Pesquisa avançada

X

Criar um alerta por e-mail


Novos resultados para a sua pesquisa em seu e-mail, semanalmente.

Seu e-mail:

Tamanho do e-mail:



Seu endereço de e-mail não será divulgado.

Refine sua pesquisa

Pesquisa
  • Uma ou mais palavras adicionais
Publicações científicas
  • Auxílios à Pesquisa
  • Bolsas
  • Programas voltados a Temas Específicos
  • Programas de Pesquisa direcionados a Aplicações
  • Programas de Percepção Pública da Ciência
  • Programas de Infraestrutura de Pesquisa
  • Área do conhecimento
  • Situação
  • Ano de início
URL curtoExcel (CSV)Alerta por e-mail   RSS
221.451 resultado(s)
|
Resumo

O projeto inicial apresentado e aprovado no PIPE II foi Desenvolvimento de máquina para recapagem de pneus com controle da curva de vulcanização. O projeto é dividido em duas partes sendo um o equipamento para vulcanizar pneus e a parte cientifica que é o Desenvolvimento do controle de vulcanização em tempo real. O projeto foi concluído e o equipamento está em operação com excelente desempenho. É necessário aperfeiçoamentos gráficos, de layout e sensores específicos. Estudando o mercado, observa-se que existe um universo de mais de mil e quinhentas empresas reformadoras de pneus, e dezoito fabricantes de matéria prima para o segmento; atualmente são reformados cerca de oito milhões de pneus no país, o que gera uma economia de R$ 5,6 bilhões ao ano. Com o advento da Portaria 444 do INMETRO a partir de 19/Nov/2012, regulamentado as diretrizes onde todas as reformadoras deverão atender Requisitos de Avaliação da Conformidade do Serviço de Reforma de Pneus.surge a oportunidade de lançar a tecnologia de controle da vulcanização, aproveitando todo o parque fabril já instalado, uma vez que é um acessório que pode ser instalado em qualquer máquina de vulcanização, prensas de moldagem diversas, ou uso especifico em laboratório como complemento de reômetro. O equipamento é um CLP Industrial, com oito zonas de controle independentes que recebe através de sinais de termopar instalado nas matrizes das máquinas, e está em contato direto com o material vulcanizável, faz a leitura sendo estes sinais decodificados pelo software, indicando o tempo exato onde ocorre o ponto de cura do composto, desligando a máquina encerrando o ciclo de operação. O equipamento tem uma versão portátil, onde um técnico instala o sensor no pneu e faz o acompanhamento do processo checando as temperaturas de operação e emitindo o relatório sobre a máquina e o material testado e a curva de vulcanização, este equipamento pode analisar até quatro zonas. O equipamento pode ser vendido e instalado no processo ficando fixo, outra forma é através de locação do equipamento, onde o usuário pagaria uma taxa de utilização do equipamento de forma mensal, para controle e garantia do fornecedor o equipamento pode ser programado para uma quantidade de e ensaios, ficando bloqueado sua atualização até o fornecimento de uma nova senha de liberação do equipamento. (AU)

Dr. Resíduo: destinação racional de resíduos

Processo:11/52000-9
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - PAPPE / PIPE III
Vigência: 01 de dezembro de 2011 - 31 de maio de 2013
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Ciência da Computação - Metodologia e Técnicas da Computação
Convênio/Acordo:FINEP - PAPPE-PIPE III
Pesquisador responsável:Carolina Afonso Pinto
Beneficiário:
Empresa:Sistema Ciclo Processamento Ltda. - ME
Vinculado ao auxílio:06/56611-4 - Consolidação Racional de Resíduos - CRR, AP.PIPE
Assunto(s):ReciclagemResíduos sólidos
Resumo

