site da FAPESP
 

Refine sua pesquisa

Pesquisa
  • Uma ou mais palavras adicionais
Publicações científicas
Auxílios à Pesquisa
Bolsas
Programas voltados a Temas Específicos
Programas de Pesquisa direcionados à Aplicação
Programas de Infraestrutura de Pesquisa
Área do conhecimento
Situação
Ano de início
Página 3 de 309 resultado(s)
|

Seleção de microrganismos isolados de tilápia para utilização como probiótico em peixes

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Instituto de Pesca. Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA). Secretaria de Agricultura e Abastecimento (São Paulo - Estado). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Danielle de Carla Dias
Pesquisadores associados:Maria José Tavares Ranzani de Paiva; Fábio Rosa Sussel; Carlos Massatoshi Ishikawa; Giovani Sampaio Gonçalves; Leonardo Tachibana
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Recursos Pesqueiros e Engenharia de Pesca - Aquicultura
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Apoio a Jovens Pesquisadores
Processo:14/15390-1
Vigência: 01 de abril de 2015 - 31 de março de 2018
Assunto(s):Desenvolvimento de produtosMicrobiologiaOreochromis niloticusTilápia
Resumo
Nos últimos anos têm-se intensificado o número de pesquisas voltadas ao desenvolvimento de alimentos funcionais e de substâncias que promovam o aumento na eficiência alimentar e na taxa de crescimento dos peixes. Dentre os alimentos funcionais, ou seja, alimentos que fornecem a nutrição básica e a melhora da saúde de peixes encontram-se os probióticos. Esses elementos possuem potencial para promover a saúde por meio de mecanismos não previstos pela nutrição convencional. Os probióticos são suplementos alimentares compostos de microorganismos vivos que beneficiam a saúde do hospedeiro, através do equilíbrio da microbiota intestinal. Objetiva-se com este estudo selecionar bactérias probióticas para peixes de água doce, isoladas do intestino e pele de tilápia, Oreochromis niloticus. Serão selecionadas as bactérias, que mostrarem efeitos positivos na capacidade de adesão, capacidade de colonização, e de multiplicação proveniente de material mucoso de pele e de intestino, sobrevivência na presença de bílis e capacidade de inibir os microorganismos patogênicos por meio de substâncias antimicrobianas. Serão realizados também, testes com as possíveis bactérias probióticas em tilápia para confirmar sua aplicabilidade na aquicultura. Estes testes servirão para selecionar uma bactéria com capacidade de proporcionar melhor desempenho zootécnico e melhora do sistema imune. Após a confirmação da bactéria ter potencial para probiótico, será realizado registro ("Patente") para utilização desta bactéria como probiótica para tilápia. (AU)

Avaliação de um novo alimento funcional a base de proteínas do soro de queijo, quitosana e galactooligossacarídeos na modulação da via inflamatória, microbiota intestinal e perfil lipídico em camundongos com obesidade induzida por dieta

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Instituto de Ciência e Tecnologia (ICT). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São José dos Campos. São José dos Campos, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Elisa Esposito
Pesquisadores associados:Lila Missae Oyama; Vanessa Nessner Kavamura; Bruno Rodrigues; Gabriel Inacio de Morais Honorato de Souza
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Nutrição - Bioquímica da Nutrição
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Processo:14/15423-7
Vigência: 01 de março de 2015 - 28 de fevereiro de 2017
Assunto(s):Dieta hiperlipídicaObesidadeÁcidos graxosLipopolissacarídeosSoro de leiteProteínas do leitePrebióticosMicrobiota intestinal
Resumo
O consumo de uma dieta hiperlipídica, conhecida como um dos fatores que levam a obesidade, pode levar, concomitantemente, a alterações da microbiota intestinal através do desbalanço entre os dois principais filos de microorganismos colonizadores: os Firmicutes e Bacteroidetes. A alteração da microbiota pode gerar a endotoxemia devido à grande produção de LPS (lipopolissacarídios) pelas bactérias intestinais gram-negativas. O LPS aumentado pode gerar resposta inflamatória a partir do intestino atingindo nível sistêmico pela ativação de receptores da via toll-like e secreção de todas as adipocinas envolvidas nesse processo, caracterizando a inflamação subclínica característica à obesidade. Propriedades físicas das membranas celulares, como fluidez e formação de balsas lipídicas ou microdomínios, são influenciadas por ácidos graxos específicos de fosfolipídios de membrana. O intestino, principalmente o cólon, é um dos tecidos que possuem maior influência do perfil de ácidos graxos da dieta na composição de fosfolipídios de membrana. Além disso, dieta hiperlipídica pode gerar alterações no perfil de ácidos graxos dos fosfolipídios das membranas intestinais. Essa alteração de composição pode levar a alteração de diversos receptores de membrana, entre eles os da família toll-like já que estes receptores estão ancorados nas membranas. Vários estudos demonstram que as proteínas do soro do leite têm atividade bioativa na prevenção da obesidade, assim como fibras prebióticas como galactooligossacarídeos GOS, induzem a proliferação de bactérias benéficas no cólon. No entanto, a proposta deste projeto é o estudo da associação das proteínas do soro de queijo/leite coacervadas em quitosana e galactooligossacarideos (GOS) sobre a modulação imunometabólica e perfil de ácidos graxos dos fosfolipídios de membrana em animais com obesidade induzida por dieta. (AU)

