FAPESP Logo

Famílias moradoras em assentamento rural: sentidos de creche e escolhas dessa modalidade de educação para seus filhos de 0 a 3 anos de idade

Beneficiário:

Instituição: Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (FFCLRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto, SP, Brasil
Pesquisador responsável:

Ana Paula Soares da Silva

Área do conhecimento:Ciências Humanas - Psicologia - Psicologia do Desenvolvimento Humano
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Processo: 11/01346-2
Vigência: 01 de maio de 2011 - 30 de abril de 2012
Assunto(s):

Educação infantil

Resumo
Embora de origem marcadamente urbana, as creches e pré-escolas se constituem como um direito social de todos os trabalhadores, urbanos ou rurais, bem como das crianças. Apesar dos avanços no campo da legislação, uma educação infantil acessível a todas as crianças ainda não é realidade. As crianças do campo, especialmente na faixa etária de 0 a 3 anos de idade, ou não estão sendo atendidas, ou estão sendo atendidas na cidade, priorizando o modelo urbano como referencial de cuidado e educação. É a partir do reconhecimento da discrepância entre o atendimento às crianças urbanas e do campo, da consideração da educação infantil como um direito das crianças e da ausência de estudos com crianças de 0 a 3 anos de idade, em específico das crianças moradoras do campo, que esse pesquisa se posiciona. O objetivo da pesquisa é compreender que sentidos as famílias de um assentamento rural atribuem à creche e como justificam sua decisão de colocar ou não seus filhos de 0 a 3 anos de idade em instituições de educação infantil. Será utilizado como referencial teórico, a rede de significações, que por conceber o homem a partir de sua materialidade, compreende que ele se constitui nas e pelas relações estabelecidas, dentro de um contexto histórico-cultural que delimita possibilidades de interação, favorecendo determinados sentidos e significados. Será feito um levantamento do número total de famílias com crianças de 0 a 3 anos junto ao Setor de Educação de um assentamento rural do MST, será aplicado um questionário com todas as famílias para conhecer quais optaram pela creche e quais não optaram, e ainda serão realizadas 12 entrevistas, 6 com famílias que tem filhos matriculados na creche e 6 que não tem, como uma possibilidade de compreensão da escolha das famílias e dos fatores que a perpassam. (AU)
CDi/FAPESP - Centro de Documentação e Informação da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo

R. Pio XI, 1500 - Alto da Lapa - CEP 05468-901 - São Paulo/SP - Brasil
cdi@fapesp.br - Converse com a FAPESP