A Política Nacional de Resíduos Sólidos - PNRS obriga os fabricantes, importadores, distribuidores e comerciantes de diversos produtos a estruturar e implementar sistemas de logística reversa, mediante retomo dos produtos após o uso pelo consumidor, de forma independente do serviço público de limpeza urbana e define as cooperativas de reciclagem como parceiros na solução e manejo dos resíduos sólidos. As empresas utilizam a plataforma do Dr Resíduo para interagir com os atores da cadeia de reciclagem e usufruem da nossa expertise na construção da rede de atores e na gestão das oportunidades de reciclagem. Chegamos aos clientes através dos diversos canais: Internet; Propaganda; Espaço em mecanismos de busca na Internet; Mala direta digital; Participação em congressos e feiras; Participação em palestras, workshops; Apresentações em empresas, entidades e órgãos de meio ambiente; Entrevistas, gravações e reportagens junto à mídia. Nosso negócio é facilitar as transações entre as partes e cobrar um percentual ou uma taxa fixa sobre a transação utilizando plataformas de e-marketplaces para dar maior eficiência, segurança e transparência à transação. Segmentos de mercado: interessados na venda de matéria-prima (indústrias geradoras, comércio, abastecimento, cooperativas de catadores de lixo e empresas de coleta); Interessados na compra e venda de matérias primas (empresas de beneficiamento e indústrias de processamento de materiais recicláveis); Organizações que utilizam o sistema como instrumento de planejamento, prospecção e análise do mercado (prefeituras, empresas de tratamento, processamento e destinação final de resíduos, bem como associações setoriais). Diferenciais competitivos: Compartilhamento de recursos; Melhoria do ganho em escala a partir da consolidação virtual dos resíduos, diminuindo o custo de transporte; Adequação dos materiais recicláveis à segregação na origem, controlando e reduzindo riscos ao meio ambiente e assegurando o correto manuseio, em conformidade com a legislação vigente; Redução de custos operacionais logísticos; Retorno social: trabalho conjunto com as comunidades locais; Retorno Institucional: investimentos em projetos sócio-ambientais. Impactos positivos: diminuir a poluição; Diminuir o envio de materiais aos aterros sanitários ou "lixões"; Reduzir a exploração de novas áreas de recursos não-renováveis; Economia de energia; Redução do custo operacional e logístico; Geração de empregos; Resgate da cidadania dos catadores; Criação de mecanismos para facilitar a coleta seletiva; Gestão de cadeia de suprimentos. Objetivos do projeto: Tornar o Dr Resíduo referência em reciclagem e logística reversa utilizando ferramentas de comunicação e marketing para a valorização da marca e estabelecendo uma comunicação constante com os atores da rede; Aprimorar a plataforma para gestão de resíduos, automatizar a operação; implementar um marketplace gerenciado; atender requisitos e padrões de acessibilidade, segurança, governança; prover interfaces com ERPs, CRM e Sistemas de Logística; Aumentar a credibilidade e confiabilidade do Dr Resíduo 2.0 com garantias de qualidade do produto/processo e segurança da plataforma. Resultados esperados: internacionalizar a marca e abrir novos mercados; Fortalecer e organizar as relações entre os diferentes atores das cadeias de valor, potencializando a competitividade dos participantes, criando vantagens competitivas; Adotar um modelo sustentável com redução de custos com tecnologia e Utilizeis; Inclusão digital e acesso dos indivíduos à cultura/conhecimento e Informação. (AU)

Resumo

Promover e alcançar nesta FASE III do projeto PIPE/FAPESP-FINEP o certificado da conformidade do produto e do processo de gestão, em atendimento às características do produto e às expectativas do mercado nacional e internacional almejado, em termos de adequação de seus produtos às normas vigentes. Comprovar a evolução da tecnologia e da qualidade agregada, por meio de controles essenciais e da rastreabilidade dos processos, determinados pelo acompanhamento cíclico e sistêmico, do sistema de gestão da qualidade implementado na empresa, por um organismo certificador da qualidade, credenciado pelo INMETRO do Brasil, com reconhecimento internacional. Divulgar os produtos desenvolvidos pela Empresa através de um Projeto Piloto utilizando as Associações e Sindicatos regionais, com a finalidade em promover cursos e treinamentos, capacitando e expondo o produto aos ceramistas locais, quando também serão efetuadas visitas nas cerâmicas para as demonstrações in loco nas dependências dos clientes, Atualizar e incrementar a produção, o Marketing e a comercialização do "Sistema de supervisão de temperatura" através de publicações em revistas, participações em feiras e congressos, nacionais e internacionais, bem como em arranjos de produtividade local - APL. Estender e adequar cada vez mais à inserção do sistema em todas as regiões ceramistas do Brasil, de modo a proporcionar a viabilidade comercial do sistema e contemplar o desenvolvimento tecnológico nos arranjos produtivos regionais. É o desejo da empresa, através da FASE III do projeto PIPE/FAPESP-FINEP, estabelecer efetividade, por meio de campanhas e promoções regionais no Brasil, assim como nos países de interesse, onde o produto possa ser reconhecido e utilizado como Portugal, Espanha e Itália, além dos países do MERCOSUL, com o objetivo em lastrear tecnicamente as demonstrações de desempenho e reforçar comercialmente o produto; Resultados esperados Adequar a linha de produção da Flyever de modo a tornar a tecnologia e a comercialização viáveis, em custo e capacidade de produção, para que o produto possa promover os benefícios esperados para todo o setor cerâmico produtivo, visando à distribuição nacional e internacional, por meio de planejamentos estratégicos eficazes de Marketing, comercialização, gestão, qualidade, e logística. (AU)

