Busca avançada
Ano de início
Entree

Identificação de áreas de risco para arboviroses utilizando armadilhas para adultos de Aedes aegypti e Aedes albopictus e imagens de sensoriamento remoto

Processo: 17/10297-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2017
Vigência (Término): 30 de novembro de 2019
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Saúde Coletiva - Epidemiologia
Pesquisador responsável:Francisco Chiaravalloti Neto
Beneficiário:Camila Lorenz
Instituição-sede: Faculdade de Saúde Pública (FSP). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:13/21719-3 - Estudo epidemiológico da dengue (sorotipos 1 a 4) em coorte prospectiva de São José do Rio Preto, São Paulo, Brasil, durante 2014 a 2018, AP.TEM
Assunto(s):São Paulo   Dengue

Resumo

O atual panorama epidemiológico no Brasil é preocupante, pois nos últimos anos foram notificados milhares de casos de dengue, zika e chikungunya, além da recente reemergência da febre amarela. O mosquito Aedes aegypti tem papel fundamental na disseminação de todos esses agravos. O papel da sua espécie-irmã, Aedes albopictus, ainda é pouco conhecido no Brasil, mas pode ter um grande impacto epidemiológico futuro. Existe uma grande dificuldade para identificar áreas de risco para arboviroses tendo como base somente os indicadores entomológicos tradicionalmente utilizados nos programas de controle, como índices de Breteau, Predial e de Recipientes. São escassos os trabalhos que relacionam a presença do mosquito adulto com a ocorrência direta de casos de arboviroses e características físicas dos locais dos agravos. Dessa forma, propomos aqui elaborar um modelo para detectar áreas de alto risco para dengue, zika e chikungunya baseado na presença dos mosquitos adultos Ae. aegypti e imagens de sensoriamento remoto. Podemos obter benefícios do uso de imagens de satélite e de Veículos Aéreos Não Tripulados para aquisição de imagens aéreas de alta qualidade que informam justamente as características físicas dos locais com a presença dos vetores e com casos de arboviroses. A metodologia desenvolvida aqui possibilitará que as áreas de risco para presença de Ae. aegypti e para ocorrência dessas arboviroses sejam identificadas com base apenas à consulta de imagens de satélite e ortofotos, permitindo que sejam priorizadas pelos serviços de saúde e de controle para o desenvolvimento de medidas de vigilância. Adicionalmente, propomos também avaliar a distribuição e abundância da espécie Ae. albopictus nas áreas com presença de casos das três arboviroses.