Estudo da produção de pão francês funcional durante o processo de assamento: um estudo local para melhor compreensão das propriedades tecnológicas e sensoriais do produto final

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Zootecnia e Engenharia de Alimentos (FZEA). Universidade de São Paulo (USP). Pirassununga, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Fernanda Maria Vanin
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Ciência e Tecnologia de Alimentos - Tecnologia de Alimentos
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Processo:13/12693-0
Vigência: 01 de março de 2015 - 28 de fevereiro de 2017
Assunto(s):Análise sensorial de alimentosPãoAlimentos funcionaisArrozBanana verdeMilho
Resumo
Pão francês é um alimento altamente consumido por todas as classes sociais, porém sua produção feita a partir de farinha de trigo é muitas vezes questionada. Dessa forma, o uso de diferentes farinhas na produção de pães tem sido amplamente explorado nos últimos anos. Porém, de maneira geral, o que pode ser observado é que as pesquisas, e produtos desenvolvidos no mercado, têm como produto alvo os pães de forma, enquanto que a produção de pão francês funcional ainda é um mercado a ser amplamente explorado. Além disso, as pesquisas nesta área caracterizam apenas o produto final, ou seja, pouca informação a respeito da criação e desenvolvimento da estrutura alveolar, principal responsável pela textura e outras propriedades do produto final, está disponível na literatura. Desta forma, o objetivo deste projeto é avaliar o efeito da adição de diferentes farinhas, milho, arroz, banana verde e casca de maracujá, em substituição parcial a farinha de trigo, na criação da estrutura alveolar (crosta e miolo) de pães franceses durante o processo de assamento. Diferentes formulações de pão francês, que proporcionem diferentes estruturas, serão estudadas, a fim de compreender como e quando as microestruturas são criadas e desenvolvem-se, e sua relação com as propriedades tecnológicas e sensoriais finais do produto. Um estudo in-situ será realizado para caracterizar não apenas a estrutura celular final, mas também para seguir todo o processo de desenvolvimento do produto durante etapa de assamento. O estudo será de extrema importância na área tecnológica, pois: (1) visa à produção de alimentos com atributos funcionais; (2) envolve a valorização e utilização de alguns dos principais grãos produzidos no Brasil, e também a utilização de resíduos da indústria de alimentos, o que poderá representar uma importante alternativa para a independência econômica do país frente às importações de trigo. (AU)

Plano anual de aplicação da parcela para custos de infraestrutura institucional para pesquisa - RTI - 2014

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Ciências Farmacêuticas (FCF). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Adalberto Pessoa Junior
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Microbiologia - Microbiologia Aplicada
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Reserva Técnica para Infra-estrutura Institucional de Pesquisa
Processo:14/22863-3
Vigência: 01 de março de 2015 - 28 de fevereiro de 2017
Assunto(s):Reserva técnica
Resumo
A FCFUSP ocupa um lugar de destaque pelo desenvolvimento de estudos sobre novos medicamentos, farmacogenética, avaliação de bioequivalência e biodisponibilidade dos genéricos, nutracêuticos ou alimentos funcionais, reagentes para diagnóstico, entre outros. Todo desenvolvimento científico da Faculdade tem propiciado o oferecimento de um ensino de qualidade, verticalizado em novos conhecimentos, propiciando aos alunos, tanto de graduação como de pós-graduação, a transmissão do conhecimento centrado na pesquisa. Outro aspecto de destaque é a qualidade dos serviços de extensão, os quais são aprimorados pelo desenvolvimento técnico e científico do quadro funcional da Faculdade, também estimulado pela pesquisa científica.Com alguns dos destaques aqui apresentados, que caracterizam a FCFUSP, podemos afirmar que a mesma está preparada para enfrentar os desafios do novo século, contribuindo de forma efetiva com o desenvolvimento da ciência e da tecnologia, com a formação de novos profissionais e com a prestação de serviços à coletividade. (AU)

