Busca avançada
Ano de início
Entree
Conteúdo relacionado

Mecanismos moleculares da caquexia do câncer: explorando o papel da COPS2

Processo: 16/01478-0
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado Direto
Vigência (Início): 30 de abril de 2016
Vigência (Término): 29 de outubro de 2016
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Educação Física
Pesquisador responsável:Patricia Chakur Brum
Beneficiário:Christiano Robles Rodrigues Alves
Supervisor no Exterior: Laurie Goodyear
Instituição-sede: Escola de Educação Física e Esporte (EEFE). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Local de pesquisa : Harvard University, Boston, Estados Unidos  
Vinculado à bolsa:14/03016-8 - Caquexia do câncer: efeitos do treinamento físico aeróbio sobre o músculo esquelético em modelo animal, BP.DD
Assunto(s):Fisiologia do exercício   Treinamento aeróbio   Sistema musculoesquelético   Caquexia   Neoplasias

Resumo

A caquexia permanece como um problema chave para o tratamento de pacientes com câncer. As bases moleculares da caquexia do câncer são complexas e ainda pouco compreendidas. Recentemente, nós observamos que o treinamento físico aeróbio intervalado em alta intensidade (HIIT) melhora a capacidade aeróbia e aumenta a sobrevida em um modelo severo de caquexia do câncer. Além disso, o HIIT reverteu totalmente a função muscular e o balanço redox. Utilizando uma avaliação de larga escala por proteômica identificamos a expressão da proteína COPS2 extremamente reduzida no musculo esquelético de modelos de caquexia do câncer e totalmente revertida pelo HIIT. Portanto, o objetivo desse estudo é explorar o possível papel da COPS2 para a homeostase metabólica através de superexpressão ou ablação da COPS2 in vitro e in vivo. Além disso, temos como objetivo testar se os níveis de mRNA da COPS2 estão alterados em outros modelos de disfunção metabólica. Com o intuito de realizar esses experimentos, nós propomos um intercâmbio no Joslin Diabetes Center, Harvard Medical School (Boston, EUA) sob a supervisão da Dra. Laurie Goodyear. Essa colaboração se encaixa perfeitamente para atingir nossos objetivos pois o grupo da Dra. Goodyear tem muita experiência com experimentos in vitro e in vivo no músculo esquelético de roedores, incluindo superexpressão de proteínas no musculo esquelético de camundongos adultos por electroporação. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.