Busca avançada
Ano de início
Entree

Filogenia da família Muricidae (Mollusca, Caenogastropoda) com base em morfologia comparativa

Processo: 05/04334-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de maio de 2006
Vigência (Término): 31 de maio de 2007
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Zoologia - Morfologia dos Grupos Recentes
Pesquisador responsável:Luiz Ricardo Lopes de Simone
Beneficiário:Marília Pereira da Silva
Instituição-sede : Museu de Zoologia (MZ). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:04/10793-9 - Filogenia da família Muricidae (Mollusca, Caenogastropoda) com base em morfologia comparativa, AP.R
Assunto(s):Malacologia   Filogenia   Morfologia animal   Muricoidea

Resumo

Através de dissecções, far-se-á uma análise detalhada da morfologia de vários representantes de cada uma das 9 subfamílias de Muricidae (Mollusca, Caenogastropoda, Muricoidea). Após cuidadosa análise comparativa, levantar-se-á caracteres que servirão de base para uma análise filogenética. Inicialmente a análise será individual de cada subfamília ou grupos de subfamílias aparentemente próximas. Em seguida reunir-se-á todos os dados para a obtenção de uma análise filogenética global da família como um todo. O projeto é continuação de estudos prévios financiados pela Fapesp que culminaram com a filogenia geral da ordem Caenogastropoda e de Muricoidea como um todo. Muricidae é um dos táxons no qual uma análise detalhada ficou postergada. A lacuna deixada pela análise relativamente superficial dos Muricidae poderá então ser preenchida. Outras frentes deste projeto visam a melhoria do Laboratório de Malacologia do MZUSP, com a aquisição de equipamento mais modernos e de melhor qualidade, assim como de material biológico, preenchendo lacunas de amostragem. Tal providência vem do fato do proponente ter recentemente assumido as atividades deste laboratório, de ser a seção muito frequentada por pesquisadores e estudantes, e seu parque de equipamentos não ser renovado há 4 décadas. (AU)