Desenvolvimento de bioprocessos para a obtenção de produtos com aplicações potenciais nas indústrias de bioenergia e ração animal a partir de resíduos agroindustriais

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Ciências e Letras (FCL-ASSIS). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Assis. Assis, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Pedro de Oliva Neto
Pesquisadores associados:Ana Flávia Azevedo Carvalho
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Microbiologia - Microbiologia Aplicada
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Programa BIOEN - Regular
Processo:14/24188-1
Vigência: 01 de março de 2015 - 28 de fevereiro de 2017
Assunto(s):Resíduos agroindustriaisBioprocessosBioenergiaBiocombustíveisBiomassaHidróliseRação animal
Resumo
A utilização tecnológica de resíduos agroindustriais lignocelulósicos tem tido muito interesse em todo o mundo por ser uma nova fonte para a produção de alimentos, produtos químicos e biocombustíveis. No cenário nacional existem inúmeros resíduos disponíveis, entre os quais se destacam o bagaço de cana-de-açúcar, bagaço de mandioca, farelo de trigo e polpa cítrica, provenientes de atividades agrícolas. Essas matérias-primas podem servir como substrato para a obtenção de produtos de alto valor agregado, através de bioprocessos realizados por micro-organismos selecionados. Além disso, consistem em abundante fonte de carboidratos complexos, sob a forma de celulose, hemicelulose, amido, mas com baixo teor de proteínas. O desafio é a obtenção de açúcares fermentescíveis a partir destes resíduos através de bioprocessos econômicos e seguros. O desenvolvimento de bioprocessos incluindo a definição dos micro-organismos, parâmetros de cultivo, formulação de meios de cultura econômicos e eficientes usando resíduos lignocelulósicos, e a otimização da produção, separação e purificação de biomoléculas para adicionar valor estes processos são objetivos importantes para obter sucesso na aplicação desta pesquisa em conversão de de resíduos em bioprodutos para as indústrias de alimentos, ração e energia. O conhecimento das reações hidrolíticas com complexos enzimáticos incluindo celulases, xilanases e amilases também são é fundamental para o sucesso na degradação da celulose, hemicelulose e amido, respectivamente. As aplicações destas enzimas são diversas, podendo ser encontradas no setores de bioenergia, produção de alimentos funcionais, papel e celulose, ração animal e química fina. Outro tipo utilização importante dos resíduos lignocelulósicos é o seu enriquecimento protéico, transformando-os em proteína unicelular através de leveduras específicas. Visando a implantação de bioprocessos integrados é possível a produção de enzimas, açúcares, etanol e proteína unicelular, com redução de investimentos devido às sinergias de infra-estrutura já instaladas, evitando assim custos com logística devido à produção "in loco". Neste projeto de pesquisa são propostos bioprocessos para a produção de carboidrases, açúcares e proteínas a fim de contribuir para o desenvolvimento de novas tecnologias de produção de nutrientes e biocombustíveis a partir de resíduos agroindustriais. (AU)

Desenvolvimento do processo de extração do óleo de macadâmia para a produção de suplemento alimentar composto de biomoléculas de alto valor agregado: ômega-7 e ômega-9

