Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Edson Ramos de Siqueira
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Zootecnia - Produção Animal
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Processo:13/15133-6
Vigência: 01 de agosto de 2013 - 30 de junho de 2014
Assunto(s):Produção de leiteOvinocultura
Resumo
Alimentos funcionais são definidos como aqueles que fornecem benefícios adicionais aos da alimentação, podendo reduzir o risco de doenças. O ácido linoleico conjugado (CLA) é excelente à saúde humana e apresenta efeito nutracêutico, agindo sobretudo como anti- carcinogênico. Pode ser formado no rúmen através da biohidrogenação incompleta de ácidos graxos poli-insaturados fornecidos por ingredientes da dieta do animal, como por exemplo, a linhaça. A utilização de óleo na alimentação, como fonte de lipídeos ao invés de sementes de oleaginosas, pode aumentar o nível de ácido linoleico conjugado (CLA). Se o leite ou seus derivados revelarem presença de CLA e de compostos antioxidantes e nitrogenados (poliaminas, compostos fenólicos e nitratos), em níveis satisfatórios poderão ser comercializados com diferenciação, e propiciar agregação de valores na renda final do produtor. O experimento será conduzido na Unidade de Pesquisa em Produção de Leite Ovino - FMVZ/ UNESP- Botucatu, com 75 ovelhas da raça Bergamácia, divididas em três tratamentos: uma dieta controle (C) e duas outras com fontes de suplementação de gordura: óleo de linhaça (OL) e farelo de linhaça (FL). A alimentação será composta por silagem de milho como volumoso e concentrado específico para cada tratamento. Todas as ovelhas serão ordenhadas mecanicamente por 60 dias, com início no 31º dia após o parto. Durante o período de ordenha, a cada 14 dias, serão colhidas amostras de leite para análise de pH, acidez Dornic, densidade, quantidade de ureia excretada e determinação da composição centesimal bem como a contagem de células somáticas. A cada 14 dias, a partir do 5º dia após o parto, serão congeladas amostras de leite para perfil dos ácidos graxos, análises de poliaminas, flavonoides, compostos fenólicos, atividade antioxidante (DPPH), carotenoides e nitrato, no Laboratório do Departamento de Química e Bioquímica do Instituto de Biociências da UNESP/ Botucatu. O leite ordenhado será encaminhado ao Departamento de Gestão de Tecnologia Agroindustrial da Faculdade de Ciências Agronômicas - UNESP, Botucatu, onde será transformado em queijo similar ao minas meia cura e cura, com análises sensoriais, do perfil de ácidos graxos, da composição centesimal, da textura, dos aspectos microbiológicos e a vida de prateleira. Após a maturação dos queijos serão colhidas amostras para análises dos compostos antioxidantes e nitrogenados, bem como as microbiológicas e de testes sensoriais. (AU)

Abacate na alimentação de cabras: produção, composição e perfil de ácidos graxos do leite e parâmetros ruminais

Beneficiário:
Instituição: Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Heraldo Cesar Gonçalves
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Zootecnia - Produção Animal
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Processo:13/07146-0
Vigência: 01 de julho de 2013 - 30 de junho de 2015
Assunto(s):Alimentação animalCabrasAbacateÁcido linoleicoQualidade do leiteÁcidos graxos
Resumo
Nos últimos anos houve uma intensificação na procura por alimentos funcionais. O leite de cabra, por sua constituição é considerado um alimento funcional, em função dos baixos teores de ±S1-caseína e do pequeno tamanho dos glóbulos de gordura, que reduz o potencial alergênico e facilita a digestão, respectivamente. Por essas características é muito usado na alimentação de crianças com algum tipo de alergia ao leite de vaca, idosos e enfermos com problemas digestivos. Como ponto negativo o leite de cabra tem na sua constituição maior quantidade de ácidos graxos de cadeia longa saturada e menor de insaturados, alem de maior teor de colesterol que o leite de vaca, características relacionadas ao aparecimento de doenças. Por outro lado, o ácido linoléico conjugado (CLA) tem sido apontado como uma substância com propriedades antimutagênicas, anticarcinogênicas, alem de atuar na redução do colesterol. Seu conteúdo na gordura do leite é dependente da quantidade e composição de ácidos graxos da dieta. Assim dietas com inclusão de fontes ricas em ácido linoleico aumentam a síntese de CLA. O abacate por apresentar elevados teores de gorduras monoinsaturadas, uma boa produtividade e época de colheita que coincide com a época de parição e safra de leite de cabra, pode se tornar uma boa opção ao produtor de leite como substituto do milho na dieta. Dessa forma este projeto objetiva avaliar os efeitos da inclusão de abacate na sua forma natural e de seu óleo na dieta de cabras em lactação, mantidas em pasto, sobre a produção e composição do leite, e o perfil de acidos graxos especialmente no CLA. Este projeto será constituído de dois experimentos, no primeiro serão utilizadas seis cabras Anglo Nubianas, mantidas em pasto de capim Tobiatã, com aproximadamente 45 dias de lactação, peso corporal de 50 kg e potencial de produção de 2,5 kg de leite/dia, distribuídas em dois quadrados latinos 3 x 3 para avaliar o consumo de concentrado e volumoso (pasto), produção, composição e perfil de ácidos graxos do leite. No segundo será usado o mesmo delineamento em três cabras providas de canula ruminal para avaliar os parâmetros ruminais: pH, ácidos graxos de cadeia curta (AGCC) e nitrigênio amoniacal (N-NH3). (AU)

