Busca avançada
Ano de início
Entree

Reatividade a dor no período neonatal, temperamento e comportamento na trajetória inicial de desenvolvimento de crianças prematuras

Processo: 05/56200-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de março de 2006
Vigência (Término): 31 de julho de 2009
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Psicologia - Tratamento e Prevenção Psicológica
Pesquisador responsável:Maria Beatriz Martins Linhares
Beneficiário:Vivian Caroline Klein
Instituição-sede : Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto, SP, Brasil
Assunto(s):Dor   Desenvolvimento infantil   Bebê prematuro

Resumo

O presente estudo tem por objetivo verificar a relação entre exposição e reatividade à dor no período neonatal e temperamento e comportamento na trajetória inicial de desenvolvimento de crianças nascidas prematuras. A amostra será composta por 70 crianças nascidas pré-termo (idade gestacional <37 semanas) e com muito baixo peso (≤1500g). A coleta de dados será realizada na primeira semana e no primeiro e segundo ano de vida da criança. Na primeira semana de vida do bebê, será estruturada uma situação de observação sistemática da reatividade do bebê durante o procedimento de coleta de sangue previsto na rotina da UTIN. Serão avaliados a reatividade facial, por meio do Sistema de Codificação Facial Neonatal (NFCS), o estado comportamental de vigília e sono e a taxa de batimento cardíaco do bebê. No primeiro ano de vida, serão avaliados o temperamento, por meio do Questionário Revisado sobre o Comportamento do Bebê (IBQ-R), e o desenvolvimento do bebê, por meio do Teste de Triagem de Desenvolvimento de Denver II (Denver II). No segundo ano de vida serão avaliados o temperamento, por meio do Questionário sobre o Comportamento da Criança Pequena (ECBQ), o comportamento, por meio da Lista de Comportamento da Criança de 1 1/2 a 5 anos (CBCL) e o desenvolvimento da criança, por meio do Denver II. Serão realizadas análises de regressão a fim de identificar preditores do temperamento e do comportamento da criança nascida prematura ao longo dos dois primeiros anos. (AU)