Beneficiário:
Pesquisador responsável:Pedro Luís Blasi de Toledo Piza
Empresa:Maria Teresa P Egreja Camargo - ME
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Engenharia Agrícola - Engenharia de Processamento de Produtos Agrícolas
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas - PIPE
Processo:14/50748-4
Vigência: 01 de fevereiro de 2015 - 31 de janeiro de 2017
Vinculado ao auxílio:12/51387-0 - Desenvolvimento do processo de extração do óleo de macadâmia para a produção de suplemento alimentar composto de biomoléculas de alto valor agregado: ômega-7 e ômega-9, AP.PIPE
Assunto(s):Alimentos funcionaisSuplementação alimentarMacadâmiaÁcido oleicoÓleos vegetais
Resumo
Estudos evidenciam que dietas com base em amêndoas de macadâmia composta, principalmente, pelos ácidos palmitoléico (Ômega-7) e oléico (Ômega-9) estão associadas a redução do risco cardiovascular. Recentemente, um estudo epidemiológico que avaliou 118 mil voluntários saudáveis demonstrou que o consumo diário de amêndoas, incluindo a macadâmia, reduz em 20% o risco de mortalidade. Na fase I do PIPE foi proposto avaliar um novo processo de extração do óleo de macadâmia como uma alternativa para aumentar a eficácia da extração e desenvolver um produto com alta concentração dos compostos Ômega-7 e Ômega-9 para utilização como alimento funcional. O resultado da análise das propriedades ativas do óleo de macadâmia produzido pela QuennNuts Macadâmia evidencia a presença de aproximadamente 17% de ácido palmitoléico e 60% do ácido oléico. Segundo normas estabelecidas pela Agência Nacional de vigilância Sanitária (ANVISA) para o registro de um produto como "Alimentos com Alegações de Propriedade Funcional e/ou de Saúde" é necessário a avaliação das propriedades ativa do produto bem como sua eficácia e segurança. Portanto, no projeto da Fase II do programa PIPE os objetivos serão: i) aquisição de competências tecnológicas para monitorar as propriedades ativas do óleo de macadâmia, capacitando a empresa de base agroindustrial a atuar na área de suplementação alimentar; ii) avaliar o grau de estabilidade relativa do produto em relação aos fatores intrínsecos e extrínsecos para obter informações sobre confiabilidade e segurança do óleo de macadâmia; iii) atender os requisitos legais do processo e o produto; iv) a partir do ensaio clínico, descrever os aspectos de eficácia e segurança do óleo de macadâmia; v) avaliar o efeito cicatrizante e a capacidade despigmentante in vitro e ex vitro do óleo de macadâmia na pele. Assim, o desenvolvimento de produtos de maior valor agregado com base no óleo de macadâmia destinados para os setores de alimentos funcionais e cosméticos serão incorporados ao portfólio da empresa, podendo contribuir para estratégias terapêuticas complementares ao tratamento das doenças cardiovasculares e como um potencial anti-inflamatório e cicatrizante para a pele. (AU)

Seleção e incorporação de cepa com potencial probiótico a uma matriz alimentícia contendo fibra dietética e efeito do produto fermentado simbiótico sobre a microbiota intestinal em simulador do ecossistema microbiano humano

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas (IBILCE). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de São José do Rio Preto. São José do Rio Preto, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Ana Lúcia Barretto Penna
Pesquisadores associados:Sabrina Neves Casarotti
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Ciência e Tecnologia de Alimentos - Ciência de Alimentos
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Processo:14/02131-8
Vigência: 01 de fevereiro de 2015 - 31 de janeiro de 2017
Assunto(s):Alimentos funcionaisAlimentos fermentadosProbióticosLactobacillusMicrobiota intestinal
Resumo
A crescente demanda por alimentos funcionais torna importante a pesquisa por novas cepas probióticas e por matrizes alimentícias adequadas para a manutenção de sua viabilidade. Além disso, é preciso investigar os efeitos que os alimentos funcionais promovem sobre a microbiota e saúde intestinal. Os objetivos desse trabalho serão selecionar uma cepa de Lactobacillus spp., isolada de amostras coletadas durante o processamento de mussarela de búfala, com potencial probiótico; determinar a melhor matriz para sua incorporação, por meio de testes in vitro; e avaliar a ação da cepa e da matriz selecionada sobre a ecologia microbiana intestinal utilizando um simulador do ecossistema microbiano humano (SEMH). O trabalho será dividido em três etapas. Na etapa 1, serão analisadas 10 cepas de Lactobacillus por meio de análises in vitro para determinar o potencial probiótico. A cepa que apresentar o maior potencial probiótico será testada na etapa 2, quando será incorporada a três tipos de matrizes alimentícias: leite fermentado de cabra, produto fermentado de aveia e produto fermentado de arroz, adicionados subprodutos de laranja, banana e goiaba (5%), totalizando doze diferentes tratamentos, considerando os tratamentos controle. Após 1, 14 e 28 dias de armazenamento, os produtos serão submetidos às seguintes análises: viabilidade da cepa selecionada, resistência da cepa às condições simuladas do trato gastrointestinal (TGI) e capacidade antioxidante. Na etapa 3 do projeto, a matriz que apresentar os melhores resultados na etapa anterior, será avaliada no SEMH. Nessa etapa, o produto elaborado passará duas vezes ao dia, durante quatro semanas, pelo SEMH e serão avaliados: o efeito da cepa e da matriz selecionadas sobre a ecologia microbiana intestinal; a dinâmica da população de Lactobacillus; as alterações promovidas pelo metabolismo da cepa e pelo subproduto da fruta, por meio das análises de ácidos graxos e de íons amônia. Todos os resultados serão analisados por teste de médias de Tukey, considerando-se nível de significância de 5%. Dessa forma, será possível selecionar uma cepa com potencial probiótico e uma matriz alimentícia adequada para sua incorporação, além de determinar os efeitos biológicos promovidos pelo produto fermentado simbiótico na microbiota intestinal. (AU)

