FAPESP Logo

Estrutura genética e sistema reprodutivo de populações de urucum (Bixa orellana L.) da Amazônia Brasileira e Brasil Central utilizando marcadores microssatélites

Beneficiário:

Instituição-sede da pesquisa: Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ). Universidade de São Paulo (USP). Piracicaba, SP, Brasil
Pesquisador responsável:

Elizabeth Ann Veasey

Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Genética - Genética Vegetal
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Processo: 13/08884-5
Vigência (Início): 01 de julho de 2013
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2017
Assunto(s):

Diversidade genética

Microssatélites marcadores

Urucum

Bixa orellana

Amazônia Brasileira

Resumo
O urucum (Bixa orellana L.) é uma cultura tropical originária da América, provavelmente da região amazônica. Esta espécie recebe bastante atenção devido à utilização dos corantes naturais vermelhos e amarelos, extraídos das sementes, nas indústrias farmacêuticas, têxteis, de laticínios, de alimentos, de bebidas, de tintas e de cosméticos. Estes corantes extraídos do urucum encontram-se entre os poucos permitidos pela Organização Mundial da Saúde (OMS), pois não são tóxicos e não alteram o sabor dos alimentos. Apesar de toda a importância que o urucum representa como fonte de corantes naturais, verifica-se a quase inexistência de pesquisas direcionadas à avaliação da variabilidade genética presente dentro desta espécie e a forma como esta variabilidade se distribui no território brasileiro. Neste sentido, os objetivos deste trabalho são de avaliar a variabilidade e a distribuição da diversidade genética de variedades locais de urucum coletadas na Amazônia brasileira e no Brasil Central, utilizando marcadores moleculares microssatélites. Os dados obtidos permitirão detectar possíveis centros de diversidade ou o centro de domesticação da espécie, bem como verificar de que maneira a diversidade genética desta cultura encontra-se estruturada. Além disso, pretende-se determinar o sistema reprodutivo da espécie por meio de testes de progênies utilizando também marcadores microssatélites, estudando o sistema de cruzamento em nível hierárquico de frutos e indivíduos de populações silvestres e de populações cultivadas de urucum. Dentro deste objetivo, pretende-se verificar se há diferenças com relação ao modo de reprodução entre populações silvestres e populações cultivadas. Com os dados obtidos neste projeto pretende-se contribuir para os programas de melhoramento de urucum no Brasil. (AU)
Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa
Descoberto o ancestral selvagem do urucum

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
DEQUIGIOVANNI, G.; RAMOS, S. L. F.; ZUCCHI, M. I.; BAJAY, M. M.; PINHEIRO, J. B.; FABRI, E. G.; BRESSAN, E. A.; VEASEY, E. A. Isolation and characterization of microsatellite loci for Bixa orellana, an important source of natural dyes. Genetics and Molecular Research, v. 13, n. 4, p. 9097-9102, 2014. Citações Web of Science: 0.
Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
X

Reporte um problema na página


Detalhes do problema:
CDi/FAPESP - Centro de Documentação e Informação da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo

R. Pio XI, 1500 - Alto da Lapa - CEP 05468-901 - São Paulo/SP - Brasil
cdi@fapesp.br - Converse com a FAPESP