Busca avançada

Caracterização dos mecanismos de ação anti-dengue mediados pela microbiota intestinal de populações naturais do mosquito Aedes aegypti

Processo: 13/24518-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Apoio a Jovens Pesquisadores
Vigência (Início): 01 de novembro de 2013
Vigência (Término): 13 de março de 2016
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Parasitologia - Entomologia e Malacologia de Parasitos e Vetores
Convênio/Acordo: Keele University
Pesquisador responsável:Jayme Augusto de Souza-Neto
Beneficiário:
Instituição-sede : Instituto de Biotecnologia (IBTEC). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu, SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:13/11343-6 - Caracterização dos mecanismos de ação anti-dengue mediados pela microbiota intestinal de populações naturais do mosquito Aedes aegypti, AP.JP
Assunto(s):Microbiota   Interferência de RNA   Expressão gênica   Dengue   RNA-seq   Aedes aegypti

Resumo

A dengue é a arbovirose de maior relevância em saúde pública devido à sua recente expansão em áreas urbanas e semiurbanas. Uma vez que vacinas ou drogas efetivas ainda não estão disponíveis e os programas de combate aos mosquitos vetores têm se mostrado insuficientes para conter o avanço da dengue, o desenvolvimento de novas ferramentas para controlar a doença é de fundamental importância. No entanto, isto é limitado pela baixa compreensão dos mecanismos moleculares que governam a interação vetor-vírus. Os mosquitos têm seu intestino-médio colonizado por uma microbiota simbionte que influencia diretamente diversos processos fisiológicos, incluindo a maturação do sistema imune e a proteção contra patógenos. Estudos recentes indicam que a microbiota intestinal é um fator determinante na competência vetorial destes insetos. A remoção da microbiota através de um tratamento com antibióticos resulta em níveis mais altos de infecção do Aedes aegypti pelo vírus dengue (DENV). Todavia, este mecanismo de defesa ainda é amplamente desconhecido. Neste sentido, este trabalho pretende elucidar os fatores relacionados às respostas anti-DENV mediada pela microbiota intestinal de populações naturais de Ae. aegypti. Além de prover um avanço significativo no entendimento das complexas interações entre o DENV e seu vetor, a execução deste trabalho, através da identificação de bactérias com potencial anti-DENV, pode levar ao isolamento de novos compostos antivirais e à geração de linhagens de mosquitos refratárias ao vírus. Estes eventos contribuiriam diretamente para reduzir a transmissão da dengue em áreas endêmicas. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Grupo da Unesp identifica bactérias capazes de matar larvas do Aedes