Busca avançada

Ingestão de produtos alimentícios prontos para consumo no Brasil e sua influência sobre o estado nutricional da população

Processo: 13/08260-1
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 10 de janeiro de 2014
Vigência (Término): 09 de julho de 2014
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Saúde Coletiva - Saúde Pública
Pesquisador responsável:Carlos Augusto Monteiro
Beneficiário:
Supervisor no Exterior: Dariush Mozaffarian
Instituição-sede : Faculdade de Saúde Pública (FSP). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Local de pesquisa: Harvard University, Estados Unidos  
Vinculado à bolsa:12/18027-0 - Consumo de produtos alimentícios ultraprocessados no Brasil e sua influência sobre a qualidade da dieta e o estado nutricional da população, BP.DR
Assunto(s):Consumo de alimentos   Alimentos industrializados   Dieta   Obesidade

Resumo

Trata-se de uma proposta para Estágio de Pesquisa no Exterior na Escola de Saúde Pública da Universidade de Harvard sob supervisão do Professor Dariush Mozaffarian, o qual é vinculado ao Departamento de Epidemiologia. O estudo proposto integra o plano maior do projeto de doutorado e tem por objetivo avaliar a ingestão de produtos alimentícios prontos para consumo no Brasil e sua associação com o estado nutricional da população. O estudo envolverá a análise de dados da Pesquisa de Orçamentos Familiares 2008-2009, que compreendeu a coleta de informações socioeconômicas e demográficas, a aferição direta de medidas de peso e estatura e avaliação do consumo alimentar de 34.003 indivíduos com 10 anos ou mais de idade. A ingestão dos produtos prontos para consumo será caracterizada levando-se em conta sua contribuição para o consumo total de energia e análises de regressão múltipla serão realizadas com base em modelo teórico conceitual para avaliar a associação independente entre o consumo de produtos alimentícios e a ocorrência de obesidade. O centro de pesquisa escolhido para estágio tem ampla tradição e experiência em epidemiologia nutricional, no manejo de dados de consumo individual e na realização de estudos que avaliem sua associação com desfechos em saúde, incluindo o ganho de peso excessivo e a obesidade. O plano de trabalho do estágio vai de janeiro a junho de 2014 e visa ao treinamento em análises de dados de consumo alimentar e análises estatísticas, o aprimoramento da escrita científica, a realização de cursos e a participação em eventos científicos na Escola, além da elaboração de manuscrito para publicação em periódico científico com a parceria dos dois centros de pesquisa. (AU)