Busca avançada
Ano de início
Entree

Destanização e conservação da qualidade de pedúnculos de caju por meio da aplicação de dióxido de carbono

Processo: 15/15291-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de setembro de 2015
Vigência (Término): 31 de agosto de 2016
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Ciência e Tecnologia de Alimentos - Ciência de Alimentos
Pesquisador responsável:Ricardo Alfredo Kluge
Beneficiário:Laleska Rossi Moda
Instituição-sede : Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ). Universidade de São Paulo (USP). Piracicaba, SP, Brasil
Assunto(s):Caju   Compostos fenólicos   Etanol   Aldeídos   Pós-colheita

Resumo

O cajueiro é uma planta de origem tropical e de relevante importância para o Brasil, devido a sua castanha e ao consumo in natura (o pedúnculo do caju), o qual tem muitas propriedades nutricionais tais como, alto teor de vitamina C, compostos fenólicos e açúcares. Porém, a comercialização do pedúnculo é dificultada pela curta vida útil e adstringência, devido à presença de taninos. Desse modo, métodos de conservação e remoção da adstringência da fruta tornam-se necessários, para o desenvolvimento da cultura. O objetivo desse trabalho é avaliar a qualidade pós-colheita e nutricional de pedúnculos de caju, submetidos a diferentes concentrações e tempo de exposição ao dióxido de carbono. Os pedúnculos selecionados serão colocados em caixas herméticas de 8,6L, onde o CO, com 100% de pureza, e o ar atmosférico vindos do fluxocentro, serão injetados em concentrações desejadas de gases, através de um fluxo contínuo. Os tratamentos estudados, todos a 5°C, serão: a) concentração de 100% de CO‚ por 12 horas; b) 100% de CO‚ por 24 horas; c) 80% de CO‚ por 48 horas; d) Controle, com concentração ambiente de CO‚ o tempo todo. Após os tratamentos, os cajus serão armazenados a temperatura de 5°C e 90% de UR. As avaliações serão realizadas logo após o término da exposição ao CO‚ e aos 4, 8 e 12 dias. As análises realizadas serão: teor de proantocianidinas (taninos); polifenóis via HPLC; antocianinas; cor da epiderme, firmeza de polpa; perda de massa fresca; incidência de podridão; teor de sólidos solúveis; teor de ácido ascórbico; acidez titulável; taxa respiratória e produção de etileno; acetaldeído e etanol; análise de perfil de compostos voláteis; e atividade antioxidante. Os dados coletados serão submetidos à análise de variância (teste F) e as médias serão comparadas pelo teste de Tukey (p < 0,05) ou, quando aceitável, será feita a análise multivariada. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.