Busca avançada

Relação entre a percepção da beleza e as normas de simetria e proporcionalidade

Processo: 00/01545-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de junho de 2000
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2000
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia
Pesquisador responsável:Osmir Batista de Oliveira Júnior
Beneficiário:
Instituição-sede : Faculdade de Odontologia (FOAr). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araraquara. Araraquara, SP, Brasil
Assunto(s):Sorriso   Belo   Simetria

Resumo

Atualmente, o cirurgião dentista dispõe de técnicas restauradoras adesivas que possibilitam mudar a forma, cor e posição dos dentes podendo melhorar significativamente o sorriso dos pacientes, podendo melhorar percepção de sua beleza. Na construção deste novo sorriso são utilizadas referências de simetria e proporcionalidade propostas por artistas clássicos e renascentistas adaptadas para a realidade odontológica que, segundo a experiência clínica nem sempre garantem a construção de um sorriso perceptivelmente mais belo. Possivelmente porque a transposição rigorosa destes parâmetros para a vida real não seja possível ou, porque os mesmos não permitam uma melhor percepção de beleza. Sendo assim, nos propomos a estudar a relação entre a percepção da beleza e a adequação às normas de simetria e proporcionalidade a fim de identificar parâmetros válidos para uso clínico. Para tal, utilizaremos duas fotografias padronizadas (rosto e sorriso), de voluntários com idade variando de 20 a 30 anos, as quais serão analisadas segundo dois critérios a saber: 1) Percepção da beleza: 20 examinadores, compostos por estudantes de odontologia voluntários, classificarão as fotografias em pessoas bonitas ou não bonitas. 2) Adequação às normas estéticas: as fotografias serão analisadas segundo os critérios de simetria e proporcionalidade e classificadas. (AU)