FAPESP Logo

Conteúdo relacionado

    Uso da realidade virtual na reabilitação de pacientes com AVC e avaliação utilizando conectividade cerebral

    Processo: 15/23830-4
    Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
    Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2016
    Vigência (Término): 31 de janeiro de 2018
    Área do conhecimento:Interdisciplinar
    Pesquisador responsável:Gabriela Castellano
    Beneficiário:
    Instituição-sede: Instituto de Física Gleb Wataghin (IFGW). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas, SP, Brasil
    Vinculado ao auxílio:13/07559-3 - Instituto Brasileiro de Neurociência e Neurotecnologia - BRAINN, AP.CEPID
    Assunto(s):

    Acidente vascular cerebral

    Conectividade cerebral

    Realidade virtual

    Equipamentos de autoajuda

    Interação homem-máquina

    Imagem por ressonância magnética funcional

    Resumo
    Sistemas de Realidade Virtual (RV) têm sido utilizados na ciência como ferramentas de ensino e aprendizagem, formação técnica e entretenimento. No campo da reabilitação neurofuncional, a RV oferece uma oportunidade real para complementar e estimular a terapia convencional em pessoas que convivem com limitações físicas e cognitivas. Este projeto pretende testar e aprimorar aplicativos de RV para melhorar a função motora e cognitiva de pacientes que sofreram um Acidente Vascular Cerebral (AVC). Para isto, será utilizado um conjunto de aplicações de RV, denominado GestureCollection, de co-autoria do candidato, que visa estimular a Interação Humano-Computador (IHC) por meio de gestos motores dos membros inferiores e superiores, incluindo a rotação do tronco. Estas aplicações são controladas a partir dos movimentos captados por um sensor de reconhecimento de gestos (Microsoft Kinect) que digitaliza o corpo do usuário e cria coordenadas espaciais de suas articulações, permitindo a interação gestual. O objetivo do projeto consiste em usar esses aplicativos de RV em paralelo com sessões de fisioterapia padrão, e investigar se há melhora na recuperação dos pacientes. Essa melhora será avaliada por meio do monitoramento da conectividade cerebral utilizando imagens de ressonância magnética funcional (fMRI). (AU)
    Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa
    Realidade Virtual, videogames e robôs viram ferramentas para reabilitação física
    CDi/FAPESP - Centro de Documentação e Informação da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo

    R. Pio XI, 1500 - Alto da Lapa - CEP 05468-901 - São Paulo/SP - Brasil
    cdi@fapesp.br - Converse com a FAPESP