Busca avançada

Origem dos moving groups e estabilidade dinâmica do sol na galáxia

Processo: 16/18886-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2016
Vigência (Término): 31 de março de 2017
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Astronomia
Pesquisador responsável:Tatiana Alexandrovna Michtchenko
Beneficiário:
Instituição-sede: Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas (IAG). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil

Resumo

O projeto de pós-doutorado que apresentamos se enquadra numa nova linha de pesquisa que passou a ser desenvolvida no Departamento de Astronomia do IAG, e que está se mostrando produtiva e promissora em resultados de impacto. O principal objetivo da pesquisa é o estudo de características orbitais do Sol e das estrelas da vizinhança solar, com a investigação da possível origem dinâmica das estruturas cinemáticas conhecidas como moving groups. Tais estruturas, conhecidas há décadas mas não explicadas, apresentam-se como regiões de maiores densidades no plano de velocidades da vizinhança solar; estas estruturas já foram chamadas de "correntes estelares" (stellar streams). Algumas das hipóteses para explicar a existência dos moving groups prevêem uma origem dinâmica comum às estrelas que os compõem. Em particular, órbitas ressonantes no potencial Galáctico perturbado por estruturas não-axissimétricas são algumas das possíveis explicações. Analisaremos a estrutura do espaço de fases na vizinhança solar para vários modelos do potencial Galáctico e de suas principais componentes não-axissimétricas (barra central e braços espirais). Em particular, a ressonância de co-rotação será alvo de extensa investigação, tanto dos seus efeitos sobre a distribuição local de velocidades, como também da sua influência sobre a estabilidade orbital do Sol na Galáxia. Métodos numéricos de análise da estrutura do espaço de fases e métodos estatísticos para análise do espaço de velocidades resultante de simulações de órbitas de partículas-teste serão empregados. O presente estudo deverá produzir modelos Galácticos que sirvam de base para modelos dinâmicos que reproduzam as estruturas cinemáticas observadas na vizinhança solar. Trata-se de um tema bastante relevante, dada a atual era dos grandes levantamentos espectroscópicos e astrométricos da Via Láctea, como por exemplo a missão GAIA e seus vindouros dados. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Revista Pesquisa FAPESP sobre a bolsa:
Sistema Solar está situado em zona neutra entre dois braços espirais da Via Láctea