Busca avançada

A latinização do vocabulário grego do ser em Boécio

Processo: 11/15787-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de março de 2012
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2014
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Filosofia - História da Filosofia
Pesquisador responsável:José Carlos Estêvão
Beneficiário:
Instituição-sede : Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):13/02870-2 - A latinização do vocabulário grego do ser no de Hebdomadibus de Boécio, BE.EP.MS
Assunto(s):Antiguidade tardia   Filosofia da linguagem   Realismo

Resumo

Boécio escreveu uma série de tratados teológicos. Aquele que nos interessa particularmente ficou conhecido como de Hebdomadibus, devido a uma referência textual esotérica ao número sete, que não se sabe ao certo se foram o número de dias em que ele discutira com um interlocutor, ou ainda, talvez, o número dos axiomas fundamentais para a discussão de sua questão (embora haja nove axiomas, eles poderiam ser reduzidos a sete). A questão que anima nossa pesquisa é a consolidação do vocabulário filosófico do ser, por meio da latinização de Aristóteles sob o neoplatonismo tardo-antigo; nisto Boécio é o maior representante, assim como sua obra mais original: o pequeno tratado de Hebdomadibus, que versa justamente sobre a questão de como as substâncias podem ser boas em virtude do fato de que têm ser, sem que sejam bens substanciais. (AU)

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
ADRIANO MARTINHO CORREIA DA SILVA. A latinização do vocabulário grego do ser no de Hebdomadibus de Boécio. 2015. Dissertação de Mestrado - Universidade de São Paulo (USP). Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas São Paulo.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.