Busca avançada
Ano de início
Entree

"suplementação de creatina em ratos portadores do Tumor de Walker 256"

Processo: 12/02682-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de maio de 2012
Vigência (Término): 30 de abril de 2015
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Nutrição - Desnutrição e Desenvolvimento Fisiológico
Pesquisador responsável:Antonio Herbert Lancha Junior
Beneficiário:Patricia Lopes de Campos Ferraz
Instituição-sede: Escola de Educação Física e Esporte (EEFE). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Assunto(s):Citocinas   Caquexia   Neoplasias   Creatina   Bioquímica da nutrição

Resumo

Câncer é o termo geral usado para caracterizar o crescimento celular anormal e desordenado, resultando num aglomerado celular disfuncional (tumor). Essas células levam ao colapso do tecido, à compressão das estruturas adjacentes e ao severo consumo metabólico, com sérios prejuízos ao organismo do paciente, a não ser que as células anormais sejam removidas ou destruídas.Além disso, outro aspecto importante envolvido no câncer e que está diretamente relacionado com a sobrevida dos portadores é a síndrome da anorexia-caquexia. Ela se caracteriza por perda de massa magra e gordura, desconforto psicológico e piora da qualidade de vida. Um suplemento com ações potencialmente interessantes em outras doenças crônicas é a creatina. Recente revisão publicada pelo nosso grupo mostra o papel promissor da creatina como tratamento nas doenças musculares devido às suas propriedades bem conhecidas na manutenção da massa muscular e óssea, melhora na utilização de carboidratos e gorduras, sobretudo na tolerância à glicose, por mecanismos ainda não elucidados. Mas poucos trabalhos investigam se a creatina tem esses efeitos no câncer. Assim, o objetivo desse estudo é investigar se a creatina tem efeitos benéficos em animais cancerosos, no que tange à melhora de caquexia evolução do tumor, principalmente.

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.