Avaliação do leite de ovelha como alimento funcional

Beneficiário:
Instituição: Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Edson Ramos de Siqueira
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Zootecnia - Produção Animal
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Processo:13/08565-7
Vigência: 01 de julho de 2013 - 30 de junho de 2014
Assunto(s):OvinoculturaQualidade do leiteAlimentos funcionaisÁcido linoleicoSuplementação alimentarÁcidos graxos
Resumo
Alimentos funcionais são definidos como aqueles que fornecem benefícios adicionais aos da alimentação, podendo reduzir o risco de doenças. O ácido linoleico conjugado (CLA) é excelente à saúde humana e apresenta efeito nutracêutico, agindo sobretudo como anti- carcinogênico. Pode ser formado no rúmen através da biohidrogenação incompleta de ácidos graxos poli-insaturados fornecidos por ingredientes da dieta do animal, como por exemplo, a linhaça. A utilização de óleo na alimentação, como fonte de lipídeos ao invés de sementes de oleaginosas, pode aumentar o nível de ácido linoleico conjugado (CLA). Se o leite ou seus derivados revelarem presença de CLA e de compostos antioxidantes e nitrogenados (poliaminas, compostos fenólicos e nitratos), em níveis satisfatórios poderão ser comercializados com diferenciação, e propiciar agregação de valores na renda final do produtor. O experimento será conduzido na Unidade de Pesquisa em Produção de Leite Ovino - FMVZ/ UNESP- Botucatu, com 75 ovelhas da raça Bergamácia, divididas em três tratamentos: uma dieta controle (C) e duas outras com fontes de suplementação de gordura: óleo de linhaça (OL) e farelo de linhaça (FL). A alimentação será composta por silagem de milho como volumoso e concentrado específico para cada tratamento. Todas as ovelhas serão ordenhadas mecanicamente por 60 dias, com início no 31º dia após o parto. Durante o período de ordenha, a cada 14 dias, serão colhidas amostras de leite para análise de pH, acidez Dornic, densidade, quantidade de ureia excretada e determinação da composição centesimal bem como a contagem de células somáticas. A cada 14 dias, a partir do 5º dia após o parto, serão congeladas amostras de leite para perfil dos ácidos graxos, análises de poliaminas, flavonoides, compostos fenólicos, atividade antioxidante (DPPH), carotenoides e nitrato, no Laboratório do Departamento de Química e Bioquímica do Instituto de Biociências da UNESP/ Botucatu. O leite ordenhado será encaminhado ao Departamento de Gestão de Tecnologia Agroindustrial da Faculdade de Ciências Agronômicas - UNESP, Botucatu, onde será transformado em queijo similar ao minas meia cura e cura, com análises sensoriais, do perfil de ácidos graxos, da composição centesimal, da textura, dos aspectos microbiológicos e a vida de prateleira. Após a maturação dos queijos serão colhidas amostras para análises dos compostos antioxidantes e nitrogenados, bem como as microbiológicas e de testes sensoriais. (AU)

