FAPESP Logo

Laços de sangue: privilégios e intolerância à imigração portuguesa no Brasil (1822-1945)

Processo: 02/11706-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado Direto
Vigência (Início): 01 de março de 2003
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2007
Área do conhecimento:Ciências Humanas - História - História do Brasil
Pesquisador responsável:Maria Luiza Tucci Carneiro
Beneficiário:
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Resumo
Os cidadãos portugueses têm sido juridicamente diferenciados por diversas legislações brasileiras, em relação a outros grupos estrangeiros. Desde a Independência até a Constituição Federal de 1988, diretrizes legais e políticas buscaram facilitar-lhes a admissão, o estabelecimento e a naturalização. Ao longo desse período, o Brasil foi destino para cerca de 90% dos emigrantes que deixaram Portugal, assim como os portugueses foram a mais numerosa corrente imigratória para o Brasil. Este projeto de tese de doutoramento em História Social visa investigar a distinção outorgada aos lusos em leis e outras disposições. O foco central é o privilégio concedido à imigração portuguesa, no contexto das políticas de atração de mão-de-obra e povoamento do território. A hipótese que se busca demonstrar é a da articulação de um projeto étnico que, em vários momentos pós-independência, teria designado um lugar central ao português na construção da nacionalidade. O corpus documental da pesquisa são os textos legais, os registros de debates parlamentares, a correspondência diplomática e a literatura crítica sobre o tema. (AU)
Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa
Privilégios e intolerância
CDi/FAPESP - Centro de Documentação e Informação da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo

R. Pio XI, 1500 - Alto da Lapa - CEP 05468-901 - São Paulo/SP - Brasil
cdi@fapesp.br - Converse com a FAPESP