FAPESP Logo

Bioacumulação e biomagnificação de poluentes orgânicos na malha trófica Antártica

Beneficiário:

Instituição: Instituto Oceanográfico (IO). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesquisador responsável:

Rosalinda Carmela Montone

Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Oceanografia - Oceanografia Química
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Processo: 07/55956-0
Vigência: 01 de março de 2008 - 30 de novembro de 2011
Assunto(s):

Bioacumulação

Poluentes orgânicos

Resumo
A Antártida tem sido considerada uma das poucas áreas do mundo protegidas da poluição. Entretanto, o interesse científico e a crescente atividade humana, especialmente nas proximidades das estações de pesquisa, podem gerar impactos ambientais. Esses impactos podem ser caracterizados pela introdução de agentes antropogênicos, seja de fontes pontuais de poluição, como a descarga de esgotos, efluentes domésticos, derivados de petróleo e a queima de combustíveis e dejetos; ou de fontes externas como os poluentes orgânicos persistentes (POPs) graças ao transporte de longa distância, resultado da circulação atmosférica e oceânica. O estudo de poluentes orgânicos em diversos compartimentos do ecossistema antártico da Baía do Almirantado tem sido realizado desde 1978 contribuindo para a compreensão do grau de contaminação a que áreas remotas como esta estão expostas. A presente proposta visa complementar e acompanhar a introdução de poluentes orgânicos na Baía do Almirantado, particularmente os estudos de hidrocarbonetos do petróleo e POPs em diversos compartimentos, bem como compreender sua distribuição e transferência trófica através da aplicação de modelos ecológicos híbridos, em que as relações inter e intra-específicas serão tomadas em conta. Os resultados obtidos poderão elucidar se as alterações climáticas estão contribuindo para a variação dos teores médios globais de poluentes orgânicos persistentes, bem como se o efeito direto de tais alterações pode potencializar vias de transferência no ambiente. Essa informação pode ser usada para avaliar a susceptibilidade do ecossistema antártico para outros poluentes voláteis que podem ser levados para a Antártida via transporte de longa distância. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
CIPRO, CAIO V. Z.; COLABUONO, FERNANDA I.; TANIGUCHI, SATIE; MONTONE, ROSALINDA CARMELA. Persistent organic pollutants in bird, fish and invertebrate samples from King George Island, Antarctica. ANTARCTIC SCIENCE, v. 25, n. 4, p. 545-552, AUG 2013.
Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
CAIO VINICIUS ZECCHIN CIPRO. Poluentes orgânicos e isótopos estáveis no ecossistema da Baía do Almirantado, Ilha Rei George, Antártida. 2011. Tese de Doutorado - Universidade de São Paulo (USP). Instituto Oceanográfico São Paulo.
Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
X

Reporte um problema na página


Detalhes do problema:
CDi/FAPESP - Centro de Documentação e Informação da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo

R. Pio XI, 1500 - Alto da Lapa - CEP 05468-901 - São Paulo/SP - Brasil
cdi@fapesp.br - Converse com a FAPESP