Busca avançada

A interação oceano-atmosfera no Atlântico Sul e o paleociclo hidrológico na porção leste da América do Sul subtropical durante o Holoceno

Processo: 11/06610-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de julho de 2011
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2015
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Oceanografia - Oceanografia Física
Pesquisador responsável:Ilana Elazari Klein Coaracy Wainer
Beneficiário:
Instituição-sede: Instituto Oceanográfico (IO). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):13/11496-7 - Interação ar-mar na região do Atlântico Sul: mecanismos de variabilidade climática durante o último milênio, BE.EP.DR
Assunto(s):Paleoclimatologia   Holoceno   Atlântico Sul

Resumo

O sistema climático sempre apresentou variações ao longo do tempo, oscilando entre períodos mais ou menos quentes, mais úmidos ou mais secos. Nos últimos 19.000 anos, o clima oscilou entre condições glaciais (e.g. Último Máximo Glacial, 23.000 a 19.000 anos cal. A.P. - idade calibrada em anos antes do presente) e interglaciais (e.g. Holoceno médio, 9.000 a 5.000 anos cal. A.P.), conhecidas por meio de registros paleoclimáticos, como dados palinológicos e análise de isótopos em foraminíferos. Atualmente, a Terra passa por um período interglacial, onde a temperatura média é a mais alta desde que se iniciaram as medições instrumentais, no final do século XIX. Alguns estudos sugerem que o aumento da emissão de gases estufa e a mudança no uso e ocupação do solo (como o desmatamento de áreas florestais), atribuídos a atividades humanas sejam os responsáveis pelas alterações no clima atual. Ainda, alterações na circulação oceânica também podem afetar o clima. Na América do Sul, por exemplo, grande parte da umidade responsável pela precipitação é transportada do Oceano Atlântico para o continente. Este projeto de pesquisa pretende esclarecer os mecanismos de variabilidade climática durante o Holoceno na América do Sul, e compará-los com as atuais condições do clima. Para isso, deve-se caracterizar o clima da região leste da América do Sul, por meio de compilação de registros palinológicos e análise de isótopos de foraminíferos, obtidos durante o Holoceno. Tais dados serão utilizados como base de comparação para resultados de simulações paleoclimáticas do programa Paleoclimate Modelling Intercomparison Project (PMIP). Finalmente, o modelo do PMIP que melhor descrever as condições climáticas do Holoceno será utilizado para simulação regional do clima na região do Oceano Atlântico Sudoeste (OAS) e área continental adjacente, região de marcante importância para o clima na América do Sul. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
PRADO, LUCIANA F.; WAINER, ILANA; CHIESSI, CRISTIANO M. Mid-Holocene PMIP3/CMIP5 model results: Intercomparison for the South American Monsoon System. HOLOCENE, v. 23, n. 12, p. 1915-1920, DEC 2013. Citações Web of Science: 7.
PRADO, L. F.; WAINER, I.; CHIESSI, C. M.; LEDRU, M-P; TURCQ, B. A mid-Holocene climate reconstruction for eastern South America. Climate of the Past, v. 9, n. 5, p. 2117-2133, 2013. Citações Web of Science: 18.
Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
A interação oceano-atmosfera no Atlântico sul e o paleociclo hidrológico na porção leste da América do Sul durante o Holoceno. 2015. Tese de Doutorado - Universidade de São Paulo (USP). Instituto Oceanográfico São Paulo.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.