Seleção e incorporação de cepa com potencial probiótico a uma matriz alimentícia contendo fibra dietética e efeito do produto fermentado simbiótico sobre a microbiota intestinal em simulador do ecossistema microbiano humano

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas (IBILCE). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de São José do Rio Preto. São José do Rio Preto, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Ana Lúcia Barretto Penna
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Ciência e Tecnologia de Alimentos - Ciência de Alimentos
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Processo:14/02132-4
Vigência: 01 de janeiro de 2015 - 31 de dezembro de 2016
Resumo
A crescente demanda por alimentos funcionais torna importante a pesquisa por novas cepas probióticas e por matrizes alimentícias adequadas para a manutenção de sua viabilidade. Além disso, é preciso investigar os efeitos que os alimentos funcionais promovem sobre a microbiota e saúde intestinal. Os objetivos desse trabalho serão selecionar uma cepa de Lactobacillus spp., isolada de amostras coletadas durante o processamento de mussarela de búfala, com potencial probiótico; determinar a melhor matriz para sua incorporação, por meio de testes in vitro; e avaliar a ação da cepa e da matriz selecionada sobre a ecologia microbiana intestinal utilizando um simulador do ecossistema microbiano humano (SEMH). O trabalho será dividido em três etapas. Na etapa 1, serão analisadas 10 cepas de Lactobacillus por meio de análises in vitro para determinar o potencial probiótico. A cepa que apresentar o maior potencial probiótico será testada na etapa 2, quando será incorporada a três tipos de matrizes alimentícias: leite fermentado de cabra, produto fermentado de aveia e produto fermentado de arroz, adicionados subprodutos de laranja, banana e goiaba (5%), totalizando doze diferentes tratamentos, considerando os tratamentos controle. Após 1, 14 e 28 dias de armazenamento, os produtos serão submetidos às seguintes análises: viabilidade da cepa selecionada, resistência da cepa às condições simuladas do trato gastrointestinal (TGI) e capacidade antioxidante. Na etapa 3 do projeto, a matriz que apresentar os melhores resultados na etapa anterior, será avaliada no SEMH. Nessa etapa, o produto elaborado passará duas vezes ao dia, durante quatro semanas, pelo SEMH e serão avaliados: o efeito da cepa e da matriz selecionadas sobre a ecologia microbiana intestinal; a dinâmica da população de Lactobacillus; as alterações promovidas pelo metabolismo da cepa e pelo subproduto da fruta, por meio das análises de ácidos graxos e de íons amônia. Todos os resultados serão analisados por teste de médias de Tukey, considerando-se nível de significância de 5%. Dessa forma, será possível selecionar uma cepa com potencial probiótico e uma matriz alimentícia adequada para sua incorporação, além de determinar os efeitos biológicos promovidos pelo produto fermentado simbiótico na microbiota intestinal. (AU)

Desenvolvimento e caracterização de chocolate meio amargo contendo micro-organismos probióticos na forma livre e encapsulada

