FAPESP Logo

Substâncias da idolatria: as medicinas que embriagam os índios do México e Peru em histórias dos séculos XVI e XVII

Processo: 05/58667-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de abril de 2006
Vigência (Término): 31 de março de 2008
Área do conhecimento:Ciências Humanas - História - História da América
Pesquisador responsável:Henrique Soares Carneiro
Beneficiário:
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Assunto(s):

América colonial

Índios

Resumo
A pesquisa tem o propósito de analisar discursos a respeito de plantas psicoativas e de seus usos por populações indígenas dos altiplanos centrais da Mesoamérica e Andes Centrais após a Conquista Espanhola. Através da análise de uma seleção de crônicas produzidas entre meados do século XVI e meados do XVII, viso observar como as substâncias e as práticas nativas são capturadas de seu contexto sócio-cultural específico e apropriadas pelos cronistas como objeto do embate moral, político e cultural que caracteriza o contexto histórico da configuração de uma sociedade colonial no México e Peru, o que torna os psicoativos "substâncias da idolatria". O primeiro objetivo do trabalho é mostrar que havia tensões na visão de usos naturais e moderados versus demoníacos e abusivos. A segunda meta é recuperar as visões ambíguas dos usos dos psicoativos em tempos pré-hispânicos e coloniais, onde as formas da embriaguez eram vistas como práticas de corrosão social e de resistência cultural, o que pode ser avaliado na perspectiva das intenções ambivalentes do uso dessas plantas e receitas peculiares. (AU)
Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa
A embriaguez na conquista da América

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
ALEXANDRE CAMERA VARELLA. Substâncias da idolatria: as medicinas que embriagam os índios do México e Peru em histórias dos sécs. XVI e XVII. 2008. Dissertação de Mestrado - Universidade de São Paulo (USP). Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas São Paulo.
Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
X

Reporte um problema na página


Detalhes do problema:
CDi/FAPESP - Centro de Documentação e Informação da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo

R. Pio XI, 1500 - Alto da Lapa - CEP 05468-901 - São Paulo/SP - Brasil
cdi@fapesp.br - Converse com a FAPESP