Projeto válvula reguladora de pressão para hospitais

Processo:11/52014-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - PAPPE / PIPE III
Vigência: 01 de dezembro de 2011 - 31 de agosto de 2013
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Biomédica
Convênio/Acordo:FINEP - PAPPE-PIPE III
Pesquisador responsável:Cristiane Brasil Lima Ulbrich
Beneficiário:
Empresa:BCS Tecnologia e Serviços Ltda. - ME
Vinculado ao auxílio:05/59759-0 - Projeto válvula reguladora de pressão para hospitais, AP.PIPE
Assunto(s):Equipamentos e provisões hospitalaresVálvulas reguladoras de pressão
Resumo

O presente projeto de pesquisa set propõe a manufaturar, testar e elaborar a estratégia de comercialização para o produto "válvula reguladora de pressão para Hospitais". No programa PIPE II foram desenvolvidas as inovações referentes às funcionalidades de fechamento rápido da alimentação de gases; proteção de borracha (proteção anti-queda) e recobrimento aditivo bactericida. Atualmente o produto está sendo aprimorado com recursos do projeto SENAI Inovação e através de parceria com a empresa Biocam. Para o projeto aqui apresentado busca-se atingir os seguintes objetivos: adequar d projeto do produto para produção em escala; aumentar a escala de produção; obter certificações nacionais e internacionais; investir em recursos que permitam o aprimoramento continuo dos produtos e investir na comercialização do produto. As atividades serão desenvolvidas de modo que a válvula seja competitiva em seu desempenho e também em termos de custo e para exportação para outros países. Além disso, espera-se comprovar o potencial de inovação tecnológica proposto em suas funcionalidades, cujas características foram submetidas a um pedido de patente. Para assegurar o desempenho e os baixos custos associados, o projeto da válvula aqui proposto deve ser gerenciado utilizando uma metodologia de integração de conhecimentos e de tecnologias que já existem em nosso país, e está dividida em três fases: Fase I - 6 meses e Fase II - 12 meses (ambas finalizadas): demonstração da viabilidade técnica do projeto e Fase III (2 anos): finalização da produção com adequação do produto para exportação, produção em série e comercialização. As atividades da Fase I e II já foram realizadas e encontram-se detalhadas na descrição atual do projeto. As atividades da Fase III estão detalhadas nessa proposta no documento de projeto de pesquisa. Todos os esforços da equipe estarão voltados para o desenvolvimento comercial do produto, assim como a produção, em escala, além de especial atenção para o projeto técnico, desenhos, métodos de fabricação e ensaios. O sucesso deste empreendimento vai possibilitar a comercialização de um produto com inovação tecnológica que pretende gerar impactos sociais e econômicos, tais como: capacitação de pessoas e fornecedores; produção de um equipamento confiável; diminuição de manutenção de equipamentos tais como respirador/ventilador/máquina de anestesia e, a partir da comercialização do produto, receitas de exportação para o país. (AU)

Resumo

O câncer de ovário apresenta elevada incidência em mulheres peri e pós-menopáusicas e, por apresentar diagnóstico tardio e baixo prognóstico, é a quarta causa de morte por câncer, ao lado do câncer de mama, colorretal, colo uterino e pulmão. O câncer de ovário responde inicialmente aos tratamentos com quimioterápicos, retardando o crescimento da massa tumoral, porém, com o tempo, muitas mulheres desenvolvem quimioresistência. É indiscutível que fatores de risco, como o alcoolismo crônico, predispõem a indução de tumores, atuando como agente co-carcinogênico. Curiosamente, os mecanismos relacionados a tumorigênese e ao consumo de etanol podem compartilhar uma mesma via que favorece a sobrevivência e proliferação da célula tumoral. Tendo em vista que a melatonina possui função imunomoduladora e oncostática e, também, parece inativar a via relacionada com a proliferação celular, o presente estudo tem o objetivo de avaliar o efeito da indução tumoral ovariana e verificar a influência do tratamento com melatonina sobre a via de sinalização mediada pelos receptores EGFR (membros Her 2 e 4) nos ovários de ratas consumidoras voluntárias de etanol a 10% (linhagem UChB). Para tanto, serão investigados os seguintes parâmetros: monitoramento do ciclo estral no período experimental, avaliação da frequência e caracterização dos tipos de lesões tumorais nos ovários através de análise histopatológica, imunolocalização e quantificação dos receptores Her 2 e Her 4, e das proteínas/enzimas fosfatidilinositol 3 quinase (PI3K), proteína AKT (proteína quinase B), proteína alvo da rapamicina em mamíferos (mTOR) e a quinase de proteínas ativadas por mitógenos (MAPK), através das técnicas de imunohistoquímica e Western blot. Esses resultados irão colaborar no esclarecimento dos efeitos da melatonina sobre a proliferação e sobrevivência da célula tumoral relacionado com o câncer ovariano. (AU)