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Zootecnia e Engenharia de Alimentos (FZEA). Universidade de São Paulo (USP). Pirassununga, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Carmen Sílvia Fávaro Trindade
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Ciência e Tecnologia de Alimentos - Tecnologia de Alimentos
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Processo:14/10754-5
Vigência: 01 de novembro de 2014 - 31 de agosto de 2016
Convênio/Acordo de cooperação com a FAPESP: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Assunto(s):Alimentos funcionaisChocolateProbióticosMicroencapsulaçãoLactobacillus acidophilusBifidobacterium
Resumo
Os alimentos probióticos são benéficos ao trato gastrointestinal equilibrando a microbiota, e a demanda por esse tipo de produto só vem aumentando, já que a população está mais esclarecida sobre a importância de acrescentá-los em suas refeições. Existem diversos alimentos probióticos, principalmente de origem láctea, por se tratar de uma matriz alimentícia de fácil incorporação desses micro-organismos, mas ainda é um desafio para a indústria o desenvolvimento de outros tipos de produtos. O chocolate probiótico já é comercializado no mercado internacional, entretanto existem poucos estudos a respeito da viabilidade destes micro-organismos nessa matriz alimentícia, bem como seu efeito na resistência desses micro-organismos aos fluidos gástricos e durante a estocagem. A proposta desse projeto é microencapsular Lactobacillus acidophilus e Bifidobacterium animalis subsp. lactis pelo método de spray chilling e incorporá-los ao chocolate meio amargo, comparando com o chocolate obtido com a adição dos mesmos micro-organismos na forma livre. A microcápsula será obtida pelo método de spray chilling utilizando gordura como encapsulante. Depois da incorporação das microcápsulas e dos micro-organismos na forma livre aos chocolates serão determinados os parâmetros reológicos e grau de temperagem, assim como a dureza, pH, cor e atividade de água do produto obtido e durante o shelf-life. Será determinada a resistência dos micro-organismos presentes no chocolate à passagem pelos fluídos gastrointestinais simulados, bem como suas viabilidades durante a estocagem do chocolate. Para finalizar será realizada a avaliação sensorial dos produtos. Almeja-se desenvolver um produto funcional diferenciado, onde os probióticos resistam ao sistema gástrico e a estocagem. A elaboração das microcápsulas e a caracterização dos chocolates serão realizadas na Faculdade de Zootecnia e Engenharia de Alimentos da USP e os chocolates serão elaborados nas instalações do Cereal Chocotec do Instituto de Tecnologia de Alimentos (ITAL). (AU)

Abordagem combinada de compostos bioativos sobre biomarcadores de risco para aterosclerose

Beneficiário:
Instituição-sede da pesquisa: Faculdade de Ciências Farmacêuticas (FCF). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:Inar Alves de Castro
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Nutrição - Bioquímica da Nutrição
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Processo:14/18576-9
Vigência: 01 de novembro de 2014 - 31 de outubro de 2015
Assunto(s):Estresse oxidativoFitosteróisÁcidos graxos omega 3Alimentos funcionais
Resumo
A aterosclerose, uma importante causa de morbidade e mortalidade em todo o globo, é uma doença complexa e multifatorial desencadeada especialmente devido elevados níveis de lipídeos plasmáticos e que envolve três principais condições: inflamação crônica, dislipidemia e estresse oxidativo. Considerando os elevados custos envolvidos no tratamento da doença e suas comorbidades, iminência do tratamento subótimo e ainda baixa aderência à medicação, o uso combinado de compostos bioativos naturais, capazes de reduzir o risco para aterosclerose, pode promover proteção adicional. Neste estudo, serão avaliados os efeitos de três componentes bioativos (ômega-3, fitosteróis e chá verde), sobre biomarcadores de risco para aterosclerose em indivíduos com dislipidemia controlada por fármacos. Será realizado um estudo clínico randomizado, duplo-cego, de delineamento crossover, com a participação de 70 voluntários. A cada período de intervenção os participantes receberão um pacote para o tratamento funcional ou controle. O tratamento funcional será composto por cápsulas de ômega 3 (óleo de peixe) chocolate contendo fitosteróis e chá verde. O tratamento controle será composto por cápsulas de óleo de soja, chocolate sem adição de fitosteróis e chá de anis. Os voluntários serão orientados a consumir as cápsulas e o chocolate duas vezes ao dia após as principais refeições, e a consumir duas xícaras de chá verde ao dia. Após avaliação dos biomarcadores de inflamação, dislipidemia e estresse oxidativo, os voluntários que apresentarem melhores respostas ao tratamento funcional, serão selecionados para um período adicional de tratamento funcional associado à redução das dosagens de drogas hipolipidêmicas, a ser realizado individualmente pelo médico responsável. (AU)
Página 3 de 309 resultado(s)
|
Exportar 0 registro(s) selecionado(s) | Limpar seleção
CDi/FAPESP - Centro de Documentação e Informação da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo

R. Pio XI, 1500 - Alto da Lapa - CEP 05468-901 - São Paulo/SP - Brasil
cdi@fapesp.br - Converse com a FAPESP