Avaliação da biodisponibilidade de peptídeos de proteínas de tremoço, feijão caupi e amaranto por permeabilidade em células Caco-2 e alterações na expressão gênica de transportadores relacionados à absorção intestinal de colesterol

Beneficiário:
Instituição: Faculdade de Saúde Pública (FSP). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:José Alfredo Gomes Arêas
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Ciência e Tecnologia de Alimentos - Ciência de Alimentos
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Processo:12/15900-4
Vigência: 01 de julho de 2013 - 30 de junho de 2015
Assunto(s):Alimentos funcionaisBiodisponibilidadeProteínas na dietaLeguminosas de grãoTremoçoFeijãoAmaranthusAbsorção intestinal
Resumo
As proteínas presentes em algumas leguminosas e outros grãos vêm recebendo grande atenção por apresentarem propriedades relevantes e funcionais, principalmente relacionadas ao metabolismo do colesterol. Entretanto, sua biodisponibilidade e, particularmente, seu mecanismo de absorção intestinal não são bem compreendidos. O presente trabalho tem por objetivo avaliar a biodisponibilidade de proteínas de tremoço branco (Lupinus albus), feijão caupi (Vigna unguiculata L. Walp) e amaranto (Amaranthus cruentus L.), em modelo de enterócito humano (células Caco-2). As proteínas serão submetidas à hidrólise fisiológica, que simula a digestão protéica no organismo, e também por hidrólise industrial, utilizando a enzima alcalase (origem microbiana) visando o aperfeiçoamento de tecnologias de processamento de alimentos. Os hidrolisados protéicos serão analisados por SDS-PAGE, HPLC e LC/MS/MS. A biodisponibilidade dos hidrolisados protéicos será avaliada por experimentos de permeabilidade in vitro, utilizando a linhagem celular Caco-2 em placas transwell. Os produtos finais (permeatos) de ambas as condições experimentais serão caracterizados por HPLC e LC/MS/MS. Também será avaliada a expressão dos genes NPC1L1, ABCG5, ABCG8, ABCA1 e ABCG1, em células Caco-2, com a finalidade de elucidar o possível envolvimento dos peptídeos dos hidrolisados na modulação de genes envolvidos na homeostase de colesterol intracelular e sua relação com efeitos biológicos in vivo previamente descritos. Através desse trabalho, pretendemos detectar quais as frações de peptídeos que realmente são bioacessíveis, absorvidas pelos enterócitos e entram na corrente sanguínea e atingem os tecidos alvo, promovendo seu efeito funcional. Isso possibilitará a melhor utilização destas proteínas e suas frações bioacessíveis em formulações ou como parte de alimentos industrializados. (AU)

Desenvolvimento de iogurte probiótico com polpa de juçara e avaliação da sobrevivência in vitro de Lactobacillus acidophilus La-5 a condições gastrintestinais

Beneficiário:
Instituição: Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto (FCFRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Elaine Cristina Pereira de Martinis
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Ciência e Tecnologia de Alimentos - Ciência de Alimentos
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Processo:12/24618-0
Vigência: 01 de julho de 2013 - 30 de junho de 2014
Assunto(s):IogurteMicrobiologia de alimentos
Resumo
Alimentos funcionais são aqueles suplementados com nutrientes ou substâncias que proporcionam benefícios à saúde. Dentre os alimentos funcionais encontram-se os prebióticos e os probióticos. O iogurte é considerado um alimento saudável, podendo ser também um alimento funcional se for adicionado de micro-organismos probióticos e/ou de compostos prebióticos. Este estudo visa preparar iogurte adicionado de polpa de juçara e cepa probiótica comercial de Lactobacillus acidophilus La-5 para avaliar a viabilidade durante armazenamento e resistência a simulações in vitro de condições gástricas e entéricas. Serão produzidos três tratamentos de iogurte, iogurte fermentado, iogurte fermentado com a cultura probiótica (controle) e iogurte fermentado com a cultura probiótica adicionado de polpa de juçara. Os diferentes tratamentos serão avaliados quanto à resistência da cultura probiótica ao armazenamento e paralelamente, estudada à resistência às condições gástricas e entéricas in vitro, com o objetivo de avaliar a influencia da adição de polpa de juçara sobre essa resistência. (AU)

Caracterização do queijo de ovelhas da raça Bergamácia suplementadas com óleo ou farelo de linhaça

