Busca avançada

Como estamos indo? O estudo do deslocamento ativo no Brasil.

Processo: 12/08565-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de outubro de 2012
Vigência (Término): 29 de fevereiro de 2016
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Educação Física
Pesquisador responsável:Carlos Augusto Monteiro
Beneficiário:
Instituição-sede: Faculdade de Saúde Pública (FSP). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Assunto(s):Atividade motora   Epidemiologia   Saúde pública

Resumo

O estudo e a promoção do deslocamento ativo vêm crescendo mundialmente, dada sua estreita relação com problemas de saúde pública da atualidade, como a obesidade e o aquecimento global, e seu potencial de contribuir positivamente em áreas cruciais, como transporte, saúde e meio ambiente. Diante disto, o objetivo do nosso estudo será investigar a freqüência, distribuição e variação temporal do deslocamento ativo no Brasil bem como os efeitos dessa prática sobre condições de saúde da população.A pesquisa envolverá, inicialmente, o estudo da relação entre deslocamento ativo e condições de saúde dos indivíduos, por meio de revisão sistemática de estudos sobre o efeito da prática do deslocamento ativo no excesso de peso em adultos, tendo em vista a epidemia de obesidade que acomete a população mundial. Acessaremos quatro bases de dados: PubMed, Web of Knowledge, CAB Abstracts e LILACS. Serão incluídos estudos originais, de qualquer delineamento, que apresentarem resultados referentes à associação entre prática de deslocamento ativo e excesso de peso, publicados nos idiomas inglês, português ou espanhol. Quando possível, seus resultados serão combinados e uma estimativa da associação entre prática de deslocamento ativo e excesso de peso será obtida. Para tanto, proceder-se-á à análise de heterogeneidade dos estudos, por meio da estatística I2. Caso haja heterogeneidade, investigaremos suas causas por meio da análise estratificada dos estudos segundo aspectos do delineamento e de possível viés de publicação, empregando-se análise gráfica (funnel plot) e teste de Egger. Em seguida, avançaremos na investigação da frequência e distribuição do deslocamento no Brasil, com base no que existe até o momento na literatura, tendo como fonte de dados o Suplemento de Saúde da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios 2008. Ampliaremos os indicadores do deslocamento ativo, considerando, também, deslocamentos ativos para o trabalho que não alcançaram a duração mínima diária de 30 minutos, e incluiremos novas variáveis de estratificação, como o local da residência e as unidades federativas da nação.O próximo passo do estudo será investigar o padrão dos deslocamentos na Região Metropolitana de São Paulo (RMSP) e a relação entre o deslocamento ativo e os demais modos de transporte. Para tanto, utilizaremos como fontes de dados as Pesquisas Origem e Destino (ODs) de 1997 e 2007. As ODs buscam caracterizar a dinâmica dos deslocamentos diários feitos em determinada região com o objetivo de planejar a expansão ou reestruturação da rede de transportes. Com sua realização, obtêm-se dados sobre o modo dos deslocamentos, a distância percorrida e o tempo gasto em cada deslocamento, sua origem e destino, e o propósito da viagem. Em ODs, a viagem é definida como todo o percurso entre a origem e o destino, que pode ser feita por diversos modos de transporte. Uma vez que nosso interesse central está nos modos ativos de deslocamento, consideraremos cada trecho como uma viagem diferente. Feito o desmembramento das viagens realizadas pelos indivíduos adultos, exploraremos os dados sobre os deslocamentos na RMSP por meio de duas estratégias distintas: primeiramente, considerando a viagem como unidade de estudo, enquanto, na segunda, o indivíduo. Serão avaliadas a freqüência, distribuição e variação temporal dos indicadores e condições de saúde entre os anos de 1997 e 2007.A última etapa do projeto buscará identificar o efeito independente da prática de deslocamento ativo para o trabalho sobre o excesso de peso em população brasileira adulta, a partir dos dados do Sistema de Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico, de 2006 a 2010, considerando variáveis sociodemográficas, demais domínios de atividade física, sedentarismo, condições de saúde como tabagismo e consumo abusivo de álcool, e variáveis de consumo alimentar. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Estudo estima impactos do planejamento urbano na saúde 

Publicações científicas (6)
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
STEVENSON, MARK; THOMPSON, JASON; DE SA, THIAGO HERICK; EWING, REID; MOHAN, DINESH; MCCLURE, ROD; ROBERTS, IAN; TIWARI, GEETAM; GILES-CORTI, BILLIE; SUN, XIAODUAN; WALLACE, MARK; WOODCOCK, JAMES. Land use, transport, and population health: estimating the health benefits of compact cities. LANCET, v. 388, n. 10062, p. 2925-2935, DEC 10 2016. Citações Web of Science: 4.
MACHADO DE REZENDE, LEANDRO FORNIAS; DE SA, THIAGO HERICK; MIELKE, GREGORE IVEN; KODAIRA VISCONDI, JULIANA YUKARI; PABLO REY-LOPEZ, JUAN; TOTARO GARCIA, LEANDRO MARTIN. All-Cause Mortality Attributable to Sitting Time Analysis of 54 Countries Worldwide. AMERICAN JOURNAL OF PREVENTIVE MEDICINE, v. 51, n. 2, p. 253-263, AUG 2016. Citações Web of Science: 1.
TAINIO, MARKO; DE NAZELLE, AUDREY J.; GOETSCHI, THOMAS; KAHLMEIER, SONJA; ROJAS-RUEDA, DAVID; NIEUWENHUIJSEN, MARK J.; DE SA, THIAGO HERICK; KELLY, PAUL; WOODCOCK, JAMES. Can air pollution negate the health benefits of cycling and walking?. PREVENTIVE MEDICINE, v. 87, p. 233-236, JUN 2016. Citações Web of Science: 12.
DE SA, THIAGO HERICK; MORAES PEREIRA, RAFAEL HENRIQUE; DURAN, ANA CLARA; MONTEIRO, CARLOS AUGUSTO. Socioeconomic and regional differences in active transportation in Brazil. Revista de Saúde Pública, v. 50, 2016. Citações Web of Science: 0.
DE SA, THIAGO HERICK; TOTARO GARCIA, LEANDRO MARTIN; MIELKE, GREGORE IVEN; RABACOW, FABIANA MALUF; MACHADO DE REZENDE, LEANDRO FORNIAS. Changes in travel to school patterns among children and adolescents in the Sao Paulo Metropolitan Area, Brazil, 1997-2007. JOURNAL OF TRANSPORT & HEALTH, v. 2, n. 2, p. 143-150, JUN 2015. Citações Web of Science: 2.
DE SA, THIAGO HERICK; TOTARO GARCIA, LEANDRO MARTIN; CLARO, RAFAEL MOREIRA. Frequency, distribution and time trends of types of leisure-time physical activity in Brazil, 2006-2012. International Journal of Public Health, v. 59, n. 6, p. 975-982, DEC 2014. Citações Web of Science: 3.
Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
THIAGO HÉRICK DE SÁ. Como estamos indo? Estudo do deslocamento ativo no Brasil. 2016. Tese de Doutorado - Universidade de São Paulo (USP). Faculdade de Saúde Pública São Paulo.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.