FAPESP Logo

Suporte técnico para produção de proteínas recombinantes em larga escala

Beneficiário:

Instituição: Instituto de Biociências (IB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:

Luis Eduardo Soares Netto

Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Química de Macromoléculas
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Processo: 08/06224-0
Vigência: 01 de agosto de 2008 - 30 de abril de 2009
Vinculado ao auxílio:07/58147-6 - Aspectos biológicos de tióis: estrutura protéica, defesa antioxidante, sinalização e estados redox, AP.TEM
Assunto(s):

Proteínas recombinantes

Proteínas

Resumo
Com o término de vários projetos genoma, incluindo o Projeto Genoma Humano, esforços têm sido efetuados no campo da genômica funcional. Um importante aspecto de genômica funcional é a elucidação de estruturas protéicas em grande escala. Nesse sentido, a Rede de Biologia Molecular Estrutural (SMolBNet) foi organizada pelo Centro de Biologia Molecular Estrutural (CeBiMe), do Laboratório Nacional de Luz Sincronton (LNLS) que conta suporte financeiro da FAPESP. O LNLS é um centro de pesquisas do governo federal que é mantido com recursos públicos do CNPq e Ministério de Ciência e Tecnologia. O SMolBNet conta com 16 grupos científicos, cada um está empenhado em determinar estruturas de proteínas, com uso de técnicas de Cristalografia de Raios-X e de Ressonância Magnética Nuclear.O meu grupo de pesquisa é um dos 16 grupos do SMOLBNET e tem obtido um desempenho destacado. Até o momento resolvemos estruturas de quatro proteínas, sendo que duas delas já foram refinadas. Obtivemos difrações com bom grau de resolução de outras proteínas e cristais de outras sete proteínas que serão colocadas na linha em breve. Para a determinação de estruturas protéicas é importante a obtenção de grandes quantidades de proteínas puras. No momento, o meu grupo já está em condições de obter grandes quantidades de várias proteínas com alto grau de pureza. Além disso, meu grupo continua construindo vetores para expressar outras proteínas de Xylella fastidiosa e Saccharomyces cerevisiae em grande quantidade. Portanto, cada vez mais se torna importante um suporte técnico para atividades como o cultivo de microorganismos; a purificação de proteínas e ensaios de cristalização e modelagem de proteínas. É importante ressaltar que meu grupo de pesquisa foi responsável por depositar pela primeira vez as coordenadas atômicas de uma proteína de Xylella fastidiosa (1ZB8 e 1ZB9), primeiro organismo que teve seu genoma seqüenciado por um consórcio brasileiro. Recentemente, foi publicado o primeiro artigo descrevendo características estruturais e funcionais dessa proteína (Oliveira e col., J. Mol Biol., 359(2):433-45 2006). Além disso, vários projetos contemplados no projeto temático 07/58147-6 demandam grandes quantidades de proteínas como cristalização e análises cinéticas. (AU)
CDi/FAPESP - Centro de Documentação e Informação da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo

R. Pio XI, 1500 - Alto da Lapa - CEP 05468-901 - São Paulo/SP - Brasil
cdi@fapesp.br - Converse com a FAPESP