Busca avançada

Conteúdo relacionado

Taxonomia e filogeografia do complexo Pionus maximiliani (aves: Psittacidae)

Processo: 15/19533-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de maio de 2016
Vigência (Término): 12 de setembro de 2017
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Zoologia - Taxonomia dos Grupos Recentes
Pesquisador responsável:Luís Fábio Silveira
Beneficiário:
Instituição-sede: Museu de Zoologia (MZ). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):16/17879-3 - Análise filogeográfica do complexo Pionus maximiliani (Kuhl, 1820): testando a continuidade genética entre as populações da diagonal árida e da Mata Atlântica., BE.EP.MS
Assunto(s):Ornitologia   Filogeografia   Análise morfológica   Morfometria   Psittacidae  

Resumo

Pionus maximiliani é uma espécie de psitacídeo amplamente distribuída que ocorre do nordeste do Brasil ao norte da Argentina. É uma espécie politípica que possui quatro subespécies reconhecidas atualmente: Pionus maximiliani maximiliani, P. maximiliani siy, P. maximiliani melanoblepharus e P. maximiliani lacerus. Os seus limites de distribuição ainda não são bem conhecidos e, embora alguns trabalhos já tenham sido conduzidos, ora estes se limitaram ao uso de caracteres morfológicos ora, quando utilizando caracteres moleculares, usaram um número limitado de amostras e não tiveram como objetivo realizar uma revisão exaustiva do complexo. O objetivo deste trabalho é revisar a taxonomia de Pionus maximiliani e realizar uma análise filogeográfica para testar a correspondência entre as linhagens e biomas além de comparar estes resultados com as análises morfológicas e vocais. Portanto, serão analisados espécimes taxidermizados em relação à coloração de plumagem e morfometria, enquanto que os caracteres vocais serão analisados sob as perspectivas qualitativa e quantitativa. A análise filogeográfica utilizará os critérios de máxima verossimilhança e análise bayesiana. Além disso, serão empregadas análises de AMOVA e teste de Mantel. Também serão estimados os tempos de divergência entre os clados encontrados, usando o relógio molecular. (AU)