Busca avançada

Modelamento numérico de estruturas de impacto brasileiras

Processo: 12/19726-9
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 04 de março de 2013
Vigência (Término): 03 de julho de 2013
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Geociências - Geofísica
Pesquisador responsável:Alvaro Penteado Crósta
Beneficiário:
Supervisor no Exterior: Kai Wünnemann
Instituição-sede: Instituto de Geociências (IG). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas, SP, Brasil
Local de pesquisa: Museum für Naturkunde, Alemanha  
Vinculado à bolsa:12/04191-2 - Modelamento numérico e geofísico de estruturas de impacto brasileiras, BP.PD
Assunto(s):Cratera de impacto   Modelos matemáticos

Resumo

A velocidade do processo de formação e escala das crateras de impacto terrestres impede a observação real deste tipo de evento. Neste sentido, pesquisadores de diversas nacionalidades têm desenvolvido nas últimas décadas programas computacionais capazes de representar o processo de formação de crateras com o auxílio de informações geológicas e geofísicas disponíveis. Estes programas são implementados através de algoritmos matemáticos que expressam a possível deformação ocorrida nas rochas alvo, desde o momento em que há o contato do bólido com a superfície até a completa estabilização gravitacional das rochas afetadas. Um programa desse tipo tem se destacado em particular no meio científico pela coerência de resultados bidimensionais e por sua inovação em testes de impacto oblíquo tridimensionais: o iSALE (Simplified Arbitrary Lagrangian Eulerian). Em toda a Terra foram diagnosticadas 182 crateras formadas por impacto meteorítico. Destas, apenas 6 estão localizadas em território brasileiro: Araguainha (MT-GO), Vargeão (SC), Serra da Cangalha (TO), Riachão (MA), Vista Alegre (PR) e Cerro do Jarau (RS). A partir do conhecimento geológico das crateras brasileiras que vem sendo acumulado pelo grupo de pesquisa do qual faz parte o proponente, o presente projeto tem por objetivo realizar a modelagem numérica para as estruturas de Araguainha, Riachão e Vargeão com o programa iSALE-2D. Para a estrutura de Serra da Cangalha serão gerados modelos a partir do programa iSALE-3D, de maneira a complementar a análise já realizada no projeto de doutorado do proponente utilizando a versão 2D deste programa. O projeto de pós-doutoramento do proponente se iniciou no mês de julho de 2012 (FAPESP Processo No. 2012/04191-2) com o modelamento da cratera de Araguainha. Refinamentos dos modelos gerados e a geração de novos modelos para as demais crateras se fazem necessários, assim como um maior aprendizado das ferramentas e funções disponíveis no programa. Propõe-se, desta maneira, realizar melhorias dos modelos já gerados junto aos desenvolvedores do programa iSALE na Alemanha, somado à realização dos modelamentos que ainda se fizerem necessários para as crateras de impacto aqui propostas. O trabalho será realizado no Museu de História Natural de Berlim sob a supervisão do Dr. Dr. Kai Wünnemann, um dos desenvolvedores do programa iSALE. (AU)