Resumo

Sistemas de partículas coloidais a base de biopolímeros naturais vêm sendo cada vez mais usados como sistemas de encapsulação ou de veiculação de ingredientes ativos, ou ainda para modular as propriedades sensoriais dos alimentos. A maior parte dessas aplicações envolve uma etapa de emulsificação durante o processamento. A heteroagregação de gotículas de lipídeos com polissacarídeos pode ser usada para criar emulsões altamente viscosas ou similares a géis, mas com um conteúdo de óleo bem menor que as emulsões convencionais. Essa agregação é induzida pela mistura de uma emulsão primária, com as gotículas de óleo estabilizadas por uma proteína, com uma solução de polissacarídeo em pH no qual os biopolímeros apresentam cargas opostas. A aplicação de ultrassom de alta intensidade com o objetivo de alterar propriedades funcionais dos biopolímeros vem sendo bastante estudada e, além disso, o uso do ultrassom é um dos métodos que possibilitam a preparação de emulsões com tamanhos de gotas reduzidos. Sendo assim, este projeto tem como objetivo avaliar o comportamento reológico de emulsões do tipo óleo em água (O/W) estabilizadas pela interação eletrostática de proteínas (concentrado proteico de soro de leite, WPC, ou isolado protéico de soja, SPI) e polissacarídeos (pectina ou alginato), buscando a obtenção de sistemas com diferentes texturas e possível aplicação como substitutos de gordura. Será investigada a interação entre os pares de proteína-polissacarídeo (WPC/Pectina, WPC/Alginato, SPI/Pectina e SPI/Alginato) em função do pH e da razão proteína:polissacarídeo com e sem a aplicação de ultrassom, bem como será avaliado o comportamento reológico de emulsões do tipo O/W preparadas com as diferentes combinações de proteína-polissacarídeo em função do teor de óleo adicionado, da aplicação de ultrassom e de rampas de aquecimento/resfriamento. (AU)

Resumo

Eichhornia azurea (Sw.) Kunth é uma macrófita aquática frequentemente encontrada em ambientes lênticos e pode ser colonizada por uma comunidade de macroinvertebrados muito rica e abundante. Isso ocorre devido à complexa rede de habitats que a morfologia e a arquitetura de suas raízes propiciam e que pode variar conforme a sazonalidade das variáveis ambientais do lago. Deste modo, surgem duas perguntas: 1) há diferença na composição, riqueza de táxons e abundância da comunidade de macroinvertebrados conforme o estágio de desenvolvimento das raízes da E. azurea? 2) além da fenologia da planta, as variáveis ambientais e o período do estudo podem influenciar nessa colonização? O presente projeto visa responder estas questões, levando em consideração os diferentes níveis de complexidade que as raízes desta planta apresentam conforme seu desenvolvimento, a localização do sistema radicular (posição considerando o sentido: zona pelágica ’ ponto de fixação da planta na zona litorânea) e a influência da escala temporal. O local selecionado para responder a estas questões é a Lagoa do Barbosa, ambiente lacustre marginal ao Rio Paranapanema, próxima à região de sua desembocadura no Reservatório de Jurumirim. Coletas serão realizadas trimestralmente (com início em abril de 2013 e finalizando em janeiro de 2014), em três bancos distintos da planta. Em cada banco serão coletadas, cinco amostras sequenciais do mesmo rizoma, iniciando-se com o 2° sistema radicular visível da E. azurea, a partir da porção apical desta planta flutuante. Em cada período do ano, serão determinados os atributos ecológicos da comunidade de macroinvertebrados em cada amostra (neste caso, rizoma e raiz) de cada um dos três bancos, medido o nível de complexidade do sistema radicular e verificadas possíveis correlações com as variáveis ambientais. (AU)

