Busca avançada

Novos materiais de Laquintasaura venezuelae (Ornithischia, Dinosauria), ITS phylogenetic significance for the early radiation of dinosaurs

Processo: 16/02473-1
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 01 de julho de 2016
Vigência (Término): 30 de junho de 2017
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Zoologia - Paleozoologia
Pesquisador responsável:Max Cardoso Langer
Beneficiário:
Supervisor no Exterior: Richard James Butler
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (FFCLRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto, SP, Brasil
Local de pesquisa: University of Birmingham, Inglaterra  
Vinculado à bolsa:13/23114-1 - Revisão dos Sauropodomorpha (Dinosauria) do Carniano (Neotriássico) com a descrição de novos materiais de Saturnalia tupiniquim, BP.DR
Assunto(s):Paleontologia de vertebrados   Biogeografia   Filogenia   Ornithischia   Dinossauros

Resumo

Os dinossauros aumentaram em diversidade após o evento de extinção em massa do Carniano-Noriano, sendo representados principalmente pela linhagem dos sauropodomorfos, enquanto terópodes e ornitísquios diversificaram principalmente após o limite Triássico-Jurássico, que é marcado por outro evento de extinção. Os dinossauros apareceram pela primeira vez no Carniano, na porção sudoeste do Pangeia, embora alguns registros fragmentários, bem como icnofósseis, como pegadas, sugerem que o clado possa ser mais antigo, ocorrendo em latitudes mais ao norte. Esses padrões são inferidos a partir de poucos estudos biogeográficos, todavia desatualizados, dado o número crescente de espécies de dinossauros basais recém-descritas. Um bom exemplo do impacto da descoberta de novos táxons de dinossauros basais seria o caso do ornitísquio basal Laquintasaura venezuelae, proveniente dos estratos mais antigos do Jurassic da Venezuela, e que tem uma posição filogenética incerta entre os principais grupos de Ornithischia. Essa é uma questão bastante importante a ser respondida, dadas as suas implicações biogeográficas, já que o surgimento dos principais clados de ornitísquios ocorreu onde hoje seria a África do Sul, e este novo táxon poderia alterar tais hipóteses. Os dois principais objetivos projeto são: (1) descrever novos restos de L. venezuelae para um melhor entendimento da sua posição filogenética; (2) e discutir os efeitos de um aumento da amostra taxonômico para a definição de padrões de distribuição biogeográficas dos primeiros dinossauros. O plano de trabalho será desenvolvido no prazo de 12 meses, a partir de 01 de julho de 2016, com término previsto em 30 de junho de 2017, na School of Geography, Earth and Environmental Sciences/Universidade de Birmingham, Reino Unido. O requerente será supervisionado pelo Dr. Richard J. Butler, especialista em dinossauros ornitísquios basais e em pesquisas com biogeografia. O requerente visa aprendizagem de novas técnicas de análise tanto para estudos filogenéticos e biogeográficos e pretende visitar as coleções científicas na Europa. (AU)