FAPESP Logo

Do Rosário ao Paissandu: vida, identidade e auto-representação da irmandade de nossa senhora do Rosário dos homens pretos de São Paulo após a abolição (São Paulo, 1888-1908)

Beneficiário:

Instituição: Faculdade de Ciências e Letras (FCL-ASSIS). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Assis. Assis, SP, Brasil
Pesquisador responsável:

Lúcia Helena Oliveira Silva

Área do conhecimento:Ciências Humanas - História - História do Brasil
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Processo: 08/07839-8
Vigência: 01 de fevereiro de 2009 - 31 de dezembro de 2009
Assunto(s):

História do Brasil República

Afro-descendentes

Urbanização

Resumo
A Irmandade de Nossa Senhora do Rosário dos Homens Pretos de São Paulo fundada no início do século XVIII e viva até os dias de hoje representa um forte núcleo da comunidade negra no coração do centro velho da capital paulista. Analisar o papel desses sujeitos durante a formação da vida urbana de uma das maiores cidades do mundo, particularmente, a identidade e a representação do grupo perante a sociedade paulistana é conferir aos afro-brasileiros a importância de formadores da multiplicidade étnica e cultural da cidade de São Paulo. Portanto, este estudo tem como objetivo analisar como se deu o papel aglutinador da comunidade negra desempenhado pela irmandade dentro da sociedade paulistana da virada do século XIX para o XX nos primeiros anos da República. (AU)
CDi/FAPESP - Centro de Documentação e Informação da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo

R. Pio XI, 1500 - Alto da Lapa - CEP 05468-901 - São Paulo/SP - Brasil
cdi@fapesp.br - Converse com a FAPESP