Resumo

A microencapsulação, na indústria de alimentos, é um processo no qual um ou mais ingredientes ou aditivos são revestidos por uma cápsula extremamente pequena e comestível. Trata-se de uma tecnologia inovadora que tem sido empregada com êxito na indústria de cosméticos, farmacêutica e alimentícia. Essa técnica pode solucionar problemas com limitações no emprego de ingredientes alimentícios, como é o caso de corantes naturais, que são sensíveis à luz, calor, oxigênio e variações de pH. O objetivo deste trabalho é estudar o processo de microencapsulação por gelificação iônica associada à interação eletrostática do corante extraído da polpa de buriti. Para a etapa de gelificação iônica serão avaliadas duas alternativas de biopolímeros: alginato e pectina de baixo teor de esterificação amidada, sendo ambos gelificados na presença de íons cálcio. Em seguida, as microcápsulas produzidas serão recobertas, por interação eletrostática, com proteínas do soro de leite (WPC). As condições de adsorção das proteínas sobre a superfície das partículas de alginato ou de pectina serão definidas a partir da análise da carga livre total das soluções de proteína e de polissacarídeos, o que possibilitará a definição do pH e da quantidade relativa de polissacarídeo/proteína a ser usada para produção das micropartículas. As partículas serão avaliadas em relação à morfologia, distribuição de tamanho, condições de rompimento, estabilidade à luz e à temperatura e estabilidade oxidativa do corante microencapsulado. Serão também avaliadas as melhores condições de armazenamento por meio da determinação do comportamento de sorção de água das microcápsulas. (AU)

Resumo

A fenologia é o estudo da ocorrência de eventos biológicos repetitivos em uma determinada espécie ou grupo de espécies e sua relação com fatores bióticos e abióticos. Estudos fenológicos têm sido realizados para melhorar o entendimento da dinâmica dos ecossistemas. No contexto das mudanças climáticas atuais, a fenologia tem ganhado relevância como ferramenta de monitoramento e detecção dessas mudanças, possuindo grande importância como indicador, uma vez que alterações nos padrões fenológicos geram amplas consequências em sistemas ecológicos. Entretanto, a falta de padronização dos métodos escolhidos para realizar a coleta e a análise dos dados fenológicos gera obstáculos para possíveis comparações entre padrões e sua interpretação. Ciclos fenológicos de plantas tropicais são complexos, apresentando padrões irregulares de difícil reconhecimento, tornando fundamental a realização de estudos que abordem o tratamento de dados fenológicos. Com isso, o presente estudo tem como objetivo investigar como o tamanho de amostra e a frequência das observações afetam a definição de padrões sazonais, a relação com os fatores climáticos e sua interpretação. Serão analisados os padrões fenológicos de três espécies arbóreas plantadas no campus da UNESP de Rio Claro - SP, no que diz respeito às mudanças na fenologia reprodutiva e vegetativa ao longo de oito anos. As observações são semanais e os métodos de avaliação são o índice de intensidade de Fournier e o índice de atividade (porcentagem de indivíduos). As análises serão feitas utilizando testes de correlação, regressão e estatística circular. (AU)

Resumo

Para Samuel Beckett, a atenção dada à performance vocal dos atores e atrizes que atuavam em suas peças era fundamental para concretizar seu projeto dramatúrgico. Beckett dirigiu algumas de suas peças demonstrando preocupação constante de como suas palavras seriam emitidas no palco. Para ele, contudo, o entendimento claro e lógico do que falam suas personagens não é mais importante do que a relação entre as sonoridades das palavras, os silêncios e as imagens no palco. A fala e a voz são elementos plásticos de composição da cena beckettiana tão importantes quanto os demais, compondo uma estrutura rigorosa de atuação, tanto corporal, quanto vocal, o que submete seus intérpretes a experiências limites em suas performances. Todavia, até o momento no Brasil não há um estudo que tenha se interessado especificamente pela complexidade que pode se configurar o trabalho de criação vocal do intérprete no teatro beckettiano. O objetivo dessa pesquisa é investigar como intérpretes brasileiros se prepararam vocalmente para encenar textos curtos do teatro de Beckett. A investigação parte de conceitos, como o de "voz performativa", que procuram elucidar a vocalidade em seu teatro, e da análise de seus textos dramatúrgicos curtos, mais especificamente das rubricas que remetem ao trabalho de voz. Estão sendo entrevistados dez artistas, diretores, atores, com reconhecida atuação no teatro de no mínimo dez anos, e que montaram profissionalmente algum texto teatral curto de Samuel Beckett no período de 1980 a 2012. As entrevistas passarão por uma Análise de Conteúdo, numa abordagem qualitativa, procurando estabelecer, a partir das respostas dadas, categorias/temas que serão discutidos de acordo com o referencial teórico anteriormente proposto. (AU)

221.451 resultado(s)
|
Exportar 0 registro(s) selecionado(s) | Limpar seleção