Beneficiário:
Instituição: Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Edson Ramos de Siqueira
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Zootecnia - Produção Animal
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Processo:13/09425-4
Vigência: 01 de julho de 2013 - 30 de junho de 2014
Assunto(s):Alimentos funcionaisOvinosOvinocultura
Resumo
É notória a preocupação com a qualidade e inocuidade dos produtos e subprodutos de origem animal consumidos pela população. Esta tendência fomentou a adoção de sistemas de produção que visem uma melhor qualidade dos produtos, além de novas alternativas para incrementar a qualidade do leite, seja através do sistema de produção adotado e/ou da inclusão de ingredientes diferenciados na dieta animal. O ácido linoleico conjugado (CLA) é importante à saúde humana e apresenta, conforme comprovado por diversos pesquisadores, efeito nutracêutico, agindo, sobretudo, como anticarcinogênico. Entretanto, há poucas pesquisas que abordem a produção de queijos juntamente com o fornecimento do ácido graxo linoleico em dietas de ovelhas leiteiras. Desta forma, o objetivo desse estudo é avaliar o efeito do fornecimento de duas fontes de CLA na alimentação de ovelhas da raça Bergamácia em lactação para a produção de queijo. O projeto a ser executado na Unidade de Pesquisa e Produção de Leite Ovino, da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, UNESP, campus de Botucatu, SP, envolverá a utilização de 75 matrizes da raça Bergamácia, com aproximadamente 2,5 a 3,5 anos de idade, distribuídas em três tratamentos: A) Ovelhas suplementadas com concentrado, sem adição de fontes de CLA; B) Ovelhas suplementadas com concentrado, mais adição de 3% de óleo de linhaça a dieta total; C) Ovelhas suplementadas com concentrado, mais adição de 15% de farelo de linhaça a dieta total. Serão avaliadas as seguintes variáveis: composição centesimal e perfil de ácidos graxos do queijo; perfil de textura, aspectos sensoriais e vida de prateleira do queijo.Palavras-chave: ácido linoleico conjugado, alimentos funcionais, perfil de ácidos graxos, ovinos. (AU)

Digestibilidade in vitro e bioacessibilidade de quercetina encapsulada em micropartículas lipídicas sólidas

Beneficiário:
Instituição: Faculdade de Zootecnia e Engenharia de Alimentos (FZEA). Universidade de São Paulo (USP). Pirassununga, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Samantha Cristina de Pinho
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Ciência e Tecnologia de Alimentos - Tecnologia de Alimentos
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Processo:12/23328-9
Vigência: 01 de junho de 2013 - 31 de maio de 2015
Assunto(s):Alimentos funcionaisDigestibilidadeMicroencapsulação
Resumo
É evidente o aumento do interesse da população mundial no consumo de alimentos com propriedades funcionais, e a incorporação de compostos que proporcionam esses benefícios em sistemas alimentícios gera a necessidade de investigação de como agregar eficientemente um composto a uma formulação e torna-lo disponível para absorção pelo organismo. Flavonóides têm sido muito pesquisados devido às suas propriedades antioxidantes, e a quercetina tem chamado atenção de pesquisadores uma vez que pode ser extraída facilmente de muitos vegetais, apesar de sua aplicação em sistemas alimentícios em muitos casos ser dificultada devido à sua alta hidrofobicidade e baixa biodisponibilidade. Existem sistemas que são capazes de aumentar a absorção de compostos bioativos hidrofóbicos no trato gastrointestinal humano; dentre eles, a microencapsulação em partículas lipídicas sólidas, que têm se mostrado uma alternativa viável devido aos efeitos do meio lipídico nas interações que ocorrem no trato gastrointestinal. O desempenho destas partículas como sistemas lipídicos de entrega, e consequente eficiência como mecanismo de liberação controlada, podem ser avaliados simulando-se as condições do estômago e do intestino delgado através de ensaios in vitro estáticos e dinâmicos.Objetivando-se suprir a necessidade de investigação científica nos aspectos citados acima, este projeto propõe a avaliação da digestibilidade in vitro e bioacessibilidade de quercetina microencapsulada em partículas lipídicas sólidas produzidas com triestearina e óleo de babaçu. Tal estudo será feito utilizando-e um sistema estático de simulação da digestão gástrica (em shaker) e duodenal (em sistema tipo pH-stat), no qual serão avaliados os seguintes parâmetros: extensão da lipólise, extensão da micelização da quercetina encapsulada, bem como potencial zeta, diâmetro médio e morfologia das micropartículas lipídicas sólidas ao final de cada etapa de digestão simulada. (AU)

