Busca avançada

Conteúdo relacionado

Inibidor de nitrificação como estratégia de mitigação das emissões de N2O em áreas de cultivo de cana-de-açúcar

Processo: 17/02299-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de junho de 2017
Vigência (Término): 31 de maio de 2019
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia
Convênio/Acordo: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Pesquisador responsável:Heitor Cantarella
Beneficiário:
Instituição-sede : Instituto Agronômico (IAC). Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA). Secretaria de Agricultura e Abastecimento (São Paulo - Estado). Campinas, SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:15/50305-8 - A virtual joint centre to deliver enhanced nitrogen use efficiency via an integrated soil-plant systems approach for the UK & Brazil, AP.TEM
Assunto(s):Cana-de-açúcar   Gases do efeito estufa   Resíduos orgânicos   Fertilizantes nitrogenados

Resumo

A emissão de óxido nitroso (N2O) proveniente da adubação nitrogenada apresenta grande impacto ambiental na produção de etanol proveniente de cana-de-açúcar. Uma forma de reduzir essa emissão é através da adição de inibidores de nitrificação nos fertilizantes contendo nitrogênio (N). Porém, pouco se sabe sobre a eficiência do inibidor em reduzir essa emissão e o efeito que pode causar na produtividade de cana-de-açúcar, principalmente quando a adubação nitrogenada ocorre em conjunto com a adição de resíduos orgânicos, tais como a palha e vinhaça. O objetivo deste projeto é avaliar a eficiência do inibidor de nitrificação na adubação nitrogenada associado à adição de resíduos orgânicos, nas emissões de N2O e na produtividade de cana-de-açúcar. Adicionalmente, o projeto visa identificar os principais processos associados com a produção de produção de N2O. Para alcançar tais objetivos serão realizados estudos em condições de campo e laboratório. O primeiro estudo é composto por dois experimentos de campo quem visam isolar os efeitos da adubação nitrogenada com adição de inibidor de nitrificação (DMPP) e diferentes quantidades de palha. Os experimentos serão implantados em áreas de cana soca e em épocas distintas, início e final de safra. O delineamento experimental será composto por um fatorial 3 x 4; sendo 3 fontes de N (Sem N, 120 kg N ha-1 e 120 kg N ha-1 + DMPP) e 4 doses de palha (0, 5, 10 e 15 Mg ha-1). O segundo experimento será realizado em condições controladas de laboratório, visando avaliar o efeito da adição da vinhaça na eficiência do inibidor de nitrificação em reduzir a emissão de N2O. E por último, o terceiro estudo será composto por dois experimentos de campo e um de laboratório onde será testado Ureia (U), Nitrato de Amônio (NA), DMPP e vinhaça concentrada. Nos experimentos de campo, os fluxos de N2O serão avaliados com o uso de câmaras estáticas, análises de solo serão realizadas para avaliar o pH do solo, teores de N na forma de amônio (NH4+), nitrito (NO2-) e nitrato (NO3-). No terceiro experimento será quantificada a volatilização do N na forma de amônia (NH3) Em ambos os experimentos de campo será avaliada a produtividade da cultura com auxílio de caminhão instrumentado. Na incubação de laboratório, além das emissões de N2O serão utilizadas técnicas isotópicas (15N) para caracterização dos diferentes processos de formação do N2O. É esperado com o projeto caracterizar a emissão de N2O devido a diferentes situações de manejo de fertilizantes contendo N e resíduos orgânicos no cultivo de cana-de-açúcar e indicar meios de reduzir a emissão de gases do efeito estufa. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Novas tecnologias no transporte e armazenamento de vinhaça reduzem emissões de metano