Desenvolvimento de iogurte simbiótico com polpa de juçara, contendo Lactobacillus acidophilus La-5 e prebióticos

Beneficiário:
Instituição: Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto (FCFRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Elaine Cristina Pereira de Martinis
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Microbiologia
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Processo:13/04909-3
Vigência: 01 de junho de 2013 - 31 de maio de 2014
Assunto(s):IogurteAlimentos
Resumo
Há grande interesse por alimentos práticos e saudáveis, especialmente por alimentos funcionais. Iogurtes suplementados com micro-organismos probióticos ou adicionado de prebióticos podem ser considerados alimentos funcionais, pois oferecem benefícios à saúde além das propriedades nutricionais. Os probióticos são micro-organismos viáveis que podem conferir benefícios ao hospedeiro e devem ser consumidos em porções de alimentos contendo 108 a 109 UFC. A fruta juçara (Euterpe edulis Mart.) tem potencial como alimento ou ingrediente funcional devido à presença de antocianinas e pode ser uma matéria prima interessante para a adição em iogurtes probióticos. O presente projeto tem como objetivo produzir um iogurte probiótico com polpa de juçara, adicionado ou não de prebióticos e verificar a influência destes na sobrevivência do micro-organismo probiótico (L. acidophilus La-5). (AU)

Atividade antioxidante de um composto fenólico lipofilizado e microencapsulado adicionado a uma emulsão contendo ácidos graxos ômega 3 e fitosteróis

Beneficiário:
Instituição: Faculdade de Ciências Farmacêuticas (FCF). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Inar Alves de Castro
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Ciência e Tecnologia de Alimentos - Ciência de Alimentos
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Processo:13/04063-7
Vigência: 01 de maio de 2013 - 30 de abril de 2014
Assunto(s):AntioxidantesLipofilizaçãoLipídeos
Resumo
Ácidos graxos Omega 3 e fitosteróis podem ser combinados na formulação de emulsões alimentícias funcionais visando a redução dos triacilgliceróis e colesterol respectivamente, promovendo assim a redução de risco para doenças cardiovasculares. Entretanto, esses dois compostos bioativos são altamente susceptíveis à oxidação no processo de incorporação nos alimentos e durante o shelf-life, mesmo quando mantidos sob baixas temperaturas. Os produtos formados pela oxidação dos ácidos graxos Omega 3 e dos fitosteróis, além de anularem seus efeitos funcionais benéficos, podem ser tóxicos para animais e humanos. Uma estratégia para superar essa limitação consiste na adição de compostos com ação antioxidante, que irão oxidar em lugar dos compostos bioativos. Esses antioxidantes podem ser naturais ou artificiais, sendo os artificiais mais efetivos porém potencialmente mutagênicos, dependendo da dosagem consumida. Neste estudo, duas tecnologias serão avaliadas com objetivo de melhorar a eficiência antioxidante de um composto fenólico natural: lipofilização e microencapsulação. Uma emulsão óleo em água (1%) contendo ácidos graxos Omega 3 de origem vegetal (óleo de Echium) e fitosteróis será preparada sem antioxidantes, e contendo o composto fenólico em três formas: puro, microencapsulado e lipofilizado. A estabilidade oxidativa da emulsão será monitorada através de marcadores químicos para produtos primários e secundários da oxidação lipídica. O melhor tratamento será então aplicado no preparo de uma emulsão láctea contendo ácidos graxos Omega 3 e fitosteróis. Os mesmos marcadores químicos serão utilizados para avaliar a estabilidade oxidativa da emulsão láctea funcional, adicionados da análise sensorial das amostras. (AU)
Página 3 de 264 resultado(s)
|
Exportar 0 registro(s) selecionado(s) | Limpar seleção
CDi/FAPESP - Centro de Documentação e Informação da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo

R. Pio XI, 1500 - Alto da Lapa - CEP 05468-901 - São Paulo/SP - Brasil
cdi@fapesp.br - Converse com a FAPESP